One Piece RPG
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» A primeira conquista
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor Rangi Hoje à(s) 08:10

» Bitch Better Have My Money
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor Kylo Hoje à(s) 06:54

» Pequeno Gigante
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor Teo Hoje à(s) 03:53

» Um novo recruta: o nome dele é Jack!
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor Teo Hoje à(s) 03:53

» Vol 1 - The Soul's Desires
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor Arthur Infamus Hoje à(s) 02:47

» VIII - The Unforgiven
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor GM.Alipheese Hoje à(s) 02:41

» Art. 4 - Rejected by the heavens
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor Kenshin Himura Hoje à(s) 02:28

» [MINI-*Kan Kin*] *Uma vida de merda*
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor Shideras Hoje à(s) 02:25

» [MINI-Koji] Anjo caído
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor Makei Hoje à(s) 01:53

» [M.E.P] Koji
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor Makei Hoje à(s) 01:52

» ZORO
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor Makei Hoje à(s) 01:52

» The Hero Rises!
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor Achiles Hoje à(s) 00:03

» Apresentação 6 ~ Falência Bombástica
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor Furry Ontem à(s) 23:16

» 11º Capítulo - Cataclismo em Skypeia!
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor ADM.Tidus Ontem à(s) 22:46

» Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor Kiomaro Ontem à(s) 22:08

» Um Destino em Comum
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor Jean Fraga Ontem à(s) 21:59

» Kit - Jinne
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor GM.Jinne Ontem à(s) 16:17

» [LB] O Florescer de Utopia III
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor GM.Midnight Ontem à(s) 16:07

» Caçadoras Eternas: Almas entrelaçadas!
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor Fran B. Air Ontem à(s) 16:05

» Meu nome é Mike Brigss
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Emptypor Oni Ontem à(s) 13:27



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink!

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 65
Warn : Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink!   Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 EmptyQui Nov 30 2017, 21:24

Relembrando a primeira mensagem :

Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink!

Aqui ocorrerá a aventura do(a) civil Bartolomeo Khan. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Aesop
Civil
Civil


Data de inscrição : 15/06/2014

Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink!   Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 EmptySex Dez 29 2017, 14:06

Após uma sessão de treinamento mental, meu corpo estava pedindo por um pouco mais de ação, e era isso que o mestre Ren prometia, me fazendo crer que ele faria meu corpo superar seus limites e fazer coisas que eu não imaginava. Após um breve momento de descanso, me senti revigorado mentalmente para continuar a aprender, e me levantei para ficar na mesma postura extrovertida que Ren mostrava ter. Shu censurava o babuíno com o olhar, pude perceber isso, mas apenas fiquei na minha, querendo saber o que o humanoide tinha para me oferecer. Caminhamos em direção ao lago artificial onde cristais emergiam e submergiam, e uma trilha arriscada nos dava a opção de tentar atravessar aquela água.

Aprendizado - Acrobacia

Nos dirigimos até o local onde eu aprenderia a agir como um verdadeiro macaco: me pendurando por aí, dando cambalhotas no ar, andando em cabos e coisas do tipo. De certa forma, eu estava mais ansioso por esse treino do que pelo anterior, e, justamente por essa preferência, acabei escolhendo realizar o treino mental primeiro. Eu gostava de participar de uma boa conversas, um papo cabeça, mas a ideia de ser treinado por um macaco falante era muito legal. Ren era um babuíno velho, mas ainda aparentava muito flexível e ágil. Seu maxilar avantajado e seus lábios extra móveis trabalhavam juntos da língua numa espécie de preparação primata para o treino que estava por vir. Enquanto esticava o braço, seguindo os passos do mestre, ouvia ele falar - Jovem Khan, durante a sua jornada, você vai encontrar obstáculos. Tanto mentais quanto físicos. É por isso que Shu e eu estamos aqui. Você já sabe como passar pelos obstáculos de lógica, e agora é hora de aprender a como proceder numa situação de enrascada, quando o único corredor é uma corda no precipício.

- A acrobacia não é algo complicado como parece. É tão fácil quanto andar, depois que se aprende. Você precisa agir naturalmente, utilizar o seu equilíbrio, os seus instintos, ser corajoso o suficiente para ter a sua visão do mundo distorcida, ficando de ponta-cabeça. Você precisa aprender a ver o mundo de diversas posições, e saber usar a criatividade para caminhar sobre ele. - explicou. Ren subiu em uma estalactite e ficou pendurado por lá, então saltou para um cristal um pouco mais baixo e mais fino, onde ficou equilibrado sobre um dos braços - Não existe só uma maneira de superar obstáculos. Você só precisa enxergar o mundo com outros olhos.

Da maneira que o macaco falava, parecia realmente fácil, mas ele era um macaco, isso era parte do instinto dele. Tentei concordar e fazer o que ele sugeria, pensar em diversas formas de me locomover, olhando por todo o lado procurando trilhas alternativas para correr um percurso. Imaginar não era difícil, mas como meu corpo conseguiria realizar aqueles movimentos? Eu não sabia nem mesmo o básico. - Vamos começar com o simples. Um salto mortal. Suba nessa degrau. Você vai dar um salto impulsionando seu corpo e tentando cair de pé, ok? - assenti com a cabeça e ele fez uma demonstração, saltando e usando alguma espécie de força para dar uma pirueta no ar e cair de pé. Suspirei e fui, eu estava crente de que conseguiria.

Saltei e joguei meu tronco para frente, e depois para baixo, mas não consegui mais nada além disso, caindo de cabeça no chão duro. O mestre dava algumas risadinhas, me provocando a tentar novamente e conseguir. Pulei e joguei meu corpo para frente, depois para baixo novamente, mas não conseguia fazer força para colocar as pernas para baixo novamente. - É muito difícil! Mas eu vou conseguir. Eu só preciso arranjar uma forma de trazer mais impulso para o meu movimento. - comentei, mais uma vez colocando os pés no degrau e saltando. Dessa vez eu havia progredido, eu havia caído de costas, mas nada além disso. Não era hora de desistir, e tentei fazer isso mais uma vez. Com as repetições, eu já fazia os movimentos de imediato, pegando prática e facilidade.

Com um salto já inclinado, consegui virar o meu corpo e fazê-lo ficar de pé, mas o equilíbrio me faltou, e eu cambaleei até cair. Ren sorria complacentemente, me fazendo acreditar que estava realmente indo bem. Tentei uma, duas, três vezes mais e o resultado parecia não mudar. Insistir, insistir, insistir! Mais uma vez tentei, após tantas quedas. O salto mortal fora executado, encolhi meus braços e concentrei-me em cair de pé, e assim aconteceu, finalmente! Caí de pé e não acreditei que havia conseguido. Eu deveria tirar a prova real e conseguir realizar o movimento mais uma vez. Com determinação e força de vontade, realizei o movimento, confirmando que eu não estava mais precisando da sorte para conseguir executá-lo. Eu conseguia dar um salto mortal!

- Muito bem, agora vamos fazer uma caminhada plantando bananeira! - falou o homem macaco, pulando sobre as duas mãos e caminhando sobre elas com tranquilidade, as pernas em cima eram responsáveis pelo equilíbrio, nunca estando totalmente juntas e fechadas. Tentei fazer o mesmo, espalmando as mãos no chão da gruta e jogando minhas pernas para o alto. Nas primeiras tentativas, eu fazia um ângulo de 160 graus entre minha perna e meus braços, e não conseguia ficar muito tempo, voltando a ficar de quatro naquele local gelado. Não desisti, acreditando que eu conseguiria em algumas tentativas. Eu percebia que eu precisava de mais força para conseguir ficar de ponta-cabeça, e assim o fiz.

Minhas pernas agora iam longe demais, e eu dava uma pirueta com as mãos no chão, era um tanto quanto vergonhoso fazer aquilo e cair numa posição tão humilhante e vulnerável. Eu deveria equilibrar o meu peso e a energia colocada. Após repetições e repetições, consegui ficar, ainda que parado, de ponta-cabeça. Andar era um desafio a mais, e era incrivelmente mais fácil do que dar um salto mortal. Após algumas tentativas falhas, consegui finalmente dar alguns "passos" com as mãos, e fazer Ren acreditar que eu estava pronto para realizar a travessia do lago artificial. E nos dirigimos para lá, onde, segundo ele, seria o teste final daquela aula.

Havia muita água ali, e diversos rochedos emergiam como pequenos bastões, finos e espaçados, me obrigando a saltar para poder alcançar o próximo passo. Ren começava o percurso. Para ele era muito fácil, ele estava acostumado com essas coisas, saltando para lá e para cá, utilizando toda sua maestria com as acrobacias. Ele saltou no primeiro rochedo, tão fino quando uma moeda de ouro, mas sua base se alongava e dava sustento, garantindo que Ren conseguisse ficar em pé sem quebrar aquela estrutura. Parecia fácil, ainda mais quando ele saltava e pousava com os braços abertos, buscando equilíbrio.

Essa era a chave para o sucesso: abrir os braços, usar o peso do meu corpo para me estabilizar. Assisti o homem atravessar com nenhuma dificuldade, me fazendo pensar quanto tempo ele demorou para conseguir aquele resultado. Enfim, não havia tempo para ficar pensando nos outros, eu deveria fazer o meu, conseguir os meus próprios feitos e melhorar para a batalha que estaria por vir contra a ditadora da ilha. Eu não conseguia colocar o pé no primeiro pilar sem que eu saltasse, e isso era um tanto quanto arriscado, mas o equilíbrio fazia parte do treinamento.

Arrisquei um salto levando o pé direito na frente, em prol de conseguir um posicionamento melhor e um equilíbrio perfeito. Mas nem tudo são rosas, e eu não consegui impulso necessário, muito menos o equilíbrio, e eu caí no lago misteriosamente artificial pela primeira vez. Encharcado e insatisfeito, procurei a minha segunda tentativa. Aos poucos eu ia melhorando, tentativas iam e vinham, e eu, vagarosamente, ia melhorando o meu equilíbrio. Gradativamente, eu conseguia passar para outros pilares, mas ainda assim era uma tarefa um tanto quanto complicada.

Meus músculos estavam ardendo de tantos movimentos, e cair na água já não causava o mesmo choque que na primeira vez. Era difícil eu ficar seco, afinal, não houve uma tentativa em que eu não havia mergulhado nas águas geladas da gruta. Entretanto, eu estava tentando, dando o meu melhor para encontrar o meu ponto de equilíbrio, abrindo os braços, ficando sobre somente uma perna, as vezes arriscando saltos mortais para conseguir alcançar outro pilar — posso dizer que dez porcento deram certo. Eu estava falhando, mas era isso que me fazia ser melhor.

Aaaargh! Que droga! Eu não consigo! – esperneava, me preparando para mais um round de quedas. Ir rápido era uma boa dica, afinal, a falta de equilíbrio poderia me ajudar a passar mais rápido para os outros pilares. Saltei para o primeiro, estabilizando meu pé direito. Aproveitei a cinética, que me empurrava para frente, e me joguei no segundo pilar, usando o centro do meu pé esquerdo para ficar de pé. Avancei então para o terceiro, que era um pouco mais alto, agarrando-o com as duas mãos e me lançando direto para o quarto pilar. Por um instante, assumi que eu havia me precipitado em usar as mãos para ganhar velocidade, mas, instintivamente, dei uma estrelinha de uma mão só no quarto pilar.

O quinto e o sexto estavam um do lado do outro, e eu consegui ficar de pé lá abrindo um espacate. Aquilo não estava sendo confortável, então eu fiz força para alcançar, com as mãos o próximo pilar que estava perto. Me ergui, e dei um jeito de colocar a planta do meu pé esquerdo. Devido a falta de velocidade, tive que encarar meu peso e me equilibrar. Para me auxiliar nessa tarefa, lembrei daquelas pessoas que usam varas gigantescas para balancear o próprio peso, e abri os braços, simulando uma daquelas varas. Com o apoio da cintura, consegui me equilibrar e passar para o penúltimo pilar com um pulinho. Era hora de arriscar. Preparei um salto mortal e fui para o último passo como se não houvesse amanhã.

Infelizmente eu ainda precisava de prática, e acabei mirando errado, fazendo meu pé escorregar e eu cair na água gelada. CHEGA DE TREINO POR HOJE!

Fim do Aprendizado

Eu estava com o cabelo molhado e as calças também, o resto de minha roupa estava no meu colo, aguardando que tudo ficasse seco para não criar fungos e mofos. Higiene, não é mesmo? Agora eu estava pronto, já havia feito tudo o que eu deveria fazer por aqui. Ainda assim, arrisquei perguntar mais um pouco para os mestres. - Mestre Shu, Mestre Ren, vocês tem alguma coisa para me falar? Alguma coisa sobre o que vai acontecer comigo? Uma espécie de oráculo, sei lá? - caso houvesse alguém para me dizer o que eu estava a enfrentar, ouviria e esperaria ser liberado daquela mensagem, caso contrário, anteciparia minha volta para a superfície, tentando prestar atenção, durante o caminho de volta, numa possível segunda entrada para a gruta. Talvez aquilo pudesse ser um ponto fraco daquela base de resistência Mink.

Uma vez na superfície, procuraria algum lugar para arranjar equipamentos, talvez uma manopla. Procuraria Moku ou Meela, ou então qualquer outro mink que se despusesse a falar comigo. - Vocês tem ferreiros por aqui? Eu queria uma manopla para poder lutar melhor, eu posso até pagar, eu tenho dinheiro comigo. - caso não houvessem representantes naquela ilha para me vender uma manopla, apenas procuraria Moku para nos reunirmos e debatermos sobre nosso ataque à Shizuka. E sobre o resgate de Longo. Eu nunca esqueço alguém que fez algo por mim.

Histórico:
 


Última edição por Leo em Qui Fev 08 2018, 14:54, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Yamazaki Raizo
Revolucionário
Revolucionário
Yamazaki Raizo

Créditos : 6
Warn : Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 21/03/2017
Idade : 25

Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink!   Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 EmptySeg Jan 01 2018, 07:04


Bartolomeu tentava manter-se seco da melhor forma que podia, mas os ensinamentos do mestre Ren foram intensos à ponto de molhar o garoto tanto de água quanto de suor, qualquer esforço para se secar rápido seria em vão.

Aproveitando para tirar mais dúvidas com os mestres, o jovem Khan indagou sobre mais detalhes futuros:

- Mestre Shu, Mestre Ren, vocês tem alguma coisa para me falar? Alguma coisa sobre o que vai acontecer comigo? Uma espécie de oráculo, sei lá?

Os mestres olharam um para o outro, com expressões sérias e preocupadas, e olhando novamente para o garoto, os mestres iniciavam mais uma vez suas frases combinadas:

- Nos foi revelado que iríamos instruir o Arauto da Paz com habilidades necessárias para que ele trouxesse equilíbrio à vida em nossa ilha...

- Porém após isso, nosso ciclo estaria completo aqui, e nosso tempo chegaria ao fim... E parece que já chegou!

E um barulho muito forte de gritos e espadas tinindo pôde ser ouvido ecoando pelo corredor da gruta que Bartolomeu tinha percorrido para chegar até ali, os mestres olhando para a direção que o barulho vinha começavam a se preparar para uma possível batalha. O mestre Shu juntou a palma das mãos e começou inspirar e expirar de forma que estava elevando seus batimentos cardíacos e respiração para outro nível, e o mestre Ren começou a alongar as pernas de um lado para o outro, e dar pequenos saltos mortais alongando todo seu corpo flexível.

O barulho foi ficando cada vez mais intenso, até que vários Minks apareceram na caverna onde eles estavam, cerca de vinte ou trinta minks, alguns armados e outros com soqueiras nas mãos, alguns já estavam com as armas e punhos sujos de sangue, o que não era bom sinal, e à frente deles havia dois minks que pareciam liderar o batalhão, um touro humanóide e um coelho.

Ao prestar mais atenção, Bartolomeu pôde perceber que a silhueta do mink coelho era a mesma do mink que estava observando o garoto correr enquanto os outros dois pegavam Longshoot do chão, ele com certeza seguiu o garoto e voltou com reforços. Os mestres se posicionaram à frente de Bartolomeu em posição de batalha, porém era dois contra trinta, mesmo os mestres sendo incríveis em combate a desvantagem numérica era assustadora, percebendo isso o mink coelho, fazendo uma reverência, começou a falar com um tom de riso e deboche em suas palavras:

- Saudações mestres! Me sinto honrado em ser mandado pela minha irmã para cumprir as "profecias".

O mink coelho segurava-se à todo custo para não rir quando dizia profecia, mostrando desrespeito e total descrença sobre a cultura dos mestres. E mestre Shu rebatia com palavras:

- Se conhece a profecia então sabe como ela termina, nossa vida é um pequeno preço à ser pago em troca da liberdade do nosso povo!

- Ah sim! Seu povo será livre! Será completamente livre para servir de comida para a fera Mwahahahaha! Agora homens, acabem com el...

Antes que o mink coelho terminasse de dar a ordem um barulho estrondoso irrompeu no lugar. Eram gritos ainda mais altos do que os que foram ouvidos anteriormente, e dessa vez vinham do lado oposto ao que Bartolomeu usou para entrar na caverna, esses gritos vinham do mesmo lado que a corrente de ar fria vinha, e em poucos segundos ninguém menos do que Moku e outros vários guerreiros minks vinham correndo do lado oposto da gruta, provavelmente usaram a outra passagem que havia. E posicionando-se ao lado dos mestres e à frente do garoto, Moku dirigiu suas primeiras palavras ao mink coelho:

- Agora sim a batalha será justa Shizaki, como sempre você anda acompanhado por um grandão não é ? Tem medo de lutar sozinho ?

O mink coelho que segundo Moku se chamava Shizaki estava claramente incomodado com a presença de Moku e seus guerreiros na gruta, até sua expressão mudara, pois poderia não sair como planejado por ele. Moku dirigindo-se aos mestres, disse em voz extremamente baixa:

- O garoto foi seguido, em tantas folhas cizentas nossa aldeia nunca foi descoberta, e agora homens de valor estão mortos...

E os mestres o interrompendo, disseram:

- Isso já estava previsto Moku...

- Você sabe exatamente o que fazer!

E Moku abaixando a cabeça humildemente disse:

- Sim mestres.

Após dizer essas palavras Moku levantou sua espécie de machado e rugiu com toda força, o mestre Ren soltou um longo guincho característico de um babuíno, e o mestre Shu apenas se concentrou colocando suas mãos dentro das mangas do seu kimono e todos os minks soltaram urros e rugidos. Nesse instante as duas potências iniciaram uma corrida uma contra a outra e ao se chocarem, o líder Moku encarregou-se de enfrentar o enorme mink touro que também empunhava um machado, o mestre Ren se arremessou nos inimigos com uma voadora perdendo-se da vista de Bartolomeu, e o mestre Shu correndo com as mãos para trás, ao se aproximar lançou uma onda de shurikens contra os inimigos derrubando alguns porém logo sendo cercado por mais deles.

Bartolomeu se esforçava para distinguir inimigos de aliados e quando menos esperava Shizaki estava frente à frente com o jovem Khan. Olhando sádicamente para o garoto, o mink coelho disse sorrindo como um psicopata:

- É você que eu quero!

Após essas palavras o mink coelho lançou-se em direção ao garoto investindo com seu punho direito contra o rosto do jovem herói, não era possível saber se ele iria bater com o punho, ou se entre seus pelos havia alguma espécie de lâmina, mas era possível ver que Bartolomeu tinha poucos segundos para reagir àquele ataque.




Shizaki:
 

Mink Touro:
 

____________________________________________________

~A vida é apenas um fenômeno superestimado...~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]  |  [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Gods Slayers
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
From the ashes, we will be reborn


- Fala -
* Pensamento *
~ Flashback ~

Objetivos:
[x] Entrar no exercito revolucionário
[  ] Declarar guerra ao governo mundial
[  ] Organizar um ataque à marinha que entre para a história
[  ] Libertar os escravos das mãos dos tenryuubitos
[  ] Obliterar Mariejoa com uma arma apocalíptica
Voltar ao Topo Ir em baixo
Aesop
Civil
Civil
Aesop

Créditos : Zero
Warn : Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 3010
Masculino Data de inscrição : 15/06/2014
Idade : 20
Localização : São Paulo-SP

Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink!   Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 EmptyTer Jan 02 2018, 14:09

Eu sou Bartolomeo Khan dos Olhos Dourados
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Deixei minha capa velha de lado, apenas usando as roupas pretas básicas e esperando que meu corpo ficasse totalmente seco e voltasse à temperatura normal para que eu pudesse voltar a usar aquele sobretudo. Eu ainda não queria partir, no fundo eu estava com receio de que não pudesse salvar a vila das mãos de Shizuka, então queria ter certeza de que a profecia me dava total chance de vitória. Mas nem tudo são flores, e os mestres me davam a notícia de que nem mesmo eles sabiam que seriam encarregados de me instruir. Os mestres falavam algo sobre saberem que seus tempos estavam acabando, e isso me deixava com um certo receio e maior peso. - Vocês estão dizendo que... - e então gritos e brandires de espadas ecoavam pela gruta. Me virei para encarar o que estava por vir, Shu e Ren fizeram o mesmo, cada um se aquecendo da forma que preferiam.

Comecei a pensar milhares de coisas. Se os barulhos estavam vindo do local em que eu havia trilhado para chegar aqui, significava que a vila secreta estava sendo invadida. Uma euforia era gerada dentro de mim, minha respiração ficava ofegante, nervosa, com raiva daqueles que estavam invadindo e, de certa forma, uma raiva de mim, que trouxe, sem querer, os adversários para dentro da nossa base secreta. Mantive a postura, estralando os dedos das mãos, temendo que, se continuasse da forma que estava, não haveria espaço para uma discussão civilizada. Não demorou muito para que os responsáveis pela algazarra chegassem, liderados por um mink coelho marombeiro e um mink touro com cara de maluco. Algumas dezenas de guerreiros adversários estavam atrás dos supostos líderes, exibindo armas, manoplas, e até mesmo punhos, muitos deles manchados com sangue. Com sangue de um povo inocente, vítima de uma liderança ditatorial e maléfica.

Apenas rangi os dentes avaliando aquela organização nojenta, liderada por um humanoide tão nojento quanto. Shu e Ren se colocaram na minha frente, cada um por um lado, em prol de me defender. Mas eram trinta contra três - eu não iria ficar de fora dessa batalha. O mink coelho fez uma reverência, então deduzi que ele tinha noção de que os dois minks ali, na minha frente, eram mestres honrosos. - Saudações mestres! Me sinto honrado em ser mandado pela minha irmã para cumprir as "profecias". - era nítido que ele debochava da profecia, o que não apenas insultava a crença daquele povo como também do meu, os Khan. Eu estava cada vez mais em fúria, sabendo que não haveria formas de persuadir aquele coelho, tomado pela ideia de que era o enviado por Shizuka para barrar a revolução.

- Se conhece a profecia então sabe como ela termina, nossa vida é um pequeno preço à ser pago em troca da liberdade do nosso povo! - aquilo não era verdade. Não podia ser. Meus mestres iriam morrer por minha causa? E se eu falhasse? A morte deles seria em vão? Me sentia mal por diversos fatores, e um deles era que, até mesmo eu, um Khan, não estava cem por cento crédulo naquela profecia. Senti uma angústia lutar dentro de mim e sair pela minha boca em forma de grito, de urro, de um brado de guerra. O mink coelho estava prestes a ordenar o ataque, de forma desgraçada e desleal, quando outro barulho irrompia por trás, nas entradas alternativas da gruta. Um grande leão branco carregando um machado aparecia com seu exército. Eram os aliados. Moku e o recém nomeado Shizaki trocavam farpas antes de começarem a batalha. Eu ouvia ao fundo a conversa do leão com os mestres, e recebi a notícia de que pessoas importantes haviam morrido. Por minha culpa.

Meus dentes rangiam em fúria. Como se esse sentimento fosse compartilhado, Moku rugiu, ecoando por toda a caverna de cristais, Ren guinchou, os outros minks urraram, e eu ainda comprimia essa raiva dentro de mim. Cada mink entrava na batalha como se não houvesse amanhã, e eu percebi que ali não era só uma questão de me proteger, mas sim proteger a vila. Desde que eu cheguei aqui, eu estava focando em mim, somente em mim, Bartolomeo Khan dos olhos dourados. Apesar de saber que eu era uma pessoa importante, eu estava percebendo que aquela luta ia muito mais além dos Olhos Dourados. Era uma questão familiar, uma questão de autodefesa, uma luta contra a injustiça.

Eu havia sido muito narcisista desde que eu havia pisado aqui, eu sempre fui criado como um rei, e, honestamente, eu me sentia como um, mas um bom rei deve saber cuidar de seu povo. E o mundo todo era meu povo. Eu era a justiça desenhada em ser humano, eu era o símbolo da paz dos mares do mundo, eu era o emissário da justiça. Muitas pessoas poderiam me desconhecer, mas eu sabia que, se eu tivesse essa ambição, isso aconteceria. Meus punhos se fechavam com ódio, e, ao ver Shizaki na minha frente, com seu sorriso sádico e seus olhos maníacos, urrei como um leão, e reagi a seus movimentos. - AAAAAAAARRRGH!

Shizaki pulava em minha direção, estendendo seu braço camuflado pela pelugem excêntrica. Não dava para saber, pelo menos por enquanto, se havia uma faca ou outra arma dentro daquela pelugem, mas, com um pouco de lógica que aprendi, pude deduzir algumas coisas. Não era uma arma de fogo, senão ele não investiria contra mim desta maneira, se expondo, afinal, como Moku havia dito, Shizaki era um covarde, e não se colocaria em risco caso essa mordomia lhe fosse concedida. Poderia haver uma faca, ou então apenas os punhos brancos do animal, e, em qualquer um dos casos, minhas estratégias seriam as mesmas. Eu não queria ser tocado por um verme como aquele, por um covarde como havia provado ser.

Tentaria usar toda a minha perícia com o boxe para revidar aquela investida. O punho direito de Shizaki estava vindo em minha direção, e para contra-atacar aquilo, tentaria um movimento básico: procuraria esquivar para esquerda, de forma que todo o corpo do mink estivesse à minha direita, e seu braço esticado estivesse apenas ampliando a minha zona de alcance. Com um jogo de corpo, tentaria desviar para a esquerda e utilizar o movimento para gerar mais energia no movimento de meu punho esquerdo, que, em meu plano, acertaria a costela do animal, um pouco abaixo daquele top ridículo que vestia. Era um movimento básico em prol de tirar o fôlego do adversário. Caso eu conseguisse o primeiro golpe, iria andando em direção a ele, grudando nossos corpos e desferindo mais socos naquela mesma zona.

Caso ele também conseguisse se esquivar do meu primeiro soco, tentaria seguir seus movimentos com uma investida da mesma forma que fizera anteriormente, com o punho focando sua face. - Você vai ter que se esforçar muito mais se quiser acabar comigo. - provocaria, utilizando toda a minha lábia para desconcentrar o meu oponente, sabendo que ele era fraco a esses tipos de insulto. Moku, sem querer, me deixou um leque de opções para tentar contra o mink coelho, e eu queria aproveitar cada uma delas. Meus socos, a partir de então, não sairiam do padrão de tentar focar a face ou a barriga do mink coelho. Meus reais focos eram não tomar dano, nem mesmo um pouco.

Eu não sabia o estilo de combate daquele oponente, então tentaria ficar atento à qualquer movimentação. Se seus socos fossem abertos, partindo da lateral do corpo, poderia deduzir que ele carregava uma arma branca, então tentaria distanciar dele a parte do meu corpo que ele estava tentando atingir, recuando a cabeça, pulando para trás e encolhendo a barriga caso este fosse seu alvo. Eu manteria meus pés fixos, prestando bastante atenção neles, para que, no caso de uma tentativa de rasteira, eu começasse um entrave de resistência e força, não deixando que seu golpe se concretizasse, não movendo um músculo sequer.

Em caso de socos a curta distância, procuraria utilizar as táticas de boxeador, expondo os ombros e partes rígidas do corpo para absorver o impacto dos golpes, arriscando mais socos na barriga e, caso visse uma brecha, na face. Não queria me distanciar dele caso estivesse sem armas brancas, então sempre tentaria encurtar nossa distância com saltos, investidas e voadoras, afinal, chutar era algo que eu também sabia fazer bem.

Histórico:
 
Thankz [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por Leo em Dom Mar 18 2018, 20:27, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Yamazaki Raizo
Revolucionário
Revolucionário
Yamazaki Raizo

Créditos : 6
Warn : Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 21/03/2017
Idade : 25

Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink!   Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 EmptyQui Jan 04 2018, 06:49


O golpe de Shizaki era extremamente preciso, um direto de direita visando acertar toda a face de Bartolomeu, porém o garoto era especialista em combate corpo-a-corpo e conseguiu esquivar-se completamente. Ao esquivar-se para a esquerda, visualizou o flanco direito do mink por uma fração de segundos, tempo suficiente para contra-atacar com um gancho poderoso de esquerda, o golpe foi certeiro nas costelas do mink coelho, porém faltando alguns centímetros para acertar o alvo, Bartolomeu percebeu que sua mão acertou algo espinhoso. O garoto percebeu que o mink havia usado sua mão esquerda para proteger sua costela, provavelmente o coelho mexeu sua mão esquerda instantâneamente para proteger seu flanco direito, assim que percebeu que o garoto havia esquivado de seu golpe. Os pelos do mink serviam como um tipo de manopla espinhosa, cada mecha de pelo era formada por dezenas de milhares de pelos minúsculos que perfuravam a pele.

Aproveitando-se que havia bloqueado o soco do garoto, usando o seu braço direito que estava esticado, o mink usou aquela posição para desferir violentamente uma cotovelada no lado direito da face de Bartolomeu, mais especificamente em seu supercílio. Ao receber a cotovelada o garoto cambaleou com a força do golpe que recebeu porém não ficou atordoado, Shizaki já havia preparado um cruzado de direita aproveitando-se do movimento do seu corpo com a cotovelada para gerar impulso, porém Bartolomeu seguindo essa mesma estratégia desferiu um gancho de esquerda no queixo do coelho, antes que ele conseguisse golpear o garoto.

Bartolomeu percebeu ao golpeá-lo que o coelho era leve, diferente dos seus golpes que eram muito pesados, pois ao acertar o gancho o garoto fez o coelho levantar todo o corpo, tirando levemente os pés do chão, e após isso, colou o corpo no corpo do mink numa espécie de clinch e desferiu vários socos em sua face com a mão esquerda, enquanto o empurrava para trás. O mink para defender-se e escapar do clinch, enquanto era socado na face conseguiu contra-atacar com um golpe desesperado, desferindo um gancho de esquerda visando acertar o estômago do garoto, porém foi bloqueado por Bartolomeu, que usou seu antebraço direito para bloquear o golpe.

O mink teve seu golpe bloqueado mas conseguiu escapar do clinch que era seu real objetivo. Uma vez separados, Bartolomeu usou a deixa para desestabilizar Shizaki mentalmente:

- Você vai ter que se esforçar muito mais se quiser acabar comigo.

O garoto dizia aquilo pensando que o mink fosse ficar irritado, porém o que aconteceu foi surpreendentemente diferente do que ele esperava:

- Olha, se minhas ordens não fossem pra te matar, eu ia me esforçar mesmo pra acabar com você, mas de outro jeito.

O mink dizia aquilo como se estivesse interessado em Bartolomeu, sua face de psicopata era nítida e repugnante:

- Vou te contar por que odeio o Moku e qualquer tipo de arma cortante. Numa luta alguns anos atrás ele fez isso aqui em mim ó...

E abaixando sua roupa inferior, revelou à Bartolomeu de forma asquerosa que Moku havia o transformado num [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.].

- Depois disso eu peguei ódio por armas cortantes e comecei a gostar de homens vigorosos como você, é uma pena que eu tenha que te matar, mas antes vou aproveitar mais um pouquinho!

Shizaki pronunciou as últimas palavras de sua frase com os olhos arregalados e um sorriso sádico, chegando à um ápice de sua expressão psicopata. E após dizê-las partiu pra cima de Bartolomeu novamente com um cruzado de direita, o jovem Khan conseguiu esquivar-se envergando o corpo para trás, e pulando contra-atacou com uma voadora mirando o peito do mink, porém o mesmo conseguiu bloquear o chute, cruzando os braços na frente do golpe, e já dando sequência o coelho desferiu um jab de direita seguido de um cruzado de esquerda na face de Bartolomeu, porém o garoto expôs o seu ombro esquerdo para absorver o jab, e esquivou completamente do cruzado fazendo um pêndulo com o corpo para trás.

Aproveitando sua movimentação, Bartolomeu encurtou a distância entre os dois e desferiu um cruzado de direita na face do coelho, já que esse flanco estava desprotegido, Bartolomeu conseguiu acertar, mas seu golpe não teve tanto efeito quanto a primeira vez que acertou o rosto do coelho, pois o mink acompanhou com o rosto o movimento do golpe, e assim absorveu parte do impacto e não ficou atordoado com o golpe, isso foi o suficiente para o mink girar seu corpo em cima da sua perna esquerda, e acertar o lado direito do rosto de Bartolomeu com o seu enorme calcanhar da perna direita, fazendo o garoto se afastar levemente com o golpe.

Os dois continuavam trocando golpes nesse padrão, hora ou outra um acertando o outro de raspão, porém Bartolomeu percebia que o mink estava levemente com uma vantagem, pois parecia não se cansar, e naquele ritmo o coelho sairia vitorioso, sem contar que o garoto estava sendo perfurado sempre que Shizaki o golpeava com os punhos ou cotovelos, sua mão, ombro, antebraço e supercílio já estavam sangrando levemente. A tática usada para desestabilizá-lo psicologicamente não teve efeito, talvez outra tática seria mais eficiente, e enquanto os dois trocavam golpes, minks dos dois lados estavam morrendo um atrás do outro, transformando a gruta numa verdadeira zona de guerra, quem sabe o que teria acontecido à Moku ou aos mestres naquele momento, ou até mesmo Meela ? Bartolomeu teria que mudar sua estratégia, ou superar-se de alguma forma para acabar com a luta rápido, ou para pelo menos sair vitorioso daquele lugar.

Explicações:
 

____________________________________________________

~A vida é apenas um fenômeno superestimado...~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]  |  [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Gods Slayers
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
From the ashes, we will be reborn


- Fala -
* Pensamento *
~ Flashback ~

Objetivos:
[x] Entrar no exercito revolucionário
[  ] Declarar guerra ao governo mundial
[  ] Organizar um ataque à marinha que entre para a história
[  ] Libertar os escravos das mãos dos tenryuubitos
[  ] Obliterar Mariejoa com uma arma apocalíptica
Voltar ao Topo Ir em baixo
Aesop
Civil
Civil
Aesop

Créditos : Zero
Warn : Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 3010
Masculino Data de inscrição : 15/06/2014
Idade : 20
Localização : São Paulo-SP

Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink!   Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 EmptySab Jan 06 2018, 23:08

Eu sou Bartolomeo Khan dos Olhos Dourados
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Me esforcei naquele combate utilizando toda a minha perícia em boxe, esquivando com as pernas fixas no chão e vendo o braço direito peludo de Shizaki passar rente à minha face. Meu soco na costela realmente tinha destino, mas o mink também não era alguém qualquer, e conseguiu defender meu soco com o seu outro braço, me agraciando com a virtude da descoberta. Encostei meus punhos nus naquela pelagem, e apenas com o tato, consegui deduzir que aquilo era realmente perfurante, e ele não precisava de uma faca quando se tinham pelos espinhosos. Shizaki era um ser curioso e sem nenhum pingo de sentido. Um coelho com pelos perfurantes. Não foi uma dor insuportável, mas eu ainda assim senti uma pontada. Meu socos iriam rebater naquela armadura espinhosa e eu sentiria dor e receberia dano. Aquilo seria uma batalha complicada.

Eu estava numa posição péssima, o braço do meu adversário repousava ao lado da minha cabeça, assim como seu corpo todo, que estava ao lado da linha do meu. Aproveitando aquela posição, Shizaki desferiu uma cotovelada com violência no meu queixo, o que me fez cambalear para trás. Alguns passos foram o bastante para eu me recompor, sem sequer ficar zonzo. Apenas estava insatisfeito com o resultado daquela investida, afinal, eu fui quem saiu perdendo. Voltei para a posição defensiva regular, deixando o braço esquerdo atrás, e assisti Shizaki avançar com um cruzado de direita. - Contra-ataque! - aquilo era uma brecha do meu oponente. Um golpe tão direto como aquele somente seria recebido de uma forma por mim. Meu braço esquerdo entrou em um uppercut bem no queixo do mink, que se mostrava muito leve.

Seu corpo era erguido alguns centímetros, e ele ficava no ar sem poder reagir, o que me deu a vantagem de conseguir me aproximar e golpeá-lo o máximo que eu conseguisse. Diferente dos clinches normais, onde os dois lutadores se anulam, aproveitei que Shizaki estava, de certa forma sem reação, para manusear aquela posição de forma que o único desabilitado ali fosse ele. Consegui espaço para vários socos de esquerda na cara do coelho-humano. Para sair de lá, o humanoide tentou um gancho, muito parecido com o que eu tentei usar no primeiro instante, mas eu sabia que isso estava por vir e consegui bloquear com meu antebraço, que foi pinicado com as agulhas-pelo de Shizaki. Infelizmente, somente aquilo foi suficiente para escapar do clinch. Aquela mini pausa foi a deixa para eu tentar uma provocação, mas foi falha.

- Olha, se minhas ordens não fossem pra te matar, eu ia me esforçar mesmo pra acabar com você, mas de outro jeito. Vou te contar por que odeio o Moku e qualquer tipo de arma cortante. Numa luta alguns anos atrás ele fez isso aqui em mim ó... - Shizaki abaixava suas calças, e horripilantemente mostrava a zona defeituosa de seu corpo. Onde deveria estar o membro masculino, não havia nada além de bizarras cicatrizes, me fazendo ter arrepios e, de certa forma, agonia daquela situação - Depois disso eu peguei ódio por armas cortantes e comecei a gostar de homens vigorosos como você, é uma pena que eu tenha que te matar, mas antes vou aproveitar mais um pouquinho! - e os olhos de maníaco de Shizaki me perseguiam, avançando para mais uma leva de golpes.

Continuamos a trocar golpes, hora ou outra eu acertava, hora ou outra eu recebia alguns golpes e era pinicado pela perfurante pelugem de Shizaki. Conforme a luta prosseguia, eu sentia minha boca ficando mais seca, a saliva parecia não estar sendo produzida, e a respiração ficava mais ofegante. Meu corpo quente acompanhava o calor daquela batalha, que já me rendia alguns hematomas e pontos de sangramento leve. Eu seguia os movimentos do meu oponente com os olhos, e minha frustração aumentava cada vez mais quando notava que o cansaço parecia não atingir a ele. Será que eu era o único que estava cansado naquele combate? Qual era o segredo de Shizaki?

Por um instante pensei no tempo que eu estava perdendo, e no real perigo que aquela batalha estava representando. Moku, Shu e Ren estavam lutando por mim, e eu não sabia nem mesmo se eles estavam vivos. Fora esses guerreiros, ainda haviam os civis, que poderiam correr maiores riscos por não terem um meio de defesa efetivo. Eu não poderia dar mais tempo para Shizaki, ele não merecia mais. Falar com ele na intenção de desestabilizá-lo não funcionaria, mas, ainda assim, falar em combate era algo que eu sempre fazia, e não era um cansaço a mais que me faria calar a boca. - Esse papo todo... Pra mim não passa de enrolação. - comentava, reerguendo a minha postura, estando longe do meu oponente. Eu respirava fundo, tentava repor a energia em meus músculos, tensionar um pouco mais as fibras de meu corpo, afinal, eu estava indo para o tudo ou nada - Você fala muito, com esse papo de trauma com armas cortantes, se sentir honrado por uma vingança superficial. Você está gastando o meu tempo, e eu não vou prolongar isso.

Alguns flashbacks vinham em minha mente. Com o meu golpe em seu queixo, o mink fora erguido, era leve demais, ao contrário de seus golpes pesados. Eu podia usar isso em minha vantagem. Eu poderia fazer aquilo ser o meu xeque mate! Deixaria de lado a postura defensiva e adotaria uma postura de corrida, com as mãos para trás e os punhos fechados. Usaria de toda a minha aceleração para chegar o mais rápido possível no meu alvo, procurando ficar atento em possíveis golpes, como cruzados, jabs, chutes de qualquer espécie, para buscar esquivá-los e aplicar um contra-ataque imediato. Minha intenção era ergue-lo mais uma vez, e, para realizá-lo, correria em sua direção e, quando próximo, derrapar sobre uma perna, usando a outra para me levantar rapidamente e aplicar um [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], com as duas mãos partindo de trás do meu corpo e mirando a barriga de Shizaki. - O seu tempo...

Uma vez golpeando-o, iria partir para meu segundo golpe do combo, estando Shizaki no ar ou não. Tentaria usar o meu pé de apoio após a derrapada para um segundo impulso, usando de toda a minha aceleração para aplicar um dash na direção em que Shizaki estava, buscando ganhar altura e ficar num nível acima de meu oponente. Ao passo que estivesse próximo a ele, desferiria golpes de direita e esquerda, não ligando se estavam sendo bloqueados ou não. Enquanto socava-o, encolheria minhas pernas, preparando mais um golpe, que seria um chute com as duas pernas, em prol de lança-lo contra o chão. - Acabou!

Shizaki tinha diversas vantagens, como por exemplo: não se cansar, retribuir uma parte do dano ao seu oponente e uma manopla. Apesar disso tudo, ele tinha um sistema nervoso e sentia dor. Nocauteá-lo poderia me render alguns ferimentos, mas pelo menos eu estaria livre dele. Era com esse pensamento que eu aplicava aquele all-in.

Caso, em algum instante, ele esboçasse um golpe durante meu combo, apenas tentaria expor meu ombro ou antebraço, em prol de não ser deslocado ou receber danos imensos. Era o meu tudo ou nada, e eu torcia para o meu sucesso naquele combo.

Histórico:
 
Thankz [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Yamazaki Raizo
Revolucionário
Revolucionário
Yamazaki Raizo

Créditos : 6
Warn : Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 21/03/2017
Idade : 25

Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink!   Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 EmptySeg Jan 08 2018, 07:33


A batalha prosseguia violenta entre Bartolomeu e Shizaki, à ponto do garoto não ter espaço para visualizar o campo de batalha, o que o impedia de saber se os outros do seu grupo estavam bem. Cansado de perder tempo, Bartolomeu distanciava-se levemente de Shizaki, ofegante, e começava um discurso, enquanto que o mink permitia-o fazer tal discurso enquanto sorria e pulava levemente de um lado para o outro como se estivesse se aquecendo e sem demonstrar um sinal de cansaço, como se o rumo da batalha tivesse em suas mãos:

- Esse papo todo... Pra mim não passa de enrolação. Você fala muito, com esse papo de trauma com armas cortantes, se sentir honrado por uma vingança superficial. Você está gastando o meu tempo, e eu não vou prolongar isso.

Após o discurso, Bartolomeu disparou em direção ao oponente com os punhos direcionados para trás, e Shizaki percebendo sua movimentação, levantou o punho direito até a altura do queixo e começou girar seu punho esquerdo e sorrir como se estivesse esperando por aquele momento. Assim que o garoto se aproximou, Shizaki desferiu um jab com o punho direito numa espécie de finta, para depois acertar o garoto com uma joelhada, porém Bartolomeu já esperava algum golpe desse tipo, e no momento em que Shizaki desferiu o jab Bartolomeu esquivou somente com a cabeça logo após desferindo o seu soco duplo. O ataque do jovem Khan foi de encontro com a joelhada de Shizaki, e os dois ataques poderosos se chocaram e foi nesse momento que Bartolomeu descobriu o segredo de Shizaki: ele aproveitava ao máximo sua vantagem de ser leve, seus golpes eram poderosos por que ele atacava usando muita velocidade, desse modo mesmo com pouca massa o ataque ainda ganha força, e esse também era o segredo do mink não se cansar facilmente.

Porém ao confrontar diretamente um golpe de Bartolomeu, Shizaki não teve chance, ele não esperava que o garoto fosse atacar de encontro, e ao acontecer o choque o mink estava com apenas um apoio no chão, graças à isso Bartolomeu conseguiu arremessá-lo ainda mais alto do que na primeira vez. Bartolomeu enrijecendo sua perna de apoio disse com determinação:

- O seu tempo...

Após isso, usando toda sua força, pulou em direção ao mink ficando posicionado levemente acima de seu oponente, e Shizaki tentou usar sua estratégia defensiva, por ser leve e ter pouca massa sua resistência à ataques era baixa, por isso o mink compensava essa fraqueza utilizando uma manopla feita com pelos rígidos que pareciam espinhos, dessa forma desencorajando os oponentes à atacá-lo diretamente, porém Bartolomeu ignorou isso também, e assim que o mink cruzou os braços na frente do rosto para se defender, Bartolomeu socou violentamente o mink nos braços, causando muita dor ao coelho, e ao mesmo tempo sendo extremamente perfurado nos punhos. Mas seu ataque deu certo, com um grito de dor Shizaki tirou os braços da frente do rosto abrindo a brecha perfeita para Bartolomeu desferir o mais poderoso golpe daquela batalha, um chute com as duas pernas na face do oponente, e ao desferir esse golpe, gritou como se usasse toda sua energia:

-... ACABOU!

Shizaki foi arremessado contra o chão com muita força e Bartolomeu já sem forças também caia de cabeça no chão, sem saber se fôra vitorioso ou não. Alguns instantes após a sua queda, o garoto ouviu um rugido amigável num tom de vitória, logo após sendo seguido por urros de todos os tipos, ainda sem entender o que acontecia, Bartolomeu se sentiu sendo levantado por alguém e ao levantar a cabeça percebeu que era Moku quem rugia e era também quem o levantava.

Moku colocou um dos braços de Bartolomeu em seus ombros, dando suporte ao garoto para que ficasse em pé enquanto o mesmo rugia com toda sua força comemorando a vitória, o leão estava com vários cortes, alguns aparentando ser profundos, porém seu inimigo, o mink touro estava decaptado no chão, e todos os outros minks inimigos restantes largavam suas armas e os aliados as levantavam urrando vitoriosamente. Bartolomeu percebeu também que Shizaki estava inconsciente e os minks aliados de Moku encarregavam-se de amarrá-lo, porém um grito desesperado irrompeu o clima de vitória na gruta, todos silenciaram-se e Moku ainda com Bartolomeu em seus ombros, rumou com o garoto para onde o grito vinha, e quando a multidão deu passagem os dois tiveram a visão mais indesejada de suas vidas.

Os dois mestres, Ren e Shu estavam deitados no chão, o mestre Ren aparentemente já sem vida e o mestre Shu extremamente debilitado, e então o mestre Shu utilizando-se provavelmente do seu ultimo esforço disse:

- Jovem Khan... Suas mãos...

Bartolomeu percebeu, assim que o mestre disse, que suas mãos estavam destruídas, os socos que desferiu contra a manopla de Shizaki arrancou toda a pele e provavelmente danificou ligamentos das suas mãos, fazendo-a sangrar incessantemente, sem contar que seu antebraço, ombro e supercílio ainda sangravam. Moku também não estava diferente, os cortes espalhados por todo o seu corpo o faziam sangrar de forma que em breve estaria debilitado, então o mestre Shu demonstrando imensa dificuldade, começou fazer selos com as mãos, como se estivesse canalizando sua energia, e sussurrava palavras impossíveis de compreender, dando início ao ritual das [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.].

Após terminar os selos o mestre encostou a palma da mão esquerda no peito de Bartolomeu e a palma da mão direita no peito de Moku, e eles sentiram que a mão do mestre estava extremamente quente e em poucos segundos sentiram seu corpo inteiro formigando, Bartolomeu sentia que seu supercílio, ombro e principalmente suas mãos, não só formigavam, mas pinicavam de forma tão incômoda que era quase insuportável. O mestre pressionou por alguns segundos logo depois sendo vencido pelo cansaço, e deixando que suas mãos caíssem no chão. Com os olhos semi abertos o mestre disse primeiro dirigindo-se à Moku e depois à Bartolomeu, como se estivesse designando quais papéis os dois teriam na guerra que estava por vir:

- Inspirar... Liderar...

Após essas palavras o mestre Shu fechou os olhos e junto do mestre Ren deu o seu último suspiro. Bartolomeu percebeu que o sangramento havia diminuído consideravelmente, tanto de seus machucados, quanto os de Moku, porém, o enfurecido mink leão tirou o braço do jovem Khan de seus ombros, sem se importar se o garoto ia cair no chão ou não, e para a surpresa de Bartolomeu suas pernas estavam levemente recuperadas, ainda longe de estar com sua força habitual, mas já o suficiente para manter-se em pé. Moku, liberando toda sua raiva, caminhou em direção à cabeça do touro que havia decapitado e usando seu machado, urrou com toda força e partiu a cabeça do touro que estava no chão. Moku estava completamente descontrolado, e dessa vez caminhava em direção à Shizaki que estava desacordado porém ainda vivo, e amarrado próximo à um cristal.

O mink poderia servir para alguma coisa já que era irmão da regente da ilha, porém ao caminhar, Moku dizia enfurecido:

- Por causa dele os mestres estão mortos. Vou decepar sua cabeça e usar para matar sua irmã, desgraçado!

Bartolomeu acabara de usar toda sua força para vencer um embate, e vivenciou os últimos momentos de dois seres que conquistaram seu apreço de forma extremamente rápida. Porém os momentos de tensão ainda não haviam acabado, e dessa vez ele teria de usar toda sua persuasão para manter o controle daquela infeliz situação.

Explicações:
 

____________________________________________________

~A vida é apenas um fenômeno superestimado...~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]  |  [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Gods Slayers
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
From the ashes, we will be reborn


- Fala -
* Pensamento *
~ Flashback ~

Objetivos:
[x] Entrar no exercito revolucionário
[  ] Declarar guerra ao governo mundial
[  ] Organizar um ataque à marinha que entre para a história
[  ] Libertar os escravos das mãos dos tenryuubitos
[  ] Obliterar Mariejoa com uma arma apocalíptica
Voltar ao Topo Ir em baixo
Aesop
Civil
Civil
Aesop

Créditos : Zero
Warn : Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 3010
Masculino Data de inscrição : 15/06/2014
Idade : 20
Localização : São Paulo-SP

Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink!   Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 EmptySeg Jan 08 2018, 12:07


Dei tudo de mim para avançar contra Shizaki. No momento de dor e tensão, a fraqueza e insegurança parecem ir embora, assim como a importância da integridade física. Arrisquei a vida útil de meus braços e pernas ao atacar daquela forma, mas eu não tinha outra alternativa senão dar tudo de mim e acabar com aquilo logo. Corri contra o mink coelho com os braços para trás, meus olhos dourados transbordando fúria e esgotamento, confrontando os olhos de meu oponente, que transmitiam um sentimento maníaco e um desejo doentio de sangue. Um jab voou na direção de minha face, e eu esquivei facilmente, revidando com o soco duplo, indo de encontro no joelho de Shizaki. Como se eu fosse um mink leão, rugi conforme erguia o adversário, e, em seguida, saltava em direção a ele para continuar minha leva de golpes.

O mink eunuco, apesar de surpreso, ainda tentava uma defesa, acreditando que somente pelo fato de colocar sua manopla espinhosa na direção de meus golpes, eu iria parar. Dispensando a inocência daquela atitude, continuei a socar, comprimindo a dor num ranger de dentes capaz de quebrá-los sob qualquer tensão a mais. Shizaki também sentia dor conforme meus punhos eram perfurados e dilacerados, e a corda acabava estourando para o lado mais fraco: Shizaki abria a guarda. Com o mesmo sentimento que um campeão tem ao levantar um troféu, desferi o golpe da vitória, chutando a cabeça de Shizaki em direção ao chão. Era como se tudo parasse, como se o tempo passasse cada vez mais devagar. Observei o campo de batalha enquanto caía, vendo o exército aliado levar a melhor. Eu já poderia descansar um pouco, a vitória era nossa. Com uma pancada na cabeça acabei vendo tudo mais escuro, tendo noção do que acontecia somente pelos rugidos e brados.

Moku me erguia, passando meu braço por cima de seu ombro, o que ajudava parcialmente a minha caminhada, afinal, ele era um leão gigante. Ainda estando sem entender muita coisa, observei o estado do felino, e vi diversos cortes, molhados pelo sangue vermelho, que manchava o pelo branco do leão. Ele rugia, e eu sentia seu entusiasmo conforme eu percebia que havíamos vencido aquela batalha. O mink touro estava sem cabeça, os outros minks inimigos que ficaram vivos estavam sendo aprisionados, sendo motivo de festa para os outros guerreiros. Estava tudo muito bem, mas eu reservei minhas forças e não falei nada, nem mesmo sorri. Meus olhos cor de ouro sorriam por mim, num olhar aliviado para aquele povo que sofria na mão de um regime ditatorial. Era hora de descansar antes da próxima investida contra Shizuka, eu estava pronto para algumas horas de sono.

Engano meu.

Um grito irrompeu pela gruta, neutralizando totalmente o clima de vitória. O susto foi a primeira coisa que me aconteceu, seguido pela incerteza e pelo medo do que realmente estava acontecendo. Tive medo de meus pensamentos, lembrando dos outros que estavam naquele combate. Mestre Shu e Mestre Ren. Conforme eu e Moku caminhávamos em direção ao grito, lembrei dos dois mestres, e senti, pela primeira vez, medo do que estava por vir. A garganta travada agora doía, na agonia de não conseguir ser passagem da saliva que, por alguma razão ficava na minha boca. Os meus olhos ficavam umedecidos, e minha visão ficava embaçada. Shu e Ren estavam no chão. O macaco parecia sem vida, estendido no chão como um verdadeiro guerreiro. Shu, entretanto, parecia ter um pingo de força, e se dirigiu a mim e a Moku, num esforço nobre. Por algum motivo, todos lá sabiam que eram os últimos momentos daquele ancião, e se compadeciam, ficando em silêncio e ouvindo o que ele tinha a dizer.

Jovem Khan... Suas mãos... — dito isto, reparei nelas. Estavam em carne viva, pingando de sangue, assim como meu supercílio e outras partes que Shizaki atingiu. Moku também não estava diferente, mostrando que a batalha fora num nível parelho. Foi então que mestre Shu começou, com mais esforço ainda, a fazer selos estranhos com a mão. Eu aprendi a não questionar as atitudes dos mink, afinal, eles faziam aquilo com boa intenção, e era isso que movia aquela sociedade. O rato canalizava suas energias nas palmas das mãos e encostava em meu peito e no peito de Moku. Sentimos um calor em nosso corpo, e as dores dos cortes se transformaram em pinicamentos, insuportáveis. Com os olhos em lágrimas e a garganta presa, apenas apreciei a última ação do mestre, dando o verdadeiro valor àquela atitude.

Após alguns segundos pressionando meu peito e o peito de Moku, Shu cedia ao esgotamento e soltava os braços num sinal de falta de energia. Os olhos quase totalmente cerrados olharam para o leão. — Inspirar... — e então se dirigiu a mim, de forma que eu entendesse que ele tinha uma tarefa para mim nessa guerra civil que estava por vir — Liderar — assenti com a cabeça, tentando interromper o choro e agir como um verdadeiro líder. Passei o braço os olhos enxugando as lágrimas e assisti os dois mestres deitarem, lado a lado, de olhos fechados, partindo para um local melhor, sem ditadura e sem dores. Era o adeus aos mestres, era a premissa de um povo que deveria se liderar por conta própria, confiando nos novos representantes para aquela guerra: Moku e eu.

Num movimento de fúria, Moku se livrou de mim e partiu em direção ao mink touro. Seus passos eram pesados e carregados com a ira de alguém que perdeu seus pais. Apanhando seu machado, o leão desferiu, violentamente, um segundo corte na cabeça já decepada daquele humanoide. Reprovei aquela ação. Os mink lutavam contra uma ditadora que era violenta com outras espécies, mas Moku estava sendo violento com alguém da mesma espécie. Agir daquela forma não iria inspirar ninguém, pelo menos não para o caminho certo. A justiça não funcionava daquela forma, mas eu não tinha muito o que fazer em relação ao mink touro. Eu estava de frente para os mestres, e avaliava as atitudes de Moku na frente de todos. De repente, seu alvo mudou. O desacordado Shizaki seria quem iria pagar a conta agora. Seu machado refletia a sede de morte que o usuário tinha, e, desta vez, eu devia impedi-lo.

Moku! — chamei, sem sequer dar um passo — Não coloque tudo a perder. Shizaki é uma peça importante. — e então arrisquei alguns passos, olhando para os lados e convocando, com o olhar, alguns minks para ficar de prontidão e segurarem Moku caso ele realmente tentasse golpear o Mink coelho. — Não se torne aquilo que você mais odeia. Ren-sama e Shu-sama morreram, mas ainda estão aqui. — coloquei minha mão no peito dele, no mesmo lugar que outrora Shu havia colocado. — Inspirar. — essa era a minha mensagem para ele. Caso ele esboçasse algum golpe em Shizaki, tentaria pará-lo, com ajuda dos outros Mink, segurando seus braços, e, continuaria a falar coisas dessa natureza.

Shizaki era uma peça importante para aquela guerra, assim como todos os outros mink derrotados. Shizuka era uma ditadora e tinha segredos. Shizaki poderia ser somente um pau mandado, mas ainda assim, sabia mais que qualquer um ali sobre a staff daquela ditadura. Ele não abriria a boca, mas eu tinha algumas ideias para retirar informações dele. Precisávamos dele e dos outros. Em breve saberiam que nós havíamos vencido, e ficar ali não era seguro mais. Naquele mesmo dia eu teria que fazer um discurso para o povo, convocando todos os guerreiros para a batalha, e dando um funeral digno a todos aqueles que morreram defendendo o bem maior. Caminhei em direção a saída da gruta, confiando nos outros mink para controlarem Moku caso ele tivesse outro surto de raiva. — Preparem um funeral digno para os guerreiros que morreram. Aprisionem os minks inimigos que estão vivos, levem Shizaki para alguma sala em que possamos tirar informações. Depois disso, descansem. Hoje a noite vamos enterrar os mestres e nos prepararmos para o contra-ataque.

Após dar as ordens, caminharia para o elo perdido em que todos ali viviam. Prestaria atenção nas casas, nas pessoas, procuraria saber se alguém estava ferido, se haviam crianças vítimas daquele ataque. Não correria, andaria no meu ritmo, sem forçar meu corpo que estava em recuperação. Procuraria Meela, a lêmure, ou alguém que pudesse me levar a algum lugar de descanso. Eu estava esgotado e precisava pensar. Não precisava necessariamente dormir, mas eu era o cérebro daquele embate, e eu precisava ser um bom estrategista tanto quanto era Shizuka. — Eu preciso de aposentos, preciso de bandagens e de voluntários para ajudar os feridos e recolher os corpos lá embaixo. Preciso de algum líder ou conselheiro além do Moku, por favor, venham comigo até o aposento, precisamos conversar.

Eu estava com medo de receber outro ataque logo em sequência, apesar de improvável. Iria para algum aposento conversar com um representante, e informá-lo sobre o funeral e sobre a ida para a guerra. Ainda havia muita coisa para se planejar, e eu não poderia adiar mais esse planejamento, afinal, Shizuka havia movido sua primeira peça naquele tabuleiro.

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Yamazaki Raizo
Revolucionário
Revolucionário
Yamazaki Raizo

Créditos : 6
Warn : Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 21/03/2017
Idade : 25

Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink!   Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 EmptyQui Jan 11 2018, 18:54


Bartolomeu acalmava Moku com suas palavras fortes e persuasivas, após passar o frenesi em que o leão se encontrava, Moku conseguia se controlar para não matar Shizaki, mas ainda assim não conseguia conter as lágrimas de ódio por ter perdido grandes amigos.

Ao sair da gruta e observar a aldeia Bartolomeu percebeu muitos minks civis mortos no chão, onde pouco tempo atrás faziam suas tarefas, agora estavam mutilados pela aldeia. Ao ordenar que um outro mink que pudesse ajudá-lo no lugar de Moku, o jovem Khan ficou satisfeito com a prontidão de um peuqenino mink esquilo que se apresentou, e lhe deu detalhes de toda a batalha:

- Senhor, meu nome é Nyu, e eu vi toda a batalha. Pelo meu tamanho e falta de habilidade em combate não fui útil, porém minha utilidade começa agora! Setenta por cento dos minks civis que haviam aqui morreram, pois o nosso exército sabia que seríamos atacados, então prepararam a emboscada no andar de baixo, se isso não tivesse acontecido provavelmente estariamos todos mortos.

Enquanto Nyu falava, Bartolomeu continuava andando e observando a aldeia, e em meio aos corpos no chão o garoto não conseguiu identificar a mink lêmure Meela.

- Foi graças a mim que nosso exército ficou ciente do ataque, pois eu vi quando eles seguiram o senhor, e depois vi também quando estavam se aproximando, tive sorte de ser ágil o suficiente para chegar aqui à tempo de avisá-los e pensar nesse plano de emboscada.

E então, guiando o jovem Khan para a tenda que o mesmo havia solicitado, Nyu reuniu Moku e mais dois ou três guerreiros de confiança de Moku para iniciarem uma rápida discussão estratégica, enquanto os outros soldados reuniam os mortos, e cuidavam dos feridos do lado de fora.

Ao fechar a porta da tenda, estavam nela: Bartolomeu, Moku, Nyu e mais dois minks, um lobo e um urso. Moku aparentando ainda estar muito abalado, dirigindo-se à Nyu disse:

- Nyu, você é o responsável por investigar o inimigo, faça o relatório de tudo por favor.

E novamente de prontidão o mink esquilo respondeu:

- A quantidade de mortos foi de aproximadamente cem, contando guerreiros e civis, porém, suspeito que não tenham conseguido concluir o objetivo deles que era matar o olhos dourados. Ainda podemos usar nosso plano de atacá-los pelo subterrâneo já que nenhum deles escapou. Provavelmente Shizuka sabe da caverna, mas não sabe que ela se estende até perto da grande árvore.

Nyu revelava à Bartolomeu que aquela gruta era muito mais extensa do que ele imaginava, havia muitas outras entradas secretas, e não somente mais uma. A outra revelação é que os minks já haviam bolado um plano de ataque sem contar com Bartolomeu, e agora ele podia ser o elemento surpresa.

- Nós temos que refazer totalmente o plano de ataque senhores, já que nosso exército foi reduzido quase que pela metade e quase todos nossos civis morreram, ainda temos como elemento surpresa a passagem da gruta, que leva até a grande árvore, e temos também o herói dos olhos dourados do nosso lado.

Moku olhando para Bartolomeu, assentia com a cabeça, mostrando confiança:

- Você é o escolhido pela profecia para nos liderar, o que você tem em mente ?



Nyu:
 

Mink Urso:
 

Mink Lobo:
 

____________________________________________________

~A vida é apenas um fenômeno superestimado...~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]  |  [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Gods Slayers
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
From the ashes, we will be reborn


- Fala -
* Pensamento *
~ Flashback ~

Objetivos:
[x] Entrar no exercito revolucionário
[  ] Declarar guerra ao governo mundial
[  ] Organizar um ataque à marinha que entre para a história
[  ] Libertar os escravos das mãos dos tenryuubitos
[  ] Obliterar Mariejoa com uma arma apocalíptica
Voltar ao Topo Ir em baixo
Aesop
Civil
Civil
Aesop

Créditos : Zero
Warn : Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 3010
Masculino Data de inscrição : 15/06/2014
Idade : 20
Localização : São Paulo-SP

Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink!   Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 EmptyQui Jan 11 2018, 19:50


Não usei nenhuma técnica de persuasão para convencer Moku a poupar a vida de Shizaki. As coisas estavam ficando confusas por ali, e eu era o responsável por acalmar os ânimos daqueles que confundiam suas motivações. Nosso objetivo era acabar com a ditadura, e isso não significava, necessariamente, matar todos aqueles que estavam contra nós. De certa forma, isso seria uma ditadura também, e criticar Shizuka por suas ações seria uma das maiores hipocrisias naquele movimento. Moku apenas entendia, ou apenas não tinha mais forças, e cedeu à minha ordem, e Shizaki continuou dormindo, encostado na parede da gruta. Virei as costas para eles após mais ordens e fui para a superfície para averiguar os estragos, e, inevitavelmente, me deparei com uma cena lamentável.

- Droga... Houveram muitas baixas. - falei comigo mesmo antes de dar ordens para ajudarem a recolher os corpos e os feridos lá embaixo. Caminhei no meio dos corpos caídos, olhando com compaixão e uma certa dor no coração. A maldade não se restringe somente aos seres humanos, mas como também afeta o coração dos Mink também. Essa era a prova que eles não era mais ou menos evoluídos que a minha raça. Apenas eram diferentes. De prontidão, um mini mink esquilo apareceu, detalhando tudo o que havia acontecido naquele massacre - Senhor, meu nome é Nyu, e eu vi toda a batalha. Pelo meu tamanho e falta de habilidade em combate não fui útil, porém minha utilidade começa agora! Setenta por cento dos minks civis que haviam aqui morreram, pois o nosso exército sabia que seríamos atacados, então prepararam a emboscada no andar de baixo, se isso não tivesse acontecido provavelmente estaríamos todos mortos.

Eu estava grato pela presença de Nyu, mas ainda procurava Meela. Eu lutava contra a minha mente, que, paranoica, acreditava que Meela estava entre as vítimas daquele ataque. Procurei pensar em outras coisas, dando mais atenção para o esquilo branco, que estava sendo bastante gentil em falar todas aquelas coisas - Obrigado, Nyu. - agradeci com um olhar complacente, afinal, esse povo merecia um pouco de bondade - Foi graças a mim que nosso exército ficou ciente do ataque, pois eu vi quando eles seguiram o senhor, e depois vi também quando estavam se aproximando, tive sorte de ser ágil o suficiente para chegar aqui à tempo de avisá-los e pensar nesse plano de emboscada. - completou o mink, querendo mostrar serviço. Ele estava de sentinela, provavelmente havia visto o momento em que eu cheguei na ilha e fugi dos capangas do mink caprino.

Caminhamos em direção a tenda que eu havia solicitado, com o objetivo de pensar melhor em como proceder. Nyu reunia Moku e outros guerreiros. Durante a caminhada, observei os outros soldados ajudando os civis e guerreiros feridos, além de corpos sendo recolhidos. Aquele povo que antes formava uma teia humana para me receber, agora estava quase acabado. Grande parte dos civis havia morrido, além dos guerreiros. O exército havia sido reduzido, e estávamos em grande desvantagem contra Shizuka. Moku e dois minks entravam na tenda, enquanto Nyu também estava chegando. - Pode fechar a porta, Nyu. - e assim ele fazia. Estávamos agora numa reunião estratégica, eramos os líderes daquele movimento naquele instante. Me apresentei, dispensavelmente, para os outros guerreiros. - Bartolomeo Khan, de Cactus Island. Vigésima primeira geração do clã Khan. Conto com vocês para liderar o nosso exército. - eu esperava que eles se apresentassem também, afinal, seríamos uma equipe.

Moku estava para baixo, isso era notável. Meus olhos dourados inspiravam superioridade e seriedade, mas, naquele momento, olhei com compaixão para o leão. Ele era como eu. Ele tinha sentimentos. Shizuka não deveria se achar superior aos outros seres, eu estava sentindo na pele que o pensamento dela era errôneo. Abalado com a situação, mas se recompondo para seguir em frente, Moku pedia um relatório à raposa branca, e Nyu continuava a datar suas observações. - A quantidade de mortos foi de aproximadamente cem, contando guerreiros e civis, porém, suspeito que não tenham conseguido concluir o objetivo deles que era matar o olhos dourados. Ainda podemos usar nosso plano de atacá-los pelo subterrâneo já que nenhum deles escapou. Provavelmente Shizuka sabe da caverna, mas não sabe que ela se estende até perto da grande árvore. Nós temos que refazer totalmente o plano de ataque senhores, já que nosso exército foi reduzido quase que pela metade e quase todos nossos civis morreram, ainda temos como elemento surpresa a passagem da gruta, que leva até a grande árvore, e temos também o herói dos olhos dourados do nosso lado. - Nyu era bom no que fazia, e eu ficava grato por termos alguém como ele no time. Eu estava feliz por nenhum guerreiro inimigo ter escapado, mas isso faria com que Shizuka percebesse que sabíamos de seu plano. Notar que ninguém voltou de uma missão não era algo difícil, e ela saberia como reagir numa situação daquelas.

Engoli a seco com a última parte da frase de Nyu. Eles colocavam muita esperança em mim, e isso era aceitável, afinal, eu era o enviado para trazer a paz, mas a ideia de ter um peso tão grande sobre mim era perturbadora. Moku, reforçando o pensamento do pequenino e, possivelmente, de todos os outros, assentiu com a cabeça e repetiu a minha função naquela guerra - Você é o escolhido pela profecia para nos liderar, o que você tem em mente? - e essa era a pergunta que não queria calar. Todos ali olhavam para mim, esperando uma palavra divina, uma mensagem que matasse a charada daquele entrave. Apesar de todas as minhas qualidades, eu ainda era um ser humano, e não tinha a resposta para tudo. Meu narcisismo falou alto naquele instante, e fiz um breve comentário - Shizuka é previsível, vou acabar com ela rapidinho. Precisamos fazer uma contagem de quantos soldados temos para ir para a guerra. É nossa hora de atacar. Engajar contra eles é a melhor coisa a se fazer, e, de preferência, de madrugada, em silêncio.

Ajeitei minha postura, revisando o meu plano em minha mente. - Nós vamos ter um funeral essa noite. Estão preparando as coisas lá fora, e, como estamos em guerra, vamos honrar os espíritos que se foram para convocar os guerreiros para o nosso ataque definitivo. - me virei para Nyu - Você disse que a gruta tem uma saída perto da grande árvore, isso é bom. Nós vamos usar essa passagem, já que Shizuka não sabe dela. Mas atacar com gritaria só vai nos atrapalhar. Precisamos nos infiltrar e chegar perto de Shizuka, mas, ao mesmo tempo, precisamos manter contato. Vocês tem Den den mushi, certo? Poderíamos usá-los para manter contato. Eu vou precisar de alguém bastante furtivo para ir comigo e se infiltrar na cidade deles, e, quando tudo estiver pronto, ou caso algo dê errado, vocês entram. - minha intenção era chegar em Shizuka derramando menos sangue possível.

Acabar com aquela ditadura não significava matar aqueles que apoiavam, mas mudar a liderança, desbancar Shizuka. Se conseguíssemos chegar nela, poderíamos chantageá-la e fazê-la mudar a mente de seus seguidores. Ainda assim, era quase inevitável uma batalha com guerreiros enquanto os civis estivessem por lá, e era justamente esse o meu medo. Nosso exército, antes sendo pequeno se comparado ao de Shizuka, agora era menor ainda, e deveríamos fazer um ataque surpresa. - Vocês sabem se existe alguma prisão? Algum lugar onde a oposição é levada? Lá poderia ser uma prioridade nossa, assim como o arsenal deles. Se conseguíssemos liberar os presos e tomar posse de seu arsenal, grande parte do poder de Shizuka iria terra abaixo, e nossa vantagem cresceria, não somente militarmente, mas como moralmente. Lembrando que eu aceito sugestões.

Discutiríamos sobre a batalha que estava por vir até que tudo estivesse decidido. Assim que as questões de batalha estivessem resolvidas, voltaria ao assunto do funeral digno que eu planejava para os guerreiros e para os mestres - Faremos isso após o funeral do mestre Shu e mestre Ren, além de todos os outros que morreram defendendo a honra dessa sociedade. Faremos os rituais que vocês estão acostumados, e após todos estarem enterrados, vou falar com o povo e convocá-los para a batalha. Essa madrugada vai mudar a história de vocês. Eu estou nessa luta, e, por isso, a vitória está garantida! Contem comigo! - meu peito estufado servia de inspiração. Alguém deveria fazer isso no lugar do abalado Moku, e me dispus para fazer isso - Estão dispensados, compareçam ao funeral e, até lá, se alimentem e não se desgastem muito. Até daqui a pouco.

Dito isto, sairia para procurar comida, enquanto chamaria Nyu para perguntar sobre a lêmure Meela - Nyu, você sabe se Meela-chan está por aqui? Ela está viva, não está? - caso encontrasse algum lugar para comer, o faria até me satisfazer, e, caso não conseguisse encontrar algo para me sustentar naquele ambiente caótico, ajudaria o povo a cuidar dos feridos e para ter uma noção da perda de soldados para o ataque da madrugada que estava por vir.

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Yamazaki Raizo
Revolucionário
Revolucionário
Yamazaki Raizo

Créditos : 6
Warn : Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 21/03/2017
Idade : 25

Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink!   Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 EmptyTer Jan 16 2018, 09:42


Bartolomeu iniciava seu discurso fazendo uma crítica à Shizuka:

- Shizuka é previsível, vou acabar com ela rapidinho. Precisamos fazer uma contagem de quantos soldados temos para ir para a guerra. É nossa hora de atacar. Engajar contra eles é a melhor coisa a se fazer, e, de preferência, de madrugada, em silêncio.


Moku, com um olhar extremamente crítico, dirigiu-se à Bartolomeu:

- Shizuka é previsível ? Você acha que Shizuka é previsível ?

E levantando o tom de voz, deixando-se levar levemente pela irritação, levantou-se e prosseguiu:

- Você acha que se Shizuka fosse imprevisível metade do meu exército estaria morto e quase todos os moradores da aldeia ?

Um clima extremamente pesado dominou a tenda, os minks lobo e urso com uma expressão muito séria encaravam o chão, e Nyu permanecia quieto com os olhos arregalados:

- Me dêem licença senhores, vou me juntar aos outros no recolhimento dos corpos, quando terminarem me unirei à vocês sem perguntas e que o destino guie nossas vidas.

E assim que o leão saiu, o mink lobo dirigindo-se à Bartolomeu disse:

- Perdoe o comportamento do meu velho amigo, ser líder é um fardo que ele nunca quis e ultimamente tem afetado muito ele. Sei que você não quis ofendê-lo, por favor prossiga.

E ao falar sobre o plano que tinha em mente, Nyu prontamente respondeu:

- O que é den den mushi ? Nós temos apenas sons que fazemos imitando animais como insetos e outros animais, que é claro são secretos, Shizuka não desconfiaria se ouvisse mas nós sabemos que é um sinal. Por exemplo eu posso ir na frente já que sou pequeno e ja fui diversas vezes até lá sem que ninguém me detectasse, e então se não tiver nenhum guarda eu faço o silvo de um cigarra para indicar que o a passagem até a grande árvore está limpa.

E levantando-se, empolgado, Nyu pegou um graveto e começou a desenhar no chão enquanto falava:

- Depois da saída secreta da gruta, há uma clareira cercada de vegetação bem aqui em frente à saída, e separando a clareira e a grande árvore há uma faixa de vegetação não tão grande, mas o suficiente para esconder nosso exército. Sugiro que esperem meu sinal, e caso não tenha ninguém por perto eu faço o som indicando que vocês podem sair da gruta, e então nos escondemos aqui nessa faixa de árvores e damos sequência na próxima parte do plano.

Ao serem questionados pela prisão, foi o mink urso que tomou à frente, com uma voz pesada e grossa e com uma expressão que combinava com sua voz disse:

- Já fui preso naquela árvore, e posso dizer que se não tiver ajuda é inexpugnável. Quem pode ajudá-lo com isso é o Moku, pois foi ele quem me libertou e muitos outros também, acredito que ele vá gostar da ideia. Mas à respeito da localização das celas, elas são suspensas nos galhos mais altos da árvore, e se você se mexer muito tentando sair sua cela despenca de la de cima, após ver alguns companheiros despencando e virando poeira lá embaixo você acaba se dando conta que fugir com vida sem ajuda é impossível.

E Nyu ao ver que seu parceiro havia terminado de falar, completou:

- E sobre o arsenal, acho que isso ninguém sabe, já que somos todos da resistência por algumas gerações, e quem mais tem informações da grande árvore nos últimos tempos sou eu, e só fui capaz disso por que consigo chegar perto para observar sem que me notem, então não pude saber muito sobre coisas internas da árvore.


Bartolomeu após discutir mais detalhes sobre o plano, dispensava os parceiros e perguntava particularmente à Nyu sobre Meela, e a resposta não era agradavel:

- Eu sinto muito senhor, mas eu temo que o pior tenha acontecido à ela, muito provavelmente ela faça parte das nossas baixas agora, eu realmente sinto muito ao dizer isso.

Bartolomeu após ter instruído os líderes à comer e descansar também fazia o mesmo até estar satisfeito, e participava com eles do funeral também, que foi muito emocionante. Todos os mortos foram cremados, e na cultura deles esse era um funeral digno de reis. Após honrarem os mortos, Moku já havia cuidado de abrigar os feridos, minks fêmeas e crianças, enquanto que o mink lobo reuniu todos os guerreiros, guerreiras e minks machos e fêmeas que não tinham experiência em combate mas queriam lutar. O exército estava menor, mas todos estavam ainda mais empenhados e determinados à dar um contra-ataque, reunindo-se todos no centro da aldeia à espera de novas orientações de seus líderes.

____________________________________________________

~A vida é apenas um fenômeno superestimado...~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]  |  [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Gods Slayers
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
From the ashes, we will be reborn


- Fala -
* Pensamento *
~ Flashback ~

Objetivos:
[x] Entrar no exercito revolucionário
[  ] Declarar guerra ao governo mundial
[  ] Organizar um ataque à marinha que entre para a história
[  ] Libertar os escravos das mãos dos tenryuubitos
[  ] Obliterar Mariejoa com uma arma apocalíptica
Voltar ao Topo Ir em baixo
Aesop
Civil
Civil
Aesop

Créditos : Zero
Warn : Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 3010
Masculino Data de inscrição : 15/06/2014
Idade : 20
Localização : São Paulo-SP

Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink!   Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 EmptyQua Jan 17 2018, 14:29

Bartolomeo era narciso, mas também era um ser humano. Numa tentativa de balancear os seus dois lados, Olhos Dourados fez um comentário com um aspecto um tanto quanto insensível e que fez Moku se sentir inferior. Falar que a ditadora era previsível machucava qualquer um dos generais, afinal, eles não conseguiram ler a coelha tão bem quanto o loiro dizia ter lido. O rapaz havia percebido isso quando seus olhos encontraram os de Moku, contenciosos e desaprovadores.

Num ato de raiva e, provavelmente frustração, ele urrava, cada vez mais aumentando o tom. Bartolomeo, apesar de saber que seu comentário fora inoportuno, não aceitava que aumentassem o tom de voz com ele, e não ficou quieto, apesar do seu erro anterior.

  - Você acha que se Shizuka fosse imprevisível metade do meu exército estaria morto e quase todos os moradores da aldeia?

  - É isso mesmo que eu estou ouvindo? Se você não soubesse das intenções dela, o exército não estaria pronto. Fracasso não é vergonha. Aceite isso.

  - Me deem licença senhores, vou me juntar aos outros no recolhimento dos corpos, quando terminarem me unirei à vocês sem perguntas e que o destino guie nossas vidas. - falou Moku saindo da tenda.

  O clima estava pesado de fato, e Bartolomeo sentia esse peso caindo sobre suas costas, mas seu orgulho o cegava e ele pouco se importava se Moku seria seu amigo ou não naquele instante, afinal, eles estavam se aliando por um bem maior. De fato, aquele modo de falar mudou a visão de Bart sobre o mink leão, afinal, ele nunca fora acostumado a ser tratado com hostilidade e brutalidade, muito menos falta de educação e a ser peitado. O garoto apenas prosseguia de forma profissional, escutando os pedidos de desculpa do outro general e ouvindo os planos de Nyu e as constatações do outro general.

  - Depois da saída secreta da gruta, há uma clareira cercada de vegetação bem aqui em frente à saída, e separando a clareira e a grande árvore há uma faixa de vegetação não tão grande, mas o suficiente para esconder nosso exército. Sugiro que esperem meu sinal, e caso não tenha ninguém por perto eu faço o som indicando que vocês podem sair da gruta, e então nos escondemos aqui nessa faixa de árvores e damos sequência na próxima parte do plano.

  - Já fui preso naquela árvore, e posso dizer que se não tiver ajuda é inexpugnável. Quem pode ajudá-lo com isso é o Moku, pois foi ele quem me libertou e muitos outros também, acredito que ele vá gostar da ideia. Mas à respeito da localização das celas, elas são suspensas nos galhos mais altos da árvore, e se você se mexer muito tentando sair sua cela despenca de la de cima, após ver alguns companheiros despencando e virando poeira lá embaixo você acaba se dando conta que fugir com vida sem ajuda é impossível.

  - E sobre o arsenal, acho que isso ninguém sabe, já que somos todos da resistência por algumas gerações, e quem mais tem informações da grande árvore nos últimos tempos sou eu, e só fui capaz disso por que consigo chegar perto para observar sem que me notem, então não pude saber muito sobre coisas internas da árvore.

  - Então a gente não vai ter apoio dos prisioneiros, nem acesso ao arsenal de forma planejada... Então vamos ter que fazer uma entrada silenciosa o suficiente para causarmos um alvoroço. Meu plano é o seguinte: eu e Nyu vamos tentar nos infiltrar para chegar até Shizuka, sendo o mais silencioso possível. Caso a coisa esquente, Nyu vai dar o sinal e o exército invade a cidade contendo aqueles que tentarem nos parar. Lembrando que nossa intenção não é matar ninguém, e sim desbancar Shizuka. Matar somente quando for necessário, certo?

 Agindo como se fosse realmente um estrategista de guerra, Bartolomeo finalmente falava o seu plano e então dispensava os generais, ficando a sós com Nyu, recebendo a notícia que Meela fora registrada como uma das baixas no ataque. De certa forma, uma ira muito grande crescia no interior do rapaz, afinal, aquilo era terrorismo, mas ele tinha um objetivo e deveria focar nele e somente nele. Acabar com a ditadura era o principal foco naquele momento, e era isso que todos se empenhariam para fazer.

  Khan se alimentou, descansou, cuidou do seu braço, que estava quase sendo totalmente recuperado e pronto para mais um round de pancadaria. Quando entardeceu, houve o funeral, onde todos os guerreiros assistiram os corpos sendo cremados. Moku se encarregou de cuidar dos feridos, um dos generais recrutou pessoas que queriam servir para a batalha que estava chegando. Bartolomeo estava em pé, diante de todo o povo, ao lado do grande mink leão albino, escondendo um secreto desentendimento anterior e prontos para liderar.

  - Hoje tivemos um grande ataque, o qual nosso exército tentou reagir e conseguiu, com êxito, defender a integridade da colônia, mas acabou sofrendo inúmeras baixas. - começou - Guerreiros morreram. Mestres morreram. Pessoas inocentes... - frisou - Morreram. Essa batalha só mostra que minks e seres humanos são idênticos. Temos um ancestral em comum. Somos uma ramificação diferente, mas nivelada. A prova disso são essas batalhas inúteis e superficiais. Shizuka não é uma grande líder, ela é uma mentirosa manipuladora. Nós somos os responsáveis por acabar com o seu reinado, e é isso que vamos fazer hoje. Mas não vamos nos rebaixar ao nível deles. Matar civis como vingança não nos ajudará, muito pelo contrário. Nós temos que mostrar para o resto do povo que ainda há uma esperança, mostrar que existe uma forma de viver tranquilamente e pacificamente, sem ter que derrubar embarcações ou caçar seres humanos. Quem está disposto a dar o seu sangue para esse objetivo, sigam-nos. Eu os convoco para a guerra final, que decidirá o futuro desta ilha.

  Com um passo para trás, Olhos dourados deixava o mink leão explicar o plano e liderar o povo. O boxeador tinha um objetivo, e, para isso, precisava encontrar algum dos generais ou até mesmo Nyu, caso conseguisse enxergá-lo. Ele queria falar com Shizaki, o mink coelho espinhoso que lutara anteriormente, em prol de tirar algumas últimas informações em troca de alguma espécie de anistia. O garoto perguntaria para o primeiro que encontrasse, e, caso não conseguisse falar com Shizaki, voltaria para a multidão e os guiaria para a gruta, onde tudo começaria.

  Entretanto, caso fosse possível falar com o mink prisioneiro, o garoto iria até ele e ficaria de cócoras, utilizando toda sua persuasão para penetrar os olhos maníacos do mink, isso se ele estivesse acordado, e, caso contrário, o acordaria com tapas na cara.

  - Estamos indo visitar sua irmã, sabe me dizer como chegar até ela?Podemos negociar alguma coisa, como, por exemplo, a garantia que deixaremos armas cortantes longe de você.

  Bartolomeo não tinha todo o tempo do mundo, mas usaria essa tática para tentar tirar alguma coisa da mente de Shizaki, afinal, ele sabia que o mesmo tinha traumas com armas cortantes, e talvez isso fosse um gatilho para poder conseguir extrair informações. Conseguindo ou não, não ficaria por lá muito tempo, e voltaria para a liderança da multidão, rumando a gruta e, consecutivamente, a grande árvore, onde Shizuka provavelmente se encontrava.

Off:
 
Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink!   Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink! - Página 3 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Olhos Dourados ascende! A engenhosa sociedade Mink!
Voltar ao Topo 
Página 3 de 8Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: West Blue :: Kano Country-
Ir para: