One Piece RPG
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» [E.M] - Gostosuras e Travessuras
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor Takamoto Lisandro Hoje à(s) 13:57

» Um Destino em Comum
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor (Orochi) Hoje à(s) 13:26

» Supernova
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor Shroud Hoje à(s) 13:09

» [Kit] Broly - DragonBall Super
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor Teo Hoje à(s) 12:59

» Meu nome é Mike Brigss
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor Shiro Hoje à(s) 11:42

» Phill Magestic
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor GM.Muffatu Hoje à(s) 11:33

» The One Above All - Ato 2
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor CrowKuro Hoje à(s) 00:49

» Primum non nocere
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor John Knudarr Hoje à(s) 00:18

» Tidus Belmont
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor ADM.Tidus Ontem à(s) 23:48

» Cap.1 Deuses entre nós
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor Thomas Torres Ontem à(s) 22:52

» Blue Guardian! Luca o soldado da justiça!
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor K1NG Ontem à(s) 22:25

» Cap. 2 - The Enemy Within
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor King Ontem à(s) 22:19

» Pandamonio, Vol 1 - Rumo à Grand Line!
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor Madrinck Dale Ontem à(s) 21:56

» Enuma Elish
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor GM.Alipheese Ontem à(s) 21:50

» BOOH!
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor Oni Ontem à(s) 21:41

» Apresentação 6 ~ Falência Bombástica
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor Furry Ontem à(s) 21:34

» O que me aguarda em Ponta de Lança? Espero que belas Mulheres, hihihi
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor Pippos Ontem à(s) 21:31

» [Kit] Kat
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor gmasterX Ontem à(s) 21:13

» [LB] O Florescer de Utopia III
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor ADM.Noskire Ontem à(s) 20:16

» Seijuro Tensei
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Emptypor Tensei Ontem à(s) 20:08



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 62
Warn : Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino   Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 EmptySeg 15 Fev 2016, 22:18

Relembrando a primeira mensagem :

Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino.

Aqui ocorrerá a aventura do(a) civil Baranor Flyleaf. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Baranor
Civil
Civil


Data de inscrição : 09/03/2015

Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino   Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 EmptyQua 02 Mar 2016, 21:59

As aparências enganam... E as palavras também


Mark era realmente forte, em nada me lembrava a descrição feita por Whey, sobre um alfaiate pacifista. Ele havia dominado facilmente o adversário, cujo nome era Khael e agora o chicoteava sem perdão ou remorso.

"Bom, parece que ele não precisa da minha ajuda. Mas o senhor Toriko sim, preciso leva-lo logo para o hospital lá na praça" - Pensaria isso enquanto procurava algo que pudesse usar para amarrar o dono dos carues junto a mim e assim pudêssemos montar juntos um dos animais, de preferencia o que ficara com nós em meio a batalha com os piratas. Depois disso feito, ainda olhei para verificar se realmente o caçador não precisava de ajuda. Alguma coisa parecia estranha na história toda. "Costureiro pacifista ou caçador impiedoso?" - Era só o que passava pela minha cabeça no caminho ao hospital.

Quando chegamos, tratei logo de contar o que acontecera com o sr Toriko e pedi para que lhe atendessem com certa urgência, pois ele havia ficado caido por um tempo e poderia ter perdido bastante sangue. Assim que ele estivesse a salvo, me dirigiria ao outro lado da praça, mas precisamente no bar Skull's, no qual o dono havia me dado a missão de achar Mark e eu tinha feito isso, precisava lhe contar.

- Whey, encontrei Mark, nesse momento ele está no Taxi Carue enfrentando Khael dos White Sharks, bem na verdade a luta já deve ter acabado, mas se você correr pode encontra-lo ainda. Mas devo dizer que em nada ele é como você me descreveu. Ele simplesmente surrou o pirata sem qualquer esforço. - Não acharia interessante contar a ele o que Mark falará, sobre vingança e tudo mais.
- Então ele está lutando no estaleiro do Táxi Carue? Mas lutando??? Olha garoto, realmente não sei se estamos falando do mesmo Mark. Bom, volte a cuidar do seu amigo, que eu pedirei ao Fenor para tomar conta da loja. Preciso ver isso com meus próprios olhos. - exclamou Whey.

Não iria acompanha-lo, afinal seria um encontro de velhos amigos, ao invés disso, iria retornar ao hospital e ver como estava Toriko. Mas algo ainda me perturbaria toda vez que eu revisse a cena da luta de Mark em minha cabeça. Ele era totalmente o oposto do que eu fui apresentado - Ou ele não é o Mark verdadeiro ou Whey está mentindo sobre quem é Mark. Mas por quê ele faria isso? - Me perguntaria enquanto andaria pelos corredores do hospital atras do quarto do meu amigo. Quando chegasse, contaria a Toriko onde havia ido e lhe perguntaria se ele estava bem.

- Olá Toriko, você está melhor? Me surpreendeu e me assustou lá na sua loja. Não sabia que era um bom lutador além de comerciante. Bem, fui até o Skull's avisar ao Whey que o rapaz de capa preta estava no seu estabelecimento. Parece que eles eram amigos no passado e ele tinha muito interesse em reve-lo. Mas ele foi para lá e eu voltei para ver você e também me cuidar. Me sinto moido - Diria a ele enquanto me esticaria e rodaria a parte de cima do corpo de um lado para o outro com os pés fixos ao chão, afim de estralar as costas e aliviar um pouco da tensão delas.

- O QUE?! O bandido do Whey está atrás do nosso salvador? Garoto você sabe a gravidade disso? Whey é o responsável por todo o mal dessa cidade. Nem mesmo Porto Branco (maior cidade da ilha) veio peitar nossa pequena cidade. Whey paga a Marinha todo mês para que piratas tenham livre acesso, pois eles possuem mais dinheiro para gastar do que a própria população e isso torna o negócio rentável. - explicou Sr. Toriko.

Me encontraria parado, estático no local em que estava. Acabara de saber que além de estar ajudando um criminoso, ainda havia dado a ele a localização do suposto benfeitor da ilha e agora ele se dirigia para lá e talvez conseguisse surpreender Mark e quem sabe acabar com ele. Quando finalmente conseguisse me mover e sair do transe que me encontraria depois da noticia que Toriko me dera, me viraria para ele e diria, procurando um lugar para me sentar ao seu lado.

- Toriko, preciso que me conte tudo. Tudo mesmo. Não sei em quem confiar, sei que posso contar com você, pois lutou ao meu lado e o cara da capa também apareceu e nos ajudou. Preciso saber quem realmente é aquele homem de capa e quem são os vilões dessa história. Aparentemente tomei o rumo errado e talvez ele irá pagar pelo meu erro.

Me ajeitaria proximo a Toriko que deveria estar de cama devido a seus ferimentos e ouviria atentamente as suas respostas sobre minhas perguntas, enquanto juntaria todas as peças do quebra cabeça em minha mente. " Droga, não posso nem correr e contar ao "Mark" que Whey esta indo atrás dele. Estou muito debilitado nesse momento, mas assim que conseguir sair, irei direto ao bar ver o que aconteceu"

Assim que conseguisse a liberação dos médicos para sair, me dirigiria diretamente ao bar, querendo saber o que havia acontecido depois da minha conversa com Whey e da minha ida para o hospital. Caso Whey ainda não tivesse retornado, tentaria convencer Fenor a me deixar entrar no bar. Usaria pingente dado pelo dono como uma tentativa de mostrar que estava do lado deles. Se entrasse, na primeira oportunidade, tentaria acertar ele com uma garrafa de bebida esquecida ou fora de lugar, ou então com qualquer outra coisa que conseguisse derruba-lo, fosse um prato ou até um pequeno banco, e depois trancaria a porta e iria para o escritorio de Whey para procurar algo. Caso ele recusasse minha entrada, seguiria direto para o Taxi Carue, mas ficaria de longe quando me aproximasse do local, pois queria ver o que Whey estaria fazendo, atacando Mark ou ajudando os piratas, caso o caçador já tivesse fugido. Ficaria a espreita, esperando o melhor momento, ou de agir e ajudar Mark ou de correr de volta ao hospital e fugir com Toriko.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Levy
Civil
Civil
Levy

Créditos : Zero
Warn : Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 4010
Masculino Data de inscrição : 22/10/2015

Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino   Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 EmptySab 05 Mar 2016, 20:08

~ Narrador ~
10. Tomando partido...

Baranor Flyleaf sempre se considerou um homem bom, justo, o rapaz de corpo atlético e infância complicada sempre tolerava os insultos provenientes das almas egoístas que passaram por sua vida. E sabemos que a humanidade merece o castigo por suas ações, mas certamente não viria das mãos de um jovem como esse, a não ser, é claro, quando alguém o ameaçava. Ainda assim sempre teve dúvidas sobre o que fazer com sua vida, que tipo de organização lhe traria maior benefício em sua jornada de descoberta pessoal, nos planos de reencontrar seu amor de infância e descobrir um segredo familiar... essa falta de foco o colocou envolvido com todo tipo de gente, e no final descobriu de uma maneira drástica os dizeres do velho clichê. Nem tudo é o que parece ser...

Sentia-se mal pelo que havia feito, e correu para o bar atrás de Fenor, parece que tinha algum plano em mente, e ao chegar ao local deu de cara com uma porta fechada, se insistisse em entrar teria que arrombar a força, se olhasse pela janela veria um outro homem dentro do local que estava a beber sozinho, e não era um conhecido. A janela poderia ser uma segunda opção de entrada, uma terceira seria dar a volta e procurar uma porta de serviço. Apenas a terceira opção daria a ele a vantagem da surpresa e de agir antecipadamente, mas será que na pressa escolheria essa opção?  

Em outra perspectiva, poderia apenas ignorar e seguir outro rumo, a rua estava deserta por alguma razão desconhecida.

Mas se entrasse pela porta da frente ou pela janela teria de enfrentar um cara barbado de estatura mediana e roupas surradas. Seu olhar era severo, e levaria mais uma dose a boca antes de questionar suas ações. Ha! Whey estava certo, você veio mesmo... Será que vamos nos divertir? No rosto do homem havia um esboço de sorriso torto enquanto repousou a mão sobre a arma presa ao coldre na cintura. Era um pistoleiro, e estava pronto a atirar. Você quer alguma coisa filho? Era um obstáculo, se Baranor realmente queria encontrar o escritório de Whey e conseguir alguma coisa útil para usar contra ele, teria que passar por seu capanga, e agora o jovem sabia que aquele homem era mesmo inteligente e estava um passo a frente, uma mente criminosa de fato, e isso só despertaria mais raiva por ter sido enganado.

Citação :
Post's: 10
Vantagens: Ambidestro e Boa Aparência
Desvantagens: Distraído
Perdas: 10 mil na pousada e 10 mil no aluguel do Carue
Ganhos: N/A
Extra: N/A
OFF: Olá, serei seu novo narrador, peguei o bonde andando, mas vou me virar. Esse primeiro post ta fraco eu sei, porque eu ainda tenho que assimilar melhor a história, e planejar o que fazer e nesse final de semana eu não tive muito tempo. Mas só preste atenção na escolha que você vai fazer, tem 3 opções, mas é como se fossem apenas duas, entrar pela frente ou pela porta dos fundos, parece simples, mas essa escolha terá implicações num futuro próximo. Espero que a gente se divirta aqui. Vlw ^^

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por Levy em Qua 30 Mar 2016, 21:59, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Baranor
Civil
Civil
Baranor

Créditos : Zero
Warn : Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 09/03/2015

Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino   Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 EmptySeg 07 Mar 2016, 20:01

Buscando pistas...


As coisas ficaram complicadas, tinha descoberto que Whey não era quem eu pensava que fosse e que havia me usado para chegar ao seu real objetivo. Mark.
Me dirigi para o bar na esperança de chegar lá e conseguir descobrir algo que realmente me mostrasse a verdade do que eu no fundo já sabia, mas ao invés disso só encontrei a porta fechada. Porem dentro do local uma figura se punha a beber sozinha.

"Será que Whey já saberia que Toriko havia me contato tudo e resolveu deixar alguém para dar cabo de mim?" - Pensava comigo enquanto avaliaria as possibilidades para entrar no estabelecimento.

Das 3 que possuía, duas me expunham totalmente a visão do sujeito sentado lá dentro. Poderia bater na porta e agir como se nada estivesse acontecendo e perguntar por Whey. Podia invadir o lugar pela janela - talvez me machucar todo - e ser visto pelo homem. Ou poderia tentar a entrada dos fundos, porem se havia alguém ali me esperando, talvez houve mais surpresas por la também. Poderia esquecer o bar e me dirigir para o taxi carue e ver se Mark conseguira sair de lá a salvo ou se fora pego por Whey e os piratas, mas caso ele tivesse conseguido sair, quem estaria encrencado seria eu. Como explicaria a surra que dei nos bandidos juntos com Toriko e Mark? Mas ainda sim poderia ganhar uma nova chance de procura-lo e talvez conseguir ouvir seu lado da historia.

Me dirigiria para o estabelecimento de Toriko, por hora deixaria o bar e o homem barbado de estatura mediana e roupas surradas. Iria rápido para o local, mas quando chegasse a uma distancia de uns 10 metros diminuiria o passo, afim de me esconder ou apenas observar de longe a movimentação. Se visse que Mark fora pego, voltaria imediatamente para o hospital e avisaria Toriko, tentaria tira-lo de lá e leva-lo para a pousada de Kuka para vermos o que poderíamos fazer. Caso só estivesse Whey e os piratas derrotados, chegaria como se nada houvesse acontecido e perguntaria a ele onde estava Mark - Whey, onde está o Mark? Era ele mesmo? Os piratas o pegaram? - Queria ver qual seria sua resposta diante dos piratas. Com certeza seria acusado de ajudar ele, mas lembraria eles que fui atacado primeiro e apenas me defendi, quem me ajudou foi ele e não eu a ele.

- Devo dizer que eu estava alugando um carue para cumprir uma ordem do Whey e vocês invadiram o local e quiseram matar a mim e ao dono do comercio, apenas nos defendemos e só depois o tal de Mark apareceu. - Diria, tentando me passar como desentendido sobre o que realmente estava acontecendo ali - Whey? Devo continuar a busca por Mark ou você já tem provas de que é ele que você procura? Posso pegar um dos carues e ver se o encontro. Ele não deve ter ido muito longe.

Torceria para que ele topasse com a ideia, iria pegar um dos animais e partir em direção ao sudoeste, localização que inicialmente ele havia me dito que seria onde poderia encontrar o cara de chapéu e capa. Caso saísse em busca do caçador e o encontrasse, iria dizer:

-Precisamos conversar, acho que existe uma grande lacuna nessa historia e eu preciso preenche-la antes de continuar. Afinal de que lado você está? - Mesmo sabendo que Whey era o criminoso, queria ouvir a versão dele.

Caso não encontrasse, o procuraria até quase anoitecer, retornando assim para o hospital para visitar Toriko e passar a noite lá
OFF:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]    FALAS    PENSAMENTOS   NPC's
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Levy
Civil
Civil
Levy

Créditos : Zero
Warn : Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 4010
Masculino Data de inscrição : 22/10/2015

Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino   Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 EmptyQui 10 Mar 2016, 19:29

~ Narrador ~
11. Mudança de planos...

Os jovens são mesmo volúveis. Em um momento você esta correndo o máximo que pode para invadir um bar e encontrar provas que pudessem esclarecer a verdadeira natureza de um suposto criminoso, no outro você simplesmente desiste de sua moralidade, de seu senso de certo ou errado ao primeiro obstáculo, ora, será que ninguém ensina as crianças de hoje em dia que evitar os obstáculos é evitar a própria vida. Há se elas soubessem que é arrependimento muito maior o daqueles que apenas deixam ela passar...

Baranor deu meia volta, mas não é como se ninguém tivesse notado, ele verificou que a porta estava trancada, senão teria entrado e dado de cara com o pistoleiro, ele também olhou pela janela, e quanto estava a uma quadra de distância um homem atirava em sua direção, as balas ricocheteavam, não tinha certeza de quem era o cara, afinal não cobrou as respostas que estava procurando e acabou tendo que fugir parecendo um covarde.

Ao cair da tarde o jovem chegava ao Táxi-Caruê, o por do sol em Dawn Island é particularmente belo para muitos visitantes, mas esse tipo de coisa não seria apreciada por um jovem apressado, menos ainda por um tão distraído quanto Flyleaf, que não notaria as pessoas nas esquinas e nas lojas do Porto Branco falando sobre várias confusões ao longo da cidade, de supostos presságios de uma nova era de calamidade, os jornais de amanhã estariam repletos de notícias. E entre elas uma estaria na verdade muito mal destacada, como numa nota de rodapé daquelas em que o leitor nem percebe. "Nesta tarde o caçador e criminoso conhecido como Mark resistiu a prisão e foi morto pelo policiamento local."

Sim. A polícia já estava carregando o corpo para dentro de uma carruagem de papa-defunto, o cocheiro estala o chicote e os cavalos puxaram a carroça depressa. A polícia começou a dispersar, mas não antes de verem a cara de espanto de Baranor se aproximando devagar ao lugar, o policial de estatura média portava uma tonfa e mastigava alguma coisa enquanto se aproximou de nosso herói. Que foi rapaz, nunca te vi por aqui? Se identifique. Quase que sem demora Whey saia de trás do guarda, ele provavelmente já estava no meio da confusão, e havia sangue em sua camisa. Só então poderia reparar no lugar e ver que havia sangue por todo lado, o Sr. Toriko teria que limpar o lugar, haviam vestígios de balas perdidas por todo lado.

Whey tinha um sorriso largo no rosto. Ora rapaz, me desculpe por demorar. Nós tínhamos assuntos a tratar, tenho que te pagar não é mesmo? O sorriso amarelo era sinistro enquanto passava o braço em volta do ombro do policial. Ele trabalha pra mim Jimmy, como vai a Dorothy? A resposta foi cordial e com um sorriso rápido. Esta bem Whey, esta linda e crescendo a cada dia, se você conhece o homem vou voltar pra ronda, qualquer problema nos avise. A polícia logo saiu dali e Baranor poderia ter o seu momento. E apesar de saber provavelmente iria querer confirmar as cosias. Whey? Devo continuar a busca por Mark ou você já tem provas de que é ele que você procura? Posso pegar um dos carues e ver se o encontro. Ele não deve ter ido muito longe.

Não precisa, esse cara já esta fazendo a travessia se é que me entende? hahaha! Whey soara novamente de forma desidiosa, não se importava nem um pouco com a morte de Mark, e parecia feliz, mas deixou escapar. Rapaz eu pensei que você fosse pro bar, você é dos meus, queria ter visto como foi tudo né? Mas essa alegria momentânea duraria pouco pois tudo mudou quando a pergunta foi feita. Precisamos conversar, acho que existe uma grande lacuna nessa historia e eu preciso preenche-la antes de continuar. Afinal de que lado você está?

Lado? Ora seu moleque, eu já vivi o bastante para saber que aquilo que eu quero tenho de tomar pra mim! Lado!? Eu tenho apenas um lado, o meu lado, e quem se coloca no meu caminho é apagado! No mesmo instante você foi surpreendido por um soco terrível na boca do estômago que o fez dar dois passos atrás. O gesto foi seguido de um aviso. E se você se colocar no meu caminho criança já sabe, você me deve muito, mas farei questão de trazer o mesmo papa-defunto! Foi cruel e desnecessário, Whey estava prestes a partir dali, mas havia tempo para interrompê-lo, para argumentar, ou revidar, de qualquer maneira, o que mais pesava em tudo isso é que o sangue de um inocente, quem sabe até de um salvador, estava nas mãos de Baranor Flyleaf, que agora hesitava, mais do que antes na porta do bar.

Citação :
Post's: 11
Vantagens: Ambidestro e Boa Aparência
Desvantagens: Distraído
Perdas: 10 mil na pousada e 10 mil no aluguel do Carue
Ganhos: N/A
Extra: NPC R.I.P (Mark)
OFF: Bem vindo ao meu mundo haha. Zueiras a parte, quero ver como você lida com a dor, não a evite, procure no seu personagem o sentimento, a raiva e tudo mais que seja próprio dele, é claro, não estou dizendo pra você atacar Whey, ou fazer qualquer coisa, apenas pense nisso. Espero que esteja gostando, me mande MP com Feedback quando achar necessário.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por Levy em Qua 30 Mar 2016, 22:03, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Baranor
Civil
Civil
Baranor

Créditos : Zero
Warn : Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 09/03/2015

Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino   Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 EmptySab 12 Mar 2016, 00:26

Encarando os fatos...


Não poderia realmente crer em meus olhos, ou talvez não quisesse, mas era a verdade. Tinha corrido o caminho inteiro enquanto a tarde caia pela ilha e as vozes das pessoas ecoavam pelas ruas, mas não tinha tempo para me ater a ouvir o que era dito, tinha algo urgente a ver ou tentar evitar. Infelizmente não tinha conseguido.

Quando cheguei ao local onde se encontrava o estabelecimento de Toriko, a carruagem com o corpo de Mark já estava partindo - meu primeiro erro - Fiquei algum tempo olhando a cena e tentando entender o que havia ocorrido naquele cenário quase de guerra, até ser interrompido por um policial com uma tonfa e mastigando algo.

-Que foi rapaz, nunca te vi por aqui? Se identifique.

Mas não houve tempo para isso, Whey surgiu e com um largo sorriso no rosto tratou de me identificar para o policial - Ora rapaz, me desculpe por demorar. Nós tínhamos assuntos a tratar, tenho que te pagar não é mesmo?  Ele trabalha pra mim Jimmy, como vai a Dorothy?.

"Quem em Dawn não trabalha para ele?" - Pensaria enquanto continuava a olhar o lugar e os detalhes. Havia muito sangue no local, alem de marcas de bala e também não pude deixar de notar a camisa do taverneiro suja de sangue também, mas de quem seria?

-Esta bem Whey, esta linda e crescendo a cada dia, se você conhece o homem vou voltar pra ronda, qualquer problema nos avise. - Devolveu o policial, com o que me pareceria um misto de medo e respeito, mais do primeiro do que qualquer outra coisa. Ele se retirou e fiquei a sós com Whey, mesmo sabendo a resposta tinha que perguntar.

- Whey? Devo continuar a busca por Mark ou você já tem provas de que é ele que você procura? Posso pegar um dos carues e ver se o encontro. Ele não deve ter ido muito longe.
- Não precisa, esse cara já esta fazendo a travessia se é que me entende? hahaha! Rapaz eu pensei que você fosse pro bar, você é dos meus, queria ter visto como foi tudo né?

"Não, foi para avisar Mark da merda que eu tinha feito, mas cheguei tarde" - Pensaria antes de responder a ele - Precisamos conversar, acho que existe uma grande lacuna nessa historia e eu preciso preenche-la antes de continuar. Afinal de que lado você está?

Engoliria a seco, estava confrontando um bandido que controla todo o sistema corrupto dessa cidade e provavelmente acabou de matar um homem e faço isso sem testemunha alguma, como se fosse me valer de algo, mas tinha que fazer isso, por todos que moravam ali e que eu conheci nesses dias, Toriko, Kuka e Mark. E a resposta veio.

- Lado? Ora seu moleque, eu já vivi o bastante para saber que aquilo que eu quero tenho de tomar pra mim! Lado!? Eu tenho apenas um lado, o meu lado, e quem se coloca no meu caminho é apagado! - Mas não foi só isso que ele me deu, em seguida um forte soco na boca do estomago, a força foi tão grande que me fez andar para trás - E se você se colocar no meu caminho criança já sabe, você me deve muito, mas farei questão de trazer o mesmo papa-defunto! - E se virou para ir embora.

Estaria ainda entorpecido pela dor do soco, mas aos poucos recobraria os sentidos e tomaria a minha decisão - talvez meu segundo erro - chamaria por ele.

- Whey! - Esperaria que virasse para me olhar - Tenho que devolver o pingente que você me deu - E mostraria o adereço. Esperaria que ele voltasse para pegar, se isso não ocorresse iria até ele. Colocaria o pingente na mão esquerda e estenderia o braço para ele, quando fosse pegar da minha mão, deixaria o pingente cair e puxaria a mão dele para baixo, ele não esperaria por isso e talvez conseguisse desloca-lo para baixo, na altura para que com a mão direita fechada em punho desse um soco com toda a minha força na sua cara, visaria o queixo para que com sorte ele apagasse.

Não existe uma diferença tão grande de tamanho entre nós, meço 1,85 e ele 1,90, temos quase o mesmo alcance. Com isso, após o soco, iria tentar soltar a mão que havia agarrado e com a minha ambidestria daria outro soco, dessa vez no meio do seu rosto. - Bom, não sei como você matou o Mark, a julgar pelas balas e pela blusa suja aposto que tava apanhando e teve ajuda dos seus amigos da policia. Será que consegue lidar com um garoto sem eles?

Ficaria pronto para o combate, saltitando no estilo de tae kwon do, esperaria a iniciativa dele, a julgar pelos dois socos que já recebi dele, poderia apostar que ele seja praticante de boxe ou algo que utilize os membro superiores. Me esquivaria dos golpes sempre recuando e quando recebesse socos iria para o lado contrario da mão com a qual ele atacasse, se ele me atacasse com a sua direita iria para minha esquerda e vice-versa. Quando tivesse a oportunidade, desviaria para a sua diagonal e tentaria desferir um chute na sua costela, conhecido como Bandal no tae kwon do. Caso ele bloqueasse o ataque ou se esquivasse, recuaria por um momento e voltaria a atacar, fingiria um novo ataque na altura do seu abdômen mas no instante final subiria a perna direita visando a lateral da sua cabeça, Dolyo Tchagui. Caso conseguisse conectar o golpe e ele causasse algum dano ao taverneiro ou o deixasse tonto, continuaria a chuta-lo, dessa vez visando novamente as costelas afim de danifica-las e minar a respiração do adversário, uma vez que com elas machucadas a respiração se torna mais difícil e uma puxada de ar mais forte já causa um desconforto muito grande. Se conseguisse isso, ficaria agora apenas me movendo de um lado para o outro afim de cansa-lo. Mas caso ele conseguisse se recuperar ou desviar do chute na cabeça, me veria numa posição vulnerável, tentaria abaixar a perna que usei para atacar e me posicionaria de costas para ele, dando a entender que estava sem defesa, mas quando ele fosse atacar, contra atacaria com um Ti Tchagui em seu rosto, tentando quebrar seu nariz ou mandíbula. Me recolocaria e esperaria para ver a reação de Whey, se tivesse sido atingido por tudo isso, provavelmente ele estaria puto e quisesse me matar. Mas essa era a intenção desde o começo. A morte de um dos dois.
Ti Tchagui
Bandal e Dolyo

OFF:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]    FALAS    PENSAMENTOS   NPC's
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Levy
Civil
Civil
Levy

Créditos : Zero
Warn : Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 4010
Masculino Data de inscrição : 22/10/2015

Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino   Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 EmptyDom 13 Mar 2016, 17:46

~ Narrador ~
12. Ponto final...

Whey voltou. O pingente tinha seu valor, mas foi a audácia do jovem em chamá-lo novamente que o estava fazendo bufar. Whey! Tenho que devolver o pingente que você me deu. E quando o jovem deixou o pingente cair Whey o pegou antes de tocar o chão, mas foi o tempo necessário para que fosse puxado e acertado por um direto no queixo. Seria um bom plano se Baranor soubesse usar os punhos como se deve, Whey apenas virou o rosto e cuspiu por um corte superficial do lábio feito por seus próprios dentes. O outro soco infelizmente pareceu como se estivesse em câmera lenta do ponto de vista de um cara que cresceu brigando nas ruas e inclinando-se para frente ele desviou e acertou uma cabeçada no meio do nariz do jovem. O sangue escorreu por seu queixo e se tocasse o nariz saberia que estava quebrado ou com sorte apenas fora do lugar.

O jovem parece que ia dizer algo, mas as coisas não eram exatamente da forma que pensava, aquele homem não era um qualquer que precisava da polícia para resolver as coisas por ele. Não me faça essa cara rapaz, você não achou que eu precisaria da polícia pra matar um homem? Hahaha! Baranor começou a mostrar sua postura de luta, Whey ficou impressionado, e como o garoto não veio pra cima, ele foi como um trem desenfreado, o primeiro soco foi largo e parecia bastante forte, mas foi esquivado dando um passo para trás, mais um soco outro passo para trás no terceiro Whey dá um pisão dolorido no pé do artista marcial e lhe acerta um soco terrível no abdômen, nessa hora você soube que ele tinha se segurado antes, a dor poderia fazer com que dobrasse os joelhos, mas poderia resistir usando sua força de vontade. Baranor agora sabia que Whey não era um boxeador, era um lutador de rua que poderia usar qualquer parte do corpo, não havia técnica apenas vontade de matar e seu estilo era irregular e mais complicado de ler do que a maioria.

Dessa forma, apesar de ter levado a pior no primeiro embate duas vezes, e de sua respiração estar ruim principalmente por causa do nariz, ao parar de subestimar seu adversário e se concentrar mais conseguiu lidar melhor com a situação, Whey juntou as duas mãos e girou como se estivesse segurando um "taco", mas Baranor desviou para o lado contrário do movimento, um novo balanço largo se repetiu e dessa vez o jovem aproveitou para se lançar na diagonal e conseguiu acertar um chute nas costelas, foi um golpe efetivo e que deu a oportunidade para conectar um segundo chute agora no queixo. Foi um bom plano até aqui e "equilibrou o placar", no entanto quando tentou novamente chutar as costelas de Whey, o jovem teve a perna segurada, pode sentir os músculos do tornozelo por onde foi agarrado sendo pressionados com muita força, e logo após o homem o lançou contra uma parede.

Moleque, vou te ensinar a não tentar bancar o herói! O baque contra a parede machucou de verdade, se fosse levantar seria com dificuldade, mas não estava acabado. A respiração de Whey era pesada, os chutes que ele havia levado foram bastante efetivos. Bandal e Dolyo foram os chutes que acertaram em cheio, mas Baranor sabia que o Ti Tchagui poderia causar uma reviravolta, seria uma questão de saber usar essa arma no momento mais oportuno. A noite já havia chegado, e com ela a brisa mais refrescante, uma que soprava na direção oeste e balança os cabelos de nosso herói. Será que dessa vez o jovem partiria pra cima, ou continuaria esperando as investidas de seu adversário?

Citação :
Post's: 12
Vantagens: Ambidestro e Boa Aparência
Desvantagens: Distraído
Perdas: 20 mil - Pingente
Ganhos: N/A
Extra: NPC R.I.P (Mark)
OFF: Realmente, no anime quase nunca há morte, ela é um fato memorável e lendário, ou então faz parte da história de algum "vilão" como o Kid ou o Law, seja como for, existe preconceito e crueldade, mas ela não é o foco por causa dos nossos protagonistas da tripulação mugiwara. Agora quanto a sua narração de luta, acredito que você possa melhorar, principalmente na parte das defesas, porque por VDA seriam três ações, mas isto esta narrativo então é apenas uma base, mas você pode fazer defesas ilimitadas para vários tipos de situações, não espere escapar usando o mesmo tipo de esquiva toda hora, mude os detalhes e você pode virar um às das batalhas. Dei um conselho porque acho que posso como narrador instigar os jogadores a melhorar, não leve a mal, todo mundo sempre pode melhorar, espero um feedback se não for tomar o seu tempo sobre minha narrativa. Qualquer coisa me mande MP ou apenas ignore essa segunda parte caso não te interesse.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino   Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino - Página 3 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Crônicas dos Mares - Escrevendo o Destino
Voltar ao Topo 
Página 3 de 3Ir à página : Anterior  1, 2, 3

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: East Blue :: Dawn Island-
Ir para: