One Piece RPG
Rumo à Grand Line? - Página 12 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor Kenshin Himura Hoje à(s) 1:15

» 1º Ato - O Despertar
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor Chaitanya Mahaprabhu Hoje à(s) 0:12

» VI - Seek & Destroy
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 22:52

» Chapter I: Seafret - Oceans ♪♫♪
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor tamerex12 Ontem à(s) 22:24

» [LB] O Florescer de Utopia III
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor Kekzy Ontem à(s) 21:52

» [MINI-Ballu] Um momento desesperador
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor DarkWoodsKeeper Ontem à(s) 21:34

» Enuma Elish
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor GM.Alipheese Ontem à(s) 21:05

» The Claw
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor Achiles Ontem à(s) 19:46

» Vamos nos aventurar! Anjinhas me aguardem...
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor Pippos Ontem à(s) 19:15

» III ~ Uma Loira na Ilha das Aranhas?
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor PepePepi Ontem à(s) 19:06

» MaikLynn Scarlaiti de Orr
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor GM.Noskire Ontem à(s) 18:24

» II - Aliados
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor Hunson Ontem à(s) 18:19

» Tríade Selvagem
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor GM.Furry Ontem à(s) 18:18

» Escuridão total sem estrelas
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor K1NG Ontem à(s) 18:17

» Rumo à Grand Line?
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor Kekzy Ontem à(s) 18:00

» Una Regazza Chiamata Pericolo
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor Vrowk Ontem à(s) 17:40

» Arco North Blue: Uma Odisseia no Santuário
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor tamerex12 Ontem à(s) 17:26

» O início da pesquisa.
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor K1NG Ontem à(s) 17:07

» Yami Sukehiro
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor Mad Ontem à(s) 16:50

» O Sapo Mágico
Rumo à Grand Line? - Página 12 Emptypor K1NG Ontem à(s) 16:47



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Rumo à Grand Line?

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1 ... 7 ... 11, 12, 13, 14  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 53
Warn : Rumo à Grand Line? - Página 12 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui

Rumo à Grand Line? - Página 12 Empty
MensagemAssunto: Rumo à Grand Line?   Rumo à Grand Line? - Página 12 EmptyQua 24 Jul - 13:18

Relembrando a primeira mensagem :

Rumo à Grand Line?

Aqui ocorrerá a aventura dos(as) Caçadores de Recompensas Takamoto Lisandro, Nakamura Blumayden e Don Reed’s Wayne. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Kekzy
Tenente
Tenente


Data de inscrição : 06/11/2013

Rumo à Grand Line? - Página 12 Empty
MensagemAssunto: Re: Rumo à Grand Line?   Rumo à Grand Line? - Página 12 EmptyQua 3 Jun - 16:37

Narração




[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]O azar de Blumayden não parecia encontrar limites e, definitivamente, aquela história parecia que iria se prolongar por mais algum tempo. Salvo conseguisse arranjar uma boa desculpa; o que não era o caso — Você acha que iremos acreditar em uma história esfarrapada como essa? - o Capitão Eric aumentava o tom — Desde o início eu pensei que havia algo de muito suspeito com você... - complementava — Pois se considere com sorte, porque iremos nos enfrentar se você não colaborar e nos contar a verdade - escutava o som do metal raspando em sua bainha, ao passo que ele brandia a arma na direção de Nakamura, postando-a à frente do corpo, verticalmente — Como eu disse, é uma questão de segurança nacional - decretava.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Longe dali, socorrido por um outro senhor, os planos de Takamoto eram frustrados antes mesmo de serem executados — Um animal? Não, não tenho. Por que teria? Vivemos aqui na cidade, na capital. Não é algo comum... deve ser por isso que estão atrás do pato - declarava, afagando a sua barba marrom — Se você  quer ir atrás dele, tente usar uma isca de pato, quem sabe... funciona com os peixes, ao menos. Sou um velho pescador, entende? - prosseguia — Agora, se você ama aquele pato, ponha o seu coração nisso! - exclamava, dando um tapão nas costas do cozinheiro, que o fizeram cambalear para frente. Erguendo a cabeça, poderia ver que aquela era uma rua comercial, cheia de armas, comida e utensílios.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Sem acesso ao seu plano original, Lisandro começava a andar lado a lado com o velho, indagando-o sobre a região — Ah! Aqui é cheio de vielas, como pode ver - apontava. E era verdade, havia pequenos becos que ligavam ruas paralelas. Dessa forma, era possível atravessar diversas ruas em um espaço curto de tempo — Mas tenha cuidado, que nem sempre são um lugar seguro. Na verdade, dificilmente! - pontuava — Quanto às outras questões... há uma grande floresta cercando Flevance e, após, uma montanha. Se está preocupado com o seu pato, ao menos saiba que ele estará aqui ou lá, mas uma vez que entre na floresta, será difícil achá-lo... - explicava, em um tom de urgência.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]De volta ao hospital, o médico Leon Trafalgar dava um passo à frente — Lutei muito para encontrar uma cura para esta doença. Essa substância é terminantemente proibida em nossa país. Temos uma cura, o que diminui o seu perigo. Ainda assim, ele existe... e foi responsável por matar milhares de pessoas. Então, me diga, você que afirma ser um médico, por quê?! - exclamava. Ao que tudo indicava, a dupla de irmãos teria que se esforçar mais para conseguir o que queriam.


Off



Voltar ao Topo Ir em baixo
Takamoto Lisandro
Narrador
Narrador
Takamoto Lisandro

Créditos : 52
Warn : Rumo à Grand Line? - Página 12 10010
Masculino Data de inscrição : 28/12/2013
Idade : 20
Localização : Minha casa

Rumo à Grand Line? - Página 12 Empty
MensagemAssunto: Re: Rumo à Grand Line?   Rumo à Grand Line? - Página 12 EmptyQui 4 Jun - 21:11




Rumo à Grand Line
O Pato²




Por azar ou até mesmo sorte, o senhor não havia uma montaria para alugar, busquei por métodos aos quais nunca treinei, relutei por um segundo, mas pelo meu tesouro passaria pelo perigo de desbravar o desconhecido. – Não tem.. – Cabisbaixo quase deixei que o desespero consumi meu coração, mas a ideia de isca fez meu semblante mudar, meu otimismo quase se esvaiu e o educado cidadão dessa ilha me mostrou que ainda havia chances de resgatar tanto o presente de minha mãe quanto o pato que corria perigo de morte pela mão de esfomeados ensandecidos. – Você tem razão! – Apertei suas mãos com energia, sorri mesmo estando com a face ficando roxa do golpe musical daquela guitarra, ele dava a ideia dos peixes, comprar uma isca seria um trunfo ideal para conseguir chamar a atenção do pato e captura-lo, seu incentivo foi essencial. – Sim! Colocarei todo meu coração e força para pegar aquela ave!

Só não entendi o porquê dele dizer algo sobre amar o pato sendo que foi o pássaro que me deixou nessas condições. Dando um tapa pesado nas minhas costas, olhei para frente e o brilho da esperança saltou dos meus olhos, uma rua comercial com variedades de lojas, ainda havia trocados o suficiente para juntar recursos. As dicas da geografia local e de atalhos também veio a calhar, não sendo um residente poderia facilmente me perder e deixar que a ave fugisse para a floresta tornando a caça ainda mais difícil e demorada. Era para ser uma simples parada para seguir rumo a Grand Line, se não tivesse sucesso na captura teria que alongar nossos dias em Flevance.

Certo! Muito obrigado senhor! – Agradecia as dicas de forma sincera, seu tempo não seria desperdiçado, iria usar as informações passadas a mim pelo ancião para resgatar meu tesouro e dá um jeito naquele pato. Iria disparado procurando na rua uma loja de frutos do mar ou ingredientes, procurava cardume de peixes. Achando a loja essencial, pegaria um peixe fresco perfeito para um prato que havia em minha mente, quando notei estava não só com a chave do plano, mas também temperos e ingredientes diferentes. Não consegui me conter ao observar uma variedade mista de vegetais e legumes, seria a hora de usar minha criatividade de cozinheiro para funcionar.

A faca dada de presente por meu pai ainda tinha sua lâmina afiada, pagaria pelos produtos e compraria uma tabua de madeira e um recipiente, para ser mais exato uma shakeira, pagando por tudo sairia da loja apressado. Sentaria no meio da rua, precisava ser rápido e preciso, abriria a shakeira deixando de lado por enquanto, primeiro a proteína, teria que descamar o peixe, não queria desperdiçar o ingrediente e assim com a faca afiada tiraria as barbatanas com empenho e rasparia as escamas colocando o fio da faca contra elas e pressionando o peixe contra a lâmina, usaria a tabua de madeira como suporte. Retiraria as entranhas se ainda estivessem presentes no animal, escolheria uma espécie com poucas espinhas como uma tilápia ou linguado. Cortaria um filé de sua carne e depois faria corte retos verticais e um horizontal para que ficasse em cubos, colocaria aquela parte macia e gostosa do peixe dentro da shakeira.

Seria um sashimi temperado com ingredientes locais, cortarias os vegetais em cubos ainda mais pequenos colocando sal e toques de pimenta do reino, sempre gostei muito dessa especiaria, iria trabalhando em colocando dentro da shakeira, deixaria os ingredientes marinando a medida que terminava minha obra prima. – Quero ver aquele pato não parar para comer desse prato! Ele vai ver só! – Soltava risadas que mais pareciam soluços, o foco era inteiro na preparação da refeição, o toque final seria o limão siciliano que dariam um toque ainda mais fresco ao peixe, não deixaria o tempo passar mais ao meu redor. Tampando o recipiente, o colocaria na minha mochila e iniciaria a corrida, enquanto corria os ingredientes seriam agitados e misturados, o sashimi poderia até mesmo virar um tartar.

O velho falou sobre o perigo das ruelas era real, as lembranças da briga contra Jamal ainda eram claras como o dia. – Esqueci de dizer para o senhor que quando há piratas ou bandidos nos becos, o perigo de verdade sou eu. – Mesmo esborrachado, não deixaria que nenhum mal encarado me impedisse de pegar de volta o que é meu, usaria desses atalhos para pegar o pato e passaria por ele em velocidade, não queria trombar passaria se esquivando e se alguém tentasse me parar, não pararia, continuaria a correr bloqueando o avanço, e se alguém se tornasse violento, dá um jab rápido no queixo para desnortearia qualquer um. – Saiam do meio! – Gritaria para que se alertassem da minha presença. – Sou um caçador em busca da caça, a minha presa está logo adiante! – Não era uma mentira.

Escutaria o alvoroço alheio e pessoas falando sobre um pato louco correndo por ai, queria saber pode onde a ave corria. Se encontrasse ela de frente, retiraria rapidamente a shakeira e derramaria a comida em minha mão esticando bem acreditando que o cheiro doce e espesso do peixe além da frescura do aroma atrairia a atenção do pato, a fome seria um incentivo para ela parar, ficar correndo por ai deixa qualquer um com fome.. Até mesmo eu. Se estivesse atrás dela, abriria jogaria um pedaço do peixe no pato, não queria acerta-lo e sim sua atenção para enfim continuar com o plano. – Você não vai conseguir resistir!

Se ele se aproximasse, desviaria o olhar, não encararia a ave de imediato nem tentaria toca-la já que foi isso que causou toda a confusão. Estiraria o braço e depois a palma da mão esperando que seu bico viesse ao meu encontro de uma forma pacifica diferente da última vez. Quando estivesse comendo, subiria a cabeça e a fitaria buscando pelo meu lençol, iria com calma com a mão livre pegar meu prêmio depois de todo esse trabalho, se ele me encarasse, pararia de imediato e colocaria mais comida em minha outra mão. Enfim, chegando próximo pegaria meu tesouro e daria uma leve acariciada nas plumas douradas do pato, enfim tinha conseguido o que queria! Lágrimas saiam dos meus olhos, a alegria me contagiava e um sorriso formou-se de repente. – É MEEEEEEEEEEEEEEEEU!!!

Se os esfomeados aparecessem, teria que lidar com eles. – Vazem daqui! – Deixaria a shakeira aberta com o pato comendo enquanto tomaria a frente, colocaria sobre o pato e com um olhar penetrante diria. – Ninguém aqui toca em uma pena dessa ave! Por mais que ela tenha penas, eu não tenho nenhuma! – Cerraria o punho e mostraria que estaria disposto a lutar contra aqueles civis de meia tigela.


Offs:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Voltar ao Topo Ir em baixo
Blum
Designer
Designer
Blum

Créditos : 6
Warn : Rumo à Grand Line? - Página 12 9010
Masculino Data de inscrição : 27/12/2013
Idade : 18
Localização : Ilha do Gelo

Rumo à Grand Line? - Página 12 Empty
MensagemAssunto: Re: Rumo à Grand Line?   Rumo à Grand Line? - Página 12 EmptyQui 4 Jun - 21:15


Cap. II
Rumo à Grand Line?

Desespero não é a melhor saída
A corda bamba

Suspiraria. – É claro que todo médico conhece muito bem a gravidade dessa doença, doutor. Vejo que agora não é hora de mentir, irei contar toda a verdade a vocês. – Manteria um tom sereno e calmo. Seria uma conversa franca, olho no olho. – A verdade é que...

- Eu me esbarrei com um sujeito na rua e, provavelmente, foi ele que fez isso em mim. Simples assim. – Eric dava uma gargalhada. – Se era somente isso, por que não falou logo? Sinceramente... Enfim, tá liberado. Vamos rapazes. – O capitão e sua tropa se despedia, enquanto o doutor suava aliviado. – Desculpe por duvidar de você rapaz... Para recompensar que tal... Enfermeira! Sim, sim. Traga aquilo. Desculpe a demora, está aqui: ARROZ COM MAYO! – Meus olhos começavam a lacrimejar de tanta emoção. – Não precisava disso tudo, mas obrigado. – No final, a verdade sempre é a solução.

- PRO INFERNO! EU TÔ MAIS QUE FERRADO! -  O tinhoso já estava fazendo os preparos para minha chegada, enquanto a senhorita má sorte saboreava a situação. Não tinha como contar a bendita verdade, pois pareceria apenas como uma desculpa esfarrapada. Estava enrascado, um caminho sem fuga, era como se eu estivesse numa corda bamba e não demoraria muito que o vento me levasse embora.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Como sair dessa situação? Será que acabaria enfrentando Eric e novamente pelos motivos errados? Sinceramente, não tinha mais para onde escapar, deveria apenas aceitar meu destino... Em meio ao silêncio escutava uma voz no fundo, gritando: Não! Abria os meus olhos e decidia que não era hora de desistir ainda, havia um escape, uma luz no fim do túnel. Devia parar de pensar o que irá acontecer se eu cair dessa corda e correr em direção ao meu objetivo.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Por sorte percebera minha tolice, a questão não era como o chumbo branco veio parar em mim, mas sim o porquê não tinha envolvimento nenhum no caso. – Como sabe, toda vez que uma embarcação atraca no porto é revistada, se realmente tivesse envolvido nisso, os guardas encontrariam o chumbo branco de imediato. – Comentaria. – Ao chegar aqui quis ir visitar esse respeitável hospital... – Não podia hesitar nesse instante. – Enquanto caminhava ao meu destino, um sujeito estranho se esbarrou em mim, porém não prestei muita atenção. Ao chegar aqui, bem, ocorreu todo esse mal entendido. – Agora que vinha a cereja do bolo. – Talvez você saiba e pode confirmar com o chefe da guarda real, eu e meu irmão capturamos um cara chamado Jamal e ele disse que iriamos pagar por isso. Finalmente minha ficha caiu, de certo isso só podia ser obra dele. – Nesse momento olharia para todos ao redor. – E se eu tivesse envolvido nisso, seria um grande idiota vir para o hospital, pois traria bastante atenção, não? Francamente – Daria uma pequena risada para aliviar o clima, após tal ato, somente uma coisa passava na minha cabeça. – O que diabos eu tô fazendo?! Por favor, engula isso ou vou ter que resetar mais cedo ver o sol nascer quadrado.


Histórico:
 

NOVOS OBJETIVOS:
 

____________________________________________________


LEGENDAS:
Falas #0066FF | Pensamentos - #FF6600
-''Arroz'' ~
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por Blum em Seg 8 Jun - 14:29, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Handa
Membro
Membro
Handa

Créditos : 6
Warn : Rumo à Grand Line? - Página 12 10010
Data de inscrição : 20/02/2019

Rumo à Grand Line? - Página 12 Empty
MensagemAssunto: Re: Rumo à Grand Line?   Rumo à Grand Line? - Página 12 EmptySab 6 Jun - 20:28

Chegada na Ilha


"Finalmente!" eu falava para mim mesma. Sim, finalmente eu estava deixando minha terra natal e explorando o mundo e aquilo era simplesmente incrível. Graças ao capitão que havia me permitido em seu navio e ter me levado tão longe por tão pouco quanto empurrar um barril. Eu precisava agradecer de alguma forma enquanto desembarcava no posto.
- Capitão! Saiba que se precisar de alguma coisa, é só me pedir! Garanto que os céus vão trazer tudo que deseja, afinal, agora tens minha benção divina! - eu gritaria para o capitão, tentando parecer o mais feliz possível para que ele também ficasse. Enfim, não era hora de perder tempo.

Eu tinha muito pouco conhecimento sobre o local, e naturalmente, isso seria um problema. Sabendo disso, iria explorar pelo local tentando observar bem e prestar bastante atenção em cada detalhe, iria até mesmo me aproximar das pessoas e começaria a falar - Com licença, eu sou uma viajante e gostaria de saber um pouco sobre a cidade. Poderia me dar alguma informação útil? - e tentaria parecer o mais convincente possível enquanto fazia isso, ainda dando alguns sinais como falar "Entendo" ou falando "Aham" caso eles começassem a realmente dar alguma explicação.

Se possível também gostaria de ter uma visão por cima, subindo em algum lugar algo, saltando e planando com minhas asas, na busca de coisas na cidade. "Hora de fazer o básico mais uma vez" e ao pensar isso, começaria a me locomover pela cidade, mas prestando bastante atenção aos sons e conversas do ambiente para procurar por algo ou informação interessante que ajudasse a localizar problemas. Também tendo noção de que seria necessário encontrar formas de subir a famosa Reverse Mountain, eu iria procurar por informações desse tipo usando minha audição aguçada, algo como notícias de algum grupo querendo subir ou até mesmo de formas alternativas para chegar lá seriam bem vindas!

Objetivos:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kekzy
Tenente
Tenente
Kekzy

Créditos : 46
Warn : Rumo à Grand Line? - Página 12 10010
Masculino Data de inscrição : 06/11/2013
Idade : 21
Localização : Utopia - 7ª Rota

Rumo à Grand Line? - Página 12 Empty
MensagemAssunto: Re: Rumo à Grand Line?   Rumo à Grand Line? - Página 12 EmptyTer 9 Jun - 21:30

Narração




[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Inspirado e com uma lâmpada brilhante em cima da cabeça, Takamoto encontrava, naquela rua, uma oportunidade. Seu espírito de cozinheiro aflorava e a lâmina da herança de seu pai parecia estar mais quente, fazendo-o notá-la com a própria pele. Se aquilo não era um chamado, certamente era alguma esquisitice que cobraria o seu preço depois. De toda sorte, Lisandro comprava tudo que precisava por irrisórios 20.000 berries, montando a sua pequena cozinha, onde a mágica acontecia — Que cheiro! - o seu novo amigo, o senhor que lhe ajudara com conselhos, observava todo o processo, o qual lhe impressionava, pois a habilidade do cozinheiro com a faca era tamanha que o utensílio quase não parava, descamando e cortando o peixe extremamente rápido, mesmo com a precariedade de encontrar-se sentado no chão.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Os cubinhos de peixe que formavam um sashimi, temperados com produtos locais e com o retoque de limão siciliano liberavam uma fragrância tentadora. Ainda assim, não haviam sido fritos, de modo que o cheiro forte não se espalharia por aí. Dentro da shekeira, da marca Marciano - a qual possuía uma imagem de um homem forte espancando um desenho de palito estampada - se misturavam todos os ingredientes, ao passo que o caçador voltava a correr atrás do pato. E sabia bem por onde ir, pois havia escutado diversos tiros, vindos de várias ruas paralelas adiante. E era para lá que o ruivo corria, deixando para trás o velho — Boa sorte! E não esqueça de fazer um desses para mim! Adoraria provar! - exclamava, sumindo no cenário que ficava para trás, enquanto o cozinheiro passava de vereda em vereda.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]No hospital, Blumayden ainda continuava cercado pelos marinheiros, com o imponente Capitão Eric à sua frente. Para seu infortúnio, suas divagações não passavam de ilusões - sequelas deixadas pela falta de mayo - e não seriam capazes de lhe tirar dali. Sentindo-se naquela sinuca de bico, o médico resolvia abrir o jogo, contando toda a verdade - e uma última mentira — Jamal? Não foi o fugitivo que Sir James deixou fugir após a confusão que vocês causaram? - Eric erguia o cenho — Eu que peguei aquele desgraçado da primeira vez! Maldito seja, homem esguio... - com a espada ainda em mãos, ele retirava um Den Den Mushi — Mushi mushi. Façam uma ligação pro Líder Karick. Confirmem para mim que o caçador... - olhava para Nakamura, ficando claro que não lembrava o seu nome — Que um caçador do cabelo azul capturou A Serpente Branca - gotcha! Após o término da ligação, eles ficam se encarando, naquele silêncio perpétuo.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]As razões e desculpas apresentadas pelo azarado não eram convincentes o suficiente. Afinal, para coisas extraordinárias, explicações extraordinárias eram necessárias! Quem acreditaria que algo tão sério assim poderia acontecer de forma tão casual? Alguém estava andando com um saco de chumbo branco pelas ruas? Sem chances que a marinha engoliria essa! Seria dizer que eles estavam fazendo um trabalho porco de fiscalização e isso... isso não era o que eles aceitariam ouvir. Ainda assim, igualmente, não havia nada que condenasse imediatamente o médico. Da mesma forma, assumir que ele havia entrado com chumbo branco no País, após passar pela revista da marinha, não era algo que a organização gostaria que viesse à público ou reconhecesse.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Sendo assim, o Capitão Eric despachava mais dois de seus homens, após sussurrar algumas coisas para eles, restando apenas quatro marinheiros e o Capitão. Com um pouco de esforço, não seria difícil assumir o que eles iriam fazer. Alguns minutos depois, o Den Den Mushi de Eric voltava a tocar — Mushi, mushi! Soldado Flayr reportando a resposta do Líder da Guarda Real de Lvneel, Karick. Nos foi informado que é verdade que um caçador do cabelo azul capturou Jamal, A Serpente Branca, junto de um segundo caçador ruivo. Acrescento que Karick mandou saudações para os caçadores e pediu para transmitir a mensagem que eles... arranjarão alguma confusão estranha, mas que atesta a boa fé de ambos - ambos eram identificados pela cor de seus cabelos pelos marinheiros, o que fazia Eric coçar o queixo, em um semblante pensativo.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Após pensar por alguns segundos, o homem prosseguia — Vocês dois não estão pra brincadeira, não é...? - mais comentava do que indagava, reconhecendo a conquista da dupla — Para ganhar o respeito daquele homem... - Eric suspirava, abaixando um pouco a arma — Iremos investigar isso a fundo. Como eu disse, é uma questão séria, então não posso simplesmente permitir que você saia como bem entender. Ainda assim, parece que você não está mentindo ou é um puto de um mentiroso. Em ambas hipóteses, quero você próximo a mim, para manter meu olhar. Você aceita cooperar conosco até resolver esse possível mal entendido? - o marinheiro propôs, estendendo a mesma mão que outrora derrubou o espadachim com um único golpe. Não era um passaporte para a liberdade total; mas, ainda assim, a sagacidade de Nakamura havia lhe rendido algo - e, apesar de ser banido de entrar no prédio da Guarda Real, ficava sabendo, pela primeira vez, que o Líder o respeitava, como caçador. Ao fundo, podia-se ouvir sons abafados de tiros, o que fazia os marinheiros desviarem a atenção e se entreolharem.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Já nem tão longe assim, Takamoto voltava à sua perseguição e, correndo tão rápido quanto podia, mal percebia quando, de repente, plaft! Devido ao seu físico mais robusto, o cozinheiro apenas perdeu o equilíbrio, quase tropeçando em suas pernas, mas se recompondo a tempo, enquanto visualizava uma pequena garoto rodopiar no chão. Ao parar, as vestes brancas já encontravam-se sujas, apesar de não encontrar-se ferida. Ainda deitada de costas no chão, Ares Coldwood tentava se recobrar do impacto, como se tivesse sido atropelada por um cavalo. As suas asinhas angelicais tremiam, que era onde invariavelmente os olhos de Takamoto repousavam ao ver sua figura. Em busca de satisfazer seus desejos egoístas, havia agredido um anjo! Ao menos, a sheikeira continuava segura. O pato, nem tanto, tendo em vista que os tiros continuavam a serem ouvidos. Agora, o caçador tinha um dilema, atrasar o resgate do pato e por em risco a sua vida ou ajudar o pobre anjo caído do céu que havia quase matado, quando este provavelmente só queria lhe entregar uma mensagem celestial? Uma mensagem de seus entes queridos? De uma divindade? Já havia escutado diversas histórias sobre os místicos seres com asinhas brancas e todas elas estavam relacionadas ao divino, enquanto quem os fazia mal eram os próprios diabos!

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Ao virar o rosto, que encarava as pedras do chão, Ares visualizaria um rapaz ruivo, com a lateral do rosto roxa e completamente inchada, como se um galo de concussão surgisse naquele local e até mesmo cobrisse parte do olho. Em sua própria bochecha havia marcas de cordas. Seja lá quem fosse, não parecia uma boa pessoa e com boas intenções! Como havia acabado ali no chão? Há pouco havia se despedido do Capitão que lhe trouxera à ilha e estava em busca de informações, já tendo entrado em contato com simpáticos populares, apesar de não lograr êxito em sua busca. De toda forma, tudo estava indo bem, até que começaram os sons de tiro e, subitamente, alguém havia lhe agredido!

Off




____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.][Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Blum
Designer
Designer
Blum

Créditos : 6
Warn : Rumo à Grand Line? - Página 12 9010
Masculino Data de inscrição : 27/12/2013
Idade : 18
Localização : Ilha do Gelo

Rumo à Grand Line? - Página 12 Empty
MensagemAssunto: Re: Rumo à Grand Line?   Rumo à Grand Line? - Página 12 EmptyQua 10 Jun - 15:02


Cap. II
Rumo à Grand Line?

Tudo termina bem, quando acaba bem
O mundo além do hospital

Ficava contente em saber que o líder reconhecia meus esforços e, principalmente, havia me ajudado a me livrar das barras frias da prisão. – Glória aos céus! – Respirava aliviado, não era dessa vez que a divindade maligna que assola minha vida iria ganhar, agora eu ria do chifrudo que fez suas preparações por nada. Entretanto, o capitão havia dúvidas sobre minha pessoa, mas com certeza desapareceria após investigar a fundo. Obviamente haveria de aceitar a proposta de Eric para resolver toda essa questão.

Mas antes de sair com Eric existiam outras pendências. - Doutor... O meu braço tá doendo muito! – Exclamaria. Estava tão focado em livrar minha pele que, literalmente, esqueci da mesma. Esse incidente foi um enorme desrespeito ao Dr.Leon, além disso, ele devia nutrir dúvidas sobre me, por isso, sentia-me na obrigação de falar algo. - Desculpe, senhor Leon, mas peço que confie em mim. – Pausaria. – Obrigado por me tratar. – Curvaria levemente a cabeça, demonstrando o meu respeito por ele.

Era claro que queria descobrir mais sobre o Chumbo Branco e a doença de Sakura, mas perguntar isto agora seria inútil, pois via que não tinha muito tempo com Leon, por isso seria direto com o mesmo.  - Doutor, como se descobri uma cura? – Bem, foi a melhor coisa que consegui pensar, não saberia se o médico responderia ou não, mas dependendo da resposta, apenas agradeceria e partiria com Eric e não poderia de esquecer de levar o gatinho, que devia está em choque com toda situação.

- Sons de bala? O que deve tá acontecendo? Ah, quanto faz, isso não tem nada a haver comigo. – Seguiria as instruções do homem da lei e responderia o que fosse necessário. ROOONC!Que fome... – Olharia para o céu. – Se pelo menos um anjo do mayo caísse do céu... Mas isso é sonhar de mais.

Caso o momento fosse oportuno falaria com o marinheiro para passar numa loja de animais, a fim de comprar uma ração para o gato e algum acessório ao felino, uma coleira ou algo que o gato mostrasse interesse. Para encontrar o local pediria ajuda de Eric e se o mesmo não soubesse, questionaria os cidadãos locais.

Histórico:
 

NOVOS OBJETIVOS:
 

____________________________________________________


LEGENDAS:
Falas #0066FF | Pensamentos - #FF6600
-''Arroz'' ~
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por Blum em Ter 16 Jun - 13:16, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Takamoto Lisandro
Narrador
Narrador
Takamoto Lisandro

Créditos : 52
Warn : Rumo à Grand Line? - Página 12 10010
Masculino Data de inscrição : 28/12/2013
Idade : 20
Localização : Minha casa

Rumo à Grand Line? - Página 12 Empty
MensagemAssunto: Re: Rumo à Grand Line?   Rumo à Grand Line? - Página 12 EmptyQua 10 Jun - 23:41




Rumo à Grand Line
O Pato²




Eu tinha tudo que precisava por apenas vinte mil berries, não podia deixar de ficar feliz ao ver que tudo ocorria da forma ao qual pensei. Senti meus pelos ouriçarem enquanto buscava a resposta para meu problema, a cozinha sempre afiou minha mente e meu ser, criar e se reinventar eram as formas ao qual progredia tanto no mundo quanto na culinária. O velho sabia o bom da vida, o aroma circulava ao ar fazendo as papilas gustativas reagirem, sem perceber estaria com água na boca esperando para uma colher farta de uma refeição tão deliciosa quanto o beijo de um anjo. Rapidez audaciosa, não poderia erra e nem deixar uma espinha presa na carne, teria que ser macio e fresco, o ácido do suco de limão cozinharia o peixe para manifestar toda sua força como em um direto bem forte na cara daquele pato.

Obrigado por tudo! Talvez um dia eu faça o mesmo prato para você! – Gritava despendido do senhor que foi tão bondoso comigo, não poderia deixar que sua gentileza fosse jogada no lixo, tudo era feito para um propósito. – Eu vou te pegar seu pato! – Era a hora de me enfiar naquelas ruelas, o caminho era livre até que uma garota aparecia na minha frente, não havia tempo para desacelerar, meu peito doía um pouco, mas era a menina que tinha sido arremessada ao chão e estava machucada, não sabia ao certo o que fazer, ela estava deitada no chão e de olhos fechados como se estivesse dormindo, suas roupas brancas estavam sujas com poeira e sujeira do solo.

Pisquei os olhos duas vezes, havia asas de baixo da garota, os fechei e abri mais duas vezes, a batida da guitarra ainda deixou resquícios de loucura em minha cabeça, jurava que a menina tinha asas e era um anjo, porém não veio do céu e muito menos escapou voando. Balancei a cabeça tentando voltar a mim, uma pessoa com asas não era real, pelo menos não poderia acreditar naquele momento tão estressante, minha mente não estava no lugar. – Ah! Foi mal! Desculpa! Desculpa, mas eu tô apressado! – Ela se levantava e me olhava diretamente, tinha sua certa graça dado as asas imaginarias, mas eu não poderia parar ali, ela parecia bem, os tiros ecoavam cada vez mais e tudo iria por água abaixo, a shakeira ainda estava intacta e ficar parado não era uma opção. – Eu posso te ajudar depois, mas agora preciso me apressar! Qualquer coisa só aparecer no porto! ATÉ MAIS! – E sairia correndo dali o mais rápido possível visando achar o ganso dos ovos de ouro, no caso, com meu tesouro.

Correndo escutei alguém falando atrás de mim, virei a cara de relance e não era nada menos do que a mesma garota a todo vapor com uma expressão de raiva e descontentamento. – CÊ ta me perseguindo? Eu pedi desculpa! Eu realmente tô apressado! – Não pararia de correr, ela estava brava, eu também ficaria ao ser atingido por um estranho, tinha que meter o sebo nas canelas e ignorar ela, porém foi em sua frase direcionada ao julgamento que senti uma pontada na espinha. - Ah não, vocês de novo não! Eu ja destruir a chave, não vem que nao tem! – Seria mais um daqueles loucos de Lvneel que havia me seguido até aqui?! Deus e julgamento, eu não estava mais atrás de nenhum tesouro e o capitão da guarda tinha acertado as coisas com eles, ela seria uma espiã mandada a me matar no momento certo? Mesmo que tivesse que resolver mais esse problema, o pato era minha prioridade!

Não havia como tentar ludibriar a garota, não sabia muito do terreno e só queria pega o pato, teria que resolver todos esses problemas da forma mais simples. Retiraria a shakeira e pegaria a refeição com as mãos, iria me aproximar dos tiros para ver qual era a situação ignorando a pequena messias me seguindo, eu era mais rápido, porém não tanto para despistar ou ganhar ainda mais distância do que poucos metros. – Hora do plano B! – Teria de fazer tudo dá certo, com o peixe em mãos, uma vontade de achar o pato teria que o atrair com o cheiro de comida, lambuzaria meu rosto, cabelo, e peito com a refeição querendo adquirir seu aroma, agora eu me tornaria a isca!

Faria com que o pato corresse atrás de mim, enfim deixaria que ele me pegasse e daria rapidamente a comida na shakeira, não queria virar alimento de ave. – Isso, fique quietinha, calma, calma. – Pegaria meu tesouro grandioso, olharia para meus arredores e na presença da garota e dos atiradores, diria. – É MEU! Não quero problemas, se atirarem, juto que vou quebrar todos vocês! – Não deixaria que meu tesouro fosse atingido ou rasgado, a garota teria que ser mais direto. – Eu não quero problemas, sinto muito pelas roupas e pelas feridas, posso pagar por tratamento e limpeza. Mas se quiser brigar, melhor ter certeza que não ganha.


Offs:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]



Última edição por Takamoto Lisandro em Qui 11 Jun - 10:51, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Handa
Membro
Membro
Handa

Créditos : 6
Warn : Rumo à Grand Line? - Página 12 10010
Data de inscrição : 20/02/2019

Rumo à Grand Line? - Página 12 Empty
MensagemAssunto: Re: Rumo à Grand Line?   Rumo à Grand Line? - Página 12 EmptyQui 11 Jun - 6:31

Julgamento


Eu quase não conseguia acreditar no que estava acontecendo. Pouco tempo após finalmente chegar na nova ilha, eu era atingida por alguma coisa enorme, a qual me fazia ir de encontro com o chão com toda força. Será que eu havia feito algo errado? Seria um julgamento divino dado por meu pai? Ou seria algum aliado do diabo tentando me impedir? Provavelmente era a última opção.

Enquanto tentava abrir os olhos e me colocar de pé era possível perceber o quanto da minha roupa e meu corpo em si estavam sujos. A areia e a terra do local haviam deixado minhas vestimentas como se eu fosse algum tipo de moradora de rua, algo que honestamente não poderia perdoar! "Como eu vou ser um exemplo para as pessoas se estiver assim?! Moradores de rua também são pessoas importantes, mas eles nunca iriam me dar atenção se eu estiver assim!" e então finalmente virei para ver o que havia me deixado daquele jeito. Era um homem, um homem ruivo com a lateral do rosto inchada e roxa. Era o diabo, não havia dúvidas!

- Ei! Quem você pensa que é pra me acertar desse jeito?! - e começaria a correr na direção da criatura maligna que estava em minha frente. Enquanto eu corria com toda a minha velocidade, ainda por algum motivo não conseguindo alcançar aquele diabo, ele estava a soltar desculpas e desculpas para aquela situação - Não importa! Você vai receber seu julgamento divino! - após gritar isso, ele mencionava algum tipo de chave, mas o que era? Será que ele era um criminoso angelical e havia roubado a chave dos portões do paraíso?! Enfim, eu precisava de mais certezas, mas iria lhe aplicar seu julgamento nem que custasse minha vida!

Por fim, avistava o homem se lambuzar inteiramente e tentar pegar algum tipo de pato. Situação de fato estranha, porém tinha que aplicar o julgamento de alguma forma. "E se ele tentar usar o pato como refém?!" um golpe sujo que de fato eu só esperaria do diabo! Iria me aproximar dele, ficando em posição de combate, e com a voz mais intimidadora e com o rosto mais furioso que eu pudesse fazer, diria:
- Se você fizer algo de ruim com esse pato, eu juro que faço você descer até o inferno com um chute só!

Objetivos:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Masques
Membro
Membro
Masques

Créditos : 6
Warn : Rumo à Grand Line? - Página 12 10010
Masculino Data de inscrição : 27/05/2020
Idade : 21

Rumo à Grand Line? - Página 12 Empty
MensagemAssunto: Re: Rumo à Grand Line?   Rumo à Grand Line? - Página 12 EmptySeg 15 Jun - 19:04


Act 1
Rumo à Grand Line





Definitivamente não era um dia qualquer, primeiro eu havia sido teleportado para aquela praia, fiquei lá durante algum tempo e conheci algumas pessoas, embora tenha ficado mais no fundo e na minha, curtindo meu tempo ali. Assim como começou, havia acabado, eu estava de volta a realidade, encarando alguns homens com armas enquanto eles perseguem uma have parecida com algum tipo de pato. Embora eu houvesse esquecido da minha situação na ilha, assim que voltei tudo caiu como um água na minha cabeça, me acordando e lembrando que eu estava ali e alguém precisava da minha ajuda.

Provavelmente estaria com minhas roupas de praia ainda, uma vez que estas não haviam trocadas desde que eu estive na ilha e bem, não acredito que elas ajudarão em nada nessa situação.

Observaria então a situação tentando ter melhor entendimento do que estava acontecendo ali, afinal de contas eu havia acabado de chegar. Tentaria identificar quem estava presente ali além dos homens armados, aonde o pato estava e a quantidade de homens armados que estavam presentes.

Se a agressão não fosse necessária e uma discussão começasse, tentaria me posicionar entre o pato e os homens que estavam ali, dizendo "Ninguém precisa se machucar hoje. Querem mesmo ser investigados pela marinha ou algo pior por homicídio?" Durante a fala eu estaria com as mãos levantadas para que os mesmos não atirassem.

Encostaria a mão no ombro de um deles " Olha, ninguem precisa se machucar aqui, isso incluindo o pato. " Falaria tentando desarmar a situação. Entretanto se não fosse possível, e eu visse alguém mirrando para o pato tentaria [utilizando aceleração] correr em direção ao homem que estava mirando empurrando com as mãos a sua arma pra baixo dizendo " Para! Deixa o pato em paz!".

Se eu identificasse alguém ali, e visse que algum dos homens fosse apontar a arma para ele, cutucaria o homem no ombro, esperando que o mesmo virasse, quando o homem virasse daria um murro em seu rosto me aproximando o máximo possível do queixo para ao menos derrubar o homem. Se o mesmo não se virasse, iria então dar um chute na parte de trás do joelho do homem, esperando que ele se desequilibrasse.



Histórico:
 

____________________________________________________

" Tanto faz, não é como se fizesse alguma diferença."

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Info:
 



Última edição por Masques em Qui 18 Jun - 14:17, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kekzy
Tenente
Tenente
Kekzy

Créditos : 46
Warn : Rumo à Grand Line? - Página 12 10010
Masculino Data de inscrição : 06/11/2013
Idade : 21
Localização : Utopia - 7ª Rota

Rumo à Grand Line? - Página 12 Empty
MensagemAssunto: Re: Rumo à Grand Line?   Rumo à Grand Line? - Página 12 EmptyQua 17 Jun - 0:37

Narração




[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Sem dar mais face, além de meras desculpas atropeladas, para Ares, Takamoto dava de ombros e continuava o seu caminho em direção ao som dos tiros. Ao que podia perceber, estava mais próximo e o seu objetivo devia se encontrar uma ou duas ruas ao lado. Bastava passar pelos becos que interligavam as ruas! Porém, talvez fosse tarde demais para isso quando chegasse. Era preciso agir rápido! Não atoa que sequer olhou direito para Coldwood, quando esta se levantou e vociferou em sua direção. A garota não estava nada satisfeita com aquele encontro e, mais ainda, com o desrespeito, que lhe colocava em uma situação difícil.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Naquele momento, a celestial podia sentir uma pulsação, no canto superior direito de sua testa; era a sua veia que sobressaltava, junto do rubor que lhe tomava o rosto. A cada reclamação ignorada, sua voz ficava cada vez mais estridente. Quando gritou: "Você vai receber seu julgamento divino!", Lisandro já não conseguia mais ignorar, pois chegava a doer-lhe os ouvidos. Ainda, o histórico do caçador com os assuntos divinos não era dos melhores, de modo que não tinha opção senão se apressar mais ainda, diante de tantos óbices. Com a shekeira no gatilho, suas hábeis mãos de cozinheiro fizeram o seu trabalho: Taka Sashimi!

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]A princípio, podia ser um choque ver um rapaz se melar daquele jeito. Para Ares, a situação ficava tão estranha quanto possível; o que não lhe impedia de buscar justiça. Pelas veredas, ambos viam um pato correndo a toda velocidade, em zigue-zague, com sons de tiro o acompanhando. Alguns segundos depois dele passar, um grupo de quatro homens passava, no encalço do animal, tal como Coldwood estava atrás do cozinheiro! Pow! Pow! Pow! Quaaaaaaaaaack! Era tudo que podia-se escutar, além dos baques rápidos de ambas perseguições.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Se havia alguém em cena que não estava naquela brincadeira de gato e rato - ou Taka e pato - era Max. Max Evans, o qual ainda não se encontrava com as suas roupas de praia - em razão de uma experiência inusitada que viria a experimentar em um futuro breve. Todavia, não sendo insólita situação, encontrava-se em outra totalmente inusitada. Enquanto caminhava pelas ruas, de repente um pato selvagem, com uma venda no rosto, corria em sua direção! E, para piorar a situação, ele estava sob uma chuva de tiros! Pow! Pow! Pow! Quaaaaaaaaaack! Quack! Não havia muito tempo para observar e pensar, era preciso reagir! Seu coração nobre o guiava para a única solução que conhecia: encarar o problema de frente! E era literalmente isso que fazia, acelerando em direção ao pato e entrando na frente da saraivada de balas. "Para! Deixa o pato em paz!" - não era exatamente pelo seu pedido, mas tão logo entrou na linha de tiro, os homens pararam — Se afaste! Esse é um pato selvagem! Estamos caçando! - um dos homens, o mais gordinho, com o bigode grande e pontudo, exclamava.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Neste momento, Takamoto e Ares rompiam o limiar do beco e adentravam a rua que era palco da confusão, vendo toda aquela cena. Assim que o fizeram, o pato parou e, logo após, deu meia volta, contornando Max e indo em direção aos homens, que ergueram as armas novamente, prontos para atirar, só não apertando o gatilho pelo grito de um segundo interventor — O que está acontecendo aqui?! Seu pato?! - e a distração foi tempo o suficiente para o pato passar por eles e alcançar o ruivo, que estava sendo bicado - comido pelo pato - com voracidade. O pobre animal devia estar com bastante fome! Seu instinto de cozinheiro podia lhe confirmar isso. E, sobre os olhos dele, o tesouro e legado que havia-lhe sido deixado estava ao seu alcance.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Ocorre que os problemas não paravam por ai  — Se você vai roubar a nossa caça, espero que nos arranje outra! - o gordinho proclamava, tendo o consentimento de seus companheiros, salvo de um, que parecia mais jovem e estava um tanto acuado, diferente dos outros dois adultos — Ou nos pague pelo pato! Afinal, como pode provar que ele é seu e não está mentindo? - questionava, fazendo a sua reivindicação. O grupo de atiradores não desistiria de lucrar naquele dia, bem como Ares não parecia disposta a abrir mão do julgamento final, mantendo o delinquente - à sua visão - ao seu alcance.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Como não podia deixar de ser uma boa confusão, a fim de garantir o seu pleito, o bigodudo levantava a sua espingarda em direção ao pato - e consequentemente a Takamoto - e repetia a sua cobrança. Neste momento, Max já caminhado a distância e tocava-lhe o ombro — O que é?! Jorge, seu frouxo, eu já diss-! - com os punhos bem cerrados, mesmo não sendo sua área, Evans acertava um direto bem cheio no rosto do homem, fazendo-o rodopiar e cair no chão. Como não podia deixar de ser, os outros dois adultos, um pouco mais magros, mas com um perfil semelhante, como se fosse algo próprio daquele clube de caça, apontavam suas armas para o lutador — O que pensa que está fazendo?! Quem é você?! - estavam um pouco assustados, mas ainda conseguiam controlar boa parte das emoções, mantendo a mira estável. O rapaz, mais jovem que todos, não apontava a arma para eles, limitando-se a segurá-la de uma forma estranha e visivelmente trêmulo. Era bom Max ter uma boa desculpa ou ser habilidoso o suficiente para arcar com o peso dos seus atos.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Distante, no Hospital Trafalgar, sentia o alívio de eximir-se da culpa - por agora. O Dr. Leon pegava mais gazes, aplicando um gel ao local raspado — Isso vai aliviar a dor e diminuir a sensação de ardência, além de ajudar na recuperação da pele - comentava. A substância era bastante gelada e, após alguns segundos à aplicação, Nakamura podia sentir uma leve dormência na região, a qual parava de incomodar, quase por completo.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Superada a contenda, parecia que o homem estava mais disposto a falar sobre o assunto — Tentativa e erro. Muitos erros. Diversos testes com substâncias diferentes e muitos anos de pesquisa. Esforço e sorte, pode-se dizer - era tudo que revelava — Mas para que você quer saber? - indagava, com um tom dúbio. Blumayden não podia ter percebido, mas chegar no hospital com a suspeita de estar envolvido com o Chumbo Branco e perguntar a sua cura, após dar as desculpas que deu, voltava a trazer alguns questionamentos acerca de sua conduta e confiabilidade. De toda forma, o homem ajustava as luvas e dava sinal para a sua equipe dispersar; com certeza havia mais trabalho a ser feito — O protocolo te dá direito a uma refeição. É o que fazemos por aqui. Vai desejar algo? - apontava para um dos enfermeiros, indicando que deveria dirigir a sua resposta a ele. Claramente, como um Doutor, esta não era a sua função.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Assim como o Dr. Leon dispersava a sua equipe, o Capitão Eric se via obrigado a fazer o mesmo, mandando todos os Sargentos de volta às ruas — Verifiquem o que está acontecendo e parem essa bagunça! - exclamava — Quanto a você... sim, podemos ir até uma loja de animais... mas não vejo nenhum aqui com você - observava, fazendo sinal para que o médico andasse na frente. Era claro que não deixaria suas costas expostas, o que mostrava que não confiava completamente nele. No caminho ao petshop, o Capitão perguntava — Quais os objetivos de vocês? Aliás, para onde o dito homem que esbarrou em você estava indo? Onde aconteceu? Para que direção ele foi? - o plural só poderia referir-se ao ruivo, que conhecia — Ai está, a loja. Não demore, temos um destino! - informava.

Off




____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.][Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Takamoto Lisandro
Narrador
Narrador
Takamoto Lisandro

Créditos : 52
Warn : Rumo à Grand Line? - Página 12 10010
Masculino Data de inscrição : 28/12/2013
Idade : 20
Localização : Minha casa

Rumo à Grand Line? - Página 12 Empty
MensagemAssunto: Re: Rumo à Grand Line?   Rumo à Grand Line? - Página 12 EmptyQui 18 Jun - 19:28




Rumo à Grand Line
O Pato²




Esse era meu momento de brilhar, ignorando a garota que estava me perseguindo, consegui me lambuzar com a receita de peixe, agora era só abrir os braços e esperar para minha recompensa. Não foi nada agradável. – Ai, ai, ai! Calma Pato! Ai, isso dói caralho. Aaaah! – O pato havia partido para cima de mim, estava sendo bicado em vários cantos do meu corpo que nem sabia que existiam, a ave estava morrendo de fome e meu plano funcionou mesmo que estivesse passando por todo esse sofrimento, finalmente o meu tesouro estava ao meu alcance, puxei a shakeira para colocar no bico do agressor penado, se estava com fome, poderia comer o restante do sashimi no deposito. Foi naquele segundo que dei a refeição do pato, meus olhos piscaram e tinha retornado de mais uma daquelas viagens interdimensionais conhecidas por ter um careca azul em quase todas elas.

Tinha acabado de sair do retiro de férias e voltado para minha realidade, tantas pessoas que vi e conversei que até esqueço de alguns, porém posso lembrar ao olhar na cara talvez. – Estou de buenas! – Mesmo trajando agora um calção de banho, óculos escuros e um casaco para me proteger daquele sol escaldante, não podia de deixar de lado minha situação, as bicadas já foram tratadas assim como minha cara inchada, estava em pleno vapor. Na distração do pato comendo, pegaria meu tesouro e o amarraria em minha testa.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

A todo vapor! – Gritaria, aqueles três dias restauram minhas energias depois de correr tanto, relaxado e curado poderia desfrutar dos malditos que estavam disparando contra aquilo que era precioso para mim, a faixa branca dada por minha mãe. – Eu não vou fazer nada contra o pato! – Respondi para a moça me perseguindo, o pato nem serviria para um ensopado, olhando de verdade para ela, ainda continuava vendo asas atrás dela, não era minha imaginação ou ilusão. – Você é um anjo? – Indaguei confuso, mas não podia deixar de voltar minha atenção ao que era realmente importante, os atiradores!

Eles agora miravam em um rapaz, sua feição não me era estranha, aqueles cabelos cor de laranja, inclinei a cabeça para o lado ainda assimilando aquela figura emblemática. – Ué, Max? – Esse era seu nome pelo que lembro, pediu um pedaço de carne duas vezes e elogiou meu trabalho, parecia ser só um cara decente. – Acho que é ele. – Falei batendo o punho fechado na outra mão de palma aberta. Já estaria me aproximando enquanto pensava, os atiradores estavam prontos para atirar nele, não sei o que ele fez para acabar sendo um alvo, o motivo poderia ser de um dos atiradores estar no chão. – Ei! – Chegando por trás falaria, ao ver eles virando, ficaria ligado para o cano de suas armas e erguendo minhas mãos para cima, pegaria em conjunto a arma deles para que se fossem atirar no susto, pelo menos atirassem para o céu e não para mim.

Seguraria o cano das armas para que não pudessem mirar em nada, os forçaria a se colidirem, já que juntaria as mãos e consequentemente se segurassem as armas, iriam ambos se baterem, se largassem a armas, jogaria para trás como se fosse lixo, e ficaria atento a bloquear qualquer ataque. – Ei, vocês estavam caçando o pato de um caçador de recompensas. Querem ser presos? – Informaria no que estavam se metendo.

Se notassem minha aproximação, apenas levantaria as mãos. – Opa! Apontar isso para as pessoas é crime, posso prender vocês por isso! – Não acho que seriam piratas, eram apenas supostos caçadores de pato.

Mesmo com minha anunciação, eles não se virassem, cutucaria no ombro de um e ao virar, lhe daria um direto na cara para já inutilizar um dos perseguidores da ave, o outro faria uma avanço rápido para não ter espaço o suficiente para virar a arma para mim, se virasse, pegaria por cima e mandaria sua mira para baixo para ele atirar no próprio pé ou por sorte, somente no chão. – Eae Max. – Cumprimentaria meu conhecido. – Parece que acabou de voltar da festança também ein. – Ele também trajava vestes de praia. – Esses caras são amigos seus? Eles tavam atrás do meu pato, se não forem, só um segundo. – Daria um jab curto na face do atirador esperando que ele perdesse força em suas mãos ou as levasse para sua cara, queria apenas desarma-lo. – Sai fora! – Ordenaria aos malfeitores.

De frente com o alaranjado. – Pode não parecer, mas você me ajudou. Valeu cara! – Daria um sorriso corriqueiro, estava no meu inconsciente ser simpático com as pessoas, nunca se sabe quem pode ser um cliente seu.


Offs:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Rumo à Grand Line? - Página 12 Empty
MensagemAssunto: Re: Rumo à Grand Line?   Rumo à Grand Line? - Página 12 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Rumo à Grand Line?
Voltar ao Topo 
Página 12 de 14Ir à página : Anterior  1 ... 7 ... 11, 12, 13, 14  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: North Blue :: Lvneel Kingdom-
Ir para: