One Piece RPG
Will of the weak - Página 2 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Bell Farest
Will of the weak - Página 2 Emptypor ADM.Noskire Hoje à(s) 19:25

» Helves
Will of the weak - Página 2 Emptypor ADM.Noskire Hoje à(s) 19:22

» Caçadoras Eternas: Almas entrelaçadas!
Will of the weak - Página 2 Emptypor Kenshin Himura Hoje à(s) 18:53

» O Segredo de Um Ladrão
Will of the weak - Página 2 Emptypor ADM.Tidus Hoje à(s) 18:11

» Art. 5 - The hunt is on
Will of the weak - Página 2 Emptypor ADM.Tidus Hoje à(s) 18:10

» Cap.1 Deuses entre nós
Will of the weak - Página 2 Emptypor Thomas Torres Hoje à(s) 18:09

» The Hero Rises!
Will of the weak - Página 2 Emptypor GM.Alipheese Hoje à(s) 17:21

» VIII - The Unforgiven
Will of the weak - Página 2 Emptypor GM.Alipheese Hoje à(s) 17:10

» 11º Capítulo - Cataclismo em Skypeia!
Will of the weak - Página 2 Emptypor Far Hoje à(s) 16:17

» Ato 157: Se eu quisesse tua opinião, Eu tirava na Porrada
Will of the weak - Página 2 Emptypor K1NG Hoje à(s) 15:52

» Vol 1 - The Soul's Desires
Will of the weak - Página 2 Emptypor Arthur Infamus Hoje à(s) 15:41

» Apresentação 6 ~ Falência Bombástica
Will of the weak - Página 2 Emptypor Furry Hoje à(s) 13:22

» Seasons: Road to New World
Will of the weak - Página 2 Emptypor GM.Muffatu Hoje à(s) 10:55

» [FICHA] Sonny Delahunt
Will of the weak - Página 2 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 10:10

» Sonny Delahunt
Will of the weak - Página 2 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 10:09

» Capitulo II: Sangue e navalhas! O Golpe em Las Camp
Will of the weak - Página 2 Emptypor Oni Hoje à(s) 08:33

» Meu nome é Mike Brigss
Will of the weak - Página 2 Emptypor Oni Hoje à(s) 08:18

» Evento Natalino - Amigo Secreto
Will of the weak - Página 2 Emptypor Hisoka Hoje à(s) 03:24

» Ler Mil Livros e Andar Mil Milhas
Will of the weak - Página 2 Emptypor Fukai Hoje à(s) 01:54

» [MINI-DoflamingoPDC] A pantera negra da ilha montanhosa
Will of the weak - Página 2 Emptypor Makei Hoje à(s) 01:53



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Will of the weak

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 68
Warn : Will of the weak - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

Will of the weak - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Will of the weak   Will of the weak - Página 2 EmptyDom 21 Jul 2019, 02:15

Relembrando a primeira mensagem :

Will of the weak

Aqui ocorrerá a aventura do(a) civil Shimizzu Price. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Mizzu
Pirata
Pirata


Data de inscrição : 26/07/2011

Will of the weak - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Will of the weak   Will of the weak - Página 2 EmptySex 26 Jul 2019, 20:00



A vontade dos fracos!
Will of the weak
Legendas
FALAS PENSAMENTOS Tecnicas
Era pego de surpresa, não pela aquela dupla ali, mas pelas palavras da garota que estava agora sobre a minha tutela. Um nome era mencionado, e mesmo sem dizer muito sobre este tal homem que se chamava por cole, logo eu havia achado um bom caminho para entender mais sobre ela, seus pais, algo me intrigava, não tinha como uma criança daquele tamanho falar tão pouco sobre eles, ou até mesmo o modo que ela respondia minhas perguntas, algo de errado tinha em meio a isso tudo, e eu não conseguia ficar quieto perante a isso. Já não tão surpreendente, aqueles dois homens ali anunciavam o assalto naquela taverna.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
… Mesmo fugindo de encrenca, ela me persegue de todas as maneiras…

Sentado, eu apenas observava tudo naquele local, tentava memorizar detalhe por detalhe do mesmo para alguma oportunidade num futuro próximo. O olhar feio daquele taverneiro para os assaltantes mostrava que ele estava esbravejando ódio por ali, eu até mesmo olhava para fora e via que a chuva ainda continuava a cair, acabando assim com qualquer desculpa para fugir daquela situação. “ Ah cara… Mesmo fugindo de encrenca, ela me persegue de todas as maneiras… Puta azar esse o meu!” Pensava enquanto ainda naquela próximo a mesa eu olhava de um pouco cansado para os assaltantes, que antes havia ignorado. Após isso, em alguns segundos talvez, um dos meliantes vinham na minha direção e da garota, seu olhar era um tanto estranho para um ladrão, porém isso não me inquietava muito, eu estava preocupado apenas com a garota ao qual eu queria ajudar.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
… Pode me esperar quietinha ok? Xi...

Durante as palavras daquele loiro ladrão ali, eu olhava da mesma maneira que havia olhado para os dois, cansado, para a menina. “Se ela não estivesse aqui tudo seria mais fácil, preciso protegê-la antes de tudo, mas também não posso titubear, aquele cara ali está com uma arma de fogo…” Pensava enquanto encarava de relance a pequena Izumi ali. Tentava me levantar da mesa ali, e tentava antes mesmo do assaltante se aproximar muito da gente chegar o mais próximo possível da garotinha ali, e assim tentava por a palma das minhas mãos no ombro da mesma, estando ela sentada na cadeira ou não. ~ Olha, eu vou cuidar deles ok? Agora queria te pedir algo, fica agachada embaixo dessa mesa ok, com as mãos na protegendo a cabeça, e por alguns minutos com os olhos fechados! Não quero que você veja isso está bom? ~ Diria baixinho para a garota, tentando fazer com que apenas a mesma pudesse ouvir minhas palavras, é claro que me baixaria ou apenas inclinar o corpo para ficar um pouco de frente ao rosto dela, e a cara que antes demonstrava cansaço agora esbanjava um belo de um sorriso. ~ Pode me esperar quietinha ai ok? Xi... ~ Com um gesto de silêncio do meu dedo indicador da mão direita, eu tentava amenizar a criança para assim não deixá-la arrepiada com a situação, em seguida me viraria para o loiro que ali havia me abordado.

Levantava minhas mãos, queria demonstrar para ambos que não tinha nenhuma intenção de reagir a nada ali, com meu temperamento calmo apenas seguia as ordens do que até então me coagia ali. ~ Ok, irei pegar minha carteira está bom? Peço que não façam nada com a garota ok? Ela não tem nada a ver com isso. ~ Com as mão para cima, ia descendo a mão esquerda devagar para próximo de meu bolso esquerdo da calça.

No momento em que eu colocava a mão em meu bolso, aquela aparência simples e pacata minha ia se esvaindo, ofuscando meus olhos um pouco com a franja de meu cabelo, eu começava e transmitir um sentimento de seriedade ali, como uma cobra que recua seu corpo para poder dar o bote na presa, eu ia concentrando minhas forças, aumentando minha concentração no local em si e como calmo eu era, eu pensava detalhadamente o que eu iria fazer ali.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
…Poucos são aqueles que me fazem chegar a tal ponto…

Pegando a carteira, assim que a retirava do bolso eu a jogava tentando acertar o rosto daquele loiro que estava logo à minha frente. Com minha mão esquerda elevada na direção do inimigo, eu retraia a direita flexionando o cotovelo e posicionando o punho perto de minhas costelas, era nesse momento que quem estivesse de espectador ali notaria que eu começava a dar pequenos saltos movimentando os pés, típico de quem pratica Kickboxing, e com exatamente três pulos, eu cerrava os meus dois punhos, agora assim concentrando todas as minhas forças no direito deixando o esquerdo um tanto que mais leve, e assim agora retraindo o mesmo(esquerdo) tentando criar uma pequena impulsão ali. No ato de retrair o punho esquerdo eu o levava para frente de meu rosto, posicionando o antebraço próximo a bochecha esquerda, e girando o tronco de maneira igual, da direita para esquerda, eu tentava dar um pequeno impulso com os pés para assim me aproximar mais do inimigo ali utilizando minha aceleração, para assim pegá-lo de surpresa, já próximo, concluiria o ataque utilizando a concentração e a força que estava no meu punho direito, para desferir um forte soco no ladrão loiro ali, visando o centro de seu rosto, com a máxima velocidade possível para mim ali.

Derrubando ou não o inimigo, eu não pensaria duas vezes para pegar alguma coisa que estivesse próxima ali, uma cadeira ou algum objeto possível de carregar, com o intuito de jogá-lo na direção do outro meliante que estava presente ali, a fim de atrapalhar qualquer tipo de ação que o mesmo tentasse com sua arma de fogo ali. Durante isso não hesitaria nenhum momento em parti em disparada contra o mesmo, ele era o que mais apresentava perigo no local pois estava armado, então ele deveria ser o primeiro a ser contido.

Tentaria pois no mesmo momento quem que tentei jogar algo nele ali, utilizar de minha aceleração para me aproximar na mesma velocidade, e a dois metros dele, flexionaria os joelhos um pouco para conseguir impulso e utilizando um pouco do que eu aprendi nas ruas da vida, realizar um chute, mais conhecido como voadora, no tórax do mesmo ali. Com minha perna direita, eu tentava fazer com que ele caísse ali e assim derrubasse a pistola para não ferir ninguém ali, e assim neutraliza-lo por hora ali(Derrubá-lo).

Caso a reação do ladrão loiro fosse exímia e rápida, eu não tentaria outro ataque no mesmo, apenas correria na direção do outro inimigo para realizar tal ataque, porém se ele assim me contra atacasse, utilizaria da minha mão esquerda que estava em guarda ao meu rosto para defendê-lo, sendo um soco no rosto ou em outro lugar do corpo assim me fazendo movimentar tal membro para defender, e mesmo assim tentaria de todas as formas seguir para o inimigo adiante.

Por estar com uma arma de fogo, a reação do inimigo ali poderia ser nada mais nada menos que atirar perante a mim, e era por isso que antes que eu tentasse pular ali, no momento em que eu utilizava de minha aceleração para me aproximar, tentaria fazer alguns zig-zags em movimento para um lado e outro, caso o mesmo fosse atirar antes de me aproximar, se não apenas seguiria reto e tentaria realizar o ataque ali.

~ Vamos imobilizá-los! ~ Gritaria para o taverneiro caso tudo cooperasse mediante ao plano.



Objetivos:
 
Ponto-Situação do Personagem:
 
Off:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 153
Warn : Will of the weak - Página 2 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Will of the weak - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Will of the weak   Will of the weak - Página 2 EmptyDom 28 Jul 2019, 16:12


Narração
Dia
Chovendo
Localização: Las Camp

Shimizzu Price
Percebendo que a situação havia ficado chata, Price gastou um pouco do seu tempo informando Izumi para a pequena não se preocupar. Era claro para o jovem que Miyake não sabia nada e que a situação dela mesmo antes de encontrar com ele já era bem estranha. Enquanto a criança ia para baixo da mesa como pedido, Shimizzu levantava-se colocando as duas mãos um pouco para cima. - Só passar a grana que tudo vai ficar bem.

Price entendeu a mensagem e aos poucos foi descendo a mão para o bolso, onde retirou sua carteira e a jogou rapidamente no assaltante. Após aquilo, o ambiente "calmo" da taverna acabou. Shimizzu queria acertar o rosto de seu adversário, mas errava por muito por ser completamente inábil atirando objetos. Seguindo por uma série de movimentos, que a pequena Izumi poderia jurar que era uma dança, onde o jovem realizava pequenos saltinhos, infelizmente o par dele não acompanhava o ritmo. Desta forma o filho de marinheiro partia em direção a seu inimigo que havia se espantado um pouco com a carteira, mas não o suficiente para cair tão fácil naquela tática, esquivando-se no primeiro pulinho que Miyake via o bandido realizar.

Mesmo tendo errado o golpe Price não vacilava e puxava uma cadeira que a jogava com força no moreno. Aquilo sim pegou o homem de surpresa, ele já havia perdido a atenção do taverneiro e olhava a confusão que havia começado ali do lado, mas ver Shimizzu atirando uma mobília em sua pessoa não era algo que imaginava ser possível, até mesmo porque o jovem pagou por aquilo rápido. Menos de um segundo depois da cadeira sair de sua mão acabou por sentir um soco pegando sua costela esquerda. O loiro acertava um potente golpe que fazia o rapaz contorcer o corpo e por pouco não caiu no chão.

Recuando por causa do golpe, Price não hesitou, partiu em direção ao homem armado. Enquanto pulava para chutar o outro adversário via que o moreno havia se esquivado da cadeira se agachando, a cadeira bateu do outro lado do balcão, quebrando diversas bebidas que havia na taverna. Aquilo tornou o golpe de Shimizzu super efetivo, ao agachar, o alvo inicial que era o tórax, acabou por virar o rosto do homem que estava agachado. Com uma simples voadora o rapaz havia colocado o moreno para dormir por algum tempo ao achatar a cara dele no balcão.

- Oh filho da puta. O que você pensa que está fazendo? - Ouviu o loiro perguntando na direção central da taverna. E ao se virar para olhar o mesmo, viu que ele estava segurando a menina pelo braço, deixando ela suspensa no ar como se fosse uma boneca. - Você não tem medo do que eu posso fazer com ela não? - A ameaça ainda vinha em tom bem neutro, tentando não espantar a menina, que estava bem quieta mesmo sendo segurada no ar. Talvez a criança imaginasse que aquilo era um jogo.


Legenda:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mizzu
Pirata
Pirata
Mizzu

Créditos : 10
Warn : Will of the weak - Página 2 9010
Masculino Data de inscrição : 26/07/2011
Idade : 22

Will of the weak - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Will of the weak   Will of the weak - Página 2 EmptyQua 31 Jul 2019, 01:31



A vontade dos fracos!
Will of the weak
Legendas
FALAS PENSAMENTOS Tecnicas
Eu havia falhado, não tinha criado uma projeção de como seria aquele combate em si, e por excesso de confiança eu havia falhado. Ao ver aquele meliante mais ousado ali se encontrar com o deus Morpheus, eu entendia que havia feito algo irreversível, tinha deixado a garota para trás enquanto apenas me preocupava com o inimigo armado, e por isso era cobrado severamente. As palavras do ladrão loiro ali me chocavam, foi no momento do nocaute ao inimigo armado que eu me viraria para assim partir sem hesitação contra o outros, porém o que eu via me paralisava, e forçando meu pé direito ao chão eu freava todo aquele impulso que antes fizera para lutar contra o outro inimigo.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[...]

Eu olhava atentamente para o mesmo, não demonstrava um pingo de remorso ou expressão que pudesse ser usada contra mim ali, apenas um olhar frio e uma feição assustadora me seguia ali, isso tratava-se da raiva que eu sentia devido ao inimigo ali estar suspendendo a garota pelos braços. Meu ódio não era nem pelo simples fato de tal ato, e sim devido a não puder protegê-la da melhor maneira ali, isso me rangia os ossos, mas eu não poderia dar de mão beijada essa fraqueza ao inimigo. “E agora, o que eu faço? Não posso fazer nada brusco se não ele irá machucar a menina!” Pensava enquanto não desgrudava os olhos dos olhos do meu inimigo, respirando fundo eu agia de maneira extremamente calma, não era lugar nem hora para perder a cabeça ali, então eu simplesmente pensava em algo que tivesse pouca porcentagem de erro, porém de maneira extremamente rápida.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
… Será que dá certo?...

Um pouco mais calmo, eu tentava não demonstrar minha raiva com a movimentação do inimigo ali, algo como poucos segundos após a fala do mesmo já me faziam criar um plano um tanto ousado de minha parte. Olhando para o chão próximo ao nocauteado, eu procurava a arma que o mesmo havia utilizado, e caso achasse eu tentaria pegá-la para assim empunhá-la. ~ Olha, acho que entramos numa concordância aqui, não? Você quer sair daqui junto com seu amigo, e eu também quero isso, veja que legal! ~ De maneira absurdamente sarcástica, eu indagava o loiro ali enquanto tentaria manter a pistola empunhada em minha mão esquerda com o cano voltado para baixo, caso eu a tivesse pego. ~ Porém temos um impasse! Você está só contra duas pessoas e uma delas armadas por sinal, já eu apenas quero que você solte a garota! ~ Nesse mesmo momento eu olhava sinceramente para aquele inimigo ali, mesmo que não fosse possível, eu custaria acreditar que o mesmo entendesse que o que eu viria a falar ali era realmente concreto e verdadeiro, fechando um pouco a cara e ficando sério perante ele. ~ Se você soltar a garota agora, eu te dou minha palavra que não irá acontecer mais nada com você e seu amigo, poderás ir embora e eu ficarei grato a ti! ~ Falava da maneira mais fiel possível, utilizando de minha índole de gratidão ao mesmo caso ele aceitasse assim fazer.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
… Vai encarar?...

Em seguida aquela face séria e centrada, era engolida por uma expressão intimidadora e egocêntrica, fria e calculista, típicas de delinquentes. ~ Se não, arque com as consequências, pois se a garota se ferir por mínimo que seja, você só sairá daqui dentro de um caixão! ~ Terminando a fala eu levantaria a possível arma que estaria na minha mão esquerda, caso eu a tivesse pego, e apontaria para o teto daquele estabelecimento, esperando uma resposta do loiro ali. “Espero que dê certo, não posso arriscar a vida daquela garota ali!” Por minhas entranhas eu tremia com a situação, pois aquilo tudo era como uma bomba relógio para mim.

Caso o loiro aceitasse meu acordo e resolvesse se entregar, eu pediria ao mesmo para soltar a garota, e deixá-la na mesa ou para que a mesma viesse ao meu encontro, abraçando-a caso a segunda alternativa fosse a certa. Após isso me afastaria do corpo do seu aliado ali, dando espaço para o mesmo seguir para a porta daquele local assim que desse suporte ao seu amigo ou não, avisando assim da mesma maneira que havia tentado intimidá-lo, ao taverneiro ali para não tentar nenhuma gracinha ali, pois nada mais que minha palavra estava em jogo no momento, então caso tudo fosse feito normalmente, seguiria antes para próximo da garota, caso ela não viesse até mim, e ao esperar os assaltantes saírem do estabelecimento, esconderia a arma, empunhada na minha mão esquerda, nas minhas costas para garota não vê. ~ Você está bem? ~ Diria enquanto me inclinaria próximo da mesma, esbanjando um sorriso um tanto que forçado devido a toda tensão provocada antes.

O inimigo poderia ser ousado o que fosse, porém seria um tanto que ridículo da parte do mesmo querer nos enfrentar ali, mesmo com uma refém em posse, eu já havia deixado claro que ele não sairia vivo dali, e utilizando de minha intimidação eu apenas refutaria meus olhares para ele, pois caso ele não aceitasse minha proposta, após dez segundo do então chamado de acordo ali, eu partiria sem dó contra o mesmo usando e abusando de minha aceleração. ~ Fique com a menina! ~ Diria para o taverneiro enquanto o entregava a possível arma e seguia rapidamente na direção do alvo ali. Nesse momento até sentiria a dor em minhas costelas causado pelo ataque anterior do mesmo ali, porém negava a me render perante a ela, e ainda assim continuava a seguir na direção dos dois. Olhando atentamente e apenas para a garota, eu intuito era só de protegê-la então próximo ao mesmo, eu utilizaria de meu corpo para segurar algum tipo de ataque contra mim, e minhas mãos eram forçadas a ir diretamente na garota para assim tomá-la daquele delinquente, fazendo assim que cravasse as mãos no corpo da garota. Tentaria dar um chute retraindo meu joelho direito até próximo ao umbigo e assim ampliando minha perna para desferir um chute na região torácica do loiro, com todas as minhas forças, tentando afastá-lo como desprendê-lo da garota. Se o destino cooperasse perfeitamente com minha sorte ali e eu fosse agraciado com a conclusão do plano, eu deixaria a garota com o taverneiro, e assim voltaria para o que seria o acerto de contas.

Poderia ser que no momento do meu avanço o mesmo de maneira cruel tentasse jogar a garota em minha direção, e eu não desistiria da mesma, assim utilizando meu corpo para abafar possíveis dano a mesma, eu a segurava de maneira que ela não sentisse nada ali, dando ao taverneiro a mesma para que não interferisse na luta. ~ Você é um maldito de um oportunista né! ~ Diria para o loiro ele jogando a garota ou não em mim, pois aquele seria realmente a início do embate ali


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]



Objetivos:
 
Ponto-Situação do Personagem:
 
Off:
 


____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ficha na sign

♥:
 

Fã:
 


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 153
Warn : Will of the weak - Página 2 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Will of the weak - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Will of the weak   Will of the weak - Página 2 EmptyQui 01 Ago 2019, 18:06


Narração
Dia
Chovendo
Localização: Las Camp

Shimizzu Price
A situação era caótica, mas Price pensou tão rapidamente que até mesmo impressionou o taverneiro do local. Em um instante o jovem pegou a arma de fogo que havia caído no chão junto do homem que havia desmaiado e assim ultrapassou e muito o nível de ameaça que o loiro impunha a ele. Era difícil para seu adversário saber qual era a relação de Shimizzu com a pequena, mas claramente a simples ameaça não era o suficiente para ter desmotivado o homem a lutar ali. Não houve algum tipo de desespero emocional. - Mas que merda hein. - Falou ele descendo Izumi aos poucos. - Pensei que vocês eram irmãos ou algo do tipo. - Falou deixando a Miyake no chão intacta. - Mas pelo visto ameaçá-la não foi o bastante. - Informou meio desanimado, percebia que não havia um motivo real para brigar ali.

Quando Izumi chegou ao chão ela não correu até ele, na verdade parecia bem tranquila, talvez realmente pensara que era tudo um jogo. O loiro então foi se aproximando do amigo desacordado e aos prantos e barrancos levou calmamente o homem para o lado de fora. Quando viu a porta se fechando percebeu que não era nem possível ouvir eles se afastando graças a chuva que caia do lado de fora. - Meu amigo. Esse almoço fica por minha conta. - Falava colocando o dinheiro no balcão para Price pegar de volta. Só que Shimizzu não se importava com isso no momento, ele ia na direção de Miyake e se agachando perguntava se ela estava bem. - Por que não estaria? - Ouviu a pequena perguntando, aquela criança tão estranha, que chorava por um esbarrão, mas não chorava por estar longe dos pais ou em uma situação de perigo iminente. Nada nela fazia sentido até então.

- Incrível como você conseguiu manter a calma. - O tom do homem não era o mesmo que usara quando Price havia acabado de entrar, agora é um tom mais feliz, mais educado que conseguia. - Como conseguiu essa façanha? - Pelo tom ficava meio claro que ele estava impressionado por também imaginar que Shimizzu e Izumi eram parentes, aquela frieza na situação não correspondiam com o que imaginavam.


Legenda:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mizzu
Pirata
Pirata
Mizzu

Créditos : 10
Warn : Will of the weak - Página 2 9010
Masculino Data de inscrição : 26/07/2011
Idade : 22

Will of the weak - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Will of the weak   Will of the weak - Página 2 EmptySab 03 Ago 2019, 17:15



A vontade dos fracos!
Will of the weak
Legendas
FALAS PENSAMENTOS Tecnicas
Tudo havia ocorrido da maneira planejada, mina intimidação havia causado o efeito positivo no inimigo loiro ali, e com a vantagem numérica ali, eu acho que nem havia passado na cabeça dele algo como se arriscar ali. Eu ainda não havia me tocado que aquele assalto ali havia acabado, era algo que tinha sido muito rápido e simples, porém que se desse errado, poderia causar um grande prejuízo, ainda bem que eu estava ali para proteger aquele estabelecimento. “Será que isso é constante aqui na região? Assaltos...” Pensava enquanto via que a menina não vinha ao meu encontro, coisa essa que me deixava um tanto que surpreso, pois a mesma deveria estar com medo ou algo do tipo.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
...Como ela consegue...

Corria na direção dela, porem o que mais me abismava era que a criança estava calma, serena e tranquila, isso me deixava confuso, criando em si um clima divertido no local, para mim, fazendo assim eu uma afeição cômica ali, coisa que era um tanto que rara, um poker face engraçado devido a tamanha estranheza da menina. “Como ela consegue ser assim tão sem emoção?” Levava a mão a cabeça enquanto coçava-a, olhava serenamente para a pequena Izumi tentando entende-la, mas logo percebia que aquele taverneiro ali estava um tanto agitado.

~ Calma? Sempre fui bom em agir sobre pressão desde garoto, mas sei lá... eu apenas agi! ~ Novamente demonstrava aquela cara de poker face para o taverneiro ali, algo que era estranho para o mesmo, ao meu ver, pois eu já havia mostrado para ele como eu era na verdade, e isso até poderia tirar algumas gargalhadas do mesmo, mas esse não era o intuito. ~ Ela não é minha irmã, só pra deixar claro e eu acho que você não sabe de nada sobre ela presumo! ~ Respondia o homem ali, e logo via o dinheiro sobre o balcão, e em meu intimo eu lembrava de ouvir o mesmo ter dito que o lanche era de graça, devido a minha concentração estar em alta, eu não havia me posicionado a nada sobre aquilo. “É, eu preciso economizar, mas não acho justo pegar o dinheiro de voltar...” Pensava enquanto olhava atentamente para o dinheiro no balcão, e meu senso de honra lutava contra o senso e necessidade, mas o vencedor era como de costume a honra.

Procurava minha carteira pelo chão ali, pois antes eu havia jogado no inimigo, mas não acho que ele havia pego e sim deixado por lá mesmo, então eu tentaria pegá-la. Após isso eu voltava para a menina. ~ Olha, me diz o que você estava fazendo naquela rua sozinha, diz ai o que você fez no dia todo? Se não eu vou ter que te levar para algum lugar seguro! ~ Me agachava em frente a ela, enquanto falava um pouco mais sério, não tanto para não a assustar, mas para ela entender que eu queria alguma resposta ali. ~ Ow, pode ficar com o dinheiro do lanche, mas queria te pedir algo, tem algum guarda-chuva para emprestar aí? ~ Ainda agachado eu apenas me virava um pouco enquanto tentava conseguir algo para poder me cobrir daquela chuva ali.

Caso um guarda chuvas fosse me dado ali, eu pegaria de agrado não como paga pela proteção que havia imposto ali, mas apenas por algo como uma cortesia ali, logo em seguida chamava a menina estendendo minha mão direita para ela, novamente esbanjava um sorriso para assim a persuadi-la vim comigo, demonstrando segurança e uma firmeza. Então se a reciproca fosse a mesma eu apenas sairia daquela taverna. ~ Até a próxima taverneiro, vamos para algum lugar seguro! ~ Me despediria do homem que estava naquele estabelecimento, enquanto dava as coordenadas do próximo destino. Após sair daquele estabelecimento eu tentaria seguir na direção do quartel general da marinha mais próximo, mas como eu não conhecia aquele local mais, eu apenas perguntava a garotinha para assim não me perder ali com a mesma, pois ela parecia entender muito bem da geografia local.

Um guarda-chuva não é algo que se encontra em uma taverna, por isso poderia ser que não se tivesse um ali, e se ainda estivesse chovendo ali, apenas esperaria dentro do estabelecimento esperando aquele clima passar para então sair da taverna e seguir para o meu próximo destino. Enquanto não saia dali, apenas ficava observando a garotinha enquanto me mantinha sentado em uma cadeira perto dela.



Objetivos:
 
Ponto-Situação do Personagem:
 
Off:
 


____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ficha na sign

♥:
 

Fã:
 


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 153
Warn : Will of the weak - Página 2 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Will of the weak - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Will of the weak   Will of the weak - Página 2 EmptySeg 05 Ago 2019, 05:59


Narração
Dia
Chovendo
Localização: Las Camp

Shimizzu Price
O jovem se surpreendeu com a facilidade que resolveu a situação, sempre foi tão fácil esse tipo de coisa? Poderia então resolver todos os outros empecilhos em sua vida. Começou não pegando o dinheiro da comida de volta, isso não seria correto por mais que o taverneiro quisesse recompensá-lo. Até inclusive respondia ele sem se preocupar muito com a reação que o homem teve em si. Estava mais preocupado em recuperar sua carteira, o que não foi muito difícil, e ir conversar com a baixinha que não deixava de surpreender.

Por um lado ela chorou ao ter esbarrado com ele. Por outro não chorou quando foi pendurada no meio de um assalto e até mesmo ameaçada. A falta de lógica da pequena fazia a mente de Price funcionar a mil e ao mesmo tempo não chegar a lugar algum. - Estava com Cole. Quando você trombou comigo ele me soltou e sumiu. - Respondia ela novamente citando o nome do homem que "entregou dinheiro para os pais dela e depois ela foi com ele". Aquilo em nada ajudava, claramente Price tinha um probleminha em fazer as perguntas certas.

Talvez por isso ele simplesmente não pensava em muita coisa além de levá-la para o quartel general da marinha. Com a chuva lá fora ele pedia um guarda chuva para o taverneiro que saia correndo para o lado de dentro e voltava com uma capa de chuva e um guarda chuva. - Acho que isso aqui deve servir. - Falou o homem passando a capa. - Se ela não é a sua irmã, ouvi você falando de levá-la para um lugar seguro. - Falou o taverneiro querendo ser prestativo. - O quartel general fica alguns quarteirões após virar a esquerda saindo daqui naquela direção. - Falou apontando para a direção contrária da que Price veio.

Com tudo em mãos, Shimizzu pôde se despedir e partir com a pequena Izumi para a direção do quartel general. Chegou lá tranquilo, a chuva fez com que as ruas estivessem bem vazias, mas conseguira localizar facilmente o quartel general com a instrução que o taverneiro havia passado. Mesmo com a chuva via que o local parecia bem movimentado.


Legenda:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Palitinho
Civil
Civil
Palitinho

Créditos : Zero
Warn : Will of the weak - Página 2 2010
Data de inscrição : 05/07/2019

Will of the weak - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Will of the weak   Will of the weak - Página 2 EmptySex 16 Ago 2019, 17:48

WILL OF THE WEAK
-FALA: 00ccff "PENSAMENTO": 3399cc TÉCNICA: blur


Pepino Legrant: nativo de Las Camp, rapaz forte, alto e canhoto. Com recém completados 20 anos, resolve iniciar sua jornada em busca de força e fama para que seja digno o suficiente em se tornar mestre do dojo de espadachins hoje comandado pelo seu pai, Julius.

~ FLASHBACK ~

Era apenas uma manhã comum e o rapaz se espreguiçava e se levantava da cama ao ser chamado pela mãe mimosa. Vestindo seu tradicional kimono em cores branca e azul cumprimentava os antecessores com um cordial abaixar de cabeça. Em silêncio erguia a mão esquerda e levava a xícara de café até os lábios, tragando a bebida em curtos goles.

Embora o cenário indicasse calmaria no exterior, no interior do garoto dúvidas e planos circulavam em alta velocidade, em tom de auto cobrança. Até esse momento estava claro que Pepino era membro de uma família bastante tradicional, e ao reunir coragem para expor o que lhe atormentava, transparecia um certo tom de rebeldia sincera.

Pai, tenho algo para lhe falar! Não acredito que eu seja digno em continuar seu trabalho ou assumir o dojo dos Legrant! E também não acho que ficar aqui me fará evoluir como espadachim a ponto de ser capaz de um dia te vencer em um combate!

Estou decidido a ficar mais forte travando minhas próprias batalhas para lhe trazer orgulho! Mas temo em deixá-los aqui! Quero trazer honra para nossa família e para a arte que vem sido passada de gerações em gerações! Por favor, abençoe minha jornada!
, e sentindo um certo alívio, Pepino se curvava diante dos pais, ouvindo a seguinte resposta.

Julius Legrant- Sábio você começa a se tornar! Orgulhoso eu estou da decisão que tomou! Boa sorte, filho!, e em um tom um tanto quanto seco a benção era dada, assim como uma pequena quantia de 50 mil berries. E assim o garoto saía de casa...

~ FIM DO FLASHBACK ~

Após muito refletir, Pepino já tinha planos traçados em sua cabeça e sabia que para se tornar um espadachim melhor mais habilidades ele teria de adquirir, assim como novos e variados sensei. Dessa maneira, seu primeiro destino era escolhido e conhecendo as ruas da ilha desde que nascera se dirigia até lá.

Mostrarei para todos os recrutas que os Legrant são fortes! Meu primeiro passo ajudará meu pai a receber mais discípulos! Certeza que vão querer aprender nosso estilo de luta!

Além disso.. é na marinha que serei tutelado por poderosos superiores! Aprenderei muita coisa, adquirirei muita experiência e me aprimorarei cada vez mais! É a melhor escolha a se fazer! Marinha, se prepare para o grande Pepino!
, e dizendo para si, erguia o punho esquerdo para cima, continuando a andar.

Quando chegasse no quartel, procuraria se dirigir até algum ser fardado para perguntar onde que ele poderia se alistar. Recebendo as instruções, agradeceria pela informação e rumaria para o local indicado. Ao se encontrar com o responsável pelo processo, diria.

Prazer! Pepino Legrant, 20 anos, nativo de Las Camp! Gostaria de me alistar, senpai!, e colocando uma mão sobre a outra, como em um cumprimento de karatê, se curvaria e esperaria por alguma resposta.


Objetivos:
 
Histórico:
 
Off:
 
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

PLANOS:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
Mizzu
Pirata
Pirata
Mizzu

Créditos : 10
Warn : Will of the weak - Página 2 9010
Masculino Data de inscrição : 26/07/2011
Idade : 22

Will of the weak - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Will of the weak   Will of the weak - Página 2 EmptySeg 19 Ago 2019, 20:49



A vontade dos fracos!
Will of the weak
Legendas
FALAS PENSAMENTOS Tecnicas
Em pequenos passos eu caminhava com aquela criança segurada em minhas mãos, havia dado a capa que o taverneiro tinha disponibilizado, como também a abrigava sob o guarda-chuva junto a mim para resguardá-la mais da chuva possível, afim da mesma não adoecer. As ações da garota eram turvas, como também suas palavras, poderia ser devido a sua idade que não era nada incomum ela falar coisa com coisa, porém o fato da mesma ter mencionado antes que seus pais receberam um dinheiro e a mesma foi levada me intrigava.

Não entendia o que estava acontecendo naquela ilha, ou o que poderia acontecer, porém aquela chuva me fazia passear em pensamentos sobre o que escondia a mesma, e antes que eu percebesse eu já havia chegado no ponto onde o taverneiro havia me indicado, o quartel general da marinha. “Era para eu ter consegui mais informações dessa garota, eu acho que tudo isso não me cheira bem, porém deixando-a com os marines acho a melhor das opções no momentos, eu estou com pouco dinheiro e não posso me sustentar e sustentá-la então será isso no fim!” Parado em frente ao Qg, eu coçava a cabeça enquanto tentava observar o mesmo. Tal lugar não me trazia boas lembranças devido aos pesadelos do meu passado de estudante aqui nessa ilha, os recrutas daqui não eram cordiais para pessoas fracas, e naquela época eu era um fraco.

~ Vamos? Não posso cuidar de você por todo tempo, porém eu acho que eles poderão te ajudar ok? ~ Me abaixaria na frente da menina ali, com os joelhos flexionados eu apoiava o guarda-chuva um pouco mais alto que a cabeça dela e assim podendo até me molhar um pouco. ~ Tudo bom? ~ Repetiria um enorme sorriso para ela ali, demonstrando uma firmeza em palavras e tentando passar confiança para mesma. Logo assim tentaria guia-la para o que seria dentro daquele estabelecimento a procura de alguém a altura para abriga-la.

Tentaria assim achar alguma abertura ou portaria de entrada para então entrar no recinto, procuraria algum marinheiro que tivesse uma aura uma pouco mais forte que os demais, ignorando assim aqueles que tentassem fazer ou falar algo perante mim apenas com um sorriso falso de confirmação, porém tentando deixar os mesmos confusos. Sem largar a mão da garota eu seguiria até a pessoa ao qual eu procurava. ~ Olá, Meu nome é Price essa garotinha que está comigo se chama Miyake Izumi, ela está perdida poderia ajuda-la? ~ Falaria cordialmente para o marine ali, assim sendo simpático ao máximo para não ser entendido de maneira erronia ou grosseira, e logo após daria uns passos um pouco mais próximo do indivíduo ali, na tentativa de sussurrar algo para o mesmo.

~ Olha, parece que ela não entende muito o que aconteceu, mas por relatos dela, seus pais a venderam para alguém, espero ter ajudado a trazendo aqui, porém eu realmente estou preocupado com ela, e quero ter a certeza que a Izumi esteja protegida. ~ Respiraria, e utilizando minha intimidação, mudaria a aura simples e simpática que emanava de mim ali, para algo mais frio e intimidador. ~ Se vocês não tiverem a estrutura para protege-la que digam logo, pois eu mesmo farei isso! Porém no momento eu preciso de abrigo! ~ Após isso não esperaria a resposta do marine ali, e logo assim seguiria para frente da garotinha me abaixando novamente para ficar de rosto a rosto com a mesma.

Com um extremo e grande sorriso de orelha a orelha eu colocava minha mão direita sobre a cabeça dela, fazendo uma espécie de cafuné eu apenas tentava passar novamente uma segurança para ela. ~ Você ficar protegida ok? Não tenha medo de nada! ~ Diria antes mesmo de saber qual era a resposta do marine.




Objetivos:
 
Ponto-Situação do Personagem:
 
Off:
 


____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ficha na sign

♥:
 

Fã:
 


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Voltar ao Topo Ir em baixo
Faktor
Civil
Civil
Faktor

Créditos : 10
Warn : Will of the weak - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 04/01/2019

Will of the weak - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Will of the weak   Will of the weak - Página 2 EmptySex 23 Ago 2019, 22:18








Will of the Weak
Suzuk #01






Nome: Suzuk Hamada
Destino: QG da Marinha





Suzuk. Garoto novo, não chegou aos 30, mas já guarda bastante rancor pelo o que aconteceu em seu passado. Teria chego a ilha a não muito tempo, no máximo uma semana quase e não tinha se decidido ainda de como seguir sua vida, já pensou em Seguir no Governo, só que a dúvida se expandia por estar indeciso. Seguir o legado se sua família sendo um Caçador de alta classe, um Marinheiro dos mais altos escalões ou um Agente? A dúvida repugnava em sua cabeça, mas sabia que no seu passado era algo a não ser mais voltado e entrar para os Caçadores só lhe causaria mais problemas do que já tem. Se estivesse deitado vendo a vista (bela ou não) de Las Camp, se levantaria e em caso de estar em um lugar alto rapidamente com um front flip desceria do mesmo para que pudesse dar continuidade a seus objetivos. Em caso de estar já no baixo só sairia de onde estava e iria para as ruas a procura de pessoas quaisquer que poderiam lhe informar aonde poderia encontrar o QG da Marinha. - Hee. Oi. Poderia me informar onde fica o QG da Marinha? -

Logo que recebesse mesmo que tivesse que esperar ainda, apertaria o passo em direção ao local destinado e logo se certificaria que estava no caminho certo, tentando cortar o maior tempo possível com parkous que no mesmo pudesse fazer nas ocasiões. Em sua chegada ao QG, iria se direcionar ao portão da base e tentara falar com o primeiro graduado que avistasse, em caso de não os encontrar no portão, pediria para que abrissem o mesmo e se fosse necessário daria as informações precisas. Com seu pavio curto, não respondia com tanta honestidade se caso fosse retrucado, e só seguiria seu rumo até achar algum Marinheiro ou se tivesse uma recepção para começar seu alistamento.

Quando conseguisse achar alguém para fazer suas questões, seria bem direto com o mesmo se fosse em uma recepção. - Estou aqui para me alistar a Marinha, pretendo ser bem rápido em todas as ocasiões aliás, um destino a frente me espera. Todas as informações necessárias eu tenho aqui caso queira. - Se no caso fosse um Sargento ou Tenente onde já iríamos partir para a ação ele pensava, então se direcionaria ao mesmo. - Oi, tudo bem? Então, estou aqui para fazer meu alistamento a Marinha. Só será necessário as informações para eu realizar o trabalho o mais rápido possível.- Depois de tudo, se me desse com Pepino em alguma parte, só repararia em sua pessoa e se caso fossemos designados juntos a uma missão, no momento tentaria não entrar em detalhes com o mesmo o só partir para o meu trabalho.

Histórico:
 
 


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alê
Narrador
Narrador
Alê

Créditos : 2
Warn : Will of the weak - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 12/07/2015
Idade : 21
Localização : Farol - Grand Line

Will of the weak - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Will of the weak   Will of the weak - Página 2 EmptySab 24 Ago 2019, 10:07


Las Camp. A ilha pouco florestada já havia presenciado inúmeros episódios de barbáries. Desde tritão dominando o banco, até morte de personalidades importantes. A história geral da ilha era marcada por massacres e momentos negros. Respirando por aparelhos, em plena reconstrução, a ilha via no jovem Pepino a ambição necessária para transcender e voltar a ser saudável como um dia já foi. Após tagarelar consigo mesmo, o jovem rapaz buscou encontrar o Quartel General da ilha. Por ter passado tempo o bastante no local para saber cada ponto de encontro específico, achar o QG não foi de tanta dificuldade.  

A ilha universitária era em sua maioria composta por casas, na verdade, para aqueles que passavam certo tempo na ilha, tempo o bastante para perceber, notavam claramente que quase não havia vegetação alguma, exceto pelas poucas que eram mantidas na faculdade local. Os cartazes pelas paredes deixavam claro que havia uma reserva sendo criada. O projeto “Las Verdes” era algo idealizado pelo corpo estudantil e que visava o reflorestamento da ilha. Enquanto caminhou pela ilha, Pepino encontrou alguns grupos estudantis que entregavam panfletos sobre tal projeto.

— Nós somos o corpo estudantil da faculdade de Las Camp! — bradou uma jovem garota. Sua aparência não era de tal maneira exorbitante, porém, chamava a atenção daqueles que almejavam uma mulher bonita dentro dos padrões estudiosos. — Estamos entregando panfletos feito de papéis reaproveitados para mostrar que a nossa ilha, a nossa amada Las Camp precisa de nossa ajuda! As casas, as ruas, todo o avanço humano estão sucumbindo a ilha ao total caos. O resultado será inimaginável!

Enquanto a garota bradava os argumentos que explicavam a sua estadia naquele grupo, outros jovens entregavam panfletos. A maioria não aceitava, porém, o jovem aspirante a marinheiro havia pegado o seu enquanto se encaminhava até o QG. — Não deixe que a nossa natureza morra! Por favor! — suplicou ela. Nesse momento, o destino aparentava demonstrar que tais palavras haviam sido ditas diretamente para o protagonista. Era possível se pensar isso. Se era real, ninguém saberia, exceto a emissora de tais conjunções fonéticas.

Ao chegar ao QG, o jovem rapaz pode avistar alguns marinheiros trafegando pelo local, obviamente, porém havia um casal. Um rapaz levava consigo uma garota e ambos adentravam no estabelecimento governamental. Mizzu, já dentro do quartel, logo buscou auxílio de um marinheiro para solucionar o problema que havia encontrado ali. A garota não se sentia à vontade com tudo isso, por várias vezes olhava ao solo a todo momento enquanto o rapaz explicava o ocorrido para um dos oficiais. — Calma rapaz, não precisa se estender dessa maneira! — suscinto e sério, o oficial tentava acalmar a postura do rapaz enquanto ao mesmo tempo tentava se impor e mostrar autoridade — Não se preocupe que a Marinha irá ajudar vocês!

Intimidada com o tom frio, porém bravo, que o oficial havia demonstrado anteriormente, a garota abraçou o quadril de Mizzu, tentando esconder-se do marinheiro. Notando que isso ocorreu, o mesmo tentou acalmar a garota, deixando o rapaz de lado por agora. — Sei que conhecer pessoas novas é complicado — abaixando-se para tentar ficar no mesmo nível da garota, o oficial continuou — Mas não se preocupe, irei proteger você... Iremos te proteger, assim como fazemos com diversos jovens que não possuem pais. Agora por favor, sente-se naquela poltrona (a da sala de recepções) e espere enquanto tenho uma conversa com o seu... “Amigo”, ok?

Esperando uma resposta de Mizzu, a garota pestanejou por alguns instantes. Optando ou não em ir, o oficial apenas desistiria de prosseguir a conversa e logo caminharia com a dupla até o balcão, esse que Pepino já estava negociando sua admissão e ingresso na Marinha. Era possível que ele tivesse ouvido parte da conversa anterior sobre a pequena garota, porém agora seu foco era em ser admitido. — Muito bem, preencha este formulário com seus dados pessoais: nome, idade, cidade natal, aptidões e explique nas linhas de cima o motivo de você poder ou achar que merece ser um marinheiro. Ok?  — explicou uma experiente mulher, que recepcionava a todos ali.

Interrompendo as informações ditas, o marinheiro juntamente a Mizzu e a garota que o acompanhava se aproximavam do balcão, onde rapidamente o marinheiro conseguiu permissão para adentrar mais a fundo da organização física. Pepino pode ouvir brevemente um motivo superficial de como Mizzu havia salvado a garotinha. — Muito bem. Esperem aqui enquanto tento falar com o chefe! — ordenou, seguindo em marcha para a sala do superior.

Junto a Mizzushiro, naquele momento estava mais outros dois jovens. Diferente do rapaz, os demais almejavam adentrar na Marinha. Hamada havia sido o primeiro a chegar. A caminhada do rapaz não havia sido das mais difíceis, muito longe disso. Caminhando pela ilha o rapaz havia se deparado com alguns homens que comentavam a respeito de algum movimento. Eles claramente se mostravam contra, afirmando ser uma perda de tempo. Ambos usavam os mesmos trajes. Macacões de cor laranja com uma logo nas costas. “Eustass Inc.”. Fora isso, nada fora da normalidade. Em sua mão estava o mesmo formulário padrão. Sentados lado a lado estavam todos aqueles protagonistas de uma comédia nada engraçada.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


SUPER IMPORTANTE:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Palitinho
Civil
Civil
Palitinho

Créditos : Zero
Warn : Will of the weak - Página 2 2010
Data de inscrição : 05/07/2019

Will of the weak - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Will of the weak   Will of the weak - Página 2 EmptySab 24 Ago 2019, 14:00

WILL OF THE WEAK
-FALA: 00ccff "PENSAMENTO": 3399cc TÉCNICA: blur


O percurso de Pepino até o Quartel da Marinha apresentava surpresas. Jovens protestavam de maneira pacífica por meio de panfletos na tentativa de defender uma causa nobre. Embora não fosse um universitário, ouvir aquelas palavras acendia uma chama revolucionária e indagadora dentro de si, fazendo com que refletisse por alguns instantes. "Ter área verde na ilha é muito bom! Inclusive para o dojo do papai! Por isso que temos um jardim de bambu em casa, para fazermos as espadas de treino... se usarmos toda a madeira, não restarão nada para construir as casas e barcos! Burrice ficar desmatando sem freio...". E então o jovem era surpreendido com a entrega de um panfleto, mas não era isso que o surpreendia, mas de quem tal pedaço de papel vinha e a súplica que era acompanhada.

Claro!..., e com uma simples palavra ele continuava a seguir para seu destino. "Que moça bonita! Toda cult!", completava em seu pensamento.


Enfim Pepino Legrant chegava no QG e ao se apresentar já recebia o pedido para que preenchesse um formulário. Sem delongas ele o faria. Primeiramente, utilizando a mão que não detinha muita destreza em primeiro momento. Pegando a caneta e a segurando com muita força em busca de firmeza, o jovem faria movimentos travados, sem movimentar o pulso, mas sim seu tronco, ora se inclinando para frente/trás, ora pra direita/esquerda. Colando o braço ao corpo ele daria passos para o lado para prosseguir com sua escrita. Obviamente tal esforço faria com que câimbras fossem sentidas pelo jovem e assim ele descansaria por alguns segundos toda vez que sentisse os dedos enrijecerem. Ao terminar, olharia para seu trabalho, e ofegante amassaria o papel para que pudesse escrever de novo, mas agora com sua mão dominante.

Citação :
"Pepino Legrant, 20 anos, Las Camp, Espadachim
Almejo me tornar um nome de referência no mundo espadachim, trazendo justiça durante minha jornada. Quero me fortalecer para ser digno de herdar o dojo do meu pai."

Entregue o formulário, o jovem procuraria perguntar para o responsável se seria necessário fazer mais alguma coisa. E assim diria para os presentes (Mizzu e npc e Faktor), em tom de nervosismo por desconhecer o que seria necessário para se tornar um marinheiro.

Prazer, Pepino Legrant! Me tornarei o maior marinheiro espadachim de todos os tempos!

Não vejo a hora de colocar minhas habilidades em prova! Quero dar uma passada na Universidade de Las Camp quando terminar esse alistamento... acho que tive um crush com a Miss Meio Ambiente!
, e então ele começaria a ler o panfleto que havia recebido na busca de encontrar  alguma informação, como local de encontro para ter chance de rever a intelectual moça.


Objetivos:
 
Histórico:
 
Off:
 
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

PLANOS:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Will of the weak - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Will of the weak   Will of the weak - Página 2 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Will of the weak
Voltar ao Topo 
Página 2 de 5Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: West Blue :: Las Camp-
Ir para: