One Piece RPG
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» O Log que vale Dois Bilhões de Berries
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor Takamoto Lisandro Hoje à(s) 11:06

» [Mini-Azarado] Um falastrão beberrento
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor GM.Jinne Hoje à(s) 10:58

» Os 12 Escolhidos, O Filme
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor Fran B. Air Hoje à(s) 5:24

» Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor Wesker Hoje à(s) 3:53

» Jade Blair
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor Kylo Hoje à(s) 3:42

» Seasons: Road to New World
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor Ravenborn Hoje à(s) 2:26

» The Victory Promise
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor Akise Hoje à(s) 0:33

» Ler Mil Livros e Andar Mil Milhas
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor Fukai Hoje à(s) 0:27

» Kit Phil Magestic
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor GM.Muffatu Ontem à(s) 22:25

» 10º Capítulo - Parabellum!
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor Marciano Ontem à(s) 22:12

» [E.M] - Gostosuras e Travessuras
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor Achiles Ontem à(s) 21:59

» II - Growing Bonds
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor War Ontem à(s) 21:36

» Xeque - Mate - Parte 1
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor Ceji Ontem à(s) 21:20

» Pandamonio, Vol 1 - Rumo à Grand Line!
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor Fran B. Air Ontem à(s) 19:58

» Livro Um - Atitudes que dão poder
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor Quazer Satiel Ontem à(s) 18:28

» Galeria Infernal do Baskerville
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor Blum Ontem à(s) 18:16

» Hey Ya!
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor Takamoto Lisandro Ontem à(s) 17:25

» Blackjack Baskerville
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor Baskerville Ontem à(s) 17:21

» Cap. 2 - The Enemy Within
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor Takamoto Lisandro Ontem à(s) 16:07

» ブルーベリーパイ ~ Blueberry Pie
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Emptypor Skÿller Ontem à(s) 16:07



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3 ... 9, 10, 11  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Senshi
Mercenário
Mercenário
ADM.Senshi

Créditos : 72
Warn : Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante 10010
Feminino Data de inscrição : 27/05/2018
Idade : 26

Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Empty
MensagemAssunto: Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante   Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante EmptyTer 2 Jun 2020 - 13:12

Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante

Aqui ocorrerá a aventura dos(as) revolucionários Azura V. Pendragon, Duncan Dellumiere, Garfield Henryford e Naomi Yumi. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] / [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Andando muito tempo por aí
Percebo que não tenho muito onde ir
E todos os caminhos percorridos
São páginas velhas viradas de um livro já lido.

(Jimmy & Rats)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Wesker
Major
Major
Wesker

Créditos : 14
Warn : Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante 10010
Masculino Data de inscrição : 29/04/2012
Idade : 22

Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante   Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante EmptyQui 4 Jun 2020 - 2:29


O Eclipse

We Are Revolution






O tempo parecia se passar bem rápido a medida que eu aprendia mais sobre aquele assunto tão fascinante. Zhac parecia bem empolgado e era sem dúvida um ótimo professor, aquilo facilitava as coisas e ajudava bastante para que eu extraísse o máximo daquela oportunidade. Por fim, passavam mais horas do que eu conseguia perceber e por isso mesmo eu olharia a posição da lua tentando aplicar meus conhecimentos em astronomia para deduzir o horário com relação a posição do satélite natural. Se o meu achismo estivesse correto, já estava bem tarde.

Zhac parecia cansado e dizia que iria dormir. Não poderia culpá-lo, havia sido um dia cansativo e ele ainda tinha mostrado uma grande boa vontade em me ensinar tantas coisas. Eu pretendia seguir sua deixa mas, entretanto, algo chamava minha atenção. Sem a presença de M-4 ou Azura, eu era a pessoa com maior patente no local e isso significava uma certa responsabilidade com a qual eu não estava acostumado.

- Um segundo, Zhac! - Chamava a atenção do pequenino antes de deixá-lo dormir, eu também já estava bem sonolento e sabia que precisaríamos terminar aquilo rápido ou teria um dia bem longo pela frente. Não podia simplesmente dormir e deixar meus companheiros desprotegidos em um lugar cheio de piratas, mas também mal me aguentava de pé após tanto tempo. O melhor a se fazer seria acordar alguém que já estivesse razoavelmente descansado para que este pudesse realizar o segundo turno de vigia.

- Não podemos simplesmente dormir e deixar tudo e todo desprotegidos. Não conhecemos o local - Dizia em voz baixa olhando para o baixinho - Me diga, quem aqui está em boas condições? Muitos estavam sendo tratados quando cheguei ao navio. Vou pedir para que um ou dois deles realize o segundo turno da guarda. - Dito isso, eu esperaria pela informação do pequeno e perguntaria os nomes dos indicados, se ele mesmo não dissesse. Por fim, ainda saciaria uma curiosidade - Me desculpe pela pergunta, Zhac, mas que de raça você é? Não me leve a mal, eu só fiquei curioso. - Tentaria realmente demonstrar um tom de inocência, o fato é que eu não sabia como me referir ao baixinho sem usar seu nome ou adjetivos como “pequeno” ou “baixinho”... Eu sei, isso soou estranho.

Em todo caso, depois de tudo isso, daria permissão para que ele dormisse e iria até os soldados/cabos indicados, para acordar-lhes com delicadeza - Ei, ei... - Daria algumas leves cutucadas em seu braço até que este acordasse. Manteria a guarda alta em caso de um ataque de reflexo, usando a mão direita para bloquear qualquer ataque que pudesse vir. Quando este finalmente estivesse desperto, começaria a falar com ele referindo-me a sua patente - *Soldado/Cabo*, preciso que faça o segundo turno de vigia. Não podemos baixar a guarda enquanto nossos homens dormem e o cabo Zhac e eu também precisamos descansar - Não esperava receber um não como resposta, mas em todo caso eu logo em seguida iria atrás de um segundo indicado por Zhac, usando o mesmo diálogo e método de acordar. Por fim, diria a ambos - Pois bem, mantenham-se atentos e não hesitem em me acordar caso algo aconteça. Até daqui a pouco! - Finalizaria com um sorriso e então chamaria Zazu para dormir, caso o pássaro já não o tivesse feito. Deitaria em cima de sua pelagem como se fosse um travesseiro e então fecharia os olhos, era finalmente o momento de descansar...



Post: XX~ Rename: O Eclipse ~ Location: Farol

Notes: •Ganhos:

•Perdas:

Legenda: Falas
"Pensamentos"

Thanks, Lollipop @ Sugaravatars


Historico (Geral):
 

____________________________________________________

Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante >

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Em homenagem aos que se foram::
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Akuma Nikaido
Pirata
Pirata
Akuma Nikaido

Créditos : Zero
Warn : Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante 10010
Data de inscrição : 03/08/2012

Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante   Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante EmptySab 6 Jun 2020 - 16:50



Toda essa história com Morgana me deixava ainda um tanto quanto grilada. A sirena parecia tentar evadir de minha pergunta sobre ser feliz, mas por hora eu deixava isso de lado. Não adiantava tentar pressionar uma resposta sobre isso. Tentava arrancar da garota um pouco mais de informação sobre as pessoas com quem estávamos indo falar com, mas não obtinha muitas respostas.


~ É, então revolucionários eles não são... Piratas, caçadores de recompensa ou marinheiros? Quem são vocês, afinal?


Refletia, deixando para M-4 responder sobre os revolucionários. Até mesmo porque essa era uma informação que eu tampouco tinha. Imaginava que a rede de comunicações entre diferentes células não seria tão boa assim, já que aparentemente possuíamos certa liberdade de ação, contanto que cumpríssemos as ordens superiores. Mas a comandante explicava que, no geral, sabíamos onde encontrar outros revolucionários com mais facilidade, o que me deixava um pouco impressionada.


Não demorava muito para que chegássemos na entrada de um paredão rochoso e, ouvindo as informações de Morgana, não somente ficava próxima às duas como também começava a observar ainda mais atentamente todo o local que percorríamos. Seria péssimo, afinal, se precisássemos sair dali e não conseguíssemos lembrar a rota. Ainda assim o caminho parecia um verdadeiro labirinto, tornando a orientação ali dentro bastante complexa.


~ Ahhh, espero conseguir lembrar de todo o caminho. Mas isso não vai ser fácil...


Assim como as outras duas faziam, buscava ignorar os comentários dos piratas que ali encontravam-se. Colocava essa informação também em minha mente, pois a presença daquelas pessoas ali dava-me outra informação importante a respeito de onde íamos para:


~ Dificilmente marinheiros ou caçadores de recompensa ficariam ok em dividir espaço com piratas, assim como o contrário... Os pillagers devem, então, ser piratas.


Assentia, satisfeita, com a minha dedução. Não podia ainda confirmar minha hipótese, mas parecia a opção mais plausível dadas as informações que tínhamos até então. Por fim chegávamos a um acampamento e, observando o local, dava para entender que tentavam construir um navio para saírem dali. Ouvi o pedido de Morgana e assenti, olhando para M-4. Não acreditava que a sirena mentia, mas sem dúvidas se aquilo fosse uma armadilha estaríamos na pior situação possível, já que nossa presença estaria sendo avisada com antecedência.


Não demorava, entretanto, para que um homem saísse da cabana e nos questionasse a respeito do barco. O que mais me surpreendia, contudo, era a atitude de M-4.


~ E-eu? Mas não deveria ser a senhora a comandante?


Por sorte a claridade também não permitia que minha expressão fugaz de surpresa fosse denunciada. Se M-4 pedia para que eu tomasse a frente, assim o faria. Assumindo uma postura mais ereta e firme, procurava lembrar-me de como Duncan agiu em nossa missão, buscando imitar alguns de seus trejeitos, apesar de colocar os meus próprios.


— Olá, me chamo Yumi Naomi e essa é M-4. Sim, o nosso navio foi danificado quando o peixe-vaca voltou pra água, e acabamos com alguns danos nele. Acredito que não são sérios, mas sozinhos talvez seja arriscado de repararmos tudo, já que nos faltam os conhecimentos adequados.


Iniciava a minha fala intencionalmente relembrando do peixe-vaca. Não sabia se Morgana havia contado essa parte da história a ele, mas mesmo não acusando eles, de certa forma insinuava de que aquilo havia sido culpa deles. Se o homem tivesse algum senso de dever, talvez isso já ajudasse com a nossa causa. Controlava bem meu tom de voz e a escolha de palavras, a fim de não causar nenhuma irritação mas, ao mesmo tempo, não me mostrar submissa. O homem detinha algo que precisávamos e, em uma negociação, isso dava a vantagem a ele.


— Não sei se temos muitas coisas para oferecer a vocês, mas pelo que vejo vocês também estão construindo um barco, certo? Se vocês possuem conhecimento, talvez falte mão de obra, algo que temos de sobra. Se nos ajudar a consertar nosso barco, podemos dispor de trabalhadores para acelerar a construção do seu. Acho que concorda que ambos queremos sair daqui e seguir nossos destinos...


É claro, eu poderia estar errada em meu palpite, mas a julgar pelo fato de estarem com uma carcaça sendo construída e uma série de barracas próximas, inclusive com uma cabana feita dava a impressão de que já estavam ali há um tempo. Talvez tivessem mão de obra suficiente e, se notasse isso, ofereceria, então, recursos para auxiliar na construção. Uma coisa era certa: se ainda não haviam terminado a construção era porque algo estava faltando. Deveria, logicamente, ser mão de obra ou matéria-prima. De toda forma, isso tornava as negociações mais justas, já que entrávamos um pouco em pé de igualdade, em vez de dependermos completamente da boa vontade dele.



Objetivos:
 

Citação :

Contagem

Posts: 1
Ganhos: -
Perdas: -
Relações: M-4: em construção
Morgana: em construção

____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Punk
Pirata
Pirata
Punk

Créditos : 13
Warn : Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante 10010
Masculino Data de inscrição : 01/07/2013
Idade : 28
Localização : No barco

Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante   Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante EmptySab 6 Jun 2020 - 21:03

Fim de Jogo
-FALA: 9900cc "PENSAMENTO": cc0066 TÉCNICA: blur


Para Georg era um jogo, independente da derrota a acima de tudo o melhor era se divertir e me sentia bem feliz. Kartus ria perante ao all win, mas o revolucionário não se importaria e gargalharia junto com o dono ou regente ali do farol. “- Sim GWUAUHAUHAUHAHUA.” Deixaria as cartas na mesa de um jeito que ele não pudesse olhar ou seja com as manilhas para baixo então levantaria e abria os braços dizendo. “- Deus é maravilhoso, esse jogo é ótimo, desde já agradeço a experiencia de poder participar velhote GWHUAHUAHUAHU.” Alguns poderiam dizer que Faust só poderia ser realmente maluco, mas não, é sério, realmente havia se divertido e esperava nada mais do que isso, ou melhor até esperava o tal do Log Pose para poder continuar seguindo viagem para a Grand Line.

Então ele se sentaria novamente enquanto falaria para a mulher que havia ido buscar bebida. “- Por Gentileza me de um copo, vamos brindar esse dia incrível antes de decidir as cartas.” Por dentro o palhaço sentiria uma tremedeira, como se em sua cabeça fizesse tanto tempo que não havia colocado uma gota de álcool na boca era agonizante essa sensação. Era como se para ele fosse algo tão doloroso e seus pensamentos até se confundia, para ele nada era mais importante que beber naquele momento. “Perder Dinheiro? Quem Liga eu quero beber bebida alcoólica!!! Vinho, Sakê, Chop, etc.”

Era como se para ele sua garganta estivesse tão seca quanto um deserto, colocaria as mãos na garganta e começaria a engolir a seco a sua própria saliva. “Mas que merda, como fiquei tanto tempo sem beber assim? Acho que me distraí tanto como o jogo e os acontecimentos que nem prestei a atenção que minha garrafa havia acabado .... nem uma gotinha ... MEU DEUSSSSSSSSSSSSSSSS”

Se a capitã ou líder a real é que Faust ainda não sabia como chamá-la, trouxesse bebida ele pegaria sem hesitar e viraria tudo na boca de uma única vez. “- AHHHHHHHHHHHHH” Nada como néctar dos Deuses ... com isso ele se sentaria um pouco mais relaxado, porém ainda se sentiria meio que frustrado por sua garrafa de bebida ter acabo.

“- Vamos acabar com o jogo! GWHAHAHAHHA” Era literalmente ver quem estava com sorte. Com isso Georg estaria literalmente animado para o fim do jogo. “Imagina se eu ganho GWHHAHHAHAHAHAHAHA” Bom Olharia atentamente o resultado do Poker e perdendo aceitaria as consequências de derrota. “- Perdemos, lá se vai nosso dinheirinho....” Se Faust ganhasse então ele firmaria seu olhar para a mesa e daria muita risada enquanto ele diria umas quatro vezes em sequência. “- Ganhamos.” E após toda essa jogatina então ele nada menos que esperaria do velhote sua recompensa e ganhar o Log Pose. Talvez era a coisa mais importante a se conquistar ali, pelo menos era o que pensava. Com isso ele apenas faria o que fosse preciso e falaria com Azura. “- Fim de jogo Gwhahahaha” Olharia com um olhar animado para a mulher e esperaria também receber o prometido. O jovem olharia como se fosse um prêmio conquistado seus olhos até brilhariam e curiosamente ele perguntaria. “- Como é que isso funciona?


Objetivos:
 
Histórico:
 
Off:
 
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kenshin Himura
Comandante Revolucionário
Comandante Revolucionário
Kenshin Himura

Créditos : Zero
Warn : Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante 10010
Masculino Data de inscrição : 22/04/2012
Idade : 24

Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante   Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante EmptyDom 7 Jun 2020 - 5:09


As coisas na casa do velho vinham ficando interessantes, não por estar realmente fazendo parte do jogo, mas sim pela oportunidade de ver a determinação do palhaço, gostava do que estava vendo, e realmente esperava que o mesmo ganhasse para que assim o sonho que tinha tido mais cedo vinhe-se a se concluir mostrando o meu arauto do trovão.

Assim Karthus informava que o jogo agora ficava mais interessante, já que agora Faust estava jogando com o meu dinheiro e assim teria o direito de tirar nossas roupas caso ganhasse. - Não vejo problema em tirar a roupa, mas confio em meu companheiro, tenho certeza de que ele vai ganhar! Falaria com um sorriso malicioso no rosto.

Em seguida o velho pedia para que eu trouxesse bebida para nós, aquilo fazia meu sorriso ser bastante largo, putaria e bebida? Combinação que para mim era perfeita, só faltou ter joias no meio, meu amigo, seria a mulher mais feliz daquele farol. Seguia caminhando feliz ate o balcão que estavam as bebidas quando escutava Faust pedindo por uma bebida. - Pode deixar, levarei o suficiente para nós três! Falaria pegando a garrafa de whisky mais próxima junto de dois copos.

Voltando para perto deles, posicionaria os copos na frente um do outro enchendo o copo até quase o topo. - Tenham um bom proveito! Falaria sorrindo, voltando para buscar meu copo, seguia caminhando olhando para a bebida para saber a procedência da mesma, se era boa como o velho falava, assim que pegava o copo colocava um dedo para mim e experimentava a bebida, o gosto realmente era muito bom, talvez estivesse exagerando, pois para mim qualquer bebida era boa. Olhava para o copo pronto para colocar uma dose dupla, em seguida olhava para a garrafa. “hmm...” colocava o copo de volta o balcão e flava.- Foda-se! Bebia no bico da garrafa dando alguns goles, em seguida pegava outra garrafa colocando na mesa para os rapazes.

-Tenho de confessar a bebida realmente é boa! Falava levantando a garrafa que estava em minha mão com um sorriso para o velho. - Vamos lá Faust, acaba com essa porra logo, to doida para chutar algumas bundas! Falava voltando a dar alguns goles na bebida.
Historico:
 

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Sempre estarão comigo:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
https://www.onepiecerpg.com/t33737-cla-shadows-league
Sagashi
Revolucionário
Revolucionário
Sagashi

Créditos : 3
Warn : Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante 3010
Masculino Data de inscrição : 17/01/2014
Idade : 18

Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante   Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante EmptyDom 7 Jun 2020 - 17:19


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Piscava forte algumas vezes e passava a mão pelo ferimento na barriga, que se iniciou nas costas. Ao menos me sentia mais forte depois de tudo isso, já que o impacto me fez perceber que no fim eu não era como qualquer outro ser humano mundano, minha anatomia em si era diferente. Meu corpo ainda era completamente maior e mais parrudo do que qualquer outro ralé, aguentava até mesmo golpes perfurantes de outro campeão dos astros. Olhava para cima e ignorava possíveis grunhidos vindos dos outros tripulantes feridos. Apenas pensava: "Como essa gente consegue ser tão frágil?" E ria para mim mesmo, tossindo logo após por conta do ferimento, é claro.

Não podia me levantar porque estava bem ferido, as bandagens prejudicavam minha locomoção e no fundo sentia que talvez algumas farpas da lança tivessem fincadas dentro de mim. "Ah, Eclipse. Não consegue mesmo manter uma arma em mãos por muito tempo sem quebrá-la, não é?" Pensado isso, faria sinal de negativo com a cabeça, fecharia os olhos e relaxaria um pouco. Descanso era essencial para recuperar a essência do Sol e me blindar para novos ataques. Sabia que, depois daquilo, se eu me levantasse, era porque já não me encontrava mais no nome de Garfield Henryford, e sim, no campeão do Sol.

Tentaria cochilar. Os possíveis grunhidos de dor me incomodariam o sono, o que me faria colocar as mãos nos ouvidos a fim de abafar o som — não que fosse empecilho para descanso, mesmo assim era incômodo. Me indagava se voltaria a me comportar da mesma maneira que antes, do mesmo arquétipo de Garfield conhecido pelas pessoas. O Sol haver ordenado me humilhar em frente aos meus colegas era de se pensar a respeito acerca de sua fidelidade, afinal, então era emocionalmente difícil dar credibilidade ao que me ordenaria momentos seguintes.

Sem mais: tentaria me levantar depois do cochilo e me agrupar com os amigos. Procuraria por qualquer um que estivesse disponível no momento, priorizaria o encontro com Lenora. Caso a encontrasse, caminharia lentamente para sua direção, sem movimentação brusca, com a mão erguida. — Lenora! — Me aproximaria se possível. — O ferimento na minhas costas prova que armas são mais eficazes! Haha! — Era tempo ideal para tirar sarro da situação. O riso é o melhor remédio.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Historico:
 
Facilitando a vida do narrador:
 
Objetivos escreveu:

— Dá meus 10kk de recompensa pf.
— Me tira desse farol.
— Deixa eu forjar uma paradinha mec.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Meu amor:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 140
Warn : Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante   Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante EmptyDom 7 Jun 2020 - 19:47


Narração
Sensação térmica: Frio
Chovendo
Localização: Farol
À noite




Duncan e Garfield
Os dois haviam acabado de aprender as coisas, Duncan sendo genial como era conseguira aprender muito mais do que Garfield no mesmo tempo hábil. Ou seria mera coincidência graças ao estado deplorável que o pernas longas se encontrava?

O importante é que ambos queriam dormir, Garfield conseguia fazer isso rapidamente. Mas Duncan reparava que para ele não era algo mais tão simples assim, ele era a pessoa ali de maior patente naquele momento, precisava organizar a situação e realmente ter certeza de que tudo estava bem.

– Tirando você, eu, diria que as médicas... – Falava ele, mas o tom não era animado. – Que precisam de mais descanso do que eu e você com certeza. – Falava ele impondo que ficaria no lugar delas se fosse necessário. – O cabo Snowflake está bem, o Hugo está bem, o novato Jorge está bem. – Falava ele depois apressado, talvez esses três últimos não estavam em perfeitas condições, mas pelo tom do baixinho ficava claro que “melhor eles do que elas”. Seja por causa do trabalho das duas, seja por causa do cavalheirismo, seja por querer ficar com as duas, ele acabava por aceitar a indicação de Zhac. Estava pronto para liberar o navegador, só que antes achou pertinente perguntar algo diferente para ele. – Sou de outra raça. – Falava ele simples. – Igual tritões, igual minks, igual celestiais. Sou um anão. – Falava ele orgulhoso de quem ele era. – Diria que somos sortudos. Não sofro preconceito igual as outras raças. – Falava ele provavelmente pensando nos tritões ou nos próprios minks.

Com aquilo tudo resolvido, Duncan ia na direção dos nomes indicados e o cabo Snowflake era o primeiro. Ao ouvir o pedido dele, o cabo acabava por sorrir mesmo tendo acabado de ser acordado. – Pode deixar chefe. Acho que você precisa dormir mesmo. – Comentava ele já se levantando e espreguiçando. – Qualquer coisa eu grito.

Não foi difícil para Duncan deitar-se com seu passarinho gigante e dormir.

E claro que não durou até porque eu teria que fazer linha temporal muito diferente de novo e não obrigado. O primeiro a acordar foi Garfield. Não só pelo som que para ele soou absurdo, a chuva obviamente atrapalhava e muito. Mas ele ouviu o som do tiro e ouvia um grito. A chuva estava absurdamente mais forte. O que era problemático para Garfield é que mesmo percebendo que estavam sendo atacados, a falta de movimentação não deixava que ele fizesse qualquer coisa ao ver alguém sendo atacado. Poderia até tentar se mover e no máximo veria M-3 sendo atacada.

Ao ser avistado, se viu sendo amarrado, qualquer movimento feito por ele era inútil, ele parecia não possuir força alguma. E assim se viu sendo levado. Percebia que ele não era o único. O cabo coelho estava sendo levado com ele e o baixinho navegador também, na verdade até mesmo Lenora e Katie pareciam ser levadas também. Era difícil estimar quantos homens estavam ali levando eles, mas carregavam com facilidade todos eles.

Já Duncan foi acordado um tempo depois, por M-3. – Sequestraram alguns amigos seus. – Falava ela com a voz baixa e dolorida. Duncan percebeu que o barulho da chuva era absurdamente mais alto naquele momento do que quando ia dormir, era difícil para ele estimar o tempo que dormira.  A tempestade estava tão potente que ouvir a menina que o cutucava era difícil. A lona que protegia o povo já havia ido ao chão e os feridos reclamavam, alguns pareciam não ter forças nem para retirar a lona de cima deles e talvez simplesmente sufocassem embaixo dela. Ainda estava bem escuro e por isso era difícil ver direito. Mas quando um raio surgiu no céu conseguiu ver que M-3 estava com ambos os braços bastante machucados. Percebia que ela havia recebido tiros nos braços e que a face dela parecia extremamente dolorida. – Eles foram na direção da Red Line. – Comentava ela, mas algo naquela situação toda chamava a atenção de Dellumiere. Ninguém parecia querer tratar a loirinha a sua frente, foi quando percebeu que Lenora e Katie não estavam por ali também, Garfield também não e o próprio Snowflake havia sumido.

Ferimentos escreveu:
Garfield não pode realizar movimentos bruscos por 2/8 posts


Naomi
A situação para Naomi era estranha. Não entendia o posicionamento de Morgana, mas sabia que forçar também não ajudaria. E para piorar ainda mais o seu entendimento de tudo, não entendia por que M-4 havia lhe passado aquela ordem.

Dava um passo a frente e falava com o homem a sua frente, ainda não sabia se ele era ou não pirata, mas era a alternativa mais certa. – Então ele estragou o navio de vocês... interessante. Ele custa a atacar alguém quando eu ordeno. – Falava ele meio irritado, talvez não tivesse entendido o “voltar” que Naomi havia falado. – Mão de obra é sempre legal realmente. Mas não confio em mão de obra desconhecida, além de um detalhe importante. Falta mais material que mão de obra. – Apesar do escuro absurdo, de alguma forma Yumi sabia que ele estava sorrindo. Poderia ser um péssimo sinal aquilo. O próprio navio dos revolucionários poderia ser a matéria prima que o homem desejava.

Já poderia se preparar para uma negativa ou qualquer coisa do tipo, porém acabou por ouvir um simples. – Acho que ajudaremos sim. – Era literalmente impossível acreditar que aquele homem estava mentindo. O jeito que ele falou parecia tão honesto que parecia até mesmo uma cartilha de como ser honesto. – Ei Morgana! – Gritava ele num tom meio ríspido. – Venha comigo. Vamos lá checar o estado desse navio. – Falava ele já dando alguns passos e indicando para as duas baixinhas a sua frente irem andando também.


Azura e Faust
A situação deles não era das mais comuns, mas o ambiente era bom mesmo com o pedido de All In de Karthus. Faust estava se divertindo com a situação. Antes de aceitar a aposta final queria um pouco de bebida.

Para isso ali estava a linda moça sem camisa, ela ia até o local indicado pelo velho e preparava bebidas de alta qualidade para todos eles. A jovem confiava que Faust venceria de alguma forma, porém não demonstrava realmente preocupada com sair pelada na chuva se acabasse por tudo dar errado.

Faust olhava sua mão e as cartas na mesa enquanto apreciava sua bebida.

Cartas Georg:
 

Cartas mesa:
 

Carta virada:
 

A situação não era das melhores, mas ele não hesitava em concordar com o All In de Karthus. Os dois revolucionários viam quando o homem virava a última carta na mesa. Naquele momento na verdade já não precisava de drama.

Última carta virada:
 

Ele possuía um par. Poderia não ser o suficiente, muitas cartas altas estavam na mesa, mas quando abaixou suas cartas viu a alegria do velho diminuindo.

Mão Karthus:
 

– Pelo visto não posso vencer todas. – Falava ele meio desapontado. Ele saía por um tempo e jogava uma bússola para o dois que apontava para algum lugar específico. – Esse é o Log Pose. – Falava ele e então Faust indagava sobre como aquele item funcionava. – As ilhas da Grand Line possuem seu próprio campo magnético. Por isso uma bússola comum de Norte e Sul não funciona por aqui. Mas os Log Pose’s conseguem se acostumar com o campo de uma ilha e assim começar a apontar para outra ilha. – Se o palhaço esperava algo simples, percebeu que não seria o que ocorreria ali. – Sem um vocês não conseguem viajar entre ilhas por conta própria. – Terminava de explicar, deixando o que importava basicamente como um resumo nessa última frase.

– Vocês caíram na rota da ilha de Terralegre. – Ele mostrava um ótimo sorriso. – Não vou falar muito desse lugar para vocês, mas pelo que vi aqui, vocês vão amar aquele lugar.

Ele parecia pronto para liberar os dois a irem chutar as bundas das pessoas que Azura queria. Mas ele perguntava antes. – Quer que eu retire as minhas roupas? Ou prefere receber as suas roupas de volta? – Perguntava ele sorrindo ironicamente.


Legenda:
 


Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por PepePepi em Dom 7 Jun 2020 - 19:50, editado 1 vez(es) (Razão : Adicionei um pequeno parágrafo com o Karthus reagindo a ilha sorteada. a edição não muda nada pq fiz o roll pelo fórum direto, então o adm.geral que rolou)
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Geral
Administrador
Administrador
ADM.Geral

Créditos : Zero
Warn : Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante 10010
Masculino Data de inscrição : 14/03/2010
Idade : 10

Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante   Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante EmptyDom 7 Jun 2020 - 19:47

O membro 'PepePepi' realizou a seguinte ação: Lançar dados


'Paradise' :
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Akuma Nikaido
Pirata
Pirata
Akuma Nikaido

Créditos : Zero
Warn : Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante 10010
Data de inscrição : 03/08/2012

Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante   Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante EmptyDom 7 Jun 2020 - 20:13



Mesmo não estando muito confiante para agir como negociadora, dei o meu melhor e o resultado parecia bom... até demais. Ouvia as falas do homem e, apesar de me mostrar agradecida, não conseguia deixar de pensar que algo ali não cheirava bem.


— Não foi proposital o que ele fez... Ele estava dormindo submerso e, ao se levantar quando acordou, acabou deslocando nosso navio. Não acho que ele seja um animal bravo, senhor... Como posso lhe chamar?


Meu lado de flertadora aflorava e o sorriso cativante dele me fazia querer trocar algumas palavras de duplo sentido com aquele homem. Mas tentava manter-me mais compenetrada na missão que se apresentava. E a fala de que faltava material era algo que eu temia um pouco. Eu não sabia muito como navios eram construídos ou do que precisavam, mas o elemento predominante era madeira. E se faltava para eles, era de bom tom pensar que é porque não haviam tantas árvores assim no farol.


— Bom... material não sei se temos tanto como ajudar, mas nos diga o que falta. Quem sabe não possuímos sobrando para lhes fornecer? Ou talvez possamos encontrar... Gostaria de poder ajudá-los também!


Dava um sorriso para ele, mostrando meu lado mais puro e inocente... mesmo que não fosse tão verdade assim. Eu conhecia as pessoas o bastante para saber que dificilmente alguém agia pensando somente no outro, sem querer algo em troca. E o meu medo era justamente o que poderia ser esse algo.


— Mas se não for possível, me fale o que deseja... Certamente deve ter algo que possamos te oferecer...


Dava um leve sorrisinho, dessa vez um pouco mais atrevido. Não conseguia deixar de fazer pelo menos uma insinuação, mas deixava-a como leve para que o homem não entendesse que poderia tomar liberdades demais. A verdade é que, apesar de flertar, nunca havia me entregado para ninguém. Brincar e cativar as pessoas era muito divertido, mas não sentia interesse de fato em estar com alguém.


~ Vamos ver se consigo me recordar do caminho de volta...


Ia seguindo à frente, esperando que M-4 ficasse na retaguarda do grupo. Tentaria voltar seguindo os mesmos caminhos pelo qual viemos, forçando minha ótima memória para lembrar de cada detalhe encontrado. Prestava atenção no terreno, nos sons e nos detalhes que podiam me ajudar a lembrar o caminho. Se, entretanto, não conseguisse me recordar de alguma parte, olharia na direção de Morgana, pedindo por ajuda.


~ O jeito como esse cara falou com Morgana... Não me parece que ele a trata bem... O que a história desses dois esconde?


Apesar de confiar em Morgana, não conseguia confiar no novo membro do nosso pequeno grupo. Dessa forma buscava sempre ficar atenta a possíveis armadilhas ou golpes sujos que pudessem acontecer por ali. O faria, contudo, de maneira discreta, para não dar a entender que suspeitávamos dele.


— Mas me conte, o que aconteceu com o navio de vocês? Há quanto tempo estão aqui no farol?


Evitava deliberadamente usar a palavra presos ao me referir à estadia deles aqui. Talvez justamente por ter sido criada sem lar e nas ruas, mas meu tesouro mais precioso era a liberdade. E a ideia de estar acorrentada, fosse em uma pessoa, em uma prisão ou em um lugar isolado de todo o resto, me dava calafrios. Não queria lembrar a eles de sua própria condição mas, no fundo, talvez só não quisesse explicitar a ideia de que também podíamos acabar assim.



Objetivos:
 

Citação :

Contagem

Posts: 2
Ganhos: -
Perdas: -
Relações: M-4: em construção
Morgana: em construção

____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sagashi
Revolucionário
Revolucionário
Sagashi

Créditos : 3
Warn : Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante 3010
Masculino Data de inscrição : 17/01/2014
Idade : 18

Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante   Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante EmptyTer 9 Jun 2020 - 20:33


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Ouvia o coelho gritando juntamente com a chuva forte atingindo superfícies sólidas, sons ainda mais incômodos do que os supostos gemidos do local de sono. Com os olhos sonolentos, piscava algumas vezes para retomar o foco da visão e me deparava com a estranha situação dos meus colegas de equipe sendo atacados. "Huh?!" Tentava me movimentar mas não conseguia. Começava a respirar ofegante e olhar desesperado aos arredores, me deixando dominar pela sensação de impotência na situação por estar amarrado. "O que é isso?! Ataque?! Por quê?!" Em uma das passadas de olho, conseguia enxergar M-3 sendo atacado, tal fato me enfurecia, fazendo-me debater amarrado na tentativa de pelo menos afrouxar um pouco. — M-3!! — Frustrado por não ter sucesso na tentativa, bradava: — O QUE VOCÊS QUEREM?!— Usando a audição aguçada, tentaria ouvir o peso dos passos e seus sons. Se estivessem descalços, imaginaria serem tritões ou povos que realmente são oprimidos o suficiente para andarem descalços.

"Controle-se! Deve haver um jeito de sair dessa situação..." Rangia os dentes ao reparar nos meus colegas sendo levados por figuras que a princípio não conseguia reconhecer. Fechava os olhos e respirava fundo, por saber que pânico não ajudaria a salvar meus companheiros. "O que a Azura faria...?" Como que sem opções, tentaria desferir chutes no ar, ainda amarrado. É claro que seria ineficaz — surpreendente seria se tivesse alguma eficácia a princípio. "O palhaço teria contado uma piada... a M-8 teria dado uns berros... e o Eclipse...?!" Soltaria um sorriso de canto de boca logo após chegar à uma brilhante conclusão. "Ó, maligna ideia... por que eu não pensei nisso antes?" Riria para mim mesmo, sem fazer som.

Puxava ar com as narinas e exalava com a boca. Me deixava tomar pela raiva, e, mesmo nunca sendo tão bom em atuar, me lembraria do ocorrido na missão dos Vermyllions. Fecharia o punho como se segurasse um ativador ou algo do tipo.

— EU NÃO VOU SER DERROTADO ASSIM!! SE FOR PARA PERDER, VOU EXPLODIR ESSA MERDA TODA E LEVAR TODOS VOCÊS PARA O INFERNO COMIGO!! VOU MANDAR ESSA PORRA INTEIRA PRO CARALHO!!

Preocupado com terem entendido o recado, reafirmaria. — Para quem não entendeu, eu tenho uma bomba, entendeu? Vai explodir tudo. É melhor vocês me soltarem! Vai todo mundo explodir. Menos eu.— Se foram burros o suficiente para atacar o campeão do Sol, talvez não fossem tão espertos entendendo o que quero dizer com minha voz melódica, portanto nesse cenário seria bem esclarescedor. "Que o Sol me ajude nessa caminhada!"

Caso não funcionasse, não haveria opção além de me debater ferozmente para sair das amarras — esperando que os esforços não fossem mais inúteis — e não levantar a voz para mais nada até que me encontrasse no destino. Tentaria memorizar os rostos de todos aqueles que estariam me carregando a fim de reconhecê-los em uma eventual briga mais tarde. Se funcionasse e eu conseguisse sair das amarras, suaria frio e diria: — EXIJO REGALIAS! — E analisaria a reação dos sequestradores antes de continuar com qualquer coisa.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Historico:
 
Facilitando a vida do narrador:
 
Objetivos escreveu:

— Dá meus 10kk de recompensa pf.
— Me tira desse farol.
— Deixa eu forjar uma paradinha mec.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Meu amor:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante   Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante
Voltar ao Topo 
Página 1 de 11Ir à página : 1, 2, 3 ... 9, 10, 11  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Grand Line - Paradise (Paradaisu) :: Farol-
Ir para: