One Piece RPG
Capítulo IV - Prima Donna XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Apresentação 6 ~ Falência Bombástica
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor Furry Hoje à(s) 12:39

» [ficha] Arthur D.
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor arthurbrag Hoje à(s) 12:25

» Enuma Elish
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor GM.Alipheese Hoje à(s) 11:22

» [Mini-Aventura] A volta para casa
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor Fiest Hoje à(s) 10:51

» Ler Mil Livros e Andar Mil Milhas
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor Fukai Hoje à(s) 10:10

» [MINI-ARTHURBRAG] COMEÇANDO UMA AVENTURA
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor arthurbrag Hoje à(s) 10:07

» Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor PepePepi Hoje à(s) 07:50

» Pandamonio, Vol 1 - Rumo à Grand Line!
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor Thomas Kenway Hoje à(s) 06:02

» Hey Ya!
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor GM.Mirutsu Hoje à(s) 02:56

» [E.M] - Gostosuras e Travessuras
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor GM.Jinne Hoje à(s) 02:08

» [Ficha] Raveny Moonstar
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 01:38

» Raveny Moonstar
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 01:36

» ブルーベリーパイ ~ Blueberry Pie
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor CaraxDD Hoje à(s) 01:11

» Escuridão total sem estrelas
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor CaraxDD Hoje à(s) 00:39

» Capítulo I: Meu nome é Cory Atom! Filho de Kouha Atom
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor Kiomaro Hoje à(s) 00:27

» Arco 5: Uma boa morte!
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor Kenshin Himura Ontem à(s) 23:58

» A inconsistência do Mágico
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor CaraxDD Ontem à(s) 23:45

» Seasons: Road to New World
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor Volker Ontem à(s) 22:44

» Ain't No Rest For The Wicked
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor Hoyu Ontem à(s) 21:55

» I - O bêbado e o soldado
Capítulo IV - Prima Donna Emptypor Domom Ontem à(s) 21:49



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Capítulo IV - Prima Donna

Ir em baixo 
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 62
Warn : Capítulo IV - Prima Donna 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

Capítulo IV - Prima Donna Empty
MensagemAssunto: Capítulo IV - Prima Donna   Capítulo IV - Prima Donna EmptySab 23 Nov 2019, 13:11

Capítulo IV - Prima Donna

Aqui ocorrerá a aventura do(a) revolucionária Crisbella Rhode. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luizatomita
Revolucionário
Revolucionário
Luizatomita

Créditos : 30
Warn : Capítulo IV - Prima Donna 10010
Feminino Data de inscrição : 26/02/2018
Idade : 26

Capítulo IV - Prima Donna Empty
MensagemAssunto: Re: Capítulo IV - Prima Donna   Capítulo IV - Prima Donna EmptySeg 25 Nov 2019, 14:01

PRINCESS
Capítulo IV: Prima Donna



Os dias longos e as noites curtas se estenderam naquela embarcação até a chegada na nova ilha. Com a recuperação de todos, me sentia menos tensa e mais apta a resolver meus próprios interesses. Embora eu estivesse relutante de falar com Klaus, não pude deixar de vivenciar outras ocorrências naqueles dias.

Acabei presenciando que Shizuo já não era mais o mesmo, após o trauma em seu estômago, sempre que ele comia algo muito bom o mesmo o fazia passar muito mal. Fiquei com pena dele, até porque ele era o cozinheiro chefe e, passar mal toda vez assim era uma seara dura. Tentei ao máximo me compadecer com ele ajudando na cozinha, mas as coisas pareciam controladas por lá.

Tive a oportunidade de ver Gear se recuperar de seu trauma, tendo sua memória e personalidade restauradas não completamente, mas o suficiente para voltar a seus afazeres. Ela esbarrou comigo em um corredor uma vez e ela se desculpou por ter sido um tanto rude comigo e agradeceu pela ajuda que lhe ofereci. Ajuda era mais do que eu havia feito, virei babá dela por um bom tempo, literalmente. Sorri de forma gentil e disse que não tinha feito nada demais, mas ela ainda considerava que me devia um favor. Sem graça, aceitei que um dia eu poderia cobrar aquele favor.

Quanto aos outros revolucionários iniciais no navio, Katherine continuava sem poder utilizar as suas pernas e, agora com o auxílio de uma cadeira de rodas eu podia vê-la transitando pelo navio. Eu sorria a ela todas as vezes que a via, ela me trazia lembranças de uma pessoa queria e de momentos tristes ao mesmo tempo, talvez eu pudesse fazer algo por ela quando estivesse em Tuntz Tuntz, mas não sabia o que especificamente, só sentia que deveria ajudá-la. Já Helena aos poucos conseguiu se recuperar, ficando mais forte e mais volátil a cada dia. Fui visitá-la algumas vezes, levar-lhe comida e perguntar como ela estava, aparentemente, ela não via a hora de sair daquela cama e dar um bom chute em Jovi, o que era compreensível e me tirava algumas risadas.

Descobri que Nocha não tinha o menor pudor quando se tratava de seu corpo, ela costumava andar nua pela nossa cabine, exibindo sua pele morena a mim e a Lara. Eu estava acostumada com o corpo nu feminino, afinal cresci em meio as gueixas e querendo ou não em seus camarins elas trocavam de roupa né? Mas o que Nocha fazia era quase como um exibicionismo, me perguntava se era para chamar atenção apenas. lara era mais fria e costumava ‘’prever o futuro’’ de Nocha e assim as duas acabavam interagindo mais. Eu tentava me abster um pouco das brincadeiras, mas quando convinha soltava uma piada ou outra para elas.

Quanto a pessoa mais importante na embarcação, Klaus… Nossa distância era notável e talvez perceptiva a outros do navio. Meus passos apressados até o convés assim como de muitos ali, curiosos para ver a nova ilha. Meus olhos se arregalaram ao ver as folhas de outono. Me aproximei de Klaus, com um leve sorriso e para minha surpresa, ele me recebeu com um sorriso. Senti as bochechas queimarem como brasa ardente ao de relance lembrar do porque eu o evitava todo aquele tempo. Suspirei baixinho ao sentir seu toque em meu ombro. - Sim... S-Se estiver comigo, nada irá me abalar Klaus… - Diria a ele, fechando os olhos brevemente e recostando minha cabeça em seu ombro por um instante antes de voltar a visão até as pessoas do navio, precisávamos nos preparar para atracar na ilha. - V-Vou buscar as minhas coisas, te vejo no convés antes de atr-atracarmos? - Perguntaria de maneira calma e gentil a ele, esperando uma resposta positiva que, caso não fosse me dada, faria com que eu cabisbaixa voltasse a meu quarto.

- Chegamos! - Diria as meninas no quarto caso elas estivessem por ali. - Muitas coisas novas nos aguardam Sr. Coelho… Espero que desta vez não tenha agentes doidos o suficiente para usar alguém tão inocente quanto você! - Diria para o bicho de pelúcia enquanto o guardava dentro de minha mochila junto a todos os meus outros pertences. Olharia a minha bolsinha de moedas rapidamente. ’’ - É um bom dinheiro… Talvez eu consiga uma boa cama em um bom quarto e uma boa refeição com isso… Preciso muito dar um jeito em meu cabelo, está todo quebradisso… - Pensaria olhando para algum espelho no quarto ou banheiro, observando os fios maltratados depois de tanto tempo em alto mar.

Sorriria para minha imagem no espelho antes de sair do local. Iria até o convés esperar que o barco atracasse ao porto. Observando a ilha e sua imensidão. - O que será que tem lá…- Diria de maneira baixinha para mim mesma quase que em um sussurro. Esperaria a embarcação parar e que fosse seguro descer do navio. Com a delicada e fina mão direita, seguraria o colar de concha brilhante em meus dedos enquanto aguardava Klaus aparecer caso ele tivesse sido positivo comigo outrora, se não, me aproximaria da rampa do navio para finalmente pisar em terra firme e não lamaçada como a de Berlique.




-x-

Off:
Spoiler:
 

Histórico:
Spoiler:
 

Dados:
Spoiler:
 

TUNTZ
I AM SHORT OF BREATH STANDING NEXT TO YOU .I'LL BE THE DANGEROUS LEDGE, YOU BE THE PARACHUTE BLUE AND GREEN BELOW IS A MASTERPIECE. BUT YOU ARE BEAUTIFUL LIKE I'VE NEVER SEEN…


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Doodles
Game Master
Game Master
GM.Doodles

Créditos : 99
Warn : Capítulo IV - Prima Donna 10010
Masculino Data de inscrição : 08/08/2017
Idade : 25

Capítulo IV - Prima Donna Empty
MensagemAssunto: Re: Capítulo IV - Prima Donna   Capítulo IV - Prima Donna EmptyTer 26 Nov 2019, 12:25



Prima Donna





Post 1 - Aloha!



Além das árvores alaranjadas do clima de outono em sua região costeira, Tuntz Tuntz também chamava atenção pela bela melodia que podia ser ouvida mesmo antes de atracarem no litoral da ilha. Crisbella já havia se apressado para reunir as coisas que seriam necessárias para seu passeio em Tuntz Tuntz, mas além do dinheiro básico, o Sr. Coelho era certamente o pertence mais importante que ela levaria. A ruiva não foi a única a se preparar para descer do navio, afinal o Paradise Star nesse momento contava com um grande número de pessoas refugiadas que fugiram das minas de Ilusia Kingdom, e como elas não puderam descer em Berlinque, tiveram que esperar até a próxima parada, que nesse caso foi Tuntz Tuntz.

- Foi um prazer tê-los conosco, senhoras e senhores, estão agora livres para seguirem seus próprios caminhos, mas lembrem-se que dentro do nosso grupo as portas estarão sempre abertas para aqueles que desejam lutar pela liberdade. - Disse o Comandante Jovi para os homens e mulheres que começaram a agradecer cada um dos membros do Exército Revolucionário que estava presente, incluindo Crisbella e Klaus. Após as despedidas, o loiro passou dirigir a palavra aos tripulantes fixos do navio. - Aproveitem o clima da ilha para relaxar e dar um passeio, acho que todos nós aqui precisamos disso. Não temos nada para vocês por enquanto, contudo, levem os Pidgeon da Gear com vocês para caso seja necessário entrar em contato. - Após tais comentários, Jovi distribuiu os engenhosos aparelhos criados por Gine McAnic àqueles que ainda não o possuíam e queriam ter, como por exemplo o grupo de Crisbella.

- Ao que tudo indica essa parece ser uma ilha com forte influência musical. - Comentou Lara antes de começar a descer do navio junto com seus companheiros mais próximos.

- Como você sabe? Viu o futuro? - Perguntou Nocha cerrando os olhos para a jovem de cabelo verde.

- Não… Apenas concluí por causa da música que não para de tocar. - Respondeu Lara com a sua típica expressão sem emoções.

- Ah… Faz sentido, claro, claro. - Disse Nocha tentando fingir que não acabou percebendo só agora que uma melodia estava tocando “no fundo”.

O quarteto poderia seguir caminho pela estrada que atravessa a floresta de outono e provavelmente leva até a cidade principal da ilha, mas porque fazer isso ao invés de aproveitar um pouco o lindo cenário alaranjado da praia onde atracaram? Era a primeira vez que eles estavam vendo uma ilha de outono da Grand Line, e mesmo que tivessem presenciado tal estação em suas ilhas natais, nem se comparava com o que estava vendo aqui em Tuntz Tuntz onde todas as árvores pareciam adaptadas a esse clima.

Esse curto trajeto observando a praia e a floresta laranja da ilha fariam o quarteto se deparar com um desconhecido um pouco mais adiante. Era um rapaz jovem, com uma pele morena coberta por tatuagens tribais que nenhum deles era capaz de reconhecer a referência de origem. Ao que tudo indicava, ele talvez não fosse um nativo de Tuntz Tuntz, pois além de estar amarrando a corda de um bote em um pedaço de madeira enterrado na areia, o desconhecido também trajava roupas de um clima mais quente, o que não combinava com o estilo de outono onde estavam. Ao perceber os quatro, o rapaz sorriu e se aproximou trazendo consigo o remo que usou para mover o bote que acabou de deixar para trás.

- Uau, amigas… Que homão é esse? - Comentou Nocha baixinho para as meninas enquanto o moço ainda não havia se aproximado o suficiente para ouvir. Klaus, entretanto, foi mais precavido, depositando apenas uma mão sobre o cabo da sua espada.

Spoiler:
 

- Aloha! Vocês são nativos? Os membros da minha ohana desceram na ilha, mas já tem um tempo que não os vejo, será que poderiam me ajudar? Hahaha. - Perguntou ele de forma educada, dando uma risada sem graça no final por estar dependendo de desconhecidos para encontrar… Sua o que? - Ah, claro, me chamo Kaleo, prazer em conhecê-los. - E então estendeu a mão para ir cumprimentando um a um. Klaus recusaria.

Ao se apresentar para o grupo, Kaleo foi primeiro em Crisbella, estendendo a mão para ela antes de fazer isso para os outros, o que dá a entender que a pequena ruiva chamou mais a atenção dele. Também caberia a Cris responder primeiro ao navegador, e somente depois que a garota falasse que Lara e Nocha fariam ou diriam algo, quase como se estivessem colocando Crisbella como a líder deles.

HISTÓRICO DA AVENTURA:
 

FERIMENTOS:
 


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
(Link da ficha na imagem)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luizatomita
Revolucionário
Revolucionário
Luizatomita

Créditos : 30
Warn : Capítulo IV - Prima Donna 10010
Feminino Data de inscrição : 26/02/2018
Idade : 26

Capítulo IV - Prima Donna Empty
MensagemAssunto: Re: Capítulo IV - Prima Donna   Capítulo IV - Prima Donna EmptyQua 27 Nov 2019, 10:44

PRINCESS
Capítulo IV: Prima Donna




Aos poucos as pessoas se reuniam para deixar a embarcação. Muitos refugiados, pessoas salvas nas últimas missões se aglomeravam e faziam fila para comprimentar Jovi e a nós após todo o trabalho. Com um sorriso meigo e caloroso, aceitei as mãos de todos aqueles que a mim estenderam naquele convés. As palavras de Jovi para os ex escravos eram inspiradoras de certo modo, agora eles teriam uma nova oportunidade de vida, uma nova realidade a qual a liberdade estaria presente. Sorri de maneira gentil a todos eles antes de me aproximar do loiro e pegar o Pidgeon que Gine havia providenciado para todos. Colocaria o objeto em minha orelha, sentindo um pouco de dificuldade para com o mesmo já que eu não acostumada a coisas tecnológicas para falar a verdade. - P-Pode me ajudar? - Pediria a Jovi ou a Klaus uma mãozinha com o pequeno objeto. Caso eles ajudassem, agradeceria com um sorriso cabulado antes de me voltar a descer do navio.

Meus passos seriam calmos enquanto minhas narinas respiravam fundo o ar fresco da ilha. Ela era muito bonita e de fato espetacular com sua folhagem alaranjada de outono. Nocha e Lara começaram a conversar brevemente e não pude de dar uma risadinha de Nocha por achar que tudo o que Lara dizia era de fato algo haver com sua Akuma no Mi. - Hahahaha está bem ao longe… Mas dá pra ouvir uma pequena melodia… - Diria de maneira descontraída, tentando prestar atenção ao som que ressoava no ar ao horizonte.

Pisaria na areia da praia com um belo sorriso em meu rosto, segurando meu vestido pela ponta para o mesmo não voar com a brisa. Tiraria a sandália por um momento e deixaria meus pés tocarem o chão, sentindo como era a praia. O cenário era belíssimo e o dia estava bem aberto e fresco para quem sabe mais tarde um mergulho no mar? Olharia para Klaus com um sorriso, meu colar de concha brilhava com a luz do sol, trazendo a si as cores do arco-íris. Deixaria meus pés descansarem na areia e meus olhos se encantarem com o mar e a vegetação. - Acho que vou… Pegar umas conchas… - Diria de maneira distraída enquanto caminhava pela areia. Meus passos calmos e olhos atentos para a areia não prestaram muita atenção no rapaz mais à frente que amarrava seu bote.

Olharia para Nocha, ouvindo seu comentário e assim, notaria o rapaz mais à frente. Pisquei algumas vezes após notá-lo. Realmente era um rapaz muito bonito da qual tirou um pequeno sorriso de meus lábios. - É...realmente não é nada mau…- Respondi para Nocha, dando uma pequena risadinha no final enquanto notava que Klaus colocava a mão sobre sua espada. Levaria minha mão direita até as costas do branquelo, dando-lhe um tapinha de ‘’está tudo bem’’ no rapaz.

O moreno se aproximou o suficiente para conversar conosco. Sorri para ele de maneira simpática enquanto o escutava, mas não fazia idéia do que ‘’Aloha’’ e ‘’Ohana’’ significavam. Pisquei algumas vezes e tombei a cabeça para a direita tentando pensar no que seria, talvez algo como...Grupo? Tripulação?. O Aloha interpretei como um ‘’olá’’. O mesmo estendeu sua mão para mim em um cumprimento amigável. Levei a destra até a mão dele em um cumprimento amigável.- Somos viajantes, acabamos de chegar na ilha para falar a verdade…- Sorri de maneira delicada enquanto ele cumprimentava os outros e pisquei ao ver que Klaus ainda estava receoso com o rapaz. ’’ - Pelos Deuses Klaus… Nem todo mundo quer ser ruim com a gente. -’’ Pensei antes de me voltar ao moreno. - Que nome bonito! Me chamo Crisbella, esses são Lara, Nocha e Klaus. - Diria apresentando um a um com a mão de maneira simpática ao rapaz.

- A propósito… Perdoe minha ignorância, mas o que ‘’Ohana’’ significa? - Perguntaria ao rapaz de maneira curiosa. Ele me parecia interessante e não sentia medo ou desconfiança dele, embora eu soubesse que até mesmo pessoas gentis como Sam… Podiam ser perigosas. Caso ele respondesse que Ohana era sua tripulação, amigos ou até família, diria de maneira gentil. - Ahhh entendo… Bem, se quiser pode nos acompanhar até a cidade, tenho certeza de que eles devem estar procurando por você também. Não seria nada legal ficar em uma ilha desconhecida sozinho não é mesmo? - Moveria a cabeça de maneira positiva para ele e se assim ele quisesse, seguiria caminhando pela estrada até a cidade.



-x-

Histórico:
Spoiler:
 

Dados:
Spoiler:
 

TUNTZ
I AM SHORT OF BREATH STANDING NEXT TO YOU .I'LL BE THE DANGEROUS LEDGE, YOU BE THE PARACHUTE BLUE AND GREEN BELOW IS A MASTERPIECE. BUT YOU ARE BEAUTIFUL LIKE I'VE NEVER SEEN…


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Doodles
Game Master
Game Master
GM.Doodles

Créditos : 99
Warn : Capítulo IV - Prima Donna 10010
Masculino Data de inscrição : 08/08/2017
Idade : 25

Capítulo IV - Prima Donna Empty
MensagemAssunto: Re: Capítulo IV - Prima Donna   Capítulo IV - Prima Donna EmptyDom 08 Dez 2019, 19:31



Prima Donna





Post 2 - A cidade da melodia



Por incrível que pareça a tecnologia é algo que poucos nesse vasto mundo tem a oportunidade de conhecer. E isso se deve ao fato de que ainda há muitos lugares que não se desenvolveram adequadamente ou que o investimento nessa área ainda está longe de ser feito. Talvez Crisbella saiba disso, talvez não, mas um dos culpados por isso é o próprio Governo Mundial que prefere guardar para si as melhores tecnologias e também os melhores nesse ramo. Isso explica o motivo pelo qual a ruiva não fazia a menor ideia de como usar o aparelho criado por Gine, o que a levou a precisar das instruções de Jovi para entender como funciona o objeto tecnológico. No fim, não era tão difícil quanto parecia ser.

Pisar novamente na areia de uma praia trazia para Cris uma lembrança nostalgia de sua terra natal, Shells Town, pois desde o dia em que saiu de sua ilha não voltou a pisar em um solo tão parecido quanto o de sua casa (OFF: Posso estar enganado, mas pelo menos interprete que o ambiente aqui te lembraria mais que os possíveis anteriores). O som das ondas quebrando ao fundo, o cheiro salgado da maresia, a areia quente e a sensação de ter os pés afundando a cada passo, para ficar mais parecido com as praias de Shells Town faltaria somente as conchas, e era exatamente isso que Crisbella se propôs a procurar.

Infelizmente a ruiva não teve tempo de achar nem a primeira concha e seu grupo já foi surpreendido com a aparição de um desconhecido. Era um rapaz de aparência simpática que parecia encantar as garotas, ou pelo menos Nocha, que nem tentou esconder seu interesse. Ele havia acabado de amarrar um bote na areia da praia e trazia consigo um remo, isso sozinho não era suficiente para concluir alguma coisa, mas aqueles que reparassem no Log Pose ao braço dele poderiam imaginar que se tratava de um navegador.

O estranho rapidamente se apresentou como Kaleo e disse também estar procurando pela sua “ohana”, e por mais que não soubessem o que a palavra significava, o quarteto poderia deduzir que o rapaz estava se referindo ao seu grupo de aliados, talvez sua tripulação. Diferente de Klaus, Cris foi bastante simpática desde o início, retribuindo o cumprimento e também apresentando os amigos à Kaleo.

- Haha, é um prazer conhecê-los, que bom que não sou o único aqui que não conhece a ilha. - Respondeu o navegador abrindo um sorriso largo no rosto. Ao ouvir a pergunta de Cris, a expressão na face de Kaleo mudou rapidamente para surpresa e depois voltou para um sorriso, indicando que ele provavelmente havia esquecido que nem todo mundo era capaz de entender o significado da palavra que disse. - Ah, desculpe, faz sentido vocês não saberem o que é, mas é como eu e meus companheiros nos referimos a nossa tripulação. Ohana quer dizer família. - Crisbella não acertou de fato o significado de Ohana, mas não estava totalmente errada na sua linha de raciocínio. Kaleo então guardou o remo nas costas com o auxílio de uma “mochila” especial para isso e complementou sua frase: - E família quer dizer nunca abandonar ou esquecer.

Talvez a definição do rapaz sobre família pudesse levar alguns membros desse quarteto a refletirem um pouco, afinal era uma frase de bastante impacto dependendo do passado que cada um carrega e o que eles consideram parte de sua família. De qualquer forma, o clima entre eles não se tornou pesado ou triste, por mais que suas histórias de vida tivessem carga dramática para isso.

- Se é assim, então por que você está sozinho agora? Não foi abandonado ou esquecido, foi? - Questionou Klaus em um tom bem sério, claramente tentando encurralar Kaleo caso ele estivesse querendo esconder alguma coisa.

- Eu? Ah, não, hahaha! Eu estava apostando uma corrida de barco a remo com o Vanysseus, nosso carpinteiro, e bem… Acabou que a gente exagerou um pouco e nos afastamos demais do navio. - Respondeu ele um pouco sem graça coçando a cabeça e forçando uma risada.

- E você venceu a corrida? Com esses braços fortes você deve ser bem rápido. - Perguntou Nocha enquanto olhava sedutoramente para Kaleo e jogava os cabelos para trás, amarrando-os em seguida para deixar os seios mais à mostra.

- Eu perdi… - Então ele apontou com o dedo para outro bote um pouco mais distante que o dele. - O maldito é rápido, mas ele trapaceia! Hunf! Agora eu to com raiva, vamos atrás desse desgraçado, vou enfiar o meu remo na cara dele! - E mostrando uma personalidade diferente agora ao lembrar do seu rival, Kaleo saiu na frente do grupo pisando com força na areia da praia, até que ao perceber que não fazia ideia de para onde deveria ir, virou-se de volta para o quarteto e perguntou sem graça: - Hehe… Vocês sabem para onde fica a cidade?

- Não, mas acho que podemos tentar seguir a música. - Respondeu Lara antes de sair saltitando na areia em direção ao caminho na mata de onde a música no fundo parecia estar vindo.

E com isso o grupo agora formado por cinco pessoas seguiram juntos andando pela desconhecida Tuntz Tuntz, mas ainda antes de saírem de vez da praia, Klaus cutucou o ombro de Crisbella para que ela olhasse para ele, então assim que ela o fizesse, o espadachim abriria a mão para ela e revelaria uma bela concha alaranjada como boa parte do cenário atual. Apenas com um leve sorriso no rosto, Klaus entregou o item silenciosamente para Cris, ele não precisava de muitas palavras melosas para fazer isso, afinal a própria garota havia dito antes que estava ali para procurar por isso.

- Depois podemos voltar para procurar mais. - Diria ele antes de acelerar os passos para não deixar o trio na frente se afastar demais.

Na medida que foram desbravando o local, a melodia da cidade ia ficando cada vez mais alta e nítida, indicando que estavam chegando perto de algo grande, era essa a cidade de Tuntz Tuntz, um lugar onde a música é idolatrada e músicos de toda a Grand Line se reúnem para mostrar suas habilidades.

Para aqueles no grupo que não eram apreciadores de uma arte como a música, chegar em Tuntz Tuntz e se deparar com um cenário visual e sonoro onde os músicos eram uma maioria dominante poderia ser até um pouco bizarro, mas para Cris, que estava um pouco mais próxima desse meio, talvez fosse encantador ver como a música parecia fazer parte da cultura dos habitantes locais e uma paixão de grande parte dos visitantes.

Mesmo que ajudar Kaleo a encontrar sua ohana fosse algo que ela gostaria de fazer, quem sabe agora sabendo mais ou menos como a cidade de Tuntz Tuntz funciona ela não desperte mais alguns interesses… Inclusive como não poderia não reparar no enorme cartaz que teria logo próximo da área da cidade por onde chegaram.

“Show com Sir Jovi!
Amanhã às 20 horas no Theatro Chords!”



HISTÓRICO DA AVENTURA:
 

FERIMENTOS:
 


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
(Link da ficha na imagem)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luizatomita
Revolucionário
Revolucionário
Luizatomita

Créditos : 30
Warn : Capítulo IV - Prima Donna 10010
Feminino Data de inscrição : 26/02/2018
Idade : 26

Capítulo IV - Prima Donna Empty
MensagemAssunto: Re: Capítulo IV - Prima Donna   Capítulo IV - Prima Donna EmptyQua 18 Dez 2019, 09:27

PRINCESS
Capítulo IV: Prima Donna




Meu palpite a respeito da estranha palavra que o jovem mencionava não estava totalmente errada, porém não era a mais correta. Ohana significa família, que podia ser de fato, sua tripulação como ele dissera. Abri um largo sorriso gentil ao ouvir que família era ‘’nunca abandonar ou esquecer’’. De fato, nunca deveríamos nos esquecer daqueles que amamos, e como família, eu ainda tinha em meu coração minha amada mãe, deixada para trás em Shells Town… Pelo menos sabia que ela estava segura, como uma gueixa, ela não teria problemas, diferente de mim que, ainda tinha um destino incerto.

Pensei por um segundo como seria bom mandar alguma carta para ela, escrever as maravilhas que eu via, as comidas diferentes e únicas que passaram por meus lábios, os cheiros e as sensações que eu havia tido… A morte e o calor de meu primeiro beijo. Pisquei algumas vezes antes de voltar a realidade a onde estava presa.

- Ahh e-entendo… Sim de fato sua definição de f-família está muito correta. - Diria para ele antes de notar Klaus ainda com sua guarda montada, questionando o rapaz a respeito de sua família. Pisquei algumas vezes antes de soltar um sorriso torto para o rapaz de cabelos brancos. Tudo bem que qualquer podia ser nosso inimigo… Mas viver com essa paranóia só nos faria sermos mais suspeitos. O rapaz comentou a respeito de uma corrida de barco a remo com o carpinteiro de seu navio enquanto me aproximava de Klaus, segurando na manga de seu casaco e puxando a mesma levemente como se dissesse para ele se acalmar. Aparentemente a corrida não tinha sido com o final que kaleo esperava, dei uma leve risadinha após ouvir que ele queria se vingar do colega e sair pisando como um gorila mal humorado em busca de vingança
.
- Hahaha acho que Lara está certa. Se seu a-amigo estiver na ilha, bem provavelmente estará na cidade. - Diria concordando com a cabeça para ele. - V-Você é bem-vindo para caminhar conosco se quiser, é sempre bom conhecer novas pessoas. - Diria de jeito amigável enquanto olhava para o log pose em seu pulso, me perguntando da onde será que ele vinha e para onde iria depois daquela ilha.

Com os pés sobre a areia, notei alguém tocando meu ombro, olhei para trás e me deparei com Klaus. Os outros iam a frente quanto me voltava ao rapaz. - Hmm? - Olhei para ele com um pequeno sorriso em meus lábios enquanto minhas bochechas coraram ao encará-lo daquela maneira. Ele logo estendeu seus dedos finos e branquelos para mim, revelando uma pequena concha laranja da palma de sua mão. Laranja como as folhas das árvores daquela ilha, laranja como o pôr do sol… Senti meu coração palpitar mais forte. - P-P-Para mim…? - Disse enquanto pegava o pequeno objeto das mãos dele, meu rosto vermelho como meus fios de cabelo e meu sorriso singelo e acanhado entregavam meus sentimentos ao rapaz. -Obrigada Klaus… - Disse de maneira gentil, dando a ele um agradecido sorriso gentil antes que ele voltasse para a estrada. Acenei positivamente com a cabeça a respeito das conchas, mas para mim, aquela pequena alaranjada já valia o suficiente.

Meus passos eram calmos e curtos enquanto seguia pela estrada, observando a linda vegetação da ilha, me sentia de algum modo, em casa, cercada da cor mais próxima que me representava. O som que vinha da cidade começava a ficar mais alto a medida que nos aproximávamos. Meus olhos começaram a brilhar de maneira entusiasmada com o ambiente. Os sons, as pessoas, tudo ali exalava música! Observando as residências e os prédios, pude notar um enorme cartaz com o anúncio do show de Jovi.

Pisquei algumas vezes antes de sentir minhas bochechas corarem.   - C-Caramba… Não sabia que Jovi era assim t-tão...Grande! - Diria enquanto observava o horário do show, seria no dia posterior a noite. Olharia para Nocha.   - V-Você era do grupo do navio dele, j-já chegou a ver ele cantando? - Embora eu tivesse passado um tempo em alto mar com todos, não tive a oportunidade de ouvir Jovi cantando ainda e, levando em consideração o tamanho do cartaz, no mínimo ele era um grande cantor.

- Bem…Eu gostaria de dar uma passada na f-feira da cidade… Ta-Talvez podemos encontrar sua ‘’Ohana’’ lá K-Kaleo. - Diria com um sorriso gentil ao rapaz moreno. Esperaria sua decisão e se ele concordasse em procurar por lá, andaria sorridente, observando as pessoas, ouvindo a música no ar e sentindo os diversos cheiros que estariam por ali. Caso ele recusasse, perguntaria:   - V-Você tem alguma ideia da onde podemos começar a b-busca? - Se ele fosse positivo, seguiria o rapaz para a onde ele achasse que encontraria os companheiros, se não, tentaria o convencer a ir até a feira.   -U-Um lugar movimentado pode ajudar… Ele se for esperto a essa hora deve procurar um bom café da manhã… O que não é nada m-mau na verdade… - Diria sentindo o estômago remoer-se baixinho com um pouco de fome.

Se chegasse a feira, começaria a tranquilamente olhar pelas barracas, observando os produtos a serem vendidos. Sorrindo em todo o trajeto, andando ao lado de Klaus, quase tocando seus braços devido a minha aproximação. Me sentia segura perto dele e um lugar muito movimentado e cheio de pessoas me causava um certo anseio de ser abordada, especialmente por homens a respeito de minha aparência. Sorriria para Nocha e Lara.   - Podemos tomar um sorvete? - perguntaria a elas de maneira animada, uma cidade como aquela deveria ter alguma sorveteria exótica e eu não perderia essa oportunidade por nada!


-x-

Histórico:
Spoiler:
 

Dados:
Spoiler:
 

TUNTZ
I AM SHORT OF BREATH STANDING NEXT TO YOU .I'LL BE THE DANGEROUS LEDGE, YOU BE THE PARACHUTE BLUE AND GREEN BELOW IS A MASTERPIECE. BUT YOU ARE BEAUTIFUL LIKE I'VE NEVER SEEN…


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Doodles
Game Master
Game Master
GM.Doodles

Créditos : 99
Warn : Capítulo IV - Prima Donna 10010
Masculino Data de inscrição : 08/08/2017
Idade : 25

Capítulo IV - Prima Donna Empty
MensagemAssunto: Re: Capítulo IV - Prima Donna   Capítulo IV - Prima Donna EmptyDom 29 Dez 2019, 15:06



Prima Donna





Post 3 - O músico



Por mais que Klaus não estivesse considerando isso como um presente, talvez Cris sentisse como se fosse, afinal essa seria uma das poucas (ou a única) vezes que o espadachim lhe deu alguma coisa, por isso que essa pequena concha alaranjada poderia vir a ter uma grande importância para a garota.

Já abandonando a praia e chegando à cidade de Tuntz Tuntz, Crisbella veio a se deparar com um cartaz anunciando o show de Jovi na ilha, algo que por sinal a deixou bastante surpresa, pois não imaginava que o comandante revolucionário era tão famoso assim no ramo da música. Virando-se para Nocha, a ruiva perguntou para ela se já havia visto o loiro cantando alguma vez antes.

- Hmmm, não cheguei a ficar muito tempo a mais do que você, então também não fazia ideia disso aqui. - Respondeu Nocha coçando o queixo em uma expressão pensativa.

- Pera aí, vocês conhecem o Sir Jovi? - Perguntou Kaleo com clara empolgação na voz, sinal de que talvez ele fosse um fã do astro do rock. - Um dos motivos para nós virmos a esta ilha é o show dele, dizem que esse vai ser insano! Tem gente do mundo todo vindo para cá por causa disso.

- É, realmente o lugar parece um pouco cheio de turistas. - Comentou Lara ao observar a movimentação das pessoas pela cidade e notar que algumas delas não pareciam ser habitantes locais.

- Ok gente, vamos para a feira, de fato tem chance de encontrarmos alguém da minha Ohana lá. - Falou Kaleo em resposta a proposta de Cris. - Bem, nós somos bem diferentes em nossos gostos pessoais, não acredito que teremos a sorte de encontrar todo mundo no mesmo lugar.

A feirinha que Crisbella queria ir estava bastante movimentada por causa do alto fluxo de turistas no dia de hoje, e as barraquinhas vendiam desde artesanatos até produtos industriais mais sérios, algo que também acontecia para as comidas e bebidas. A música estava muito presente no cenário e era quase impossível passar mais de um minuto andando pela cidade e não ver algum bardo ou caixa de som tocando alguma coisa.

- Mas então, como vocês conhecem o Jovi? Algum de vocês é membro da banda dele ou fazem parte da equipe de produção ou algo assim? - Perguntou Kaleo ainda curioso com o fato de ter conhecido pessoas próximas de uma pessoa famosa.

Quando o assunto foi tocado, Klaus cutucou Cris com o cotovelo para que ela não falasse demais, afinal não conheciam tão bem assim Kaleo para saírem revelando o envolvimento deles com o Exército Revolucionário, e por mais que Klaus estivesse desconfiado demais, ao menos nisso Crisbella não poderia negar que ele estava exagerando. A ruiva conseguiu mudar a conversa rapidamente ao começar a falar de comida, talvez fosse por culpa do seu estômago vazio e a fome que estava sentindo. Um pouco mais a frente eles poderiam ver uma barraca de sorvetes, o que levou Cris a mostrar interesse em pedir um.

- Há, olha só quem está ali. - Disse Kaleo sorrindo ao ver uma pessoa mais adiante, próximo da barraca de sorvetes. Era um homem de cabelos escuros, usava brincos, uma touca rosa e vestia roupas em um estilo mais descolado, porém o que mais chamava atenção no rapaz era o pandeiro em sua mão que ele tocava ao mesmo tempo que dançava ao lado de um grupo de pessoas tão animadas quanto ele para a música. - Hey, Emeron!

Spoiler:
 

- Kaleo! Hahaha! - Gritou ele de volta ao ouvir o companheiro lhe chamar, então parou de tocar seu som e se aproximou do navegador e do grupo de revolucionários ao lado dele. - Já achou o resto do pessoal? E oh, quem são esses?

- Não, ainda estou perdido, na verdade achei que você poderia me ajudar a achá-los. E ah, esses são Crisbella, Nocha, Lara e Klaus, conheci eles na praia quando cheguei na ilha, também não são daqui… E você não vai acreditar, eles conhecem o Sir Jovi! - Contou Kaleo para o primeiro membro da sua ohana que reencontrou.

- Wow!! Sério? Isso é incrível! Hahaha, será que não rola uns ingressos vips pra gente no show dele? - Perguntou Emeron em tom de piada, mas se algum deles levasse a sério ele não se importaria.

Se Crisbella ainda tivesse o interesse em tomar um sorvete, ela poderia ir até a barraca e comprar um, não eram muito caros e poderia conseguir um por um bom preço, tendo ainda diversas opções de sabores para ela escolher. Nocha e Lara a acompanhariam na compra do sorvete, a primeira escolhendo um sorvete de uva e a segunda um de limão, curiosamente as cores de seus respectivos cabelos. Klaus negaria com a cabeça se perguntado sobre querer um sorvete também.

- Enfim, acabei me perdendo do pessoal quando cheguei aqui na cidade, hahaha, fui encantado pela música e a animação do povo daqui, então me desculpe. - Explicou Emeron sobre não estar com o restante dos seus companheiros. - Mas olha, conhecendo bem essa galera não deve ser difícil para gente encontrar eles por aí, chega a ser um pouco óbvio o lugar onde eles buscariam ir.

- Sim, tem razão, irei continuar procurando, também é bom para conhecer a cidade. Você vem com a gente? - Perguntou Kaleo para o amigo músico.

- Não, acho que vou continuar aqui curtindo com uma música, hahaha, mas foi um prazer conhecer vocês pessoal. - Respondeu ele antes de se despedir e voltar para a multidão tocando seu pandeiro.

- É, voltamos a ser só a gente… E aí, para onde querem ir agora?

HISTÓRICO DA AVENTURA:
 

FERIMENTOS:
 


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
(Link da ficha na imagem)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Capítulo IV - Prima Donna Empty
MensagemAssunto: Re: Capítulo IV - Prima Donna   Capítulo IV - Prima Donna Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Capítulo IV - Prima Donna
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Grand Line - Paradise (Paradaisu) :: Tuntz Tuntz Island-
Ir para: