One Piece RPG
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Sidney Thompson
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor Zed Hoje à(s) 01:19

» Ler Mil Livros e Andar Mil Milhas
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor Fukai Hoje à(s) 00:49

» Seasons: Road to New World
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor Ravenborn Hoje à(s) 00:26

» Hello darkness my old friend...
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor Zed Hoje à(s) 00:09

» Phantom Blood
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor Licia Ontem à(s) 23:50

» [M.E.P]Kujo
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor Kujo Ontem à(s) 23:42

» [Mini-Aventura] A volta para casa
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor Ryoma Ontem à(s) 23:30

» Enuma Elish
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor Thomas Kenway Ontem à(s) 23:07

» [E.M] - Gostosuras e Travessuras
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor Blum Ontem à(s) 22:44

» Xeque - Mate - Parte 1
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor Ceji Ontem à(s) 22:22

» Ain't No Rest For The Wicked
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor Hoyu Ontem à(s) 22:00

» BOOH!
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor Oni Ontem à(s) 21:35

» [LB] O Florescer de Utopia III
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor Kekzy Ontem à(s) 21:27

» Apresentação 6 ~ Falência Bombástica
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor Furry Ontem à(s) 21:24

» Meu nome é Mike Brigss
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor Oni Ontem à(s) 21:07

» The One Above All - Ato 2
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor Thomas Kenway Ontem à(s) 21:07

» Que se ascenda o fogo!
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor ADM.Tidus Ontem à(s) 21:01

» Mise en place
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor ADM.Tidus Ontem à(s) 21:01

» [MINI - Gates] O Pantera Negra
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor Ryoma Ontem à(s) 20:46

» [M.E.P - Gates] O Pantera Negra
Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Emptypor Ryoma Ontem à(s) 20:44



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Apresentação 4 ~ Falência Articulada

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 62
Warn : Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Apresentação 4 ~ Falência Articulada   Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 EmptyTer 09 Jun 2020, 20:49

Relembrando a primeira mensagem :

Apresentação 4 ~ Falência Articulada

Aqui ocorrerá a aventura do(a) caçadora de recompensas Karelina Lawford. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas


Data de inscrição : 20/01/2019

Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 4 ~ Falência Articulada   Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 EmptyTer 16 Jun 2020, 12:08




- Obrigada Martha pela gentileza. - Casualmente falando com ela, ao mesmo tempo que lhe dou os pertences, sorrindo de maneira amável como uma boa amiga.

E com minha mão gentilmente enlaçada no braço de Nimura iria aproximar meu corpo ao dele, então toda trabalhada no deboche e falsidade me viro para o capitão ostentando um sorriso super meigo e aceno duas vezes com os dedos da outra mão, como se quisesse dizer. "Bye bye." E sendo muitíssimo fofa iria virar o rosto enquanto jogo o cabelo para o lado, deixando assim o capitão ter mais uma vez a visão de minhas costas se afastando, enquanto eu desfilo ao lado do loiro, mantendo um pé na frente do outro a cada passo, evidenciando o mover sinuoso do quadril ao caminhar. "Sinto muito capitão, mas vossa pessoa nunca foi a prioridade." O pensamento de lamentação para com o capitão me faria expressar um sorriso aparente, com uma sutil pitada maliciosa.
Ao ser chamada por um apelido iria desviar meu olhar do dele, querendo esnobá-lo. - O correto seria dirigir-se a mim como Srta. Lawford. - Falaria fingindo estar desgostosa com a aquela forma de tratamento informal e deselegante (o que não é totalmente mentira). - Mas… - Dizendo agora de forma mais calorosa por assim dizer, mas ainda evitaria o contato visual, só pelo suspense. - Você, eu permito que me chame de Karelina-sama. - Diria como se estivesse concedendo a ele um privilégio, ao mesmo tempo que meus olhos se movem lentamente de encontro aos dele, tendo também uma nítida tonalidade perversa nas palavras.

De maneira repentina o aperto de meus dedos ficaria forte, mas apenas por um instante, e um calafrio percorrendo todo meu corpo me faz arrepiar, enquanto involuntariamente inspiro fundo prendendo a respiração logo em seguida. "Eu realmente adoro quando se comportam assim." Sentindo toda superfície de pele eriçada permaneço estática por um instante, então o ar ardente sairia de meus pulmões no momento que eu expirar bem devagar pela boca. - Claro… Será um prazer lhe fazer companhia. - Com a voz genuinamente calorosa diria pausadamente, sentindo como se uma chama fosse acesa em meu íntimo, e isso seria notado em minhas bochechas e lábios um pouco mais avermelhados, então involuntariamente passo a sorrir, revelando a líbido que preenche meu ser neste momento, fechando parcialmente meus olhos que pareciam brilhar num laranja de maior intensidade, quase que o devorando com eles, e mesmo que umidade tenha aumentado além das minhas vestes de repente ficarem mais justas e apertadas no busto, isso não iria atrapalhar meu digníssimo andar, mas desde então o laço de meus dedos permanecer-iam com mais firmeza em torno de seu braço, e sutilmente seria puxado, tendo dessa forma maior contato com meu corpo calorosamente acolhedor.

Deixando que Nimura guia-se não poderia deixar de sentir um grande apreço por tamanha demonstração de boa vontade, apesar de tal prestatividade provavelmente ter seus próprios interesses. - Bom, confesso ter desejos ainda insaciados, e acredito que vossa serventia possa satisfazê-los. - Fazendo um pouco de mistério diria maliciosamente, brincando um pouco com as palavras, para estimular mais do lado "altruísta" de Nimura. E durante esse passeio daria um pouco mais atenção ao caminho, não apenas para retornar até a estalagem, mas também a fim de guardar na memória alguma livraria se caso eu passar próximo em algum estabelecimento do gênero, e de um mercado com frutas, mas não ficaria procurando por esses comércios, até porque não desejo que o Nimura ache que não estou demonstrando interesse no oferecido por ele.

>><<

No restaurante eu deixaria que o cavalheiro escolhesse a refeição assim como a bebida, para que ele possa tentar me agradar mais, e também não iria tratar imediatamente de negócios, afinal ele se comportou bem, então não vejo problemas em deixá-lo provar um pouco de minha companhia com assuntos triviais. - Suponho que como anfitrião dessa ilha vossa pessoa possua algum cargo de importância, estou enganada? - Questionando-o com casualidade, aparentando interesse em saber mais a respeito dele, profissão, uma simples pergunta do dia a dia, sem segundas intenções (neste caso). E também estaria aberta a receber perguntas sobre minha pessoa, pois é perfeitamente natural que meu tão belo ser instigue a curiosidade nos outros.

- Nesta ilha acredito que os moradores tenham lidado bem com a fauna, conseguiram domesticar os animais, isso desperta um pouco de meu interesse. - Diria sem maiores demonstrações sentimentais, apenas como um comentário sobre a ilha. - Domar feras selvagens até que se tornem obedientes e disciplinadas, essa idéia me excita, talvez eu me dedique em aprender as técnicas adequadas para o adestramento, e também as pratique. - Agora diria com a voz mais lasciva com um tom de diversão, podendo dar a entender que minhas técnicas de domagem seriam praticadas com o loiro.

E se ele tocasse no assunto de quem busco, minha postura não mudaria muito, mas permaneceria sigilosa. - Existe alguém que desejo chamar a atenção, e para isso acredito que em Tuntz Tuntz eu possa cativar essa pessoa a me perseguir, afinal prefiro que venham até mim, então eu gostaria da informação correta para causar um grande estardalhaço nos negócios dessa pessoa. - Apesar dele não querer revelar o nome pessoa imediatamente, Nimura notaria que minha voz estaria carregada de perversidade, e meu olhar ficando afiado o legítimo desejo sádico de caçar, a ponto de sentir meus lábios ressecando o que me faria percorrê-los brevemente com a língua, na sequência tomaria um gole da bebida.

E se Nimura não mostrasse aversão a esse meu interesse, eu não guardaria mais segredos. - Ela é conhecida por Lust, aparentemente a líder de uma grande organização criminosa, o que apenas a torna mais atrativa, imagino que será recompensador detê-la, em Tuntz Tuntz é onde recebiam a carga dos vinhos mais caros e também armas provenientes do North Blue. - Nesse momento eu teria ficado mais morna, sem desejo ou cobiça, ficando quase desinteressada por se tratar de algo desestimulante, mas ainda estaria dialogando normalmente.

Churrascao infos:
 
Histórico:
 
Perdas e Ganhos:
 
Objetivos:
 
Post: 5

Voltar ao Topo Ir em baixo
Furry
Game Master
Game Master
Furry

Créditos : 62
Warn : Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 4 ~ Falência Articulada   Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 EmptyTer 16 Jun 2020, 12:42



A caminhada, para grande felicidade de Kare, era bastante curta. Haviam seguido próximo a estalagem em direção a direita. A cidade era realmente pequena e tudo podia ser basicamente alcançado com não mais de 10 minutos de caminhada, está sendo a passeio como estavam.

A sua direita Kare possuía o Mar, e também aquela grande máquina de metal que não sabia o que era. Passaram por bancas na qual ouviu o chamado dos comerciários anunciando os seus produtos. Bem, claro que não haviam muitos afinal a população era bastante pequena, mas as frutas não seriam problemáticas de serem encontradas, afinal muitas eram colhidas ali mesmo e a ilha tinha um clima bastante propício ao cultivo.

A livraria no entanto não pode encontrar nesta pequena caminhada, pois mal havia terminado de cruzar a fachada da Estalagem e atravessar uma das ruas chegaram a um restaurante.

- Senhor Nimura é um prazer em revelo. Vejo que está muito bem acompanhado. - Um homem de meia idade os recepcionava a porta. - A sua mesa está livre como sempre Senhor. - Obrigado Antoni. Me leve o vinho de sempre. - O local era feito de pedra e tijolos, possui um acabamento rústico visivelmente proposital, pois o restante era bastante limpo e arrumado. Os tijolos não eram pintados e estavam amostra nas paredes e em colunas.

A mesa em si, era uma pequena e bem posicionada junto a uma das janelas com uma vista aberta para o mar no ponto onde um rio desembocava.

>><<

- Faço parte do conselho regente. Sapphira é a regente, enquanto eu e meus dois irmãos somos seus braços e mantemos tudo em ordem. - Nimura explicava de forma simplificada sua posição na ilha e também o motivo de estar no porto. - Uma das responsabilidades é receber os viajantes e novos moradores, verificar se é possível realizar transações ou então nos livrar deles se forem um problema. Mas me fale de você, uma estrela tão bela quando você em um navio de soldados como aquele. Seus assuntos devem tê-la exigido muito. - Ele tinha os braços sobre a mesa e apoiava sua cabeça sobre os dedos entrelaçados escondendo parcialmente seu sorriso enquanto olhava de forma penetrante para Kare, seus olhos estavam focados nos olhos dela e não se desviavam mesmo quando o garçom apareceu para servir o vinho.

Se Kare revelasse ser caçadora:

- Por essa eu não esperava, tinha certeza que você era alguma cantora famosa, ou talvez uma dançarina… Atriz, sim. Com esse seu rosto as pessoas certamente fariam filas e filas só para poder lhe ver… Caçadora hun? - Ele se endireitou na cadeira abaixando suas mãos sobre o colo. - Uma atuação curiosa, o que a levou a escolher esse caminho?

Sem que pedissem nada o garçom novamente voltava colocando uma entrada de croutons sobre a mesa com três diferentes molhos. Um deles mais apimentado, enquanto outro era condimentado com ervas e outro possuía um sabor mais cítrico e refrescante.


>><<

- Sim, na verdade é quase impossível que outros animais vivam bem nessa ilha, tirando alguns outros animais de fazenda as aranhas acabam por predar tudo. Foi um trabalho um pouco árduo, mas. - ele voltava a se inclinar para frente. - Com habilidade tudo pode ser domado. - sorriu. - Eu inclusive posso lhe mostrar alguns meios. Domar, treinar… - então o sorriso dele crescia. - Montar. - Já não era certo sobre o que ele falava.

Após os croutons, os quais para a graça de Kare ele havia comido sem produzir os mesmos sons de Henry, foi a vez de uma salada verde com limão ser servida e após está o prato principal que era salmão e um purê bem aerado. - Espero que você aprecie nosso salmão. - ele comentava ao prato ser colocado à frente deles.

>><<

Haviam terminado de comer após algum tempo quando ele puxava agora o assunto principal, sobre o que Kare queria saber.

- Não só bonita. - os olhos dele brilhavam. - Mas também perigoso, do jeito que eu gosto. - Ele parecia ter ficado ainda mais excitado ao perceber aquele lado cruel da morena a sua frente.

Vendo aquele tipo de aceitação Kare prosseguiu revelando mais agora do seus planos, conforme ela falava uma certa luz se apagou no olhar de Nimura, sua face tornou-se mais sombria e era visível que ele mordeu o lábio inferior. Assim que Kare terminava de falar ele voltava a erguer a cabeça para olhá-la. - Realmente parece um problema e tanto. - sua voz estava bem mais sóbria, ele fazia um pouco de silêncio. - Um problema e tanto. - repetiu após alguns segundos. - Senhorita Lawford, acho que precisarei me ausentar agora, na verdade tenho muitos compromissos e não posso adiar todos para ficar na sua magnífica presença. - Seu tom havia perdido muito do cafajestismo habitual. - Mas não esquecerei a sua demanda. Espere notícias, lhe procurarei na estalagem. - ele se levantava ficando em pé a frente da mesa. - Por favor, pode apreciar o restaurante, se quiser pedir algo mais sinta-se avontade. Com licença. - Kare o observava sair, o mesmo parecia até possuir uma certa pressa. Não era mistério nenhum que ouvir o nome Lust o havia incomodado, mas por qual motivo? Era esse o mistério.





[/color]

____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]




Última edição por GM.Furry em Ter 16 Jun 2020, 18:59, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 14
Warn : Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 21

Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 4 ~ Falência Articulada   Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 EmptyTer 16 Jun 2020, 17:26






- Na verdade aquele navio era o único de Lvneel com destino a Grand Line, se eu pudesse escolher, definitivamente não seria uma embarcação da tropa de exploradores. - Conversando sem muita empolgação faço uma pausa para beber um gole de vinho. - Se pode dizer que meu trabalho como caçadora me trouxe até a Grand Line, seguindo peixes pequenos em busca dos maiores. - De fato falar sobre minha vida não é algo que me apetece, quer dizer as coisas sempre são fáceis e monótonas, não há razão para eu ficar empolgada. Então provaria o crouton com molho apimentado, aproveitando o sabor picante para me manter ardente.

- Naturalmente que sim. - Com um sorriso adorável iria concordar com as suposições do loiro, a respeito dos mundanos fazerem fila para me admirarem. - Foi somente a maneira mais fácil e rápida que pude pensar para acumular algum montante, e também a ainda posso receber as idolatrias do público seguindo neste ramo. - Falando com toda sinceridade e normalidade de meu ser, talvez assim Nimura possa ficar menos receoso. - Mas eu também almejo apresentar-me diante grandes platéias, pois não posso ser injusta e deixar o mundo sem a oportunidade de me contemplar. - Diria expressando um pouco mais de generosidade na voz, apesar de parecer arrogante de minha parte, é algo que eventualmente se realizará, afinal como minha humilde pessoa poderia olhar-se no espelho caso não fosse capaz de fazer algo tão trivial como ter seu nome elevado ao auge do estrelato enquanto capturar os criminosos com as maiores recompensas? - E talvez, eu possa exibir uma performance exclusiva, e muito tentadora para os meus fãs, mas somente para aqueles que tenho grande estima e não medem esforços para demonstrarem toda a sua adoração. - Agora dizendo com o ar envolventemente sedutor, deixando bem notável às intenções luxuriosas por trás da fala.

>><<

Estava eu sentada com a postura ereta e as costas apoiadas no encosto da cadeira, com apenas os pulsos sob a mesa, e eis que de repente, o cavalheiro que me convidou para sair põe se de pé, e foge de mim. "Isso é o que se pode chamar de encontro desastroso?" Quer dizer, é a primeira vez que fazem isso comigo, exceto quando suas vidas estão ameaçadas, é um pouco difícil de acreditar.

Que seja, apenas "acenei" duas vezes com a mão como se estivesse dizendo. "Tudo bem, pode ir" apesar de que ele se levantaria de qualquer maneira. - Imaginei que minha companhia suprisse a urgência do assunto. - Comentando de forma implicante enquanto dou a Nim um sorriso cínico com metade da boca, então viro meus rosto para o lado, desviando o olhar, e bebo mais um pouco de vinho. - Na próxima ocasião certifique-se de não haver interrupções durante o jantar. - Ainda com o tom mais seco na voz eu não olharia em sua direção, mas meu sorriso discretamente ficaria malicioso, agora se o loiro vai entender que deve convidar-me novamente, mas agora para jantarmos, isso não posso afirmar, até porque podemos separar negócios e vida pessoal certo?

Mas apesar dos comentários cômicos minha situação aqui na ilha parece que ficou bem ruim, quer dizer, Nim era a esperança de alcançar o meu principal objetivo na ilha, e agora ele se foi, deixando tudo duvidoso, e "para variar" terei de descobrir sozinha como lidar com os empecilhos. "Ele não me falou onde consigo os repelentes…" Eu realmente fiquei desapontada por isso, chegando a suspirar descontente. O que? Achou que eu fiquei desamparada por ele ter saído às pressas depois de ouvir Lust? Francamente, como ainda não compreende minhas prioridades? É ridiculamente óbvio que preciso cuidar da segurança de meu corpo, e principalmente do cabelo, nem quero imaginar aquelas oitos pernas se debatendo e deixando meu cabelo todo embolado…  

Ao menos eu aproveitaria o restante do almoço, provando o salmão estimado pelo loiro, e também pediria pelo sobremesa, profiteroles  seria uma boa pedida a menos que me sugiram algo diferente, preciso afogar as mágoas depois de ver meu meio de conseguir o repelente sair correndo. - Com licença senhor, tem alguma livraria nas proximidades? - Educadamente iria perguntar ao garçom que atendeu-me previamente. Acabando de comer e limpando a superfície dos lábios com guardanapo deixaria o restaurante já que aparentemente o loiro pagou pela despesas.

>><<

Tendo saído do restaurante eu iria em busca da livraria, se o garçom não soubesse me informar eu teria perguntado para algum transeunte, ou no mercado de frutas, mas de qualquer minha forma de perguntar não seria diferente. Se chegasse no local desejado compraria um(ns) livro(s) que ensine(m) hipnose e também um diário de bordo junto com pena e tinta, e na livraria questionaria o atende. - Poderia dizer-me se existe algum produto capaz de manter as aranhas afastadas? - Perguntando de forma carismática com um sorriso amigável no rosto. No mais pagaria pelas compras e deixaria o local.

Se o funcionário na loja de livros soubesse onde eu poderia encontrar o repelente ou qualquer coisa que mantenha as aranhas longe álcool e fósforo eu iria até o local, desde que fosse relativamente perto e o vendedor da loja de livros não demonstrasse medo ou algum sentimento negativo semelhante em relação ao local.

Então agora iria até o mercado que vi no caminho até o restaurante e lá compraria frutinhas para o Poky, amoras, uvas, cerejas, alguma dessas, e como prometido eu iria gostar algum tempo escolhendo as que me parecessem mais bonitas e apetitosas, e até aceitaria ajuda do vendedor. - Na verdade eu gostaria das frutas pequenas mais saborosas e suculentas que vossa pessoa tiver. - Diria aparentando estar com água na boca, ansiosa para devorar as frutinhas, e em seguida me inclino levemente para frente tentando olhar melhor para a mercadoria. Com ou sem auxílio compraria um sacola cheia com as frutas escolhidas.

Histórico:
 
Perdas e Ganhos:
 
Objetivos:
 
>>SER RYCA! E FAMOSA!<< [/spoiler]

Post: 6


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Furry
Game Master
Game Master
Furry

Créditos : 62
Warn : Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 4 ~ Falência Articulada   Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 EmptyTer 16 Jun 2020, 18:55




Como se diz… Há uma primeira vez para tudo, e aquela era a primeira vez de Kare com um homem… Bem… hnmmm, digo… Não desse jeito… bem, eu sei que desse jeito também seria, mas não é o caso agora… Talvez nesse momento seria a segunda vez de Kare tendo sua primeira vez com um homem?... Bem não importa. O que quero dizer é que era a primeira vez que um homem fugia dela… Bem, ao menos fugia sem que ela tivesse a intenção de matá-lo, embora as coisas pudessem esquentar tanto que isso eventualmente ocorresse, ainda que ele não fosse morrer de um jeito ruim, você sabe… Seria um bom jeito de morrer, aquele que ela parecia estar pretendendo… Onde eu estava?

Sim, certo. O sujeito, aquele cara. O Nimura ali. Levantou as pressas interrompendo o encontro com a magnífica Senhorita Kare para…. Hnm, será que o salmão não caiu bem? Certo, deve ser isso, afinal nada no mundo poderia ser mais importante que estar na presença daquela magnífica e sedutora dama que estava inclusive lhe dando o maior mole… Ele deve ter tido uma dor de barriga tremenda que o fez precisar sair correndo as pressas, afinal seria mais fácil pedir desculpas por ter tido um compromisso urgente do que… bem… você sabe.


Agora que sabemos a evidente e mais provável causa daquele homem ter saído às pressas abandonando a belíssima, magnífica e ÚNICA Srta. Kare a mesa podemos prosseguir.

Fim do narrador comentarista.

- Me certificarei. - Disse antes de deixar a mesa e assim o almoço que tinha tudo para ter um algo mais terminava de uma maneira um tanto suspeita e sem o mais importante ter acontecido… Kare não sabia se existia um repelente capaz de manter aquelas aranhas longe de si.

Ainda que "desamparada" Kare fez questão de aproveitar tranquilamente o restante da refeição com direito a uma caprichada sobremesa e sim, como havia suposto tudo foi por conta da casa.

- É claro senhorita. Existe uma grande biblioteca na verdade, ela fica na rua de trás próxima a residência da Senhorita Sapphira.

>><<

Após pagar cerca de 200k Berries em dois livros, um diário, pena e tinta ela também tinha sua resposta mais preciosa. - Sim, existe sim. Na verdade é um item comum. Muitos dos recém chegados se sentem desconfortáveis pertos das pequeninas. - A jovem atendente fazia um carinho em uma pequena aranha que estava sobre o balcão. - Eles tem isso na Estalagem. - Parou o carinho voltando a olhar para Kare. - Obrigada, volte sempre. - Se despediu.

>><<

Havia uma grande variedade de frutas na quitando onde Kare parou, um senhor de meia idade a recepcionou após finalizar seu atendimento a outros cliente. - Olá bela jovem? O que vai ser? Talvez umas maçãs? Veja só esse vermelho, só não é mais bonito que o corado do seu rosto. O que me diz? - Kare fazia seu pedido. - As amoras estão excelentes a colheita foi muito boa. - Ele mostrava amoras para Kare, eram grandes e sua coloração era mais puxada ao roxo. - Tem um azedinho bem sutil que contrasta com a doçura delas, vamos, pegue uma. - Ele oferecia para ela provar.

Kare inclinava-se para frente para averiguar o produto o que acabava por dar ao vendedor a mais bela visão de toda a sua vida… Bem… Isso por alguns poucos segundos até que uma mulher robusta o acertava com um pau na cabeça enquanto o chamava de sem vergonha. - SE ESTÁ COM TEMPO PARA FICAR BABANDO ENTÃO TÁ COM TEMPO PRA IR PEGAR AQUELAS CAIXAS. - A Esposa deu-lhe uma bronca que o fez sair correndo, a cara amarrada da mulher logo se desfez quando virou-se para Kare. - É bom lembrá-los quem é que manda, hohohoho.   - Soltou um risinho. Embora fosse uma mulher robusta era não era gorda, nem mesmo feia. Tinha uma beleza experiente. - Se preferir algo mais doce tenho aqui uns morangos minha jovem, estão bem docinhos, eu mesmo os plantei. Agora se quiser algo mais ácido… Umas ameixas seriam o ideal. - Infelizmente não haveriam uvas, estas não combinavam com o clima da ilha, mas isso Kare só saberia se perguntasse.




____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 14
Warn : Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 21

Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 4 ~ Falência Articulada   Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 EmptyQua 17 Jun 2020, 17:31




Seria necessário que eu me forçasse a permanecer plena para não acabar gargalhando na frente dos quitandeiros após testemunhar a demonstração raivosa de ciúmes por parte da mulher. "Eu nunca me canso disso." Refletindo sobre esse tipo de evento ser bem recorrente quando minha pessoa está presente entre casais. Mas nesta ocasião irei tentar algo um pouco diferente e ver o desfecho da cena, alegremente aceitando a degustação do morango seguro-o nos dedos e o levo até minha boca, abocanhando devagar o morango pela ponta, provando de toda suculência oferecida pela fruta vermelha, enquanto propositalmente permito gemidos impertinentes escaparem fingindo estar me deliciando muito com o sabor prazerosos do morango, e meu olhar repleto de satisfação seria direcionado para a vendedora, finalmente engolindo o pedaço do morango. - Realmente, é uma apreciação demasiadamente suculenta,  sinto que meu apetite foi desperto para saborear mais prazeres. - Com os cheios de cobiça fixados na vendedora, iria meus lados como uma maneira de conter a tentação, e falando num tom acalentador, deixando para livre interpretação da vendedora supor se eu estaria me referindo aos morangos ou de outras frutas, enquanto expresso meu deleite em um sorriso de satisfação.

Eu teria feito feito a travessura mesmo que o morango não estivesse tão gostoso quanto eu encenei, afinal esse teste foi para meu divertimento. - Pois bem, irei levar uma sacola cheia até a borda com morangos, ameixas e amoras. - E de um instante para outro iria mudar totalmente minha compostura, agora com um sorriso ingênuo e olhos fechados tentando demonstrar mais meiguice pediria para a quitandeira colocar as frutas na sacola ou algum outro recipiente, agindo com exagerada inocência somente para poder deixá-la mais confusa sobre o que antes eu me referi. - Obrigada. - Diria alegremente enquanto aceno algumas vezes com as mão antes de virar-me se seguir a vida como a adorável pessoas que sou.

>><<

Tendo feito as compras eu decidira retornar para a estalagem e assim contar as novidades para Vick de meu icônico encontro. Chegando no prédio eu logo iria até a recepção conversar com algum funcionário que estivesse responsável pela reserva dos quartos. - Com licença, acredito que mulher chamada Martha tenha alugado um quarto da estalagem, meu nome é Karelina, talvez ela tenha mencionado algo sobre mim, se possível gostaria que me informasse o quarto reservado por ela. - Diria com cortesia para o funcionário em questão. Espero não ter problemas com o quarto, até chamei a Vick de Martha na frente Nimura, sabendo que ela não gosta (sabe-se lá o motivo) de usar o nome verdadeiro com os outros, e também foi uma maneira de demonstrar que eu havia gravado esse nome, assim acho que podemos contornar o problema de um possível desencontro na estalagem.

>><<

E como a atendente na biblioteca informou sobre o dito repelente de aranha ser encontrado na estalagem eu não pediria por ele, afinal Vick é sempre precavida e já deve ter se encarregado, porém mesmo se eu estiver enganada só preciso voltar aqui.
Se chegasse no quarto eu prontamente fofocaria do meu encontro passaria as informações que descobri a respeito da ilha, e sendo necessário esperaria por seu retorno. - Olá Vick! - Dizendo alegremente sem conseguir esconder a ligeira ansiedade sentida. - O encontro foi tenebroso, o Nim saiu correndo como um gatinho assustado no meio do almoço. - Caso Vick comente algo sobre eu ter saído com sujeito loiro eu diria para ela como se estivesse fofocando em tom alegre, achando realmente engraçado aquela cena. - Entretanto... -

Meu semblante logo mudaria, demonstrando mais preocupação. - Tenho fortes razões para acreditar que a Lust também tem influência nesta ilha, o Nim se retirou do restaurante após escutar o nome dela, não há como saber qual a relação de ambos, porém acredito que podemos permanecer mais alguns dias e tentar descobrir se Lust tem algum capacho em Aracne. - Comentaria sem expressar muitos sentimentos, ficaria séria e o tempo todo olhando para Vick, esperando escutar a opinião da mesma. - Ele disse que me encontraria aqui na estalagem, mas não tenho certeza sobre as intenções ou como será o clímax dessa cena. -
- E não me esqueci da sua recompensa Poky. - Diria para a doninha enquanto mostro a sacola de frutas recém compradas. - E deixe um pouco para comer depois. - Poky que me desculpe, mas não vou me dar o trabalho de caminhar para comprar mais frutinhas. - Pegue algumas também Vick, acho que comprei o suficiente. - Conversando amigavelmente eu iria apanhar uma ameixa para comer.

No mais eu também contaria sobre Nimura ter grande influência na ilha, algo como um dos pilares que sustentam a regente, e também o fato dele não ter se importado com eu ser caçadora. - Ao menos Nim não tem uma aparência ruim, pois ele não me pareceu ser muito inteligente ou esperto, antes de falar o nome da pessoa que estamos caçando eu havia comentado sobre Tuntz Tuntz e também que vim do North, além do que ele não deve ler muitos jornais ou ser próximo dela, caso contrário deveria ter reconhecido meu nome, mas tudo bem, não quero enlouquecer ou ganhar fios brancos por me estressar imaginando infinitas teorias para justificar as ações alheias. - A princípio eu iria fofocar animada com Vick, não sei explicar mas, é estranhamente divertido para minha pessoa caçoar de Nim, principalmente a respeito de sua notável habilidade em arruinar encontros, mas logo minha empolgação iria diminuir no mesmo ritmo que a conversa foi se tornando cada vez mais séria. Então meus ouvidos estão abertos para perguntas específicas caso Vick tenha alguma.

>><<

Aprendizado de Perícia: Hipnose.

Após ter tratado do assunto prioritário com Vick eu dei início a leitura dos livros, eles não são o meu passatempo para favorito, mas deve ser melhor do que me aventurar sem destino nessa ilha com aranhas monstruosas e também essa nova arte é um aditivo bem vindo ao repertório de meu espetáculo. Sem maiores delongas, a leitura poderia ter fluído melhor, mas acabei desviando o foco algumas vezes enquanto dava amoras para o Poky em meu colo, e vez ou outra lhe acariciava os pelos.

Felizmente Poky não me atrapalhou muito e a tediosa leitura se encerrou, como posso dizer  há bastante fundamentos e técnicas explicadas em teoria, mas o principal estava em induzir a pessoa hipnotizada em um estado de transe, sugestionando a pessoa focar sua toda a atenção num ponto específico enquanto a faz relaxar, induzindo sono artificial ou algo assim, e também informava sobre o subconsciente e como essas técnicas afetam o cérebro para que de fato a hipnose possa ocorrer.

Leitura encerrada, mas ainda não fiquei satisfeita, e eu tinha a cobaia e os instrumentos perfeitos para o experimento, puxando um fio que descosturava do lençol da cama eu o amarrei em uma amora utilizando-o como pêndulo para hipnotizar o Poky, confesso que foi bem fácil manter a atenção dele focada, apesar de que o principal motivo era a vontade dele de comer a amora, mas ainda sim me diverti com os olhinhos brilhantes dele acompanhando a frutinha de um lado para o outro, e aos pouquinhos ele adormeceu de pé enquanto eu o fazia relaxar com minha voz doce e suave, falando bem baixinho próximo dele. Com Poky em estado de transe eu admito que fiz algumas travessuras inocentes com ele, mas a mais divertida com certeza foi fazer Poky acreditar que havia uma uva gigante em sua frente, quando na verdade era apenas uma ameixa, eu precisei a abafar o riso vendo ele abraçando e mordendo o ar achando que estava comendo uma super uva.

Fim do aprendizado.


Histórico:
 
Perdas e Ganhos:
 
Objetivos:
 

Post: 7


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Furry
Game Master
Game Master
Furry

Créditos : 62
Warn : Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 4 ~ Falência Articulada   Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 EmptyQua 17 Jun 2020, 19:02




Ooo produção, quem começou a filmar no slowmotion? E porque ligaram o ventilador? [Não fizemos nada chefe] . Então porque ela tá comendo o morango em câmera lenta enquanto o cabelo dela sacode ao vento? [Eu acho que ela é só gostosa demais mesmo chefe] Vocês não vão se safar com uma explicação dessas.

>><<

A vendedora olhava para Kare, mas ao mesmo tempo não parecia saber o que deveria fazer, não estava afinal preparada para aquele tipo de situação, o coração em seu peito havia acelerado contra sua vontade e por algum motivo ela estava sentindo um pouco de falta de ar. Enquanto Kare lentamente saboreava o fruto ela com um lencinho secou sua testa enquanto encarava a jovem em sua degustação. Ah...Ah… que bom que você gostou minha jovem. - A mulher começava a sorrir um pouco sem graça enquanto seu rosto corava. - Nossa… - A mulher pegava uma caderneta que encontrava-se ali e começava a se abanar. - Esse calor acaba com a gente. - Ela se abanava enquanto olhava para o lado evitando que seus olhos cruzarem com os de Kare.

Kare havia realmente achado o morango saboroso, estava verdadeiramente docinho e a mulher mais do que contente atendeu o pedido de Kare colocando as melhores frutas dentro da sacola que a jovem lhe pedira. Com os olhos sedentos tendo desaparecido do rosto da morena a vendedora sentiu-se na verdade menos agitada e mais relaxada a fazer seu trabalho, o que de certa forma lhe era aliviante mesmo que suas pernas ainda estivessem tremendo um pouquinho. - Volte sempre querida. - A mulher curvou-se ligeiramente.

>><<

Havia um cheiro de canela no quarto assim que Kare entrou, além disso. - Pokyunnnnnnn.   - Poky saltou para ela assim que a porta se abriu agarrando-se na perna dela enquanto farejava a sacola.   - Bem vinda Senhorita. Aluguei um quarto com banheira, imagino que seja do seu agrado. - Vick secava seus cabelos sentada em uma cadeira próxima a uma janela que tinha vista para o mar. - Mas não preparei nada, achei que a Senhorita demoraria mais a retornar. - Vick começava a se levantar, provavelmente tensionando preparar a água do banho para Kare.

Kare então começava a explicar o que havia se sucedido no encontro, o que fazia Vick interromper o que pretendia fazer para não ser mal educada em sair andando e deixar Kare falando sozinha. Vick no entanto achava que apenas iria ouvir o relato de um encontro frustrado de algum homem que não havia conseguido atingir um nivel alto o suficiente para reter a companhia de sua Senhorita, mas o que veio a seguir foi muito além do que ela esperava.

Kare soltava o ar em um longo suspiro. - A Senhorita devia ter sido mais cuidadosa em sair anunciando o nome dela assim. - Mas o que estava feito estava feito, pelo bem ou pelo mal e foram essas as exatas palavras da empregada. - Mas não adianta pensar nisso agora. - Vick ia até uma cômoda de onde abria a gaveta colocando sua arma escondida na roupa e depois seguia até a porta para trancá-la. - O melhor seria permanecer-mos com os soldados, mas acredito que esta não seja uma opção para a senhorita? - Ela já sabia a resposta antes mesmo de terminar a pergunta. - Quando cheguei aqui perguntei sobre quem ele era, e é um dos conselheiros da ilha, então se a relação deles com Lust for boa acredito que não teremos como evitá-los. O navio de Lvneel também ficará preso na ilha por ao menos uma semana que é o tempo que o Log pose demora a se ajustar aqui. - Pokyun Pokyun - Ver Poky se enfiando na sacola fez Kare se distrair e mudar de assunto momentaneamente.

- Talvez algo o estivesse impedindo de fazer associações perspicazes Senhorita. - Havia um Q de repreensão, como se Kare fosse culpada por ser sedutora demais. - O mesmo deve ter acontecido com a Senhorita para ter dito o nome dela tão abertamente. - Vick estava gélida e arrumou seu óculos na face, mas a postura durou apenas um instante, pois mais uma vez a empregada iria soltar o ar relaxando, muito embora a maioria das pessoas não fosse conseguir perceber qualquer diferente, Kare no entanto começava a notar as sutis mudanças que ocorriam em Vick. - Irei aquecer a água para a Senhorita.

>><<

- … Senhorita… Porque Poky está atacando o travesseiro? - Vick havia dado uma saída e retornado com o jantar que pegará no bar da Estalagem, mesmo do quarto era possível ouvir o alto som da música que tocava no ambiente mais abaixo. Estavam no segundo andar, um pouco afastadas das escadas e por consequência do bar, mas mesmo assim conseguiam ouvir a Ginga rústica de marinheiro que tocavam lá.

Bom, aquelas eram as primeiras tentativas de Kare na arte da hipnose e embora fosse uma jovem genial não podia lhe dar tudo tão perfeitamente certo logo de início, mas de toda forma havia funcionado, mas Poky estava simplesmente vendo tudo como se fossem uvas o que o levou a atacar o travesseiro que era a maior uva próxima. - Poderia fazer ele parar Senhorita? É o meu travesseiro. - Vick depositava a bandeja em uma cômoda enquanto olhava para os dois sobre a cama.  

Ainda nesse momento batidas ocorriam na porta. Vick imediatamente saca a arma virando-se para a entrada. - Quem? - Pergunta em voz alta. - Tenho um convite para a Senhorita Lawford, a Senhorita Sapphira a convida para um jantar daqui uma hora em sua residência. - Anunciou a voz do outro lado. - A Senhorita Lawford se encontra? - Vick olhou para Kare, como se esperando um sinal do que fazer. Havia se aproximado da porta lateralmente e sua arma estava apontada para mesma na altura do peito.



____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 14
Warn : Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 21

Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 4 ~ Falência Articulada   Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 EmptyQua 17 Jun 2020, 23:04





- HMMM! - Gemendo zangada como uma criança mimada cruzo os braços e deixo as bochechas cheias de ar, enquanto viro meu rosto na direção oposta a ela. - Não é como se eu pudesse deixar de enfeitiçá-los naturalmente. - Dizendo emburrada ainda com uma bochecha inflada, me defendendo da acusação de ser irresistível a ponto de embaralhar o pensamento dos mundanos. - E ele também demonstrava interesse em ajudar mesmo sabendo que sou caçadora. - Falando de maneira prepotente, mas não tão enraivecida quanto antes. Até poderia tentar me justificar melhor, mas apenas seria uma repetição do que falei antes.

- Eu irei banhar-me mais tarde, assim não devo ficar com calor quando estiver dormindo. - Diria agora sem estar enfezada e de forma casual.

>><<

Quando acreditava ter feito algum progresso prendendo a atenção de Poky, ele começou a morder o travesseiro, e um pouco confusa comecei a coçar as costas da cabeça enquanto olhava para a doninha. - Esse não era bem um resultado que minha pessoa esperava. - Dizendo descontente para Vick num tom de confusão. Acho mais fácil ilustrar o ocorrido, ao invés de tentar explicar com palavras, então apenas mostraria os livros de hipnose para ela, pelo título do livro creio que Vick irá deduzir naturalmente a situação. Mas ainda preciso tirar a doninha da hipnose. - Pois bem Poky, quando eu estalar os dedos você adormecerá. - Falando baixo e calmamente próximo das orelhas dele *estalo*. - E agora irei novamente estalar os dedos e você irá acordar e tudo voltará ao normal, você vai acreditar que comeu a uva gigante mas ainda não estará saciado.- Mantendo o tom baixo e relaxante novamente estalo os dedos esperando que Poky deixe de tentar devorar o travesseiro.

>><<

A "visita de Nimura" chegava num momento aceitável, considerando algumas situações, acho que o pior cenário seria se tentassem atacar o quarto enquanto estou dormindo. "Um convite para jantar com a regente, poderia ter sido pior." Ainda não confiando no convite darei ao anunciante o benefício da dúvida, imaginando que se fosse para minha pessoa ser o alvo de um ataque não seria algo tão óbvio quanto esse convite servindo de fachada, ao menos acho mais difícil que esse ataque ocorra na estalagem.

Não impediria Vick de manter sua arma apontada na direção da porta, eu apanharia a lança, segurando-a na mão direita, e antes de responder o anunciante iria destrancar a fechadura com a mão esquerda, e então me afastaria com a porta fechada, e também certificar-me-ia de não ficar na frente da Vick. - Essa que vos fala é a Senhorita Lawford. - Responderia o convite com um alto e formal, agora mantendo a lança apontada na direção da porta, segurando no meio da haste com a mão direita.

Se no momento que eu destrancasse a porta eu sentisse que alguém a abria bruscamente minha pessoa saltaria para trás/lado, e ainda no ar iria estocar com a lança mirando o centro da porta.

- Mas devido ao comportamento duvidoso de um dos seus chefes para com minha pessoa, eu não me sinto segura em recebê-lo em meu aposento, e eu antecipadamente gostaria de pedir desculpas pela minha grosseria, mas espero que compreenda minha situação, se houver alguém além de ti sugiro que entre sozinho e com as mãos para cima onde posso enxergá-las, qualquer atitude diferente desta irei considerar como uma agressão direta a minha pessoa. - Diria mantendo a seriedade na voz, mas não soaria agressiva ou hostil, manteria minha fala num tom calmo mas sem esconder minha insegurança em confiar em quer que esteja atrás da porta, talvez assim o anunciante possa sensibilizar-se com minha situação.

Se o anunciante não abrisse a porta ou hesitasse em fazer eu iria demonstrar minha compreensão para com o mesmo. - Se vossa pessoa estiver desconfortável com meus termos não precisa abrir a porta e adentrar no quarto, apenas diga a sua Senhora que aceito o convite, e se for caso passe o convite escrito por baixo da porta, e diga também que uma amiga irá acompanhar-me pois eu e ela estamos trabalhando juntas no que diz respeito ao assunto do jantar. - Dizendo agora com leveza, num tom mais gentil e não tão sério, para que assim eu possa demonstrar meu desinteresse em ser hostil sem necessidade. - Claro, você está convidado a entrar, apenas lembre-se dos termos. - Diria com a voz amigável se caso depois de eu demonstrar compreensão o tal anunciante ficasse mais confortável para abrir a porta.

No caso do tal anunciante entrar no quarto de maneira hostil ou suspeita, como por exemplo aparentar estar escondendo algo com as mãos nas costas, ou então se mais de uma pessoa forçasse a entrada, eu não hesitaria em estocar na direção dos agressores, jogando o braço direito pra frente ao mesmo tempo que giro o calcanhar esquerdo projetando o corpo para frente, deixando que a lança pudesse deslizar velozmente pela palma de minha mão, e assim acertaria o (ou um dos) invasor(es), preferencialmente antes dele(s) ganhar(em) terreno dentro do cômodo.

>><<

Se o anunciante aceitasse minhas exigências e entrasse no quarto sem demonstrar agressividade, eu deixaria de apontar a lança contra ele, mas a manteria em punho com a base prostrada no chão ao meu lado. - Eu adoraria oferecer-lhe algo para beber, mas como não sei qual a opinião de sua senhora em relação a mim peço gentilmente sua compreensão. - Falando sem frieza na voz, num tom mais amigável ao mesmo tempo que lhe daria um sorriso carismático. - Então, o que tem a me dizer? - Perguntaria mantendo a leveza na fala. Se houvesse um convite/carta escrita para mim eu pediria para que o anunciante a colocasse acima do móvel mais próximo de si, cadeira, criado mudo, ou algo do tipo. Mas me manteria atenta para atitudes suspeitas ou aproximações indesejadas, e voltaria a apontar a lança contra o anunciante se o mesmo tentasse apanhar algo das costas sem aviso ou se caso tentasse se aproximar além do necessário, e se ele prosseguisse com a ação não pensaria duas vezes em tentar perfurá-lo.

>><<

Se o anunciante terminasse seu dever e simplesmente fosse embora eu novamente trancaria a porta e olharia na direção de Vick. - Agora é um ótimo momento para banhar-me. - Dizendo de maneira cômica, apesar da situação ser um tanto séria. - Eu apenas assumi que você me acompanharia, mas eu posso ir sozinha se vossa pessoa tiver outros planos. - Falando num tom de dúvida querendo saber a opinião dela.

- Você vem Poky? - Questionando a doninha a respeito de que se ela também gostaria de tomar banho, e para sugestionar a escolha de Poky eu levaria algumas amoras e morangos para o banheiro. Com ou sem Poky eu iria tomar meu banho, sem que a água estivesse quente, morna já estaria bom, e tento não demorar mais de 30 minutos no banheiro.
Se Poky me acompanhasse eu deixaria que ele ficasse comigo na banheira e primeiro iria brevemente dar banho nele, esfregando os pelos com cuidado e tentando não deixar que a água entre em seus ouvidos, após ele estar limpo eu me banharia, e após isso eu o recompensaria com as frutinhas, por fim me enxugaria para deixar o banheiro.


Histórico:
 
Perdas e Ganhos:
 
Objetivos:
 
Post: 8


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Furry
Game Master
Game Master
Furry

Créditos : 62
Warn : Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 4 ~ Falência Articulada   Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 EmptyQui 18 Jun 2020, 10:33



- Tenho receio quanto aos ganhos que ele esperava ao ajudá-la Senhorita. De toda forma creio que dada a posição dele na ilha ele não deva ser um criminoso procurado, mas também pode ser algo parecido ao que Henry era.

- Como quiser Senhorita. - Vick se interrompia em sua ida para preparar o banho de Kare e voltava para o que estava fazendo, fosse o que fosse.

>><<

Talvez o pequeno cérebro de Poky fosse demasiado fraco aos estímulos por Kare criados ao ponto dele ter chegado a até mesmo enlouquecer em seu período hipnotizado, ainda que a cara de felicidade que ele fazia ao morder o travesseiro fosse deveras fofa e ainda tinha os pok pok pokyun que ele fazia a cada mordidinha. - Entendo… - Vick pegava um dos livros em mãos. - É somente a Senhorita exagerando novamente. - Brincou como se dando uma alfinetada em Kare.



Poky caiu deitado para trás segurando a barriga com as patinhas enquanto soltava um suspiro aliviado de alguém que havia comido muito e estava tão cheio que mal conseguia se mover. -Pokyun Pokyun - Expressava contente ao novamente rolar e correr para o travesseiro que até agora mordia para amaciá-lo enquanto realizava círculos se preparando para deitar.


>><<

Kare se encontrava momentâneamente segura por uma das mais antiga das leis do Homem. "Se vai brigar façam isso lá fora" - A lei de todo dono de bar/estalagem, a qual todos os homens sábios se submetiam, uma lei civilizada que era, ao menos ali, levada muito a sério.  

A porta fez o clique ao Kare girar a chave, Vick estava a sua direita um pouco em diagonal. Kare afastava-se da porta com cautela, mas por enquanto não havia reação vinda do outro lado.

- Arg… Aquele imprestável do Nimura…. Se ele pensasse mais com a cabeça de cima do que a de baixo não precisaria de nada disso. - O sujeito do outro lado parecia um pouco irritado.

A maçaneta girou e a porta foi empurrada para dentro rangendo enquanto abria. Um homem encorpado com uma roupa um tanto surrada com alguns botões abertos que deixavam seu peito cabeludo exposto apareceu, suas mãos estava na altura do peito espalmadas para frente. Seu cabelo, assim como sua barba eram ruivas. Provavelmente ele estava na casa dos 40 anos, mas ainda com bastante saúde. - Ah… - ele exclamava ao ver as armas apontadas para si. - Agora entendi porque aquele cabeça de vento não percebeu logo de cara. Acho que eu também teria me distraído.

- Sou Gerald, opero como dono da Estalagem, mas também sou do conselho da ilha assim como Nimura. - Ele baixava as mãos sem se importar com a reação de Kare e alisava a camisa a frente do corpo. - A Senhorita Sapphira espera poder lhe encontrar para jantar. Tinhamos ordem para que se na eventualidade de você aparecer na ilha deveríamos lhe conduzir até ela… O imprestável do Nimura no entanto acabou tendo outros planos e quando percebeu já era um pouco tarde. A senhorita Sapphira o está disciplinando um pouco agora. - Talvez isso explicasse porque ele acabou saindo um tanto conturbado.

Kare relaxava um pouco, mas não muito. - Entendo o seu lado, mas se fosse ruim você já saberia. - Nesse momento a jovem podia sentir um pouco de malícia e sede de sangue emanando do "taverneiro", mas essa não era relacionada a si, era mais como se ele estivesse se excitado a possibilidade. Vendo que o homem parecia estar sonhando um pouco acordado Kare lhe chamava a atenção. - Ah, claro. Me distrai. - ele dava um sorriso cheio de dentes e meio cruel. - Você e sua acompanhante, daqui uma hora, a Senhorita Sapphira as espera para jantar em sua residência. Peço que não leve. - ele apontava para a lança e para a arma. - Da mesma forma que você não interpretou bem a Senhorita Sapphira poderá também não gostar. Bom, era só isso. Mandarei um garoto logo mais para acompanhá-las.   - Ele saiu, mas não fechou a porta, mas havia ido realmente embora.

>><<

- Acredito que sim Senhorita. - Vick guardava a arma e seguia para o banheiro para encher a banheira.


Ao ser chamado para o banho Poky apenas abriu um dos olhos e voltou a fechá-lo, mesmo a oferta de frutinhas não o fez mudar de ideia…. Bem… Ele estava completamente saciado após aquela uva gigante não estava?

>><<

Quase cinquenta minutos depois daquela visita houve novamente uma batida à porta, desta vez o interlocutor possuía uma voz infantil. - Sou Olaf, Gerald me mandou vir chamá-las. - o Jovem falava alto do outro lado.

O caminho seria feito a pé mesmo, visto que o vilarejo era realmente pequeno e que a propriedade de Sapphira era bastante próxima a Estalagem. O garoto era enérgico e correria na frente meio sem muitos modos parando eventualmente para espera Kare e Vick.

Na entrada os guardas apenas abriram a porta, o jovem ficaria ali esperando. Ao passar pelo jovem ele esticou a mão. - Uma gorjeta? - Ele sorriu, faltava-lhe um dente na frente e para falar a verdade ele estava um tantinho maltrapilho, mas o que se esperar de um garoto de recados?

Todavia poderia causar uma certa consternação perceber que Rubya estava lhe mandando "funcionários" desse nível.  

>><<

A residência não era suntuosa ao extremo, mas também não era pobre. Certamente pertencia a alguém que possuía bastante posses, mas muito dificilmente chegaria aos pés do papai de Kare. Passou por outros quatro homens pelo jardim, cada um vestindo roupas diferentes um do outro como se fossem pessoas comuns e não empregados. O primeiro uniforme que finalmente viu seria o do mordomo a porta da residência.

- Bem vinda a Residência Faur. Me acompanhe por favor. A Senhorita Shapphira logo as receberá. Gostariam de beber algo enquanto isso? - Ele as guiará até uma sala de jantar, a mesa estava posta, mas nada até então servido. Haviam quatro pratos a mesa.



____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 14
Warn : Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 21

Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 4 ~ Falência Articulada   Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 EmptyQui 18 Jun 2020, 12:03





- Apesar das inconveniências sou grata por informar-me do convite, e espero realmente poder ser útil a senhorita qual vossa pessoa serve. - Como agradecimento iria curvar-me um pouco fazendo uma reverência rápida, mantendo meu olhar erguido na direção de Gerald, me expressar a "sede de sangue" com um sorriso maléfico no canto dos lábios, naturalmente que meu desejo sádico não seria por ele, mas sim imaginando a hipótese que Sapphira é inimiga da organização a qual Lust comanda. E também não teria me sentindo incomodada com a demonstração de prazer violento por parte do estalajadeiro, na verdade, era reconfortante sentir que ainda não somos inimigos declarados. No mais eu fecharia a porta, mas sem trancar, um gesto bem indelicado por sinal por parte de Gerald, mas não é como se eu esperasse por um tratamento gentil e completamente cortês, após as desavenças ocorridas.

"Esses livros de hipnose claramente não são perfeitos ao transmitir ensinamentos." Refletindo enquanto vejo o minimamente adorável Poky dormindo como se tivesse comido horrores, quer dizer, como minha pessoa poderia falhar duas vezes em sua primeira tentativa de hipnotizar uma doninha tendo lido apenas dois livros feitos para hipnose, é nítido que os livros são ineficazes.

>><<

Com a porta fechada me viro para Vick. - Ainda não confio totalmente neles, eu posso esconder sua arma por dentro das roupas sem que ela fique reconhecível, mas isso pode resultar em mais desavenças se descobrirem. - Diria para a morena deixando claro minha mínima indecisão, e aceitaria escutar opinião dela.

Se Vick não fosse contra a idéia se levarmos as armas. - Pois bem, vista as roupas que lhe comprei. - Dizendo agora com um sorriso empolgado no rosto, me sentindo ansiosa para esconder a arma. Mas eu me comportaria enquanto escondo o ferro na bunda de Vick, espera, isso não soou muito bem, vamos tentar novamente… Se caso Vick me permitisse esconder a arma, eu faria com cuidado, colocando-a com o cano apontado para baixo por dentro da calça na região do cóccix, mantendo a "empunhadura" acima da "boca" da calça para que ela pudesse apanhá-la facilmente se fosse necessário, então colocaria a parte frontal da blusa por dentro da calça, e deixando a parte traseira da blusa por cima. "Bonito e prático." Por fim apenas faria alguns ajustes na parte detrás da blusa puxando levemente para trás e para cima, a fim de não deixar o volume da arma marcado na vestimenta. - Vamos tentar não revidar até estarmos sob ataque, no caso de suspeitas, vamos apenas ficar alertas. - Diria com seriedade na voz, mas sem soar autoritária. E nesse caso eu também iria calçar as caneleiras. - Acredito que elas podem ser vistas apenas como acessórios. - Falando para Vick, mas mantendo meu olhar para as caneleiras, enquanto movimento as pernas para uma análise estética.

- Poky, nós vamos sair, mas voltamos ainda hoje, pode ficar aqui dormindo se desejar, as aranhas monstro não entram nesse quarto. - Diria para a doninha que ainda está a dormir, deixando Poky decidir o que fazer. "Ao menos as roupas estarão com um bom cheiro." Considerando o aroma de canela sentindo por minha pessoa ao adentrar no quarto, que acredito ser o "repelente", eu não comentei antes, mas o cheiro era uma de minhas preocupações, seria no mínimo desagradável se o repelente fosse fétido e ficasse impregnado em mim.

>><<

Olhando para o menino desdentado eu sorriria com canto da boca seguro 10k fazendo uma pinça o polegar, dedo mínimo e anular, então beijo a ponta dos dedos indicador e médio, jogando o dinheiro e o beijo para o garoto enquanto lhe dou uma piscadela. - Compre algum doce garoto. - Dizendo de num tom travesso e cômico, enquanto brinco com o menino, me perguntando se ele terá alguma reação engraçada com minha atitude.

Adentrando na casa eu me iria me atentar ao mordomo ou a algum outro funcionário que se me aproximasse e me encarasse com desconfiança, principalmente para as caneleiras. - Não acha que elas realçam minha beleza? - Diria num tom falso de dúvida agindo como se já soubesse da resposta elogiada, enquanto exibo uma de minhas pernas, colocando-a meio passo à frente do corpo e a giro parcialmente na ponta do pé, permitindo que o mordomo pudesse admirar-me por algum tempo. Se não fosse o bastante para eliminar a desconfiança, ao menos espero que as atenções fiquem em mim, e não em Vick, principalmente nas costas dela…

- Sou grata pela hospitalidade, aceito uma xícara de chá por gentileza, se não for possível pode me trazer um copo de água. - Conversando amigavelmente, iria exibir um belo sorriso gentil para o mordomo, e assim iria aguardar pela Sapphira.

>><<

Imaginando que mordomo viesse a até mim para guiar o caminho até a regente, eu o seguiria se assim fosse, até estar diante da dita cuja, esperando que o mordomo a apresente. - Vossa pessoa está perfeitamente correta. - Diria enquanto sorrio alegremente com os olhos fechados e inclinando a cabeça um pouquinho para lado, no caso de Sapphira dizer algo como. -Você é a senhorita Lawford?- Mas seria notado um arzinho de prepotência em minha fala.

- Obrigada pelo convite Senhorita Regente. - Responderia Sapphira se a mesma falasse para eu sentar-me, e eu manteria a postura ereta com os ombros abertos, apoiando as costas na cadeira e cruzando as pernas por baixo da mesa. (Ah não ser que a regente tenha me convidado para jantar no chão da sala de estar)

Eu não iniciaria o assunto de trabalho logo no começo do jantar, mas creio que essa reunião é somente por tal motivo, então se a mesma tocasse no assunto não acharia ruim. - Se organização da Lust tem alguma base operações em Aracne eu posso me infiltrar, talvez como uma cliente ou alguém interessada em trabalhar para eles, mas para isso se você puder contar-me qual tipo de negócios eles possuem aqui, tornará a limpeza mais rápida. - Dizendo formalmente enquanto mantenho minha atenção em Sapphira, no caso dela questionar-me como eu poderia contribuir com o expurgo da organização, ou qual se a pergunta fosse a respeito de como eu gostaria de atuar.

- Entretanto foi dessa forma que eu consegui me aproximar dessa organização no North Blue, talvez eles estejam mais atentos e rigorosos a novas pessoas, em contrapartida acredito que minha pessoa possa torná-los mais suscetíveis a cometerem equívocos. - Agora esboçando um sorriso malicioso e sorriso confiante estaria me referindo ao ocorrido com Nimura.


Histórico:
 
Perdas e Ganhos:
 
Objetivos:
 
Post: 9


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Furry
Game Master
Game Master
Furry

Créditos : 62
Warn : Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 4 ~ Falência Articulada   Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 EmptyQui 18 Jun 2020, 14:23



- HunHun… Senhorita…? Hunn. Senhorita…. - Vick chamou em um tom mais urgente. - É muito apertado Senhorita, com mais gentileza por favor. - Kare continuava a insistir na forma de inserir. - Senhorita… É muito grande. - Realmente a roupa era muito justa para que a arma coubesse ali sem ficar aparente para qualquer um que olhasse. Kare continuava a dar uma ajustadinha aqui e ali, empurrando talvez um pouco mais fundo? Não… Talvez menos…. Puxou para fora, depois pôs para dentro… - Sen..Senhorita? - Essa situação conseguiu fazer até mesmo a imperturbável Vick expressar um gaguejo. - Está fazendo de propósito não está Senhorita? - Obviamente não estava, Kare apenas estava indecisa sobre a profundidade que deveria colocar aquilo em Vick.  

Por fim havia achado uma posição confortável e que não machucava o que permitia que Vick finalmente relaxasse com aquilo. Após a extenuante tarefa Kare tinha mais alguns conselhos para sua colega antes que pudessem prosseguir para a residência de Sapphira.

>><<


[Coloque nas perdas a gorjeta]

Conforme se deslocaram pela residência puderam perceber que a mesma era, na grande maioria dos cômodos, escura. A falta de iluminação tornava bastante complicado enxergar qualquer coisa que se afastasse muito de um caminho central um tanto mais iluminado que o restante o que acabava dando uma impressão incerta e perigosa sobre o lugar. A apreensão no entanto duraria só até chegarem na sala de jantar, visto que essa era melhor iluminada. O mordomo puxava uma cadeira para ambas, que estavam posicionadas lado a lado. Havia uma cadeira na cabeceira que provavelmente pertenceria a regente, as cadeiras de Kare e Vick estavam ao lado esquerdo e havia mais uma ao lado direito.

Se prestassem mais atenção perceberiam que nas paredes próximo ao teto havia em alguns pontos buracos pelos quais algumas aranhas eventualmente saiam e logo desapareciam por outro.

- Alguma preferência de sabor Senhorita? - Questionaria o mordomo antes de sair para pegar o chá, Vick por sua vez pediu água.

Não muito depois do mordomo deixar o recinto a porta dupla aos fundos atrás da cadeira da cabeceira se abriu e uma mulher de aparência peculiar e exótica adentrou, sua pele era excessivamente pálida enquanto seus lábios eram de um rubro sangrento que faziam par com seus olhos de igual cor, seu cabelo branco tinha um penteado estranho. Sua roupa era também antiquada, um vestido cheio de estampas escuras aformes com babados no corte em V do busto e também nas mangas. Era longo com um corpet e saia solta. O único acessório era um broche acima do decote na forma de uma aranha negra.

Ela tinha um passo rápido e seus olhos vinham cravados na direção de Kare, logo atrás dela caminhava uma jovem de talvez quatro anos de idade, esta criança em nada lembrava a mulher que vinha a frente, vestia uma saia jeans curta com uma blusa igualmente curta e em suas costas tinha uma mochilinha, sua pele era bastante bronzeada e seu cabelo de um azul brilhante, isso sem contar seu semblante de criança marota. [Imagine Dora a aventureira de cabelo azul]

- Que bom que pode aceitar meu convite senhorita Lawford, Senhorita Dupre.   - A jovenzinha de cabelos azuis passava correndo por sua mãe e erguia a mão enquanto também colocava-se na ponta dos pés. - OIEW. Eu sou Ruby. - - Ruby puxou a energia do pai. - Sapphira sorriu enquanto colocava a mão sobre o cabelo da filha e sorria lhe olhando.

- Vá se sentar Ruby. Vamos todos na verdade. - Sapphira seguia em direção a mesa puxando a própria cadeira e sentando-se fazendo sinal para que ambas fizessem o mesmo.

O mordomo logo voltava com o chá e a água, também trazendo um bule de café para Sapphira. - Pode mandar servir o Jantar assim que estiver pronto Alfred. - Com isso o mordomo se retirava e Sapphira se debruçava na mesa inclinando-se para a frente. - Dita a etiqueta que primeiro deveríamos comer e relaxar antes de falar de negócios, mas eu gosto muito de histórias e não consigo esperar. - Os olhos dela eram afiados e cheios de alguma crueldade ou talvez fosse apenas a impressão que a coloração de sangue dos mesmos passava.

Nesse momento Ruby tirava uma boneca de dentro da sua mochila e começava a brincar, sua cadeira um pouco mais alta permitia que ela fizesse a boneca andas sobre a mesa e até por cima de seu prato virado.

- Mas…. Para recompensar a sua vinda, lhe responderei uma pergunta antes de mais nada.



____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 14
Warn : Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 21

Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 4 ~ Falência Articulada   Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 EmptyQui 18 Jun 2020, 16:48





Eu teria pedido pelo sabor mais simples que me veio a mente, Erva Doce, apesar desse detalhe não ser realmente importante, e também por não saber quais sabores seriam os disponíveis. Puxar a própria cadeira para sentar era a menor de minhas preocupações naquela situação, quer dizer… Era esquisi…Não, exótico… Excêntrico talvez… "Como ela consegue esse penteado? Sem considerar o gosto duvidoso." Fato é que o penteado de Sapphira tomava toda minha atenção nesse momento inicial, mas não ficaria olhando muito para os cabelos platinados, tentando fazer ela não perceber meu espanto.

- Olá, Eu me chamo Karelina, é um prazer conhecê-la. - Com sorriso amigável e olhos fechados tentando aparentar mais meiguice cumprimentaria a filhote de cabelo azul. "Só espero que "essa coisa" não comece a fazer pirraça, seria um fardo imensurável." Quer dizer, não é o que filhotes fazem? Choram por qualquer coisa? E desviando minha atenção da pentelha exageradamente entusiasmada eu finalmente notaria os aracnídeos na parede. "Elas sempre estiveram aqui?" Um pouco surpresa por tê-las notado somente agora, talvez a atmosfera sombria da residência as tenha ocultado, eu não daria um xilique, não deve ser por falta de limpeza, e sim o apreço que os habitantes locais demonstram por essas aranhas.

>><<

- Fico deveras contente por sua gentileza em recompensar-me. - Fechando os olhos e deixando que um sorriso ganhasse forma em meus lábios, eu teria dito com uma sutil entonação irônica. - Então, assumindo que somos aliadas, a quem devo eliminar? - Diria encarando-a pela primeira vez diretamente nos olhos com meu olhar semicerrado e sobrancelhas ligeiramente arqueadas, mas sem expressar agressividade ou desejo por violência, apenas um interesse curioso para com a resposta de Sapphira, enquanto meu sorriso demonstraria a confiança e tranquilidade apesar da tensão. E de maneira implícita eu teria feito duas perguntas. "Somos aliadas?" e "Quem é o alvo" apesar de ter afirmado a primeira, a regente ainda poderia contrariar, mas as palavras do taberneiro me fazem acreditar que: Eu saberia se fosse vista como inimiga.

>>
**Furry
<<

"Não devo ter sido direta o suficiente." Imaginando que a conversa se tornaria demasiadamente longa se continuasse nesse ritmo eu esconderia meu tédio tomando um gole de chá. - Eu não julgo que minhas histórias seriam interessantes ao seus ouvidos, eu apenas repetiria os acontecimentos monótonos escritos nos jornais. - Cedendo um pouco ao interesse da regente tentaria extinguir o interesse dela pelo meu passado recente, por simples vontade de não querer falar sobre acontecimentos maçantes, e como foi desestimulante lidar com esses assuntos, talvez a falsa modéstia me faça parecer prepotente, mas não que minha pessoa se importe. - E também, tal assunto não seria adequado devido aos presentes nessa reunião. - Nesse momento eu iria apontar com os olhos na direção da filhote mundana, deixando que a regente percebesse. Tudo bem, eu não entendo como os outros seres inferiores pensam mas, não me parece muito intuitivo falar sobre massacres na frente de uma criança.

- Mas eu presumo que não foi minha ilustre companhia que a fez convidar-me. - Dizendo sem expressar muitas emoções, apesar de que se a razão fosse de fato minha companhia seria mais fácil para eu compreender. - O fato de não considerar-me uma aliada não me incomoda, mas se vosso interesse convergir com o meu, acredito que posso que rapidamente tornar seus problemas mais fáceis de se lidar, apenas não estando em meu caminho é mais do que suficiente. - Diria como se não fosse nada demais, considerando ser algo perfeitamente simplista de ser feito por mim, até porque não tive boas experiências contando com o auxílio de outros mundanos (com exceção de Vick), principalmente os de maior hierarquia social.

>>
**Furry
<<

- Precisamente. - Falando com um discreto sorriso, e logo em seguida iria tomar um gole do chá.

>>
**Furry
<<

Finalmente eu me sentiria confortável no jantar, afiando meus olhos alaranjados prazerosamente de encontro as orbes vermelhas da regente. - Em outras circunstâncias eu poderia perseguir sua pessoa, pelas mesmas razões que estou atrás dela, mas. - Pausa dramática para beber um pouco de chá, e tornar o semblante mais leve. - Não haveria nada que minha pessoa pudesse ganhar, então não vejo objeções para colaborar contigo. - Falando de forma despreocupada com os lábios curvando-se de satisfação.

>>
**Furry
<<

A insinuação da regente me causava um real desconforto, eu não me recordo de ter considerado a possibilidade de Lust não ser uma procurada, tenho um breve lampejo da marinha não ter registros desse nome como criminosa, mas não que eu possa afirmar a veracidade disso. - Então isso traria-me mais problemas para lidar, mas nada que eu não possa resolver. - Sem me importar muito com as consequências apenas daria de ombros, afinal minha incrível pessoa ainda poderia ter outros ganhos expondo a líder de uma organização criminosa tão influente.

>>
**Furry
<<

- Eu sei que Lust sofreu perdas significativas em seu recebimento de bebidas e equipamentos, e que também ela nutre um grande desgosto por minha pessoa, eu realmente detesto a idéia de perseguir um fantasma, então pretendia fazê-la me perseguir, e eu planejava tal façanha lidando com o "centro comercial" em Tuntz Tuntz, e baseando-me em experiências passadas acredito que lá também haveria mais informações sobre Lust e como chegar até ela. - Apesar do longo discurso eu não estaria entediada com a conversa, talvez por ser a primeira vez que esse tipo de discussão esteja demonstrando dar bons frutos para se colher, e pode ser que eu tenha aumentado um pouquinho o tamanho dos fatos, a fim de conseguir mais facilmente o interesse da regente em colaborar comigo, mas é apenas uma hipótese…

>>
*Furry
<<

Vick ter tomado a fala me surpreendia positivamente, não apenas pelos elogios, mas sim pela atitude audaciosa. - Ou aqueles que desejam atingir o alvo sejam apenas ineficazes para tal objetivo. - Dizendo de maneira falsamente carismática enquanto menosprezo Lust e sua organização pela falta de competência, mas como poderia eu culpá-los, afinal estão lidando com alguém absurdamente superior.

Desviando meu olhar para o alto enquanto me forço a lembrar, algumas imagens de "containers" metálicos me vêem à mente. "Então aqueles objetos são uma embarcação?" O pensamento retórico me surpreendia um pouco, eu não imaginava que esse tipo de barco pudesse existir. - Certo, certo, não tenho problema para arcar com os custos. - Diria desinteressada sobre o assunto de finanças, até porque é muito mais fácil pagar para alguém resolver esses detalhes.


Histórico:
 
Perdas e Ganhos:
 
Objetivos:
 
Post: 10

Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 4 ~ Falência Articulada   Apresentação 4 ~ Falência Articulada - Página 2 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Apresentação 4 ~ Falência Articulada
Voltar ao Topo 
Página 2 de 8Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Grand Line - Paradise (Paradaisu) :: Farol-
Ir para: