One Piece RPG
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» [Ficha] Kuze Kyoji
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor Kyoji Hoje à(s) 16:05

» Kizumonogatari
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor Milabbh Hoje à(s) 15:40

» [MEP] Cachorros da Dor
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor Dogsofain Hoje à(s) 15:30

» [Mini-Archer James] Cachorros da Dor
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor Dogsofain Hoje à(s) 15:21

» Una Regazza Chiamata Pericolo
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor Muffatu Hoje à(s) 15:06

» 1º Cap: O começo de uma grande aventura
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor Muffatu Hoje à(s) 14:20

» Unidos por um propósito maior
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor Muffatu Hoje à(s) 14:10

» Busca Implacável
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor Gyatho Hoje à(s) 13:08

» [MEP - Kuroper]
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor Kuroper Hoje à(s) 11:16

» [Mini-Kuroper] Começo da Jornada
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor Kuroper Hoje à(s) 11:12

» Mini - Themis
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor Themis Hoje à(s) 10:29

» Vamos nos aventurar! Anjinhas me aguardem...
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor Pippos Hoje à(s) 9:52

» The Claw
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor Achiles Hoje à(s) 8:31

» Gregory Ross
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor GM.Noskire Hoje à(s) 7:43

» Xeque - Mate - Parte 1
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor Jacob Allan Hoje à(s) 3:19

» [LB] O Florescer de Utopia III
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor GM.Noskire Hoje à(s) 0:06

» Hello darkness my old friend...
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor Alek Hoje à(s) 0:03

» Rumo à Grand Line?
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor Takamoto Lisandro Hoje à(s) 0:02

» The Victory Promise
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor Akise Ontem à(s) 23:00

» VI - Seek & Destroy
2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 21:56



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 2 Cap: Reino, Caos e Tetas

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 53
Warn : 2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui

2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Empty
MensagemAssunto: 2 Cap: Reino, Caos e Tetas   2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 EmptyDom 21 Fev - 20:02

Relembrando a primeira mensagem :

2 Cap: Reino, Caos e Tetas.

Aqui ocorrerá a aventura dos(as) piratas Masimos, Deep e Ashuura. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Marciano
Emissário da Morte
Emissário da Morte


Data de inscrição : 15/09/2014

2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 2 Cap: Reino, Caos e Tetas   2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 EmptySab 12 Mar - 13:18

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Quantas Almas é necessário para viver mais um Dia?

O velho falava sem qualquer medo na presença de uma besta monstruosas e um maníaco da cabeça, sim Ashuura era do bando dos monstros, mas na aparência, não revelava nada de monstruoso, porém talvez fosse o mais monstro do bando, pois sua alma era a mais impiedosa e suicida de todos. O dia estava quase surgindo, a noite era boa, junto daquela deliciosa carne, Masimos devorou e devorou, o leonino estava bem feroz, suas presas dilaceravam a carne facilmente, deixando as presas ensanguentadas. Algumas lambidas nos dentes e já estava limpo. – Gáh... eeee coisa boa! Comi pra caramba, GÁHAHAHAHA! Howker proferia ao soltar sua risada grotesca enquanto fintava o velho estranho.

Enquanto aquele estranho homem de rastafári dialogava com algumas perguntas de Ashuura, o ser bestial encarava o velho até lhe fazer uma simples pergunta. – Aí cara, ouvi alguns anos atrás que o reino tem várias fortunas e que existem pessoas que odeiam o rei atual, isso é verdade? Masimos proferia seriamente dessa vez, era estranho o mink fazer algum tipo de pergunta ainda mais séria, sua personalidade era mais extrovertida, porém deixava um ar de que estaria tramando algo! Antes que o estranho homem da floresta respondesse, Howker voltaria a proferir. – Ah propósito... tu fede demais cara, opa... meu nariz voltou ao normal... GÁHAHAHAHA, Ashuura ta fedido também! Puta merda, eu também to fedendo, GÁHAHAHA! Todo aquele ar de seriedade ia por agua a baixo com as palhaçadas do leonino, pois a felicidade de recuperar seu olfato era incrível, estava algum tempo sem poder usa-la e agora Masimos voltava ao normal. Mesmo que eles não sentissem o cheiro, bom o do velho estava bem forte, possível que o leopardino sentisse, mas o dele e de Howker seria talvez impossível de cheirar, mas para Masimos era algo natural. – Precisamos voltar Ashuura, estamos já muito tempo longe do navio... falando nisso, que saudade dos peitos de Aghata! A face do leão parecia pervertida e obviamente sua mania de coçar o saco era mostrada.

A mão do verdão ia direto nas bolas, claro que por dentro da calça, mexeria para um lado e para o outro enquanto saciava aquele prazer compulsivo. Nem se dava conta do que fazia, pois, os pensamentos pervertidos estariam na jovem curandeira do navio. Falando em curandeira, Ashuura parecia ferido, talvez precisasse tratar disso, Masimos ao parar de pensar em putaria, voltaria seus olhos no leopardino e proferiria. – Aí Ashuura, tem que dar um jeito nesses ferimentos! Vamos voltar de uma vez, mas antes... Masimos falaria enquanto se colocaria de pé e diria rapidamente. – Eita que a carne da pantera já quer sair! GÁHAHAHAHA! Deixaria sua risada finalizar sua frase e deixar um ar misterioso, largaria seu machado próximo da fogueira e correria para a mata mais próximo, atrás de uma arvore ou algum arbusto, arrearia sua calça e samba-canção, ficaria acocado e claro, cuidaria para seu membro genital esverdeado não batesse na grama ou terra que tivesse ali, pois era comprido e grosso, pois é pessoal, mais uma benção que o leonino possuía, talvez sua raça de leão lhe proporcionasse algo tão MONSTRUOSO assim, mijaria também para aliviar sua bexiga.

Respiraria calmamente enquanto a merda saia literalmente, após terminar, tentaria pegar algumas folhas e limpar seu orifício. Após estar bem limpinho, puxaria suas vestes e arrumaria seu cinto. Voltaria até Ashuura e o velho esquisito e falaria. – Partiu navio, deve te algum kit de primeiros socorros lá... Géh! Esperaria Ashuura tirar suas dúvidas finais com o velho, pegaria seu machado colocando-o em sua cintura e seguraria o carrinho para voltarem até o navio. O dia já estaria claro possivelmente, facilitaria o trabalho de Masimos, pois agora quem teria que estar atento era o bárbaro, pois Ashuura tinha feito sua parte na noite e no dia era trabalho de Howker estar atento. Deixaria seus ouvidos e olhos atentos para qualquer movimento na floresta, caso escutasse algo suspeito, pararia no mesmo momento e tentaria analisar o local, se fosse tranquilo a volta, prestaria atenção nas falas do leopardo caso falasse algo importante.



Histórico:
 


Objetivos Aventura:
 

OFF:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Deep
Civil
Civil
Deep

Créditos : Zero
Warn : 2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 1010
Masculino Data de inscrição : 09/11/2013

2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 2 Cap: Reino, Caos e Tetas   2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 EmptyDom 13 Mar - 3:28

Deep se entorpecia nadando de costas na água, mal sentia suas feridas agora que o álcool corria em suas veias, sua torpe mente ainda estava viva e começava a pensar enquanto ele relaxava.

-Onde será que os outros caras foram? Tomara que ainda estejam vivos… Ia ser um problema ter de levar um barco sozinho para a grand line…

Após pensar naonde estariam seus companheiros, Deep agora pensava em quanta bebida poderia conseguir com o que veria, mas o tanto de treta que talvez ocorresse para pegar essa bebida… O tritão começava a repensar, não em não fazer o trato, mas em pegar a bebida e sumir dali, além do mais, nem deu sua palavra ou prometeu nada, o homem estava lidando com um pirata e nessas condições traição é o que mais tem de ser esperado. Apesar de seus companheiros estarem em algum canto da ilha, Deep duvidava que fossem em penas alguns poucos conseguir vencer alguém mais forte que o centurião.

Assim que acabasse sua bebida, Deep voltaria ao barco onde dormiria no convés abraçado ao barril vazio de bebida. Assim que acordasse o tritão olharia o sol para ver se era próximo ao meio dia já.

Se o sol estivesse próximo do centro do céu ou um pouco mais caído em direção ao oeste, o tritão se dirigiria ao fim da praia para se encontrar com o homem como combinara.

Se o sol estivesse penso pro leste, Deep mergulharia no mar em busca de algum animal para comer, de preferência algum grupo burro de sardinhas para ele apanhar enuanto elas tentam amedontrá-lo com o tamanho do grupo… Bitches.

Se encontrasse com o homem que havia conversado antes, o tritão diria:

-Hoaaa… Então você veio mesmo… Trouxe minha bebida? Nada de bebida de menina né?

Histórico:
 


____________________________________________________

-Fala de personagem...
"Pensamento de personagem"

Cor do Deep
Cor do Tesla
Cor do Voltz



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Suchiro
Pirata
Pirata
Suchiro

Créditos : 6
Warn : 2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 12/02/2013
Idade : 21

2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 2 Cap: Reino, Caos e Tetas   2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 EmptyDom 13 Mar - 18:16

Pegando ``emprestado´´ da mãe natureza.



Tinha que admitir, ele era engraçado, um maluco divertido, deveria ter acontecido algo com ele, ninguém vai parar na floresta e fica daquela forma por nada. Agora que sabia para que servia aquilo ali, sabia o que as folhas faziam poderiam ser úteis. Eu faria questão de logo depois dele dizer aquilo, eu iria organizar as folhas e o resto das coisas, e colocar de volta coisas que poderiam ter caído do carrinho. Incluindo as peles, para não perder mais do que já havia. - Ei eremita, A verde leva em uma viagem legal ne? Mas faz algum mal, ou tem efeitos colaterais? Se eu quiser ter uma boa viagem, quanto eu uso? E eu gostaria de saber quanto das plantas eu devo usar para apenas fazer efeito, e quanto delas para ser fatal?

Enquanto eu arrumava, deixava para o Howker ficar falando com o maluco, ainda poderia escutar a conversa, mas não tinha porque me intrometer, mas parece que ele estava com vontade de fazer algo quanto ao rei, depois de que eu instiguei ele. E pelo que ele falava, era mesmo, eu estava fedendo, sangue sempre acabava fedendo, junto ao meu próprio suor. - A merda daquela roupa de marine já era, eu teria que pegar outra do navio, o tenente era grande, mas ele tinha mais ou menos o tamanho do Howker, se me lembro bem, talvez ele pudesse usar um dos uniformes dele, e eu um do sargento. Os outros poderiam usar roupas de soldados, o problema era o tritão, não tinha como ele se fantasiar de marine, exatamente por ser um tritão.- Realmente, se fossemos atacar o reino ou o QG, as roupas de marines do navio e o próprio navio serviriam de uso, mesmo sendo feioso, Howker ainda era Mink, e não haveria problema para ele se passar por marine.

Depois que o Howker fosse para o mato fazer o obvio pelas palavras dele, eu voltaria a falar com o louco. Se levasse poderia torturá-lo, mas nunca que isso iria funcionar, eu só iria terminar de zuar com a cabeça dele, seria divertido, mas não iria funcionar. - Eu percebi que você também enxerga a noite, deve viver bastante a noite. Você disse que gosta de dar nomes, mas qual o seu nome? O meu é Ashuura, e o verdão é Howker. - Eu esperaria sua resposta um pouco. - Quem são Brum e Dandara, outros animais? De qual tipo? - Eu tinha que me preparar. A gente poderia dar de cara com essas outras coisas, e pode crer, enfrentar duas outras criaturas mais fortes do que aquelas ali, iria dar problema, mas por sorte o Howker deixaria de ser inútil, já que já estava amanhecendo. - Você conhece mais alguém nessa floresta além desses outros dois animais, ou existem mais pessoas ou animais importantes nessa floresta? Você poderia desenhar um mapa para nós ou nós guiar ate onde existem esses outros eremitas? É claro, se for nós guiar, teria que vir para o navio conosco, bem que não ache que tenha um motivo para não fazer, afinal acho que tenha muito o que fazer sozinho da floresta. - Daria um meio sorriso.

Eu levaria meu carrinho e deixaria o outro com Howker, como ele nos levaria de volta para o navio, eu apenas o seguiria de volta para o navio, e iríamos voltar, da mesma forma a qual fomos antes, o bote. Eu daria atenção para o caminho, talvez procurando novos caminhos, olhando para a floresta, nunca se sabe quando quando se vai ver algo bom. Se eu visse alguma outra planta estranha pelo caminho, eu olharia para o velho. - Então, essa(s) daqui servem para algo? - Dependendo se tivesse utilidade, eu levaria comigo as plantas.

Historico do Katsui:
 

Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

narração:
fala
Narração
Voltar ao Topo Ir em baixo
Levy
Civil
Civil
Levy

Créditos : Zero
Warn : 2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 4010
Masculino Data de inscrição : 22/10/2015

2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 2 Cap: Reino, Caos e Tetas   2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 EmptyTer 15 Mar - 18:36

~ Narrador ~
8. Mais calmaria...

O dia começaria tipicamente quente para uma ilha tropical, não haviam nuvens, e o vento não amenizava o calor. A selva não poderia estar mais densa e cheia de pequenos animais a perambular por todo lado, já a cidade estava alvoraçada, por todo o lugar a notícia era sobre um monstro de quinze metros que matou um nobre e um soldado da guarda real, sim, todos se perguntavam como tal criatura conseguiu causar tanto estrago. Aparentemente a noção de altura do povo continuava exagerada... Todos os cidadãos falavam pelos cotovelos enquanto pensavam no que o rei diria no pronunciamento anunciado para o fim da tarde.

***

Deep teve breves pensamentos sobre seus companheiros, por incrível que pareça foi extremamente cansativo nadar na direção do navio, subir ao convés foi mais complicado ainda, por muito pouco ele não virou, teve sorte porque o navegador e o cozinheiro ajudaram a manter tudo no lugar, se estivesse sozinho certamente teria afundado o navio. Onde será que os outros caras foram? Tomara que ainda estejam vivos… Ia ser um problema ter de levar um barco sozinho para a grand line… O navegador que ajudou respondeu. Aqueles malditos entraram na selva... Palavras carregadas de dúvida. Mas que não causariam grande impressão, logo depois o tritão se colocava a dormir, e pretendia descansar até o sol do meio-dia, mas será que teria controle sobre isso, o cansaço pesava, e provavelmente em sonho deixava escapar algumas palavras. Hoaaa… Então você veio mesmo… Trouxe minha bebida? Nada de bebida de menina né?

Howker comeu enquanto pode, a fome é o melhor tempero realmente. Já com a barriga cheia a fera esverdeada entonava de forma séria para o velho, que aliás em sua visão, era valente demais em meio a dois mink’s, mas quem saberia distinguir a coragem da loucura? Aí cara, ouvi alguns anos atrás que o reino tem várias fortunas e que existem pessoas que odeiam o rei atual, isso é verdade? Ah propósito... tu fede demais cara, opa... meu nariz voltou ao normal... GÁHAHAHAHA, Ashuura ta fedido também! Puta merda, eu também to fedendo, GÁHAHAHA! Depois de mais uma mastigada voraz o velho dizia. Filho, riqueza é isso que temos agora, comer e conversar. E terminou de engolir. Ninguém chega nem perto do quanto eles têm. Espera... você disse o quê? Quem é que tá fedendo aqui, eu tomei banho no último solstício de verão... O homem coçava a cabeça e fazia cara de desentendido, no fim ele simplesmente sorriu, e foi até o carrinho de Ashuura demonstrar um ponto questionado.

Ei eremita, a verde leva em uma viagem legal ne? Mas faz algum mal, ou tem efeitos colaterais? Se eu quiser ter uma boa viagem, quanto eu uso? E eu gostaria de saber quanto das plantas eu devo usar para apenas fazer efeito, e quanto delas para ser fatal? Ashuura observou o velho pegando uma maço de folhas, cerca de seis, esmagando com a mão e enrolando para enfiar em um grande cachimbo que ele carregava amarrado em sua velha tanga. Usou a fogueira para acender e começou a fumar. Olha, a gente relaxa com essa aqui, mas se usar demais você acorda com muuuuuuuita fome e não consegue “pensar” direito sabe. As palavras do velho eram confusas, porque era seu ponto de vista, não havia ciência, apenas vivência naquele homem. Nada disso aí vai matar ninguém, mas com certeza todas te estragam! A fumaça em si quase encobria o velho, era bastante densa, quando Howker explanava suas diretrizes.

Precisamos voltar Ashuura, estamos já muito tempo longe do navio... falando nisso, que saudade dos peitos de Aghata! Mesmo a quilômetros desses peitos em particular, o verdão podia achar tempo para pensar nisso e cumprir seu ritual até que um chamado a natureza mais urgente o fez se retirar dali. Eita que a carne da pantera já quer sair! GÁHAHAHAHA! Saiu apressado mas teve cuidado na hora de “xapiscar” a floresta. Partiu navio, deve te algum kit de primeiros socorros lá... Géh! Ashuura então arrematou.

Eu percebi que você também enxerga a noite, deve viver bastante a noite. Você disse que gosta de dar nomes, mas qual o seu nome? O meu é Ashuura, e o verdão é Howker. Quem são Brum e Dandara, outros animais? De qual tipo? Você conhece mais alguém nessa floresta além desses outros dois animais, ou existem mais pessoas ou animais importantes nessa floresta? Você poderia desenhar um mapa para nós ou nós guiar ate onde existem esses outros eremitas? É claro, se for nós guiar, teria que vir para o navio conosco, bem que não ache que tenha um motivo para não fazer, afinal acho que tenha muito o que fazer sozinho da floresta. O velho sorria, e com as sobrancelhas sobressaltadas ele parecia não dar muito ouvidos para tantas perguntas. Há! Gwahuahuaha! Eu já não disse? Pode me chamar como quiser, eu só gosto de nomear os animais, só que Brum e Dandara não são animais. Gwahuahuaha! Eles são gente vivendo nesse lugar. Ah! Esquece, eu não sei fazer essa coisa de mapa. Gwahuahuaha! Se você quiser que eu vá junto me carrega. Gwahuahuaha! E o eremita se jogou por cima das peles de pantera e em segundos começava a roncar, não ficou evidente se ele sabia como encontrar os outros, o velho “brisado” seria útil? Ou seria um fardo? Será que se o deixassem ali poderiam encontra-lo novamente? Questões desse tipo poderiam estar passando pela cabeça dos mink’s.

Poderiam ter descansado naquele lugar e teriam um caminho mais fácil durante a manhã, mas por terem decidido continuar andando pela noite começaram a circular por lugares onde já tinha passado, afinal, não havia um cheiro característico como a dama da noite para guiar o caminho. Isso fez com que só chegassem a praia quando o dia raiou, e tiveram de andar bastante entre a vegetação pantanosa até encontrarem o barco e voltar para o navio, estavam exaustos e depois de alguns preparativos deveriam dormir se quisessem se manter alerta para este dia que começava. Depois de subir encontrariam Deep dormindo no convés, havia sangue ao redor do tritão que estava abraçado a um enorme barril de carvalho e não dava sinais de que acordaria cedo.

Citação :
OFF: Não há. Post de transição de plot, meio monótono, teria postado ontem, mas tive compromissos.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por Levy em Qua 4 Maio - 21:16, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Suchiro
Pirata
Pirata
Suchiro

Créditos : 6
Warn : 2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 12/02/2013
Idade : 21

2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 2 Cap: Reino, Caos e Tetas   2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 EmptyQua 16 Mar - 8:47

Plano do mal


Já havia sido uma cagada ter visto ele uma vez, encontrar com esse eremita de novo daria mais trabalho do que levar ele. Eu deixaria ele no carrinho, para que ele fosse levado por Howker pelo caminho ate o navio. Parecia que já havia descoberto o nome dos outros eremitas, pelo menos já que não eram animais poderia ter a chance de falar com eles sem um combate direto.

No Navio a primeira coisa que faria seria tirar com cuidado os tecidos e prende-los nos mastros, não sabia bem como tratar pele, mas o sol deveria endurecer um pouco a pele para não rasgar tão fácil, usaria algo das coisas que havia pego para deixar preso e não ser levado pelo vento. Depois disso, eu desceria os andares, cada vez para mais baixo, levando meu carrinho de mão com minhas coisas. - Eu tenho que fazer uma arma rápida, melhor que seja de uma mão, e se afastar os inimigos. Talvez uma escopeta de cano cerrado, bem, ainda tenho coisas a fazer primeiro.

Eu guardaria tudo, colocando as coisas organizadas, e separadas. Eu deixaria o martelo, barras longas de aço, se não houvesse barras longas, eu deixaria ate ter o suficiente para duas barras de 2 metros. Eu colocaria carvão, e acenderia o fogo com um fósforo, e deixaria o metal para derreter. Enquanto derreteria, eu gastaria meu tempo pegando um cigarro, e o abrindo, pegando algumas folhas verdes, que esmagaria primeiro, embolando de novo usando minha saliva para ajudar, e acendendo no fogo. Eu tragaria, enquanto o metal derretia, ficaria fumando por esse tempo. Depois eu pegaria duas formas longas de 2 metros, e deixaria um pequeno buraco no meio, do tamanho de um parafuso grosso. Eu pegaria um pouco de água do barril para acelerar a velocidade do esfriamento do metal.

Deve estar pensando, como isso vai virar uma arma, não vai, isso não é uma arma, nem um equipamento, é mais um ``objeto de diversão´´. Eu pegaria usando luvas de proteção as barras recém resfriadas, e um parafuso grosso, e colocaria encaixando as duas partes, e formando um símbolo de ``X´´. Isso iria permitir, diferente de um crucifixo uma melhor visão do corpo, e liberdade para fazer o que quiser. Depois disso, bastava eu prender as fivelas de couro nos 4 lados ou em segundo caso cordas para poder prender alguém a aquilo. Depois bastava pegar aquilo e colocar em uma parede mas afastada da forja, e com o martelo e quatro pregos, eu pregaria aquilo na parede. Agora já estava encerrado a primeira parte para meu projeto incluindo nossas ``visitas´´. Eu apagaria o fogo e terminaria de fumar meu cigarro, já que estava na hora de dormir. - ``Não sei o nome dessa erva, mas ela é tão boa para dor,e tão relaxante.´´

Eu já iria dormir, só que precisava dar uma ultima checada, enquanto subiria as escadas, no andar onde eles estavam, eu daria uma pequena olhada pelo buraco da fechadura para ver como eles estavam. Daqui a algum tempo suas vidas mudariam para sempre. Eu daria um sorriso, eu disse que ele sobreviveria a aquele dia, mas o dia passou, e talvez seu destino hoje seja diferente do de ontem. Era hora de dormir, deitar em uma rede aleatória e descansar, essa noite havia sido do caralho. Jogaria a bituca do cigarro fora logo antes de me deixar, e esmagaria com meu pé para evitar problemas com fogo.

Eu levantaria em um impulso depois de recobrar a consciência. A ansiedade para fazer algo era tremenda, depois de preparar todo um plano secreto, ficar parado não era meu estilo. Um cheiro horrivel, era o meu, ainda estava sujo de sangue, tinha que fazer ainda mais coisas hoje. Eu havia sujado a roupa de marine, não só isso havia rasgado, mas estávamos em um navio de marine, havia varias extras, mas aquela eu poderia fazer de pano de chão pelo estado.

Eu subiria ate a sala do tenente, e usaria de novo seu banheiro(Eu já fiz isso, só não lembro se foi nessa aventura). Eu pegaria minha roupa normal e iria para o banheiro, e retiraria toda a roupa de marine. Eu daria uma olhada no ferimento, antes de entrar no banho, e olharia também a ferida na cabeça, bem, álcool e bandagem deveriam resolver. Eu deixaria a roupa limpa perto da pia do banheiro, e entraria no banho. Eu deixaria a água fria, mesmo se houvesse quente, precisava ficar bem acordado. Eu tiraria a pólvora com a água, e lavaria meu corpo do sangue. Usaria o sabão para lavar o ferimento no ombro e na cabeça, não queria alguma infecção maluca. Também lavaria meu corpo com sabão e usaria bastante xampu, para deixar meu cabelo e partes peludas com cheiro e aparência mais agradável, também se livrar o sangue preso.Daria uma ultima lavada no corpo para tirar todas impurezas físicas do corpo e me secaria com a toalha. Depois disso, eu vestiria minha roupa.

Antes de sair, eu olhava no espelho uma ultima vez, tinha que ir na enfermaria agora. Eu andaria ate lá, abrindo a porta para entrar, e como sabia, Agatha havia sumido, uma pena, pelo menos esperava um beijo de despedida, e agora tinha problemas nas mãos. Eu abriria o armário e pegaria o kit de primeiros socorros. Eu não faço ideia de como fazer uma sutura, não sou medico e nem alfaiate, poderia queimar o ferimento, mas deixaria uma marca que prefiro evitar. Eu cerraria os dentes e pegaria o álcool e passaria na do ombro e da cabeça, depois pegaria bandagens e banquetes para cobrir. primeiro as bandagens no ombro, passaria por baixo da axila, e enfaixaria a testa, depois cobriria ainda com um uma bandagem, a testa eu enfaixaria no lugar que estava ferido e colocaria uma bandagem. Depois bastava eu olhar nos remédios e procurando algum antibiótico, para evitar algum infecção, não precisava procurar algo pra dor, afinal já tinha algo pra isso. Eu levaria mais algumas pílulas e deixaria o resto ali, e guardaria tudo como estava.

Na hora que eu olhava para os remédios, para a enfermaria, para tudo aquilo, um visão. Um super plano do mal para minha diversão e prazer em todos os sentidos. - Eu posso usar o cara, e fingir que trouxe para ca e levar para baixo e torturar. Depois digo que ele morreu, e faço uma desculpa que foi culpa da Agatha, pois ela só cura gente por dinheiro, e também que foi embora, e como não sei nada, ele morreu. Seduzir a garota, manipular ela da forma que quero, brincar com o rapaz, e assim terei um passa-tempo ótimo. É muito mais acreditável que em um bando de monstros, o bonito, sedutor e gentil é confiável, ate porque salvei eles da morte certa, e eles estavam desmaiados ou sem visão do que fiz nós momentos crueis. Basta eu fazer com que eu seja visto como aquele que tenta manter o nível de crueldade no mínimo, e usar um bom argumento. O qual o argumento do meu pai vai funcionar, afinal ele era marine. Misturando a mentira e verdade sempre deixa as coisas mais realistas. - Eu não poderia evitar de rir um pouco depois daquilo. Adorava vislumbrar o futuro, principalmente esse tipo de futuro, e na pior das situações eu torturo ambos e abuso física, mentalmente e sexualmente de ambos e jogo seus corpos no mar para o tritão comer. Não era como se houvesse final feliz para aqueles dois, talvez dois daquilo eles se arrependeriam de terem pedido ao inimigo para não morrerem e serem poupados.

Historico do Katsui:
 

Objetivos::
 

OFF:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

narração:
fala
Narração
Voltar ao Topo Ir em baixo
Marciano
Emissário da Morte
Emissário da Morte
Marciano

Créditos : 48
Warn : 2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 6010
Masculino Data de inscrição : 15/09/2014
Idade : 26
Localização : Na Monstrolandia...

2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 2 Cap: Reino, Caos e Tetas   2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 EmptyQua 16 Mar - 17:02

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Quantas Almas é necessário para viver mais um Dia?

Masimos percebia que o mink atirador largava o eremita fedorento no carinho de mão, mas a pergunta era porque no de Hokwer? O monstro esverdeado estaria ainda arrumando sua calça mais precisamente onde seu machado ficava. “Tsc... porque eu que tenho que levar esse veio fedorento? Toma no cu! ” Pensou enquanto se direcionaria ao carrinho, colocava ambas as mãos para levemente ergue-lo e trilhar o caminho até o navio.

Após chegar na embarcação, subia no navio levando o carrinho e o fedorento, percebia tudo normal, mas o que chamava atenção era o gigante gorducho tirando uma pestana. “Geh! Tá me dando até sono ao ver esse tritão bacon dormir! ” Howker pensou enquanto olharia para Deep dormindo. Largava o carrinho junto com o eremita próximo do mastro. – Aí fedorento, esse é meu navio, descanse por aí... eu vou tirar um ronco porque to cansado pra caralho! Depois trocamos uma ideia! Terminaria de falar ao dar um tapa no ombro daquele humano catingueiro. A besta esverdeada seguiria até a cabine do capitão, desceria as escadas e seguiria até o local, adentrando pela porta, olharia na sala e em seguida buscaria sentar-se, erguer seus pés para cima da mesa e inclinar levemente a cadeira. – Auuuuuo agora tá...gostoso! Falaria bocejando de sono obviamente. Entrelaçava os dedos das mãos apoiando na barriga, em poucos o leonino estaria ferrado no sono.

Início do Sonho.

- Que isso? Aonde estou?... Uma imensidão com nada mais e nada menos do que apenas escuridão. O som era algo que relaxava a besta, era uma batida ecoante no meio de tanta escuridão, Masimos parecia estar de pé, mas nada havia embaixo, porém o som da água fazia um conjunto com as batidas. Quando Howker olhou para baixo percebeu que estava parado em cima do mar, algo realmente estranho. – Que merda é essa? É um sonho? Só poder ser! Diversas duvidas o leonino demonstrava, porém era aconchegante o som do mar, era algo que caia muito bem com as batidas, mas o que eram aquelas batidas? Poderiam se igualar as batidas de um coração ‘tum, tum tum, tum, tum tum’, assim eram o som junto com aquele leve chiado das ondas planando sobre a superfície da terra. Howker estava em um sonho, pelo menos era o que ele concluía, bom, até mesmo um leigo saberia que flutuar em cima do mar e ser rodeado por escuridão não era normal.

- És uma criatura muito bela! Aquela voz era algo que acalmava a fera mais raivosa, mais cruel e mais voraz que existisse. Masimos ao escutar virou sua cabeça para todo lugar, mas não sabia de onde vinha. – Me dizes... o que mais desejas? Novamente a voz sem qualquer direção entrava em um conjunto com as batidas do coração e as ondas do mar. Masimos estava perplexo com tamanha magnitude, aquela voz era espetacular, jamais tinha escutado algo assim, cada fala fazia o leonino amar ainda mais, fazia-o desejar roubar e ter somente para ele. – Não ficai com medo, vós estais aqui para lhe proteger! Era quase impossível para o humanoide responder, ficava sem folego e abismado imaginando o quão lindo seria a dona dessa voz, sim dona, pois a melodia era sem dúvidas vindo de uma fêmea, pelo menos era o que Masimos afirmava dentro de si. – Quem é tu? E onde estou? Não consigo te ver! O silencio era quebrado pelas falas de Howker, coçava sua juba enquanto olhava para todos os lados incansavelmente em busca da pessoa cujas as falas eram proferidas.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

– Não me vistes ainda! Uma trovoada em meio a gigantesca escuridão fazia Masimos erguer o braço para proteger seus olhos, ao abri-los novamente um clarão mostrava um ser totalmente descomunal, uma criatura escrota e repulsiva, uma aberração jamais vista em qualquer lugar, fazia o corpo estremecer do leão, fazia os pelos do corpo se arrepiarem e fazia a alma clamar por misericórdia, mas o clarão sumia. Masimos pode avistar algo totalmente ao inverso da primeira imagem. Uma lua cheia se formava entre a escuridão, os pés felinos de Masimos agora tocavam um solo amolecido, diversos túmulos se erguiam e a mulher que estava diante seus olhos eram tão belas quanto o maior rubi já visto no mundo. Seus cabelos negros como a noite, suas pupilas brancas e brilhosas como um diamante, sua pele lisa e esbranquiçada como a neve, era uma visão de fazer o coração mais puro e mais impuro chorarem com tanta simetria corporal. – Eu possuo diversos nomes, diversas formas, diversas línguas e diversas histórias. Apenas aqueles que acreditam em mim podem presenciar minha aparição na forma que preferir! A voz era uma canção, uma canção pura, melódica e reconfortante. O corpo do leonino relaxava, a tensão que anteriormente tinha era esvaída. – Eu sou a Deusa da Morte! Sou sua amante, sou sua proteção, sou sua escrava, sou seu guia, sou seus desejos e sou tudo para você! As palavras eram como raios, precisos e extremamente rápidos, Howker pela primeira vez olhou uma mulher no rosto sem olhar para os peitos, pois geralmente olha primeiro os peitos do que o rosto. As palavras acertavam o felino, já não tinha controle de seu corpo, ele movia-se sozinho em direção aquela DEUSA, de fato fazia jus ao nome.

- Tu é a Deusa, não acredito? Como pode... isso é só um sonho, eu vou acordar! O leonino deferiu-se um próprio tapa no rosto, mas ainda presenciava aquela sublime aura. – Se queres que seja um sonho? Será! Se queres meu abraço, terás! És uma criatura única... possuíste força, determinação e persistência! Venha aqui... os braços daquela Deusa estavam esticados em direção a Masimos que se ajoelhou diante daquela mulher magnifica. – Eu sei sobre tu, muitos piratas de antigamente diziam que você era a protetora deles, diziam que barganhavam suas almas com você! As mãos do leão seguravam sua cabeça, pensava ele naquele momento estar tendo um surto, uma insanidade mental que jamais tinha passado ou presenciado. – Sim! Você pode viver o quanto quiser, terás minha proteção, terás meu abraço, terás meu aconchego, terás forças quando precisar e viverás sobre essa terra como um ser livre. Masimos ergue sua cabeça, lagrimas percorrem sua bochecha, os olhos estão abertos quase que saltando, as veias do corpo dilatam, mostrando uma grande movimentação de sangue, pois as batidas ficavam mais fortes, sim, era o coração do leão que batia freneticamente. – O que quer de mim? Porque eu? O que sou pra tu? Medo, agonia, amor, raiva, desejo, todos os sentimentos entravam em conflitos uns com os outros, Howker sentia tudo perante aquela Deusa, quase que um colapso mental estava para ocorrer até que a Deusa se inclina para frente e toca no rosto monstruoso de Masimos. – Quero seu amor! Porque és especial! Para ser meu Apóstolo!... Toda incerteza, todas as dúvidas, todos os sentimentos bons e ruins, tudo esvaia-se ficando somente o corpo, a alma e aquele prazeroso toque.

Aos poucos a presença da mulher ia sumindo, a mão ia desaparecendo, Masimos tenta agarrar, mas apenas fumaça entrelaça em seus dedos. – Peça-me e terás, pode fazeres o que quiser, não tenhas medo, estarei sempre ao seu lado, mas me idolatre e mate perante meu nome! És meu único pedido! Uma explosão de fumaça negra era vista, mas com isso tudo sumia, Masimos se encontrava num vazio, mas aos poucos percebia diversas almas percorrendo aquele espaço, era impossível distinguir tamanho, rostos ou falas, apenas seguiam um único caminho, tinham todos mesmo tamanho e murmuravam algo impossível de se entender. Os olhos do mink presenciavam tantas coisas, tantas emoções e tantas verdades que se esquecia do sonho, mas aos pouco seu corpo começava se esfarelar, como se fosse virar areia, mas ainda mantem sua cor verde, sua voz é abafada, sua boca gesticula, mas nada saia, seus ouvidos não escutam mais nada, sua visão vai escurecendo até o ponto de não ver mais nada, sua alma ainda está dentro de si, seus pensamentos mantem apenas a alma presa aquele corpo frágil até que...  

Fim do Sonho.

O corpo de Howker se inclina para frente, seus olhos abrem arregalados, sua respiração está ofegante, seu corpo está coberto de suor, os músculos estão tensos e o coração está em um ritmo acelerado. “O que foi isso? Gehe... só um sonho, é só um sonho! ” Tocava seu peito fechando seus olhos e deixando um leve sorriso se formar. Sua mão vai até o rosto e aquele toque ainda é sentido nos dedos do mink. O susto faz Masimos se levantar e olharia para toda a sala. – Tsc... um som saia de sua boca mostrando frustração enquanto um soco seria impactado com a mesa. Mesmo após tudo isso o humanoide se sentia melhor, sentia seu corpo mais relaxado e o cansaço parecia ter aliviado, nada como um descanso para o corpo. Buscaria sair da sala do capitão e voltar até o mastro do navio. Buscaria achar o tritão para conversar um pouco. – E aí Deep, parece estar mal? Garanto que arrumou briga por aí! GÁHAHAHAAHA! Masimos ainda estava com aquele estranho sentimento, mas tinha que manter as aparências. – Nem me esperou para brincar também!? Falaria enquanto sentaria e logo deitaria no solo do navio, esticaria seu corpo e ficaria ali trovando fiado, pelo menos por enquanto.



Histórico:
 


Objetivos Aventura:
 

OFF:
 

____________________________________________________

~Fala / Narração

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Conquistas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Deep
Civil
Civil
Deep

Créditos : Zero
Warn : 2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 1010
Masculino Data de inscrição : 09/11/2013

2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 2 Cap: Reino, Caos e Tetas   2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 EmptyQui 17 Mar - 23:17

Muito legal de sua parte levy parar meu post no meio para q eu interagisse com a galera, mas como pode ver nego n sabe q é um jogo em grupo e apenas relevaram a presença de um tritão gigante e ensaguentado no chão.

Como n houve nenhuma descoberta ou interação com meu char, o post anterior ainda está completamente valendo, então não irei postar pq ele ainda está no meio, favor prosseguir o resto dele.

Peço que não repita o favor de ajudar o time, ele não é bom o bastante para aproveitar a ajuda e como eu sou quem mais prevê plot e posta coisas mais a frente, eu quem vou ser sempre prejudicado nesses posts, já tomei no cu em exp aventura passada, logo peço q não repita isso para evitar que eu tome nota baixa por falta de capacidade do time de reagir a um companheiro ensanguentado.


Desde já agradeço.

Putaço, Deep.

____________________________________________________

-Fala de personagem...
"Pensamento de personagem"

Cor do Deep
Cor do Tesla
Cor do Voltz



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Levy
Civil
Civil
Levy

Créditos : Zero
Warn : 2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 4010
Masculino Data de inscrição : 22/10/2015

2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 2 Cap: Reino, Caos e Tetas   2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 EmptySab 19 Mar - 10:31

~ Narrador ~
9. O sonho acabou... (Salve Jhon!)

Uma garrafa que serviu dois ou três copos foi deixada para trás, seu gosto nunca mais será provado e o líquido denso com o tempo afinaria até se tornar vazio de sabor, de propósito, de existência. Havia tanto pela frente, mas o sonho acabou, não existe mais Monster Squad, por seus próprios desejos consumir-se-iam, e o legado deixado aqui assombrará qualquer um que ousar colocar os pés em Lvneel novamente, o poder da família Montblanc é inquestionável e sua guarda real escolhida através de um torneio sangrento constitui-se num obstáculo sem precedentes para todos que desejarem se opor a essa cidade-estado. O dia na ilha ainda está quente, o bastante para alcançar uma bela morte, não que esse fosse realmente o desejo daquele que a tudo conhece e vos relata os últimos acontecimentos antes do precoce fim.

***

Howker acordou chamando por Deep, mas este não estava mais no convés, o verdão queria mesmo ter participado daquela festa, e sua visão aguçada foi suficiente para perceber o enorme tritão-baleia já na praia exatamente na parte onde terminava a areia e começa a selva, normalmente deixaria quieto e procuraria algo de seu interesse, principalmente depois desse sonho impressionante com a deusa da morte, mas parece que o tritão estava com problemas, o cozinheiro e o navegador estavam a colocar o navio na direção do porto levantando as âncoras e içando as velas, mas depois de perceberem a confusão na areia e de verem seu capitão pegar o barco menor para voltar para a ilha, eles que já estavam mais que entediados foram junto. Ninguém ali podia esperar que a guarda real mandaria seus melhores homens para organizar uma emboscada, nessa ocasião o dono do bar, seus ajudantes, Deep, Howker, Magma e Akira foram massacrados, mas não sem levar alguns membros da guarda, o próprio Rei ordenou que não houvessem sobreviventes que a notícia fosse espalhada por todo o North Blue. A poder da família Montblanc foi novamente reafirmado e um novo torneio aconteceria em breve para recrutar os mais “fortes” para sua guarda, onde bem pode se ler os mais “sanguinários”.

Ashuura sequer notou o tritão-baleia no convés, antes ou depois de acordar, cada um de seus preparativos foi planejado para alcançar seu bem-estar físico e mental, e para este último principalmente, por estar prestes satisfazer sua sede se sangue. Depois de procurar, haviam sim dois humanos em estado quase catatônico trancados na ferraria do navio como bem pôde observar pelo buraco da fechadura. As ataduras em volta da cabeça ficaram frouxas, não haviam antibióticos num estojo de primeiros socorros, então deveria se contentar com o analgésico da planta que poderia mastigar ou fumar como o velho louco fazia. Todos os pensamentos do mink se concretizaram, estava eufórico e não se contentaria em planejar, precisaria colocar tudo em prática ali mesmo e agora consumindo algumas horas de “prazer”, e a adrenalina era tanta que a cada gota do sangue derramado, cada gemido causado pelas torturas físicas e mentais foi criando um espectro de demência que antes se escondia atrás de fúria e ódio apenas pela marinha e governo mundial, a partir de hoje é provável que toda a humanidade seja o próximo alvo de Kaiyuki Ashuura, pois o sorriso satânico em seu rosto finalmente estava a altura do anjo do apocalipse que ele mesmo pintava. Nascia nesse dia Metatron, com ambições aparentemente depravadas e perturbadas de muitas maneiras.

Depois de estar coberto de sangue e vísceras o leopardo finalmente se satisfez, e pode ouvir um velho louco gritando como nunca na melhor aventura de sua vida, ele tinha um chapéu de capitão encontrado sabe-se lá onde, o navio estava ao sabor do vento, não havia nem sinal da ilha de Lvneel e dos companheiros de outrora. Ashuura havia perdido a noção do tempo, a cabeça latejava e uma tempestade acabava de começar, as ondas estavam balançando o navio e o vento destruindo amarrações e velas, havia um grande caos por todo lado, mas seu navio não seria afundado, não por uma tempestade fora da Grand Line. O velho louco só conseguia girar o leme de um lado para o outro e gritar. É um belo dia para morrer! Hahahaahahaahah!
Citação :
OBSERVAÇÃO: Esse post conta como 1 post para qualquer das rotas das ilhas do North Blue, ou pode ser usado como a distância de 1 post para voltar para Lvneel.


ENCERRAMENTO DA AVENTURA


Citação :
Considerações: Foi um prazer narrar vocês, mas tudo que eu construí para essa aventura foi pensado para o bando, como ele não existe mais, não há clima, nem coerência continuar, então por isso ficamos por aqui, como último comentário eu lamento por vocês, mas torço para que ninguém desanime, nos veremos no fórum e no skype, até a vista, não aconteceu infelizmente, mas eu teria transformado vocês em lendas...

Citação :
Such: Vou criar o resumo para o fim da aventura e colocar para aprovação da staff, boa sorte parceiro. Abraço.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por Levy em Qua 4 Maio - 21:17, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Levy
Civil
Civil
Levy

Créditos : Zero
Warn : 2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 4010
Masculino Data de inscrição : 22/10/2015

2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 2 Cap: Reino, Caos e Tetas   2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 EmptyQua 23 Mar - 19:31

GM.Wander escreveu:
Avaliação Suchiro


Perdas:

● Perdeu 2 usos do fósforo e dos cigarros.



Ganhos:


● + 500 mil berries na recompensa pela cabeça.

● Acrescente à descrição da má fama: ''... Em Lvneel há alguns mercenários buscando capturá-lo para receber um pagamento por parte uma família de nobres que teve um membro agredido por um nakama do antigo grupo de Ashuura. Graças a isso, esses nobres criaram uma extrema raiva a todos os membros do bando de piratas e procuram exterminar um dos últimos sobreviventes daquele grupo: Kaiyuki Ashuura.''

● Ferimentos do braço, ombro e cabeça - Como ele passou um bom tempo com eles abertos (chegando até a dormir) ele perdeu uma boa quantidade de sangue. Ele fez um tratamento precário e até se automedicou, mesmo sem ter algo relacionado ao oficio médico. Por isso, deixarei a seguinte condição:

Se seus ferimentos não forem tratados nos próximos três posts, você ganhará uma infecção que afetará seu corpo te dando os efeitos ''doente'' e ''exausto'' (redução em Resistência, Esquiva, Bloqueio, Dano e Acerto). E depois que for tratado, perderá o risco de ganhar/permanecer com infecção e exaustão, mas ainda passará 5 posts para os ferimentos cicatrizarem.


● Ferro Okay:

Ferro:
 

● Caixa com porcas, parafusos, pregos e ferramentas de mecânica em geral. Okay. OCUPAÇÃO: 1W

● Um barril de glicerina. ACEITO.

● 3 potes de folhas que servem respectivamente como analgésico, laxante e veneno não letal. OKAY:

Pote de erva vermelha:
 


Pote de erva verde:
 

Pote de erva preta:
 


● 4 metros de pele de pantera que precisa de cuidados. OKAY:

Pele de pantera:
 

● Ficou com o navio do bando. OKAY.  

NAVIO:
 

Relação de personagens:
Okay.

Mas acrescente: Eremita Maluco (Criado) Um eremita louco que vivia na floresta. Mesmo louco, ele parece ser um tipo de herbalista, assim como mostrou alguma capacidade de pilotagem. Ashuura o acha bastante engraçado.

Deixe a possibilidade do player tirar a relação dele com o Howker e o Deep.


Exp: 5
EdC: 5

Localização: Esta a mercê das correntes marítimas, um post de distância de Lvneel - North Blue.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: 2 Cap: Reino, Caos e Tetas   2 Cap: Reino, Caos e Tetas - Página 4 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
2 Cap: Reino, Caos e Tetas
Voltar ao Topo 
Página 4 de 4Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: North Blue :: Lvneel Kingdom-
Ir para: