One Piece RPG
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Cap. 1: Laços entrelaçados, as chamas da revolução se erguem!
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor Kenshin Himura Hoje à(s) 07:07

» Sebastian Rejoice
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor Sunken Hoje à(s) 01:52

» [Mini-Theodore]
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor Shroud Hoje à(s) 00:43

» M.E.P-Theodore
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor Shroud Hoje à(s) 00:39

» Unbreakable
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor Ineel Hoje à(s) 00:38

» O Legado Bitencourt Act I
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor Ineel Ontem à(s) 23:36

» Rumo aos novos mares ! Grandline me espera
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor Midnight Ontem à(s) 23:04

» [Kit] Iorveth
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor Wing Ontem à(s) 22:40

» Construindo o Começo
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor Graeme Ontem à(s) 21:34

» [Mini- Alvin] O garoto e a serpente
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor Alvin Stigma Ontem à(s) 21:07

» Le voleur de coeurs - Un conte
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor Jin Ontem à(s) 20:42

» [M.E.P] Alvin
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor TheJoker Ontem à(s) 18:20

» [Kit- Deadpool]
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor Blum Ontem à(s) 16:43

» Kit - Calros Lazo
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor Blum Ontem à(s) 16:42

» Evento Natalino - Amigo Secreto
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor Bread Ontem à(s) 14:39

» Draguren Hynno
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor ADM.Ventus Ontem à(s) 13:13

» Gato de Convês
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor Ainz Ontem à(s) 10:54

» Mini - Datekyo
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor Datekyo Ontem à(s) 01:55

» O Ronco do Bárbaro
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor Ghastz Ontem à(s) 00:51

» De pernas pro ar! A revolução de Yumi
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Emptypor Wild Ragnar Qua 04 Dez 2019, 23:53



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG

Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


Compartilhe
 

 [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero.

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Mad
Estagiário Narrador
Estagiário Narrador
Mad

Créditos : Zero
Warn : [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. 9010
Data de inscrição : 30/05/2019

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Empty
MensagemAssunto: [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero.   [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. EmptyQui 30 Maio 2019, 17:27

Citação :
Nome: Arthur Pendragon
Idade: 17
Sexo: Masculino
Raça: Humano
Tamanho: Normal
Estilo de Combate: Espadachim
Localização: Organ Island
Grupo: Civil
Vantagens: Aceleração (2)
Desvantagens: -
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hisoka
Revolucionário
Revolucionário
Hisoka

Créditos : 36
Warn : [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. 10010
Masculino Data de inscrição : 15/06/2017

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero.   [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. EmptyQui 30 Maio 2019, 18:12

~Mini-Aventura APROVADA~


Olá, seja bem-vindo ao OPRPG!!

Eu sou um Orientador, minha função é lhe ajudar a se adaptar neste universo do OPRPG.

Sendo assim irei lhe orientar de todas as formas possíveis, a partir de dicas no decorrer desta Mini-Aventura. Como esse fórum é bem complexo em suas regras, também irei tentar responder suas dúvidas, por isso, no menu de navegação (parte superior do site) existe um link M.P. O mesmo corresponde às mensagens privadas. Lá você poderá, em qualquer momento que achar necessário, me enviar dúvidas de como prosseguir no jogo; ou pode entrar no seguinte link: https://www.onepiecerpg.com/f3-duvidas-criticas-e-sugestoes , e criar um tópico para algum membro da Staff responder; mas caso tenha dúvidas durante a Mini, pode colocar em "off" no próprio post.

Sim... Vamos ao que importa?

Abaixo seguirão algumas dicas para que leia antes de criar seu primeiro post.

DICAS:


  • Lembre-se que você apenas narra as ações de seu personagem, seu personagem nunca FAZ ele sempre TENTA e também demonstre desde o 1º post qual o seu objetivo na aventura.
  • O ambiente que você se encontra, NPC's e todo o resto que compõe sua aventura, quem cuidará disso sera seu narrador.
  • As mini-aventuras servem para corrigir seus erros na narração durante a aventura e também formas melhores de deixar sua narração mais interessante.
  • Caso a Mini-Aventura fique sem post durante 5 dias por parte do player, a mesma será cancelada.


O 1º post é seu e eu serei o seu Orientador.

____________________________________________________

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. His

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Rose

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. 0fMOaeE
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mad
Estagiário Narrador
Estagiário Narrador
Mad

Créditos : Zero
Warn : [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. 9010
Data de inscrição : 30/05/2019

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero.   [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. EmptyQui 30 Maio 2019, 19:21



 Ainda que de fato fosse um verídico espadachim, Arthur via-se sem, de fato, uma espada. Afim de resolver esse detalhe, galgaria em direção ao centro da cidadela da ilha em que estaria, convencido de que lá ━ ou até mesmo durante o caminho ━ encontraria uma loja de armas ou coisa parecida. Identificaria-a pela placa, letreiro, o que quer que fosse, algo que denunciasse que de fato tratava-se de um estabelecimento que vendesse armas.

Devia lidar com o fato de que talvez, dificilmente, não achasse um lugar assim. Indisposto a desistir, o rapaz de cabelos dourados se disporia a perguntar aos cidadãos que visse. ━ Com licença, me chamo Arthur e procuro um lugar que venda armas, sabe me dizer onde encontro? ━ proferiria sereno e sorrindo, repetindo a frase até que obtivesse resposta aceitável. Sempre que recebesse um não, o rapaz não deixaria desmoronar a gentileza e rapidamente retrucaria ━ Obrigado mesmo assim ━ mantendo um sorriso amigável.

Se de fato escutasse a localização que procurava, agradeceria animado ━ Muito obrigado! Salvou meu dia! ━ tentaria um aperto de mão com o homem/mulher/jovem que fosse, e começaria sua trajetória até o local. Poderia ser um ferreiro, loja de armas, algo parecido, mas a abordagem seria sempre igual: bateria à porta, checando se estivesse aberto e caso não, voltaria outra hora ━ se precisasse esperar até um próximo dia, procuraria um lugar confortável para dormir, debaixo de uma árvore, etc. ━ abrindo a porta se estivesse aberta e anunciando sua entrada ━ Olá! Alguém? ━ esperaria até que alguém surgisse, olhando fixo em seus olhos antes de prosseguir ━ Procuro uma espada de duas mãos, medianamente larga e de lâmina comprida, tem alguma assim? ━ esperaria uma resposta, aguardando caso fosse preciso checar no estoque. Se a resposta fosse positiva diria ━ Ótimo! Levarei ━ e se fosse negativa diria ━ Que pena, tem algo parecido? ━ Esperaria até que fosse-lhe apresentada uma espada que se encaixasse no perfil mínimo: duas mãos, lâmina grande. ━ Quanto custa, por favor? ━ diria, sorrindo.

Ao ouvir o valor correspondente, removeria um saco de moedas do bolso da calça e entregaria em troca da espada e sua bainha. Acoplaria a bainha nas costas e deixaria o estabelecimento, agradecendo ━ Obrigado, voltarei mais vezes ━ antes de partir. Arthur possuía um objetivo bem claro em mente agora, tornar-se um caçador de recompensas, afinal pagava bem e aproveitava as habilidades de pessoas como Arthur. O rapaz não tinha, entretanto, a mínima ideia de como faria isso, então resolvera buscar informações sobre procurados na ilha. Aproximaria-se de algum cidadão calmamente, questionando ━ Olá, perdoe a pergunta mas, há alguém sendo procurado nessa ilha? Com uma recompensa por sua cabeça?

Afins:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hisoka
Revolucionário
Revolucionário
Hisoka

Créditos : 36
Warn : [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. 10010
Masculino Data de inscrição : 15/06/2017

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero.   [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. EmptyQui 30 Maio 2019, 23:30



Mini-Aventura

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. 24fc76648932f0b8545f872045c0a181



O caminho do rapaz de cabelo áureo foi agraciado com uma venusta sinfonia; o farfalhar das folhas oriundas da imensidão arbórea que circunda Papaya Town, o cicio da correnteza do rio que cruza a ilha e a melodia dos pássaros que voejam sob o céu aberto de poucas nuvens e sol vigoroso, cujos raios resplandescentes penetram as relvas impetuosamente, concebendo um clima cálido, embora aprazível em virtude da umidade litoral carreada pelo zéfiro orvalhado.

Em alguns minutos, no entanto, o ambiente campestre tratou de ser substituído por uma aclimatização urbana. Arthur havia chegado na cidade central de Organ Island, a principal responsável pela forte economia local, que mantém-se majoritariamente através da indústria de cuidados animais e de barcos. Não à toa, o garoto vislumbrou um cais faustuoso de onde viera, com inúmeras embarcações para venda, aluguel e transporte. Seu objetivo naquele instante, todavia, nada tinha a ver com esse setor manufatureiro; o rapaz queria uma arma. Uma espada, para ser mais específico, e dependia da sorte para obter uma que coubesse em seu orçamento: algumas moedas de ouro que valiam pouco mais de trinta mil berrys.

Sua deambulação o levou para o centro da cidade, local onde ele esperava encontrar um estabelecimento especializado; e estava certo. Poucos passos pelas ruas ladrilhadas do principal ponto do burgo e ele logo deparou-se com uma galeria oval, ornada com uma praça em seu centro, de piso gramado, bancos de cimento e uma estátua, esculpida a bronze, de Shiroshi Tuntum, o prefeito de Papaya Town. Tal como é reconhecido localmente, o salvador dos animais, sua silhueta carrega no colo três representantes faunísticos da ilha: dois bichos voadores e um terrestre, os quais Arthur não conseguiria reconhecer. Diante do rossio, várias famílias caminhavam lá e cá, quer sejam com crianças, quer sejam a sós, entretanto, algo que certamente surpreenderia o ádvena era a numerosidade de anões; eram pequeninos, obviamente, porém nem tão difíceis de serem vistos a olho nu, principalmente em virtude da iluminação provinda do astro celeste escaldante. Infelizmente a região urbana abetuma muito da aragem natural com suas estruturas e construções, restando somente a atmosfera tórrida, que fazia o menino rorejar mesmo estando há poucos minutos ali.

Nos flancos da praça, havia estabelecimentos diversos propínquos uns aos outros. Havia de tudo: roupas, lanches, artesanatos e, claro, armas. Por comodismo, Arthur marchou até a mais próxima, logo a sua esquerda; tratava-se de um empório robusto – um dos maiores aliás, ainda que só detivesse um único andar, com uma pintura rústica marrom, uma dupla de janelas de vidro e uma entrada central. No topo, na base do telhado, uma placa férrica que titubeava ao vento, tingida à mão por pincel preto com as iniciais do dono, JC. Assim que cruzou a porta, um pequeno sino dourado acoplado às dobradiças badalou, expulsando a trinca de corvos que repousavam sobre a tabuleta. Eles revoaram assustados, deixando para trás apenas suas penas negras como tição, pairantes ao vento até ruírem na ladrilha.

– Olá, jovem! – Anunciou uma voz feminina logo que Arthur entrou, antes mesmo da porta fechar num baque surdo.

Talvez Arthur demorasse alguns segundos para captar a origem do som, quer seja por não ver ninguém, quer seja pela ilustre decoração do recinto, onusto de estonteantes quadros nas paredes e fidalgos lustres no teto, mas bastaram poucos passos pelo assoalho luzente em verniz para que o garoto lobrigasse uma pequena silhueta sobre o balcão amadeirado no fundo do empório. Aproximando-se, enfim observou uma anã, exatamente como os da praça, de volumosos cabelos flavos, cujas mechas finais curvavam para o interior, pele branca e feição graciosa, típica da raça.

– Claro! – A resposta veio quase tão rápida quanto o término da pergunta de Arthur, acompanhada por um sorriso donairoso que desvelou dentes radiantes. Era quase como se soubesse com perfeição todo o arsenal do estabelecimento, ou como se aquela loja detivesse todo e qualquer tipo de arma de forma que ela pudesse assentir sem medo. A anã, então, saltou do balcão e foi ao chão, adentrando num cômodo dos fundos ligeiramente. Bulícios metálicos ganharam força no meio-tempo, indicando que ela remexia algo no local; e não tardou a encontrar. Menos de um minuto depois, ela voltou com uma espada cuja lâmina luzia ainda mais que seu sorriso, límpida como nunca, sem sequer um arranhão. Seu cabo de cobre era grosso e sinuoso, com espaço para dupla empunhadora, tal como requereu Arthur. – Aqui, meu jovem! – Disse alegre, hasteando as sobrancelhas finas à testa pouco antes de sentar a arma sobre o balcão num tilintar. Se quisesse, Arthur poderia pegá-la, e imediatamente se surpreenderia com seu peso, afinal ela fora carregada pela pequenina, que não segurou a língua para enaltecer a qualidade do produto. – Liga de alumínio e estanho! O alumínio propicia gume resistente e de corte afiado enquanto o estanho protege o material contra corrosão e garante o brilho! – Esclareceu de indicador alçado, beiço proeminente e olhos fechados; típica postura cheia de brio, de alguém que possui orgulho da mercadoria que dispõe. Assim que interpelada quanto ao preço, o dedo voluteou em pleno ar até a altura da cabeça e, de mento erguido, revelou: – Trinta e cinco mil berrys! – Anunciou a voz aguda, talvez arrancando um arrepio na espinha de Arthur. Estava barato para o ofertado, mas ultrapassava em cinco mil berrys seu orçamento. O que fazer?

Dicas e Orientações:
 


____________________________________________________

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. His

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Rose

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. 0fMOaeE
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mad
Estagiário Narrador
Estagiário Narrador
Mad

Créditos : Zero
Warn : [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. 9010
Data de inscrição : 30/05/2019

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero.   [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. EmptySex 31 Maio 2019, 09:57



 Trinta e cinco mil berries. As palavras cortaram o espírito do rapaz como a melhor das espadas, congelaria fitando a anã, inerte com seus fios dourados balançando com as correntes de ar. Organ Island era uma ilha estranha, a aparição dos anões foi algo na história que pegou todos desprevinidos, e agora conviviam como iguais, um final feliz para a raça minúscula. ━ A-a... sei, bem. Não estou desvalorizando seu trabalho, senhorita, mas teria algo por volta de vinte mil, vinte cinco mil berries? É tudo que posso pagar... ━ Falaria, meio envergonhado e abatido pela falta de dinheiro. O ocorrido só reforçava que Arthur necessitava urgentemente de um trabalho, mas não teria como exercê-lo sem uma arma para se defender, seria suicídio. ━ Talvez alguma mais simples? Provisória! Assim que eu conseguir mais dinheiro, voltarei aqui para comprar essa linda. Se tiver algo que eu possa fazer para pagar os outros cinco mil berries seria ótimo, pois só disponho de trinta mil agora! ━ referiria o elogio à espada, ciente de sua grandeza.

Esperava uma resposta no mínimo satisfatória, que poderia nunca vir. Caso a anã não lhe trouxesse uma espada mais barata ou não aceitasse sua mão-de-obra em troca dos outros cinco mil, seria o jeito procurar um lugar que possuísse uma. ━ Então obrigado, até outro dia! ━ diria, deixando a loja e rumando outra imediatamente. Nessa nova loja faria abordagem similar a anteriormente feita. ━ Olá! Estou procurando uma espada de duas mãos, grande, com corte para as duas direções, em um orçamento de trinta mil berries no máximo! Há algo assim? Por favor. ━ Iria claramente direto ao ponto, notando que havia errado em não estimar um preço máximo logo de início. Nessa situação, se lhe fosse oferecida uma espada justa para seu preço, pagaria e iria embora feliz, se não, tentaria a mesma abordagem loja por loja que visse até encontrar o que procurava.

Mas seria outro caso se a anãzinha desse uma resposta positiva em relação à sua oferta de trabalho, ou lhe trouxesse uma espada de menor preço. Desta maneira, ouviria a oferta de trabalho e a aceitaria, sem importar o que fosse. ━ Farei! ━ diria, empolgado pela oportunidade. Se somente fosse lhe mostrado uma espada alternativa, aceitaria sem pestanejar, entregando seu valor em berries em uma sacolinha amarrada. ━ O-obrigado! ━ Diria, deixando a lojinha.

Focaria sua mente em outro plano agora, tornar-se um caçador de recompensas. Em outras palavras, um mercenário que captura bandidos no lugar dos marinheiros. Zanzaria cidade a dentro e a fora, procurando em postes e paredes por cartazes com recompensas sejam qual fossem.


Afins:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hisoka
Revolucionário
Revolucionário
Hisoka

Créditos : 36
Warn : [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. 10010
Masculino Data de inscrição : 15/06/2017

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero.   [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. EmptyDom 02 Jun 2019, 02:32



Mini-Aventura

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Tumblr_oxmxwgF3lZ1u9w9uzo1_400



– O-Oh... – A voz da anã titubeou e afrouxou ao passo que todo aquele júbilo de outrora esvaneceu paulatinamente em sua feição; as sobrancelhas combaliram junto ao brilho nos olhos e, sem muito ânimo, ela respondeu de beiço inferior proeminente: – S-Sabe... Não sei se possuo uma mais barata... Aliás, nem ao menos sou eu q- – O comentário da garota foi interrompido subitamente no átimo que o sino soou, ainda que o badalar tenha sido subjugado por completo pelo ribombo da porta contra a parede adjacente, tamanha a brutalidade com a qual ela fora aberta.

– Murarararara!!! Eu sabia!! – Anunciou uma voz masculina diretamente da entrada do recinto. Seu tom era agudo, onusto de adrenalina com requintes de altivez. Seu detentor, um homem alto e de corpo esguio, cujos poucos músculos estavam majoritariamente destacados no abdômen desnudo; a pele morena refletia aos raios solares que escapavam à porta aberta, fulgurando sua epiderme rorejada; na bermuda marrom repleta de bolsos, uma katana embainhada encontrava-se amarrada a uma faixa de pano azul. – Aquele cara não está aqui para proteger essa loja! Murararara!! Isso significa que poderei roubá-la!! Murararara!!! – A boca arreganhada não dava tréguas às gaitadas, sempre bem saturadas de arrogância e prepotência. – Vamos, vamos... Me passa tudo! – O cenho, então, franziu; as finas sobrancelhas arquearam rente à glabela crispada e o maxilar cerrou à medida que o tronco curvado guiava o corpo à passadas firmes pelo assoalho em direção ao balcão. Já propínquo à recepção, seus olhos estreitos, durante todo o tempo cravados na anã, enfim miraram o loiro com desdém e, de lábios protuberantes num bico ufano junto ao mento erguido, motejou: – Saia da frente, loirinha de meia-tijela. – Estalou a língua no céu da boca, empurrando Arthur com seu ombro. Nada forte o bastante para machucá-lo, mas talvez suficiente para deixá-lo neurastênico. Por outro lado, o pavor estava bastante estampado no rosto da anã, cujos olhos hesitavam atônitos logo acima dos punhos fechados sobre o tórax numa postura de resguardo.

Dicas e Orientações:
 


____________________________________________________

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. His

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Rose

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. 0fMOaeE
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mad
Estagiário Narrador
Estagiário Narrador
Mad

Créditos : Zero
Warn : [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. 9010
Data de inscrição : 30/05/2019

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero.   [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. EmptyDom 02 Jun 2019, 14:34



 Arthur pôde sentir que suas palavras tiraram o ânimo de vendedora da anã, que agora parecia abatida, e o rapaz sentiu o peso de suas ações ali enquanto segurava a belíssima lâmina em suas mãos, fitando-a. Quando a triste resposta esperada estava para ser dita, a doce anã fora interrompida pelo baque estrondoso, um homem chutara a porta e tomou passos dentro da loja.

A feição amedrontada e as palavras do homem traziam um significado óbvio para a situação, um assalto. Abaixaria a espada que tinha em mãos, segurando-a com a mão esquerda depois de cravar sua belíssima lâmina reluzente em sua bainha. O comentário ofensivo e o esbarro pouco afetaram Arthur, que cambalearia um pouco mas formaria sua postura outra vez, olhando para o chão com desapontamento e reprovação estampados em seu semblante.

O arruaceiro daria as costas para Arthur, obviamente após empurrá-lo com o ombro e dirigir-se à anã encarregada da loja. Avisar o antagonista de um ataque surpresa não parecia inteligente, e sacar a lâmina o avisaria do golpe, então preferiu algo mais clássico. Arthur efetuaria um giro não muito acentuado para golpear a dobra dos joelhos daquele homem, usando a espada ainda coberta por sua bainha, com objetivo de desestabilizar sua postura imediatamente. Ciente de que somente aquilo não o dissuadiria de realizar seus atos criminosos, Arthur observaria sua resposta, dando um largo passo para trás caso o homem tentasse algum ataque físico ou usaria a espada em mãos para rebater qualquer arma de fogo que ele sacasse, como se fosse um jogador de baseball rebatendo uma bola lançada. Sequencialmente, o espadachim dourado cravaria a sola dos pés no tronco do perturbador de sua paz, podendo ser em seu peito ou suas costas dependendo de para qual lado estivesse virado, preparado para caso seu pé fosse segurado e, usando seu dom de aceleração, ergueria o seu pé livre e de apoio para atingir a face do homem, esperando que fosse solto depois do baque.

Rolaria para trás e ergueria-se outra vez, desembainhando a lâmina para só então proclamar seu pequeno discurso. ━ Roubar é feio. Aliás, você é feio. Que coincidência! ━ formulou uma postura clássica de espadachins, empenhando sua arma brilhante com as duas mãos depois de jogar a bainha no chão, pés bem separados para criar uma base firme. Se seu inimigo houvesse iniciado uma ofensiva antes dele próprio, Arthur bloquearia qualquer golpe de espada ao contrapôr sua lâmina e gerar um encontro metálico, com movimentos em direções opostas da lâmina de seu antagonista, fixando seus olhos esmeraldinos em suas ações.


Afins:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hisoka
Revolucionário
Revolucionário
Hisoka

Créditos : 36
Warn : [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. 10010
Masculino Data de inscrição : 15/06/2017

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero.   [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. EmptyTer 04 Jun 2019, 02:58



Mini-Aventura

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. NN5gVyY



De semblante repreensivo estampado no cenho e íris esmeraldas fixas no assoalho reluzente em verniz, Arthur fizera sua escolha; num ato praticamente heroico, o rapaz de madeixas flavas voluteou a espada embainhada em pleno ar e a abalroou fortemente contra a região posterior dos joelhos do ladrão, que rugiu em dor, despencando com as rótulas no chão num baque surdo, acompanhadas das palmas abertas que deram-lhe certo equilíbrio.

– Argh! Filho da... – O ultraje interrompido vazou colérico dentre a mandíbula cerrada átimo antes do pescoço volver bruscamente junto ao corpo, cuja mão destra deslizara até o cabo da espada, desembainhando-a num instante num retinido para, em seguida, girá-la em harmonia com o tronco e pelve enquanto joelho e mão esquerdos mantinham-no firme no piso.

A lâmina sibilou venenosamente, porém cindiu nada mais que o ar em virtude do salto em recuo de Arthur, célere suficiente para escapar das garras do fio metálico. O meio-tempo, no entanto, serviu para o rapace recuperar sua postura e situar-se totalmente de pé. Suas íris assassinas ainda correram pelo globo ocular, varrendo o ambiente até encontrarem a anã de esguelha. Ela tremeu e emitiu um gemido de pavor, mas absorveu o recado; num segundo, havia partido em debandada dali, escondendo-se no cômodo dos fundos ao lacrar a porta.

Aproveitando-se do breve ínterim, Arthur tratou de marcar o assoalho com seu tropel novamente, desta vez hasteando um dos pés contra o peito do larápio. A atitude funcionou à primeira vista, não apenas pela velocidade do rapaz, como também pelo fator surpresa, uma vez que seu adversário estava à espera de um golpe com sua espada. A sola do calçado impactou contra o tórax do rapinante num ribombo seguido de um grunhido grave, como uma tosse, espargindo suor ao contato. O loiro ainda ousou um novo chute, agora ascendente, mas ele passou vazio em decorrência do recuo involuntário do ratoneiro.

– Urh... Não é que a princesinha tem força...? – Próximo à parede, distando-se dois metros de Arthur, o rapace moldou um sorriso trocista na aresta da boca. Seu tronco estava levemente curvado, com a palma da mão esquerda sobre o tórax avermelhado, exatamente na região atingida, enquanto a direita empunhava a katana de cabo ornado em faixas cerúleas com uma fileira de losangos negros. Perna esquerda, por sua vez, à frente da direita numa guarda típica de combate; ao que parece, tudo indicava que um iminente duelo de espadas afloraria.

Dicas e Orientações:
 


____________________________________________________

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. His

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Rose

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. 0fMOaeE
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mad
Estagiário Narrador
Estagiário Narrador
Mad

Créditos : Zero
Warn : [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. 9010
Data de inscrição : 30/05/2019

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero.   [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. EmptyTer 04 Jun 2019, 12:57



Arthur abriu um sorriso sutil ao dar-se conta de que suas ofensivas surtiram algum efeito em seu algoz. Ambos se encaravam, e Arthur retomou uma postura típica de um espadachim: pés separados com o esquerdo à dianteira, ambas as mãos fixas ao punho da espada e sua lâmina na diagonal, frente ao corpo do espadachim loiro. ━ Senhorita, chame alguém que possa nos ajudar, de preferência que prenda esse homem! ━ proferiria em alto e bom som para a anã, preparando-se para o combate.

Arthur tomaria a dianteira do ataque, encurtando os dois metros que os separavam com um avanço rápido mas que não desfez sua base destra, usando um jogo de pés hábil para recompô-la assim que atingisse um alcance propício à ofensiva. Arthur deslizaria a lâmina na tentativa de um corte frontal, mas não passava de uma finta, uma vez que o rapaz deslizou seu pé direito para o mesmo lado e no ato trouxe seu corpo junto, fazendo um movimento diagonal, serpearia a lâmina da espada em um balanço único da direita para a esquerda para atingir o saqueador e abrir um rasgo da clavícula ao peito que inutilizaria seus movimentos de um dos braços e comprometeria seu uso da katana, possivelmente. Mas Arthur se preparava mentalmente para caso, durante seu ataque ou mesmo depois, seu antagonista lhe direcionasse algum golpe ━ recuaria o cotovelo para puxar a espada de volta e direcionaria a lâmina para barrar um possível golpe da katana de seu oponente, assim interrompendo seu ataque anterior, mas daria sequência com um novo movimento rebatendo a katana de seu opositor para a lateral, fincaria então a grande espada em seu ombro para garantir que não empunhasse novamente uma espada. Esse último movimento de estocada ocorreria mesmo caso não houvesse um golpe a bloquear, servindo como continuidade do golpe anterior.

Se qualquer golpe rumasse ao protagonista loiro horizontalmente ou verticalmente, usaria sua aceleração inata e habilidade com o manejo de espadas e contraporia sua lâmina ao do algoz, repelindo-a no estrondo se possível. Concomitantemente, deslizaria seu pé de apoio à frente e protagonizaria um corte transversal do ombro equivalente ao seu lado melhor ━ direito caso fosse destro, esquerdo caso canhoto ━ ao centro do peito. Preparado para ter sua ideia de golpes corpo-a-corpo furtada, prestaria a atenção em gestos que sugerissem que seu oponente fosse usar de chutes, socos ou coisa semelhante, balançaria o corpo para lados contrários dos que vinham os golpes tentando esquivar-se com pequenas agachadas e recuos.

━ Que cena, ein. Espero que hajam prisões aqui, haha! ━ diria ao fim do duelo, caso este fosse de fato encerrado, limpando o suor da testa com o antebraço.

Afins:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hisoka
Revolucionário
Revolucionário
Hisoka

Créditos : 36
Warn : [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. 10010
Masculino Data de inscrição : 15/06/2017

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero.   [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. EmptyQua 05 Jun 2019, 05:11



Mini-Aventura

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Giphy



Tal como seu adversário, Arthur preparou-se para a testilha, assumindo uma postura de combate com o gume cruzando sua vanguarda. Antes de qualquer avanço, entretanto, preocupou-se em solicitar que a anã requestasse ajuda de alguém, como uma autoridade local. A garota até o ouviu do outro lado da porta, porém de nada podia fazer, pois não havia saída naquele cômodo, e o único meio de comunicação estava na bancada principal; um den den mushi simplório, com adornos generalistas, sem uma expressão de alguém em específico.

– Você está fudido, garoto. – Espavoriu o larápio, elevando o lábio superior no cenho neurastênico.

Seu calcanhar de base deixou de tocar o assoalho concomitantemente ao de Arthur, o que forneceu uma apropinquação mais veloz por parte dos duelistas, com uma singela vantagem para o loiro em virtude de sua aceleração. O rapace já erguia o braço destro pronto para uma ofensiva, quando suas íris correram repentinamente, seguindo a finta do garoto com precisão. Seu tronco seguiu os olhos, assim como os tornozelos e ombros que rotaram, conduzindo fugazmente sua lâmina de encontro a de Arthur na altura da clavícula alvejada; faíscas irradiaram num véu harmoniosamente a um retinido que penetrou os ouvidos dos combatentes. Dentes cerrados sob o corisco então carregaram um ulo de guerra átimo antes de um completo giro de corpo no próprio eixo, empunhando sua katana horizontalmente, na altura do peito, com ambas as mãos. À carranca frenética estava bordada toda a emoção posta na investida, que ele cria ser a última da pugna.

– AHHHH! DRAGON SLAYER!! – Uma aura cerúlea seguiu o trajeto da lâmina, que zuniu bravamente antes de encontrar a espada de Arthur posicionada na vertical, rente ao corpo. – Qu-!? – O cenho esgazeou ao se ver desequilibrado com a reverberação do choque; sangue então espargiu ao ar em seguida, resultante da estocada contra seu ombro, profunda o suficiente para fazê-lo largar a espada e cambalear até encostar no balcão e deslizar as costas pela estrutura, sentando-se alquebrado. – D-Desgraçado... Meu golpe! Voc-Você... Argh! – O líquido vital gotejava incessantemente, escapando pelos dedos da canhota que apertavam a região na intenção de apaziguar a hemorragia. – DESGRAÇAAAADOOOO!!! – Gritou aos ares, erguendo o pescoço e arreganhando a boca ao teto; sua feição crispada insinuava enorme dor, mas, acima de tudo, decepção pela derrota.

Nesse momento, o sino badalou uma outra vez, agora suavemente, tal como quando Arthur entrara no estabelecimento. Os raios do astro celeste então reluziram sobre um corpo rotundo; tratava-se de um homem alto, de barba ruiva crassa, enrolada em três tranças que alcançam o tórax, e um rosto tão rechonchudo quanto a barriga avantajada. Ele trajava uma indumentária rústica, com um calção-suspensório e uma camisa branca, suja de graxa e óleo. Assim que ele percebeu a situação, seus olhos encíclicos, até então repletos de júbilo, estreitaram e a mandíbula vedou tensamente, consumidos pela sanha ao vislumbrar a cena.

– Você! Não acredito que teve coragem de voltar aqui depois da surra que te dei, Marshall! Seu ladrãozinho! – Rechaçou colérico, fechando o punho direito à frente do tórax; sua ira era tamanha que as veias saltaram sob a epiderme.

– T-Tsc... Pensei que podia assaltar essa m-merda com você fora... Argh! M-Mas essa loirinha de meia-tigela... Argh... – Revelou em meio a arquejos e gemidos, ressaltando o martírio de sua chaga. Continuava jogado no chão, de pescoço combalido e perna espaçadas, já apresentando escassez de vigor em decorrência da perda de sangue.

– Hum... Loirinha...? – Perguntou o barbudo, inclinando a cabeça em incerteza. – Você o derrotou? – Apontou o indicador para Arthur, erguendo um dos sobrolhos. – Mas quem é você afinal? – Levou o mesmo dedo à têmpora, como se requestasse à memória um reconhecimento, que evidentemente não teria até que Arthur o respondesse.

Dicas e Orientações:
 


____________________________________________________

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. His

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Rose

[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. 0fMOaeE
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero.   [MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero. Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[MINI-Arthur Pendragon] Chapter Zero.
Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Personagem e Mundo :: Mini-Aventura :: Mini-Aventuras Concluídas ou Canceladas !-
Ir para: