One Piece RPG
The Claw - Página 7 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Um Destino em Comum
The Claw - Página 7 Emptypor Fenrisulfr Hoje à(s) 02:08

» The One Above All - Ato 2
The Claw - Página 7 Emptypor Thomas Kenway Hoje à(s) 01:43

» Pandamonio, Vol 1 - Rumo à Grand Line!
The Claw - Página 7 Emptypor Bluesday Ontem à(s) 20:26

» Cap. 2 - A New Day
The Claw - Página 7 Emptypor ADM.Tonikbelo Ontem à(s) 18:59

» [Ficha] Song
The Claw - Página 7 Emptypor MarionLRZ Ontem à(s) 18:39

» [LB] O Florescer de Utopia III
The Claw - Página 7 Emptypor Vincent Ontem à(s) 18:12

» Enuma Elish
The Claw - Página 7 Emptypor Thomas Kenway Ontem à(s) 16:57

» Seasons: Road to New World
The Claw - Página 7 Emptypor Ravenborn Ontem à(s) 15:51

» Arco North Blue: Uma Odisseia no Santuário
The Claw - Página 7 Emptypor Thomas Kenway Ontem à(s) 15:36

» I - As rédeas de Latem City!!
The Claw - Página 7 Emptypor Felix Ontem à(s) 15:18

» Akira Suzuki
The Claw - Página 7 Emptypor ADM.Noskire Ontem à(s) 10:58

» Lurion
The Claw - Página 7 Emptypor ADM.Noskire Ontem à(s) 10:57

» O Legado Bitencourt Act I
The Claw - Página 7 Emptypor Ineel Ontem à(s) 04:15

» Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante
The Claw - Página 7 Emptypor Akuma Nikaido Sab 26 Set 2020, 23:54

» Livro Um - Atitudes que dão poder
The Claw - Página 7 Emptypor ADM.Tidus Sab 26 Set 2020, 22:20

» Supernova
The Claw - Página 7 Emptypor Takamoto Lisandro Sab 26 Set 2020, 21:56

» Hey Ya!
The Claw - Página 7 Emptypor Takamoto Lisandro Sab 26 Set 2020, 21:55

» Cap.1 Deuses entre nós
The Claw - Página 7 Emptypor Thomas Torres Sab 26 Set 2020, 21:05

» A inconsistência do Mágico
The Claw - Página 7 Emptypor CaraxDD Sab 26 Set 2020, 19:27

» Vamos nos aventurar! Anjinhas me aguardem...
The Claw - Página 7 Emptypor GM.Muffatu Sab 26 Set 2020, 18:23



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 The Claw

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 59
Warn : The Claw - Página 7 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

The Claw - Página 7 Empty
MensagemAssunto: The Claw   The Claw - Página 7 EmptySex 10 Jul 2020, 20:30

Relembrando a primeira mensagem :

The Claw

Aqui ocorrerá a aventura do(a) marinheiro MaikLynn Scarlaiti de Orr. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Achiles
Sargento
Sargento


Data de inscrição : 01/09/2017

The Claw - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: The Claw   The Claw - Página 7 EmptyQui 06 Ago 2020, 20:29

The Claw

A minha estratégia dentro daquele combate finalmente começava a dar certo e as coisas estavam se encaminhando cada vez melhores para o meu lado. Me levantaria colocando um dos joelhos no chão e tentando balançar levemente a minha cabeça para recobrar os meus sentidos após o duro golpe do qual sofri. Mesmo não sendo tão danoso, ainda sim era um ponto crítico do corpo de qualquer ser humano e sofrer ali não era nada agradável. Me levantaria recuperando a minha tonfa no chão se ela estivesse por perto e flexionaria os meus joelhos, subindo minhas sobrancelhas e mexendo o pescoço de um lado para o outro na tentativa de ajustar a minha visão para poder prosseguir com maior precisão naquele combate. - Você nunca mais ousará a mexer com um cidadão dessa ilha ou de qualquer outra! Lembre do meu nome. MaikLynn. Pois é este que você praguejará todos os dias quando acordar vendo sol nascendo quadrado. SE É QUE VOCÊ VAI VER! - A minha ira não havia passado apenas por acertar ou ser acertado em alguns golpes

Com grande força em minhas pernas, eu começaria a concentrar os meus músculos de forma a me dar um impulso grande para a frente. Com ambas armas em minhas mãos (tonfas ou tonfa/faca) correria em sua direção após o impulso e forçaria a primeira troca de golpes da forma da qual eu mais apreciava. Meu primeiro movimento seria um cruzado usando a tonfa em direção ao seu crânio e nesse movimento escorregaria o meu pé e aproveitando do impulso que tinha ao forçar o cruzado, tentaria chutar a sua perna em direção ao seu tornozelo similar ao que ele havia feito comigo. Desta vez, me precaveria de chutes procurando ver como ele utilizaria as suas pernas para chutar na mesma direção, procurando intervir o seu golpe utilizando um em posições parecida com a qual ele estava utilizando.

Para golpes como o anterior de DDT, bloquearia eles forçando uma investida com o ombro de maneira a quebrar o espaço que ele teria para um golpe com impulso. A minha estratégia para essa nova troca de golpes seria manter o mínimo de distância possível para conseguir que ele não fizesse movimentos tão abertos como aquele. Por isso, focaria em acertar as suas costelas com a tonfa e sempre dar um passo para frente ou chutar a sua perna de maneira a não lhe dar espaço. Se ele recuasse, eu avançaria, com impulso ou corrida. Investiria de todas as formas possíveis para tentar lhe causar dano em várias partes de seu corpo. Minha ideia não era mata-lo, eu precisava dele para saber mais sobre a garra e tinha certeza que esse homem tinha informações valiosas a respeito do grupo criminoso.

No pior dos casos, era possível que eu fosse para o chão uma segunda vez, nesse caso, eu tentaria impulsionar o meu quadril para cima de maneira a desequilibrar o meu inimigo e empurrá-lo para o lado de forma a rolar na direção oposta e me levantar. Procurando investir rapidamente contra Argus na maior velocidade que pudesse ter.


Histórico:
 

Objetivos:
 

Nome do Procurado: Argus Dimitri

Vício: 01-10

Voltar ao Topo Ir em baixo
Mephisto
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Mephisto

Créditos : 111
Warn : The Claw - Página 7 10010
Masculino Data de inscrição : 06/04/2017
Idade : 21
Localização : Wars Island (North Blue)

The Claw - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: The Claw   The Claw - Página 7 EmptySex 07 Ago 2020, 03:04

A fraqueza de perder aquilo que não pode ser perdido
A fragilidade de perder a fé em tudo
Mesmo que eu não possa me manter em pé
O destino continuará a progredir

Na verdade o que acontecia a partir dali, era a demonstração do final da luta. Maik avançava para cima do inimigo com força de vontade, ele ia iniciar a troca de golpes mirando o primeiro na cabeça.

A pancada acertava e era forte, dando um dano considerável no inimigo, mas tal não parava, ele movia rapidamente os punhos e bateu contra uma das tonfas que bloqueava, porém sem perder tempo mail batia contra as costelas dele…

Ele naquele ponto já não tinha motivos para esquivar muito bem, e por isso ele recebia a pancada de bom grado se segurando no braço de Maik onde ele dava um empurrão jogando o braço pro lado.

Seguido de um tapa duplo que ele fazia de dentro pra fora do peito um em cada braço do velho e colocava as duas mãos na gola da blusa, ele parecia querer fazer alguma coisa ali…

E nesse momento ele recebia dois golpes na costela, mas apenas com a força das mãos ele rasgava a farda do marinheiro e o colete, partindo ambos ao meio. Ele aparentemente o tinha feito para marcar o velho mas ao ver a cruz já marcada no peito dele um sorriso se fazia.

Os golpes que tinham acabado com ele ele apenas satisfeito sentindo a extrema dor caia de costas, a luta tinha acabado e no fim ele apenas tinha sentido que o dever tinha sido cumprido.

Afinal apenas de sem mais forças pra se mexer depois daquela ação e dos multiplos golpes ele falava ainda rindo no chão;-É cowboy, nossa brincadeira termina aqui, mas vou te dizer uma coisa… Me derrubar aqui não vai fazer as engrenagens pararem de girar…- ele dizia cuspindo muito sangue pela boca duma vez, e dava pra ver que estava com dor dado a voz mais arrastada.

As pessoas que estavam ainda observando porém de bem longe da luta começavam a voltar vagarosamente pra perto, mas ainda ficavam apenas a distância observando como se esperassem que aquilo se resolvesse para voltarem as suas vidas. -Bom eu tive minha cota por hoje;;; Mas é isso, eu sou uma ferramenta, o relogio ta sobre sua cabeça, e vão vir te ceifar e todos eles também...- falva isso e já ia fechando os olhos e desmaiando.

A vitoria estava dada, Maik havia realmente conseguido derrotar aquele cara e por isso o pessoal vendo que realmente ele estava desmaiado começava a gritar em extase “AAAAAWEEEEEE VIVAAAAAAA” era uma felicidade exagerada mas bem suas vidas tinham sido salvas naquele momento, quem não gosta de escapar vivo né?

ferimentos:
 

____________________________________________________

Make love, not war


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

2017 Achievements:
 


2018 Achievements:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Achiles
Sargento
Sargento
Achiles

Créditos : 47
Warn : The Claw - Página 7 10010
Masculino Data de inscrição : 01/09/2017
Localização : The Wonderful Land - 1º Rota

The Claw - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: The Claw   The Claw - Página 7 EmptySex 07 Ago 2020, 03:55

The Claw

As ações durante todo o combate haviam sido para proteger a população de um procurado que estava no meio delas se disfarçando enquanto provavelmente atingia a paz em várias ocasiões de forma furtiva. Esta era a minha primeira ideia do que ele estava fazendo também da carroça da qual ele estava carregando com aquele container. As ações me deixavam levemente cansados depois de tanto esforço físico e eu sentia meu joelho pendendo ao chão, onde deixaria um deles cair enquanto olharia para o rosto de Argus caído ao chão. - E eu vou encontrar cada engrenagem. Pequena ou grande. E vou fazê-las pararem de girar ao se partirem e com isso, todo o relógio vai parar de funcionar. - Era neste momento em que eu estava prestes a começar a minha revista no homem que eu ouvia os gritos da população que por um momento havia me esquecido.

Naquele momento, um calor começava a preencher o meu peito, os gritos me deixavam cada vez mais feliz e eu sentia meus olhos começando a pesarem. Eu apertava minhas pálpebras para tentar suportar o choro da imensurável sensação e satisfação da qual estava sentindo, era indescritível a situação de estar fazendo aquilo do qual se propunha a fazer pelo bem da sociedade e ser reconhecido por aquilo, mesmo que de forma mínima, era gratificante e me dava certeza de que cada dia que eu estava dentro da marinha estava valendo a pena. Saber que meu trabalho salvou a vida de muitas pessoas e que ainda irá salvar era incrível! E minhas lágrimas começavam a escorrer em um choro silencioso, pois não poderia dar a atenção merecida a aquelas pessoas ainda, eu não sabia o que estava dentro do container, e se fosse uma pessoa?

Eu começava a rapidamente revistar o homem, retirando tudo o que havia em seus bolsos e colocando-os ao meu lado, procurando retirar qualquer faca ou item que tivesse com ele e aproveitando do meu uniforme superior e colete rasgado, faria uma espécie de trouxa, amarrando cada manga e pedaço para que tudo se comportasse dentro. Neste momento, não me importava com os bens materiais novos que havia comprado recentemente e ficariam perdidos naquelas ruas, pois tudo havia valido a pena. Ao terminar da revista, sabia que o homem ainda necessitava de cuidados médicos e era importante para a investigação, então não poderia deixa-lo de lado para morrer e sequer queria isso, pois para mim a morte é uma punição muito branda para um homem que faz tantas pessoas se machucarem em suas mãos.

Terminado com a trouxinha, colocaria ela em um dos meus braços enquanto que com o outro eu levantaria Argus do chão e o colocaria sobre meu ombro, começando a minha caminhada em direção a carroça enquanto tentava disfarçar as minhas lágrimas e caminhar da forma mais ereta possível mostrando autoridade e força, um sinal de respeito e uma ameaça para os vilões.

Ignoraria a cicatriz de cruz em meu peito dentro daquele momento, sabia que era perigoso caminhar com ela exposta daquela forma, mas também era necessário dentro das circunstâncias presentes. O único item do qual não teria guardado na trouxa seriam as chaves do homem e estas eu teria colocado em meu bolso. Prosseguindo até a carroça, eu tentaria verificar se conseguia puxá-la com uma mão ou tentaria prender o homem a ela e forçar caminho acima para o quartel da marinha. Conseguindo carregar, não haveria problemas. Mas, caso não conseguisse, procuraria verificar o que havia dentro do container, verificando a sua fechadura e tentando abrir com a chave que se encontrasse.

Dentro do container, eu tentaria procurar qualquer coisa suspeita e verificar o que estava por dentro. Se era alguma pessoa, de imediato me distanciaria por um momento e deixaria Dimitri cair no chão, mantendo um pé em seu peito/costas. - Espere! Eu sou um marinheiro. - Falaria em um tom calmo, procurando ver se a pessoa estava ferida ou não. - Venha, você pode sair. Me dá a mão. - E ajudaria a pessoa a descer da carroça ou pessoas, quem fosse. - Vamos até o quartel general, agora você está bem. - De imediato, após ela sair, eu fecharia o container com a chave e trancaria, colocando Argus novamente no ombro e começando o caminho em direção ao quartel com a pessoa.

Minha atenção ainda estaria para as ruas já que desconfiaria de qualquer um que se aproximasse devido a não saber quem era da garra e por isso tentaria estar sempre precavido contra as situações de forma e tentar bloquear algum ataque ou esquivar de um.

Se conseguisse chegar ao quartel general sem maiores problemas, falaria mais uma vez com a recepcionista. - Mais um dia agitado e mais um homem na cadeia. Este é Argus Dimitri, um pirata. Por favor, chame alguém para leva-lo a enfermaria e também informe alguém que é preciso interrogar este homem e que preciso de todas as informações que ele tiver. - Eu me inclinaria um pouco mais na recepção. - Ele é um membro da garra, pelo que parece, o homem reconheceu a minha marca e tentou ele mesmo infligir uma, pelo que deu a perceber. - E se fosse Carmila, a mesma da outras vezes, eu daria um sorriso. - Minha rotina neste lugar nunca é tranquila. - Brincando um pouco. Daria maior importância na situação se alguma pessoa estava no container e tinha vindo comigo. - Este cidadão estava preso na carroça que Argus carregava, peça cuidados médicos para ela, por favor. - E daria a minha ordem para a recepcionista esperando que os outros marinheiros no local viesse me ajudar naquela situação. Posteriormente, prosseguiria para a enfermaria após ver que estavam todos bem e nisso informaria sobre o ferimento em minha cabeça que ainda latejava bastante e doía, principalmente após o cessar da adrenalina.


Histórico:
 

Objetivos:
 

Nome do Procurado: Argus Dimitri

Vício: 02-10

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ficha na Sign

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mephisto
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Mephisto

Créditos : 111
Warn : The Claw - Página 7 10010
Masculino Data de inscrição : 06/04/2017
Idade : 21
Localização : Wars Island (North Blue)

The Claw - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: The Claw   The Claw - Página 7 EmptySex 07 Ago 2020, 18:50

A fraqueza de perder aquilo que não pode ser perdido
A fragilidade de perder a fé em tudo
Mesmo que eu não possa me manter em pé
O destino continuará a progredir

Maik tinha finalmente encerrado aquilo e apesar de vibrar com a vitória ele já pegava as chaves, que finalmente, aquelas eram as chaves do container e do quarto + sala secreta, o que iria facilitar em muito a vida do nosso velho marinheiro. Entretanto aquilo era tudo que tinha nos bolsos dele, jogava as facas na mochilota feita com seu colete. Então colocava o cara na carroça com certa dificuldade mas com as rodas ali levar ele e o container não era difícil…

Ele saia do local empurrando a carroça enquanto o povo ia saudando ele acenando com as mãos enquanto ele passava pelo grande corredor que era a rua da feira, alguns até falavam algo como: “Obrigado, Você salvou a gente.” e assim o longo caminho era trilhado até o QG, chegando lá ele pousava a carroça com o countainer já lá dentro onde estaria segura.

Pegava o homem e o arrastava por mais alguns segundos falando com a recepcionista que dizia.-[colo=cyan]Já sei, mais um pra interrogatório, vou anotar[/color]-dizia ela dando uma risadinha e terminando de ouvir o que ele pedia ela logo completava..-Certo, eu vou providenciar.- e em seguida ele chegava a enfermaria.

Lá era o de sempre muitas camas e alguns poucos deitados ali, ele era atendido rapidamente pela mulher que já vinha perguntando o que ele tinha dessa vez.-Bom dia senhor, se machucou?- e ouvindo o que ele dizia ela pegava uma pano quente colocando sobre a cabeça dele e pegando um conta gotas que ela pingava um remédio numa água.

Ela sorridente entregava aquele copo para Maik comentando sobre o assunto.- Pelo que avaliei não é nada serio senhor, deite e descanse um pouco ainda é cedo, tem o resto do dia pela frente.- ela comentou como uma recomendação dada a ele que realmente não tinha muito mais o que pensar.

Ele tinha tomado todos os procedimentos necessários e agora sobrava tempo para ele relaxar como bem quisesse. Assim tudo era uma questão de respirar e tranquilizar-se.

ferimentos:
 

____________________________________________________

Make love, not war


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

2017 Achievements:
 


2018 Achievements:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Achiles
Sargento
Sargento
Achiles

Créditos : 47
Warn : The Claw - Página 7 10010
Masculino Data de inscrição : 01/09/2017
Localização : The Wonderful Land - 1º Rota

The Claw - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: The Claw   The Claw - Página 7 EmptySex 07 Ago 2020, 20:04

The Claw

A população tinha sido bem caridosa comigo e eu me sentia honrado em ter que proteger pessoas que eram do melhor tipo, eram maravilhosos e receptivos e isso me agradava de uma forma da qual jamais poderia retribuir. O caminho era longo, mas não era tortuoso, o que fazia com que chegasse sem maiores problemas no QG e era atendido por Carmilla. A recepcionista já estava adequada a minha rotina e a enfermaria também se acostumava com meu rosto após visita-la tantas vezes em uma quantidade tão pequena de dias, com ferimentos que provavelmente teriam custado a minha vida se não tivesse sido tão bem tratado.

Naquele momento, estava feliz o suficiente para que meu mau humor cotidiano não influenciasse em minhas palavras e tomava o remédio de bom grado sem reclamar de qualquer coisa, eu estaria com um sorriso pouco usual em meu rosto e aproveitava da maca para relaxar um tanto e ficar olhando para o tento, pensativo em relação a população.

“Esse dia vai ser fundamental em minha vida e me servirá de apoio para qualquer adversidade que eu venha a ter no futuro, porque, olha isso! Olha o que eu fiz hoje! Olha quem eu capturei! Mais uma missão foi concluída e o que resta é a investigação de o que ele fazia! Porra! Aquelas pessoas me aplaudindo e me parabenizando por realizar um trabalho tão bem sucedido sem nenhuma casualidade.”

Era impossível para mim não ficar feliz a respeito daquilo, era o meu objetivo de vida ser reconhecido daquela forma e me provar, provar o quanto a marinha está se empenhando para estabelecer uma condição de vida saudável para aquelas pessoas era o que mais me satisfazia. Ainda tinha uma longa trilha para guiar e chegar ao topo das patentes da marinha era o objetivo da minha vida, além disso, se como Sargento eu já estava salvando tantas pessoas, quantas mais eu estaria para salvar?

Estou cada vez mais forte e isso é notável, eu ainda me arrependia de ter perdido tanto tempo em minha juventude e não ter entrado na marinha antigamente, pois, imagina só quão forte eu seria nessa idade e quão inteligente eu já estaria se tivesse dedicado tudo isso. Porra. Sargento MaikLynn Scarlaiti de Orr estará ao serviço de todos os cidadãos enquanto as minhas mãos e pernas funcionarem e enquanto eu puder respirar. Pode ter certeza disso.

Nesse momento, eu descansaria por mais alguns minutos, talvez até mesmo tirando um cochilo e acordando para ir almoçar após agradecer a enfermeira pelo tratamento. Mas, antes que eu chegasse até o refeitório, eu passaria na recepcionista novamente. - Boa tarde! Finalmente posso dizer isso com educação agora que está tudo resolvido! Bom, se não for incômodo, gostaria de saber da minha requisição anterior a respeito do quarto. - Seria cordial, mantendo a minha postura e ouvindo o que a mulher tinha a dizer.

Meu próximo passo seria adentrar o novo quarto ou antigo e tomar um banho para relaxar e ter uma nova veste para vestir já que o uniforme estava todo em farrapos dos quais era impossível utilizá-los naquele estado além de ser completamente antiprofissional andar de camisa aberta em meio ao quartel general. Após estes cuidados com a minha saúde e aparência, iria até o refeitório aproveitar do almoço da melhor forma que conseguisse e posteriormente ir até o tenente ou interrogador disponível para saber se já tinham conseguido alguma informação de Argus. - Bom dia. O zé ruela já abriu o bico? - Perguntaria de maneira informal. Ouviria o que ele tinha a dizer e posteriormente chamaria um dos tenentes ou o capitão para olhar o container comigo, nunca se sabe que tipo de informação aquilo poderia conter. - Sargento MaikLynn se apresentando ao serviço, senhor. - Bateria continência esperando uma resposta de permissão para falar. -Senhor, há uma carroça com uma espécie de container e eu gostaria que você também olhasse no momento que eu abrir para ver se conseguimos informações mais apuradas que provavelmente você pode ter e eu não. - E com esse convite ao homem, me encaminharia em direção ao container e abriria ele, esperando pelo superior se ele dissesse que sim ou apenas abrindo-o posteriormente a conversa caso meu pedido fosse negado.

Ao invés de abri-lo sem cautela, minhas lembranças chegavam até o trabalho de investigação com a soldado Lisa e o sargento, agora tenente Howflower e a explosão que acontecera no mesmo. Então, eu procuraria um espaço vazio e que não houvesse pessoas ou estrutura que poderia ser comprometida com uma explosão e nisso giraria a chave de forma lenta procurando ouvir, mas sem me manter perto o suficiente para ser atingido pelo aquecimento do metal. Dessa forma bem lenta, eu também procuraria abrir bem lentamente, iniciando com uma pequena brecha, esperando alguma coisa acontecer e se nada acontecesse, olhar levemente pelas bordas da porta para ver se havia algum tipo de fio ou algo semelhante. Faria esse procedimento de abrir ela devagar até que ficasse escancarada. Se houvesse explosão, tentaria o mais rápido possível me jogar ao chão e empurrar a carroça com os pés para que o fogo fosse para longe.

Dessa forma, minha primeira reação seria investigar o seu conteúdo, o que estava do lado de dentro e se haviam algumas marcas. Também procuraria esses indícios da garra na própria carroça, a olhando por inteiro e até mesmo por baixo para não deixar passar nada. Batendo em sua madeira para ver se não havia algum compartimento secreto ou similar e o mesmo seria feito do lado de dentro do container, mas com uma cautela ainda maior devido a qualquer indício de explosão ou parecido.


Histórico:
 

Objetivos:
 

Nome do Procurado: Argus Dimitri

Vício: 03-10


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ficha na Sign

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mephisto
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Mephisto

Créditos : 111
Warn : The Claw - Página 7 10010
Masculino Data de inscrição : 06/04/2017
Idade : 21
Localização : Wars Island (North Blue)

The Claw - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: The Claw   The Claw - Página 7 EmptySab 08 Ago 2020, 20:47


A fraqueza de perder aquilo que não pode ser perdido
A fragilidade de perder a fé em tudo
Mesmo que eu não possa me manter em pé
O destino continuará a progredir

Maik descansava muito bem nesse tempo de modo que seus pensamentos certeiros e de felicidade pela realização do dia eram bem satisfatório. Entretanto o trabalho chamava logo, ele ia para a recepcionista e questionava sobre o quarto, ela puxava uma chave ali comentando.-É essa aqui sua chave, quarto 301, precisa seguir naquele corredor onde fica a cantina e ir até ele. Era pra ter um número nesse chaveiro, mas o antigo dono tinha mania de morder as coisas, e roeu ele...-.e de fato o chaveiro de borracha tinha marcas de mordida, e o número tava apagado só dava pra ver metade do 1 no final.

E assim ele seguia para seu novo cafofo que era ajeitadinho, tinha uma cômoda, uma cama de solteiro até que espaçosa, um banheiro lá dentro que era até grande, tinha o básico dentro. Ele pegava a nova farda dado que a primeira havia sido acabada por completo e tomava seu banho e se organizava, vestindo o uniforme. Ele ia para o refeitório que estava bem vazio naquela hora, e servia ovos com bacon e café para que ele pudesse saciar sua fome.

O gosto estava muito diferente do habitual, a comida estava de certo mais saborosa, como se uma pessoa diferente tivesse feito, lembrava aquele cheirinho de infância, quando uma mãe faz aquele café delicioso com amor mesmo.algo raro dado a idade e o lugar em que estavam, mas nada é impossível, como dizem.

Depois de bem alimentado ele partia denovo para procurar saber se o homem já havia sido interrogado a resposta era bem rapida e simples.-Infelizmente ele se encontra inconsciente ainda, digamos que você fez um bom trabalho espancando ele… Ele só deve recobrar a consciência amanhã ou muito tarde da noite, mas já acionei alguem para logo de manhã o interrogar, qualquer coisa só vir aqui e lhe informo mais detalhes..- ele tinha acabado por falar com a recepcionista pois não havia achado quem exatamente era o tal do interrogador.

Então depois disso ele ia a sala do Tenente Mathias, já que o Howflower estava fora em missão ele adentrava ali e era bem recebido.-Bem vindo sargento, pode falar, o que lhe traz aqui.-comentava o mink que tinha terminado agora de organizar todos os relatórios e assim a situação da carroça era expliccada enquanto o tenente ouvia todos os detalhes com calma.-Muito bem, só me levar até lá.- e assim os dois iam para o tal lugar.

Eles estavam preparados e com cuidado e certo pesar Maik abria a enorme caixa de ferro, sempre pensando numa explosão possível, mas aquele cheiro de podridão que saia era automático.... fazendo o nariz sensivel de Mathias quase colapsar quando ele o tampava de uma vez.-MEU DEUS DO CÉU QUE PORRA É ESSA?- E quando olhasse dentro ele poderia ver que haviam partes de pessoas cortadas dentro do tal lugar… E não apenas isso, quando mexesse mais além das que cheiravam mal, ou se aproximavam de podridão…

Ele veria que os órgãos eram conservados, estavam em potes bem seguros com um líquido gelado, que estava ali para proteger tais coisas nos potes, mas por que ele transportava aquilo? Tráfico de orgãos talvez? E provavelmente usando ricos como alvos para que pudesse pegar o tal negócio.

Além disso não havia nada no container, órgãos conservados e pates aleatorias em apodrecimento, entretanto o  assustador era o número, dava pra se imaginar que foram de no mínimo 20 pessoas o que estava ali.

ferimentos:
 

____________________________________________________

Make love, not war


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

2017 Achievements:
 


2018 Achievements:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Achiles
Sargento
Sargento
Achiles

Créditos : 47
Warn : The Claw - Página 7 10010
Masculino Data de inscrição : 01/09/2017
Localização : The Wonderful Land - 1º Rota

The Claw - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: The Claw   The Claw - Página 7 EmptySab 08 Ago 2020, 22:36

The Claw

O meu quarto estava disponível e eu podia agora ter um dormitório só para mim o que era satisfatório, por isso, aproveitava do tempo em que ficava lá para relaxar mais um pouco e depois passava no refeitório do qual tinha um gosto de comida diferente o que era ainda melhor. Me lembrava da minha juventude quando a minha mãe realizava as minhas refeições com amor e carinho e aproveitava desse gosto para cada vez mais saborear esse tipo de refeição.

Esse sabor me fazia lembrar de uma lembrança há muito tempo esquecida. Era uma noite de sexta-feira e estávamos reunidos em nossa mesa, eu ainda era uma criança nessa época, mas foi a melhor janta que já tive. Tendo sobrado dinheiro das despesas, minha mãe quis nos surpreender com iguarias não provadas anteriormente e os seus pratos foram cada vez mais elaborados. Mas, o melhor com certeza foi a sobremesa, era um tipo de iogurte caseiro muito mais saboroso do que os que se compra no mercado e a cada colherada dava um calor bom no peito e uma vontade de quero mais tão gigantesca...

Mal sabia eu que nunca mais provaria uma sobremesa tão deliciosa e mal sabia eu que depois desse meu almoço atual eu teria que ver o que estava a minha frente dentro daquele container. Naquele momento, sentia meu estômago começar a ter um refluxo do qual o vômito queria subir pela boca e sair completamente, mas eu tentava aguentar, não queria perder o sabor ou sequer queria estragar as evidências que ali continha. - Mano, que porra que esse cara estava carregando! - Meu mau humor de súbito voltava, esquecendo todas as coisas boas que haviam acontecido naquele dia.

Eu tinha certeza que eu não vria coisa melhor dentro do estabelecimento do qual ele era dono e por isso eu remexia nas chaves em meu bolso já me preparando para ir até a pousada verificar o que estava lá dentro. - Tenente, isso pelo que parece é tráfico de órgãos. Será esse o verdadeiro motivo deles procurarem por ricos? Pois eles pensam que eles tem órgãos mais “enriquecidos”? - Era uma troca de palavras, mas era o que resumia os meus pensamentos a respeito daquilo. - Senhor, eu acho que isso não ficará melhor daqui para frente. Eu encontrei com o Soldado Ricardo Rodrigues em meio a minha tocaia para pegar Argus e ele me comentou algumas coisas a respeito da pousada da qual Argus é dono. - Daria uma leve pausa, tentando me afastar momentaneamente daquilo.

- Ele relatou que uma vez alugou a pousada com a namorada e ao passearem atrás do suspeito eles sentiram cheiros grotescos vindo de onde o homem estava. Além disso, ele reconheceu também que além do quarto, há uma lavanderia dentro do estabelecimento onde há um portão de ferro do qual cheira tão rum quanto. Acredito eu que há mais órgãos lá. - E eu tinha uma ideia do que realizar agora. - Senhor, posso pedir alguém para armazenar essas evidências e documenta-las? Além disso, gostaria também de que alguém me acompanhasse na pousada para investigar junto a mim e ajudar na proteção das evidências. Nisso também peço algumas algemas e vários sacos plásticos de tamanhos diferentes. - E esse era o meu pedido de reforço naquela missão, não sabia se o tenente estava disponível o suficiente para vir comigo até a pousada ou parecido, mas era algo do qual eu queria ter um apoio, mesmo que mínimo, apenas para ajuda. - Uma carroça também me seria útil para transportar. - Comentaria, já afirmando que a possibilidade de haver mais órgãos naquele local eram altíssimas.

Com os pedidos, aceitos ou não, eu me guiaria em direção a pousada com as minhas tonfas, deixando as outras armas da qual recuperei dentro do meu quarto para que pudessem ficar melhor armazenadas e eu no momento não tinha como carrega-las junto a mim devido ao estado que o meu colete tinha ficado.

Eu agiria de forma diferente quando estivesse na pousada, desta vez, minha postura seria mais autoritária e não tão gentil como antes, estava em uma missão importante e com certeza de que atos criminosos aconteceram lá. Entraria pela porta da frente acompanhado ou não e me guiaria rapidamente até a recepção. - Boa tarde, quero ver sua gerente imediatamente. - Falaria de forma grossa e curta, entrelaçando os braços e esperando. - Me guie até o quarto de Argus. O dono do estabelecimento. - Eu já sabia onde ficava, mas queria manter as coisas mais firmes e autoritárias o possível. Minha ideia também era de ver qual seria a reação da senhora que havia tentado me seduzir anteriormente e por isso tinha que ficar atento a ela, pois ela poderia ser uma comparsa de Dimitri e não sabíamos a respeito disso. Além disso, se o próprio hospede conseguiu sentir o cheiro de podridão de certos lugares, porque a gerente não relatou nada? Tenho certeza que alguns cidadãos já denunciaram alguma coisa assim.

Com a chave correta, eu abriria a porta, sem tirar a visão da mulher de perto de mim e indo em direção ao espaço do qual encontrei do cofre de ferro e o abriria com o mesmo cuidado que tive na carroça, tentando me precaver de alguma explosão e pedindo para que ela e o marinheiro que viesse comigo para se afastarem um pouco. Desta forma, começaria a minha investigação pelo cofre tentando entender o que estava se passando por ali e o que continha dentro daquele local. Anotaria as evidências mentalmente ou deixaria que o marinheiro acompanhante, se houvesse um, documentasse as evidências que estariam dentro daquele local.

Antes de começar a recolher tudo o que tivesse do lado de dentro daquele cofre, eu o trancaria novamente. - Agora me mostre onde fica a lavanderia. - Diria novamente para a gerente de forma autoritária e prosseguiria em direção ao portão de ferro citado antes. Se não houvesse um a vista, eu começaria a procurar pelo recinto, tentando bater em parede para escutar algum local oco por trás ou até mesmo arrastando o que pudesse arrastar tentando procurar marcas no chão de arrastado ou similar. E caso conseguisse encontrar o que estava procurando, realizaria as mesmas coisas que fiz dentro do cofre, tentando manter a cautela ao máximo possível.

No fim, quando tudo estivesse melhor observado e investigado, eu prosseguiria no recolhimento de evidências dos dois lugares que havia procurado e algemaria a senhora. - Senhora, você está sendo presa para prestar depoimento em relação aos fatos que há no estabelecimento que você gerencia. Não sabemos se você estava afiliada ao dono ou não. Então, permaneça quieta e venha conosco. - Procurando manter tudo em ordem para a melhor cautela possível e tentando ser o mais claro possível a respeito daquilo. Por fim, prosseguiria até o quartel general procurando manter a cautela no transporte, observando tudo e a todos sempre com uma das mãos nas tonfas.


Histórico:
 

Objetivos:
 

Nome do Procurado: Argus Dimitri

Vício: 04-10


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ficha na Sign

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mephisto
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Mephisto

Créditos : 111
Warn : The Claw - Página 7 10010
Masculino Data de inscrição : 06/04/2017
Idade : 21
Localização : Wars Island (North Blue)

The Claw - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: The Claw   The Claw - Página 7 EmptySeg 10 Ago 2020, 17:10

There's a blackbird perched outside my window
I hear him calling
I hear him sing
He burns me with his eyes of gold to embers
He sees all my sins

Aquilo tinha sido realmente chocante pois não se esperava algo assim, mesmo que a garra estivesse se demonstrando inescrupulosa agindo assim, mesmo para o North Blue, aquilo ultrapassa os limites do que era encontrado normalmente… Maik não estava lidando apenas com piratas organizados mas com a maldade institucionalizada…

As palavras dele eram assertivas, e Mathias que ainda tapava seu nariz controlando a respiração dado seu olfato aguçado, respondia.-É com certeza algo do gênero, eles são algum tipo de seita ou culto sei lá, mas ainda temos que descobrir pra que as partes em estado ruim, não devem ser aleatórias.- ele então depois de se acostumar melhor com o cheiro parava de tapar o focinho, deixando que o ar entrasse normalmente…

Mas de fato aquele cheiro era dureza pra qualquer um, mesmo uma pessoa sem tal olfato sentiria uma provável ansia de vomito se fosse capaz de sentir isso… -Cara não é a primeira vez que me deparo com carne nesse estado, mas eles usaram alguma coisa, no começo não tava claro, mas agora sei por que tapei o nariz, esse cheiro é de um agente químico, eles de certo banharam esses pedaços em algo estranho...- dizia ele analisando com cuidado, ele colocava luvas para não deixar suas digitais nas partes e pegava um pedaço de braço conferindo o cheiro e textura.

Ele percebia as alterações no que tava ali de certo modo comentando com ele.-Irei mandar catalogarem as provas, e pedir para Howflower avaliar isso aqui, ele entende de química, deve conseguir mais informações. Fez um bom trabalho Sargento Maik- e por fim ele ouvia os últimos pedidos de Maik em relação ao material para que o resto da missão fosse completada, o que era bom, dado que ele de fato podia precisar de alguma coisa.

Ele no entanto pensava em quem diabos disponibilizar para ir junto dele e por isso sentia uma certa dúvida, daí ele lembrava da própria colocação do velho sobre um soldado que falou com ele.-Irei lhe disponibilizar o sargento Ricardo Rodrigues. Os materiais peça a recepcionista ela lhe providenciará, ou pedirá que alguém o faça. Notificarei Ricardo, ele lhe encontrá logo mais.-Assim ele ia se retirando para buscar mais pessoal para o caso enquanto, isso Maik se movia pegando as coisas.

A Recepcionista facilmente liberaria uma carroça, sacos de evidências, luvas para duas pessoas, máscaras para que não se contaminarem e algemas, apenas um par.-Acho que isso é tudo certo?-diria ela fechando a porta do armazem e colocando um cadeado nele. Em seguida Ricardo se apresentava ali pegando a segunda carroça que ela tirou.

Ele batia continência.-Soldado Ricardo se apresentando ao serviço véi digo… Senhor!!- ele parecia animado e logo pegava a carroça extra que foi dada para caso tivessem muitas coisas ali. E começava a caminhar junto de Maik, que iria até a pousada, ainda era cedo, agora que estava dando 10:00 da manhã, o dia estava nublado, então o sol não seria um problema.

Chegando lá a postura autoritária era imediata ele chegava falando que queria ver a gerente pois a velha estava de costas pra porta olhando para a janela, ela virava a cadeira dizendo. -Está falando com a gerente xuxu, veio me chamar pra aquele cafezinho.-ela dizia fazendo uma piscadela dupla com os olhos, levantando as sobrancelhas. Ricardo vendo a cena tinha um sorrisinho de canto de boca, meio que segurando o riso…

Ele até virava o rosto um pouco de lado já que ela tinha reagido completamente away a postura autoritária que ele apresentava. Entretanto, o marinheiro não tinha terminado de falar, ele logo mostrava uma segunda exigência.-Ui, quer brincar de policial malvado comigo? Vamos eu Topo- e se levantava dando uma provocada rebolando enquanto caminhava.

Soldado rodrigues não conseguia se aguentar, soltando uma risadinha que o velho poderia acabar ouvindo.-Desculpe véi, digo... Senhor!- dizia ele ainda com ar de riso característico, não por que ele zombava da senhora nem nada do tipo, era literalmente pelo constraste de ideias, dado que realmente o Sargento falava bem serio, mas ela tava achando que era alguma coisa como um roleplay, e quebrando completamente qualquer postura elevada da cena.

Entretanto o clima mudava, Maik com sua chave, abria a porta e em seguida o grande portão de ferro, e do momento que a porta era aberta, o cheiro estranho subia, a velha que estava ao lado e olhava pra dentro dizia.-MEU DEUS DO CÉU!!!- e desmaiava na mesma hora, completamente.

O lugar lá embaixo era um túnel, inicialmente mas o que poderia assustar era o homem morto pendurado com duas algemas de ferro que prendiam ele completamente na parede, ele parecia ter morrido a muito tempo, talvez mezes, entretanto tinha um crachá que o identificava.

O chachá tinha os dados do tal, dizia Jonas Malharen, Malharen Corp - Flevance. aquele ponto era claro o que tinha acontecido, o tal homem que era o verdadeiro dono, não era um simples laranja, ele tava morto, provavelmente a algum tempo, o que fazia entender como o maldito Argus se apossou daquele lugar.

E mais para dentro o corredor era mais largo com uma grande sala, ele adentrava e já ia vendo que tinha um soro verde sendo feito ali, não dava pra ter certeza do que exatamente ele poderia fazer, mas tinham tubos pelo teto com esse soro estranho. Quando ele chegava na primeira sala grande, era ali que estava um grande museu de órgãos conservados dentro de uma geladeira de porta transparente, de todos os tipos, e claro, daí não era onde vinha o cheiro, havia uma enorme cruz na parede porém essa era diferente…

Era uma cruz grande com uma garra que cortava ela pelo centro, provavelmente o verdadeiro símbolo da organização, dado que ele nunca tinha visto uma base, apenas as marcas deixadas nas vítimas. E naquele lugar tinha 3 camas, com 3 pessoas em coma, uma delas era claramente uma criança, devia ter uns 16 anos, e nesses 3 haviam aqueles tubos verdes conectados diretamente nas veias, não sendo um médico ou cientista, Maik não era o mais preparado a tomar decisões sobre o que fazer com eles.

Não dava pra saber o quão ligados aos tubos eles estavam nem se geraria algo remover eles de lá. E na ultima sala a frente que era a terceira, era onde ficavam as partes podres, ali tinha uma mesa de químicos, onde as partes pareciam ser usadas para produzir alguma substância, talvez alguma droga? Era difícil dizer com o olhar mas era provavel. Haviam vários armários e se ele fosse abrindo as gavetas veria que tinham papeis com escritos que lembravam uma receita, ou fórmula, era o que estava lá dentro para que Maik investigasse.

Lá fora a velha ainda estava desmaiada do susto que tomou ao ver o que tava lá dentro e por isso era bom dar alguma ajuda a ela também talvez, mas seja como for ainda era possível que ele fosse ver o outro lugar que é a lavanderia depois disso.

ferimentos:
 

____________________________________________________

Make love, not war


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

2017 Achievements:
 


2018 Achievements:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Achiles
Sargento
Sargento
Achiles

Créditos : 47
Warn : The Claw - Página 7 10010
Masculino Data de inscrição : 01/09/2017
Localização : The Wonderful Land - 1º Rota

The Claw - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: The Claw   The Claw - Página 7 EmptySeg 10 Ago 2020, 18:01

The Claw

O Tenente elogiava os meus trabalhos e me dava novas pistas do que poderiam ser aquelas partes decompostas das quais eu não tinha dado tanta atenção. O caso parecia bem sério e envolvia alguma coisa com química da qual eu não era capaz de interpretar nada sobre o que era problemático. Quando ele se referia a pessoa da qual enviaria junto a mim eu ficava com uma patente em minha cabeça: “Sargento?!” Que?!!! Ele já é um sargento?! Caralho, eu criei um monstro! Que bom :3

A rápida evolução de Ricardo mostrava que de suicida ele pode virar um herói o que é muito gratificante para mim. De qualquer forma, não tinha tempo para perder em pensamentos e prosseguia rumo ao que eu tinha que fazer. Conseguia pegar as coisas e a marinha estava sendo bem generosa, seguíamos rumo a pousada com duas carroças e todos os materiais necessários para o término de nossa investigação.

Minha postura não estava das mais ensaiadas, talvez eu devesse entender um pouco melhor de como intimidar as pessoas, já que uma senhora sequer ligava para isso e parecia agir como se tudo fosse uma espécie de brincadeira, claro, até ver a cena horrorosa do qual abríamos. A mulher caia no chão e encontrávamos o dono da pousada e ... a situação não era boa.

Jonas Malharen vai morrido para que Argus pudesse se apossar no lugar sem maiores suspeitas, ele não era um laranja, era uma vítima. Isso começava a me encher de ira mais uma vez, outra vida inocente que foi ferida por um filha da puta como ele. O que mais me surpreendia era que Dimitri montava uma base dentro do porão e tinha várias coisas das quais eu não entendia para o que funcionava e o que me irritava profundamente eram três pessoas em coma e uma era uma criança! Porra!

Não sabia o que eu deveria fazer naquele momento para ver se elas estavam bem e então concluía que nada que minhas habilidades pudessem ser úteis no momento. – Sargento, vá olhar a dona da pousada, certifique-se que ela está bem. - Daria a minha ordem para Ricardo e começaria a procurar pelas gavetas as fórmulas das quais eu encontrava e partiria analisando uma por uma vestindo as luvas para que não deixasse as minhas digitais, tomaria cuidado para não rasgar nenhuma ou quebrar nada, sendo o mais cauteloso possível com as evidências.

Certificando que a dona não tinha maiores problemas, sabia que deveria chamar a ajuda de médicos da marinha o mais rápido possível para aquele lugar e que também deveria ter Howflower no meio dessa investigação por causa dos químicos. Droga, porque eu não sei nada sobre isso?! Quando Rodrigues voltasse para me avisar da situação da gerente, eu olharia para ele. – Precisamos de uma equipe médica aqui o mais urgente possível. Veja se consegue trazer no mínimo um médico e uma enfermeira. Vá correndo o mais rápido que consegue, não sabemos se a cada tempo que passa isso é mais prejudicial para essas pessoas e eu não tenho habilidades médicas. – Confirmava dando uma ordem, embora fôssemos da mesma patente, eu não acho que Ricardo fosse ficar chateado com isso já que a investigação era de minha autoridade.

Com isso dito, iria até a senhora e verificaria se não havia uma cadeira ou uma cama disponível para que pudesse colocá-la ali. Desta forma, eu continuaria a olhar pelo local tentando enxergar mais de perto tudo o que houvesse e vasculhar embaixo das camas ou dos colchões de forma bem leve para não sujeitar os cidadãos a algum tipo de estresse. Iria colocando as evidências em sacos plásticos e etiquetando cada uma delas deixando sempre um olho na gerente, eu ainda não tinha certeza do quão envolvida ela poderia estar, embora parecesse ser quase nula.

Mesmo ao terminar as minhas evidências por esta área, tomaria todo o cuidado com ela ficando ao seu lado e esperando que acordasse ou a equipe médica chegasse junto ao sargento. – Tentem tocar no mínimo de coisas possíveis e não apertem qualquer botão ou substâncias química. Aquela mulher desmaiou quando viu essa cena, dê uma atenção a ela, talvez ela possa ter batido a cabeça. – Comentava. Me aproximaria do sargento. – Obrigado. Faça a guarda aqui, eu vou olhar o outro lugar.

Com cautela, eu começaria a investigar pela própria mansão em direção a onde ficaria a lavanderia, chegando até mesmo a perguntar para qualquer empregada que estivesse trabalhando naquela hora e seguindo direção até o portão de ferro da mesma e abrindo-o, começando a mesma etapa de investigação e armazenamento de evidências.


Histórico:
 

Objetivos:
 

Nome do Procurado: Argus Dimitri

Vício: 05-10


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ficha na Sign

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mephisto
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Mephisto

Créditos : 111
Warn : The Claw - Página 7 10010
Masculino Data de inscrição : 06/04/2017
Idade : 21
Localização : Wars Island (North Blue)

The Claw - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: The Claw   The Claw - Página 7 EmptySeg 10 Ago 2020, 20:10

There's a blackbird perched outside my window
I hear him calling
I hear him sing
He burns me with his eyes of gold to embers
He sees all my sins

Depois de investigar o lugar Maik acudia a senhora pegando ela e colocando na cama, ela parecia normal, provavelmente havia sido apenas um susto grande mesmo, assim ele falava com Rodigues para ele poder ir rapidamente no QG buscar médicos, macas, uma enfermeira ou qualquer coisa que pudesse verdadeiramente ajudar. -Certo. Ei, eu tenho uma sugestão, lembra de pedir um baby den den emprestado pra missões distantes assim, pode facilitar essas coisas. Há e ainda sou um soldado Senhor, ainda não fui oficialmente promovido, apesar que logo mais devo.- ele comentou de maneira simples.

Já saindo pra ir atrás dos médicos, e assim Maik ficava por alguns minutos esperando até que ouvia os barulhos dos cascos de cavalo e uma carruagem parava ali, realmente Rodrigues tinha conseguido trazer os médicos e uma carruagem, vinham 2 médicos e 4 enfermeiras provavelmente para colocar as pessoas nas macas e carregar, dado a necessidade.

Eles já chegavam com um deles se aproximando da senhor e o outro correndo para a cama com as crianças, parecia que o soldado tinha dado boas informações sobre o tal ocorrido, ele parava por alguns instantes e Maik pedia que ele cuidasse da área ali e logo ele respondia.-Pode deixar, logo vai estar tudo certo aqui.- assim o velho tinha liberdade partindo para a zona da lavanderia.

Ele abria a segunda porta de metal e adentrava lá dentro, logo na entrada ele já podia ver que ali era onde estava boa parte das coisas, havia vários sacos transparentes guardando drogas, especialmente ópio, algo que provavelmente ele estava se preparando para vender a pessoas comuns. Haviam várias prateleiras com esses sacos. Além disso tinha uma mesa de escritório onde ele achava nas gavetas papéis que indicavam finanças…

Parecia se tratar do lucro bruto do negócio que tava batendo em números elevados, mais a frente na sala tinha também um cofre onde ele abria com outra das chaves e começava a fuçar dentro, ali tinha um pouco de dinheiro que claro era prova do crime e não poderia ser levado com ele, um valor de 30.000.000 de berries que bom, iria ajudar a financiar algo novo pra marinha, talvez um barco novo quem sabe.

E fora isso a sala estava comum, apenas um lugar para manejar mais tráfico, logo as coisas estavam ali bem estruturadas, eles tinham muita coisa ilegal rolando só nessa pousada, imaginar que eles poderiam ter várias sedes era surreal. Todas as evidências eram armazenadas nos saquinhos, e ele podia ver que estava tudo pronto.

Já na outra parte ricardo aproveitou para por na carroça que tudo que era carregavel até aquele ponto, o que já poderia ajudar eles quando fossem partir, a pior parte era que eles não teriam como voltar na carruagem pela carga… Mas ainda assim estava tudo certo no fim, eles poderiam usar outras coisas ao próprio favor.

ferimentos:
 

____________________________________________________

Make love, not war


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

2017 Achievements:
 


2018 Achievements:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Achiles
Sargento
Sargento
Achiles

Créditos : 47
Warn : The Claw - Página 7 10010
Masculino Data de inscrição : 01/09/2017
Localização : The Wonderful Land - 1º Rota

The Claw - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: The Claw   The Claw - Página 7 EmptyTer 11 Ago 2020, 19:12

The Claw

Hmm. Então o tenente confundiu a patente do soldado. – Não achava que haviam denden mushis deste tipo por esta região, interessante. – Ficava um tanto curioso a respeito disso, mas ele tinha razão, a falta de comunicação a longo alcance tem sido bem problemática. A outra sala ilegal daquela pousada mostrava-se onde era o verdadeiro armazém de toda aquela sede, havia dinheiro e drogas, além de papéis que indicavam as finanças e trinta fucking milhões de berries.

Eu tinha que levar tudo dentro da carroça a medida do possível independente de quantas viagens eu tivesse que realizar. Visto que Ricardo já se adiantara com a outra carruagem, pediria para que ele viesse comigo de forma a facilitarmos o trabalho braçal de carregar tudo aquilo em direção ao quartel.

Não perderia muito tempo falando com ninguém, carregaria para dentro da carruagem e depois descarregaria no local dito pelo tenente dentro do quartel general e nisso mim faria independente das viagens que houvesse de fazer. Sempre tomando bastante precauções com os cidadãos adversos que poderiam se mostrarem inimigos.

Terminando o trabalho por ali, me apresentaria para o tenente. – Tenente. Acredito que este seja meu último relato nessa missão. Foi encontrado grandes doses de drogas de diferentes tipos, em principal, ópio. Três cidadãos estavam em cativeiros onde estavam injetando um líquido verde em suas veias e foram recebido por cuidados médicos. Também achamos uma quantia de trinta milhões de berries dentro da pousada em um cofre. Pelo que possamos dizer, Argus administrava uma base da garra e realizava experimentos. É plausível considerar que o homem sabe muito mais coisas sobre isso. – Relataria, demonstrando o término da minha segunda missão. Sendo a primeira, a captura do homem. – Há algo mais que deseje falar comigo? – Perguntaria em relação a isso, por fim, descansaria em meu quarto após ser liberado.


Histórico:
 

Objetivos:
 

Nome do Procurado: Argus Dimitri

Vício: 6-10


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ficha na Sign

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




The Claw - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: The Claw   The Claw - Página 7 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
The Claw
Voltar ao Topo 
Página 7 de 8Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: North Blue :: Budou Island-
Ir para: