One Piece RPG
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Enuma Elish
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor GM.Alipheese Hoje à(s) 00:10

» [MINI-ARTHURBRAG] COMEÇANDO UMA AVENTURA
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor Ryoma Hoje à(s) 00:04

» [Kit - Makei] Red Saber/Mordred Pendragon
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor Makei Hoje à(s) 00:02

» O que me aguarda em Ponta de Lança? Espero que belas Mulheres, hihihi
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor Pippos Ontem à(s) 23:31

» Xeque - Mate - Parte 1
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor TheJoker Ontem à(s) 23:26

» Arco 5: Uma boa morte!
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor Kenshin Himura Ontem à(s) 23:12

» Supernova
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor Takamoto Lisandro Ontem à(s) 22:34

» I - O bêbado e o soldado
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor Masques Ontem à(s) 21:39

» Capítulo I: Raízes Perdidas
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor ADM.Tidus Ontem à(s) 21:30

» Apresentação 6 ~ Falência Bombástica
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor Furry Ontem à(s) 21:10

» [E.M] - Gostosuras e Travessuras
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor Achiles Ontem à(s) 20:27

» Drake Fateburn
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor CrowKuro Ontem à(s) 19:59

» Hermínia Hetelvine
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor ADM.Noskire Ontem à(s) 19:51

» Akira Suzuki
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor ADM.Noskire Ontem à(s) 19:49

» Sette Bello
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor ADM.Noskire Ontem à(s) 19:46

» Bell Farest
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor Far Ontem à(s) 19:43

» Alipheese Fateburn
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor GM.Alipheese Ontem à(s) 19:31

» As mil espadas - As mil aranhas
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor Noelle Ontem à(s) 19:08

» The One Above All - Ato 2
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor Thomas Kenway Ontem à(s) 18:54

» Seasons: Road to New World
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Emptypor GM.Muffatu Ontem à(s) 18:28



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 9, 10, 11  Seguinte
AutorMensagem
Yami
Super Nova
Super Nova
Yami

Créditos : 35
Warn : 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 28/11/2011
Idade : 24
Localização : Far, Far Away ♫

1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Empty
MensagemAssunto: 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts   1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 EmptySex 01 Dez 2017, 14:10

Relembrando a primeira mensagem :

1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts

Aqui ocorrerá a aventura dos revolucionários Elsa Volkerbäll, Raymond King Walker, Tidus Belmont e Frisk Dreemurr. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Raizen
Administrador
Administrador


Data de inscrição : 18/04/2011

1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts   1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 EmptySab 30 Dez 2017, 02:53


O treinamento para dominar o Haki da Observação só estava começando e Raymond já tinha uma leve sensação de que não seria fácil. Seguindo as instruções de Rá, o Rei Vermelho se sentava no chão de forma que pudesse meditar de maneira mais confortável e assim começou sua primeira lição. No começo estava sendo um tanto difícil porque ele não conseguia atingir o nível exato de concentração para fazer o que lhe era pedido, e assim ficou pouco alguns minutos, porém, na medida em que o tempo ia passando, Ray ia conseguindo mergulhar cada vez mais fundo em seu interior, estava aos poucos atingindo o estado de nirvana. Depois de estar a uma certa profundidade de mediração, aos poucos ele conseguia ouvir algumas vozes, não sabia dizer de quem era, e não conseguia ouvir claramente no início, porém com o tempo aqueles sons embaralhados foram tomando forma de palavras das quais o ruivo conseguia entender, aquilo finalmente estava dando certo, ele sentia que estava em contato com todos do palácio de maneira indireta, porém os gritos insanos de Darwishi quebrou aquele momento de maneira forte, tão forte que Ray "despertou" arregalando os olhos e jogando o corpo para trás.

- Mas o que?! - foi tudo que conseguiu dizer naquele momento, estava levemente assustado. E logo em seguida Rá dava mais instruções e informações sobre o Haki, assim também como os sentimentos.

" Que lunático... " - refletia, se referindo a Darwishi. Logo em seguida o ruivo se sentou de maneira correta novamente e de forma centrada encarava Rá, ouvindo atentamente o que era dito.

Em certo momento durante a aula teórica, Rá pedia para uma coisa um tanto constrangedora fosse feita, naquele mesmo momento Ray arqueou uma das sobrancelhas, o encarando, e logo em seguida desviou o olhar para Tidus, que parecia tão surpreso quanto. Um pouco relutante o Rei Vermelho se virava para o Duque Azul e uma leve gota de suor escorria de sua testa, aquilo era realmente constrangedor. Tidus começou falando sobre ele e o que o movia, e enquanto o mesmo proferia as palavras, Ray se manteve o olhando diretamente de maneira séria, ouvindo cara palavra dita. Ao fim das palavras de Tidus, o mesmo deu espaço para que Ray pudesse falar, por alguns segundos ele se manteve em silência refletindo.

" Quem sou eu? O que me move? Hmm... " - desviava o olhar para o chão por alguns segundos, sua mente parecia distante, mas logo voltava a si e ele olhava para Tidus novamente, dessa vez seu olhar estava mais sério e determinado.

- Eu não sei dizer ao certo quem sou eu... o que eu sou. Eu sou muitas coisas, mais até do que gostaria de admitir, mas eu acho que posso dizer o que eu não sou. - dava uma pequena pausa e esboçava um leve sorriso com o canto da boca, sua expressão agora estava mais confiante. - Eu não sou o tipo de pessoa que fica calado e não faz nada enquanto muita coisa errada está acontecendo. Não sou alguém impiedoso, muito menos alguém que tenta tirar vantagem de pessoas mais fracas. Desde pequeno fui criado de forma humilde por meus pais adotivos, que me acharam em uma cesta com um bilhete que dizia apenas "não deixe que o pai o encontre". Nunca me interessei muito em saber quem é o meu pai e porque ele não podia me encontrar, não me importa. O meu verdadeiro pai, o que me criou, morreu a muitos anos e me ensinou a ter caráter e nunca abaixar minha cabeça. Eu certamente não sou alguém que desiste fácil e a última coisa no mundo que eu faria, é trair os meus amigos, estes que sempre depositam grande fé em mim. - novamente dava uma pequena pausa, dessa vez parecia um pouco mais pensativo, mas logo voltada a se pronunciar. - Acho que se tem uma coisa que eu realmente posso afirma que sou, é a seguinte frase: Eu sou um guerreiro da liberdade. - e após terminar de falar, voltava a ficar em silêncio, dando espaço novamente para que Tidus pudesse falar.

Quando o Duque Azul começava a falar, Ray não podia negar que estava um pouco nervoso. Apesar de serem amigos a muito tempo, ele nunca perguntou o que Tidus achava dele, e agora que estava nessa situação, não podia negar que estava um tanto curioso. Na medida que ia ouvindo o que era dito, um leve sorriso se moldava em seu rosto, era bom saber como era visto por seu companheiro, e aquilo de certa forma o motivou a ser alguém ainda melhor. Quando finalmente chegou sua vez, Ray respirou fundo e encarou o chão por alguns segundos, mas logo voltou a encarar Tidus. - Tidus Belmont... Quando o conheci ele era apenas um garoto levemente mimado que tinha um grande fardo em suas costas: o seu nome. A princípio não foi alguém que me chamou muito a atenção, pois para mim era apenas um garoto privilegiado que iria crescer e seguir o que foi traçado para a sua vida sem questionar, uma grande marionete. Mas tudo mudou depois de conhece-lo um pouco melhor, além de ser uma pessoa excepcionalmente forte e inteligente, ele tem uma das qualidades que eu mais prezo em alguém: Honra. - dava uma pequena pausa para repirar levemente, e logo voltava a falar. - Ele é a pessoa mais leal e confiável que eu conheço, e essas são qualidades difíceis de se encontrar por ai. Ele é o tipo de pessoa que eu não pensaria duas vezes eu fazer uma burrada, porque eu sei que ele vai estar lá para me salvar, é o tipo de pessoa que eu posso fechar meus olhos e seguir em frente, porque eu sei que independente das cicunstâncias, ele estará comigo. Ele é o meu melhor amigo e é alguém que eu sei que nunca vai me desapontar, todo líder precisa de um bom braço direito, e por sorte, eu tenho o melhor de todos, afinal... Quem melhor do que o meu melhor amigo?! - e assim finalizava suas palavra com um leve sorriso confiante, voltando a olhar para Rá.






Histórico:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hoyu
Olhos de Deus
Olhos de Deus
Hoyu

Créditos : 76
Warn : 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 27/04/2013
Idade : 20
Localização : Grand Line - Jingle Bell Island

1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts   1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 EmptySab 30 Dez 2017, 22:55




Um poder maior!



  • Raymond e Tidus


Os dois homens pareciam meio receosos e constrangidos com o pedido inusitado de Rá, mas no fim decidiram seguis as instruções, afinal, se era parte do treinamento não havia o que fazer. De início todo aquele desabafo era complicado, entretanto à medida que as coisas seguiam tudo começava a sair de forma mais fluida, e Rá parecia gostar disso. Pela primeira vez enquanto os dois viajavam juntos, um disse sinceramente o que achava do outro. Rá sorriu. - Muito bem. Muito bem mesmo. Consigo sentir nitidamente que estão mais confiantes agora. Isso é bom. - Rá parecia animado com os resultados que aquela etapa havia proporcionado, e logo decidiu seguir com o treinamento. - Bem, vamos seguir para a próxima parte do treinamento, o Haki Clarividente. Como disse antes, ele se trata apenas de uma forma mais avançada do Haki Vivo. No Haki Vivo, a empatia é usada para sentir emoções e presenças, entretanto o Clarividente se aproveita da empatia para prever as intenções do seu adversário.

- Imaginem que uma pessoa tem dois caminhos que pode percorrer, e te pedissem para dizer por qual deles ela vai ir. Ela pode ir por qualquer um dos dois, mas com o haki você poderia saber, por exemplo, que ela está tentada a ir pelo caminho da direita. É um exemplo bem bobo e superficial, mas é bem didático. - Rá deu um pequeno sorriso, rindo do seu exemplo tosco. - Entretanto, como é possível sentir as intenções de várias pessoas ao mesmo tempo, isso funciona quase como uma visão do futuro. Ouvi falar que algumas pessoas treinaram tanto o haki que são capazes de ver até intenções futuras, e conseguir ver mais de 10 segundos no futuro. Convenhamos, é algo bem impressionante. - Rá parecia impressionado com as próprias palavras, como se surpreso com o potencial daquele poder. - Mas é bom vocês saberem até onde podem depender desse poder.

- Como puderam ver na meditação, o haki não depende da visão, apesar de ser bem útil com ela. Não depende de nenhum sentido, na verdade. Chame de sexto sentido se quiserem, mas o fato é que se trata de algo a parte. Se estiverem com olhos vendados, ouvidos tampados e com todos os sentidos bloqueados, ainda assim conseguem se aproveitar do haki da observação. - De repente Rá pareceu um pouco preocupado. - Mas como tudo nessa vida, é uma faca de dois gumes. Assim como o poder sente a vida, ele também sente o fim dela. Sentir a morte de alguém é como sentir um vazio na alma. Como se algo de repente desaparecesse para sempre. Um choque assim em uma batalha, principalmente se for de alguém conhecido, pode custar a vida. - Rá pareceu meio melancólico de repente, mas logo voltou ao estado normal. - Bom, vamos lá.

O comandante da guarda real pegou um pequeno pano do bolso e passou ao redor da cabeça, tampando completamente seus olhos. - Como disse antes, o haki não depende da visão para funcionar. Quero que tentem me atacar para terem uma noção disso. Sem poderem de akuma no mi, senhor Belmont. O mesmo vale para você, Walker. Como estou sem minha armadura, fica uma troca equivalente. - Rá ficou em posição de combate. - Não se preocupem, eu não vou revidar, então podem atacar como quiserem. Quero ver se conseguem me acertar.

  • Frisk


O treinamento de Frisk prosseguia, e lhe era ensinado uma técnica de artes marciais que o ajudaria a usar o haki. Pelo menos era o que lhe foi dito. Desse modo, Frisk respirou fundo, se preparando para seguir as instruções que lhe foram passadas, e deu um soco com toda a sua força contra Anutops, usando a respiração Ibuki para usar todos os músculos do seu corpo. O soco passou carregando uma enorme massa de ar pela sala, indo de encontro com a palma da mão estendida de Anutops. Usando toda a sua força, o soco poderosíssimo se chocou contra a palma esquerda do comantante... E não fez absolutamente nada. A massa de ar passou por ele, se desprendendo do soco que fora interrompido, e a mão de Anutops não se moveu nem um milímetro. Era como se ele tivesse dado um soco contra uma parede de diamante inquebrável. O soco de Frisk não tivera nenhuma chance. - Não pensei que eu serei fácil de destruir como aqueles sacos de areia.

A mão de Anutops estava completamente negra, envolta com o haki do armamento, mas aquilo era um nível absurdo. Completamente diferente do que quando o mesmo usou contra Amon. Aquilo não era uma armadura, era uma fortaleza inteira! Era absurdo pensar que Raymond havia derrotado alguém como ele. - O que está esperando? Vamos! - Mesmo com aquele choque Frisk continuou socando, colocando toda sua força mesmo com os pesos que restringiam seus movimentos. Entretanto, em nenhuma vez ele conseguiu mover a mão do comandante, nem sequer arranhá-lo. - Muito bem, já chega. - Disse ele, interrompendo os movimentos do celestial. - Muito bem, você está conseguido usar a técnica bem. Isso vai ser bem útil no começo, mas com o passar do tempo não vai fazer muita diferença.

De repente, Anutops sentou no chão de pernas cruzadas. - Tem algumas coisas que queria falar também. Sobre especificidades desse haki. - Anutops parecia mais serio nesse momento. - A primeira é sua utilidade além de fortificar seus ataques e defesas. Existem muitas akumas no mis pelo mundo, e algumas são mais difíceis de se lidar do que outras. Um exemplo é o poder que seu amigo Walker possui. As logias são virtualmente invencíveis se não for possível apelar para a agua do mar ou kairoseki, entretanto elas possuem outra fraqueza: o haki do armamento. Com esse haki, você conseguira golpear até mesmo coisas intangíveis, como o foco ou o ar, conseguindo acertar usuários dessas akumas no mi sem problemas. Não só de logias, mas de qualquer paramecia ou zoan que anula ataques também. Assim como o kairoseki e a agua do mar, o haki do armamento é uma arma de combate contra akumas no mi.

- Além disso, você só me viu envolvendo a mão com o haki, e também só o fez em uma mão, mas o haki consegue fazer muito mais do que isso. Além de conseguir envolver coisas a parte do seu corpo, como armas, em níveis bem mais avançados um usuário desse haki consegue dobrar e quebrar esses limites. Algumas pessoas conseguem envolver o corpo todo com haki, criando o ataque e defesa perfeitos, enquanto outros, como eu... - Ele disse, dando um peteleco no ar na direção do teto. Mesmo com esse mínimo movimento, laminas de ar se formaram, e esse ar cortante repentinamente escureceu, ficando quase negro. - Conseguem envolver até mesmo o ar com o haki. - Disse, sorrindo. - Em vez de me focar em envolver muitas partes do corpo de uma vez, foquei o treino em estender o haki para meios externos. Assim como eu, você vai precisar encontrar seu próprio caminho, então me diga, de onde vem sua determinação? O que realmente busca e o que quer fazer com esse poder?

  • Elsa


Elsa se via de frente para o maior tesouro de Darwishi, e a tentação de come-lo era avassaladora, entretanto haviam serpentes bloqueando seu caminho. Douradas como o ouro, elas se camuflavam entre as moedas, espreitando e esperando que um desavisado atravessasse o jardim de ouro. Elsa estava ciente deles, e precisava tomar cuidado para não ser envenenada. De novo. Assim, pisando nas moedas abaixo de si e começando a andar por cima do monte de ouro, a mulher começou a avançar na frente da fruta. E obviamente não seria uma tarefa fácil, pois logo nos primeiros três passos uma cobra saltou com a boca arreganhada na direção de suas pernas. Entretanto a mulher conseguiu se esquivar, afastando-se, mas com isso outra cobra avançou. Com outra esquiva, duas cobras avançavam, tornando impossível uma esquiva bem-sucedida de ambas. Sem opção, Elsa pegou suas senbons e cravou na cabeça das duas cobras, fazendo com que caíssem mortas. Vendo aquilo, várias outras cobras avançaram rapidamente para atacar a ameaça. Era pelo menos 20 vindo de uma só direção, e provavelmente haviam muito mais de todos os lados. Se aquelas 20 avançando sobre o ouro em sua direção a pegassem, não haveria o que fazer. Tentar atacar todas deixaria a guarda aberta para que outras atacassem, e se fosse pego por elas, sua morte era certa.

Assim, a Volkerball começou a correr. Correr em direção à akuma no mi. Correr para longe das cobras que queriam cravar suas presas em seu corpo e transformá-lo em um cadáver. Quanto mais corria, pisando nas moedas abaixo de si e as jogando para os lados, mais cobras apareciam, se juntar na perseguição contra a mulher e atacando, fazendo com que ela tivesse que fazer desvios de última hora. Quando a Rainha dos Espinhos estava quase chegando na fruta, uma das cobras mordeu sua perna com muita força, fazendo a dor percorrer o corpo da mulher, para em seguida se enrolar com força em sua perna e apertar. As cobras eram muito fortes, e aparentemente além de venenosas, também eram constritoras, uma combinação extremamente rara. Uma segunda e terceira cobras se juntaram a primeira, mordendo a perna da mulher e apertando com extrema força. Se continuasse assim, os ossos das pernas da mulher se quebrariam e ela não teria como fugir. Usando os últimos resquícios de força que restavam em suas pernas, Elsa se jogou para frente, agarrando a fruta com a mão e dando uma grande mordida. Aquela fruta era a única coisa que poderia salvar ela agora, que as 20 cobras saltavam em sua direção, prontas para morder e se enrolar, juntando-se as outras para esmagar a mulher e tornar aquele lugar seu cumulo. Era a vez do destino agir, o poder que aquele fruto desse, poderia salvar ou matar a mulher.

Depois da mordida, Elsa fechou os olhos, esperando as cobras atacarem, mas nada aconteceu. Um, dois segundos. Até mesmo os apertos em suas pernas haviam cessado, o que era muito estranho. Mais estranho ainda era ver que seu corpo todo estava totalmente branco e cristalino. Seu corpo havia se tornado gelo. As cobras que antes tinham mordido e enrolado em suas pernas estavam completamente congeladas, e o movimento da mulher fez o fino gelo se quebrar, despedaçando as cobras. As cobras que tinham avançado para lhe atacar haviam tido o mesmo destino: jaziam como estatuas de gelo no chão de ouro, prontas para quebrar com o menor dos toques. Até mesmo o chão de moedas abaixo da mulher estava congelado, coberto com uma camada de gelo que envolvia 2 metros de raio ao redor da mulher. Nenhuma outra cobra a vista, estavam todas ou congeladas ou mortas. Aquele era o poder que o destino havia escolhido para Elsa. Ela agora era um com o gelo.



Akuma no mi:
 


Legenda:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Grupo:
 


2017:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 62
Warn : 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts   1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 EmptyTer 02 Jan 2018, 03:31


Haki (4)

Pensar no que somos a fundo e dizer para outra pessoa era estranho, mais estranho do que ouvir da boca de outro para ser sincero, apesar que não podia negar que estava um pouco nervoso em ter de ouvir o que Ray pensava sobre mim, somos amigos a tanto tempo mas nunca havia parado para pensar no que ele pensava sobre mim, talvez nunca tivesse me importando, mas naquele momento eu estava no mínimo curioso. A resposta do rei vermelho me fez esboçar um leve sorriso no rosto, meneei com a cabeça de forma positiva e permaneci em silencio, não havia mais o que ser dito naquele momento.

Após o nosso discurso de quem somos, Rá deu continuidade a explicação, desta vez adentrando o assunto da tal clarividência. A funcionalidade deste poder foi exemplificado com um exemplo simples, mas que ao mesmo tempo acabou sendo uma boa explicação para alguém leigo como eu no assunto. - “Então com o Haki nós podemos sentir a verdadeira intenção de uma pessoa? Isso é quase como uma especie de detector de mentiras, pensando bem, será que alguém é capaz de utiliza-lo dessa forma?” - Cruzei os braços e retomei minha postura mais séria, prestando atenção a todas as palavras que eram ditas. - “Alguém que é capaz de prever até 10 segundos no futuro?” - Arregalei levemente os olhos por um instante, surpreso ao ouvir isso seguido da reação do comandante. - “Isso é quase como estar 10 segundos no futuro, incrível.” - Não podia negar que tinha me impressionado com esse fato, mesmo não sabendo ao certo a extensão total desse poder.

Nosso mestre em Haki também fez questão de frisar que aquela habilidade não era apenas um mar de rosas, existiam seus contras e isso ficou claro tanto em suas palavras quanto expressão. - “Um poder que lida com as emoções não podia ser diferente.” - Mantive a compostura, apesar de por um instante meu semblante demonstrar um pouco de curiosidade e dúvida a respeito da forma que Rá comentou sobre o assunto, ao que tudo indicava ele já tinha passado por algo horrível envolvendo o exemplo que deu, porém eu não tocaria no assunto, não havia motivo para cutucar velhas feridas. Depois de toda aquela teoria o comandante disse que agora teríamos uma demonstração de como o Haki da Clarividência funcionava, eu já havia presenciado isso antes - mais do que gostaria, mas fazer isso sem estar lutando para me manter vivo e com mais calma poderia de fato proporcionar uma experiência mais enriquecedora.

- Hehe, pode deixar. - Respondi ao seu comentário sobre Akuma no Mi. - Faremos da forma clássica para não haver problemas. - Ergui meu braço direito e fiz com que a caixa de espadas nas minhas costas flutuasse e pousasse ao meu lado, assim como as outras três bainhas em minha cintura que ficaram escoradas na caixa. Lutar sem espadas não era o meu forte, para ser sincero eu era praticamente um inútil sem elas e minha Akuma no Mi, mas ainda sim sabia como dar um soco ou outro, na vida que levamos temos de saber improvisar com o que temos. - Quando estiver pronto. - Diria me posicionado a poucos metros de distância. Não sabia ao certo a postura correta de assumir, pra ser sincero me sentia um pouco estranho sem minhas armas, era quase como estar nu e por conta disso sentia-me um pouco desconfortado.

Assim tivesse permissão para iniciar relaxaria o corpo, mantendo a postura ereta e ergueria ambos os braços com os punhos serrados. - Lá vou eu. - Após dizer isso arrancaria a toda velocidade. - Soru! - Assim que me aproximasse o suficiente efetuaria um golpes simples, um com o punho direito visando seu peito e logo em seguida repetiria o mesmo golpe com o punho esquerdo já me preparando para golpear na direção em que ele fosse, utilizaria o trabalho de pés para ir me aproximando e não dar espaço. Lutar com os punhos era estranho, mas para me adaptar melhor cada golpe que realizasse seria quase como se estivesse efetuando uma estocada com uma espada, um golpe direto, rápido e limpo. Se percebesse que isso estava sendo inútil mesmo com ele com os olhos vendados seria hora de aumentar um pouco o ritmo, após um soco direto utilizaria o Soru para me projetar ao seu lado ou as suas costas e então viraria em sua direção com um golpe utilizando o cotovelo, poupando o tempo me virar completamente, após esse golpe utilizaria o mesmo movimento para ir para outra direção e ameaçaria um golpe direto com o punho direito, mas quando estivesse perto de concluir o golpe pararia o meu punho e avançaria com o outro de baixo para cima tentando atingi-lo com um gancho. Manteria o ritmo, efetuando um ou uma combinação de golpes rápidas e depois avançaria para outra direção com o Soru.

Minha estratégia não era muito elaborada, na verdade já tinha feito algo parecido durante nossa luta no dia passado, mas dessa vez estaria mais preocupado em observar e aprender como ele fazia do que de fato atingi-lo, aquilo colocaria a prova muito do que ele havia dito, como perceber as reais intenções de uma pessoa ao utilizar uma finta para tentar enganá-lo, movimentar-me em alta velocidade para tentar enganar seus sentidos e alterar o ritmo da batalha. No geral seriam golpes com intuito de por tudo aquilo que ele disse a prova e tentar aprender algo através da observação. Assim que percebesse que aquilo não estava levando a mais lugar nenhum ou se fosse ordenado para cessar os ataques assim o faria, daria alguns passos para trás para então receber mais instruções em relação aos próximos passos do treinamento.
Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por ADM.Tidus em Ter 16 Jan 2018, 16:04, editado 1 vez(es) (Razão : Contagem do Titulo.)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Volker
Frozen
Frozen
Volker

Créditos : 29
Warn : 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 10010
Feminino Data de inscrição : 23/03/2013
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui - Grand Line

1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts   1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 EmptyQua 03 Jan 2018, 15:32

Alcançar aquele fruto estranhamente atrativo exigiu de mim um esforço além da compreensão. Esperava um ataque das cobras, mas nunca uma versatilidade tão irritante, não era apenas o veneno, mas a força delas que quase me impediam de tocar o objetivo, no fim tudo ficou nos detalhes, um passo a mais ou a menos e talvez tivesse colocado tudo a perder, mas a mordida era dada e pude enfim sentir o sabor da fruta. Inicialmente uma repulsa gigantesca revirava meu estômago o gosto forte confundia-me os sentidos, não era doce, mas sim completamente amargo a ânsia do vômito vinha à garganta conforme sabor e textura confundiam-me a mente da pior maneira, era como se provasse algo podre e esponjoso, o cheiro, no entanto parecia se manter completamente neutro perante aqueles segundos da pior degustação de minha vida. – Isso é horrível! – pensava enquanto soltava a fruta mordida para por a mão na boca.

Desejava vomitar tudo aquilo, mas o aperto das serpentes me fazia recordar da necessidade, daquela perigosa aposta feita ao destino. Respirei fundo e com olhos marejados forcei-me a engolir o pedaço da Akuma no Mi. Foi quando me senti perder momentaneamente os sentidos e apagar, naquela fração de segundos entre lucidez e completa escuridão, só lembrava o sentimento de querer permanecer viva antes da sensação fria que remetia ao meu lar no North Blue. Despertei em sonho, vislumbrando o gelo novo do inverno que duplicava a extensão de Fernand Ice Island. Diferente de todos os antigos devaneios, aquele era estranhamente vívido. E ali, permanecia a observar um navio familiar se aproximar, quanto mais perto chegava, mais branco se tornava devido a neve que caia.

Ainda aqui fora? – a voz materna chamava-me a metros de distância, dentro do calor de uma casa simples enquanto o cheiro de bolo vencia o gélido assobio. – Entre Elsa, vai pegar um resfriado desse jeito. – a voz era doce e cordial, mas eu pouco me movia, permanecia em observação sentindo o frio em minha pele enquanto o sorriso da expectativa se destacava em meu rosto. – Vou ficar mais um pouco. O frio nunca me incomodou mesmo. – ri, enquanto a sensação fria aumenta cada vez mais conforme aquele breve sonho se desvanecia em sombras. Sentia-me novamente dentro da realidade, ainda que meus olhos permanecessem fechados, a sensação fria do sonho não sumia, muito pelo contrário ela apenas se acentuava cada vez mais e eu podia sentir aquilo lentamente penetrar meu corpo, temia um choque. Havia sido mordida no fim das contas?

Não, não havia do contrário teria notado de imediato, mas nem mesmo as serpentes que haviam se prendido ao meu corpo pareciam continuar a me apertar, elas haviam estranhamente parado. Tentei me erguer, mas senti-me presa ao chão o que me forçou certa insistência para por me sentada no chão de moedas. Mas a sensação de frio agudo que tanto parecia me apavorar aos poucos suavizava e sumia, foi quando enfim vislumbrei-me. O tecido azul estava branco como papel, não apenas ele, mas minha perna, as serpentes todas elas estavam congeladas como uma escultura de gelo. A súbita imagem deixou-me ofegante, como se demorasse a processar tudo aquilo que observava, levei a mão ao rosto e só assim podia notar que meus dedos pareciam ter se fundido em um único pedaço de gelo. – Que?! – arfava de espanto sem notar um singelo sorriso se formar e rachar minha face.

O som do trincar me obrigava a levar os dedos unificados em direção a rachadura e sentir com totalidade aquela falha se corrigir sozinha, foi quando notei que não havia sido congelada, mas de que eu era o próprio gelo. – Eu... – movia perna e notava as serpentes se partindo, foi quando enfim ri, em uma gargalhada inocente que mesclava mais espanto do que prazer, mas que igualmente relevava uma satisfação e um sentimento de vitória. – Calma Elsa...calma você só virou uma mulher de gelo. Podemos superar isso se tivermos calma! – me tranquilizava, enquanto lentamente lutava para me erguer sem fazer meu corpo gélido trincar durante o movimento.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Fechava os olhos e respirava profundamente por alguns segundos. Após retomar a tranquilidade, mas sem tirar totalmente a excitação pelo ocorrido vislumbrei os dedos e com calma imaginei-me pela primeira vez como gelo e aos poucos tentava retomar minha forma natural, um dedo de cada vez pouco a pouco, sem pressa. – Se congelei por completo, então o veneno deve ter parado de circular por meu corpo não?! Então eu ainda tenho tempo para procurar um antídoto. – pensava conforme lentamente retornava pele e roupa aos seus estados naturais, mantendo as serpentes e o chão em gelo firme.

Se conseguisse de fato trazer-me novamente ao estado original, não conseguiria sequer conter a animação. Havia me tornado a rainha dos contos que ouvia sobre o inverno no calor de casa, não podia negar aquela nostalgia infantil em mesclar a fantasia com a realidade. O sorriso tornava-se ligeiramente tímido, mas o olhar brilhava ainda maravilhado. – Eu...Eu... – podia notar o hálito frio sair de minha boca. - ...Eu controlo o gelo! Hahahaha!! – olhava ao redor, para ter certeza de que era mesmo gelo, antes caminhar pela sala do ouro, recolher uma das peças que mais havia me chamado a atenção, junto dos papéis que havia prometido a princesa e sair pela passagem da qual havia entrado.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Sairia rapidamente, procurando pela ala médica onde buscaria por um antídoto para a mordida das serpentes antes de retornar até Lira, minha montaria. – Lira! Lira! – acabaria por tentar montá-la, mas desistia num último segundo. – Vamos! – a puxaria pela rédea na direção do palácio. Temia que o sentimento que ardia em meu peito me fizesse perder o controle daquele poder e provocar um acidente com o animal, igual ao que ocorreu com as serpentes. Teria um caminho longo sem ela, era verdade, mas teria tempo para lentamente entender como meu corpo funcionava agora e com a garantia de que os documentos estavam seguros comigo. Porque haveria de ter tanta pressa?



Joia:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

~The winter has come
The blood and soul has aceepted their fate
The young viper, now mature, put their children in the hunt
They want to hunt by your lead
Their dreams, liberty and fate
Winter calls with your voice and only the phalanx can survive it!~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]



Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
O Painel a esquerda no fórum irá te ajudar.



Última edição por Volker em Qui 01 Mar 2018, 14:14, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Raizen
Administrador
Administrador
Raizen

Créditos : 60
Warn : 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 18/04/2011
Localização : Grand Line – 6ª Rota – Alabasta

1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts   1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 EmptyQua 03 Jan 2018, 23:05




The emperor of flames
The Red King - Ray K. Walker



Depois de uma parte um tanto constrangedora, finalmente o treinamento estava começando a se aprofundar um pouco mais, e dessa vez chegava no Haki Vivo. Enquanto Rá explicava mais sobre o Vivo, Ray se mantinha em silêncio com o semblante sério e concentrado, ouvindo cada palavra que era dita enquanto cruzava os braços, levando uma das mãos para o queixo, encarando o comandante da gurda real. - " Esse Haki Vivo me parece ser bastante útil, provavelmente era esse tipo que Ornen usou contra nós. Uma vez dominado, esse tipo de Haki me daria uma enorme vantagem não só em combate, mas para prever perigo próximo. Eu preciso domina-lo. " - ele refletia ainda mantendo a mesma postura. Depois da parte teórica, Rá se levantava e afastava um pouco, passando mais algumas instruções para a dupla.

- Quero que tentem me atacar para terem uma noção disso. Sem poderes de akuma no mi. - naquele momento o ruivo ficou um pouco mais sério ainda na mesma posição.

" Lutar sem minha Mera Mera no Mi, faz um bom tempo que não luto sem ela, ta ai um teste legal, isso ta ficando bem interessante! " - refletia enquanto um pequeno sorriso brotava no canto de sua boca, aquilo estava o deixando mais empolgado.

Enquanto Rá colocava uma venda nos olhos, Raymond desviava seu olhar para Tidus lentamente, balançando assentindo a cabeça levemente. Quando tivesse sinal verde para ir pra cima, o Rei Vermelho daria um pequeno impulso para frente, iniciando uma corrida em direção ao seu alvo. Quando tivesse próximo o bastante ele tentaria acertar diversos socos e chutes do lado oposto em que Tidus tivesse atacando, ele usaria bastante força e velocidade, tentaria acertar Rá de qualquer jeito. Se em algum momento ele percebesse que seus ataques estavam sendoo inúteis, ele daria um pequeno salto para trás e ficaria observando seu alvo um pouco pensativo. - " Merda, mesmo no dois contra um, não conseguimos fazer quase nada... Preciso agir de uma forma diferente. " - Raymond sabia que apenas a força bruta não era páreo contra alguém que dominava tal haki, e se ele quisesse fazer alguma coisa, teria que igualar as coisas. - " Tidus está atacando sem parar, sem raciocinar... Nós temos que bater haki com haki. Não estamos tentando adiquiri-lo, nós o temos! Só precisamos usa-lo de alguma forma... " - em seguida Ray fechava os olhos por alguns segundos e respirava fundo, sua respiração que antes estava mais ofegante, ia normalizando aos poucos. - " Esvazie sua mente, não atinja onde ele está no momento, vá mais além... Deixe que seus reflexos falem mais alto... " - ele ficava repetindo essas palavras na sua cabeça, depois do que lhe foi ensinado, ele sabia mais ou menos o caminho para acessar o Haki, só precisava encontra-lo.

Em seguida Ray voltava para o ataque, dessa vez mais calmo e mais concentrado, ele tentaria esvaziar sua mente o máximo possível e tentar de alguma forma acessar o seu haki, que estava ali em algum lugar. Ele sabia que ficar dando socos e chutes de forma desesperada não ia dar em nada, pois ele se lembrava muito bem da luta contra Ornen. Ray sempre olharia onde Tidus iria atacar e ao invés de atacar no mesmo lugar, ele socaria e chutaria um pouco mais distante de onde Rá estaria naquele momento, pois ele na verdade estava tentando prever para onde o comandante da guarda real iria se esquiva ou bloquear, e assim conseguir acertar pelo menos um soco nele. Ele manteria essa estratégia até o fim do treinamento.






Histórico:
 

____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]



Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | Mudanças Importantes | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ravenborn
Illuminati
Illuminati
Ravenborn

Créditos : 29
Warn : 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 08/11/2014
Idade : 20

1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts   1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 EmptyQui 04 Jan 2018, 03:18






Frozen Fists and Burning Hearts

Ao fim da segunda parte do treinamento, na qual eu tentei quebrar a defesa das mãos de Anutops com socos envolvidos em Haki, o imenso Mink finalmente sentou-se e começou a falar, explicando um pouco mais sobre como aquele poder misterioso funcionava. "Eu ainda não entendo direito o que exatamente é o Haki...mas ele me surpreende cada vez mais." De acordo com o Guarda Real, a habilidade não servia apenas para fortificar ataque e defesa, mas me permitiria até mesmo lutar contra inimigos normalmente intangíveis, como usuários de Logia, além de ter várias outas utilidades. Eu estava cada vez mais ansioso pra aprender a usá-lo.

Depois, por fim, Anutops apresentou o que seria a próxima parte do treinamento - dessa vez, algo mais teórico, mas que fazia sentido quando você levava em conta que aquele poder vinha da nossa própria determinação. - Assim como eu, você vai precisar encontrar seu próprio caminho, então me diga, de onde vem sua determinação? O que realmente busca e o que quer fazer com esse poder? - ele perguntou, e meus olhos se iluminaram por um momento, conforme eu levava a mão direita ao queixo. - De onde vem minha determinação...? - era quase engraçado. Aquele era um assunto ao qual eu já estava bem acostumado, pois fora esse pensamento que me fizera levantar nos momentos mais difíceis.

Fechando os olhos por um momento e respirando fundo, eu olhei nos olhos do Mink, com convicção, e comecei a falar. - Eu fui criado desde pequeno por uma família de revolucionários, que me acolheu quando eu perdi a memória. Eles me ensinaram muitas coisas, mas acho que o principal foi que o mundo precisava mudar. - eu lembrei de muita coisa ao dizer isso, como dos escravos em Cactus Island e das mentiras de Hans, de como o Governo Mundial era sujo. - Quando eu me tornei revolucionário, o meu objetivo era mudar o mundo, tornar ele um lugar melhor, sabe? Mas...Heh...não foi tão fácil assim. Eu nunca fui fã de violência, mas tive de aprender do jeito difícil que lutar muitas vezes é o único jeito de resolver as coisas. - eu dei um sorriso cansado, relembrando tudo.

- E claro, pra lutar e vencer, você precisa ser forte. Foi por isso que eu coloquei na cabeça que eu precisava ficar mais forte, pra poder mudar o mundo, fazer o que eu achava que era certo. - olhei pra minha mão direita, cerrando o punho, e voltei a fitar Anutops nos olhos - Mas depois que eu comecei a viajar com o pessoal, eles se tornaram praticamente uma segunda família pra mim. A única que eu ainda tenho. Ray-san, Tidus-san, Axell-san, Hanna-san, Hizy-kun, e agora a Elsa-san também. eu sorri, ainda mais determinado do que antes - Mais do que só mudar o mundo, eu quero poder ajudá-los também. Protegê-los, lutar ao seu lado. E pra isso, eu preciso ser forte. - respirei fundo de novo.

- Você me perguntou de onde vinha a minha determinação, o que eu queria fazer com esse poder...é bem simples, na verdade. - eu ri, agora um pouco mais leve. Meu objetivo estava claro, diante dos meus olhos, então eu não precisava ter medo algum: minha determinação não falharia comigo, e eu teria certeza de fazer uso dela pra dominar o Haki do Armamento. - Eu quero força pra proteger quem eu amo, pra ajudar os mais fracos e pra salvar quem precisa. Força o suficiente pra nunca mais ter que ver alguém se machucar sem poder fazer nada a respeito. - minha determinação soava em cada palavra, inabalável.

- Eu posso não ser grande coisa agora, mas um dia, eu vou ficar mais forte. Forte o suficiente pra que as pessoas possam depender de mim, o suficiente pra fazer sempre o que eu acho que é certo. - por um instante, me lembrei do Till-san, de como mesmo nós dois sendo adversários, ele se deu o trabalho de me salvar porque acreditava que era a coisa certa a se fazer. Mesmo que seguíssemos caminhos diferentes, eu o admirava muito, e com certeza levaria aquela lição comigo pra sempre. - Por isso, eu vou dizer outra vez. Eu vou dominar esse Haki e me tornar mais forte pra ajudar todo mundo. Essa é a minha determinação.


Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hoyu
Olhos de Deus
Olhos de Deus
Hoyu

Créditos : 76
Warn : 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 27/04/2013
Idade : 20
Localização : Grand Line - Jingle Bell Island

1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts   1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 EmptySab 06 Jan 2018, 23:22




Treinamento intenso!


  • Raymond e Tidus


O treinamento estava ficando cada vez mais intenso, e agora Rá desafiava os dois a atacarem ele, sem a akuma no mi, enquanto o mesmo estava vendado. Poderia parecer uma tarefa fácil, mas os dois revolucionários sabiam muito bem que aquilo seria muito mais complicado do que aparentava. Se preparando para iniciar os ataques, Tidus colocou suas espadas no chão e avançou com um rápido soru e um soco contra o peito do comandante da guarda real. Entretanto, ele apenas virou o corpo, de modo que o golpe passou direto, entretanto Tidus seguiu com um segundo golpe com o punho esquerdo, e Rá se esquivou dando um passo para trás. O Duque Azul havia começado os ataques com um soru, o que o deu uma vantagem em relação à Raymond, que precisou se aproximar para atacar, mas mesmo com ambos atacando, um de cada lado, Rá esquivava de cada golpe como se não fosse nada demais. Era quase como se ele visse os golpes em câmera lenta, pois o menor erro e o homem seriam acertado de todos os lados por uma enxurrada de golpes.

Aquele era o momento de analisar e aprender, e ambos os revolucionários faziam isso de sua própria forma. Tidus tacava de maneiras diferentes para analisar qual seria a resposta dada por Rá, como no momento que tentou executar uma finta no homem. Quando o soco falso foi dado, Rá nem ao menos se preocupou em esquivar, como se já soubesse que aquilo não era um ataque real; em vez disso ele tirou o corpo da trajetória do gancho que ele sabia que iria vir. Raymond, por outro lado, preferiu se afastar e analisar, acalmando o corpo e pensando em meios de usar o treinamento para aflorar o haki crescente dentro de si. O homem tentou limpar sua mente, assim como Rá havia instruído, acalmando seu corpo e em seguida voltando para a luta.

Os golpes do Rei Vermelho agora eram mais limpos e fluidos, mas Rá continuava a conseguir esquivar de todos os golpes com uma facilidade extrema. A tempestade de golpes continuava, mas aquilo não era nada para o segundo comandante da guarda real de Alabasta. Até que algo estranho ocorreu. Repentinamente uma imagem surgiu na mente de Raymond, como um flashback, tão rápido que poderia ser confundida com um déjà vu. Ele viu Rá. Um passo para a esquerda, um passo para a esquerda, um passo para a direita. Era ali que ele iria estar. Não era algo que ele podia explicar, mas ele sabia. E enquanto Tidus atacava onde o homem estava, o Rei Vermelho atacou onde o homem iria estar. E assim como viu, seu punho foi de encontro imediato contra um Rá que recuava dos golpes do Belmont. Sem outra opção, Rá colocou o braço esquerdo na frente do golpe, pela primeira vez bloqueando em vez de esquivar. Quando o golpe foi bloqueado, uma onda de vento de moveu em ambas as direções, e Rá tirou a venda.

- Você usou, não usou? - Um sorriso se formou em seu rosto. - Isso é ótimo. Vocês estão tendo um ótimo progresso. - A animação no rosto do professor era nítida, pois ele sabia que em pouco tempo os dois conseguiriam usar o haki. - Agora quero ver se vocês conseguem usar isso para defesa também. - Disse, entregando sua venda para Raymond e pegando outra para Tidus. - Vou para o telhado do castelo e vou jogar bolinhas de papel em vocês, que estarão vendados. Sem o calor da batalha, se concentrar e se acalmar vai ser mais fácil, mas a distância vai ser um complicador para que prevejam minhas intenções. Quero ver se conseguem prever os golpes de uma grande distância e evitá-los.

  • Frisk


O treino seguia de uma maneira diferente de antes, em vez de treinamento físico, Frisk precisava dizer o que o motivava. Era algo obviamente importante, se tratando do haki do armamento, e Anutops pareceu ficar muito feliz com a resposta dele, pois esboçava um sorriso. - Você me lembra um amigo meu. Um certo pássaro idiota. Ele vive dizendo: "É assim que vamos vencer. Não derrotando quem odiamos, mas protegendo quem amamos." É uma bela maneira de se pensar, mas esse caminho demanda muito mais esforço e sacrifícios. Espero que esteja preparado. - O grande mink se levantou e limpou a sujeira da calça. Entretanto repentinamente o comandante olhou fundo nos olhos de Frisk e em seguida ficou na frente da porta, como se quisesse bloquear a passagem. Era estranho, pois aquela era a única saída de onde estavam. Qual deveria ser o objetivo dele em fazer algo assim?

Anutops suspirou, como se estivesse se preparando para fazer algo, e empunhou sua arma em mãos, revestindo-a do haki do armamento, levantando em seguida o rosto com uma expressão determinada. - É hora de ver o que aprendeu e se realmente tem a determinação necessária para fazer o que almeja. - Ele agia de forma muito suspeita enquanto falava, com a arma em mãos. - Não sei se percebeu, mas enquanto você treinava com os sacos de areia, eu fui dar uma ordem aos guardas. No presente momento Missu foi capturada e presa no calabouço do castelo, e lhe foi administrado um veneno potente de ação rápida. - Anutops pegou um fraco do bolso e jogou para Frisk. - Esse é o antidoto, mas para administrar nela você vai precisar chegar lá antes do veneno dar sua cartada final. Tudo que precisa fazer é passar por essa porta. - Assim que disse isso, o comandante da guarda real produziu uma aura assustadora, era como se ele fosse um sentinela imóvel, que protegeria aquela passagem com todas as suas forças. - Vamos ver se tem a determinação para proteger quem ama.

  • Elsa


Aquilo tudo era assustador e maravilhoso demais! O corpo da revolucionária havia se tornado gelo puro, e ia criando finas camadas de gelo em tudo que encostava. Entretanto, ela não poderia ser gelo pelo resto da vida, precisaria voltar ao normal! Apesar de ser um ótimo poder, não conseguir voltar ao normal era algo preocupante. Assim, a mulher se concentrou, e por um tempo nada aconteceu, até que de repente seus dedos foram voltando a ter a cor roseada natural, e seu corpo foi voltando a ser feito de carne e osso. O gelo desaparecia par dar lugar a sua verdadeira forma. Aquele poder era bom demais para ser verdade, e havia sido muita sorte logo ela encontrar a akuma no mi ali, como se o próprio destino tivesse planejado tudo. Seja o que for, Elsa logo tratou de pegar suas coisas, além de um set de joias com 5 para uma mão e saiu da sala do tesouro de Darwishi. Indo rapidamente na sala medica do local, Elsa encontrou o suposto antidoto, e aparentemente aquele veneno era o mesmo que Darwishi havia usado no formato de gás em seu quarto, provavelmente pego das serpentes. Já devidamente tratada, ela saiu novamente para o deserto, mas preferiu não montar em Lira para não fazer nada com ela sem querer.

O medo era natural, já que não controlava aquele poder direito ainda, e o mero toque nas serpentes fez com que elas virassem magnificas estatuas de gelo. Ela não podia deixar que o mesmo acontecesse com Lira. Sem poder montar em Lira, entretanto, aquela viagem seria muito mais demorada do que deveria, e por algum motivo o sol quente parecia fazer muito mais efeito nela agora do que antes. Era como se, ao virar gelo, o calor começasse a incomodar mais também. As duas andaram e andaram sobre a areia quente e embaixo do sol escaldante do deserto, com rumo para ao castelo, até que dois grandes olhos surgiram embaixo da areia. De repente, algo começou a se levantar, como se estivesse mergulhando na areia logo abaixo dos seus pés, levantando Elsa e Lira. Algo enorme estava abaixo das duas, e assim que a areia escorreu, foi possível ver uma pele roxa e resistente. Um enorme réptil apareceu, e ele parecia bem agressivo. As duas haviam o incomodado, e ele estava pronto para atacar sem piedade.



Legenda:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Grupo:
 


2017:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 62
Warn : 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts   1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 EmptySeg 08 Jan 2018, 21:07


Haki(5)

Minha investida feroz contra o comandante colocou à prova tudo aquilo que ele havia dito, de certa forma ainda existiam dúvidas em meu coração que precisavam ser sanadas. - “Então você não precisa ver, não é?” - Pensei comigo mesmo enquanto avançava, esboçando um leve sorriso no canto dos lábios. Assim que minha sequencia de golpes teve inicio foi quase como um flashback de nossa luta no dia anterior. - “Ho…” - Arregalei os olhos por um instante, impressionado com o resultado. - “Entendo.” - A surpresa em meu rosto dava lugar a um largo sorriso e meu corpo por algum motivo começou a tremer, aquela era a prova definitiva da diferença entre nossas forças.

Algumas coisas ficaram bem claras durante a demonstração de Rá, uma delas foi o esforço que ambos estávamos fazendo em nossas ações, ao menos olhando a primeiro momento eu estava gastando muito mais energia do que ele para a realização dos movimentos, enquanto forçava meu corpo com o uso repetitivo do Soru ele apenas inclinava o seu corpo no momento certo como se estivesse dançando. Ler o próximo passo do seu adversário não só lhe dava vantagem para reagir de forma mais adequada, mas também lhe permitir usar suas forças de forma mais eficiente. - “Não se trata apenas de prever, mas de ler o que a pessoa fará através de suas intenções e sentimentos.” - O sorriso em meu rosto dava lugar a uma expressão mais séria e centrada, ali pude perceber que meu maior inimigo contra um usuário do Haki não era ele propriamente dito, mas eu mesmo. - “Se alguém for capaz de se desligar, não pensar e nem sentir nada, o Haki ainda seria capaz de ajudar?” - Algumas dúvidas e possibilidades iam surgindo ao longo de minhas tentativas, mas em determinado momento Ray foi capaz de atingi-lo, não havia sido um golpe direto mas ainda sim já era alguma coisa.

Após o primeiro contato com Raymond o comandante da guarda real decidiu que já era hora da próxima etapa do treinamento. - “A utilização do Haki é de fato efetivo contra outro usuário, mas pergunto-me se isso seria a única forma de combatê-lo.” - Ainda estava um pouco incerto sobre aquele assunto, mas antes que pudesse questionar a respeito desta possibilidade Rá nos deu uma venda para que fizessemos o mesmo que ele. - “Hum… Acho que isso pode esperar um pouco.” - Achei melhor deixar as perguntas para o final e prosseguir conforme o planejado. - Certo, vejamos como isso funciona na prática, he. - Meneei positivamente com a cabeça esboçando um leve sorriso enquanto amarrava a venda em volta da testa.

Antes de descer a venda até os olhos estalei os dedos da minha mão fazendo com que um filtro de cigarro flutuasse até os meus lábios. - “Se esse treinamento vai envolver relaxamento, acho que isso vai ajudar a acalmar os meus nervos.” - Logo em seguida fazia o mesmo com a caixa de fósforo que voou até bem perto do filtro na minha boca, abri a caixa e de dentro um palito flutuou, riscando na caixa e em seguida acendendo o cigarro. - “Bem melhor.” - Fazia a caixa de fósforo se fechar e voltar ao meu bolso  do meu casaco. Com tudo em seu devido lugar baixei a vende sobre os olhos e apertei um pouco mais o nó.

Após uma longa e profunda tragada tentei esvaziar a minha mente uma vez mais, inicialmente focava apenas em minha respiração, sentindo a fumaça preenchendo os meus pulmões e logo em seguida deixando-os lentamente em um ciclo vicioso. Pouco a pouco adentrava cada vez mais fundo em meu subconsciente buscando o mesmo estado que havia alcançado pouco tempo atrás durante a meditação, aquela sensação de estar conectado com a natureza… Eu precisava senti-la novamente. Assim que conseguisse acessar aquele mesmo estado de espírito a primeira coisa a fazer seria manter-lo sob controle, não podia me apavorar ou tentar acelerar o processo, primeiro precisava entendê-lo corretamente para que assim pudesse acessá-lo com mais naturalidade.

Quando fosse capaz de acessar aquele estado e entende-lo um pouco melhor seria hora de testá-lo, mantendo o foco tentaria expandir aquela sensação como se meu espírito estivesse lentamente se propagando e conectando-se aos seres vivos a minha volta, porém assim que percebesse que aquela energia vital com a qual estava me conectando não pertencia ao comandante Rá, deixaria de focar minhas forças ali e continuaria expandindo-a até que o localizasse. Tendo encontrado aquele que buscava seria hora da verdadeira tarefa, focar toda minha concentração nele para inicialmente tentar compreender as suas reais intenções mesmo que um pouco. Tendo isso em mente começaria os testes, quando sentisse algo faria o possível para interpretar da melhor forma possível e só então realizar alguma ação evasiva baseado naquilo que achasse ser o correto para desviar de seu ataque, inicialmente provavelmente seria dificil interpretar corretamente suas ações, mas a cada erro cometido tentaria entender onde errei para tentar novamente com o intuito de corrigir o erro e me aprofundar ainda mais naquela sensação.
Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por ADM.Tidus em Ter 16 Jan 2018, 16:03, editado 1 vez(es) (Razão : Contagem do Titulo.)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Volker
Frozen
Frozen
Volker

Créditos : 29
Warn : 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 10010
Feminino Data de inscrição : 23/03/2013
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui - Grand Line

1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts   1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 EmptySeg 08 Jan 2018, 21:29

A realidade ainda parecia incrivelmente turvada pelo êxtase, era como se por alguns minutos tivesse me esquecido de todos os problemas para vislumbrar a maravilha daquele poder, prova disso era que simplesmente havia saído do Cassino sem perder tempo algum, era como se a agitação movesse meu ímpeto e acelerasse minhas ações com o único intuito de explorar mais daquela habilidade longe de possíveis olhares curiosos. Por sorte o veneno das serpentes era o mesmo utilizado anteriormente em forma de gás, fato que me encheu também de alívio, afinal de contas, ainda que tivesse congelado o veneno, ele ainda tinha permanecido no meu corpo. Fora da grande construção e novamente com a companhia de Lira, optava por um retorno mais lento e dentro daquelas novas condições, mais seguro para o pássaro.

Olha, eu entendo que você queira muito correr, mas algo muito legal aconteceu e embora seja legal, também é ruim por eu não controlar bem. – coçava a cabeça enquanto caminhava pelas areias do deserto, somente com minha montaria e sem poder montar nela, dava por mim conversando com a mesma, ainda que o estranho fato soasse maluco, sentia que Lira podia me compreender bem. Afinal de contas, já havia se mostrado um animal extremamente inteligente. – É difícil de explicar, ainda mais quando eu quero manter isso em segredo. – parava para ponderar por um instante, antes de complementar com um riso. – Por sorte você não fala o que é bom para não contar sobre a conversa. O ruim é que você não fala também, faz parecer que eu sou louca por conversar com um animal. – sorria, dando de ombros. – Ah! Como se eu ligasse pro que elas falam.

Enquanto caminhávamos, podia notar também certa diferença no ambiente, uma sensação extenuante de calor, mais intensa do que em outras ocasiões. Era como se o mormaço tivesse se intensificado ainda mais, embora o tempo não parecesse ter mudado a tal ponto que justificasse uma mudança de temperatura. Podia sentir-me levemente mais fatigada, coisa que não ocorria com facilidade mesmo que detestasse um calor como aquele. – Seria possível? – levava a mão à testa, notando o suor. Talvez a condição gélida daquela fruta me tornasse sensível ao clima extremamente quente da região, ainda sim era muito cedo para supor coisas, precisava ter mais informações e vivenciar mais tal poder para identificar seus limites e capacidades.

O curso da caminhada permanecia realmente tranquilo, cada passo dado também era uma pequena vitória e um novo desafio, pois constantemente me policiava para não deixar transparecer os poderes da akuma no mi. No entanto, um movimente repentino na areia mudava completamente o cenário da situação, olhos escondidos sob a areia revelavam um gigantesco lagarto. – Lira! – gesticulava, indicando para que ela se mantivesse abaixada enquanto a criatura se erguia das areias. Permanecia levemente agachada, mantendo uma base que me mantivesse estável durante o repentino movimento, o suficiente para não me deixar ser levada pela areia que escorria de volta ao chão. – Droga! Mais essa agora! – usava da ocasião para vestir as joias nos dedos de minha mão direita, deixando-a livre para que pudesse sacar as senbons sem problemas.

Naquela ocasião, muitas coisas me preocupavam de forma imediata, o primeiro obviamente era a periculosidade daquela fera, ainda mais por não estar sozinha naquilo. A segunda era Lira, que poderia correr sério risco de se machucar, ainda que sua velocidade me desse muitas ideias naquele momento. A terceira era obviamente os documentos, sair daquela situação não parecia ser complicado, mas manter os documentos intactos poderia ser um grande desafio. – Lira! – chamava-a com voz confiante, enquanto meus olhos permaneciam fixos em minha mão direita, vislumbrando as senbons. – Eu não sei nada de anatomia animal, minhas habilidades com a agulha serão praticamente nulas. A menos que eu tente outra coisa.... – pensava com certo receio, antes de voltar a encarar o pássaro. – Consegue distrair essa coisa? – o questionamento era sério, pois tinha um plano extremamente idiota para cumprir.

Se Lira, a sua maneira concordasse e se mostrasse de fato confiante em manter o lagarto ocupado, daria o comando para que ela saltasse na areia e servisse de isca durante um tempo, basicamente queria que o réptil seguisse o pássaro pelo deserto e me esquecesse durante um tempo em suas costas. – Normalmente eu procuro um estilo de luta mais longo, mais trabalhado. Mas nesse caso eu preciso resolver isso numa única tacada. Eu não tenho tempo a perder com esse bicho! – guardava as senbons, enquanto observava meus arredores, em especial a movimentação do lagarto, atenta a qualquer ação dele que tivesse a mim como foco. Levava a mão a direita a frente do rosto, concentrando-me após uma longa respiração. – Recupere o foco. Fique tranquila. – repetia aquilo em minha mente, lentamente começava a abrir e fechar a mão, tentando acessar o gelo.

Sinta! Não esconda isso. – a cada pequeno movimento tentava fazer minha mão recuperar o aspecto cristalino de antes, mas não importasse o quanto tentasse, sentia que aquilo não faria o efeito, pois não era capaz de sentir do fundo do coração aquela sensação aguda como se meu coração e sangue fossem impetuosos como uma nevasca. – O que posso fazer então? – O questionamento correria livre, assolando-me em uma dúvida momentânea. Sabia o que tinha que fazer, só não era do meu feitio fazer algo como aquilo. – Isso é como uma pedra preciosa, precisa ser lapidada, não posso esperar fazer algo a minha maneira com isso, neste momento. Ela é bruta e espalhafatosa, exatamente como as situações em que eu me senti mais forte e mais determinada. - Relembrava os percalços que me levaram até aquele momento, tal como as promessas feitas e sem sombra de dúvidas, as que eu ainda faria.

Se conseguisse trazer a palma de minha mão e ao fundo de meu coração o sentimento e a determinação necessária para expor novamente a habilidade da fruta do diabo, não faria naquele momento nenhuma questão de esconder, era o momento de testar meus limites e vislumbrar minhas novas possibilidades. – Deixe ir. – diria com o hálito gelo a escapar pelos lábios e camadas de gelo a surgirem por toda a extensão do corpo, minha mão seria o epicentro daquele grande poder e abruptamente a levaria em contato ao corpo do réptil onde eu me mantinha e sentiria e deixaria a energia fluir livre, até que a criatura cessasse o movimento e parasse.

Se não conseguisse tanto utilizar meu poder, como me concentrar sendo eventualmente atacada antes ou depois das ações pelo calango, rapidamente moveria meu corpo para além do alcance do ataque, saltando para longe do mesmo se necessário, assoviando durante o processe para fazer com que Lira viesse em minha direção. Ali, recuaria por um instante, observando a reação da criatura e esperando seu movimento para agir em um contra golpe. No entanto, se conseguisse congelar por completa a besta, saltaria para perto de Lira, observando a criatura por um tempo. – Vamos sair logo daqui Lira! – Diria, correndo junto da montaria para longe e em direção ao castelo.




Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

~The winter has come
The blood and soul has aceepted their fate
The young viper, now mature, put their children in the hunt
They want to hunt by your lead
Their dreams, liberty and fate
Winter calls with your voice and only the phalanx can survive it!~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]



Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
O Painel a esquerda no fórum irá te ajudar.



Última edição por Volker em Qui 01 Mar 2018, 14:15, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Raizen
Administrador
Administrador
Raizen

Créditos : 60
Warn : 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 18/04/2011
Localização : Grand Line – 6ª Rota – Alabasta

1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts   1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 EmptySeg 08 Jan 2018, 22:54




The emperor of flames
The Red King - Ray K. Walker



O treinamento de Haki estava ficando cada vez mais intenso, Rá havia dito tudo o que podia dizer sobre o haki da observação na teoria e agora restava os revolucionários tentarem a prática. O objetivo do treinamento era simples: acertar Rá. Teóricamente era algo relativamente simples de fazer, mas na prática se tornou algo extremamente difícil, beirando o impossível. Por mais que Raymond tentasse, por mais forte e rápido que fossem seus golpes, ele não tinha nenhum progresso, toda a força e agilidade contra o comandante da guarda real era inútil, era como se ele soubesse exatamente o que iria acontecer, o que de fato era verdade. Ray notou que Tidus estava mais ofensivo, tentando acertar o seu oponente de qualquer jeito, até mesmo usando o Soru, que também se mostrou inútil. Foi nesse momento que o Rei Vermelho decidiu fazer o oposto do que estava fazendo, ao invés de partir pra cima usando a força e agilidade, ele resolveu agir de forma mais inteligente, relaxando seu corpo e limpando sua mente, e foi só assim que ele finalmente conseguiu algum tipo de progresso. Por alguns momentos Ray teve um pequeno vislumbre do Haki, conseguindo ver com clareza onde Rá iria estar e assim se atencipou para atingi-lo, mas como o comandante também estava alguns passos na frente, foi obrigado a usar o bloqueio para se defender. Quando viu que conseguiu "tocar" o seu oponente, imediatamente Ray parou os ataques, ficando imóvel com a expressão meio perplexa.

" Eu consegui ver... " - refletiu ainda mantendo a mesma posição, parecia não acreditar, mas não demorou muito até voltar ao normal, olhando para as suas mãos, abrindo e fechando.

- Você usou, não usou? - Rá parecia tão impressinando quanto Ray, que ao ouvir a pergunta, assentiu com a cabeça levemente, ainda um pouco surpreso.

- Foi como uma imagem mental. Eu vi você se mexendo em câmera lenta em minha cabeça e fazendo um movimento que não tinha feito, foi um vislumbre do que iria acontecer, então eu tentei socar o local onde apareceu você indo em minha cabeça. - Ray tentou explicar exatamente o que se passou em sua cabeça, ainda estava um tanto impressionado com o que havia acontecido.

Em seguida Rá deu inicio ao próximo passo do treinamento para o Haki, ele entregou uma venda para Ray enquanto explicava o que iria acontecer. Dessa vez ambos teriam que usar o haki de forma defensiva, Ray escutava atentamente o que teria que fazer agora, mas antes de colocar a venda, ele sacou sua garrafa de bebida e a abriu, tomando longos goles, já havia se passando algum tempo desde que havia tomado um gole de sua bebida, e em momentos como esse, que ele teria que usar muito a parte mental, está calmo era algo extremamente necessário, e nada melhor do que um bom gole em sua bebida para ajuda-lo a relaxar. Em seguida ele colocou a venda de forma correta, não deixando um único feixe de luz sequer a amostra, e assim começou a relaxar aos poucos. Ray sabia mais ou menos o que precisava fazer, o difícil era conseguir novamente chegar naquele mesmo estado mental. A principio ele se mexeria com qualquer coisa que sentisse, se o vento passasse um pouco mais forte, ele mexeria o corpo para o lado direito de forma rápida, tentando de alguma forma esquivar sem sequer conseguir usar o haki. Na medida que o tempo fosse passando, ele tentaria se aprofundar mais e mais em seu interior, sempre dizendo a mesma coisa em sua cabeça.

" Você sabe como fazer isso... Só precisa esvaziar sua mente, deixa o seu corpo agir de forma instintiva. " - ficaria repetindo isso em sua cabeça várias vezes ao mesmo tempo que tentaria desviar de qualquer coisa que sentisse que ia em sua direção, ou pelo menos achasse que estava vindo alguma coisa. Raymond procuraria eliminar a visão, pois era uma coisa que ele não poderia contar mais, ele tentaria focar nas imagens que poderiam aparecer em sua mente, sempre que ele notasse alguma imagem em sua mente, ele tentaria esquivar usando a imagem de sua cabeça como modelo. Claro que poderia ser fruto de sua imaginação também, mas era uma coisa válida de se fazer.






Histórico:
 

____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]



Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | Mudanças Importantes | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ravenborn
Illuminati
Illuminati
Ravenborn

Créditos : 29
Warn : 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 08/11/2014
Idade : 20

1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts   1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 EmptyTer 09 Jan 2018, 12:48






Frozen Fists and Burning Hearts

- Você me lembra um amigo meu. - Anutops disse, sorrindo, depois de ouvir a minha resposta. Aparentemente, o homem que tinha ido nos buscar na base do deserto - Rá Zor, se bem me lembrava - tinha um pensamento um pouco parecido com o meu em se tratando daquilo. Eu então sorri em resposta, feliz por saber que não tinha falado muita besteira. Com isso, ficava imaginando qual seria a próxima parte do treinamento, que tinha sido bem interessante até agora.

Porém, o Mink não demorou muito pra começar a agir de forma estranha, ao colocar-se diante da única saída da sala em que estávamos treinando. Eu franzi o cenho, sem entender direito, mas me levantei mesmo assim - podia ser algo relacionado a outra parte do treinamento, afinal. Bom, eu estava certo, eu acho. Só não esperava que se tratasse de tamanha loucura. - No presente momento Missu foi capturada e presa no calabouço do castelo, e lhe foi administrado um veneno potente de ação rápida. Esse é o antidoto, mas para administrar nela você vai precisar chegar lá antes do veneno dar sua cartada final. Tudo que precisa fazer é passar por essa porta. - Anutops disse, e eu quase perdi a força nas pernas, os olhos arregalados de surpresa. No que diabos ele estava pensando!?

- Você ficou...!? - eu levei a mão à boca, me controlando. Eu não tinha como saber se o que ele estava dizendo era verdade ou mentira, mas no fim das contas, o Mink não era um de nós - se Missu morresse, provavelmente não faria muita diferença pra ele. "Então você quer dizer que é melhor não arriscar?" Chara perguntou. Eu assenti, preocupado. Ação rápida, ele tinha dito. Não podíamos perder um segundo sequer, por menores que fossem as chances de ele estar falando sério, porque se eu falhasse e Missu morresse, eu não acho que conseguiria me perdoar.

Apertando os punhos, eu olhei com um pouco de frieza pra o Guarda Real. - Essa foi longe demais, Anutops. Não sei se está falando sério ou não...mas eu não vou ficar aqui e esperar pra descobrir! - respirando fundo, eu tentei alcançar Chara com a mente, como que mergulhando em minha própria alma. "Vamos com tudo do começo, se segurar contra ele não vai dar em nada." Eu pensei, já sentindo a energia percorrer o corpo. Consegui ver Chara, sorrindo com animação. "Ótimo, vamos dar uma surpresinha pra ele!" Aquela técnica ainda era algo bem novo pra gente, ainda era um pouco difícil de usar. Mas agora, era tudo ou nada!

- Raijuu. - eu diria, uma vez a técnica ativa, a energia verde-azulada envolvendo o meu corpo como eletricidade. "É sempre bem estranho, heh." A voz de Chara soava muito mais clara agora, como se ele estivesse bem ali do meu lado...não, talvez fosse mais certo dizer que era como se a voz viesse de mim, como quando eu falava. Eu sorri, um pouco nervoso. "Foco, agora. Vamos fazer isso juntos!" Eu já tinha ouvido dizer muitas vezes que duas cabeças pensam melhor do que uma; se era verdade ou não, eu não sabia, mas naquele momento, eu e Chara certamente estávamos trabalhando juntos pra chegar ainda mais longe.

- Sugiro que saia da frente. - fitaria o Mink nos olhos, e em seguida, me lançaria com tudo na sua direção, usando a velocidade e aceleração extras da técnica pra ganhar vantagem. "Acaba com ele!" A coisa mais importante daquela luta era o simples fato de que eu não precisava derrotar Anutops, apenas forçar minha saída da sala. Porém, não dava pra simplesmente empurrar um bicho daquele tamanho na base da força bruta - eu precisava fazer ele vacilar e aproveitar a primeira chance que tivesse pra dar o fora dali. "Só espero que ele não seja muito mais rápido do que parece." Se até mesmo na velocidade eu perdesse para o Mink, não acho que tinha muitas chances. "Vamos fintar primeiro, atacar de frente assim não vai servir." Com isso em mente, era hora de colocar o plano em ação.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

A ideia era usar toda a minha velocidade pra fingir um ataque e em seguida mudar de posição rapidamente, várias vezes, até que uma oportunidade boa aparecesse. E com isso, eu quero dizer um bom alvo, alguma parte do corpo de Anutops que não estivesse já revestida com Haki, pois seria quase impossível fazer alguma coisa com ele se ele se revestisse com a armadura negra. "E se ele atacar?" Sim, havia também a chance dele devolver um golpe, e não seria nada bonito se ele conseguisse me acertar. "Uma Air Door, como quando eu lutei com o Axell-san. Pode até ajudar a prender a arma dele do outro lado." Assim sendo, a ideia era abrir uma Air Door que servisse de escudo no caso de ser atacado, colocando-a no caminho do ataque do Mink para que ele fosse mandado para a outra dimensão, e talvez me dando um momento de vantagem.

O momento do golpe, porém, seria o mais importante. Eu ainda não tinha esquecido a sensação das outras vezes em que tinha usado aquele poder, e agora que estava lutando pra salvar Missu, ao lado de Chara, sentia que podia fazer aquilo de novo. "Vamos mostrar pra ele que essa droga de aula serviu pra alguma coisa!" E então, usando toda aquela determinação para revestir meu punho como uma poderosa armadura, eu golpearia no momento mais apropriado, não só uma vez, mas tantas vezes quantas fossem preciso para tirá-lo do caminho. - Sai da frente, Anutops, e aproveita pra me dizer pra que lado fica o maldito calabouço!


Histórico:
 


Técnica:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts   1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts - Página 4 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
1º Epic - Frozen Fists and Burning Hearts
Voltar ao Topo 
Página 4 de 11Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 9, 10, 11  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Grand Line - Paradise (Paradaisu) :: Alabasta-
Ir para: