One Piece RPG
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 XwqZD3u
One Piece RPG
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» All we had to do, was cross The Damn Line, Elise!
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor King Hoje à(s) 22:23

» Vou te comer
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor Scale Hoje à(s) 22:19

» Drake Fateburn
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor CrowKuro Hoje à(s) 20:06

» I - Justiça: Um compromisso obstinado!
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor Hammurabi Hoje à(s) 19:01

» A HORSE WITH NO NAME
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor Skÿller Hoje à(s) 17:40

» Pandemonium - 9 Brave New World
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor CrowKuro Hoje à(s) 17:32

» Vol 2 - The beginning of a pirate
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor GM.Milabbh Hoje à(s) 16:58

» O que me aguarda em Ponta de Lança? Espero que belas Mulheres, hihihi
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor GM.Muffatu Hoje à(s) 14:09

» Steps For a New Chapter
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor Achiles Hoje à(s) 13:14

» Um novo recruta: o nome dele é Jack!
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor Arrepiado Hoje à(s) 11:30

» Em Busca do Crédito Perdido
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor PepePepi Hoje à(s) 02:55

» A Ascensão da Justiça!
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor CaraxDD Hoje à(s) 02:28

» II - Growing Bonds
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor Subaé Hoje à(s) 02:05

» O som das ondas é o meu chamado... Adeus, meu filho!
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor Takamoto Lisandro Hoje à(s) 02:04

» O catálogo continua, Baterilla a cidade da beleza
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor maximo12 Hoje à(s) 01:20

» Ep 1: O médico e o marinheiro
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor TerryBogard Hoje à(s) 01:18

» Viagem
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor Rangi Ontem à(s) 23:11

» I did not fall from the sky, I leapt
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor Moonchild Ontem à(s) 22:46

» Pandamonio, Vol 1 - Rumo à Grand Line!
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor Fran B. Air Ontem à(s) 21:41

» 11º Capítulo - Cataclismo em Skypeia!
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Emptypor Yami Ontem à(s) 21:24



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 77
Warn : I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : Fishman Island

I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Empty
MensagemAssunto: I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança   I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 EmptyQui 07 Jan 2021, 03:17

Relembrando a primeira mensagem :

I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança

Aqui ocorrerá a aventura do(a) civil Arthorias Meursault. A qual não possui narrador definido.


Equipe One Piece RPG

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Meursault
Soldado
Soldado


Data de inscrição : 28/01/2018

I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança   I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 EmptyQua 27 Jan 2021, 12:29






Au petit bonheur la chance

Durante a corrida, deixaria um sorriso escapar. A causa de tal reação, além da empolgação presente no momento, era a companhia de Jones. O homem era, sem dúvidas, uma boa dupla, completava Meursault em seus pontos fracos, sendo mais comedido, racional, educado e cauteloso. - Valeu por isso. - Agradeceria verdadeiramente, sabendo que Jones era um homem que poderia confiar para cuidar de suas costas.

Ao ver um homem que se encaixava com a descrição dada pela criança, o sorriso já presente em seu rosto se alargaria ainda mais. - Bingo! - Comentaria, involuntariamente. Ficaria surpreso ao saber que Jones havia visto o garoto, mas o fato do homem não ter comentado nada com o Sargento fazia com que ele subisse ainda mais no seu conceito. - Para a sorte dele é bom que seja verdade mesmo. Na pior das hipóteses eu já tava pronto pra ir atrás dele e dar uns chutes naquela cabeça pra ver se o cérebro dele ficava no lugar. - Responderia em um tom irônico, apesar de haver uma grande dose de verdade na declaração.

Felizmente, o alvo que procuravam se destacava como uma vela em meio a um quarto escuro, de forma que era fácil encontrá-lo mesmo em uma rua cheia e movimentada. Para a sua frustração, seu golpe não acertava quem desejava. Sua primeira entrada heróica havia sido uma tentativa falha, mas, felizmente, o suspeito continuava em seu alcance ao invés de fugir. O tintilar das garrafas no interior da carroça chamava a sua atenção, mas ele não era ninguém para julgar os problemas de alcoolismo da trupe dos palhaços.

Quando o palhaço revelou o seu nome, todas as dúvidas referentes a sua identidade se dissiparam como poeira varrida pelo vento, dando ainda mais credibilidade ao relato do garoto, de forma que Arthorias agia com uma fé cega. - Uma apresentação agora? Que inconveniente, infelizmente vocês vão ter que cancelar, estão todos detidos para interrogatório. A não ser que decidam cooperar, é claro. - Falaria, fazendo uso de uma autoridade que não lhe era natural. - A gente pode fazer isso, não pode? - Eliminaria a dúvida com Jones e, estando certo, demonstraria um sorriso arrogante. Caso a resposta fosse negativa, não ligaria. - Quem foi que disse isso? A gente não podia antes, agora a gente pode. - Tentaria passar convicção em suas palavras, apesar de ser uma tarefa árdua no momento.

Quando o palhaço tentasse se fazer de desentendido, não recuaria na pergunta. - Isso mesmo, um pacote branco, um pacote na cor branca. Não sei como posso ser mais específico. - Sem aguardar a resposta do suspeito, percebia que estavam em número inferior, uma situação perigosa que deveria ser remediada. - Encostem naquela parede, todos vocês! - Gritaria, tentando demonstrar autoridade e indicando a parede mais próxima. - Testa e palma das mãos encostadas na parede! - Se os palhaços demorassem a seguir suas ordens ou mostrassem alguma resistência, chutaria a carroça mais uma vez. - Vamos, nem nós nem vocês temos o dia todo. Em fila! - Esperava que suas instruções fossem claras o suficiente para serem seguidas.

Caso os suspeitos seguissem suas instruções, começaria a revista-los, apalpando toda a extensão de seus corpos, menos em lugares invasivos, em busca de objetos suspeitos. Seria mais dedicado com Piruli, afinal, se o palhaço carregasse uma faca consigo, era uma forma de comprovar que as informações dadas pelo garoto eram, de fato, verdadeiras. Se encontrasse uma faca, perguntaria. - Qual a razão de levar isso consigo? Arremessa facas no seu espetáculo? - Perguntaria, com um claro tom de ironia.

Revistando os palhaços, perguntaria como Jones se saia em sua investigação.  - O que você encontrou aí? O que é que eles bebem tanto? - Perguntaria, por pura curiosidade. Na hipótese de não encontrarem nada suspeito e se verem obrigados a liberar o grupo, quando eles se afastassem um pouco, comentaria com Jones. - Deveríamos segui-los, é muito suspeito eles terem uma apresentação justo agora. - Se o homem concordasse, seguiria a trupe de palhaços até seu próximo destino, tentando não ser notado no processo. Não devia ser uma missão difícil, afinal de contas, a carroça se destacaria em qualquer lugar que fosse.

Se, por qualquer motivo, uma luta eclodisse, tentaria levar o corpo até o chão, estender sua perna direita rente ao solo e girar seu corpo em torno de si mesmo com os braços para derrubar os que estivessem ao seu redor. Era um movimento feito com o objetivo de ganhar tempo para decidir como iria lutar depois, já que provavelmente estaria cercado e em desvantagem numérica.




HISTÓRICO

Nome: Arthorias Meursault
Número de Posts: 15
Ganhos:
Perícia Sedução (Genialidade) (Post 1)
Perícia Jogos (Genialidade) (Post 2)
Perícia Ciências Ocultas (Genialidade) (Post 10)
Medalha de Admissão (Post 9)
Promoção para Soldado (Marinha) (Post 9)
Uniforme padrão de Soldado da Marinha (Post 10)
Mochila Grande Impermeável (Post 10)
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] (Post 10)
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] (Post 10)
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] (Post 10)
50.000 B$ (Post 11)
Perdas:
520.000 B$
NPC's:
Diana Nightingale
Tenente Ragnar
Jason Jones
Sargento David
Voltar ao Topo Ir em baixo
Achiles
Capitão
Capitão
Achiles

Créditos : 59
Warn : I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 01/09/2017
Localização : The Wonderful Land - 1º Rota

I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança   I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 EmptyQui 28 Jan 2021, 04:07

I – Vós que entrais, abandonai toda a esperança

Jones não respondia a aqueles comentários de Arthorias, não tinha o mesmo sendo de humor naquele momento que ele ou apenas desconfiava que podia ser realmente verdade o que ele estava falando, de toda forma, focavam na missão. As palavras do novato marinheiro faziam com que os palhaços ficassem irritados e uma boa parte da população não aprovava aquele lado, um dos cidadãos gritava: - Hey! Deixa o palhaço em paz! Não estrague a apresentação dos coitados! – Contanto, Jones não respondia, parecia estar ocupado em algum ponto cego do qual não era possível Meursault ver onde estava.

- Senhor, não temos nenhum pacote branco em nossa carroça, pode olhar! – E as suas mais novas falas faziam com que se irritassem ainda mais, terem que ser enquadrados por um marinheiro mal educado era uma coisa que realmente os incomodava, eles resistiam a princípio e após o novo chute na carroça, eles recuavam. A revista começava a ser feita e eles se sentiam ainda mais incomodados com o soldado apalpando as suas vestes.

Embora tivesse uma boa intenção de procurar por armas brancas, não parecia ser o caso daqueles homens, eles tinham alguns cigarros, umas bexigas e até mesmo uma bomba de ar para enchê-las em seus bolsos, mas não tinha nenhum pacote branco ou faca. Quando Jones se colocava a vista de novo, ele respondia o que havia encontrado. – Nada, pois as garrafas estão vazias. Há algumas facas, mas nenhuma tem fio, são cegas com pontas, permitida para shows. – E no fim, a investigação não revelava em nada. - Você, marinheiro, qual seu nome?! Me passa o número do seu distintivo! Você me tratou muito mal, vou reclamar com seu superior. Que marinheiro que você pensa que é tratando a gente igual lixo? – A denúncia do garoto tinha sido feito para ele, mas pelo fato não tinha muita coisa a não ser liberá-los.

A humilhação pública havia acabado e Jones se aproximava de Arthorias. – Na verdade, havia algumas coisas estranhas naquela carroça, o mais sábio seria segui-los mesmo, o Sargento se vira, por enquanto. – E quando os cavalos começassem a galopar, Jones começaria a andar já que a velocidade da carroça era interferida pela grande quantidade de pessoas na cidade. – Lembra quando o Sargento disse que ficaríamos vigiando por um ladrão de calcinhas? – Ele comentava. – Então, não acho que tenha nenhuma mulher palhaça naquele circo ou se mudando com aquela carroça. – Sim, ele havia descoberto algo, mas porque deixá-los ir daquela forma?

Independente da conversa a seguir, eles seguiam a carroça que acelerava quando a rua estava mais vazia e após alguns minutos, eles entravam em um armazém por um portão, do lado de fora, havia uma grande placa como: “Grande Show dos Palhaços com participação especial de Piruli!” – Parece que não estavam mentindo sobre o show. – O armazém tinha três janelas a vista, duas pelas laterias onde deveriam passar por um portão de madeira antes de chegarem nela e uma na frente com duas grandes portas de metais que haviam se fechado após a carroça entrar. Do outro lado do estabelecimento, tinha uma grande multidão de pessoas, como sabiam disso? Pelo grande barulho que estavam fazendo, provavelmente era a plateia do show e o armazém era o background.


Considerações:
 

Legendas:
 


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ficha na Sign

Arco 01 - Budou Island
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Arco 02 - Wonderful Land
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Meursault
Soldado
Soldado
Meursault

Créditos : 27
Warn : I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 28/01/2018
Idade : 23
Localização : Las Camp - West Blue

I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança   I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 EmptyQui 28 Jan 2021, 14:49






Il n'y a pas de verités moyennes

A reação dos cidadãos era completamente irrelevante, Meursault não se importava com o que os outros homens pensavam sobre ele. Até pensou em responder algo como ''Você também pode nos deixar em paz e parar de atrapalhar nosso trabalho!'', mas sabia que era um estresse desnecessário que não resultaria em nada. - Babaca. - Sussurraria para si mesmo, já que havia decidido não bater boca com ninguém que presenciava a cena.

A revista e a investigação da carroça, aparentemente, não eram tarefas produtivas, de forma que se viam obrigados a liberar o grupo. As notícias dadas por Jones eram um balde de água fria, Arthorias acreditava cegamente que aquele homem era realmente culpado, na verdade, havia escolhido acreditar, de forma que se frustrava com esse resultado. A indignação e as reclamações feitas por Piruli eram, aos seus olhos, absurdas, de modo que, por um momento, pensou em derrubar uma torrente de ofensas contra o palhaço, mas, subitamente, teve uma ideia muito mais prazerosa. - Você está certo, estimado cidadão, reclamar é um direito seu. Meu nome é David. Não precisa do meu número de distintivo. É só chegar no Quartel General, próximo à Universidade e dizer que quer fazer uma queixa formal contra o Sargento David. Tem uma moça chamada Joana na recepção, ela vai poder lhe ajudar. Você também pode procurar pelo Tenente Ragnar, que é meu superior. Sinta-se à vontade. - Não conseguiria esconder a alegria em seu rosto, se orgulhando de seu plano diabólico.

Estava pronto para exprimir sua frustração e se pôr em busca do garoto que, agora, parecia ter lhe enganado, quando Jones lhe dava ótimas notícias. - Concordo, principalmente com a parte de deixar ele se virando, mas como assim coisas estranhas? - Começava a seguir a carroça, acompanhando o ritmo de seu companheiro. - Não poderia esquecer. - Comentaria, cerrando os punhos e dando um sorriso cruel quando Jones mencionasse o ladrão de calcinhas. - Não tinha nenhuma mulher, infelizmente. Eu posso falar com convicção, passei a mão em todos eles. - A lógica de Jones não fazia sentido em sua mente, no lugar do homem, simplesmente optaria por prender e interrogar todos, na hipótese mais branda, após alguns chutes. Entretanto, confiava nele o suficiente para não contestar as suas ideias. Era engraçado pensar que, apesar de se darem bem juntos, eram diferentes como água e óleo.

O destino final da trupe de palhaços condizia com a história que eles haviam contado. - Isso não significa que também tenham dito a verdade sobre o resto. - Complementaria, após escutar as palavras de Jones. Em sua mente, após observar a arquitetura do armazém, era óbvio o que deviam fazer. Precisavam dar um jeito de se aproximar de uma das janelas e espionar o grupo de suspeitos, o problema era como. - Acho que você concorda que temos que olhar isso mais de perto. - Diria para Jones, pensando em formas de superar as barreiras que se colocavam no caminho. Após um breve momento, abriu um sorriso, cheio de ideias. - E tem alguns jeitos de conseguirmos isso. - Concluiria, orgulhoso de si mesmo.

Viraria para Jones, estendendo o punho fechado em direção ao homem, em sequência, levantaria o dedo indicador, apontando o mesmo para o céu. - Ideia número um, e minha favorita por sinal. - Faria o comentário com um sorriso no rosto. - A gente faz o básico, acha o ponto mais baixo do muro ou de um dos portões do armazém, você me dá uma mãozinha e eu subo no muro, lá em cima, eu te puxo e a gente pula pra dentro do armazém, livres para olhar as janelas. - Observaria a altura do muro e dos portões e, se não fossem favoráveis, faria uma careta. - Ou não, você que sabe. - Diria por fim, dando de ombros.

Continuaria a citar seus planos, levantando o dedo médio da mesma mão. - Ideia número dois; a gente simplesmente bate em um dos portões e apela para a nossa autoridade, nesse caso, você fala tudo e eu fico calado. A gente deve concordar que isso é o melhor. - Esperaria uma confirmação do seu parceiro, para, então, dar a última sugestão, levantando o dedo anelar. - Por último, a gente pode bater, primeiro na porta, depois na cara deles, mas acho que isso não faz muito seu estilo. - Aguardaria as opiniões de Jones, para decidir o que fariam em sequência.

Confiante de que a terceira opção não seria a escolhida, executaria o plano que Jones achasse mais apropriado. Caso conseguissem entrar no terreno do armazém, tentaria se esgueirar até a janela, sem chamar muita atenção, para observar os movimentos de Piruli e seus asseclas.          




HISTÓRICO

Nome: Arthorias Meursault
Número de Posts: 16
Ganhos:
Perícia Sedução (Genialidade) (Post 1)
Perícia Jogos (Genialidade) (Post 2)
Perícia Ciências Ocultas (Genialidade) (Post 10)
Medalha de Admissão (Post 9)
Promoção para Soldado (Marinha) (Post 9)
Uniforme padrão de Soldado da Marinha (Post 10)
Mochila Grande Impermeável (Post 10)
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] (Post 10)
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] (Post 10)
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] (Post 10)
50.000 B$ (Post 11)
Perdas:
520.000 B$
NPC's:
Diana Nightingale
Tenente Ragnar
Jason Jones
Sargento David

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Achiles
Capitão
Capitão
Achiles

Créditos : 59
Warn : I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 01/09/2017
Localização : The Wonderful Land - 1º Rota

I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança   I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 EmptySex 29 Jan 2021, 13:23

I – Vós que entrais, abandonai toda a esperança

Arthorias não ligava para a população agredindo verbalmente ele e por isso era capaz de se manter calmo naquela situação, Jones tinha um ar bem mais confiante e não parecia se abalar com o que estava acontecendo. Com uma ideia mirabolante, ele começava a se portar como o Sargento David o que se tratava de uma grave violação dos códigos do marinheiro do qual ele não sabia, por sinal, ninguém havia lhes explicado as regras. (Hehe). Jason olhava aquela situação se desenrolando daquela maneira e colocava uma mão em seu rosto, como se tivesse acabado de ver uma grande besteira acontecendo.

As falas de Jones não entravam tão facilmente na cabeça de Meursault que não tinha entendido bem o que ele estava dizendo, mas estava confiante que o seu parceiro estava certo e era isso que importava. Conforme chegavam, Arthorias complementava a informação que Jones havia dito e o seu parceiro assentia um “sim” com a cabeça, afirmando que também tinha esse ponto de vista. - Eu concordo, mas pera, o que você está planejando? - E Jason via o punho dele vindo em sua direção, onde trocavam um soquinho com suas mãos de forma a concordarem com a ideia e o marinheiro ainda não tinha entendido qual seria a ideia até que o protagonista começava a explicar.

E as suas ideias até que não eram ruim, quer dizer, a primeira não era ruim, as duas últimas eram rapidamente negadas por Jason que não via alguma forma daquilo dando certo além de prejudicar a imagem deles como marinheiros. - Vamos fazer a primeira, nós já tivemos a nossa cota de abuso de autoridade por hoje, por sinal, você tem que melhorar as suas abordagens e a maneira de falar com os cidadãos. - Ele concorda e fazia uma leve crítica relacionado a isso. - Nós somos o exemplo da sociedade, não podemos abusar de nossa autoridade, temos que resolver as coisas da maneira correta e não foi certo o que você fez lá atrás. Vamos nos concentrar na missão agora e depois conversamos melhor sobre isso. - Ele complementava o seu leve sermão, confiando que Arthorias não ficava revoltado com isso, pois confiava no homem e esperava que através dessa confiança e intimidade que eles pudessem chegar a uma conclusão mais amistosa com isso.

O muro não era tão alto quanto imaginado, deveria ter dois metros e mais um pouco e não tinha nenhum arame ou espeto de forma que a tática deles era até mesmo suficiente. Ao adentrar o armazém, eles poderiam ver algumas carroças, a de palhaço e outras mais simples com caixas em seu interior. O local não estava tão bagunçado e tinham bastante coisas relacionadas aos shows e até mesmo alguns animais em suas correntes, eles pareciam bem cuidados e amistosos, estavam confortáveis e não pareciam se importar. Estes animais era um leão com uma grande juba e uma égua pintada de zebra. (Yeah). Por sinal, o último detalhe seria difícil de perceber se a pessoa não tivesse o conhecimento necessário para tal.

Havia algumas pessoas da trupe se arrumando nesses bastidores em uma zona de maquiagem e Piruli estava ali presente, mexendo em uma caixa e no interior de sua carroça. Ele retirava do lado de dentro, um pacote branco que aparentemente estava escondido e levava até uma das caixas da qual ele abria e jogava ali dentro, no breve momento em que estava aberta, era possível ver que estava cheia do mesmo material. - Ainda bem que os marinheiros não desconfiaram nada, estava bem escondido. - Ele falava com os outros homens que estava na carroça com ele, por sinal, o restante das pessoas pareciam não ter percebido que ele estava fazendo isso, estavam longe e pareciam inocentes a este olhar.

Quando os comparsas de Piruli saiam de perto, ele olhava para ambos os lados como se estivesse escondendo um segredo sujo e dali ele retirava as roupas íntimas de mulheres, dando uma cheirada e escondendo dentro de uma mala de pano que estava por perto. - Ele é realmente o ladrão de calcinhas. - Afirmava Jones. - Você lida com o Piruli, eu vou ir atrás dos outros. Aqui, tome, uma algema. - Ele dava a algema na mão dele. - As provas estão na caixa e na bolsa, não as esqueça, são importantes para o caso. Não deixe ninguém pegá-las e prenda quem tentar fazer isso. - Jones não estava dando as ordens, parecia bem mais conselhos de como as coisas poderiam agir. - Por sinal, agora é uma boa hora para você se descontrolar, hihi. - E ele dava um sorriso como se estivesse empolgado para aquilo acontecer.


Considerações:
 

Legendas:
 


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ficha na Sign

Arco 01 - Budou Island
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Arco 02 - Wonderful Land
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Meursault
Soldado
Soldado
Meursault

Créditos : 27
Warn : I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 28/01/2018
Idade : 23
Localização : Las Camp - West Blue

I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança   I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 EmptySex 29 Jan 2021, 20:38






Un brin de folie égaye la vie

As observações feitas por Jones não o magoavam ou aborreciam, tanto por saber que seus métodos e seu jeito de lidar com as situações não eram ortodoxos, quanto por acreditar que o homem proferia as palavras com boa intenção genuína. - Não precisa se preocupar. - Responderia, com um sorriso sincero no rosto. - Eu aprecio sua sinceridade, mas para mim isso é só mais um emprego. - Faria uma breve reflexão e, em sequência, se corrigiria. - Para ser sincero não é só um emprego, o esforço não vale o salário. Faço isso por amor, não a algo, mas a alguém. - Mentalizava a imagem do delicado rosto de Diana e deixaria um sorriso bobo escapar. - Quando eu conseguir o que eu quero, se o destino quiser hoje à noite, você não vai mais precisar se preocupar com minhas atitudes. - Responderia abertamente, com grande sinceridade, assim como Jones havia feito.

Se seu parceiro indagasse suas motivações ou pedisse alguma explicação adicional, simplesmente seria sincero. - Se trata de uma mulher, como poderia ser diferente? - Indagaria, com um sorriso no rosto. - A única coisa que pode fazer um bom homem se dedicar em algo é uma boa mulher. - Sua transparência cessaria nesse ponto, afinal, mesmo confiando em Jones, era partidário da crença de que ninguém era capaz de estragar o que não sabia.

A infiltração da dupla ocorreu sem maiores complicações, de forma que conseguiam observar sem problemas os palhaços e o ambiente em que se encontravam. Enquanto o tempo passava e nenhum movimento suspeito por parte de Piruli era realizado, uma aflição crescia no peito de Arthorias, de forma que tentava se distrair observando o gato grande, gordo e peludo ou o cavalo listrado. A aparência exótica dos animais era capaz de cativar sua atenção e fazia sua mente se distrair, mitigando sua angústia.

Assim que notasse o pacote branco na mão do palhaço, olharia para Jones com um sorriso arrogante. - Viu? Minhas atitudes são questionáveis, mas quando se trata de uma aposta pode confiar em mim. - Estaria genuinamente feliz por ter escolhido acreditar na criança quando outros poderiam ter simplesmente ignorado o seu relato por falta de credibilidade.

O sorriso desapareceu de seu rosto quando presenciou Piruli cheirando uma roupa íntima feminina, tudo que conseguia sentir era repulsa, asco, desprezo e fúria. Sua feição se tornava séria e sombria enquanto cerrava ambos os punhos. - Nunca tive um pingo de dúvida sobre isso. - Constataria, quando Jones relatasse o óbvio. Pegaria a algema oferecida por seu parceiro, guardando a mesma em um dos bolso. Não tinha nenhuma intenção de usar o objeto, planejava deixar o palhaço incapaz de fugir através de outros métodos. - Com todo o prazer! - Declararia, estalando os dedos de uma mão contra a palma de outra, em sequência, faria o mesmo movimento com o outro punho.

As provas não eram seu objetivo principal no momento, mas concordava que prestar atenção nelas era de vital importância. Quando o marinheiro mencionasse o fato de perder o controle, daria um sorriso repleto de ódio. - Não precisava nem falar isso cara, eu tenho duas irmãs. - Sem hesitar, recuaria, criando distância entre si mesmo e a janela, em sequência, avançaria contra o vidro, em alta velocidade, saltando contra seu alvo. No ar, colocaria os braços na frente do rosto, como proteção, enquanto tentava quebrar a janela com as botas, invadindo o local. Estava ciente que podia se cortar com lascas de vidro no processo, mas simplesmente não se importava, o posicionamento de seus braços surgia justamente para evitar qualquer dano maior.      

Ao pousar no lado de dentro do armazém, teria como objetivo se recompor o mais rápido possível, ficando em postura de batalha, a cabeça levemente abaixada, com os antebraços protegendo o rosto e o peito, assim que conseguisse. Encararia Piruli e começaria a avançar em sua direção, com passos lentos e ritmados. - Sabe o que é mais patético que um palhaço fracassado de meia idade? - Não esperaria por uma resposta antes de prosseguir. - Um palhaço fracassado de meia idade e tarado. - Daria um sorriso de desdém. - Isso é engraçado o suficiente para a sua apresentação? - Perguntaria, retoricamente, sem parar de avançar.

Caso o palhaço tentasse se explicar ou se render, simplesmente ignoraria completamente tais ações, Meursault era um homem que não costumava mostrar compaixão com aqueles que julgava indignos. - Você fede à morte, a morte está impregnada em você. - Comentaria por fim, antes de avançar definitivamente. Abandonaria seus passos lentos e ritmados para progredir com velocidade total.

Durante seu avanço, e toda luta, tentaria ficar fora do alcance dos animais, já que não podia antecipar a forma com que eles se comportariam. Assim que tivesse o alcance necessário para trocar golpes com o palhaço, desferiria uma sequência de golpes avassaladora com o objetivo de finalizar a luta rapidamente. Inicialmente, usaria o pé esquerdo como base e levantaria o joelho direito, em sequência, estenderia sua perna, com o intuito de fazer a sola da bota direita atingir o rosto do palhaço na altura do nariz, após isso, recuaria a perna sem abaixar o joelho, para, em sequência, estendê-la novamente, dessa vez buscando atingir o estômago do homem com a sola da bota. Por fim, recuaria a perna sem abaixar o joelho mais uma vez, então, faria sua perna avançar uma última vez, agora tendo como alvo as partes íntimas de Piruli. Aos seus olhos, tal movimento se tratava de justiça poética.

Se a sequência de golpes fosse capaz de derrubar seu adversário, não pararia sua investida, continuaria chutando e pisando no corpo do homem caído até que ele ficasse inconsciente, só então tentaria algemá-lo. Capturando o suspeito com sucesso, se asseguraria da integridade das provas, buscando guardar a caixa e a bolsa.

Se o palhaço fugisse em algum ponto, simplesmente iniciaria uma perseguição, usando suas habilidades acrobáticas para desviar de quaisquer obstáculos que se colocassem em seu caminho. Assim que estivesse percorrendo um trecho que julgasse que o palhaço teria dificuldade em se desviar de um golpe, saltaria contra ele, esticando as duas pernas no ar para atingi-lo com uma voadora de dois pés pelas costas. Quando caísse no chão, lembraria das observações de Ragnar e continuaria suas ofensivas, antes de se levantar ou dar chance de seu inimigo fazer o mesmo, buscaria apoio no chão com as duas mãos e um dos pés e começaria a usar a perna livre, a que fosse mais apropriado na situação, para desferir uma sequência de joelhadas contra o tronco do homem até ele ficar inconsciente, então, algemaria o mesmo e, carregando o corpo dele, retornaria até o armazém para confiscar a caixa e a bolsa.

Durante seus avanços, obviamente, ficaria sujeito a ataques de seu adversário. Tinha motivos para acreditar que o palhaço usava uma faca, então planejaria seus movimentos diante de tal suposição. Se Piruli tentasse acertá-lo com uma estocada, independentemente da área ou altura, desviaria-se fincando bem seu pé esquerdo no chão e girando pela direita, pelas suas costas. No movimento, buscaria evitar o acerto do golpe e, enquanto gira em torno de si mesmo, ascenderia o pé direito, direcionando seu calcanhar contra o ponto que acreditava ser o rosto do palhaço.

Se fosse alvejado por um golpe horizontal, variaria seu movimento de acordo com a altura do golpe. Se fosse mais propenso a desviar-se saltando, saltaria contra o palhaço elevando seu joelho esquerdo, tentando fazer com que o mesmo se chocasse contra o rosto de seu adversário. Se abaixar-se parecesse uma opção mais válida, jogaria seu corpo contra o chão rapidamente, mantendo os pés fixos no chão. Antes de cair por completo, faria uma ponte e, em sequência, tiraria o pé esquerdo do chão, visando atingir as áreas íntimas do palhaço com um chute potente.

Na hipótese de ser a vítima de um golpe vertical, sendo ele ascendente ou descendente, rolaria para o lado que fosse mais apropriado. No chão, apoiaria bem seus braços e o pé esquerdo no piso, antes de estender a perna direita e girar ao redor do seu próprio corpo, visando atingir Piruli com uma rasteira. Assim que encaixasse qualquer um de seus contragolpes, tentaria executar os outros movimentos que já havia planejado.      




HISTÓRICO

Nome: Arthorias Meursault
Número de Posts: 17
Ganhos:
Perícia Sedução (Genialidade) (Post 1)
Perícia Jogos (Genialidade) (Post 2)
Perícia Ciências Ocultas (Genialidade) (Post 10)
Medalha de Admissão (Post 9)
Promoção para Soldado (Marinha) (Post 9)
Uniforme padrão de Soldado da Marinha (Post 10)
Mochila Grande Impermeável (Post 10)
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] (Post 10)
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] (Post 10)
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] (Post 10)
50.000 B$ (Post 11)
Perdas:
520.000 B$
NPC's:
Diana Nightingale
Tenente Ragnar
Jason Jones
Sargento David

OBJETIVOS
Jantar com a Diana
Fazer 6 páginas
Desenvolver o EDC Boxeador fazendo um sparring

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Achiles
Capitão
Capitão
Achiles

Créditos : 59
Warn : I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 01/09/2017
Localização : The Wonderful Land - 1º Rota

I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança   I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 EmptyDom 31 Jan 2021, 13:56

I – Vós que entrais, abandonai toda a esperança

Jones ouvia as palavras de Arthorias com um certo desconforto do qual ele preferia não se pronunciar naquele momento, era óbvio que os motivos do homem para estar dentro da marinha se divergiam bastante dos de Meursault o que pensava ser até mesmo algo pessoal pelo jeito que ele lidava com a situação. A conversa sobre aquilo tinha o seu fim por ali e o jovem marinheiro percebia que estava certo em confiar na criança no fim das contas.

Piruli, ao começar a ouvir a voz do marinheiro que havia descoberto os seus segredos sujos, entrava em um pânico em sua feição, ele rapidamente largava as vestes femininas e começava a dar passos para trás enquanto que o taekwondo continuava a andar em sua direção com um ritmo bem parecido. O palhaço batia suas costas contra uma parede e não dizia nenhuma palavra a não ser vasculhar rapidamente os bolso do lado de dentro de sua vestimenta e retirando uma quantia alta de berries. - Aqui, marinheiro, dinheiro, olha! Cem mil berries para você fazer vista grossa. É o que vocês mais adoram por aqui, não é? - As suas falas eram estranhas, mas ele jogava o dinheiro na direção de Arthorias torcendo para que ele aceitasse o suborno.

Os animais pareciam sequer se importar com o que acontecia, além disso, estavam com coleiras para que ninguém os soltasse de forma deliberada ou ficasse livre, dessa forma, não tinha motivos para se preocupar com eles. A sequência de golpes começava e o homem parecia ser muito mais ágil do que seu corpo ou personalidade pareciam, ele primeiro movimentar a sua cabeça para baixo escapando do primeiro golpe, quando o segundo chute vinha, ele aproveitava para jogar o seu corpo para o lado e dessa vez se distanciar para que o terceiro nem viesse a acontecer.

Com esse movimento, eles trocavam de posições e começava a correr para fugir. - Socorro! Esse policial tá abusando de sua autoridade! - Ele gritava, chamando a atenção de todos os que estavam no armazém. O palhaço começava a derrubar coisas para que tivesse maior chance em sua fuga, obstáculos que eram facilmente desviados pelas acrobacias do marinheiro que começava a se aproximar do homem, com sua agilidade, Arthorias tentava desferir uma voadora de dois pés nas costas do sujeito que ao ter olhado para trás rapidamente se abaixava e deixava que o marinheiro passasse por cima, nesse ponto, eles estavam em um corredor que fazia um “L” e o palhaço entrava em uma das portas.

Antes que ele pudesse continuar a sua perseguição, Meursault se encontrava em um problema, as outras pessoas que pertenciam ao show tinham se aproximado, elas pareciam serem inocentes trabalhadores que utilizavam o teatro como seu ganha-pão. - Hey! O que pensa que está fazendo?! Ele é a nossa atração principal! - Um deles tinha uma juba de leão, provavelmente o domador do felino. - Os marinheiros estão cada vez mais abusados! - Um deles, era uma mulher que tinha visto Arthorias na cidade e gritado com ele a respeito dos seus atos. - Pera! Esse aí é o cara que estava perseguindo o Piruli na avenida! - Ela gritava e eles faziam uma barricada de corpo humano de maneira que era impossível passar sem ter que empurrar ou derrubar todo mundo.

Contudo, ainda havia a chance dele continuar o caminho pelo “L” que, teoricamente, perseguiria ele pelo lado sem uma visão direta ou talvez fosse apenas um caminho que lhe criaria ainda mais problemas. Desse caminho, vinha uma grande chuva de sons como se tivesse uma grande plateia esperando que o teatro começasse.


Considerações:
 

Legendas:
 


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ficha na Sign

Arco 01 - Budou Island
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Arco 02 - Wonderful Land
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Meursault
Soldado
Soldado
Meursault

Créditos : 27
Warn : I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 28/01/2018
Idade : 23
Localização : Las Camp - West Blue

I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança   I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 EmptyDom 31 Jan 2021, 20:44






L’enfer, c’est les autres

A perseguição fazia com que uma irritação crescesse dentro de Arthorias, capturar o palhaço era uma missão similar ao desafio de capturar água com uma peneira ou agarrar a própria sombra. Sentia-se tolo, como um cachorro que perseguia a própria cauda, dando voltas em torno de si mesmo, sem se aproximar nem um pouco de seu objetivo. A cada passo que dava em sua perseguição, sentia-se mais estressado e frustrado. - Ninguém disse que ia ser fácil, mas isso aí é sacanagem já. - Comentou em voz alta, falando consigo mesmo, enquanto levantava após a tentativa malsucedida de uma voadora.

O jogo de gato e rato parecia não ter fim e a comoção para proteger um ser desprezível como Piruli era a gota d'água necessária para fazer a impaciência de Meursault transbordar. Abandonaria o ritmo frenético por um momento, respiraria fundo, levando as mãos ao rosto em um movimento desesperado e depois se dando dois tapas no rosto ao mesmo tempo, como se para trazer a si mesmo de volta a sanidade. Sabia que aquelas pessoas, apesar de insuportáveis, não eram suas inimigas, além disso, sabia que existia verdade nas palavras ditas por Jones. Seus instintos diziam para simplesmente atropelar aquelas pessoas, qualquer coisa diferente seria perda de tempo, mas esse não era o tipo de homem que ele era, ao menos, não era o tipo de homem que ele queria ser.

Impaciente e ciente do fato de estar diante de uma escolha importante, faria o que sempre fez, afinal de contas, escolhas não são nada além de apostas. Exibiria um sorriso sincero por um breve momento, então, simplesmente desabafaria, apostando que aquelas pessoas eram seres humanos dignos que seriam capazes de entender a situação. - Olha, eu sei que eu perdi a paciência fácil lá atrás e que talvez esse não seja o emprego ideal pra mim. - Diria, com uma sinceridade brutal, sem se importar com qualquer julgamento. - Vocês podem me achar, inapto, agressivo, arrogante e prepotente. - Não se chocaria com qualquer reação deles, simplesmente continuando seu discurso. - Mas eu garanto que aquele cara é muito pior. - Obviamente, se referia a Piruli. - Eu posso ter todos os defeitos do mundo, mas aquele cara é um verme tarado e desprezível. - A raiva em sua voz seria perceptível. - Ele é um ladrão de calcinhas imundo. Vocês não precisam acreditar em mim, na entrada do armazém tem uma caixa e uma bolsa cheia delas. E eu não deveria falar disso pra vocês, já que vocês podem encobrir as provas, mas, sinceramente, eu nem me importo com isso. Como se não bastasse, tem um grande quantidade de dinheiro jogada no chão, que ele tentou usar pra me subornar. - Morderia o lábio inferior, em uma tentativa de acalmar sua raiva. - Eu não sei vocês, mas eu fui criado com três mulheres e isso me deixa puto. - Encararia o domador de animais, tentando fazer com que ele criasse juízo. - Poderiam ser peças, da sua mãe, da sua mulher, da sua irmã ou da sua filha. - Em sequência, olharia nos olhos da mulher. - Ou até mesmo suas. - Faria uma pequena pausa, torcendo que sua raiva sincera fosse capaz de convencê-los. - Esse é o tipo de homem que vocês não querem proteger, então, por favor, só abram o caminho. - Pediria, com o máximo de educação que tivesse.

Caso suas súplicas fossem atendidas, simplesmente dispararia, seguindo o caminho traçado pelo palhaço. Antes de sair do alcance do grupo que tentou impedir sua passagem, gritaria. - Pô, se vocês pudessem olhar as evidências até eu voltar ia ser legal. - Já havia ignorado as instruções de Jones e abandonado as provas para seguir com a perseguição, de forma que qualquer ajuda era bem-vinda.

Se, por outro lado, seu apelo fosse ignorado, lavaria suas mãos. - Bem, vocês não podem dizer que eu não tentei. - Comentaria, com pesar, antes de pegar velocidade e saltar contra a barricada humana. No ar, estenderia as duas penas, no intuito de furar o bloqueio com uma voadora. Assim que atravessasse o grupo, seguiria em alta velocidade atrás do palhaço, para recuperar o tempo perdido.

Durante a perseguição, não comentaria o mesmo erro novamente. Apesar da vontade de agredir Piruli ser colossal, tentaria se conter. Sabia que o homem era capaz de desviar de seus golpes, de forma que simplesmente manteria a perseguição, se desviando de qualquer obstáculo criado, até que seu alvo ficasse cansado ou encurralado, então, engajaria numa luta.




HISTÓRICO

Nome: Arthorias Meursault
Número de Posts: 18
Ganhos:
Perícia Sedução (Genialidade) (Post 1)
Perícia Jogos (Genialidade) (Post 2)
Perícia Ciências Ocultas (Genialidade) (Post 10)
Medalha de Admissão (Post 9)
Promoção para Soldado (Marinha) (Post 9)
Uniforme padrão de Soldado da Marinha (Post 10)
Mochila Grande Impermeável (Post 10)
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] (Post 10)
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] (Post 10)
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] (Post 10)
50.000 B$ (Post 11)
Perdas:
520.000 B$
NPC's:
Diana Nightingale
Tenente Ragnar
Jason Jones
Sargento David

OBJETIVOS
Jantar com a Diana
Fazer 6 páginas
Desenvolver o EDC Boxeador fazendo um sparring

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Achiles
Capitão
Capitão
Achiles

Créditos : 59
Warn : I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 01/09/2017
Localização : The Wonderful Land - 1º Rota

I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança   I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 EmptyTer 02 Fev 2021, 00:26

I – Vós que entrais, abandonai toda a esperança

Arthorias se via em momento em que deveria ter uma maior calma e pensar no que ele realmente queria ser, um homem ou apenas um ignorante arrogante. Os eventos recentes lhe deixavam irritado, o marinheiro queria capturar o criminoso a qualquer custo e aquela situação em que se encontravam tornava tudo ainda mais complicado do que antes.

De começo, os cidadãos concordavam com todos os defeitos que Meursault começava a citar sobre ele mesmo e até mesmo acrescentando alguns como: “Grosso!” E o discurso continuava, as pessoas ficavam em um silêncio ouvindo ele falar e cada palavra que saia de sua boca parecia fazer muita mais sentido e demonstrar uma sinceridade da qual eles não estavam esperando sair do marinheiro.

As pessoas começavam a abrir um caminho para que eles pudessem segui-lo pelo mesmo local que ele tinha ido e um último apelo daquele soldado era feito. – Eu cuidarei! – Dizia o domador de animais que já começava a correr em direção ao armazém.

Ao chegar dentro do quarto, via uma janela da qual ele passava e há uns cinquenta metros ele via o que parecia ser um palhaço correndo. Aquela área dava ligação a uma plateia que era circular com o palco no centro e Arthorias poderia se ver no sudeste dessa plateia em um dos corredores para que o pessoal pudesse subir para as arquibancadas, Piruli, estava correndo na direção oposta onde tinha uma grande placa escrita: “Saída”.

Se olhasse ao seu redor haveria uma enorme quantidade de pessoas conversando e o som chegava a ser até mesmo ensurdecedor que independente do grito, não funcionaria para que eles escutassem mais atentamente. Além disso, ainda havia algumas pessoas caminhando por esses corredores que não deixava o caminho completamente livre para que ele pudesse capturar o palhaço.

Começava a correr na direção do palhaço incansavelmente e conseguia o alcançar quando eles viravam na esquina da saída, a distância tinha sido grande para percorrer, mas Meursault conseguia alcança-lo, no final das contas. Essa situação os deixava em uma área coberta, a distância de parede para parede dentro desse corredor era de dez metros, o que dava um grande espaço. Piruli, sacava uma faca, vendo que não poderia continuar correndo pelo fato de haver catracas nas suas costas e uma grande fila de pessoas que estavam prestes a entrar. Ao verem que o palhaço sacava sua arma, uma faca que era retirada de debaixo de sua bota. Uma grande série de gritos de pavor começaram a soar, embora não tivessem se movido, talvez por pânico ou apenas curiosidade. – Isto acaba aqui, marinheiro. – Gritava o homem.


Considerações:
 

Legendas:
 


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ficha na Sign

Arco 01 - Budou Island
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Arco 02 - Wonderful Land
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Meursault
Soldado
Soldado
Meursault

Créditos : 27
Warn : I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 28/01/2018
Idade : 23
Localização : Las Camp - West Blue

I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança   I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 EmptyTer 02 Fev 2021, 17:31






Mieux vaut tard que jamais

A cooperação dos cidadãos após escutarem o seu relato sobre Piruli era tranquilizadora, mas não resolvia tudo. A perseguição continuava em ritmo frenético, até o momento em que o palhaço se via encurralado pelas catracas e pela multidão. Ao ver que o criminoso finalmente desistia de fugir. abria um sorriso de satisfação. - Parece que máscara finalmente caiu. - Comentaria, de forma provocativa. - Me vejo obrigado a concordar, as coisas acabam aqui, verme. - Responderia em um tom contido e ameaçador, contrastando com o grito do palhaço.

A raiva se fazia presente no corpo de marinheiro, não de forma descontrolada, como as chamas que consomem uma floresta, mas de forma concentrada e intensa, como uma barra de ferro incandescente antes de ser moldada. O fato de ter tantos civis presentes podia ser um obstáculo em sua luta. Se Piruli fosse inteligente, poderia tentar usar um deles como refém para garantir sua fuga, de forma que era do seu interesse controlar a situação o mais rápido possível. Determinado a encerrar esse espetáculo rapidamente, cerrava os punhos e os dentes antes de avançar em direção ao palhaço.

Enquanto realizava sua investida, na maior velocidade possível, antes de entrar em uma distância apropriada para trocar golpes com seu adversário, Meursault saltaria, girando seu corpo para a esquerda no ar. Assim que seus pés encontrassem o chão novamente, saltaria mais uma vez, girando no mesmo sentido. Por fim, executaria o último salto, calculando que este tivesse possibilidade de entrar no alcance necessário para trocar golpes. No salto em questão, giraria seu corpo para a esquerda mais uma vez, embalado pelos saltos e rotações anteriores, acreditava atingir sua força máxima nesse ponto e, nesse momento, liberaria sua perna direita em um chute potente, que visava acertar o rosto do Piruli no lado esquerdo, com o peito do pé, após girar em torno do seu próprio corpo.

Acertando ou não o golpe, ao aterrizar, trataria de se recompor o mais rápido possível e, usando o pé direito como base, atacaria com a perna esquerda. Faria sua bota ir de encontro à lateral do joelho direito do criminoso em um movimento rápido e explosivo. Realizaria o movimento duas vezes, esperando que tivesse força o suficiente para fazer piruli cair ou se ajoelhar. Se Piruli de ajoelhasse, usaria o mesmo pé que realizou os golpes anteriores para desferir um pisão no peito do homem, derrubando-o.

Quando o palhaço encontrasse o chão, teria como objetivo eliminar a ameaça da arma. Pisaria repetidas vezes na mão que segurava a faca, com a perna que fosse mais apropriada, até o criminoso soltá-la. Assim que tivesse oportunidade, chutaria a arma para longe e cairia sobre as costas ou o peito do palhaço, fazendo contato com o joelho direito, em sequência, algemaria Pìruli rapidamente. - Você tem sorte que tem muita gente olhando. - Sussurraria para o criminoso, em tom ameaçador.

Se o palhaço tentasse executar uma estocada, simplesmente desviaria com um jogo de corpo, fazendo o menor movimento possível e, assim que visse o braço de seu oponente estendido, tentaria agarrá-lo com ambas as mãos. Conseguindo, abriria um largo sorriso e comentaria. - Agora cê tá fudido. - Sem hesitar, executaria uma rajada de joelhadas no abdômen do palhaço, continuando a segurar o braço do mesmo. Encerraria seus golpes apenas quando o homem tivesse soltado a arma ou caído, algemando-o em sequência.    

Na hipótese do palhaço executar um corte horizontal, vertical ou diagonal, teria como objetivo esquivar-se do golpe de forma simples, dando um breve salto para trás e saindo do alcance do golpe. Aproveitaria o momento do fim do golpe de Piruli e tentaria se aproveitar disso. Fincando bem o pé esquerdo no chão, faria o direito avançar em direção a mão que segurava a faca, num chute potente que tinha como objetivo desarmar o homem. Tendo sucesso em sua iniciativa, não recuaria a perna direita, ao contrário, faria a mesma ascender, tentando executar dois chutes selvagens na lateral esquerda do rosto do palhaço, com o objetivo de deixá-lo inconsciente.

Após derrotar o palhaço e algemá-lo em qualquer uma das hipóteses, carregaria o homem em um dos seus ombros e se dirigiria até a entrada do armazém, para garantir a segurança das provas necessárias para condená-lo. Agradeceria o civil que guardava as evidências caso o encontrasse. - Obrigado por acreditar em mim. - A gratidão em sua voz seria genuína. Deixaria Piruli no chão, sua barriga e rosto virados para o solo, então, sentaria-se em suas costas, esperando a chegada de Jones. Sacaria o relógio de bolso e observaria as horas, para determinar o tempo que teria de esperar até reencontrar seu companheiro, se fosse esse o caso.




HISTÓRICO

Nome: Arthorias Meursault
Número de Posts: 19
Ganhos:
Perícia Sedução (Genialidade) (Post 1)
Perícia Jogos (Genialidade) (Post 2)
Perícia Ciências Ocultas (Genialidade) (Post 10)
Medalha de Admissão (Post 9)
Promoção para Soldado (Marinha) (Post 9)
Uniforme padrão de Soldado da Marinha (Post 10)
Mochila Grande Impermeável (Post 10)
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] (Post 10)
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] (Post 10)
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] (Post 10)
50.000 B$ (Post 11)
Perdas:
520.000 B$
NPC's:
Diana Nightingale
Tenente Ragnar
Jason Jones
Sargento David

OBJETIVOS
Jantar com a Diana
Fazer 6 páginas
Desenvolver o EDC Boxeador

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Achiles
Capitão
Capitão
Achiles

Créditos : 59
Warn : I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 01/09/2017
Localização : The Wonderful Land - 1º Rota

I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança   I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 EmptyQua 03 Fev 2021, 02:11

I – Vós que entrais, abandonai toda a esperança

Era claro uma visível raiva presente nas expressões de Arthorias e o seu sentimento era literalmente aquilo ao ver a situação em que o maldito Piruli o colocava, ainda mais, na frente de uma tamanha multidão de civis que não tinham nada a ver com o que estava acontecendo e sequer queriam estar participando disso.

Meursault tomava a sua primeira iniciativa, um rápido avanço através de alguns movimentos minimamente acrobáticos e que funcionavam com perfeita sincronia, sua agilidade era demonstrada através dos seus movimentos que para o palhaço, se via mais confuso do que o habitual, sua esquiva era se agachar e o golpe pegava raspando alguns fios de seu cabelo.

Contudo, a sua ofensiva não tinha acabado por ali e estava longe de tal fato ocorrer, os seguintes movimentos do marinheiro colocavam Piruli em uma situação ainda mais delicada, acertando ambos joelhos do homem e fazendo com que o mesmo viesse a se ajoelhar em sua frente, um último pisão era o que fazia ele encontrar o chão.

O momento era todo propício para que o marinheiro pudesse ter sucesso em seus ataques, mas o palhaço ao ver que o pé de Arthorias estava prestes a esmagar a sua mão, ele rapidamente girava o seu corpo para o lado, mantendo ambas as mãos juntas e fazia um corte abaixo do joelho do taekwondo, ferindo-o levemente. O ferimento sangrava de imediato, embora não parecesse nada sério e também não causava um problema em suas movimentações.

Meursault teria se preparado para aquele corte e foi pego em meio ao seu movimento, a velocidade do palhaço ainda continuava alta mesmo tendo sido acertado arduamente em três golpes desferidos pelo ardiloso jovem. – Caralho, você não era um novato? Filha da puta. – Piruli era um belo de um boca suja comparado aos palhaços, será que ele realmente tinha essa profissão?

O criminoso então avançava, procurava realizar um corte horizontal que rapidamente o marinheiro escapava, nesse momento, ele tentava um chute elaborado para tentar desarmar mais uma vez o palhaço que conseguia se esquivar com o golpe batendo na ponta de sua faca e a balançando em sua mão, mas não caindo. Nesse momento, ele tentava uma estocada e mais uma vez a esquiva era um sucesso e não era apenas isso, com uma rápida agilidade, Arthorias era capaz de segurar o braço do palhaço que agora se via em uma situação ainda pior... ou era isso que o marinheiro pensava já preparando a sua joelhada para acertá-lo, o palhaço dava um mortal para trás, girando o seu braço em meio ao movimento e conseguindo soltar um pouco do aperto e escapar dos golpes que agora perdiam seu ângulo e Piruli mordia o braço do marinheiro para conseguir finalmente se soltar. Nisso, ele dava alguns saltos para trás, ganhando uma distância de cinco metros do marinheiro.

O homem mostrava sentir fortes dores em seu corpo, principalmente em seus joelhos que não estavam mostrando seu melhor estado e não mascaravam uma leve mancada que dava ao ter realizado os saltos, além disso, o seu braço direito também parecia estar machucado devido ao mortal, um movimento que teria machucado a si próprio a fim de poupar de um possível nocaute.


Considerações:
 

Ferimentos:
 

Legendas:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ficha na Sign

Arco 01 - Budou Island
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Arco 02 - Wonderful Land
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Meursault
Soldado
Soldado
Meursault

Créditos : 27
Warn : I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 28/01/2018
Idade : 23
Localização : Las Camp - West Blue

I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança   I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 EmptyQua 03 Fev 2021, 06:14






Surveille ton langage

O combate contra o palhaço não era unilateral como esperava. Apesar dos seus esforços para encerrar o combate com rapidez, não conseguia incapacitar seu oponente. Mesmo não tendo alcançado seu objetivo, Arthorias ficava satisfeito por ter feito o homem recuar e, aparentemente, por também ter causado uma quantidade razoável de dano. Apesar da vantagem ser claramente sua durante a troca de golpes, não saia incólume. Em um movimento malicioso, o palhaço fazia a faca encontrar sua perna esquerda, um pouco abaixo do joelho. - Filho da puta! - Praguejava, de forma automática. A ofensa não existia pela dor, que se fazia presente de forma branda, mas pelo pensamento que ocupava sua cabeça, teria ele que comprar um novo uniforme do próprio bolso?

O insulto do palhaço colocava um sorriso sarcástico em seu rosto, de forma quase que inconsciente. - Não me chame de filho da puta, filho da puta. - Responderia com tranquilidade. - É engraçado logo você que finge tanto reclamar disso. - A situação era de fato cômica, a hipocrisia do palhaço era um de seus atos mais engraçados até o momento. - Se serve de consolo, essa é realmente minha primeira missão. - Arthorias não conseguia enxergar como aquilo faria alguma diferença para Piruli, mas, sendo honesto, também não se importava nem um pouco.

Após o recuo do criminoso, Meursault notava facilmente que o lado direito do corpo do homem aparentava estar comprometido. O movimento que fez com seu braço não era natural e seu joelho havia sofrido grandes danos. Aproveitar-se de tal cenário parecia ser uma escolha óbvia e uma oportunidade que Arthorias não desperdiçaria.

Avançaria em direção ao palhaço, com o intuito de eliminar a distância que havia sido criada com o seu recuo. Assim que estivesse próximo o suficiente para trocar golpes, usaria o pé esquerdo como base e, em um movimento explosivo, faria o pé direito avançar contra a lateral do joelho esquerdo de Piruli, visando danificar ambos os joelhos do homem. Em sequência, alternaria rapidamente sua base e, com o pé esquerdo, atingiria mais uma vez a lateral do joelho direito do bandido, visando danificar ainda mais essa área do corpo. Por fim, sem trocar de base, ascenderia a perna para fazer o pé esquerdo ir de encontro ao braço direito de Piruli, que já estava danificado, pela lateral, na altura do cotovelo.

Sendo vítima de uma tentativa de estocada ou corte na parte superior de seu corpo, esquivaria do golpe se agachando, apoiado no chão com ambas as mãos e o pé esquerdo. Nesse momento, usaria sua perna livre para lançar um contra-ataque. Faria a ponta da bota direita ir de encontro ao joelho direito do palhaço, dessa vez pelo lado interno. Sucessivamente, aproveitando do fato de sua perna estar entre as pernas de seu inimigo, atingiria o lado interno do joelho esquerdo de seu alvo com o calcanhar e, por fim, faria seu pé ascender, acertando as partes mais sensíveis de seu oponente. Esperava que realizar tal movimentação triangular de forma rápida e explosiva minasse as janelas de reação do criminoso.

Se o palhaço tentasse acertar a parte inferior de seu corpo com cortes e estocadas, o que era provável já que seus membros inferiores eram suas armas, simplesmente saltaria para trás, visando, de tal forma, evitar o alcance dos golpes e, assim que visse uma janela de oportunidade, avançaria novamente para tentar executar os movimentos que havia planejado inicialmente.




HISTÓRICO

Nome: Arthorias Meursault
Número de Posts: 20
Ganhos:
Perícia Sedução (Genialidade) (Post 1)
Perícia Jogos (Genialidade) (Post 2)
Perícia Ciências Ocultas (Genialidade) (Post 10)
Medalha de Admissão (Post 9)
Promoção para Soldado (Marinha) (Post 9)
Uniforme padrão de Soldado da Marinha (Post 10)
Mochila Grande Impermeável (Post 10)
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] (Post 10)
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] (Post 10)
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] (Post 10)
50.000 B$ (Post 11)
Perdas:
520.000 B$
NPC's:
Diana Nightingale
Tenente Ragnar
Jason Jones
Sargento David
Ferimentos:
Corte Leve na Perna Esquerda (0/3 Após Tratamento)

OBJETIVOS
Jantar com a Diana
Fazer 6 páginas
Desenvolver o EDC Boxeador

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança   I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança - Página 4 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
I - Vós que entrais, abandonai toda a esperança
Voltar ao Topo 
Página 4 de 6Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: West Blue :: Las Camp-
Ir para: