One Piece RPG
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp XwqZD3u
One Piece RPG
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Em Busca do Crédito Perdido
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor PepePepi Hoje à(s) 16:28

» Vol 2 - The beginning of a pirate
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor Arthur Infamus Hoje à(s) 16:24

» Apresentação 8 ~ Falência... Sutil?
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor Furry Hoje à(s) 13:51

» Uncontrolled: Drinks and Violence
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor Formiga Hoje à(s) 13:10

» Ler Mil Livros e Andar Mil Milhas
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor Shogo Hoje à(s) 09:15

» Onde terra e mar se encontram, o início da jornada!
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor CaraxDD Hoje à(s) 08:26

» Livro Um: Graduação
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor Jean Fraga Hoje à(s) 03:04

» A inconsistência do Mágico
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor Jean Fraga Hoje à(s) 02:45

» Ato IV: An Unexpected Journey
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor Jean Fraga Hoje à(s) 02:27

» Pandamonio, Vol 1 - Rumo à Grand Line!
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor Jean Fraga Hoje à(s) 02:08

» Ares Coldwood
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor Handa Hoje à(s) 01:27

» União Flasco: Inicio do Sonho
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor Handa Hoje à(s) 01:12

» All we had to do, was cross The Damn Line, Elise!
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor PepePepi Ontem à(s) 22:19

» As Raízes do Vigilante Lucífugo
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor Hisoka Ontem à(s) 20:45

» Periodo de pedidos de capas aberto
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor Subaé Ontem à(s) 19:58

» Uma promessa ao céu
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor Bolin Ontem à(s) 19:01

» Minha perso
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 18:15

» Xeque - Mate - Parte 1
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor GM.Muffatu Ontem à(s) 16:35

» I - Justiça: Um compromisso obstinado!
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor Hammurabi Ontem à(s) 15:22

» Mini [Jin LeBlanc]
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Emptypor Ryoma Ontem à(s) 14:14



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 74
Warn : Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : Fishman Island

Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Empty
MensagemAssunto: Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp   Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp EmptyDom 22 Nov 2020, 17:01

Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp

Aqui ocorrerá a aventura do(a) civil Cory Atom. A qual não possui narrador definido.


Equipe One Piece RPG

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kiomaro
Narrador
Narrador
Kiomaro

Créditos : 7
Warn : Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp 10010
Masculino Data de inscrição : 25/02/2015
Idade : 21
Localização : brasilia

Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp   Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp EmptySeg 23 Nov 2020, 17:59




Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

err… que lugar é esse?




O torneio de ladrões a bordo daquele navio cheio de nobres havia me proporcionado grandes experiências, e com experiência eu não quero dizer algo como um treino daqueles que eu realizava religiosamente quando ainda não estava pronto para desbravar o mundo sozinho. Uma experiência verdadeira é um pouco diferente disto. O sangue que eu derramei e os roubos que realizei me convenciam que agora eu havia dado um verdadeira passo a frente de realizar minha maior ambição, um primeiro e longo passo eu diria, mas também me convencia de que estava longe demais e isso de alguma forma me enchia de energia. "Será que existem mais pessoas fortes como Cowboyboy? Ou idiotas como aquele tenente Curry Atom? Se existem eu quero encontrá-los e fazer que se lembrem para sempre da face do ladrão que tirou tudo deles…"

Não, eu não me sentia mais o mesmo garoto ingênuo de Toroa Island, muito o Cory sem sobrenome de Yakira Town, eu sentia que algo grandioso a muito tempo adormecido estava despertando dentro de mim e sentia também que aquele aquela ilha que eu podia ver no horizonte, que não emanava nenhum cheiro de rosas como em Toroa, me traria um novo vislumbre do que seria esse novo poder.

"Calma Cory, não é hora de ficar prepotente…".
Minha consciência, sempre sabiá, me alertava dos perigos daquele orgulho desmedido, já havia visto ladrões orgulhosos que foram degolados, como o pobre Jerry…. "Ele achou mesmo que iria conseguir fugir segurando um saco com 30 milhões de berris?", Eu com toda certeza não cairia no mesmo destino desses ladrões descuidados, mas com toda certeza também não abriria mão do meu orgulho, afinal onde já se viu um rei com medo de vestir a própria coroa?

Já distante dos meus devaneios eu daria uma boa olhada para Pietra Profiacce, minha nova companheira, embora eu ainda não soubesse qual seria a extensão da sua lealdade a mim era fato que estávamos juntos por no mínimo interesse mútuo…

Ao saltar daquele navio em movimento eu não fazia ideia se cairia no mar ou na encosta da ilha, não havia tido nem tempo de olhar para baixo após todas aquelas explosões. Se caísse na água minha única preocupação seria sair de lá mais rápido possível mexendo o braço e as pernas o mais rápido que eu conseguisse para não me afogar até chegar a encosta da ilhaenquanto reclamaria com Pietra:  -Que ideia foi essa de se jogar na água em??? Eu nem sei nadar direito! -. Mas se aterrissassemos em terra firme eu usaria das minha habilidades acrobática para minimizar os danos provenientes da queda, para no mínimo não cair de cara no chão e então limparia a poeira, caso houvesse alguma presa no meu corpo, após a queda batendo como se espantasse alguns insetos e então olhando para Pietra com um sorriso ingênuo diria: -É isso que eu chamo de entrada triunfal! Por favor, me diz que não deixou o tesouro lá no navio…- mudaria para um expressão de medo ao pensar em perder toda aquela fortuna, se estivesse com ela eu apenas comemoraria baixinho com sincera felicidade dizendo. -ufa…-

De uma forma ou de outra quando estivessemos em terra firma eu analisaria bem a paisagem, não que isso fosse adiantar de alguma coisa pois eu não fazia ideia de onde estávamos, logo em seguida já perguntaria para Pietra com a cara mais lavada do mundo e um sorriso torto de vergonha por me sentir totalmente perdido: -Então… Onde é que a gente tá?-

caso ela me respondesse eu viraria o rosto e responderia rapidamente independe da ilha que ela dissesse que estávamos: -aaah é claro! Eu já sabia disso, vim pra cá várias vezes quando era criança… Eu acho…- era verdade que havia viajado muito pelo blues junto com Kouha, mas ele nunca me disse nada sobre as ilhas, ele dizia que "estragaria a surpresa'', maldito Kouha….

Se ela não soubesse qual era a ilha eu faria uma expressão de desapontado, não com ela mas com a situação como um todo e diria: -É… então a gente vai ter que sair perguntando, simbora!- e daria um ou dois passos em direção ao centro da ilha, até perceber que isso poderia ser uma péssima ideia e então virar para Pietra dizendo: -Ah pera! A gente é procurado pela máfia né? Acho que não é muito inteligente sair perguntando assim pra todo mundo…-.

Tendo sanado minha dúvida quanto a ilha ou não eu e Pietra tínhamos alguns problema em nossas mãos e eu discutiria com ela o quanto antes sobre nossa situação falando com ela em tom um pouco menos descontraído e mais direto ao ponto: -Ok agora falando sério,… Temos dois grandes problemas. Primeiro e mais óbvio, a máfia nos quer mortos, isso significa que o simples fato de andar por ai pode ser arriscado e isso nos leva ao segundo problema, não podíamos sair dessa ilha a qualquer momento pois não temos um maldito barco…-

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
então levaria a mão ao peito e apresentaria a solução. -Mas não se preocupe, pois eu Cory Atom tenho a solução….- deixaria o suspense no ar por um segundo e abriria um sorriso largo de animação com a minha própria ideia.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

-Vamos roubar um barco!!
- Diria com muita alegria olhando-a no fundo dos olhos não deixando sombra de dúvidas que estava falando sério. Independente dela achar um absurdo ou não eu continuaria apresentando a ideia como algo simplesmente genial: -Pensa comigo, um barco bem grandão, com uma cozinha e vários canhões! E também aquele negócio no meio lá que serve pra virar o barco… Qual o nome mesmo? Timbão? Ah sim e o mais importante! Uma sala com armas!!! Não parece incrível! Em, em??- minha animação nesse ponto já seria incontrolável,  olharia para o céu rindo e imaginando o lindo barco que eu e ela iríamos roubar. -A questão é… Onde que a gente pode encontrar um barco legal? Alguma ideia navegadora?- olharia curioso para ela, como se ela pudesse me dar todas as respostas.

Historico:
 




____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Oni
Pirata
Pirata
Oni

Créditos : 23
Warn : Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp 10010
Masculino Data de inscrição : 19/01/2013
Idade : 23
Localização : Bahia império nagô

Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp   Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp EmptySeg 23 Nov 2020, 21:13


Narração - Mike Briggs




Cory Atom e Pietra Profiacce mergulhavam no mar fugindo do navio com os tesouros roubados.

Uma confusão de espuma e bolhas os rodeava pontilhando a imensidão azul de asfixia e desespero. O gelo repentino em seus corpos e o peso triplicado dos tesouros roubados eram todo o contato que o tato de ambos possuía com a realidade.

A maré forte empurrou os dois inimigos da máfia com uma força tremenda.... As bolhas surgiam de todas as direções e inclusive de dentro de ambos, e logo ambos perderam até mesmo as direções para as quais as bolhas estavam indo... Já que perderam o conceito de direção em si.

- COF... COF... COF... - Cory podia ouvir Pietra fazendo ao sair da água. O ladrão estava deitado na areia com ondas indo até o meio do seu corpo e usando as energias apenas para respirar e para segurar os tesouros que conseguira. A ex-mafiosa capengava ainda recuperando a respiração e caía de joelhos com as duas mãos no chão, encarando a areia e reavendo a consciência. - Eu calculei que a corrente seria capaz de nos trazer aqui... - Disse a navegadora. - Mas droga, eu sou péssima de cálculo. - Embora fosse bastante séria, parecia estar animada naquele momento, e seu olhar a divertia.

Ambos assistiram o navio sem piloto vagando ao lado de Las Camp, com fumaça escapando dele, nobres saltando do barco e um caos completo.

-Então… Onde é que a gente tá? - Perguntava Cory, ao que Pietra respondia rapidamente de forma quase grosseira: - Las Camp. - Aaah é claro! Eu já sabia disso, vim pra cá várias vezes quando era criança… Eu acho… - Falou isto mesmo sem ter certeza, ao que Pietra apenas piscou os olhos o encarando fixamente, deixando bastante claro que não o levava muito a sério.

- Tanto faz... Vamos assistir um pouco o espetáculo. - A animação dela por estar livre da máfia era evidente. A mafiosa sentou de pernas cruzadas no chão e prosseguiu assistindo os nobres tentando se salvar e a luta da marinha para manter a calma.

Cerca de quarenta minutos se passaram, o suficiente para os dois se secarem sob o sol que fazia, que ia se aproximando do centro do céu.

-Ok agora falando sério,… Temos dois grandes problemas. Primeiro e mais óbvio, a máfia nos quer mortos, isso significa que o simples fato de andar por ai pode ser arriscado e isso nos leva ao segundo problema, não podíamos sair dessa ilha a qualquer momento pois não temos um maldito barco… - Pietra parecia se interessar pelo o que ele dizia. -Mas não se preocupe, pois eu Cory Atom tenho a solução… - Abria um dos olhos mais do que o outro e abaixava a cabeça como se perguntasse ''E essa seria...?'' ao que Cory logo respondia teatralmente. -Vamos roubar um barco!!

Um leve movimento de lábios.

Esta foi toda a reação de alegria que Cory teve da ex-mafiosa, que fazia um olhar determinado e incandescente junto com este movimento de lábios.

-Pensa comigo, um barco bem grandão, com uma cozinha e vários canhões! E também aquele negócio no meio lá que serve pra virar o barco… Qual o nome mesmo? Timbão? Ah sim e o mais importante! Uma sala com armas!!! Não parece incrível! Em, em?? - Ela acompanhava ele com os olhos e se mantinha de braços cruzados. Cory dava diversos passos no entorno dela conforme falava, incapaz de segurar a empolgação. -A questão é… Onde que a gente pode encontrar um barco legal? Alguma ideia navegadora?

Ela piscava de alegria mas mantinha uma expressão impassível com a forma como foi chamada.

- Você faz o plano. Eu faço a fuga. - Ela disse simplesmente e se calou, continuando a encarar o horizonte. Após longos cinco minutos assistindo o caos no navio do Vem Ver Toroa ela voltou a falar. - Mas, bem... Parando pra pensar... Eu tenho algumas informações sobre a ilha. - E então começou a falar sobre as coisas mais importantes da ilha. Como mafiosa e navegadora, Cory pôde perceber que ela sabia bastante sobre todas as ilhas do West Blue, e ele pôde entender a ilha em linhas gerais mesmo sem conhecê-la (leia a descrição da ilha. Tudo o que tá lá vc sabe. - E mais uma coisa... - Ela levantava o dedo. - Aqui é onde vive ''O Hitman''... O mafioso mais inteligente de todo o West Blue... - Seu olhar era sério e carregado de advertênciaa. - ...E irmão mais velho do Cowboyboy.

O navio do Vem Ver Toroa aportava. Já estavam ali havia um bom tempo. O espetáculo havia acabado.

- Você cria o plano. Eu faço a fuga. - Disse e começou a caminhar. Parou. Deixaria que Cory fosse na frente.

Histórico:
 


____________________________________________________

''.....''

- Cindy Vallar  

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

GUAP:
 

Ser Staffer:
 


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kiomaro
Narrador
Narrador
Kiomaro

Créditos : 7
Warn : Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp 10010
Masculino Data de inscrição : 25/02/2015
Idade : 21
Localização : brasilia

Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp   Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp EmptyTer 24 Nov 2020, 18:27




Sangue e Navalhas! O golpe em Las camp



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Money!


Pietra sem duvida herdou a parte mais insuportável de todos os mafiosos… A inflexibilidade!

Vê-la ouvir meu plano genial sem demonstrar nenhuma reação me deixava sinceramente estarrecido, mas eu não tinha como reclamar de sua companhia, afinal ela me explicou detalhadamente sobre a ilha e assistir aquele show do barco pegando fogo também não foi nada mal….

“Eu faço plano e ela a fuga, parece simples! Ou não…”  Planejar nunca foi um dos meus pontos fortes, ela curiosamente parecia saber bem disso…. -Um plano? Há! Essa vai ser fácil!- Diria para tentando demonstrar controle da situação em quando daria um passo longo à sua frente, embora não soubesse nem como começar direito…  “Mas que merda…. Eu nunca planejei um roubo antes… Não é só chegar e roubar? Droga, acho que vou precisar me esforçar mais que isso se quiser um barco maneiro…” Pensaria ainda mentalizando o fabuloso navio que eu tanto ansiava. Levaria ambas as mãos a cabeça tentando relembrar todas aquelas informações que ela havia me fornecido sobre a ilha para pensar no melhor local para começar:


“Certo Cory… Se você fosse um rico com um barco onde você se esconderia? Se eu não me engano a navegadora inflexivel comentou algo sobre essa cidade estar lotada de nobres, talvez eu deva começar tentar abordar um desses filhos de nobres ingênuos, mas pra isso eu preciso de dinheiro, afinal eles não iriam querer falar com um pé rapado aleatorio, ou seja, antes eu preciso trocar essas jóias e perfume por dinheiro de verdade e então me infiltrar no meio deles! Cory você é um gênio do crime..." Pensaria caminhando lentamente com a navegadora e quando chegassemos a cidade eu ficaria bem mais atento aos detalhes do entorno, me locomovendo de maneira furtiva na qual já era habituado, observando se não havia ninguém suspeito seguindo nossos passos e sinalizando para que a navegadora seguisse meus passos, se observasse qualquer atividade suspeita eu rapidamente tentaria despistar a ameaça ou me misturando as pessoas nas ruas ou passando por entre ruas estreitas e bifurcadas até que chegassemos a sede do banco mundial, onde tentaria negociar um bom preço pelas jóias e o perfume caro. O governo não era uma ameaça para mim, portanto não hesitaria em entrar pela porta da frente como um cliente do banco qualquer e me dirigir até o local onde supostamente se faziam esse tipo de transação para dizer a pessoa encarregada das negociações  do local: -Olá, meu nome é Cory Atom e estou aqui para negociar um bom preço por essas jóias e esse perfume, o que acha de fecharmos tudo por 20 milhões em?- O encararia com um olhar afiado, testando seus conhecimentos sobre a mercadoria. Eu não aceitaria um valor menor que 15 milhões por aquelas mercadorias, para qualquer oferta menor que 15 eu fecharia o semblante e diria: -O que? Você acha que eu sou um amador? isso claramente vale mais de 15 milhões de berris! 17 milhões é minha oferta final....- Caso me oferecessem um valor de 17 milhões ou mais eu aceitaria dizendo: -Tsc, ainda acho que vale mais…. Mas tudo bem, negócio fechado! Pode abrir uma conta pra mim e depositar 12 milhões, o resto eu vou levar…. Ah! Mais uma coisa- Pegaria do bolso o papel com aquela conta do banco mundial do bolso e mostraria para o negociador e diria por pura curiosidade: -Você sabe me dizer de quem é essa conta?- Aguardaria e independente da resposta agradecia com a cabeça e deixaria o local, indo em direção a porta e assim que deixasse o banco começaria a sacudir Pietra comemorando a negociação, caso saíssemos com uma boa quantia: -aeho! Você viu quanto dinheiro? Daria até pra comprar um barco a vista! Mas roubar é mais divertido… Enfim, agora que temos dinheiro está na hora de nós misturarmos aos nobres e conseguir alguns contatos, pode vir comigo, acho que sei um lugar legal pra começar a procurar…- tomaria a frente novamente e olharia ao redor buscando a lanchonete plasma que a navegadora havia mencionado, afinal se havia um lugar onde pessoas de todas as castas sociais se reuniam para conversar séria lá, se eu desse sorte talvez encontrasse um grupo ou dois de nobres gastando suas fortunas com bebidas, ou se desse azar um mafioso mal encarado que reconheceria meu rosto, porém não estava nem um pouco preocupado com aquilo por enquanto, a menos que desse de cara com o tal "hitman" que a Pietra comentou, esse cara sim me dava medo….

Uma vez chegando na tal lanchonete eu me encostaria em um canto vazio e sacaria o livro criptografado do bolso, numa tentativa inútil de tentar entender alguma coisa, enquanto olharia o entorno procurando pessoas bem vestidas como nobres para tentar abordar futuramente.


Histórico:
 



____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Oni
Pirata
Pirata
Oni

Créditos : 23
Warn : Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp 10010
Masculino Data de inscrição : 19/01/2013
Idade : 23
Localização : Bahia império nagô

Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp   Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp EmptyTer 24 Nov 2020, 21:24


Narração - Cory Atom



Cory conseguia trocar o perfume e as joias por apenas 17 milhões de Berries. Saber que doze milhões dos dezessete ficariam no banco já eram incentivo o suficiente para que a atendente do banco se convencesse a fazer a troca...

Já estava se afastando quando Cory a perguntou sobre de quem era a conta.

- Esta conta... Bem... Nós não somos permitidos a dizer quem é dono de conta alguma. - Ela começaria. - Mas a pessoa que a possui deixou uma mensagem para quem perguntasse... - A moça puxava um papel do bolso e pigarreava para limpar a voz e dizia bastante constrangida enquanto lia o papel. - ''Para o idiota que conquistar este prêmio... Bem... Se tiver mais sorte em algum roubo e quiser deixar um presente pra mim... Esta é minha caixa postal.''

Pietra gargalhou de uma forma bastante inesperada... A ex-mafiosa sempre séria chegou a colocar a mão na barriga de dor e a secar lágrimas tamanha foi a surpresa com a forma como o Organizador havia conseguido criar expectativa em torno daquele ''prêmio'' idiota. A bem da verdade, a forma como ela ria chegava a ser assustadora... Era como se tivessem roubado risos dela.

Ao sair do banco, Cory até mesmo sentiu um arrepio.

Uma sensação estranha de estar sendo observado o perseguia...

Chegaram à Plasma Plus e começaram a assistir à movimentação.

As notícias sobre o assalto do navio já haviam se espalhado na ilha graças aos nobres. Parecia que toda a marinha da ilha estava atenta para uma tal de Kary Atom, assistente de show de mágica, que diziam ter participado de uma forma bastante suspeita dos acontecimentos do navio. Também falavam sobre uma explosão misteriosa e sobre a forma como acabaram descobrindo que um ladrão misterioso havia roubado todos os nobres que estavam viajando ao mesmo tempo, por mais que todos morassem em casas diferentes e muito distantes...

Cory seguia sentindo-se observado.

Pela forma como os olhos de Pietra iam de um lado para o outro e pela maneira como seus braços estavam cruzados - uma linguagem corporal de alguém na defensiva - ela parecia também ter essa impressão.

- Você sabia, Cory... - Ela começava a dizer. - A forma do Hitman de agir é bem parecida com a do cowboyboy.. Embora ele utilize muito mais o raciocínio do que a visão... - Olhava para os dois lados de novo. - Ele prevê pela lógica aonde suas vítimas estarão... E se antecipa frente a eles... Assim como um jogador de xadrez... E apenas ataca quando a vítima já não tem como fugir...

Uma mão encostava no ombro de Cory Atom.

- Cory Atom... - Dizia.

O ladrão se virava e encarava um homem com o pescoço suturado e várias partes do corpo costuradas, inclusive as roupas.

- Quanto tempo... - Tinha um tom de voz meio devagar, como se fosse alguma espécie de idiota. - Lembra de mim? Eu sou o Jerry... Eai, quer um plaaaano... de roubo?

Jerry:
 

Histórico:
 


____________________________________________________

''.....''

- Cindy Vallar  

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

GUAP:
 

Ser Staffer:
 


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Última edição por Oni em Dom 29 Nov 2020, 08:25, editado 1 vez(es) (Razão : O nome tava "Mike Briggs" no titulo do post)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kiomaro
Narrador
Narrador
Kiomaro

Créditos : 7
Warn : Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp 10010
Masculino Data de inscrição : 25/02/2015
Idade : 21
Localização : brasilia

Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp   Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp EmptyQua 25 Nov 2020, 18:00




Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Jerry, o doido


Ao receber a mensagem da atendente do balcão eu me senti como se ainda estivesse dentro do jogo daquele navio, de forma que mesmo com meu incrível senso de humor não conseguia achar graça alguma da situação. -Não tem graça Pietra!- Reclamava com a navegadora que parecia se divertir com a minha desgraça, sem perceber acabei por soltar uma leve risada da situação após reclamar com ela. “É… Talvez seja um pouco engraçado mesmo… Mas ainda assim o maldito que fez essa pegadinha me paga!”

Passei o caminho todo até a lanchonete pensando naquela mensagem, seria essa mensagem um enigma para um roubo maior? Se fosse certamente a resposta estaria naquele diário de bordo que eu não conseguia ler de forma algum. “Ok, agora é pessoal…. Tenho que desvendar o enigma deste diário o quanto antes!” Pensava enquanto andava cabisbaixo um tanto envergonhado e é quando sinto a estranha sensação de estar sendo seguido, não chego a desviar o caminho visto que já estávamos muito perto da tal lanchonete, mas aquilo me trazia um desconforto estranho….

Ao chegar na lanchonete e receber aquela advertência de Pietra eu fico um tanto quanto amedrontado, embora não fosse do meu feitio ficar dessa maneira aquela navegadora sabia como deixar as pessoas desconfortáveis…. Como uma forma de descontrair aquele clima pesado resolvi me divertir com a situação a provocando um pouco: -Credo Pietra…. Você e sua familia de mafiosos são sempre assim tão bitolados?- Digo dando um toque em sua testa e dando de ombros como se tudo estivesse bem. -A gente ta de boa ok? Além do mais eu já venci aquele otário do Cowboyboy, o irmão dele vai ser tão facil quanto ele…-

E nesse momento sinto um leve toque no meu ombro que faz meu corpo agir involuntariamente num salto de susto e me agarro a Pietra para me socorrer: -SOCORRO PIETRA É O HITMAN!!!- olho para cima já temendo o rosto daquele caçador demoníaco e para minha surpresa me deparo com o de um velho amigo…. Ou algo perto disso.

Jerry….

“Ah… O que dizer do Jerry, ele é o que costumávamos chamar de…. Doido incorrigível! Meu pai por algum motivo adorava a companhia dele e o chamava de “gênio incompreendido”, embora ele sempre nos botasse em situações difíceis. Seus planos megalomaníacos quase levaram a ruína de todo mundo do barco de Kouha diversas vezes, lembra da história dos 30 milhões? Pois é…. Desde então todo mundo achou que ele tinha sido preso e condenado à morte pela marinha, mas conhecendo o sujeito isso deve ter sido mais algum dos seus planos maluco, será que ele conseguiu ficar com os 30 milhões? E como diabos ele fugiu da marinha? Por que ele tem um prego atravessado na cabeça? Jerry é um sujeito de muitos porquês….”

-Jerry seu psicopata quer me matar do coração!!!- Gritaria com ele e sacaria a faca balançando em sua frente para mostrar que estava armado caso ele tentasse outra dessas…. Respiraria fundo para me recompor e guardaria a faca, recomeçando o diálogo. -Que merda Jerry.... achei que você tivesse morrido! Se bem que você parece bem perto disso…- Olharia mais uma vez para suas roupas e rosto todo remendado e me perguntaria por que de todos aqueles ferimentos.

Por um segundo eu chegaria a cogitar aquele seu plano de roubo, mas lembrando de seu histórico me soava uma péssima ideia…. Pior que péssima na verdade, mas não sabia exatamente como dizer para ele que não queria aceitar um dos seus planos suicidas então me esforçar ao máximo dizendo: - Então…. Sabe como é né Jerry…. Na verdade eu já tenho um ótimo plano pronto!-Cory sabia muito bem que não tinha…”. -Então vou deixar passar dessa vez! Mas é bom te ver em cara! Eee….- pegaria Pietra pelo braço e iria em direção a saída enquanto diria baixo perto do seu ouvido para que Jerry não escutasse: -Bora vazar daqui… Esse cara é doido.-

Para um curioso como eu sair daquela maneira sem ouvir o plano de Jerry me causaria completa agonia, mas eu sabia que não poderia dar corta para o plano dele senão ele já tentaria colocar em ação, contudo se ele insistisse de alguma forma em me contar o plano eu saberia que não conseguiria resistir a tentação de saber do que se tratava e então me renderia dizendo cabisbaixo: -Merda… Certo Jerry, me conta do seu plano….-. Porém se Jerry não insistisse eu sairia e tentaria despistar aquele doido pelas ruas, prestando atenção no movimento para caso passasse por algum nobre no meio do caminho poder segui-lo quando despiste Jerry...



Histórico:
 


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Oni
Pirata
Pirata
Oni

Créditos : 23
Warn : Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp 10010
Masculino Data de inscrição : 19/01/2013
Idade : 23
Localização : Bahia império nagô

Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp   Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp EmptySab 28 Nov 2020, 13:44


Narração - Cory Atom



Jerry deu o sorriso que se formou mais lentamente de todos os que Cory já havia visto e piscou bem devagar enquanto sorria após saber que quase matara Cory do coração... Assim que Cory lhe avisou que ele estava quase morto seu sorriso lentamente se transformou em um olhar triste e cabisbaixo.

-Bora vazar daqui… Esse cara é doido. - Já dizia ele antes que Jerry pudesse reagir ao seu comentário. Pietra olhava por cima do ombro para trás e resistia à forma como Cory a puxava.. Como se estivesse muito intrigada por Jerry e confusa.

- A-.. - Foi tudo o que foi necessário de resistência de Jerry para que Cory já estivesse de volta diante dele.

-Merda… Certo Jerry, me conta do seu plano…. - Jerry sorriu para Cory e então lhe deu um abraço. As roupas do pirata fediam a mal lavadas e mofadas, e, sendo mais alto do que o ladrão, seu abraço o cercava completamente preso em seu peitoral.

- Plano?? Eu não tenho plano.. - Ria de forma devagar como se fosse uma criança louca. - Bom... Você deve estar se perguntando como eu estou vivo... Hehehe... - Seu sorriso durava tempo demais, o que lhe dava um ar que era algo entre o assustador e o preocupante. Piscava subitamente como se lembrasse de que estava contando uma história. - Eu sobrevivi. Mas o meu último plano foi tão louco que o seu pai me expulsou do navio por ser um risco para todos ao redor. Primeiro, ele chorou por perceber que eu havia sobrevivido à faca que cortou meu pescoço... - Apertou um dos olhos com um ar dramático e mexeu o queixo para os lados de leve... - E então ele me expulsou do navio por dizer que eu tinha ideias perigosas demais. Que eu seria um péssimo exemplo para as crianças. E que embora fosse engraçado no começo ele estava começando a se sentir extremamente perturbado... - Olhou para cima sorriso como se pensasse sobre isso. - ...E para fazer a piada ainda mais real ele me abandonou de verdade hehehe... E eu ainda não o encontrei. Todos os dias eu vou ao porto.... Hehehe... - Seu sorriso continuava demorando muito mais do que o esperado.

Andava em direção ao balcão da Plasma Plus.

- Oh não, o louco de novo não... - Dizia o atendente. Em resposta a isto, como se fosse descolado, Jerry apenas encostava o cotovelo no balcão enquanto continuava olhando para Pietra e Cory. - Oi... Me traz o de sempre... - Mas você nunca pediu nada maluco desgraçado... - Jerry apenas sorria olhando para o nada.

- Nossa, Cory... Como você cresceu... Quantos anos fazem? - Olhava fixamente para algum lugar enquanto conversava com Cory, como se estivesse completamente deslocado da realidade. - Neste tempo, eu acabei conseguindo um emprego na universidade... Ou alguém conseguiu um emprego de me estudar. Algum dos dois. O que importa é que quando me puseram na máquina de interrogatórios para saber sobre o meu passado eu disse que era um cientista... A máquina concordou comigo. Desde então eu sou mesmo um cientista... - Um copo de água surgiu no balcão e ele começou a bebê-lo como se fosse uma mamadeira. - E você quer saber como eu enganei a máquina, Cory...? - Continuou bebendo a água e colocou o copo no balcão. - Eu acredito em todas as minhas próprias mentiras - Arregalou os olhos para dar impacto à frase e apontou para a própria testa com uma empolgação que buscava contagiar o próprio Cory também... - E então, o que você quer roubar? Eu posso te dar umas dicas...

- Essa água não era sua, maldito maluco... - Dizia o atendente. Pietra apenas olhava para Cory com um leve temor nos olhos.

Jerry:
 

Histórico:
 

[/quote]

____________________________________________________

''.....''

- Cindy Vallar  

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

GUAP:
 

Ser Staffer:
 


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kiomaro
Narrador
Narrador
Kiomaro

Créditos : 7
Warn : Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp 10010
Masculino Data de inscrição : 25/02/2015
Idade : 21
Localização : brasilia

Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp   Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp EmptyDom 29 Nov 2020, 19:08




Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Mad cientist


Jerry estava tão maluco quanto quando eu o conheci… Ok, talvez um pouco mais, mas de alguma forma me sentia feliz em saber  que ele estava vivo, ladrões tem o pessimo habito de morrer de maneiras estupidas. Ao saber que ele havia sido expulso do navio de Kouha fico boquiaberto de surpresa, nunca imaginaria que Kouha teria coragem de expulsar o pobre Jerry do navio, mas ao ouvir a justificava até que fez sentido embora Kouha não fosse lá o melhor exemplo do mundo pras crianças…

-O que! Mas você disse plano de rou... Ah esquece...- Daria de ombros, como se ja devesse esperar aquele tipo de comportamento dele.
O atendente do balcão parecia muito incomodado com a presença de Jerry, ele parecia ser um cliente assíduo do restaurante, mas como ele havia pego a bebida de outra pessoa estávamos provavelmente na iminência de sermos expulsos faria a gentileza de pagar aquela bebida pra ele. -Não se preocupe… Eu pago a bebida dele, aproveita e trás uma água pra mim também.- Diria ao atendente do bar ao mesmo tempo que tatearia o bolso de uma pessoa qualquer do nosso lado no balcão para pegar sua carteira e retirar de lá somente o dinheiro necessário para pagar as bebidas, caso não conseguisse eu pagaria com meu proprio dinheiro, mas se conseguisse eu retornaria a carteira ao bolso da pessoa a fim de não causar confusão e entregaria o dinheiro para o atendente, depois voltaria a falar com jerry como se nada tivesse acontecido. -Isso de acreditar nas próprias mentiras parece ser uma habilidade ótima…- Diria a Jerry evitando o contato visual, pois aquele olhar maluco dele me dava calafrios e após coçar a cabeça cogitando se deveria ou não compartilhar meu plano com ele chegaria à conclusão de que não faria mal ter mais uma pessoa no caso e responderia o louco com um sorriso torto. -Quer saber Jerry, vou aceitar sua ajuda.- Antes que ele pudesse responder qualquer coisa eu cortaria imediatamente com um. - Mas!- E completaria. -Sem maluquices! Quem eu estou tentando enganar,  vindo de você isso parece impossível…. Só tenta não se matar e matar todos nós no processo, certo?-  Daria um gole na minha água caso ela já estivesse chegado, visto que minha garganta já estaria seca naquele momento e contaria a Jerry sobre o meu recém formado plano. -A gente vai atrás de um barco… Mas não pode ser qualquer barco! A gente quer um barco grandão, com um cozinha, um convés espaçoso e até aquele negócio de virar o navio…. Tibau, né Pietra?- Olharia para Pietra com um sorriso confiante e fazendo um joinha com a mão. -Mas nós não fazemos ideia de onde conseguir um navio nessa ilha mesmo que ela esteja lotada de nobres, tem alguma ideia alguém dessa ilha que tenha um navio assim? Ah! Tem mais uma coisa também- Olharia no fundo dos seus olhos com muita curiosidade e tiraria do bolso o livro criptografado para que ele desse uma olhada. -Você é a pessoa mais próxima do meu pai que eu conheço desde que eu saí do navio…. Tem alguma ideia de como ler esse diário? Sabe se ao menos foi ele que escreveu isso?-  Olharia ainda mais curioso para ele, como se meus olhos dissessem “Por favor me dê as respostas logo….”.


Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Oni
Pirata
Pirata
Oni

Créditos : 23
Warn : Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp 10010
Masculino Data de inscrição : 19/01/2013
Idade : 23
Localização : Bahia império nagô

Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp   Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp EmptySeg 30 Nov 2020, 21:28


Narração - Cory Atom



Quase como se ele merecesse ser roubado, um rapaz com a carteira no bolso de trás pagou pela água dos dois num gesto de gentileza forçada por Cory.

-Quer saber Jerry, vou aceitar sua ajuda. - Pietra encarava Jerry com sua expressão inflexível de sempre. Entretanto, fora do seu campo de visão, ela puxava as roupas de Cory com bastante força buscando impedir ele de continuar a falar. - Mas! - Continuava ele a ignorando. -Sem maluquices! Quem eu estou tentando enganar, vindo de você isso parece impossível…. Só tenta não se matar e matar todos nós no processo, certo? - O solitário Jerry abraçava tanto Pietra quanto Cory, e a ex-mafiosa fazia uma cara feia. Mais uma vez o cheiro de mofo e roupas mal-lavadas cercava o rosto dos dois. --A gente vai atrás de um barco… Mas não pode ser qualquer barco! A gente quer um barco grandão, com um cozinha, um convés espaçoso e até aquele negócio de virar o navio…. Tibau, né Pietra? - Falava com o rosto amassado e a mafiosa empurrava-se para fora do abraço do louco e alisava a própria roupa com uma expressão de impaciência.

Mas Cory já estava aprendendo a decifrar o sorriso de empolgação que transparecia bem pouco por seus olhos.

-Mas nós não fazemos ideia de onde conseguir um navio nessa ilha mesmo que ela esteja lotada de nobres, tem alguma ideia alguém dessa ilha que tenha um navio assim? Ah! Tem mais uma coisa também - O ladrão encarava Cory com empolgação enquanto este puxava o livro. -Você é a pessoa mais próxima do meu pai que eu conheço desde que eu saí do navio…. Tem alguma ideia de como ler esse diário? Sabe se ao menos foi ele que escreveu isso?

- Este diário... - Falava em um tom esbaforido de perplexidade. Seus olhos se arregalavam. - Eu não conheço ele. - Tirava o chapéu de sua cabeça, aquele com formato de parafuso, e alisava o couro cabeludo colocando o prego nesta de volta. - Mas esta criptografia é bastante comum entre ladrões... Eu conheço um pouco dela... - Alisava o próprio queixo e neste momento tinha até mesmo um ar sério.

Se agachava sobre o diário e seus óculos criavam sombras sobre o seus olhos enquanto se debruçava sobre o código. - Hm... Dois é um... Três é quatro... Logo a escala dos números setes... Hm... É... - Como se todas as informações encaixassem em sua cabeça, se virava até Cory e dizia:

Citação :
''Então você está atrás do maior ladrão de todos, hã? Espero que já tenha um navio. Mas saiba que a viagem tem de valer o caminho. E não adianta de nada tentar me encontrar se você não conseguiu o seu navio de uma forma pelo menos tão grandiosa e sofisticada quanto eu... Hehehehe... O meu navio possui bastante personalidade. Ele era de um conhecido bando pirata, do tipo que era tão grande que o navio nunca estava vazio. O homem mais poderoso do bando, o seu capitão, era tão assíduo em se manter em sua casa flutuante que era conhecido como Capitão Pé-De-Convés. Pois seus pés nunca deixavam o convés. E, bem... Foi em alto mar que eu o roubei. E com todos os membros nele. Eu fiz de uma forma que eles nem sequer notaram. Primeiro eu me infiltrei entre eles... Acho que daria uma bela história roubar um navio que nunca estivesse vazio. Tinham tantas pessoas que ninguém nem reparou muito em mim. E então eu indiquei ao navegador que seguisse uma rota. Durante uma tempestade, todos eles tiveram de descer até o subconvés para se proteger, pois não adiantaria usar as velas ou lutar contra a força do mar... Exatamente como eu havia previsto. Logo que a tempestade passou e eles subiram novamente ao convés... Perceberam que cada um estava em um navio diferente. E que em algum lugar do oceano alguém estava no navio deles... Até hoje o Pé-De-Convés não pisou em outra embarcação tentando entender.''

- A partir daqui eu não consigo mais traduzir... Você vai precisar de um especialista... - O homem encarava o horizonte com uma expressão bastante confusa e devolvia o diário para Cory. - Eu já sei, Cory. - Pietra, que estava absolutamente perplexa com a complexidade da história, até mesmo se empolgava com a ideia que iria vir do insano. - Eu sei qual é o navio mais difícil de roubar da ilha. Tem que ser algo assim se quiser bater com o Maior Ladrão... - E então ele começava a contar uma história nova para o aspirante a maior ladrão do mundo.

Este é o tipo de história que eu ouvi sem querer, enquanto vagava pelos laboratórios da Universidade de Las Camp... O tipo de boato que só se ouve em áreas proibidas... As quais eu só pude entrar por geralmente ignorarem que eu ouço as coisas... Bem... Existe uma chance grande de ser tudo uma grande invenção da minha cabeça também. Mas eu tenho quase certeza... E geralmente eu tenho plena certeza... Mas dizem que o atual Capitão do Q.G de Las Camp, Yasuhiro Tohara, já teve a atual diretora da universidade, Nia Kolanka, como a sua própria assistente. Os boatos dizem também... E talvez seja até por isto... Que ele nutria uma forte paixão por ela. Talvez justamente em razão desta paixão que eu ouvi o que eu ouvi...

- É isto mesmo. Eu preciso do navio mais belo de todos. Um que represente a beleza e a pureza incorruptíveis. É para alguém muito importante para mim... E o mínimo estrago nele acenderia uma ira nunca antes vista em mim... - Foi o que eu ouvi o capitão dizer para o dendenmushi. - Eu preciso não apenas de um marceneiro, mas também de um artista. Pessoas capazes de representar em madeira a própria representação da Justiça, Beleza, Amor e a constância da Incorrupção. Um navio que irá navegar por sobre as ondas mais leves e captar apenas as mais belas brisas rumo aos delírios de paixões... Um presente para alguém muito especial. O próprio entalhe do sagrado... - Eu tenho certeza de que ele falou algo assim. - O quê? Seis meses? Muito bem... - E se eu me lembro bem falta uma semana para estes seis meses. Em breve o navio estará chegando no porto... Talvez seja até um pedido de casamento... - O louco olhava fixamente para o nada enquant contava a história.

- Cory... Eu sei o quanto isto seria importante pra você... - Dizia Pietra com seriedade. - Mas esta história me parece absolutamente inventada... Nós não podemos nos arriscar sendo caçados pela máfia... - Ela prosseguia. - E é por isto que é bom que você faça um maldito plano genial. Eu cuido da fuga.

Jerry:
 

Histórico:
 


____________________________________________________

''.....''

- Cindy Vallar  

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

GUAP:
 

Ser Staffer:
 


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kiomaro
Narrador
Narrador
Kiomaro

Créditos : 7
Warn : Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp 10010
Masculino Data de inscrição : 25/02/2015
Idade : 21
Localização : brasilia

Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp   Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp EmptyQua 02 Dez 2020, 15:34




Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Trato feito!


Jerry não era somente um louco, ele era um louco com informações valiosas, meu pai sempre me alertou que a linha entre a loucura e a genialidade era muito tênue e por isso manter os loucos ao seu lado pode ser crucial progredir, se não fosse esse velho conselho eu talvez tivesse seguido os puxões de Pietra e abandonado o velho Jerry naquele bar e dessa maneira talvez não decifrasse o primeiro enigma daquele diário encardido. “É… O velho talvez tenha razão em chamar Jerry de gênio incompreendido”.

Meus olhos que estavam sedentos por informação quase pularam das órbitas ao ouvir da boca de Jerry o conteúdo do diário, no fundo eu não acreditava que ele seria capaz de decifrá-lo, mas como um ladrão mais experiente que eu o maluco sabia bem como ler aquele código. Toda informação contida naquele diário gruda em minha cabeça como cola e enquanto a voz de Jerry proferia as palavras eu podia me imaginar dentro da cena descrita, conseguia ver a minha frente o Capitão pé-de-convés e seu semblante rígido, parado de braços cruzados no navio como uma pedra, imovel, imaginava também a tempestade, tão cruel que os ventos pareciam cortar a pele de quem se atrevesse a ficar em pé no convés principal e quando tentei imaginar a forma com que o roubo foi feito…. Minha cabeça doeu como se tivesse recebido um golpe!

Saio daqueles pensamentos como se tivesse acordado de um sonho ruim, daqueles em que você sente que caiu do quinto andar de um prédio e me sinto inconformado com aquela sensação “Como… Como ele conseguiu fazer isso? Isso sequer parece algo desse mundo… Como alguém conseguiria fazer isso?!”. Se o descrito no diário fosse realmente a verdade o abismo entre mim e o maior ladrão ainda era imenso, mas por mais que parecesse loucura eu não duvidava das palavras de Jerry e aquilo que parecia ser uma mera ficção vinda de um diário no qual nada pudesse ser verdadeiramente provado na minha cabeça se tornava uma meta, algo a ser superado.

-O maior ladrão fez algo dessa magnitude….- Diria com a cabeça baixa, ainda refletindo sobre aquele feito. -Se ele fez algo desse tipo então acho que só resta….- Fecharia com força os punhos e serraria os dentes abrindo um largo e esperançoso sorriso para por fim erguer a cabeça e dizer com toda a minha convicção. -Fazer um plano muito maior!!- olharia para Pietra e levantaria de súbito, rumo à saída daquele estabelecimento, o motivo era apenas um, não podia perder nenhum segundo sequer, o plano que antes era praticamente inexistente agora parecia claro na minha cabeça, queria começar os preparativos o quão cedo eu conseguisse, mas antes não poderia esquecer os bons modos para com o meu amigo Jerry. -Agradeço pelas informações Jerry, meu pai estava correto a seu respeito afinal… Tome.- E como tão natural quanto respirar retiraria o resto do dinheiro da carteira do rapaz desavisado que pagou nossa bebida e entregaria a Jerry, então piscaria com o olho direito para ele e sairia do restaurante, acenando com a mão para que Pietra me seguisse, caso ela mesma já não tivesse percebido minha intenção de deixar o local. “Se der problema vai sobrar pro Jerry e não pra mim pelo menos....”.

Já do lado de fora eu começaria a andar em ritmo moderado, contando-lhe passo a passo do meu plano. -Você queria um plano genial certo? Eu não poderia oferecer nada menor que isso se quiser me proclamar o maior ladrão….- Dessa vez tanto minha voz quanto meu semblante estariam mais sérios do que da ultima vez que eu havia anunciado o plano, deixando claro que dessa vez eu não estaria simplesmente blefando. -Precisamos reunir o máximo de informação sobre as pessoas encarregadas da confecção do barco desse Yasuhiro, eu irei me infiltrar como “chefe de marcenaria” e tirar do caminho qualquer um que diga o contrário,  em uma semana terei toda a rede de confecção do barco em minhas mãos e farei com que o golpe aconteça bem debaixo do nariz deles. Eu irei me infiltrar sozinho na equipe responsável pelo barco, mas vou precisar manter contato com você durante o golpe para combinarmos a fuga, então vamos precisar de um daqueles caracóis de comunicação e um para interceptar conversas e eu sei exatamente onde conseguir um bom preço por eles.- Usando minha intuição de ladrão tentaria localizar um local de vendas ilegais nos becos mais obscuros daquela cidade, mas antes teria que passar novamente no banco mundial e retirar de lá todo o dinheiro que havia guardado, não esperava que teria que gasta-lo assim de cara, mas grandes planos exigem sempre grandes quantidades de dinheiro, se tudo desse certo eu conseguiria cobrir aquele valor gasto quando tudo estivesse acabado. Assim que encontrasse o local de vendas aconselharia a Pietra em um tom de advertência: -As pessoas aqui não gostam de sentir que estão sendo seguidas, então tenta não encarar ninguém nesse lugar.-E Ignorando meu próprio conselho passaria pelas pessoas naquele ambiente conferindo absolutamente tudo que elas estavam fazendo, a não ser que Pietra tentasse me impedir, até que chegasse na pessoa encarregada pelas vendas para questioná-lo sobre os den-den-mushi, proferindo as palavras como se estivesse pronto para fazer negócios: -Estou aqui para conseguir um bom preço por dois baby Den-Den-mushi e um black dendenmushi.- aguardaria o encarregado dizer se tinha ou não as mercadorias e caso ele tivesse prosseguiria com um olhar desconfiado. -Pode-me assegurar que eles funcionam perfeitamente? Gostaria de testa-los antes de começar a fazer negócios…- Cruzaria os braços e o fuzilaria com meu olhar de ladrão que sabia muito bem como se faziam negócios no submundo, era mais do que comum os negociantes oferecerem produtos falsos, principalmente quando se tratava de caracóis, qualquer idiota poderia falsifica-los. Uma vez tendo feito os testes e garantindo que eles eram verdadeiros, estaria na hora de usar a minha lábia para conseguir um desconto ainda maior do que o habitual no submundo. -Vejo que eles funcionam corretamente, mas algo ainda não está certo…- apontaria para os caracóis e faria uma expressão de desgosto, independente do estado que eles se encontrassem -Olhe só para esses Den-Den-mushis, eles estão pálidos, certamente não são alimentados corretamente aqui no submundo, parecem que vão ficar doentes a qualquer momento e se isso acontecer meu plano será um fracasso, este homem aqui parece estar tentando passar a perna em nós dois não acha navegadora?- Olharia para Pietra para que ela concordasse comigo e deixasse o vendedor numa saia justa. -Veja bem…. Eu sei tão bem quanto você que os produtos aqui no submundo são de qualidade inferior e eu não estou aqui pedindo excelência ou algo do tipo, mas pelo aspecto desses caracóis à minha máxima oferta por eles será 12 milhões e 600 mil berris... - Seria mais facil negociar estipulando esse valor baixo, caso o negociantes achasse um absurdo minha oferta eu aumentaria um pouco o valor.-Vejo que você valoriza sua mercadoria mesmo estando ciente de que se trata de um produto de qualidade inferior, darei minha última oferta ... 13 milhões, é pegar ou largar.- Diria já jogando o dinheiro na frente do negociante e estendendo a mão para  que ele me entregasse os Den-Den-mushi, se mesmo assim não funcionasse eu faria uma expressão impaciente e tiraria o dinheiro de sua frente. -Espero que saiba com quem você acaba de recusar negócios com Cory Atom… Vamos embora… Pietra….- revelaria nossos nomes numa última tentativa de intimidá-lo com nossos nomes de procurados pela máfia e caso isso fizesse ele mudar de ideia eu entregaria o dinheiro e pegaria os caracóis, deixando o local com um sorriso de orelha a orelha. Caso tudo ocorresse errado eu procuraria outro local para tentar negociar.

Se conseguisse os Den-Den-Mushis entregaria um dos de comunicação para Pietra e com um sorriso amigável diria. -Esse vai ficar com você… Vamos nos separar agora e provavelmente só vamos nos reencontrar daqui uma semana, me ligue caso tenha alguma informação importante ou só quiser desabafar mesmo.- Daria uma risada e me despediria virando de costas e acenando com a mão para ela, mas para onde eu iria? Uma biblioteca é claro.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Como Pietra já havia me dito havia uma biblioteca dentro da universidade e eu queria estudar um pouco sobre estratégia para elaborar um plano bem estruturado quando tivesse todas as informações ao meu alcance, por isso iria até essa tal biblioteca e tentaria reunir o maior numero de livros sobre estratégia possível que houvesse no inventario de lá, então me sentaria em algum local solitario para estudar sozinho como se fosse um aluno qualquer da universidade e não o ladrão que estaria prestar a virar aquela cidade de cabeça para baixo.




Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Empty
MensagemAssunto: Re: Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp   Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp
Voltar ao Topo 
Página 1 de 3Ir à página : 1, 2, 3  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: West Blue :: Las Camp-
Ir para: