One Piece RPG
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Cap. 1 - Abrindo caminho
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor Bijin Hoje à(s) 15:59

» Sons of Vermillion's Blood: Gênesis
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor Coldraz Hoje à(s) 15:49

» [Mini- Alvin] O garoto e a serpente
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor TheJoker Hoje à(s) 15:48

» O Ronco do Bárbaro
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor West Hoje à(s) 15:41

» Unbreakable
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor Ainz Hoje à(s) 15:32

» Bizarre Adventure: Smooth Criminal
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor ADM.Ventus Hoje à(s) 14:42

» O Legado Bitencourt Act I
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor SraVanuza Hoje à(s) 14:08

» Evento Natalino - Amigo Secreto
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor Shroud Hoje à(s) 14:01

» Procura-se piratas no East Blue
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor Ainz Hoje à(s) 13:58

» Miyuki Morningstar
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor ADM.Ventus Hoje à(s) 12:58

» Rumo aos novos mares ! Grandline me espera
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor Faktor Hoje à(s) 11:13

» Construindo o Começo
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor Ainz Hoje à(s) 09:24

» [FP] Kozuki Orochi
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor Akagami Hoje à(s) 09:24

» [Mini - Polyn] Sorriso afetado.
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor Layla Morningstar Hoje à(s) 03:00

» mini-aventura
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor Layla Morningstar Hoje à(s) 02:01

» Bastardos Inglórios
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor Kenway Hoje à(s) 01:06

» Nox I - Loucura
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor Catuios Ontem à(s) 23:31

» Teleton Chronicles I: Retaliação
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor Sakaki Ontem à(s) 21:34

» [ficha] Hinata Bijin
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor Bijin Ontem à(s) 20:39

» Apenas UMA Aventura
Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Emptypor Van Ontem à(s) 20:35



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG

Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


Compartilhe
 

 Ato I: Planejamento Ousado

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1 ... 5, 6, 7 ... 10 ... 15  Seguinte
AutorMensagem
Johnny Bear
Pirata
Pirata


Data de inscrição : 20/04/2016

Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Planejamento Ousado   Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 EmptyQua 14 Mar 2018, 23:05

Não era feito nada pelo Panda a princípio, seu corpo vultoso se mantivera na mesma posição da qual antes estava, não movendo sequer um músculo mesmo diante da ordem de Troy, até então, coordenador de toda aquela missão. Ideias batiam na mente do Humanoide, era como se toda vez em que era posto a prova de uma situação caracterizada por decisões de dificultosa escolha sua mente vinha a metralhar informações de modo incessável. Como outrora havia feito, o Mink dava total ouvido aos seus próprios questionamentos, era na dúvida que ele sempre estava por achar a resposta mais viável e favorável para as diversas situações em que se metera, talvez não todas, mas boa parte seguia por esse caminho.

Em meio as observações uma voz acalmava toda aquela agitação que se estabelecia dentro de sua mente, era trago para a realidade por aquela voz, como uma mão que agarrava seu peito e o puxava para fora do mar que era seus pensamentos. – Ide primeiro ao encontro do tesouro, eu vos encontrarei assim que terminar! –

Chô voltara seus olhos para o imenso vazio de sua alma, raspando suavemente o dedo sobre o cabo de sua espada pronto para se prontificar. Aquele rapaz de cabelos brancos até então se tornara um completo desleixo para o desenvolvimento daquela batalha, mesmo que Drake nem mesmo tivesse tido o trabalho de sacar a arma que carregava na cintura, ele se mostrara um homem forte o bastante para lidar com a situação ainda em desvantagem. Não era uma falta de confiança em Troy, mas sim um apelo de sua alma que aclamava, era como se ela pedisse que o Panda ficasse ali, que ele lutasse e fizesse jus ao juramento de espada que ele fizera momentos antes. Ele sabia que se falhasse com o homem nunca iria se perdoar por deixá-lo para trás, apenas para um simples tesouro parecia uma decisão ridícula de se fazer, soando até como se ele estivesse pedindo para que escolhessem o ouro do que ajudar a salvar uma vida. A ideia de evitar conflitos começava a se perder naquele local, era como se Troy fosse cabeça dura o suficiente para não ouvir aos pedidos incansáveis de Chô para repensar sobre a situação. Mas algo mudara drasticamente a decisão de Chô para com todo aquele questionamento, algo que nem mesmo ele podia negar, seria um hipócrita se o fizesse. A ideia de lutar mano a mano com seu rival parecia ser cada vez mais deleitosa para Troy, até então passava despercebido por todos ou até mesmo a grande maioria aquele desejo. Era uma honra que estava sendo posta em jogo, um orgulho que estaria sendo manchado ao baixar a arma, coisa que nem mesmo aquele panda tinha conseguido fazer no começo do dia.

Mesmo que com um tempo sucinto para que pudesse se decidir quanto às dúvidas, ele não se demonstrava preocupado em resolver as complicações dentro de sua mente de forma breve, era como se estivesse esperando a analisando os fatos e como a situação se resolvia aos poucos conforme os fatos ocorriam. Era dado um momento que Chô cessara todas as preocupações, sanara todas as dúvidas, virando seu corpo de uma forma relutante, ele ainda olhava para trás no momento em que decidiu que enfim caminharia em direção a entrada da caverna citada por Troy, durante seu movimento o pulso voltaria a ser repousado sobre o cabo da Katana que estaria armazenada na bainha que se amarrava em sua cintura, o uso da lâmina naquela situação já estava fora de questão e nenhuma outra situação obrigava o rapaz a usá-la.

- É de todo ser se deleitar de seu próprio orgulho. Mesmo que eu tente mudar essa situação, é inquebrantável a vontade e espírito destes! – Diria enquanto continuaria a seguir para dentro da caverna, mesmo lá dentro a corrida não seria parada, buscando se aproximar do grupo de aliados que deixara partir com antecedência.


Objetivos:
 

Histórico:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
West
Pirata
Pirata
West

Créditos : 28
Warn : Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 8010
Data de inscrição : 12/03/2016
Localização : East Blue

Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Planejamento Ousado   Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 EmptyQui 15 Mar 2018, 00:35

A Vingança

A sensação de tirar a vida de outra pessoa era totalmente nova para o jovem espadachim, já havia estado em várias lutas quando mais jovem, porem jamais havia matado alguém, não sabia dizer se estava aliviado, ou assustado, pouco importa, enquanto respirava para repor o folego, contemplava agora dois corpos no chão. Sua katana agora já não era mais virgem, o sangue escorria pelo fio, pingando levemente ao chão, Will iria certificar que ambos estavam realmente sem vida, caso algum deles ainda respirasse, iria ceifar a vida com uma estocada no peito.

Após colocar sua katana novamente na bainha, iria vasculhar os corpos dos inimigos a procura de suas armas, iria tatear a cintura procurando pelo coldre onde o revolver poderia estar, assim que achasse o revolver, iria verificar se estava carregado, após verificar iria colocar entre seu cinto e sua bermuda de forma que ficasse com a mira para baixo, após achar o revolver, iria procurar nos bolsos, tateando de leve, caso ache algum objeto ou dinheiro, iria retirar e colocar no seu bolso.

Depois iria caminhar até o corpo do homem que portava a espada, iria fazer o mesmo procedimento, procuraria pela espada e colocaria do lado da sua katana, de forma que não o atrapalhasse se movimentar. Após achar a espada, iria procurar nos bolsos da calça e caso a camisa/casaco que o homem vestisse tivesse bolsos iria verificar estes também.

Will correria o mais rápido possível, tempo era essencial naquela situação, Drake poderia estar encrencado. Assim que chegasse, iria vasculhar a área, olhando principalmente para o corpo ao chão, resultado da boa mira de Silk

Will analisaria a situação,  pelo que pode notar, havia Drake, com sua espada em mãos, a sua frente estava Troy e Harima. A luta ao que parece ainda não havia começado, não havia ninguém mais a vista, seria a luta pelo qual Will estava esperando, Harima havia espancado o jovem Finn anteriormente, e mesmo não o conhecendo, agora eram aliados.

-Desculpa o atraso Drake, tinha dois caras no caminho, eu dei cabo dos dois – diria Will ofegante pelo caminho percorrido, mas satisfeito com seu feito. Iria tentar ficar próximo de Drake, e distante dos dois inimigos que restavam. – Onde está a Silk e o Finn?

Assim que Drake respondesse, Will iria virar e fitar os homens a sua frente, sabia que ambos eram fortes, tentaria a todo custo evitar um confronto com Troy, o barulho do soco que havia dado no garoto que agora estava ao seu lado ainda estava em sua mente.
- Drake, tem algum problema para você, se eu pegar o Harima? Eu tenho uma conta a acertar com ele – diria Will com um sorriso estampado no rosto, finalmente tinha um desafio a sua frente, sabia que o rapaz de cabelo branco era um bom lutador, mesmo não portando alguma espada, parecia um desafio tentador.

Se Drake concordasse, o jovem espadachim, olharia para Troy Há algum problema para você grandão? Posso acabar com o espancador de criança? A pergunta serviria também para instigar Harima a enfrenta-lo, talvez o rapaz estivesse com medo de Drake, Will iria se certificar que Drake não se intrometeria em sua luta.

Deste modo, iria finalmente confrontar Harima, olharia para ele como um leão olha para a presa, e era assim na mente de Will, o rapaz a sua frente era sua presa, sacaria sua katana com sua mão direita, levantaria seu braço e descansaria sua katana no seu ombro, de forma que parecesse relaxado Agora você vai pagar ao que fez ao garoto no beco, ele também tem amigos.

Will iria tomar a iniciativa, sabia que o garoto havia tomado um soco de Troy e Drake também havia lhe derrubado, talvez estivesse ferido, ou mentalmente abalado. Iria avançar contra seu alvo, usando de sua aceleração correria em linha reta, tentaria uma luta a média distancia, sabia que o forte de Harima era a luta corporal, Will sabia lutar com suas mãos, mas não era um exímio lutador, utilizando de sua velocidade colocaria toda a sua força no seu braço direito para tentar efetuar um corte na horizontal na altura do braço direito de Harima.

Se por acaso Harima bloqueasse ou esquivasse de seu ataque, não daria tempo para que ele revidasse, logo tentaria efetuar um corte cruzado em diagonal do lado esquerdo, abaixando sua katana até o chão, depois usaria de sua força para subir seu braço direito em diagonal visando acertar a barriga do inimigo

Caso Harima esquive ou consiga bloquear o segundo ataque também, Will não desistiria tão facilmente, iria recuar seu braço direito, colocaria sua perna esquerda a frente e a direita atrás, de forma que ficasse com uma base firme, para então efetuar uma estocada com toda a força que lhe restava até aquele momento, tentado acertar a barriga de Harima.

Se o rapaz bloqueasse ou esquivasse deste último ataque, Will iria tentar um recuo rapidamente, tentaria recuperar seu folego. Colocaria sua katana em posição frontal, segurando com sua mão direito a frente. Se Harima tentasse uma investida Will iria dar passos para trás, tentando ficar o mais longe possível do rapaz, se Harima tentasse socos visando o rosto de Will, o mesmo tentaria bloquear com sua katana, colocando-a sempre a frente dos socos, de modo que braço esticado do rapaz, não pudesse alcançar sua face.

Se os socos viessem de baixo, como um uppercut, Will iria saltar para trás, sempre mantendo sua katana a frente de seu corpo para possíveis socos frontais, usaria de seu entendimento sobre acrobacia para efetuar os saltos para trás, tentando não cair durante os saltos, dito isto, tentaria voltar novamente a sua posição, tentando manter sempre uma distância segura dos punhos de Harima.


Histórico:
 

Legenda:Fala Willian
             Pensamento Willian
              Fala NPC

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Remenuf
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Remenuf

Créditos : 20
Warn : Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 10010
Feminino Data de inscrição : 01/12/2017
Idade : 19
Localização : No seu coração

Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Planejamento Ousado   Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 EmptyQui 15 Mar 2018, 23:35

~Narração~



A situação se desenrolava e era possível sentir a tensão no ar, ainda que alguns demorassem mais que outros, os capangas de troy e a trupe de Drake adentravam na caverna em uma espécie de perseguição, Lotus, ainda que entrasse posteriormente, se questionava antes o motivo de toda aquela confusão, e ao finalmente perceber que qualquer palavra diante daqueles dois homens seria inútil, ele seguia seu rumo, mas não antes de sentir a brisa que trazia consigo um leve cheiro de sangue. Era Will que acabara de executar dois homens a sangue frio, essa era a primeira vez que o jovem fazia tal ato, mas ele sabia que agora não tinha regresso, que uma vez que se tira uma vida, se perde uma parte da alma sem o mínimo de redenção.

O jovem roubava as armas e revistava os corpos, mas tudo que conseguia encontrar eram algumas moedas, e um pingente, que dentro continha a foto de uma pequena garotinha com um nome entalhado, “Liz”, muito provavelmente a filha do homem, esta que nunca mais terá a oportunidade de ver seu pai.

West então corria à Drake que até então estava cercado por dois inimigos, ficando de costas para o homem e mirando Harima. O jovem se desculpava pelo atraso pedindo também um relato de seus companheiros. - Não se preocupe com isso, chegou na hora certa. - Enquanto conversavam Troy já havia se aproximado para uma distância de combate e o homem de madeixas brancas abria um sorriso de deboche na cara. - Silk e o garoto foram na frente, estou preocupado com ele… Vamos acabar logo com isso aqui e ajudá-los. - Nenhum intervalo foi dado desde então, Drake partiu imediatamente contra Troy deixando Harima para Will.


A luta se iniciava e por suas costas Will conseguia não só ouvir como sentir o choque entre as armas dos homens que ali lutavam, mas o jovem também não perdia tempo, e após uma leve provocação partia para cima do homem que só cuspia de escárnio em resposta. O primeiro ataque foi de West, com um poderoso corte na horizontal, este que Harima facilmente se esquivava ao se agachar e contra-atacar com um cruzado de esquerda que acertava diretamente o rosto do espadachim, isso no entanto não foi o bastante para desmotivar Will, que cerrando os dentes resistia ao golpe e já contra-atacava com o retorno de sua lâmina agora em uma diagonal descendente, não o bastante para para matar seu oponente que tentava se esquivar, mas ainda assim causava um leve corte em seu trapézio.

A tensão aumentava e Will continuava furiosamente seu ataque, desta vez com uma estocada que por pouco acertaria o coração de Harima se este não se movesse na hora provocando uma perfuração por baixo de suas costelas, ele no entanto não deixou barato, e acertou em cheio o diafragma de West que agora esvaziava completamente o ar de seus pulmões. A investida do espadachim se finalizava e este agora apenas se defendia do contra-ataque furioso do homem de madeixas brancas, Willian até tentava se defender com lâmina rente a seu rosto, porém Harima no entanto era astuto, e usava seus socos de finta para desferir um forte chute nas costelas do rapaz que era empurrado uma certa distância. Devido aos golpes em pontos precisos Will começava a perder o fôlego, seu oponente por outro lado, estava sangrando e ofegante com a mão direita em seus ferimento abaixo do peito. - Desgraçado… - Dizia Harima pausadamente. - Até que você é bom. - Retomando por fim a compostura. Gritos e metais ressoando eram ouvidos ao fundo, dando a impressão que a luta dos outros dois indivíduos ali presentes parecia equilibrada.


Enquanto isso dentro da gruta Tj acalmava e orientava os homens de Drake, fazendo então uma formação em triângulo que cobrisse todas as direções, a falta do grande panda fazia falta mas rapidamente sua ausência foi suprida, ele observava que a origem da luz que iluminava o local vinha de um lago, o provável local do tesouro, apesar da iluminação no entanto, ainda haviam alguns pontos escuros e colunas de pedras, estes no qual a garota que perseguiam poderia estar se escondendo. Finn por outro lado carecia de planos, e adentrava ao local gritando por Silk, o lanceiro que acompanhava Tj via o garoto e partia para cima do mesmo, Bravheseer atacava com uma determinada joelhada no homem, mas seu amadorismo com o Taekwondo o fazia facilmente errar o alvo e ainda receber um corte na lateral de seu braço esquerdo em troca.

O garoto no entanto não desistia e passava por debaixo da guarda aberta do homem até suas retaguarda, local em que atacava sem piedade, o lanceiro até chegava a se ajoelhar mas o golpe não era o bastante para nocauteá-lo. Chô que vinha mais atrás no grupo conseguia chegar para observar toda a cena, ou melhor, o que se conseguia enxergar, pois neste exato momento as nuvens cobriam a lua e o brilho do ouro advindo de seu reflexo se apagava, o espadachim, que via a dificuldade de seu companheiro também investia contra a criança, mas era intercedido por um tiro próximo aos seu pés, era Silk, que rapidamente surgia das sombras segurando o braço do garoto por uns instantes para guiá-lo. - Rápido, por aqui. - Finn, por estar perto conseguia ver a garota ruiva pular lago adentro, os outros não pareciam enxergar, mas ouviam o barulho da água, e Lotus, que já havia assimilado o cheiro da larápia, sabia exatamente sua última posição.
Drake:
 
Silk:
 
Troy:
 
Harima:
 


Ferimentos:
 
Considerações:
 
Status:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Praise The Sun:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
West
Pirata
Pirata
West

Créditos : 28
Warn : Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 8010
Data de inscrição : 12/03/2016
Localização : East Blue

Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Empty
MensagemAssunto: tudo ou nada   Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 EmptySex 16 Mar 2018, 10:25

Tudo ou Nada

A luta se desenrolava como esperado, Harima não era um lutador comum, era realmente habilidoso, por um momento de desconcentração, um chute entrou na guarda, acertando a costela do jovem Espadachim – Droga, porque não consigo esquecer aquele maldito pingente, tenho que concentrar nesta batalhaA foto da pequena garota ainda pairava em sua cabeça, assim como o homem que matou seu pai, agora Will havia matado o pai de alguém, talvez esse caminho seja sem volta, talvez ele  se torne aquilo que ele queira matar.

Seus olhos marcavam os pontos onde já havia ferido seu inimigo, o sangue escorria entre os dedos do jovem lutador, enquanto tentava conter colocando sua mão sobre o ferimento embaixo das costelas, sabia que a luta estava próxima do fim, ambos já estavam cansados. Diferente do que ocorria atrás de Will, onde o barulho de aço batendo contra aço fazia com que pudesse sentir ondas de choques, Troy era um grande oponente, se Drake não dessa conta do recado, poderia vir a ser um problema, Will não iria dar conta de Harima e Troy.


Cuspindo os resquícios de sangue que havia em sua boca pelo soco anterior, Will calculava suas chances, uma investida como a anterior poderia dar certo, mas agora Harima já conhecia os movimentos de Will, um contra-ataque àquela altura, seria o fim.
- Talvez seja o momento, eu treinei por 3 longos meses esta técnica, será o seu fim Harima

Will não poderia prolongar a luta, seus aliados estavam dentro da caverna, poderiam estar em perigo, a recordação do Urso espadachim ainda passava em sua cabeça, tinha que guardar suas forças caso algo aconteça lá dentro.

Will tentaria ficar a 6 metros de distância de Harima, dando leves passos para se afastar, ou se aproximar caso esteja mais longe do que deveria, olhando sempre para seu alvo,  tentaria ficar em linha reta, observaria o caminho até seu alvo, se haveria alguma pedra, ou um buraco no caminho, nada poderia atrapalhar sua investida, iria finalmente utilizar sua técnica.
- Te vejo no Inferno maldito, West X diria Will iniciando sua investida.

Se a técnica seja efetiva, e Harima venha a cair sem forças para lutar, Will iria verificar o corpo do seu inimigo, vendo se ainda havia pulso, ou se já estava morto, não iria fazer nada, tinha coisas mais importante a se fazer, iria focar na luta de Drake, observaria a luta, se Drake estivesse mais machucado que Troy, Will iria gritar – Drake seu maldito, acaba logo com isso Iria tentar dar apoio a seu aliado, esperaria até que o final da luta acontecesse.

Caso após a técnica, mesmo acertando Harima, o mesmo ainda estivesse em pé, Will iria adotar uma postura mais defensiva, focando principalmente do bloqueio dos socos e chutes do seu inimigo. Colocaria sua espada na frente do seu corpo, tentaria bloquear os socos laterais como sua katana, andando para tras, se afastando da luta corpo a corpo, buscaria tentar um contra-ataque, assim que visse uma oportunidade, usaria de sua aceleração, para assim que estivesse num raio onde pudesse dar um impulso para abaixar sua katana da diagonal e dar um corte na coxa direita, usando da força do seu braço direito.


Se eventualmente, Harima esquivasse ou bloqueie a técnica, Willian iria tentar uma investida brutal utilizando da sua aceleração, iria tentar dar um corte horizontal pelo lado direito, na altura das costelas, se Harima tentasse um chute por baixo, Will iria tentar bloquear com seu joelho, mesmo não sendo um lutador, o pouco que sabia sobre luta de rua poderia lhe ajudar, caso venha um soco na altura so rosto, tentaria bloquear com seu braço esquerdo. No caso de acertar o corte horizontal, não recuaria um passo sequer, utilizaria do seu cotovelo direito para recuar seu braço, depois tentaria um estocada na barriga de Harima utilizando da força do seu braço direito, usando seu corpo para força uma queda sobre Harima, de modo que Will fique por cima com a espada enterrada no corpo do lutador.

Se por ventura, Harima tentasse novamente utilizar de seu chute, Will iria tentar saltar para trás usando de toda a acrobacia possível, já que sua espada estava bloqueando possíveis socos, iria tentar sempre manter uma distância razoável de Harima, tentando evitar ao máximo a luta próxima. Se sua esquiva fosse efetiva, iria avançar com toda a velocidade contra o lutador, quando estivesse próxima iria saltar o mais alto possível, usando de sua acrobacia, iria levantar seu braço direito na altura da sua cabeça e tentaria dar um corte vertical de cima para baixo usando da força do seu impulso para dar mais dano ao seu corte, visando a cabeça do inimigo. No caso de esquiva ou bloqueio de Harima, Will iria se afastar e buscaria retomar seu folego para o próximo ataque.
West X:
 


Histórico:
 

Legenda:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Brav
Civil
Civil
Brav

Créditos : Zero
Warn : Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 1010
Data de inscrição : 13/06/2017

Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Planejamento Ousado   Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 EmptySab 17 Mar 2018, 13:00

Enquanto caminhava pela caverna em busca de Silk e, principalmente, do tesouro mencionado várias e várias vezes por Drake. Apesar de eu não apreciar muito a presença de Silk - talvez por ela nunca dar a resposta esperada e sempre dizer coisas imprevisíveis e, de certa forma, idiotas - eu precisava dela naquele momento pra me orientar, e por isso continuava a gritar o nome dela.

Até que um dos aliados do careca de alguns minutos atrás notou minha presença e resolveu me atacar. Eu confesso: tentei me defender, mas acho naquele momento, me esqueci COMPLETAMENTE que eu uso os punhos para lutar, e não os pés. Muito provavelmente por isso que eu acabei saindo ferido daquele 'combate' - se é que podemos chamar aquilo de combate, pois eu mal encostei no cara e ele já conseguiu me levar ao chão e ainda me deixar com um pouco machucado, mas nada que viesse a me atrapalhar muito.

Eu achava que era meu fim. Sinceramente, eu já estava aceitando que era melhor deixar eu ser fatiado em pedacinhos pelo espadachim. Mas, quando eu pensei que tudo estava perdido, Silk surgia pra me resgatar, me dizendo para seguí-la. E assim o faria, e em hipótese alguma soltaria da mão dela. Afinal, eu não desejava nada além daquele corte no braço.

Fosse lá onde aquele lago desse ou nos levasse, eu tiraria um tempo para pensar em Will, um dos meus companheiros. Ele com certeza não estaria muito satisfeito por nós - eu e Silk - termos largado ele sozinho campo de batalha, mas eu esperava que ele não se zangasse tanto por aquilo.

Pra onde que a gente tá indo, Silk? — Perguntaria para a garota antes de mergulharmos na água daquele lago, e logo em seguida seguraria a respiração para não afogar e morrer ali, caso fosse muito profundo.

Meio inseguro mas também ansioso pelas aventuras que me esperavam, eu sem dúvidas estava vivendo o momento mais emocionante da minha vida, e nada me impediria de ir até o final.




Histórico - Bravheseer Finn:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Johnny Bear
Pirata
Pirata
Johnny Bear

Créditos : 17
Warn : Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 9010
Masculino Data de inscrição : 20/04/2016
Idade : 18

Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Planejamento Ousado   Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 EmptySab 17 Mar 2018, 22:07

Não tardara para caminhar aquele único caminho que o levara até a caverna, lá onde estaria localizado então o tesouro que estaria por causar todo aquele conflito desnecessário, era uma grande tentação estar tão perto de algo com tamanho valor sem que pudesse tomar uma parte para si. Era nesses momentos de crise e testes de confiança que uma verdadeira personalidade aflorava dentro de cada ser, sendo estes colocados em situações que aparentavam ser vantajosas em todo caso, nada além de lucro, como qual era roubar o tesouro de um rapaz que jurou lealdade, um voto de confiança com tamanha facilidade para ser quebrado apenas a troco do ouro. Ações impulsionadas apenas pelas próprias ganâncias nem sempre acabavam bem, sendo surpreendido pelo destino antes mesmo de comemorar com o doce sabor da vitória que envia a boca com gosto de quero mais e mais. Eram tantas especulações que se passavam na mente de Chô, não sobre possíveis fugas que ele poderia tomar a partir dali ou que problemas ele poderia enfrentar caso tivesse a intenção de violar aquele tratado com Troy, mas sim, ideias sobre o que poderia encontrar ali, um tesouro que parecia ser tão almejado, mas também guardava um passado duvidoso, de uma origem ainda questionável era como se tivesse dando numerosos tiros no escuro para ver onde a bala iria acertar mais perto do alvo, pensar em cada hipótese, se preparar para cada situação, compreender cada passo, a emoção momentânea se perdia cada vez mais em que as possibilidades eram exploradas, isto pelo simples motivo de não haver qualquer tipo de emoção ou surpresa no caso, apenas confirmava-se uma de suas hipóteses já pensadas. O impensável era sempre surpreendente, logo, se tornava sempre mais divertido com conjunto com todos os fatores que ampliassem a desvantagem naquela situação.

Não era dado mais momento para pensamentos, apenas para ações que se sucederiam adiante, deixando para pensar no instante em que os fatos ocorriam com a intenção de tornar suas ações ainda mais imprevisíveis, com escolhas arriscadas de tudo ou nada para tornar o impacto que cada escolha causara ainda mais profundo em seu desenvolvimento futuro na aventura. Chô caminhara pelo corredor adequando-se ao ambiente o mais rápido que conseguia, seu corpo já responderia de certa forma para com a situação a fim de dar ao Mink uma visão à penumbra que ele já ousara usufruir momentos antes naquela mesma aventura, os eventos que haviam ocorrido na mata de certa formasse repetiam naquela caverna, obviamente com uma ambientação diferente e um tanto mais favorável com relação a aquela floresta, mas no entanto ainda podia usufruir de sua vantagem natural para se sobrepor aos outros que não abdicavam de tal maestria, ficando a mercê das habilidades do Urso para se guiarem, se é que realmente ficariam a mercê destas. O sentimento de comandar e ser útil era um alívio para o coração daquele jovem humanoide, de certa forma ele conseguia encontrar uma grande felicidade naquela situação desconfortável, era como se pela primeira vez em anos Chô pudesse ser útil para alguma coisa  ajudar seus companheiros, coisa que ele poderia ter feito a alguns anos atrás porém falhou em tê-lo feito. Os sentimentos melancólicos vinham de relance na mente do rapaz, nada que ele não conseguisse ignorar após dar leves balanços na cabeça enquanto estaria por caminhar. O objetivo final para com toda aquela corrida será chegar ao clímax que se centrava no meio da caverna, onde a ação estava por acontecer a alguns instantes já que ele ficara um tempo raciocinando se deveria ou não intervir na luta entre Drake e Troy.

Não é como se todo aquele momento pensando fora da caverna o tivesse feito perder toda a ação que estava ocorrendo dentro dela, pelo contrário, ele chegara a tempo de acompanhar um relance daquilo que parecia ser um combate entre os dois lados que haviam entrado na caverna para com o mesmo objetivo. Os movimentos logo a frente deixavam os olhos do Urso ai mais atentos aos mínimos detalhes, os eventos aconteciam a uma grande ausência de luz o que impedia o livre compreendimento do que estava de fato ocorrendo ali, mas os barulhos que sucediam as imagens deixava mais claro do que simples imagens. Lamentou por não estar ali a alguns momentos atrás para não conseguir ajudar seus companheiros de empreendimento, lamentou também por ter chegado a aquele ponto sem volta da qual ele precisaria lutar para se manter vivo, era um tanto incerto o destino daqueles que adentravam na caverna, todos curiosamente sendo impulsionados pelo insensato desejo de possuir o ouro a todo custo, o dinheiro era uma arma mortal para os próprios humanos que matavam outros de sua própria espécie apenas para obter um pedaço de metal que tinha um grande valor agregado, era triste ter de ver aquele estranho fim assolar um espécime tão promissor quanto a humana era.

Cho passara de relance a mão em sua espada, era como se ela estivesse coçando para sacá-la mais uma vez, até mesmo o mais honesto e santo das criaturas sentia o desejo de se impor, sentia o desejo de corromper sua alma por mais simples que fosse este, um estranho senso demoníaco corria nas veias de cada qual, este era capaz de ditar todas as ambições que sentimentos negativos que estavam presentes em um ser, determinava os pecados e tentava a fazer coisas que manchariam ainda mais sua alma. Por esses breves instantes que se passaram, o panda analisou bem a situação, querendo agir ou se prontificar para ajudar seus aliados, mas era como se cada passo que ele fosse dar, mais eventos iriam ocorrer para que pudesse impedi-lo de continuar, era como se estivesse sempre se mantendo naquela zona de conforto onde podia analisar tudo de cima sem que precisasse se envolver, sem que se prontificasse de uma forma que mudasse completamente o rumo daquele desfecho, passou-se mais algum tempo desde que ele havia observado e mais alguns outros casos pareciam ocorrer em um piscar de olhos. Não tardou mais para que Chô largasse seu próprio medo e segurança, movido pelo desejo bondoso que jazia em seu coração ainda mais que o ódio que o fazia querer sacar sua lâmina, ele queria evitar mais conflitos, com a ideia de encontrar uma saída vantajosa para ambos os lados que tinham suas próprias concepções, como um verdadeiro defensor da honra e da luz ele caminhou com o coração batendo e retumbância em seu peito, iria este se manifestar depois de tanto tempo parado sem tomar alguma atitude.

O cheiro se fazia presente no ar, diversos fatores ajudavam para que o Urso conseguisse adentrar no embate tendo um papel importante ou no mínimo vantajoso para o lado que estava por seguir o grupo de Drake, por mais que ele não quisesse lutar de maneira alguma, aquilo ainda se tratavam de uma corrida contra o grupo adversário que também almejava o mesmo tesouro, não que o dinheiro fosse o que motivava Chô a continuar sua aventura até então, no entanto, o motivo por estar ali era completamente aquilo, a experiência de sentir a derrota em conjunto com seus companheiros seria algo ainda mais doloroso do que aceitar estar naquela aventura apenas por dinheiro. A corrida contra o grupo adversário era uma grande competição daquele que conseguiria sair dali vivo e carregando para fora o grande prêmio, levando também em conta a possibilidade de haver um terceiro contra tempo naquilo tudo, sendo a possibilidade de haver mesmo um dono do tesouro, aquele que fosse responsável por guardar a legalmente dono de toda aquela riqueza, se por algum motivo ele ainda estivesse lá ou algo o guardasse seria uma grande dificuldade combater dois inimigos diferentes, sendo ainda mais vantajoso se ambos se juntassem para formar uma só aliança que fosse capaz de combater uma ameaça maior, como um pacto de não agressão para um bem comum. Sendo assim, mais uma vez o panda se manteve atento as possibilidades que poderia surgir de última hora, não se prontificando e nem mesmo criando planejamentos que poderiam vir a ser úteis a longo prazo, era como se tivesse se desprendendo de tudo apenas por querer viver aquela tensão e sentir a queimação no peito.

Com a marca da Gatuna, seria ainda mais fácil prosseguir, Chô localizaria a última posição da mesma, se guiando pelo cheiro e se atendo aos outros que se faziam presentes pelo local, sabendo que antes estivera acontecendo um furioso combate ele tentaria farejar em busca de sangue que talvez pudesse ter sido derramado, seguindo um rastro utilizando o faro enquanto os olhos se manteriam atentos no caminho tentando captar o máximo de informações possíveis que sua visão à penumbra conseguisse lhe garantir, podendo então ser utilizado ao seu favor caso viesse a calhar em algum momento seguinte da aventura. Com a informação da última localização da garota, apenas tinha de fazer o que qualquer um faria, segui-lo para tentar desvendar o caminho utilizado pela garota, optando por dar mais atenção à água por conta do barulho que ouvida a momentos antes de entrar na caverna.

Com as informações desejadas, isto é, para onde a garota havia seguido, o Panda captaria a mensagem processando-a em sua cabeça para que então pudesse ser transmitida para seus companheiros de grupo que estivessem ali sem saber da real direção eu devessem seguir. – Avante homens! Passara em Minhas Narinas o Putrefato odor que exala daquela Gatuna! Hei de redimir minha ausência para com o grupo neste instante. Ela seguiu por aqui! – As palavras sairiam da boca do Mink acompanhadas de batidas no chão que dariam sua localização, com a visão dos homens um tanto conturbada por conta da escuridão iminente que havia sido causada pelas nuvens que agora impediam a reflexão da luz, o barulho serviria então como um guia para alertar os homens de onde poderiam encontrar o caminho por onde a garota provavelmente teria seguido. Chô por si só ficara bastante relutante em tentar entrar por aquele caminho que havia seguido, optando por ficar à espera de uma resposta ou de algo que pudesse garanti-lo de que seguir por aquele caminho fosse seguro, afinal, seguir pode dentro da água parecia ser loucura a menos que pudesse haver uma sala mais ao fundo ou um lugar que pudesse ficar na hora de buscar o tesouro.

Na ausência de provas que levassem o Mink a algum lugar, ele apenas continuaria tentando buscar por outros rastros, como marcas de sangue ou coisas deixadas para trás que talvez tivessem sido despendidas da fugitiva, como por exemplo, fios de cabelo. Essas provas seriam analisadas com cuidado, tentando assimilar o odor sentido com o que havia assimilado antes com a ladra, analisaria então o caminho e o local onde encontrara essas provas, tentando estabelecer uma relação entre uma direção que tivesse sido seguida ou apenas algo que o ajudasse a especular uma direção. Dessa vez, se repetiria o mesmo procedimento de antes para alertar aos companheiros.

Total atenção seria dada então para o caminho que a garota escolhera caminhar, não dando muito tempo para que a garota conseguisse se distanciar por seguir no caminho, Chô pegaria a mesma direção que esta, no caso, seguiria para a água utilizando seu corpo para afunda e empurrando com suas patas dianteiras e traseiras para nadar, dessa forma, tentaria olhar para onde seguia, a princípio colocando a cabeça para fora da água tentando captar algum sinal da garota, isento disto, ele mergulharia e tentaria observar as coisas que pudesse ver ali adiante, se houvesse um caminho ele e não seguiria nadando sem esperar os outros, caso não tivesse nenhum lugar para seguir e a garota estivesse buscando refúgio no fundo, Chô então saltaria para fora da água em seguida apontando para o mesmo. – Lá, está no fundo! – Diria com o intuito de fazer os homens se reunirem ao redor do lado para aguardar o momento em que a garota subisse para tomar fôlego.

Seguindo por um possível caminho que existisse dentro da água, o Panda a todo o momento manteria sua espada por perto, utilizando suas patas para nadar mais e mais para frente em busca do fim daquele túnel. Encontrando um ele então saltaria para fora e no mesmo instante colocaria a mão no cabo de sua espada, a princípio estabelecendo apenas contato visual com a garota sem a intenção de atacar, em todo caso, se ela tentasse algum movimento ofensivo, Chô rolaria para o lado usando o peso de seu corpo ao seu favor para ir para trás em diagonal com um movimento rápido. A garota não atacando, o Panda então teria tempo de emergia da água, sacudindo sua pelugem para que pudesse espalhar a água que se acumulara em seu corpo, secando as pálpebras e tomando fôlego antes de finalmente se prontificar. – És tu, ladra que importuna nossa busca... O que queres aqui? -

No caso de não conseguir aguentar chegar até o fim do túnel, Chô voltaria o caminho desesperadamente para tentar buscar ar.

Objetivos:
 

Histórico:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
TJ-kun
Pirata
Pirata
TJ-kun

Créditos : 6
Warn : Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 10010
Data de inscrição : 24/01/2018

Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Planejamento Ousado   Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 EmptyDom 18 Mar 2018, 20:38

Capítulo 1.9 - O tesouro está se aproximando?



A situação estava se encaminhando de formas inesperadas para TJ, ele perceberia um embate entre um de seus aliados e uma criança, conforme planejado, não interferiu e deixou as coisas acontecerem, até que uma conjuntura de fatores tornavam as coisas mais complicadas, o brilho do suposto tesouro desapareceu junto com o brilho do luar, um tiro disparado, provavelmente pela mesma pessoa que havia dado um tiro quando todos estavam fora da caverna, depois o barulho de água, como se alguém houvesse pulado para dentro, mas com a escuridão, não tinha como determinar nada.

Avante homens! Passara em Minhas Narinas o Putrefato odor que exala daquela Gatuna! Hei de redimir minha ausência para com o grupo neste instante. Ela seguiu por aqui!

Não tenho escolhas, não consigo enxergar quase nada aqui dentro, minha melhor saída é confiar neste mink urso, ele parecia ser leal ao que se propunha e tem um dom natural com olfato e visão melhores que nós humanos, embora ele fale de um jeito engraçado...

Estou com você nessa, confiarei em seu instinto e sentidos aguçados, guie-nos, certo homens?.

Diria isso esperando aprovação dos outros aliados, era a melhor escolha naquele momento de escuridão e incertezas, então o urso seria nosso líder, mesmo que temporário, caso os outros recusassem, manteria minha ideia de seguir o mink, talvez pelo brilho do tesouro que havia visto antes, TJ tenha ficado com certa ambição, será que o desejo de entrar para pirataria atrás de vingança contra os assassinos de seus pais já estava começando a tomar conta de verdade de seu ser?

Por que estou tão interessado neste tesouro agora, eu só queria o dinheiro para comprar um barco e sair daqui, agora quero mais, quero ele todo para mim, nunca imaginei tamanha riqueza, vamos logo urso, me guie para aquele tesouro!

Um pouco perdido em seus pensamentos, aguardava as "ordens" do seu recente líder daquela aventura, seguiria sua voz, não tinha certeza se o plano que fosse proposto seria o ideal para a situação, tinha vontade de opinar, mas não queria atrapalhar o mink, deixaria em suas mãos e confiaria de verdade, se fosse para continuar andando sem entrar na água, ficaria com sua katana em sua mão direita, na posição vertical, em frente ao seu corpo, queria manter a defensiva para ataques surpresas, desta vez não ficaria atento apenas para si mesmo, mas também para o urso, não que ele precisasse de ajuda, mas sentia que aquele humanóide seria um aliado incrível no futuro, em caso de sofrer ataques laterais, utilizaria sua espada para defesa, sejam verticais ou horizontais, sua defesa seria na direção vertical e em sentidos opostos, usando de toda sua força para tentar desequilibrar o atacante, após o bloqueio, na hipótese de ser bem sucedido, não perderia a oportunidade e partiria para um ataque na direção de onde sentiu que vinha o ataque, mas não com força total, sua visão não era perfeita, então daria um corte pela diagonal, de cima para baixo e recuaria para uma posição defensiva.

Agora para a situação de que o mink ordenasse pular no lago para perseguir os capangas do Drake, não pensaria duas vezes e o seguiria, deixaria que ele ficasse na dianteira devido a seus sentidos aguçados, no caso de nadar, utilizaria do que tivesse de conhecimento, utilizando os braços e pernas para nadar o melhor possível, sempre mantendo uma distância segura do urso, se fossem mergulhar, tentaria sentir a distância entre eles pelo fluxo de água, seria a única forma aparentemente devido a escuridão, na hipótese de sofrer algum ataque na água, não teria forças para se defender, então tentaria improvisar para se defender, colocando a espada na frente e na primeira oportunidade, nadar para fora do lago, levando a luta para a superfície.

E pensar que isso tudo começou com uma procura por uma espada, minha vida está mudando rapidamente, isso até chega a assustar.

Se no fim das contas, chegassem a algum lugar, seja um túnel dentro do lado, ou uma entrada escondida, o que seja, se manteria atrás do mink urso, poderia ter um guardião do tesouro além dos capangas de Drake e seguiria o mesmo plano do caso de seguir a caçada terrestre.
Legenda:
 

Histórico:
 

Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Remenuf
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Remenuf

Créditos : 20
Warn : Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 10010
Feminino Data de inscrição : 01/12/2017
Idade : 19
Localização : No seu coração

Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Planejamento Ousado   Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 EmptySeg 19 Mar 2018, 18:40

~Narração~

Will




O confronto chegava ao seu clímax, enquanto Will tentava se restabelecer em um posicionamento favorável Harima aparentava ignorar toda sua dor momentaneamente em uma investida fugaz contra o espadachim, o jovem de madeixas brancas iniciava com um direto de direita no rosto de West, este que bloqueava com o braço esquerdo enquanto mirava com sua lâmina a coxa de seu oponente, o corte era preciso, mas abria uma brecha da defesa de Willian, que levava uma forte cotovelada nas costelas como contragolpe.

O embate continuava e os dois pareciam cada vez mais equilibrados, uma sequência de bloqueios e desvios se seguia cada vez mais intensa até que Will por fim acertou um golpe transversal na região já ferida de Harima, o rapaz não viu outra escolha senão recuar, dando a chance que West precisava para desferir uma estocada, esta que no entanto tinha as laterais de sua lâmina pressionadas pelo jovem de cabelos brancos parando o ataque rente à seu corpo.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


A brecha era usada por Hari para contra-atacar com um chute circular direito, mas Will se adiantava e bloqueava também com sua perna, o golpe no entanto não parou por aí, e em troca de perder completamente seu apoio e cair Harima usou de sua outra perna para encaixar um chute afastando os dois um do outro. Willian para não cair de vez apoiou uma de suas mãos ao chão realizando então uma acrobacia que o preparou para o instante ataque. Aproveitando de Harima ainda no chão o jovem espadachim avançou com um potente pulo visando um corte vertical em seu oponente, mas novamente Harima chutava a lateral da espada desviando o golpe.

Enquanto um rolava para trás para se estabelecer, o outro recuava em prol de preparar seu próximo golpe, o tempo de reestruturação de Harima foi o suficiente para que Will analisasse o terreno, e com isso os dois lutadores partiram uma para cima do outro na intenção de acabar de tudo de uma vez, Willian no entanto demonstrava um novo movimento que treinara durante dias, e o jovem boxeador nada pode fazer perante ao primeiro corte que desci de seu peito até o as costelas, e o segundo, que por conta da movimentação, cortava do ombro até o úmero do rapaz. - West X - Willian andava por mais um metro enquanto contemplava a cena de seu oponente caindo, mas não em vão, pois agora que a luta havia acabado, os golpes que o rapaz recebera começavam a doer.




Uma rápida olhada e Harima ainda parecia respirar, mas Will tinha outras preocupações agora, Drake não aparentava estar perdendo, mas se encontrava longe de ganhar, seus golpes continuavam a se chocar com o de Troy, que não pareciam vacilar nem por um instante, e pouco estava ferido, o que só demonstrava o alto nível em que os dois se encontravam, algo que no momento, era impensável para o jovem West. Os dois lutadores se separavam por alguns instantes, mas isso não significa que sua intensidade mudara, ao ver a derrota de seu subordinado fúria se enchia nos olhos de Troy, o homem emanava de seu machado alguma espécie de energia que ao balançar da lâmina se formava um corte aéreo em direção à Will, Drake se colocava na frente emanando o mesmo tipo de “poder”, e por mais que a lua já não estivesse mais iluminando tão bem o local, tudo era clareado pelo choque de cores verde e azul. - Bom trabalho derrotando Harima! - Exclamava Drake enquanto segurava o golpe lançado contra o rapaz. Will percebia neste momento o quão difícil seria para o homem lutar e protegê-lo ao mesmo tempo na mesma instância em que Drake terminava sua fala. - Pode ir na frente ajudar as crianças… Pelo visto eu vou me atrasar um pouco. - E então partia de novo para enfrentar Troy cara a cara.

Harima:
 

Drake:
 

Troy:
 


Brav, Lotus e Tj



Enquanto um duelo acontecia no lado de fora da caverna, uma guerra de posicionamento ocorria em seu interior, Silk, acompanhada de Finn, pulou no lago que lá se encontrava, e ao demorar para retornar foi de consenso dos que os perseguiam mergulhar também. Embora relutante, Lotus foi o primeiro a entrar na água, e Tj, após ver que os outros dois que os acompanhavam concordavam, seguiu o urso com toda sua convicção.

O que se passava era que o lago em que se encontravam era como uma espécie de aqueduto natural, com um túnel que levaria até a provável localização do tesouro, apesar de estreito e Cho quase não conseguir passar, o túnel também não tardava muito para terminar, e todos conseguiram passar ainda com sobra de ar em seu pulmões.

Finn, que junto da menina ruiva foi o primeiro a chegar no fim do túnel pode perceber que o destino não se tratava de uma segunda caverna, mas sim do próprio fundo do oceano, uma espécie de película semipermeável, que impedia toda a água de entrar, como uma espécie de bolha gigante que formava uma cúpula de ar no meio do mar, para os leigos isso é algo extraordinário, praticamente impossível, mas isso não seria algo incomum de se ver com tritões, e aqueles que já se aventuraram nas perigosas águas da Grand line sabem de tal conhecimento.

Uma vez que todos adentraram o local o embate se seguia, Silk mirava sua pistola enquanto enquanto que Lotus se preparava e Tj desembainhava sua arma, tanto o lanceiro quanto o espadachim que os acompanhava tomavam a linha de frente e estavam preparados para atacar a qualquer instante. O urso perguntava para a ruiva o propósito de sua presença, uma resposta óbvia, mas que Silk complicava em suas palavras. - Vocês malditos anões que vieram roubar meu tesouro, vou queimar todos vocês! - O “diálogo” era então interrompido por uma forte gargalhada. -
AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA. - O som ecoava por toda a cúpula, e pela primeira vez o Mink Panda usava de sua visão avantajada para observar o local, realmente se tratava do fundo no mar, alguns peixes nadavam do lado de fora da bolha, e não havia mais nada ali dentro, exceto por uma pilha de coisas, e em cima disso, duas figuras identificáveis. - Patético! Ei velhote, olha só oque temos aqui dessa vez. - Então uma outra voz surgia para responder a primeira. - Sim… Faz tempo que não temos visitantes. -




As nuvens já não cobriam mais a Lua, e sua luz refletia no tesouro iluminando o local aos poucos até chegar à clareza do dia, todos avistaram todo o ouro que ali se encontrava, baús cheios de moedas, cálices e jóias cheias de adornos, de fato uma maravilha. Porém as duas figuras enegrecidas também se revelavam como tenebrosos tritões, um mais velho e musculoso, e outro jovem e forte com um olhar sádico, em uma espécie de tubarão branco. - Sim… Então vamos dar as boas vindas. - O tritão branco então desaparecia da visão de todos ali presentes, o cheiro de sangue era a primeira coisa a ser sentida, e não só pelo mink, mas por todos, o espadachim subordinado de Troy caía morto no chão, e em seu corpo, a falta da cabeça era notável. - AHAHAHAAHA. - O tubarão branco já estava atrás de todos, sua mão ensanguentada segurava a cabeça que faltava, e ele ria maliciosamente.

Tj que se mantia calmo perante aquilo tudo, iniciava um ataque em diagonal com sua espada contra o tritão, mas ele simplesmente esticou o braço segurando o rapaz pelo pescoço agora indefeso, uma distração foi criada pelo ruivo e Silk se aproveitava disso para acertar um tiro bem no meio do rosto do tubarão branco, ele se inclinava para trás prestes a soltar Tj, mas em um movimento repentino retornava à sua postura de sempre segurando o jovem ainda mais forte, e entre seus dentes, a bala disparada contra o mesmo, segurada com a mesma facilidade com que arrancara a cabeça do outro homem.

Neste momento a aura de desespero se espalhou pelo ambiente, e sem pensar em mais nada, apenas gritando, o lanceiro que os acompanhava partiu para cima do tritão mais velho, na esperança de que fosse um oponente mais fácil, uma mera ilusão no entanto, pois antes de efetuar qualquer ataque seus braços já não estavam mais em seu corpo, e sim dilacerados nas mãos do grisalho. - Acho que não tenho mais idade para isso. - Enquanto o tritão falava o homem que o atacara se ajoelhava aos seus pés com um choro desesperado, e sem o mínimo de piedade o velho colocou a mão em sua cabeça a esmagando ao ponto do crânio se quebrando poder ser ouvido para todos ao redor enquanto um líquido preto avermelhado saía dos ouvidos do pobre lanceiro. - Muito bem… - Dizia o tritão mais velho tomando uma pose de luta logo após de finalizar sua primeira vítima. - Quem vai brincar com o idoso aqui? -
Silk:
 
Tritões:
 


Ferimentos:
 
Status:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Praise The Sun:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
West
Pirata
Pirata
West

Créditos : 28
Warn : Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 8010
Data de inscrição : 12/03/2016
Localização : East Blue

Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Embate final   Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 EmptyTer 20 Mar 2018, 00:33

O Embate na Neve

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]



Continuava a nevar, aquele clima frio incomodava Will, sobre o seu chapéu acumulavam flocos de neve, fazendo com que o jovem espadachim balance a cabeça, de modo que a neve caísse ao chão, naquele momento, Will contemplava o seu oponente no chão, ao fundo, escutava-se o som da feroz batalha, entre dois homens determinados, Will havia feito sua parte, Harima estava agora no chão, mata-lo seria fácil, mas desonroso, seu oponente não podia mais lutar, além do mais, ainda sentia o peso do pingente em seu bolso, seria realmente capaz de viver com o peso da morte em seus ombros, essa era a mais difícil batalha daqui pra frente, isso era apenas um preludio do que estava por vir, assim como a brisa batia gelada em seu rosto, sabia que havia muito o que se fazer.


A luta continuava, aço amassando aço, Drake não recuava, assim como Troy, a habilidade de ambos era acima da média, Will que antes via Drake como um inimigo, naquele instante, o reconheceu como um aliado, sabia que se Drake perdesse aquela batalha, não poderia derrotar Troy, e uma derrota naquele momento estava fora de questão, Will tentava se aproximar o máximo da batalha para olhar atentamente os movimentos dos dois guerreiros.


A luta parou por alguns instantes, Troy olhava agora para Harima derrotado, num rápido ataque de fúria, desferiu um golpe na direção do jovem Will, que nada pode fazer, apenas colocou sua katana na frente, para um possível bloqueio, nunca havia visto um golpe como aquele, parecia que Troy havia cortado o ar, e feito um ataque utilizando o vento, porém, Drake interviu, e parou o ataque antes de atingir o espadachim, que agora estava com uma expressão de surpresa e alivio, aquele golpe poderia ter ceifado sua vida.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Drake elogiava as habilidades de Will, que olhava agora para Drake, parecia estar sem ferimento grave, o que era um alivio para o jovem, que ouvia atentamente as palavras que saiam da boca de Drake, com um leve aceno de cabeço, Will concordou com tudo que ele dizia.
- Certo, não precisa se preocupar, eu cuidarei de tudo lá dentro, foque na sua luta, que eu faço o resto

Ao dizer tais palavras, Will rumaria para a caverna o mais rápido possível, tentando ficar longe de Troy. Enquanto corria, Will pensava na força daqueles homens que deixaria para o embate mortal, eles estavam muito a frente do espadachim, se quisesse derrotar o homem que destruiu sua vida, precisaria ficar mais forte, a sensação de não poder enfrentar um inimigo como Troy, fazia com o espadachim se sentisse fraco, mas sabia que naquele momento tinha coisas a resolver, Finn e Silk poderiam estar em perigo, ou feridos, a lembrança do Urso não saia da sua mente, como seria possível um Urso carregar uma espada.

Will adentraria a caverna com sua katana na sua mão direita, a o reflexo do tesouro preenchia toda a caverna, o espadachim sabia que havia pelo menos 4 inimigos naquele local, caminharia sempre atento a todos os movimentos. Iria rumar sempre em encontro do local de onde seria a origem da luz, Will não era bom em rastrear, mas iria verificar se havia vestígios de uma possível luta pelo caminho ao qual passava, verificaria indícios de sangue ou pegados, e os seguiria até que desaparecessem.

Se não conseguisse avistar nenhum indicio dos seus aliados, seguiria rumando caverna adentro, se chegasse em algum lugar sem saída, retornaria e seguiria por um caminho que fosse possível ir mais fundo, correria sempre com sua katana em mãos, afinal, poderia ter inimigos a frente.


Histórico:
 

Legenda:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por Willian West em Ter 20 Mar 2018, 09:10, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Johnny Bear
Pirata
Pirata
Johnny Bear

Créditos : 17
Warn : Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 9010
Masculino Data de inscrição : 20/04/2016
Idade : 18

Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Planejamento Ousado   Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 EmptyTer 20 Mar 2018, 00:37

Mantivera aquele ríspido olhar para com os humanoides, não que o mink não o fosse, desde o instante em que a metódica loucura que estes resplandeciam desde o instante em que haviam chegado, mentes perversas tal qual eram as ações que precediam destes. Emitindo sua pura intenção assassina que era redundante, não ousavam esconder esta face sádica e perversa de seus seres impuros, pelo contrário, se faziam ainda mais satisfeitos diante de toda aquela chacina desequilibrada, demonstrando não haver qualquer senso de piedade dentro de seus seres.

Cenas conturbantes não paravam de prosseguir, dava-se um fim indesejável para aqueles em que outrora havia dito como seus companheiros de equipe restavam-lhe apenas uns poucos números para fazer a companhia juntamente daquelas criaturas sedentas. O número baixo não desanimava ao Urso, pelo contrário, sua alma se embainhava do puro desejo de honrar a aquelas para com quem bradara um grito de guerra, em respeito para com aqueles que partiram, não demorou a correr seus dedos felpudos pelo cabo da agora pesada arma, carregando sobre sua lâmina a alma e vontade dos desafortunados, resquícios espirituais daqueles que a pouco tinham deixado aquele campo, era um peso provindo de sua própria consciência, sentiu-se obrigado a vingar aqueles que já se partiram, mesmo que não tivesse lhes feito um juramento definitivo.

Com esta desembainhada, tremulava a forma do Panda naquela resplandecente lâmina, olhara para o fundo de seus olhos naquele reflexo, era como se estivesse por olhar para dentro de si, as emoções alegres e saudosas davam espaço para algo mais fúnebre, como um olhar de insignificância e desaprovação para consigo mesmo, mas também, algo mais severo. – Torpe e vil criatura dir-lhe-ei a verdade! Mesmo que com teu tamanho desrespeito, a ti venho com total honra, por mais que tuas ações demonstre não ser digno de qualquer redenção, peço que tenhas ao menos um pouco de respeito nesta tua escória alma, me garanta ao menos que considerará dar-me um fim digno se eu perecer que hei de fazer o mesmo. -Com a arma em mãos, raspava o dedo sobre a parte não cortante de sua arma enquanto estava por proferir as palavras que antecediam de uma ação ofensiva que seria executada por parte do Urso. A falácia do animal seria então direcionada ao mais velho das criaturas, era quase como um código de caça sempre almejar o alvo mais forte, chegando a conclusão de que aquele o seria por conta de sua idade, o Mink não fazia descaso deste por sua longevidade , pelo contrário, considerara aquele como o obstáculo mais sólido que poderia ser por a enfrentar, onde a idade representava os anos de experiência que o mesmo teria naquele ramo, sendo muito mais desafiador em um embate feroz.

Considerava a hipótese de que talvez a desonra do Tritão fosse tamanha, que não ousaria aguardar tempo o bastante para que o seu combatente se prontificasse, deste modo, Chô colocara sua arma a postos juntando-a para com seu tronco, os braços arqueavam por cima da cabeça tomando um posicionamento de combate, frisara um movimento rápido defensivo com tal posicionamento, julgando ser unicamente necessário que utilizasse de sua lâmina para o movimento, tentaria este realizar um corte arqueado em diagonal ainda na corrida da aberração, dessa forma, se saltasse para o lado ou se abaixasse, o movimento de meia lua feito com a espada partiria de cima para baixo podendo ser redirecionada para o lado do qual seguira o tritão ainda no meio do corte aéreo. De outro modo, incapacitado de efetuar o corte por analisar e verificar que tinha uma velocidade inferior, faria com que seu corpo fosse posicionado de lado, sobrepondo então a lâmina sobre seu corpo de modo com que esta servisse como “escudo” para o golpe da criatura, podendo reajustar o posicionamento desta apenas por inclinar os pulsos, assim, podendo se defender caso este fintasse um golpe e reajustasse a direção do mesmo. Servindo este caso para qualquer um de ambos os humanoides que fosse ao seu encalço, não se limitando apenas a escolher e se defender para com aquele que julgara como seu Oponente.

Por alguns instantes Chô se manteve quieto, como antes abordado em muitos contos heroicos, o primeiro a dar avanço era como sinal de plena força ou retardo mental. Aguardava a resposta daquela criatura mais do que aguardava sua aproximação, esperando para ver se algo o faria mudar de ideia quanto àquela luta, mesmo que fossem chances mínimas, não deixou de considerá-la. O mesmo valia para a situação que se sucederia daquele ponto em diante.

De fato, era esperado que aquele Tritão fosse atacar primeiro, demonstrara até então um ar de superioridade questionável, será que era isso tudo que diria ser? Nem mesmo se pôs a pensar, durante o trajeto do homem, velocidade esta sendo como alta, média ou baixa com relação à de Chô não influenciariam de modo direto em sua futura ação, apenas faria com que este se prontificasse mais ou menos rápido com relação ao Humanoide. Com a aproximação, os braços do Panda se posicionariam de modo com que ficassem para trás de sua cabeça, a lâmina passando a frente de seu rosto enquanto com o pulso ajustara o ângulo que a ponta mirava, o tronco se movia para o lado girando o corpo como um todo, deixando então a ponta da espada a frente de seu corpo, e o ombro esquerdo virado para o Tritão. Se mantendo firme naquele posicionamento, aguardara até a chegada do oponente, dava-se a entender que estava prestes a efetuar uma estocada ou até mesmo um corte vindo da horizontal, o panda tentaria fazer parecer que eram essas suas intenções, claras e objetivas para que pudesse pegar o homem de surpresa em seu movimento, embora a verdadeira reação que Chô teria para com aquele impasse fosse completamente o oposto, deixando seu tronco inclinar-se para trás enquanto caia com o peso do corpo tentando efetuar um giro de 360º para a direita ao mesmo tempo que inclinava o tronco para baixo enquanto seguia para sua esquerda, dessa forma, faria com que sua lâmina viesse para realizar um corte horizontal na lateral do corpo da criatura, visando atingir o mesmo na altura da cintura, mantendo o tronco abaixado para evitar de ser pego em algum golpe com os punhos. Para evitar ser pego em uma joelhada ou chute no momento de seu giro ou antes de efetuar o corte, Chô utilizaria novamente o peso de seu corpo, emendando um segundo giro depois do primeiro para que fosse ainda mais para o lado, fora do alcance do golpe e, assim, utilizando sua lâmina para tentar realizar um corte horizontal na perna deste.

Parado o golpe mesmo efetuado, defendido, bloqueado ou o Mink fosse desequilibrado na execução do giro, ele engataria em uma segunda rotação, só que agora efetuando o movimento para a direção contrária o mais breve possível sem alterar a posição da lâmina, no entanto, ao invés de dessa fez tentar um corte horizontal, se seguia um movimento muito semelhante ao anterior, só que dessa vez a mão escorregaria pelo cabo da Katana empurrando-o para frente de modo que redirecionasse a ponta da arma, transformando o corte então em uma estocada.

Sendo necessário o uso da rapidez e da agilidade para que não tomasse um ataque de bandeja, moveria seu corpo para não entregar um contra-ataque de bandeja para o tritão, sendo assim, nos casos de ataque que fizesse o Mink não demoraria nem um instante a mais para uma tentativa de se manter fora do alcance dos golpes deste, sendo assim, rolaria usando o peso de seu corpo jogando-o para os lados ou para trás, logo, voltando a se levantar e assumiria a pose de combate que havia feito momentos antes.

Com a velocidade que sobrepusesse a do Panda, este nada poderia fazer se não tivesse uma opção de agir com antecedência aos movimentos de seu oponente, sendo então viável, a princípio, manter sua integridade e proteger-se com o auxílio de sua lâmina, rebateria o avanço do mesmo com a parte não cortante utilizando-a como uma espécie de escudo para com o ataque deste, sendo com o uso de seus punhos, dentes ou chutes. Nesse caso, o movimento ofensivo seria diferente, já que o tritão conseguiria tomar a vantagem e pressionar o Panda, seria efetuado um movimento limpo de singelo, deixando a o Tritão escorregar pela lâmina com o uso de seu próprio peso e força, dessa forma, abriria uma brecha em seu ataque, proporcionando ao Panda uma chance de contra-ataque que se basearia no uso do seu ombro para empurrar o humanoide para o lado enquanto posicionava sua espada com a ponta virada para o estômago deste, utilizando então peso de seu corpo, Chô tentaria perfurá-lo enquanto baixava seu tronco para tentar escapar do alcance dos golpes dos punhos ou dos dentes do oponente.

Como um cabo de guerra, ambos os lados poderiam se confrontar apenas com olhares e ameaças, vindos do Panda não se esperaria muita coisa além do que breves olhadelas e suspiros longos antes de planejar algum movimento inesperado. Fora o que fizera antes de se ver correndo em direção ao alvo, isto é, caso ele não o fizesse primeiro. Em contrapartida, ele também poderia avançar no mesmo momento em que Chô decidisse tomar a dianteira, sendo assim, ambos podiam se encontrar no meio do Trajeto ou apenas o Panda pudesse chegar perto do oponente para então atacá-lo, em ambos os casos sua aproximação seria efetuada da mesma maneira, em zigue-zague enquanto a Katana permanecia em ambas as mãos com a ponta a frente do corpo e mirada para frente, não pendia para nenhum dos lados.

O rapaz então inclinaria seu corpo, baixando ainda mais a ponta da arma conforme ficasse mais próximo do tritão, aguardou até o momento perfeito em que ambos estivessem bem próximos, Chô o olharia nos olhos para tentar tirar a concentração deste para o os arredores, sendo assim, ganha a atenção total de seu alvo seria ainda mais fácil de abrir uma brecha em sua defesa, seria efetuado apenas um movimento com a pata que arrastava a areia do solo logo abaixo de seus pés, assim, no mesmo instante em que a pata se ergueria para levantar areia e tentar acertá-la no rosto do Tritão, Chô deixaria o peso de seu corpo agir de modo que conseguisse derrapar sobre a areia, diminuindo então a distância entre ele e o oponente com mais facilidade além de poder tirá-lo do alcance de algum golpe que o Tritão pudesse realizar em frenesi por ter tido a visão restringida. Chô tentaria passar por debaixo das pernas ou do lado de uma das duas do Humanoide, sua espada penderia para o lado para que então pudesse ser realizado um corte em horizontal visando atingir o joelho para comprometer a articulação.

No mais, o movimento seria diferente caso a areia não tivesse efeito ou fosse bloqueada, seria usado o tempo exato em que fosse utilizado o bloqueio para impedir de ser acertado pela areia, Chô tentaria correr para algum ponto cego daquele que o enfrentava para então tentar acertá-lo no Baço ou na cintura, baixando sempre seu tronco para permanecer fora do alcance de contra-ataques, retiraria sua lâmina o mais breve possível para que não fosse pego de surpresa em um golpe que viesse pelas costas.
Caso a vantagem de ataque fosse do oponente, isto é, a areia não fosse jogada a tempo, como forma de tentar se defender, novamente seguiria o movimento de derrapar pela areia jogando o corpo para o chão utilizando seu peso, com a espada nas mãos pronta para desferir uma estocada caso ele ainda tentasse golpear com os pés enquanto o Mink derrapasse pelo solo, sua intenção seria ir para o lado ou as costas do Tritão, assim que conseguisse, iria então jogar areia em seus olhos.  Se acertasse ou não, o rapaz aproveitaria aquele momento de distração gerado para correr para um ponto cego, este era abaixando seu tronco e colocando a espada com a ponta virada para a região que visava atingir enquanto seguia para o lado do alvo, as mãos posicionadas perto de sua barriga, assim tentaria acertar a cintura do Humanoide com uma estocada.


Objetivos:
 

Histórico:
 


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
TJ-kun
Pirata
Pirata
TJ-kun

Créditos : 6
Warn : Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 10010
Data de inscrição : 24/01/2018

Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Planejamento Ousado   Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 EmptyTer 20 Mar 2018, 13:01

Capítulo 1.10 - Lutar para sobreviver, o perigo tritão



Por incrível que pareça, a escolha de confiar o caminho ao mink urso foi acertada e todos chegaram bem ao local que estava o tesouro, uma espécie de túnel aquático não foi problema para nenhum membro daquela equipe, uma visão emplendorosa formou-se ao chegar ao destino, estavam no fundo do mar, era algo mágico que TJ não imaginara existir, uma cúpula de ar, um local no fundo do mar, era muita informação nova que deixara o jovem espadachim admirado, mas nada seria tão fácil com toda a certeza, não era apenas beleza que aquele lugar demonstrava, um combate se iniciaria entre os dois grupos, se não fossem interrompidos por uma forte gargalhada e, com a luz do luar, dois tritões puderam ser identificados.

Já era de se esperar, um tesouro destes não seria tão fácil de ser obtido, mas com o urso aqui, acho que será fácil de termos suce...

Seu pensamento havia sido interrompido, o tritão mais jovem em um ataque rápido decepara a cabeça de um dos aliados, não houve tempo hábil para uma reação eficaz, mesmo mantendo a tranquilidade, o aspirante a pirata tentou um ataque em diagonal mas que foi facilmente contra atacado pelo tritão que agora o possuía preso em sua mão pelo pescoço, nem um tiro no rosto dado pela menina do outro grupo funcionou, muito pelo contrário, agora a pressão exercida pela sua mão era maior, o momento era de total desespero.

Em meio a essa situação complicada na qual se encontrava, TJ não via muitas opções, tinha que se desvencilhar daquele tritão e lutar em sua melhor performance, tentaria manter a calma para não agir por impulso, mesmo sabendo que a situação não estava favorável, na mão direita encontrava-se sua katana, sua mão esquerda estava livre, seus pés ainda ao chão, tentaria olhar para o urso e aparentemente, ele iria combater o outro tritão, então cabia ao espadachim dar cabo deste.

Mantenha a calma, mente limpa, decisões corretas... Tenho que me livrar primeiro!

TJ usaria sua mão esquerda para segurar o braço do tritão, o mais próximo possível do punho, faria força para que o oponente ao menos prestasse atenção àquele ato, então cuspiria nos olhos do tritão para tentar fazer com que ele não visse perfeitamente o próximo movimento que seria utilizar a katana em sua mão direita para um ataque com o máximo de força que conseguisse no antebraço do inimigo que o segurava pelo pescoço, com isso esperava que ele o soltasse.

No caso de sucesso, daria um passo para trás e, com seu pé esquerdo um pouco a frente do direito, mantendo uma base firme, chutaria areia em direção ao rosto do tritão, queria atrapalhar ao máximo sua visão, mesmo sabendo dos sentidos aguçados daquela espécie, após isso, seguraria a espada com suas duas mãos e tentaria usar um ataque horizontal, na altura da cintura, da direita para a esquerda, utilizando o giro do seu tronco para maximizar a potência do golpe, se o golpe fosse defendido e não se desequilibrasse devido a sua base firme, usaria novamente um golpe na mesma direção e sentido, porém desta vez na altura da coxa e, dando certo desta vez, daria um novo golpe, desta vez vertical, de cima para baixo, usando os músculos de suas costas, no peito de seu oponente, mas se não desse certo, tentaria recuar para ganhar tempo e ficaria em posição defensiva, com sua arma em posição vertical frontal ao seu corpo. Na hipótese do tritão esquivar para trás ao invés de bloquear, tentaria dar um passo para frente na mesma distância da esquiva, levantaria a espada na altura do seu peito, a afastaria para trás, a mão esquerda seguraria e a palma da mão direita daria o apoio, nessa posição, tentaria dar uma estocada bem no estômago do tritão, dando certo, tentaria outra estocada, mas agora mais acima, mas se não desse, recuaria e ficaria em posição defensiva, se a esquiva fosse para cima, aguardaria alguns segundos e quando o tritão estivesse quase tocando o chão, utilizaria o mesmo ataque descrito anteriormente, uma estocada no estômago.

Agora caso a situação do primeiro ataque seja efetivo e o oponente não consiga nem esquivar e nem bloquear, usaria a inércia para levar a espada que estava inicialmente do seu lado direito para o esquerdo, então, mudaria o pé de apoio e desta vez usaria um ataque da esquerda para a direita na direção na altura da coxa, queria debilitar o máximo possível seu adversário, já tinha sentido sua força, caso obtivesse sucesso neste outro ataque, desta vez partiria para uma estocada em seu estômago, mas se não fosse bem sucedido, recuaria e ficaria em posição defensiva.

Em todas essas situações, TJ manteria a atenção total no seu adversário, tentaria se manter pronto para contra ataques já que sabia que o tritão não seria um adversário qualquer, sua katana seria seu modo de combater contra ataques, na hipótese de se utilizar projétil, tentaria se esquivar para o lado, mas se fossem golpes, bloquearia com sua espada na posição vertical, não muito distante do seu corpo para não enfraquecer a defesa. Em caso de sofrer algum golpe durante o combate, mesmo não tendo muita resistência, cerraria seus dentes para suportar a dor e começaria a recuar em direção aos garotos do Drake para envolvê-los no combate. Seus movimentos seriam feitos no intuito de deixar brechas para que a garota pudesse ter um visão boa para atirar, como ela já havia feito isso uma vez, sua melhor opção era acreditar que ela o ajudaria neste caso.

Pode ser também que TJ não conseguisse se desvencilhar do inimigo com a cusparada e ataque com a espada, então neste caso, tentaria dar chutes e fazer ainda mais força com sua mão esquerda para tentar se soltar, faria assim até conseguir ou então ficaria a mercê de ajuda.

Eu não vou ser uma presa fácil, esse tesouro, nós vamos levar!
Legenda:
 

Histórico:
 

Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Planejamento Ousado   Ato I: Planejamento Ousado - Página 6 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Ato I: Planejamento Ousado
Voltar ao Topo 
Página 6 de 15Ir à página : Anterior  1 ... 5, 6, 7 ... 10 ... 15  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: East Blue :: Conomi Island-
Ir para: