One Piece RPG
7º Tale - Rains of Karakui XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» The Hero Rises!
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor GM.Alipheese Hoje à(s) 13:59

» Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor Oni Hoje à(s) 13:44

» Nova Ficha - Regina "Gina" Drake
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor Gina Hoje à(s) 09:51

» Art. 4 - Rejected by the heavens
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor Ryoma Hoje à(s) 06:47

» Que tal um truque de mágica?
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor Kenshin Himura Hoje à(s) 03:17

» O catálogo continua, Baterilla a cidade da beleza
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor maximo12 Hoje à(s) 00:00

» Apresentação 6 ~ Falência Bombástica
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor Licia Ontem à(s) 23:32

» Seasons: Road to New World
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor Volker Ontem à(s) 22:37

» Vol 1 - The Soul's Desires
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor Arthur Infamus Ontem à(s) 22:08

» VIII - The Unforgiven
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor GM.Alipheese Ontem à(s) 22:00

» The One Above All - Ato 2
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor CrowKuro Ontem à(s) 20:53

» Cortes e Tiros, resgate na ilha das aranhas!
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor Achiles Ontem à(s) 20:49

» Bakemonogatari
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor Milabbh Ontem à(s) 20:39

» Caçadoras Eternas: Almas entrelaçadas!
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor Kenshin Himura Ontem à(s) 20:25

» Ato 157: Se eu quisesse tua opinião, Eu tirava na Porrada
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor Dante Ontem à(s) 19:52

» [MINI-DoflamingoPDC] A pantera negra da ilha montanhosa
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor Makei Ontem à(s) 19:43

» [Mini - Nice] A espada que dorme.
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor Ryoma Ontem à(s) 19:35

» [M.E.P] Nice
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor Ryoma Ontem à(s) 19:34

» [Mini] Albafica Mino
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor Makei Ontem à(s) 19:16

» [M.E.P] Albafica
7º Tale - Rains of Karakui Emptypor Makei Ontem à(s) 19:15



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 7º Tale - Rains of Karakui

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Senshi
Mercenário
Mercenário
ADM.Senshi

Créditos : 10
Warn : 7º Tale - Rains of Karakui 10010
Feminino Data de inscrição : 27/05/2018
Idade : 26

7º Tale - Rains of Karakui Empty
MensagemAssunto: 7º Tale - Rains of Karakui   7º Tale - Rains of Karakui EmptySeg 08 Jun 2020, 18:12

7º Tale - Rains of Karakui

Aqui ocorrerá a aventura do(a) revolucionário Elsa Volkberäll. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] / [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Andando muito tempo por aí
Percebo que não tenho muito onde ir
E todos os caminhos percorridos
São páginas velhas viradas de um livro já lido.

(Jimmy & Rats)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Volker
Frozen
Frozen
Volker

Créditos : 29
Warn : 7º Tale - Rains of Karakui 10010
Feminino Data de inscrição : 23/03/2013
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui - Grand Line

7º Tale - Rains of Karakui Empty
MensagemAssunto: Re: 7º Tale - Rains of Karakui   7º Tale - Rains of Karakui EmptySeg 08 Jun 2020, 23:46





- Rains of Karakui -

~ Queen of Thorns ~



Música 1:
 

Silêncio, pleno e absoluto sob a luz negra de um dia que sequer havia começado para as pessoas comuns. Eu não era alguém comum, havia tentado ser, havia me prendido na ilusão de uma vida simples ainda que soubesse da iminência de retornar a um caminho incompleto. Era estranho imaginar-me incapaz de viver normalmente, de esquecer o passado e me permitir a experimentar um novo futuro, a realidade era de que antes havia me colocado em dúvida a respeito de muitos pontos de minha personalidade, mas a realidade era de que agora estava bem, de que talvez essa ilusão pudesse deixar de ser em um futuro distante, onde o caminho interrompido fosse completo, sem mais desvios ou interrupções. Desperta de um sono sem sonhos, era como se estivesse enfim dentro da realidade, pois tudo agora era vivenciado de forma diferente. A cama antes macia já me parecia incômoda demais, fato que durou somente até mover minha mão e perceber meus dedos entrelaçados com o de Mindy. Um suspiro silencioso e longo parecia aquecer meu corpo enquanto meu rosto procurava observar a cama, observando Angel entre nós duas, cabelos azuis e longos que parecia cobrir seu corpo tão bem quanto o cobertor cobria-lhe a nudez, logo após sim, podia ver Mindy com clareza apenas da penumbra, em um sono ainda pesado pelo que se agitou da noite anterior. Haviam sido quatro dias bem aproveitados, disso não podia negar, mas nem mesmo isso podia aplacar aquela sensação levemente amarga até aquele momento. Foram segundos longos de plena observação e contemplação, observando Mindy dormir, receosa de que minha própria respiração pudesse despertá-la de seu sono. Meus dedos brincavam com os dela, enquanto um pensamento afável vinha a mente. - Parece que no fim eu sempre vou voltar pra você. - aquilo me arrancou um sorriso momentâneo, antes de cuidadosamente desatar os dedos e sutilmente colocar-me de pé, livre das roupas e do cobertor que aquecia a nós três.

Não tinha intenções de despertar a dupla de seu sono, por isso seguia silenciosamente até o banheiro, onde busquei aquecer um pouco o corpo em uma banheira de água bem quente. Com o corpo imerso na água, relaxava ainda que já não fosse mais tão agradável estar assim desde que havia me tornado uma usuária de akuma no mi. Aproveitava o silêncio por um tempo, até recordar-me de uma canção do passado, de algo que me remetia uma situação parecida, uma melodia da qual adorava ouvir, mas nunca havia tentado cantarolar. - Bem-vinda à sua vida. Não há mais volta. Mesmo quando dormimos. Nós iremos lhe achar. Agindo da melhor maneira. Dê as costas a mãe natureza… - observava o teto por alguns instantes, cantarolando a melodia em um tom suave, saboreando sua letra e seus significados. - … todos querem comandar o Mundo. - repentinamente retornei ao silêncio, engolindo a seco antes de terminar meu banho e sair do quarto com a toalha envolta de meu corpo, enquanto delicadamente enxugava meu cabelos com outra. - Por isso você sempre escuta essa música não é mesmo? - comentava em meio a um sorriso irônico, como se percebesse tardiamente algo que sempre esteve a minha percepção. De fato, havia optado por uma ilusão quando vim para Karakui, embora prazerosa, ainda era uma ilusão e a realidade havia enfim batido a porta e não poderia mais flertar com esse devaneio. Alcançava o porão da casa, onde havia guardado minha realidade em um baú e tentado esquecer dela, uma tolice sem igual, naquela baú estava a retomada de uma história, não um novo ponto de partida. Abri-la e rever o que era meu era reconfortante para mim, mas não seria para meus inimigos. A toalha foi ao chão, deixando-me nua novamente, enquanto tocava adereços de prata e ouro.

Música 2:
 

“Quase que eu caio na ilusão, na ilusão
Mas vi que essa vida não serve pra mim
Estão atacando os meus irmãos, sem hesitação
Mas se for pra temer, que tenham medo mim…


O rito se iniciava como uma longa preparação, inconscientemente, cantava em expressão de sentimentos, um ode a quem eu era, um hino que desconhecia medo. Os cabelos já secos, eram penteados a perfeição ante de trajar o vestido de tecido leve e rendado, cravejado de cristais pequenos. A barra do dia alcançava e os primeiros sons de agito pela casa eram sentidos por mim, Haki afiado sentia tudo ao redor, um olhar afiado buscava no túnel o semblante de meus companheiros, estava de volta ao jogo, renovada e determinada. Os anéis se encaixavam nos dedos, as joias pouco a pouco ocupavam seus lugares, a garota perfeita projetada para viver naquela ilha havia partido.

… Sabendo que eles querem o papel
Minha cara agora tá no jornal
Recebo a ligação do meu par
Achando que tá tudo normal
A mídia não me deu um troféu
Quando eu destruí homens maus
Agora querem me fazer de réu
Infelizmente eu sou imortal …


Vestida com minhas roupas e joias, meus espólios de combate, o que havia construído até então. Restava no baú memórias de um passado já resolvido, imagens de companheiros que havia sofrido comigo, lutado comigo e morrido pelos mesmos sonhos que sonhei um dia. Era mais do que preciso apagar aquele passado, e das poucas memórias desfazia-me com um rasgar de folhas, mensagens e fotos. - Marco, Durong, Kim, Vicent… quem sabe em um futuro distante não nos encontremos outra vez? Um em que possamos viver sem mais batalhas para lutar, sem mais tiranos. - pensava, lembrando por último de Janeth e Montecristo, que havia perecido nas mãos de Ross. - Espero que possam me ver de onde quer que estejam. - sorria em emoção sem lágrimas. Já havia chorado tudo o que podia, lágrimas não cabiam mais naquele momento, suas mortes foram vingadas.

… Minha mente segue blindada
Minhas lágrimas já caíram
Foram mares de desespero
Que afogaram meus inimigos
Agora tudo tranquilizou
Aquela tormenta passou
Aquela menina se vingou
Mas foi por pouco…


Saia do porão enfim, outra pessoa, a Elsa de verdade e de direito. Buscava o encontro de minhas companheiras e filha, recebendo-as com um sorriso genuíno. - Como estou? - perguntei, segurando o vestido antes de uma reverência cortês, antes de questionar Angel a respeito da localização de Robbins, que havia nos prometido acesso a ilha do céu. Surpreendentemente, não era a local que descobria, mas sim outra coisa, a minha promoção ao cargo de Sub-General. - Compreendo… - mudava meu olhar de direção, observando pela janela o clima frio de Karakui, antes de sorrir. - Chame Dailong e nossos homens, partiremos o quanto antes. É o tempo de conversar com Nerissa. - não era impositiva em minhas palavras, era ponderada e sutil expressando tranquilidade ainda que houvesse uma ponta de surpresa com a notícia. - Ah! Tanto eles quanto vocês… usem suas melhores roupas de inverno. Fará muito frio em breve. - dava uma sutil advertência a ser seguida por todos ali, antes de seguir até o Den Den Mushi.

Cogitada, procurada, cinco estrelas na Grand Line
Nos Blues ou no Governo, a revolução fez um novo 'rei'
Comentaram nas esquinas, deram início pra chacina
Uma rainha tão nova, mas foi por pouco…


Volkerbäll falando. - não mais usaria um codinome, não seria necessário. - Pediram-me para falar com você. O que preciso saber. - seria direta e ouviria o que a mulher tinha a dizer. Após nossa conversa, seguiria até o encontro de Mindy, Angel e Às. - Se já pegaram tudo, vamos nessa. - diria, antes de seguir até a porta, parando de frente a ela, observando o lado de fora. - Foram dias lindos não foram? - questionaria Mindy e Às, virando-me na direção das duas. - Vamos com tudo dessa vez. Sem mais desvios, sem pausas. - abraçaria as duas com força antes de beijar minha filha na testa e Mindy nos lábios. Do lado de fora, cumprimentaria Dailong e partiria imediatamente de encontro ao local onde iríamos buscar acesso a Stanford. - Não precisam se preocupar com ataques. - diria, vestindo-me com o manto azul com adornos dourados e o broche da célula preso nele, cobriria meu corpo e colocaria o capuz suavemente sobre minha cabeça. - Ninguém irá se aproximar de nós. - abriria uma leve distância, exalando minha aura gélida logo em seguida, fria e severa. - O frio não nos incomoda de todo jeito. - comentaria antes de voltar a cantarolar, somente para mim.

… Quase que eu caio na ilusão, na ilusão
Mas vi que essa vida não serve pra mim
Estão atacando os meus irmãos, sem hesitação
Mas se for pra temer, que tenham medo mim.”















Histórico:
 





____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

~The winter has come
The blood and soul has aceepted their fate
The young viper, now mature, put their children in the hunt
They want to hunt by your lead
Their dreams, liberty and fate
Winter calls with your voice and only the phalanx can survive it!~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]



Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
O Painel a esquerda no fórum irá te ajudar.

Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Alipheese
Comodoro
Comodoro
GM.Alipheese

Créditos : 59
Warn : 7º Tale - Rains of Karakui 10010
Feminino Data de inscrição : 31/03/2013
Idade : 26
Localização : Olympo- 5ª Rota

7º Tale - Rains of Karakui Empty
MensagemAssunto: Re: 7º Tale - Rains of Karakui   7º Tale - Rains of Karakui EmptyTer 09 Jun 2020, 09:19



Elsa  ao despertar, poderia ver aquilo que muitos desejariam ou matariam para ter, a visão de alguém amado, seguro ao alcance de suas mãos, ainda assim havia a pureza e a vulnerabilidade que apenas o sono poderia trazer, era notável no rosto de Mindy que havia um sorriso, satisfação, amor e carinho poderiam ser sentidos apenas com um olhar, apenas pelo toque de suas mãos que pareciam querer fazer com que aquele momento durasse desesperadamente mais, mas como todo sonho, o cruel despertar da realidade tornava impossível que durasse para sempre.

Elsa havia conseguido levantar sem que despertasse nenhuma das duas, talvez o cansaço tivesse feito necessário com que fossem abraçadas pelo doce prazer de dormir um pouco mais, o que deu tempo para que Elsa pudesse tomar o seu banho tranquilamente, assim como seguir para o porão, antes que tivessem despertado, no entanto era possível que ela já pudesse sentir pouco depois através de seu Haki que ambas  se moviam, era impreciso aquilo que faziam mas, ficaria claro que elas haviam levantado em seu próprio ritmo para se arrumar, não levaria tanto tempo assim também, até que Mindy e Às estivessem reunidas, de modo que suas auras em um momento estavam tão próximas, que só se entenderia melhor do momento em que tivessem se visto.

Quando voltou do porão, renovada, tornou-se mais fácil para entender a situação, ela poderia ver sua amada segurando sua filha no colo, ainda meio sonolenta e talvez ainda um pouco cansada, aos olhos era possivelmente a visão perfeita para estabelecer pelo que se lutava, pelo que se vivia. Angel, já havia se vestido também eram roupas brancas, feitas da pele de algum animal felpudo, uma roupa que teria trazido destaque aos seus cabelos e olhos que em meio a pureza daquela cor, se fazia[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]. Frente a primeira pergunta, era possível ver o olhar das duas, mas apenas Mindy havia respondido verbalmente ali. - Você esta deslumbrante como sempre.- Sua voz vinha como o mais doce afago aos ouvidos, era honesta e puramente carregada pelo sentimento afetivo ao qual compartilhavam. Às  quando ouviu, talvez até mesmo desperta pelas batidas mais intensas do coração de Mindy teria aberto seus olhos de forma ainda lenta, dando um sorriso para a rainha, um sorriso tão belo que dispensou qualquer palavra.

Angel teria se atido ao olhar, seus grandes olhos ali se faziam bem expressivos para a resposta ao qual Elsa buscava mas, palavras se faziam necessárias para o segundo questionamento. - Ele esta bem próximo.- Disse ela mostrando um mapa que imprimia a localização atual delas em relação ao ponto de encontro, era fácil de se entender ao ponto que qualquer um poderia ler aquele mapa, ao qual ela teria dobrado e colocado em um dos bolsos. Então com sua ordem clara, ela teria concordado com um balançar vertical da cabeça, partindo para fazer o seu papel. E com o alerta, Mindy que vestia-se com roupas mais leves naquele momento, tal também como era com Às, levou a garota até o quarto, para ajudá-la a se trocar com roupas mais apropriadas, assim como também ela teria pego uma roupa que a protegeria melhor.


Com o Dendenmushi em mãos, poderia ouvir a voz do outro lado a responder-Sub-general, se faz necessário que você e seu esquadrão se juntem em Stanford, mais informações serão dadas, no momento em que chegarem a ilha.- Comentou a voz de maneira sucinta e sem muitos rodeios, antes de eventualmente desligar. Quando terminou a ligação, em meio a sua pergunta,  sentiu um impacto que poderia ter lhe assustado um pouco por um momento, Às havia corrido para lhe dar um abraço, sendo a primeira a responder. - Foram os melhores!- Era notável a vivacidade de sua voz, parecia estar mais animada, mais acordada também que há alguns minutos. Mindy teria sorrido e concordado com um sorriso discreto. - Certamente foram os melhores.- sua voz passava completamente o amor ao qual sentia. O gesto de carinho, fazia parecer que aqueles poucos segundos duravam horas e talvez durasse muito mais, na memória que criaram daqueles tempos onde puderam aproveitar.

Ao lado de fora, o esquadrão do inverno já estava pronto, Dailung a salutou de maneira mais militarizada, enquanto todos seguiram ao ponto onde haviam combinado o acesso para Stanford, havia chegado a hora. Do momento em que tivessem chegado ao local, poderiam ver a estrutura daquilo que os levaria para o céu,  interiormente, parecia como um grande cômodo, com cintos para se prender, não havia instrumentos de navegação ou paineis, seu Design feito as pressas deixava claro como era feito para apenas uma viagem. - Finalmente esta pronto.- Diria a pessoa responsável, do momento em que Elsa perguntasse ou melhor, já no momento de sua chegada.

histórico:
 

____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ação
Pensamento
Fala
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Volker
Frozen
Frozen
Volker

Créditos : 29
Warn : 7º Tale - Rains of Karakui 10010
Feminino Data de inscrição : 23/03/2013
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui - Grand Line

7º Tale - Rains of Karakui Empty
MensagemAssunto: Re: 7º Tale - Rains of Karakui   7º Tale - Rains of Karakui EmptyTer 09 Jun 2020, 16:15





- Rains of Karakui -

~ Queen of Thorns ~



O caminhar tranquilo não era por acaso, a neve fofa não era um empecilho, a mesma tornava-se gelo firme ao menor contato com meus pés, o vento frio não me afligia a face, seu sopro gelado era como uma brisa de verão para mim, a saudade não me corroía o espírito, havia partido da casa sem olhar para trás. Arrependimentos? Talvez o de não ter me despedido dos comerciantes com quem tinha entrado em contato, pessoas comuns e de bom coração, talvez devesse a eles a verdade e a opção de fazer com ela o que bem desejassem. - Nossas vidas não funcionam desse jeito. - pensava, como se aquilo fosse uma frase dita por Tidus. A citação lhe servia bem, havíamos tratado disso antes de chegarmos a Karakui e bem, não podia negar que talvez o Duque tivesse sua razão. - Mas não pense que lhe darei o gosto dessa conquista. - pensava ironicamente enquanto seguia rumo ao ponto de encontro, baseando-me nas informações dadas por Angel a alguns minutos atrás. - ‘Venha!’ - dizia através de um sinal com as mãos, para que a revolucionária se aproximasse, enquanto amenizava a aura gélida que emanava durante a caminhada que se mostrava bem tranquila. - Na mensagem de Tidus, havia sido mencionado marinheiros. Possivelmente reforços. - recordava do bilhete deixado, cuja informação já havia sido partilhada com a mulher. - Já que não tivemos nenhuma informação sobre eles na ilha, suponho que possivelmente já estejam em Stanford. - apesar do tom calmo, minha expressão era séria e decidida, afinal de contas, Angel ocupava uma função importante demais para ser tratada com imediatismos.

Se formos considerar que podemos chegar em meio a um caos, talvez não tenhamos tempo para traçar um plano apropriado, por isso deixarei você encarregada de buscar informações assim que chegarmos por lá. - o dedo deslizava suavemente pelo metal do anel, enquanto aguardava por uma resposta da espiã. - Quero saber de tudo o que puder obter, localizações, pontos importantes e o que a Marinha quer em Stanford. - mostrava confiança e acima de tudo, deixaria para Angel a liberdade de agir mediante suas convicções, escolhendo assim a melhor forma de extrair seu potencial. Poderia ter também comentado sobre Nerissa, mas não havia necessidade de entrar em picuinhas, muito menos fazer uma reclamação de alguém que havia só nos ajudado até então. - Nerissa não tem culpa, mas não me sinto mais tão confortável com uma missão cujo objetivo eu tenho de esperar para saber. - pensava, em um raro sinal de aborrecimento. Já havia tido algo do tipo em Chaos Island, sempre com alguém supostamente mais importante querendo ditar as regras ou tomar as rédeas de uma situação cujo crescimento se deu das camadas mais simples do exército. Lembrava-me bem do que havia bradado naquele dia. - Não responderei a mais nenhum superior, somente aquela que liderava a causa, Alice Fameri. - havia marcado aquelas palavras em minha mente, era o momento de mantê-las.

Chegávamos após alguns minutos de caminhada, encontrando de imediato a estrutura que nos levaria a Stanford. Alguém parecia nos esperar e nos recebia com aparente animação. Robbins havia comentado se tratar de um protótipo, mas a visão não me parecia muito otimista. - Quem é você? Onde está Marshall? - questionaria de forma simples e direta, observando bem não apenas o local como o cômodo que nos levaria. - O que acham? - diria para meus companheiros, esperando deles uma segunda opinião. - Como isso nos levará a Stanford? - procuraria saber do procedimento, entender como as coisas iriam funcionar enquanto usava meu Haki de Observação para sentir a área a fim de preservar a segurança de meu esquadrão. - Antes de embarcar. Tem algo que eu preciso saber? - diria ao homem, encarando-o com extrema seriedade. Se tudo estivesse resolvido e pronto, mas acima de tudo se todos ali estivessem de acordo, indicaria para que todos entrassem no cômodo. - Obrigada! Pode da início. - diria antes de seguir meus companheiros, sentar e apertar o cinto. - Para Stanford então! - pensava, aguardando o lançamento.











Database NPCs escreveu:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]



Histórico:
 





____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

~The winter has come
The blood and soul has aceepted their fate
The young viper, now mature, put their children in the hunt
They want to hunt by your lead
Their dreams, liberty and fate
Winter calls with your voice and only the phalanx can survive it!~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]



Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
O Painel a esquerda no fórum irá te ajudar.

Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Alipheese
Comodoro
Comodoro
GM.Alipheese

Créditos : 59
Warn : 7º Tale - Rains of Karakui 10010
Feminino Data de inscrição : 31/03/2013
Idade : 26
Localização : Olympo- 5ª Rota

7º Tale - Rains of Karakui Empty
MensagemAssunto: Re: 7º Tale - Rains of Karakui   7º Tale - Rains of Karakui EmptyQua 10 Jun 2020, 01:46



A aura gélida emanada pela rainha certamente por si só já tomava o ambiente antes estava em um a temperatura amena como se por si só sua existência fosse como o centro de um sistema solar, apenas aqueles dignos poderiam orbitar ao seu redor, fazendo com que a presença do grupo por si só fosse muito mais impactante, quando seguiam a sua líder. Angel teria se aproximado, quando fora chamada, era notável que mesmo protegida por boas roupas de frio, suas bochechas tinham um leve tom avermelhado vivido ao qual destacava seus grandes olhos, que prestavam atenção no que a líder tinha a dizer , era notável em sua feição ver como se tecia um sorriso que ainda que belo, carregava um charme único como se a insanidade estivesse presente e tivesse lhe abençoado com uma doce sensação de perigo e atração ao qual só seus lábios poderiam passar. - Reunir informação? Vai ser algo fácil.- Ela comentou confiante de suas próprias habilidades, antes que voltasse ao  local onde estava antes e continuar a seguir.


Notando que a pessoa que os recebia era alguém diferente a desconfiança havia subido, era algo bem justo de se ter dado o tanto de problemas ao qual seu passado já havia trazido, retirando então uma máscara de fuzilagem, era possível ver melhor a aparência jovial do que se tratava de uma [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], ao qual não era capaz de reconhecer. - Sou Peri Parker- Comntou a garota mostrando um crachazinho com algum ânimo respondendo a primeira pergunta, dando um tempinho enquanto apontou para uma das salas do laboratório, enfim respondendo - Eu vim ajudar no novo projeto dele mas, obviamente tive noites de sono melhores hehe… Ele esta descansando, quer que eu o chame? Ela comentou de forma bem tranquila, não havia maldade ou alteração em sua voz, expressão corporal ou aura que indicasse que ela era um perigo e de fato, não era.

Quando perguntados, opiniões diversas poderiam ser ouvidas mas a mais comum entre elas questionava o design, era algo grande, capaz de levá-los mas, certamente não parecia algo que levantaria vôo, o que levou a pergunta que rapidamente era respondia por Peri. - Ainda é um protótipo, sendo honesta com vocês, é bom que usem bem o cinto, pois eu duvido que a  “ Nave” de vocês possa fazer mais de um vôo. Ela comentou dando uma leve risada antes de explicar um pouco mais. - Basicamente, há uma espécie de mecânismo de combustão semi-automatizada capaz de gerar força o suficiente para erguer vocês, é um projeto ainda muito cru, feito as pressas mas, no futuro quem sabe não colocamos um sistema de navegação que torne mais viável mais de uma viagem?- Ela comentou, resumindo termos técnicos a algo bem entendível, o que mostrava doninio sobre o conhecimento que precisava ter para ter feito parte do projeto.

Ainda um pouco desconfiados, havia uma lógica e mesmo que não fosse perfeito, parecia um caminho para que todos pudessem subir juntos e com alguma segurança, talvez fosse o melhor que poderiam esperar para um meio criado em apenas quatro dias, que replicava o foguete que antes era usado para subir. E como ela já havia dado as instruções para se prenderem bem, não havia bem mais o que pudessem fazer. Ás chegou mais perto de Elsa, fazendo-lhe um pedido. - Segura a minha mâo?- Era um pouco infântil mas, ela estava um pouco assustada e provavelmente teriam turbulências justificáveis. No cômodo haviam no chão e paredes cintos flexiveis que poderiam ser presos ao corpo de maneira bem fácil e daria tempo certinho para que Elsa pudesse assegurar a sua filha antes que decolasse. Quando todos estivessem prontos uma contagem era feita de maneira regressiva por Peri do lado exterior, enquanto o nervosismo geral inevitavelmente subiu entre todos mas, antes que chegasse a contagem final a voz de Marshal juntou-se a da garota, o que poderia ter pelo menos para alguns reafirmado a segurança do projeto.

Um barulho alto poderia ser ouvido e a sensação de se estar sendo erguido no ar, fazia com que aqueles deitados no chão fossem aqueles que mais poderiam sentir a mudança, em meio ao ar havia um tremor um pouco constante, o que fazia com que sair da segurança não fosse nem um pouco cogitável, em especial no começo mas, após uns três ou quatro minutos tudo se estabilizou, quando aos poucos o que pareciam ser papeis de parede começaram a rasgar de modo que agora ficaria visível o lado exterior, para todos, já que  o material feito naquele veiculo era originalmente transparente, permitindo a eles uma experiência única de ver o chão se afastando,   e até mesmo aproveitar  para ver as nuvens mais de perto, caso olhassem para cima, poderiam ver que ainda levaria um tempinho, não chegariam tão de imediato pois a impulsão estabilizava-se e o avabço começava a ser mais lento. Para os mais curiosos inclusive, era possível ver os mecânismos de propulsão e as chamas que eram soltas na parte inferior, quando isso acontecia tornava-se possível que todos pudessem caminhar e aproveitar um pouco da viagem, desde que depois voltassem a posição inicial. Elsa perceberia que talvez mostrar como aquilo era realmente encantador a Às, teria feito com que aquela não fosse uma experiência ruim para que ela guardasse na memória, por mais que estivesse voltando ao trabalho, fazer a próxima coisa certa estava ao seu alcance.

histórico:
 

obs:
 

____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ação
Pensamento
Fala
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Volker
Frozen
Frozen
Volker

Créditos : 29
Warn : 7º Tale - Rains of Karakui 10010
Feminino Data de inscrição : 23/03/2013
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui - Grand Line

7º Tale - Rains of Karakui Empty
MensagemAssunto: Re: 7º Tale - Rains of Karakui   7º Tale - Rains of Karakui EmptyQua 10 Jun 2020, 20:40






- Rains of Karakui -

~ Queen of Thorns ~



Não podia disfarçar a surpresa ao perceber quem era a pessoa responsável por realizar um trabalho tão árduo e complexo. - Ohh… olá Peri Parker. - comentava com súbita suavidade, aproximando-me sutilmente para observar seu crachá. A atenção a qualquer perigo logo sumia, percebendo as intenções da menina. - Não será preciso incomodá-lo. - sorria, gesticulando suavemente com as mãos, para que meu esquadrão não se preocupasse com a situação. A menina parecia suficientemente animada para explicar o funcionamento da nave, tanto que poderia julgar plenamente desnecessário a realização das perguntas que havia feito, talvez de um jeito ou de outro ela as responderia. Movia o meu rosto em direção a máquina, prestando atenção na mesma conforme a explicação avançava, não deixando é claro de perceber o quão trabalhoso aquilo parecia ser, o que por si só fazia o trabalho de Parker ser mais notável. - Uma viagem já nos será suficiente. - respondia com um sorriso e um olhar confiante. - Hmm… se você estiver no projeto eu acredito que seja possível tornar a nave um meio de transporte navegável. - demonstrava simpatia, antes de questionar meus companheiros a respeito da viagem.

Bom… parece que todos concordam. - voltava a virar-me na direção de Peri. Não haviam grandes garantias de êxito, mas era nossa única possibilidade e diante as circunstância, não haveria perspectiva de outra forma de chegar até a ilha. - Obrigada pelo esforço Peri! - segurava o vestido e inclinava-me suavemente em um gesto de agradecimento sendo imediatamente surpreendida por Às, que abordava-me com voz tênue, atraindo para si o meu olhar. Antecipando-me as palavras, agindo por puro impulso, minha mão ia de encontro a dela, antes de esboçar um sorriso suave. - Sempre! - apertava sua mão com gentileza e carinho, enquanto começava a caminhar em direção a nave. - Dailong, ajude-me a verificar a segurança de todos. - comentei com o revolucionário, enquanto adentrava na máquina, ajudando todos a colocarem os cintos, dando atenção especial a Mindy e Às. - Não se preocupe, vai ficar tudo bem. - mexia com os cabelos da menina, o organizando atrás de suas orelhas antes de sentar-me e igualmente me prender com o cinto. A contagem regressiva era iniciada, pouco tempo depois de organizar a todos na nave e conforme o lançamento se aproximava, levava minha mão de encontro a de Às. - Feche os olhos e concentre-se na minha voz ok? - dizia por cima dos últimos números, ignorando a voz de Robbins que se juntava nos momentos finais.

O lançamento ocorria, estremecendo todo o cômodo no qual estávamos, a pressão exercida parecia gerar a sensação de que estávamos sendo pressionados em direção ao chão e qualquer pessoa minimamente racional poderia supor que não levaria tempo para que a estrutura se desfizesse em pedaços. - Pode me ouvir? - questionava Às em meio a agitação, enquanto os papéis de parede se desfazia, revelando a estrutura transparente que nos impulsionava em direção a Stanford. - Estamos chegando. - dizia momentos antes da nave estabilizar, perdendo a potência, mas ganhando uma subida estável e tranquila. O aperto de mão tornava-se suave, conforme observava o horizonte em uma perspectiva completamente nova, era como se estivesse sonhando, como se as histórias que ouvia de meu pai finalmente ganhavam forma. - Essa é a sensação então? - pensava, lembrando-me da forma como ele me contava a respeito de ter estado em uma ilha no céu, ainda que desde muito pequena até mesmo duvidasse da veracidade dos fatos. Com a mão livre, retirava o cinto de meu corpo, levantando-me e andando alguns passos a frente, a fim de ter certeza de que de fato estava vendo tudo aquilo. - Quantas vezes sonhei com algo do tipo? Que criança nunca sonhou com algo do tipo? - o sussurro vinha espontaneamente, mas em suas linhas finais meu olhar saltou como se percebesse algo único, fazendo-me virar na direção de Às. - Pode abrir os olhos filha. - dizia, embora pudesse compreender caso ela não quisesse ou se o fizesse, fosse acometida pelo medo. - Concentre-se na minha voz…

SIM! SENTA O DEDO NO PLAY!:
 

Ahhh Ahhh…

“Cada centímetro de nós está tremendo
Mas não por causa do medo
Algo é familiar
Como um sonho que podemos alcançar, mas não conseguimos segurar
Eu posso sentir você lá
Como uma amiga que eu sempre conheci
Eu estou chegando
E parece que estou em casa…


Indicaria para que os homens se levantassem e deixassem o chão transparente livre para que a menina tivesse caminho para andar. Abaixar-me-ia, colocando um de meus joelhos no chão e esticando minha mão para que Às pudesse vir ao meu encontro, queria demonstrar que ela poderia andar, de que estava tudo bem. - Confia em mim? - diria, chamando-a e caso ela se colocasse a andar, usaria meu gelo para formar uma leve camada que avançaria em linha tênue até formar um cristal bem no local em que ela pisava, até que minha mão se encontrasse com a dela.

… Eu nem sempre fui uma fortaleza
Medos frios no fundo
Você também tem medos
Mas você também pode superá-los.
Mostre-se
Estou morrendo de vontade de conhecer você
Mostre-se
É sua vez
Será você é quem eu estive procurando
Toda a minha vida?
Mostre-se
Estou pronta para te ensinar
Ahhh Ahhh
Ah Ah Ah Ah! …


Assim que sentisse as mãos de Às, puxaria a menina gentilmente em meio ao canto, conduzindo-a pela nave, mostrando-a o oceano do alto, as montanhas de Karakui vistas de cima e o céu com nuvens tão próximas como as neblinas de uma noite fria. Medo era um empecilho, que nos priva de vivenciar coisas que poderiam ser maravilhosas. Às tinha vivenciado um medo absoluto e cruel no passado, mas agora ela tinha a mim para protegê-la. Eu sentia no entanto, que poderia oferecer-lhe mais do que proteção. Coragem, superação e tantas outras características que poderiam torná-la alguém não apenas poderosa, isto era um leviano detalhe. Mas que poderia fazer da menina uma pessoa melhor, que poderia fazer dela alguém que visse no Mundo a mesma beleza que via agora com ela e Mindy em minha vida, abandonando as incertezas e indecisões, abraçando a melhor versão de mim mesma.

… Eu nunca me senti tão certa
Toda a minha vida eu estive dividida
Mas estou aqui por uma razão
Poderia ser a razão de eu ter nascido?
Eu sempre fui tão diferente
Regras normais não se aplicavam
Este é o dia?
É você a maneira
De eu finalmente descobrir o porquê?

Mostre-se
Não está nem mais tremendo
Aqui está
Você veio de tão longe
Você é uma das resposta que eu esperei
Toda a minha vida
Oh, mostre-se
Deixe-me ver quem você é…


Buscava encorajar Às a perder o medo, andar pela plataforma sem minha ajuda, por mais bobo que aquilo pudesse parecer, não me importava. Opiniões nunca me incomodaram, não seria agora com uma filha para chamar de minha. Era exatamente o oposto, agora tinha muito mais razões para seguir minhas convicções. Com um gesto, desfazia o gelo sutil que se espalhava pelo chão, revelando outra vez toda a visibilidade. Afastava-me, deixando-a a distância, para que ela pudesse vir em minha direção, sem medo da altura.

… Venha até mim agora
Abra os seus olhos
Não se faça esperar
Nem um momento a mais
Oh, venha até mim agora
Vença os seus medos
Não se faça esperar
Nem um momento a mais…


Assim que a menina chegasse até mim, usaria o gelo para formar gravuras sutis nas paredes, formações bem estruturadas para quem se acostumou a ser muito mais técnica do que bruta com sua akuma no mi, haviam imagens de um cotidiano perdido a muito tempo, mas todas as figuras representavam menções importantes para mim e conduziam a uma direção específica, o norte, o local de onde vim, onde minha jornada havia começado. O gelo se quebraria em cristais finos que se espalhariam pelo ambiente, enquanto caminhava em direção ao norte, mostrando-a o horizonte.

… Onde o vento do norte encontra o mar
Ah ah ah ah
Tem uma ilha
Ah ah ah ah
Cheia de memórias
Venha, minha filha, em direção a sua mãe
Pois eu fui encontrada

… Mostre-se
Encontre seu poder
Cresça
Em algo novo
Você é por quem estive esperando
Toda a minha vida
Toda a sua vida
Oh, mostre-se
Ahhh Ahhh
Ah Ah Ah Ah!"


Ao fim, a abraçaria, mostrando-a um pouco mais da vista, partilhando com a menina as histórias que havia ouvido de meu pai, os segredos que conhecia, os mitos que havia algum dia temido. Aproveitava com Às e posteriormente com Mindy junto de nós um pouco daquela vista. - Haverá um dia…em que qualquer pessoa poderá viver isso. - diria, dessa vez para todos, observando o céu por um tempo. - Vamos lutar para que esse dia chegue e que essas pessoas não tenham mais que lutar, para que sejam todas livres. - olharia para Às e brincaria com seus cabelos. - Vamos nos sentar, chegaremos a qualquer momento. - assim, conduziria a retomada de todos aos seus lugares, voltando a apertar os cintos, desta vez sem medos, contemplando uma vista sem igual, mas ainda sim de mãos dadas. Sempre!














Histórico:
 






____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

~The winter has come
The blood and soul has aceepted their fate
The young viper, now mature, put their children in the hunt
They want to hunt by your lead
Their dreams, liberty and fate
Winter calls with your voice and only the phalanx can survive it!~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]



Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
O Painel a esquerda no fórum irá te ajudar.

Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Alipheese
Comodoro
Comodoro
GM.Alipheese

Créditos : 59
Warn : 7º Tale - Rains of Karakui 10010
Feminino Data de inscrição : 31/03/2013
Idade : 26
Localização : Olympo- 5ª Rota

7º Tale - Rains of Karakui Empty
MensagemAssunto: Re: 7º Tale - Rains of Karakui   7º Tale - Rains of Karakui EmptyQui 11 Jun 2020, 10:36



Muitos poderiam subestimar tão simples ato como o de segurar a mão de alguém que plenamente confia em você mas, para Às naquele momento, fazia a diferença de um mundo e o simples calor da mão de Elsa era capaz de aliviar grande parte da ansiedade da garota, era visível como sua respiraçãoa os poucos teria se acalmado um pouco mais o que a permitiu caminhar mais tranquilamente para dentro daquela nave. Vendo a situação, era inevitável a Mindy que em sua feição, não fosse tecido um sorriso, este lado de Elsa certamente era um ao qual a fazia ter a cada segundo mais certeza de suas escolhas de vida, mesmo aquelas que antes haviam causado dor, no fim havia a possibilitado estar ali e não havia para ela melhor lugar para se estar.

Pouco a pouco os homens haviam adentrado o local e colocado o cinto de segurança que havia ali sido projetado, alguns preferiam a segurança ao conforto, pois o faziam de forma bem apertada e ouvindo o comando dado por Elsa, Dailung teria assentido e apoiado que o fizessem desta maneira mesmo. Alguns minutos de desconforto em uma viagem era melhor do que algum tempo no hospital dada a negligência. No fim o próprio teria se assegurado que estava bem preso, enquanto no geral, muitos preferiam até mesmo fechar os olhos durante aquela contagem. Mesmos bravos homens, frente ao desconhecido poderiam ter dúvidas mas, acima delas havia a certeza de quem confiavam e seguiam e isso os fez estar ali.

A delicadeza pela qual Elsa havia tratado a pequena, fez toda a diferença para que quando estivesse bem segura com seu sinto de segurança, ela tentasse mostrar alguma coragem -Se você ficar do meu lado eu não vou ter medo!- Ela acabou dizendo em um tom não muito alto, apesar de sua determinação ao qual se mostrava muito clara. Ás, queria dar orgulho como toda criança aos pais e mesmo que o medo a acompanhasse, a força que ela tinha por estar cercada por aqueles que a amavam a ajudava muito naquele momento. Era notável que ela ainda estava assustada no momento em que fechou os olhos, seu coração, no entanto, mostrou a bravura para enfrentar o pior dos males, aquele que fere mais profundamente do que qualquer espada… O medo.

Durante as turbulências era notável que a garota de olhos fechados por mais que tentasse se fazer de corajosa, estava com bastante medo, inclusive fora a voz da rainha, que na escuridão a teria a guiado para a luz, quando ela teria assentido com a cabeça, sobre poder a ouvir, sua voz havia vindo no momento em que Ás mais precisava, sua pequena mão havia apertado a de sua mãe com mais intensidade naquele momento como se o fazer lhe fosse dar a coragem para viver aquilo e de fato deu. Quando tudo estabilizou, havia ficado mais fácil para que a experiência fosse menos assustadora, pois não parecia que aquilo iria explodir ou cair a qualquer momento, todos sentiriam-se mais aliviados de certo.

Os olhos de Elsa assim como o de todos era abençoado com uma experiência única digna mesmo de contos de fada, era algo tão estonteante que mesmo aqueles de coração mais fechado naquele momento poderiam transportar-se para um momento menos amargurado de sua vida e ter em seus olhos o brilho  da inocência do olhar de uma criança devolvidos a eles. Aquilo havia inspirado, era uma certeza grande que a fazia querer levantar e viver aquela experiência ao máximo e quando suas palavras atingiam Às, era notável que ainda que com medo, ela havia se segurado no cinto em que  a segurava com suas pequenas mãos e lentamente havia aberto os seus olhos, uma demonstração de força sem dúvidas, que infelizmente ela não foi capaz de sustentar por muito tempo, enquanto estava ali.

A voz de Elsa reverberou por aquele espaço como um sonho ao ouvido de todos enquanto era possível ver aos poucos a garota tentar novamente reabrir seus olhos e tendo a figura materna a sua frente, aos poucos ela alcançaria a trava de seu cinto, enfim se soltando.  Levantar-se levou o tempo perfeito para que ela ouvisse um pouco mais da música que a mãe cantava, talvez algumas coisas nunca mudassem. cada pequeno passo era uma batalha mas, uma ao qual ela começou a travar para avançar para alcançar a mão da rainha, a respondendo com a voz ainda trêmula porém preenchida pela coragem de tentar superar seu medo. - Confio!- Ela completou no momento em que suas mãos se tocavam, era possível então que a garota fosse guiada para uma experiência que de fato era mágica, a música fazia com que seu coraçãozinho pudesse bater de maneira mais forte pois sentiu o quanto ela era importante de modo que era difícil a qualquer um expressar em palavras sobre o quanto faz diferença se sentir importante para alguém.


O medo aos poucos tornou-se fascinação, o oceano, as montanhas, tudo era tão bonito que por um momento Às até esqueceu que estava com medo a momentos atrás, dando lhe o ar vívido ao qual ela normalmente era capaz de mostrar , em seu rosto havia uma tímida lágrima mas, era certo de que não era uma gerada pelo medo mas, pela alegria. Aos poucos, ela teria se sentido mais solta para ir explorando sozinha e quando o fez, pelas suas costas poderia sentir uma sensação macia, antes de que o calor dos braços também lhe acometesse por cima de seus ombros, onde ela fácilmente poderia reconhecer que tratava-se de um abraço de Mindy, que então encostou a sua cabeça na parte das costas de Elsa dizendo sem que atrapalhasse o momento. - Ela sempre foi corajosa, mas agora a cada dia mais, ela esta ficando mais parecida com você.- Mindy comentou ficando naquela posição mais um pouco antes que a soltasse, era notável a própria Às tentando cantar junto a Elsa, o que era simplesmente lindo de se viver.

Talvez se o ambiente fosse outro o julgamento estivesse presente mas, naquela família, cada um ali poderia achar sua própria inspiração, o medo era comum aos homens, tal como a coragem para lutar era algo que não era fácil de se alcançar e a prova disso estava no que estavam fazendo naquele momento. Aos poucos a ilha começou a aproximar-se, o que teria feito com que todos acabassem por voltar aos seus lugares para concluir a viagem, a pergunta ainda que retórica era inspiradora, permitir que mais pessoas pudessem viver aquilo era uma causa mais do que digna de se lutar por e ninguém tinha essa dúvida. A nave então, naquele momento teria trespassado uma grande nuvem cobrindo toda a visão do mais puro branco, umedecendo todo o exterior da nave que tremeu um pouco, de maneira mais leve até que enfim as chamas começaram a diminuir em simultâneo com a visão distante que tinham de esculturas imensas, tais como edifícios tão grandes que poderiam preencher os olhos de qualquer um em admiração, haviam chegado finalmente em Stanford.

A porta havia se aberto e a parte inferior da nave, parecia ter alguns problemas elétricos e soltar um pouco de fumaça, mas nada que fosse preocupante, estariam livres para caminhar pela ilha.

histórico:
 

____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ação
Pensamento
Fala
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Volker
Frozen
Frozen
Volker

Créditos : 29
Warn : 7º Tale - Rains of Karakui 10010
Feminino Data de inscrição : 23/03/2013
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui - Grand Line

7º Tale - Rains of Karakui Empty
MensagemAssunto: Re: 7º Tale - Rains of Karakui   7º Tale - Rains of Karakui EmptyQui 11 Jun 2020, 17:00






- Rains of Karakui -

~ Queen of Thorns ~



Um momento marcante que precedia a eventual seriedade que era necessária a situação. O interlúdio ainda sim era apreciado por todos com o devido zelo e carinho, afinal de contas, quais a probabilidades de se viver aquilo outra vez? A aproximação de Mindy e suas palavras eram como faca quente em um coração de manteiga e o meu sorriso era prova de que a mulher estava certa a medida que de alguma forma não podia deixar de sentir um orgulho ao observar minha filha. - Conosco! - fazia questão de corrigir a mulher, observando-a de soslaio com ternura. - Ela é nossa filha afinal de contas. - sorria, pois com Mindy não partilhava apenas uma cama e o coração. Éramos uma família, uma bem diferente, mais ainda sim carregada por laços mais fortes que o sangue e podia afirmar com a propriedade de ser alguém cujo sangue familiar sempre fora vorazmente poderoso, mas igualmente aberto a perspectivas melhores. - Quem sabe quando tudo isso acabar… - olhava para o alto, atravessando as nuvens à medida que voltávamos aos nossos lugares. - … quem sabe vocês possam estar comigo, meus irmãos. - lembrar deles eram como apertar meu peito em uma difusão de sensações. Saudades, pois os tinha em meus sonhos com frequência, de Booker e Elizabeth tão contrastantes e ao mesmo tempo complementares e de Oberyn, principalmente ela, minha irmã mais velha e melhor amiga de uma juventude que se perdeu no passado.

Desejava demais compartilhar aquela vista com eles também, mas a medida que as nuvens cobriam a nave e turbulência voltava a surgir, lembrava-me de tudo o que havia prendido e de nossas promessas. - Será que estamos destinados a nos enfrentar até a morte? Será esse o preço de minha escolha? - fechava os olhos, respirando fundo, concentrando-me. Havia acabado aquele breve intervalo de felicidade pura e simples, algo familiar e íntimo. A margem de uma questão que havia escolhido para me assombrar, havia a felicidade de poder retornar ao ‘campo’, de voltar a ser uma peça forte naquele tabuleiro de poder, onde meus irmãos também era peças, distantes mais ainda sim peças que eventualmente teria de lidar. Mas esse é um devaneio para outra ocasião, pois dos montes de neblina, monumentos gigantescos irrompiam junto a prédios cujo simples existência parecia um milagre. - Stanford… - comentava, um sussurro que escapava alto demais para meu gosto. Quando a nave perdeu sua total potência, deixando-nos em segurança em solo celestial, já não havia mais um sorriso tão aberto, mas sim uma expressão de seriedade com um semi sorriso sem dentes, um sinal imperceptível de confiança. - Esta ilha faz Karakui parecer uma vila. - comentava, desatando-me do cinto e ajudando Às a fazer o mesmo com o dela. - Angel, sabe o que fazer. - dizia para a espiã, olhando-a com a firmeza e decisão de uma líder, enquanto concentrava-me, fechando o olhos para espalhar minha percepção pelo local buscando sentir por meu Haki se haviam pessoas ou perigos por ali.

Deixaria Dailong e os demais desembarcarem primeiro, sendo a última a sair da nave, olhando-a e percebendo os sinais de fumaça que ela causava. - Não vamos querer que você pegue fogo aqui não é mesmo? - ergueria a mão, cerrando o punho, fazendo o gelo sair do chão e resfriar a área que parecia danificada, a fim de precaver não apenas a fumaça, como qualquer coisa que pudesse entregar nossa presença por ali. - Angel nos deixará informada pelo Den Den Mushi, estejam atentos. - começaria a falar com todos, enquanto caminhava em direção a Dailong. - Estejam focados, utilizem o Haki de Observações para varrer o perímetro e evitar conflitos. Vamos encontrar nossos companheiros primeiro e ajudá-los. Usaremos a tática de guerrilha, se algum quarteto for atacado, os dois mais próximos vão ao seu auxílio enquanto os demais protegem a área. Todos protegem todos, lembrem-se disso! - diria ao Comandante de meu esquadrão, liberando-o para direcionar nosso homens rumo a cidade, enquanto caminharia junto de Mindy e Às. - Eu chamarei muito a atenção se estiver com eles, por isso avançaremos juntos, vamos dar a entender de que estamos só nós três por aqui. - olharia para minha filha. - Esteja atenta, se eu precisar me afastar, siga tudo o que Mindy disser e proteja-se. - daria a menina três de minhas senbons, equilibrando-as em meu dedo. - A ponta fina serve para perfurar, a outra para cortar. Use somente em último caso. - após entregar-lhe as senbons, caminharia junto delas em direção a cidade, usando meu Haki para varrer o local, minha manta para ocultar minha face e estaria atenta a possíveis perigos, evadindo-me destes sempre que possível. - Se os meninos estiverem aprontando, não deve ser difícil achá-los. Especialmente se Tidus fizer outra vaca gigante. - pensava, com um leve sorriso.





Tópicos Auxiliares escreveu:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]



Histórico:
 






____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

~The winter has come
The blood and soul has aceepted their fate
The young viper, now mature, put their children in the hunt
They want to hunt by your lead
Their dreams, liberty and fate
Winter calls with your voice and only the phalanx can survive it!~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]



Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
O Painel a esquerda no fórum irá te ajudar.

Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Alipheese
Comodoro
Comodoro
GM.Alipheese

Créditos : 59
Warn : 7º Tale - Rains of Karakui 10010
Feminino Data de inscrição : 31/03/2013
Idade : 26
Localização : Olympo- 5ª Rota

7º Tale - Rains of Karakui Empty
MensagemAssunto: Re: 7º Tale - Rains of Karakui   7º Tale - Rains of Karakui EmptyQui 11 Jun 2020, 21:50



Havia pouco que poderiamos dizer que era mais bonito do que a reciprocidade e no momento em que Mindy havia expressado o seu orgulho por Às em meio a admiração que sentia por Elsa, de modo que quando a colocou ali como igual, a garota havia ficado por um momento sem palavras, a felicidade que a acometeu naquele momento a privou de qualquer resposta que não fosse física, quando involuntariamente sorriu, seu coração havia sido preenchido ali por algo que não se poderia explicar e o seu olhar agora havia se direcionado a Às, como também sua parceira, pensar que estava sendo um bom exemplo a teria feito feliz de todo coração.

Ainda que não fossem uma família nuclear, qualquer um que se prendesse a este termo, quando havia tanto a se tomar como exemplo poderia ser chamado de tolo pois, seus laços eram mais fortes do que qualquer relação consaguinea poderia ter gerado. Os pensamentos de Elsa haviam a levado às suas origens, pensar em seus irmãos havia lhe trazido talvez velhas emoções e aspirações que naquele momento talvez como todas suas experiências, teriam lhe dado a base para ser o que ela atualmente é. A beleza do local encantava, talvez mesmo que bardos chegassem a compor sobre o local, lhes faltaria a graça para descrever o quão grandioso e imponente era aquele lugar.

Os momentos de admiração, pelo menos para Angel logo se encerraram, teria trabalho a fazer e o quanto antes ela pudesse cumprir seu papel, melhor teria sido a todos, espionar no fim tinha seu charme pois melhor do que ninguém, poderia conhecer o local. A moça teria arqueado a sobrancelha, enquanto de seus lábios escapou um sorriso, em que sua língua teria tocado a parte inferior dos tentes, enquanto a mão dava-lhe um [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] - Pode deixar comigo, fique atenta ao Dendenmushi!- Ela comentou com certa excitação na voz, logo começando retirar as roupas de frio, ficando mais a vontade para melhor poder usar de seus dotes de sedução para conseguir informações. Conforme era possível a ver afastar-se do grupo, era possível para quem a olhasse, além [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] de a ver se afastando, poderiam a ver dando alguns pulinhos, animação talvez? Seria provavelmente o que alguém que facilmente cairia em seus encantos provavelmente pensaria.

Elsa, tal como Mindy e Às, teriam sido as ultimas a deixar o meio de transporte e como tal, no momento em que ela havia dado o seu comando, havia ficado fácil para que todos pudessem entender sua função, destacava-se no entanto o momento em que aproximando-se de sua filha, a rainha havia deixado com a pequena uma senbon, era possível que Elsa pudesse a ver segurar com alguma firmeza com suas mãos, talvez mais do que apenas proteger a guiar para que ela mesma pudesse o fazer se necessário seria o melhor, esperava-se que não fosse necessário mas, era plenamente possível e em tal situação, era responsável da parte dela, dar meios para que o fim, não fosse algo que ela tivesse de aceitar, aquilo que aconteceu com ela graças a Ross, nunca mais deveria se repetir. Os olhos da pequena inflamaram, como se sua determinação tomasse forma naquele momento em que ela teria dito de maneira doce porém extremamente corajosa. - Pode deixar que eu só vou usar se precisar!- Ela havia guardado duas em um local apropriado em sua vestimenta, enquanto a terceira, havia mostrado-se muito engenhosa ao esconder por debaixo de uma das mangas de modo que fosse seguro a ela pegar facilmente caso precisasse, sem oferecer-lhe riscos.

Certamente a garota estava aprendendo com as melhores, ver como ela havia se portado, fez com que Mindy colocasse levemente a mão a frente da boca para disfarçar um leve som de um riso abafado, não era de desdenho mas, de orgulho. O trio então estava preparado, adentrar a cidade só revelou a elas como era magnânimo se estar naquele lugar, por pelo menos os primeiros minutos de caminhada no entanto… As ruas estavam terrivelmente vazias e mais a frente, teriam enxergado o motivo.

Haviam rastros de batalha que só poderia significar uma coisa, o grupo ao qual fazia parte anteriormente… Não veio em paz. Uma ligação havia vindo quase que em simultâneo - Consegui descobrir algo, Frisk esta nas mãos do...- Ela era interrompida por um barulho de tosse como de alguém que estava afogando-se em sangue por debaixo dela naquele momento e então era possível ouvir ela falando - CALA A BOCA! PORQUÊ SIMPLESMENTE NÃO MORRE?- Ela teria dito em um tom irritado, antes que um barulho de estocada pudesse ser ouvido, junto ao som do sangue jorrando ao fundo… - Er… como eu dizia… Ele esta na mão dos inimigos, Tidus e os outros estão indo ao seu resgate… Seguir o rastro de destruição provavelmente deve ser fácil… Então mais um som poderia ser ouvido de fundo como de um bater de portas tentando arrombar, que era quando ela dizia. -Desculpa, tenho que desligar.-Então ela teria desligado naquele momento deixando algumas dúvidas no ar, dado o tempo, apesar de pouca informação já era bem surpreendente a sua eficacia.

histórico:
 

____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ação
Pensamento
Fala
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Volker
Frozen
Frozen
Volker

Créditos : 29
Warn : 7º Tale - Rains of Karakui 10010
Feminino Data de inscrição : 23/03/2013
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui - Grand Line

7º Tale - Rains of Karakui Empty
MensagemAssunto: Re: 7º Tale - Rains of Karakui   7º Tale - Rains of Karakui EmptyQui 11 Jun 2020, 23:30






- Rains of Karakui -

~ Queen of Thorns ~



Com pés firmes em Stanford, era chegado o momento de agir e com o plano já traçado, era de meu interesse liberar Angel o mais rápido possível para que a mesma pudesse seguir em busca de informações. - Errr… tudo bem! - comentava com certa curiosidade, ao perceber sua feição de agitação, enquanto despia-se das pesadas roupas de inverno. Podia falar com a propriedade de quem já utilizou de sedução para conseguir as coisas que, talvez não fosse tão boa nisso quanto Angel, ao menos ela parecia tratar do assunto com esforço máximo. - Não faz nenhum sentido ele não ter tentado nada com ela. - lançava um olhar na direção de Dailong, uma observação silenciosa, mas que mantinha um sorriso suave no rosto a fim de ver se o homem de fato não era interessado em Angel. - Bom, ele não sabe o que está perdendo. - virava-me para então falar com Às, dando-a minhas senbons enquanto notava na menina um pouco de sua determinação. - Muito bem. Estou contando com você… revolucionária. - sorriria, mas nada seria tão encantador quanto vê-la guardar as agulhas, especialmente a terceira, uma ação que arrancava risos até mesmo de Mindy.

Interessante… - comentava ao perceber, trocando um olhar rápido com Mindy. - Quando sentir a agulha passar na palma de sua mão, abra o movimento com sua mão e eleve os dedos antes de fechá-los. - dizia, mostrando o movimento logo em seguida, deixando um senbon deslizar pela minha mão, antes de virá-la e segurar a agulha com firmeza, como se a mesma fosse uma caneta ou mesmo uma faca. - O segredo é ser veloz e não hesitar, cada segundo de hesitação aumenta a chance de erro. Lembre-se disso! - puxava novamente a senbons para o interior de minha manga, movendo a mão logo em seguida como uma movimento de um mágico após um truque. - Agora vamos! - seguia com minha família então em direção a cidade. Percebendo logo nos primeiros metros a suntuosidade do local. - Chega a ser bizarro imaginar como essa cidade foi erguida aqui. - comentava com Mindy, andando a um ritmo não muito apressado, optando por regiões cobertas para não chamar muito a atenção, o que não fora um grande problema visto que não haviam pessoas no local. - O que é aquilo? - comentava, já desconfiada da extrema tranquilidade local.

Metros a frente, havia a resposta para aquele mistério. - Parece ter sido algo recente. - suspirava, ao perceber as marcas de destruição espalhadas pela rua. Estava pronta para usar novamente meu Haki quando recebi a ligação de Angel. - Na escuta. - respondia, antes de escutar sons de batalha e de uma Angel um pouco irritada. - Eeeerr… - olhava para Mindy, sorrindo. - Pelo menos ela tá se divertindo né. - sussurrava, antes de ter a noticia completa. A situação? Caótica, como sempre, mas saber que Frisk estava sob poder dos inimigos era um fator primordial para mudar meu semblante e trazer novamente os fatos apresentados por Marshall, dias atrás. - Mantenha-me informada. - era a última coisa que havia dito a Angel, antes dela encerrar a ligação. Tornava-me a observar Mindy, com uma expressão muito mais compenetrada que antes. - Para as coisas estarem assim, só pode significar que a Marinha já está por aqui também. A atenção precisa ser dobrada agora, mas temos o nosso caminho agora. - olhava o horizonte, em direção ao rastro do conflito. - Vamos nos apressar! - com meu mantra cobrindo a área em que estávamos, começava a me mover mais rapidamente, o suficiente para que Mindy e Às pudessem me acompanhar, seguindo as marcas de combate até poder sentir a presença de meus companheiros. - Eu posso sentir que tem algo perigoso a frente! - dizia em uma clara intuição.














Tópicos Auxiliares escreveu:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]



Histórico:
 






____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

~The winter has come
The blood and soul has aceepted their fate
The young viper, now mature, put their children in the hunt
They want to hunt by your lead
Their dreams, liberty and fate
Winter calls with your voice and only the phalanx can survive it!~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]



Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
O Painel a esquerda no fórum irá te ajudar.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




7º Tale - Rains of Karakui Empty
MensagemAssunto: Re: 7º Tale - Rains of Karakui   7º Tale - Rains of Karakui Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
7º Tale - Rains of Karakui
Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Grand Line - Paradise (Paradaisu) :: Karakui-
Ir para: