One Piece RPG
 As mil espadas - As mil aranhas XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» As Raízes do Vigilante Lucífugo
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor Kekzy Hoje à(s) 18:29

» Meu nome é Mike Brigss
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor Shiro Hoje à(s) 17:46

» 1º Tale - Where the Earth Meets the Sky
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor ADM.Tidus Hoje à(s) 16:50

» [E.M] - Gostosuras e Travessuras
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor Kekzy Hoje à(s) 16:32

» Os 12 Escolhidos, O Filme
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor Ceji Hoje à(s) 16:14

» Kit - Ceji
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor Ceji Hoje à(s) 15:23

» [ficha] Arthur D.
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor arthurbrag Hoje à(s) 15:15

» Mini-Aventura
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor Makei Hoje à(s) 14:25

» [Mini-Aventura] A volta para casa
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor Ryoma Hoje à(s) 12:40

» Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor Akuma Nikaido Hoje à(s) 12:34

» Mini-Aventura
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor Makei Hoje à(s) 12:29

» Art. 4 - Rejected by the heavens
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor Ryoma Hoje à(s) 12:04

» O Log que vale Dois Bilhões de Berries
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor Takamoto Lisandro Hoje à(s) 11:06

» [Mini-Azarado] Um falastrão beberrento
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor GM.Jinne Hoje à(s) 10:58

» Jade Blair
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor Kylo Hoje à(s) 03:42

» Seasons: Road to New World
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor Ravenborn Hoje à(s) 02:26

» The Victory Promise
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor Akise Hoje à(s) 00:33

» Ler Mil Livros e Andar Mil Milhas
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor Fukai Hoje à(s) 00:27

» Kit Phil Magestic
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor GM.Muffatu Ontem à(s) 22:25

» 10º Capítulo - Parabellum!
 As mil espadas - As mil aranhas Emptypor Marciano Ontem à(s) 22:12



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

  As mil espadas - As mil aranhas

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 62
Warn :  As mil espadas - As mil aranhas 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

 As mil espadas - As mil aranhas Empty
MensagemAssunto: As mil espadas - As mil aranhas    As mil espadas - As mil aranhas EmptyQua 27 Maio 2020, 16:27

As mil espadas - As mil aranhas

Aqui ocorrerá a aventura do(a) marinheiro Julian D'Capri. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
jonyorlando
Sargento
Sargento
jonyorlando

Créditos : 11
Warn :  As mil espadas - As mil aranhas 10010
Masculino Data de inscrição : 15/04/2016
Idade : 20
Localização : Grand Line - 2º rota - Ilha Aracne

 As mil espadas - As mil aranhas Empty
MensagemAssunto: Re: As mil espadas - As mil aranhas    As mil espadas - As mil aranhas EmptyQui 28 Maio 2020, 18:44




O início! Perseguição em alta velocidade!
Julian D’Capri

Os últimos acontecimentos foram um tanto quanto repentinos, o loiro nunca sequer havia imaginado estando longe de casa ou de sua ilha e agora já estava em um local totalmente diferente do que poderia sequer sonhar, a imensa, temível e tão bem comentada Grand Line, Julian não cansava de surpreender-se com tudo que podia, e estava a, encontrar em meio a todo esse novo mar de possibilidades, infelizmente nem tudo é um mar de rosas e consequências vêm com o peso da patente e o sangue na espada. O marinheiro ainda sente na pele as dores corporais de sua última empreitada, coisa que não é nada comparada ao que os outros marinheiros em sua companhia sofreram, o loiro de todos do grupo foi o que mais permaneceu intacto, todavia ele não comemora tal fato e sim se remoe por dentro, culpando-se de não ter sido o suficiente para cumprir sua função como um protetor da justiça, apesar de que isso poderia ser algo unicamente de sua imaginação.

D’Capri lembrava-se ainda do primeiro momento em que ele e seus companheiros chegaram naquela ilha que ele estaria, provavelmente, rodeando agora, sua capitã Kokai havia-lhes informado de como o clima e o ambiente do local eram hostis a presença de humanos, mas nunca havia falado de uma hostilidade tão grande contra marinheiros, seu barco havia sido atacado por piratas e após uma grande, e dolorosa, batalha eles foram obrigados a ir para a praia e assistir a embarcação afundar ao fundo. Teria sido somente uma situação chata, isso se aranhas saídas direto de livros de terror não caminhassem para fora da floresta e atacassem o grupo reduzidos de marinheiros saudáveis que ali estavam.

O sargento novamente via-se refletindo sobre o que havia acontecido dali em diante, o objetivo que ligava-o ao seu presente momento, a capitã possuía uma outra missão naquele momento e por isso quando todos chegaram na praia ela partiu juntamente com alguns outros marinheiros saudáveis, incubindo a Julian a missão de ser o responsável por cuidar de todos os feridos e os prisioneiros que ficaram na praia, e assim ele o fez. No final o marinheiro fez tudo que pode e libertou os prisioneiros piratas para que esses lutassem ao lado dos defensores da justiça pelas suas vidas, isso resultou na vitória contra as aranhas e a liberdade dos presos, de forma clandestina.

No presente momento uma outra missão havia sido dada ao samurai, o capitão Rurear, que agora havia assumido como superior, lhe atribuiu o dever de procurar, achar e capturar os 12 piratas do zodíaco restantes que estavam pela ilha, para cumprir tal função ele disponibilizou ao médico seus peixes voadores motorizados e oito soldados sob seus comandos, sendo um deles Majolu, um dos poucos soldados saudáveis que estava presente durante o ataque das aranhas, praticamente formando um esquadrão de caça.

Preguiçoso como sempre o jovem claramente não estava feliz com sua posição, apenas teve três dias para descansar e dormir quase que 12hrs por dia, era uma verdadeira lástima, porém reconhecia que era seu dever dar cabo dos piratas e assumiu a missão sem muita cerimônia, dessa vez ele estava sem sua amiga, Asuna, que foi encaminhada para outra missão, uma vez que ela também era uma sargento, naquele momento isso não fazia diferença, a loira estava chateada com Julian aparentemente por nada, já que ela o xingou e levantou sua voz enquanto ele simplesmente queria o talo de planta que estava em sua boca, não importa o quanto pensasse ele verdadeiramente não entendia o porque, mesmo com seu bom raciocínio.

A apática face do garoto nunca conseguia ser lida por ninguém, ou ninguém tentava, portanto não importava se ele estivesse emburrado, chateado ou com preguiça, as pessoas somente entenderiam isso se ele quisesse transparecer tal sentimento, então para todos o loiro estava apenas com a mesma expressão de sempre, era outro dia comum.

Seus companheiros, por outro lado, ficaram com missões mais tranquilas, não que necessariamente andar pela ilha fosse tranquilo, mas inveja mata, e no momento Noskire era sua fonte de inveja, ele apenas precisava se manter firme e atento na praia, servindo como uma equipe de apoio, ele podia dormir ou só ficar deitado o tempo todo que estaria cumprindo seu dever, Noelle havia ficado com uma missão complicada, achar a pequena Elícia, irmã de Noskire, a razão de um barco da marinha permanecer atracado na ilha, com sorte ela a encontraria e voltaria com a mesma em segurança para todos poderem partir, isso se os piratas estivessem capturados, Julian tinha que o fazer e o mais rápido possível.

Era certo que pilotar não seria uma tarefa fácil, principalmente um animal daqueles o qual o loiro jamais havia visto, ou montado, portanto ou ele estaria navegando o animal com muita insegurança e dificuldade, ou estaria em uma das selas laterais, apenas estando ao lado de um verdadeiro piloto, o qual poderia-lhe ensinar algo mais tarde, o vento que estaria a soprar seus cabelos, por causa da velocidade, podia até ser refrescante ou incômodo, mas a única coisa que o sargento pensava era em aproveitar uma brisa enquanto estaria deitado no convés do barco, relaxando em meio a uma próxima viagem, todavia aquele momento ele deveria ser sério e logo pensava que devia dar seu máximo para voltar o mais rápido possível para a comodidade do navio.

Com D’Capri sendo o responsável pela força tarefa ele deveria coordenar de maneira satisfatória seus aliados, mandando-os diminuir a velocidade caso conseguisse ver algo que julgasse estranho ou suspeito ou então realizar uma pausa para que todos pudessem descansar um pouco antes de voltarem as rondas, o descanso também poderia acontecer caso o garoto estivesse sentindo-se mal pela falta de costume em estar montado em um daqueles peixes.
- Paremos ali. - Ele apontaria, visando uma área aberta, como uma praia por exemplo.

Se caso necessitassem parar para realizar a checagem de uma área específica, ou começar a vasculhar a vegetação de perto, ele os alertaria.
- Melhor irmos para lá, teremos que continuar a pé.

Julian era bem versado na área de botânica e esperava reconhecer se as plantas estariam saudáveis ou mexidas, por outro lado não sabia nada sobre rastreio e era por isso que tinha uma equipe consigo, mesmo que não estivesse muito acostumado com isso eles apenas poderiam continuar suas buscas trabalhando juntos.
- Conheço um pouco sobre plantas, há alguém aqui que consiga seguir rastros? - Ele indagaria ao grupo, esperando uma resposta positiva, caso não houvesse uma então estariam em maus lençóis. - Tudo bem, teremos que adentrar a ilha, sua natureza não é muito convidativa portanto tudo que for muito colorido é mortal, tudo que for escuro é mortal, tudo que se mexa é mortal, resumindo, estejam sempre alertas e andem juntos, para qualquer lugar. - Ele olharia para seu grupo, respirando fundo. - Somos oito, dois ficarão aqui cuidando dos peixes e nos darão cobertura, o restante virá comigo para rastrearmos os homens que faltam. - Julian teria consigo seus kits para socorrer quando alguém precisasse, e seria neles que ele daria dois tapinhas, como se estivesse contando com aqueles objetos. - Venham marinheiros, estamos caçando. - Diria sacando uma de suas espadas, se caso a vegetação fosse muito densa, ele usaria de seu lampião para iluminar o caminho e sua espada para o abrir.

Como ele era o líder, tentaria seguir um pouco a frente do grupo, não distanciando-se dos outros, isso se o rasteador não estivesse na frente os guiando, Julian tentaria se mante atento a qualquer coisa, porque se as aranhas eram daquele tamanho, ele nem queria saber que mais predadores poderiam existir naquele local, caminhando por ali o jovem rapidamente podia remeter o cenário em que estaria a um livro que leu quando mais novo, "A ilha da caveira".


Histórico:
 

Ferimentos:
 

Objetivos:
 



Créditos: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] e [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Aventuras:
 


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Revescream
Narrador
Narrador
Revescream

Créditos : 10
Warn :  As mil espadas - As mil aranhas 10010
Masculino Data de inscrição : 09/10/2019
Idade : 16
Localização : Desconhecida

 As mil espadas - As mil aranhas Empty
MensagemAssunto: Re: As mil espadas - As mil aranhas    As mil espadas - As mil aranhas EmptyQui 04 Jun 2020, 18:58


Narração
Horário: Dia
Clima: Primavera
Localização: Floresta Paradisíaca- Ilha Aracne

Julian D'Capri



Infelizmente, o momento que o Sargento D'Capri pensava que teria de assumir suas responsabilidades como oficial da marinha chegava mais cedo do que pretendia. Os acontecimentos de sua última, árdua, e longa missão resultavam em um novo serviço e compromisso para com ele e seus soldados: Prender ou matar os 12 cavaleiros de ouro piratas fugitivos do incidente.

Rapidamente, Julian e os outros soldados dirigiam-se às montarias voador-aquáticas após o comando do Capitão Rurear. Percebia-se que cada peixe deveria ter dois marinheiros, deixando o sargento numa situação cômica onde teria que aprender a pilotar aquele "veículo" sem nenhum conhecimento de direção ou pedir para que algum de seus subordinados competentes lhe desse a carona. - Deseja que eu pilote para você, Senhor? - Felizmente, ou para sua sorte, a personalidade empática do Soldado Majolu se voluntariava para dirigir no lugar do inerte comandante. Este último, apático como de costume, apenas sentava-se na sela lateral do peixe voador e deixava Majolu iniciar o trajeto sem comentar nada a respeito.

A liderança do sargento, embora não fosse um ponto que o mesmo reparasse muito, estava sendo bastante satisfatória no geral. Com sensatez o rapaz comandava sua tropa a realizar rondas em torno dos litorais da ilha, executando uma ou outra ordem não muito impactante de vez enquanto, porém, alguns elementos poderiam ser destacados pela sua checagem; Diversos barcos estavam atracados e vazios em algumas regiões da ilha, o barco que a marinha havia deixado também se fazia presente e inalterado visualmente, possíveis habitantes de Aracne eram encontrados vez ou outra realizando alguma atividade cotidiana mais distantes da costa, e o caranguejo gigante... Também continuava na praia, sem vida.

Um tempo depois, os marinheiros decidiam fazer uma pausa de suas rondas. Em uma praia aberta, mas não sendo a mesma que estaria o corpo do crustáceo, todos repousavam sobre a areia deixando seus "veículos" especiais próximos de si. Uma mata se faria presente mais a frente do local onde paravam, não seria possível visualizar nada daquela distância atual, precisariam explorar mais de perto caso quisessem descobrir qualquer coisa de seu interesse. Era um momento onde Julian poderia refletir novamente, elaborar pensamentos ou talvez comandar seu esquadrão a começar a caça pelos foragidos da lei, independente de qual escolhesse, o sucesso da missão seria vinculado totalmente a sua posição diante aquilo.


Histórico:
 

Legenda:
 

OFF:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
jonyorlando
Sargento
Sargento
jonyorlando

Créditos : 11
Warn :  As mil espadas - As mil aranhas 10010
Masculino Data de inscrição : 15/04/2016
Idade : 20
Localização : Grand Line - 2º rota - Ilha Aracne

 As mil espadas - As mil aranhas Empty
MensagemAssunto: Re: As mil espadas - As mil aranhas    As mil espadas - As mil aranhas EmptySex 05 Jun 2020, 20:21




Alguns segundos de calma!
Julian D’Capri

O loiro não era tão empático quanto os outros, vez ou outra suas emoções se afloravam, em raras ocasiões, mas diversas vezes ele conseguiu perceber que seus companheiros o faziam com frequência, Asuna era bem sentimental e sua empatia estava sempre no topo, Noskire era outro que demonstrava suas emoções muito bem e agora Majolu se apresentava como o ponto mais sentimental, até o momento, o homem que havia ajudado Noskire estava presente e aparentemente ele era quem lhe faria mais companhia dentre todos em sua equipe, não que isso fosse ruim, mas de certo era algo surpreendente, Julian sempre parecia ter alguém do tipo ao seu lado, um acompanhante.

Outra coisa que lhe parecia algo bem espantoso era o fato de sua montaria na verdade ser praticamente um veículo, para ele era mais como um cavalo, mas aparentemente estava errado, ficar em cima do animal por muito tempo fazia-lhe perceber isso, porém o loiro não via vontade ou vantagem alguma pensar de tal maneira, portanto achava melhor continuar tratando-o como um animal de montaria.

Agora com os pensamentos focados na investigação que deveria fazer o preguiçoso marinheiro conseguia observar os barcos pela ilha, que de certo eram bem suspeitos, ignorando o fato de existirem civis no local (esse povo é louco?), o que levantava a hipótese de que na verdade os donos daquelas embarcações eram na realidade piratas e que estavam vazias por estarem sem a mercadoria, ou que vieram buscar, ou trazer, uma vez que há marinheiros lutando pelo controle do porto, se essa opção estivesse correta isso significaria que os reforços dos criminosos estavam chegando, o que não era um bom sinal para a justiça.

Ainda poderia haver a opção de que o contrabando estava parando e que aquelas embarcações poderiam ser antigas, Julian não era um perito para saber avaliar isso, mas se isso fosse verdade provavelmente a madeira já estaria no fundo do mar, havia algo de estranho acontecendo, porém barcos parados significavam uma coisa, que no fim deixava o defensor da lei aliviado, sem chance dos 12 procurados terem escapado, então as chances deles ainda estarem presentes na ilha eram bem maiores do que as que diziam o contrário.

Julian podia sentir-se um pouco mais tranquilo, talvez o prejuízo de sua falha não tenha sido tão irreversível, mesmo que seu capitão houvesse lhe falado que fora uma boa escolha para salvar os outros, o espadachim sentia o exato oposto. No momento todos os seus homens descansavam na praia após uma exaustiva sequência de rondas e mesmo com o sargento desejando os acompanhar, sua mente lhe traía exaustivamente, relembrando-o da culpa e posição que pesavam em seus ombros, até que uma ideia podia vir-lhe a mente, se existiam pessoas morando dentro da ilha, também poderiam existir informações as quais poderiam compartilhar, como pessoas suspeitas pela mata ou ataques durante a madrugada, era o único palpite que o jovem conseguia ter no momento, além de que o gigantesco e falecido crustáceo parecia-lhe um bom esconderijo para os fora da lei.

Claro que ele devidamente comunicaria tudo aos seus homens, todos deveriam estar a par da situação.
- Estamos no momento procurando os 12 foragidos que restam nessa ilha, os que pelo menos temos conhecimento, pergunto a todos, há alguém aqui que entenda de rastreio? - O sargento aguardaria brevemente uma resposta, torcendo por uma positiva, mas caso não tivesse continuaria. - Muito bem, preciso que um homem fique aqui na praia cuidando dos peixes e que outro vá até aquele crustáceo gigante e verifique como está a área. O restante virá comigo para adentrarmos a vegetação e seguirmos para encontrar pistas dos homens que perseguimos, vi que há cidadãos por aqui, talvez esses possam ter informações ou então visto algo suspeito para relatar.

Mais uma vez aguardaria candidatos e para o que estaria indo até o caranguejo ele diria. - Fique longe de encrencas e não aproxime-se demais, todo cuidado é pouco, volte para cá com um relatório. - Enquanto que para o que ficaria no local para cuidar dos peixes, ele diria. - Fique e guarde seu posto, não se afaste dele em hipótese alguma, se vir qualquer coisa suspeita recolha os peixes e aguarde em uma posição não muito distante daqui para que possamos voltar e nos reunir.

Caso houvesse possibilidade de esconder os peixes de alguma forma então o sargento concordaria com a idéia.
- Ótimo, então camuflem os peixes com as folhas e vamos todos juntos, eles serão nossos veículos de fuga.

Julian também faria questão de expressar sua terrível falta de sorte em palavras e deixar registrado para todos que a preocupação que tinha com essa ilha não era algo de mentira.
- Tudo nessa ilha pode nos matar, se for colorido é mortal, se for escuro é mortal, pequeno e fofo ou grande e grotesco, parado ou se mexendo, vivo ou morto, inteligente ou não, tudo, não confiem em nada e andem sempre juntos, nunca separem-se e lembrem de estar atentos para todos os lados, iremos permanecer juntos e sairemos juntos, vamos. - E com seu preocupado discurso ele seguiria, sacando uma espada e seu lampião, acendendo-o com sua pederneira, caso estivesse muito escuro.

Com um homem capaz de rastrear Julian não seguiria mais a frente e sim ao lado deste e seguindo seus passos, se por um acaso Majolu estivesse próximo do sargento, este falaria com ele enquanto andaria de cara apática e abrindo caminho para seus homens.
- Agradeço por ter tomados as rédeas do peixe, eu não sei nem como ver o norte em um mapa, imagina dirigir, não sei se teremos tempo, mas gostaria de perguntar se após essa missão poderia me ensinar como montar num peixe daqueles? Acho que será vital para minha posição e eu também gostei de andar nele.

Independente de uma resposta clara ou não o loiro manteria-se focado na missão procurando sinais na vegetação de movimentos ou então de que estariam se aproximando de algum lugar civilizado, ele imaginava que seu esquadrão não gostava muito de estar correndo perigo constante, incluindo o próprio superior na conta.

Chegando em uma vila/cidade ou não, todos deviam procurar pistas de movimentação para guiar-se até algo mais concreto, Julian sabia que não seria uma tarefa fácil, mas de alguma forma eles deveriam prosseguir, até ter algo melhor para seguir além do próprio rabo.


Histórico:
 

Ferimentos:
 

Objetivos:
 

Pistas:
 



Créditos: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] e [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Aventuras:
 


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Revescream
Narrador
Narrador
Revescream

Créditos : 10
Warn :  As mil espadas - As mil aranhas 10010
Masculino Data de inscrição : 09/10/2019
Idade : 16
Localização : Desconhecida

 As mil espadas - As mil aranhas Empty
MensagemAssunto: Re: As mil espadas - As mil aranhas    As mil espadas - As mil aranhas EmptySeg 08 Jun 2020, 17:34


Narração
Horário: Dia
Clima: Primavera
Localização: Floresta Paradisíaca- Ilha Aracne

Julian D'Capri



A criminalidade não tem descanso, o mesmo deve-se dizer da justiça. Passavam-se alguns poucos minutos de repouso até que o comandante da frota tomasse atitude, ou melhor, questionasse alguns tópicos para seus companheiros. Não era culpa do sargento, sua personalidade e situação são compreensíveis, mas não conhecer a própria tripulação que carregava a responsabilidade pelos seus atos poderia ser um erro fatal em algum momento...

Uma vibração sonora era efetuada, junto ao som de uma pequena marcha que era executada poucos passos a frente por um dos integrantes da marinha. Trava-se da única marinheira que se fazia presente entre aquele esquadrão de homens - detalhe este que Julian provavelmente não repararia caso a moça permanecesse em silêncio.

- Soldada Noami às suas ordens, senhor. - Respondia militarmente a mulher, que aparentava não possuir mais que vinte e cinco anos, com cabelos morenos e semblante sério, ao menos a sorte parecia estar colaborando com D'Capri, ter uma rastreadora num esquadrão de caça seria bastante provável, como esperado de Rurear.

Outros dois marinheiros aleatórios repetiam a mesma ação de Noami, entretanto, com objetivos adversos. O sargento instruía seus subordinados com palavras preocupantes e, contudo, sensatas em todos os aspectos, sendo correspondido positivamente com um acenar de cabeça coletivo. Curiosamente, embora falasse que deveriam ficarem juntos, ele deixava os dois últimos voluntários encarregados de outras tarefas individuais e em seguida partia a caminho da mata com seu grupo reduzido para seis marinheiros.

Com cautela, adentravam a floresta de geografia paradisíaca próximos um dos outros. A soldada Noami era quem liderava o esquadrão, ao seu lado estava o sargento D'Capri, logo atrás seguiam o soldado Majolu e outros quatro soldados, assim, exceto o terceiro no centro, formando uma dupla cada um. Continuando mais para frente a vontade de Julian era de agradecer Majolu, de certa forma, mas não era possível, primeiro que este último estava no centro da formação e segundo, porque a rastreadora chamava atenção do comandante em instantes seguintes.

- Senhor. - A marinheira colocava seu braço a frente do sargento, impedindo-o de continuar sua marcha e consequentemente a do restante do grupo. - Veja isso. - Ela agachava-se para perto de algumas plantas e arbustos, apontando para elas como se encontrasse uma pista.

- Teias de aranha. Pelo que vejo, esse local é cheio delas, apesarem de serem muito finas, eu consigo visualizar que muitas estão partidas; essas parecem formar pequenos caminhos, como se alguém ou um grupo de seres tivesse passado por aqui... Porém, não consigo dizer se eles dividiram-se ou não.

Explicava sua tese enquanto direcionava seu dedo para uma nova direção da qual o grupo andava: Noroeste. Caso averiguassem os seus arredores, todos poderiam visualizar o cenário paradisíaco. Uma floresta com diversas concentrações de árvores, folhas, e plantas das mais variadas espécies, com alguns arbustos de um lado ou de outro, o solo era batido e continha algumas elevações e falhas nas regiões próximas, e por fim, mas não menos importante, um número anormal de finas teias de aranha com algumas tendo a presença das próprias... Talvez normais de sua espécie.


Histórico:
 

Legenda:
 

OFF:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
jonyorlando
Sargento
Sargento
jonyorlando

Créditos : 11
Warn :  As mil espadas - As mil aranhas 10010
Masculino Data de inscrição : 15/04/2016
Idade : 20
Localização : Grand Line - 2º rota - Ilha Aracne

 As mil espadas - As mil aranhas Empty
MensagemAssunto: Re: As mil espadas - As mil aranhas    As mil espadas - As mil aranhas EmptyQua 10 Jun 2020, 15:06




Floresta das teias!
Julian D’Capri

De fato comandar era uma tarefa complicada, apesar do loiro já ter realizado tal ação ser o superior por mais tempo que meros minutos em meio ao calor da batalha era algo mais complicado que ele poderia achar, jogando na cara do marinheiro o quanto ele ainda precisava amadurecer sua mentalidade, talvez seu jeito preguiçoso também lhe deixava desleixado para certas preocupações e amadurecer nunca foi algo que passou pela sua cabeça, de fato seu intelecto e feições sérias poderiam ser interpretadas como algo bem maduro para sua pouca idade, porém não era esse tipo de evolução que o sargento estava a procurar, ele não era um líder e alguma hora precisaria ser, esse era um teste perfeito para medir suas capacidades, essa situação e missão, sem conhecidos por perto, somente ele e os soldados, era nesse momento que ele precisava demonstrar que poderia evoluir, e o fazer.

Logo após dar suas ordens para dois de seus homens ele ficava um pouco mais aliviado de ser ouvido e compreendido, apesar que em sua mente palavras controversas começavam a tomar forma.
- Eu mandei um homem para uma patrulha solitária, sei que disse para ficarmos juntos, mas um homem atrai menos atenção, seria fácil para ele sumir de vista… Né? Será que eu fiz a escolha errada? Devia ter mandado o outro com ele? Droga, esqueci de avisar que era para ambos se reunirem e montar guarda nos peixes… Será que compreendem que devem fazer isso? Eu espero que interpretem as entrelinhas…

Destarte o grupo seguiu, não havia como o superior dar um passo para trás e desfazer sua ordem, o momento aconteceu e sem uma mente limpa ele não poderia manter-se focado na situação atual, suas ideias deveriam ser esquecidas por enquanto, mais tarde ele poderia preocupar-se com isso.

Agora o grupo estava dividido, seu poder poderia estar reduzido, todavia isso não faria os defensores da justiça recuar, na verdade todos deveriam sentir-se motivados para concluir a tarefa o mais rápido possível e D’Capri, enquanto, andava pensava em uma maneira de conseguir tal meio, sem muito sucesso, podendo teorizar apenas que os piratas teriam fugido para o porto, mesmo que estivesse tendo uma guerra lá, mas isso seria muito óbvio, então poderia facilmente haver algum esconderijo pelo meio da floresta ou alguma região segura para os criminosos, de todo modo era difícil saber, ainda mais sendo novo na ilha e não sabendo quase nada da mesma, apenas que tinha aranhas.

Sendo esse último fato reforçado pela soldado Noami, que inclusive tinha um nome bem incomum para um homem, na cabeça do marinheiro soava estranho, a senhorita era a rastreadora do grupo e esse certamente era um posto que ela exercia bem, uma vez que teias de aranha não são fáceis de se observar a olho nu, rapidamente notando alguns traços únicos, muitas estavam quebradas, indicando que alguém havia passado por ali.
- Obrigado soldado. - Ele seguraria-se para não adicionar o pronome senhorita, aparentemente ela não fazia questão de tal tratamento. - Acha que foi recente? Na minha visão as aranhas conseguiriam refazê-las rapidamente, não? - Esperaria uma resposta sincera.

Independente da resposta o grupo deveria seguir e adentrar mata com aranhas já começava a dar calafrios do loiro, não que ele tivesse medo, mas não seria interessante encontrar uma aranha gigante novamente, apesar de que de nada adiantaria sua vontade, aquela ilha tinha seu nome por algum motivo e querendo ou não o sargento teria que acostumar-se a encontrar aranhas por todos os lados.

Continuando com suas feições apáticas, porém olhares preocupados o superior olharia para sua rastreadora após levantar-se.
- Então temos que prosseguir e dançar com a sorte… Eu sou péssimo em valsa. - Ele comentaria sério, mesmo sendo uma piada, enquanto dava seus passos de encorajamento para os demais. - Não toquem nas teias. - Ele diria percebendo o erro ao dizer para não tocarem, tarefa essa quase impossível numa ilha dessas. -  Pelo menos tentem. - E então prosseguiria, mas não antes de fazer um J em uma árvore, era uma marcação, Julian podia saber muitas coisas, se perder não era uma das quais ele gostaria de adicionar a lista, a cada 100 metros, ou desvio para outra direção ele faria uma marcação parecida, sempre na árvore da direita.

Os marinheiros continuariam caminho, uma vez que o sargento pediu para todos ficarem perto, sempre seguindo as orientações de Noami, Julian não sairia de perto de sua rastreadora, a perder seria como ficar no escuro e sem nenhuma lâmpada, além de ser uma companheira, visto que precisaria ficar mais centrado em seu serviço o jovem aguçaria seus sentidos, estando atento ao ambiente a sua volta como nunca antes fez, demonstrando a preocupação que tinha pelos seus aliados, talvez exagerada? Sim, mas antes prevenir do que remediar.

Todas aquelas milhares de teias e aranhas espalhadas pela floresta apenas preocupavam ainda mais o médico, que não entendia muito bem de animais, para ele todos aqueles aracnídeos eram peçonhentos, o que relembrava de sua fraqueza, D’Capri não tinha tanto conhecimento venéfico quanto gostaria, talvez soubesse tratar em um primeiro instante, mas caso algum de seus companheiros fosse envenenado este deveria ser levado de imediato para o navio para tratamento.
- Todos fiquem perto. - Ele alertava, enquanto continuaria a adentrar aquela área de aranhas.

Julian queria sair logo dali, tinha uma má impressão.


Histórico:
 

Ferimentos:
 

Objetivos:
 

Pistas:
 



Créditos: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] e [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Aventuras:
 


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Revescream
Narrador
Narrador
Revescream

Créditos : 10
Warn :  As mil espadas - As mil aranhas 10010
Masculino Data de inscrição : 09/10/2019
Idade : 16
Localização : Desconhecida

 As mil espadas - As mil aranhas Empty
MensagemAssunto: Re: As mil espadas - As mil aranhas    As mil espadas - As mil aranhas EmptySex 12 Jun 2020, 21:30


Narração
Horário: Dia
Clima: Primavera
Localização: Floresta Paradisíaca - Ilha Aracne

Julian D'Capri



- Também acredito, porém não consigo afirmar somente com isso. - A soldada explicava novamente, em tom resoluto e indiferente. - Minha recomendação é que devemos seguir o mais rápido possível. - Demonstrava convicção nas suas falas enquanto observava as atitudes do sargento - Então eu serei a sua sorte. - Ela e o restante do grupo seguiam adentrando mais a fundo a floresta desconhecida, ainda posicionados na mesma formação que haviam entrado antes.

D'Capri tinha pleno conhecimento dos perigos que aquela mata representava e, querendo ou não, à medida que mais avançava mais preocupado internamente ele ficava. A vegetação mais verde e aberta que encontrava no início do caminho agora estava mais escura e densa, as árvores pareciam se aglomerarem de tamanha forma que estavam prestes a impedir a entrada de luz solar, além de um barulho infortuno de inúmeros insetos de todas as direções, sendo um em especial...

- Esse som está me causando uns nervos... - Murmurava Majolu analisando as finas teias espalhadas pelas árvores, um elemento que não parecia mudar de forma alguma, as folhas e arbustos estavam constantemente agitados, não era um bom sinal.

- Esperem! - Novamente, colocava sua mão a frente de Julian. - Finalmente encontramos algo concreto. - Ela agachava-se rapidamente para analisar o que havia encontrado, chamando a atenção dos demais da tropa.

Caso visasse a descoberta da rastreadora, Julian poderia alegrar-se brevemente. Pegadas, pegadas humanas, e muita delas. Diversos rastros de sola do sapato e de pé poderiam ser vistos naquela área, entretanto, curiosamente, todas elas estavam embaralhas e contra dizentes, algumas iam uma em direção e depois retornavam, outras simplesmente seguiam em frente, enquanto outras marcam por cima das anteriores e formava um círculo pela área. Todos estariam confusos e nem saberiam dizer o significado, exceto uma.

- Ao que tudo indica, parecem que todos estavam juntos até esse ponto. - Apontava para um amontoado de marcas qualquer, pelo menos na concepção dos marinheiros. - No entanto, parece que entraram em desespero e acabaram se separando. Em dois grupos, um mais para frente e outro para o Leste, mas não consigo dizer uma quantia exata... Teorizo que estamos a caminho do de maior número e que o inverso está mais para a direção oposta, entende?

Caso o comandante ausentasse de responder um silêncio constrangedor seria estabelecido por parte dos homens, pois dificilmente alguém mais entenderia sobre rastreio ou de qualquer coisa que saísse da boca de Noami.

- SOCOOOROO! SOCORRO! - Um grito, semelhante a de um homem, ecoava pelos confins da floresta quase escassa de luz. A direção da voz era exatamente pela trilha adiante do grupo, entretanto, outro barulho era nítido, vários agudos semelhantes a chocalhos eram manifestados no exato momento do grito, os marinheiros sentiam sua espinha arrepiar, a prova real de liderança de Julian começaria agora, após as seguintes palavras do último homem da coluna:

- Aranhas!


Histórico:
 

Legenda:
 

OFF:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
jonyorlando
Sargento
Sargento
jonyorlando

Créditos : 11
Warn :  As mil espadas - As mil aranhas 10010
Masculino Data de inscrição : 15/04/2016
Idade : 20
Localização : Grand Line - 2º rota - Ilha Aracne

 As mil espadas - As mil aranhas Empty
MensagemAssunto: Re: As mil espadas - As mil aranhas    As mil espadas - As mil aranhas EmptyQua 17 Jun 2020, 00:39




Liderança! O dom do aprendizado!
Julian D’Capri

Não havia muito o que se falar naquele momento, Julian apenas seguiria sua rastreadora, depositando na mesma sua confiança total, ela parecia deter uma personalidade quase igual ao do espadachim e do capitão Rurear, uma mulher séria e focada na missão, uma ótima aliada para se compartilhar laços.


Todavia seu último comentário surpreendia o sargento, que era pego pelas palavras desprevenido.
- Ah… - Sua sobrancelha se arquearia, demonstrando sua genuína expressão de surpresa. - Certo. - Mesmo assim ele ficava feliz de poder contar com alguém, e seguia sua rastreadora assim que ela começasse a mover-se.

Caso o marinheiro pudesse ouvir o comentário de seu companheiro sua atenção acabaria sendo tomada por instantes.
- Som? Eu não ouvi nada… - Tentaria aguçar sua audição.

Mesmo que não tivesse ouvido o comentário, ao perceber a quantidade de teias de aranhas presentes no local e já inclusas na própria “geografia” da natureza seus olhos começariam a ficar mais atentos, bem como seu “sentido aranha”.
- Tenho uma má impressão deste lugar… - Pensaria, mantendo o passo firme, sendo impedido por continuar em seguida por sua aliada.


Outra vez Noami mostrava seus dotes e conhecimentos na área e começava a averiguar os rastros que pareciam ter ficado para trás, como superior Julian não poderia deixar de acompanhar o raciocínio de sua aliada, portanto para ficar mais fácil compreender ele agacharia ao seu lado enquanto tentava de alguma forma acompanhar os rastros que ali estavam, tarefa essa que seria em vão, o loiro é médico, não caçador, por sorte a soldado estava ali para explicar sua descoberta.
- Entendo. - Ele responderia. - Se estamos caçando o grupo maior estamos na vantagem, grato soldado Noami. - Agradeceria, pondo-se de pé em seguida.

Mas a informação, ainda fresca em sua cabeça, da separação do grupo pirata martelava seu subconsciente, ao mesmo tempo que seu sentido apitava, era uma sensação ruim, havia algo naquela história que não estava certo.
- Dividiram-se… Se assim fizeram há algum motivo para… - E então o samurai poderia acabar esbarrando com o pensamento que já estava a construir a todo segundo desde que teve de voltar a ilha. - Aranhas… Todos em posição! - Ele tentaria alertar seus companheiros, esperando que não fosse tarde demais.

Talvez antes de poder ter suas palavras ouvidas a voz masculina surgiria em seguida, a qual lhe era estranha, uma alheia a seu grupo e que estava no caminho da trilha que deveria ser seguida, talvez um inocente, talvez um pirata, mas o que ele era não importava, pois estava indefeso e era isso que importava.
- Todos perto, vamos! - Diria Julian, comandando seus homens. - Atiradores no meio, combatentes a frente, quero dois lutadores corporais protegendo a retaguarda. - Ordenaria, alterando a formação de seu grupo caso fosse necessário, o que ele queria era montar uma frente de combate forte e ao mesmo tempo não deixar os atiradores desprotegidos sem ataques corporais. - Protejam-se uns aos outros, cuidado com as copas e mirem nas cabeças.

Com suas palavras ditas seus pés moveriam-se, ele estaria andando, não antes de acender seu lampião, sua pederneira deveria ser útil para tal função, tendo em mente que isso funcionou anteriormente, o fogo chegou a afastar as aranhas na última vez que todos foram atacados na praia, o sargento esperava que isso pudesse se repetir, somente isso já seria de imensa ajuda.

Uma espada na mão e o lampião na outra o superior lideraria seus homens pela trilha, até que pudesse chegar de onde estavam vindo os gritos, uma vez ali o plano agora seria abrir caminho até o outro humano, sendo este o que fosse, sua katana nas mãos deveria já ser de imensa ajuda, tanto para fatiar quanto penetrar, seus ataques sempre seriam feitos visando o corte das patas dianteiras e uma estocada no meio do rosto, para finalizar, ou se pudesse cortaria as criaturas de uma vez com sua lâmina, partindo-as ao meio ou subindo nelas e fincando a espada em suas cabeças.

Claro que o loiro nunca esqueceria de usar o lampião para afugentar os aracnídeos, tentando-os amedrontar com a luz para conseguir uma boa brecha para atacar e finalizar o combate, se fosse o caso de haver uma aranha grande o médico pediria para os atiradores focarem seus tiros nas patas, para a derrubar e ele ter uma chance de a finalizar com a espada.
- Mirem nas pernas dela! - Ele diria para os homens com armas de disparo.

Julian podia não ter medo de morrer ou não ter apreço por sua vida, porém isso não se espelhava para os outros, eles eram sua responsabilidade, deveria cuidar de todos e os mandar para casa sãos e salvos, não deixaria ninguém para trás, eram seus companheiros e ele não queria perder mais nenhum.

Uma vez tendo chegado no refém/homem, o espadachim usaria de sua espada para o libertar, uma vez que imaginaria que este estivesse preso, mas caso não, o marinheiro apenas o tiraria da enrascada/zona de risco e traria para perto de seu grupo, sendo ou não pirata.


Histórico:
 

Ferimentos:
 

Objetivos:
 

Pistas:
 



Créditos: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] e [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Aventuras:
 


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Revescream
Narrador
Narrador
Revescream

Créditos : 10
Warn :  As mil espadas - As mil aranhas 10010
Masculino Data de inscrição : 09/10/2019
Idade : 16
Localização : Desconhecida

 As mil espadas - As mil aranhas Empty
MensagemAssunto: Re: As mil espadas - As mil aranhas    As mil espadas - As mil aranhas EmptySex 19 Jun 2020, 00:28


Narração
Horário: Dia
Clima: Primavera
Localização: Floresta Paradisíaca - Ilha Aracne

Julian D'Capri



Diversos ruídos estridentes eram efetuados, na audição do grupo, cercando-os por quaisquer direções que pudessem percorrer. O esquadrão se mobilizava conforme a ordem do Sargento, uma nova formação era criada, Majolu e outro soldado tomavam a retaguarda do grupo e assumiam uma postura defensiva, outros dois sacavam seus rifles que levavam em suas costas e se posicionavam no meio da estruturação, e por fim, Julian ascendia o seu lampião e empunhava uma de suas espadas convencionais, Noami revelava suas Neko-Tes e posicionava-se um pouco a frente do comandante, e mais um soldado deslocava-se para frente - junto dos dois últimos, e colocava-se em postura de ataque.

A luz proporcionada pelo fogo iluminava uma área significativa, revelando também o que se escondia nas sombras esse tempo inteiro. Observando de relance, o Sargento conseguia visualizar dez aranhas de tamanho anormal somente pela trilha na qual provinha à voz misteriosa. - São muitas! - O grito da retaguarda alertava sobre o perigo, disparos eram executados logo em seguida e mais agudos eram distorcidos durante o novo pandemônio, todos os membros da marinha viram-se obrigados a agirem como a situação demonstrava, mas mantendo suas posições a todo custo enquanto se moviam atrás do Sargento que abria caminho.

Os movimentos de D'Capri obtinham uma boa performance naquele momento, as aranhas, que deveriam estar habituadas com o ambiente carente de luminescência, aparentavam possuir um medo ainda maior do objeto luminoso que o espadachim carregava. No entanto, ainda não eram os bastantes, três aranhas avançavam contra o soldado ignorando sua chama, duas chegavam a saltar para cima do loiro, este que conseguia impedir o ataque e ceifar a vida com uma estocada na face da primeira e era salvo da segunda por uma sequência de tiros na região do torso em conjunto de um corte extremamente rápido da nekomata. A terceira avançava pela terra, porém acabara por desviar de outro golpe da espada e recuar alguns metros para outra direção.

Afugentando, com certa facilidade, o restante das ranhas que impediam seu caminho, Julian seguia junto de sua frota em busca do homem que gritava por ajuda. Alguns minutos adentrando mais a fundo aquele poço de gritos, humanos e não humanos, enfim encontrava, ou melhor, reencontrava o padecedor. Imediatamente Julian reconhecia o homem como um dos piratas fugitivos, porém, seu estado era lamentável; Completamente ensanguentado e despojado pelo chão da mata apresentava vários ferimentos de perfuração pelo corpo, muitos visivelmente de alta gravidade para o corpo humano. Três aranhas estavam sobre o corpo quando Julian aproximava-se.

- Salvem-me aaAAaAaAAaaAhHHHHhHHH! - O criminoso gritava, com todas as suas forças, ao ser abocanhado na região de seu ombro. A aranha estaria prestes a arrancar o membro fraturado se não fosse pelo corte surpresa que o espadachim realizava contra a criatura, ferindo as pernas da própria e, intimidando o trio de aracnídeos com sua labareda.

Embora não fosse um especialista em biologia, e tampouco em Zoologia, era muito perceptível uma gradativa perda de medo das aranhas pelo brilho do lampião. Muitas aranhas, que antes haviam recuado por conta do fogo presente, avançavam desenfreadamente contra o esquadrão de marinheiros. Quatro aranhas estariam prestes atacar o comandante espadachim, uma da diagonal à esquerda, outra da direita, e as outras duas pela frente, enquanto as três que estavam quase devorando o foragido também estariam prestes a superar seu medo avançar impiedosamente.


Histórico:
 

Legenda:
 

OFF:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
jonyorlando
Sargento
Sargento
jonyorlando

Créditos : 11
Warn :  As mil espadas - As mil aranhas 10010
Masculino Data de inscrição : 15/04/2016
Idade : 20
Localização : Grand Line - 2º rota - Ilha Aracne

 As mil espadas - As mil aranhas Empty
MensagemAssunto: Re: As mil espadas - As mil aranhas    As mil espadas - As mil aranhas EmptySeg 22 Jun 2020, 19:40




Avante marinheiros! Julian no comando!
Julian D’Capri

Podia ser que o sargento ainda estivesse tentando se acostumar com a patente, ou como um trabalho em equipe funciona, mas ver todos os presentes dando-lhe ouvidos enquanto dizia seu planejamento era algo que encarava de maneira sensacional, não era um sentimento de superioridade ou importância que lhe subia à cabeça e sim um acalento, um sentimento de pertencer a um grupo, o loiro nunca foi alguém tão cercado de pessoas e agora estando, sua cabeça ainda tentava digerir a ideia, ainda que fosse um nada, ações que seriam consideradas comuns para outras pessoas, para ele não era.

Com todos nas posições que haveria pedido ficaria mais fácil do grupo se proteger e sustentar, apesar da situação em que se encontravam, o samurai já esperava encontrar as aranhas só que torcia para não ser tão cedo, infelizmente sua sorte não era das melhores então não era de se espantar que isso ocorreria mais cedo que o normal, pelo menos ele esperava isso. Ao menos D’Capri tinha certeza de que estava certo em alguma coisa, além dos perigos que habitavam no escuro, a chama espantava os aracnídeos, mesmo que fosse momentâneo uma vantagem era uma vantagem, ele e seus aliados deveriam aproveitar o máximo disso, assim ele fez.

O espadachim mostrava mais uma vez o porquê de estar em sua posição, conseguindo usar com maestria suas armas para abrir caminho para os marinheiros até a voz que gritava de terror, com força e técnica, a lâmina do jovem cortavam os animais, confirmando que suas forças poderiam se equiparar à das suas oponentes e que sua equipe estava muito bem sincronizada, uma vez que Noami e os atiradores agiram em defesa do loiro.

Logo o grupo poderia visualizar a situação como um todo, um homem prestes a ser devorado, Julian ficava levemente aliviado, pensava que a visão poderia acabar sendo bem pior do que está que estava a sua frente, usando de sua espada o espadachim tentaria atacar as aranhas novamente, saltando ou avançando contra elas com um corte horizontal, procurando arrancar mais algumas patas, se acertasse tudo bem, mas o que ele queria mesmo era as espantar para permitir a aproximação de seu grupo.
- Marinheiros, mantenham a formação, cubram este homem! - O jovem dizia sério e já imaginando o que poderia vir a acontecer caso tudo não fosse feito às pressas. - Segure isto se quiser viver pirata. - O sargento entregaria seu lampião ao criminoso enquanto aproveitaria de sua mão livre para sacar uma outra espada, a Dansaobusanaito (Espada level 2).

A batalha seria dura, um erro poderia ser fatal e aquele pirata deveria ser mantido vivo, tudo deveria ser feito pensando sempre a frente, sem o criminoso não haveriam pistas sobre os demais, e informações seriam importantes de agora em diante. Mesmo não tendo sentimento nenhum por piratas, além de sentir que todos eram apenas desordeiros da paz, o médico tinha pela vida, aquele era um homem desarmado ferido e incapaz, pirata ou não ainda era uma vida.

Com duas katanas em punho o loiro se colocaria na frente do grupo em modo defensivo, ele encarava que era o mais resistente de todos, portanto deveria fazer da linha de frente, os combatentes segurariam as aranhas para não avançarem contra os atiradores e estes poderiam as executar, Noami parecia mais ágil que robusta, então ela poderia muito bem agir como coringa, ajudando onde precisasse.
- Preparem-se para o combate! Não larguem suas posições e sairemos dessa juntos! - Discursava, tentando animar seus companheiros.

O loiro precisaria finalizar as aranhas o mais rápido que pudesse, ou as criaturas iriam ganhá-los pelo cansaço, seus números poderiam ficar ainda maiores com o tempo e isso seria um sinal que o superior tentaria manter-se atento, para fugir caso os números das aranhas começassem a aumentar ou caso os marinheiros estivessem em maus lençóis.

A estratégia de batalha continuaria a de mirar nas aranhas para matá-las rapidamente usando das lâminas de suas espadas, agora com duas espadas encaixar uma morte poderia acabar por ser mais fácil, com uma das armas ele cortaria as patas das criaturas, que ao caírem levariam ou uma estocada na cabeça ou um corte às partindo, de toda forma não é o estilo de espada que importa e sim a forma em como você o usa.

Sem o lampião agora a única forma de se defender seria a casual, usando as espadas para frear o ataque inimigo, bloqueando suas bocas e patas como desse, fosse colocando as espadas em X ou em paralelo, uma vez com a investida bloqueada o samurai não poderia distrair-se com apenas um inimigo e deveria livrar-se dele de imediato, realizando um contra-golpe antes de defender, ou, no caso da defesa, empurrando os aracnídeos para longe.

Julian também poderia usar seu corpo para afastar as criaturas, realizando joelhadas, cotoveladas ou chutes, como o jovem não é versado em combate desarmado seus ataques apenas serviriam para atordoar ou afastar as criaturas, sempre tentando acertar nos olhos, onde ele acharia que seriam as áreas mais sensíveis dos animais, se acabasse sendo pego pelas aranhas durante um de seus ataques atordoantes o espadachim usaria de suas espadas para atacar a criatura que tivesse o pego, golpeando ela com a coronha de sua arma, para a fazer largar-lhe, ou com a lâmina, para a finalizar.

Se algum de seus aliados próximos, Noami, soldado ou algum atirador, apresentasse dificuldade para lidar com seus oponentes o loiro iria de imediato ajudar, não poderia fazer nada pelos mais atrás além de ordenar que um dos marinheiros fosse o ajudar, se Julian saísse da posição todos acabariam ficando sem uma linha de frente resistente.
- Ajude-o. - Ele diria para qualquer um que estivesse disposto a sair da formação para auxiliar o outro.

Se em algum momento o número de aranhas começasse a aumentar assustadoramente o sargento logo pediria para todo seu grupo recuar.
- Recuar! São muitas! Temos que ir para um local longe da mata fechada! - Ele diria levantando sua voz e indo até o homem ferido, já tendo quase certeza de que este não conseguiria andar adequadamente e puxando seu corpo para si, o marinheiro o carregaria.

O único caminho que o jovem tinha em mente como passagem de fuga seria por onde vieram e caso ninguém desse uma ideia melhor, seria por lá que ele seguiria.


Histórico:
 

Ferimentos:
 

Objetivos:
 

Pistas:
 

OFF:
 



Créditos: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] e [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Aventuras:
 


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




 As mil espadas - As mil aranhas Empty
MensagemAssunto: Re: As mil espadas - As mil aranhas    As mil espadas - As mil aranhas Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
As mil espadas - As mil aranhas
Voltar ao Topo 
Página 1 de 6Ir à página : 1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Grand Line - Paradise (Paradaisu) :: Ilha Aracne-
Ir para: