One Piece RPG
Retornando para a aventura - Página 2 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Karyo Shen
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor ADM.Ventus Ontem à(s) 21:37

» Kaleb Blaze
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor ADM.Tidus Ontem à(s) 21:21

» Levy
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor Ainz Ontem à(s) 18:11

» Masimos Titã Howker
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor ADM.Ventus Ontem à(s) 17:19

» Nicolas
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor ADM.Ventus Ontem à(s) 13:02

» Retornando para a aventura
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor rafaeliscorrelis Seg 21 Out 2019, 22:51

» [MINI - Nox Valentine]
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor ADM.Senshi Seg 21 Out 2019, 19:41

» MEP mra22
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor mra22 Seg 21 Out 2019, 19:15

» [MINI-mra22] Calm Berserker
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor mra22 Seg 21 Out 2019, 19:11

» [M.E.P] - [Mini - Sakura] - Pelo Direto de Viver
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor Sakura Ootsuka Seg 21 Out 2019, 16:42

» [Mini - Sakura] - Pelo Direito de Viver
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor Sakura Ootsuka Seg 21 Out 2019, 16:31

» [Mine-Revescream] Prazer Homicida
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor ADM.Senshi Seg 21 Out 2019, 15:16

» Mini Aventura - No Mercy
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor ADM.Senshi Seg 21 Out 2019, 13:34

» Começo
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor TsubasaNash Seg 21 Out 2019, 00:55

» Miyamoto Musashi
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor ADM.Ventus Dom 20 Out 2019, 14:10

» one piece altas aventuras
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor Fanalis B. Ria Sex 18 Out 2019, 18:41

» Sophia Aldebaran Rockfeller
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor ADM.Ventus Qui 17 Out 2019, 17:18

» [Mini-Rosinante-san] O homem que quer ser livre
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor Rosinante-san Qua 16 Out 2019, 21:41

» Troca de Orientador Mini-Aventura
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor Makei Qua 16 Out 2019, 19:35

» [M.E.P]
Retornando para a aventura - Página 2 Emptypor Makei Qua 16 Out 2019, 19:35



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG

Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


Compartilhe
 

 Retornando para a aventura

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2
AutorMensagem
rafaeliscorrelis
Soldado
Soldado


Data de inscrição : 26/03/2012

Retornando para a aventura - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Retornando para a aventura   Retornando para a aventura - Página 2 EmptyTer 01 Out 2019, 21:29

O barulho do mar realmente me acalma... ajuda a esquecer essas cicatrizes da minha mente...

Abro meus olhos e, apesar de ainda estar escuro, me levanto e acendo um toco de vela, em meu quarto há um espelho onde me olho. Um mink da tribo dos huskies em uma ilha tropical, quem diria que eu estaria em tal lugar, há há.

Olhando para o meu corpo no espelho olho a marca pelo qual me deram meu nome, Oséias, uma cruz em um tom de pêlo escuro na altura do coração, contrastando com o padrão azul-acinzentado de meu pelo, meu olhos , quase sempre tristes, hoje estão com uma tonalidade mais viva quase nunca vista., talvez seja hoje o dia em que eu irei realmente entender o meu destino?

Após esta rápida checagem de minha aparência, ajoelho-me diante da janela e preparo-me para começar meus ofícios religiosos.

Atualmente moro em uma cabana separada no terreno do orfanato, fizeram para mim este lugar pois não queriam que os "benfeitores"  se assustassem com um "monstro" morando no mesmo teto que os outros, mas ainda assim sou amado como um filho.

Olhando pela janela. *Se o dia estivesse bom, sairia em busca um emprego e uns trocados para mais tarde.
Caso contrário colocaria alguma proteção que houvesse no local e andaria a esmo pela região procurando por algum trabalho.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Meursault
Agente em Treinamento
Agente em Treinamento
Meursault

Créditos : 3
Warn : Retornando para a aventura - Página 2 8010
Masculino Data de inscrição : 28/01/2018
Idade : 22
Localização : Loguetown - East Blue

Retornando para a aventura - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Retornando para a aventura   Retornando para a aventura - Página 2 EmptyQui 03 Out 2019, 21:23



Introdução




O sol se fazia presente de forma imponente mais uma vez, sem ser ofuscado por nenhuma nuvem, reinando solitário sobre o céu de Baterilla. A ilha possuía um clima tropical, mas os ventos que corriam pelo local diminuíam a sensação térmica, criando um ambiente agradável onde dificilmente se sofreria por calor. Oséias acordava, como sempre, com um pouco se suor impregnado em seu corpo, sua pelagem não era, nem de longe, a ideal para sobrevier no clima em questão, mas, a esta altura da vida, o mink já estava acostumado com essa situação levemente desagradável.

A criatura seguia sua rotina, como já fazia todos os dias durante os últimos anos, e realizava seus rituais religiosos antes de estar pronto para enfrentar um novo dia. Ao sair de seu cabana, o Mink notava que o clima era ensolarado e agradável, como o de costume, era uma bela manhã e, se estivesse atento, poderia escutar o belo canto de um grupo de pássaros ao longe. Oséias já estava acostumado a entrar e sair do orfanato sem ser visto, era um cuidado rotineiro para que não assustasse ou espantasse ninguém, já que a existência de minks não era tão comum na ilha, era incomum que sua presença fosse notada ao transitar pela área, mas o dia em questão não era um dia comum.

O ceifador se deslocava com a possibilidade de um emprego em mente quando esbarrou em algo, ou melhor, alguém. - Aí! - Ao olhar para o chão, o mink avistaria uma criança caída na grama, suas vestes eram todas brancas, como era o padrão do uniforme do orfanato, seus olhos eram de um azul cristalino e os cabelos eram grisalhos apesar da pouca idade. A criança começava a levantar sem nenhuma dificuldade, como qualquer criança saudável faria, mas, ao bater os olhos em Oséias, deixaria um grito escapar. - Socorro, um monstro! - Em todos os anos desde que o ceifador havia chegado ao orfanato, essa era a primeira vez que tal situação havia ocorrido, talvez não fosse um incidente fácil de lidar.

Considerações:
 



____________________________________________________


Retornando para a aventura - Página 2 VrDfwlm
Voltar ao Topo Ir em baixo
rafaeliscorrelis
Soldado
Soldado
rafaeliscorrelis

Créditos : Zero
Warn : Retornando para a aventura - Página 2 10010
Data de inscrição : 26/03/2012

Retornando para a aventura - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Retornando para a aventura   Retornando para a aventura - Página 2 EmptySex 04 Out 2019, 20:42

Com o sol brilhando em um céu sem nuvens eu saio de minha residência, paro por alguns instantes para olhar para o céu e um barulho abafado chega até meus ouvidos, eram risos, provavelmente as crianças estariam brincando do lado de fora, aproveitando o dia claro e quente, pelos sons de suas risadas e brincadeiras, deveriam estar próximas da rota que normalmente pegaria para sair.

Devo ir pelo outro lado, assim não serei visto por ninguém penso, pela experiência e conhecimento do local que possuo, acabei desenvolvendo rotas e desvios que me permitiriam passar desapercebido por todos.

O Sol brilhava lindamente no céu, desenhando formas engraçadas em meus olhos, por ter confiança na minha habilidade em me esconder, acabei deixando a mente passear entre as possibilidades de conseguir um emprego e não percebi que uma das crianças havia se separado das demais, provavelmente se escondendo enquanto brincava.

Minha linha de pensamento foi abruptamente quebrada com um encontrão, que me colocou em uma posição defensiva automaticamente, enquanto olhava em volta para possíveis ameças, minha visão chegou primeiro ao topo da cabeça da criança e, enquanto descia minha defesa ia se tornando ansiedade, pois diante de mim  se encontrava um daqueles pequenos.

O som que saiu primeiro de sua voz era infantil, e a julgar pela estatura e pelo timbre da voz não deveria ter mais de 10 anos de idade.

Quando nossos olhos e encontraram, pude perceber por um breve relance surpresa, e instantes depois um sentimento que já estava acostumado: medo, sentimento confirmado pelo som e pelas palavras que saíram de sua garganta, mais cortante que qualquer arma que pudesse empunhar:Socorro, um monstro!Sempre ouvindo essas palavras minha mente acabou por ignorá-las, como uma espécie de defesa, porém vindo deste garoto traziam lembranças amargas de meus jovens anos neste mesmo local.

Me lembrando dos olhos azuis que me encararam sem medo poucos instantes atrás, relaxei meu corpo, saindo de meu modo defensivo e fazendo o melhor rosto que poderia fazer no momento pensei em uma coisa que me disseram muitos anos atrás:A providência vêm meu filho, espere que seu destino será tão grande quanto o céu que nos abraça, não me recordando quem disse essas palavras, juntamente com elas uma melodia, a letra já muito esquecida no passado, começou a despontar em minha mente, com estas coisas aflorando por algum motivo que até então desconhecia, me ajoelhei para ficar na altura dos olhos do menino

Olá pequenino, tudo bem? Meu nome é Oséias e sou como um guardião deste local. Não me chame de monstro veja*abro meu casaco e mostro minha marca de nascença*Um monstro não teria uma marca como esta não é? Neste momento a melodia já estava mais forte em minha mente, como se fosse um canhão prestes a atirar contra um barco inimigo. Vamos lá, não tenha medo, pense em mim como um cachorro crescido. Segurando a vontade me me esmurrar por fazer tal analogia, não perco a compostura ante  a criança.

Enquanto fixo meu olhos no garoto procuro meu meus bolsos: Se encontrasse um bola, moeda ou algo do gênero faria algumas brincadeiras para distrair o garoto.
Caso contrário iria começar a assoviar a canção presa em minha boca, na esperança de ser ainda alguma melodia cantada naquele local.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Makei
Estagiário Orientador
Estagiário Orientador
Makei

Créditos : 32
Warn : Retornando para a aventura - Página 2 9010
Masculino Data de inscrição : 07/08/2017
Idade : 23

Retornando para a aventura - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Retornando para a aventura   Retornando para a aventura - Página 2 EmptyQui 17 Out 2019, 20:19

Interação


Como lidar com as incertezas e o medo de uma criança ? Essa é uma pergunta um tanto quanto difícil de ser respondida, principalmente quando nos é ensinado a não nos envolvermos com pessoas estranhas… Mais ainda aquelas que tem pelos… Contudo, isso não era o suficiente para abater Oséias que tentava conversar e acalmar a criança logo a sua frente, provavelmente uma ação que vinha a fazer não apenas por algo próprio, mas para que não resultasse em um resultado pior ao vê-lo chamar mais atenção. - Olá pequenino, tudo bem? Meu nome é Oséias e sou como um guardião deste local. Não me chame de monstro veja - Abria seu casaco ao tentar demonstrar sua marca de nascença. - Um monstro não teria uma marca com- - Infelizmente sendo interrompido pelo grito novamente da criança que dessa vez tinha seus olhos arregalados com a vista que recebia, seus lábios boquejavam enquanto seu corpo começava a tremer ao apontar em sua direção, não apenas agora estava vendo um ser estranho como o mesmo parecia começar a tirar as roupas, no caso, apenas o casaco… Mas ainda era o suficiente para o jovem ter conclusões erradas sobre isto.

- Vamos lá, não tenha medo, pense em mim como um cachorro crescido. - Respondeu, continuando a tentar amenizar a situação, todavia, é uma pena que essas palavras poderiam ser as piores possíveis se ele reparasse no pobre garoto a sua frente, dessa vez seus olhos começavam a lacrimejar, seu dedo indicador já era totalmente visível subir e descer com o nervosismo, principalmente quando o mesmo veio a gritar. - S-SO-SOOCORRO ! ELE QUER ME COMER ! - Bradou fortemente ao chorar, como se aquilo fosse suas últimas forças reunidas em um ato desesperado de S.O.S, gaguejava sem conseguir falar uma palavra com sentido no mesmo momento que tentava limpar os seus olhos com suas pequenas mãos, o que claramente na visão de Oséias poderia ser o ponto que ele havia certeza que aquilo tinha dado totalmente errado ou quem sabe até mesmo mal interpretado… O que lhe sobrava algumas poucas opções por ali, uma delas era tentar resolver o que tinha a sua frente e talvez aparecer mais pessoas e crianças ou simplesmente fugir sem pensar duas vezes !

Legenda:
 
Dicas e Orientações !:
 




____________________________________________________


Retornando para a aventura - Página 2 Ren1 Retornando para a aventura - Página 2 Ezgif-com-gif-maker-2
        Ficha       ~ ~        Aventura


~> Fala <~
~> Pensamento <~


Medalhas:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
rafaeliscorrelis
Soldado
Soldado
rafaeliscorrelis

Créditos : Zero
Warn : Retornando para a aventura - Página 2 10010
Data de inscrição : 26/03/2012

Retornando para a aventura - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Retornando para a aventura   Retornando para a aventura - Página 2 EmptyQui 17 Out 2019, 23:23




Não, não, não! Não era para ser assim! Oséias pensou, enquanto a criança gritava, agora a plenos pulmões. Com suas esperanças de talvez mudar o mundo uma pessoa por vez sendo estraçalhadas em sua frente, a mente de Oséias sentia uma mistura de vergonha e algo que ele nunca havia sentido antes: Raiva, raiva de um mundo que o via apenas como um monstro, raiva de si mesmo por pensar que teria poder para mudar um mundo através da bondade, bondade que rapidamente era substituída pelo novo sentimento que florescia em seu interior.
Respirando fundo para controlar os novos sentimentos em ebulição, veria o garoto em sua frente não mais como o simbolo da pureza que uma vez permeou sua vida, mas como um possível futuro inimigo, alguém que deveria ser eliminado agora antes de se tornar um problema no futuro.
Abotoaria a camisa, aberta numa tentativa pífia de fazer amizade com o garoto e após o ato, pousaria a mão direita no peito, curvaria levemente o corpo e mantendo a mão esquerda rente ao corpo falaria olhando nos olhos da criança.

Adeus pequenino, que o destino o ajude a não cruzar meu caminho novamente.  e partiria correndo para a rota secundária.

Enquanto corresse pela rota secundária, sua mente agora era preenchida por pensamentos corroídos pela raiva e pela vergonha.

Após alguns minutos de corrida, enfim o herói chegaria ao lado de fora do local que até poucos segundos atrás era o seu abrigo, o único lugar que ele chamou de lar por tantos anos, após alguns passos pararia e começaria a chorar abafando os uivos e soluços esporádicos vindos de sua garganta enquanto as lágrimas desceriam pelo seu rosto e formavam pequenos pontos no chão.

Após o que pareceria uma eternidade, e renovando-se com uma nova mentalidade falaria:Que tolo eu fui, achando que o mundo poderia aceitar de bom grado um mink que nem eu, pois bem mundo, vocês conseguiram, já que pelo lado da bondade não foi possível o respeito e talvez um pouco de amor, irei seguir pelo caminho oposto, irei tingir os mares de vermelho com o sangue de meus inimigos, irei macular a terra com o sangue daqueles que um dia viraram as costas para mim! Após alguns segundos de  reflexão,mas não devo utilizar estas roupas, elas já não me servem mais, devo procurar roupas novas, de preferência uma roupa social, sempre gostei de roupas sociais.

Andaria pelos caminhos escusos que a rota secundária o teria levado, procurando por partes de uma roupa social  (Paletó, camisa, gravata, calças e sapatos) e assim que encontrasse alguma parte que lhe servisse, simplesmente iria pegar e colocar a peça de roupa, largando no meio do caminho a peça de roupa antiga como que negando seu passado.

Após estar vestido com o traje completo, o próximo passo seria procurar uma arma, seria interessante encontrar algum lugar que vendesse foices, ou melhor ainda,agora vestido assim poderia ir até o ferreiro da vila e pedir ajuda para encontrar uma foice e assim que encontrasse a que melhor atendesse as minhas necessidades, simplesmente daria um fim ao velho no mesmo instante, há  há.

Andando ao que pareceria a estrada principal: Iria até a loja de armas, entrando no local chegaria até o balcão e falaria gentilmente:Olá meu bom senhor, como vai? Por acaso teria alguma arma do tipo foice em sue estoque? Estou procurando algo realmente útil para as minhas mãos / patas. Caso o vendedor tivesse uma arma boa: Fingiria pegar o dinheiro no bolso do paletó e no segundo que o mesmo se distraísse, iria utilizar a arma para cortar seu rosto e usaria minhas garras para arrancar a garganta do vendedor, escondendo o corpo atrás do balcão e peando o dinheiro do caixa. Caso contrário: Agradeceria a ajuda do bom senhor e iria em busca do ferreiro para me auxiliar a criar a foice perfeita para que pudesse utilizar.

Legenda:
 

Offtopic:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
Makei
Estagiário Orientador
Estagiário Orientador
Makei

Créditos : 32
Warn : Retornando para a aventura - Página 2 9010
Masculino Data de inscrição : 07/08/2017
Idade : 23

Retornando para a aventura - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Retornando para a aventura   Retornando para a aventura - Página 2 EmptyDom 20 Out 2019, 19:36

Interação


Como as coisas podiam simplesmente mudar da água pro vinho ? Como as pessoas podiam serem desse jeito ? Como que o mundo pode ser tão repugnante e nojento dessa forma ?... Por acaso ninguém saberia explicar os motivos ou o por quê dessas simples perguntas funcionarem e serem assim ?... Ninguém nunca pensou pelo lado do quanto Oséias sofria em se manter firme e forte todos os dias, querendo e desejando o melhor para todos aqueles que ele acreditava ser um dia quem sabe o futuro ? Por que a vida é tão injusta ?... Por que ?

- Adeus pequenino, que o destino o ajude a não cruzar meu caminho novamente. - Respondia Oséias ao dar de costas e fazer uma leve reverência ao garoto. Com o seu antigo “Mundo” totalmente quebrado em pequenos fragmentos, apenas um desejo continuava a crescer em seu coração além da pura mudança... Raiva ! Infelizmente isso era algo inevitável e que viria a acontecer algum dia... Mas pelo menos talvez era apenas um sonho distante do Mink que isso nunca viria a ocorrer, sendo aceito e abraçado por todos aqueles a sua volta contudo... O Mundo é um lixo, o mundo é covarde e o Mundo simplesmente não perdoa os sonhadores com a dura realidade... O mundo realmente é... Um compilado de merda...


Correndo de seu antigo passado, sua mente percorria milhas de distâncias com pensamentos despedaçados de um dia passado, como aquele lugar que um dia ele chamou de casa podia ter suas cores tão corroídas e perdidas por um semblante escuro ? No final Oséias ainda era uma pessoa como qualquer outra e ter toda a sua vida decaída sobre os seus pés era o suficiente para colocá-lo sobre o lamento de sua alma, contudo... Dessa vez ele sabia, sim... Ele sabia... A dor de viver uma farsa... - Que tolo eu fui, achando que o mundo poderia aceitar de bom grado um mink que nem eu, pois bem mundo, vocês conseguiram, já que pelo lado da bondade não foi possível o respeito e talvez um pouco de amor, irei seguir pelo caminho oposto, irei tingir os mares de vermelho com o sangue de meus inimigos, irei macular a terra com o sangue daqueles que um dia viraram as costas para mim! -

Resoluto com a sua nova forma de ser, o mesmo sabia que pequenas palavras eram poucas coisas para se concretizar, no final, desde quando apenas algumas palavras eram o suficiente para garantir a mudança de uma pessoa ? Óbvio que não ! Para a surpresa de muitos, a rota primária se referia a sua vida antiga, reclusa e escondida dos olhos das pessoas enquanto a secundária que ele seguia em frente ? Claro que apenas existia uma resposta para isso, ela era o total inverso ! O mesmo seguia agora ao caminho no meio das ruas e das outras pessoas que o olhavam com certo pavor enquanto outras o viam com nojo e repúdio, o que apenas poderia fazer Oséias estar mais certo de suas atitudes.

Buscando a mudança total, o mesmo veio por procurar novas roupas que via pelo caminho mesmo, as pegando sem perguntar se havia um dono ou sequer se preocupar com a resposta que isso podia ter, se trocando por ali mesmo sem parar o seu passo o mesmo deixava as mudas antigas ao pegar cada parte nova que encontrava de sua nova roupa social... É uma pena que o mesmo não olhou para trás para ver que nesse mesmo instante um grupo de pessoas mal humoradas se via a ser formado por sua ação, já que o Mink foi pegando um pouco daqui e dali, é claro que isso seria facilmente visto como roubo, mas vamos ser sinceros, Oséias sequer ligava para isto ?

Agora vestido, apenas faltava uma parte para seu “Kit” estar  completo, uma bela arma ! E nada melhor do que a ferraria que apareceu logo a sua frente para realizar sua última faceta. Adentrando do mesmo, logo se veio a ser atendido por um senhor de idade. - Olá, em que posso ajud- - Falava de forma automática antes de se interromper ao ver Oséias, para a surpresa do Mink, o Senhor sequer tentou se corrigir e atendê-lo antes de correr para o interior da loja e se trancando no mesmo lugar o que poderia fazer o nosso protagonista estranhar e deixá-lo ainda mais irritado, todavia, uma voz podia ser ouvida atrás do mesmo que provavelmente chamaria sua atenção. - É você a aberração que está fazendo tumulto por aqui ? - Comentou o rapaz de cabelos brancos, sua voz soava calma e sutil, contudo, Oséias podia sentir a lâmina afiada que se mantinha por baixo dessa pergunta. - É esse merdinha mesmo, eu vi ele roubando da nossa área. Kekek - Dessa vez era o rapaz ao lado dele de cabelos vermelhos e uma aparência rebelde que comentava, no entanto, o que talvez mais chamasse a atenção de nosso protagonista não eram as duas pessoas a sua frente que adentraram o recinto em busca de briga e sim o grupo de pessoas gigantesca que se tinha do outro lado da vitrine apenas assistindo e torcendo pelo pior para o mesmo com xingamentos e desavenças de todos os calibres.

Para a sorte ou azar de todos ali, é provável que o local em que a briga estava para ocorrer não fosse a mais divertida de se ter, já que em todos os lados haviam todos os tipos de armas que qualquer um pudesse desejar e sem ninguém para impedir qualquer um dos três de pegá-las.

Legenda:
 
Dicas e Orientações !:
 


Cabelos Brancos:
 
Cabelos Vermelhos:
 


____________________________________________________


Retornando para a aventura - Página 2 Ren1 Retornando para a aventura - Página 2 Ezgif-com-gif-maker-2
        Ficha       ~ ~        Aventura


~> Fala <~
~> Pensamento <~


Medalhas:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
rafaeliscorrelis
Soldado
Soldado
rafaeliscorrelis

Créditos : Zero
Warn : Retornando para a aventura - Página 2 10010
Data de inscrição : 26/03/2012

Retornando para a aventura - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Retornando para a aventura   Retornando para a aventura - Página 2 EmptySeg 21 Out 2019, 22:51




Realmente, que dia maravilhoso! Pensaria Osérias enquanto descesse pela rua procurando as peças de seu novo uniforme, enquanto ia se trocando na rua mesmo, sem se preocupar com o que os transeuntes estivessem pensando, ele ia sentindo como se algemas fossem caindo de sua mente, liberando sentidos que antes ele nem imaginava que possuía, aqueles que tentavam pará-lo de efetuar a sua "evolução" rapidamente tomavam um rosnado de advertência e um olhar como que dizendo "Se encostar a mão em mim você morre  maldito!"
Após alguns passos e algumas dessas "algemas" soltas, Oseias perceberia que estava sendo vigiado apesar da turma que aumentava de tamanho e barulho, alguns falando impropérios que nem mesmo os piratas mais sujos usariam para seus piores inimigos, a estes o mink simplesmente daria de ombros, como se fossem as moscas que no verão sempre voavam sobre ele e o irritavam.

Não, este sentimento era diferente, era como se fosse o de um lobo aguardando sua preza vacilar para então investir em um ataque fulminante que poderia acabar com a vida dele em um instante.

Parando em frente de um estabelecimento como que para vislumbrar seu reflexo, o mink agora livre de quaisquer empecilhos mentais que poderiam refreá-lo, estaria olhando além do seu reflexo, tentando encontrar o portador ou portadores de tal sanha assassina, até ter um vislumbre de dois vultos escondidos na multidão que se formava.

Então eles querem brincar de gato e rato? Pois bem, este é um jogo que três podem jogar, ku ku ku. Sussurraria para si mesmo o agora caçador.

Após mais alguns passos, pararia em frente a outro estabelecimento de uma forma que aparentasse que o mesmo estaria amarrando os cadarços do sapato, porém discretamente estaria juntando terra e guardando no bolso do paletó, uma possível distração para a "diversão" que estaria para acontecer mais tarde.

Após alguns segundos guardando aquilo que seria a distração e fazendo o máximo para que aqueles que o vigiavam não percebessem que o mink os havia localizado, Oseias iria para a ferraria da cidade, esperando que não houvessem percebido que ele já estava de alguma forma preparado para o que poderia acontecer.

Ao entrar na loja, ouviu-se o animado "klink" do sino preso à porta do estabelecimento indicando que um novo cliente estava na loja, enquanto aguardava o vendedor, Oseias olhava estupefato as armas e  ferramentas que estavam à disposição, Tanta coisa e tão pouco tempo para olhar pensaria o ceifador enquanto se aproximava do balcão.

De repente o dono da loja aparece, um senhor de idade, cabelos brancos e um olhar cansado de quem teve muitas  alegrias mas também muitas tristezas na sua longa vida.

Quando os olhos azuis acinzentados de Oseias pousaram sob velho, uma lembrança antiga, já muito enterrada voltou à sua mente; Um tempo quando ele ainda era criança, ainda naquele orfanato agora fétido, Oseias chorando de tristeza em meio ao jardim onde ficava sua ex-morada, quando de repente aparece um senhor de mesmas feições que a do vendedor sorrindo para ele, olhando-o como a criança que ele era na época, não como um monstro mas a criança inocente que Oseias era no passado, o que ele falou há muito havia se perdido mas no funo o pirata sabia que esta era uma das poucas lembranças felizes de sua trite vida.

Oseias viu os lábio do senhor se moverem automaticamente, falando a mesma ladainha que provavelmente já falara tantas vezes:- Olá, em que posso ajud- -sua frase morrendo no meio do caminho substituído por um olhar de medo e pela fuga do idoso para os fundos da loja onde se trancaria.

Velho nojento, irei acabar com você em breve, criatura! Diria para si mesmo enquanto colocaria a mão no bolso do paletó onde a terra estava.

Olhando para o lado veria um par de foices, provavelmente esperando o dono ou os donos irem ao estabelecimento retirarem as ferramentas quando é ouvido de novo o barulho do sino, só que desta vez de forma brusca, quase como se estivessem arrancando a porta. Eram os caçadores de Oseias, ou seriam eles as suas primeiras prezas?

- É você a aberração que está fazendo tumulto por aqui ? - Comentou o rapaz de cabelos brancos, sua voz soava calma e sutil, contudo, Oséias podia sentir a lâmina afiada que se mantinha por baixo dessa pergunta. - É esse merdinha mesmo, eu vi ele roubando da nossa área. Kekek - Diria  segundo capanga, de cabelos vermelhos.

Após se virar para encarar os dois, provavelmente irmãos, voltaria o rosto rapidamente para o balcão afim de validar a distância do par de armas, após conferir que estavam em fácil acesso, voltaria novamente a encarar os dois, mantendo a mão esquerda no bolso do paletó onde estava a areia.

Caso as armas não estivessem em uma posição favorável, Oseias tentaria se mexer de forma que as armas ficassem à distância de seu braço enquanto encarasse os bandidos.

Abrindo um sorriso COLGATE (aaahhhh), Oseias diria na maior tranquilidade e inocência possíveis: Senhores! Olá! Como vocês estão neste dia maravilhoso! Por favor me perdoem eu estou com a cabeça meio louca! Eu roubei a área de vocês? Por favor me perdoem! que tal isso, vocês gostam de ouro? Tanto ouro quanto pudessem carregar? pois bem cavalheiros, eu tenho uma proposta para vocês, sabem o orfanato na colina? sabiam que na nave da igreja eles possuem imagens de ouro maciço? Tão grandes quanto uma criança! Ou no meu caso um mink, mas isso não vem ao caso, enfim, eu sei e vocês sabem até melhor que eu que para entrar lá é praticamente impossível, mas gostariam de sabem um segredo? Existe uma segunda entrada! E ela vai direto para o fundos da igreja! Como eu sei disso, vocês se perguntam? Simples,eu morava lá e conheço o caminho!  É um roubo fácil, entra, pega tudo e vaza! o que dizem de fazermos isso? 70 para vocês e 30 para mim? Não preciso de muito, só quero o suficiente para desaparecer deste lugar e nunca mais por os pés aqui, topam? Diria o mink em uma tentativa de atiçar a curiosidade e a ganância dos bandidos.

Caso o Blefe funcionasse, o mink deixaria os dois chegarem perto (mas não tão perto a ponto de fazerem o primeiro movimento) e então num movimento rápido pegaria uma das foices com a mão direita e enfiaria na garganta de um deles o mais rápido e o mais fundo que pudesse, quase imediatamente retiraria a mão esquerda cheia de terra do bolso do paletó e jogaria a terra no rosto do que ainda respirava, afim de atordoá-lo, enquanto o mesmo estivesse tentando se livrar da distração, com toda a força e fúria presentes no corpo do mink iria transformar a cara do bandido em uma sopa de sangue e ossos quebrados.

Caso o blefe não funcionasse e os bandidos realmente quisessem sangue, então seria sangue o que eles teriam.

Ao se aproximarem o suficiente, o sorriso seria ser substituído por uma carranca de raiva e loucura, a mão esquerda iria sair do bolso do paletó e lançaria uma nuvem de areia na cara dos dois, dando tempo de pegar as foices e se preparar para o ataque, no momento em que o primeiro atacasse verificaria se fosse utilizar as mãos ou uma arma, caso viesse com uma arma giraria meu corpo para o lado oposto a que a lâmina estaria vindo e tentaria um ataque com a parte não afiada da foice, bateria no pulso do bandido de tal forma que a arma caísse no chão e, girando o meu corpo, pegaria o bandido desarmado e o traria para perto de mim, bloqueando seus movimentos com o lado afiado da foice pressionando sua garganta, arrancando um pequeno filete de sangue.

Usando o bandido em meu poder de escudo, usaria os segundos ganhos para recobrar um pouco o fôlego, cortaria a garganta deste, jogando o mesmo como de encontro ao seu comparsa que ficaria meio desnorteado, o que me daria a oportunidade de correr e dar um soco de baixo para cima em direção da mandíbula do que sobrou, acabando assim com o segundo.


Caso esta possibilidade não se concretizasse, pegaria as duas foices, gritaria o mais alto e o mais forte que pudesse, um grito animalesco de um animal louco e iria com unhas, dentes, garras e foices em um ataque final insano, tentando de todas as formas acabar com a dupla, não me importando com ferimentos que pudessem advir desta loucura.

Após o ataque, ajeitaria a roupa amarrotada, tentaria limpar o sangue que possivelmente tivesse respingado e reviraria os corpos a procura de algo de valor.

Encontrando, deixaria uma  parte como pagamento pelas foices, deixando uma nota de "Obrigado por tudo" junto ao pagamento, antes de sair, se houvesse encontrado um cigarro e isqueiro, acenderia e sairia pela porta arrastando os dois para rua, onde os largaria e me encaminharia para o porto, em busca de um navio para sair daquela ilha amaldiçoada.

Offtopic:
 

Legenda:
 




Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Retornando para a aventura - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Retornando para a aventura   Retornando para a aventura - Página 2 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Retornando para a aventura
Voltar ao Topo 
Página 2 de 2Ir à página : Anterior  1, 2

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Personagem e Mundo :: Mini-Aventura-
Ir para: