One Piece RPG
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» [Mini-Dori] Antes do começo
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor Dori Hoje à(s) 9:30

» Sette Bello
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor Pippos Hoje à(s) 6:36

» 10 Anos de OPRPG - Olimpíadas
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 5:40

» Timbre Mudo
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor Wesker Hoje à(s) 4:16

» There's no good man in the west
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor PepePepi Hoje à(s) 4:01

» Cap. 2: Da alvorada ao Crepúsculo, os aspectos da liberdade surgem!
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor Akuma Nikaido Hoje à(s) 3:43

» Contos lunares - O Mercador e o Ifrit
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor Takamoto Lisandro Hoje à(s) 1:24

» II - Aliados
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor Takamoto Lisandro Hoje à(s) 1:17

» I - Pseudopredadores
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor Lurion Hoje à(s) 1:16

» O começo do grande catálogo! Aventura na ilha das flores
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor maximo12 Hoje à(s) 0:38

» Galeria Volker ~
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor Axell Ontem à(s) 22:45

» Bastardos Inglórios
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor Dante Ontem à(s) 21:35

» O bando nasce! Nobreza contra ralé!
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor Aesop Ontem à(s) 21:10

» Capítulo I - Despedida
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor GM.Noskire Ontem à(s) 19:28

» CAP. 2 - Preparação para a escalada
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor Palitinho Ontem à(s) 18:00

» Cap. 2 - The Enemy Within
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor King Ontem à(s) 17:56

» Tidus Belmont
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor ADM.Ventus Ontem à(s) 17:40

» Fanalis B. Ria
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor ADM.Ventus Ontem à(s) 17:30

» On The Top Of The World
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor GM.Kekzy Ontem à(s) 16:32

» Capítulo I - Surgem os Eternos!
Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Emptypor Ripper Ontem à(s) 16:26



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Apresentação - 2: Falência ambígua

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 44
Warn : Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui

Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Apresentação - 2: Falência ambígua   Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty09.12.19 16:43

Relembrando a primeira mensagem :

Apresentação - 2: Falência ambígua

Aqui ocorrerá a aventura do(a) civil Karelina Lawford. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas


Data de inscrição : 20/01/2019

Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação - 2: Falência ambígua   Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty24.02.20 19:03


Uma das consequências do choque foi fazer desaparecer minha vontade de tomar água, pelo menos até eu pegar outro copo. Esperaria até que a loira estivesse com o cubo de gelo em frente ao pescoço para gentilmente fazer meu próximo pedido. - Você poderia passar algum creme nas mãos, elas já estiveram mais macias. - Diria sendo bem mimada, com o tom de voz mais dengoso. Para assim poder causar um tipo diferente de choque, e se minha pessoa tiver sorte o cubinho pode escapar das mãos delicadas da apressadinha, e deslizar pelo corpo dela enquanto ela estaria despreparada. Então caminharia plenissima ao lado dela cantarolando uma melodia alegre e inocente, indo em direção a cozinha. Apesar de parecer não iria considerar isso como uma vingança, era apenas para fazê-la se atrapalhar um pouco, e talvez um aviso para a apressadinha não baixar a guarda tão facilmente.

Claro que minha vontade seria a de arremessar a água do copo no rosto da loira, mas devido a consideração que desenvolvi por ela, iria engolir a seco toda a humilhação de ter reagido de maneira tão deselegante, sentindo o gosto amargo do constrangimento descendo tortuosamente e bem devagar pela garganta. Repensando algumas vezes se realmente valeria a pena suportar isso, enquanto aperto o copo com mais força, enquanto tento manter a civilidade, e no fim não jogaria água.

- Saudade? - Pensaria alto com o semblante em dúvida. - Acho que essa palavra serve. - Ainda pensando um pouco confusa, tentando entender se esse sentimento seria em relação a ela ou de como ela me faz sentir, mas não tiraria nenhuma conclusão de imediato. Então abriria um sorriso meigo. - Sim, eu estava com saudade de vossa pessoa. - Diria de maneira afetuosa. Sem ter muito problema em lidar com esse sentimento ou até mesmo em admiti-lo. Talvez eu pudesse me divertir mais dessa maneira, caso consiga deixar a apressadinha corada.

Quando Licia me puxou para uma barraca de comida na rua, eu posso jurar que vi meu espírito deixando o corpo e continuando a caminhar como se não me conhecesse. O desconforto seria nítido em minha postura rígida e ereta como se estivesse congelada de dentro para fora, e movimentos quase robóticos para comer. Pedindo o mesmo que a loira apenas para ser educada, e durante todo o tempo estaria com um ligeiro sorriso gentil, como se estivesse com os músculos do rosto paralisados. Até mesmo quando a apressadinha citou o assunto mais delicado, eu não conseguiria de expressão. "Me tirem daqui… Rápido!"

>><<

Finalmente podendo suspirar aliviada ao deixar a barraca, e finalmente conseguir relaxar a postura para caminhar em direção ao spa. O cansaço mental seria grande o suficiente para não me fazer iniciar algum outro assunto durante o trajeto.

Analisando brevemente os pacotes disponíveis iria optar pelo mais caro, me sentindo ligeiramente desapontada por não poder escolher por um tratamento mais relaxante. - Quero dois deste pacote. - Diria com tom de desinteresse, e entregaria os 2kk de bellys para a balconista, pagando para mim e para a apressadinha.

Não teria qualquer objeção em relação às escolhas da loira, de nem é por confiar nela, seria apenas por puro desinteresse meu, afinal só quero aproveitar os tratamentos, enquanto fico isenta de preocupações. Porém, contudo, entretanto, todavia, assim que me viessem com a primeira tintura de cabelo, eu encararia a funcionária estando com o olhar atravessado. - Não ouse nem sequer cogitar em manchar meu cabelo sedoso com essa tinta. - Diria de maneira friamente autoritária. Então voltaria a relaxar com esboçando um sorriso de satisfação. - E corte apenas as pontas por gentileza. - Dizendo de agora com a voz muito mais afetuosa.



Histórico:
 
Objetivos:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Furry
Game Master
Game Master
GM.Furry

Créditos : 26
Warn : Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação - 2: Falência ambígua   Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty25.02.20 16:57




- Mas….. - Lícia não derrubou o gelo, mas ficou olhando perplexa para Kare. - Vamos apelar agora é? - Ela então jogava os cabelos de lado em uma virada brusca de sua cabeça enquanto fazendo "bico" afirmava. - Eu passo creme todos os dias e sei bem que você bem que gosta dessas mãos. - Disse cheia de convencimento.

Todavia aquela era realmente um relacionamento bem complicado. Lícia não percebia com clareza o terreno no qual estava pisando e tratava Kare como trataria qualquer pessoa por quem tivesse desenvolvido aquele tipo de sentimento. Uma moleca que não se importava tanto com as aparências quando estava dentro de casa, ou com status e etiqueta. Lícia era alguém crescida em outro meio e embora mantivesse uma pose bastante conspícua em público era alguém bem levada em momentos mais privativos o que deixava Kare desconcertada em como deveria reagir em muitos dos momentos, presa em uma dualidade de sentimentos sobre o quão longe aquilo lhe era benéfico ou mesmo sadio

>><<

A pose mais soberba de Lícia naquele momento vacilou, ela de certo não esperava ter uma confirmação tão aberta de Kare sobre aquele sentimento, estava sim preparada para qualquer tipo de retruca e joguetes, mas não para aquela confirmação que aos seus olhos havia realmente parecido honesta. - Ah… Eu.. - Ela sorriu um pouco envergonhada e abaixou a cabeça de modo a encarar os seus pés o que lhe fez parecer realmente muito jovem naquele momento e até mesmo fofa. - Eu perdi. - Sorriu agora erguendo a cabeça. - Fiquei ansiosa pra te ver. - admitiu por fim o que fez seu semblante se aliviar e a vermelhidão diminuir.

>><<

- O seu trabalho novo. - Licia olhou para Kare que entregava o dinheiro como se não fosse nada. - Parece… Promissor. - completou com um olhar cheio de curiosidade em direção a Kare.

>><<

Acabaram passando cinco horas no local. Período durante o qual puderam desfrutar de um vinho que era agradável. Obviamente não era o melhor, mas ainda assim suficientemente bom para agradar o paladar exigente de Kare. Licia parecia feliz com o vinho dizendo que era o mesmo ao qual Kare havia comprado para elas o que fez com que ela pudesse de fato beber junto a morena como anteriormente havia vocalizado.

A banheira, devido ao cansaço, foi realmente relaxante. Licia optou por cada uma ficar em uma banheira própria o que permitiu as duas se esticar a vontade.Durante o tempo ela teria permanecido quase o tempo todo em silêncio exalando apenas alguns gemidos prazerosos de tempos em tempos. - Obrigada. - Diria em dado momento. - Eu não tinha percebido o quão pouco eu me divertia. - Afundou um pouco mais na água quase sumindo por baixo da borda da banheira. - Você tava brincando sobre minhas mãos né? - Perguntou meio fazendo bolinhas na água devido a proximidade de sua boca a mesma.

- Não… hnnmm. - Lícia parecia estar aproveitando o momento para deixar os joguinhos de lado enquanto tentava ser um pouco mais honesta. - Eu perguntei pra Senhora Badeaux e ela me disse que você é… Uma nobre, certo? - Esperou qualquer sinal afirmativo de Kare. - Eu não queria te enxergar assim e bem… Nem te tratar como uma. - ela parecia um pouco envergonhada. - E continuo não querendo. - Sua voz subiu um pouco em determinação, mas ficou suave nas palavras seguintes. - Tudo bem por você? - Talvez com aquilo ela houvesse querido explicar porque não havia demonstrado nenhum respeito do qual Kare havia se acostumado durante toda sua vida, queria explicar que a trataria como uma amiga e não como alguém em uma posição maior que a sua.

>><<

- Este é Richar. O melhor massagista daqui. - Licia apontava com orgulho para o homem que tinha literalmente metade do tamanho de Kare, aparência a qual poderia ser fonte de enorme decepção para a mulher de expectativas elevadas. Todavia Lícia não parecia estar brincando e muito menos querendo se vingar de algo, mas então porque o massagista dela era tão mais alto, forte, bonito e bronzeado do que o designado para ela própria?

Porém… O homenzinho tinha realmente ótimas mãos. Seus dedos eram pequenos e finos e conseguiam aplicar a força bastante localizada apertando assim de forma precisa um a um os nós que haviam se formado na musculatura de Kare. Ele era também silencioso e bastante profissional…. O que muito provavelmente indicava que ele era Gay, já que em nenhum momento pareceu estar se aproveitando do corpo desnudo de Kare. Foi extremamente dedicado as panturrilhas da morena, mas infelizmente precisou ignorar uma delas por causa do ferimento recente, mas em compensação dedicou o dobro do esforço às belos pés da morena cuidando de cada dedo com muito esmero.

Lícia por outro lado vez ou outra gemia com um pouco de dor, tendo de pedir para o bonitão que cuidava de si usar menos força. Talvez ela não houvesse mesmo pregado uma peça em Kare. O homenzinho acabava precisando de uma escada de dois degraus da qual ele descia e mudava de posição sempre que ia massagear uma nova parte do corpo da morena em sua maca, e isso acabava deixando as coisas um pouco cômicas, não que Kare talvez estivesse vendo neste momento visto que a massagem daquele pequeno era realmente relaxante.

Ele respeitaria os pedidos de sua cliente, mas caso Kare não mostrasse objeções teria cada parte de seu corpo massageada por aquele homem. Pés, pernas, coxas, abdome, costas, ombros, braços, mãos e pescoço. Ele inclusive lhe faria massagem na nuca e nas orelhas em um processo que facilmente passaria de uma hora. Depois de manualmente ter solto todos os nós da musculatura da mulher ele pediria mais uma vez que ela ficasse de costas e cobriram seu corpo com uma toalha aquecida para depois depositar pedras ovaladas lisas e aquecidas em diversos pontos da jovem que agora estaria sentindo um calor reconfortante se espalhando por seu corpo.

- Isso vai ajudar os músculos a se soltarem e resfriarem gradativamente. Volto daqui a alguns minutos. - Essa havia sido a primeira vez que o homenzinho falava e assim como dito deixou o local onde agora ficaram ambas sozinhas. - Ele é bom não é?

>><<

Estariam agora vestidas em roupões brancos de tecido suave e macio, com toalhas enroladas na cabeça e calçando chinelos simples.

O restante do tratamento foi bastante tranquilo, agora com o corpo relaxado elas tiveram tempo para terem suas unhas de pé e mão cuidadas, Licia inclusive pediu para que passassem um creme a mais em suas mãos mesmo que Kare já houvesse admitido ter brincado. O cabelo teria sido feito conforme a solicitação de cada uma e como nenhuma precisou pintar o processo acabou sendo mais rápido. Lícia por sua vez também só havia cortado as pontas e apenas passado base transparente em suas unhas, o que poderia varias aos desejos de Kare.

Foi durante estes procedimentos que seria aplicado também a máscara facial para limpeza da pele com direito a pepinos para os olhos. A atendente, caso Kare não quisesse, tentaria insistir um pouco justificando que somente o banho não era suficiente para limpar a pele das impurezas do Dia-a-dia, mas se permanecesse a recusa ela apenas se desculparia e deixaria o local. Lícia por sua vez não teria se importado e estava relaxada em sua cadeira com um creme espesso de coloração azulada espalhada sobre a pele de seu rosto e com duas fatias finas de pepinos postas sobre seus olhos.


>><<

- Me sinto nova. - Licia se espreguiçava. Estava mais uma vez no saguão com o tratamento tendo sido terminado. Já era tarde da noite e Victória provavelmente já a estaria esperando. - Obrigada, de novo. - olhou para Kare tornando seu olhar brincalhão mais uma vez. - Tá tão escuro… Será que é seguro uma mocinha indefesa como eu ir pra casa sozinha a essa hora?

Ela obviamente estava brincando, mas em meio a esta brincadeira revela que gostaria da companhia de Kare por um pouco mais de tempo. Não pediria se Kare queria entrar, imaginava que já estavam acima destas conveniências e também não se mostraria surpresa por Kare não o fazer, mas nesse caso faria um único reforço ao seu pedido anterior. - Como você disse antes que não prometeu nada… Eu quero que prometa agora. Que vai vir se despedir antes de partir. - Teria dito antes de se separarem, seu olhar era firme em direção a Kare, Licia então ergueu sua mão direita com o punho fechado e apenas o mindinho para cima. - Vamos, assim… - Sacudiu a mão para cima e para baixo. - Agora encaixa. - Com a outra mão ela tomou a mão de Kare encaixando e entrelaçando o mindinho de uma no da outra. - Agora, prometa. - Dizia com um sorriso contente e conforme Kare prometesse ela balançava para cima e para baixo os dedinhos.

Assim que Kare fizesse a promessa Licia a puxava contra si para que seus corpos ficassem colados. Seus mindinhos ainda entrelaçados estavam agora prensados pelo peito de ambas. - Não se esqueça. - Se esticou para beijar Kare.










____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 8
Warn : Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 20

Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação - 2: Falência ambígua   Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty26.02.20 8:10


Mesmo não sendo o melhor dos tratamentos que o estabelecimento tinha para oferecer, ainda sim a experiência foi capaz de exceder minhas expectativas, meu corpo relaxou mais do que eu poderia imaginar, por tratar-se de apenas de um banho, me esticando pela banheira, permitindo ser envolvida pela água, suspirei despreocupadamente, fechando os olhos apenas aproveitando. Era como se o cansaço deixasse o momento ainda mais agradável… Que estranho, seria algum tipo de masoquismo por parte de minha pessoa?

- Não há de que. - Diria em resposta ao agradecimento da loira, apenas para não ser indelicada, pois para mim é algo bem comum, então confesso não entender muito bem o motivo de ser agradecida. E a afirmação seguinte me pareceu um tanto contraditória. - Como assim? Vossa pessoa me parece estar sempre se divertindo. - Estaria apenas tentando entendê-la melhor, visto que aos meus olhos, parecia ser bem diferente.

E com a próxima pergunta eu não poderia deixar de me divertir um pouco. - Hmm... Não me lembro. - Fazendo uma pausa dramática, enquanto parecendo estar bastante pensativa. - Preciso sentir novamente o toque delas para ter certeza. - Diria com o tom de voz um pouquinho malicioso, assim como o sorriso. Deixando claro que se tratava da mais esfarrapada das desculpas, apenas como pretexto de ter aquelas mãozinhas impertinentes me tocando. A apressadinha também poderia concluir que o fato de minha pessoa ansiar por mais, significa que de fato minhas palavras anteriores eram apenas para fazê-la perder a pose de superioridade.

Movendo apenas os olhos na direção da loira, eu a observei quando tive a atenção chamada. - Algo do gênero. - Diria sem qualquer pretensão. Com uma sobrancelha arqueada continuaria a prestar atenção na apressadinha. - Vossas preocupações são dignas de camponesa. - Dizendo de forma extremamente soberba, desdenhando a apressadinha com os olhos, em seguida colocando as costas da mão ao lado da boca para soltar uma risada alta repleta de arrogância. - Quem em sã consciência esperaria receber tratamento palaciano de uma plebéia travessa. - Dizendo agora abandonando toda a postura, e com a voz mais maliciosa, tentando passar a mensagem de que não havia necessidade dela se preocupar com algo assim. Porém mesmo a mensagem não fosse clara o suficiente, imagino que minha próxima atitude irá deixar a apressadinha mais confortável. - E também eu passei a apreciar seu comportamento rebelde e impulsivo. - Diria com certa perversidade, porém estaria sendo sincera. - Somente a idéia de domar esse espírito ardente e selvagem, faz todo meu corpo se contorcer de tanta excitação. - A luxúria parecia exalar incontrolavelmente de meu corpo, com os olhos cerrados em direção a Licia, e um largo sorriso perverso, ficaria contemplando-a deixando minha imaginação fluir um pouco, sentindo meus lábios parecerem mais secos, e involuntariamente lambe-los-ia. Talvez o vinho houvesse me desinibido um pouco…

Após ficar um bom tempo relaxando com o corpo esticado na banheira, eu falaria um pouco mais sobre mim para a loira. - Não sei dizer se todos os nobres são assim mas. - Antes de continuar eu passaria a fala, ficando com as costas apoiadas na banheira, deixando meus ombros de fora e apoiando os braços dobrados na borda. - Eu pessoalmente fico facilmente entediada, e sempre acabo notando defeitos que simplesmente queria ignorar. - Estaria sendo bem séria nesse momento, então pegaria a taça e me serviria com mais vinho. - Mesmo agora, eu já estou não estou aproveitando tanto, a água está ficando fria, e não estou recebendo tanta atenção quanto gostaria. - Ainda mantendo a postura e o tom sérios, com um ar enevoado em mistério. - Então o que acha de vir até mim para elevar da água com esse belo corpo, e mimar está nobre com gracejos e carícias? - Diria com bastante cortesia, mas também haveria uma certa perversidade no tom de voz, enquanto movimento o pulso para fazer o líquido no interior da taça girar lentamente, como uma maneira de distrair-me do tédio. Segurando a taça pela base mantendo os dedos da mão esquerda erguidos.

E se Licia viesse até mim, eu tomaria um gole, observando-a se aproximar. E iria aninha-la sob o ombro direito, gentilmente tomando uma de suas mãos e levando-a até meus lábios, onde daria um beijo singelo. - Me sinto honrada por estar em sua companhia senhorita. - Manteria uma postura pomposa, dizendo de maneira galanteadora. - Aceita um pouco de vinho? - Diria sensualmente, oferecendo um gole da taça que está em minha mão. E depois dela beber, eu iria segurar firme no braço da loira, então sutilmente a traria para mais perto, para beijá-la. Acreditando que essa seria uma maneira bem prazerosa de compartilharmos a bebida. Então afagaria seus cabelos dourados, matendo-a próxima de mim.

>><<

A princípio achei que era apenas mais uma das travessuras da apressadinha, quando ela falou do massagista, quer dizer, não havia ninguém à minha frente, até meus olhos escorregarem tortuosamente para a direção que a loira apontava. E de imediato eles se encheram de descaso, sendo direcionados novamente para Licia. "Melhor massagista? Esse pigmeu?" Essa seria a mensagem que meus olhos passariam para a apressadinha. Mas não não deixaria meu desprezo transparecer além, apenas deitar-me-ia sob a maca, sem a menor vontade de causar alvoroço, ou sequer tendo alguma expectativa.

Até que… - Arnn! - O primeiro de muitos gemidinhos prazerosos escaparia de minha boca, junto de alguns arrepios, me contorcendo um pouquinho a cada nó que era desfeito. " Como que esse pigm!! ...Aí mesmo." Não era apenas a pressão que ele exercia sobre mim, e rapidamente se tornava aliviante. Ainda havia momentos em que ansiava por mais, toda vez que Richar precisava descer do banquinho para mudar de lugar, era uma pequena tortura psicológica, que me preenchia de expectativas para o próximo local. Se meu espírito ainda estivesse fora do corpo, certamente ele voltaria para poder aproveitar. Não teria encontrado nenhum motivo para reclamar, e se tivesse alguma exigência seria para que ele continuasse, ou desse mais atenção para algum local que sentisse necessidade.

Seria uma das poucas vezes que minhas expectativas seriam superadas positivamente, era uma sensação terrivelmente ambígua, meu corpo parecia nas nuvens, mas meu julgamento havia sido derrotado, eu estava irritada por ter me deixado, mas meu corpo sentia-se tão bem…

- Unhummm… - Só teria condições de afirmar o que Richar havia orientado, com um resmungo, estando praticamente espatifada em cima da maca, com um sorriso largo de puro relaxamento estampado no rosto. Quando Licia me questionou, apenas virei o rosto na direção da loira. - Si...m. - E novamente voltaria a apoiar a cabeça na maca, para juntar o que sobrou de mim, a fim de recompor-me.

>><<

Apesar de não achar necessidade alguma em ter tantos cuidados com o corpo, a verdade é que isso já havia tornado-se um hobby, eu simplesmente adoro a idéia de receber tantos cuidados no corpo. Mas apesar de só querer esquecer os problemas, haveria um terrível e assombroso dilema diante minha pessoa. "Eu devo escolher um esmalte que combine com a roupa? Mas com certeza eu irei trocá-la, e precisarei escolher a roupa que combine com a cor das unhas… QUE ESCOLHA DIFÍCIL." Ficaria por alguns minutos provavelmente, olhando de maneira fixa para os esmaltes, tal como se estivesse desarmando uma bomba, e se cortasse o fio errado… Não, não quero nem considerar algo assim. Apesar de não apreciar a decisão, eu escolheria a opção menos arriscada, assim com Licia, apenas pediria por uma base transparente. " Talvez eu deva comprar alguns esmaltes e removedor?"

>><<

Mesmo que a apressadinha não fizesse tal apelo, eu já pensava em acompanhá-la no caminho de volta até a residência, mas nem por isso estragaria o momento. - Não, não. Pode haver alguém queira aproveitar-se de uma mocinha tão jovem bonita caminhando sozinha tão tarde. - Diria atuando como se alguém super responsável. Então iria envolvê-la pela cintura e aproximar-me-ia, deixando-nos com os corpos juntinhos. - A bela senhorita estará protegida, desde que se mantenha bem próxima de mim. - A minha atuação de alguém protetor, não duraria muito, visto que logo depois de sairmos, eu iria morder os lábios num sorriso travesso, e apalpar-ia o seio da loira por cima do casaco. - Estou apenas me certificando de manter vosso corpo protegido de algum aproveitador. - Nesse momento eu não teria condições de manter a cara de pau, e desviaria meu rosto olhando para cima, tentando prender o riso.

Mas a brincadeira não iria durar muito, e logo abraçar-ia a loira por cima do ombro, ainda mantendo-a próxima, para de fato tentar passar alguma segurança para ela, e também aumentar a sensação térmica. Ah sim, por último e mais importante, é porque eu gosto de ter ele bem pertinho assim. Agora com um clima mais sério, beijar-ia a bochecha de Licia, demorando um pouquinho para afastar meus lábios de sua pele. - Por nada. - Diria contente com um sorriso sincero. Mesmo acreditando não ter feito algo grandioso, a idéia de eu explicar isso para a apressadinha, me parecia imprópria, como se fosse fazer pouco caso de sua gratidão, por isso não tomei tal atitude…

Eu iria coçar as costas da cabeça assim que escutasse a intimação da loira. - Que senhorita exigente… - Diria como se estivesse desapontada, e então fechando um olho, aceitaria aquele termo com um sorriso satisfeito. - Eu Karelina Lawford prometo que virei me despedir da apressadinha antes de deixar Budou. - Eu não gosto de assumir responsabilidades e seguir acordos ou contratos, mas uma vez aceitos com sinceridade, não posso simplesmente deixar de cumpri-los. Apesar não ser nem um pouco convincente com essa atitude desmotivada, eu não pretendo descumprir. Mesmo não sendo capaz de ver algum significado por trás de nossos dedos entrelaçados, o gesto de alguma maneira me deixaria ligeiramente mais empenhada em pronunciar a promessa. Então minha mão livre envolveria o quadril da loira, ao mesmo tempo que iria aproximar o rosto para desejar-lhe boa noite de uma forma mais afetuosa, por assim dizer.

>><<

E assim que deixasse a loira sã e salva, eu retornaria até a hospedaria onde devo me encontrar com Vick. Se chegasse sem maiores problemas iria subir direto para o quarto, estando com um sorriso aparente de bom humor. Talvez até cantarolando algo baixinho. E caso Victória já estivesse no quarto, eu iria cumprimentá-la. - Boa noite Vick, como foi vosso dia? - Meu bom humor seria nítido no tom de minha voz, e mesmo que tivesse apenas sendo educada, estaria realmente disposta a escutar.

Depois perguntaria sobre o assunto mais sério, apenas se caso ela não tenha respondido anteriormente. - Descobriu quando desembarcar o próximo barco para Wars? - Perguntaria casualmente, apesar da pergunta tratar sobre "negócios".


Histórico:
 
Objetivos:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Furry
Game Master
Game Master
GM.Furry

Créditos : 26
Warn : Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação - 2: Falência ambígua   Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty26.02.20 12:35




- Certo, entendo. Você precisa que as minhas lixas percorram o seu corpo novamente. - Diria ela entrando na brincadeira.

A conversa tranquila prosseguia com cada uma em sua própria banheira, ao menos por enquanto. Os olhos de Lícia afiavam-se conforme ia sendo chamada de camponesa… Era muito atrevimento da parte de Kare obviamente tratá-la daquele jeito e isso ia fazendo seus olhos se afiarem em direção ao morena. - Hnm. - Continue. - O olhar começava a mudar a intenção, deixando o principio de raiva e convergindo para um olhar de quem estava aceitando aquele desafio. - Somente a ideia é? Hehe. - Licia se levantou de sua banheira ficando em pé dentro dela e olhando para Kare com olhos penetrantes. - Você acha… - Saiu da mesma caminhando em direção a onde Kare estava. - Que uma mimadinha que nem você. - Entrava na banheira de Kare. - Tem qualquer chance de me domar. - Abaixou-se inclinando seu corpo por cima do corpo da morena, sua mão acariciou com um toque suave das costas dos dedos o rosto dela enquanto se ajoelhava a frente de Kare. - Adoraria ver você tentar. - A mão que acariciava o rosto de Kare correu para sua nuca agarrando com firmeza os cabelos negros da jovem donde puxaram a cabeça de Kare para trás expondo-lhe o pescoço. Licia então percorreu a pele exposta de Kare com uma lambida suave e lenta subindo da clavícula até a pontinha da orelha terminando ali com uma mordida. - Quantas e quantas vezes você quiser. - Ela avançou sentando-se em cima das pernas de Kare que lhe oferecia nesse momento vinho.

- A honra é toda minha. - As penas dela se apertaram em volta de Kare enquanto suas mãos pegam a taça tomando um gole que logo foi dividido com a bela a sua frente em um beijo molhado nos mais diversos sentidos.

Daquele momento em diante Kare pode experimentar com muito prazer as mãos de Lícia para que pudesse recordar bem de seu toque, de forma que o banho logo esquentou novamente e tornou-se tudo, menos calmo.

>><<

- OHHh. - Lícia poz a mão à frente da boca aberta, seus olhos brilhavam alegres. - Minha heroína. - Enlaçou seu braço ao dela, mas logo Kare desvencilhou-se a abraçou Licia pela cintura que nesse momento se permitiu aninhar no abraço da outra mantendo suas duas mãos encabuladamente para frente como se fosse realmente uma jovenzinha desamparada. - Certo. Eu...Eu.. - torceu um pouquinho o corpo esfregando-se no de Kare. - Ficarei bem próxima. - dizia com uma voz frágil e dengosa. - Como vossa pessoa é cuidadosa, mas... - Licia parou de andar olhando com olhos temerosos na direção de Kare. - E o outro? - Refer-se-ia ao outro seio o qual não estava sendo protegido bravamente pelas mãos da morena.

Riram, não conseguindo nem uma nem a outra se segurar e então voltaram a caminhar com Kare abraçando Licia por cima do ombro e a loira a envolvendo pela cintura, a mão livre da jovem subiu e entrelaçou seus dedos na nos da mão de Kare em seu ombro, acertaram o passo e se dirigiram para casa.

>><<

Vick já estava no quarto, sentada em sua cama com a luz acesa parecia fazer algumas anotações em um caderno de capa preta. Assim que Kare entrou ela abaixou e fechou o mesmo deixando o lápis dentro e levantou-se ficando ao lado da cama, as pernas fechadas e as mãos juntas à frente do corpo posicionadas ao centro do seu quadril, inclinou-se ligeiramente. - Boa noite Senhorita. Vejo que teve um ótimo dia. - Voltou a ficar ereta olhando para Kare.

Vestia-se com roupas simples, uma blusa preta um pouco desbotada e calças da mesma cor de um tecido fino e é claro, o Onipresente par de óculos… mas havia algo estranho que chamou de imediato a atenção de Kare. Nos pés de Vick haviam meias listradas multicoloridas.

- Foi bastante proveitoso Senhorita. Consegui encontrar um navio e algumas informações sobre a partidade de Henry. Também fiz diversos preparativos práticos para a viagem. - Indicou um posição ao lado da porta onde Kare poderia observar no chão uma mochila que parecia estar cheia. - Infelizmente não pude adquirir tudo que julguei necessário. - A voz de Vick continuava monótona, mas era uma grande evolução ver-la falando ao menos.



- Há um barco que Zarpa todas as tardes ao final do dia. - Caso também questionada sobre o que havia faltado ela completaria a resposta. - Havia planejado adquirir algumas coisas para a Senhorita, roupas, calçados e uma mochila, mas não atrevi-me a escolhê-los sozinhos. Mas acredito que teremos tempo amanhã para estas coisas.



Caso Kare lhe perguntasse sobre mais informações ela se recusaria naquele momento a dizer. - Não me atreveria a correr o risco de estragar o dia da senhorita com informações que posso muito bem lhe informar amanhã.

Vick então foi para a cama onde sentou-se novamente. - E a senhorita? Aproveitou o seu dia?

- Isso é inadmissível Senhorita. - Diria Vick caso Kare lhe informasse sobre ter tomado banho. - A Senhorita devia ter removido os curativos. - Saltou da cama em direção a Kare. - Em pé por favor Senhorita. - Pediria também que a jovem removesse as roupas. - Por sorte eles não ficaram tanto tempo molhados. - Pareceu aliviada após remover as bandagens e limpar com álcool álcool a região para que a água remanescente evaporasse. - A senhorita poderia ficar com uma cicatriz horrível se houvesse dormido com eles molhados. - Vick a olhava nos olhos repreendendo-a seriamente. - Por favor, seja mais cuidadosa com seu corpo Senhorita.


Ela se daria por satisfeita com qualquer resposta dada por Kare, desejaria boa noite e dormiria. Na manhã seguinte Kare iria encontrar praticamente o mesmo padrão que havia sido durante a manhã deste dia. Victória já estaria acordada, sobre a mesa teria o café da manhã de Kare, a cama da empregada já estaria arrumada. O único diferencial seria que desta vez ela estaria saindo do banheiro no momento que Kare despertasse.

- Bom dia Senhorita. Trouxe seu café. - A outra diferença seria que enquanto Kare comesse seu café da manhã a jovem empregada se postaria atrás dela e começaria a pentear os cabelos negros de Kare com bastante suavidade. - Antes de partirmos gostaria de refazer os curativos. [/color] - Os mesmos haviam ficado expostos a noite para que a pele de Kare secasse melhor.








____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 8
Warn : Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 20

Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação - 2: Falência ambígua   Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty26.02.20 15:03


"Talvez eu deva agradecer alguma divindade por ela não ter encontrado tudo o que procurava?" Estaria perplexa com aquelas meias, mesmo que tentasse não notá-las, era como se meus olhos fossem atraídos por algum magnetismo até aquele par de cafonice. E havia aquela mochila estufada, talvez minha pessoa esteja ficando paranóica, mas aquele simples objeto me causava arrepios, como se uma densa energia maligna fluísse da mochila, estando prestes a explodir e destruir as tendências da moda.

- Você fez bem, e fico contente por vossa pessoa ter tido um dia tão proveitoso. - Depois do impacto inicial, reuniria forças para demonstrar apreço pelas atitudes de Vick, e também por ela ser tão precavida. "Mas esse gosto peculiar para adereços…"

- Ótimo, então poderemos partir muito em breve. - Apesar de ter ficado um tanto feliz com a notícia de que barco deixa Budou diariamente. Era inevitável deixar de sentir um aperto incômodo no peito, também significava que minha pessoa teria de se despedir da apressadinha logo menos.

Mesmo que agora não seja mais tão doloroso, ainda me causava algum aborrecimento ficar com essa idéia plantada na cabeça. E foi assim que tive a "brilhante" idéia de questionar Victória, para poder interromper o sofrimento antecipado. - O que vossa pessoa não conseguiu preparar? -

E de fato a resposta fez desaparecer qualquer desconforto que eu poderia estar sentindo no momento, sendo substituído por um alívio que apenas posso descrever como a sensação de escapar das garras de uma terrível morte. Quer dizer, se ela houvesse escolhido as roupas, seria como se fossem presentes, que simplesmente teria de aceitar por educação, não importando o quanto eles fossem horripilantes, e se não os usasse, Vick poderia sentir-se culpada ou ofendida

Mas o fato é que toda aquela preocupação de Vick em relação a minha pessoa, me deixava feliz de certa forma. Ela parecia alguém que eu pudesse confiar, exceto para pedir conselhos de roupas… - Obrigada por preocupar-se comigo, amanhã iremos às compras, porém eu preciso passar em outro lugar depois, prometi a Licia que iria me despedir dela antes de deixar Budou. - Diria sendo bem casual após demonstrar minha gratidão para Vick.

Minha pessoa até tentou perguntar se Vick conhecia algo da ilha, principalmente a respeito do clima, afinal saber dessas coisas é importante para escolher o look perfeito. Porém, fui imediatamente cortada, mas de fato o argumento de Vick me foi convincente. - Certo, certo, podemos deixar esse assunto para amanhã. -

Quando Vick perguntou sobre meu dia, eu confesso que teria um pouco de ânimo para relatar. - Eu treinei um pouco, depois fui ao spa, mas pelo horário eles não puderam me oferecer o melhor tratamento que possuíam, então tive de me contentar com uma banheira e também massagem com tratamento para a pele.- E assim que escutasse a exclamação feita por Vick, a princípio eu me sentiria muito feliz por ter alguém que me entende. - Sim! Foi exatamente o que pensei, no momento em que deram a desculpa do horário. -

Mas… Fui pega completamente desprevenida por um esporro. "Victória malvada…" Depois de ficar perplexa novamente, eu apenas encolheria os ombros e seguiria as instruções autoritárias, ficando de pé e tirando a roupa, para ela poder remover os curativos. - Tentarei me atentar melhor a esses detalhes, desculpa. - E como uma criança que foi pega fazendo algo errado, eu apenas iria a cabeça fazendo beicinho, tentando amolecer aquele coração gélido, com o tom de voz arrependido. E assim iria dormir. - Boa noite. - Dizendo já estando um pouquinho sonolenta.

>><<

- Bom dia Vick, obrigada novamente. - Acordaria ainda estando bem humorada, mesmo não tendo dormido no mais confortável dos colchões, então iria lavar meu rosto e vestir as roupas. "Talvez hoje eu consiga mantê-las no corpo, por mais de algumas horas." Refletindo sobre desde que consegui essas roupas, as trajei por pouquíssimo tempo.

Então sentaria sob a cama, aproveitando meu desjejum, com direito a ter meus cabelos escovados, esse mimo que por sinal seria mais do que bem vindo. E assim que terminasse de comer o café da manhã, iria deixar Vick refazer os curativos.

>><<

Assim que deixasse a pousada eu iria em direção às compras, apesar dos pesares, eu acomodaria Vick nas lojas que ela passou ontem, se caso ela estivesse comigo. Caso contrário eu optaria por andar até a loja que a apressadinha me recomendou. Ou então pararia em alguma outra que encontrasse pelo caminho.

- Bom dia, gostaria de comprar algumas roupas, e talvez uma mochila. - Diria assim que entrasse na loja e algum atente viesse recepcionar-me. - Mas como era mesmo o clima de Wars? - Estando um pouco pensativa, eu esperaria que Vick me desse alguma resposta, mesmo não sendo satisfatória. Ou talvez até mesmo a pessoa que está me atendendo saiba responder.

Mesmo desprezando totalmente a idéia de carregar peso nas costas, eu veria necessário a idéia de ter uma mochila, onde pudesse guardar meus pertences, desde que não seja um horror. E assim começaria a passear pela loja, em busca de roupas para dormir, uma mochila, e também algumas peças de roupas dependendo da resposta sobre o clima de Wars.


Histórico:
 
Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

- Fala. -
"Pensamento."
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Furry
Game Master
Game Master
GM.Furry

Créditos : 26
Warn : Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação - 2: Falência ambígua   Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty26.02.20 18:12




- Quente. - Respondia Victória de seu jeito típico. - A ilha mudou bastante nos últimos tempos. - Completava o vendedor. - Fizeram mais e mais indústrias na região, por alguma razão isso piorou muito o clima do lugar que agora está realmente quente, abafado e com um ar hoooooorrível. - O vendedor desmunhecou enquanto explicava a situação, sua voz era fina e levemente anasalada. - Se vão para lá eu sugiro roupas leves e de tons mais neutros. Também seria bom se a senhorita adquirisse alguns lenços. - O vendedor fazia uma cara de nojo. - Passe perfume no lenço e o uso nos momentos mais criticos. - Ele literalmente saia rebolando, rebolava inclusive muito mais que a própria Kare enquanto mantinha uma mão erguida próximo ao ombro que gesticulava sem parar.

-Chá...Péus. A Senhorita deverás irá precisar deles. - Dizia ele(a) conforme removia alguns de um expositor para mostrar para Kare. EEEE botas. Certamente a senhorita vai precisar delas se vai ir para lá. Essas aqui são SUUUUUUUPER confortáveis a senhorita Vai A-MAR. - Ele(a) saia então para outra prateleira onde pegava um lenço e óculos. - E com esses. AHHH, a Senhorita vai ficar divina. - A bixa rodava ao redor de Kare. - Mas também o que não ficaria divino nesse corpo? AI meu deus, queria eu. - soltou uma risadinha.

- AIiii, millll perdões. Esqueci de lhes oferecer algo para beber, vocês aceitam? Fiquei tão empolgada com a sua beleza que fiquei toda atrapalhada.

A loja havia sido indicada por Vick e embora os gostos estranhos da mulher a loja em si era suficientemente boa, obviamente não alcançava os altos padrões de Kare, mas estava anos luz acima de algo que ela poderia esperar de Vick.

- Eu aceito um chá. - Vick falou, o que por si só poderia gerar espanto. E caso Kare também pedisse algo a vendedora sairia rapidamente para buscar. - Certinho. Eu vou lá pegar. Vocês fiquem a vontade. O provador é logo ali. Euuu já vooollto.

- No porto descobre que Henry provavelmente conseguiu refúgio com um dos aliados de Lust. - Vick Aproveitou a saída da bixa para começar a informar algumas coisas. - No porto um navio zarpou a noite, pela descrição da bandeira supus pertencer a Glutony, embora não sei se o próprio estava presente. - Enquanto explicava a jovem ia pegando todas as roupas que Kare estivesse escolhendo para levá-las até o provador para a jovem experimentar.


>><<

A loja possuiria muita variedade, cada uma custando entre 30 a 45k Berries. Algumas peças eram mais baratas, outras passavam de 60k, de todo modo a média se mantinha. Também encontraria alguns tipos de mochila ali e para felicidade de Kare Victória pegaria a mesma para carregar sem que lhe fosse pedido informando que não gostaria que a recuperação de Kare fosse atrasada por uma mochila e que não lhe seria problema levar.





____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 8
Warn : Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 20

Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação - 2: Falência ambígua   Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty27.02.20 8:51


Cores neutras, chapéu, bota, lenço, clima quente e abafado. "Como poderei combinar esses adereços distintos? E ainda me atentar ao fator geográfico." Na minha mente vieram toneladas de idéias, mas nenhuma delas era capaz de harmonizar todas as peças de roupa, de modo que eu poderia ficar satisfeita. Até que. "Hmm… Pode ser que funcione." Uma pequena luz clareou meus pensamentos enevoados pela dúvida. Mas esse ritmo minha pessoa não estava habituada a seguir, não por ser feio ou algo do gênero, mas apenas distante da minha realidade. E só há uma maneira de descobrir se ficará bom ou não. Fato é que tal idéia despertou-me alguma curiosidade, junto do interesse também me veio um pouco de empolgação para escolher as vestes.
 
O vendedor por sua era bastante simpático, talvez simpático até de mais? Além de ser demasiadamente chamativo. E todo aquele jogo cintura me faria colocar a mão sob cima do quadril e observá-lo cima a baixo. "Ele não tem costelas?” Para a sorte de minha pessoa, o vendedor era um tanto prestativo, e as sugestões pareciam valer minha atenção.  - Ara ara, vossa pessoa que é desmedidamente gentil com as palavras. - Dizendo em resposta ao elogio? feito pelo vendedor sobre mim. Mas apesar do comentário modesto, eu jogaria os cabelos passando as costas dos dedos por dentros deles, enquanto movo o pescoço, ostentando um sorriso de pura satisfação.

E com toda a encenação inicial, eu acabei não dando tanta atenção a falta de cortesia dele, mas acho que já não importa. - Também irei querer um pouco de chá, por gentileza. - Diria sendo simpática, enquanto ainda tento acostumar-me com a personalidade do vendedor.

Depois de escolher a camiseta, os shorts, o chapéu, botas de cano médio com a mesma cor do chapéu, além de um poncho que estaria dobrado por cima dos ombros ao redor de meu pescoço como se fosse uma echarpe, deixando um triângulo nas costas, também de cor marrom clara para combinar com o chapéu e a bota, eu deixaria o provador para exibir o resultado de minha escolha. "Não é de todo ruim mas…” Um ligeiro arrependimento pairava sobre mim, contemplando-me no espelho, meu semblante estaria com ar de descontentamento. "Eu deveria ter escolhido esmalte azul claro.” Mesmo não sendo uma enorme tragédia, ainda sim era uma infeliz coincidência (ao menos nessa situação), encontrar looks usáveis, que combinam com a mesma cor de esmalte.

Então seria o momento de procurar por roupas de dormir, mesmo que causalmente minha pessoa deite isenta de vestimentas, me parecia um tanto quanto necessário a presença de roupas leves e confortáveis para vestir a noite.

Assim que eu escolhesse as roupas, e também a mochila, antes que me esqueça, a final preciso de um lugar para deixar as roupas. Eu pagaria pelas compras, então iria agradecer vendedor, juntando as mãos na frente do corpo e Inclinando um pouco do corpo para baixo em uma breve reverência. - Obrigada por ter sido tão atencioso com minha pessoa Sr. Vendedor. - Dizendo de maneira gentil, com um sorriso amigável no rosto. E assim deixaria a loja, ainda trajando as roupas causais, junto do casaco oferecido por Victória.

>><<

O fato de Vick se prontificar a carregar minha mochila, era um tanto quanto aliviante, pois não precisaria ficar caminhando por aí com algo pesando as costas. - Quanto tempo nos falta até o barco sair? - Perguntaria para Vick, e de acordo com a resposta eu iria decidir o que fazer. Se o tempo fosse pouco, eu iria em direção a casa de Licia, ou caso contrário faria companhia para a morena de meias peculiares, se Vick ainda quisesse fazer algo antes de deixarmos Budou. Até porquê ela está com minhas compras.

Independente da resposta eu retornaria um assunto antes citado por Vick, num momento em que estivéssemos caminhando. - Lust e glutto..ny? o que são essas coisas? - Perguntaria estando visivelmente confusa, por nunca ter ouvido falar de algo ou alguém com tais nomes, tendo até mesmo interesse em ouvir a resposta de Vick. Apesar dela poder responder da maneira mais simplista que fosse possível.

Se caso irmos até a casa da loira, eu estaria um pouco preocupada. "Será que ela já acordou? Se a apressadinha estiver dormindo, seria indelicado bater na porta, mas eu não posso simplesmente deixá-la dormir e ir embora por causa da promessa…" Ficaria alguns segundos parada em frente a porta, hesitando sobre o que deveria fazer, já com a mão erguida prestes a bater com as costas dos dedos. Então respirando fundo para criar coragem, e bater algumas vezes na porta.


Histórico:
 
Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

- Fala. -
"Pensamento."
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Furry
Game Master
Game Master
GM.Furry

Créditos : 26
Warn : Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação - 2: Falência ambígua   Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty27.02.20 11:36




- Ficou um HÁ-RRÁ-ZÔ, to BO-BÁ. - O vendedor havia voltado com o chá no exato momento que Kare deixava o provador com a combinação de roupas que havia montado. O estilo era uma reviravolta completa nas suas habituais vestimentas e de todo modo não combinava nada com o clima frio de Budou, ainda que houvesse ficado realmente muito com no corpo cheio de curvas de Kare.

- Realmente ficou bonito no corpo da Senhoria. - Concordava Vick que arrumava os óculos.

Após se trocar novamente o vendedor, ainda sem nome porque o narrador é bobalhão, serviu o chá para Kare, este era de coloração vermelho com um sabor levemente cítrico. Haviam algumas bolsas na loja, mas também mochilas aos quais Kare foi apresentada pelo vendedor super disposto e com isso e as roupas para dormir ela havia terminado seus afazeres naquele ambiente e após pagar o montante de 240 mil Berries deixou a loja.

Como havia acordado tarde, e passado um tempo considerável escolhendo as roupas o horário se aproximava das 13hs.

- Aproximadamente 4hs até o horário de partida do navio. Terei de chegar um pouco antes para confirmar nossas passagens. O barco parte do Pier 7, se chama Santa Maria. - Completava a informação para o caso delas virem a se separar. - Devemos ter tempo o suficiente para comer e para a Senhorita se despedir da Senhorita Licia.

[Especifique o que procurará para comer]

Durante a refeição Kare aproveitava para perguntar para Vick mais sobre o que ela havia falado anteriormente na loja.

- A senhorita deve ter sabido em algum momento que Henry é na verdade afiliado a um grupo maior? - Vick parava de comer naquele momento olhando para Kare para prestar atenção. - Eu não sei todos os detalhes, mas consegui juntar algumas informações pelas conversas que ouvia enquanto permanecia na sala…. Lust é a chefe direta de Henry. Henry possui basicamente três funções. Conseguir fundos, recrutar pessoas talentosas e enviar carregamentos dos vinhos preferidos de Lust para ela. - Bebeu um pouco de água. - Todavia as operações em Budou estavam começando a ficar arriscadas. Os maiores produtores da ilha, na ausência de tomada de atitude por parte da marinha, começaram a exercer pressão nos pequenos produtores para comprar suas terras, o que interferia direto nas operações de Henry.

Kare já devia ou estar Pasma com todas essas palavras que fluíam da boca de Victória ou então completamente entediada prestando atenção em outra coisa. - Lust comanda uma espécie de cartel, mas nunca consegui identificar com clareza quais eram as operações feitas por eles, apenas que aqui no North Blue além de Henry existe um dos gerentes da organização e seu nome é Gluttony e embora conheça a sua insígnia não sei como o mesmo se parece. Esse é o resumo Senhorita.  

>><<

Faltando mais ou menos duas horas para a partida Kare e Vick se encontravam em frente a porta de Lícia, a qual Kare exitava em bater, mas passados alguns segundos o fez e quase instantaneamente a porta se abriu.

- Você veio mesmo. - Licia sorria e então desviou seus olhos para Victória, eles por um momento arderam em raiva ao ver Kare acompanhada por outra mulher, mas logo que visualizou melhor como está outra mulher era seu semblante suavisou. - Olá, me chamo Licia. - Me chamo Martha. Muito prazer Senhorita Licia. - Vick havia novamente se apresentado como Martha.

- Só um minuto. - Deixando a porta aberta Licia correu novamente para dentro sem sequer convidá-las para entrar, a alguns segundos depois apareceu com uma mochila nas costas e um boné na cabeça. - Estou pronta, podemos ir? - Ela tinha um sorriso contente parada dentro da sala esperando que Kare se afastasse para que ela saísse e trancasse a porta. - Pra onde vamos? - Perguntou empolgada.

[/color]



____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 8
Warn : Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 20

Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação - 2: Falência ambígua   Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty27.02.20 15:36


Procuraria por um restaurante ou bistrô, que fosse próximo da loja de roupas, após deixá-la, ou pelo menos não sendo no sentido oposto a casa da apressadinha, desde que pareça ser habitável e bem frequentado pelo menos. Por ter acordado e tomado o café da manhã tarde, imagino que minha pessoa não teria tanta fome no momento. Seguindo tal raciocínio eu escolheria comer um ratatouille, por acreditar ser mais leve do que um prato com carne, e para acompanhar beberia um suco de uvas.

Para responder Vick, eu interromperia por um momento a refeição, encarando-a. - Eu já imaginava que havia alguém maior por trás do Hen, mas esperava extrair informações mais específicas diretamente do próprio, ou que decidissem miseravelmente antecipar o fechamento de suas cortinas vindo até mim, em busca de retaliação por ter eliminado um personagem com alguma relevância do elenco. - Apesar de considerar o assunto sério, e estar com minha atenção focada em Vick. Eu estaria bem confortável no momento, dizendo com o tom de voz despreocupado, sem esboçar qualquer reação de medo ou pretensão. Afinal vejo essa afiliação apenas como um possível degrau capaz de fazer minha pessoa receber mais prestígio e idolatria.

Que Victória é uma caixinha de surpresas não há como negar, porém ela falar bastante não era mais tão surpreendente para mim, visto que ela já havia demonstrado esse comportamento quando nos reencontramos no escritório do Hen. E até mesmo para mim é difícil de acreditar mas, não precisei me esforçar tanto para manter minha atenção em Vick, o que ela disse não me parecia ser óbvio ou perda de tempo, e também não teve nenhum discurso longo contando a origem de tudo. Apenas fiquei atenta observando-a e quando notei já havia acabado. Menos a parte sobre os produtores e as dificuldades do Hen, isso eu apenas ignorei, tomando alguns goles do suco, e comendo.

E no término do resumo, eu estaria olhando para Vick, com mais atenção. - Entendi. Obrigada por compartilhar essas informações comigo, e sinto muito por não poder retribuir - Diria estando bem plena, e voltaria a comer mais um pouco, mas me sentindo um pouco "esquisita" por não ter poder ser útil nesse momento. Quando terminássemos de almoçar, eu não teria problema algum em pagar pela conta.

O que? Você não acredita que eu entendi e deseja que minha pessoa explique? *suspiro* Certo, certo. O Hen está esperando a poeira abaixar, por isso foi para Wars, onde fica a "base de operações" do Glutto… Glúteo… Gluttonyldo… Gluttonynutil… Do Glu! Isso não é meio óbvio de se deduzir? Francamente… Alguém precisa escolher melhor esses leitores. E não acho que preciso enaltecer o óbvio, dizendo para Vick que vamos conseguir mais informações quando chegarmos em Wars. O que eu poderia perguntar, seria sobre o objetivo/motivação da Vick em perseguir esse grupo, mas não acho que ela irá me contar com tantos detalhes agora, por isso não quis questioná-la.

>><<

- Achei que vocês já se conhecessem. - Estaria um pouco surpresa pelas duas se apresentarem uma a outra. Considerando que Bellatrix tratava "Martha" com certa casualidade, imaginava que Vick e a apressadinha já haviam ao menos se cruzado na companhia de teatros. Isso me deixou um pouco incomodada, pois minha conclusão errônea, fez com que minha pessoa não tivesse a cortesia de apresentá-las. E como se não bastasse, agora a apressadinha quer vir junto. Ambas as situações não são inimagináveis, mas ainda sim me causaram um certo aborrecimento.

- Francamente. Vocês duas ainda vão me fazer surtar. - Diria em tom de reclamação tentando absorver todas aquelas informações pequenas que me foram jogadas, e imaginando todos os problemas que minha pessoa teria de lidar. Com a mão sob a testa coçando levemente os cabelos, eu iria deslizar minha mão sob a cabeça, jogando minha franja para trás. E encararia as duas, mantendo o olhar rígido. - Victória! Licia é uma atriz da companhia de teatro da Sra. Badeaux, não há vejo como uma ameaça, então não creio ser necessário usar outro nome. - Meus olhos então seriam direcionados para a loira. - E quanto a você. Não faça nada de estúpido, não vou há um passeio de férias. - Minha voz soaria tão rígida quanto o olhar, expressando em forma de ordens, minha frustração com frieza.

Detesto a idéia de arrumar mais problemas para cuidar, porém não pretendo ser o responsável de ninguém. Então se a apressadinha quiser vir junto não irei impedi-la. Apenas quero deixar clara a idéia dela não se envolver em problemas que não pode lidar. E com Victória mesmo que eu aceitasse manter a encenação, acredito que cedo ou tarde eu acabaria chamando-a Vick com a apressadinha escutando. E imagino que seria ainda mais trabalhoso ter de explicar essa situação posteriormente.

Depois de repreender ambas, eu andaria com passos firmes, parando menos de um metro a frente. - Vamos? - Diria agora com a voz mais doce, e a franja novamente no lugar, observando-as por cima do ombro, mantendo um sorriso entusiasmado e alegre. E assim prosseguiria até o porto, ou para o local onde Licia poderia comprar a passagem, estando em companhia delas. Se Licia perguntasse novamente o local de destino eu à responderia, dizendo apenas o nome da ilha. E esperaria por mais perguntas se caso houvesse. E se fosse necessário eu pagaria pela passagem da apressadinha.


Histórico:
 
Objetivos:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Furry
Game Master
Game Master
GM.Furry

Créditos : 26
Warn : Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação - 2: Falência ambígua   Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty27.02.20 18:21




Curiosos eram os caminhos que levavam alguém de tão alta classe como Kare escolher naquele momento um prato de origem humilde como o ratatouille, muito embora ela própria deva desconhecer a origem de tal iguaria. Um prato rústico criado por camponeses que precisavam utilizar das suas colheitas para se alimentar, criado pela ausência de carne, um verdadeira Raghu de Verduras, que mais tarde se viu apropriado pelas classes mais abastadas, tendo seu valor multiplicado por várias vezes o seu custo e servido como uma comida nobre e requintada.

>><<

- ESPERA! - Licia se inclina para frente, um zumbido de concentração emanava dela. - ESSES ÓCULOS. É CLARO. - ela riu divertida. - Eu não a reconheci sem aquela roupa. Me desculpe Martha. - - Não se incomode com isso Senhorita Licia. Realmente é como se eu fosse outra pessoa.

Toda aquela comoção quase causava dores de cabeça em Kare….Quase…

- Peço desculpas Senhorita Kare. É um hábito dificil de perder. - Poderia realmente ser isso mesmo, visto que por bastante tempo ela havia sido apresentada por Martha e tratada por tal. - EHHHHHH???? Como assim? A Martha, não se chama Martha? E sim Victória? Então quem é Martha? - - Era minha mãe Senhorita Licia. - - Ah… Sinto muito, Meus pesames. - Licia tornou-se um pouco mais solene e então virou-se para Kare. - Não se preocupe comigo, eu sei me cuidar. E minha aluna ainda é bastante precária no Taekwondo, é óbvio que eu não poderia a deixar assim. Então? Para onde vamos? - Como Kare não havia respondido Vick assumiu este papel. - Wars. Estamos indo para Wars Senhorita Licia. - Licia então olha para Kare. - Eu to adorando esse "Senhorita Licia". Me sinto importante. Obrigada Senhorita Victória. - Fez uma mesura em direção a Vick que ficou um pouco sem jeito por receber o mesmo tratamento.  

Assim que deram dois passos. - Realmente Wars não parece um bom lugar para tirar férias…. Hnmm… Certo! Está decidido. Hehehehe. - Desculpe Senhorita, mas o que está decidido? - Vick não conseguiu se conter e teve de perguntas. - O próximo lugar eu que vou escolher e então vamos relaxar. Eu quero muito um lugar quente… Uma praia. Isso, hehehe. Vai ser ótimo, você vai poder pegar uma cor Vick e eu também. - Ela andava feliz junto a dupla já fazendo inúmeros planos para a próxima viagem.


>><<

Na verdade nem Kare e nem Licia precisaram se preocupar com a passagem, a não ser é claro por responderem pelo valor da mesma. Vick se prontificou a cuidade de tudo e sua única pergunta foi: - Senhorita, devo preparar dois quartos? Ou vocês preferem dividir? - Licia fazendo jus ao apelido recebido mais do que rapidamente respondeu. - Vamos dividir… Uma mocinha indefesa como eu não pode ficar sozinha em uma cabine… E se… - Ela baixou a voz falando baixinho para ambas. - Um marinheiro grande e mau invadisse?

No entanto Vick não aceitaria a resposta dela e ainda esperaria a confirmação de Kare. Lícia por sua vez acabaria comemorando, ou fazendo um muxoxo enquanto murmurava um "Sem Graça" para Kare.

>><<

O navio não era grande, mas seria o suficiente para levá-las até Wars. De acordo com o capitão com quem Vick havia conversado deveriam chegar na manhã do dia seguinte, pois não era uma viagem longa.

O capitão chamava-se Napoleão e era um homem baixinho e entroncado, mas devido a idade, a pele bronzeada e o fato de ainda estar vivo devia ser um capitão experiente.

Os quartos no entanto não teriam podido ter escolha independente do que houvessem optado. O capitão, Napoleão, devido a natureza feminina de suas passageiras havia sido um cavalheiro e lhes permitiu ficar com a cabine do seu intendente…. Veja só que Cavalheiro. O restante da tripulação no entanto se amontoava em quartos comunitários no deck inferior. O Quanto que o intendente possuía ficava na parte traseira da nave.

- As Senhoritas aguardem por favor. Irei preparar o quarto. - Vick as impediria de entrar imediatamente, entrando somente ela para o interior da cabine e deixando as duas na traseira do barco que já zarpou.

A tripulação era composta de homens brutos, de roupas rústicas e velhas, braços fortes e cobertos de cicatrizes em uma pele muito bronzeada. Alguns vestiam coletes de pele, outros pareciam possuir uma roupa feita de pele de foca. Todos tinham os braços descobertos e pareciam bem com isso mesmo com o frio que fazia em Budou. A bem da verdade as únicas que vestem casacos eram Kare e Licia.

- Gostou da surpresa? - Perguntou Licia atrevidamente, mas não se aproximou de Kare, visto que não queria fazer um showzinho para os marinheiros que já as observavam com olhos cobiçosos.



____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Licia
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Licia

Créditos : 8
Warn : Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 10010
Feminino Data de inscrição : 20/01/2019
Idade : 20

Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação - 2: Falência ambígua   Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty28.02.20 10:18


A constatação feita por Licia me causava um pouco de estranheza, minha pessoa não era capaz de compreender a mensagem que ela tentava transmitir. - Você acha? - Eu estaria de braços cruzados, observando-a com o semblante de dúvida, Inclinando sutilmente a cabeça para o lado, com uma das bochechas infladas de ar, para poder analisar melhor, mas sem qualquer sucesso. - Desde que posso me recordar, sempre fui referida com essa forma de tratamento, então considero como algo tão natural quanto respirar. - Diria sendo totalmente despretensiosa, por não ver nenhum motivo para ser exaltado em minha fala.

E como se a vida quisesse continuamente me pregar peças, outro grande problema surgiu, trazendo consigo um terrível dilema, com Licia praticamente liderando uma excursão de férias, só de escutar seus planos já me perturbava a mente. - Praia? - Aquilo me deixaria visivelmente transtornada. - Preciso de um biquíni, e também protetor solar para salvaguardar a pele contra queimaduras e manchas, logo agora que estamos de partida. - Após externar minhas frustrações, eu iria suspirar tendo de me conformar com a idéia de adiar novas compras.

>><<

Eu me encheria de pompa, estudando o peito para frente, apenas para retrucar a loira. - Creio que minha professora extremamente hábil na arte do taekwondo pode muito cuidar de si mesma, e não imagino ela tendo qualquer tipo de problema dormindo solitária. - Diria como se sentisse muito orgulho da apressadinha, enaltecendo ainda mais seus grandes feitos. Na verdade eu só estaria sendo implicante mesmo. - Foi apenas uma brincadeira Vick. - Diria se caso a morena não entendesse ou parecesse confusa. - Mas de fato eu imaginei que fossemos dormir juntas, então um quarto com camas suficientes deve bastar. - Responderia a Vick. Imaginando que a apressadinha veio nessa viagem para poder passar mais tempo comigo, então o fato dela querer dormir junto não é surpreendente E… Eu gosto de acordar com o café da manhã já pronto, que Vick entrega.

>><<

Com uma sobrancelha arqueada não seria necessário mais de um olhar na direção da tripulação, para entender que tratam-se de selvagens. " No fim, deixar que elas dormissem comigo realmente foi a decisão menos problemática."  brevemente iria fita-los com o ar de arrogância, julgando-os com olhos apenas refletindo meu tédio.

Se eu e a apressadinha estivéssemos perto da de alguma extremidade do navio, eu iria apoiar minhas costas na borda, e manter os cotovelos acima da mesma. - Acho que minha pessoa já poderia esperar por algo assim, tratando-se de você. - Diria após suspirar. Então levaria minha mão ao lado do rosto, cuidadosamente colocando os cabelos atrás da orelha, virando meu rosto na direção da loira, enquanto deixo o pescoço mais exposto. Permitindo meus longos cabelos sedosos esvoaçarem com a possível brisa marítima, então deixaria um sorriso satisfeito e malicioso transparecer. - Mas como o desenrolar da estória me trouxe esse desfecho, irei aproveitar para realizar minhas tentativas de doma. - Diria baixo o suficiente para que apenas Licia escutasse, quase que como um sussurro perverso e impertinente. "Não posso me preocupar para sempre com a segurança da apressadinha, então apenas me certificarei de ser ainda mais grandiosa, e assim evitar que os problemas cheguem até ela."

Então discretamente observaria os tripulantes, apenas com o canto dos olhos, imaginando que eles ainda estariam me contemplando, mesmo sem que eu precisasse de algum esforço para mantê-los centrados em mim. E se assim houvesse ocorrido, apenas iria esboçar um sorriso arrogante, enquanto dou de ombros. "Até mesmo selvagens sabem reconhecer algo digno de adoração, mas como poderia culpá-los? É inevitável que sintam essa vontade incessante de idolatrarem-me." E assim suspirar, me conformando com o enorme "carma", de ter sempre os holofotes apontados em minha direção.

Seja por querer proteger olhares ainda mais lascivos, ou por simplesmente não apreciar a idéia de dividir o palco, eu manteria a distância imposta pela loira, observando um pouco o céu de Budou, erguendo o rosto para cima. E após alguns minutos se passarem. - Vamos retornar. - Diria antes mesmo de Vick dar notícias, então caminharia em direção ao quarto, esperando que Licia tivesse me seguindo.

Planejaria chegar em frente a porta do quarto antes mesmo de Vick terminar de arrumá-lo, e ali iria aguardar até que ela terminasse, e saísse pela porta. E se caso a loira mais uma vez fizesse jus ao apelido e logo quisesse adentrar ao cômodo, eu iria segurar firme em seu pulso, porém de maneira gentil, então iria acenar negativamente com a  cabeça. E mover o olhar na direção de Vick. - Pode se trocar, e bata na porta quando acabar. - Diria baixo para nenhum outro tripulante escutar, com o tom de voz sério, porém sendo mais afetuosa, do que rígida e fria. Esperando que Licia entendesse o recado.

E assim aguardar-ia que Vick sinalizasse, para mim e a apressadinha podermos entrar. Já imaginando que não teria banheiro dentro quarto, eu não teria problema algum em trocar de roupa na frente delas, para estrear minha lingerie nova. E acredito que a apressadinha também não teria nada o que esconder, mas se caso ela aparente estar  incomodada, apenas pediria para Vick virar de costas.


Histórico:
 
Objetivos:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Apresentação - 2: Falência ambígua   Apresentação - 2: Falência ambígua - Página 9 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Apresentação - 2: Falência ambígua
Voltar ao Topo 
Página 9 de 10Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: North Blue :: Budou Island-
Ir para: