One Piece RPG
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» A justiça não é cega!
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor Van Hoje à(s) 20:27

» Capítulo I: Meu nome é Cory Atom! Filho de Kouha Atom
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor Kiomaro Roshiro Hoje à(s) 18:06

» There's no good man in the west
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor PepePepi Hoje à(s) 17:45

» The Victory Promise
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor Apoo Hoje à(s) 16:58

» On The Top Of The World
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor GM.Kekzy Hoje à(s) 15:59

» Red Albarn e o Alvorecer de um Herói
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor GM.Doodles Hoje à(s) 15:22

» [Mini-Handa] Uma beleza preguiçosa
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor Handa Hoje à(s) 05:11

» Al mare!
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor Fanalis B. Ria Hoje à(s) 05:00

» Vermelho
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor Kenshin Himura Hoje à(s) 04:15

» Ficha - Dylan Jones
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 02:31

» Dylan Jones
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 02:30

» [MINI - Gon Vinteluas] *SENHORAS E SENHORES!*
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor Bijin Ontem à(s) 22:16

» [MINI-Yahikko] - A partir do zero!
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor ADM.Tidus Ontem à(s) 20:32

» Una Regazza Chiamata Pericolo
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor Vrowk Ontem à(s) 20:03

» Unidos por um propósito maior
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor madrickjr Ontem à(s) 17:22

» [MEP] 01 | Eco
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor DJ GBR Ontem à(s) 17:06

» [MINI - DJ GBR] 01 | Eco
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor DJ GBR Ontem à(s) 17:03

» Faíscas da Revolução
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor K1NG Ontem à(s) 13:46

» O Sapo Mágico
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor K1NG Ontem à(s) 13:15

» Apresentação 3 - Falência Abrasiva
Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Emptypor GM.Furry Ontem à(s) 12:06



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Apresentação 3 - Falência Abrasiva

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 47
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 EmptyTer 10 Mar 2020, 12:14

Relembrando a primeira mensagem :

Apresentação 3 - Falência Abrasiva

Aqui ocorrerá a aventura do(a) Caçadora de recompensas Karelina Lawford. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas


Data de inscrição : 20/01/2019

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 EmptySeg 18 Maio 2020, 11:32


- Ei! Isso não estava nos termos da aposta. - Dizendo demonstrando surpresa com a idéia da apressadinha, mas sem elevar a tonalidade da voz para não quebrar o clima de sonolência. - Pelo menos é um local discreto. - Diria agora mais baixinho com um pitada de maldade, deixando claro que a possibilidade pode não ser tão ruim.

>><<

Eu não poderia me sentir mais decepcionada com a loira desbotada, ela basicamente estava assumindo ser inferior a minha pessoa sendo incapaz de jogar uma partida """amistosa""" de futevôlei, e além de ter trazido duas vira-latas para a quadra no lugar dela. "Talvez esse desfecho seja o inevitável, naturalmente que ela é capaz de reconhecer a própria mediocridade ao estar diante min." Em um suspiro piedoso iria honrar a oxigenada com meu olhar de pena. "Achei que teria necessidade de enfatizar o óbvio, e mostrar para ela seu devido lugar, mas agora toda a diversão parece ter simplesmente desaparecido."

- Hã? Disse algo? Receio que ainda sou incapaz de compreender latidos, principalmente de cadelas sem pedigree, ao menos a vossa dona inábil deve estar contente por ter duas cachorras obedientes, apesar de serem apenas vira-latas sem classe. - Esboçando confusão iria encarar a morena enquanto faço os comentários, revelando que não estava dando a mínima atenção para ela. - De qualquer maneira sugiro que desista, é para vossos próprio bem. - Dizendo casualmente para ela, tentando aconselhá-la a ter uma atitude correta, mas de qualquer maneira acredito que ela só ficará mais irritada. Quando o pior acontecer, não digam que minha pessoa não a aconselhou. **dando de ombros**

>><<

Com a aproximação da loira desbotada eu simplesmente iria sorrir de maneira debochada. - Eu apenas estou preocupada com algo. - Diria numa entonação que daria a entender que essa preocupação era em relação a mesma. - Vossa pessoa apenas tem aquelas duas? Quer dizer, se planeja realmente vencer deveria ter trazido o triplo de pessoas, ou nove vezes mais. - Falando sem a menor pretensão na voz, apesar de aparentar um pouco desapontada pela loira oxigenada ter apenas duas pessoas para jogar por ela.

Me espreguiçando um pouco para alongar as costas iria abanar o nada, querendo dizer para a apressadinha não se preocupar. - Eu não pretendo alongar esse jogo. - Diria em resposta ao comentário da loira sobre minha pessoa utilizar somente da mão esquerda, para dar a entender que passaria a jogar com o outro lado também. E aproveitando a situação iria propor algo para ambas. - Quando estiverem no banco vocês deveriam receber a massagem também, talvez amenize a sensação de fadiga. - Dizendo naturalmente, mas faria um pequeno acréscimo na fala para Vick. - Richar é profissional ao extremo, acredito que ele seja apropriado para a função, de qualquer maneira é você quem decide. - Diria abertamente, sem joguinhos ou ironias, apenas sendo sincera mesmo.

No mais apenas iria relaxar esquecendo da existência do jogo, aproveitando todos as regalias, deixando que Vick e Licia cuidem da situação, até o momento de minha ilustre pessoa precisar retornar ao palco principal. E por mais que eu não desgoste de toda a preocupação dos rapazes em relação a minha, dificilmente acho que está seria a única motivação deles, e bom, se a apressadinha não se focar no jogo isso apenas complicaria as coisas. - Muitíssimo obrigada rapazes, é maravilhoso poder contar com cavalheiros tão gentis. - Porém para a infelicidade dos mesmos eu apenas apanharia o protetor solar e o hidratante de suas mãos, enquanto uso o dedo indicador para cobrir a boca do gêmeo que tomou a palavra, enquanto pisco para o mesmo, aparentando estar flertando, enquanto na verdade só quero que ele mantenha a boquinha tão bonita fechada. - Mas agora eu preciso que me abanem mais, para fazer o protetor secar, se não areia ficará toda grudada em mim, e também fiquei com mais sede depois tantos exercícios. - Falaria gemendo me fazendo de coitadinha, com uma vozinha bem manhosa para eles, porém eu acredito que ainda possa compensá-los, eu iria usar uma quantidade demasiadamente generosa dos cremes e espalhá-lo minuciosamente por todo o corpo. Para logo em seguida poder desfrutar de minha relaxante massagem, sem me preocupar com os mundanos em e suas picuinhas.

>><<

Quando eu estivesse junto de Vick no campo eu iria dizer baixo somente para ela poder escutar. - A de cabelo preto é o elo mais frágil da dupla, ela não poupa esforços para alcançar as bolas difíceis, acredito que se ficarmos nossa atenção nela podemos ter chances reais de vencer. - Falaria com um ar bem cruel de perversão, acreditando que Vick pudesse realmente concordar com a idéia.

E assim seguiria com o planejamento de acabar com a morena adversária, quando estivesse jogando de Vick eu teria de assumir o papel de levantar a bola, apesar de minha pessoa odiar não ser aquela que marca os pontos, creio que não teria problemas para realizar tal função, visto que só precisaria ajustar a bola na altura ideal para Vick cortar. O que poderia ser feito de diferente é eventualmente realizar cortes no segundo toque, fingindo que levantaria a bola, mas na verdade iria jogá-la para dentro da quadra adversária, preferencialmente mais próximo da morena do que da ruiva. - Até que você não é totalmente inútil, ao contrário da outra cachorra atrapalhada e sem talento. - Iria provocar a ruiva num tom de voz bem irritante e sarcástico, sem me importar se morena estaria ouvindo ou não. - Mas porquê vossa pessoa não recolheu alguém com habilidades maiores para jogar junto de ti? Quer dizer, não é cansativo ter que se esforçar o dobro por causa de um estorvo no time? - Continuando com troca de gracejos iria questionar a ruiva como se estivesse realmente confusa, então deixaria escapar um sorriso irônico, apenas querendo deixar ambas bem excitadas com a competição.

Mas ao jogar com a apressadinha eu não comentaria nada sobre o plano, mas ainda sim iria prosseguir com ele, me posicionando propositalmente aos fundos do campo, assim poderia evitar bolas assassinas sem perder pontos, e só precisaria correr para frente para receber as bolas seja por manchete ou com os pés se estivesse mais longe, talvez isso exija muito de meu físico, mas eu tenho alguém para substituir e mimos para receber de qualquer maneira. E agora eu poderia focar a maioria dos cortes e saques na morena, não nela em específico mas na mesma região da quadra, para fazê-la se desgastar com mais rapidez, tendo também a opção de fingir que iria sacar com uma mão mas acertar a bola com a outra, para me livrar em confundir os possíveis bloqueios da ruiva, além das toques por cima, mas estes agora seriam mais alongados, mirando o fundo da quadra, meus cortes seriam mais precisos, sendo mirados majoritariamente próximo dos limites da quadra, mesmo que signifique abrir mão força, afinal conto com a morena do outro lado para se esforçar bastante e salvar o maior número possível de bolas. E seguindo o protocolo ela também teria de fazer os cortes no caso de receber as bolas, então creio que os ataques dela também seja mais fáceis de bloquear e receber.

Ahhh… Apenas se por acaso a loira desbotada se aproximasse descuidadamente da quadra, e estivesse distraída com os fãs de péssimo gosto e bom senso, eu iria encher a mão direita na bola de vôlei, a ponto de carregar ela para arremessar com mais força e não somente bater nela, e obviamente iria mirar na cabeça grisalha daquela mulher, seria apenas uma vez que tentaria, até porque acho difícil a oxigenada vacilar novamente depois de tal ameaça. - Me desculpe, recentemente lesionei o ombro direito, acho que ainda preciso fazer reabilitação para me acostumar com o movimento. - Diria para o juíz me fazendo de boa menina inocente, no caso dele querer aplicar alguma punição extra alegando que minha pessoa teve uma conduta antiesportiva. No mais, apenas desejo que as listras da bola fiquem muito bem marcada naquela desqualificada.

Se tudo ocorreu como o planejado até agora, a morena estaria devidamente exaurida fisicamente e com uma enorme vontade de vencer, e talvez isso faça ela se descuidar um pouco. Eu aguardaria por uma oportunidade onde pudesse jogar a bola no campo entre as duas, assim talvez elas podem acabar se degladiando bruscamente ao tentar receber a bola, e por estarem possivelmente em chamas podem não perceber que ambas estariam indo na mesma bola ao mesmo tempo. Com sorte isso pode adiantar o plano de quebrar a morena. E novamente eu me fingiria de inocente. - Oh… Vocês estão bem? Alguém chame um médico! - Iria exclamar num tom alto com os olhos muito abertos e sinal de medo/desespero, então iria sorrir cinicamente para ambas e dizer bem baixo. - Eu lhe aconselhei a desistir. - Após importunar suas mentes iria na direção da loira. - Entã,o vossa pessoa pretende assumir a derrota e desistir vergonhosamente dessa partida sem jogar!? - Iria dizer mais alto do que necessário apenas para mais pessoas poderem escutar.

E se as coisas tiverem ocorrido bem, seria o momento de caçar a ratanazana desbotada, agora podendo utilizar de ambas as mãos para dobrar a diversão. Ou então apenas continuaria focando na morena adversária, eventualmente ela vai se desgastar e seu rendimento deve diminuir.


Histórico:
 
Objetivos:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Furry
Game Master
Game Master
GM.Furry

Créditos : 29
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 EmptyTer 19 Maio 2020, 12:53




Os pontos de vistas das duas "mimadas" divergiam quanto ao que significava as atitudes tomadas. Enquanto Kare considerava decepcionando a Loira 2 não estar participando a outra considerava ter que participar pessoalmente para lidar com relés pessoas um estorvo desnecessário.


- QUEM É QUE VOCÊ TÁ CHAMANDO DE VIRALATA SUA CADELA? - a morena se irritava com a retórica de Kare junto a rede, mas sorria ao ver o ponto de Ace que sua prima marcava. - Ei, ei, não vá amarelar. - Conseguia se recompor ao ver Lícia trocando com Vick, achando que a mesma estava amarelando e desistindo.


>><<

- Prá enfrentar você? - Sua voz soava com leve escárnio e muito deboche. - A Ema sozinha é mais do que o suficiente pra alguém do seu nível, e se precisar eu ainda posso acabar com isso com as mãos nas costas. - Se despediam assim, cada uma jogando seus cabelos brilhantes e sedosos e seguindo em outra direção.

>><<

- Acho que vou preferir a massagem depois de tomar um banho. - Richard apenas acenou que não haveria problemas. - Sem Problemas. - Vick por sua vez nada dizia e nem sequer dirigia o olhar para Richard, o baixinho fazia o mesmo…. Talvez pessoas super eficientes não fossem capaz de conviver juntas no mesmo espaço.

Lícia por fim pareceu mais contente ao ver que Kare teve "limites" ao fazer uso dos rapazes loiros de olhos azuis, altos e sarados….. Ela apenas sorriu mais tranquila como se dissesse que esse nível era aceitável e até mesmo se juntou a brincadeira. - Acho que também estou com um tantinho assim de cede. - Falou de maneira inocente recebendo um sorriso do rapaz que saiu correndo para buscar bebida para as duas.

>><<

O jogo prosseguia, mas a narração e a atenção da plateia se dividia em três frontes. O jogo, Kare sendo massageada e Eliane que tomava sol tranquilamente a frente do público com seu biquíni minúsculo enquanto dois rapazes lhe passavam de forma minuciosa protetor solar.

Kare por sua vez era parcialmente protegida por um guarda-sol enquanto Richard trabalhava e assim sem que ela prestasse atenção… - Você não vai dormir aí né? - Lícia a chamava. - Está no intervalo, 15x14. - Elas estavam um ponto na frente.

- Sua vez de entrar. Vick você quer descansar? - Estou bem Senhorita Lícia, não precisa se preocupar.


>><<

Dentro da quadra Kare revela seu plano de ação para Vick. - Farei isso senhorita, mas talvez recebamos algumas penalidades. O juiz me alertou para não mirar mais no rosto dela. - Agora que Kare olhava poderia ver que a morena estava realmente com uma marca avermelhada na bochecha.

Frente a frente da ruiva, enquanto aguardavam o saque de Vick a jovem e bela morena puxaa "assunto" com Ema a provocando sobre sua situação na partida. - Porque não pergunta para a sua cadela ali? - Olhos frios e com um brilho assassino dirigiram-se para Vick que estava levemente inclinada para sacar, mas que nesse momento parava e erguia seu rosto olhando diretamente para a ruiva, seus olhos não eram vistos por detrás de seus óculos, mas seu corpo transmitia uma tensão incômoda.

A ruiva havia não só chamada Vick de Cachorro como também dito que Kare era um estorvo, bem… Era a mesma coisa que a jovem havia acabado de fazer para a morena 2.

>><<

- FALTA…. - gritou o juiz que olhava irritado para Vick. - Eu já havia avisado para parar de mirar no rosto dela. Menos 1 ponto e o ponto vai para elas. - No entanto a punição já tardava. Joy estava com o olho querendo inchar e lacrimejando e sangue saia do seu nariz. - Você terá de sair, se o sangramento parar poderá voltar. - Joy arregalava um pouco o olho bom enquanto tentava protestar. - Não posso permitir que você jogue nessas condições e o intervalo já passou, façam a substituição se o sangramento parar você poderá entrar.

Eliane estava sentada em sua cadeira de praia olhando com raiva para dentro do campo, suas mãos estavam fechadas ao lado do corpo e quando foi tocada por uma dos rapazes gritou com o mesmo fazendo-o se afastar assustado.

Não perdendo a oportunidade Kare colocava um pouco de pilha na situação falando para chamarem um médico e como se entendendo sua deixa Vick se aproxima arrumando o óculos em sua face. - Eu sou médica, posso dar uma olha…. - - NÃOOOO, NEM PENSAR. - Joy fazia um X a frente do corpo com os braços recusando completamente a ideia. O jogo nessa altura estava só 18x18 agora que haviam perdido um ponto e a equipe adversária ganho um. Vick não havia sido nada gentil ao aplicar a estratégia sugerida por Kare.

A ruiva, com olhos semicerrados olhava para Vick com irritação.

>><<

A ruiva sacava, Eliane estava agora em frente a rede junto a Vick. Kare não conseguia ver ou ouvir, mas Vick dizia algo para a loira que olhou na direção de Joy e depois novamente para Vick. Mais algumas palavras de Vick e mais uma vez ela movia seu olhar para sua "amiga".

- EU DESISTO. - gritou do nada antes que Ema tivesse a chance de sacar.

Fez-se silêncio na "arena", perplexos as pessoas olhavam para a quadra sem entender direito o que haviam acabado de ouvir. Murmurios começaram, pessoas conversando com seus pares tentando entender. - O que você quer dizer com desiste? - O Juiz perguntou. - Da partida, do que mais seria? Eu não vou arriscar meu magnífico rosto com essa...essa...essa vagabunda psicopata. - ela se referia a Vick.

Novamente se fez silêncio na platéia estupefata que olhava para o campo, logo um, depois dois, três e por fim mais e mais vaias foram surgindo dentro a multidão, mas a mesma não parecia afetar muito a loira que só resmungou: - Bando de caipiras.




- Gostaria de dizer que não temos reembolso. - Anunciou o locutor. - E com isso temos um vencedor. - Completou, obviamente priorizando a ordem correta dos fatos importantes.






____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 8
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 20

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 EmptyQua 20 Maio 2020, 00:09


Ok……. Isso foi absurdamente inesperado por minha pessoa, Vick e Richar estavam se evitando? A ponto de nem olharem um na direção do outro…? Eles possuem suas semelhanças, e por isso acreditei que poderiam se dar bem, na verdade também imaginava que Vick pudesse ficar um pouco mais leve por ter toda a tensão do corpo aliviada. Eu apenas pude ficar estática diante a cena, com os um dos olhos tremendo. "Os mundanos ostentam esquisitices difíceis de serem compreendidas, parece que ainda tenho muito a progredir para compreendê-los." Assim embasbacada fiquei por alguns instantes sem fazer a mínima idéia do porque pessoas com algumas características semelhantes podem se repelir, sem ao menos se conhecerem.

>><<

Meu descontentamento com a loira desbotada apenas fora intensificado com a miserável desistência da mesma, minha vontade era obrigá-la a continuar jogando, usando de meios hostis para que eu possa retaliar aquela detestável presença de maneira adequada, mas isso certamente prejudicaria minha reputação com o público, e também não era de meu agrado expor tal natureza de meu ser para a apressadinha. Então com o anúncio do time vencedor apenas iria desfilar toda orgulhosa na direção da loira 2, deixando que ela testemunhe de longe sorriso sarcástico. - Ara ara… - Coloca um braço abaixo dos seios abraçando a cintura, abrindo os ombros e arrebitando o nariz, enquanto apoia o outro cotovelo sobre o pulso e coloca mão no rosto deixando os dedos sob a bochecha, fitando a loira dois num olhar exageradamente debochado. - Por que desistisse tão facilmente? Acreditei tê-la ouvido dizer que poderia nos vencer se fosse de vossa vontade, talvez eu deva presumir que fosse uma mentira? - Diria com uma entonação de dúvida, antes de prosseguir. - E que na verdade você é apenas um ser deplorável sem qualquer virtude, sendo incapaz de sustentar o próprio ego inflado por falácias? - Agora dizendo dizendo de maneira extremamente provocativa, a ponto de poder sentir o sarcasmo escorrendo pelo canto de meus lábios rosados. Tendo dito isso, caso a loira desbotada crie coragem para tentar agredir-me mesmo tendo visto como Vick pode ser perversa, eu apenas lhe acertaria um tapa na bochecha com as costas dos dedos a fim de derrubá-la na areia. - Apenas fique em seu devido lugar ratazana descolorida. - E com uma bela jogada de cabelo, daria as costas para a perdedora voltando a desfilar majestosamente até Vick e Licia.

No mais eu apenas dispensaria os dois assistentes de palco, antes que esses pudessem criar expectativas sobre uma comemoração, e me daria o trabalho de agradecer Richar com uma breve reverência, juntando as mãos na frente do corpo e me curvando. - Obrigada por novamente me prestar vosso serviço. - Assim deixaria a quadra de areia.

Mas se a loira 2, tivesse a decência de manter a compostura e aceitar calada o desfecho que escolheu, eu não me sentiria realmente satisfeita com o clímax ocorrido, e para sanar tal desgosto eu tomaria em mãos a bola de vôlei e aguardar-ia até a loira ir embora. - Ei! Loira desbotada perdedora. - Diria alto o suficiente para ela escutar, enquanto haveria previamente jogado a bola para cima, para que assim que minha pessoa terminasse a fala eu acertaria a bola com a mão direita usando uma força exageradamente generosa, mirando a bola na altura de seu rosto, que deveria ser acertado assim que a mesma se virasse para minha direção. - Por favor considere como um prêmio de consolação para lembrá-la desta derrota toda vez que vislumbrar a própria insignificância na frente de um espelho. - Dizendo alegremente, irradiando felicidade por finalmente concretizar meu objetivo principal com essa partida. Assim poderia retornar para a residência de praia com um largo sorriso meigo.

>><<

De volta na casa de praia eu aproveitaria o restante do sol na piscina, ficando bem relaxada num divã de madeira tomando sol e alguns drinques, eventualmente iria nadar e boiar um pouco na piscina, sem nada para preocupar-me. E bom… Talvez a apressadinha queira comemorar a vitória pela partida de hoje, e neste caso eu teria de escutar sua sugestão. - E como pretende celebrar a conquista de hoje? - Diria num ar de curiosidade a malícia, apesar de não me sentir realmente vitoriosa por nada, quer dizer, elas nunca tiveram chances reais de ganhar contra minha pessoa, mas ainda sim era uma desculpa. Porém se Licia optasse por aguardar após o anoitecer, minha pessoa não veria o menor problema nesta possibilidade.

Seja lá o que Vick decida fazer, eu acredito que não precisaria intervir, só espero que ela ao menos posso se divertir ou relaxar um pouco, e quem sabe a expressão dela possa melhorar por algum tempo. Eu realmente não a faço a mínima idéia do que ela faria para se entreter, e também não estou com vontade de tomar a iniciativa para descobrir, mas se Vick tivesse algo a dizer sobre tal importante assunto eu disponibilizaria meus preciosos ouvidos para ela. E de qualquer maneira acredito que ela deva resolver os assuntos tediosos, vulgo transporte para Grand Line.

>><<

E com esse momento legítimo de paz e despreocupação, eu leria a carta que papai escreveu para sua tão incrível e amada filha. E para isso eu esperaria por um momento onde pudesse ficar sozinha sem bisbilhoteiros curiosos, até mesmo acredito que poderia acordar no meio da madrugada para fazer a leitura. Eu me certificaria de sentar ereta em uma cadeira, cruzando as pernas e com todo cuidado e delicadeza de meus dedos romperia o selo para abrir o envelope, e retirar a carta para que ela não fique sequer arranhada ou ainda pior, com amassos deslexosos. E confesso que não me aguentaria, e deixaria um sorriso de criança tímida decorar meu rosto, enquanto fico movimentando o pé de um lado para o outro, por estar ansiosa em descobrir o conteúdo da mensagem. "O que papai escreveu para mim?" Mas ele ainda sofrerá as devidas consequências por não estar em casa quando o visitei… Talvez eu exija que ele afague meus cabelos até a mão cair enquanto fico com o rosto apoiado em seu peitoral. :3


Histórico:
 
Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

- Fala. -
"Pensamento."
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Furry
Game Master
Game Master
GM.Furry

Créditos : 29
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 EmptyQua 20 Maio 2020, 11:10




- Vocês simplesmente não valem o esforço. - Ela colocava as mãos uma em cada lado da cintura estufando o peito e virando o rosto para o lado e para cima empinando o nariz e mantendo seus olhos orgulhosamente fechados. - Só ficar perto dessa abominação. - Moveu uma das mãos apontando para Vick. - É demasiado para minha pessoa, mas devo dizer que a companhia dela combina bem com alguém do seu nível. - Perder o jogo? Sim, a pompa? NUNCA. - Além do mais. - Abriu o olho ainda mantendo o rosto de lado olhando para Kare com o canto do olho. - Não preciso provar nada pra vocês ou pra qualquer pessoa.

Kare talvez houvesse encontrado ali alguém egomaníaca demais para que suas provocações surtirem efeito. As duas davam-se as costas.

Enquanto voltavam para o banco a plateia se dividiu entre vaias e aplausos, mas sem saber ao certo como proceder. O juiz e organizador no entanto saia agora utilizando-se do seu guarda-sol como escudo protetor contra os objetos que lhe eram atirados.

Os gêmeos vinham animadamente em sua direção para parabenizá-la, Richard por sua vez estava guardando suas coisas….de algum modo naquela maleta…

- Que tal um festa para comemorar a… - No entanto Kare não estava tanto no animo e assim de forma um tanto quanto anticlimática o evento havia acabado com cada equipe deixando a quadra por um dos lados. Estava a alguns metros uma da outra quando aos seus pés Kare via a bola de volei.

- O QUE VOCÊ QUER PEITOS MUR…. - A loira se virou um tanto irritada por ser estereotipada, mas assim que sua visão focou foi acertada no rosto pela bola que devido a distância não tinha assim tanta forma, mas era o suficiente para fazer com que o rosto de Eliane ficasse vermelho em fúria, seus músculos todos tensos e seu rosto torcido em uma careta de ódio enquanto suas mãos se crispam apertadas. - Você me paga vadia. - As palavras finais eram ditas pausadamente e repletas de um ódio mortal.

>><<

- A Senhorita não deveria sorrir assim.   - Vick comentou ao se afastarem um pouco. - Porque? - Lícia parecia não entender. - Ela fica ainda mais bonita. - Pense no motivo Senhorita Lícia. - Hnmmm. - Nesse momento a própria Lícia começava a sorrir largamente e enroscava o seu braço no de Kare e então começava a rir sem qualquer pudor. - Você viu o quão vermelha a cara dela ficou? HAHAHAHAHA. Aposto que ela vai destruir tudo na casa dela pela raiva que ficou. - A Senhorita Lícia também… - De algum jeito parecia que Vick estava exasperada com algo, embora parecesse só estar normal como sempre, mas talvez pela convivência Kare começava a perceber estas ínfimas sutilezas nos timbres de voz da empregada.

De volta a piscina elas passaram o dia relaxando, Lícia não tinha feito menção em comemorar. - Acho que não é necessário comemorar por algo tão banal como vencer um jogo que nunca tivemos hipótese de perder. - Lícia com uma das mãos abraçava-se enquanto a outro com um único dedo apoiava-se nos lábios dela em uma perfeita imitação da pose que Kare costumava fazer, ao terminar de falar ela dava-lhe uma piscadinha revelando a brincadeira. - Acho que só quero descansar depois daquilo e..  - Tomava mais um golinho do Drink. - Isso tá tão bom. - Passa nas minhas costas? - Erguia o tubo de protetor. [/color]

Vick por outro lado havia também resolvido ficar ali, vestia o seu maiô e estava sentada em uma cadeira de madeira junto a uma mesa redonda embaixo de um guarda-sol. Lia algum livro de capa preta de costas para o mar. A sua frente tinha um copo de água com gelo e limão.

- Relaxar não é tão ruim. - Começava a anoitecer nesse momento quando ela se levantou. Lícia havia acabado de vestir um pequeno casaquinho e os empregados haviam acendido uma pequena fogueira em um local apropriado do Deck. - Não é? - Lícia sorria, suas bochechas estavam coradas devido a bebida, mas ainda estava bem o suficiente, apenas só bastante relaxada. O mesmo ocorria com Kare aquele momento que desfrutava a companhia de Lícia junto ao fogo.

Logo após dizer isso Vick entrou na casa saindo alguns minutos depois vestindo o uniforme de empregada que Kare odiava. - Senhorita? Irei resolver alguns assuntos, não devo retornar hoje. - Anunciava ela e então deixava a casa naquele modelito…. - Ela gosta mesmo dessa roupa. - Lícia um pouco alcoolizada se inclinava para a frente espremendo um pouquinho os olhos. - Podemos dormir aqui fora hoje? Quero olhar pras estrelas. - O álcool começava a falar por ela.

>><<

Lícia estava encolhida no banco de madeira com a cabeça apoiada no colo de Kare, a morena tinha em suas mãos a carta de seu pai. A praia abaixo estava deserta, havia apenas o crepitar do fogo. Vick como havia informado não havia ainda retornado.


>><<

Carta escreveu:


Para minha Preciosa amada Filha.

Se estiver lendo isso é porque tivemos a infelicidade de nos desencontrar em sua visita. Confesso estar surpreso com o que tenho lido dos jornais, nunca teria imaginado algo assim, mas considerando o quão sedentos aquelas aves de rapina são não me espanta o sensacionalismo das matérias, mas eu sei quem minha filha realmente é.

Temo constantemente por sua segurança, embora eu saiba o quão é excelente você, mas perdoe este velho pai por se preocupar com sua amada filha. Espero só que não esteja magoada comigo pelo que fiz, isso na verdade é o que mais me aflige, mas é o dever dos pais criar os filhos para o Mundo e não poderia me perdoar se não fizesse adequadamente este meu dever.

Não esqueça de escrever, sua mãe ficará preocupada se as únicas notícias que tiver da filha forem aquelas do jornal. Ah, certo. Acredito ter notícias do seu agrado. Fiz o mesmo com seus irmãos, mas Gustave já retornou… Como é possível, mau se passou uma semana.

Não esqueça que nós te amamos e que somente desejamos o seu bem.

Ass.: Seu Charmoso Pai.
PS: Estou pensando em incluir na lição o pagamento do dinheiro que lhes emprestei.

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
PS: É brincadeira, te amo.


>><<

- Senhorita, encontrei um navio da tropa da exploração que pretende zarpar amanhã. - Informava Vick no dia seguinte enquanto Kare e Lícia tomavam café da manhã. - Amanha? - Lícia quase se engasgou. - Lamento Senhorita Lícia. - Vick demonstrava um pouco de compaixão. - Também peguei o seu anel, estava pronto. - Vick entregava uma pequena caixinha para Lícia, dentro um anel de ouro com um pequeno pedaço polido de Rubi na ponta.

- O navio zarpará no fim da tarde, fará uma parada em Flevance pela noite do dia seguinte. Partindo na manhã seguinte para a GrandLine. É um navio militar do reino, então as acomodações não serão muito boas Senhorita, me desculpe. - Há também uma outra opção Senhorita. Contratar uma tripulação e utilizar o navio de Kaleo o qual ainda não vendi. Acredito que possa ser possível encontrar aventureiros que queiram zarpar para a GrandLine, ficaríamos aqui mais alguns dias até contratar a todos. - Vick terminava de apresentar as opções.

Se fossem de carona poderiam partir no dia seguinte, o que lhes daria esse dia para aproveitar a praia, mas precisando deixar a casa na manhã do dia seguinte. Se fossem usar um navio próprio teriam mais alguns dias ali, mas teriam que usar o dia de hoje para ir até a cidade e colocar um anúncio de contratação de tripulação, para tal Vick pediria que Kare fosse junto para melhor propaganda.



____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 8
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 20

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 EmptyQua 20 Maio 2020, 17:52



- Evidentemente foi um ato deselegante de se fazer. - Diria em resposta a Vick sobre eu estar sorrindo. - Mas minha pessoa precisava aliviar-se de toda a tensão que impregnava meu interior, se não fosse assim eu apenas continuaria frustrada e insatisfeita. - Fechando o punho livre e o pressionaria entre em seios enquanto me contorço fazendo os joelhos se tocarem, dizendo ofegante em meio a gemidos tortuosos. - Mas creio que você seja capaz de compreender-me. - Ainda com a respiração mais calorosa falaria me referindo a como ela reagiu com o Hen em Wars, mas não seria clara quanto a isso, então tudo bem se a mesma não compreender. E também o comentário da apressadinha era divertido para a situação, eu apenas desejo que ela esteja correta em sua suposição a respeito do comportamento da loira 2.

>><<

Eu me inclinaria um pouco para frente a fim de analisar melhor o comportamento de Licia, mantendo o dedo indicador e polegar abaixo do queixo durante minha observação minuciosa. - Nada mal, posso dizer que a reimaginação ficou fiel, mas não me parece algo que combine com vossa pessoa. - Dizendo como se fosse uma crítica experiente de atuação. - Você precisaria erguê-los orgulhosamente para aparentar mais imponência. - Então replicaria o gesto, enfatizando o fato de abraçar a cintura abaixo dos seios enquanto para elevá-los, balançando algumas vezes para melhor ilustração. - Assim. - Depois de estar com o "orgulho" iria expor meu sorriso repleto de confiança para a mesma, ostentando as curvas voluptuosas. Talvez tal atitude presunçosa faça a apressadinha querer aprontar alguma travessura, tudo bem, acho que seria merecido, eu não queria esnobá-la, mas é algo que faço sem perceber, e não acho que iria desaprovar a vingança. Então após sofrer a devida retaliação eu iria me sentar em um divã de madeira com as pernas arqueadas e joelhos dobrados, esperando a loira me dar suas costas para eu passar o protetor, e durante esse processo iria puxar a cordinha do biquíni que segundo ela "sai facinho". - Ele estava me atrapalhando. - Dizendo de maneira duvidosa, sendo parcialmente verdade. - E assim vossa pessoa não ficará com marquinhas do biquíni. - Realmente eu apenas passaria o protetor nela, percorrendo suavemente suas costas com a macies de meus dedos, e também aproveitando para proteger a parte da frente, dispondo de muito afeto e generosidade para proteger a pele de Licia, e não tomaria nenhuma atitude libidinosa. E se fosse da vontade dela eu daria minhas costas também para que a loira pudesse passar o protetor.

>><<

Já na companhia da loira em frente a lareira eu colocaria minha mão por dentro de seus cabelos dourados e carinhosamente afagaria sua cabeça, repousando-a sobre meu ombro e seios, não conseguiria responder sobre dormir olhando as estrelas, pois seria algo inadmissível para mim deitar sob o relento, mas não desejo arruinar o momento, no mais eu iria aproximar meu rosto ao dela para conectar nossos lábios por um bom tempo, e não daria a menor importância se alguém estivesse olhando. - Mas vossa pessoa já tem dormido observando a mais bela das estrelas. - Dizendo de maneira travessa com um arzinho de convencimento.

Nada poderia fazer eu contra as peculiaridade dos mundanos, quer dizer se Vick prefere aquele uniforme horrível não vou obrigá-la a mudar de roupa, afinal ninguém me veria ao lado dela de qualquer maneira. - Pois bem, se não for lhe exigir muito apenas tente ser cuidadosa. - Dizendo para Vick sobre sua breve partida, deixando a voz soar um pouco provocativa, já imaginando receber uma resposta audaciosa.

Era um pouco incomum ler uma carta escrita tão informalmente, eu confesso que meu relacionamento com o Sr. Stuart é bem descontraído quando estamos a sós, mas de alguma maneira a carta escrita dessa forma me arrancou outro sorriso infantil, e o fato dele ter gastado linha para citar o quarteto do segundo lugar (vulgo meus irmãos) seria relevado. "Hunpf… Como se eu pudesse devolver aquela quantia, quando retornar papai será ressarcido em dez vezes mais." Claro que ele não estava falando sério, mas minha pessoa não poderia simplesmente voltar sem uma compensação minimamente decente.

Tendo lido e guardado a quarta, eu faria mais um pouco de cafuné na loira, acariciando uma das bochechas com o polegar. "De fato lembra uma anjinha quando está assim." Deixando escapar um sorriso meigo enquanto a admiro, então de maneira gentil iria apanhá-la em meus braços e carregá-la como uma donzela até a cama para podermos dormir.

>><<

- Vamos com a tropa de exploração, acredito que seria excessivamente cansativo contratar pessoas, sem o conhecimento de suas índoles, eu jamais confiaria em desconhecidos para compartilhar uma longa viagem. - Com o olhar gelado e até mesmo irritado fitaria Vick, enquanto digo seriamente com a voz desgostosa. - Além do mais teríamos de nos atentar a manutenção e abastecimento da embarcação, sinto-me entediada apenas por imaginar. - Agora que o desgosto momentâneo passou estaria a dizer com mais leveza na voz, apesar de ainda estar séria.

>><<

Com a questão do transporte aparentemente resolvida, eu iria desfrutar do tempo em Lvneel indo a praia de manhã e passando a tarde na piscina, imaginando que a apressadinha estaria comigo para podermos nadar e tomar sol juntas, além de possíveis impertinências…

Com a partida definida, eu pediria ao cocheiro para me levar até a casa principal antes de ir até o navio dos exploradores. E chegando lá eu nem entraria na residência principal, acredito que Alfred me recepcionar ia, e se assim fosse eu o entregaria a carta do Sr. Stuart. - Por gentileza Alfred guarde-a dentro de um dos meus porta jóias, pode mudar as jóias de lugar, e o mantenha dentro da cabeceira ao lado de minha cama. - Com muito zelo entregaria a carta, segurando-a com ambas as mãos, não daria qualquer explicação sobre essa atitude e espero não precisar me repetir. "Não posso correr o risco de danificar essa carta durante essa jornada." Com esse pensamento alegre voltaria até a carruagem me sentindo até mais leve para andar.

>><<

Em frente ao barco eu me colocaria bem próxima da apressadinha, e com uma das mãos na cintura iria esboçar o mais confiante dos sorriso que meus lábios podem oferecer. - Sou eu quem está a se apressar agora. - Movendo o pescoço para o lado, iria jogar os cabelos para trás do rosto, e assim poderia observá-la mais atentamente com meus olhos alaranjados praticamente brilhando. - Não acredito que direi isso mas, espero que vôoe mais alto do que minha pessoa e alcance os seus. - Dizendo em referência ao sonho dela. - Até logo Licia. - Com os olhos fechados e sorriso gentil estaria a me despedir da loira atrevida de natureza tão vulgar e selvagem.


Histórico:
 
Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

- Fala. -
"Pensamento."
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Furry
Game Master
Game Master
GM.Furry

Créditos : 29
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 EmptyQua 20 Maio 2020, 18:43




- Hnmmm, eu logo percebo…. Realmente parece diferente, mas acho que preciso sentir pra entender como é a sensação. - Levantava-se com um sorriso malicioso em direção a Kare. - HoHoHo, deixe-me sentir a sensação sobre o braço. - Rapidamente envolvia Kare em um abraço por trás erguendo-os sutilmente, mas a outra mão ao invés de ir para os lábios dela…. Bem…. Ia para os lábios, mas não exatamente esses.

- Hnmmm, Hunmmmm. - ela concordava baixinho apertando um pouco mais seu abraço sentindo o peso sutil dos seios de Kare sobre seu braço enquanto sua outra mão fazia um dos dedos adentrar um pouquinho os lábios de Kare. - Acho que preciso sentir mais um pouquinho. - Lentamentamente ela puxava Kare para baixo para ambas se sentarem na espreguiçadeira, seu abraço não mais só segurava Kare, mas suas mãos invadiram o biquíni por baixo, em ambas as partes enquanto puxavam a morena para deitar-se em seus braços. - Essa é minha vingança… - Um barulho de Gelo no vidro foi ouvido. Vick soltou o copo sobre a mesa e folheou uma página do seu livro, nesse mesmo instante a apressadinha que sempre havia sido muito atrevida e despudorada corou e paralisou. Mas Vick estava de costas para elas. - Eu tinha me esquecido dela. - Lícia falou com uma voz baixinha e risonha. - Mas…. hehe. - Puxou Kare para mais pertinho mordendo a pontinha de sua orelha. - É só você gemer baixinho. - Dito isso apertou com entusiasmo o biquinho direito de sua amante e voltou a mover seus dedos pelos lábios da morena. - Isso te lembra algo? Uma certa janela? - Seus dedos avançaram um pouquinho ao interior para se lubrificar e puxaram o quadril de Kare sutilmente antes de voltar a deslizar por seus lábios. [/color] - A frente delas Vick folhava ''distraidamente'' o livro.

>><<

Lícia largou um gritinho surpresa ao ter seu biquíni desamarrado, mas o mesmo continuava a frente de seus ovinhos fritos. - Mas eu queria uma marquinha. - "Protestou", mas não fez nada para parar sua companheira.

>><<

Lícia aproveitava o cafuné que recebia. - Isso também é verdade. - Encolheu suas pernas aproximando-se de Kare. - Você é mais bonita que elas e mais quente. - Virou-se para retribuir o beijo.

>><<

- Tomarei Senhorita, nas precisa criar rugas por isso. - Vick respondia antes de sair.

Poucas tempo depois Lícia estava dormindo no colo enquanto Kare sorria as palavras de seu pai. Ainda que ele cometesse a gafe de citar os irmãos inúteis dela.

Contente olhou para a anja que tinha em seus braços. - Só mais cinco minutos. - Resmungou dormindo quando Kare a pegou no colo e levou para dentro em uma demonstração de carinho surpreendente.

>><<

- Claro a Senhorita acabaria tendo que se atentar com muitas coisas. - Havia existido um pouco de cinismo naquela frase? Não devia ser possível. - Também já realizei a compra de nossas passagens. - Completou a informação afirmando já ter previsto que aquele seria o caso.

Se perguntasse Kare descobriria que Vick havia pago as passagens com o navio pirata.

>><<

A carruagem passava pelo vilarejo litorâneo próximo da casa em que haviam estado, um numero grande guardas se encontrava no local. - Aconteceu alguma coisa? - Lícia perguntou ao condutor. - Parece que houve algum tipo de invasão e umas garotas foram atacadas, mas elas relatam que era um demônio em forma de gente. - Que Horror!!! Elas estão bem? - Ouvi dizer que estão bastante feridas, o rosto da filha dos Lestrads ficou desfigurado. Bem… Desculpe a insensibilidade, mas aquela garota bem que merecia uma surra mesmo. - Como… Ela se … chama? - Eliana Lestrad. - Lícia perdeu um pouco da cor do rosto. Vick por sua vez virou a página do livro que lia, ela agora estava vestindo novamente as roupas que Kare havia lhe dado enquanto parecia cantarolar baixinho.

>><<

- Hahaha. - Lícia forçava um pouco o riso. - É somente o esperado de minha pessoa que eu vá voar mais alto que qualquer um. - Dizia toda pomposa. - Só espere pra ver, teu nome não vai ser os únicos nos jornais. Logo mais estarei viajando pelo mundo e me apresentando em todos os grandes palcos. Apenas acom... - Ela engoliu em seco. - Não se arrisque demais Mimadinha. - Ela desistiu de parecer forte e afundou a cabeça nos peitos de Kare. - E se estiver por perto algum dia, não importa daqui quanto tempo… Vá me assistir.

- E você Vick… Não acredito que vou dizer isso… Mas não deixa ela fazer nada irresponsável.

Kare havia descoberto que Lícia iria ficar em Lvneel. Ela havia recebido uma proposta de Alfred para se hospedar na casa por alguns dias, pois o Sr. Stuart havia ficado curioso em conhecê-la. Por algum motivo ainda desconhecido para Kare, Lícia havia prontamente aceitado.  

Tinham 20 minutos antes do navio partir.

>><<

Lícia acenava da beira do cais. O navio tripulado por homens de armadura tinha uma atmosfera muito mais sóbria que outros antes utilizados por Kare. A morena, assim como Vick estavam na traseira do navio que começava a se afastar só pela força de longas varas de madeira que o empurravam para longe do cais.

- Pokyun Pokyun Pokyun - uma sombra marrom pulou no ombro de Lícia e saltou por cima da loira em direção ao navio que se afastava, mas este já estava um tanto longe o que quase fez a criaturinha cair no mar. Agora desesperado agarrava-se a borda do navio enquanto exclamava alto. - POKYUNNNNNNNN. - Suas patinhas traseiras patinavam enquanto ele lutava para se erguer a bordo do navio. Ali estava a pequena doninha, saltando sobre o mar para embarcar clandestinamente no navio que levaria Kare para a GL. - ELE VAI CAIR. - Lícia da borda se alarmou ao ver o pequenino pendurado próximo a Kare.  




____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 8
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 20

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 EmptyQui 21 Maio 2020, 17:39


Meus olhos se arregalaram e logo fiquei boquiaberta, tendo de cortar um alto gemido luxurioso no meio, cobrindo a boca com a mão, eu poderia esperar por uma travessura, mas a loira havia excedido minha dedução. Quando dei por mim já estava deitada com aquelas mãos me estimulando vigorosamente. - Eu apenas consigo me lembrar de um navio com diversos marinheiros por perto, e uma história sendo lida. - Claro que me lembro da janela, mas eu preferi mencionar este fato pois assim acredito que vai se sentir mais incentivada durante a vingança, durante o cometário eu estaria com uma expressão bem convencida e diria em tom de travessura, realmente desejando que ela faça seu "pior". Então começaria a rebolar de forma bem sugestiva como se pedisse pelos dedinhos dela dentro dos "lábios", deixando as pernas mais afastadas, também inclinaria a cabeça para trás, oferecendo toda aquela região de meu corpo para a apressadinha poder se deleitar, segurando firme um dos peitos e deixando a ponta na direção dela. - Aqui ninguém vai ver se você for agressiva. - Relembrando um pequeno ocorrido da cena na janela comentaria agora de maneira mais comportada, por gostar da apressadinha ter assumido controle, e por realmente ter gostado daquela selvageria, mas não me importaria se ela desejasse abocanhar locais mais acima.

>><<

Ohh… Um ataque em Lvneel, logo quando estou a deixar a ilha e a vítima foi uma casa com jovens mulheres… Tsc, como posso deixar a apressadinha sozinha aqui sabendo deste ocorrido, definitivamente preciso eliminar a causa desse problema. Então que. Meus olhos se viraram na direção da cantoria alegre, e uma página foi virada no livro de capa preta. - Arrrf… - Iria suspirar aliviada e me sentindo um pouco surpresa com o desfecho. - Aparentemente o culpado possuía um rancor exagerado por aquela família, será que vão conseguir identificá-lo e persegui-lo? - A princípio seriam perguntas jogadas ao vento, como se fossem feitas por uma civil qualquer, então meus olhos iriam discretamente se mover até Vick, revelando que na verdade essas perguntas eram direcionadas para ela, querendo saber se a mesma havia sido cuidadosa como eu sugeri, apesar não fazer idéia que o uniforme e a saída noturna era para tal finalidade.

>><<

Eu ficaria deveras satisfeita com o comentário ambicioso de Licia, expressando um sorriso confiante com o canto dos lábios. - Vindo de vossa pessoa não poderia esperar nada menor do que isso. - Sentindo o súbito abraço caloroso da loira, eu usaria um braço para envolver o topo de suas costas, e com a outra mão apertar-ia carinhosamente atrás do pescoço logo abaixo da cabeça, e com os dedos iria acariciá-la de maneira amável, passando a ponta das unhas bem devagar sob a superfície da pele enquanto a puxo para mim. - Então eu irei alegremente comprar todos os ingressos da sessão para poder apreciá-la. - Com os olhos marejados e brilhante apoiaria meu queixo sob o topo da cabeça de Licia, enquanto digo sem a menor pressa, deixando minha voz soar bem devagar e carregada de sentimentos afetuosos.

Confesso que o fato de toda aquela preocupação com minha pessoa, causava-me um certo desconforto, e para resolvê-lo eu novamente afundaria o rosto da apressadinha em meus peitos a fim de calar a boca dela. - Hunpf! Francamente, não é como se existisse algo capaz de me conter, e além do mais, eu tenho de assistir sua apresentação, como poderia deixá-la desamparada sem a honra de minha presença na primeira fileira. - Soando um pouquinho convencida demais, iria dizer num tom mais cômico e divertido, tentando acalmá-la. - E até lá certifique-se de resolver o problema com suas mãos. - Implicando um pouquinho com a loira. Mas então iria entrelaçar meus dedos com os dela, e iria acariciar meu próprio rosto com as costas da mão da apressadinha, e em seguida beijaria de maneira cavalheiresco, demonstrando que não há nada de errado com elas, mas que na verdade seria para ela ter confiança em si mesma, porém não posso facilitar tanto as coisas, não desejo que essa garota travessa fique muito mimada.

>><<

Estaria eu de pé com as pernas cruzadas a observar a apressadinha acenando para o navio, enquanto apóio um cotovelo na mureta segurando o rosto com a mão, e mantendo o outra braço deitado sobre o muro da embarcação, deixando que um sorriso aparente de felicidade genuína tomasse conta de meu rosto. Até vislumbrar o vulto felpudo de coloração marrom se atirar contra o navio. - Você realmente tem coragem, tomando para si os holofotes desta cena tão icônica. - Apenas abaixaria os olhos na direção da bolinha da bolinha de pelos, a princípio estaria a sorrir de maneira sádica, me divertindo perversamente com a doninha movendo suas patinhas desesperadamente. - Mas se fosse de outra maneira acredito que dificilmente você seria agraciado com a honra de minha companhia. - Ainda com um ar sádico iria sorrir de satisfação, pelo animalzinho demonstrar tanto ímpeto em querer ficar junto a mim, então ficaria na ponta dos pés inclinando a parte superior do corpo para baixo da mureta, e com o braço que estaria "deitado" eu o moveria até conseguir apanhar a bolinha felpuda por trás da pele do pescoço, sem me importar se esse seria a maneira mais carinhosa de fazer o resgate, afinal seria problemático se durante toda a agitação ele acabasse me arranhando. Após ter apanhado a doninha eu a colocaria de pé na murada do navio, e o acariciaria abaixo das bochechas com as costas do dedo indicador. - Pronto, pronto, mas dá próxima vez que ousar uma entrada triunfal em cena, certifique-se de realizá-la satisfatoriamente. - Apesar do comentário um tanto maldoso com o bichinho eu na verdade estaria o aconselhando com um ar de afeto em minha voz, apreciando um pouco o fato de estar afagando sua pelugem. Com o resgate concluído eu passaria a acenar para loira. - Não se envolva em problemas apressadinha, você não terá uma paladina da justiça para sempre lhe proteger, mas se for impossível certifique-se de poder resolvê-los. - Elevaria o tom de voz a ponto de quase gritar, nessa tentativa de sugestão para a loira ser independente até onde suas limitações permitirem.

>><<

Eu teria ficado ali observando a loira até que a mesma se virasse para partir, ou então até que minha visão ficasse desfocada da mesma devido a distância. Então agora eu iria até algum funcionário ou tripulante da navio, talvez o capitão ou alguém que veio se apresentar para mim. - Com sua licença, vossa pessoa poderia me dizer onde fica a cozinha? E se eu poderia pegar algumas frutas pequenas, uvas, cerejas, ou amoras? - Perguntaria educadamente para o tal funcionário, enquanto esboço um sorriso amável.

Se eu descobrisse onde fica a cozinha e pudesse pegar algumas dessas frutas (ou qualquer outra que seja pequena), eu tomaria em mãos um punhado generoso das mesmas. Então ficaria bem plena no deck do navio comendo-as bem devagar, esperando que a bolinha de pelos viesse. E se assim ocorresse eu iria oferecer uma das frutinhas direto em sua boca, segurando com a ponta dos dedos, então quando ele abrisse a boca para comer eu jogaria a fruta direto em meus lábios, comendo-a como se estivesse muito gostosa na frente dele. Depois de rir e me divertir um pouquinho, eu entregaria para ele outra frutinha, mas desta vez não faria nenhuma travessura, e ficaria oferecendo as frutas uma após a outra até às bochechas dele ficarem empanturradas.


Histórico:
 
Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

- Fala. -
"Pensamento."
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Furry
Game Master
Game Master
GM.Furry

Créditos : 29
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 EmptyQui 21 Maio 2020, 18:32




- Acho que vai ser um pouco difícil… Pelo que ouvi ninguém além da garota viu qualquer coisa e a única coisa que elas dizem não ajuda em nada… O que os cavaleiros iriam procurar? Um ser com chifres e asas de morcego? Tsc, besteira.

>><<

Lícia começou a rir, sua mão fechada foi a frente da boca enquanto seu corpo sacudia suavemente pela diversão causada ao comentário de Kare. - Isso parece algo que você faria mesmo, mas aí talvez eu fosse preferir fazer outra coisa que não me apresentar. - A mão que cobria a frente da boca moveu-se deslizando pelo seio da morena onde agora jazia pequenas ''provas'' da cumplicidade delas. - Se é que você me entende. - Apertou a mão deixando a atmosfera ''fofa'' pra lá e retornando ao sua personalidade espivitada e assanhada, mas está durava apenas um pouquinho de tempo, pois ela logo se lembrava que Kare estava partindo e para onde estava indo o que a fazia voltar a se preocupar.

- Farei questão de deixar elas o mais ásperas possíveis para a ocasião pra te ensinar uma lição. - Embora as palavras fossem ''duras'' ela estava sorrindo enquanto Kare beijava as costas de sua mão. - E você não seja apressada em alcançar o que deseja.

>><<

Eis que o coadjuvante felpudo rouba a cena em sua entrada dramática…. Ao menos esta era a visão de Kare sobre a doninha felpuda e sua aparição, alguém que estava estragando um momento tão tocante apenas para exibir sua coragem e determinação.

- POKYUNNNNNNNNNN. - Os olhos da Doninha estavam arregalados ao ver o sorriso de Kare enquanto ela considerava se aquela era realmente uma boa ideia. E então como alguém que junta uma peça de roupa suja do chão a jovem morena resgata o animalzinho de seu infortúnio. Pokyun Pokyun . - A doninha parecia comemorar estar a salvo.

Solta então sobre o corrimão a doninha sentava enquanto gemia baixinho ao dedo que lhe coçava. pokyunnnnn - Ao ouvir Kare no entanto ele inclinava a cabeça. pokyun?

>><<

- Haha, Olha quem fala. - Lícia então fazia um ''muck'' com o braço direito enquanto segurava seu bíceps com a mão esquerda. - Já esqueceu quem te ensinou Tae? - Então sustentando essa pose por apenas alguns segundos ela começava a acenar de volta. - Vê se não deixa a Vick te Mimar de mais Mimadinha.

Nenhuma das duas se moveu, ou melhor. O quarteto inteiro havia permanecido onde estava. A Doninha alternava seu olhar de Kare para Lícia, enquanto a morena e a loira não olhavam para mais nada além de uma para outra. Vick por sua ver observava Kare e a Doninha. Talvez fosse um tipo de jogo e só depois que não era mais possível distinguir a outra parte foi que ambas se moveram.

>><<

- Bem vinda a bordo Senhorita Lawford. Não quis interrompê-la em sua despedida. - Assim que Kare se virava dava de ''cara'' com um homem alto de meia idade vestido em uma armadura padrão do reino de Lvneel, porém bem polida e com alguns ornamentos a mais. - Sou o Capitão de Fragata Backman. Creio que já foi informada por sua assistente do nosso itinerário?

Pokyun Pokyun - Falou a Doninha ao ouvir sobre as frutinhas, suas orelhas mexeram e seus olhinhos brilhavam o que acabou chamando a atenção do Capitão que lhe respondia. - A cozinha fica no convés inferior na parte traseira. Joff é nosso cozinheiro, pode pedir a ele o que precisar.

Kare todavia não precisou esperar nada em relação a bolinha de pelo ''vir'' comer, pois a mesma não só a seguiu até a cozinha como retornou ao seu encalço todo o caminho de volta ao deck e sentou-se à frente da mesma esperando comida com olhos brilhantes e expectantes.

A Doninha de olhos fechados franzia o nariz farejando de boca aberta enquanto ia se inclinando para pegar a frutinha quando então NHAC…. Mas não havia nada ali para ela morder. Pokyun Pokyun Pokyun Pokyun Pokyun Pokyun . - Parecia protestar até mesmo voltando a se levantar para ficar em apenas duas patas. A proxima frutinha o animalzinha não tentou morder e sim ''tomou'' dos dedos de Kare com suas patinhas virando-se de costas para a morena como se estivesse emburrado.

POKYUNNNNNN - Gemeu ao comer. Aparentemente as frutinhas dadas por Kare tinham algum sabor especial, mas continuava a mastigar a frutinha de costas para a morena.

Mas logo que a frutinha acabou e ele percebeu que Kare ainda lhe oferecia ele se viu obrigado a virar e comer...Depois outra….outra...outra… As bochechas dele começavam a ficar estufadas e os pokyun estavam saindo com um som estranho.

- A Senhorita vai lhe dar um nome? - Vick que havia sumido aparece novamente agora. - Lhe trouxe um chá Senhorita. - Oferecia a Kare a xicará fumegante.

>><<

A embarcação era realmente em um estilo militar. Homens de armadura para lá e para cá. Alguns vestiam armaduras mais simples e leves enquanto outros trajes mais completos. Na Vela havia uma gigantesca insígnia do reino.

Mas como Vick havia alertado as acomodações do navio não eram as melhores. O banheiro era comunitário e não haviam outras mulheres no barco além delas duas. Todavia Vick havia conversado com o capitão e através disso ''reservado'' um horário para que elas pudessem utilizá-lo, mas os dormitórios eram também comunitários e embora fossem poder ficar no mais vazio ainda teriam companheiros homens no mesmo quarto. As camas eram beliches e cada uma possuía um baú na ponta que permitia guardar objetos pessoais. Outras 4 pessoas ocupariam aquele quarto. Todavia Kare poderia se recusar a dormir.

A viagem duraria toda aquela noite e boa parte do dia seguinte chegando em Flevance apenas no anoitecer. Daquele momento em diante ela poderia deixar a embarcação para dormir em alguma acomodação local apenas com o aviso do capitão.

- Não poderemos ter atrasos, então estejam no navio as 5hs em ponto ou serão deixadas na ilha. - Ele não falava com grosseria ou rudez, era simplesmente de forma rígida militar.




____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 8
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 20

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 EmptySex 22 Maio 2020, 17:18


Deixaria que uma risada abafada escapasse de minha boca vendo a bolinha de pelos protestando diante minha travessura. "Tão bobinho…" Ficando com os olhos semicerrados em afeto estaria a observar a doninha comendo até ficar com as bochechas estufadas. "Talvez não tenha sido uma escolha ruim tê-lo poupado." Pensando a respeito da maneira que nos conhecemos, e agora ao menos tenho algo para me distrair. Então aparição repentina de Vick me faria desviar a atenção para a mulher, estando com meus olhos mais abertos. - Ôh! Obrigada, vossa pessoa não tomará nada? - O chá era realmente bem vindo, apanharia a xícara enquanto agradeço Vick pela gentileza. Após tomar um pequeno gole da bebida meu olhar seria desviado para cima. - Um nome? Hmm… - Pensando alto, enquanto tento imaginar algum. - Bartholomew Poky Robberts. - Diria decidida, sem nem pensar, apenas acenando de maneira positiva com a cabeça.

Acredito que eu não conseguiria dormir no quarto designado nem mesmo se tentasse, apesar disso significar passar a primeira noite em claro, acredito que não teria graves problemas por serem soldados do reino de Lvneel, mas não quero testá-lo com a tentação de ter minha pessoa a dormir no mesmo cômodo que eles, considerando meus hábitos e trajes (ou a falta deles) para dormir. Isso para não mencionar as instalações… Provavelmente minhas costas tão delicadas e preciosas ficariam tortas se eu me deitasse naquelas camas…? É uma em cima da outra? Porquê? Não é mais confortável camas espaçosas? É realmente desafiador compreender os gostos dos mundanos. E sobre o banheiro, compartilhado com todos esses soldados, eu definitivamente evitaria ao máximo entrar naquele local abominável, afinal os cuidados com a higiene podem ser mínimos, ou nem existirem, mesmo que tivesse um horário exclusivo, ainda não acho que seria um cômodo habitável para minha pessoa usar.

>><<

Ao menos a sorte parecia colaborar comigo, podendo me hospedar em Flevance na noite seguinte. Então com todos os pertences em posse eu deixaria a embarcação mas antes passaria novamente até a cozinha. - Olá Sr. Cozinheiro, posso pegar mais algumas frutas? E se você tivesse alguma sacola para eu poder guardá-las seria muito apreciado por mim. - Dizendo enquanto deixo a ponta do dedo indicador no lábio inferior, fazendo uma expressão fofa com os olhinhos brilhantes, e se não houvesse problema eu pegaria mais algumas e as colocaria dentro do saquinho que me fosse oferecido. "Essa ilha sempre existiu no mar do norte? Eu nunca tinha ouvido relatos sobre ela antes, não que eu de alguma importância de qualquer maneira." Simplesmente daria de ombros ignorando esse detalhe sem importância. - Acho que devemos tentar encontrar alguma hospedaria próxima. - Diria como uma sugestão para Vick.
No mais eu procuraria pela dita hospedaria, pousada, hotel, que fosse aparentemente mais habitável e confortável do que aquela embarcação de exploradores, acredito que não deve ser difícil, afinal as acomodações daquele navio devem ter sido por torturadores profissionais. E quando encontrássemos acredito que Vick poderia cuidar dos detalhes sobre a reserva do quarto. - Tente conseguir uma bacia por favor. - Dizendo para Vick quando ela estivesse a discutir sobre o quarto.

>><<

A primeira coisa que faria ao entrar no quarto seria despir-me e deixar as roupas sob a cama, então entraria no banheiro levando comigo algumas das frutinhas, acreditando que a bolinha de pelos estaria a saltitar do meu lado. Dentro banheiro eu deixaria a água morna se possível, enchendo a bacia (se Vick tivesse conseguido) e colocaria uma das frutas pequenas na água, querendo atrair Poky. Então eu aproveitaria para dar banho nele, enquanto daria uma frutinha de tempos em tempos, com um toque bem gentil esfregaria seus pelos limpando as orelhinhas, abaixo dos braços, as patinhas. E com um ar esnobe ergueria o queixo. - Você é realmente bem sortudo, não apenas sendo salvo duas vezes, e agora recebendo tal regalia de minha pessoa. - Dizendo em tom de arrogância para Poky a respeito da doninha estar sendo banhando e recebendo comida de minha tão grandiosa pessoa. - Mas não posso evitar, seria problemático se eu fosse reconhecida estando na presença de um animal moribundo e maltrapilho. - Mas confesso que estaria me divertindo minimamente enquanto fico lavando a bolinha de pelos. Então após lavar Poky, eu iria tomar meu banho, se fosse uma banheira eu colocaria uma das frutinhas na água boiar, e assim poderia brincar um pouco com a doninha.

"Talvez eu realmente deva escrever mais cartas." Estando um pouco pensativa durante o banho, enquanto deixo meus dedos tocarem a região marcada, pensando também no que o Sr. Stuart havia falado, quer dizer, mamãe parece ser a única capaz de compreender-me, talvez conversar com ela possa eventualmente ajudar.

Se Poky tivesse aceitado o banho, eu sairia do banheiro após colocá-lo em meu ombro, então vestiria a camisola, me preparando para dormir, neste caso eu deixaria que Poky compartilhasse a mesma cama que eu, ou até mesmo se preferisse poderia deitar em mim para receber carinho atrás das orelhas. Mas se ele não aceitasse o banho ou ficasse tentando me arranhar, eu não iria insistir, porém ele iria dormir no chão duro e gelado, e sem receber o carinho de meus dedos tão aveludados. - Boa noite Vick. - Diria para Vick antes de dormir. - Boa noite Poly. - Dizendo baixinho para a doninha, mas apenas se ela estivesse dormindo na mesma cama que eu.

>><<

Na manhã seguinte eu iria vestir as roupas compradas em Lvneel, então deixaria o hotel, provavelmente não teríamos tempo de desjejuar então apenas seguiria até a embarcação, de preferência sem me atrasar. E se Poky tivesse sido uma boa doninha na noite anterior eu o levaria em meu ombro. - Bom dia Sr. Capitão. - Diria alegremente para o sujeito, após ter tido provavelmente uma melhor noite de sono, eu teria chegado a poucos minutos da partida, apenas por gostar de fazer suspense.


Histórico:
 
Objetivos:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Furry
Game Master
Game Master
GM.Furry

Créditos : 29
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 EmptyOntem à(s) 08:33




- Mais tarde talvez Senhorita. - respondia Vick após entregar o chá.



- Batholomew então? - Vick também parecia considerar algo, o que atraiu a atenção da doninha que imediatamente começou a sacudir a cabeça em negativa. - Barth? - Vick se inclinou a ficar na mesma altura do animal. - Pokyun pokyun . - Novamente negava. - Poky? - POKYUNNNNN. - Então Poky concordava avidamente e saia correndendo pelo Deck aparentemente para ''contar'' a novidade para os outros. - POKYUN POKYUN POKYUN POKY.

- Parece que ele gostou do nome Senhorita.

- EIII, QUEM TROUXE O PETISCO? VAMOS ASSÁ-LO? - Poky paralisou em sua corrida e logo voltou correndo para perto de Kare. - EII, HAHAHAHA. - Risadas vieram da tripulação. - SÓ ESTAMOS BRINCANDO. - Poky se esconde atrás da perna de Kare. - SE VOCÊS TEM TEMPO PARA BRINCAR ENTÃO PORQUE NÃO LIMPAM O DECK? - Não houve protestos, apenas bateram continência as palavras do capitão, mas Kare os ouviu resmungar quando o mesmos se afastou. - Ah cara… Não se pode nem se divertir um pouco.


>><<

- A senhorita não vai mesmo dormir então? - Vick aparecia trazendo um pequeno lençol, provavelmente um que pertencia a bagagem da própria e não da embarcação e colocava-o sobre os ombros de Kare. Poky dormia enrolado aos pés da jovem agarrado em uma uva.

A embarcação não havia interrompido sua viagem a noite, provavelmente por terem amplo conhecimento da navegação naquele mar e também por poderem contar com bom numero de soldados para a vigília durante a noite. Para Kare havia sido cedida uma cadeira que ela podia usar para descansar e o capitão nada havia comentado sobre sua escolha de não dormir, talvez fosse capaz de entender sem que lhe dissessem.

A noite passou sem maiores problemas e com ela a manhã do dia seguinte. Vick não havia dormido também, não que Kare houvesse visto ao menos embora a empregada sumiu por alguns períodos de tempo de tempos em tempos.

>><<

- Desculpe senhorita…. Mas… muitas das frutas sumiram, acho que os homens acabaram comendo mais do que o previsto. …. Sim, claro… Os homens. - Só restaram as laranjas. - Pokyun Pokyun . - Poky negava as laranjas. - Aparentemente ele não gosta de laranjas. - O cozinheiro olhava para o bixinho que estava com a barriga um tantinho estufada. - Foi você não foi? Que comeu todas as outras frutas não foi? - Pokyun? Pokyun? - Mas enquanto se fazia de desentendido ele ia dando ré até sumir por detrás da porta. - É um pequeno ladrãozinho que a Senhorita tem ai.

>><<

Embora não houvessem frutas Poky parecia estar alimentado bem o suficiente para alguns dias e tão logo não deveria precisar comer novamente. Ele corria um pouco a frente de Kare antes de parar e esperar a dupla de mulheres para então correr em círculos ao redor delas.

A cidade era quase completamente alva. As ruas, as casas, até mesmo muitos dos barcos no porto eram brancos. As árvores por ali vistas também possuíam uma madeira naturalmente branca. - Poderiamos ter entregue Kaleo aqui. - Passavam em frente a uma unidade de patrulha da marinha que vistoriava o porto. [/color]

>>Março Branco<<


Chegaram em frente a pousada de Nome Março Branco, a qual apresentava uma qualidade adequada mesmo sendo próxima ao porto. Como Vick ainda possuía algum dinheiro daquele pego com Kare anteriormente para as despesas o acerto da pousada não foi nenhum problema e logo estavam no quarto onde deixaram as coisas. Minutos depois uma jovenzinha de uns oito anos de idade bateu a porta para entregar uma bacia assim como solicitado.

As roupas de Kare já haviam sido jogadas por ali enquanto ela seguia para o banheiro com a bacia em mãos e mesmo sem as frutinhas Poky foi com ela enquanto olhava de longe a bacia se enchendo de água morna. - Pokyun ? - Apontou para si mesmo e então correu para a bacia saltando para dentro e fazendo um pouco de água esparramar. POKYUN POKYUN POKYUN - correu em círculos dentro da bacia saltando na água morninha e então sentou olhando para cima…. Com uma magnífica visão…..

Infelizmente para Kare aquela era uma hospedaria do porto e não de uma área nobre e por tal motivo não existia uma banheira em seu quarto, ainda assim a água quente que caía sobre seu corpo ajudava-a a relaxar, seus olhos estavam nesse momento bem pesados e seu corpo com bastante dores, se olhasse no espelho veria que até começava a existir em seus olhos um princípio de olheiras devido a falta de descanso do dia anterior. Teria de encontrar um jeito melhor e mais cômodo de viajar no futuro, ou não se sabe se seria suportável para sua pessoa mais dias torturantes como aqueles em um navio militar.

Vick entrará no banheiro não muito depois com uma toalha em mãos e recolheu Poky do chuveiro enquanto Kare perdia-se um pouco em seus pensamentos sentindo as marcas deixadas por Lícia em sua vida. Além disso… Sua mãe poderia lhe dar alguns bons conselhos não?


>><<

Poky corria sobre a cama…. Era impressão de Kare ou ela já havia emagrecido novamente? Após vestir sua camisola ela se dirigiu para as cobertas e sem qualquer convite Poky se enfiou embaixo das mesmas indo até a lateral do quadril de Kare onde deitou-se pertinho.. Ele era quentinho, não tanto quanto uma certa loira, mas de um jeito diferente.

Vick por sua vez dava boa noite para Kare e seguia para tomar seu próprio banho.

>><<

- Senhorita… Senhorita… - Pokyun Pokyun Pokyun. - Senhorita… Temos que acordar.

Kare levantou-se como se não houvesse dormido quase nada, muito embora houvesse dormido boas 8hs, mas o mesmo parecia longe de ser suficiente após a noite acorda. Se ela olhasse com mais atenção veria que até mesmo Vick apresentava um pouco de cansaço em sua face geralmente sem expressão.

>><<

- Achei que perderia vocês. - Os soldados deveolveram a prancha. - Já estávamos partindo. ... Assim que elas subiram. - Recolher a prancha, vamos para a Grand Line homens.

No horizonte distante Kare poderia ver raios iluminando o céu longínquo. - Chegaremos ao meio dia na Reverse Mountain.

A viagem começará calma e assim durou por cerca de duas horas, mas logo entraram em uma tempestade que fazia com que o navio balançava para todos os lados com violência. Poky sentado no chão escorregava de um lado para o outro. Kare nunca antes esteve em um lugar tão… Tão… Tão… Torturante? Não importava se dentro da embarcação, ou do lado de fora, tudo estava molhado. As altas ondas invadiram o convés e se infiltraram para os decks inferiores não resguardando nada da sua frieza.

Os soldados não tinham descanso naquele momento, toda hora precisando soltar ou prender mais a vela. Outros lutavam continuamente para prender a carga que teimava a se soltar dos locais que havia sido amarrada.

Mais e mais a tempestade piorava e isso já durava mais de três horas. - LÁ, A LUZ DO FAROL QUE APONTA PARA A ENTRADA. - Gritou o capitão por cima do furor da tempestade. - SÓ MAIS UM POUCO HOMENS, LOGO ESTAREMOS NA GRAND LINE. E COLOCAREMOS NOSSOS NOMES NO HALL DA TROPA.

Nesse momento uma das cordas sobre muita tensão arrebentava com o corrimão de onde estava presa e voava na direção de um dos soldados que era então atirado ao chão sangrando. - PRENDAM AQUELA CORDA E LEVEM ELE DAQUI.




____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 8
Warn : Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 20

Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 EmptyOntem à(s) 11:17


- É natural que ele tenha gostado, afinal foi batizado por minha pessoa. - Diria a Vick sem esboçar qualquer presunção, apenas soando um pouco arrogante. - Não seria uma má idéia, talvez um guisado de Poky. - Dizendo enquanto encaro a doninha com o olhar cobiçoso, lambendo os lábios como se a boca estivesse salivando, deixando parecer que a bolinha de pelos parece muito saborosa. Se a doninha ficasse novamente paralisada eu lhe faria carinho abaixo do queixo usando a ponta de meus dedos. - Estou apenas brincando, não precisa ficar tão acuado. - Dizendo agora de maneira mais amável, então cobrindo o canto do boca com as costas da mão e virando meu rosto de lado iria me permitir a rir baixinho da situação como um todo.

- Nem se eu tentasse muito seria capaz de capaz de dormir nessa embarcação. - Dizendo de maneira um pouco grosseiras, mas não em relação a Vick, e sim ao próprio navio e seus tripulantes.

- Talvez agora Poky renda um ótimo ensopado com essa quantidade extra de carne que engordou. - Diria elevando o tom de voz, pois assim a doninha poderia me escutar mesmo se estivesse um pouco mais distante da porta. Não que eu de alguma importância para algumas frutas furtadas pela bolinha de pelos, é apenas que. "Como ele ousa comer sem minha permissão?" Então as palavras ditas anteriormente seriam apenas para assustá-lo um pouco e não incentivá-lo a prosseguir com esse comportamento.

>><<

- Creio que o trapezista do circo de pulgas não estaria vivo até o dia de hoje para ser entregue aqui. - Dizendo um pouco mal humorada devido ao fato de ter passado a noite em claro, mas sem dar muita importância para o assunto. - Precisamos apenas capturar mais piratas, e de maior relevância. - Diria novamente como se fosse algo simplista de se fazer. "Qual o problema dessa cidade? Porque tudo tão branco? Eles poderiam usar outras cores para combinar e ainda sim manterem esse branco por qual são obcecados." Pensando brevemente após olhar essa ilha e sua peculiar cobertura alvejada, sem de fato entender como seria possível alguém gostar tanto de uma só cor.

Admito que meu primeiro pensamento foi o de fatiar com aqueles dois seres barulhentos logo de manhã, antes mesmo do sol nascente já estavam perturbando. Mas aí lembrei da situação, de onde estava, e do que deveria, então apenas me permiti a suspirar, e tive de me esforçar um pouco para andar com dignidade, pelo menos até a sonolência passar, se é que irá diminuir essa sensação tão ruim e desestimulante.

>><<

"Como se já não estivesse ruim o suficiente, agora minhas roupas ficaram encharcadas." Pensando enquanto esboço uma expressão mínima de desgosto. - Vocês deviam se segurar em algo, ou irão sair voando. - Dizendo para Vick e Poky sem estar motivada com as palavras por culpa do sono, e eu definitivamente não iria estragar o penteado saltando ao mar para tentar salvar alguém, apesar de eu achar que Vick não seria tão descuidada assim, e muito menos arriscaria a criar calos em minhas mãos tão delicadas para segurar e puxar aquelas cordas. Apenas ficaria desmotivada na embarcação desejando algo para me secar, enquanto tento também não ser arremessada ao mar, me apoiando nas paredes e/ou segurando segurando em algum local/objeto que me parecesse firme e bem preso a embarcação.

"Por que está maldita embarcação não possuí um quarto confortável com banheiro próprio?" Durante a tempestadezinha, com as ondinhas movendo o barquinho de um lado para o outro, eu estaria dando atenção para o que realmente importava naquele momento, e obviamente que se tratando de mim só poderia ser eu mesma o assunto primordial. "Olheiras… Quanta infortuna." Suspirando um tanto cabisbaixa não teria vontade nem de reclamar ao vento sobre essas coisas roxas abaixo de meus belíssimos olhos de cor laranja.


Histórico:
 
Objetivos:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação 3 - Falência Abrasiva   Apresentação 3 - Falência Abrasiva - Página 9 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Apresentação 3 - Falência Abrasiva
Voltar ao Topo 
Página 9 de 10Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: North Blue :: Wars Island-
Ir para: