One Piece RPG
X - A vontade de um Rei - Página 2 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» 11º Capítulo - Cataclismo em Skypeia!
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor Far Hoje à(s) 22:00

» Cap 4: O Silêncio dos Inocentes
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor Akuma Nikaido Hoje à(s) 21:37

» Livro Um: Graduação
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor ADM.Noskire Hoje à(s) 21:12

» [Kit] Silver Ash
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor rafaeliscorrelis Hoje à(s) 20:53

» O Log que vale Dois Bilhões de Berries
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor Blum Hoje à(s) 20:48

» Seagull Newspaper - A alegria floresce em Parthenon.
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor GM.Alipheese Hoje à(s) 20:39

» O que me aguarda em Ponta de Lança? Espero que belas Mulheres, hihihi
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor Pippos Hoje à(s) 20:09

» [mep] Luna
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor lunabrag Hoje à(s) 19:46

» [mini-luna] Afiando
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor lunabrag Hoje à(s) 19:44

» Tony Redstorm
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor Dante Hoje à(s) 18:26

» Ep 1: O médico e o marinheiro
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor Rangi Hoje à(s) 18:22

» 2° Versículo - Return in Peace!
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor ADM.Kiodo Hoje à(s) 17:59

» Sonny Delahunt
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor Shogo Hoje à(s) 17:31

» [FICHA]Zeus
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor Thomas Torres Hoje à(s) 17:02

» Making Wonderful Land a Real Wonder
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor Achiles Hoje à(s) 16:18

» Ler Mil Livros e Andar Mil Milhas
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor Kyo Hoje à(s) 16:00

» Lilith BlackWater
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor Skÿller Hoje à(s) 15:50

» Ato 157: Se eu quisesse tua opinião, Eu tirava na Porrada
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor K1NG Hoje à(s) 15:04

» Ato III: Not Fast but Furious
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor Yamazaki Raizo Hoje à(s) 14:36

» Pandamonio, Vol 1 - Rumo à Grand Line!
X - A vontade de um Rei - Página 2 Emptypor DarkWoodsKeeper Hoje à(s) 12:16



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 X - A vontade de um Rei

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 71
Warn : X - A vontade de um Rei - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : Fishman Island

X - A vontade de um Rei - Página 2 Empty
MensagemAssunto: X - A vontade de um Rei   X - A vontade de um Rei - Página 2 EmptyTer 29 Dez 2020, 16:23

Relembrando a primeira mensagem :

X - A vontade de um Rei

Aqui ocorrerá a aventura do(a) marinheiro Karyo Shen. A qual não possui narrador definido.


Equipe One Piece RPG

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Kekzy
Capitão
Capitão


Data de inscrição : 06/11/2013

X - A vontade de um Rei - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: X - A vontade de um Rei   X - A vontade de um Rei - Página 2 EmptyQui 07 Jan 2021, 15:23





O pior de não ter pálpebras se revela ao momento de dormir. Consciente ou sonhando, é difícil dizer enquanto estou deitado. Só tenho uma resposta, de fato, quando sinto o mundo ao meu redor. O último treino havia deixado uma leve dor em minhas juntas, o que me ajudava a definir o que era real ou não. Se ainda sentia aquela sensação, era porque estava acordado. Apesar que...


O ambiente a minha volta começava a ficar mais carregado. Não só isso, mas começava a sentir algo estranho vindo de dentro de minhas costelas. Minha mão alcançava o lugar, mas só havia vento ali. Não, como Kurt havia dito, eu não podia ver e nem sentir fisicamente, mas estava ali. Ainda era parte de mim. E o meu corpo começava a responder aquela sensação. Meus ossos trêmulos pareciam me alertar de algo. E ao levantar o meu tronco, ainda na cama, visualizava uma estranha neblina tomar o quarto. "De presente de promoção, me deram um aposento amaldiçoado..." - joguei minhas pernas em direção ao chão, me levantando imediatamente. Se era uma ameaça, eu iria enfrentá-la! Fosse espírito ou humano!


"Cabron?" - minha face podia ser inexpressiva, mas se poderia dizer que meu olho contorceria nesse momento. À minha frente, presenciei o momento em que a névoa tomou forma. Os ossos brancos, a cavidade no nariz e nos olhos... não tinha dúvidas que estava diante de um semelhante, um homem esqueleto! Levantei a guarda, ainda que aquela sensação me dissesse que não havia o que temer. Era um sentimento de familiaridade? — Adamastor... - repeti, em tom baixo — Eu realmente tenho algumas perguntas... - complementei, enquanto meu olhar acompanhava as flutuantes notas musicais.


Não muito antes, o Vice-Almirante Kurt havia me treinado em uma espécie de ritual, que se expressava em uma prática muito semelhante à dança. "Por meio desses rituais, é possível encontrar uma força interna, antes oculta" - era o que havia aprendido naquela lição. E não era isso que o ADM estava me propondo? Se copiasse os seus passos, tal como havia copiado e aprendido com Kurt, ele me revelaria os seus segredos. "Lá vamos nós!" - e naquele curto espaço, mas suficiente, adentrei o ritual. A energia familiar que Adamastor passava, aliado ao seu perfil esquelético, não me deixava dúvidas que compartilhávamos o mesmo destino: éramos ambos usuários da Yomi Yomi no Mi. E desejando saber mais sobre meus poderes, não podia negar essa proposta!


Aserehe ra de re! - esticava os dois braços para frente — De hebe tu de hebere seibiunouba mahabi!" - e colocava-os na cintura, seguindo com breves e repetitivos movimentos horizontais à altura do tronco. "A névoa à minha frente está se dissipando!" - observava. — An de bugui an de buididipi!" - apontava para os lados externos com o polegas, na altura do ombro, seguindo com o movimento que espantava as maldições para longe! "Essa deve ser a intenção de tal linguagem ancestral!" - exclamava mentalmente, atônito; afinal, Diego, o personagem da canção, estava possuído. Era a história de um homem antes, com sua alma pura, e depois de comer a Akuma no Mi, possuído pelo ritmo do diabo! Tudo estava na interpretação da letra e dos gestos! Um ritual para espantar os males da Fruta do Diabo!


E a noite ritualesca parecia estar apenas começando!















~ Histórico ~




Nome do Player: Karyo Shen
Nº de Posts: 05
Vantagens: Liderança; Adaptador; Voz Encantadora; Ambidestro.
Desvantagens Código da Honestidade; Código dos Heróis.
Perícias: Forja; Intimidação; Engenharia; Mecânica; Interrogatório e Arrombamento.
Ofício: Ferreiro.
EdC: Justiça Dupla [Inicial]; Boxeador [Inicial].

Ganhos: Haki do Armamento - Treinado; Rokushiki - Tekkai.
Perdas:
NPC's: Vice-Almirante Kurt Storm
Players
Extras: Utopia (30/30)
Missões:








Objetivos



Spoiler:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Midnight
Tenente
Tenente
GM.Midnight

Créditos : 72
Warn : X - A vontade de um Rei - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 27/04/2010
Idade : 23

X - A vontade de um Rei - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: X - A vontade de um Rei   X - A vontade de um Rei - Página 2 EmptySex 08 Jan 2021, 12:14




Narração 05






- Ora manito ! Este é o espirito ! Falava Adamastor em alto tom enquanto continuava a tocar. Shen continuava com seus passos enquanto a névoa começava a se tornar um pouco mais suave na parte a frente, mas ainda presente. Ela começava a se tomar mais difusa, a ponto de deixar um centro quase livre dela, o qual a luz da lua passava pela janela e por conseguinte iluminava aquele local, quase sendo um holofote.

- Su poder, na verdade, nuestra maldição. Yomi Yomi no mi, assim que chamam não? Estamos todos conectados, eu, tu e eles. Quando ele dizia eles, batia algumas vezes no violão e da parte densa da névoa começavam a surgir mais 6 corpos esqueléticos, cada um usando roupas diferentes, com rostos que pareciam diferentes. - Esses são teus antepassados, cada um comemos deste fruto tambien.

Nisso, a melodia da música mudava abruptamente e os esqueletos começavam a dançar de forma ritmada, inclusive um puxava Kayro para dentro daquele círculo.

- Vamos aproveitar, a noite de los  muertos !

Spoiler:
 





Legenda escreveu:
Vice-Almirante Kurt Storm

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

"Pague o preço do seu karma e aceite-o."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kekzy
Capitão
Capitão
Kekzy

Créditos : 65
Warn : X - A vontade de um Rei - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 06/11/2013
Idade : 22
Localização : Utopia - 7ª Rota

X - A vontade de um Rei - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: X - A vontade de um Rei   X - A vontade de um Rei - Página 2 EmptySex 08 Jan 2021, 13:50





Tlec! Tlec! Tlec! Ao ritmo da música de Adamastor, estalava os dedos, balançando os braços de um lado para o outro, com as pernas dançantes, seguindo o ritmo da melodia. Os meus novos ancestrais estavam ali; podiam não ser de sangue, mas em algum momento da história, compartilharam da mesma benção e maldição que recaiu sobre. Dançavamos no que Adamastor nomeara A noite de los nuertos!


E, no centro da roda, cingido por meus conterrâneos, acompanhava ADM em sua bela melodia — Oh I wanna' die! - cantarolava. "O lamento de um homem que não pode mais morrer!" - analisava a profundeza da letra, que mais uma vez contava uma história de um usuário que carregava o fardo da Yomi Yomi no Mi — It's not unusual, to be mad with anyone. It's not unusual, to be sad with anyone! - prosseguia, ao melhor ritmo da música, desbravando a angústia daquele que não tinha face para demonstrar seus sentimentos! Algo tão normal, mas agora impossível!


A noite continuava e eu cada vez mais me ligava àqueles que me antecederam. Conhecia um pouco mais de suas angústias e temores. Compreendia porque Adamastor considerava uma maldição. E como era! O poder da ressureição tinha um preço caro; mas eu estava disposto a pagar por ele — It's not unusual to find out that I'm in love with you! - e que preço difícil... relembrava de Elena Selena¹, o meu primeiro - e até então, único - amor, se assim podia chamar. Com certeza ela havia recebido as notícias de que estava vivo, mas como poderia encará-la dessa forma? Um preço alto, mas que... - suspirava, em meio a dança - ... estava disposto a pagar.






¹ Elena Selena era a antiga personagem do Van, quando eramos da Divine Tools. Ela era a lider do grupo e o Karyo tinha uma paixonite por ela, sendo também sua mão direita.








~ Histórico ~




Nome do Player: Karyo Shen
Nº de Posts: 06
Vantagens: Liderança; Adaptador; Voz Encantadora; Ambidestro.
Desvantagens Código da Honestidade; Código dos Heróis.
Perícias: Forja; Intimidação; Engenharia; Mecânica; Interrogatório e Arrombamento.
Ofício: Ferreiro.
EdC: Justiça Dupla [Inicial]; Boxeador [Inicial].

Ganhos: Haki do Armamento - Treinado; Rokushiki - Tekkai.
Perdas:
NPC's: Vice-Almirante Kurt Storm
Players
Extras: Utopia (30/30)
Missões:








Objetivos



Spoiler:
 


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.][Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Midnight
Tenente
Tenente
GM.Midnight

Créditos : 72
Warn : X - A vontade de um Rei - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 27/04/2010
Idade : 23

X - A vontade de um Rei - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: X - A vontade de um Rei   X - A vontade de um Rei - Página 2 EmptySab 09 Jan 2021, 11:24




Narração 06






Mui bien! Mui bien! Dizia ADM enquanto continuava a tocar seu violão vigorosamente, então Kayro sentia pela primeira vez algo acontecer diferente, aos poucos era como se estivesse sentindo a sensação de seu corpo ir desgrudando da pele, a sensação que tinha advinda do tato parecia cada vez mais longe e seu campo de visão começava a recuar, ao ponto que sentia-se indo para trás, involuntariamente e quando reparava, conseguia olhar para seu corpo como um observador.

Ora manito! La musica tocou sua alma! De fato Adamastor estava certo, a música conseguira levar Kayro a sua forma astral e não só ele, como dos outros participantes com exceção do músico. Isso fazia o número de participantes duplicar, já que os corpos desalmados continuavam a se mexer, tremendo, produzindo estalidos que entravam em sintonia com o novo ritmo gerado pelo violão.


Alguns minutos de Village People passavam-se, até que subitamente uma corda do violão do ADM rompia-se, os participantes olhavam aquilo devastados, inclusive o próprio músico. Entretanto, o homem agitava a cabeça, afastando os maus pensamentos e sorria. - Agora, una música mais intensa, para mi violão.


Entretanto, ao invés de uma melodia melancólica, irrompia um som animado, que fazia o esqueleto de Shen começar a tremer ainda mais, e da névoa invocava mais esqueletos, o quarto começava a ficar apertado, o que fazia ADM chutar a porta do quarto, indo para o Quartel. Estranhamente, a saída daquele quarto não dava mais para os corredores do QG de Utopia, mas sim para as ruas da cidade e a névoa começava a tomar conta dos becos escuros, fazendo surgir mais esqueletos, que começavam aquela dança louca e sincronizada.

- Ora ora ! Vamos aproveitar nosso dia manitos !

A agitação continuava por muito tempo, e quando pareciam chegar perto do fim da avenida principal de Utopia. ADM, que agora estava sendo carregado nos ombros por outros esqueletos. Mudava radicalmente a melodia e o som do próprio violão mudava, como se estivesse usando um piano junto. Cachorros esqueletos surgiam dos becos e da névoa e aquela grande festa ia aumentando.


- Dance Dance! Till you're dead! Adamastor falava enquanto tocava loucamente, Kayro também embrazava entrava na dança e tudo parecia ficar naquilo. Até que..

- Ahm...Shen? Dizia Kyo tocando o ombro esquelético do homem. Aos poucos, o capitão poderia acordar e veria seu jovem aprendiz, agora sargento, procurando-o acordar, um pouco preocupado. - Está tudo bem ? O Vice-Almirante me pediu para lhe acordar, você parecia bem agitado no seu sonho..

Tudo estava de volta em seu devido lugar, seu quarto, sua sala, o Quartel, o mundo voltava ao normal.


Legenda escreveu:
Vice-Almirante Kurt Storm
Sargento Kyo Chiba

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

"Pague o preço do seu karma e aceite-o."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kekzy
Capitão
Capitão
Kekzy

Créditos : 65
Warn : X - A vontade de um Rei - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 06/11/2013
Idade : 22
Localização : Utopia - 7ª Rota

X - A vontade de um Rei - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: X - A vontade de um Rei   X - A vontade de um Rei - Página 2 EmptySab 09 Jan 2021, 16:19





"I-isso é..." - a sensação vertiginosa me levava para além dos limites de meu próprio corpo, dando-me aquela experiência pela segunda vez. Na primeira e última, havia encontrado em tal recurso a última oportunidade de me despedir de Amanda, em busca de seu espírito no plano astral, o que infelizmente não ocorreu. Desde então, não havia usufruído de tal poder, até por não conseguir controlá-lo tão bem. "Essa é uma chance" - em meio a festividade, reconhecia a oportunidade de aprimorar ainda mais o meu domínio sobre a Yomi Yomi no Mi. E não era sobre isso o dito ritual?  


Fora do meu corpo, observava-o continuar a dançar, em seus súbitos movimentos estalados. "Ao menos não preciso mais fazer tanto esforço!" - notava, afinal, agora eu era apenas uma cabeça flamejante; uma alma vagante! E ainda que minha forma espiritual adejasse de um lado para o outro, no ritmo da canção, era libertador o suficiente. "Liberdade!" - e o que era a liberdade senão a prevalência da alma imaterial sobre o corpo material? Gravaria aquela sensação em meu âmago. Era assim que havia aprendido diversas coisas até então, e assim também aprenderia a dominar a minha forma astral.


"No man does it all by himself! - cantarolava junto a Adamastor, voando ao símbolo do infinito ao redor de nossos corpos. "I said, young man, put your pride on the shelf!" - e enquanto cantava, reconhecia que aquelas palavras me atingiam de uma forma especial. "A música toca a alma, huh?" - parecia que elas haviam sido feitas para mim, um justiceiro que muitas vezes tentava fazer as coisas por conta própria, com um orgulho inabalável de um marinheiro em ascensão. Todavia, isso era passado... hoje, reconhecia que não podia fazer nada sozinho. Mesmo que fosse tão forte quanto o Vice-Almirante havia dito, minha força sozinha nunca seria o suficiente. Era quando os meus companheiros entravam em cena, aos quais era profundamente grato.



"YM-" - e a corda arrebentava. O ritual havia sido mal sucedido? Parei no ar por um instante, olhando para Adamastor. O esqueleto era cheio de surpresas, no entanto. Com ele, a música nunca parava. Ao nosso redor, mais e mais espíritos surgiam. "São todos antigos usuários da Yomi Yomi no Mi?" - tinha as minhas perguntas. E também uma resposta, pois se eles haviam sido invocados, significava que estávamos no ponto alto, nas raízes mais profundas de nossa história. "Night creatures call. And the dead start to walk in their masquerade!" - era realmente um chamado àquelas medonhas criaturas!


E para além da porta do quarto, rompendo pelo QG e pelas ruas de Utopia, reconhecia o verdadeiro poder da Fruta da Ressureição. Mesmo os pobres espírito animais que surgiam rua a fora se juntavam à dança. E aquela cena me dava um importante vislumbre sobre o meu poder. "Mais do que eu... há um poder dentro de mim que é capaz de interferir em outras almas" - observava, rompendo o concreto frio até a rua. "Dance Dance! Till you're dead!" - e essas palavras irônicas marcavam o que seria a minha última dança. E, sim, eu dançaria, dançaria e dançaria até que estivesse morto. Essa era um promessa com meus próprios ideais!


Os espíritos ainda dançavam ao véu da noite e Adamastor tocava energicamente o seu violão, mesmo os -! — Sargento Ryo?! - levantaria subitamente o tronco, um tanto assustado. Volveria a cabeça para os lados, em busca do ADM e dos meus demais antecessores. "Me acordar? Isso foi um... sonho?" - sentava-me à cama, pensando sobre os flashs de memória que surgiam em minha mente. "Há uma forma de descobrir" - pensaria, rememorando aquela sensação que havia sentido outrora. E, com a alma se desgarrando do corpo, me projetaria de forma astral — Ryo, você consegue me ouvir?! Me ver?!" - indagaria, testando minhas habilidades espectrais. E, se ele se assustasse, zombaria — Você grita feito uma garotinha! - e então voltaria ao meu corpo real, erguendo-me e colocando a mão em seu ombro — Obrigado. Considere-se dispensado, mas continue se esforçando! - me despediria.


Por fim, rumaria em direção a sala do Vice-Almirante Kurt, onde me apresentaria, como de praxe — Capitão Karyo Shen se apresentando! - bateria continência — O que temos para hoje? - indagaria, ansioso por mais instruções. Ainda que houvesse algumas pendência, sentia-me pronto para voltar à ativa, para a linha de frente, onde era o meu genuíno lugar.













~ Histórico ~




Nome do Player: Karyo Shen
Nº de Posts: 07
Vantagens: Liderança; Adaptador; Voz Encantadora; Ambidestro.
Desvantagens Código da Honestidade; Código dos Heróis.
Perícias: Forja; Intimidação; Engenharia; Mecânica; Interrogatório e Arrombamento.
Ofício: Ferreiro.
EdC: Justiça Dupla [Inicial]; Boxeador [Inicial].

Ganhos: Haki do Armamento - Treinado; Rokushiki - Tekkai.
Perdas:
NPC's: Vice-Almirante Kurt Storm
Players
Extras: Utopia (30/30)
Missões:








Objetivos



Spoiler:
 


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.][Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Midnight
Tenente
Tenente
GM.Midnight

Créditos : 72
Warn : X - A vontade de um Rei - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 27/04/2010
Idade : 23

X - A vontade de um Rei - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: X - A vontade de um Rei   X - A vontade de um Rei - Página 2 EmptyTer 12 Jan 2021, 12:59




Narração 07





Um sonho..toda aquela maluca noite tinha passado apenas um sonho, talvez fosse o único momento em que Shen pudesse contatar seus avatares passados antecessores da fruta, ainda assim, tinha sido uma boa experiência.

Depois do seu despertar, ainda conseguia sentir a forma como seu corpo se portava, Kyo olhava para ele com seus olhos abertos, tentando entender a expressão de dúvida do capitão. Mas eis que Shen, em sua curiosidade, decidia usar sua forma astral e dessa forma sentia a mesma sensação de seu "corpo" desgrudar-se da pele. Vendo o que acontecia, a sargento começava a gritar - KYAAAAAAAAAAA! quase que desesperadamente e seu instinto fazia sua mão tapar a boca, contendo parte do grito estridente.

Os marinheiros ao redor da sala, quando ouviam o grito da sargento, até pensavam em invadir, porém ficavam olhando-se pensando se algo não estaria rolando ali. Porém, seu respeito pelo capitão era maior, então limitavam-se a encostar o ouvido na porta.

Ainda sem resposta, a moça olhava o mesmo capitão voltar seu corpo ao normal e continuar a andar. Shen, conforme ia andando sentia uma certa estranheza ao mexer o corpo, como se estivesse com um sapato novo ainda não laceado, um efeito de voltar ao seu corpo e do teste de suas novas habilidades, levaria um tempo e iria se acostumar. Ao abrir a porta, os soldados do lado de foram se bagunçavam e batiam continência esperando o superior sair.

Logo, o capitão se dirigia até a sala dos oficiais, para atender a convocação do vice-almirante. Adentrava na sala e via seu mentor com alguns papeis na mão, junto da capitã Knatt e seu leão dormindo no canto da sala. Ao ver o aluno entrar, o superior sorria um pouco e fazia um sinal para que ficasse à vontade.

- Olha só quem acordou ! Chamei Kyo para te procurar e... Ele interrompia a fala olhando para trás do corpo esquelético. - Ela não veio? Hmm..tudo bem. O homem então deixava alguns papeis na mesa e cruzava os braços se aproximando do outro. - Ora, se soubesse que o Mr.Juba teria chegado mais cedo, teríamos treinado Tekkai com ele tentando morder seus ossos, bem melhor que o meu treino não acha ? Dizia Kurt dando algumas risadas.

- Ahram. Knatt pigarreava cortando o assunto, ao ouvir isso Kurt também pigarreava, tomando uma postura um pouco mais séria. - Bom, acredito que vocês já se conheçam bem, mas deixe-me apresentá-la como eu a conheço. Essa é Knatt Knockout, capitã do QG de Utopia, e minha antiga aluna. Falava brevemente o Vice-Almirante. - Foi por isso que convoquei vocês dois aqui, ambos tem minha confiança e serão o poder necessário para a missão que irei lhes enviar.

Kurt Storm jogava dois papeis a frente da mesa, uma foto e um depoimento. - Esse [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] é familiar para você capitão Shen? Perguntava enquanto sentava-se na cadeira. - Esse grupo, seja lá como ele se chame, atua em Utopia já a algum tempo, provavelmente pela presença dos Números aqui eles decidiram manter-se ocultos ou firmaram algum acordo com aqueles terroristas, não sabemos ainda. O fato é: são um grupo de criminosos, não sabemos sua origem e nem para quem trabalham, mas eles existem. Knatt tomava a fala e olhava para Kurt, depois para Kayro.

- Kurt me enviou para pesquisar mais sobre eles em campo, porém foi extremamente frustrante, é quase como achar um agulha em um palheiro. O máximo que obtive foi um informante de Fisher que diz ter visto um desses homens agir na noite anterior à Guerra dos Números. Não sabemos ao certo para quem eles trabalham, qual é o modus operando, nem nada, porém precisamos saber disso.

- Durante a reconstrução dessa ilha, Marshell Crown se aproximou de Utopia e fez um grande aporte financeiro aqui, praticamente patrocinando toda a reconstrução. Todavia, é estranho pensar que muitas pessoas simplesmente aceitaram isso. A Marinha e o Governo Mundial estão praticamente de mãos atacadas aqui já que legalmente não há nada para usarmos.


- Capitão Shen, você e Kyo Chiba devem investigar o porto de Utopia, podem partir de uma investigação lá e afirmarem que é um procedimento de rotina. Agitem a situação, escondam-se na noite, tomem um disfarce, e descubram qualquer informação. Utopia não pode sofrer mais com organizações secretas, sejam elas pacíficas ou não, precisamos expor e ter ciência de quem quer que sejam. Kurt dizia seriamente olhando direto nos olhos do capitão, as ordens tinham sido dadas e agora bastasse que fossem cumpridas.



Legenda escreveu:
Vice-Almirante Kurt Storm
Sargento Kyo Chiba
Capitã Knatt Knockout

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

"Pague o preço do seu karma e aceite-o."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kekzy
Capitão
Capitão
Kekzy

Créditos : 65
Warn : X - A vontade de um Rei - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 06/11/2013
Idade : 22
Localização : Utopia - 7ª Rota

X - A vontade de um Rei - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: X - A vontade de um Rei   X - A vontade de um Rei - Página 2 EmptyTer 12 Jan 2021, 15:17










Frente a frente com o Vice-Almirante Kurt, deixava escapar um breve sorriso esquelético ao lembrar do rosto do pequeno Ryo — Ele deve estar se recuperando do susto que dei nele - comentava — Ontem tive uma experiência... estranha, mas que aumentou a minha compreensão sobre os meus poderes. Agora consigo projetar a minha alma e perambular por ai - comentaria, guardando os detalhes da noite anterior para mim.— Eu tenho as minhas dúvidas se ele levaria como um treinamento... - alternava o olhar entre o Mr. Juba e Kurt.


Eu tenho as minhas dúvidas se ele levaria como um treinamento... - alternava o olhar entre o Mr. Juba e Kurt, por último parando na Capitã. Revelado os laços que existiam entre os dois, me vi contente; afinal, quando ainda era Tenente, havia sido treinado por Katt e, agora, estávamos na mesma patente, onde fui tutorado pelo Vice-Almirante. Parecia que eu estava seguindo os seus passos - o que seria desejável, tempos atrás. "Ex-Capitã do QG" - pensei. A autoridade dela sobre o Quartel havia sido revogada, como bem sabia. Não era um caminho que desejava trilhar; pelo contrário, aprenderia com seus erros para acertar no futuro.


Aproximando-me da mesa do Vice-Almirante, esgueirei o crânio para visualizar o que ele intentava mostrar. Após uma análise de ponta a ponta da foto, respondi — Não. Acredito nunca ter visto tal uniforme específico - afirmava, com bastante convicção — Mas temo reconhecer tal perfil misterioso, enigmático... É a fórmula dos problemas que ocorrem por baixo dos panos - comentava, afastando-me — E quando há máscaras, penso na chance de ser um conhecido, talvez local, que não deseja ser identificado - já começava as minhas ponderações.


O problema é que não passavam de ponderações e eu precisava de informações concretas. "Possuem uma relação com Os Números..." - pensava. Da última vez que havia investigado uma organização - os próprios referidos - havia começado interrogando um prisioneiro que acreditava ter contato com ela. Era um bom porto de partida — Há algum Número ainda preso no QG? E quanto ao Ishisaki? - perguntava — Imaginei... - responderia, em caso de negativa quanto a Oota. Um homem perigoso como ele provavelmente já teria sido transferido para Impel Down. Mantê-lo na prisão do Quartel era um risco incalculável. Já quanto aos outros... — Cássia? - me referia à bárbara com quem havia lutado e derrotado naquela Guerra. "Um bom interrogatório começa em uma relação de superioridade, em que o interrogado se vê em uma posição de submissão" - perquiria, certo que poderia extrair algo dela.


"Marshell Crown?" - interessantemente o Vice-Almirante havia nos dado um nome. Acreditava já ter escutado esse nome, apesar de minha distância quanto a tais assuntos políticos. "A Marinha e o Governo Mundial estão praticamente de mãos atacadas aqui já que legalmente não há nada para usarmos." - repetia as palavras do Vice-Almirante. Talvez ele soubesse de algo que não queria ou podia falar? E assim esperava que descobríssemos por conta própria? Eram apenas suposições, mas tal ato havia me chamado a atenção. A missão começava comigo de olhos bem abertos — Estaremos prontos em breve. Informarei os resultados assim que possível. Imagino que prefira pessoalmente - diria, na intenção de trocar o contato de nossos Den Den Mushis pessoais, a fim de evitar usar o do Quartel General. Como havia dito, pessoalmente era melhor, mas em última ocasião, talvez evitar as linhas conhecidas fosse o recurso necessário.


Por fim, assentindo com a cabeça, em completa consonância com Kurt, diria — Colocaremos um fim nisso, cedo ou tarde - e me retiraria do ambiente, após prestar continência, tanto para o Vice-Almirante, quanto para a Capitã, que ainda estimava muito por ter sido minha mentora. "Espero que Ryo não tenha tido um infarto" - observava, diligenciando em sua procura — Temos uma missão. Ordens do Vice-Almirante. Eu e você - informaria, assim que o encontrasse — Iremos ao Utoporto investigar um grupo. Precisaremos de alguém furtivo, e esse alguém não sou eu - dizia — Você tem o seu Den Den Mushi? - indagaria, trocando números, se tivesse acalento; e levando-o ao almoxarifado para pegar o seu, em negativa — Precisaremos nos comunicar à distância, possivelmente. Sabe usar? - e, se não, ensinaria-a — Prepare suas coisas, partimos em meia hora. Estaremos fazendo uma inspeção de rotina. Me encontro em frente ao Quartel - dava as instruções, me separando, agora em busca do Capitão Gunter.








~ Histórico ~




Nome do Player: Karyo Shen
Nº de Posts: 08
Vantagens: Liderança; Adaptador; Voz Encantadora; Ambidestro.
Desvantagens Código da Honestidade; Código dos Heróis.
Perícias: Forja; Intimidação; Engenharia; Mecânica; Interrogatório e Arrombamento.
Ofício: Ferreiro.
EdC: Justiça Dupla [Especializado]; Boxeador [Inicial].

Ganhos: Haki do Armamento - Treinado; Rokushiki - Tekkai.
Perdas:
NPC's: Vice-Almirante Kurt Storm
Players
Extras: Utopia (30/30)
Missões: Investigar o Utoporto








Objetivos



Spoiler:
 


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.][Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Midnight
Tenente
Tenente
GM.Midnight

Créditos : 72
Warn : X - A vontade de um Rei - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 27/04/2010
Idade : 23

X - A vontade de um Rei - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: X - A vontade de um Rei   X - A vontade de um Rei - Página 2 EmptyQui 14 Jan 2021, 16:33




Narração 08





Antes que o capitão Shen saísse do escritório, Knatt ouvia sua pergunta sobre os bárbaros capturados, ela então assentia ao esqueleto. - Sim, Cássia ainda está na prisão, Ishiaki e os demais já estão fora de nossa jurisdição. Tem liberdade se quiser interrogá-la. Então, o homem (ou defunto) saia do escritório indo em busca de seu amigao Kyo.

Não precisou andar muito para achá-la, na verdade, indo ao seu quarto esbarrou com a mesma que ao lembrar da cena anterior, prestava uma continência, embaraçando-se ao sentir o corpo arrepiar. - C-capitão Shen! Ela então ficava mais a vontade conforme ia ouvindo o mentor falar, apesar da experiência traumática, ainda era o velho Kayro Shen, isso não tinha mudado.

- Entendi, sim eu já tive que usar Den Den Mushi uma vez durante as rondas, mas não possuo um próprio. Então, ambos deslocavam-se até o almoxarifado onde pegavam um dos caramujos para a sargento, os números eram trocados, revisados e dando os toques finais Kyo Chiba aprontava-se e encontrava o superior na porta do QG, carregando consigo duas capas e uma máscara. - Ahm..senhor, acho que a ideia de eu ir ao fronte é boa mesmo, mas sua capa de capitão..como posso dizer..chama bastante a atenção, talvez seja melhor isso aqui. Ela entregava à Kayro uma capa feita de tecido surrado, marrom, tinha um cheiro neutro, todavia claramente não era nova, entretanto o esperado para um disfarce. Junto, deixava com ele uma máscara. - A capa já vai dar conta, mas em último caso use-a.

Munidos de seus pertences e disfarces, prontos, os marinheiros partiam. - Se me permite, como tem sido a vida de capitão? Correram boatos de que o vice-almirante em pessoa andou lhe treinando, que ensinou um pouco da força dele, imagino que agora você seja imbatível. Ela decidia matar sua curiosidade, uma parte parecia inspirada no exemplo que o maior transmitia, a outra um pouco invejada pelo tempo mais limitado com o mentor. - Amanda estaria orgulhosa. A-ah, me perdoe por isso! Falava a menor enquanto divagava nos seus pensamentos, mas imediatamente ficava vermelha e abaixava a cabeça, percebendo o espaço que teria invadido.

Após a resposta, voltavam a caminhar  e em certo momento, a sargento diminuía o passo, tomando mais uma vez a fala.

- O que  ou quem exatamente estamos procurando senhor?

O porto não era muito distante dali, cerca de 1 km e já estariam na entrada, não atoa que depois de 10 minutos de caminhada Shen podia sentir o cheiro da brisa marítima batendo em suas narinas mortas.

A movimentação do dia parecia normal, embarcações aportando e saindo, homens descarregando cargas pesadas de materiais de construção, outros carregando sacas de produtos e materiais de luxo para outros navios. Utopia tinha esse quê, conhecida por ser um lugar de luxo onde acontecera no passado o Revelie, agora era uma capital importante para o turismo e seus artigos locais naturalmente viravam objetos de luxo pelo mundo.  Não havia nada que parecia anormal, a se julgar visualmente, mas afinal, era para testar isso e proteger a ordem que a marinha existia ali.

Legenda escreveu:
Vice-Almirante Kurt Storm
Sargento Kyo Chiba
Capitã Knatt Knockout

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

"Pague o preço do seu karma e aceite-o."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kekzy
Capitão
Capitão
Kekzy

Créditos : 65
Warn : X - A vontade de um Rei - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 06/11/2013
Idade : 22
Localização : Utopia - 7ª Rota

X - A vontade de um Rei - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: X - A vontade de um Rei   X - A vontade de um Rei - Página 2 EmptyQui 14 Jan 2021, 17:53





Agora bem informado do paradeiro dos Números que havíamos prendido, deixava a companhia dos superiores para encontrar-me com meu pupilo — Sargento - diria, com tom orgulhoso — Essa é a intenção - responderia — Veja, você conhece algum outro esqueleto que ande por Utopia? - indagava, dando um tempo para reflexão — Não há disfarce no mundo que não impeça, das duas uma, que me reconheçam ou que não chame atenção - complementaria — É ai que essa caramujo entra na história. Você sairá primeiro, disfarçado, e observará a movimentação no porto, em busca de movimentaçõe suspeitas. Junte o máximo de informação possível - instruiria. Essa era a primeira parte do plano.


Quanto a segunda parte, esta era mais interessante — Logo após, eu irei direto ao porto, vestido como Capitão. Agitarei a água e veremos tudo que é sujo se mover, entende? Se eu tenho um balde de pedra com água, posso não ver a sujeira ao fundo, por ela se confundir com a cor da pedra, mas ao agitá-lo, vejo não só a sujeira, mas de onde ela saiu - tal frase me fazia sentir até um pouco mais sábio. Ser mentor era uma experiência genuinamente única — O que não é sujo, não agirá de forma incomum, pois mercadores e afins já estão acostumados com as vistorias de rotina, quando são bons; os ruins se apressarão assim que souberem, provavelmente por seus olheiros, que eu estou indo em direção ao porto. Carregarão caixotes às pressas, correrão para lá e pra cá, fazendo o que é necessário para acobertar o ilícito no mínimo de tempo possível. Será necessário observar bastante para termos indícios de quem são esses, por isso busque se atentar não só aos indivíduos, mas às mercadorias, estabelecimentos ou pessoas que tenham relação com qualquer atitude suspeita - detalharia como agiríamos, para que estivéssemos em sintonia.


Era a primeira vez que levaria Ryo para a atuar no campo, razão pela qual me encontrava um tanto receoso. Havia-o incumbido de uma tarefa menos perigosa, uma vez que ele estaria disfarçado e não chamaria tanta atenção — Sobre isso, tente agir como um cidadão comum, procure fazer coisas que eles fariam, como comprar peixe, ir em uma lojinha ou outra, essas coisas. Ficar parado observando tudo levantará suspeitas, aja veladamente - externaria a minha preocupação em forma de orientação. "Ele cresceu e agindo assim, não deve ter problemas" - não estávamos em território inimigo, afinal; os inimigos que estavam se esgueirando por nosso domínio — E se necessário, fuja e informe - tocava duas vezes em cima do Den Den Mushi — E também importante! Não entregue o seu disfarce. Se tiver a chance de prender um suspeito, não prenda. Não será o peixe grande que queremos. Deixe que os peixes guiem ao cardume e o cardume ao predador - compartilharia um pouco mais de minha experiência — Mas se for estritamente necessário... confie em seu julgamento - dava a última advertência, guardando a capa e a máscara.


Assim, chegando a hora de nos separarmos, passo a passo em direção à saída do QG, trocaria algumas últimas palavras com Ryo — Não se desculpe. Está tudo bem - relembrar doía, de fato, mas era forte o suficiente para manter a compostura — Estou longe de ser imbatível, mesmo com o treino do Vice-Almirante. O que posso garantir é que sempre darei tudo de mim, se será suficiente... - responderia, com um tom heroicamente lúgubre — Pensando bem, vá pelos fundos - daria um tapinha nas costas do garoto — E busque por indícios do que falei. Chegarei ao porto em vinte ou trinta minutos. Se tiver algo a me comunicar e não possa fazer pelo Den Den Mushi, faça veladamente, como alongar a perna ou o braço em direção a onde está algo suspeito - respondia. E, como combinado, assim caminhei em direção ao Utoporto, com o sobretudo da justiça inflando com a brisa marinha. "Ocultar minha identidade? Hmpf. Um homem não abre mão de seu maior orgulho!" - e de cabeça erguida, a passos rápidos, adentrava a região portuária.


Lá, a primeira coisa a fazer seria vasculhar em busca de Ryo, apenas para tomar ciência da sua localização. Apenas passaria o olhar, de forma contínua, pela localidade, sem repousá-lo sobre o marinheiro disfarçado, a fim de evitar qualquer possibilidade de se reconhecer o vínculo entre nós. Na oportunidade, tentaria notar se estava passando alguma dica sobre onde ir primeiro, pois o tempo era uma questão crucial. Se ela havia notado uma carga suspeita, por exemplo, e apontasse discretamente para a embarcação onde seria carregada, esta seria a primeira a qual eu me dirigiria, em busca de interceptá-la no ato, fazendo o mesmo com estabelecimentos ou pessoas — Capitão Karyo Shen! - diria energicamente — Apresente-se e/ou apresente seus documentos - diria, solicitando o registro das cargas e identificação pessoal, atento às reações dos abordados.





Off: quis adotar outra estratégia que não a proposta pela NPC, então o post acabou retomando mais que o normal eventos passados.








~ Histórico ~




Nome do Player: Karyo Shen
Nº de Posts: 09
Vantagens: Liderança; Adaptador; Voz Encantadora; Ambidestro.
Desvantagens Código da Honestidade; Código dos Heróis.
Perícias: Forja; Intimidação; Engenharia; Mecânica; Interrogatório e Arrombamento.
Ofício: Ferreiro.
EdC: Justiça Dupla [Inicial]; Boxeador [Inicial].

Ganhos: Haki do Armamento - Treinado; Rokushiki - Tekkai; Capa e Máscara.
Perdas:
NPC's: Vice-Almirante Kurt Storm
Players
Extras: Utopia (30/30)
Missões:








Objetivos



Spoiler:
 


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.][Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Midnight
Tenente
Tenente
GM.Midnight

Créditos : 72
Warn : X - A vontade de um Rei - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 27/04/2010
Idade : 23

X - A vontade de um Rei - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: X - A vontade de um Rei   X - A vontade de um Rei - Página 2 EmptySab 16 Jan 2021, 13:06




Narração 09





Kyo acaba por ouvir a parte filosófica do plano de Kayro atentamente, não entendi completamente a mensagem, porém tinha entendido a essência, era necessária uma tempestade se quisessem ver o que estava abaixo da lama nas águas escuras de Utopia.

Era cômico se não trágico pensar que em uma cidade tão estimada pelo mundo, na verdade estava uma água tão suja de sangue e lama do que parecia. É verdade que o último grupo a atuar ali, Carlos, Katherine, Laith e Shen, tinham conseguido melhorar bastante a claridade da situação, todavia Utopia encontrava-se longe de honrar seu nome. A presença de forças ocultas costuma nascer onde há muito poder e ali era o local perfeito, onde um Vice-Almirante e um Corsário se encontravam, existe lugar melhor para ervas daninhas nascerem ?

Entendido o plano, a Sargento vestia-se de seu disfarce e começava a caminhar sozinha em direção do porto até ficar distante do olhar de seu mentor. Passava-se meia hora, uma hora, uma hora e meia e nenhum sinal da aprendiz. Teria sido pega em uma armadilha? Teriam descoberto seu disfarce? Outro ataque no porto ?

No topo da colina, ladeira acima do porto, Shen continuava em seu lugar de espera vendo o movimento daquele lugar não mudar, nada parecia anormal então um ataque era facilmente descartável, já as outras possibilidades...

Purururu Purururu Pururur.

O som do velho caramujo no bolso do capitão cortava aquele suspense e então deveria ser a hora da verdade. - Alô! Capitão, reportando a situação. Na verdade, não achei muita coisa, fui atrás de uma pista mas ela se mostrou. A única embarcação que me chamou a atenção foi uma que ainda continua no porto, um navio pesqueiro, mas o estranho é..bem..o cheiro dele. Acho que vale a pena darmos uma espiada.

Dito isso, o plano prosseguia, o capitão começava seu trajeto até o local, e conforme ia adentrando a agitação geral começava, as pessoas arrumavam suas barracas, alguns curiosos olhavam o convidado inusitado, seja pela sua patente ou então pela sua aparência. Crianças bisbilhotavam admiradas pelo famoso "Capitão Shen" e sua brava participação da última guerra. Enfim, a presença dele por si só era o suficiente para agitar tudo.

Seus "olhos" percorriam o ambiente a procura da aprendiz, via várias pessoas com a roupa de pescadores, barracas espalhadas organizadamente pela rua. Desde o combate em Utoporto e a reconstrução dele, o estabelecimento tinha mudado muito, tudo havia sido modernizado e reconstruído. De fato, o prefeito de Utopia tinha contribuído muito para a volta do progresso local. Não só isso, a esperança, respeito e crença pela marinha parecia ter voltado para Utopia visto a reação dos nativos à Shen.

Por fim, a procura terminava quando, a alguns metros, avistava a Sargento, que apontava discretamente para um barco a sua esquerda. Então vendo o superior se aproximar, alguns pescadores cochichavam entre si coisas como "chame o capitão" e outros corriam para deixar o barco e a proximidade do mais limpo possível.

Não demoravam muito para entregar os documentos pedidos pelo capitão, e ao checar eles, pareciam tudo em ordem. Todavia, o que Kyo falava era verdade, o cheiro estava muito forte vindo daquele navio, tudo bem que peixes naturalmente degradavam-se, mas até para suas narinas defuntas  o cheiro pútrido estava demais. Os pescadores e comerciantes locais, por talvez viverem nesse ambiente já nem se importavam.

- O Capitão Shen, que honrável presença, como posso ajudá-lo hoje senhor ? Perguntava um [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] que se aproximava aos poucos. Sua aparência não tinha nada de nociva, pela suas roupas parecia alguém que tinha saído de seu banho ou descanso a pouco tempo. - Sou James Hayne, capitão do Sereia Escarlate e diretor da Companhia de Peixes Legoanos.

O homem oferecia a mão para Kayro para um cumprimento.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Legenda escreveu:
Vice-Almirante Kurt Storm
Sargento Kyo Chiba
Capitã Knatt Knockout
James Hayne

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

"Pague o preço do seu karma e aceite-o."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kekzy
Capitão
Capitão
Kekzy

Créditos : 65
Warn : X - A vontade de um Rei - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 06/11/2013
Idade : 22
Localização : Utopia - 7ª Rota

X - A vontade de um Rei - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: X - A vontade de um Rei   X - A vontade de um Rei - Página 2 EmptySab 16 Jan 2021, 16:45





O pé sapateava na terra em velocidade arrítmica, seguido do punho nervoso que agarrava as minhas próprias vestes, enquanto  levava a outra mão à altura do queixo. Alternava e começava a andar de um lado para o outro, quase que em rodopios. "Tomei a decisão certa?" - me questionava. Teria feito outra péssima decisão? Talvez Ryo não estivesse preparado. Será que ele estava bem? Será que não havia acon- "Finalmente!" - minha mão se desvencilhava do tecido e ia em direção ao caracol — Mushi, mushi. Entendido - respondia breve, profundamente aliviado.


Restava-me, então, entrar em ação. Como odiava ficar parado! Gostava do campo, da liberdade de agir, das linhas de frente! Desci a dita colina quase que correndo, pouco controlando a velocidade, limitando-me apenas a não sair rolando aclive abaixo. Mais que seguro, Ryo havia encontrado algo suspeito. Estava desejando que aquilo nos levasse a algum canto, senão teria que recorrer a outros meios e tinha pouca paciência para investigações. Inclusive, para o bem ou para o mal, havia caído nesta bendita ilha durante uma...


Sem perder tempo, me dirigi à embarcação suspeita ao localizar e compreender as pistas de Ryo — Pode me ajudar não obstruindo o meu trabalho. Irei realizar uma fiscalização de rotina no navio - direto, já impaciente pelo tempo que havia esperado, pressionei a mão do homem, momento em que reafirmaria o aperto quando ele fosse soltar e puxando um pouco em minha direção, colocando-o em uma posição de submissão — Está carregando peixes? Esses sempre cheiraram assim? - indagaria, soltando-a logo depois e seguindo em direção à embarcação, esbarrando em quem tentasse bloquear o meu caminho, no fito de obstrui-lo.


Assim, buscaria primeiro analisar as mercadorias que possivelmente ainda estivessem do lado de fora, tomando a liberdade de abri-las, com cuidado, e checar o seu conteúdo, dando leves cutucadas em diferentes partes dos caixotes, a fim de escutar o som produzido, o qual deveria ser uniforme de cima para baixo, em uma mercadoria, caso estivesse levando o mesmo conteúdo. Dessa forma, esperava evitar o famigerado truque dos ilícitos ao fundo e os lícitos sobrepondo-os. Seguiria abrindo os caixotes e, tendo a mínima suspeita, enfiaria a minha mão ou cabo da foice dentro do interior, em busca de algo suspeito. Realizaria o mesmo procedimento com as mercadorias dentro da embarcação, em qualquer outro momento.


A fim de aprofundar a investigação, subiria na embarcação — Há homens lá dentro? - perguntaria — Este navio está sendo fiscalizado por agora, peço que desçam até que termine - determinaria, simplesmente não esperando que saíssem do interior do navio, mas adentrando-o e gesticulando para que saíssem, para não dar tempo que fizessem nenhuma falcatrua, às quais estaria atento, como retardos e até sinais de início de uma agressão. E assim procederia a inspeção das cargas, nos termos descritos outrora, conhecendo os aposentos do navio — Fique atenta - diria ao Den Den Mushi, baixinho, alertando Ryo para que ficasse atento aos movimentos dos marujos. Em minha busca, perquiriria até mesmo por fundos falsos, alçapões e compartimentos secretos, me atentando ao cheiro, mas não deixando-me cegar por ele.






Off: minha reação vai depender do que achar, então não fui mais adiante. Mesmo que seja um ilícito, vai depender do que é ele e da gravidade, então só vou agir quando tiver mais infos sobre.








~ Histórico ~




Nome do Player: Karyo Shen
Nº de Posts: 10
Vantagens: Liderança; Adaptador; Voz Encantadora; Ambidestro.
Desvantagens Código da Honestidade; Código dos Heróis.
Perícias: Forja; Intimidação; Engenharia; Mecânica; Interrogatório e Arrombamento.
Ofício: Ferreiro.
EdC: Justiça Dupla [Inicial]; Boxeador [Inicial].

Ganhos: Haki do Armamento - Treinado; Rokushiki - Tekkai; Capa e Máscara.
Perdas:
NPC's: Vice-Almirante Kurt Storm
Players
Extras: Utopia (30/30)
Missões:








Objetivos



Spoiler:
 


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.][Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




X - A vontade de um Rei - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: X - A vontade de um Rei   X - A vontade de um Rei - Página 2 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
X - A vontade de um Rei
Voltar ao Topo 
Página 2 de 3Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Grand Line - Paradise (Paradaisu) :: Utopia-
Ir para: