One Piece RPG
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» I - Conhecendo o mundo
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor Bijin Hoje à(s) 22:58

» Evento Natalino - Amigo Secreto
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor Gina Hoje à(s) 22:51

» [KIT] Slade Wilson
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor Achiles Hoje à(s) 22:22

» O vagabundo e o aleijado
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor Ghastz Hoje à(s) 20:15

» [FP] Kozuki Orochi
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 17:34

» Kozuki Orochi
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 17:34

» (Mini) Gyatho
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 17:30

» [Mini-Theodore]
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor Shroud Hoje à(s) 16:26

» Sette Bello
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor Pippos Hoje à(s) 14:38

» I - Pseudopredadores
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor Megalinho Hoje à(s) 13:39

» Teleton Chronicles I: Retaliação
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor Midnight Hoje à(s) 13:16

» Drake
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor CrowKuro Hoje à(s) 13:15

» Unbreakable
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor Ainz Hoje à(s) 12:20

» Cap. 1: Laços entrelaçados, as chamas da revolução se erguem!
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor Kenshin Himura Hoje à(s) 12:05

» Shaanti Mochan
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor GM.Furry Hoje à(s) 08:21

» Alipheese Fateburn
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor GM.Alipheese Hoje à(s) 07:59

» Nox I - Loucura
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor Jin Hoje à(s) 03:32

» Kime's here
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor Kimerado Hoje à(s) 01:35

» あんみつ - Anmitsu
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor Skÿller Ontem à(s) 21:27

» [ficha] Hinata Bijin
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 20:02



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG

Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


Compartilhe
 

 Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte
AutorMensagem
Serina
Membro
Membro


Data de inscrição : 04/01/2019

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 EmptyQui 07 Mar 2019, 15:54



Nome: Elizabeth Serina, nv 01. | Cargo: Civil | Localização: Conomi Island


A noite foi tranquila, passei grande parte do tempo auxiliando eles a anotar as caixas e quais mercadorias haviam sido descarregadas para melhor controle, um trabalho simples que permitia mais um par de mãos a descarregar enquanto eu cuidava disto.

Quando finalmente terminei aquela parte, já estava na hora de dormir, Hazel me mostrou seu quarto e me acomodei em uma rede, a sensação era um pouco estranha no início, e honestamente não mudou muito depois, a rede balançava constantemente um pouco pelo badalar das ondas, e enquanto alguns poderiam considerar isso um aconchego de ninar, me importunava o como eu não podia simplesmente ficar quieta até apagar, tentei ao máximo deixar a rede estável, contudo era impossível, mesmo sem me mexer. Além disso, o próprio barulho do local era um tanto familiar, pessoas conversando e passos acima de mim, me lembravam da época em que eu fiquei presa sem poder fazer nada, deixei um suspiro escapar enquanto me abraçava, tentando reconfortar minha mente de que isso era apenas más lembranças.

Em meio as ondas do mar, finalmente a exaustão me venceu, após uma noite um tanto curta de sono, Hazel me acordou com um toque suave no ombro, talvez devido ao cansaço que eu acumulei no dia anterior sem perceber não reagi como de costume, simplesmente abri os olhos de maneira calma enquanto fitava-a, concordei com a cabeça, levando as mãos para o rosto, coçando os olhos. Prendi meu cabelo e fui ao banheiro, lavar meu rosto e me aprontar para poder sair, não tardei pois, como ela mesmo havia dito, possuíam compromissos e não era meu objetivo os atrapalhar depois de tanta hospitalidade, ainda com uma cara de sono me apresentei a moça com um sorriso forçado e um abano.

Ela então me guiaria para o quartel, durante o caminho fiquei um tanto atenta ao trajeto quanto às lojas e comércios que passávamos, seria útil começar a memorizar a arquitetura da cidade para não me perder, além de quê, caso visse uma loja de armas útil, já saberia onde passar posteriormente para comprar equipamentos caso não me fossem fornecidos.

Se o dia estivesse agradável novamente, o sol brilhava por entre as poucas nuvens enquanto tentava ganhar força naquela manhã para aquecer o continente, tentava me manter próxima da vice capitã, enquanto manteria uma conversa simplória para não deixar o silêncio estranho prevalecer.


— Obrigada novamente por tudo, desculpa estar atrapalhando. Vocês disseram que costumam vir bastante para Louguetown, né? Espero poder retribuir o favor para vocês de algum modo no futuro! / Você tem alguma recomendação pra visitar na cidade? Alguma loja ou restaurante famoso? Não conheço muito daqui / Hmm, obrigada novamente. E boa viajem pra vocês!

Deixaria as perguntas um pouco espaçadas, dando tempo para realizarmos o trajeto com certo silêncio entre, porém não o suficiente para ficar estranho, não conseguia pensar muito sobre o que falar, ainda mais naquele horário da manhã, porém me espantava em como era diferente Louguetown com Conomi ou até mesmo minha terra natal, e pessoalmente gostava daquilo — Mesmo admirando um tanto a natureza, me sentia em casa em um local que nunca havia visto.

Quando finalmente chegássemos no quartel da marinha, agradeceria novamente a ela, lhe dando adeus e boa viagem como dito acima, e então adentraria no local, um tanto tímida. Caso ela me acompanhasse, inicialmente diria que não precisa, pois se a mesma viesse comigo, descobriria que eu menti a respeito da marinha, e meu objetivo real era o governo, óbvio, não havia grande problema naquilo, porém me sentia um pouco estranha de enganar pessoas que me foram tão gentis com informação distorcida.

Se mesmo assim ela me acompanhasse, morderia o meu lábio por alguns momentos, dando de ombros e aceitando que no fim, ela iria descobrir de qualquer jeito.

Adentrando lá, iria até o balcão, buscar informações com o/a recepcionista, não havia a menor ideia do protocolo que deveria ser seguido, todavia já havia planejado essa conversa em minha cabeça diversas vezes, e possuía certa confiança que conseguiria convence-los a me aceitar.


— Uh, hmm... o-uh uhm— Oi, eu gostaria de pedir algumas informações! — Talvez meu trecho inicial causasse confusão na pessoa, de modo que até se inclinaria a me mandar ir para outro lugar pedir informações sendo uma turista, contudo continuaria sem hesitar dessa vez, um tanto determinada com a próxima frase, tendo feito ela diversas vezes em minha cabeça — Desejo me juntar às forças do Governo, compreendo que sou nova, contudo acredito ter o potencial, vontade e motivação suficiente para atender as expectativas!

Esperaria a resposta da pessoa, possivelmente não era ele(a) que coordenava as admissões, entretanto caso não passasse uma boa impressão, sequer se prestariam para me dar ouvidos, considerando ser uma piada ou perda de tempo, portanto demonstrei logo de início minha grande vontade em me juntar ao poderio designado a caçar aqueles que infringem as leis.






Template feito por [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Histórico:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 80
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 EmptySex 08 Mar 2019, 04:10



Narração
Sensação térmica agradável de dia
Localização: Loguetown
Dia

Elizabeth Serina
Acordou e aceitou a situação rápido, não queria abusar mais da gentileza daquelas pessoas. Aprontou-se o mais rápido que podia para partir em direção ao quartel general, não foi muito difícil dado que não possuía nada consigo. O dia estava bonito, combinando com todo o tema geral amigável que havia encontrado desde que saiu de Conomi. Enquanto andava a jovem foi tentando memorizar o caminho. Mas era difícil, nada ali chamava muito a atenção e pelo menos em todo o trajeto feito por Hazel, Serina não viu nenhum tipo de loja de armas. Para a situação não ser constrangedora, Elizabeth foi fazendo perguntas no meio do caminho. E Hazel foi amigavelmente respondendo uma por uma.  - Sim, sempre que podemos fazemos esse trajeto, é uma fonte de dinheiro rápida, os comerciantes precisam e nosso nome já está ficando famoso a ponto de piratas não nos incomodarem tanto já que somos fortes. - Falou a mesma sorrindo e colocando a mão em seus próprios bíceps. Não parecia muito forte para falar a verdade, mas se ela disse, quem poderia negar.

E assim esperando um tempo a jovem Serina fez uma outra pergunta. Hazel coçou um pouco a cabeça. - Sinceramente, não acho que tenha muita coisa na cidade que chame a atenção. Você quer ser marinheira, então recomendo ficar longe do Red's Pub. Marinheiros não são bem vindo lá. - Não era um tom muito alarmante, mas também deixava claro que a jovem não ganharia muita coisa indo lá também. - Como ficamos a maior parte do tempo no mar ou no cais eu também não conheço muito, se você me perguntar qual o melhor dormitório no cais eu sei tranquilamente. - Falou ela rindo depois. - Tem dias que estou cansada do navio e durmo numa ótima estalagem chamada Fish Net. Toda a temática do lugar é de um pescadores, é muito bonito e bem aconchegante perto do que estou acostumada. - Naquele momento acabaram chegando na construção que obviamente era o quartel general da marinha. Era um prédio grande com as cores da marinha e vários marinheiros andavam por todos os lados. As duas se despediram por ali. - Bem, boa sorte na sua empreitada, espero que consiga cumprir o que deseja. - Falou a mesma indo embora, claramente com pressa para voltar aos seus deveres.

Vendo Hazel indo embora, Serina acabou por entrar no quartel general sem maiores problemas apesar da alta quantidade de guardas, foi até o saguão e apesar de gaguejar no começo conseguiu informar o que queria. O recepcionista olhou para a jovem criança na sua frente e apesar de estranhar no começo, pegou um papel e passou para a Elizabeth.


Formulário

Nome:____________________
Idade:____________________
Sexo:____________________
Pai:____________________
Mãe:____________________
Ilha Natal:____________________

- Toma aqui um lápis. - Falou o mesmo passando o lápis para a jovem. - Quando preencher me passe o papel, precisamos fazer uma pesquisa mínima para descobrir se você não é alguma criminosa. - O recepcionista era da marinha, mas aparentemente não se importava com ela ter dito que queria ser do governo, talvez por serem afiliadas, talvez por não estar levando a sério. A idade da menina não parecia ter importância ali também. - Após me passar o papel, vá pela porta a esquerda e diga que deseja fazer o teste para ser uma agente no governo. - O tom dele nessa última frase foi meio apática, como se não fizesse muita diferença a jovem querer ser do governo.


Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Serina
Membro
Membro
Serina

Créditos : 6
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 04/01/2019
Idade : 21

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 EmptySeg 11 Mar 2019, 22:27



Nome: Elizabeth Serina, nv 01. | Cargo: Civil | Localização: Conomi Island



Infelizmente não conseguia notar nenhuma loja durante meu trajeto, dando de ombros prestava atenção nas respostas, que também não me forneciam muita coisa, no máximo um bar para visitar quando aprendesse melhor a lutar.

O quartel estava movimentado, sua estrutura onipotente e maciça era um tanto confortante, saber que havia suporte na ilha que mais se tem movimentação de piratas auxilia um tanto na tranquilidade de alguém que, no fundo, ainda teme eles.

Adentrei o recinto e após convencer o homem atrás do balcão, recebi uma caneta e papel, donde eu deveria escrever informações, simples o suficiente, apoiaria a prancheta sobre a própria bancada para responder.

Devia me controlar, o hábito de morder a ponta de um lápis enquanto respondendo algo não seria algo higiênico de se fazer com objetos alheios, em uma tentativa de prevenir que meu subconsciente o fizesse, levaria a mão esquerda até a boca, mordendo o indicador enquanto leria e colocaria as melhores respostas que me viessem a mente.



Formulário

Nome:Elizabeth Serina
Idade:Dezenove anos
Sexo:Feminino
Pai:Junguen, Morto.
Mãe:Toga, Morta.
Ilha Natal:Conomi Island

"A maioria das perguntas são fáceis de responder, mesmo que algumas sejam dolorosas..." Deixei o pensamento melancólico de lado, ignorando o fato de que coloquei o nome da ilha de onde vim, e não que nasci. Honestamente, eu sequer conseguia lembrar o nome de minha terra natal mais, e não planejava me esforçar para tal, memórias assim simplesmente trariam dor.

Empurraria a folha para o homem, com o lápis no centro, esperando ele checar as informações, caso não conseguisse me achar, comentária a respeito da ilha e daria, de forma sucinta, minha história.
— Oh, é que eu vim de Conomi. Eu nasci em uma ilha do céu, porém a muito tempo sai de lá por problemas, foi lá que meus pais faleceram, acabei parando em Conomi, e é o melhor que posso lhe providenciar do meu passado, infelizmente.

Deixaria a explicação breve e sucinta, tocando nos pontos necessários sem aprofundar para não revelar ou trazer mais perguntas de meu passado, aguardaria então ele aceitar, e seguiria até a porta indicada, em passos calmos mantinha a respiração, não sentia afobação, esse momento eu buscava desde que voltei a ser gente, era algo certeiro para mim como respirar, acreditava que conseguiria adentrar, mesmo que fosse puxado, e estaria um passo mais perto do meu sonho.

A porta a esquerda. Bateria duas vezes e então empurraria sem esperar, apenas anunciando minha entrada de maneira educada, fitaria o ambiente para absorver o máximo de informações possíveis num relance, e então focaria na pessoa que estivesse lá — Caso houvesse mais que uma, na que aparentasse ser de cargo alto ou/e que dirigisse a palavra a mim após a entrada, sinalizando que coordenava o ambiente de algum modo ao me recepcionar.


— Olá, eu vim ver o macaco. realizar o teste para Agente do Governo. — Até o momento, havia uma grande indiferença demonstrada pelo porteiro entre marinha e governo, me levei a acreditar de que aqui eu finalmente poderia falar com orgulho meu objetivo, sem narizes virados ou caras feias, não importa o quanto reclamem, no fim do dia, piratas devem morrer, e aqueles que o caçam — Marinha ou Agentes — Deveriam ser elogiados.

Com um olhar convencido, não esnobe, manteria-me ereta, enquanto encarava a pessoa encarregada de me passar o teste, seja ele qual fosse.

Caso se tratasse de uma parte escrita inicialmente, me aproximaria do mesmo, pegaria o documento que fosse provido e uma solicitaria uma caneta ou lápis, então me sentaria onde pudesse melhor escrever e iniciaria a leitura do papel.

Se o teste se tratasse de algo oral, respiraria fundo tentando manter a calma, era o pior dos cenários, ainda sim, havia confiança que desempenharia bem meu objetivo, limparia a garganta com um pigarreio e deixaria meu lábio inferior um pouco puxado, enquanto mordiscava ele para me concentrar.

Por fim, se se tratasse de um teste físico, começaria a me aquecer, balançando a cabeça positivamente significando que entendia o que devia ser feito, empurraria meu braço para o lado, usando a palma para puxar o cotovelo, e repetindo o processo com o outro, então me agacharia, tentando tocar aos pés, e por fim, puxaria o pé para trás, flexionando o joelho e segurando-o com uma mão, outra vez repetiria o processo com a outra perna, e então diria que estou pronta para iniciar.





Template feito por [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Histórico:
 

____________________________________________________



— Falas "Pensamentos"
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 80
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 EmptyTer 12 Mar 2019, 17:47



Narração
Sensação térmica agradável de dia
Localização: Loguetown
Dia

Elizabeth Serina
O homem esperou a menina a sua frente anotar todos os dados no papel e quando o recolheu mostrou-se surpreso pela idade dela. - Pode seguir enquanto eu vou verificando os dados. - Falou ele sem se importar muito. Não chegou a fazer perguntas sobre os pais mortos, sobre a ilha de Conomi, ou qualquer coisa do tipo. Provavelmente ia ser uma pesquisa que demoraria um tempo. E assim, fez um movimento com a mão para que a mesma seguisse andando e simplesmente esquecesse ele ali.

Assim, Elizabeth pôde ir andando para a porta a sua esquerda, onde ao bater não ouviu nada em resposta, mas já foi entrando em seguida. Era uma outra sala, basicamente um segundo escritório. Havia um homem olhando alguns papéis em uma mesa que ficava a esquerda de onde a menina havia entrado e havia uma outra porta a direita. Assim, Serina contou o porquê de estar ali. Ele parou por um instante. Olhou pra ela, sacudiu a cabeça em reprovação mas já falando. - Aiai... sempre que uma criança quer entrar no governo ou na marinha me bate aquela tristeza. - Falou. - Não preciso nem perguntar, mas com certeza você teve aquela vida triste onde seus pais morreram ou você foi sequestrada. - Continuou falando o homem com uma voz triste. Ele levantou-se, era bem velho perto de Elizabeth, deveria ter uns cinquenta ou já estava no começo dos sessenta se fosse bem preservado. - Bom criança, qual o seu nome? - Falou, mas já foi andando na direção da outra porta. - Eu sou Lucius Cruzis. - Falaria ele depois da resposta de Serina.

Ele abriu a porta, mas não passou por ela.- A vida de um agente ou de um marinheiro no começo é difícil, tediosa. - Falou e sem sair do cômodo apontou para o lado esquerdo pensando se era para lá que iria ou não. - Não que depois vá ficar fácil, mas é melhor quando você não precisa fazer esse trabalho entediante porém necessário. - Lucius parou para pensar por um tempo. - Me siga. - E assim iriam até o último comodo a esquerda, que não era nada mais nada menos que o local onde se encontravam as máquinas de lavar roupa. - Coloque todas as roupas para lavar, depois para secar. Entre as atividades, limpe o quartel general. - Falou o mesmo apontando para uma porta que estava aberta e mostrava vários materiais de limpeza lá dentro. - Quando acabar, venha me ver de novo.


Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Serina
Membro
Membro
Serina

Créditos : 6
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 04/01/2019
Idade : 21

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 EmptyTer 12 Mar 2019, 23:55



Nome: Elizabeth Serina, nv 01. | Cargo: Civil | Localização: Conomi Island


No momento que adentrei a sala, não era exatamente o que eu esperava, um simples escritório, eu seria jogada de sala em sala passando dados? O homem começava um breve monologo, de início me fazia ranger os dentes, ele estava fazendo pouco caso de mim? Seu tom não aparentava isso, talvez fosse algo realmente recorrente. Deixei um suspiro escapar, mantendo a calma, não importa, e não preciso pensar nisso.

Se ergueu, buscando informações referente a quem era a estranha ali, simplesmente sabia meu objetivo
— Elizabeth. Responderia, retendo diversos comentários que passavam por minha cabeça "Eu não sou como os outros/Prefiro evitar esse tópico/Eu posso provar meu valor" Ao passar por mim, disse seu nome, aquilo me soava um sino, eu já havia escutado em algum lugar.

Ele abria a porta, explicando um pouco o processo de como funcionava para iniciar a carreira, mais ou menos, não tinha confirmação alguma, porém era o melhor que eu podia esperar considerando o cenário geral.

Mantinha os olhos no trajeto, em suma para absorver mais do ambiente, era um tanto higiênico e simplório, mesmo se tratando de uma base da marinha, no fundo, não sabia exatamente o que eu realmente esperava, canhões espalhados pelo local? De qualquer modo, me mantinha próxima do homem que me guiava, não podia me dar ao luxo de perder-me nos pensamentos e ao mesmo tempo no QG.

Chegamos em uma lavandaria, donde ele me instruída, mais ou menos, sobre o que fazer, eu não conseguia entender se ele simplesmente havia decidido brincar comigo ou era realmente um teste, porém de qualquer modo, o primeiro passo para deixar sua opinião referente a mim positiva era realizar um bom trabalho — Sendo ou não pegadinha.

— Sem problemas. — Disse rispidamente, enquanto me aproximava das roupas e iniciaria as tarefas designadas.

Meu primeiro passo seria separar as roupas de maneira certa, não podia lavar os lenços azuis ou calças em conjunto com as camisetas brancas, então colocaria cada uma das cores em uma pilha diferente, usaria cada uma das máquinas para um tipo de roupa diferente, facilitando meu trabalho num geral, mesmo que tomasse certo tempo no início para separar.

Ajustante a máquina de lavar propriamente com tudo necessário, iniciaria as lavagens, deixando a possível segunda pilha de roupas sujas para a próxima enquanto deixaria um cesto já separado para carregar as roupas molhadas, e um amontoado de prendedores em um canto.

A lavagem demoraria seu tempo, e isso me daria espaço para começar a segunda tarefa designada, limpar o quartel, iria até o closet donde guardavam os baldes, vassouras, sabão, esfregões e etc, pegaria os mesmos citados e seguiria para a torneia mais próxima, enchendo o balde de água enquanto misturava com um pouco de sabão em pó, seguia indo até o corredor, varrendo a poeira, areia e sujeira mais grossa, não fazia um trabalho exímio, pois logo mais iria passar o esfregão, meu objetivo era solenemente retirar o máximo da crosta grossa de sujeira possível o mais rápido.

Quando terminasse essa parte, juntaria a sujeira acumulada e colocaria num saco de lixo, então passaria para a segunda etapa, usando o esfregão e balde, passaria pelo chão com cuidado, esfregando em movimentos repetidos e giratórios, facilitando assim retirar as manchas, sujeiras grudadas e compensando minha falta de força física.  Manteria o ritmo assim até terminar todo corredor que percorri, da lavandeira até a entrada do escritório de Cruzis... Lucius Cruzis... LUCIUS CRUZIS!
— O capitão falou sobre ele! É o manda chuva!!

Um tanto emocionada que eu havia entrado direto em contato com a pessoa de mais alta patente da região, voltaria a esfregar animada, o chão estaria relativamente limpo, porém ainda faltaria seca-lo, todavia dado o tempo, também seria hora de retirar as roupas, uma mão lava a outra, o tempo ajudaria a deixar o corredor mais seco.

Me direcionaria até a lavanderia, pegaria algumas placas de molhado e colocaria ao longo do trajeto, voltando a lavandaria encheria o cesto de roupas molhadas, colocaria a nova remessa de roupas para lavar, caso houvesse alguma, juntaria os prendedores e iria até... onde eu deveria estender as roupas?

O mais óbvio é que seria fora do QG, então comecei a buscar uma saída perto dali, visando encontrar uma área que já houvesse roupas estendidas, ou no mínimo alguns fios presos ao ar, observaria pela janela, caso encontrasse o local pularia dela mesmo, não era uma acrobacia complexa e me servia mais do que continuar buscando a porta e acabar me perdendo.

Se não conseguisse encontrar onde ficava, buscaria alguém para me indicar o local que deveria realizar a tarefa, o quartel estava lotando de gente antes, não deveria ser tão difícil encontrar outra pessoa.

Caso conseguisse encontrar em pouco tempo onde precisava estender, iniciaria a tarefa sem delongas, colocando as roupas de maneira própria para secar, usando dois prendedores para camisas e três para calças, sacudiria elas bem antes de estender, facilitando a secagem, calças pela cintura, camisas presas de cabeça para baixo, botões abertos.

Os lenços e meias ficariam presos em apenas um prendedor, sempre por uma extremidade, quando finalmente terminasse aquela atividade, juntaria o cesto e os prendedores que sobravam e voltaria a lavandaria.

Lá pegaria alguns panos ou rodo para começar a secar o local, esse seria o processo mais demorado, e provavelmente quando terminasse a segunda remessa também estaria pronta para ser estendida, repetiria o processo, agora sabendo onde deveria ir e agilizando meu percurso, enquanto elas ainda secavam, usaria de um pano molhado para limpar os vidros, esfregando-os enquanto esperava para retirar a primeira remessa de roupas, no momento certo, iria até a rua e começaria a recolher as roupas secas, deixando as que ainda estivessem molhadas para depois, colocaria com cuidado todas no cesto, dobrando-as para evitar amassados, deixando em pilhas de camisas, calças e um amontoado de lenços e/ou meias.

Deixaria todas peças na lavandeira, empilhadas em um lugar seco e limpo, então voltaria finalmente para o capitão, ainda teria um certo tempo para a segunda remessa ficar seca, e eu já havia feito bastante por ali, não sabia exatamente o quanto devia limpar, e não desejava passar a impressão de uma boba limpando todo quartel até o anoitecer por falta de detalhes, afinal, ele havia dito para simplesmente lavar as roupas e esperar isso limpando o local, não secar e guardar todas.

Depois de tanto andar de um lado pro outro naquela pequena região, já havia me acostumado um pouco com a geografia, de modo que conseguiria sem problemas localizar a sala de Lucius, bateria na porta, porém dessa vez esperaria alguns momentos para receber permissão, percebendo de quem se tratava, caso não viesse uma resposta em alguns segundos, simplesmente giraria a maçaneta adentrando o escritório;


— Uh uhm, com licença senhor, eu já realizei a limpeza de todas as roupas, limpei o corredor saindo de sua sala até a lavandeira, guardei metade das roupas secas na lavandeira e também limpei algumas das janelas. Devo continuar limpando? Questionava-o, precisava meramente de informação para quanto eu devia fazer lá, talvez fosse só uma pegadinha com uma civil que sonha em ser algo grande, porém eu demonstrava determinação, meu objetivo não era meramente brincar de agente.






Template feito por [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Histórico:
 

____________________________________________________



— Falas "Pensamentos"
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 80
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 EmptyQua 13 Mar 2019, 03:52



Narração
Sensação térmica agradável de dia
Localização: Loguetown
Dia

Elizabeth Serina
A tarefa passada era tediosa a ponto de parecer pegadinha. Mas aquilo de forma alguma irritou Serina, que simplesmente abraçou a tarefa e fez tudo que podia. Separou as roupas, lençóis e o que mais poderia ter por lá. Limpou o chão e as janelas. Achou um local de fácil acesso para pendurar as roupas, obviamente perto de onde ficavam as máquinas de lavar roupa. Otimizar o tempo e o espaço é uma maneira simples de fazer seu dia render mais. O tempo foi passando e quando finalmente Elizabeth percebeu finalmente havia acabado.

Voltando até o escritório de Lucius, bateu na porta e esperou mais desta vez, porém o mesmo não respondeu e acabou por entrar sem resposta igual antes. Ao falar tudo, viu o homem olhando assustado para ela e depois com uma clara expressão de surpresa levantou-se. - Muito bem. Muito bem. - Falou o mesmo animado. - Vamos ver como você executou as tarefas. - Disse ao passar pela porta e assim começar a observar tudo por onde passava. Ele observou com cuidado as vezes, mas no geral passava um olho só. - Você fez um bom trabalho. Me siga. - E falando isso, voltou para o escritório dele. Revirou alguns papéis e pegou algo que aparentava ser um relatório de algum caso já resolvido. Passou os papéis para Serina. Pegou outro papel e começou a escrever alguma coisa que a jovem não conseguia ler de onde estava. Lucius dobrou o papel e entregou para Elizabeth.  - No segundo andar, existe uma sala com a placa: Ryuji. Entregue este relatório e esta mensagem para ele. Existe uma grande chance da porta estar aberta, neste caso só entre. Se não, bata e espere até ele responder. - O tom de voz dele no final deixava claro que não era para entrar sem permissão. - Mas no geral, muito bem, espero que finalize todos os testes e passe. - Falou por fim o homem. Serina, em sua limpeza geral, reparou que saindo do escritório de Lucius e indo para a direita acabaria numa escada.


Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Serina
Membro
Membro
Serina

Créditos : 6
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 04/01/2019
Idade : 21

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 EmptySex 15 Mar 2019, 01:09



Nome: Elizabeth Serina, nv 01. | Cargo: Civil | Localização: Conomi Island


Sua presença me passava intimidação, diferente de outrora, não havia percebido que estava lidando com alguém tão importante, contudo ele mantinha o clima um tanto calmo, decidiu avaliar como realizei as tarefas, entre murmúrios e passadas de dedo, aprovava o meu trabalho, soltei um suspiro de alívio, deixando meu rosto um pouco mais relaxado, meus ombros pareciam se soltar graças a tensão diminuindo.

Ele então partiu caminho, meu trabalho era o seguir, e assim fiz, mantive o passo acelerado, ficando próximo ao homem, pensava em mil coisas para falar, contudo não conseguia juntar coragem de dizer nenhuma, simplesmente era preenchido o silêncio em minha cabeça com as batidas rítmicas aceleradas de meu coração, chegando em sua sala me alcançava um papel pré assinado, não havia ideia do que se referiam, ao olhar por cima me deixaria ainda mais confusa, e simplesmente ignoraria, segurando-os com cuidado enquanto esperava ele escrever algo fora de minha vista, entregou-me então outro papel, este dobrado, e deu as direções e instruções para realizar a tarefa.


— S-sim senhor! — Respondi batendo uma meia continência, um pouco confusa de como me portar, me viraria rapidamente envergonhada enquanto ouvia ele me desejar boa sorte, responderia com um rápido Obrigada e então iria até onde fui instruída, em passos rápidos subiria o lance de escadas, buscaria a porta, fazendo exatamente como foi me dito, caso aberta, adentraria entregando os papéis, falaria em um tom um pouco baixo — Com licença... Enquanto invadia o lugar, alertando de uma visita.

Porém, caso a porta estivesse fechada, me aproximaria com calma, dando dois toques nela e esperando a resposta, caso nada se sucedesse disso, me encostaria na parede, ao lado da porta, esperaria o que estivesse acontecendo lá dentro acontecer, para passar o tempo, focaria minha atenção no barulho por entre a parede, minha audição aguçada costumava ser apta a ouvir conversas alheias durante meu cativeiro, escutando o que ocorria acima mesmo em murmúrios, uma grande vantagem para obter informações, poderia começar a usar isso aqui, provando meu valor até mesmo para os demais com essa qualidade.

"Talvez seja mais inteligente se eu guardar essa informação como um trunfo para o final dos testes."

Se alguém saísse pela porta, tentaria novamente bater nela, ou se demorasse mais do que 10 minutos e eu não escutasse ninguém no interior, suspeitando que não houvesse ninguém ou não houvessem escutado.

No momento em que fosse dada minha entrada permitida, sendo pela porta aberta, logo após a batida ou esperando, após pedir licença, iria até o homem, entregando-lhe os papéis em conjunto com ambas mãos, enquanto informava quem havia os enviado, quando ele pegasse, voltaria a uma postura comum, esperando novas ordens, após ele ler os papéis.


— O Senhor Lucius Cruzis pediu para lhe entregar isto.








Template feito por [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Histórico:
 

____________________________________________________



— Falas "Pensamentos"
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 80
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 EmptySex 15 Mar 2019, 05:04



Narração
Sensação térmica agradável de dia
Localização: Loguetown
Dia

Elizabeth Serina
Feliz por como tudo decorrera, a jovem recebia os papéis e agradecia toda a gentileza que o homem demonstrava para com ela. Sem ter mais nada para falar com ele, subiu as escadas e foi andando até o ponto descrito por ele. Bateu na porta, mas ninguém respondeu. Sentou-se então do lado da sala e ficou esperando, tentando ouvir o que podia do salão ao lado. E Elizabeth ouvia barulhos estranhos. Parecia que algo pesado estava sendo levantado e depois soltado no chão. E assim ficou por um bom tempo. Infelizmente ninguém saia pela porta ou dava sinal de que sairia. O barulho era constante e o tédio simplesmente tomou a menina por um bom tempo. Foi quando depois de pelo menos vinte minutos finalmente o barulho parou. Ouvindo passos viu a porta se abrindo.

Levantando-se e indo até a mesma. Viu um homem muito grande e forte se distanciando da porta de costas, havia acabado de abri-la. Pedindo com licença a pequena menina entrava. O cômodo era bem maior do que imaginava, estava tomando por diversas máquinas cheias de pesos e um ringue bem no meio de todas. - Oh, o que temos aqui. - Falou ele virando-se e olhando para Serina, que perto dele parecia ainda menor do que o costume. Ele recebeu os papéis que ela tinha a oferecer e ele começou a olhar o relatório primeiro. - Odeio essa burocracia toda. - Falou soltando o relatório no chão mesmo por perto. - Você está aqui para virar uma agente. E já se provou como alguém que consegue seguir ordens mesmo que chatas. Como limpar o chão ou entregar um relatório. - O jeito que ele falava deixava claro que achava aquele sistema idiota. - Agora você precisa provar sua vontade de ficar mais forte. Pode treinar com qualquer um dos equipamentos que temos por aqui. - Falou ele apontando para todas as máquinas que tinha naquele andar. - Vou supervisionar o seu treinamento. - Falou ele sorrindo, deixando claro que ela já poderia começar.


Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Serina
Membro
Membro
Serina

Créditos : 6
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 04/01/2019
Idade : 21

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 EmptySex 15 Mar 2019, 17:07



Nome: Elizabeth Serina, nv 01. | Cargo: Civil | Localização: Conomi Island


O tempo passava conforme eu me mantinha parada ao lado da porta, esperando algo acontecer, pelo barulho recorrente dentro, presumi que alguém estivesse levantando pesos, algo do gênero, mantive-me esperando, já que talvez a ordem de não o incomodar seja por levar seus treinos muito a sério, sem nada para me entreter, fiquei mexendo no cabelo com um sorriso bobo, o tempo rapidamente desaparecia enquanto meus devaneios a respeito de como minha vida seria de agora para frente tomavam conta da mente, minha imaginação fértil de um futuro feliz e satisfatório me levavam longe da realidade que experienciei, dando-me forças para continuar, o incerto certamente era melhor do que aquilo.

Finalmente voltei a realidade, com a porta sendo aberta ao meu lado, uma figura alta passou, me ajeitei e adentrei o local, enquanto ainda possuía a chance, o homem que saiu não era a única pessoa na sala, então presumi que não fosse para quem deveria entregar os relatórios.

Percebendo do que se tratava, fiquei um pouco surpresa, deixando uma risada escapar por ter acertado do que se tratava o som, realmente era um ambiente de treinos, diversas máquinas estavam espalhadas pelo amplo salão, como uma academia particular dos marinheiros, na realidade, isso fazia todo sentido.

Ao entregar-lhe os papéis, ele simplesmente olhou para o relatório e largou-o ao chão, movi meu corpo para segurar a folha, porém me contive, ele não havia deixado cair, e sim derrubado, olhei um pouco confusa pensando que havia feito algo errado, então ele explicou que não havia paciência para aquilo tudo, estranhei poder ter tamanha liberdade, deveria se tratar de outra pessoa com alta patente.

Ele parecia desaprovar o meio com que os novatos eram escolhidos, eu não tinha muito o que reclamar, pessoalmente era irrelevante os métodos, desde que no final eu pudesse me unir a eles, estaria satisfeita.

Um de meus objetivos ao adentrar o Governo era exatamente isso, receber poder e suporte para conseguir eliminar os piratas, porém minha inexperiência e fraqueza física eram evidentes, e isso talvez fosse meu condenamento, treinar em uma daquelas máquinas seria complicado, todas pareciam algo muito acima de minha liga, contudo meu desejo de tornar mais forte era outros quinhentos, eu certamente alcançaria esse patamar no mínimo, com sorte fosse o suficiente.


— Sim senhor, obrigada. — Observaria por alguns instantes as máquinas, decidindo em qual ir, porém antes de tudo, comecei a me alongar, mesclando o tempo de análise com procedimento padrão para evitar lesões, levaria minhas mãos até a ponta dos pés, puxaria o pé para trás, segurando-o com o palmo, isso de ambas pernas, esticaria os braços para os lados opostos, forçando o cotovelo com a mão, moveria o pescoço em giros horários e anti-horários, balançaria meus ombros e por fim esticaria ambas mãos interlaçadas para cima.

Decidida, rumaria até a esteira, aquecer o corpo é a parte final do alongamento, e meu melhor desempenho seria em algo envolvendo agilidade e não força bruta.



Respiraria fundo enquanto ligava a máquina, um passo acelerado já seria demandado de mim nos primeiros instantes, porém manteria o ritmo ascendente, aumentando ainda mais o necessário para correr, tentaria deixar num nível onde eu não fosse obrigada a me exaustar rapidamente, e ao mesmo tempo demonstrar minha velocidade e vigor, correr não se tratava meramente de mover as pernas, todo o corpo trabalhando em conjunto me auxiliava a ganhar velocidade, os ombros e braços equilibrando enquanto a troca de pernas gerava o movimento, usando a sola do pé pousaria de maneira adequada, minimizando o impacto e facilitando a corrida, respiraria de maneira ordenada, o ritmo da respiração pode ser tão importante quanto a velocidade que consegue se atingir, tentaria ao máximo me concentrar na tarefa, enquanto meus músculos da coxa começavam a retrair de tensão, meu fôlego aos poucos se esvaia, os pulmões sentindo uma queimação pela secura do ar, a garganta arranhando desejando água, aumentaria ainda mais a velocidade, indo ao meu máximo de corrida por mais alguns minutos, mostrando que conseguiria superar meus próprios limites, toda fibra de meu corpo implorava para que eu parasse, a fadiga rapidamente havia tomado conta de meu ser, porém minha perseverança me empurrava para manter as pernas se mexendo, um pouco a mais, só mais um passo, só mais um passo, é só mais esse passo e pronto! Nessa ideologia, mantinha de passo em passo a corrida, até que finalmente cederia ao cansaço, diminuindo a velocidade para então poder descer, buscando ar apoioando as mãos no joelho, olharia em volta após alguns segundos me recompondo, buscando algum local para beber água, caso não visse, solicitaria para o homem se poderia me dar um pouco de água.

— Uhh, uhh.. Eu só preciso de um pouco de água... uhh... e eu vou pra próxima atividade... uhh... — Meu corpo claramente não aguentava tanto assim, porém minhas palavras sairiam com convicção de que eu certamente seria capaz de continuar, meus olhos o fitavam pedindo apenas uma coisa, não que parasse ou aceitasse minha determinação — Água.

Eu provaria ali mesmo que sou capaz de mais do que só isso, e caso recebesse o líquido solicitado, beberia em goles lentos, aproveitando a sensação de refresco atravessando minha garganta e me revitalizando, após beber tudo — Exceto se fosse uma quantidade imensa — soltaria um longo suspiro e passaria o antebraço na boca para limpar as gotas que houvessem escorrido, e as costas da mão na testa para retirar o suor, seguiria então para o próximo equipamento, sentindo minhas pernas meio bambas.

Sim, de fato, eu estava cansada já, porém meu corpo não iria simplesmente ceder, eu me reusava a deixar que ele meramente desistisse, eu finalmente estava aqui, devia dar o meu máximo e provar meu valor, eu devo isso a mim mesma, e eu iria conseguir, custe o que custar!
No momento em que parasse as atividades, certamente não conseguiria nem me mover, porém o depois vem depois, agora eu precisava continuar

Minhas pernas estavam exaustas, então usaria os braços ainda bons para algo, com um salto quase caindo, alcancei uma barra, era uma gaiola gínica, ou algo muito similar a isso, usando os braços para se mover, você seguia preso pelas barras de um lado para o outro.
Agarraria firme com ambas mãos a primeira barra, e então balançaria meu corpo, esticando a mão e fechando os dedos forte na segunda, faria o mesmo processo com a outra mão, dessa vez soltando a primeira barra e me embalando até a terceira, desse modo manteria um ritmo bom e seguro, chegava até uma ponta, usando meu físico girava as mãos num movimento rápido, e então me virava para reiniciar indo até o outro lado, faria essa atividade algumas vezes, até que meus braços começassem a queimar e tremular, pedindo por um descanso, então desceria, deixando eles soltos por alguns momentos, balançando ao ar para aliviar a tensão sobrecarregada nos membros.

Meu corpo não estava em exímia forma, e não possuía outra coisa para usar, com pernas e braços cansados, não é como se houvesse uma máquina pra ficar batendo a cabeça, buscaria um pouco de ar e então seguiria até um dos menores pesos — Os mais leves — Para manter o treino.

Movimentos lerdos, ergueria até a altura do ombro e então desceria lentamente, deixando o antebraço reto para frente, repetindo o processo de subir e descer, subir e descer, tedioso e cansativo, exigindo dos meus músculos que continuassem até não aguentarem mais.

Após isso, no máximo conseguiria correr mais um pouco, e estaria acabada, torcia que meu desempenho fosse o suficiente para provar meu valor ao homem que supervisionava todo o treino, sentia meu coração batendo rápido, como se quisesse escapulir pela boca de tanto cansaço, minha visão e equilíbrio não deveriam estar afetados, então não era tanto assim, porém certamente doeria para me mover de manhã.





Template feito por [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Histórico:
 

____________________________________________________



— Falas "Pensamentos"
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 80
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 EmptySab 16 Mar 2019, 04:03



Narração
Sensação térmica agradável de dia
Localização: Loguetown
Dia

Elizabeth Serina
A jovem Serina entendeu o que precisava fazer naquela situação. Até porque era simples. E mesmo sendo simples ela queria e muito fazer aquilo, até porque treinar com todo aquele equipamento era boa parte do que ela desejava ao entrar para o governo. Julgava-se fraca e fora de forma. Após alongar-se, Elizabeth mostrou que realmente tinha energia. Ela fez tudo que podia para gasta-la em diversos tipos de máquinas e exercícios diferentes. Viu que o homem, que nem ao menos perguntara o nome, havia colocado água por perto. Usando e abusando de diversas máquinas de tanto que as usou, finalmente viu-se cansada esperando pelo resultado.

- A baixinha gastou toda a energia que tinha? - Perguntou o homem virando uma garrafa de água gelada de pouco em pouco nos cabelos dela. Ele segurava a garrafa na mão esquerda, enquanto na direita levava um baú. - Espero que não. - Falou e então começou a se distanciar da mesma, indo para uma área que Elizabeth não havia usado durante todo o seu treino. O ringue. - Você mostrou que realmente quer ficar mais forte, mas eu teria poupado um pouco meu próprio corpo, já que você não sabia o que vinha pela frente. - Falou ele soltando o baú perto do ringue. E depois com um gesto de mão chamava a menina para dentro do ringue. - Seu último teste. Me mostre o que sabe fazer. Aí no baú tem diversos tipos de arma, pegue um que te agrade. - O homem estava parado dentro do ringue do lado oposto de onde Serina entraria caso se dirigisse ao baú e de lá fosse simplesmente em direção ao ringue. - Ah e não se segure. - Falou ele com um sorriso.


off:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Serina
Membro
Membro
Serina

Créditos : 6
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 04/01/2019
Idade : 21

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 EmptySab 16 Mar 2019, 20:26



Nome: Elizabeth Serina, nv 01. | Cargo: Civil | Localização: Conomi Island


Sentia um gelo em minha cabeça e costas, o homem derrubava água sobre minha cabeça, reagi como uma gata, evadindo o resto do líquido de melhor forma que pude, enquanto balançava a cabeça para retirar o excesso de água, meu cabelo agora começava a se desmanchar, ficando solto e liso para baixo, enrosquei meu dedo sobre uma mecha, com um suspiro voltei a atenção a ele, não podia reclamar do que ele havia acabado de fazer, além do mais, seu objetivo era nobre — Suponho no mínimo.

Ele carregava consigo uma grande caixa, e foi até o ringue, adentrando o mesmo e largando no chão o objeto, fora da arena, agora que a visão estava clara, se assemelhava a um bau na realidade, segui ele um pouco relutante, minhas pernas tremulas e fôlego exausto, ele havia questionado se eu havia guardado algo de energia.


"Minha energia já se foi a tempos."

— Sim senhor! — Responderia, indo contrário de meus pensamentos, precisava provar meu valor, foi burrice me cansar naquilo, porém eu ainda devia ser capaz de dar um golpe ou outro... talvez... eu espero...

Minha mente estava pesada, conseguia sentir cada parte de meu corpo, as fibras que compõem os músculos se retorcendo de tensão, eu realmente seria capaz? Não, eu preciso ser capaz! Eu devia pegar uma arma e então o combater, fui até o caixote, vasculhando os objetos, misteriosamente ele abrigava muito mais do que eu esperava, uma boa variedade para escolher.


"Uma lança, talvez? É boa pra manter distância, porém eu estou cansada, sequer vou conseguir dar estocadas rápidas, ele vai tirar de meus punhos em instantes, preciso de algo que seja mais ágil, uma espada? Pesa demais, vou terminar o pouco de energia que tenho... oh, aqui tem uma adaga! Rápida e leve, ele não vai conseguir me desarmar com facilidade, será que eu consigo encontrar outra?"


Continuaria minha busca no caixote por mais uma adaga, e caso conseguisse encontrar, empunharia as duas, uma em cada mão, — Caso não, manteria apenas uma na mão direita — Adentrando o ringue, fecharia os olhos por alguns instantes, respirando fundo, minha mente começava a ficar leve, cada vez mais leve, a sensação de cansaço começava a desbotar no horizonte, como se eu estivesse me desligando, ficando distante de tudo que acabou de acontecer, minha respiração iria normalizando, abriria os olhos para fitar o homem a minha frente que havia dito para não me conter, um opaco tomaria conta do brilho em meu rosto, uma expressão completamente neutra, os ombros sairiam da tensão, uma postura relaxada, braços baixos esperando meu adversário numa calmaria incomum.

No momento em que fosse dada a partida do combate ou que ele começasse a se movimentar, reagiria andando em sua direção lentamente, quando dado distância suficiente para o primeiro golpe, me impulsionaria rapidamente para seu flanco esquerdo, abaixando o corpo enquanto o cabelo molhado ficava ao vento pela súbita mudança de velocidade, com a mão direita faria um corte em sua direção, mirando sua coxa esquerda, após o mesmo arremessaria meu corpo para frente, para realizar uma cambalhota no chão e me reequilibrar agilmente, giraria o corpo para voltar a fitar meu adversário? Não, isso demandaria muito tempo, oprtaria por começar a correr ainda de costas para ele, indo para minha direita, visando contornar seu possível avanço, viraria a cabeça para ter plena compreensão da situação, caso ele ainda estivesse paralisado, não abaixaria a guarda, continuaria em alta velocidade para realizar outro golpe igual ao anterior, agora em sua perna esquerda.

Porém se ele houvesse reagido e virado, vindo em direção a mim ou simplesmente me observando, diminuiria o ritmo de aceleração para que conseguisse se aproximar, no momento em que começasse seu ataque eu realizaria um jogo de pernas rápido, inciando um impulso para trás, erguendo o braço direito ou esquerdo, dependendo do ângulo que ele chegasse para desvincilhar seu ataque, enquanto criaria distância com o movimento, aproveitaria essa brecha entre o ataque dele e a volta do corpo para poder outro ataque e investiria contra seu corpo, cruzando os braços para realizar um golpe com as lâminas em X, giraria meu corpo, tentando me agachando no processo e cravaria a lâmina em seu tornozelo/calcanhar, ainda de costas para ele, usaria a cabeça para golpear visando acertar atrás, mirando em sua virilha, puxaria a lâmina e forçaria meu corpo por entre suas pernas, caso houvesse espaço, passando para "trás" de si, rolaria o corpo no chão para conseguir apoio com as mãos e me levantar.

Se não houvesse espaço entre suas pernas, apoiaria a sola do pé direito no chão e daria o impulso o mais forte possível, tentando fugir de seu aperto, moveria meu corpo em 180º graus, voltando a encarar meu adversário, ficando próxima das cordas com ambas armas a frente de meu corpo, a esquerda na altura do ombro e a direita do queixo, a alguns centímetros de distância, similar a uma pose de boxe, porém sem tentar uma guarda defensiva, apenas a aparência.







Template feito por [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Histórico:
 

Off:
 

____________________________________________________



— Falas "Pensamentos"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 2 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!
Voltar ao Topo 
Página 2 de 8Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: East Blue :: Conomi Island-
Ir para: