One Piece RPG
Busca Implacável - Página 3 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Voltei, Dattebayo
Busca Implacável - Página 3 Emptypor Joe Blow Hoje à(s) 07:32

» [E.M] - Gostosuras e Travessuras
Busca Implacável - Página 3 Emptypor Ineel Hoje à(s) 06:25

» Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante
Busca Implacável - Página 3 Emptypor PepePepi Hoje à(s) 06:04

» O catálogo continua, Baterilla a cidade da beleza
Busca Implacável - Página 3 Emptypor CaraxDD Hoje à(s) 05:05

» Primum non nocere
Busca Implacável - Página 3 Emptypor Misterioso Hoje à(s) 04:48

» [LB] O Florescer de Utopia III
Busca Implacável - Página 3 Emptypor PepePepi Hoje à(s) 04:46

» ブルーベリーパイ ~ Blueberry Pie
Busca Implacável - Página 3 Emptypor CaraxDD Hoje à(s) 04:30

» De volta aos negócios
Busca Implacável - Página 3 Emptypor Viktor II Hoje à(s) 03:02

» A inconsistência do Mágico
Busca Implacável - Página 3 Emptypor CaraxDD Hoje à(s) 02:31

» As Raízes do Vigilante Lucífugo
Busca Implacável - Página 3 Emptypor Hisoka Hoje à(s) 02:03

» salve salve
Busca Implacável - Página 3 Emptypor DFoolZ Hoje à(s) 01:19

» Arco 5: Uma boa morte!
Busca Implacável - Página 3 Emptypor Kenshin Himura Hoje à(s) 01:07

» Xeque - Mate - Parte 1
Busca Implacável - Página 3 Emptypor Jacob Allan Hoje à(s) 00:35

» Pequeno Gigante
Busca Implacável - Página 3 Emptypor Faktor Ontem à(s) 23:32

» 10º Capítulo - Parabellum!
Busca Implacável - Página 3 Emptypor Yami Ontem à(s) 23:18

» Revan Yamamoto
Busca Implacável - Página 3 Emptypor Kylo Ontem à(s) 22:27

» Pandamonio, Vol 1 - Rumo à Grand Line!
Busca Implacável - Página 3 Emptypor DarkWoodsKeeper Ontem à(s) 21:34

» [Mini-Aventura] A volta para casa
Busca Implacável - Página 3 Emptypor Ryoma Ontem à(s) 21:18

» Um novo tempo uma nova história
Busca Implacável - Página 3 Emptypor ADM.Noskire Ontem à(s) 20:12

» Apresentação 6 ~ Falência Bombástica
Busca Implacável - Página 3 Emptypor Licia Ontem à(s) 19:05



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Busca Implacável

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 62
Warn : Busca Implacável - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

Busca Implacável - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Busca Implacável   Busca Implacável - Página 3 EmptyTer 26 Maio 2020, 19:57

Relembrando a primeira mensagem :

Busca Implacável

Aqui ocorrerá a aventura do(a) marinheiro Noskire M. Hughes. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
ADM.Noskire
Civil
Civil


Data de inscrição : 22/02/2012

Busca Implacável - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Busca Implacável   Busca Implacável - Página 3 EmptySeg 13 Jul 2020, 22:07




Busca Implacável — Post 10

Kuzuro… Realmente não conseguia me lembrar do nome do Capitão e agora percebia o motivo: "Mas que nomezinho estranho..." No fim, aquela ligação não havia servido de praticamente nada. Me virei para reunir os soldados para partirem e, para a minha surpresa, já vi todos prontos. Realmente havia tido sorte por ter um grupo tão eficiente sob o meu comando.

De volta a mata, conseguimos chegar ao ponto central indicado por Alan. — É uma boa ideia, apesar de eu não ser bom em bater a distância. — Comentei a sugestão de um dos irmãos, evitando dizer que eu era extremamente ineficiente a longa distância. Não deveria ser algo de valor para adicionar ao meu currículo de superior. Já a ideia que eu tive foi aprovada por Adam e logo Thomas subia a árvore, virando os nossos olhos.

Algo vinha em nossa direção e alguns dos soldados se preparavam para o combate. Fui para a frente do grupo, onde sempre foi o meu lugar, e, com um gesto, chamei Prime para vir para o meu lado. — Prime, me ajude. Os demais fiquem mais atrás! — Tirando os irmãos, não sabia as habilidades de nenhum ali, mas se era para ser o escudo do grupo, quem melhor do que o escudeiro?

Com ele ao meu lado ou não esperamos pelo possível inimigo. Os segundos se arrastaram indefinidamente, com a insegurança me consumindo lentamente. "E se for algum monstro e nos atropelar? Seria melhor dizer para Thomas descer da árvore? Será que não seria melhor nos dividirmos e fazermos uma emboscada? Ou seria melhor correr em direção à isso que vem em nossa direção para ajudar Asuna? E se for ela mesmo que estiver vindo em nossa direção e for derrotada antes de nos alcançar?" E por aí a minha mente seguia, inquieta, insegura. E se? E se? E se? Tantos se's e, quando finalmente algo saiu da mata, percebi que não havia tomado nenhuma ação. "De que adianta pensar e não agir?!"

Aquela situação e minha decisão em relação aquilo teria que ficar para depois, pois no momento que algo saiu da mata eu só consegui contrair meus músculos e esperar pelo pior, imaginando alguma besta nos atropelando. Mas apenas um marinheiro surgiu, assustado e gritando. — EI! — Gritei, mas ele passou reto. Sequer notei que seria impossível para apenas um homem causar toda aquela comoção que Thomas havia nos relatado. Só quando o loiro gritou que estava chegando é que percebi que a verdadeira ameaça ainda estava por vir.

Cerrando os punhos novamente, esperei mais uma vez com Prime ao meu lado ou não enquanto mais dois marinheiros surgiam da mata, Asuna sendo uma. Abri um largo sorriso ao reconhecê-la, mas esse sorriso murchou conforme notei o sangue em seu uniforme. Então realmente havia um inimigo a perseguindo…

Desta vez foram aranhas que saíram da mata, trazendo um formigamento à minha coxa enquanto eu relembrava do ferimento que a última havia me feito. Bem, para ser sincero, o formigamento atingiu todo o meu corpo, pois sentia medo. Medo de ser ferido novamente, de morrer e de deixar aqueles sob o meu comando morrerem. Admito que, por um momento, pensei em me virar e fugir, em gritar, assim como aquele primeiro marinheiro, para todos fugirem. Mas não! Firmei meus pés na terra, como se tentasse impedir a mim mesmo de correr, e gritei: — ATIREM! — Ordenei. No calor do momento, só pensei em Ismael, sem lembrar se havia mais algum atirador além dele.

Não sei dizer o que fez com que permanecesse ali. Minha irmã? Meu pai? Talvez a lembrança de Hikaru e de quando ele me contou que seu pai morreu após seus aliados fugirem e deixá-lo só? Talvez um misto de tudo isso? A questão é que, mesmo sentindo minhas pernas fraquejarem, permaneci ali, de frente para o perigo como fiz muitas vezes, como o escudo que desejava ser. Após o tiro, ou tiros, gritaria: — Acendam os lampiões! Foquem nas pequenas! — Pequenas era uma palavra muito modesta para descrever aquelas aranhas com metade da minha altura, mas, dada a "líder" como comparação, seria facilmente compreendido. — Prime, comigo!

Correria em direção da aranha maior, usando o tempo até alcançá-la para absorver o máximo de informações sobre ela e seu dono. Buscaria ver se o animal possuía as mesmas características da aranha do ataque anterior, que eram patas incrivelmente afiadas e um popô lotado de veneno. Em relação ao homem, tentaria ver se ele estava armado e com qual arma. Uma pistola ou similar poderia nos dar ainda mais problemas. Percebendo qualquer perigo, sussuraria para o escudeiro ao meu lado, alertando-o.

Alcançando o animal, me jogaria com um rolamento para baixo dele e, assim que recuperasse meu equilíbrio, atacaria com um upper. Se funcionou na aranha anterior, o que poderia dar errado contra essa, não é mesmo? Tentaria me manter próximo do seu popô, tentando fazê-la focar em sua traseira e esquecer o soldado a sua frente. Também aproveitaria para ver se havia algo prendendo o homem lá em cima, como uma imitação de sela ou corda. Se houvesse, tentaria desamarrar ou rasgar o que fosse, no intuito de derrubá-lo. Caso contrário, continuaria socando o animal.

Se fosse atacado pelas patas do bicho, daria passos curtos e precisos em busca de evitá-las. Se o animal tentasse me esmagar se "deitando" sobre mim, mais uma vez me jogaria com um rolamento, desta vez para longe do animal, tentando evitar seu peso. Sendo atingido, cerraria os dentes numa tentativa de ignorar a dor e seguir com meu plano. Se conseguisse ferir o animal ou seu treinador e a batalha parecesse pender para o nosso lado, gritaria: — HOJE TEREMOS ENSOPADO DE ARANHA NO JANTAR! — Quem sabe eu não conseguisse assustar uma ou outra das pequenas aranhas?

Legendas:
  • Narração
  • "Pensamentos."
  • Falas.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Noskire M. Hughes:
 
Histórico:
 

Objetivos:
 

Soldados e afins:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Revescream
Narrador
Narrador
Revescream

Créditos : 10
Warn : Busca Implacável - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 09/10/2019
Idade : 16
Localização : Desconhecida

Busca Implacável - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Busca Implacável   Busca Implacável - Página 3 EmptyQua 22 Jul 2020, 18:55


Narração
Horário: Dia
Clima: Primavera
Localização: Mata Oeste - Ilha Aracne

Noskire M. Hughes



O sentimento de adrenalina corria pelas veias de todos os marinheiros, um clima tenso era estabelecido inconscientemente quando o soldado Thomas alertava sobre a aproximação do perigo subido, os defensores sacavam suas armas e rapidamente tomavam seus postos para aquele embate. Empunhando seu florete Adam se colocava de prontidão ao lado esquerdo do sargento, cerca de três metros ainda distante desse último, por outro lado, literalmente, Alan segurava seu porrete visivelmente aflito e próximo a Hughes pelo lado direito, e Sanches como exímio atirador, embora preguiçoso, que era apontava seu rifle enquanto se localizava a alguns metros atrás dos outros guerreiros. No entanto, Thomas continuava no topo da árvore inquieto demonstrando não saber como proceder naquela situação.

Como o mais resistente, boxeador, e acima de tudo, líder daquele esquadrão Noskire se colocava a frente do grupo e também se preparava para o pior. Ele chamava o soldado Prime na espreitada na linha de frente e... Nada. O sargento não era correspondido. Um tremendo arrepio percorreria sua espinha, juntamente de uma sensação gélida pela sua barriga, somente depois de muito tempo perceberia a ausência de quase metade de sua frota. Prime Optimus? Ulrish Feurbach? Marcus Feurbach? Kaneko Ken? Nenhum deles se encontravam no recinto, provavelmente, foram abandonados pelo seu próprio comodante em algum local da perversa Ilha Aracne. Na pior das hipóteses, talvez estivessem perdidos, na mesma condição da pequena Elicia...

Passavam-se alguns segundos, um marinheiro saía dos arbustos completamente assustado com o que quer fosse, depois outros dois marinheiros surgiam, sendo um deles uma mulher que continha uma face reconhecida pelo sargento, Asuna, e em seguida aparecia o causador de todo aquele pandemônio. *BANG! BANG! BANG!* Uma ordem, somente isso, fora necessária para que Hughes puxasse Ismael de volta a realidade após visualizar a grandiosa aranha e em seguida disparar contra os inimigos aracnídeos. Um dos tiros passava longe de acetar, outro era esquivado de maneira sortuda, entretanto, o último acertava uma das aranhas "pequenas" e facilmente a deixava debilitada.

- Ataquem minhas irmãs! Ataquem! - O homem avançava com seu pequeno exército na direção dos marinheiros, desses os combatentes de curta distância partiam ao encontro, e em contrapartida Alan seguia o comando do sargento e corria em direção a sacola que continha os lampiões. *BANG! BANG!* Vários disparos continuavam a serem executados pelo atirador, conseguia atingir diversas vezes uma ou duas aranhas, mas ainda seria necessária a ajuda dos outros defensores da lei para vencer.

Noskire corria em direção ao maior dos inimigos, Adam cobria as laterais e retaguarda do sargento com sua espada, um ataque feroz era rapidamente desferido no boxeador que por sorte conseguia desviar. O sargento poderia analisar de perto que a aranha possuía diversas semelhanças físicas com a que tivera enfrentado dias atrás, mas não seria possível identificar suas características biológicas como a presença de veneno, também notaria, para sua surpresa, que o homem era um senhor de idade avançada e carregava consigo uma pequena adaga na cintura.

A estratégia mirabolante do sargento surpreendia a aranha e seu domador, Hughes rolava para debaixo da aranha e "levantava-a" na base do soco, fazendo o animal sofrer alguns danos, mas nada muito severo. Novamente, o sargento perceberia a ausência de qualquer elemento que se assemelhasse a uma sela, mostrando que o velho possuía incríveis habilidades com sua montaria. - Matem esses invasores! Matem! - O homem continuava a ordenar as criaturas aracnídeas, apesar das menores estarem sendo lidadas pelos soldados, Noskire sentia dificuldade de se aproximar sem ser atingido pelas patas do grande animal. Como procederá a situação?


Histórico:
 

Legenda:
 

OFF:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Noskire
Civil
Civil
ADM.Noskire

Créditos : 59
Warn : Busca Implacável - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 22/02/2012
Idade : 28
Localização : Limbo

Busca Implacável - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Busca Implacável   Busca Implacável - Página 3 EmptyQua 22 Jul 2020, 22:34




Busca Implacável — Post 11

Pela primeira vez naquele dia eu dei uma ordem e ela foi completamente ignorada. Bem, não podia chamar aquilo de ordem, a não ser que levasse em consideração que era de uma patente superior do que o outro e, teoricamente, ele deveria me obedecer. Ainda assim… — Prime! — O chamei novamente. Um escudo precisava estar na linha de frente, não? Só então, com um calafrio percorrendo o meu corpo, é que percebi A MERDA que eu fiz!

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Concomitantemente levei minha mão ao rosto e expressei uma careta demonstrando toda a incompetência e descontentamento com o meu ato. Me esforcei tanto para me lembrar dos nomes dos soldados, para conhecê-los um pouco melhor, para ser um bom líder… E esqueci praticamente METADE deles na porra da vila! "Mas que c..." Mas isso seria mais uma coisa que teria que deixar para processar depois. Se meditasse, provavelmente meditaria por uma semana só para processar os acontecimentos daquele dia!

Dali em diante tudo passou quase num borrão, um misto de adrenalina e nervosismo. Após tiros, gritos e socos, me vi abaixo da grande aranha, onde planejei estar. Ali embaixo, olhando-a se assomando acima de mim, me perguntei de onde diabos eu tirei essa ideia de jerico? Será que não dava para ter aprendido da primeira vez?! Obviamente que meus socos não foram suficientes para levar aquela coisa abaixo e muito menos havia como derrubar aquele velho lá de cima. Que, por sinal, além de velho era senil. "Invasores?" Tch. — Estávamos parados, você que invadiu o nosso espaço! — Gritei. Não era lá um dos melhores argumentos que já usei na vida, mas por algum motivo não quis deixar que ele ficasse por cima. Já bastava literalmente!

Mas voltando a minha atenção para o combate, olharia rapidamente na direção dos outros soldados, tentando compreender o que eles faziam e/ou planejavam. Se visse alguma das aranhas perseguindo Asuna ou os dois soldados com ela, gritaria para os demais: — Protejam os feridos! — E, mais uma vez, faria uma nota mental.1 Não podia continuar me apoiando nessas ordens quase monossilábicas e esperar que meus subordinados compreendessem e seguissem exatamente o que havia em minha mente. Sem opções no momento, suspiraria ao focar no inimigo acima.

Voltaria a socar a aranha no bucho, ou como quer que aquela região fosse chamada, sempre movendo-me no intuito de permanecer bem no meio dela, onde imaginava que ela não fosse conseguir me atingir com suas patas. E, agora que sabia que não havia uma cela, quanto mais conseguisse fazê-la se sacudir, mais difícil seria para o velho se manter lá em cima e, com a queda dele, talvez os animais retornassem a mata e nos deixassem em paz.

Se de alguma forma ela conseguisse me atacar com uma das patas, daria curtos e rápidos passos na direção contrária ao golpe, buscando uma evasiva com o menor movimento possível, voltando rapidamente ao centro da aranha. Caso ela se deixasse cair em cima de mim — O que eu mais temia, para ser sincero, pois não tinha a menor ideia do peso que aquela coisa tinha —, correria e me jogaria para além dela, buscando escapar do ataque e me levantar rapidamente com um rolamento, mantendo uma distância segura. Se tivesse um momento de sossego, usaria-o para analisar o estados dos soldados e de Asuna, assim como das aranhas menores. Talvez surgisse alguma ideia para me auxiliar nos próximos momentos.

Legendas:
  • Narração
  • "Pensamentos."
  • Falas.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Noskire M. Hughes:
 
Histórico:
 

Objetivos:
 

Soldados e afins:
 

OFF:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Revescream
Narrador
Narrador
Revescream

Créditos : 10
Warn : Busca Implacável - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 09/10/2019
Idade : 16
Localização : Desconhecida

Busca Implacável - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Busca Implacável   Busca Implacável - Página 3 EmptyDom 26 Jul 2020, 23:39


Narração
Horário: Dia
Clima: Primavera
Localização: Mata Oeste - Ilha Aracne

Noskire M. Hughes



O caos predominava em questão de minutos. Os marinheiros continuavam a sua desesperada luta contra as aranhas sem medo, alguns conseguiam dar cabo delas com facilidade, como Sanches, enquanto outros... - Está me achando com cara de idiota?! Eu sei muito bem o que vocês andam fazendo e não vou deixar vocês continuarem com isso! - O velhinho esbravejava em cima de sua montaria, insistindo em atacar o sargento com diversas pisoteadas de seu animal, entretanto, a estratégia defensiva de Hughes permanecia superior comparada a aquele simples ato ofensivo.

Embora permanecesse atento com sua luta, Noskire aproveitava de sua vantagem sobre a criatura para verificar e orientar seus companheiros. - MATA LOGO ESSAS COISAS! SANCHES! - O sargento poderia observar que o soldado Alan estava segurando os lampiões acesos próximos a Asuna e outro marinheiro, tentando afastar o máximo possível das aranhas que passavam da linha de frente. *BANG! BANG!* Disparos eram executados, mais duas aranhas eram mortas pela eficiência de Ismael. - Voltem para o inferno, filhotes do Homem-Aranha! - Gritava o atirador disparando mais uma vez, porém, errando uma aranha que continuava avançar em sua direção, mas que logo era espantada pelas chamas de um lampião. Era notável que Alan e Ismael estavam trabalhando em conjunto para proteger os feridos. - Merda! - O espadachim demonstrava ter dificuldades em seu combate, três aranhas o cercavam de maneira bastante inteligente, forçando-o a permanecer sempre na defensiva, e aquilo não duraria por muito tempo...

Voltando para o embate entre os líderes, Hughes continuava a dirigir vários golpes contra as partes que seriam as mais sensíveis da aranha, entretanto, o sargento percebia que o animal simplesmente ignorava qualquer dano e continuava a ataca-lo sem piedade. Necessitaria mais do que simples socos se quisesse causar algum ferimento verdadeiro. O marinheiro parecia atento nos ataques da gigante aranha e seu domador... E fora nesse momento que ele pecava, uma forte dor aguda era infligida sobre o calcanhar do boxeador, uma das aranhas "pequenas" teria ignorado os outros soldados e seguiria no auxílio de sua "mamãe" mordendo uma das pernas de Noskire. Este simplesmente esquecia de que aranhas jamais deixavam suas rainhas sob ataque, ou talvez não tivesse conhecimento daquela espécie de aranha, de qualquer forma, era uma falha não se atentar pelos arredores de seu combate.

- Não deixe ele escapar! - O velho gritava e, no mesmo instante, a aranha fazia o movimento mais óbvio e que Hughes temia naquela situação, o animal rapidamente tentava esmagar o marinheiro que estava abaixo de seu corpo. O sargento logo tentava se jogar para fora, mas aranha "pequena" prejudicava sua ação drasticamente. Resultado? *Crack* A aranha conseguia prender da cintura para baixo o corpo do marinheiro, ou seja, os braços do lutador continuavam livres, mas ele teria que torcer para que aquele ruído não fosse um dos ossos de suas pernas. O velho aproveitava da posição em que se encontrava retirando sua adaga, seguindo com um olhar malévolo para o sargento. - Essa é a consequência de você perturbar o nosso lar! Últimas palavras?! - Ele dizia ajeitando sua adaga, as chances dele acertar algum ponto vital do boxeador, naquela posição, eram muito altas, a única forma de Hughes sair vivo era se defendendo ou torcendo para que um anjo caísse do céu...

- AAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHH!

*Crack! Creck!* Em questão de segundos, o sargento sentiria suas pernas serem totalmente esmagadas por um peso extra colocado no animal de oito patas. O barulho, dessa vez, era a confirmação de que suas pernas não estariam bem. Quando olhasse para cima, veria que o velho não estaria mais sobre a aranha e que essa estava totalmente confusa com o ocorrido. Olhando para o lado, a surpresa, cerca de 5 metros distantes, Thomas e o velho estavam se agredindo fisicamente, mas o primeiro aparentava estar na vantagem do confronto. - Senhor, você está bem?! - O soldado questionava com preocupação em seu rosto, todavia, desviando seu olhar para averiguar a situação do comandante, brecha que o velho aproveitava novamente para sacar sua adaga.


Histórico:
 

Legenda:
 

OFF:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Noskire
Civil
Civil
ADM.Noskire

Créditos : 59
Warn : Busca Implacável - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 22/02/2012
Idade : 28
Localização : Limbo

Busca Implacável - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Busca Implacável   Busca Implacável - Página 3 EmptySeg 27 Jul 2020, 21:25




Busca Implacável — Post 12

Dedo no cu Gritaria e confusão tomava conta, com o som de tiros, guinchos das aranhas atingidas e o desespero audível nas vozes dos soldados sob o meu comando. Eu mesmo temia a cada soco dado, já que a aranha que combatia sequer parecia sentir meus punhos. E foi durante esse momento conturbado, que apenas uma batalha conseguia prover, que fui atacado pelas costas por uma das pequenas.

Assim como Aquiles, aquele golpe em meu calcanhar tirou todas as minhas forças e talvez até mesmo resultasse em minha morte. Um soco de um boxeador começava no dedão do pé! Apenas colocando todo o peso do corpo por trás de cada soco é que um boxeador alcançava o seu ápice e adquiriria o respeito de seus aliados e inimigos. Mas, com o ataque, eu perdi a minha base e, sem a minha base, o meu boxe não era nada! E, sem o meu boxe, o que sobrava de mim?

Medo! Foi o que senti na hora. O ataque nem foi lá essas coisas, sequer senti tanta dor. Mas eu já estava com a minha coxa ferida da minha batalha anterior e, com mais esse ataque em minha outra perna, sem meu boxe que já era inefetivo contra aquela besta, a única coisa que consegui pensar foi: "Vou morrer!" O desespero tomou conta de meu ser, com minha respiração se descontrolando e meu coração batendo forte como um tambor! Corri para longe da aranha, em busca de um momento de alívio. Ou melhor, tentei!

A pequena bloqueou meu caminho, como se o seu ataque furtivo já não tivesse bastado, e a grandona se deixou cair sobre mim, esmagando uma das minhas pernas. — UAAAAAAHHHHHHHHHH! — Gritei, talvez mais por medo do que por dor, nem sei. Mal sentia minhas pernas, com exceção do peso exorbitante prendendo-me. Enterrei minhas mãos na terra, tentando me puxar, me livrar daquela constrição e, por um momento, tive a sensação que conseguiria. Infelizmente, foi apenas a sensação!

De alguma forma, o peso pareceu dobrar e minhas pernas novamente foram atingidas por outra pancada. Mais um estalo soou e mais uma vez eu gritei como uma besta selvagem. — UOOOOOAAAAAHHHHHHHHHH! — Dessa vez eu não sentia mais nada da parte debaixo do meu corpo além da dor lancinante! Com lágrimas nos olhos e com os ouvidos chiando, o único odor que chegava em minhas narinas era a da morte! Debatendo-me, colocaria a mão no meu bolso e faria o possível para tirar de lá o meu Tone Dial, nem que perdesse a minha mão no processo.

Conseguindo, ativaria a estranha concha no modo 'gravação' e diria, entre lágrimas e soluços: — ELICIA! PERDOE SEU IRMÃO FRACO QUE SEQUER CONSEGUIU SALVÁ-LA! UAAAHHHH! ELICIA! EU TE AMO! EU TE AMO! — E, após alguns segundos completamente desorientado, perdido, eu desligaria a gravação, jogando a concha para o marine mais longe de mim e das aranhas que eu visse. Queria pedir para ele levar aquilo dali e entregar a minha irmã, onde quer que ela estivesse, mas sequer tinha voz para isso.

Desnorteado, fraco, ferido e com minha vontade quebrada, simplesmente me jogaria no chão e esperaria pelo pior, chorando de medo e agonia. "Perdão, pai! Queria ser como o senhor! Perdão..."

Legendas:
  • Narração
  • "Pensamentos."
  • Falas.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Noskire M. Hughes:
 
Histórico:
 

Objetivos:
 

Soldados e afins:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Revescream
Narrador
Narrador
Revescream

Créditos : 10
Warn : Busca Implacável - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 09/10/2019
Idade : 16
Localização : Desconhecida

Busca Implacável - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Busca Implacável   Busca Implacável - Página 3 EmptyQui 30 Jul 2020, 21:53


Narração
Horário: Dia
Clima: Primavera
Localização: Mata Oeste - Ilha Aracne

Noskire M. Hughes



Diferente do que muitos imaginariam a atitude do soldado Thomas não só prejudicava fisicamente o sargento, Noskire sentia seu orgulho quebrar igualmente a suas pernas e fazia o que aparentava ser o último registro de sua jornada enquanto se entregava para morte com muitos arrependimentos... O aracnídeo continuava desnorteado pelo ocorrido de momentos atrás, entretanto, quando ouvia o choro e lamentações do marinheiro, recobrava sua consciência e logo se colocava na posição de ataque que daria fim a vida de sua vítima. *Blang! Blang!*

Outra rajada de tiros era disparada, no entanto, acertando a face da gigante aranha que pela primeira vez agonizava com o impacto dos projéteis, mas estes ainda não conseguiam perfurar o crânio do animal. *Blang! Blang!* Mais tiros eram executados, e acertavam seu alvo novamente, fazendo o aracnídeo mudar sua atenção para o atirador responsável. Ismael Sanches? Errado! Uma voz feminina se revelava no confronto, embora ainda estivesse muito abalada por algum motivo. - Eu não vou deixar... Mais ninguém morrer por minha causa! - *Blang! Blang!* Asuna gritava aos prantos, continuando a disparar e irritar cada vez mais a criatura, fazendo a aranha ignorar complemente o outro sargento e partir em direção aos feridos.

O animal era ágil, avançava em questão de segundos para onde Asuna estava, todavia, isso não impedia da mesma ser recebida por um gancho de Loso que enfim se juntava ao combate. - Peguei no sono galera... Desculpa. - O homem continuava a golpear o animal diversas vezes, mas como demonstrando por Noskire anteriormente, eles não pareciam muito efetivos, entretanto, graças aos disparos precisos de Asuna e de Sanshes que também se juntava no abate da aranha, parecia finamente causar algum dano significativo.

- Senhor! Senhor! - Caso olhasse para o lado, Noskire poderia observar Adam e Alan Zoka se aproximando para ajuda-lo. O espadachim não se encontrava nas melhoras condições, diversas feridas estavam expostas, um líquido carmesim escorria pela sua roupa denunciando o soldado que transparecia ignorar a dor para auxilar seu companheiro e comandante. - Senhor, você consegue andar?! Precisamos encontrar um médico, agora! - O segundo parecia o mais ileso da situação, e também o mais desesperado, ele colocava o sargento sobre o apoio de seu ombro esperando uma resposta do mesmo. - Senhor, o que aconte... Mas que merda! - Antes que o soldado conseguisse terminar sua fala, repentinamente, Adam deixava o sargento aos cuidados de Alan e partia em direção a luta que estava ocorrendo mais adiante. Caso Hughes tivesse a curiosidade de olhar para a direção onde Adam estava indo, veria uma cena que não esqueceria tão facilmente...

O espadachim rapidamente pegava sua espada e com uma simples manobra de sua arma atingia a mão do velhinho até então problemático. - Argh! - O senhor da terceira idade esbravejava com a dor, e em seguida era empurrado por uma cotovelada do soldado que o fazia cair no chão. Adam empunhava sua espada na direção da garganta do velho, deixando a lâmina poucos centímetros de realizar um corte. Enquanto aquilo se desenrolava, Hughes notaria uma grande poça do mesmo líquido carmesim próximo aonde o combate terminava, um corpo com vestimentas antes brancas estava banhado pela coloração vermelha do próprio sangue...


Histórico:
 

Legenda:
 

OFF:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Noskire
Civil
Civil
ADM.Noskire

Créditos : 59
Warn : Busca Implacável - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 22/02/2012
Idade : 28
Localização : Limbo

Busca Implacável - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Busca Implacável   Busca Implacável - Página 3 EmptyQui 30 Jul 2020, 23:24




Busca Implacável — Post 13

Bem, acontece que eu não morri! De alguma forma, entre meus prantos e a espera do golpe fatal, a besta que se assomava sobre mim foi embora. Ou melhor, foi atraída por Asuna. Ela parecia ter sofrido tanto quanto eu, talvez mais. Minha dor foi substituída momentaneamente por compaixão para com a loira, a qual me deu uma marmita sem sequer me conhecer direito e cuidou da minha irmã durante alguns momentos em que estive ausente.

Novamente, naquela cacofonia que existia apenas em uma batalha, incontáveis e irregistráveis eventos ocorreram, enquanto minha mente e corpo pareciam se mover grogue entre névoa, vendo tudo como um mero espectador e não como um ator de tudo aquilo. Talvez essa sensação fosse devido ao meu estado físico e emocional. Talvez fosse por eu estar sendo um completo inútil. Vai saber.

Mas então algo ocorria, uma cena forte o suficiente para me livrar daquele torpor. Aquele velho desgraçado havia, nesse meio tempo, esfaqueado Thomas, um dos irmãos, inúmeras vezes. O homem, outrora forte e atlético, agora jazia inconsciente, talvez morto, com seu sangue vertendo incontrolavelmente para fora de seu corpo.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Se você não matá-lo, eu irei! — Disse para Adam. A dor que sentia era tamanha, mas agora não só em minhas pernas, como no meu peito também. Já havia visto a minha irmã angustiada, chorando, com medo. E o que senti era simplesmente indescritível, embora tenha sido o pior sentimento que já senti em minha vida. Pior até mesmo do que senti a poucos segundos, quando pensei que morreria. Então, ver um irmão ser assassinado na sua frente…

Inalei o ar, com meus músculos tão retesados que pude ouvir a resistência do ar para conseguir entrar no meu corpo. Ou será que foi apenas impressão? Iria me desvencilhar de quem me segurava. Loso? Alan? Não sabia e não me importava. Meu foco estava no maldito velho na minha frente. Daria um passo hesitante devido a dor e ao medo, ainda presente. Mas minha ira seria maior. Andar pioraria meus ferimentos? Que piorem! Que caiam! Há coisas na vida que são importantes. Mais importantes do que a própria saúde, do que a própria vida. Mas há coisas que são, simplesmente, imperdoáveis!

Sempre me considerei um cara bonzinho. O irmãozão que a minha pequena venera. O filho que cuidava de sua mãe. O jovem que sonhava em ser como seu pai. Mas não, eu sempre estive enganado, eu sempre estive cego para a vida. Eu sou ingênuo, eu sou fraco, e isso só me traz dor e sofrimento. Para mim e para aqueles ao meu redor. De que adianta sorrir e acenar, ser carismático e conversar com as pessoas, tentar conhecê-las melhor? De nada! Porque sempre tem algum filho da puta para estragar com tudo! Para chegar chutando o balde achando que pode ferir, que pode matar, que é melhor do que os outros. Dezesseis anos tentando ser bonzinho, a minha vida inteira tentando ser bonzinho, e o que eu consegui disso: Nada. Absolutamente nada! O que meu pai, do qual sinto tão orgulho e que viveu o dobro da minha vida conseguiu: Morrer para um pirata qualquer, sendo esquecido aos poucos, se tornando apenas uma vaga memória, a qual se dissipa lentamente.

"Chega!" Sim, chega! "Cansei dessa merda!" Não aguento mais! Simplesmente não aguento! "Cansei de ser bonzinho!" Meu nome agora é Zé Pequeno, PORRA! Agora é hora de inverter o jogo e trazer o mundo aos meus pés! Pois se o mundo não dá conta desses canalhas de merda, eu darei! Serei juiz, júri e executor! — Velho, seu crime foi agressão a diversos marinheiros. Sua pena é a morte! — Setenciaria!

Se Adam não tivesse a coragem de matá-lo, eu mesmo cairia sobre o velho desgraçado, socando-o com ambos os punhos até nocauteá-lo. Se ele me agredisse de alguma forma, não conseguiria esquivar com as minhas pernas nas atuais condições, então simplesmente esperaria ele vir, contra-atacando com um direto em seu maxilar, buscando desestabilizá-lo para então nocauteá-lo com uma sequência a seguir. Já caso ele tentasse fugir, novamente não havia como eu próprio perseguí-lo, já que apenas me manter em pé já era quase que um milagre. Então gritaria, finalmente assumindo meu papel como líder e usando toda a autoridade que conseguisse em minha voz: — SANCHES! ASUNA! ATIREM NA PERNA DELE! — Até mesmo a pobre loira entraria no meio, o que era compreensível já que no momento eu não pensava em patente ou coisa do tipo, apenas em punir aquele velho desgraçado.

Se alguma das pequenas aranhas se aproximasse, a atacaria com socos curvos descendentes, buscando derrubá-las aos meus pés e continuar com os socos até nocauteá-la ou matá-la. Se alguém viesse tratar dos meus ferimentos, apontaria para Thomas e daria a ordem: — Ele primeiro!

Legendas:
  • Narração
  • "Pensamentos."
  • Falas.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Noskire M. Hughes:
 
Histórico:
 

Objetivos:
 

Soldados e afins:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Revescream
Narrador
Narrador
Revescream

Créditos : 10
Warn : Busca Implacável - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 09/10/2019
Idade : 16
Localização : Desconhecida

Busca Implacável - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Busca Implacável   Busca Implacável - Página 3 EmptyDom 02 Ago 2020, 22:52


Narração
Horário: Dia
Clima: Primavera
Localização: Mata Oeste - Ilha Aracne

Noskire M. Hughes



A reação de Noskire surpreendia a todos que estavam próximos, principalmente Alan Zoka e Adam, os subordinados nunca haviam imaginado que por trás daquela imagem cômica e benevolente que era seu atual comandante existiria uma pessoa que carregava tamanhos sentimentos de vingança, mágoa e ódio acumulados desde muito tempo. O movimento abrupto do sargento assustava ainda mais o navegador, que acabava o soltando pelo susto, liberando uma intensa onda de sofrimento para suas pernas que ainda estavam fraturadas, os rangidos derivados do atrito entre os ossos eram claros e agonizantes, porém o marinheiro que antes parecia abatido continuava a se aproximar cada vez mais em direção ao velho com um semblante e palavras de um verdadeiro carrasco.

- Senhor! Acalma-se! - Um pouco diferente de como o sargento imaginava, Adam não acatava a ordem de execução e, guando rapidamente sua espada, também segurava o comandante de frente, impendido este de avançar para cima do velho. - SARGENTO, POR FAVOR, OLHA SUAS PERNAS! - Alan também chegava para conter Noskire, dando brecha para que o velho conseguisse levantar e cambalear alguns poucos metros antes de um grito ser realizado e em seguida dois disparos. - AAAAARRRRRGHHH! - O velho esperneava de dor, sua coisa direita e sua perna esquerda haviam sido atingidas por dois projéteis do mais bruto metal, deixando o velho sem poder se locomover pelo chão. - EU NÃO CONSIGO SENTIR MINHAS PERNAS! - Para a surpresa de Noskire, ou não, cada disparo havia sido executado pelos nomes que ele havia aclamado. Sanches e Asuna estavam muito longes para entender o cenário mais a frente, no entanto, o primeiro apenas seguia as ordens que lhe eram dadas enquanto a segunda... Poderia ter seus motivos para realizar aquele "pedido", mas isso dificilmente seria questionado por agora.

Noskire poderia tentar se desprender dos braços dos marinheiros, entretanto, suas forças também já estavam nas últimas, caso continuasse naquele ritmo rapidamente cairia pela exaustação demasiada. Alan segurava fortemente o comandante com ambos os braços, talvez somente ele fosse necessário para fazer aquela tarefa, enquanto Adam já largava o sargento e repousava sua mão sobre os olhos, escondendo sua face para o restante dos marinheiros que chegavam ali. - Ei, mas o que está acontecendo aqui? Por que vocês... - Loso, eu lhe imploro, LEVA MEU IRMÃO PARA UM HOSPITAL AGORA! - O espadachim apontava para o corpo de Thomas que permanecia imóvel no chão, conseguindo arrancar uma expressão de surpresa do "zumbi" e que sem hesito se aproximava do colega gravemente ferido e o colocava entre os braços. Ismael que também chegava ao local ficava transtornado com a cena, mas logo se dirigia para onde o velho se encontrava derrubado no chão com uma raiva nítida. - Você está preso por agressão a diversos marinheiros... Melhor ficar calado até chegarmos ao QG, senão terei o prazer de executar o fuzilamento antes disso! - O atirador tentava se controlar da maneira que podia, ele retirava um par de algemas que carregava no bolso e as colocava nos pulsos do velho, enfim o prendendo. Asuna estava apoiada no ombro do marinheiro que estava lhe acompanhando esse tempo todo, e chegava já muito fraca para raciocinar todo aquele incidente. - Lig-g-guem... Para o Capitão... Ou para o sargento Jullian... - Ela dizia algumas palavras, quase que sem voz, não conseguindo conter o tom choroso que levava consigo. - Nós temos que voltar para o vilarejo, depressa! - Todos pareciam aflitos demais com os acontecimentos, a falta de consenso e desorganização era notória, talvez restasse apenas para Noskire resolver aquela situação...


Histórico:
 

Legenda:
 

OFF:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Noskire
Civil
Civil
ADM.Noskire

Créditos : 59
Warn : Busca Implacável - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 22/02/2012
Idade : 28
Localização : Limbo

Busca Implacável - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Busca Implacável   Busca Implacável - Página 3 EmptySeg 03 Ago 2020, 20:12




Busca Implacável — Post 14

Eu não conseguia resumir o que estava acontecendo de outra forma a não ser uma loucura! Dois dos soldados me seguraram e, ao ver o velho ser abatido e preso, deixei-me cair novamente, exasperado. A reação do espadachim me era estranha. Se visse alguém ferir a minha irmã daquela forma, nada e nem ninguém ficaria entre mim e o bastardo responsável pelo ato! Então ver o irmão perdoar o velho tão… facilmente. Será que eu era o errado? Será que eu estava enlouquecendo?

Suspirei, com um misto de cansaço e dor. Para ser sincero, queria tomar um sonífero ou algo do tipo e apagar, acordar apenas no dia seguinte e pensar que tudo aquilo foi apenas um sonho. Um pesadelo, no caso! E parecia não ser o único. Asuna estava aos prantos, alguns dos soldados estavam completamente desorientados e o que dizer de mim?

Olhei para a face daquele que me segurava em busca de reconhecê-lo. Alan, o navegador. Deixei minha cabeça cair e suspirei mais uma vez, exausto física e mentalmente. Tentei falar por alguns segundos, com minha garganta seca, até que uma voz irreconhecível até para mim mesmo disse: — Desculpem-me! Vamos… Vamos para a vila. — Aceitaria o apoio do navegador durante o caminho, recuperando o tone dial antes de partir e tentando forçar o mínimo possível as minhas pernas que já estavam além do seu limite.

Se possível, pegaria o den den mushi e usaria a função automática para ligar para o Capitão no navio. Se alguém atendesse, relataria: — Fomos atacados e estamos recuando para a vila. Enviem um médico o mais rápido possível! Um dos nossos está gravemente ferido! — Se conseguíssemos chegar a vila, seguiria com os demais em busca de um hospital ou do médico enviado pelos marinheiros e deixaria ou ordenaria, se necessário, para que tratassem do irmão Feurbach primeiro, para só então cuidarem dos demais.

Legendas:
  • Narração
  • "Pensamentos."
  • Falas.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Noskire M. Hughes:
 
Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Revescream
Narrador
Narrador
Revescream

Créditos : 10
Warn : Busca Implacável - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 09/10/2019
Idade : 16
Localização : Desconhecida

Busca Implacável - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Busca Implacável   Busca Implacável - Página 3 EmptyDom 09 Ago 2020, 23:31


Narração
Horário: Dia
Clima: Primavera
Localização: Mata Oeste - Ilha Aracne

Noskire M. Hughes



Quebrado e abalado, literalmente, era assim que o sargento se encontrava com o desfecho do que parecia ter sido uma demonstração de guerra. A exaustão física e mental não eram exclusivas de Noskire, muito pelo contrário, quase todos haviam sido impostos ao limite e era perceptível os sinais de fraqueza. Alan deixava que seu comodante escorasse sobre seu ombro, observando que esse último estava mais calmo comparado a minutos atrás.

Depois de recuperar seu "gravador" especial, uma simples ordem do sargento era suficiente para que todos seguissem de volta ao vilarejo. Sanchez ficava responsável pela segurança do grupo, também carregava alguns dos mantimentos, visto que ele era um dos poucos que permanecia em boas condições, seguindo pela retaguarda e espreita da tropa. Loso caminhava sobrecarregado, levando o corpo do Soldado Thomas entre seus braços e grande parte dos equipamentos nas costas, mas a urgência da situação fazia aquilo ser necessário e assim ele continuava sua marcha. Noskire e Asuna seguiam no centro da tropa, auxiliados pelos seus respectivos solados, Alan e Fulano, sendo acompanhados logo atrás por Adam que levava o velhinho algemado, mesmo em sua péssima condição.

Enquanto caminhava Noskire tentava ligar para Rurear através do pequeno Den Den Mushi, cambaleando em alguns momentos, entretanto, nada além de ruídos e estática eram emitidos pelo caramujo. - Senhor. - O marinheiro ao lado decidia iniciar um dialogo, visivelmente incomodado. - Eu lamento... Não pude ajuda-lo como deveria, acabei me limitando pelo desespero, talvez Thomas não estivesse assim se eu fosse mais corajoso como vocês... - O soldado desabafava algumas palavras, deixando uma expressão cansada tomar conta de seu rosto. - Apesar de eu não ser a melhor pessoa para falar sobre, eu quero saber... O que você pretendia agindo daquela forma? Fazendo justiça com as próprias mãos? - Questionava seu companheiro e comandante o encarando no olhar, restaria tempo para que Noskire conversasse, ou não, com seu subordinado...


Histórico:
 

Legenda:
 

OFF:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Noskire
Civil
Civil
ADM.Noskire

Créditos : 59
Warn : Busca Implacável - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 22/02/2012
Idade : 28
Localização : Limbo

Busca Implacável - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Busca Implacável   Busca Implacável - Página 3 EmptyTer 11 Ago 2020, 20:25




Busca Implacável — Post 15

Não se culpe... — Disse a Alan, ao meu lado, provavelmente o motivo de eu ainda não ter desabado. — Disse mais cedo que, como grupo, somos tão fortes como o membro mais fraco... — Um passo errado me fez sentir dor e parar de falar por um momento, cerrando os dentes para evitar um palavrão. Após alguns segundos e mais alguns passos, continuei: — E dessa vez, eu fui o mais fraco! — Afirmei, sem sombra de dúvidas.

Quantos erros cometi seguidamente? Esqueci parte dos soldados na vila, deixei Thomas ficar no topo da árvore ao invés de mandá-lo descer, mantive todos esperando pacientemente pelo inimigo ao invés de armar uma emboscada, fui sobrepujado pelo inimigo devido a minha falta de força… Um suspiro de pura exaustão escaparia dos meus lábios. Era melhor parar antes da soma dos erros me levasse à loucura.

Não sei. — O respondi, honestamente. — Realmente não sei. — Confirmei. Já havia me sentido fraco desde o início da minha jornada, mas talvez esta fosse a primeira vez que me senti jovem, inexperiente! Por um momento, me perguntei como diabos haviam colocado um garoto de dezesseis anos para comandar oito homens! Talvez devesse voltar para minha pequena ilha no fim do mundo e recomeçar daqui a dez anos.

Mas esquecendo de mim por um momento, voltei a minha atenção para o soldado ferido próximo. Se o capitão não atendia, restava buscar ajuda em outro lugar. Não podia confiar que haveria um médico habilidoso, pois aparentava ser necessário habilidade para salvá-lo, nos esperando naquele vilarejo. Forçando a voz para sair um pouco mais alto, indagaria a loira na minha frente: — Asuna! Precisamos ligar para o Julian e pedir ajuda. Ele pode ser o único capaz de salvá-lo! — Deixaria a ideia no ar por um momento, antes de continuar: — Eu ligo, ou você liga?

Talvez fosse uma besteira tal pergunta ou decisão, mas sentia que eles eram amigos a muitos anos, enquanto eu os conhecia a poucos dias. Sem contar que ela estava num estado deplorável, assim como o meu. Tanto imaginava a possibilidade dela querer, como dela não querer falar com ele, então deixaria que ela decidisse. Se ela resolvesse ligar, daria o den den mushi comigo e confiaria nela para a questão. Caso contrário, eu mesmo discaria usando o comando automático e, se ele atendesse, diria: — JULIAN! Estamos indo para o vilarejo e precisamos de suporte médico! Um dos nossos está gravemente ferido! — Resumiria e, se necessário, passaria o caramujo para Alan poder indicar a Julian como ele poderia chegar ao vilarejo.

Se Loso por acaso cansasse devido ao peso e parasse antes de chegarmos ao vilarejo, reuniria o resto de dignidade que tinha e ordenaria: — Larguem todo o peso desnecessário! Mantimentos, a mochila, tudo! Deixem a mim, se necessário, mas levem-no até o vilarejo, agora!

Legendas:
  • Narração
  • "Pensamentos."
  • Falas.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Noskire M. Hughes:
 
Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Busca Implacável - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Busca Implacável   Busca Implacável - Página 3 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Busca Implacável
Voltar ao Topo 
Página 3 de 4Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Grand Line - Paradise (Paradaisu) :: Ilha Aracne-
Ir para: