One Piece RPG
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Que tal um truque de mágica?
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor Kenshin Himura Hoje à(s) 03:17

» Art. 4 - Rejected by the heavens
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor Kenshin Himura Hoje à(s) 01:58

» O catálogo continua, Baterilla a cidade da beleza
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor maximo12 Hoje à(s) 00:00

» Apresentação 6 ~ Falência Bombástica
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor Licia Ontem à(s) 23:32

» Seasons: Road to New World
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor Volker Ontem à(s) 22:37

» Vol 1 - The Soul's Desires
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor Arthur Infamus Ontem à(s) 22:08

» VIII - The Unforgiven
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor GM.Alipheese Ontem à(s) 22:00

» The Hero Rises!
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor GM.Alipheese Ontem à(s) 21:56

» The One Above All - Ato 2
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor CrowKuro Ontem à(s) 20:53

» Cortes e Tiros, resgate na ilha das aranhas!
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor Achiles Ontem à(s) 20:49

» Bakemonogatari
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor Milabbh Ontem à(s) 20:39

» Caçadoras Eternas: Almas entrelaçadas!
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor Kenshin Himura Ontem à(s) 20:25

» Ato 157: Se eu quisesse tua opinião, Eu tirava na Porrada
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor Dante Ontem à(s) 19:52

» [MINI-DoflamingoPDC] A pantera negra da ilha montanhosa
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor Makei Ontem à(s) 19:43

» [Mini - Nice] A espada que dorme.
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor Ryoma Ontem à(s) 19:35

» [M.E.P] Nice
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor Ryoma Ontem à(s) 19:34

» [Mini] Albafica Mino
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor Makei Ontem à(s) 19:16

» [M.E.P] Albafica
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor Makei Ontem à(s) 19:15

» A primeira conquista
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor Rangi Ontem à(s) 18:19

» A Ascensão da Justiça!
Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Emptypor K1NG Ontem à(s) 16:26



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Cap.1 - O primeiro passo!

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Senshi
Mercenário
Mercenário
ADM.Senshi

Créditos : 10
Warn : Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 10010
Feminino Data de inscrição : 27/05/2018
Idade : 26

Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Cap.1 - O primeiro passo!   Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 EmptyTer 02 Jun 2020, 13:17

Relembrando a primeira mensagem :

Cap.1 - O primeiro passo!

Aqui ocorrerá a aventura do(a) civil Jin Ryuji. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] / [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Andando muito tempo por aí
Percebo que não tenho muito onde ir
E todos os caminhos percorridos
São páginas velhas viradas de um livro já lido.

(Jimmy & Rats)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Kallieel
Soldado
Soldado


Data de inscrição : 07/06/2012

Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap.1 - O primeiro passo!   Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 EmptySeg 06 Jul 2020, 19:43

Capítulo 1 - O primeiro passo!
~ Bar - Ilusia Kingdom - Post 20 ~


Ryuji não tinha se atentado até o momento, mas as expressões do dono do bar começaram a lhe chamar a atenção. A aparente tranquilidade quando soube o barco havia sumido, como se estivesse torcendo para que não encontrassem nada no porto. Ou até mesmo quando gaguejara ao ser informado que estava fazendo uma acusação grave contra o jovem - “Será que ele está relacionado com esse roubo de alguma maneira? Se me lembro bem ele parecia conhecer os homens que vieram beber aqui na noite de ontem, exceto a mim e ao Roam. Penso em duas possibilidades, ou o homem de cabelo rosa era um salafrário ou o dono é realmente o culpado… Mas por que ele faria isso na própria loja?...”

Os pensamentos do rapaz continuavam longe, enquanto ele continuava olhando por dentro da loja, até que passou pela fechadura de entrada novamente, que pendia estragada pelo lado de dentro - “Agora, pensando, porque diabos isso está quebrado aqui? Se os caras invadiram por fora, era para o estrago ser de lá, não era?” - Ryuji, levantaria a cabeça e chamaria - Sargento. Pode vir aqui por favor? - Caso não o encontrasse numa primeira olhada, iria atrás do homem, com o intuito de dizer -  Senhor, talvez tenha encontrado alguma coisa...

Quando estivessem ao lado da porta, apontaria para a maçaneta estragada com o indicador, dizendo - Senhor, acho que um detalhe nos passou. Essa porta parece ter sido quebrada pelo lado de dentro, como se talvez tivessem tentado a abrir por dentro, não sei. - Ryuji queria expor o que estava pensando sobre o próprio dono do bar estar relacionado com o próprio roubo, mas estava inseguro da reação que o Sargento poderia ter.

Esperava que o Oficial de maior patente fizesse alguma ação quanto a sua descoberta, talvez questionando ao dono sobre aquilo. Apenas se o Sargento Jaha perguntasse sua opinião sobre o que deveriam fazer, o jovem diria, em um tom mais baixo que o normal - Senhor, por favor não me leve a mal, mas acho que o dono do bar pode estar envolvido de alguma maneira com isso. Sua mudança súbita de expressão quando o Senhor informou que não havíamos encontrado o barco me gerou um pouco de desconfiança. Eu só não entendo o motivo disso ainda. O porquê de estragar a porta e sumir com o caixa da própria loja. - apontando para a fechadura novamente. - Outra opção seria o homem de cabelo rosa de nome Roam que estava com o grupo na noite de ontem. Digo somente o nome dele pelo fato do homem ter dito que já conhecia os outros ontem, o que poderia indicar que talvez já frequentassem o local... Ele pode ter sido o responsável pelo furto. - dito isso, esperava que estivesse fora do grupo de possíveis culpados dentro da cabeça do Sargento. Se toda a opinião do jovem fosse realmente exposta, e caso houvesse uma resposta que lhe ajudasse a perceber que o Sargento estava aberto a uma conversa, perguntaria - O Senhor me permitiria perguntar a sua opinião sobre o que pode ter ocorrido aqui? - A pergunta teria o intuito de entender o que se passava pela cabeça do Oficial, e se estava muito longe do que o próprio Ryuji estava formulando.

Na possibilidade do Sargento não questionar o que pensava, ignorar o seu pedido de ir até a porta para observar sua prova, ou até mesmo caso o Sargento fosse fazer novas perguntas ao dono do bar, o jovem ficaria em silêncio e continuaria olhando o local. Nesse último caso, continuaria sua tarefa de busca, enquanto tentava ouvir as perguntas. Uma ideia que tivera fora ir até ao caixa do local. Se tivesse algum tipo de gaveta que pudesse ser arrombada, procuraria ver se tinha algum indício que havia ocorrido isso também. Podendo ser um modelo que só abrisse com chave, tentaria ver se a fechadura teria sido forçada também. Caso estivesse intacto, talvez fosse um indício do que estava formulando anteriormente. Se estivesse quebrado, assim como a fechadura da porta, apenas continuaria olhando o local até chegar perto de Nathan ou Wells, onde perguntaria - O que você acha que aconteceu aqui? - do mesmo modo que poderia ter feito com o Sargento, onde tinha o objetivo de colocar mais ideias na cabeça com base no que os seus parceiros estavam pensando. Se fizesse sentido com base na conversa, poderia continuar perguntando em voz baixa - Eu tive a impressão que o dono ficou relaxado quando o Sargento falou que não haviamos encontrado nada. Acha que ele pode estar envolvido com alguma coisa? - esperaria a resposta com uma mão no queixo, como sinal de que estava elaborando seus pensamentos.


Histórico:
 

Objetivos:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Tonikbelo
Civil
Civil
ADM.Tonikbelo

Créditos : 74
Warn : Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 24/11/2011

Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap.1 - O primeiro passo!   Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 EmptyQua 08 Jul 2020, 10:05

As reações demonstradas pelo Dono do Bar em momentos específicos eram realmente chamativas e agora, quando finalmente parava pra pensar, Ryuji começava a se preocupar com isso. Ele de fato pareceu mais tranquilo quando ouviu que o barco não estava mais lá e gaguejou quando Ryuji supos que ele estava apenas tentando incriminá-lo. Individualmente eram reações que poderiam não significar muito, mas agora, juntando tudo e somando a uma outra coisa que ele tinha percebido, as coisas pareciam a ficar cada vez mais estranhas.

O Sargento atendeu o convite de Jin para ver algo que ele queria lhe mostrar e olhou atentamente para a fechadura quando o rapaz explicou as suas suspeitas. Jaha levou a mão ao queixo e entendeu o que Ryuji quis dizer. Era obvio que ele também tinha achado muito estranho e isso rapidamente o fez chamar pelo dono do Bar.

-Senhor... estávamos vendo algo aqui e tem uma coisa que não se encaixa. Porque a fechadura está com marcas pelo lado de dentro?

-E... Eu não sei ué. Foram eles que invadiram o meu bar. Não sei o que quiseram fazer. Eu te disse o que aconteceu. Respondeu meio agitado.

Jaha ouviu suas explicações, mas pareceu se incomodar com a nova gaguejada do Dono, o que fez dar ainda mais valor ao que Ryuji tinha suposto. Ele se aproximou do Dono com uma cara de quem parecia enfurecido, talvez tentando intimidá-lo e assim pressioná-lo a explicar o que de fato tinha acontecido. Colocou sua mão sobre o ombro do homem e começou a falar.

-Então... se importa de nos acompanhar até o Quartel e explicar tudo isso ao Capitão? Não vai demorar. Foi só isso mesmo que aconteceu, não é mesmo?

Ouvir aquilo pareceu deixar o Dono do Bar bastante preocupado. O nome do Capitão era bastante respeitado naquela ilha e aparentemente saber que teria de se explicar pra ele fez com que o homem perdesse bastante da pose. Ele se afastou um pouco pra trás, tentando se livrar da mão do Sargento que estava sobre o seu ombro.

-O quão encrencado eu estaria se eu dissesse que não houve um roubo? Perguntou assustado.

Imediatamente Jaha olhou pra Ryuji com um sorriso. As coisas pareciam ter finalmente começado a ficar mais claras. Os outros dois soldados olharam para o rapaz com uma expressão de admiração por ver que alguém que tinha começado com eles tinha feito algo incrível. A filha do dono do bar imediatamente pareceu ficar chocada. Ela realmente não sabia o que estava se passando e também tinha acreditado que o roubo era de verdade.

-Papai? Perguntou ela cobrando por explicações.

-Não fomos roubados. Peço perdão por isso, senhor Marinheiro. Mas eu precisava ganhar tempo. A atenção dos senhores aqui era importante. Eu imploro pelo perdão dos senhores, mas foi por uma boa causa. Eu juro. Falou se ajoelhando e fazendo um gesto de quem realmente queria se desculpar.

-Não consigo entender. Como assim uma boa causa? Questionou Jaha.

-Os homens que você pensa que roubou. Não foram eles. Eles não são pessoas ruins. Eles precisavam que eu chamasse a atenção dos senhores para que eles deixassem a ilha em segurança. O Ryuji esteve aqui mesmo com eles, seria um bom bode expiatório para levar a culpa enquanto eles salvavam a senhorita Swann.

-Salvar? Ela foi sequestrada, não? Como isso seria um salvamento?

-Sim... de fato eles fizeram isso, mas não foi contra a vontade dela. Ela e meu amigo Finn possuem um caso de amor. Mas como todos da ilha conhecem, a família dela é rica e jamais aceitaria algo assim. Criam ela como se ela fosse uma prisioneira. Ela sequer pode sair de casa e quando sai é acompanhada por alguém que a vigia a todo tempo. A coitada não merecia uma vida assim. Ela se cansou e ele e os amigos dele a ajudaram a sair disso. Agora devem estar longe daqui onde os pais dela jamais a privarão de sua liberdade novamente. Eu peço mil desculpas por isso. Por favor... não me prenda! Explicava se ajoelhando e fazendo um pedido de desculpas novamente.

Não dava pra saber se aquilo era de fato verdade ou não, mas dessa vez não houve nenhuma hesitação em explicar tudo que estava falando. Sua cara de arrependimento parecia sincera, mas ainda assim o Sargento se aproximou dele e o auxiliou a se levantar, segurando-o pelo braço.

-Não posso garantir que não acontecerá nada, mas se isso realmente for verdade talvez não seja o fim do mundo. Mas como é meu trabalho, preciso que o senhor venha conosco até o Quartel. Precisamos investigar de fato isso. Mas antes, quero ir pessoalmente a família da Swann ver a versão deles. Falou para o homem. -Rapazes. Nova missão. Escoltem-no até o Quartel e informem tudo ao Capitão. Em breve os vejo lá. Completou, dessa vez para Ryuji, Natham e Wells.

O Dono do Bar não pareceu oferecer resistência e apenas se manteve cabisbaixo, o que fez com que dessa forma Jaha soltasse o seu braço e começasse a se retirar, confiando que o grupo de novatos seria capaz de dar prosseguimento naquele caso. Ele fazia um sinal de joia para Jin e então começava a se caminhar para uma direção diferente da que levava ao Quartel, o que indicava que estava mesmo indo até a casa dos Swann como ele tinha dito. Restava agora a Ryuji e aos outros dois realizarem a nova missão que lhes tinha sido dada.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kallieel
Soldado
Soldado
Kallieel

Créditos : 5
Warn : Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 07/06/2012
Idade : 21
Localização : Província de Shandang - Kano Country - West Blue

Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap.1 - O primeiro passo!   Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 EmptyQui 09 Jul 2020, 22:44

Capítulo 1 - O primeiro passo!
~ Bar - Ilusia Kingdom - Post 21 ~


Finalmente as coisas começaram a se encaixar. A revelação do dono do bar representava uma espécie de alívio para Ryuji. Ele sabia que não estava mentindo; que não havia participado de nenhum roubo, e as palavras do homem soavam boas em seu ouvido. A expressão de seus companheiros o agradava também. O jovem havia acertado pela primeira vez depois de alguns deslizes, e esperava que isso contasse para alguma coisa no futuro.

O rapaz ouvia com atenção as ordens do Sargento Jaha, de levar o dono do bar até o Quartel para que se prosseguissem as investigações sobre o que ocorrera ali. Parecia ser um trabalho tranquilo, visto que o homem não parecia dar indícios que iria tentar fugir. Ryuji prontamente respondeu o sinal de positivo do Sargento com um breve sorriso junto a um sinal de continência, dizendo - Sim Senhor!

Caso realmente o homem não apresentasse nenhum sinal de resistência, apenas seguiria, junto aos dois outros marinheiros e ao dono do bar, em direção ao Quartel da Marinha, pensando - “Estou cansado… não devia ter virado a noite anterior… Se soubesse que minha primeira missão seria logo após o alistamento...” - dando alguns bocejos durante o percurso. Se o homem tentasse alguma coisa para fugir, Ryuji provavelmente seria forçado a nocauteá-lo, visto que não possuía nenhuma forma de conter o homem; nenhuma algema nem nada do tipo. Nessa hipótese, buscaria dar uma rasteira no dono do bar, onde, caso obtivesse sucesso, seguiria por um golpe com o calcanhar no nariz do homem, buscando deixá-lo inconsciente, o que obrigaria o jovem a carregá-lo até a Base. Talvez fossem ações exageradas, mas ainda tinha um pouco de ressentimento pelo homem quase ter estragado sua carreira na Marinha. Apesar disso, esperava não ter que chegar a esse ponto.

Quando eventualmente chegassem ao Quartel da Marinha, Ryuji diria aos dois companheiros - Vamos levá-lo direto ao Capitão, conforme o Sargento nos ordenou. Algum de vocês quer reportar o que aconteceu? - em sinal de negativo de ambos, diria - Tudo bem, eu falo então - Na possibilidade de haver algum tipo de Oficial que auxiliasse o Capitão, como um secretário, por exemplo, e caso Ryuji fosse o indicado como o expositor do caso, diria - Bom dia! O Sargento Jaha pediu que trouxéssemos esse homem para prestar depoimento. - se não, apenas iria até a sala, dando duas batidas firmes na porta, e caso tivesse sinal positivo, entraria na sala dizendo - Capitão Gingaku! Com licença, peço permissão para reportar a missão! - prestando continência.

Caso o Capitão autorizasse, Ryuji continuaria - O Sargento Jaha nos ordenou que trouxesse esse homem para que prestasse depoimento. Fomos até o bar que supostamente havia sido roubado, conforme nos fora avisado pela manhã, porém descobrimos, com base em evidências e pelas palavras dele - meneando a cabeça em direção ao dono do bar - que fora um falso chamariz para o sequestro da Senhorita Swann. O homem mentiu que havia sido furtado para ganhar tempo para que os rapazes que citei mais cedo pudessem sequestrar a jovem dama. - a princípio diria apenas isso, como que para informar de forma superficial sobre o que havia ocorrido ao Capitão.

Se o Oficial de maior patente pedisse mais informações, continuaria - Nós chegamos até o local e constatamos que a porta do local apresentava sinais de arrombamento, porém com claros indícios de dano na parte interna do estabelecimento. Como se quem estivesse dentro do bar tivesse arrombado. - diria dando de ombros - Além disso, ele pareceu aliviado quando soube que não havíamos encontrado o barco dos supostos fugitivos, em nossa ida ao porto, o que foi um indício de sua farsa. O Sargento então o pressionou, e ele acabou entregando o que lhe falei anteriormente. Que servira para chamar nossa atenção, enquanto o sequestro ocorria. - De todo o jeito, esperaria a resposta do Capitão quanto ao que havia dito e se o mesmo faria algumas perguntas ao dono do bar. Caso Wells ou Nathan quisessem reportar o que havia ocorrido, o jovem não faria nenhuma objeção, apenas ficando em silêncio.

Histórico:
 

Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

< [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] >

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Tonikbelo
Civil
Civil
ADM.Tonikbelo

Créditos : 74
Warn : Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 24/11/2011

Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap.1 - O primeiro passo!   Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 EmptySab 11 Jul 2020, 10:22

Com as coisas aparentemente esclarecidas, Ryuji e os outros soldados tinham recebido uma nova missão, a de escoltar o agora prisioneiro até o Quartel e reportar os acontecidos daquela investigação. Para a sorte deles, o Dono do Bar não parecia ter o menor interesse em oferecer resistência, algo que facilitaria o trabalho deles sem dúvida, mas de todo modo, eles sabiam que não podiam descuidar e estar preparados para qualquer possibilidade.

Mas, a medida que percorriam o caminho até onde deveriam levá-lo, ficava mais claro que ele realmente não tinha nenhuma intenção errada e eles faziam uma escolta tranquila de certo modo, tirando apenas a dificuldade em cruzar a multidão que tinha se formado em volta do estabelecimento, formada por curiosos que queriam entender o que estava acontecendo ali.

Quando chegavam, nenhum dos dois companheiros de Ryuji se mostrava interessado em reportar quando ele perguntou, deixando essa responsabilidade para o próprio rapaz, que prontamente o favia assim que chegavam a sala do Capitão, mostrando o suspeito e deixando tudo muito bem esclarecido.

-Apenas um alarme falso então em... interessante. Me pergunto porque ele ajudaria criminosos. Mas bem... de todo modo fizeram bem o trabalho de vocês. Levem-no até uma das celas para ser melhor interrogado em breve. Dizia o capitão apontando com o dedo, mesmo pela parede, para mais ou menos qual era a direção deles. -Feito isso, por hora estão dispensados. Mandarei atualizarem a ficha de vocês com a conclusão da missão e providenciarei os pagamentos. Muito bem, rapazes! Completava com uma expressão simpática.

Aquilo era sem dúvidas algo muito bom e isso se refletiu na face de Natham e Wells, que apesar de não terem feito muito, estavam inclusos nas parabenizações e tinham recebido ali também a conclusão da missão. Eles mesmos pegavam agora o Dono do Bar pelo braço e começavam a conduzi-lo na direção para a qual o Capitão tinha apontado.

-Vamos, Ryuji! Indagou Wells.

Não era difícil encontrarem um lugar com algumas celas e após explicarem ao carcereiro o motivo de terem levado o Dono do Bar até ali, puderam enfim deixá-lo preso e se livrar de vez daquele problema. Ambos pareciam bastante satisfeitos pelo que tinham conseguido, mas, agora era um momento estranho. Eles estavam dispensados por hora e pareciam não ter muito mais a fazer já que não tinham alguma tarefa em específico. Poderiam sair dali, explorar o quartel, ir comer ou qualquer outra coisa que quisessem. Mas parecia que eles mesmos não sabiam muito bem ainda o que fazer.

-É... eu acredito que vou andar por ai e tentar conhecer o lugar. Vejo vocês por ai. Disse Natham  acenando com a mão e começando a caminhar para longe dos dois.

Por outro lado, Wells parecia confuso ainda sobre o que faria e então voltava sua atenção para Ryuji, que ele sabia que não era dali também e provavelmente estava tão perdido quanto ele em um momento como aquele.

-Será que a cidade tem alguma biblioteca? Eu gosto de ler para passar o tempo. Quer procurar uma por ai se não tiver nada melhor pra fazer? Perguntava.

Ryuji era livre pra ir com ele ou simplesmente fazer o que quisesse, já que por hora não tinha nenhuma obrigação e tinha ali o finalzinho da manhã e toda a tarde livre antes de ter de retornar ao Quartel para dormir. Era uma boa oportunidade de fato para fazer algumas coisas para si mesmo antes que mais trabalho pesado viesse e ele não tivesse mais tempo para fazer suas coisas.

OFF:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kallieel
Soldado
Soldado
Kallieel

Créditos : 5
Warn : Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 07/06/2012
Idade : 21
Localização : Província de Shandang - Kano Country - West Blue

Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap.1 - O primeiro passo!   Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 EmptyTer 14 Jul 2020, 16:07

Capítulo 1 - O primeiro passo!
~ Quartel da Marinha/Biblioteca - Ilusia Kingdom - Post 22 ~


Ryuji havia finalmente concluído sua primeira missão. Ao deixar o dono do bar sobre a responsabilidade do carcereiro, o jovem estava livre para perambular pelo local em busca do que fazer. O jovem retribuiu o aceno de Nathan, observando o homem se afastar, enquanto ouvia a sugestão de Wells.

- Pode ser uma boa, é bom que assim temos a oportunidade de conhecer um pouco mais da cidade também, vamos lá... - já indo em direção a saída do Quartel. Esperava que uma cidade que parecia grande como Thala tivesse uma biblioteca fácil de se achar.

~ Início do aprendizado da Perícia História ~

Os rapazes chegaram até um prédio relativamente grande de dois andares, com paredes maciças de pedra lisa sem nenhum detalhe muito evidente e uma placa de madeira com o desenho de livro talhado. Era o local que procuravam para poder descansar depois de um dia exaustivo. Seus corpos estavam fatigados de todo o trabalho físico que fizeram, principalmente dos exercícios para o alistamento seguidos da primeira missão, mas as mentes ainda estavam aptas para mais um pouco de trabalho.

- Acho que é o local que estávamos procurando - dizia Ryuji apontando para a placa - Pelo menos é o que parece indicar aquela placa ali. Vamos entrar! - Apesar do prédio parecer simples por fora, a visão interna era diferente. O saguão interno era tomado por inúmeras prateleiras de livros, tornando quase impossível a visão das paredes. O pé-direito do local era alto e logo da entrada dava para ver duas escadas que levavam a um nível superior. Diversas mesas se localizavam ao centro do amplo salão, onde se encontravam algumas poucas pessoas sentadas, mergulhadas em suas próprias leituras. Ao lado da porta de entrada, dentro de um pequeno balcão de madeira lustrosa, se encontrava uma senhora sentada. Ao ver os dois rapazes entrando, a idosa prontamente dizia - Bem vindos a Biblioteca Municipal de Thala! Aqui guardamos grande parte do conhecimento do Reino. Sintam-se livres para explorar as milhares de prateleiras, mas não façam muito barulho, por favor. - com um sorriso no rosto - Se precisarem de alguma coisa, estarei aqui para ajudar.

Os dois jovens adentraram mais o salão, quando Wells questionou, em um tom baixo de voz - O que você está pensando em procurar? - que levava a resposta de Ryuji - Estou pensando em aprender mais sobre a história das Ilhas do West Blue, se acharmos alguma coisa sobre isso... - Wells abriu um sorriso, ouvindo estas palavras - Conheço um livro perfeito para isso, ou pelo menos que contempla Toroa, de onde eu vim. Meu pai era um historiador famoso da região, e acho que ainda lembro de algumas coisas que ele me ensinou. Vou ver com a senhora ali se eles tem o  livro dele.

Enquanto o ruivo ia atrás do livro que havia citado, Ryuji foi se sentar em uma das mesas, que estava vazia, no centro do salão. Depois de alguns minutos, Wells voltou com um pesado livro com uma capa vinho, levemente desgastada por vários anos de uso. Possuía o desenho de um vasto campo florido, além dos dizeres “Um campo florido - A história de Toroa Island”. O jovem de cabelos alaranjados sorria, como claro sinal de orgulho, enquanto mostrava o livro - Esse aqui é um dos mais conhecidos trabalhos do meu pai. Vou te contar o que ele me explicara quando escreveu.

Sentou-se do lado de Ryuji e começou a explicar - Foi um trabalho patrocinado pela VVT Turismo e pelo Hotel Crown, que são duas empresas grandes lá da ilha, com o objetivo de estimular mais o turismo da região. Muita gente ao ler sobre o passado de Toroa podia se sentir incentivado a conhecer o local, visto que a infraestrutura para o turismo já era meio grande. - colocando a mão no queixo - Mas enfim, vamos para a parte técnica, que acho que é o que mais te interessa.

- Pelo que me lembro, quando escreveu o livro, uma parte da sua pesquisa foi feita por fonte oral. Pega essa página aqui por exemplo - dizia Wells, mostrando uma página que possuía a foto de um velhinho - Aqui é basicamente o relato de um dos antigos herdeiros da Vini della Rose, uma das fábricas de vinhos em ascensão para se tornar uma das mais famosas do mundo, que surgiu em Toroa também. Lembro de acompanhar meu pai enquanto fazia a entrevista, pegando diversas informações que estão escritas aí... - Ryuji passou os olhos rapidamente pela página, lendo os relatos sobre a criação da empresa e como essa estava crescendo para se tornar uma potência no ramo vinícola.

- Outra parte importante parte da pesquisa foi a busca de documentos que pudessem comprovar o que estava sendo escrito. Foram muitas horas dentro do arquivo e do museu da ilha, estudando os mais diversos tipos de papéis contendo certidões, títulos e registros. Olhe aqui por exemplo - mostrando um outro trecho do livro - Nesse ponto, meu pai narra o surgimento do Banco Mundial na ilha, com base em alguns documentos do governo que encontrara em suas buscas. - Ryuji leu com atenção os fragmentos do texto, observando a presença de um documento que implicava a criação do banco no canto da página.

- É interessante se pensar que até mesmo uma imagem pode servir como base para a produção de um texto histórico. Observe essa daqui - virou mais algumas páginas, mostrando uma foto de um campo florido - Se me lembro bem... - Wells dava uma lida rápida pelo texto, antes de completar - ...isso mesmo, essa é uma das fotos mais antigas dos Campos Floridos de Toroa. Foi um achado num álbum de fotografias de um dos anciões lá da Ilha. Junto tem o relato dele também sobre como seus próprios avós foram uns dos responsáveis por começar a plantação do que se tornou um dos elementos mais importantes para Toroa. - Ryuji observava com atenção os detalhes da fotografia. Uma dúvida surgiu em sua cabeça sobre quais deveriam ser as tonalidades das flores, visto que a foto era em preto e branco.

Wells continuou folheando o livro, como que se lembrando da vida que deixara para trás ao vir para Ilusia, quando a chegou a mais uma página com uma fotografia; aparentemente, do ponto de vista de Ryuji, um bonito bar ao fundo com uma mulher sorrindo do lado de um balcão - Esse é o Rose Pub, um dos locais onde passei uma boa parte do meu tempo antes de vir para cá. Tem as melhores bebidas e a melhor música de todo West Blue - dizia o rapaz de cabelos alaranjados, com um sorriso zombeteiro no rosto - Você precisa conhecê-lo um dia.

- Bom, acho que é isso que eu posso te ajudar, ou pelo menos o que eu pude lembrar. - Wells falava, dando de ombros - Eu vou dar uma explorada pela biblioteca, ver se eu acho alguma coisa para ler, não precisa me esperar não. Nos vemos no Quartel mais tarde - dando um aceno e saindo em direção às prateleiras novamente.

~ Fim do Aprendizado da Perícia ~

Ryuji aproveitou para dar mais uma folheada no livro, gostaria de poder ler todo o seu conteúdo, mas o cansaço voltara a bater novamente. O jovem pegaria o livro da mesa e iria até o balcão onde encontrara com a balconista anteriormente. Caso ela estivesse ali, perguntaria:

- Existe alguma tipo de empréstimo de livro por aqui? - em caso de sinal positivo, continuaria - Gostaria de levar esse livro aqui - colocando o livro de Wells sobre a bancada - E mais algum com a história aqui de Ilusia, se a senhora puder me fazer a gentileza de recomendar algum. - Ryuji então perguntaria - Precisa de algum documento para o empréstimo? E tem alguma taxa de pagamento? Por acaso essa pode ser feita na devolução? - caso todas as respostas fossem compatíveis com a situação financeira atual do jovem, levaria os dois livros. Se não, apenas diria - Tudo bem então, não tenho como pegar os livros agora então… Obrigado mesmo assim! e devolveria os dois livros. Se a mulher não estivesse na mesa, apenas esperaria até que ela voltasse, antes de fazer as perguntas anteriores.

De todo o jeito, se conseguisse os livros ou não, o jovem deixaria a biblioteca. Olharia para o Sol, com o intuito de ter uma noção de que horas deveriam ser mais ou menos. Se ainda estivesse de dia, Ryuji seguiria em direção a costa, andando sem um rumo certo, procurando alguma praia que pudesse aproveitar. Caso já se aproximasse do pôr do sol, o jovem seguiria em direção ao Quartel da Marinha mesmo.

Histórico:
 

Objetivos:
 

Off:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

< [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] >

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Tonikbelo
Civil
Civil
ADM.Tonikbelo

Créditos : 74
Warn : Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 24/11/2011

Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap.1 - O primeiro passo!   Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 EmptyQua 15 Jul 2020, 12:09

Aquela tarde livre junto de Wells acabou sendo uma excelente oportunidade para que o jovem Ryuji aprendesse um pouco mais sobre algumas coisas históricas do mundo em que vivia. Era uma atividade tranquila, ler e estudar, algo que pouca gente imaginaria para um grupo de Marinheiros, mas ali estavam eles na biblioteca.

Foram horas e horas de aprendizado, porém, alguma hora aquilo tinha que acabar e por isso eles entendiam que era melhor saírem dali. Assim, Ryuji questionou a bibliotecária sobre o empréstimo de alguns livros, algo que ela prontamente respondeu.

-Bem, sim, existe uma taxa, porém, posso ver que os senhores servem a Marinha, então esse tipo de serviço não é taxado para os senhores. Só preciso que preencham a ficha, e claro, tomem cuidado com os livros. Sobre o que procura, acho que no segundo corredor na prateleira H.

Pegando tudo e preenchendo a ficha, a dupla pode finalmente deixar a biblioteca, percebendo que já estava começando o anoitecer, o que os fazia entender que o melhor seria retornar ao Quartel. A caminhada até o local, como sempre, fora bem tranquila e a distância também não era grande, o que os fez não gastar mais do que alguns minutos para chegar onde queriam.

Ao cruzar a recepção, logo perceberam que havia uma movimentação dos funcionários em direção ao refeitório, algo compreensível dado o horário, uma oportunidade que inclusive eles poderiam aproveitar se quisessem. Claro, teriam de pegar uma fila e esperar a vez deles, mas se optassem, podiam pegar uma bandeja e talheres e ao serem servidos poderiam receber uma porção de arroz, purê de batata, alguns vegetais e uma opção de carne entre frango e porco, recebendo também uma maçã ou banana de sobremesa, a escolha. O lugar estava bem movimentado e poderiam sentar onde quisessem. Wells logo indicou que iria para onde Ryuji escolhesse, fosse o refeitório ou fossem os dormitórios. Lá eles podiam ver que Natham também estava sentado e já se alimentando. O que os rapazes fariam?
OFF:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kallieel
Soldado
Soldado
Kallieel

Créditos : 5
Warn : Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 07/06/2012
Idade : 21
Localização : Província de Shandang - Kano Country - West Blue

Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap.1 - O primeiro passo!   Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 EmptyQua 15 Jul 2020, 18:11

Capítulo 1 - O primeiro passo!
~ Quartel da Marinha - Ilusia Kingdom - Post 23 ~


As primeiras vantagens de ter se tornado Marinheiro começavam a aparecer para Ryuji. Não precisar pagar pelos livros era muito bom, e o jovem não deixaria de retornar ao local para buscar mais exemplares no futuro. As horas de estudo foram deveras importantes, porém agora com a proximidade do anoitecer, era o momento oportuno de se retornar ao Quartel.

Ao chegar no local, o jovem pode perceber que diversos homens iam em direção ao refeitório, provavelmente em busca de uma boa refeição após várias horas de trabalho. O cheiro da comida logo chegou ao olfato do rapaz, que percebeu como estava com fome depois do dia exaustivo. Ryuji não se importava de ter que esperar na fila pela sua vez de poder se servir, só queria poder aproveitar o jantar. Ao chegar em sua vez de se servir, aceitaria todos as opções oferecidas, escolhendo pela carne de porco e pela maçã como sobremesa.

Já com sua bandeja e talheres na mão, Ryuji observara Nathan sentado em um ponto do local. Fez um sinal com a cabeça em direção ao rapaz, esperando que Wells entendesse que queria se sentar próximo do primeiro. Quando estivesse próximo de Nathan, e se houvessem lugares vagos próximos a ele, falaria - Podemos nos sentar aqui? - Em sinal de positivo, Ryuji se sentaria e prontamente começaria a devorar o prato. Enquanto continuava comendo, perguntaria a Nathan - Descobriu alguma coisa interessante na cidade? - após ouvir a resposta e se fosse perguntado o mesmo, diria - Fomos até a biblioteca… É um lugar bem legal, e os Marinheiros têm vantagens para pegar livros emprestados, vale a pena dar uma olhada lá se você gostar de ler... - Caso a conversa parasse, depois de um tempo, Ryuji falaria - Não consigo acreditar direito que realmente fazemos parte da Marinha agora. Faz tantos anos que eu pensava no dia em que me alistaria, parece um sonho ainda. - o jovem gostaria de ouvir as ideias dos outros dois, visto que provavelmente iriam passar um bom tempo juntos na Marinha, e seria bom conhecer seus aliados.

Após terminarem a refeição, Ryuji sugeriria a ambos, caso já estivessem em período noturno -  Será que tem algum pátio com vista para as estrelas aqui? Podíamos ir até lá para passar o tempo, antes de dormir. - seguiria para o lado indicado, porém caso nenhum dos dois soubesse, Ryuji sairia procurando o local que desejava, esperando que os dois o seguissem. Se encontrasse o local que procurava, Ryuji se sentaria em algum canto, pegando a maçã que tinha recebido no refeitório e começaria a comer, perguntando entre as mordidas - Algum de vocês conhece alguma história interessante? Em sinal positivo, ouviria a história contada antes de contar uma nova, ação que faria também caso nenhum dos dois conhecesse uma história.

Histórico:
 

Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

< [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] >

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Tonikbelo
Civil
Civil
ADM.Tonikbelo

Créditos : 74
Warn : Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 24/11/2011

Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap.1 - O primeiro passo!   Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 EmptyQui 16 Jul 2020, 11:54

Fazer uma boa refeição era importante após um exaustivo dia e, os cozinheiros daquele Quartel pareciam saber muito bem disso quando prepararam aquela comida servida a todos. O cheiro agradou Ryuji que prontamente se colocou na fila junto de Wells, aguardando pacientemente pelo momento de serem servidos. As opções de ambos foram iguais, carne de porco e maçã e então partiram para se sentar próximo de um conhecido, Natham.

-Claro, não há problema. Respondeu ele quando os dois perguntaram sobre a possibilidade de sentarem. -Bom, não fui a muitos lugares, mas vi que tem outros bares além do que investigamos. Alguns parecem legais, mas não tive ânimo de ir beber sozinho. No fim não cheguei muito longe, parece uma cidade grande, tentei conhecer melhor as redondezas apenas. E vocês?

Eles comiam e conversavam tranquilamente, ambos aparentemente muito satisfeitos e impressionados que finalmente faziam parte da Marinha, um objetivo de todos os três e que agora estava realizado. Era só o começo, mas o suficiente para animá-los e levá-los a fazer projeções futuras e quem sabe crescer ali dentro. A conversa fluiu bem e enquanto comiam o tempo passou um pouco, o que permitiu que quando terminassem a refeição, pudessem enfim aproveitar o restante do tempo livre antes que o dia acabasse. A sugestão de Ryuji foi que fossem até um lugar a céu aberto, com Wells indicando que o pátio onde fizeram o alistamento talvez fosse um lugar apropriado e assim todo o grupo seguiu pra lá.

Ali o grupo ficou por um tempo observando o céu, que estava limpo e permitia uma vista boa das estrelas como eles queriam. Eles não tinham muito mais a fazer por hora e por isso aceitaram fazer aquilo, mas, depois de alguns minutos, começou a parecer entediante, mas, por sorte, Ryuji puxou assunto novamente e quebrou um pouco o gelo daquela situação.

-Bom... tem uma história que meu pai contava. Sobre o Umibozu, o monstro dos mares... Ele parava para pensar como se tentasse se lembrar dos fatos. -Bem... em uma determinada época, existia um Marinheiro chamado Kuwana, que violou um código antigo de navegação, no qual proibia os pescadores de navegarem sozinhos. Kuwana, no entanto, ignorou o antigo código ao pegar seu barco e sair sozinho mar adentro. Certo do que queria fazer, seguiu intrepidamente pelo mar que já se mostrava revolto. Não demorou muito para ele encontrar um grande Nyudo, que surgiu dos mares exibindo sua careca reluzente. Seus olhos eram terríveis como o espelho de escarlata. A temível criatura perguntou ao marinheiro se ele via algo em sua forma que fosse assustador. O marinheiro lhe respondeu como responderia a uma pessoa comum. Ele disse ao terrível mostro que não encontrava nada de assustador em sua aparência. E foi então que logo após responder ao monstro, Kuwana seguiu seu caminho calmamente como se nada demais tivesse acontecido, enquanto Umibozu ficou parado em meio ao mar olhando o marinheiro seguir com seu barco. Em seguida, a criatura desapareceu. O curioso, no entanto, é que o Umibozu é conhecido por ser cruel e jamais deixar aqueles para quem ele aparece escapar. Ele afunda navios e leva os homens para afogá-los na profundeza dos oceanos. Desde essa época, então, surgiu um conto que não temer ao Umibozu ou responder sem receio ao ser indagado faz com que ele desapareça do mesmo modo como surge. O medo dos seres humanos dá forças ao monstro, do mesmo modo que a falta de medo mina a criatura. Hahahaha... parece bobagem né? Terminava com algumas gargalhadas. -E você, tem alguma história?

Eles então permaneceriam ali por mais um tempo, a espera que talvez Ryuji tivesse alguma coisa para contá-los já que tinha puxado o assunto a respeito das histórias. Ainda era cerca de oito da noite e então eles tinham algum tempo até que precisassem dormir para os novos desafios do dia seguinte e portanto poderiam simplesmente permanecer por ali por mais algum tempo. O resto dos marinheiros do quartel, no entanto, já pareciam ir aos poucos sumindo pois começavam a se recluir em seus quartos nos dormitórios.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kallieel
Soldado
Soldado
Kallieel

Créditos : 5
Warn : Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 07/06/2012
Idade : 21
Localização : Província de Shandang - Kano Country - West Blue

Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap.1 - O primeiro passo!   Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 EmptySex 17 Jul 2020, 16:14

Capítulo 1 - O primeiro passo!
~ Quartel da Marinha - Ilusia Kingdom - Post 24 ~


Ryuji ouvia a história contada por Wells enquanto terminava de saborear sua maçã. O conto relatado pelo ruivo passava por sua cabeça, ao mesmo tempo em que se questionava até que ponto poderia ser verdade. Apesar disso, exibia um sorriso junto as breves gargalhadas dadas pelo outro. Quando a pergunta veio, a respeito de conhecer alguma história, Ryuji pôs-se a pensar:

- Hm... Deixe-me ver, devo lembrar de alguma... - e então, batendo com um punho fechado sobre a outra mão aberta disso - Sim, essa vai ser uma boa. Vou contar para vocês uma história conhecida lá do meu povo, lá do país de Kano. A história é sobre Huang Long, que foi um dragão amarelo sem chifres que emergiu do Rio Luo, lá em Kano. Todo mundo diz que ele apareceu para um dos antigos Imperadores, Fu Xi, preenchendo um buraco no céu que havia sido feito por um monstro chamado Kung Kung. Huang Long foi responsável por apresentar ao Imperador o processo da escrita. - dizia o rapaz, com um indicador levantado - Dizem também que seu sono, seu despertar e até mesmo sua respiração são os determinantes para os ciclos de dia e noite, das estações e do tempo em si.

- Além disso, se me lembro bem - dizia Ryuji com uma mão no queixo - O Imperador Amarelo, um dos primeiros Imperadores de Kano, ascendeu aos céus como um Dragão Amarelo no fim de sua vida. Nós, Kaneses, acreditamos que o Imperador é um de nossos ancestrais, as vezes nos referimos a nós mesmos como “As crianças do Dragão”. É por isso que o Dragão é um dos principais símbolos do poder Imperial do nosso país. - dizia entreombros - Inclusive, ainda é possível ver o Imperador lá no céu brilhando. Observem aquelas estrelas ali - mostrava Ryuji, apontando para uma dúzia de estrelas diferentes - Como ainda estamos no West Blue, é fácil de ver a constelação no céu noturno. Aquela ali, por exemplo - apontando para uma estrela quase imperceptível, visto que estavam em uma grande cidade - É Thuban, conhecida como a Cabeça do Dragão... Após ter falado tanto, Ryuji pararia para olhar seus companheiros - Acho que eu exagerei um pouco, né? - com uma mão atrás da cabeça, dando um sorriso, como se estivesse com vergonha.

- Bom, acho que podia continuar a noite inteira se deixassem, mas acho que nossos supervisores não iriam gostar muito disso - dando uma breve risada - Acho que nós podíamos ir para os dormitórios, ainda mais depois da correria de hoje, não vejo a hora de tirar um cochilo. - Caso concordassem, Ryuji sairia em direção ao dormitório; provavelmente se lembraria do caminho, dado que havia visto o caminho para os aposentos no período da manhã, antes do alistamento. Se os dois rapazes falassem que iriam ficar mais um tempo, Ryuji diria - Eu vou indo então, realmente preciso de um descanso para amanhã. Boa noite para vocês! - dando um breve aceno, e saindo na direção dos dormitórios.

Histórico:
 

Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

< [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] >

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Tonikbelo
Civil
Civil
ADM.Tonikbelo

Créditos : 74
Warn : Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 24/11/2011

Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap.1 - O primeiro passo!   Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 EmptySex 17 Jul 2020, 20:05

Ouvir a história contada por Wells pareceu ser uma boa distração para Natham e Ryuji, que vendo que seu companheiro tinha terminado, começava então a compartilhar o conto que ele conhecia com os outros dois. Era uma boa história, isso se refletiu na expressão de curiosidade demonstrada pelos dois ouvintes que se mantinham bem atentos e aparentemente ansiosos para cada nova informação que vinha das palavras do rapaz e assim mal podiam ver o tempo passar.

Apesar de tudo estar bom por ali, era chegada a hora de descansarem e imaginando que os superiores não gostariam que fossem dormir muito tarde, Ryuji avisava que iria se recolher para o dormitório, ideia que também era apoiada por Natham e Wells, que começavam o acompanhar pelo pátio até que chegavam aos corredores e começavam a ir na direção dos dormitórios. No caminho, acabavam por passar em frente a sala do capitão e quando estavam próximos viam a porta se abrir. Era Ginkaku que parecia só agora estar terminando seus afazeres e iria finalmente descansar também. Ele olhava na direção dos rapazes e soltava um sorriso.

-Ah... bom vê-los. Me desculpe por não ter dito nada antes, mas parabéns pelo trabalho. O homem foi interrogado e pudemos averiguar a história dele e aparentemente ele não estava mentindo. Nesse caso não é considerado um sequestro e a senhorita escolheu ir com os homens, assim, ela está livre pra fazer o que quiser agora. Mas como ele errou por mentir sobre o roubo do bar, infelizmente terá de fazer alguns trabalhos comunitários, mas não ficará preso. Explicava. -Ah... e antes que eu me esqueça... eu já pedi para depositarem o pagamento na conta de vocês. Espero que tenham uma boa noite. Vou indo pra casa.

Ele acenava com a cabeça e então começava a se retirar indo em direção a saída, enquanto que naquele momento Wells e Natham aproveitavam também para se despedir de Ryuji já que iriam para um dormitório que ia para a direção oposta.

-Bom... tenha uma boa noite. Meu quarto é por ali.

-É... o meu também. Foi bom ter entrado na Marinha com vocês e termos feito a primeira missão juntos. Espero que trabalhemos mais vezes juntos. Tenham uma boa noite. Completava Natham.

Assim, agora separado de seus dois companheiros, Ryuji adentrava um quarto e percebia a presença de oito beliches. A maioria delas já estava ocupada, mas tinha uma cama na parte de baixo livre na beliche do meio e uma que ficava em cima na beliche do canto direito daquele quarto. Alguns marinheiros já estavam inclusive adormecidos e portanto era bom que ele não fizesse barulho para não acabar acordando-os.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kallieel
Soldado
Soldado
Kallieel

Créditos : 5
Warn : Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 07/06/2012
Idade : 21
Localização : Província de Shandang - Kano Country - West Blue

Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap.1 - O primeiro passo!   Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 EmptySab 18 Jul 2020, 01:55

Capítulo 1 - O primeiro passo!
~ Quartel da Marinha - Ilusia Kingdom - Post 25 ~


O caminho em direção aos dormitórios não era nenhum bicho de sete cabeças para Ryuji. O rapaz porém não se deu conta de que o trajeto passava em frente da sala do Capitão. Dito isso, o jovem não esperava a saída do Oficial de maior patente enquanto passava na frente do local. Quando se deparou com a situação, prontamente ficou em posição de sentido, enquanto ouvia as palavras do Capitão Gingaku.

Ao fim dos comentários, Ryuji rapidamente respondeu - Senhor, que bom que tudo foi esclarecido! Uma boa noite também! - prestando continência ao Capitão. O jovem esperou até o oficial se retirar, enquanto ouvia a despedida de seus dois companheiros, dizendo - Boa noite para vocês! Espero o mesmo também!

Entrando no quarto sozinho, Ryuji se deparou com duas opções de beliches vagas. A que ficava na parte superior, no canto direito do quarto lhe parecera a melhor escolha. O rapaz esperava que tivesse algum baú onde pudesse guardar seus parcos pertences: mais precisamente “seus” dois livros, que na verdade eram emprestados da biblioteca. O jovem ouvira anteriormente que as roupas seriam todas fornecidas pela Marinha, mas não tinha certeza como funcionava o sistema, então guardaria sua camisa branca e os sapatos também se pudesse.

Caso não tivesse um local para guardar seus bens, apenas deixaria os sapatos e os livros ao lado do beliche, esperando que ninguém os pegasse e por fim, em ambas as situações, se deitaria. “Estou tão longe do lugar que um dia chamei de lar… Mas é por uma boa causa. Seguir meu sonho, me tornar Almirante um dia!” - continuaria pensando em toda a sua jornada de Kano até Ilusia; desde a sua admissão na Marinha, até a primeira missão logo após ter passado pelo teste. Quase havia se metido em uma enorme encrenca por ter estado em uma cena de crime, que por final se provou apenas como um falso chamariz. As imagens iam se passando por sua cabeça enquanto esperava que o sono começasse a chegar.



Histórico:
 

Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

< [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] >

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap.1 - O primeiro passo!   Cap.1 - O primeiro passo! - Página 5 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Cap.1 - O primeiro passo!
Voltar ao Topo 
Página 5 de 6Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: West Blue :: Kano Country-
Ir para: