One Piece RPG
I - O pequeno início de algo grande XwqZD3u
One Piece RPG
I - O pequeno início de algo grande XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança
I - O pequeno início de algo grande Emptypor Meursault Hoje à(s) 9:29

» Pandamonio, Vol 1 - Rumo à Grand Line!
I - O pequeno início de algo grande Emptypor PepePepi Hoje à(s) 2:56

» Caçadoras Eternas: Pesar Crescente!
I - O pequeno início de algo grande Emptypor Wild Ragnar Hoje à(s) 2:33

» Ler Mil Livros e Andar Mil Milhas
I - O pequeno início de algo grande Emptypor gmasterX Hoje à(s) 1:30

» União Flasco: Inicio do Sonho
I - O pequeno início de algo grande Emptypor ADM.Tidus Hoje à(s) 1:11

» Wu-HA!
I - O pequeno início de algo grande Emptypor CaraxDD Hoje à(s) 0:58

» Cap 4: O Silêncio dos Inocentes
I - O pequeno início de algo grande Emptypor Wesker Hoje à(s) 0:29

» Cortes e Tiros, resgate na ilha das aranhas!
I - O pequeno início de algo grande Emptypor Achiles Ontem à(s) 23:34

» Ato III: Not Fast but Furious
I - O pequeno início de algo grande Emptypor Jean Fraga Ontem à(s) 23:19

» Ep 1: O médico e o marinheiro
I - O pequeno início de algo grande Emptypor TerryBogard Ontem à(s) 22:58

» Hey Ya!
I - O pequeno início de algo grande Emptypor Takamoto Lisandro Ontem à(s) 22:47

» 11º Capítulo - Cataclismo em Skypeia!
I - O pequeno início de algo grande Emptypor Far Ontem à(s) 22:00

» Livro Um: Graduação
I - O pequeno início de algo grande Emptypor ADM.Noskire Ontem à(s) 21:12

» [Kit] Silver Ash
I - O pequeno início de algo grande Emptypor rafaeliscorrelis Ontem à(s) 20:53

» O Log que vale Dois Bilhões de Berries
I - O pequeno início de algo grande Emptypor Blum Ontem à(s) 20:48

» Seagull Newspaper - A alegria floresce em Parthenon.
I - O pequeno início de algo grande Emptypor GM.Alipheese Ontem à(s) 20:39

» O que me aguarda em Ponta de Lança? Espero que belas Mulheres, hihihi
I - O pequeno início de algo grande Emptypor Pippos Ontem à(s) 20:09

» [mep] Luna
I - O pequeno início de algo grande Emptypor lunabrag Ontem à(s) 19:46

» [mini-luna] Afiando
I - O pequeno início de algo grande Emptypor lunabrag Ontem à(s) 19:44

» Tony Redstorm
I - O pequeno início de algo grande Emptypor Dante Ontem à(s) 18:26



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 I - O pequeno início de algo grande

Ir em baixo 
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 71
Warn : I - O pequeno início de algo grande 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : Fishman Island

I - O pequeno início de algo grande Empty
MensagemAssunto: I - O pequeno início de algo grande   I - O pequeno início de algo grande EmptySab 27 Fev 2016 - 15:06

I - O pequeno início de algo grande.

Aqui ocorrerá a aventura do(a) civil Lana. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Lana
Estagiário Narrador
Estagiário Narrador
Lana

Créditos : Zero
Warn : I - O pequeno início de algo grande 10010
Feminino Data de inscrição : 10/06/2014
Localização : Shells Town

I - O pequeno início de algo grande Empty
MensagemAssunto: Re: I - O pequeno início de algo grande   I - O pequeno início de algo grande EmptySab 27 Fev 2016 - 19:14

O início de uma grande história!
Posts: 01 |


Lana Araya Kitsune, o nome que um dia seria conhecido por todos os mares, o nome que um dia seria venerado, que se tornaria uma eterna lenda. Ou talvez, o nome que um dia seria terrivelmente temido? — Aaahh, Lana! Você tem que decidir!! Você será o vilão da história, ou o herói? — A sedutora jovem caminharia por Centaurea Island falando com a sua própria pessoa e rindo da sua figura. Na verdade, a ruiva de grossos cachos sabia exactamente o que ela queria para o seu futuro, mas o seu passado a havia colocado em uma situação em que ela se viu obrigada a criar uma máscara, escondendo o seu verdadeiro "eu". Assistir a sua terra natal em um banho de sangue com apenas 5 anos de vida é algo que dificilmente não cicatrizará alguém, para sempre. Obviamente, bem lá no fundo, tudo o que Lana queria era trazer justiça a este mundo e principalmente... Honrar o seu assassinado pai! No entanto, esse desejo estava bem lá no fundo, atrás do todas as múltiplas personalidades que a jovem criou ao correr dos anos, atrás de todas as suas máscaras usadas como escudos. Se a jovem permitisse a si própria de mostrar quem ela realmente era, o resultado seria um ser humano feito à base de bondade, amor e carinho. Um ser humano capaz de entregar a sua própria vida para salvar um inocente, nem que desconhecido. Um ser humano que coloca o conforte do povo acima da sua própria paz! No entanto, lá estava ela, com o gelo recheando o seu coração e bloqueando qualquer sentimento sincero. Afinal, era isso que lhe havia sido ensinado; Sentimentos tornam uma pessoa fraca. Uma maquina de atuação e sedução para conseguir o que quer, essas eram as características que Lana havia herdado de Tsuna, Tetsumi e Tenma, as trigêmeas que cuidaram da orfã após o grande desastre.

A ruiva de 19 anos levaria consigo um colar com uma pedra de cristal em seu pescoço. Tal acessório havia sido usado pela jovem durante toda a sua vida, sendo isso a única lembrança que ela obtinha de seu pai. Lana colocaria a sua mão em volta do colar e apertaria com força, apesar de que principalmente com força psicológica. Por um segundo, e apenas um minúsculo segundo, ela sentiria como se ele estivesse lá, ela sentiria a forte e bondosa aura do seu pai. No entanto, o seu consciente jamais permitiria ela trazer tais imagens de volta. Afinal, por detrás daquela bondosa aura, estavam as imagens de um rio sangrento, as imagens de cadáveres distribuídos pelas ruas e entre esses cadáveres estavam os familiares da mesma. Existia um bom motivo pelo qual essas memórias estavam enterradas nas zonas mais profundas de sua mente e Lana não pretendia mudar tais factos. Talvez um dia, talvez um dia ela estaria preparada para encarar o seu passado, porém esse dia com certeza não era hoje.

Lana? Araya? Kitsune? OU MELHOR... Miss Kitsune?! Hummm, preciso de saber qual o nome que usarei quando for famosa.... — E assim iniciaria o seu dia, com calmos passos e cómicas decisões ocorrendo em sua mente. Cada movimento seu, mais delicado que a reação de uma pétala ao sentir uma leve e confortante brisa. Seus movimentos seriam sensuais, até sem esforço. Seus acobreados fios de cabelo balançariam de uma forma majestosa até. Caso algum ser vivo executasse qualquer contacto com a mesma, ela reagiria conforme a situação; Tentando se manter calma e mostrando um inocente e belo perfil. Caso algum evento sério ocorresse, ela tentaria agir rápido e racionalmente, mantendo em mente os seus objectivos.


Objetivos:
 

OFF:
 

____________________________________________________


"People become stronger because there are memories they will never forget"


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Meus Links: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Legendas:
 


Última edição por Lana em Ter 1 Mar 2016 - 8:33, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
shawking
Estagiário Narrador
Estagiário Narrador
shawking

Créditos : Zero
Warn : I - O pequeno início de algo grande 10010
Masculino Data de inscrição : 28/01/2016

I - O pequeno início de algo grande Empty
MensagemAssunto: Re: I - O pequeno início de algo grande   I - O pequeno início de algo grande EmptyDom 28 Fev 2016 - 17:43


UM ENCONTRO INCOMUM





Uma brisa fria soprava cruelmente naquela tarde, castigando qualquer um que ousasse se aventurar a caminhar pelas ruas. Faltava cerca de meia hora para escurecer e, ao que tudo indicava, aquela seria uma noite congelante. Qualquer um que não se aconchegasse devidamente, morreria de frio. Era um dia incomum. Ainda assim, era possível ver uns poucos indivíduos transitando pela cidade, fora de suas casa. Provavelmente terminando de resolver assuntos importantes.

Dentre essas pessoas, estava uma que se destacava por seu porte físico atraente e cabelos vermelhos que esvoaçavam se maneira furiosa. Um ser humano incomum, que atraía a atenção de qualquer pessoa cujo campo de visão a alcançasse. A bela jovem recebia demorados olhares e queixos caídos de transeuntes que, vez ou outra, se deparavam com ela, aos quais parecia ignorar. Obviamente, esta era uma reação comum recebida. Ela tocava o seu colar e se demonstrava  concentrada em, ao que tudo indicava, uma certa energia que este lhe transmitia.

-

Lana? Araya? Kitsune? OU MELHOR... Miss Kitsune?! Hummm, preciso de saber qual o nome que usarei quando for famosa....

- Disse, após acordar de seu breve devaneio.

Em um momento de distração, talvez, um homem de procedência desconhecida esbarrou na linda moça, fazendo com que ambos caíssem no chão. Ele se ergueu rapidamente, pegando seus pertences caídos, e ofereceu uma das mãos para ajudar a jovem a se erguer.

-

Mil perdões, madame. Não sei onde estava com a cabeça. Por favor, me desculpe

- Sua voz demonstrava um tom romântico e galanteador. Era um rapaz alto e de corpo magro, mas de uma maneira que cabia perfeitamente nele. Tinha os cabelos lisos e lilás, e a camisa branca, parcialmente adentrando a calça preta, somada à gravata levemente pendida ao pescoço reforçava a ideia de um homem estiloso. Trazia um casaco às costas e um livro na outra mão. -

Então você se chama Kitsune? Muito prazer, sou William Brandt. A propósito, o que uma jovem como você faz caminhando nessa tarde castigante?


A jovem Lana tinha agora uma pequena situação a resolver. Como agir diante do rapaz misterioso à sua frente que sequer parecia encantado com ela e reagira diferente dos demais transeuntes? Como ela o trataria? o que pensaria dele?


Legenda:
 

Homem misterioso:
 

Histórico:
 

OFF:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]




[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


"Se o homem não foi criado por Deus, por que só é feliz com Deus?" - Blaise Pascal
Voltar ao Topo Ir em baixo
Lana
Estagiário Narrador
Estagiário Narrador
Lana

Créditos : Zero
Warn : I - O pequeno início de algo grande 10010
Feminino Data de inscrição : 10/06/2014
Localização : Shells Town

I - O pequeno início de algo grande Empty
MensagemAssunto: Re: I - O pequeno início de algo grande   I - O pequeno início de algo grande EmptySeg 29 Fev 2016 - 17:13

E que o jogo comece...
Posts: 02 |


O tempo daquela tarde com certeza não perdoaria desafiadores. Claro que isto não seriam novidades para os verdadeiros cidadões de Centaurea Island, visto que o inverno era, na maioria das vezes, a única época do ano que a ilha permitia os cidadões de experimentar. O que é o calor?  Uma pergunta que provavelmente todo o cidadão daquela ilha já havia se questionado. BUM! Muito repentinamente, algo chocava com a ambiciosa jovem, fazendo-a cair. Só então ela repararia o quão distraída ela havia estado, algo não habitual.

"Ora, ora.... O que temos nós aqui? Camisa e gravata, acompanhado por um livro e uma excelente aparência."

Um homem misterioso, talvez importante e definitivamente com a sua boa educação no lugar. O que Lana viria naquele homem? Oportunidades. O que ela iria adquirir e onde ela iria conseguir alcançar com a ajuda daquele homem? Como ele poderia ser beneficial para a mesma? Todos esses pensamentos navegariam pela mente de Lana em breves segundos sem permitir que tais ações fossem visíveis. ― Ah! Não tem problema algum, ― A bela mulher citaria, após aceitar a ajuda de Brandt, deixando escapar uma leve e querida risada no meio da sua frase. ― Na verdade, eu que peço perdão! Estava completamente distraída. ― Ela se desculparia, tocando o ombro do mesmo em um toque de conforte. A sua voz seria encantadora, como uma leve melodia de embalar. Como uma poção mágica capaz de levar qualquer um ás nuvens. As unhas das suas longas e finas mãos estariam pintadas de uma cor vermelha sangrenta, combinando completamente com os seus grossos e sensuais lábios que seriam agora ligeiramente lambidos pela mesma, para evitar que se tornassem secos, devido ao frio. Tal ação era algo que talvez chamaria a atenção do jovem e atraente homem com uma aura de mistério à sua volta, não que essa fosse a intenção de Lana... Ou será que era? ― Bem, senhor William Brandt.. Acabou de me conhecer e já começa com perguntas? ― Lana exclamaria, colocando um ênfase na palavra "senhor" e arqueando as sobrancelhas de uma forma um pouco brincalhona, ou irónica até.

As ações da mesma poderiam parecer bastante casuais, no entanto, era com pequenos movimentos que Lana calculava os seus alvos. A bela e alta jovem estava esperando que Brandt se sentisse culpado por qualquer ação que ele tivesse executado naquele últimos instantes e talvez decidisse compensá-la de alguma forma. No entanto, não parecia que a situação dela estivesse assim tão fácil. Brandt não aparentava ser igual à maioria dos medíocres homens de Centaurea Island. Pelo tom romântico da voz de Brandt, já se tornaria calmamente visível para a ruíva que ele estava jogando o mesmo jogo que Lana, ou pelo menos era essa uma forte opção que flutuaria pela forte mente da mesma. Tudo isto era um jogo para a delicada mulher, e com certeza um jogo bem divertido que se tornava mais interessante a cada segundo que passava.

[...] A propósito, o que uma jovem como você faz caminhando nessa tarde castigante?

Eu não sou castigada, sou eu quem castiga... ― Lana responderia ás prévias palavras de Brandt, decidida e sem abandonar o seu pequeno sorriso no canto esquerdo da sua delicada boca, deixando para trás uma incerteza sobre a seriedade das suas afirmações. ― Parece-me que eu poderia questionar exactamente a mesma coisa a si... Caro William Brandt.

Lana estaria disposta a acompanhar Brandt com qualquer plano que ele obtivesse. Seja ele um bandido extremamente bem disfarçado ou até um galanteador marinheiro. De qualquer das formas, pelo ponto de vista da dona dos belos caracóis, ela acabaria sempre ganhando, ou com informações e até uma interessante infiltração, ou chegando exactamente onde ela queria; À marinha. O jovem de cabelo lilás não sabia nada sobre Lana, e ela não sabia nada sobre ele... Mas com certeza pretendia saber.


Objetivos:
 

OFF:
 

____________________________________________________


"People become stronger because there are memories they will never forget"


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Meus Links: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Legendas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
shawking
Estagiário Narrador
Estagiário Narrador
shawking

Créditos : Zero
Warn : I - O pequeno início de algo grande 10010
Masculino Data de inscrição : 28/01/2016

I - O pequeno início de algo grande Empty
MensagemAssunto: Re: I - O pequeno início de algo grande   I - O pequeno início de algo grande EmptyTer 1 Mar 2016 - 12:16

William pegou a mão da bela dama que, sem hesitar, aceitou sua ajuda em sinal de simpatia, e a ergueu, sem demonstrar muito esforço. Seu cabelo esvoaçava na tempestade e, com os olhos semicerrados, ele exibia um sorriso encantador de lábios fechados. Olhava para os olhos da moça sem vacilar.

- Ah! Não tem problema algum,... Na verdade, eu que peço perdão! Estava completamente distraída. - Por um momento, aquela leve risada, o tom de voz perfeitamente ajustado em uma sonoridade melodiosa, e o sentir das delicadas mãos tocarem seu ombro, fizeram com que o homem tivesse um pequeno devaneio. A maneira com que ela umedeceu os lábios com a própria língua fez com que um sentimento intenso se manifestasse nele. Um frio estranho, mas agradável, a percorrer seu estômago, de uma forma nunca manifesta antes, o levou a ficar fora de si por alguns instantes. Mas, tão rápido quanto aquela manifestação, ele acordou de seu transe. Esperava que a garota não tivesse notado.

- Bem, senhor William Brandt.. Acabou de me conhecer e já começa com perguntas? - Ele ouviu. O olhar da garota, combinados com o seu sorriso, deram início à mesma sensação de antes, mas desta vez, ele não permitiria que ela se completasse. Olhou para a desejável mulher à sua frente e lhe ofereceu um sorriso meigo, mostrando os brancos dentes, e  cerrando ainda mais os olhos, com uma ruga natural debaixo destes.

- Desculpe-me. Só queria ter certeza de que o belo nome é digno de sua portadora. E parece que sim.

- Eu não sou castigada, sou eu quem castiga...Parece-me que eu poderia questionar exactamente a mesma coisa a si... Caro William Brandt.

- Ah, eu estava apenas resolvendo alguns problemas com a... com a... - Se inclinou para mais perto da moça e falou em um tom sussurrante: - Precisamos ter cuidado ao pronunciar esse nome em qualquer lugar... Com a MA - rinha. - E voltou à postura inicial. - Estava de volta ao meu estabelecimento. E, com todo respeito, a senhorita me deixou com um vácuo em mente, uma vez que ainda não respondeu a mesma pergunta que dirigiu a mim.

Esperou pela resposta.

- A propósito, permita acompanhá-la até seu destino. Caso não tenha um, me sentiria incomodado se recusasse meu convite para ir comigo. Temos uma casa bem espaçosa e algumas serventes bastante simpáticas. Você poderia se dar bem com elas. Por favor, passe esta noite conosco, e lhe darei qualquer informação que precise para o dia seguinte, caso queira. - e apresentou o mesmo sorriso simpático de lábios fechados.

Ele a conduziu pela rua onde estavam, oferecendo-lhe o braço esquerdo em forma de concha, para que ela se apegasse a ele. O clima se mostrava ainda mais cerrado, e a noite começava a lançar suas primeiras sombras sobre a ilha verde. Todas as casas estavam fechadas e o vento batia contra as janelas. A certa distância, logo à frente, eles puderam observar umas três peças de roupa voarem do varal de algum desafortunado. Caminhavam tranquilamente, como um casal apaixonado, aos olhos de qualquer possível observador. Aquele parecia ser um rapaz de sorte. Depois de um tempo, ouviram o som de uma janela fechar abruptamente. Eles pararam e observaram ao redor. Pareceram relevar a situação.

- Provavelmente alguém checando se a casa está bem trancada. - O rapaz falou. - Vamos em frente.

No entanto, alguns metros adiante, detrás do muro de uma das habitações, foi possível notar um manto negro se recolher rapidamente. Olharam para trás e a mesma coisa aconteceu, mas do lado oposto da rua.

- Vamos correr para longe daqui - Disse Brandt, com o olhar assustado. Mas, em pouco tempo, estavam cercados de homens altos, com cerca de tês metros. Todos encapuzados, com o rosto indecifrável. As longas vestes escuras agitadas pelo vento, mais densas que a meia noite, eram capazes de deixar em pânico qualquer pessoa comum. em suas mãos estavam as mais variadas armas - espadas, Shurikens, revólveres e outros objetos difíceis de dizer. Havia cerca de quinze deles. Ao redor, haviam apenas casas fechadas, dando aos encurralados jovens a sensação de que o ambiente os estava repelindo. Uma das casa próximas tinha dois andares, tendo o primeiro deles um telhado vermelho de form triangular. O segundo, era um pouco menor e mais ao fundo, com uma pequena varanda envolta por uma cerca de meio metro de altura. O telhado do primeiro daquele se encontrava com outro em um ponto mediano, possibilitando uma possível criança sapeca pular a varanda, descer pelo telhado e fugir de seus pais - ou o inverso também poderia ser verdade, isto é, a criança subir de volta. Um pouco mais adiante era possível ver um beco estreito cujo destino era indefinido. E do lado oposto a este, do lado de trás dos moços, um bueiro semi aberto com um fim também incerto.

Ao fundo do cerco, alguém disse:

- Não deveríamos esperar ficar mais escuro? - Ele era menor que os demais e carregava uma simples kunai, que deixou cair no chão e logo recolheu, porém esbarrando nos que estavam à frente.

- Cala a boca, idiota, e faz o que te foi mandado! - gritou outro que estava ao lado.

Da parte de trás um caminhou para frente, o mais alto deles, talvez uns cinco centímetros maior.

- Olá, meus garotos. Sugiro que se deixem ser pegos por nós. Se ajoelhem e beijem meus pés, em sinal de rendição - Falou, em um tom sarcástico.

Como agiria Lana?

Homens encapuzados:
 

Legenda:
 

Histórico:
 


OFF:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]




[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


"Se o homem não foi criado por Deus, por que só é feliz com Deus?" - Blaise Pascal
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




I - O pequeno início de algo grande Empty
MensagemAssunto: Re: I - O pequeno início de algo grande   I - O pequeno início de algo grande Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
I - O pequeno início de algo grande
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: South Blue :: Centaurea Island-
Ir para: