One Piece RPG
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» A primeira conquista
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor Rangi Hoje à(s) 16:39

» Art. 4 - Rejected by the heavens
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor Kenshin Himura Hoje à(s) 16:32

» Ler Mil Livros e Andar Mil Milhas
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor gmasterX Hoje à(s) 16:25

» Pandamonio, Vol 1 - Rumo à Grand Line!
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor GM.Muffatu Hoje à(s) 16:14

» Seagull Newspaper - Tiranos
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor GM.Alipheese Hoje à(s) 16:02

» Ato 157: Se eu quisesse tua opinião, Eu tirava na Porrada
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor K1NG Hoje à(s) 15:58

» BOOH!
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor CaraxDD Hoje à(s) 15:44

» [M.E.P][MINI-doflamingoPDC]-Busca por orientador
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor Doflamingo pé de caximbo Hoje à(s) 15:19

» Kenzö Tenma
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor K1NG Hoje à(s) 15:14

» [MINI-DoflamingoPDC] A pantera negra da ilha montanhosa
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor Doflamingo pé de caximbo Hoje à(s) 15:12

» 10º Capítulo - Parabellum!
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor GM.Alipheese Hoje à(s) 15:06

» Um Destino em Comum
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor Jean Fraga Hoje à(s) 15:01

» Caçadoras Eternas: Almas entrelaçadas!
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor Kenshin Himura Hoje à(s) 14:33

» The Hero Rises!
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor Achiles Hoje à(s) 14:29

» Ideias para missões/plots - Utilidade pública
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor Skÿller Hoje à(s) 12:34

» MEU TOPICO
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor ZORO.MP3 Hoje à(s) 11:24

» ZORO
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor ZORO.MP3 Hoje à(s) 11:21

» [KIT] Hisoka
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor Veruir Hoje à(s) 11:06

» [LB] O Florescer de Utopia III
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor GM.Midnight Hoje à(s) 10:43

» Kit kenshin
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Emptypor Blum Hoje à(s) 08:46



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades!

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3 ... 11 ... 22  Seguinte
AutorMensagem
Skÿller
Agente em Treinamento
Agente em Treinamento
Skÿller

Créditos : 10
Warn : 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! 10010
Masculino Data de inscrição : 10/08/2015
Idade : 25
Localização : Entre a faca e a parede

2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Empty
MensagemAssunto: 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades!   2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! EmptySeg 18 Jul 2016, 19:54

2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades!

Aqui ocorrerá a aventura dos Piratas Bell Farest  e Masimos Titã Howker. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

~Fala~
~Pensamento~

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Sabe por que caímos?
Para aprendermos a levantar.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Marciano
Emissário da Morte
Emissário da Morte
Marciano

Créditos : 48
Warn : 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! 6010
Masculino Data de inscrição : 15/09/2014
Idade : 26
Localização : Na Monstrolandia...

2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Empty
MensagemAssunto: Re: 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades!   2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! EmptyTer 19 Jul 2016, 22:09

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

~ A loucura é como a gravidade, só precisa de um empurrão pra virar realidade~

Havia entrado na pousada e pedido por um quarto, o homem parecia não dar muita bola para a aparência asquerosa do tritão ou talvez tivesse medo da aura obscura de Masimos. O carpa adentrava no quarto que por sinal aparentava ser maior que os outros, até porque sua altura era mais elevada e claramente precisaria de um quarto bem espaçoso. Logo ao entrar, Titã observaria todo o local e após confirmar que estaria seguro ao revisar os metros quadrados do quarto, sentaria na cama enquanto moveria seu pescoço para os lados estalando-os e aliviando a tensão no local. Retiraria seu par de manopla colocando em cima do bidê ou alguma cadeira que tivesse ao lado da cama e deitaria olhando para o teto. “Quais serão os próximos passos que a deusa pretende seguir? A minha amada deve estar me esperando! ” Terminaria de pensar enquanto suas pálpebras ficavam pesadas, pois o sono e o cansaço agora faziam uma dupla para nocautear o grandão. Logo Howker havia caído no sono sem demorar muito.

Inicio do Sonho

O tritão abria os olhos e percebia estar sentando em um trono, um trono completamente coberto de ouro. Um tapete vermelho estava esticado em uma linha reta em frente ao trono, uma neblina forte pairava sobre o local que pouco era perceptível. ~ Completaste bem sua aparição! ~ Aquela voz era familiar, sim, a Deusa da Morte caminhava lentamente sobre o tapete vermelho, cada passo que a deusa dava, deixava seu corpo mais visível aos olhos do tritão. A neblina parecia diminuir conforme a morte aproximava-se do escolhido. ~ Sentiste saudades? Meu querido escolhido! ~ A voz saia da boca da deusa como um canto de serei, literalmente encantava qualquer ser vivo nesse mundo. Fazia já algum tempo que Masimos não encontrava sua amada e ao vislumbrar a beleza esmagadora, junto da voz hipnotizadora, o máximo que conseguiu expressar foi um aceno com sua cabeça positivamente. ~ Agora serás caçado... mas não se preocupes, estarei ao vosso lado! Basta chamar meu nome, e eu estarei ao seu lhe protegendo. Precisarás de aliados, seres que confiem em seu nome e você confie neles! Lidera-la lós como melhor achar! ~ A deusa já estava sentada na guarda do trono enquanto delicadamente acariciava o rosto do tritão que apenas admirava a beleza incontestável diante seus olhos. ~ Eu lhe darei tudo... e tudo você me dará! Você me dará mais almas, meu amado Masimos? ~ A deusa como uma sedutora incrivelmente eficiente profere com palavras doces ao ouvido do tritão pirata. – Sim, minha amada! A resposta viria mais do que obvio, uma total devoção pela deusa sem qualquer restrição em seu coração.

Logo um céu negro surgia, o trono estava em cima de um solo em forma de liquido, algo realmente estranho, mas que demonstrava as ondas do mar em sua forma perfeita, enquanto a morte em sua forma mais pura continuava a expressar suas vontades. ~ Vejo que achaste um aliado... mas precisarás de mais uns, para assim realizar minhas e suas ambições! Meu desejo é apenas um! Deixe minha marca nessa ilha e continue sua viaje... por ondes passar, sempre haverás calamidades! ~ O sorriso da deusa simplesmente preenchia todo e qualquer vazio que o tritão possuía, era realmente prazeroso sentir tal alegria dentro de si! Assim como diz o ditado: a escuridão nem sempre é ruim, mas nem sempre ruim é a escuridão. Amar, idolatrar e almejar... eram sem dúvidas sentimentos que o tritão carregava consigo, determinado a realiza-los a qualquer custo. A deusa agora havia moldado as novas metas de seu escolhido e obviamente, Titã faria de tudo para concretiza-los. O céu sumia, apenas um vazio era avistado, o solo que antes era um liquido sumia! A deusa que estava na guarda terminava de acariciar a face grotesca do tritão enquanto profere suas últimas palavras ao homem. ~ Esse reino é impuro! Um humano que dizes ser rei... mas se quer foi escolhido... destrua tudo em meu nome! Nós veremos em breve, meu amado escolhido. ~ A morte terminava de proferir enquanto aos poucos caminhava pelo tapete vermelho e ia desaparecendo com o mesmo, até que Masimos encontrava-se num vazio, sozinho, mas com uma expressão resoluta. – Sim meu amor... sua vontade, é minha vontade! Eu vou destruir tudo em seu nome! KYAHAHAHAHAHAHAHA-KYAHAHAHAHAHAHAHAHA! Uma risada tomou conta dos lábios robustos do tritão, enquanto tudo parecia tremer perante a determinação esmagadora do pirata.

Fim do sonho

Masimos abriria seus olhos e percebia que tudo havia sido um sonho, mas logico que sua amada deusa havia lhe enviado uma mensagem. O tritão sabia bem o que fazer e estava convicto em concluir. – Já é de manhã? Howker proferiria ao erguer seu tronco e sentar-se na cama. Colocaria suas manoplas enquanto arrumaria seus pertences. Andaria até o banheiro caso tivesse, faria suas necessidades fisiológicas e em seguida sairia do local. Abriria a porta do quarto e tentaria avistar Bell. – Precisamos conversar! Dormiu bem? Falaria ao aproximar-se do espadachim. A fome logicamente surgiria e o tritão falaria para seu aliado. – Vamos em algum restaurante para comermos e conversarmos! Tenho uma proposta para você. Falaria enquanto olharia direto nos olhos do humano, mostrando ser algo sério. Abriria seu livro e pegaria o mapa que dentro estava, olharia tentando localizar algum restaurante. – Hmm... acho que é aqui! Falaria caso tivesse encontrado.

Na hipótese de não achar, fecharia o mapa colocando novamente dentro do livro e seguiria até o sujeito que havia lhe atendido, pagaria pela locação do quarto e proferiria. – Conhece algum restaurante próximo? Perguntaria enquanto olharia para o homem e assim que tivesse sua resposta seguiria até o local junto de Bell. Titã estaria atento a qualquer ação inesperada, apesar de provavelmente ser manhã, seus sentidos sempre estavam ativos.


Histórico:
 

____________________________________________________

~Fala / Narração

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Conquistas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Far
Pirata
Pirata
Far

Créditos : 53
Warn : 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! 10010
Masculino Data de inscrição : 05/07/2015
Idade : 22
Localização : Your worst nightmare

2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Empty
MensagemAssunto: Re: 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades!   2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! EmptyQua 20 Jul 2016, 06:58

Ilusia here we are





Massimos havia ficado um tempo a mais na pequena lojinha, sabe-se lá fazendo o que, mas já não havia mais nada que me interessasse naquele local, afinal de contas era cheio de quinquilharias e coisas inúteis que não seriam nada mais que uma completa perda de tempo. Me acomodei na hospedaria mais próxima, e que por sinal possuía um preço em conta se for considerar que todo o dinheiro que possuía era roubado, não que isso importasse, eu bem que poderia me acostumar a essa vida se continuasse a me trazer riquezas e glória. De qualquer forma, todos os preparativos para uma boa noite de sono já estavam feitos, e sem mais delongas passei a dormir e ser deixado levar para o mundo dos sonhos, onde as coisas interessantes aconteciam de "verdade".

~~ início do sonho ~~


Segundos se passavam e já estava abrindo meus olhos, não que estivesse acordado de fato mas aquelas imagens pareciam ser tão realistas que atingia meus pensamentos de uma maneira indescritível, e não demorava muito para que me perdesse entre o mundo fictício e o real, assim como ocorre na maioria dos sonhos. Mas deixando de lado as descrições, a visão não era nada agradável, quer dizer ao menos não para os fracos, todo o terreno em volta estava coberto em sangue, cadáveres se estendiam por todo o caminho até uma grande escadaria. Mas escadaria? Sim, a escadaria que levava direto a entrada da prefeitura de Las Camp, o local encontrava-se todo destruído, eram escombros e pessoas mortas por toda parte, um grande número de marinheiros ajudava a concertar os danos da tragédia e eu estava ali, apenas observando de camarote.

Mas o que de fato me intrigava é que aquilo tudo havia acontecido, era uma espécie de imagem pós ataque que havíamos feito ao longo desse dia, e portanto isso tudo ainda me rondava a cabeça como se ainda estivesse acontecendo. Entretanto todos aqueles marinheiros preocupados estavam ignorando minha presença, como se fosse uma espécie de fantasma, não conseguia entender aquela situação, mas no fundo, mesmo que a morte de tanta gente não me agradasse, estava satisfeito. Claro, não com o sangue e destruição em si, mas sim com o resultado de tudo isso, havia me proporcionado um sentimento de liberdade inigualável e finalmente fui capaz de realizar os objetivos com as próprias mãos, claro que com a ajuda de Masimos e os piratas, mas cada um havia suas próprias ambições, que nunca deixava de ser menos importante.

Erguia meu rosto que passava de indiferente para um sorriso em poucos minutos, e refletindo bem sobre o assunto chegava as minhas próprias conclusões, deixaria de ser alguém indeciso que faz as coisas por fazer, e passaria a ser aquele que deseja. É claro, possuía plena consciência de que muitas vezes isso pode significar mortes e destruição, mas isso já não me importava mais, deixava de lado o passado para me focar no futuro. Enquanto isso, de acordo com a reflexão em pensamentos a situação mudava e dessa vez me via em Ilusia, local onde havia chegado após a fuga de Las Camp, nada de muito importante chegara a acontecer e nem sequer conhecia toda a ilha, mas havia visto o suficiente para colocá-la em meu sonho.

Me via dentro do QG da marinha de Ilusia, o primeiro local que havia avistado durante a chegada na ilha, certamente um lugar importante onde os oficiais do governo mantêm a paz na ilha, ou pelo menos até agora. Já não possuía mais controle do corpo, estava praticamente se movendo sozinho, levando as próprias mãos até a espada e sacando-a me restando apenas a dúvida sobre o que estava acontecendo. Nesse momento deixava de ser um mero ninguém invisível e todos os marinheiros que desempenhavam sua função normalmente, agora passavam a apontar para a minha presença, e por mais estranho que fosse gritar meu nome como se me reconhecessem pelo estrago que havia causado. O sorriso automaticamente estampava minhas expressões e sem opção alguma teria que lutar contra aqueles sujeitos, com a espada em mãos desferia um único golpe cortante no aglomerado de homens, derrubando todos e jorrando sangue para todo lado.

♫ Os coadjuvantes sequer faziam cócegas em meu corpo, e talvez por isso cheguei a ganhar uma confiança a mais, e como de praxe a música vinha do fundo tocando cada vez mais alto "♫ You were a child Crawling on your knees toward it ♫", soava como se a parte interessante estivesse por vir, e de fato estava. Alguns segundos depois um homem com uma expressão séria e claramente contrária a minha se aproximava, esse era muito diferente dos demais, demonstrava uma autoestima impecável e não estava nem perto de estar pronto para a desistência. Trocávamos algumas saudações de desgosto e logo partíamos para a luta, passo a passo os corpos se aproximava e com minha espada parecia estar na vantagem, fora quando o indivíduo também sacava sua Katana apontando contra minha face. O tempo parecia ficar mais lento, decrescia aos poucos até o momento que as duas espadas se chocavam e nada acontecia, uma luta inesperada e épica estava acontecendo naquele momento, mas... logo na parte boa, o sonho acaba e me acordava ainda meio sonolento olhando para o teto.

~~ Fim do sonho ~~


Sendo assim não havia mais muito o que fazer na cama, apesar de que a música ainda ecoava em meus pensamentos, um ritmo envolvente que faria qualquer um cantarolar durante as tarefas matinais, apesar de não ter plena certeza se realmente estava de manhã. Logo me levantaria da cama, ainda sem as roupas do corpo pois haviam ficado molhadas no outro dia e ainda estavam estendidas para secar. Mas isso era o de menos, primeiramente iria me dirigir ao banheiro e caso encontrasse alguma escova de dentes faria a higiene bucal, até porquê o gosto ruim ainda permanecia em minha boca, faria todo esse processo cantando para descontrair, pois não conseguia tirar aquela música de minha cabeça.

- Control yourself! Take only what you need from him, A family of trees wanting to be haunted. - Cantaria, acompanhando com o corpo as remexidas da escova.

Logo após a parte embaraçosa, que aparentemente ninguém havia visto mantendo minha dignidade, faria as necessidades e me retiraria daquele local. Checaria todas as minhas roupas para ver se tudo estava seco, e colocaria elas independente do resultado, apesar de que seria bem melhor se estivessem, em seguida coletaria a sacola com Berries e depositaria toda a quantia em meu bolso para evitar transtorno. Finalizando minhas pendencias no quarto, sairia de lá procurando por Masimos, não possuía plena certeza se ele estava naquele local pois o mesmo não havia dito nada sobre isso quando nos falamos, mas se por acaso lhe encontrasse por ali escutaria atentamente o que ele havia a dizer.

- Se dormi bem? Dormi como uma pedra, HAHA! - Brincaria, analisando a proposta sobre comida que o tritão havia feito. - Vamos lá. - Dessa vez falaria de maneira mais direta, pois via na expressões dele que era algo sério.

O diálogo era algo rápido, mas sabia que mais ideias como a anterior vinham a seguir, afinal de contas Masimos era um adorador da deusa da morte e o que mais deveria se esperar de alguém assim? Não tinha nada contra, muito pelo contrário havia aprendido a admirar suas crenças, mas nem sequer podia imaginar o que ele possuía em mente. Mas não descobriria apenas pensando, portanto logo passaria a caminhar seguindo sua guia, passaria pela porta de entrada e como solicitado anteriormente pagaria os 50 mil berries pela hospedagem, me retirando do local logo em seguida. Entretanto a preocupação de alguém reconhecer nossas identidades era constante, seguiria pelo caminho sempre atento a quaisquer movimentações suspeitas, até que chegasse no estabelecimento almejado.

Off:
 

Objetivos:
 

Histórico:
 

Thank's [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


____________________________________________________


Fala (#B22222 - FireBrick)
Pensamento (#4682B4 - SteelBlue)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Takamura
Civil
Civil
Takamura

Créditos : 3
Warn : 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! 9010
Masculino Data de inscrição : 03/06/2016
Idade : 22

2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Empty
MensagemAssunto: Re: 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades!   2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! EmptyQua 20 Jul 2016, 10:52

Um começo agitado!



Masimos se sentia curioso perante a forma que o dono do aposento se comportava em relação ao tritão. Sem mais demoras, o homem-carpa adentrava no seu condomínio e quando olhasse para os lados podia notar que estava completamente seguro, a parede e o teto eram avermelhados como o sangue, o chão era de madeira pura e no entanto forte o bastante para aguentar o peso do gigante.

Não havia armários, a cama é de casal e como ultimo detalhe contém dois bidês, um de cada lado da cama. Após observar o aposento, Howker estala o pescoço antes de seu inconsciente dominar seu corpo, em sequência Titã deita-se na cama olhando pra cima pensando em quais seriam os próximos objetivos de sua amada deusa, todavia não esquecia de colocar suas manoplas no bidê da direita e finalmente apagava.

Enquanto isso, Farest, refletia sobre a custódia do hotel e chega na conclusão que poderia viver dessa vida suja contanto que recebesse boas recompensas no final. Diferente do seu parceiro que analisou o quarto, Bell simplesmente se atirou na cama devido ao cansado e como resultado o sono domina seu ser.

A noite foi tranquila, sem nenhum contratempo e seria o último descanso dos piratas uma vez que logo de manhã iriam receber algumas visitas nada agradável. Masimos recebia as novas instruções de sua dividade no mundo dos sonhos e Farest tinha o passado vindo a tona, todas as mortes, destruição e caos que causou, aquilo parecia que alegrava o homem.

Enfim o dia chega, ambos eram recebidos com o barulho da chuva, trovões no céu tentando mandar a mensagem de que hoje sera um dia muito perigoso para os criminosos. Howker desperta-se, posteriormente ficando sentado na cama. Após isso coloca todo seu equipamento e anda em direção ao banheiro cujo se encontrava alguns passos na frente da cama e sem delongas alivia-se no local.

O tritão se dirige até a porta, todavia não lembrava que esqueceu de fechar a mesma e apenas passa pela abertura. No outro quarto, Bell acordava com a musica que escutou em seu sonhos ainda em seus pensamentos, logo se levantava e também se dirigia até o banheiro. Contudo, a intenção era diferente já que procurava uma escova de dentes no local.

Mal sabia o rapaz que ele mesmo devia trazer a sua própria escova. Então, apenas fazia suas necessidades e se retirava do toalete. Chegando no quarto, analisava as roupas que havia deixado na beirada ontem a noite e desta vez possui um resultado positivo porque seus vestimentos estavam realmente secos e como ultima coisa, pega seus itens colocando no bolso.

Quando ambos saiam de seus respectivos quartos dariam de cara um com o outro e portanto um breve dialogo acontecia. O humano refletia sobre as crenças do seu companheiro e acabava por admirar as mesmas e o tritão por sua vez, abria seu livro e posteriormente retirava um mapa com a intenção de encontrar algum restaurante.

Mas antes de concluir sua procura, graças a sua audição aguçada pode escutar uma conversa um tanto quanto intrigante -Eles estão no quarto 101 e 103! O homem dedurava a localidade dos piratas e logo após isso um barulho de saco de dinheiro também dava para ouvir. Depois de alguns minutos, o homem-peixe podia perceber os sons dos passos se dirigindo para a sua posição.

Infelizmente não dava para saber quantos, aparentemente suas façanhas já haviam sido descobertas. As opções de fuga seria alguma das janelas que poderiam pular em qualquer quarto já que estranhamente só continha os dois no local, talvez tudo estava planejado antes mesmo de adentrarem no lugar.

Além das janelas, podiam quebrar algumas das paredes e criar uma rota de fuga, no entanto seria bem provável que se machucassem no processo. Contudo, havia também a possibilidade de enfrentar o desconhecido, apenas esperando ou indo de encontro com o mesmo. Apenas o emissário da morte percebe a movimentação. O que a dupla fará?
Monstro:
 

Far:
 
Off:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
Marciano
Emissário da Morte
Emissário da Morte
Marciano

Créditos : 48
Warn : 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! 6010
Masculino Data de inscrição : 15/09/2014
Idade : 26
Localização : Na Monstrolandia...

2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Empty
MensagemAssunto: Re: 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades!   2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! EmptyQui 21 Jul 2016, 16:55

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

~ A loucura é como a gravidade, só precisa de um empurrão pra virar realidade~

Após sair do quarto, Masimos avistou Bell de cara, o quarto do navegador provavelmente era ao lado e um pequeno dialogo ocorreu. Titã tinha em mente comer em algum local enquanto fazia uma proposta ao espadachim que mostrou-se ser um bom aliado e um bom espadachim, coisa rara hoje em dia. Porém antes que pudesse colocar em pratica suas ideias, o tritão pode ouvir com sua excelente audição uma voz argumentando sobre números de quarto. Titã ao olhar para a porta de seu quarto e deu Bell pode presumir que eram os locais ditos, deixando ainda mais suspeito a situação.

Um barulho de dinheiro poderia se ouvir, parecia um saco contendo uma boa quantidade, logicamente o tritão já tinha assumido que, caçadores ou marinheiros provavelmente estavam lhes caçando, mas logo de manhã? Talvez tentassem caçar a noite, pois era o horário onde estariam descansando e faria muito sentido, todavia não haviam achado até encontrarem tal hospedagem de manhã. “Hmm... parece que estão em grupo? Talvez 2... 5 ou 10? Não viriam em mais para não alertar mais gente, provavelmente! ” Masimos pensaria ao escutar os passos e olhar para o local que sua audição indicava. – Bell! Parece que faremos alguns exercícios pela manhã. Um grupo se aproxima, não sei dizer quantos, mas tenho certeza absoluta que estão atrás da gente! O tritão proferiria ao encostar-se na parede enquanto cruza seus braços, levando sua mão no queixo enquanto olharia para o espadachim tatuado. - Eu acordei de bom humor hoje, então vou deixar você decidir... prefere salvar ou matar esses vermes? Howker proferiria demonstrando um leve sorriso no canto de sua boca.

Caso o tatuado não estivesse a fim de lutar sem qualquer necessidade, Titã faria um sinal para que o tatuado lhe acompanhasse. Adentraria no quarto novamente, fecharia a porta buscando trancar a fechadura, acharia a janela e abriria caso tivesse fechado, faria outro sinal para o pirata sair, provavelmente a janela seria maior pelo quarto ser especial para homens de porte gigante assim como o tritão. Para Bell seria fácil passar pelo local, porém para Masimos poderia complicar, apesar de sua pele ser escorregadia, não fazia milagre, se fosse necessário, tentaria forçar as laterais para quebra-las e assim pode passar pela janela também.

Na hipótese de Bell empunhar sua espada mostrando querer fatiar os caçadores ou marines independente de quem fosse. Howker daria um leve soco no limiar que prendem a porta na parede com a intenção de arrancar com ambas as mãos a portada. Em seguida proferiria para Bell. – Irei combater os da frente, enquanto você fatia os de trás! Terminaria de falar ao esperar os adversários surgir e assim que avistasse, daria um dash em linha reta mirando os oponentes enquanto seguraria a porta em sua frente, para evitar lâminas e tiros caso tivessem. Chocaria com os da frente enquanto Bell acertaria os de trás. Masimos após o impacto tentaria acertar a porta no adversário da frente enquanto tentaria agarrar outro que estivesse ao lado. Caso tivesse êxito em sua estratégia, segurando por qualquer membro do adversário e logico, usando seu punho solto para bloquear qualquer tiro ou lâmina, giraria seu tronco para arremessar o humano em direção ao primeiro sujeito que teria impactado a porta. Na hipótese de ter conseguido derrubar os dois primeiros homens, Titã tentaria acertar com seu punho em forma de ‘Shuto’ a garganta ou nuca do adversário, para assim nocautear ou literalmente matar dependendo da intensidade do momento ou da fraqueza corporal do oponente. Porém, deixaria um vivo para obter informações após o termino do combate.

Caso em seus ataques ocorrem tiros ou viessem lhe cortar, Howker usaria sua aceleração para movimentar em alta velocidade seus braços e tentar bloquear os golpes, usando sua manopla nos pontos mirados pelos seus adversários. Se fosse necessário, Masimos tentaria agarrar um dos humanos e usar como escudo no momento que ocorrem os ataques, mas o tritão confiava em suas habilidades tanto físicas como mentais. Ao ter êxito no combate e Bell também, olharia para os homens caídos e tentaria analisar algum deles que estivesse vivo, pois havia decidido não matar um deles. Agarraria o homem pelo pescoço e empurraria seu corpo contra a parede mais próxima dos quartos. – Quem são vocês? Quem lhes enviou? Se me disser o que quero... não lhe matarei! Sou um homem de palavra. Masimos interrogaria o sujeito em busca de informações. Talvez aquele acontecimento fosse normal para qualquer um, talvez não dessem bola e simplesmente fossem embora sem nem ligar para aqueles homens, mas Howker era precavido e talvez eles não fossem os únicos, poderia ter mais deles ou apenas ser eles, todavia qualquer informação seria aproveitada pelo tritão.

Se o humano tentasse dar uma de difícil, Masimos enquanto seguraria pela garganta do sujeito, levaria seu dedo indicador no olho do adversário e faria novamente as perguntas, se nenhuma palavra ou palavras negativas surgissem, o tritão atingiria o olho do homem para que o mesmo sofresse e não negasse as informações. Apesar de suas habilidades em interrogatório, poderia pegar um casca grossa, porém mostraria que fazer-se de difícil, apenas pioraria a situação.


Histórico:
 

OFF:
 

____________________________________________________

~Fala / Narração

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Conquistas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Far
Pirata
Pirata
Far

Créditos : 53
Warn : 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! 10010
Masculino Data de inscrição : 05/07/2015
Idade : 22
Localização : Your worst nightmare

2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Empty
MensagemAssunto: Re: 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades!   2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! EmptySex 22 Jul 2016, 06:19

Breakfast with blood

As coisas não pareciam estar muito ao nosso favor, havia acabado de acordar e sequer pude combinar com exatidão os próximos passos com Masimos, e um grupo de trombadinhas já estavam tentando nos cercar, um ato bem covarde por assim dizer, mas que também apreciava devido ao valor estratégico, que consistia em pegar seu oponente despreparado. Preciso admitir que sequer teria percebido se não fosse pelo tritão, que por sinal tem um bela audição para perceber o inimigo, já chegava a suspeitar disso devido a algumas atitudes estranhas que o mesmo realizou em Las Camp, mas só agora tive a oportunidade para confirmar isso com convicção. De qualquer forma isso realmente não me importava, sim, era bom entender meus aliados, mas mais importante que isso era pensar em como lidar com esses malditos, entretanto ouviria tudo que Howker havia para dizer antes de tirar minhas conclusões.

- Eles nos procuraram não é mesmo? Então vamos dar a esses cuzões o que vieram buscar! - Decidia na hora, talvez até por instinto, mas o que podia afirmar é que não fugiria daquele local apenas por causa de uma presença em minha procura.

Não podia julgar com exatidão se eram caçadores ou os próprios marinheiros por ali, mal podia notar a sua presença, quem dera adivinhar a que grupo estão ligados, apenas acompanharia com os olhos a fúria do tritão contra a porta e o seguiria após ter aberto o caminho, mesmo que não fosse completamente necessário para minha estatura. A partir desse momento a batalha já seria praticamente inevitável, e isso em minha concepção era bom, até porque o tempo de correr já havia se acabado a partir do momento em que decidi seguir esse caminho me tornei um pirata e estava ciente disso, portanto deveria enfrente de frente meus problemas. Mas uma coisa rondava pela minha cabeça, será que a resposta da marinha foi tão imediata assim? O intervalo de tempo entre a invasão da prefeitura e a chegada em Ilusia foi relativamente pequeno, e mesmo assim já havia pessoas nos procurando, o que significa que já estabeleceram uma recompensa por nossas cabeças.

O fato de as coisas acontecerem tão rápido ainda me incomodava, mas não estava ali para remorsos ou pedir perdão pelo que fiz, e logo sacaria minha espada deixando bem claro minha intenção de luta, pois um dos dois lados não sairia daquela hospedaria hoje. Os preparativos já estavam concluídos, agora era a hora do improviso, sendo assim observaria todos os arredores e os possíveis inimigos de pé perante aquele chão, afinal gostaria de ter uma visão geral da área antes de iniciar a batalha. Olharia em volta e assim que julgasse a posição deles, escutaria o que Masimos possuía em mente, o que não me agradava nem um pouco pois ele havia acabado de me dizer o que fazer. De qualquer modo já não me sobrava muitas opções para escolher nesse momento, Titã já havia partido para cima dos homens e sequer me deixou refutar sua decisão, logo também teria que fazer minha parte.

Primeiramente me atentaria a possibilidade de existirem homens armados, para esse caso ficaria em guarda para seus disparos pois essa era a prioridade no momento, deixando que meus olhos acompanhassem a arma a todo instante, e para qualquer movimentação suspeita da arma lançaria meu corpo em um mortal para trás na tentativa de retirar o foco. Se chegassem a ser mais de um disparo, permaneceria no chão onde procuraria abrigo, de preferencia em um local que estivesse completamente selado, ao menos até que os tiros sessassem e eu finalmente pudesse me movimentar novamente. No entanto para o caso de não existirem homens armados apenas prosseguiria minha estratégia normalmente, não era algo muito elaborado mas sem eventuais surpresas seria mais fácil de ser executada.

Como solicitado manteria toda a minha concentração na parte de trás do grupo, independente de quantos fossem, acompanhar cada um deles era fundamental para não ser pego pelas costas, e a todo custo pretendia evitar isso. Mas deixando de lado a parte de preocupações, durante o ataque focaria em um alvo único, partiria diretamente para o que aparentasse estar mais distante dos demais e avançaria contra ele sem dó. Com minha espada empunhada em mãos moveria até estar a aproximadamente dois metros do indivíduo, chegando lá desferiria a lâmina contra seu pescoço em um golpe cortante horizontal da direita para a esquerda, afinal de contas buscava derrotá-lo da forma mais efetiva que conseguia pensar.

Acreditava que isso seria o suficiente para lidar com um deles, mas também existia a possibilidade do homem ser resistente, e sendo assim emendaria meu segundo ataque junto ao primeiro, buscando levar dois coelhos em uma cajadada só. Portanto utilizaria de um salto seguido de um giro simples de pernas, visando afastar-me do sujeito sem perder a visão do mesmo, e ao estar longe o suficiente agarraria firmemente minha espada com as duas mãos mas deixando-a levemente reclinada para baixo. Estando nessa posição novamente avançaria contra o mesmo sujeito, mas dessa vez também tendo como alvo algum de seus comparsas que estivesse na parte de trás, correria até o homem com minha espada curvada para a esquerda e abaixada, mas ergueria a cada passo até que ela estivesse em uma altura proporcional ao tórax do oponente. Assim passaria correndo pelo mesmo, deixando que por consequência a espada passasse cortando seu tronco, e ainda não satisfeito prosseguiria com o movimento até o segundo homem. Porém nesse outro mudaria de postura no último segundo, passando a abaixar-me e em seguida desferir um ataque crescente na diagonal, o qual acompanharia com a subida de meu corpo.

Em nenhum momento poderia dizer que sairia impune de todo o ocorrido, e por isso procurava ser o mais precavido possível, ficando esperto para qualquer saque e ataque de objetos cortantes, inclusive nas laterais. Então para casos de ataques cortantes moveria todo meu corpo para o lado contrário, buscando retirar toda a região almejada da área de ataque ou ao menos diminui-la para prosseguir com meus ataques, entretanto se necessário para desviar pararia o ataque que estivesse sendo realizando, e deixaria em segundo plano. Para ataques corporais apenas deslocaria meu corpo pra trás buscando distanciar-me da área de alcance do indivíduo.

Ao final de tudo isso, independente do que acontecesse comigo ou com meu companheiro tritão, pararia por alguns minutos observando o panorama geral, gostaria de tirar as conclusões com o que podia ver, pois em lutas deve-se trabalhar apenas com certezas. Não sabia exatamente o número de inimigos, mas se todos estivessem derrotados guardaria minha espada, deixando com que Masimos terminasse sua parte para que tomássemos rumo de volta ao restaurante.

Off:
 

Ao Narrador/Avaliador:
 

Thank's [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


____________________________________________________


Fala (#B22222 - FireBrick)
Pensamento (#4682B4 - SteelBlue)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Takamura
Civil
Civil
Takamura

Créditos : 3
Warn : 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! 9010
Masculino Data de inscrição : 03/06/2016
Idade : 22

2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Empty
MensagemAssunto: Re: 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades!   2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! EmptySex 22 Jul 2016, 09:43

Uma situação de ermegência!



A cada passo, pingo que tocava no chão poderia notar o que estava por vir. Uma batalha estava preste a acontecer, os estrondosos barulho de raio eram tão forte a ponto de fazer até a mais forte criatura tremer de medo e não apenas isso, o som da chuva também abafaria qualquer onda sonora do local.

Quem planejou esse ataque era uma pessoa extremamente inteligente uma vez que ninguém ao redor conseguira ouvir algo da hospedaria. Masimos é o primeiro a notar o perigo e encostado na parede com os braços cruzados decide perguntar ao seu parceiro com o objetivo de saber se deve lutar ou correr.Farest por sua vez, reflete sobre a estratégia de seu adversário com duvidas já que era inteligente, todavia covarde ao mesmo tempo.

Os piratas depois de um tempo decidem lutar. Enquanto analisavam a situação, um grupo de cinco marinheiros chegam ao local e contém quatro espadachim e um atirador. Howker arrancava uma porta e tentava usar como escudo em direção ao adversário, no entanto o mesmo não sabia a forma correta para utilizar e acaba deixando sua perna direita livre por alguns segundos.

Tempo suficiente para uma bala atingir o local e consequentemente ficando no interior do membro. A perna começava a jorrar sangue e devido a dor que sentia, acaba por quase derrubar o gigante que continuava em pé e no entanto a porta que antes segurava agora estava caída no chão na frente do tritão. Naturalmente não sofreria dano devido a sua pele, mas como estava coberta foi usado como uma faca de dois gumes.

Enquanto isso, Bell apenas pensava sobre o porque de já serem atacados e logo chegava na conclusão correta de terem recebido recompensas, mas por horas não saberiam desse detalhe. Os lutadores de espada estavam apenas observando quando o homem-peixe avançava, todavia agora era a vez dos mesmo.

Seus pensamentos eram interrompidos porque um dos espadachins avançava contra o mesmo, normalmente qualquer humano tomaria aquele corte horizontal num momento de deslize, todavia o homem de olhos avermelhados era diferente uma vez que desviava para a direita, contudo era o que o atirador queria uma vez que disparava mirando no tórax do jovem.

Todavia novamente o humano desviava com um mortal para trás -Tsch, esse é ligeiro. Então.. derrubamos o grandão primeiro! falava o soldado cujo estava atrás da fila de espadachins, poderia ser ele que estava orquestrando tudo e ao término de sua frase disparava contra Masimos que estava ajoelhado graças a sua perna ferida.

Mesmo com aquele ferimento, o tritão demonstrava sua enorme resistência quando bloqueava o tiro com suas manoplas e antes mesmo de ficar feliz por ter conseguido evitar outro ferimento, os quatros espadachins partiam em direção ao mesmo. Farest pretendia atacar, mas acabava por ter que desviar para trás graças aos ataques do marinheiro.

Masimos além de ter que enfrentar quatro espadachins, estava com um ferimento na perna que dificultaria seus bloqueios e enquanto isso Farest não podia se aproximar por causa do seu inimigo que atrapalhava suas ações. O que os criminosos farão?
Monstro:
 

Far:
 
Off:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
Marciano
Emissário da Morte
Emissário da Morte
Marciano

Créditos : 48
Warn : 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! 6010
Masculino Data de inscrição : 15/09/2014
Idade : 26
Localização : Na Monstrolandia...

2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Empty
MensagemAssunto: Re: 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades!   2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! EmptySex 22 Jul 2016, 16:30

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

~ A loucura é como a gravidade, só precisa de um empurrão pra virar realidade~

Antes que o tritão pudesse tomar o avanço, o marine atirava e acertava a perna de Masimos que por um momento sentiu a dor penetrar seu fêmur. Era um grupo de quatro marinheiros, mais ou menos o que o tritão havia estipulado, não era grande coisa, porém mostravam-se melhores que os marines de las camp. Aquela pequena ferida realmente iria dificultar a batalha, mas logico que isso em nenhum momento afetaria a determinação do gigante. Ainda estava com seu joelho encostado no chão enquanto o atirador novamente atirava em direção ao tritão, porém dessa vez Howker bloqueava sem problemas.

Um dos espadachins atacava o pirata aliado, mas Bell defendia brilhantemente e ainda fazia o homem recuar. Até esse momento o tritão não estava aborrecido, pois havia encontrado sua amada morte em seus sonhos, já fazia um bom tempo que não a via. Estava de bom humor e Bell havia decidido combater os sujeitos, algo relativamente obvio, pois, o tritão com suas especialidades compreendia bem a personalidade do tatuado até porque, já estava algum tempo com o pirata. Agora estava com sua perna ferida, uma agonia penetrava sua coxa fazendo seu sistema nervoso entrar em colapso, mas não ao ponto de derrotar o tritão, pois era apenas um único tiro, porém levar mais desses, foderia demais. Mas a cagada vinha com as palavras do marine: ‘derrubamos o grandão primeiro’! Era uma disputa? Uma meta? Um modo de zombar? Ou realmente achava que aquilo bastaria para derrubar o tritão?! A fúria tomaria conta da cabeça de Titã, porém seu foco, sua doutrina e seu intelecto! Faziam o homem carpa permanecer lucido e domável, uma vez dominado pela raiva, qualquer pensamento logico é descartado e a possibilidade de morrer, é bem alta.

Não estamos falando aqui de um simples consentimento, estamos falando aqui de uma ambição, um desejo quente, como um vulcão prestes a erodir. Claro que existem momento que não se deve agir sem pensar, mas logico, tudo depende do momento e do adversário principalmente. Masimos não era de subestimar seus oponentes, apesar de seu intelecto, seus sentidos e vantagens serem abençoados, as poucas informações teriam casualmente ferido seu corpo, mas não seu ego! Não era vergonhoso ser machucado por um adversário, porém ser derrotado, já é outra história. “Quatro marinheiros de patente baixa, presumo pelas suas vestes! E um bom atirador suponho! Eles devem achar que estão na vantagem, devo tomar as rédeas da situação! ” Sem delongas o tritão terminaria de pensar ao avaliar seus oponentes e logo agarrar com sua mão direita firmemente a beirada da porta e assim proferiria aos seus oponentes. – Números não suprem qualidade! Assim que finalizasse suas palavras apoiaria sua mão esquerda no solo e ainda numa posição baixa aproveitando de sua envergadura e do avanço dos marines, Titã faria um movimento horizontal para que a porta atingisse as pernas dos marinheiros. Sua face não demonstrava raiva ou rancor, apenas uma leve franzida em suas sobrancelhas expressando seu aborrecimento e uma vontade em ferir seus oponentes ao mesmo tempo.

Na hipótese de ter êxito ou não, Masimos largaria a porta após seu breve ataque e se colocaria de pé, mas tentaria colocar maior parte do seu peso em cima de sua perna boa. Falaria em um tom baixo para que apenas Bell escutasse. – Bell! Irei utilizar uma de minhas técnicas... ela me permite bloquear constantemente diversos ataques... quando eu começar a defender os ataques dos espadachins e do atirador, você parte em direção a eles e mire para matar! Terminaria de falar enquanto tentaria tomar alguns passos à frente e posicionar-se sua postura mais ereta. Tentaria fazer Bell ser consumido pelo tamanho do tritão e assim tirar o foco do mesmo e trazer para si próprio. Masimos agilmente ativaria sua técnica fechando seus olhos durante o tempo determinado e ativa-la. – Gyojin Karate: Fumetsu no Burokku! Pronunciaria ao ativar sua técnica defensiva e aumentar seu poder em bloqueio. Defenderia cortes verticais, horizontais e diagonais, tentaria focar seu peso no momento dos impactos na perna boa para assim não sobrecarregar a perna ferida. Manterias atento aos tiros do marine, tentaria defender com seus punhos, mas talvez o humano não atirasse, já que seus aliados estariam supostamente atacando o tritão, isso poderia acarretar em uma falha dele ao acertar um aliado, todavia o pirata da morte estaria atento para bloquear ao perceber os tiros.

Claro que defender tantas espadas poderia uma hora Titã ser acertado, porém antes disso, Masimos tinha conhecimento que Bell poderia muito bem acerta-los nesse meio tempo. O espadachim demoníaco havia mostrando habilidades excepcionais, como os marines haviam perdido o foco dele, provavelmente, Bell poderia ter chances altas em fatia-los. Enquanto Masimos esperava pelo ataque do seu aliado, continuaria movimentando seus braços para bloquear os golpes independente de qual direção viesse e se percebesse uma oportunidade de atacar, usaria socos visando acertar a traqueia e assim matar o oponente, um dos modos mais simples e rápidos de matar. Logico que os marines poderiam tentar movimentos incomuns, como saltos laterais, por cima ou arrancadas por baixo! O tritão estaria atento a esse tipo de ataques e continuaria a manter sua defensa impenetrável, tentaria focar nos locais mirados pelos espadachins e do atirador para o mais ágil defender consequentemente. Seria uma tarefa árdua já que tantos insetos haviam se propagado, porém como o tritão havia argumentado, números não expressão qualidade.

Se Bell fosse impedido pelo atirador, Masimos tentaria usar sua defesa numa forma de contra-ataque. Cada espadada defendida, Masimos analisaria o estilo de luta e tentaria formular uma maneira de contra-atacar! Se fosse necessário, usaria socos o mais ágil para acertar o corpo dos adversários. Logico que eles poderiam esquivar ou tentar contra-atacar, mas as manoplas seriam direcionadas contra as espadas nesse momento! Apesar de Howker sempre mirar em pontos específicos do corpo, se em último caso não tivesse oportunidade de acertar tal lugar, tentaria socar qualquer outra parte, como braço, ombro e cabeça. Mas claro que manteria sua defesa como foco, se percebesse não haver brecha, manteria sua defesa e não atacaria. Obviamente os soldados focaria no ataque, tentariam várias e várias vezes com suas espadas cortar o tritão, porém Masimos estava longe de achar que iria perder em tal embate, até porque ele era o escolhido da morte e não a temia, apenas a idolatrava.


Gyojin Karate:
 

OFF:
 

____________________________________________________

~Fala / Narração

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Conquistas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Buggy
Coringa
Coringa
Buggy

Créditos : 16
Warn : 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! 10010
Masculino Data de inscrição : 30/07/2015
Idade : 22

2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Empty
MensagemAssunto: Re: 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades!   2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! EmptySab 23 Jul 2016, 16:50


Post: Where: Malkiham Wheater: Time:

Ilusia Kingdom



Deus! Se eu não tivesse aprendido tudo aquilo com o ilusionista, eu creio que não teria outra opção a não ser me fazer desmaiar para o tempo correr! Bem, eu já estou acostumado a viagens, afinal, eu e minha trupe íamos de ilha em ilha aqui nos Blues, mas eu nunca andei de zepelim, nem fiquei tanto tempo sem diversão alguma! Eu pensava que o homem seria alguém interessante de se desvendar, mas ele não passa de um covarde fraco, que não tem coragem para se aventurar além do normal. Pois bem, eu irei usar ele para um bem maior, que logicamente sou eu! Mas eu tenho medo das conexões que Shinra teve com sua filha... Bah, não é nada de mais. O garoto é esperto, quase tanto quanto eu, ele vai saber fazer o certo.

A ansiedade corre minhas veias agora! Quase como durante a invasão do zoológico, eu sinto um frio na barriga contorcer-me levemente. O que este reino guarda para mim? Será que, desta vez, eu tirarei tudo de letra? As dúvidas e previsões correm desenfreadamente pelo meu cérebro, mas eu tento manter a calma, meu semblante permanecendo estático. Será que este local será minha tumba? Não, não, isso é impensável. De repente, eu quase senti medo, como o ilusionista deve sentir normalmente. Mas eu não posso recuar agora, muito menos desistir. Eu saí do circo ambulante para viver afinal! E, de todos os sentimentos que ocupavam minha mente, resultou-se um sorriso leve e dissimulado. Estou realizando meu sonho. Estou vivendo.

Finalmente determinado, determinado de marcar meu nome a ferro quente das costas da história, a me deixar para sempre no roteiro dela, eu chamaria meu companheiro, Shinra, assim como o ilusionista e sua filha. Preciso deles para alcançar tudo que eu tanto almejo: escalar uma montanha sozinho é infinitamente mais difícil que fazê-lo em grupo. Mesmo que eu tenha que subir pelos cadáveres de meus comparsas.

Enfim, deixando minhas loucuras de lado. Chamaria todos que viajaram comigo, guiando-os para fora da estação de Zepelim. Indo para as ruas, eu lhes proporia de ir até uma taverna para descansar um pouco da fadigosa viagem. Na realidade, eu apenas gosto de tavernas: a movimentação, a concentração de rumores e histórias, a bebida. E, se eu quisesse fazer qualquer ação na ilha, eu teria que saber tudo sobre sua situação atual. E tavernas são os lugares perfeitos para isso.

Sendo ou não seguido pelos meus companheiros, eu procuraria por algum bar onde eu pudesse entrar. Ao achar algum, eu abriria a porta sem muita alarde. Não queria ser reparado ainda; afinal, devo admitir que ainda tenho receio de ser encontrado pelos caçadores do clã Ant-Bullet. Dentro da taverna, sentar-me-ia de preferência no balcão, e olharia em volta de mim, analisando todo o bar: as pessoas, suas atitudes, o chão, o teto, as paredes, os menores detalhes seriam averiguados atentamente por mim. Ainda bem que, com minha idade, veio a paciência!

Virar-me-ia para algum funcionário da taverna, erguendo meu dedo para chama-lo:

Senhor! Me veja o prato de comida do dia, algo que não passe dos cinquenta mil berries, por favor!

Depois pediria para que ele viesse mais perto, fazendo um sinal com minha mão, e sussurraria em seu ouvido, mostrando claramente segundas intenções:

E me veja de sobremesa os melhores rumores desta ilha.

Quando ele se afastasse, eu sorriria levemente e piscaria discretamente. Eu estou morrendo de fome, tanto de comida quanto de conhecimento. Ou melhor, de rumores: fatos podem ser muito enganadores, porém rumores, sejam eles verdadeiros ou falsos, sempre revelam algo. E é disso que eu gosto em tavernas, principalmente.

Aguardaria meu prato ansiosamente, um ouvido sempre atento ao que acontecia no bar. Qualquer palavra ou atitude poderia me revelar algo importantíssimo.




____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Far
Pirata
Pirata
Far

Créditos : 53
Warn : 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! 10010
Masculino Data de inscrição : 05/07/2015
Idade : 22
Localização : Your worst nightmare

2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Empty
MensagemAssunto: Re: 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades!   2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! EmptySab 23 Jul 2016, 23:46

Time to cooperate

Atravessávamos a porta que nos separava do suposto perigo, e podíamos nos deparar com um bando de marinheiros, mais precisamente quatro deles, nossa presença mal era notada e um tiro já fora efetuado contra Masimos, o que por sinal complicava bastante a situação. Com essa vantagem inicial os indivíduos passavam a ignorar meu parceiro e apenas forcar seus golpes contra mim, de fato era uma estratégia plausível mas pude perceber as investidas rapidamente e me esquivar, assim conseguindo me esconder dos tiros. O atirador reconhecia minha flexibilidade e expressava o tritão como seu foco principal, isso de certa forma até facilitava em me dar uma abertura, mas ainda não era o suficiente pois ainda que se posicionasse dessa maneira suas atitudes ainda pareciam estar focadas em minhas movimentações.

A chuva se intensificava no local prejudicando em boa parte os sentidos auditivos de todos, principalmente da parte de fora da hospedaria, mas isso chegava a ser mais favorável a nós do que a eles, visto que não poderiam chamar reforços mesmo na pior das hipóteses. Entretanto minha situação continuava complicada, não havia jeito de me mover sem que fosse percebido e rapidamente interceptado pelo atirador, sendo assim dificilmente conseguiria chegar até lá sem pensar em alguma coisa. Mas antes que eu sequer pudesse começar a analisar os próximos passos, e quem sabe colocar meu plano inicial em prática, Titã iniciava algumas ações por conta própria, possivelmente lançando a tal porta contra os inimigos. Não tinha certeza se o objeto iria acertar os tais homens, mas já podia começar a notar que isso facilitava e muito minha aproximação, pois a linha de frente seria enfraquecida por alguns momentos.

Agora era a hora certa para tomar conta do atirador, até porque ele continuava a ser um incômodo e certamente não me deixaria em paz até que o derrotasse, Massimos me explicava o que tinha em mente, e não poderia deixar de concordar, tomando a decisão de apenas cooperar e terminar logo com isso tudo. Aguardaria até que o tritão fornecesse a barreira necessária para cobrir a minha presença, até que fosse possível sair de meu esconderijo usando o corpo dele como escudo, e assim o faria, afinal seu corpo era resistente e suficientemente grande para me esconder, era o plano perfeito para que eu finalizasse os oponentes da maneira que desejava. Mas dessa forma precisaria adaptar tudo ao novo padrão, e teria que o fazer enquanto nos movêssemos, portanto apenas acompanharia as passadas de Howker até que ele recebesse por completo o foco dos oponentes.

Assim que visse que o caminho estava livre para seguir, daria dois tapas na perna do tritão para que ele reconhecesse o avanço e assim prosseguiria correndo em direção ao atirador, pois sabia que ele era peça fundamental da estratégia inimiga, e precisava neutralizá-lo a todo custo, mas ainda assim tentaria passar pela linha de frente sem ser reconhecido. Claro, não estava contando apenas com isso podendo nem chegar a acontecer, portanto faria passadas laterais de forma que pudesse acompanhar a movimentação das duas partes, tanto dos espadachins quanto do atirador, e mesmo que alguém deixasse de atacar o tritão, ainda assim eu continuaria prosseguindo até meu alvo principal. Faria o possível para chegar até lá rapidamente, e assim quem sabe finalizasse o meu plano antes que alguém conseguisse me alcançar. Então se tudo desse certo e conseguisse estar de frente com o marinheiro, me moveria até a parte a lateral do mesmo, erguendo lentamente minha espada com ambas as mãos e tentaria desferir um golpe vertical visando as costas do inimigo. Entretanto não poderia me esquecer de sua arma, a qual moveria meu pé de forma a realizar um chute, apenas na tentativa de desarmá-lo e não receber um tiro a queima-roupa.

Chegando até esse parte da estratégia havia duas possibilidades para acontecer, a primeira seria nenhum dos espadachim terem notado minha presença por estarem demasiadamente ocupados com Masimos, e a segunda consistia em algum deles deixar de atacar o grandalhão para proteger o atirador. Sendo assim, estava preparado para os dois acontecimentos, então caso fosse o primeiro acontecimento, partiria para cima deles buscando atingi-los pelas costas de forma bem mais efetiva, realizando um golpe cortante contínuo que visava as costas dos três inimigos ao mesmo tempo. Apenas manteria a espada na horizontal mirando no centro das costas e deixaria que ela fizesse o trabalho, passando de um ponto ao outro da sala para dar conta de todos, mas sempre mantendo os passos acelerados durante todo o trajeto.

Já se acontecesse a segunda possibilidade, que havia uma probabilidade maior de realmente ocorrer, terminaria com o atirador e logo em seguida já agarraria seu corpo movendo-o para a direção do primeiro atirador que estivesse me perseguindo, dessa forma poderia evitar cortes por parte do mesmo. Então logo ergueria minha espada novamente, e assim movimentaria apenas minha mão direita segurando a lâmina, visando a todo momento atingi-lo com uma sequência de ataques, que buscava encobrir com a ajuda do cadáver. Primeiramente passaria minha espada por entre os braços do atirador, realizando uma possível estocada contra o espadachim, e assim atingi-lo sem que o mesmo sequer pudesse perceber, mas ao mesmo tempo moveria meu corpo para trás, tentando evitar que a mesma estratégia fosse utilizada contra mim se por algum motivo tivéssemos a mesma ideia. Em seguida já não necessitava mais do tal corpo, apenas o deixaria cair e com os dois braços ergueria a katana até meus ombros, buscava um golpe brutal com toda a minha força, e assim que erguesse-a por completo desferiria a lâmina contra o pescoço do homem com intenção de dilacerá-lo.

- Touché! - Falaria de maneira descontraída se tudo desse certo, independente do modo que a luta se desenrolasse.

De fato a primeira possibilidade seria bem mais efetiva, mas não havia como saber com exatidão o que aconteceria e portanto havia me preparado para os dois, mas alguns contratempos ainda poderia acontecer entre uma ação e outra, e também precisava me atentar a isto. Mantendo isso em mente, caso algum dos espadachins conseguisse me alcançar antes do objetivo inicial me atentaria aos seus golpes de espada, e para isso estava pronto para dar uma passada em falso movendo-me para a lateral com o acompanhamento do corpo, assim deixaria que ele seguisse em vão para a parede. Por outro lado para evitar tiros, não havia muito o que fazer a não ser trocar minhas passadas e passar a mover em zigue-zague, não era de fato a melhor estratégia mas tentava ao máximo diminuir a precisão da arma, já que teria um alvo em movimento constante. Mas se fosse realmente necessário, e não houvesse outra opção procuraria por algum abrigo temporário antes de prosseguir.

Thank's [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


____________________________________________________


Fala (#B22222 - FireBrick)
Pensamento (#4682B4 - SteelBlue)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Empty
MensagemAssunto: Re: 2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades!   2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades! Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
2º Capitulo: A Eclosão das Calamidades!
Voltar ao Topo 
Página 1 de 22Ir à página : 1, 2, 3 ... 11 ... 22  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: West Blue :: Ilusia Kingdom-
Ir para: