One Piece RPG
Unchain Utopia - Página 4 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» On The Top Of The World
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor Ceji Hoje à(s) 9:32 pm

» A justiça não é cega!
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor Van Hoje à(s) 8:27 pm

» Capítulo I: Meu nome é Cory Atom! Filho de Kouha Atom
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor Kiomaro Roshiro Hoje à(s) 6:06 pm

» There's no good man in the west
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor PepePepi Hoje à(s) 5:45 pm

» The Victory Promise
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor Apoo Hoje à(s) 4:58 pm

» Red Albarn e o Alvorecer de um Herói
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor GM.Doodles Hoje à(s) 3:22 pm

» [Mini-Handa] Uma beleza preguiçosa
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor Handa Hoje à(s) 5:11 am

» Al mare!
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor Fanalis B. Ria Hoje à(s) 5:00 am

» Vermelho
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor Kenshin Himura Hoje à(s) 4:15 am

» Ficha - Dylan Jones
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 2:31 am

» Dylan Jones
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 2:30 am

» [MINI - Gon Vinteluas] *SENHORAS E SENHORES!*
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor Bijin Ontem à(s) 10:16 pm

» [MINI-Yahikko] - A partir do zero!
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor ADM.Tidus Ontem à(s) 8:32 pm

» Una Regazza Chiamata Pericolo
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor Vrowk Ontem à(s) 8:03 pm

» Unidos por um propósito maior
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor madrickjr Ontem à(s) 5:22 pm

» [MEP] 01 | Eco
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor DJ GBR Ontem à(s) 5:06 pm

» [MINI - DJ GBR] 01 | Eco
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor DJ GBR Ontem à(s) 5:03 pm

» Faíscas da Revolução
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor K1NG Ontem à(s) 1:46 pm

» O Sapo Mágico
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor K1NG Ontem à(s) 1:15 pm

» Apresentação 3 - Falência Abrasiva
Unchain Utopia - Página 4 Emptypor GM.Furry Ontem à(s) 12:06 pm



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Unchain Utopia

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 47
Warn : Unchain Utopia - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui

Unchain Utopia - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Unchain Utopia   Unchain Utopia - Página 4 EmptySeg Jun 17, 2019 6:54 pm

Relembrando a primeira mensagem :

Unchain Utopia

Aqui ocorrerá a aventura dos(as) civis Élise Damenoir, Wilhelm Saladin Read Rackham, Reinhard von Lohengramm e Shieda Yusuke. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Keel Lorenz
Membro
Membro


Data de inscrição : 24/02/2019

Unchain Utopia - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Unchain Utopia   Unchain Utopia - Página 4 EmptyQui Jul 25, 2019 10:40 pm


Em uma epifania, percebendo que talvez devesse ser uma outra pessoa em vez de quem realmente é, simplesmente começa a olhar fixamente para um horizonte imaginário. Era como se vislumbrasse algo em algum lugar incompreensível para os outros. Com uma expressão vazia e resmungando alguns sons incrompreensíveis, simplesmente sairia andando sem dar satisfação à ninguém.

Tudo aquilo era um engano: deveria voltar para onde tinha saído e jamais sair de lá. Seria muito mais fácil completar os objetivos assim. Sim, dirigiria-se para a casa de seus pais, onde voltaria a se enfurnar em seu quarto como sempre fez.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alê
Narrador
Narrador
Alê

Créditos : 2
Warn : Unchain Utopia - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 12/07/2015
Idade : 21
Localização : Farol - Grand Line

Unchain Utopia - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Unchain Utopia   Unchain Utopia - Página 4 EmptySab Jul 27, 2019 10:44 pm

Realizando suas solicitações para o prosseguimento daquela situação, o espadachim tinha em mãos a resposta do interessado por seus serviços. — Espada não é problema! — prontamente respondendo, o rapaz encaminhou-se em direção a uma pequena bancada que possuía sua base falsa. Erguendo-se, o rapaz retirou dali algumas lâminas, entregando para o protagonista uma espada média. Seu brilho era um bom sinal para o cuidado, talvez, certamente aquela arma não era tão velha quanto o restante do local. Pegando gancho, ambos os contratados, por assim dizer, tinham consigo as mesmas dúvidas. Era curioso que um questionando após o outro atrapalhava a resposta inicial. — Muito bem. Irei explicar o necessário para prosseguirmos.

Arrumando suas coisas, mochila, lanterna, mantimentos o bastante para todos, o homem explicava o contexto que tudo acontecia. — Essa ilha há muito tempo sofre com os conflitos internos e externos. Os monstros que vivem nas montanhas vinham constantemente assaltar e pegar os ganhos do povo de baixo, nós. Em uma dessas vindas, meu pai foi contra o que eles faziam e retaliou. Ele morreu. Não apenas ele, como minha mãe e irmãs. Tudo isso por uma porção de peixes. Desde esse dia eu coloquei em mente que aquela bárbara raça tem que ser extinta, porém, para começar iremos dar cabo daquele que constantemente está pela floresta assustando, perseguindo e matando quem trafega por lá! — amarrando suas coisas, o rapaz finalizava suas palavras colocando nas costas a mochila recém-preparada.

— Faremos o seguinte. Vocês dois vem comigo — indicou a Élise e o salvador de donzelas da floresta — E vocês dois vão nos contornar e nos dar cobertura. Usem suas armas para matar sem pensar duas vezes quem eu indicar. Temos que partir! — afirmou dirigindo-se até a porta e a abrindo. A direção que o grupo seguiria era a floresta. Falhos, matos, pedras, troncos, animais, aquele poderia ser o principal desafio para aqueles que nunca haviam se aventurado em um ambiente tão enigmático e hostil, porém, cabia aos protagonistas concluir os objetivos dados. A outra dupla seguia o plano dado, contornando o caminho inicial, porém, os dois que acompanhavam o contratante, viam o homem a sua frente andando com um mapa.

Era tarde. Não haviam muitas movimentações de animais, seja nos céus, quanto em terra. Estava até calmo. O caminho seguido aparentava já ser uma trilha feita anteriormente e os mesmos só a seguiam. — A qualquer momento podemos dar de cara com inimigos... — quase que atraindo o mal, ao cessar suas palavras um barulho na mata pode ser ouvido. Como um incessante predador, surgiu de lá um coelhinho que saltitou cruzando o caminho do trio. Atônito e aliviado após ver que era apenas um animalzinho, o rapaz continuou a seguir seu mapa. — Mantenham-se atentos![/color] — afirmou o rapaz.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


SUPER IMPORTANTE:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Elivelton Carneiro
Membro
Membro
Elivelton Carneiro

Créditos : Zero
Warn : Unchain Utopia - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 04/03/2019
Idade : 25

Unchain Utopia - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Unchain Utopia   Unchain Utopia - Página 4 EmptyTer Jul 30, 2019 5:10 am



A pequena tentativa de socialização com meus colegas de trabalho foi por assim dizer, um fracasso. Não fui somente ignorado como também não fui informado de nem um detalhe do trabalho passado pelo Senhor Borboleta. - "É normal ignorar alguém assim? Será minha culpa? Não sinto que fui grosso mas talvez tenha sido objetivo demais? Talvez estou fedendo?" - Estava cheio de dúvidas sobre aqueles três, principalmente para com aquela moça cujo o nome ainda não sabia, poderia ser somente impressão minha mas ela parecia não gostar muito de minha presença ou algo do tipo. Mas felizmente nem tudo foram perdas, o contratante fez uma breve explicação do nosso trabalho e me cedeu uma espada, uma bem cuidada por sinal. - "É uma boa espada, vai servir." - Outro detalhe que notei na cabana foi que dois dos meus novos companheiros que me ignoraram mais cedo não pareciam estar muito bem, mentalmente falando. Pensei em comentar algo sobre mas apesar de ser o único a saber disso, eu mesmo escuto uma voz dentro da minha cabeça e para não ser hipócrita deixei por assim. - "Tão cruel~ me tratando como uma doença." "Cale-se"

Saindo da cabana fomos separados em dois grupos, os dois rapazes nos contornando enquanto eu o contratante e a mocinha seguimos por uma trilha, mas antes de sairmos não pude deixar de notar que um deles abandonou um pacote que carregava, a essa altura já estava óbvio que esse pacote estava relacionado ao tal outro trabalho, por isso que antes de sairmos recolhi o pacote abandonado. Sinceramente... -. Enquanto olhava um mapa, o contratante foi ditando o caminho, deixando de lado o fato de um coelho que parecia gostoso passou pela nossa frente, mas nada aconteceu e continuamos nossa caminhada até o bendito alvo e aproveitando a paz do momento resolvi organizar na minha mente tudo oque sabia sobre o trabalho e o nosso contratante, ou pelo menos tudo oque consegui captar.

"Então pequeno Wil, oque você acha?" - Obviamente o grande falante sem nome que vive na minha cabeça começou a sua seção de questionamentos. - "Se assumirmos que a sua história for real esse homem é um homem comum, oque é um pouco surpreendente, dada a sua postura, aparência e tudo mais poderia jurar que ele era algum homem de uma família rica, talvez ele seja filiado a alguma organização militar daqui... Dada a sua história esse seria o melhor caminho para ele chegar a sua vingança e cumprir seu objetivo... Outra coisa é que esses monstros que ele falou são claramente humanos." - Terminando a minha explicação fui respondido com louvores e zombarias. - "Oh~ O pequeno Wil é realmente esperto por pensar em tudo isso sozinho mas~ Sabe... Não tava meio óbvio que esses monstros eram humanos? digo... Você também pode ser meio tapado as vezes não é? Ou melhor, quase que um idiota~ Fufu... - Realmente, se pensasse um pouco mais isso estava claro a bastante tempo mas escutar isso de meu próprio devaneio era mais constrangedor do que o normal que por uns instante fiquei totalmente vermelho, mas me recuperei rapidamente outra vez após respirar fundo.

Ah... - Durante o caminho outra coisa que reparei era que apesar de não saber nada sobre o segundo trabalho estava carregando o pacote do Senhor Borboleta, não doeria nada somente carregar mas no momento tinha uma espada em mãos, e com essa caixa também ficava com as duas mãos ocupadas. Por isso tentei empurrar o pacote para a única do nosso grupo atual que sabia de alguma coisa sobre o segundo trabalho. A mocinha bonita de seios grandes e com as duas mãos completamente desocupadas. - "Mas quando olho direito... São grandes mesmo. Será que pesam muito?" - Senti que a voz em minha cabeça estava começando uma rizada repugnante quando encarei os seios daquela mulher por alguns segundos por isso resolvi ignorar qualquer coisa que ele dissesse no momento e me aproximei dela. - Senhorita, primeiramente acho que já esta na hora de saber o seu nome, é um pouco desconfortável e inconveniente não saber como chama-la. - Comecei a conversa pedindo por uma apresentação. Desta vez, obviamente a olhando diretamente nos olhos, e assim que ela me respondesse iria para o próximo tópico tomando cuidado que o nosso contratante atual não escutasse nada sobre o outro trabalho. - Aqui. - Comecei empurrando o pacote para ela o colocando em suas mãos. - Sinto muito já que carrega uma carga extra, mas suas mãos estão fazias e eu não sei nada sobre este pacote ou sobre o outro trabalho, portanto acredito que isso é mais responsabilidade sua do que minha. - Tendo entregado o pacote, voltaria a caminhar olhando para frente e mantendo-me atento. A propósito, aquela voz mas uma vez deixou um comentário ao ar. - "Para falar tão educadamente e sem rodeios dos seios de uma mulher que nem sabe o nome~ Você é realmente alguma coisa ou é somente tapado demais."

Enquanto seguíamos mantendo a minha atenção nos arredores para que nada escapasse de meus olhos, caminhava próximo ao contratante que olhava seu mapa a todo instante. - Senhor contratante, recomendo que fique próximo da gente, se algo nos atacar enquanto olha seu mapa o senhor seria pego com a guarda baixa. - Para um homem que nos exigia atenção ele parecia ser bastante descuidado, mas esse não era o problema, o contratante é um cliente, portanto pode fazer como achar melhor. - "Mas como não dá para receber pagamento de cadáveres devo ficar próximo dele para protege-lo se algo acontecer." - Se percebesse algo como projeteis vindo em nossa direção enquanto ele esta distraído, me jogaria em cima dele para nos tirar da trilha e nos proteger, atrás de algumas arvores e da vegetação, da onde tentaria localizar o inimigo, descobrir quanto são e pensar em como avançar. Mas se aparecessem em nossa frente ou nos cercassem tomaria a sua frente enquanto saco minha espada e espero por suas ações ou pelas ordens do contratante.

____________________________________________________

Corretor de tabacarias na fronteira com a Venezuela

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hanabi
Designer
Designer
Hanabi

Créditos : 6
Warn : Unchain Utopia - Página 4 10010
Data de inscrição : 04/03/2019
Localização : Dawn Island

Unchain Utopia - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Unchain Utopia   Unchain Utopia - Página 4 EmptySab Ago 03, 2019 3:54 am


Élise admiraria a engenhosa bancada de fundo falso, refletindo sobre o quão conveniente tal armamento seria, e o motivo dele guardar uma simples espada de forma tão sofisticada. Ignorando tal acontecimento nada casual, observaria algo ainda mais peculiar, o enlouquecimento da metade do grupo. Questionando se aquilo seria uma doença desconhecida ou qualquer situação do ambiente, chegaria na conclusão de que seria inútil questionar sobre a loucura dos outros. Apesar de não estar no apogeu de sua sanidade, Élise não enlouqueceria tão facilmente, logo a missão não estaria comprometida no momento.

“O que está acontecendo com essa juventude, afinal? A pressão da chamada crise existencial dos 20 anos está afetando tanto assim uma geração ascendente? Não consigo sentir pena, entretanto, é uma lástima ver que bons homens se perdem em caminhos errados.”


Tentaria emocionar-se, entretanto, seria incapaz de tal feito por causa de sua natureza extremamente apática. Ignorando aquela incomum situação, se voltaria ao contratante, prestando atenção em suas respostas. A história possuía um claro tom melancólico, envolvendo a opressão que os ditos “selvagens” faziam com cidadãos, além da trágica morte de seu pai, mãe e irmãs. Normalmente, uma pessoa sentimental cairia aos prantos, entretanto, Élise nem sequer piscaria escutando tal fala. Para ela, tragédias são o resultado óbvio de conflitos, e tal desfecho era algo praticamente matemático, partes inerentes ao mundo caótico que vivemos.

“Como pensei. Esse homem claramente não possui uma opinião imparcial acerca de nossos inimigos, e isso absolutamente gerará um desfecho caótico. O rapaz que eu havia me dirigido enlouqueceu, logo devo esperar pela chance de informar Wilhelm sobre tal possibilidade, embora eu acredite que ele possua capacidade cognitiva suficiente para compreender tal realidade.”

Agora o trio estaria na trilha até o objetivo do grupo. Tratava-se de um caminho acidentado, hostil e enigmático, entretanto, a jovem pálida não se assustaria tão facilmente com tal situação. Enquanto andariam pela mata, Wilhelm a abordaria. Agora que havia menos pessoas, se atentaria a cada palavra que seu companheiro falasse, buscando compreender cada vez mais sobre ele. O rapaz empurraria o pacote para a Herdeira das Trevas, além de perguntar-lhe o nome de forma nem um pouco sutil.

“Observa-se que ao usar palavras como já está na hora de saber seu nome, posso pressupor que ele não sabe como lidar corretamente com uma garota. Não creio que sua vida fosse ausente de mulheres, todavia, acredito que ele nunca foi instruído sobre como tratar uma mulher, e seu conhecimento empírico sobre tal assunto parece nulo. Por causa disso, posso supor que ele tenha sido criado de forma incomum, totalmente isolada de pessoas comuns, mas não do mesmo jeito que eu. Um filho extremamente protegido ou um garoto que apenas viveu com homens? Chuto a segunda alternativa. Palavras como acredito e excesso de rodeios tendem a transmitir tal sensação.”


– Certo, não vejo problemas. Meu nome é Élise, Élise Damenoir. E sobre carga extra, o que está dizendo afinal? Está falando das botas? –
Apesar de carregar algumas dúvidas acerca da fala de seu companheiro, continuaria com sua expressão e fala praticamente robóticas.

Diria enquanto cruzaria suas pernas, buscando erguer sua saia. Interrompendo tal movimento ao lembrar que estava com uma saia curta, e não com o longo vestido que usara há eras. A garota de olhos de coloração lilás ignoraria a segunda fala do homem ao julgar que não havia necessidade de resposta. Apanhando o pacote sem fazer quaisquer cerimônias, continuaria andando silenciosamente, até perceber uma movimentação potencialmente inimiga.

Apesar de uma situação possivelmente ameaçadora, Élise pairava num ar de tranquilidade. Apesar de sua excessiva cautela, era igualmente calma, não criando alardes apenas por causa de barulhos, que não necessariamente seriam de inimigos. Não alarmando-se igual ao contratante, manteria suas expressões neutras, até que veria que tal barulho tinha como origem os movimentos de um coelhinho. Ao contrário das demais situações, o súbito surgimento do mamífero provocaria uma sensação um tanto incomum para os padrões da Herdeira.

“F-fofo. Isso é fofo!”

Corando levemente enquanto perderia brevemente sua compostura, agacharia levemente, balançando seus seios contra o pacote que colocaria entre seu busto e coxas. Encarando aquele mamífero com um olhar que transmitia admiração, vagarosamente se levantaria, até enfim parar de pensar no coelho. Apesar de totalmente privada de sua feminilidade durante seu treinamento, ainda mantinha certos traços femininos, incluindo uma atração ao que ela considera fofo. No caso de Élise, sua admiração se concentra em coelhos e outros animais fofinhos.

A jovem de cabelos escuros não chegaria ao ponto de acariciar o mamífero enquanto imitaria seus sons, entretanto, fixaria seus olhos naquele ser mesmo após levantar. Encararia-o até subitamente tirar seus olhos do mamífero como se fosse a Rose afastando-se de Jack na cena final de um time famoso. Após uma cena nível Titanic, retomaria seu foco, voltando a raciocinar da mesma forma cautelosa e fria que sempre esboçara.

“Essa foi por pouco. Não posso mais me distrair com esses fúteis mamíferos, pois minha vida é mais importante que a deles. Foi só um momento de fraqueza, não é como se eu me importasse com seu pelo fofo, olhos grandes e orelhas que sinto vontade de esfregar pela eternidade. Exatamente! Não é assim que eu me sinto!”

Viraria sua face ao lado oposto do coelhinho, corando ainda mais. Após tal cena que na cabeça de Élise tratava-se de algo trágico, a garota pálida continuaria prosseguindo com o caminho, mantendo-se relativamente afastada do empregador. Aos seus olhos, ele poderia cometer algum deslize, e por isso preferiria manter-se numa distância segura, ao contrário de Wilhelm, que gostaria que eles ficassem mais próximos. Analisando que estaria mais vulnerável caso ficasse afastada de ambos os rapazes, ficaria junto deles, dobrando sua cautela no processo.

Histórico:
 


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] - [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alê
Narrador
Narrador
Alê

Créditos : 2
Warn : Unchain Utopia - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 12/07/2015
Idade : 21
Localização : Farol - Grand Line

Unchain Utopia - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Unchain Utopia   Unchain Utopia - Página 4 EmptyTer Ago 06, 2019 2:16 pm

A verdadeira faceta de Élise se mostrava para os mais atentos. Notando toda a feminidade da garota, o jovem rapaz que havia contratado os serviços dos jovens se mostrava um tanto quanto incomodado. — Não temos tempo para brincadeiras! — corado, evitava olhar o mínimo para a garota — Temos que encontrar o nosso objetivo e... — antes mesmo que pudesse terminar sua frase, uma machadinha era cravada em seu ombro. O silêncio daquele golpe era frio o bastante para gerar reações tardias de qualquer um. Sentindo seu corpo pesar, o rapaz apenas caiu sem esboçar reação alguma inicialmente.

O barulho nos arredores tornou-se mais intenso ao ponto de saírem dali criaturas maiores e mais selvagens que um mero coelho. Um grupo de humanos, robustos e mais altos que o normal surgia da mata. — Ahrrrr! — com um urro estranho o aparente líder claramente ordenava algo aos demais guerreiros, que prontamente começavam a cercar o trio. — Porto Branco perigoso! Acabar com tudo isso! — enfurecido, o brutamonte ainda pestanejava em seus dizeres ofensivos. Trajando vestes totalmente bárbaras, o detalhe da cabeça de lobo em seu ombro indicava que aquele era o líder daquela tropa. — Afastem-se! Esse é um alfa! — afirmou o homem ferido, rastejando em direção a Élise.

Surgindo por trás do aparente líder, uma mulher quase da sua estatura, por volta dos seus dois metros e quinze, mais ou menos, acariciava seu queixo enquanto tomava a dianteira. Em suas vezes havia uma cabeça de alguma criatura não identificada claramente, no seu ombro direito, além de duas clavas de combate em ambas as mãos. — Vocês humanos de Porto Branco invadiram o único local onde não havia controle de nenhum dos povos e nós vamos destruir todos vocês por essa traição! — demonstrando um nível intelectual maior que os demais, a mulher claramente gosta da situação que estava naquele momento.

Um dos homens que cercava o grupo estava com apenas um dos machados e não tirava o olho da arma que estava cravada no ombro do aliado, tanto de Élise quanto de seu parceiro. O outro, trajando uma veste longa de pele de urso com a cabeça do animal servindo de adereço superior mostrava sinais de loucura e selvageria, erguendo seu machado longo e gritando a todo momento termos de difícil entendimento para qualquer raça ou grupo diferente do seu. — Que dor do caralho! Temos que recuar, enfrenta-los é morte certa! — afirmava o rapaz, caído, ferido e cercado de bárbaros. O grupo fazia uma formação quadrangular, estando os dois líderes na frente e os demais atrás. Dois metros e meio a três metros era a distância entre eles.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


SUPER IMPORTANTE:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Elivelton Carneiro
Membro
Membro
Elivelton Carneiro

Créditos : Zero
Warn : Unchain Utopia - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 04/03/2019
Idade : 25

Unchain Utopia - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Unchain Utopia   Unchain Utopia - Página 4 EmptyQui Ago 08, 2019 5:05 am

Exatamente como havia imaginado o nosso contratante foi atacado, e infelizmente foi rápido e silencioso demais para poder reagir, o menos mal daquilo era que não foi uma morte instantânea mas com aquela ferida era óbvio que ele precisava de tratamento médico ou somente sangraria até morrer. - "E lá se vai meu pagamento..." - Os atacantes estavam em quatro e ao que parecia eles não sabiam falar muito bem a língua dos homens, com exceção de um deles, uma mulher que parecia gostar da ideia de nos massacrar dada a sua expressão e tom de voz. O contratante sabiamente deu a ordem para recuarmos, a melhor decisão acreditava eu. - Senhor contratante, se lhe entendi direito, nós não precisamos lutar, estou correto? - O problema era se esses tão falados "selvagens" simplesmente nos deixariam fazer-lo.

"Ei pequeno Wil, não acha estranho eles caras aí não falarem a mesma língua que a nossa?" - Uma estranha indagação foi feita naquele momento pela voz que vive na minha cabeça. - "Estamos sem tempo, fale tudo oque esta pensando rápido." - Normalmente o ignoraria mas parecia que o mesmo havia pensado em algo, por isso o fiz continuar. - "Tipo... esses caras, apesar da aparência... Muito selvagem, usam armas e vivem em grupos, se organizam como sociedade ou algo parecido, mesmo que vivam escondidos isso não é uma razão para não saber falar a língua dos homens, a prova disso é que essa mulher grande aí fala muito bem... Porque não tenta usar a língua ancestral que o mestre nos ensinou?" - De repente, uma proposta muito ousada e que contava bastante com a sorte foi sugerida. Até onde eu sabia, existiam poucos sobreviventes do meu povo ancestral nesse mundo, afinal a terra natal de Willahelmland foi totalmente destruída a séculos atrás, então as chances de me encontrar com outro descendente eram incrivelmente baixas. - "Sem falar que de alguma forma, eu não quero ter qualquer laço com esse pessoal..."

Os olhando de perto, eles realmente pareciam com a descrição dada pelo meu mestre, grandes, com cabelos de tom do outono, o total desdém com outros povos e como pareciam matar fácil. - "Que seja! É tudo ou nada... Se eles não me entenderem posso pelo menos me aproveitar do estado confuso deles para tentar fugir." - O contratante ferido já estava atrás de mim, próximo de Elise, então tomei posição a frente deles com espada em mãos posicionada a frente do meu corpo e comecei a falar, respondendo as palavras daquela mulher com a língua ancestral. - Sie sagen das, aber ich bin kein Bürger von "Porto Branco", geschweige denn ein Mann von dieser Insel. (Você diz isso, mas eu não sou cidadão de Porto Branco, muito menos um homem desta ilha.) - Parei por um instante para checar as suas reações e depois disso continuei com a minha resposta. - Es gibt keine Möglichkeit, Ihre Regeln zu kennen! (Não há como saber de suas regras!) - A partir daí, independente de me entenderem ou não, continuaria com meus argumentos com a língua dos homens. - Vejam só oque vocês fizeram... - Os indaguei apontando para o meu contratante com a minha espada enquanto coçava a cabeça com a outra mão. - Os mortos não pagam vocês sabiam? Se as coisas continuarem desse jeito mesmo que eu consiga terminar o trabalho não haverá ninguém para me pagar! - Isso com toda a certeza não era da conta deles, mas falando desse jeito pretendia deixar claro que nosso objetivo atual não tinha nada haver com eles. - Apenas para deixar claro, não tenho nenhum problema com os senhores e a senhorita, e nem pretendo lhes fazer mal ao menos que seja pago para isso ou que comecem algo! - Tomei mais uma vez a espada em posição na frente de meu corpo me preparando para o caso deles nos atacarem. - Estamos saindo da floresta, algum problema com isso?

Se eles recuassem ou nos deixassem ir, escoltaria o contratante de volta para porto branco para que ele fosse tratado, a pedindo para carrega-lo ou pelo menos dar-lhe algum apoio - Senhorita Elise, por favor o ajude a andar. - Ainda estaria preocupado com um possível ataque pelas costas, por isso me manteria em guarda. Mas no caso dos selvagens nos atacarem, começaria tirando aquele que nos atrapalha do caminho. - Com licença. - Chutando o nosso contratante com um chute rodado não tão forte para fora da trilha. - Vá atrás de ajuda! - Ele poderia fugir, mas ainda havia a opção de trazer reforços, ou melhor, ainda haviam dois de nós contornando a trilha, por isso ele poderia trazer-los para cá, mas isso era algo que dependeria dele, não de mim, portanto não teria grandes expectativas. Se os oponentes tentassem jogar suas armas em mim como fizeram com o contratante me esquivaria usando a menor quantidade de movimentos possíveis, como por exemplo, virando o corpo para o lado em ataques de altura média, me abaixando em casos de algo focando minha cabeça, tirando as pernas do caminho com passos recuados e leves saltos para trás ou para os lados para golpes nas pernas. E no caso de combate a curta distância, atacaria a arma do atacante na direção em que ele me atacasse com minha espada por um momento, mas no instante em que aplicassem mais força no seu golpe pularia para trás, o fazendo perder o equilíbrio e em uma investida rápida buscaria um contra-golpe cortando o seu pescoço. Obviamente para não ser cercado, independente de conseguir matar um deles ou não, continuaria a recuar na trilha tentando manter sempre uma distância de pelo menos dois metros deles.

____________________________________________________

Corretor de tabacarias na fronteira com a Venezuela

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hanabi
Designer
Designer
Hanabi

Créditos : 6
Warn : Unchain Utopia - Página 4 10010
Data de inscrição : 04/03/2019
Localização : Dawn Island

Unchain Utopia - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Unchain Utopia   Unchain Utopia - Página 4 EmptyTer Ago 13, 2019 7:20 pm


Após uma cena relativamente cômica envolvendo a atração de Élise por coisas com um mínimo de fofura, ocorreria algo que contrastaria totalmente com a cena peculiar que ocorrera, transformando a atmosfera daquela floresta em algo um tanto lúgubre. A garota de olhos lilás já estaria acostumada com cenas do tipo, sendo raramente algo que a surpreenderia. A situação demonstraria um evidente grau de gravidade, e por isso necessitaria de uma escolha precisa e cautelosa, especialidade da calculista Herdeira das Trevas.

Wilhelm logo falaria com os selvagens numa língua que ela jamais havia escutado. Todavia, devido ao baixo nível de comunicação deles, dificilmente a abordagem do rapaz de cabelos castanhos obteria êxito, mas serviria para a mulher de cabelos negros pensar sobre a situação atual. Agora totalmente concentrada, analisaria aquela situação com uma velocidade assustadora em seus olhos, buscando identificar de forma realista o grau de complexidade daquele inesperado evento.

“Formação em formato de quadrado. Dois líderes na frente e os demais atrás de nós. Haja vista as circunstâncias atuais, fugir dificilmente será uma situação bem-sucedida. Estamos totalmente cercados, e creio que a mulher – que claramente é a mais racional e escolarizada dentre esses bárbaros – não esteja com nenhuma vontade de conversar. Escapar não é uma opção tão fácil, e lutar é uma opção praticamente suicida.”

Os rumos que seu companheiro com um nome gigantesco dirigiria aquele diálogo se mostrariam cada vez mais próximos ao fim. Caso ele por algum milagre conseguisse falar com os bárbaros, se deixaria guiar pelo rumo da maré. Entretanto, como o estabelecimento de uma comunicação com povos selvagens é uma tarefa tão árdua, estaria pronta para agir caso fosse necessário. Aguardaria todas as falas até chegar na conclusão de que a ação mais inteligente seria conversar com a única selvagem com capacidade cognitiva suficiente para se estabelecer um diálogo.

“Essa mulher é a única que conseguirei conversar, e isso nos dará mais tempo para identificarmos a gravidade da situação em um nível mais preciso. Ao estabelecer diálogo, me atentarei com qualquer movimento hostil, e agirei caso ela demonstre traços de agressividade. Usarei meu pacote como uma desculpa para avançarmos, e caso a diplomacia falhe, hei de usá-lo como arma.”

Élise elevaria sua postura, demonstrando uma perspicácia superior ao que apresenta normalmente, indo vagarosamente na direção da bárbara que demonstraria maiores condições de diálogo. Mantendo seu costumeiro semblante calculista e sólido, estabeleceria contato visual com a mulher, tratando-se de mostrar propositalmente o pacote que carregaria. Apontando para Wilhelm com o objetivo de utilizá-lo para credibilizar sua história, começaria a falar com a mulher com altura descomunal.

– Olá, sei que começamos num impacto entre nossas ideologias e deveres, mas gostaria de dizer que sentimos muito por adentrar essa floresta, mas fizemos tal ato por pura necessidade. Recebemos uma oferta para entregar esse pacote para um homem que vive isolado, e o dinheiro é de suma importância para sobrevivermos nessa ilha. Eu vago desde o dia que cheguei nessa ilha. Estou esgotada tanto mentalmente quando fisicamente, e essa missão me deu esperanças de ter uma melhor vida aqui, assim posso sair desse local e me afastar desses porto-branquenses que me maltratam desde o dia que cheguei aqui. Eu queria apenas comida, e eles se recusaram por causa de uma má impressão que tiveram de mim, e por isso esses vis homens me deixaram frequentemente entre a vida e a morte.

Colocaria sinceridade naquele discurso. Apesar de não ser portadora de uma oratória notável, suas palavras seriam verdadeiras, mas dificilmente convenceriam os bárbaros ensandecidos por conflitos territoriais. Caso seu discurso cativasse aqueles bárbaros, sairia daquela floresta, mas como tal desfecho seria algo muito belo para tornar-se realidade, se prepararia para uma abordagem de combate. Ficaria atenta após o contratante indicar que havia um alfa entre os bárbaros, por isso buscaria ao máximo evitar os ataques do homem com uma cabeça de lobo como adereço.

Caso a diplomacia falhasse, recorreria para a agressão. Após destacar seu pacote, o jogaria na direção da bárbara, buscando distraí-la por um tempo suficiente para encaixar uma série de ataques. Aproveitando-se de sua facilidade em realizar acrobacias e de sua ambidestria, realizaria um chute com sua bota metálica no tornozelo da alta mulher, realizando um salto-mortal seguido de um chute na ponta de seu queixo com a perna oposta ao membro usado no ataque anterior, utilizando da altura da bárbara contra ela. Caso o ataque fosse frustrado, realizaria um chute no tórax da mulher, usando-a para distanciar-se dos líderes bárbaros.

“Quanto maior o inimigo, maior sua queda.”


Depois que realizaria um movimento agressivo contra os bárbaros, a discreta e calada Élise sumiria, dando espaço para uma personalidade autoconfiante ao ponto de ser considerada convencida. Dirigindo-se ao seu companheiro, seu olhar exibiria um nível elevado de confiança, além de um tom de voz muito mais vívido, que contrastava totalmente com sua voz praticamente inaudível que é vista em situações normais.

– Não fugirei com esse homem enquanto você lidará com esses bárbaros. Quem você pensa que sou?

Com uma fala bem mais firme e direta, Élise demonstraria que estaria prestes a entrar de cabeça no combate. Apesar de ainda esconder suas emoções, estaria relativamente animada com a batalha que viria, mas seu calculismo ainda permaneceria. O plano da garota pálida consistia em atacar e recuar, visando sair aos poucos. Apesar da Herdeira das Trevas ter certeza que conseguiria lidar com tal situação, seria inútil ela derrotar todos os bárbaros e ter como contratante um corpo desfalecido no chão, demonstrando um pingo de lucidez em meio a tanto êxtase.

“Preciso me acalmar. É interessante eu lutar contra eles, mas não posso deixar o empregador cair morto no chão. O interessante seria se nos deslocássemos enquanto lutamos, mas não posso carregar esse homem com bárbaros ao meu lado. Devemos acabar com isso, e já.”

Histórico:
 


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] - [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alê
Narrador
Narrador
Alê

Créditos : 2
Warn : Unchain Utopia - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 12/07/2015
Idade : 21
Localização : Farol - Grand Line

Unchain Utopia - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Unchain Utopia   Unchain Utopia - Página 4 EmptyTer Ago 20, 2019 4:59 pm

A situação se mostrava bem desfavorável para o trio. As palavras do rapaz não adiantavam por demais. Os bárbaros tinham esse nome por não negociar e logo ele saberia disso. Enquanto conversavam, os bárbaros olharam entre si e começaram o ataque. — Cuidado! — bradou o contratante ferido. O aviso vinha no momento certo. Os batedores frontais começavam o ataque. O primeiro lançava sua machadinha contra Wil, porém o mesmo com exímia esquiva esgueirava-se com sucesso, conseguindo assim “bloquear” o selvagem mais ensandecido, que demonstrando claramente mais força arremessava o rapaz a cerca de dois metros, porém, ainda de pé. O solo havia ajudado o protagonista a manter sua postura, em contra partida, o selvagem tinha seu braço esquerdo ferido. Além disso, seu pescoço começava a demonstrar sinais de ferimento, escorrendo o sangue denso e vermelho.

Não demonstrando nenhum sinal de estar pronta para o combate, Élise era facilmente empurrada pelo bárbaro de machados, que partia em direção a arma que estava presa na árvore. — ARGH! — bradou ao lançar a garota ao lado facilmente, caindo e soltando o pacote. — Maldito! — bradou o contratante, tentando segurar as pernas do selvagem, que apenas o levanto e arrancando a arma presa, lançou o homem na direção de Élise. Facilmente o homem conseguia recuperar seu armamento enquanto os demais apenas assistiam o que acontecia. — Ah! Desculpa! — afirmou o homem conseguindo se erguer apenas com uma das pernas. Élise podia sentir seu joelho doendo mais que o normal, mas conseguiria erguer-se e lutar. Seu sangue estava circulando em uma velocidade maior por seu corpo.

Um dos bárbaros restantes rapidamente chamava a atenção da líder alfa, que olhava para o ferimento no pescoço do brutamonte mais robusto. Com um olhar temeroso, ela afastou-se dois passos do local e continuou a ver tudo. Sem entender o que era aquela dor, o homem esfregou seu pescoço e vendo a coloração rubra de sua mão enfim conseguia assimilar o que havia acontecido. — AAAARRRRGGHHHH! — bradou o homem erguendo seu machado ao alto e golpeando o solo diversas vezes. Olhando para Wil, demonstrou toda sua fúria. Ofegante partiu para cima do garoto novamente mantendo seu achado ao alto.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


SUPER IMPORTANTE:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Elivelton Carneiro
Membro
Membro
Elivelton Carneiro

Créditos : Zero
Warn : Unchain Utopia - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 04/03/2019
Idade : 25

Unchain Utopia - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Unchain Utopia   Unchain Utopia - Página 4 EmptySab Ago 24, 2019 1:23 am

Como o esperado, a força física daquele selvagem era bem superior a minha, a primeira vista qualquer um acharia que eles são monstros mas nessa pequena troca de golpes consegui reparar duas coisas, uma era que eles se superestimavam demais, e a outra era que pelo menos o selvagem que eu estava encarando carecia de técnica. - "Porra, Wilhelm! foi raso demais! Uma batata frita dessas dava pra matar em um hit..." -  A voz na minha cabeça começou a falar e reclamar desnecessariamente por isso o ignorei, mas por mais que não quisesse admitir ele estava certo, se eu tivesse forçado um pouco mais poderia mata-lo naquele instante, mas parece que me contive para me preservar, oque não é algo ruim já que não sabia quando os outros caras daquele grupo iriam interferir.

"Ei Wil! Não me ignore!"
"Sim, sim... Eu já entendi, você estava certo. Mas falar do que já aconteceu é algo fácil! Se vai falar diga algo útil!"
"Tão cruel como sempre~ Então aqui vai algo útil pra você~ Você se lembra do que o mestre disse sobre perder a cabeça em uma luta de morte?"
"Como se pudesse esquecer. Aqueles que se perdem em uma luta não conseguem pensar direito, por isso não podem usar todo o seu potencial."
"Isso! Então~ Esse carinha já parece bem irritado, por quê não da só mais um empurrãozinho?"
"Provoca-lo né... Não sou muito bom nisso mas tentarei."

Terminando a reunião estratégica na minha cabeça foquei minha visão no selvagem que partia para cima de mim com o seu machado a cima da cabeça. Apontei para ele com a espada enquanto apontei para meu próprio pescoço com a outra mão tentando indicar da forma mais simples possível o ferimento que fiz nele enquanto mantinha um sorriso debochado no rosto. - "Isso deve ser o bastante." - Tendo o provocado o bastante reduziria a distância entre nós correndo na sua direção, e se ele me atacasse com o machado com um golpe de cima para baixo, reduzia a minha velocidade e daria um salto para trás esquivando de seu ataque para depois contra ataca-lo com um golpe na sua mão direita, tentando corta-la fora, voltando mais uma vez a acelerar, passando por seu lado direito e o finalizando com um golpe em arco com a espada mirado na sua nuca, faria o mesmo se o seu machado levantado fosse uma finta para um golpe horizontal, e mudaria meu padrão de esquiva adicionando mais um salto para o lado se ele me atacasse com uma estocada ou um chute, mas a forma de finaliza-lo seria a mesma em todas as situações mudando apenas em caso de uma estocada ou chute aonde o finalizaria de frente após a esquiva pegando impulso com a perna de trás e o atacando com uma estocada no pescoço usando somente o braço direito para aumentar o meu alcance. Mas no caso de não consegui mata-lo, forçaria um segundo golpe, no caso do golpe arqueado na nuca, depois de me mover para as suas costas, perfuraria a sua espinha, mantendo-me atento para os outros selvagens desocupados para não ser pego com a guarda baixa com um ataque pelas costas ou uma arma atirada na minha direção, sempre pronto para me esquivar saindo do caminho. Já no caso da estocada, se não o finaliza-se com isso mudaria ela para um corte horizontal com as duas mãos também focado no pescoço.

- Primeira morte! - Assim que o matasse exclamaria isso sem demonstrar muito exaltação e já mudando meu olhar para aqueles que sobraram, o homem alfa e a mulher sádica mais inteligente. Pegaria a arma do cadáver com a minha mão livre e a jogaria na direção deles com força, sempre fui horrível em atirar coisas por isso não estava confiante se acertaria, então nesse caso só estava focado em conseguir jogar o machado para frente em linha reta. - Não pensem que os deixarei voltar para casa com vida, todos morrerão aqui. Minha política é eliminar qualquer um que considere inimigo sem pensar duas vezes, pois deixar inimigos vivos só trás problemas no futuro. - A seriedade de minhas palavras era transmitida no meu olhar, os encarava com olhos gelados, sem deixar transparecer qualquer emoção. Meus olhos diziam tudo oque eles precisavam saber sobre mim, eram os olhos de uma pessoa que não se importava em tirar vidas para se manter vivo, os olhos de um assassino nato. - "Mesmo assim, matar para não morrer sem nenhum ganho é desmotivante, quero dizer... Eu o farei de qualquer forma mas se tivesse alguma recompensa..." - Naquele instante me lembrei do nosso contratante, que aparentemente era um oficial de porto branco. - Senhor contratante... Estes "Alfas" a quem se referiu como perigosos... Quanto eu ganharia se levasse as suas cabeças para Porto Branco comigo? - Não estabeleci contato visual com o contratante pois estava ocupado demais olhando para meus adversários, esperando por seus movimentos, mas esperei por sua resposta ansiosamente. - Senhorita Elise também, a senhorita precisa de ajuda? - Não havia dado a devida atenção para Elise pois estava focado demais no meu próprio combate mas como ela parecia com dificuldades tentei pelo menos perguntar.

____________________________________________________

Corretor de tabacarias na fronteira com a Venezuela

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hanabi
Designer
Designer
Hanabi

Créditos : 6
Warn : Unchain Utopia - Página 4 10010
Data de inscrição : 04/03/2019
Localização : Dawn Island

Unchain Utopia - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Unchain Utopia   Unchain Utopia - Página 4 EmptyQui Set 12, 2019 10:11 pm


Após uma tentativa de ambos os protagonistas de tentar solucionar aquele conflito com palavras racionais, que seria totalmente frustrada pela barbaridade de humanos conhecidos pelo mesmo termo, as chamas de um conflito estariam prestes a acender-se. Élise buscaria distrair um dos alfas em um discurso totalmente coerente haja vista a situação, entretanto, a garota de olhos lilás não levaria em conta a mentalidade sanguinária que os bárbaros possuíam, ocasionando em um plano totalmente ineficaz.

Ao ser atingida de forma que demonstraria incapacidade de reagir no tempo certo, cambalearia de forma impotente, sucumbindo aos ataques de adversários que demonstrariam uma alta perspicácia que entrava em contraste total com sua sede por sangue praticamente animalesca. Apesar de um início um tanto ineficaz, o amor da jovem pálida por batalhas despertaria paralelamente ao início daquele conflito, e ao contrário do esperado, aquele baque apenas lançaria mais gasolina naquele incêndio, praticamente uma metáfora para a explosão de sentimentos dentro da mente da Herdeira das Trevas, algo tão caliginoso quanto sua própria alcunha.

“Parece que comecei um pouco mal. Se pararmos para debruçar e refletir acerca da minha ação, chego na conclusão lógica de que superestimei a capacidade intelectual dos meus oponentes, ou até mesmo subestimei sua selvageria, dependendo da perspectiva que vejo essa situação. Acredito que o Wilhelm seja capaz de lidar com os inimigos dele, logo cuidarei dos meus.”

Enquanto o contratante estaria em uma briga impossível de ganhar contra o bárbaro, a jovem de cabelos negros retomaria sua postura de combate após cambalear, retornando ao foco. Preparando-se enquanto o contratador conseguiria algum tempo, rapidamente seu semblante autoconfiante retornaria, dando espaço para uma personalidade um tanto mais perspicaz. Élise envolveria suas mãos em seus lábios, realizando um sorriso um tanto peculiar, tendo em vista sua personalidade normalmente mostrada. Apesar de seu joelho doer de forma anormal, não deixaria isso lhe afetar, fitando seu oponente com um sagaz olhar.

Fechando seus olhos e abrindo-os de forma um tanto estilosa e sombria, se aproveitaria do “gás” ganho com o aumento da velocidade de seu sangue, buscando desviar do homem lançado em sua direção. Élise rapidamente reconheceria a dor em seu joelho com uma notável perspicácia, utilizando da perna com seu joelho bom para realizar pequenos impulsos para aumentar sua agilidade sem comprometer de forma intensa o outro lado. Utilizando uma quantidade notável de força em seu joelho bom com o objetivo de acabar rapidamente com a luta antes que o mesmo também se comprometesse, se deslocaria até o bárbaro, que até então demonstraria ser uma grande dor de cabeça para Élise.

“Devo derrubá-lo rapidamente. Estou agindo de uma forma um tanto irresponsável, haja vista que estou jogando toda a carga em um lado do corpo. Se eu não acabar rápido, possivelmente o preço da ousadia cairá sobre meu pescoço.”

Aproveitando-se da mistura de adrenalina com uma estratégia arriscada, porém extremamente ousada, desferiria um chute com a perna com o joelho ferido, buscando realizar uma finta no bárbaro. Buscando realizar um salto seguido de um chute, envolveria suas mãos no chão ao aproveitar-se de seu talento em acrobacias, realizando um giro no chão seguido de um chute com sua perna sem quaisquer danos, aproveitando-se da força cinética de seu movimento para amplificar o potencial de dano de seu ataque.

Caso seu golpe falhasse, buscaria desviar seus ataques para o braço dominante do bárbaro, levantando com um salto de cunho praticamente circense. A garota de olhos lilás sufocaria o oponente com uma série de chutes cujo objetivo não era especificadamente atacá-lo, e sim suprimi-lo com pequenos movimentos até chegar num ponto em que sua guarda se abaixaria, atacando com toda a sua força num ataque final.

– Vamos, vamos, isso está ficando interessante.

Caso não encontrasse uma abertura para realizar um ataque fugaz e finalizador, realizaria um impulso com sua perna boa, buscando saltar para trás, aguardando para finalizá-lo com um contra-ataque. Paralelamente, seu companheiro perguntaria sobre a recompensa pelos “alfas” e em seguida falaria com Élise, questionando se ela necessitaria de ajuda. A Herdeira das Trevas, dentro de uma espécie de uma personalidade alternativa que surgia em combates, estalaria sua língua, falando com Wilhelm sem desfocar-se totalmente no combate.

– Não vejo necessidade de você intervir ao menos que acabe suas pendências. – Concluiria de forma breve.

Histórico:
 


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] - [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alê
Narrador
Narrador
Alê

Créditos : 2
Warn : Unchain Utopia - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 12/07/2015
Idade : 21
Localização : Farol - Grand Line

Unchain Utopia - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Unchain Utopia   Unchain Utopia - Página 4 EmptyQua Set 18, 2019 4:11 pm

Wil se deparava com um oponente que tomado por uma fúria incontrolável. Esta característica pode vir a ser uma vantagem, porém, naquela situação era uma fraqueza. Cego de fúria o adversário se tornava um alvo fácil para a movimentação do protagonista. Com uma fácil esquiva, o espadachim atacou o punho do oponente, conseguindo cortá-lo, porém não o arrancar fora como imaginava. Não cessando seus movimentos, Wil prosseguiu em seu ataque conseguindo dançar juntamente com seu sabre e por fim atacando a nuca do oponente, que ao sentir o golpe, seguia o sentido de seu golpe sem controle chocando-se com o solo.

O sangue começava a escorrer pela pele grossa do adversário. No solo, caído, o inimigo se remexia de dor após o golpe. O protagonista, vendo aquela cena, usando seu sangue frio, partiu para finalizar o que havia começado. Tal movimentação gerou até uma preocupação da líder de pelotão, que esboçou certa reação para parar o rapaz, mas era tarde. A lâmina atravessou o corpanzil do adversário, encerrando ali sua vida.

A distração feita, Élise tinha ali a brecha ideal para contra-atacar seu adversário. A garota, utilizando a distração já dita anteriormente, fintou seu adversário e movimentando seus membros inferiores, a garota desferiu um certeiro chute que fez o inimigo recuar. Recuando e voltando ao ataque o inimigo viu a sua frente uma guerreira de reação. A cada golpe aplicado seu inimigo, Élise aplicou um contra-ataque básico, porém, efetivo.

Vendo que as coisas começavam a complicas, subitamente os brutamontes mudaram sua postura. A líder que antes se mostrava um tanto quanto imponente, agora estava insegura. Algum evento mudava os ares daquele combate. Um certo barulho podia ser ouvido por aqueles que tinham uma audição melhor que o normal.

— O que vocês estão fazendo perto da minha cabana? — uma voz séria, sem sentimentos começava a surgir do emaranhado de folhas que cobria sua presença. Para muitos, poderia ser apenas um senhor aleatório, porém, para Wil era alguém bem conhecido — Você novamente? Não aprendeu da última vez? — alertou o homem se aproximando da cena que ocorria ali — E vocês? Não aprenderam da última vez? Terei que acabar com cem de vocês dessa vez? — frio e amedrontador, o homem detinha uma certeza em suas palavras de tal forma que arrepiava e amedrontava até aqueles bárbaros animalescos.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


SUPER IMPORTANTE:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Unchain Utopia - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Unchain Utopia   Unchain Utopia - Página 4 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Unchain Utopia
Voltar ao Topo 
Página 4 de 5Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: East Blue :: Dawn Island-
Ir para: