One Piece RPG
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» 1º Cap: O começo de uma grande aventura
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor Muffatu Hoje à(s) 15:20

» Unidos por um propósito maior
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor Muffatu Hoje à(s) 15:10

» Busca Implacável
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor Gyatho Hoje à(s) 14:08

» [MEP - Kuroper]
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor Kuroper Hoje à(s) 12:16

» [Mini-Kuroper] Começo da Jornada
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor Kuroper Hoje à(s) 12:12

» Mini - Themis
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor Themis Hoje à(s) 11:29

» Vamos nos aventurar! Anjinhas me aguardem...
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor Pippos Hoje à(s) 10:52

» The Claw
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor Achiles Hoje à(s) 09:31

» Gregory Ross
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor GM.Noskire Hoje à(s) 08:43

» Xeque - Mate - Parte 1
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor Jacob Allan Hoje à(s) 04:19

» [LB] O Florescer de Utopia III
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor GM.Noskire Hoje à(s) 01:06

» Hello darkness my old friend...
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor Alek Hoje à(s) 01:03

» Rumo à Grand Line?
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor Takamoto Lisandro Hoje à(s) 01:02

» The Victory Promise
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor Akise Hoje à(s) 00:00

» VI - Seek & Destroy
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 22:56

» What do You do For Money Honey
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor Lancelot Ontem à(s) 21:46

» O início da pesquisa.
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor BlackHole99 Ontem à(s) 20:18

» Island End! Goodbye Utopia!
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor Wander Ontem à(s) 16:49

» III ~ Uma Loira na Ilha das Aranhas?
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor Noelle Ontem à(s) 16:40

» Kizumonogatari
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Emptypor yaTTo Ontem à(s) 15:36



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição.

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3 ... 14 ... 27  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 53
Warn : Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui

Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Empty
MensagemAssunto: Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição.   Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. EmptyQui 24 Mar 2016, 19:39

Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição.

Aqui ocorrerá a aventura do(a) pirata Kaiyuki ``Metatron´´ Ashuura. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Suchiro
Pirata
Pirata
Suchiro

Créditos : 6
Warn : Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. 10010
Masculino Data de inscrição : 12/02/2013
Idade : 21

Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição.   Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. EmptySex 25 Mar 2016, 18:54

Meu objetivo é a CONQUISTA!






Meus braços bateriam na parede do navio, a raiva era imensa, eu queria o reino destruído, eu só iria descansar quando tudo aquilo se encerrasse e eu tivesse tanto a coroa do rei quanto o estandarte do capitão daquela ilha sob meus pés. Meu corpo doida, me sentia exausto, mas minha vontade, meu desejo de destruir era maior. Eu subiria os andares do navio correndo a procura do eremita, ele tinha que me curar.

Eremita, venha comigo, preciso que você me trate. - Falaria puxando a gola da camisa e puxando a manga do braço ferido. - Vem, a enfermaria é lá embaixo.

Eu iria de volta ao primeiro andar, logo abaixo do andar que dava para fora do navio, guiando o eremita a enfermaria. Apontaria para os armários e gavetas. - Ai tem tudo que você precisa me tratar. - Falaria indo para uma maca, me deixando de barriga pra cima e tirando a camisa para ele poder me tratar. Eu mesmo pegaria algo dali, para colocar na boca, para não morder a língua enquanto ele me costurava.

Eu me seguraria com meu braço livre na maca, e aguentaria a dor, apertando e colocando toda a dor que sentia naquele braço ferido. Eu olharia para janela ou parede enquanto ele costurava, olhar para aquilo só iria me dar mais agonia. Depois que ele terminasse, eu olharia para com havia ficado antes de me levantar da maca. - Preciso que você pilote o navio da forma que fez a gente chegar aqui, temos que voltar para a praia e ir para floresta, longe do reino. Temos que encontrar aqueles seus amigos. o Brum e a Dandara, certo? Pelo que soube do velho eles também podem nós ajudar a ir contra o reino. - Eu andaria ate a saída, e falaria antes de ir. - Eu vou para a ferraria, tenho que fazer uma arma melhor se for para enfrentar esses guardas reais.

Eu desceria os andares, Minha ferraria havia dois marines, em situações ruins, um morto e esfolado, e uma presa a meu ``X´´ de tortura. Eu entraria assoviando sem olhar para ela, ao passar pelo corpo esfolado, eu o arrastaria pelo pé, acho que ele seria bom para minha arma. De certa forma, usar um osso como parte do corpo da arma seria divertido. Eu deixaria o corpo dele ao lado da ferraria, e iria em direção da mulher. Eu colocaria meus minhas garras sobre uma de suas coxas e iria subindo, causando arranhões não muito profundos. - Seu destino pertence a mim. Eu mando aqui, nem seu amigo, nem seus superiores, nem companheiros estão mais nesse mundo. Meus companheiros também se foram. Sabe eu li seu histórico, tudo sobre você em apenas algumas folhas de papel. Uma familia abastada, pai ausente, mãe morreu quanto você tinha 16, e decidiu entrar para marinha.Uma jovem e bela marinheira. O treinamento tornou um corpo forte, no entanto belo, e tudo isso para que no final você acabasse assim. - Eu deslizaria minha mão no seu rosto, e mostraria meus olhos escarlate por um momento enquanto a olhava nos olhos, depois colocaria a mordaça. - Faça silêncio, eu vou trabalhar.


Criação de Arma - Escopeta de cano serrado. Começo.


Eu procuraria entre os vários pedaços de metal irregulares pegos do armazém, que serviam para as maquinas. Pegar o equivalente a noventa centímetros de cano. Pegaria o serrote de metal, para partir os canos de ferro,  serrando em três canos de trinta centímetros. Com as partes irregulares, eu pegaria uma lixa para deixar a parte de fora totalmente lixada e uniforme, e lixaria a parte de dentro nivelando tudo. A parte onde seria a boca dos canos, lixaria mais um pouco para que o tiro do cano se espalhasse.

Agora eu usaria de um fósforo para acender o fogo, queimando o carvão e esperando o fogo crescer e esquentar a forja. Deixaria os três canos enfileirados lado a lado esperando o metal começar a esquentar, eu colocaria as proteções de ferreiro e então eu com ajuda do alicate tiraria os três metais de dentro da forja. Depois de colocar encima da bigorna, eu pegaria o martelo e começaria a bater na junta dos metais, para deixar firme a junção dos canos. Eu colocaria eles em um canto para esfriarem naturalmente.

Eu jogaria mais metal no fogo, para que ficasse mais maleável, depois do metal estar em ponto para ser trabalho, eu o colocaria sobre a bigorna. Eu começaria a bater no metal, para formar a coronha da arma, não fazendo perfeitamente o formato, mas deixando um espaço extra embaixo, e ao redor. Depois de formar o aquela forma básica, eu pegaria o lixa e colocaria sobre o metal e bateria para formar o gatilho. Eu por ali, bateria para abrir um buraco por baixo ate encima para onde seria, tirando metal na batida, para deixar oco aquela parte. Com o metal retirado, eu colocaria de novo no forno, e faria usando o martelo o gatilho e depois o cão da arma. Depois eu encaixaria, e conectaria no corpo da arma, utilizando também de mola para fazer a conexão. Com mais metal eu faria a base fina de metal que fica embaixo dos canos. Apenas martelando e fazendo um retângulo de metal do tamanho dos canos.

Eu pegaria os canos e mais uma vez mandaria para o fogo, mas dessa vez com o retângulo de metal embaixo, para aos canos. Depois de retirar novamente com alicate, eu esperaria de novo esfriar. Então pegaria mais uma mola, e na armação eu conectaria com a parte de o resto da arma. Eu pegaria um parafuso, e apertaria para prender ambas partes. Depois faria o teste de cliques.  


Criação de Arma - Escopeta de cano serrado. Fim.


Criação de balas de escopeta de cano serrado. - Começo.


Eu pegaria mais uma barra de metal,  e jogaria no fogo. Dessa vez eu deixaria o metal derreter completamente, ate chegar no estado liquido. Enquanto isso, eu pegaria as formas de bala, uma para as cápsulas e outra para as balas, medindo pela grossura da parte interna da bala e com essa forma eu despejaria o metal liquido dentro das formas ate a boca de cada um dos espaços das formas. Depois eu usaria da água para esfriar de forma rápida o metal liquido. Eu pegaria mais do metal liquido, e colocaria em outra forma, uma com pequenos formatos de bolinhas, e esfriaria da mesma forma.

Com o material pronto, eu faria primeiro colocando a espoleta da bala em cada bala, eu colocaria uma pequena quantidade de glicerina, as bolinhas de metal, e por ultimo a própria bala dentro da cápsula. Com a primeira vez pronta, eu pegaria uma nova cápsula e voltaria a repetir o processo varias e varias vezes. Glicerina é um material explosivo como pólvora, só que mais eficaz, e mais funcional, mas em pequena quantidade o efeito seria o mesmo que usando pólvora. Eu misturaria com poeira ou alguma pequena quantidade de madeira, que eu tiraria com as garras da parede, uma minuscula quantidade para misturar a glicerina e torna-la solida, fazendo uma especie de serragem.


Criação de balas de escopeta de cano serrado. - Fim.


Eu carregaria a arma, e apontaria para a mulher marinheira, apenas para fazer um terror mental, eu nem colocaria o dedo no gatilho para não ter perigo de atirar por acidente. Depois disso, eu guardaria a arma, e arrastaria o corpo do marinheiro ate a marinheira. - Olha seu namoradinho, foi tão engraçado quanto eu esfolei ele na sua frente. Você acabou bebendo um pouco do sangue dele enquanto gritava e chorava não é? Aposto que sim. - Eu falaria enquanto esfregaria a cara do cadáver contra a dela. -Diga adeus, pois eu não quero nenhum cadáver de marinheiro impregnando meu navio. -Falaria mais uma vez e já sairia e deixaria a sala trancada com a chave embaixo do carpete ou de algum vaso. Eu subiria com o cadáver ate a parte superior do navio.

Tenho que me preparar para enfrentar esses guardas reais, agora eu tenho que me preocupar ainda mais, maldito tritão, além de todos estarem mortos deve estar cheio de mercenários atrás de mim. Certo, se ele conseguiu matar um guarda real numero  4, e quase morreu nisso eles devem ser bem fortes, mas eu estou mais forte agora, principalmente com uma nova arma. Eu consigo dar conta de conta do numero três, ou talvez consiga dar conta de alguns números baixos de uma vez. Será se mais guardas reais morreram na batalha final? Tenho que descobrir. Eles também vão fazer um novo torneio, posso causar algo lá ou participar usando uma mascara.

Quando chegasse lá, eu andaria com o cadáver ate perto do eremita louco, pela frente para não assustá-lo. - Olha, eu sou um marinheiro idiota, eu estou morto porque sou fraco e sou um escravo de idéias falsos. - Falaria usando um braço para mover a boca do cadáver como um boneco de ventríloquo. - Adeus... - Eu falaria e jogaria o corpo dele no mar. - Eai, o que achou da minha performance?
Historico do Katsui:
 

Objetivos:
 

OFF para narrador e avaliador:
 

Arma feita:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

narração:
fala
Narração


Última edição por Suchiro em Ter 19 Abr 2016, 20:29, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
gmasterX
Sargento
Sargento
gmasterX

Créditos : 9
Warn : Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. 10010
Masculino Data de inscrição : 12/06/2014
Idade : 21
Localização : Na minha casa,ué

Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição.   Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. EmptyDom 27 Mar 2016, 16:51

Uma dadiva dos ninjas!
       
     
 Um mar turbulento era o Kaiyuki não esperava encontrar. O jovem mink ainda sofria com as feridas de sua ultima desventura. O barco estava a balançar bastante enquanto o eremita tentava tratar e fechar as feridas do jovem mink que já deram muito trabalho. Feridas que estavam mais pra perdas do que ganhos. Algo incomodante que afetava todo o potencia do jovem Kaiyuki.

        O vento batia mais forte nas velas fazendo o navio balançar mais e mais. Aquilo deixava o processo mais demorado e doloroso. O eremita tentava completar o processo com rapidez e precisão. Porem com aquele vento não era tão possível. Os ventos ficavam cada vez mais furiosos até que aquilo se tornou anormal.O jovem Kaiyuki guardou sua arma e balas que tinha acabado de fazer e saiu para ver o que estava ocorrendo. Uma enorme pancada d’água lhe atingiu, lhe derrubando no convés. Uma tempestade fodida pegou o navio de jeito! Os céus estavam negros como o fundo do mar que se continuasse daquele jeito, seria o destino do jovem.  Raios! Raios! Raios e trovões! (huehuehuehue,referencias...) Eles enfeitavam o céu em um lindo dueto que era um espetáculo para os olhos. De repente, enquanto aqueles que estavam admirando aquilo, um tornado desestabilizou e o balanço do barco acabou derrubando e nocauteando. Ao acordar, o jovem se depara com uma menininha, carregando sua prisioneira nas costas em uma fuga para a cidade.
   
    Ao olhar em volta, o jovem Kaiyuki pode perceber que tinha parado em Micqueot, estava dentro de seu navio e podia ver uma floresta, em um passe de mágica, a pequena jovem tinha sumido bem antes que pudesse reagir. O que iria fazer o jovem Kaiyuki?

Jovem furtiva.:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.][Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Bejin no ombro:
 


Última edição por gmasterx em Dom 27 Mar 2016, 17:51, editado 1 vez(es) (Razão : Post tava drogadão :wander2:)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Suchiro
Pirata
Pirata
Suchiro

Créditos : 6
Warn : Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. 10010
Masculino Data de inscrição : 12/02/2013
Idade : 21

Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição.   Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. EmptySeg 28 Mar 2016, 11:54

Hide and Seek



Meus sentidos voltavam, uma garotinha saia fugindo com meu brinquedo, era como uma pequena gatinha tentando roubar um pedaço de carne de um leopardo enorme, bastante surreal. Era hora da caçada. - Run, Forest, Run! - Gritaria, e em seguida desceria do navio correndo em direção da floresta.

Eu tinha minha escopeta, mas não era o melhor momento para usá-la pela primeira vez, isso merecia algo especial, mais do que isso, e também um tiro dela poderia acabar com meu brinquedinho. Eu ficaria apenas com uma arma no meu braço bom, atirar com o outro apenas seria uma perda de tempo. Eu empunharia a arma em meio a floresta. - Apareça garotinha, se você se entregar agora eu posso deixar você ir embora. - Falaria enquanto olharia ao redor para ver e talvez ouvir algo. Se não desse certo, eu poderia puxar para o emocional da marinheira. - Lince, é por isso que eu odeio marinheiros. Falsos, como pode se esconder uma justiceira atrás de uma criançinha? Apareça e a garota será poupada. Eu sou mais forte que um tenente da marinha, você realmente acha que vocês duas podem sobreviver a isso? SEJA REALISTA!


Se a garota aparecesse naquela hora junto com Lince. - Agora dê o fora criança, você tem sorte que hoje tenho mais o que fazer. Agora se afaste da minha prisoneira e vá embora. - Se ela fizesse, eu iria ate lince e a puxaria pelos cabelos ate o navio. Se a garota não o fizesse, ela tomaria um tiro na boca, e depois eu faria levaria Lince.

Ela poderia ser furtiva, mas isso não seria de tanto uso, já que tinha que carregar um corpo maior que o seu. Eu podia ver e ouvir como ninguém, além de que mesmo em uma floresta fechada minha visão não piorava em nada, enquanto para humanos normais isso era um real problema. Eu começaria a cantar, enquanto andava pela floresta, isso depois de dar o tempo para ela aparecer.- Ding-Dong. Já é tarde para correr. Vamos brincar de esconde-esconde e se divertir. - Eu daria um tiro em algum mato ou arvore onde elas poderiam estar se escondendo. - Ding-Dong, a batida dos seus pés da pra ouvir. -Continuaria a recitar. Eu pararia para ouvir enquanto andava pela floresta, tentando ouvir alguma respiração pesada da garota ou da Marinheira Lince. - Ding-Dong, Sua respiração pesada da pra ouvir. - Falaria e depois daria uma pequena risada.

Se algum delas eu ouvisse, ou desse o menor sinal de vida, de imediato eu me viraria para o local e dispararia contra o mato múltiplas vezes. Se algo parecesse sair correndo, eu seguiria o vulto com minha arma, acompanhando a trajetória com tiros. Só parando quando a arma estivesse descarregada, isso era uma isca também, eu recarregaria depois dos tiros. - Se essa garotinha é forte o suficiente para carregar aquela mulher sem fazer muito barulho, ela deve ser capaz de lutar. Eu não vou duvidar dela porque é uma criança, na idade dela eu já matava as dúzias. - Mesmo uma criança pode matar um adulto descuidado.

Se ela me atacasse, meu plano era simples, a arma descarregada era a maior isca na verdade. Se a garotinha ou a mulher viesse com tudo para cima de mim, eu recuaria para trás, e sacaria minha escopeta, apontando para o tronco dela e disparando, seria impossível desviar de um tiro de escopeta a curta distancia.

Se viessem disparos, ou qualquer coisa do tipo como dardos ou shurikens vindos pela frente ou por trás. Eu me moveria para o lado que houvesse uma arvore mais próxima, indo em direção a alguma arvore, e enquanto isso sacaria minha outra pistola e dispararia no local de onde viriam os disparos haviam vindo. Já se os disparos viessem pelos lados, eu me moveria para frente ou trás, e se ela estivesse atrás de alguma árvore, em vez da pistola eu dispararia a escopeta que me daria mais chance de acertar,já que a bala se espalhava.


Historico do Katsui:
 
Hora da caça.

Objetivos::
 

OFF:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

narração:
fala
Narração
Voltar ao Topo Ir em baixo
gmasterX
Sargento
Sargento
gmasterX

Créditos : 9
Warn : Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. 10010
Masculino Data de inscrição : 12/06/2014
Idade : 21
Localização : Na minha casa,ué

Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição.   Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. EmptyQua 30 Mar 2016, 20:46

O sol estava prestes a se deitar, mas não era algo que incomodasse o jovem Kaiyuki. Aquilo apenas fez com que a visão noturna do jovem Kaiyuki começasse a funcionar. Os sons da noite ecoavam por toda a floresta, rugidos, uivos, o silencio da noite não era tão silencioso assim. Um duelo de feras, não se quem estava caçando quem, mas a única certeza era que Kaiyuki tinha adentrado território hostil. Ele tinha fé em suas habilidades por isso ele foi sem medo. Ainda tinha a grande vantagem por ser mais velho, mas será que a experiência faria diferença?

O jovem Kaiyuki caminhava floresta dentro... E a caçada começa! Ashuura procurava incessantemente pela garotinha. Ela era ágil e furtiva, porém ela não conseguiria se esconder para sempre. Com Ashuura usando todos os artifícios, aquela brincadeira estava prestes a acabar. Mas parecia que ela não ligava. Não parecia se esforçar muito para esconder seus rastros, mas sua respiração e batimentos ficavam quase ocultos, até o jovem Ashuura escutar o som que lhe levaria a vitoria. Um batimento... Em meio aquele caos de sons... Dois batimentos... Três batimentos... Espera... Três batimentos? Eles não paravam de surgir! Eram idênticos! Até mesmo seu ritmo seguia igual. Tinha algo de muito errado ali. Eles não estavam sozinhos. Parecia que a garotinha já sabia, mas aquilo pegou Kaiyuki de surpresa.

Ele rapidamente atirou contra o mato que se moveu em sua frente, descarregando sua arma. Ao terminar, o jovem pode sentir que um cheiro estranho cobria seu corpo e de repente um lobo pulou pra cima dele. Parece que aquele cheiro tinha os deixaram agressivos, mas ele atingiu a fera em cheio com um disparo. Enquanto estava distraído, dardos voaram em sua direção, mas sua audição acabou lhe avisando e ele rapidamente deu um paço para o lado.

Ao desviar, Kaiyuki pode ouvir um mecanismo se ativando e de repente um monte de bambus com pontas afiadas saltaram do chão perfurando o corpo de Ashuura como se fossem lanças. Os bambus atingiram o braço que estava segurando a escopeta e sua perna direita, imobilizando o jovem. Parecia que tinha mais lobos em sua volta e estavam prontos para atacar. O que o jovem Kaiyuki faria para sair daquela situação complicada?

Off:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.][Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Bejin no ombro:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Suchiro
Pirata
Pirata
Suchiro

Créditos : 6
Warn : Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. 10010
Masculino Data de inscrição : 12/02/2013
Idade : 21

Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição.   Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. EmptyQua 30 Mar 2016, 22:09

ITS A TRAP!




Armadilha, vadiazinha e lobos, que sacanagem, eu tinha sido pego nesse truque, tinha que dizer, ela foi inteligente, mas sem experiência você não pode lutar contra alguém como eu. Eu gritaria e fugiria de dor, meu braço estava uma dor miserável, assim como minha perna. Eu colocaria minha arma descarregada de volta no casaco, não havia tempo para recarregar. - Ei, vamos com calma colegas, eu estou aqui para matar aquela garotinha, não vocês. - Falaria tentando me dar alguns segundos.

Eu usaria do meu braço ainda funcional para quebrar o bambu, e soltar meu braço esquerdo e perna direita da armadilha, ainda deixando o bambu no ferimento, para não sangrar como um porco. Eu arrancaria um bambu da armadilha e pegaria um fósforo e o seguraria com minha cauda o bambu, arrancaria e acenderia o fósforo e guardaria a caixa. Quando arrancasse o primeiro, eu arrancaria um segundo de reserva. Eu rugiria de dor, isso talvez afastasse um pouco os animais, e balançaria o melhor que pudesse a tocha para os animais não virem para cima, no fim para os que não haviam evoluído esse era o maior medo.

Agora com minha mão esquerda novamente livre, eu usaria dela para fazer o primeiro uso do pote da erva verde, eu engoliria algumas folhas e passaria o resto no braço e no corpo, isso faria o cheiro que fazia eles virem para mim ir embora. Comendo só uma parte, e passando o resto no ferimento do braço e da perna e no corpo, faria os efeitos daquilo serem mais leves. As folhas depois de passar no corpo, eu jogaria na tocha, para o cheiro se espalhar e afastar os lobos com mais eficácia.

Enquanto o braço esquerdo passava a erva, o direito apontaria para as feras. - Vazem antes que eu fique puto com vocês, eu quero só a desgraçada que me fodeu, e a marinheira vadia. Eu também sou um animal como vocês, sairei de seu território assim que puder, e deixarei o cadáver da garotinha para vocês se alimentarem. Se me atacarem, vocês também vão ficar aqui. - Eu não ligo para esses caras, eu só quero aquelas duas, e foda-se a garotinha, eles podem ficar com o cadáver.

Se alguma das criaturas atirasse, eu dispararia de imediato, colocando a tocha a frente da bala, para que essa passasse pelo fogo e fosse flamejando para seu alvo, eu miraria direto na cabeça do bicho, atirando duas vezes, bem nos olhos brilhantes, um ótimo alvo. Como disse, o fogo é o maior inimigo das criaturas selvagens. Se varias criaturas começassem a salvar de uma vez, eu lançaria o bambu em chamas contra elas, não para pará-las, e sim para o seguinte: Um único tiro no bambu flamejante, e teria estilhaços de bambu voando em todos.

É claro, que ao receber o ataque, eu não ficaria parado, além dos tiros, eu tinha que me defender. Eu tinha ainda minha visão em 100%, eu me lançaria no ar, me impulsionando com a perna boa, e com a ruim, eu apenas aproveitaria para no ato também chutar a escopeta para ir no mesmo caminho que eu. Iria escolher algo de preferência como um arbusto pequeno para amaciar minha queda, que eu não visse nenhuma armadilha, é claro. Se depois de cair no chão, algum deles me atacasse, eu pegaria minha escopeta no chão, com o braço bom, passando para mão esquerda a pistola apenas para segurar. Eu rolaria e daria um tiro em seguida no animal.

Se a garotinha também tentasse lançar mais dos dardos, eu me abaixaria, me jogando no chão se necessariíssimo, pela situação aquilo deveria ser veneno, e ficar envenenado agora não era a melhor coisa. Eu daria um disparo então, tentando atingi-la.
off:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

narração:
fala
Narração
Voltar ao Topo Ir em baixo
gmasterX
Sargento
Sargento
gmasterX

Créditos : 9
Warn : Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. 10010
Masculino Data de inscrição : 12/06/2014
Idade : 21
Localização : Na minha casa,ué

Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição.   Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. EmptySab 02 Abr 2016, 22:15

A garotinha seguiu a risca o termo “Dê seu melhor tiro”. Caminhar floresta adentro não foi uma das melhores escolhas que Kaiyuki pode tomar. Um território desconhecido cheio de “doçuras e travessuras” para o jovem. O que ele não podia ver demonstrava o perigo que estava sofrendo. Ele procurava pela garotinha, mas acabou dando de cara com uma enorme roubada. Os lobos, não pareciam realmente querer atacar Kaiyuki, pareciam estar assustados, mas o que esta os assustando era aquela presença estranha em sua floresta. Por isso a garotinha não foi atacada, já era um rosto e uma presença conhecida.

Eles recuavam como se não houvesse a manhã, mas não poderiam sair dali já que presenciaram o que o estranho havia feito com um dos membros da matilha. Naquela altura o estranho tinha que sair da floresta, pois era uma enorme ameaça para toda a matilha. Mas por quê? Mesmo ameaçados e acuados eles não corriam, pois a existência de Kaiyuki ameaçava todo um sistema, mas fodasse o sistema! O que importa é que ele estava ameaçando as milhares de famílias que viviam sob as arvores.

Seu ultimato foi, mas que suficiente para afugentar-los, mas parecia que eles não deixariam barato. Assim como o homem que foge da batalha para poder ver mais um dia e retornar, eles fugiram. Deixando Kaiyuki sozinho com a garotinha. Com a tocha em mão, o jovem Ashuura esperava por um passo em falso da pequena jovem.


Off:
 

Histórico do Homem Bomba:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.][Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Bejin no ombro:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Suchiro
Pirata
Pirata
Suchiro

Créditos : 6
Warn : Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. 10010
Masculino Data de inscrição : 12/02/2013
Idade : 21

Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição.   Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. EmptyQui 07 Abr 2016, 17:05

Hora de acabar com isso.


Eles iam embora, sabiam que não poderiam vencer, então como qualquer animal desistiram da luta. Agora a luta seria desigual, eu já sabia das armadilhas, de seus dardos, eu era mais rápido, mais forte, e agora vou passar a usar uma vantagem maior. Eu jogaria a tocha no chão, e depois chutaria um pouco da terra do chão para apagá-la, a noite era o meu lar, e ninguém teria a chance de me enfrentar dentro dos meus domínios. - Cara, essa sensação é tão boa, estou relaxado, essa erva é das boas mesmo, a dor foi embora em um instante, vou aproveitar para matá-la agora.- Murmuraria baixo,o meu espírito de luta nunca morre.

Eu já deixaria minha escopeta e uma pistola em mão, com todas armas já carregadas, mas guardaria as pistolas, ficando apenas segurando a escopeta com o braço direito. Logo depois de apagar a tocha eu já iria andando pelo meio da floresta, eu tinha visto de onde ela havia jogado os dardos, agora ela não teria como escapar. Eu ergueria o braço que segura escopeta, e dispararia uma vez do local onde ela havia atirado. - Eu posso ver você...- Aquela luta estava passando da hora de acabar.

Eu daria alguns passos, sem me aproximar apenas andando ao redor da área que ele deveria estar. Sempre tomando cuidado para não ativar outra armadilha. Eu dispararia de novo, o primeiro tiro deveria te-la acertado, ou pelo menos a assustado, afinal ela não tinha mais visão, tudo que restava era sua audição para lutar, que talvez nem fosse tão boa quanto a minha. Eu não sou burro, se ela entrasse em desespero, ela poderia vir com tudo com aqueles dardos pra cima, uma bala a queima roupa bastaria para explodir ela.

Se mais alguma armadilha se ativasse, eu me jogaria para o lado, tentando sair do campo de visão, e tinha visto que ela fazia armadilhas e ataques combinados, então nem deixaria a sorte meu futuro, logo depois de cair, eu faria dois rolamentos para não ser atingido. Se a garota me atacasse com os dardos, isso me daria a chance de vencer, ela não saberia exatamente onde acertar pela escuridão, mas eu saberia, faria um pequeno movimento para o lado para ter certeza de não ser acertado pelos dardos, e daria um tiro de onde os dardos dela.

Logo depois disso, eu me esconderia atrás de uma árvore e recarregaria a escopeta, e então iria checar, com a escopeta apontada, em qualquer sinal dela, eu já dispararia sem pensar duas vezes, e saltaria para trás, não deixaria ela me acertar com o quê que tivesse naqueles dardos.

Se em algum momento eu visse a marinheira, mesmo ferida ela ainda poderia fugir, ela estava com medo demais para lutar, ou para tentar fazer qualquer coisa, a idiota se escondeu atrás de uma criança, isso já mostra o quanto de coragem ela tem. Eu sacaria a pistola e atiraria na coxa dela para que ela caísse, queria ela viva para tortura, a morte seria um alivio que não lhe daria o prazer.
OFF:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

narração:
fala
Narração
Voltar ao Topo Ir em baixo
Senshi
Civil
Civil
avatar

Créditos : Zero
Warn : Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. 4010
Data de inscrição : 22/03/2016

Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição.   Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. EmptySex 15 Abr 2016, 08:59

Ashuura atira e se aproxima aos poucos do ultimo lugar que vira a menina, conforme vai chegando ele começa a ouvir um soluço fraco, como se alguém estivesse tentando segurar o choro. Apos aparecer ver o que tinha atrás da arvore viu a menina estirada em uma poça de sangue, vários estilhaços de metal penetrados no seu peito, ombros e parte do seu rosto, agora desfigurado. Ao lado dela a prisioneira, sentada e quase sem reação.

--Seu mons-ARHHHHH!

O pirata logo sacou a pistola e atirou na coxa da marinheira, logo sangue começou a manchar a calça dela e se juntar com a terra. A mulher poe suas mãos juntas e pressiona a ferida, mas o sangramento não para, os soluços que ouvira agora escalavam para um choro completo.

--Ah.. Ahhh... WAAAAAAH! WAAAAAAH! AHHH!

A marinheira ficava ali, chorando e lutando futilmente contra seu ferimento. Á mercê do pirata. Sua perna sangrava bastante.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Suchiro
Pirata
Pirata
Suchiro

Créditos : 6
Warn : Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. 10010
Masculino Data de inscrição : 12/02/2013
Idade : 21

Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição.   Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. EmptySex 15 Abr 2016, 17:05

Como moldar um corpo e mente - Parte 1


Tão fácil quanto atirar na cabeça de uma criança, espera, era isso que eu tinha feito, deixa pra lá. Eu iria ate perto da marinheira enquanto carregaria minhas armas, com um grande sorriso gentil no rosto. - Porque tentou fugir de mim, meu amor? E meus sentimentos? Você tão assustada que se escondeu atrás de uma garotinha? Você me decepciona, mas eu te perdôo. - Então eu daria uma(s) coronhada(s) ate ela desmaiar.

Realmente essa situação tinha sido uma merda, vou ter que passar mais tempo para me recuperar, meus ferimentos da batalha contra as panteras estão melhores, mas esses vão demorar mais algum tempo para se recuperar. Bem, mais tempo para brincar com Lince. Eu iria aproveitar para pegar as armadilhas e dardos da garotinha, isso daria uma vantagem na floresta, posso fazer os marines se foderem, parece que vou ter que atrasar a parte do reino enquanto me recupero.

Depois de pegar os equipamentos da garotinha, eu olharia para o céu, e daria um grande rugido. Agora os lobos sabiam que nosso acordo estava completo, eu deixaria seu território agora que já tinha o que me foi roubado de volta, e a refeição deles estava ali para comerem, eu com minhas garras arrancaria um pedaço de carne do cadáver. Tinha que comer para repor o sangue ou iria acabar com aquele problema por falta de sangue, qual era mesmo? Um medico me falou uma vez, acho que não importa, basta eu comer. Eu pegaria o corpo desmaiado da marinheira e levaria em meus braços. Eu voltaria para meu navio e subiria a bordo, empurrando primeiro o corpo da marinheira e depois entrando. - Eremita, prepare os instrumentos e equipamento, eu fodi meu braço e perna, preciso de tratamento. Já volto. - Falaria gritando para meu piloto/curandeiro. Nada nem doía mais, aquela erva era excelente, poderia lutar e lutar sem problemas por causa dela, mas não posso exagerar.

Eu desceria os andares e desceria cada vez mais, ate o ultimo e iria te a ferraria e colocaria a mulher de volta presa na fivelas, braços e pernas, e colocaria mordaça. Agora é hora de cuidar desses ferimentos antes que o efeito dessa erva acabe. Eu subiria de volta para a enfermaria. - Agora dê um jeito nisso antes que o efeito da erva acabe. - Eu tiraria a camisa e a calça e me deitaria na maca. - Olhe nas prateleiras se tem algum remédio para me ajudar a repor sangue, eu já tinha me fodido antes, acho que vou precisar comer muito para repor tudo que perdi. - Eu ficaria calado pelo resto do tratamento, tinha que terminar logo com isso, tinha que voltar para Lnveel, eu to muito afim de matar marinheiros, aquela criança não durou nada,e também não tem tanta graça quando não trabalham para o governo/marinha de alguma forma. Depois dele terminar o tratamento, eu olharia para meu braço e perna, tinha que ver como estava o estado. - Então quanto tempo isso vai demorar para curar?Alguma coisa que não deveria fazer ou que deveria fazer? - Eu esperaria sua resposta. - Ok, agora é hora de pilotar essa banheira de volta para Lvneel, temos coisas a resolver. Eu vou estar lá embaixo, relaxando. Avise quando chegarmos de volta na praia perto da floresta, temos que encontrar seus amigos.

Eu iria ate a sala do capitão, e pegaria o arquivo dela, agora com todos mortos, inclusive seu namoradinho, ela não tinha mais ninguém, eu queria ver mais coisas sobre ela, principalmente suas fraquezas físicas e mentais.Eu desceria os andares de volta a ferraria, e viria assoviando pelos corredores. Entraria na sala e fecharia a porta atrás de mim, e andaria ate a mesa de objetos de ferraria sem falar nada. Sabia que objetos de tortura são bem parecidos com objetos de ferraria? A diferença maior e como usar. Eu acenderia o fogo, usando mais um fósforo, eu esquentaria a ponta do alicate. - Hora de acordar! - Eu enfiaria o alicate no ferimento, e arrancaria a bala que havia enfiado na coxa dela. - Agora você vai ser punida por ser uma garota tão malvada e fugir de seu mestre. - Depois de liberar a bala, eu encostaria o alicate ainda quente encima da ferida para forçar o fechamento por queimadura, afinal não queria ela morrendo tão rápido por causa de sangramento. - A partir de hoje, você não é mais uma marinheira, não é mais uma pessoa, você não tem mais direitos, é minha serva, minha escrava. Seu nome não é mais Lince, é ``Weak´´. Seu dever é apenas me servir. - Falaria sussurrando em seu ouvido. Eu usaria minhas garras para fazer ferimentos em sua pele, como pequenos arranhões, não muito profundos, mas que gerassem bastante dor, assim a dor viria mas depois os ferimentos curariam rápido. - Quem é seu mestre? Qual seu nome? Qual o seu dever? - Eu faria serie de ferimentos em lugares diferentes, de novo e de novo, e perguntando a cada vez.

Se em algum momento ela se rendesse e respondesse positivamente as minhas perguntas eu pararia por um momento, dando-lhe alivio por ter dado aquela resposta.- Você não esta sendo honesta, você precisa acreditar nisso, você é isso agora! - Eu continuaria a tortura. Em vez de minhas garras, eu pegaria o um instrumento fino, usado junto ao martelo para esculpir, mas nessa situação não era para o que queria. Eu esperaria esfriar um pouco, e faria varias pequenas inserções nos braços e pernas, ferimentos não fatais mas bastante dolorosos. Eu tinha tempo, e disposição, ela já estava no limite, aos poucos eu faria como faço com metal, moldando e moldando a cada batida ate tomar a forma que quero. Eu continuaria com a tortura, com as perguntas ate ela desmaiar ou chegarmos em Lvneel.

OFF:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

narração:
fala
Narração
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição.   Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição. Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Cap 3 - O Ultimo Monstro. Vingança, Conquista e Destruição.
Voltar ao Topo 
Página 1 de 27Ir à página : 1, 2, 3 ... 14 ... 27  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: North Blue :: Lvneel Kingdom-
Ir para: