One Piece RPG
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Nox I - Loucura
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor Catuios Ontem à(s) 23:31

» Sons of Vermillion's Blood: Gênesis
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor ADM.Tidus Ontem à(s) 22:08

» Bizarre Adventure: Smooth Criminal
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor Achiles Ontem à(s) 21:43

» Teleton Chronicles I: Retaliação
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor Sakaki Ontem à(s) 21:34

» [ficha] Hinata Bijin
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor Bijin Ontem à(s) 20:39

» Apenas UMA Aventura
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor Van Ontem à(s) 20:35

» Cap. 1: Laços entrelaçados, as chamas da revolução se erguem!
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor Wesker Ontem à(s) 20:07

» Buki Bijin
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor ADM.Ventus Ontem à(s) 19:02

» Arthas Mandrake
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor ADM.Ventus Ontem à(s) 18:58

» Bastardos Inglórios
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor Wing Ontem à(s) 18:57

» Evento Natalino - Amigo Secreto
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor Mizzu Ontem à(s) 18:13

» あんみつ - Anmitsu
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor Vincentão Ontem à(s) 18:03

» Unbreakable
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor ADM.Tidus Ontem à(s) 18:03

» Cap. 1 - Abrindo caminho
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor Fonseca Ontem à(s) 17:31

» [Mini-Theodore]
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor Death-D.Obscure Ontem à(s) 17:04

» [Ficha] Mikhail Vermillion
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 16:40

» Mikhail Vermillion
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 16:37

» Construindo o Começo
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor Graeme Ontem à(s) 15:17

» [Ficha] Coldraz Vermiillion
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 13:35

» Coldraz Vermillion
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 13:34



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG

Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


Compartilhe
 

 Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte
AutorMensagem
Serina
Membro
Membro


Data de inscrição : 04/01/2019

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 EmptySab 30 Mar 2019, 23:57



Nome: Elizabeth Serina, nv 01. | Cargo: Agente | Localização: Louguetown


Com o dinheiro da missão em mãos, fiquei surpresa com a revelação, na realidade aquele não era o "chefão", bem, fazia sentido considerado suas tarefas, porém me senti um tanto mal por seus comentários a si próprio, pensei em reiterar algo, contudo não era meu lugar de fala, mantive-me quieta até terminar a oratória, agradeci com um gesto de cabeça e me retirei, fiz tudo que planejava tranquilamente, a comida não era ótima e nem ruim, satisfeita subi os lances de escada, indo até meu quarto e ao chegar, consegui dormir tranquilamente.




O codinome não surgiu, e após tanto tempo peguei no sono, cuspindo o que quer que estivesse em minha boca para mastigar, possivelmente uma unha, quando acordei me moveria até a janela, puxaria a cortina e observando o céu escuro, levantaria o vidro — Ou o abriria, do modo que fosse possível pegar um ar — e apoiaria os cotovelos, observando o céu estrelado — Ou nublado.


— Até que é... tranquilo. Mas... quanto tempo eu vou ter que fazer isso até começar o que importa? Eu quero ficar forte logo... eu quero derrotar cada um deles logo...

Murmuraria para o céu da noite, como se ele estivesse a minha frente, fazendo companhia. Olharia para baixo, buscando qualquer pessoa viva no pátio, talvez alguém treinando incansavelmente, uma alma perambulando por insônia, qualquer coisa que tirasse minha cabeça desta ansiedade, foi um dia e eu já senti o que ter poder causava, eu não queria me tornar aquilo. Deixaria meus ombros relaxar, enquanto mexia no cabelo desatenta, talvez tinha sido tudo um impulso? Eu não estava pronta pra isso? Eu não sou capaz...  ou...

Mordia o interior de minha boca, fechando os olhos com força e balançando a cabeça, meu coração pesava em duvidas e desespero, precisava me concentrar.
— Deixe de ser boba, é apenas o primeiro dia. — Me reconfortaria, tentando por um fim a isso, ao menos por agora.


Me retiraria da janela, não antes sem puxar a cortina ao seu lugar, tampando a vista de curiosos, andaria pelo quarto sem muito sono, meu corpo não doía mais tanto, ainda que as pernas estivessem rígidas, sentei-me e pus as mãos sobre as coxas "Aproveite o que você pode agora, eu posso aprender a lutar aqui." Minha mente vagou rapidamente para a luta da manhã, já faziam quase vinte quatro horas, o sono excessivo que tive durante a tarde e agora compensavam o cansaço de ontem de uma noite mal dormida, me sentiria mais disposta certamente hoje, porém não era nisso que eu mantinha a atenção, os detalhes eram referente ao que Akira me disse durante o treino "Não use a mão esquerda enquanto não souber." Realmente, minha mão principal era a destra, a canhota pecava muito em precisão e um tanto em força, algo que eu já não havia o suficiente.

Dois é maior que um; Treino noturno de ambidestria!





— Yosh! Decidido então, vou treinar um pouco minha canhota. Me decidia assim, e começaria a buscar um meio de realizar tal treino, porém ter a ideia e executar eram dois passos diferentes, pensativa fiquei sentada cogitando como realizar, até que tive uma ideia um tanto banal, mas possivelmente funcional.

Vestiria minhas calças e abotoaria minha camiseta branca, sairia e iria de mansinho até o saguão principal, lá buscaria uma caneta e algumas folhas, provavelmente haveria alguém do turno noturno que poderia me ajudar, e assim que conseguisse o que desejava, voltaria ao meu comodo.

Caso não houvesse ninguém, e alguma caneta por cima da bancada, pegaria em conjunto com algumas folhetas brancas, se não, daria de ombros, buscando outro meio de começar meu treinamento.

Indo até meu quarto em caso de conseguir os objetos, iniciaria a treinar minha escrita, primeiro a grafia do "A" algumas vezes, chegando ao meio da folha, mudaria para "a", seguiria esse ritmo fazendo o "B" e "b", "C" e "c" sucessivamente, a ideia era clara, um ato repetitivo e chato que testaria minha coordenação motora.

Após isso, viraria a folha e nela começaria a desenhar palavras, "Elizabeth" seria a primeira, "Gatinhos" a segunda, "Quartel" a terceira, "Marinha" a quarta, "Agentes", seguiria escrevendo alguns nomes "Akira, Kira, Light, Yamamoto, Ocean, Yuri, Dast"

Os traços ficavam um tanto tortos, porém eu já devia ter começado a pegar o jeito de uma letra ou outra, com prática seria fácil conseguir começar a escrever direito, e isso me auxiliaria muito em dominar a coordenação motora da esquerda.

Terminaria usando as outras folhas para desenhos, primeiros traços retos, depois círculos, triângulos, quadrados e retângulos, formaria telhados dos triângulos e os retângulos receberiam quadrados menores dentro, um retângulo em pé formaria a porta e os círculos seriam o sol, uma bola, as linhas fechariam detalhes da casa e fariam o tronco de uma árvore, faria diversos contornos para criar nuvenzinhas e a folhagem da árvore, dando os detalhes finais para o desenho, tentaria fazer pequenos tracinhos no chão, formando a grama, um arbusto e um gatinho dormindo.

Meu braço começaria a doer depois de tanto esforço, mesmo escrever com a mão não dominante era uma tarefa árdua, que acabava cansando por movimentos repetidos não fluídos, talvez também por causa de meu treino físico e pancada no braço esquerdo agisse mais rápido esse cansaço, daria um tempo ao meu braço, quantos minutos já haviam se passado desde que comecei a desenhar? Olhando para a rua não parecia ter ficado claro ainda, porém a cortina podia me enganar, fiquei olhando para o teto, pensando em novas maneiras de continuar a evolução braçal.


"Hmm... arremessos. Força dos dedos. Ahmmm... controlar a força servindo algo..."

Diversas ideias simples surgiam que poderiam me auxiliar em pequenos detalhes para melhorar meu desenvolvimento, simples coordenação motora não era tudo, eu precisaria desenvolver força igual a mão direita para desempenhar no mesmo nível, e aprender a controlar a força para não por demais ou de menos usando ela, eram diversos aspectos que precisavam ser cobertos, e eu estava determinada a continuar a aprendizagem, pouco a pouco eu melhoraria, e sem demora conseguiria dominar ela como nunca!

Arremessar algo seria a melhor opção, agilidade do membro em geral, pegada, coordenação e força, contudo eu não havia nada para arremessar a minha disposição, então pularia para a próxima etapa que seria fortalecer meus dedos e a mão num geral, isso era algo que até mesmo nua eu conseguiria, apertando a mão envolta de meu joelho, cotovelo, braço ou até mesmo punho fechado, eu poderia ficar exercitando o aperto e fortalecendo os tendões.

Começaria estralando os dedos, abrindo e fechando o punho para aquecer, então deixaria meus joelhos encima da cama, para cima com os pés de apoio e usaria as duas mãos para apertar, aproveitando a oportunidade para melhorar até mesmo minha destra.

Os joelhos mesmo que funcionais, pareciam um pouco desregular para fazer, um pouco mais do que meu palmo, tentaria então pelo braço, mas notaria rapidamente após alguns minutos que me machucaria, então decidi focar na mão esquerda mesmo, fechando o punho da direita e enrolando-a com a esquerda, manteria apertos e solturas regulares, forçando os dedos a trabalhar e desenvolver mais força, o golpe que eu havia dado direto em Akira foi rebatido pela falta de grip.

Durante aquele exercício, percebia o como minha mão era macia, minha pele havia voltado a ficar radiante e feminina depois de ser tratada em Conomi, esquecia por muitas vezes o quão melhor eu estava do que antigamente, mesmo que meu desenvolvimento tivesse sido afetado por culpa da má nutrição... de relance, olhava para meu torso, fazendo um biquinho e torcendo o rosto para o lado.

Saltaria para frente, saindo da cama e parando aquela cessão de apertos após três realizações de 15 minutos, não é como se eu fosse desenvolver músculos nos dedos da noite pro dia, e excesso sempre causa males. Talvez eu pudesse ir até a área de treinamento? Se Akira deixou aberto, eu podia usar e arrumar para ele como favor...


Decidi tentar, uma garota que não arrisca não petisca. Coloquei a jaqueta e então fui em direção a sala, se minha memória não me falhasse eu devia encontrar com certa facilidade, segundo andar e tal. Quando chegasse lá, arriscaria bater de leve duas vezes e esperaria alguma resposta, caso nada grudaria o ouvido na porta, tentando ouvir se tinha alguém dentro, e ao mesmo tempo giraria lentamente a maçaneta, vendo se a porta abria, com sucesso abriria com grande sorriso ao poder treinar lá, facilitando e muito minha vida — Com ou sem ninguém.

Porém se vazio e trancado, deixaria um grunhido de decepção escapar, era bem possível essa alternativa de se realizar, ainda sim não significava imunidade a ficar cabisbaixa pela perda de tempo, o local a noite me deixava tensa, como uma gata arisca.

Caso não consiga acesso, voltaria ao meu quarto e realizaria esse treino no ar.Com acesso ao local, pediria licença para usar alguns equipamentos se houvesse alguém lá, iria até o punching ball realizar socos no objeto — Ar caso no quarto —, realizaria golpes intercalados com a esquerda e direita, porém deixaria o dobro de acertos com a esquerda antes de voltar para a direita, visando treinar mais a resistência daquele braço, dar-lhe um tempo de descanso e no tempo ocioso aproveitar para treinar o braço direito.  Se no meu quarto, focaria apenas no braço esquerdo, daria jabs no lugar de golpes rápidos no ar, mudando a postura dos pés para dar diretos de esquerda, resistência e precisão, eram o foco aqui.

Dado novo cansaço no meu braço, partiria rumo a meu objetivo mais difícil da madrugada — Ou manhã — Um objeto para usar de arremesso, treinando força, precisão e controle, havia pensado bastante em onde conseguir uma, caso na área de treinamento, buscaria pelo local algo que atendesse minhas expectativas, com sorte encontraria uma bola pequena para realizar o treinamento, porém se não... bem, improvisar era o jeito.

Iria até a cozinha, tentaria acessar ela sem fazer muito barulho, e em meio aos alimentos buscaria algo que desse pra arremessar para cima e pegar, não muito pesado e nem grande, que não estragasse caso a queda inevitável ocorresse, algo que atenderia bem minhas demandas era um pedaço de batata, porém qualquer substituto viável me viria a calhar, para evitar ainda mais que estragasse o alimento, iria de volta ao meu quarto, não escondendo a batata para evitar dar a ideia de que havia roubado ela, e treinaria com o braço acima da cama, assim a queda não seria fatal.

Se tudo desse certo, teria algo em minhas mãos que serviria para o treino, e assim começaria ele, arremessando o objeto para cima e então pegando-o na queda com a mão esquerda, a tarefa simplória envolvia muitos fatores, a força do arremesso mudava a altura, caso muito forte atingiria o teto, caso muito fraco cairia rápido demais. Durante o arremesso, se a mão subisse torta, o objeto voaria para longe, dificultando pegar e necessitando correr, além de que fechar os dedos na hora certa para que não resvalasse era um bônus que eu estava disposta a adicionar na equação, porém o simples ato de jogar e pegar depois de um tempo se tornaria banal, então eu começaria a adicionar alguns desafios.

O primeiro era para aumentar a velocidade, os arremessos deviam sempre chegar o mais alto possível, sem tocar no teto. O segundo era para precisão, donde eu precisaria bater palma uma vez antes de pegar, no próximo arremesso duas, e então três, quatro... assim em diante, necessitando sempre aumentar o ritmo das palmas e ir com precisão para o local da queda não deixando cair, sem possibilidade de ir ajustando conforme o objeto se movia. Por fim, reflexos, ao arremessar fecharia os olhos enquanto batia as palmas, usaria a parte mais próxima do pulso, assim evitando que as palmas causassem barulho e perturbassem os outros, após terminar deveria abrir os olhos, achar o objeto e me mover rapidamente para pegar com precisão, quanto mais arremessos em sequência com sucesso, mais difícil se tornaria o jogo, já que ao deixar cair, voltaria para uma palma.

Era um tanto divertido ficar naquilo, e sequer percebia o tempo passar, porém me sentia um pouco cansada, decidi que estava na hora de parar, logo mais eu deveria fazer algo, era melhor descansar um pouco antes de ser convocada para a próxima missão, me atirei na cama, o sol já devia ter nascido, seis horas talvez? Com sorte seria chamada às 7, com azar 6:30, algo assim, ao menos acreditava que teria algum tempo para descanso, deixava o objeto em um canto seguro, devolveria ele de onde peguei quando saísse do quarto.


Em conjunto da noite, o treino se acaba.



Ficaria jogada na cama, esperando minha convocação, caso nada ocorresse por algo em torno de uma hora em minha cabeça, me ergueria, pegando o objeto e indo até a cafeteria, talvez eu necessitasse tomar café da manhã e só depois seriamos convocados? Bem, fazia sentido, mas eu não estava acostumada com isso. De qualquer modo, iria até lá, devolvendo e explicando o porque peguei, pedindo desculpas por não ter solicitado permissão, e então me serviria com o que tivesse no local, portando já toda minha roupa completa, emblema no bolso e carteira também.







Template feito por [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Histórico:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 80
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 EmptyDom 31 Mar 2019, 13:10


Narração
Sensação térmica agradável de dia
Localização: Loguetown
04:00 ~ 8:00 fim do post

Elizabeth Serina
A jovem acordou e reparou que ainda estava muito escuro, havia dormido cedo. E por ficar parada e pelas notícias de piratas mais cedo, acabou sentindo-se ansiosa por não estar tentando prender nenhum. E mesmo se tentasse, a jovem era fraca, lembrou-se graças a isso do conselho de Akira. Precisava melhorar sua coordenação da mão esquerda para não sofrer com isso no futuro.

Como estava de madrugada, a jovem foi até a recepção, que era o único local que imaginava alguém acordado e realmente encontrou. O secretário, não o mesmo de mais cedo, pareceu bem animado com a novata aparecendo, mas depois ficou meio triste com o pedido e com a saída dela para fazer o que quer que fosse.

Serina treinou como pôde com o que havia pegado e não viu o tempo passando por um tempo enquanto isso. Dor na mão era algo que simplesmente ignorava para o bem maior de seu treino. Exercitando a mão o máximo que pôde, acabou então indo depois para a sala de treino que havia visto Akira. Por sorte, a sala estava aberta, um marinheiro, que não era o Akira, treinava lá e deixou que ela treinasse lá também a vontade. Não chegou a falar qualquer palavra com ela, só aceitou e deixou ela lá treinando.

Ao terminar o treino, foi até quarto e esperou ser chamada, mas o tempo passou e ainda não havia sido chamada. Decidiu ir até a cafeteria e viu que vários marinheiros já estavam despertos, comendo rápido e indo para o trabalho. Porém os poucos agentes que ali se encontravam estavam tranquilos. Dast era uma das que estava ali comendo tranquila.


Legenda:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Serina
Membro
Membro
Serina

Créditos : 6
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 04/01/2019
Idade : 21

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 EmptyDom 31 Mar 2019, 18:54



Nome: Elizabeth Serina, nv 01. | Cargo: Agente | Localização: Louguetown


Em geral meu treino noturno era um sucesso, e havia conseguido mais tempo para descansar já que nenhum objeto servia para arremessos na cozinha, sem opções, deixaria essa atividade para a próxima, dado um bom tempo descansando, até um quase cochilo graças ao tempo extra da atividade a menos, me levantei e fui até o refeitório, diversos marinheiros comiam rapidamente, poucos agentes a vista porém, faziam suas refeições com calma.

"Que sorte a minha..."

Não ter atividades tão puxadas me deixava um pouco menos tensa, quem sabe o quanto tempo eu conseguiria manter o ritmo antes de cansar? Após pegar a comida, percebi Yuri sentada em uma mesa, cogitei se sentaria perto dela ou não.

"Bem, se ela ver que eu a ignorei pode achar rude, mas eu não quero ficar de papo também... ontem a nossa volta foi bem quieta, acho que não vai ter problemas eu só dar um oi e comer, ela não parece muito amigável."

Decidi arriscar, me sentaria próxima a ela, não ao seu lado e então a cumprimentaria com um sorriso e rápido abano de mão, então daria a atenção a minha refeição, comendo devagar enquanto evitando contato visual, caso tudo desse certo, no máximo uma pergunta seria disparada a mim, da qual uma resposta genérica mostraria que estava tudo bem não dialogar.

Contudo, com azar eu havia julgado Yuri errado, e bem, eu não era exatamente a melhor em conhecer pessoas, nesse caso eu ouviria ela falando, abanando com a cabeça positivamente ou negativamente apenas, sem responder diretamente suas perguntas ou conversas, na pior das hipóteses eu teria que soltar alguns grunhidos "uhm, uhum" ou "ah, é. Legal."

Terminando minha refeição, me despediria dela rapidamente, pedindo licença e largando o prato no lugar, se tiver algum que eu ainda não sei, se não necessário simplesmente partiria de lá, indo para sala de Lucius.
— Terminei aqui, com licença Yuri, até. Seria minha despedida, com um sorriso no rosto, mesmo que falso.


Rumaria até a sala de Lucius, queria saber a respeito dos piratas, já que não havia sido solicitada para nada até o momento, vai saber quando seria minha próxima missão, e aquilo havia pego meu interesse. Bateria na porta, esperando alguns segundos e então adentrando, com um leve sorriso pediria licença e iniciaria meu diálogo após entrar e fechar a porta.

— Olá Lucius, o senhor está ocupado? Questionaria-o com gentileza, sabia que um tenente deveria ter seus compromissos e uma simples novata poderia atrapalhar, caso ele respondesse que não, diria um tanto cabisbaixa "Oh, tudo bem, volto outra hora." Porém se houvesse, chegaria mais perto da mesa para iniciar minhas perguntas.

— Ontem durante minha missão, um senhor falou a respeito de piratas que roubavam arroz e como não estávamos fazendo nada, porém desde que cheguei não vi sinais algum de que algum tipo de bando passou pela cidade causando tumulto, ele estava mentindo?

Tentaria entender sobre o que se tratava aquilo, acreditava que fosse um bando marítimo, pegando mercadores no caminho, o que nos deixava um tanto de mãos atadas, pois mesmo com uma rota de comércio, deve ser comum os navios fugirem do percurso, ficando distantes da proteção.




Template feito por [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Histórico:
 

____________________________________________________



— Falas "Pensamentos"
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 80
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 EmptyDom 31 Mar 2019, 21:17


Narração
Sensação térmica agradável de dia
Localização: Loguetown
Manhã - cansei de por hora fixa

Elizabeth Serina
A nossa antissocial protagonista não parecia querer conversar e sentou-se próxima, porém não ao lado, de Yuri e começou a comer depois de um breve oi. A verdade é que Elizabeth pouco se importava com a colega e isso deixava o clima ali triste. Pois não só já havia uma quantidade absurdamente maior de marinheiros em relação a agentes, como os próprios agentes não iriam conversar? Que situação desagradável. Porém essa é a vida e Serina parecia tranquila em relação a isso.

Até porque a jovem só pensava nos piratas que teoricamente atormentavam a cidade e por isso mesmo acabou indo em direção a sala de Lucius quando acabou de comer. Bateu na porta e entrou, perguntando se o mesmo estava ocupado. Sinalizando o não com a cabeça, Serina começou a falar com ele sobre o que lhe afligia. - Bem, a cidade realmente está com esse problema... nós sabemos que esses piratas existem, mas de alguma forma ao mesmo tempo parece que não existem. É difícil de explicar. - Falou o homem colocando a mão atrás da cabeça meio envergonhado e sorrindo da incompetência dos marinheiros que ali existiam. - De qualquer forma, isso é trabalho para a marinha minha querida. Você como agente deve se preocupar com coisas que irão ferir o governo mundial, não o que irá ferir qualquer cidade por aí. - Informou o velho sargento a diferença entre o cargo dela e o dele. Era perceptível que ele sabia mais, porém ele não contaria para alguma novata principalmente de outro grupo. Por mais que fossem aliados, era só perda de tempo.

Ele sinalizou que precisava continuar fazendo algo e pediu para que ela se retirasse comentando ainda. - Não se preocupe que alguma hora irá aparecer alguma missão para você. Acho que tem uma festa nobre chegando, provavelmente terá que ficar de guarda lá.


Legenda:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Serina
Membro
Membro
Serina

Créditos : 6
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 04/01/2019
Idade : 21

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 EmptyDom 31 Mar 2019, 23:17



Nome: Elizabeth Serina, nv 01. | Cargo: Agente | Localização: Louguetown


Após o café tranquilo, adentrei o comodo em que Lucius reside, e lá me foi dado algumas informações... estranhas.

Agentes não lidavam com piratas? Como assim?! Eles são um mal para a sociedade, a raiz de todos problemas, como diabos não seria nosso trabalho?!
— Desculpe, mas eu fiquei com uma dúvida. O que você quis dizer com Agentes não se importam com piratas? Eles são uma ameaça constante para o Governo, não?! Eu me juntei a vocês para cuidar deles, e não para que nobres não se engasguem com camarão!

Pela primeira vez na aventura desde que chegara em Loguetown, Elizabeth mostraria não ter um controle perfeito de seu temperamento, revelando certa apatia aos demais, e sua obsessão mediante aos piratas.

Um tanto abalada, deixaria meu temperamento tomar controle de mim, aumentando um pouco a voz enquanto encarava ferozmente Lucius, questionando o que acabei de ouvir, não me era compreensível que eu não caçaria aqueles malditos, sempre imaginei que o objetivo de Agentes era assassinar piratas, enquanto de Marinheiros apenas os capturar.


— Se meu trabalho é virar o rosto de ignorar aquilo que mais desprezo, para servir de segurança particular, acho que fiz a decisão errada ao vir aqui. — Complementaria meu comentário anterior, um tanto mais calma, enchendo o peito de ar e então largando um longo suspiro, pegaria a insígnia de meu bolso, largando-a sobre a mesa — Peço renúncia referente ao cargo de Agente, meu objetivo é caçar piratas, e unicamente isso. Almejava receber suporte de vocês para isso, mas se não é possível tentarei dar um jeito sozinha, obrigada por tudo.

Era um tanto triste deixar tudo aquilo que alcancei para trás assim, nunca almejei ser uma caçadora de piratas, é um trabalho sozinho, donde eu não tenho capacidade para cumprir com meu potencial atual, contudo eu já havia saído de minha ilha "natal" e feito tanto, não poderia aceitar voltar agora, devia seguir em frente, se não vou possuir suporte deles, que seja! Meu objetivo vai continuar sendo matar aqueles malditos, exterminar aquela raça suja de piratas!

— Creio que precise devolver os equipamentos e roupas fornecidas? — Diria cabisbaixa, esperando a possível resposta desagradável que sim, bem, havia recebido algum valor monetário aqui ao menos, e eles que estão perdendo uma ótima aliada, e não eu! Hunf.






Template feito por [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Histórico:
 

____________________________________________________



— Falas "Pensamentos"
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 80
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 EmptyDom 31 Mar 2019, 23:54


Narração
Sensação térmica agradável de dia
Localização: Loguetown
Manhã - cansei de por hora fixa

Elizabeth Serina
A menina não acreditando no que ouvia acabou por falar em um tom diferenciado em comparação com todas as falas que havia feito com Lucius até então. O homem olhou meio surpreso, mas então sorriu, com aquele sorriso de "entendi" e começou a falar. - Como imaginava. - Deu uma pausa. - Não tem como alguém na sua idade querer ser um agente e ser normal ao mesmo tempo. - Falou principalmente pelos objetivos dela. - Nem consigo imaginar qual tipo de trauma você passou para ser assim, mas você está bastante equivocada nos objetivos de cada grupo. - Falando isso ele parou de mexer no que estava mexendo e colocou cada uma de suas mãos de um lado da mesa. - Piratas são um perigo constante a população. - Começou a explicar. - Porém geralmente estão longe de ser um perigo para o governo mundial como instituição. E por isso, quem lida com piratas são os marinheiros. - Falou mexendo uma das mãos. Porém não pararia por aí. - Revolucionários por outro lado, seriam bem mais a "presa" de quem é agente. E como geralmente estão em busca de derrubar o governo mundial como instituição, são o que você teria que se preocupar. - Falou, principalmente dando ênfase na palavra presa, já que a menina queria caçar e pelo tom realmente parecia considerar piratas meramente animais sanguinários, não que ela mesma não parecesse também ao se referir a eles desta forma. Além de mexer a outra mão ao mesmo tempo. - Ambas as instituições pertencem ao mesmo... "grupo". - Falou juntando as duas mãos no centro da mesa e pensando em como definir o governo mundial naquele modo. - Mas possuem claramente objetivos de proteção diferentes. Se agentes fossem caçar piratas, porque existir marinheiros? - Perguntou, mas não esperava uma resposta exatamente e já continuava. - Se marinheiros fossem se preocupar com tudo ficariam sobrecarregados. Essa "divisão" existe justamente para que cada grupo se foque no que realmente precisa. - Falou, apesar dele mesmo não gostar da palavra divisão, tanto que continuou explicando. - Claro que existiram casos onde marinheiros irão prender revolucionários. E claro que existiram casos que agentes prenderam piratas. Mas o comum com certeza não é isso. Podem até mesmo trabalhar juntos se algum grupo pirata apresentar algum desejo estranho de acabar com o governo. - E tendo uma lembrança repentina comentou.  - Mas é tão claro que o governo em si não se preocupa com piratas, que não se importa com por exemplo empregá-los para caçarem outros piratas, foi assim que nasceu o grupo Shichibukai. - Falou estalando o dedo satisfeito por lembrar de algo que ajudava o ponto de vista dele. - Bom de qualquer forma, se você quer caçar piratas recomendaria que você mude para marinheira ou vire uma caçadora de recompensas.

Dito aquilo tudo, ela perguntou então por fim se precisaria devolver as roupas e ele sinalizou que sim com a cabeça. Não era necessário falar mais nada ali realmente.


Legenda:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Serina
Membro
Membro
Serina

Créditos : 6
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 04/01/2019
Idade : 21

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 EmptySeg 01 Abr 2019, 02:02



Nome: Elizabeth Serina, nv 01. | Cargo: Agente | Localização: Louguetown


Escutava a explicação de Lucius referente a como funcionava cada um dos grupos, Agentes então simplesmente caçavam Revolucionários, enquanto Marinheiros que cuidavam dos piratas? Isso significava que eles possuíam a maior autonomia em julgar e executar os mesmos, caso necessário. Meu objetivo então, não estava perdido, senti um certo alívio, no fundo eu estava um tanto nervosa, não era fora da realidade eu desabar em lágrimas quando chegasse ao quarto de desespero, um dos meus maiores medos era exatamente isso, ficar sozinha, ter que encarar tudo sem suporte, se eu possuísse confiança em minhas habilidades, mais poder, mais força, talvez fosse diferente...

— Bem, desde que eu possa ir atrás de piratas, prefiro ficar do lado da lei.— Responderia a ele, empurrando a insígnia mais perto do mesmo — Marinheira que seja então!— Diria com um sorriso bobo no rosto, sentindo o alívio naquelas palavras, abriria os braços dando de ombros, como dizendo "fazer o quê". — Então, preciso limpar o chão de novo? — Minha pergunta acompanharia uma careta, o rosto retorcido e os lábios formando um bico triste lateral, como se desejasse logo ir para a ação, e de fato, passava o que eu sentia. Não queria ter que enfrentar piratas agora, mas se houvesse ajuda... seria ótimo fazer.

"Ah... eu nem cheguei a falar muito com eles, mas vou sentir saudades do meu time de Agentes..."


Entre lamentos nos pensamentos, engoliria a saliva respirando fundo, absorvendo o ar e me deixando calma após essa mudança súbita — Bem, seja o que for necessário, farei.

Terminaria, esperando as ordens de Lucius, provavelmente o primeiro passo fosse... trocar de roupas? Bem, escutaria o que ele tivesse para dizer, e caso isso estivesse na lista, cuidaria de imediato, iria até onde instruído para encontrar as novas trajes, e então seguiria até meu quarto — 395 — Para trocar as vestes, largando as de agente onde eu outrora larguei as minhas pessoais.

"Isso me faz pensar... pra onde foram minhas roupas?!"

Não é como se tivessem roubado no Quartel da Marinha, certo? Certo...? Bem, deixaria isso de lado, e voltaria a sala de Lucius, seria necessário avisar Kira ou ele mesmo o faria? Se eu precisasse deixar o recado a ele, o faria também de antemão, passaria no salão de recepção, deixando a mensagem ao cuidador do recinto, ou iria diretamente na sala dele se me fosse informada onde é, avisar minha troca de posição — Agradeço por sua atenção ontem em me ensinar, boa sorte senhor. Diria a ele após anunciar a troca, então sairia de lá, e voltaria a Lucius novamente, ou talvez fosse diretamente até a sala de Kira após trocar de roupas, caso me fosse fornecido as duas informações juntas.

De todo modo, agora só restava ouvir as ordens novas que eu deveria seguir, deixaria meus cabelos presos no coque duplo, o lenço um pouco solto, sem o boné na cabeça.






Template feito por [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Histórico:
 

____________________________________________________



— Falas "Pensamentos"
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 80
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 EmptySeg 01 Abr 2019, 02:43


Narração
Sensação térmica agradável de dia
Localização: Loguetown
Manhã

Elizabeth Serina
Ouvindo a pergunta da menina, ele suspirou. - Não acho que seja necessário você fazer esses testes de novo. Mas vou submeter você em outro teste. - Falou coçando a cabeça, aquilo que parecia um papo simples no começo já estava tomando um tempo maior que o necessário e claramente estava tomando proporções que ele não imaginava. Ao mesmo tempo ele não poderia simplesmente ignorar aquilo e deixar a menina fazer qualquer merda com o futuro dela. - Você claramente tem algum tipo de obsessão com piratas... - começou a falar o marinheiro olhando para ela. - Vou pedir para o Akira deixar você trabalhar com ele hoje. - Ele falava mais para ele mesmo, claramente orquestrando um plano. - Graças ao relatório de Kira ontem a pressão aumentou um pouco e agora Akira é o responsável pela investigação desses piratas do arroz que você mencionou. - Começou a explicar. - Vou deixar a cargo dele determinar se você merece ou não entrar para a marinha. - Terminou assim de falar o marinheiro. Ele anotou algumas coisas no papel. - Bom, suba e troque de roupa para uma de marinheiro. - Começou então a explicar o passo a passo para ela enquanto escrevia algo no papel. - Depois vá para a sala do Akira, não para a sala de treino, para do Akira, fica pouco depois da de treino. E lá explique sobre isso que pedi e entregue isso aqui para ele. - Falou ele entregando o papel para ela.

Sabendo agora o que tinha que fazer, acabou acertando que a primeira ordem era a mudança de roupas e por isso subiu até o último andar, onde pegou a roupa de marinheiro [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] que tinha. Longe de ser legal ou bonito como o terno dos agentes. Mas isso era para o bem maior de poder caçar piratas. Se trocou e se dirigiu então até o andar que Lucius havia descrito para ela. Como não tinha nenhuma instrução sobre ela ter que falar com Kira, nem se importou muito com aquilo. E assim, se viu de frente para a porta de Akira.


Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Serina
Membro
Membro
Serina

Créditos : 6
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 04/01/2019
Idade : 21

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 EmptySeg 01 Abr 2019, 20:18



Nome: Elizabeth Serina, nv 01. | Cargo: Agente | Localização: Louguetown


Após trajar minhas vestes de marinheira — Até mesmo o boné... — Segui para a sala de Akira, não antes sem largar as antigas trajes no seu devido lugar, checando duas vezes os bolsos para não deixar nada lá dentro.

Passava pela sala de treino do Akira e seguia até a frente da porta de seu escritório, já lá me encontraria parada.


"Será que eu preciso bater e esperar igual da outra vez?"

Bem, não custava tentar... bateria na porta, fazendo o som da madeira ecoar por detrás, anunciando minha presença, ficaria lá parada, observando a porta fechada quieta, esperando alguma resposta ou sinal de vida, caso nada acontecesse, daria mais um toque apenas, relembrando de minha existência, e então esperaria encostada, tentando ouvir qualquer som no interior, talvez ele não estivesse lá caso nenhuma resposta se desse?

Se fosse obrigada a esperar, ficaria pensando referente ao grupo de piratas, como eles agiam? Eu havia engatilhado a chave para busca deles, e agora havia mudado de lados para os caçar, de certo modo eu agi sem querer perfeitamente, porém eu iria auxiliar Akira como? Eu não era uma ótima detetive, talvez fingindo ser uma garotinha indefesa para ser atacada? Não seria tão difícil esse papel, porém eu não possuía conhecimento algum em atuação... talvez isso fosse um bom ponto para iniciar meus treinos também, não só referente a minha habilidade da mão esquerda, conseguir me infiltrar, disfarçar, conhecer a mente do inimigo e enganar.

O tempo passaria — Ou eu seria atendida prontamente — De qualquer modo, estaria a frente com o homem que deveria encontrar, assim anunciaria a mudança que eu escolhi, entregando-lhe o papel que Lucius me pediu levar.
— Olá, Sr. Akira. Lucius me enviou aqui para que me teste como marinheira, acabei descobrindo que Agentes não cuidam deles, e bem... eu não estava inclinada a cuidar de reis e nobres. — Diria a ele de maneira bem direta, ele não parecia alguém que ligasse muito para eles também, dado sua desorganização e desapego a formalidades, talvez estivesse enganada, mas bem, também não havia por que mentir de todo modo.

— Então, como posso ajuda-lo a encontrar e capturar esses tais piratas do arroz? — Indagaria a ele, não havia a mínima ideia do que seria necessário fazer, simplesmente seguiria suas instruções, fazendo/dizendo/indo onde indicasse.






Template feito por [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Histórico:
 

____________________________________________________



— Falas "Pensamentos"
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 80
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 EmptyTer 02 Abr 2019, 00:06


Narração
Sensação térmica agradável de dia
Localização: Loguetown
Manhã

Elizabeth Serina
A jovem bateu na porta e esperou por pouco tempo até ver a porta abrir e o homem gigantesco aparecer em sua frente. Ele conseguiu ser mais rápido que ela e já começou a falar antes mesmo dela. - Olha só se não é a baixinha de ontem. - Falou ele meio surpreso. - Quer lutar de novo? - Brincou até então ouvir o que ela teria a dizer. Ele não entendeu de primeira, até porque a jovem falou: "acabei descobrindo que Agentes não cuidam deles", mas não sabia de quem diabos a jovem estava falando e depois ela citou nobres. E marinheiros também cuidavam de nobres, apesar de mais indiretamente. Ou quem sabe até mais diretamente se fosse caso de nobres realmente muito especiais. Pegou então o papel que Lucius havia escrito para ele para entender melhor a situação e leu. Pareceu meio aborrido com algo que estava por lá e rasgou o papel enquanto soltava um suspiro. - Bom, vamos lá resolver isso então. - Falou ele saindo do cômodo e fechando a porta detrás dele. - Sendo sincero, não sou muito bom com este tipo de trabalho. - Falou enquanto desciam a escada e a jovem então perguntava o que poderia fazer para ajudar o novo chefe Akira. - Bom, nós não temos nenhuma informação real além dos piratas roubarem arroz. Então temos que falar com os comerciantes de arroz. - Informou ele. - Você pode fazer as perguntas primeiro, eu não sou muito fã de ser todo cordial com a população, burocracia demais pro meu gosto. - Falou por fim. - Podiam mandar a gente só chutar a bunda de algum pirata. - Eles iam saindo do quartel general.

O dia estava bonito, meio quente, nada absurdo no entanto. - Você sugere algum caminho por onde podemos começar? - Pelo tom da pergunta, era difícil saber se ele realmente estava perguntando ou se ele estava testando ela. Apesar da pergunta ser feita, sem resposta ele ainda continuava a andar, obviamente na direção dos portos, que seria provavelmente a primeira parada deles.


Legenda:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Serina
Membro
Membro
Serina

Créditos : 6
Warn : Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 04/01/2019
Idade : 21

Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 EmptyTer 02 Abr 2019, 23:49



Nome: Elizabeth Serina, nv 01. | Cargo: Agente | Localização: Louguetown


Akira não se importava com minha companhia, porém não parecia muito contente com o que leu no papel, talvez esses piratas fossem um problema que estava no pé da marinha há algum tempo? De qualquer maneira, o segui, seu comentário a respeito de querer lutar novamente de antes havia me feito rir por dentro, contudo evitei demonstrar.

Seguindo escadaria abaixo até a saída do Quartel, e então rumando ao desconhecido, o homem comentava algo que agora me forçava a retorcer os lábios, mostrando parte de meus dentes no processo, uma baixa gargalhada escapava e eu responderia rapidamente
— Realmente, seria mais fácil.

Contudo não era só "chutar as bundas deles", precisávamos identificar onde eles estavam operando, essa era a parte difícil aparentemente, ele me questionava se eu tinha alguma ideia, e de fato me veio algo em mente, o homem que cobramos no último dia talvez possuísse alguma dica, contudo agora estava preso, e duvidava muito que fosse cooperar. — Marinheiros bêbados costumam ter lábios soltos, talvez os que fazem a rota saibam algo? Também sei que existe um bar com má reputação por aqui em Loguetown, daria pra obter alguma coisa lá... mas não trajados assim, suponho.— Comentaria referente a nossas vestimentas da marinha, o boné feio ao menos tinha sua utilidade, tampando o sol diretamente de meus olhos sensíveis, eu era uma boa ouvinte, poderia escutar conversas alheias facilmente se não entregasse minha aparência pela roupa.

Bem, isso era um problema que eu deveria resolver depois, acho, agora deveríamos buscar o máximo de informação possível, minha resposta não acabaria por resultar em muita coisa, andaria próximo a ele, com o destino incerto por um tempo, depois de um tanto de caminhada, entenderia onde estávamos indo, o porto.

Durante o trajeto manteria os ouvidos atentos, fofoca costuma ser um ótimo meio de receber verdades pela metade, e antes um pássaro em mãos que dois voando, não é mesmo? Também ficaria atenta a tipo de loja em especial, de escala ou treino, caso encontrasse, compraria duas coisas — Uma bolinha pequena, que enchesse o punho ao fechar de borracha e um hand grip (Exercitador de mão) leve, já que minha força não conseguiria usar algum de 20kg por exemplo, ambos materiais eram desejados por mim desde ontem quando descobri a utilidade que seriam para treinos.

Quando chegássemos ao porto, seguiria as ordens de Akira, provavelmente fosse algo relacionado a buscar informações, já que esse era o primeiro passo da missão, afinal de contas, e como ele mesmo disse, seria meu dever falar com as pessoas, por não gostar muito dessa parte, me aproximaria de alguns marinheiros que estivessem por lá, iniciando um diálogo rápido em busca de informações
— Com licença, olá, que tipo de carga vocês costumam transportar? — Seria minha pergunta inicial, dependendo da resposta eu continuaria de duas maneiras, a primeira caso não envolvesse arroz seria — Vocês por acaso sabem se alguém atracado aqui transporta arroz? — Se ainda negativo, tentaria no mínimo tirar alguma informação daquilo— Bem, última coisa, por acaso vocês viram alguma navegação suspeita durante a rota até aqui? Estamos atrás de alguns piratas saqueando arroz, qualquer informação pode ser útil para manter as rotas mais seguras os capturando.

E assim faria com os próximos na orla, caso fossem agressivos/arrogantes/estúpidos, daria de ombros, seguindo para o próximo. Se a resposta fosse positiva referente a conhecer alguém que transporta arroz, iria até a pessoa, questionando novamente a primeira parte para confirmar, e então a segunda para quem transportasse arroz seria — Vocês perceberam alguma embarcação estranha durante a rota? Existe algum caminho incomum que costumem fazer por causa do material que pegam e transportam? Estamos atrás dos piratas que saqueiam embarcações com arroz, qualquer pista facilitaria os apreender o quanto antes.

Se nada lá funcionasse, não me deixaria abalar, mesmo suspirando de decepção, olhando para os lados, ao fundo no mar, pensando em como seguir, morderia o dedão, e após alguns segundos sabia minha próxima abordagem.

— Vamos ver se os bêbados tem alguma história pra contar? — Diria para Akira, indo até a pousada que a Vice-Capitã havia me mencionado, talvez até os encontrasse lá, e eles conhecendo mais marinheiros poderiam saber com quem falar.

Após realizar a rota até o estabelecimento, adentraria nele tendo certeza que trouxe Akira comigo, e olharia o ambiente, caso o grupo que me trouxe até aqui estivesse presente, falaria com eles, facilitando minha vida
— Olá! Ainda por aqui, que sorte. Bem, estou atrás de alguns piratas que saqueiam arroz, vocês tem alguma ideia de quem sejam ou alguém que tenha? Prometo que é o último favor que irei lhes pedir!— Diria, curvando um pouco o torso e cabeça, minhas ações no fim resultavam eu ajuda para eles, contudo ainda guardava gratidão de seus atos de bondade, algo que eu não esqueceria tão fácil.

Se não estivessem lá, ou não pudessem me informar nada de útil, agradeceria e sentava próximo do atendente, ficaria escutando o ambiente por alguns minutos, buscando pistas, caso não rendesse em nada, perguntaria ao atendente.
— Olá, você ouviu algum boato a respeito dos Piratas que saqueiam Arroz? Seria direta, minha paciência começava a se esgotar em cordialidades, considerando o tanto que tentava e não dava resultados, caso ele tentasse comprar a informação oferecendo um drinque ou alguma frase clichê, responderia rápido — Tentando vender bebidas para uma menor? Além do mais, sua clientela pode diminuir se a fama desses piratas se espalhar... — Finalmente minha aparência mais jovem funcionaria ao meu favor, e não o contrario, fingir que era menor de idade possivelmente funcionasse, além de tentar subornar um Marinheiro fosse tolice, e um tiro no próprio pé atrasar a captura de bandidos que afastavam comércio. Sim, poderiam ficar mais tempo pelo bar dele, porém não voltariam tão cedo.

Caso escutasse algo de útil enquanto esperava, me aproximava das pessoas que haviam falado algo, repetindo a parte que me chamou atenção, e adicionando um "huh?" no final, mostrando que não adiantava mentir que não falaram, pois eu havia escutado, então questionaria sobre os piratas de arroz.


— Será que podem dar mais informações a respeito? Precisamos capturar esses piratas o quanto antes.— Essa pergunta obviamente só seria feita caso a conversa deles envolvesse informações de piratas ou alguém que havia sido atacado, se por um milagre do destino eu ouvisse o próprio bando bolando o próximo esquema, avisaria Akira de imediato que eram eles, uma maneira sagaz de escolher seus alvos era se camuflar entre eles, fingindo ser um marinheiro comum que transportava algo no bar/pousada.

Todas as ações acima seriam repetidas em algum bar movimentado por marinheiros de viagem nas redondezas caso a pousada não portasse nenhum tipo de clientela ou/e serviço similar a um bar.

Mesmo que não ouvisse os piratas propriamente dito conversando lá, essa hipótese me vinha a mente, reforçando minha ideia de que aprender a camuflar e fingir ser de outro grupo poderia ser uma arma poderosa para adquirir, ainda mais caçando piratas.






Template feito por [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Histórico:
 

____________________________________________________



— Falas "Pensamentos"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!   Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas! - Página 5 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Eu sou Elizabeth! A mulher que vai erradicar os Piratas!
Voltar ao Topo 
Página 5 de 8Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: East Blue :: Conomi Island-
Ir para: