One Piece RPG
Rock das aranhas - Página 5 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» [E.M] - Gostosuras e Travessuras
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor xRaja Hoje à(s) 01:39

» [ficha] Arthur D.
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 01:13

» Arthur Diggory
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 01:12

» Cindy Vallar
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor ADM.Noskire Ontem à(s) 22:53

» 1º Tale - Where the Earth Meets the Sky
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor Baskerville Ontem à(s) 22:20

» Jade Blair
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor ADM.Noskire Ontem à(s) 22:18

» Blackjack Baskerville
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor ADM.Noskire Ontem à(s) 22:17

» Apresentação 6 ~ Falência Bombástica
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor Licia Ontem à(s) 20:58

» Pandamonio, Vol 1 - Rumo à Grand Line!
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor Milabbh Ontem à(s) 20:31

» Karatê Cindy
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor Jean Fraga Ontem à(s) 20:29

» A inconsistência do Mágico
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor Jean Fraga Ontem à(s) 20:03

» Livro Um: Graduação
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor Jean Fraga Ontem à(s) 19:41

» Arco 5: Uma boa morte!
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor Milabbh Ontem à(s) 19:28

» As Raízes do Vigilante Lucífugo
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor Kekzy Ontem à(s) 18:29

» Meu nome é Mike Brigss
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor Shiro Ontem à(s) 17:46

» Os 12 Escolhidos, O Filme
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor Ceji Ontem à(s) 16:14

» Kit - Ceji
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor Ceji Ontem à(s) 15:23

» Mini-Aventura
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor Makei Ontem à(s) 14:25

» [Mini-Aventura] A volta para casa
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor Ryoma Ontem à(s) 12:40

» Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante
Rock das aranhas - Página 5 Emptypor Akuma Nikaido Ontem à(s) 12:34



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Rock das aranhas

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6 ... 9, 10, 11  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 62
Warn : Rock das aranhas - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

Rock das aranhas - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Rock das aranhas   Rock das aranhas - Página 5 EmptySex 04 Jan 2019, 14:37

Relembrando a primeira mensagem :

Rock das aranhas

Aqui ocorrerá a aventura do(a) marinheiro Calros Lazo. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
PepePepi
Membro
Membro


Data de inscrição : 15/03/2013

Rock das aranhas - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Rock das aranhas   Rock das aranhas - Página 5 EmptySab 23 Mar 2019, 02:19


Passando a noite
Posts em aracne - 19/30
A milagrosa terra fez o serviço dela e diminuiu o cheiro podre que havia em minha camisa. Podendo assim finalmente dormir em paz por menos de duas horas. Pois Yumi não havia nem mesmo terminado o turno dele. Grand Line não iria deixar eu dormir em paz? Santa paciência. Levantando-me o mais rápido que eu podia ouvia Crow falando para ficarmos em formação circular. Centenas de aranhas pouco maiores que Gwen iam se aproximando aos poucos. Eu iria seguir a ordem do agente, porém, eu vi que Tron era um gênio e ao mesmo tempo era mais retardado do que eu pelo visto. Se eu me esqueci das patas delas possuírem uma versatilidade acima do normal, ele se esqueceu de algo ainda mais básico, que elas sobem em qualquer lugar. E assim vi o mesmo chutando uma aranha e correndo para mais perto da gente. Não sabia como Gwen iria reagir ao me ver tentando matar diversas de suas parentes, mas acho que enquanto ela continuasse alimentada não seria um problema tão grave quanto poderia ser. Até seria bom dar mais um pedaço de carne para a mesma quando isso tudo passasse.

Socar um ser tão menor do que eu seria muito complicado. E me certificar que estivessem mortas seria basicamente impossível com o tanto que havia, o melhor pensamento em minha mente era simplesmente sair chutando as benditas, mas precisava de alguma outra arma também. Um pedaço de madeira que me servisse de bastão ou lança seria ótimo. Duvido que haveria algum ali próximo entre as aranhas e a gente, mas se houvesse pularia em direção ao mesmo querendo chegar ao mesmo o mais rápido possível e em seguida voltaria para o círculo andando de costas para não perder o olhar das aranhas.

Caso alguma aranha se aproximasse demais e eu estivesse com um bastão ou lança, iria tentar acertá-la num movimento ascendente da ponta que estivesse mais próxima do chão como se fosse um uppercut na parte frontal da aranha. Se não eu tentaria simplesmente pisar nas patas por cima a ponto de quebrar umas duas ou três patas da aranha de um único lado se fosse possível, assim iria pelo menos diminuir, se não acabar, com a movimentação delas.

Se Tron estivesse em perigo eminente, mesmo com a ordem para fazermos um círculo, indicaria para os dois que estivessem ao meu lado, um de cada lado meu, fechassem mais o círculo e partiria para ajudar o cientista. Ajudar alguém indefeso era um impulso e qualquer suspeita que eu possuía anteriormente sobre o mesmo já havia sido extinta pela longa conversa e questionário que houve a tão pouco tempo. Me aproximaria dele chutando qualquer aranha que viesse em minha direção. - Tron venha para próximo da gente. - Diria tentando puxar o mesmo para o lado do círculo de pessoas.

No caso dele não estar em perigo, manteria o melhor ritmo que poderia entre chutar elas, sempre tentando chuta-las lateralmente ou pisando para esmagar suas patas se fossem menores, ou acerta-las com o movimento ascendentes do bastão se conseguisse achar algum. Porém, caso eu visse que algum de meus colegas laterais estavam com problemas, tentaria me focar em acertar as aranhas mais próximas deles. Se alguma das aranhas começassem a subir em algum colega meu eu tentaria socar estar aranha de forma lateral de forma que a mesma saísse de cima de quem quer que fosse. O soco seria dado de acordo com a pessoa que estivesse em perigo, se fosse a pessoa a minha direita seria um cruzado com a mão direita, de forma que o movimento do meu braço e mão levasse a aranha a voar para o lado e fora do círculo formado pela gente e não para dentro. A mesma coisa, com a outra mão, caso fosse a pessoa a esquerda.

Após algumas repetições desse movimento, olharia se meus colegas estavam aguentando e se o número de aranhas estava diminuindo ou continuava a aparecer mais e mais aranhas. Caso percebesse que era possível simplesmente seguir naquele ritmo, ficaria quieto e continuaria focado em acertar a maior quantidade de aranha possível, sempre evitando que elas se aproximassem.

Porém, se fosse perceptível que simplesmente eram infinitas aranhas, que não tinha como seguir aquela luta indefinidamente, pois estávamos cansando e elas pareciam continuar surgindo. Falaria no tom mais calmo possível, desesperar alguém ali seria uma ideia ruim. - Eu acho que precisamos fugir de alguma forma. Não estamos em boas condições o suficiente e elas parecem ser infinitas. - Tentaria procurar por algum tipo de rota de fuga, talvez alguma região onde estavam vindo uma quantidade menor de aranhas. Se Crow ordenasse a fuga e eu tivesse avistado uma dessas áreas mais fáceis de fugir falaria. - Sigam-me! Da para fugir por aqui. - Assim, iria pegar minha mochila. - Não esqueçam seus pertences! - Gritaria e começaria a andar na direção da área de fuga. Tentaria abrir caminho com o bastão ou lança se possível. Caso não possuísse um, iria colocar na minha lista de desejos forjar um bastão no futuro, era algo que eu claramente poderia utilizar mais vezes e que estava sentindo e muito a falta num território onde chegar minha mão próximo do “inimigo” poderia fazer eu a perder ou ser envenenado. No caso de não ter, tentaria chutar cada uma das pequenas aranhas. Elas não deveriam ser tão pesadas que não fosse possível chutá-las a ponto de abrirem caminho. Por outro lado, se não encontrasse nenhuma rota para fugir, iria ver se algum dos meus colegas havia feito alguma sugestão e a aceitaria de bom grado.

Sendo possível fugir e chegar a um ponto onde não estivesse completamente cercado de aranhas, começaria a correr do lado de meus colegas, certificando-me que nenhum deles havia ficado para trás. Caso qualquer um tropeçasse pararia imediatamente e ajudaria a pessoa a se levantar e a correr nos primeiros metros caso estivesse bem, ou a correr indefinidamente se tivesse se machucado.

Caso a qualquer momento visse uma aranha vindo em minha direção e fosse tão rápida que escapasse da(o) lança/bastão ou do chute, iria tentar evitar ser mordido, que era basicamente o único perigo real com aranhas desse tamanho e para isso recuaria um pouco adentrando mais no círculo. Afinal, não podia deixar que ela efetivamente entrasse no círculo e assim tentaria afastá-la novamente.

Se por algum motivo alguma aranha entrasse no círculo e subisse em algum de meus amigos por trás, iria socar a mesma num soco descendente visando tentar esmagar a mesma no chão quando estivesse na altura apropriada. Caso algum deles fosse mordido e o veneno claramente era muito mais forte do que o veneno da picada que eu havia levado mais cedo, ou seja, a pessoa não conseguiria continuar lutando, falaria. - Nome da pessoa entre no círculo! - E em um tom mais alto falaria. - Vamos estreitar um pouco mais o círculo. - E depois diria caso a pessoa não tivesse seu próprio antídoto. - Está vendo a minha mochila? Tem antídotos nela, pegue um e beba. - Falaria. Lá se ia um dos dois antídotos que eu possuía.


Presente:
 

Consumíveis:
 

Histórico:
 

Ficha para ajudar:
 

Objetivos:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vincent
Soldado
Soldado
Vincent

Créditos : 46
Warn : Rock das aranhas - Página 5 9010
Masculino Data de inscrição : 12/06/2017

Rock das aranhas - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Rock das aranhas   Rock das aranhas - Página 5 EmptyDom 24 Mar 2019, 04:20

Let's Camp!


Battos se mostrou estar em dúvida a respeito de me escutar para seguirmos em frente ou não, talvez estivesse temeroso em relação ao que iria acontecer ali. Isso tudo me fazia pensar que ele rejeitaria a minha sugestão e assim consequentemente teríamos de voltar, mas Battos acabava me surpreendendo quando aceitava explorar mais um pouco. Mais a frente a vegetação era ainda bem presente o que prejudicava a visão, já que a luz era mínima ali, porém conseguíamos achar uma espécie de trilha por conta de algumas marcações de roda que nos levaria até algum local. Isso me deixava ainda mais animada para descobrir o que tinha na ilha, o rapaz então fazia um comentário sobre termos descoberto o caminho certo a seguir com um sorriso, mas logo chamava a atenção para voltarmos até o navio. Quando chegamos na embarcação Battos ficou por ali mesmo próximo a área de embarque escorado sobre a lateral do navio aguardando a minha volta, enquanto eu iria procurar por Alyssa em sua sala. A mulher estava ocupada ali com uma série de afazeres, além de uma ligação que mantinha com a base revolucionária, assim eu tinha minha primeira tarefa em Aracne. Juntamente de Battos e Alexander, tínhamos de seguir até a base pela trilha e no meio caminho montar um acampamento revezando quem ficaria de guarda. Por fim, Alyssa entregou um papel onde estava escrito os materiais que deveriam ser pegos para usarmos, por coincidência assim que ouvi a última instrução da mulher e sai dali acabei encontrando Alexander, o que adiantou a parte de ter de ir procura-lo para apanhar as coisas.

Seguiria para onde estava Battos, assim poderíamos esperar juntos por Alexander e desta forma realizar a missão que havia sido nos dada - Voltei, Alyssa já me informou sobre o que fazer sorriria assim que me aproximasse do rapaz - Só vamos aguardar até que o Alexander esteja aqui para eu explicar tudo a vocês dois manteria o sorriso em meu rosto, estava animada imaginando o seguimento das coisas. Quando o albino chegasse com tudo poderia começar a explanar sobre o assunto - Bom, nós temos que ir até a base pela trilha uma caminhada que leva 10 horas começaria a explicar a tarefa para ambos - Mas, a Alyssa me disse que não vamos poder chegar lá nesse tempo e por isso iremos na frente até a metade do percurso, desta forma armaremos um acampamento para os outros dito isto, faria um sinal para que os dois viessem atrás de mim - O que aconteceu com suas roupas? direcionaria o questionamento para Alexander, um tanto curiosa para saber a respeito da fuligem que estava em suas roupas, enquanto caminhávamos na direção da trilha - Entendo diria a mesma coisa independente de sua resposta. Deixaria que o silêncio se instaurasse entre nós somente me preocuparia em dar ordens nos momentos certos - Façamos o seguinte, Alex vá na frente sendo furtivo verificando os arredores, antes nos entregue tudo o que você está carregando ordenaria em um tom baixo. Estava muito animada com aquilo tudo e mal podia esperar para encontrar algum inimigo para lhe descer umas porradas ”Você é mesmo uma doente mental, já está se arriscando nessa missão sem conhecer a ilha e ainda quer encontrar alguém pra bater? Não quer parar de ser idiota não?” se demonstrou indignada, as palavras utilizadas obviamente me deixavam irritada ”Você não cansa de ser chata não?” repetiria praticamente a mesma pergunta para ela. Por alguns instantes calcularia em minha mente a quantidade de tempo em que estávamos caminhando e ao mesmo tempo olharia para o céu procurando saber que horas eram - Aqui está bom, iremos armar o acampamento diria em tom baixo.

Assim que os dois começassem as preparações, passaria a auxilia-los com tudo o que precisassem desde apoio moral até o braçal - Mão na massa! riria com meu próprio comentário em um tom mais elevado, o descuido sempre estava comigo. Com tudo pronto, sentaria no chão para ser a primeira a ficar de guarda - Vocês estão mais cansados, por isso vão descansar que eu seguro as pontas aquela não era uma sugestão para os dois, estava mais para uma ordem. Ficaria atenta em tudo o que estava ao meu redor, procurando ouvir também os sons de movimentações anormais para não acabar sendo pega desprevenida por um possível inimigo que surgiria. Caso fosse uma pessoa que aparecesse próxima a nós, prepararia o meu relógio de bolso e desta forma iria em sua direção - Olá, tudo bem? faria uma pergunta com um sorriso tímido, emulando um tanto de desconfiança - Eu estou com meu grupo de exploradores, acabamos ficando perdidos por aqui, sabe pra onde fica a costa? inventaria algo na hora, estava um tanto sem ideias e nesse instante usaria o relógio para tentar hipnotizar a pessoa - Concentre-se aqui, agora me conte quem é você e o que faz aqui? tranquilamente balançaria o relógio na frente de seus olhos, utilizaria também um tom de voz calmo e que adentrasse os ouvidos relaxando a pessoa. Se fosse algum animal, teria de esperar para ver se seus movimentos apresentavam hostilidade a mim, caso  ele realmente viesse atacar procuraria realizar alguns saltos para trás juntamente de um giro para os lados andando aos poucos em cada movimento e faria isso em todas as tentativa que o animal realizasse. Todos estavam confiando em mim, agora como líder eu não poderia de maneira nenhuma decepcionar Alyssa dando o meu máximo e executando está missão com perfeição.
Histórico:
 

Objetivos:
 

Spoiler:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ato IV: Aranhas e mais aranhas
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Senshi
Mercenário
Mercenário
ADM.Senshi

Créditos : 72
Warn : Rock das aranhas - Página 5 10010
Feminino Data de inscrição : 27/05/2018
Idade : 26

Rock das aranhas - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Rock das aranhas   Rock das aranhas - Página 5 EmptyTer 26 Mar 2019, 00:30


Calros? Você quis dizer ultra-fujão?


De todos os modos a Grand Line parecia castigar nosso vilão, como obra de seus atos malévolos voltando-se contra ele, sequer tempo de dormir bem ele teria. O stress não era nada gentil ao rapaz. Centenas de aranhas começaram a cercar o grupo, não eram grandes mas o número as tornavam uma ameaça que talvez fosse mais difícil de lidar do que poucas grandes afinal, deve ser mais tranquilo ser devorado em uma grande mordida do que milhares de pequenas mordidas… Acho… ou talvez não ser devorado seja a melhor opção, mas há enorme probabilidade de isso não ser visto aqui.

Para alguém tão frio, era uma surpresa para qualquer um que o rapaz se preocupasse com a reação do pequeno aracnídeo que estava junto a ele, eram de tamanhos similares e talvez isso a assustasse? Era um pensamento bem válido seu primeiro instinto havia sido procurar por algum pedaço de madeira, ele é um grande amante de lanças improvisadas e empalamento mas, como bem devia saber, por estar de vigia ali por horas o mais próximo que teria de um bastão eram os gravetos que queimavam na fogueira naquele momento e bem, não era algo que eu colocaria minha mão no fogo em tentar e não parecia que o maligno marinheiro poderia ver isso como uma alternativa também. Com suas alternativas reduzidas, as primeiras aranhas que aproximavam-se de Calros recebiam um pisão, quando ele o fez um barulho de crec bem alto poderia ser ouvido, pois o rapaz teve sucesso em quebrar algumas patas da aranha.

Gwen no entanto recolheu-se no ombro de Calros, colocando as quatro patinhas dianteiras na frente do rosto em uma expressão assustada. O rapaz parecia gostar de bater nas aranhas mas, a vida cobra… Ahh se cobra. Quando realizou o pisão, apesar do guincho de dor do artrópode as presas da aranha pressionaram com intensidade o pé direito de Calros, rasgando a lateral de seu calçado e causando uma forte prensa contra o seu dedão, que fazia um pequeno buraquinho de ambos os lados do dedão, se não fosse o seu reflexo de chutar o pequeno aracnídeo em seguida,os danos poderiam ter sido de índole permanente, e para outra sorte ela não era venenosa.

Aprendendo essa lição o rapaz teria feito o mesmo ao chutar, até que algumas começaram a tentar pular no marinheiro, que desta vez de forma muito mais efetiva as jogava para trás com uppercuts. Os outros pareciam muito mais eficientes em eliminar de vez os aracnídeos, enquanto o ruivo parecia muito mais eficiente em quebrar suas patas ou jogá-las para longe, o que eventualmente não só era cansativo, como não diminuía de fato os números. Pelo menos não de sua parte poderia entrar na conclusão de que elas não estavam diminuindo, pelo menos era essa a impressão que ele tinha, quando ficava cada vez mais difícil para que ele pudesse lidar com as aranhas que acumulavam-se na direção em que ele estava responsável, ele poderia ver mais três ou quatro aranhas descendo de árvores próximas e vendo que o número estava aumentando ainda mais, decidiu que era hora de correr.

O rapaz então propôs o plano de fuga e encontrando uma brecha, teria sido o primeiro a sair da formação e quando o fez, teria notado que nenhum dos outros haviam o acompanhado. Poderia perguntar-se o porque naquele momento ninguém havia o seguido, poderia ver que a brecha que ele criou no círculo permitiu o avanço das aranhas que iam na direção de Tron, que encolhia-se indo na direção da perna da pessoa que estava na direção oposta do círculo em que ele estava no meio e quando isso aconteceu, os outros marinheiros teriam notado a covardia do rapaz que havia corrido poucos metros e deixado a formação completamente exposta, eles naquele momento notando isso fecharam o círculo e Crow teria comentado- O que você está fazendo cara? Você não ta matando as aranhas e ainda corre?- Dizia o rapaz antes de ter que livrar-se de mais um aracnídeo que estava próximo.

Calros agora encontrava-se sozinho e haviam pelo menos umas 10 aranhas ao seu redor, não era uma distância grande que ele tinha de seu grupo para que ele voltasse a lutar em formação, se sua letalidade aumentasse, talvez o problema pudesse ser resolvido mas, para isso ele teria de usar golpes que pudessem causar um dano maior nas aranhas, fosse ao pisar em suas cabeças no lugar de suas patas, ou realizar golpes que mirassem partes que pudessem de fato as tirar de combate.




Katherine

Da forma como as coisas estavam acontecendo, até então havia certa calmaria, havia sido apresentada de certa forma ao que deveria esperar da ilha através do que ela havia visto na densa mata, assim como algumas teias que destacavam-se, algo que poderia talvez a fazer perguntar sobre quais seriam os tamanhos das aranhas, se aquelas eram suas teias, suas presas não eram algo a se surpreender, se alguém dissesse a celestial que eram humanos, seria perfeitamente cabível.

Alexander não demorou para que pudesse levar a eles o que era necessário para que usassem durante a travessia na floresta, eram muitas coisas e o rapaz estava bem carregado e isso era bem notável. Quando atentou-se ao estado de como estavam as roupas do grisalho, o que normalmente a alguém normal teria tido uma reação empática pela garota ter reparado, na verdade não fez com que ele mudasse muito sua expressão. Ele olhou para a garota e simplesmente suspirou enquanto dizia- Tive de mover algumas coisas na sala dos canhões, acabei cedendo ao pedido de ajudar na limpeza...Não sei o porque.- Completou o rapaz, abaixando o olhar, como se tivesse perdido um pouco do interesse na conversa e de fato tinha. Ele concordou com o que havia sido dito a ele, não fez cerimônia em entregar as coisas para que Katherine pudesse carregar tudo sozinha mas, havia alguém que não aceitava completamente o seu plano e este era Batto.

O rapaz antes de dizer qualquer coisa teria tomado a maior porção das coisas ou pelo menos as que pareciam mais pesadas para que ele pudesse carregar, era discreto mas, havia um certo rubor que Katherine poderia reparar na bochecha do rapaz, quando ele fazia esta gentileza. Não era a primeira vez que o rapaz mostrou algum sinal de cavalheirismo mas, parecia ter vergonha de admitir isso e ser motivo de risada ou algo do tipo, então rapidamente tentou explicar.- Eu… Deixa eu levar essas coisas, vai fazer bem para minha… É… Rotina de exercícios… Por favor, eu insisto.- Completou o rapaz, que deu uma olhada discreta ao rosto do anjo, antes de seguir já um pouco a frente até a região da terra, não dando muito tempo para que a garota o tivesse respondido.

Então logo depois, Alex e Kat haviam descido da embarcação e como combinado Alex teria sido o sentinela, aproveitando-se de sua furtividade logo tomou uma certa distância do grupo, apesar de terem uma rota a seguir, era notável que o rapaz inicialmente fazia algumas curvas, sempre retomando ao caminho após certo tempo de caminhada, Katherine poderia ver em alguns casos que seus desvios de rota eram bem eficazes e sua escolha de ação havia sido sagaz. Se tivessem seguido plenamente pela rota, teriam lidado com o que parecia ser um escorpião gigante que não parecia muito feliz. Batto durante o caminho demonstrava físicamente alguns sinais de cansaço físico, por estar carregando a maior parte das coisas, durante aquele tempo, o terreno também não era amigável e isso tornou o caminho cansativo a todos. Quando enfim haviam retomado mais uma vez a rota, parecia haver uma clareira próxima a rota, um lugar que seria perfeito para o acampamento se houvesse água por perto, mas já era bom demais, considerando o que a ilha tinha a oferecer.

Os rapazes ao comando da garota, revezaram em montar um acampamento rápido e improvisado, enquanto Alexander armou três pequenas barracas individuais, usando das coisas que haviam trazido, batto cuidou de juntar pedras e gravetos para fazer uma fogueira, afastaria teóricamente o frio e alguns animais, naquela situação o fogo era vida. O rapaz havia feito questão de armas com certa proximidade ao local onde Katherine estava sentada, ela havia oferecido-se para ser a primeira, então era justo que pudesse ficar aquecida pelo menos. Ao término, Alex sem questionar muito apenas foi para a sua barraca e deitou, não havia dito nada naquele momento, talvez tivesse cansado e convenções sociais não fossem muito o seu forte. por outro lado, Batto antes de deitar-se teria comentado- Se estiver cansada, eu pego o próximo turno, não sei como vai ser o próximo dia mas, o ideal é que todos descansem um pouco…- Completou o rapaz com um sorriso no rosto, antes que fizesse um sinal com a mão como se dissesse boa noite, assim entrando em sua respectiva barraca.

Katherine poderia ficar por um tempo sozinha com seus pensamentos, o barulho da lenha da fogueira queimando poderia ser bem reconfortante e apesar do vento frio, aquilo lhe manteve aquecida. Não era o mais confortável dos lugares mas estava com mais do que muitos naquele momento. A calmaria teria durado bastante até que alguns barulhos começassem a se fazer pela mata. Era um barulho desconcertante, pois o que pareceu ser inicialmente apenas o barulho de galhos e passos, mostrou-se como algo ainda pior. Um grande barulho de tronco caindo próximo havia levado a celestial a provavelmente entrar em guarda, fosse naquele momento ou em momentos seguintes certamente teria de entrar.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Uma aranha gigantesca, que deveria ter entre 5 e 6 metros, apareceu próxima da moça, mas não apenas este era o problema. Haviam várias outras aranhas pequenas a acompanhando que rapidamente começavam a fazer um semicírculo, Katherine poderia ver aranhas a sua frente e de ambos os lados. batto e Alexander haviam despertado com o primeiro barulho alto de árvore despencando e logo poderia ver que estavam logo atrás dela, se ela desejava por confusão, parece que seus desejos se realizaram pois as aranhas estavam lá como uma real ameaça.


OFF:
 


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] / [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Andando muito tempo por aí
Percebo que não tenho muito onde ir
E todos os caminhos percorridos
São páginas velhas viradas de um livro já lido.

(Jimmy & Rats)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vincent
Soldado
Soldado
Vincent

Créditos : 46
Warn : Rock das aranhas - Página 5 9010
Masculino Data de inscrição : 12/06/2017

Rock das aranhas - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Rock das aranhas   Rock das aranhas - Página 5 EmptyQua 27 Mar 2019, 19:08

Tá Pegando Fogo Bixo!


Não demorou muito para que Alexander chegasse até nós com os materiais necessários, assim poderíamos então iniciar nossa caminhada. Provavelmente qualquer outra pessoa teria uma reação mais empática com a minha pergunta, mas esse não era o caso do albino que como sempre se demonstrava demasiadamente indiferente até mesmo quando entregou a mochila para que eu carregasse. Battos agiu diferente, sem dizer sequer uma palavra apanhava as coisas mais pesadas e aparentemente para não assumir que aquilo era um gesto de cavaleiro acabou dizendo uma desculpa qualquer - Obrigada? diria um pouco confusa com a atitude do rapaz que ainda disparava saindo na nossa frente. Com a furtividade de Alexander conseguíamos seguir um caminho sem maiores problemas até chegarmos a uma clareira que só não era perfeita porque não havia água ali ”Ufa, conseguimos” era o que pensava naquele momento da chegada. Poucos momentos mais tarde aos meus comandos, Alexander armava as barracas enquanto que Battos fazia o fogo para nos aquecer durante a noite e afastar os animais, apesar de cansada eu precisava me manter acordada até que se encerrasse o meu turno como vigia e assim deixaria para o próximo resistir as suas próprias tentações. As coisas até então caminhavam tranquilamente, eu obtinha um momento de solidão somente com meus pensamentos comigo, mas isto acabava durando pouco já que uma série de barulhos se iniciava e me deixava alerta para o que iria acontecer em seguida. Juntamente do som de um tronco sendo derrubado uma aranha gigantesca surgia próxima a mim acompanhada de outras menores que formavam uma espécie de circulo, até poderia ficar um pouco temerosa com tudo isso, mas fora eu quem estava pedindo por um pouco de ação ”Você deve ser a única idiota que pede pra morrer” começava a me irritar com suas palavras ”A melhor decisão que você tomar agora é correr daí e salvar a sua vida!” continuava a tirar minha paciência ”Fica quieta, serei eu a decidir se vamos fugir ou lutar, aliás não deixo ninguém para trás” diria um pouco irritada.

Nesse momento teria de agir rápido para poder coordenar os nossos movimentos, afinal a responsabilidade do nosso sucesso estava em minhas mãos ”Se depender de você esses dois vão morrer” ela surgia novamente para me irritar ”Caramba, não acha melhor desistir? Só vai conseguir me irritar mesmo porque desistir jamais” diria para Azura um pouco alterada pela irritação. Balançaria a cabeça afastando essa conversa, procurando me concentrar em dar as ordens - O trabalho de vocês será acabar com as aranhas menores enquanto eu distraio a grande, depois nos juntamos para ataca-la! exclamaria na direção dos dois - Tomem cuidado! continuaria falando com eles. A animação obviamente estaria clara em meu rosto, apesar da situação perigosa não poderia deixar de expressar um pouco de alegria por estar lutando contra uma aranha gigante, algo que seria emocionante e provavelmente era por conta disso que me acham louca. Faria uma corrida na direção do aracnídeo visando chamar a sua atenção fazendo com que se concentrasse em mim, ficaria a uma distância considerável e esperaria até que ela fizesse algum movimento hostil visando me atacar com suas grandes pernas. Caso fosse algo que viesse do alto procuraria saltar para trás e para ter um pouco a mais de êxito jogaria o meu corpo para os lados num rolamento, desta forma imaginava que conseguiria ter uma esquiva mais eficiente - É isso aí, você não vai me atingir! gritaria empolgada com o meu possível sucesso ”Katherine você tem que me escutar! Essas aranhas vão matar você, sai daí enquanto têm tempo!” ela parecia estar irritada e ao mesmo tempo desesperada com a minha situação ”Se eu correr vai ser pior, a melhor forma de acabar com isso é forçar ela a recuar ou matar mesmo” acho que a primeira hipótese seria mais viável para nós no momento, mesmo sendo tão difícil quanto.

Independente do que acontecesse, se fosse atingida ou não pela aranha eu me prepararia para executar uma ideia rápida que surgiria na mente naquele momento. Primeiramente precisaria de alguns galhos das árvores, assim correria na direção contrária ao artrópode e apanhar alguns ramos para atear fogo na aranha. A segunda parte seria a mais arriscada, mas como não era atiradora para atingir o aracnídeo de longe teria de conseguir me aproximar ao máximo para conseguir colocar fogo em si - Vamos lá! gritaria visando animar a mim mesma para fazer aquilo. Começaria a minha disparada a uma grande distância, desta forma poderia atingir a minha velocidade máxima durante a corrida e com isso ser ágil o suficiente para evitar ser atingida pelo animal enquanto fazia o trajeto - Você vai queimar bicho feio! faria uma brincadeira nesse instante, mostrando a minha costumeira animação de sempre. Miraria nas pernas do animal, tentando espalhar por ao menos 4 patas o que com certeza aumentava o risco, porém se não realizasse agora nunca saberia se isso daria certo e ficaria remoendo mais tarde, procuraria fazer várias tentativas com os galhos que estavam em minhas mãos. De toda forma, recuaria após a minha tentativa de incendiar a aranha e esperaria que ela viesse mais uma vez para me atacar, se ela procurasse um ataque pelas laterais buscaria me abaixar fazendo um rolamento em seguida para frente ou então uma parada de mãos para trás. Talvez fosse melhor para nós esperar por Alyssa e os outros, todavia não poderíamos precisar quando estes chegariam para nos ajudar, desta forma teríamos de resistir com nossas próprias forças até um dos lados cederem a derrota ao outro.
Histórico:
 

Objetivos:
 

Spoiler:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ato IV: Aranhas e mais aranhas
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 140
Warn : Rock das aranhas - Página 5 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Rock das aranhas - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Rock das aranhas   Rock das aranhas - Página 5 EmptyQui 28 Mar 2019, 22:31


Passando a noite
Posts em aracne - 20/30
Ok. Por algum motivo eu havia acabado ficando sozinho no meio de dez aranhas. Não iria nem pensar no porquê disso no momento. Havia com certeza muito mais para me preocupar do que com o que havia feito de errado. Me desculpe Gwen, mas meu objetivo agora não era sobreviver simplesmente pelo visto, mas matar aranhas. Ok. Quão rápido eu poderia ser? - Me desculpe então. - Responderia percebendo que Crow claramente não havia me ouvido, ou se havia, me ignorou por completo sem me avisar, o que me fez cair nessa posição.

Bom, eu não tinha muita opção ali. Não podia ficar encurralado, usando minhas habilidades de acrobacia tentaria pular em cima da aranha que estava entre meus colegas que não me seguiram e eu. Tentaria me equilibrar enquanto a esmagava com meu peso por completo e assim já pularia na próxima. Assim, trilharia um caminho esmagando aranhas enquanto me aproximava dos outros.  Se a aranha fosse muito alta para eu conseguir pular ela ta doido pra essa aranha, tentaria pular em qualquer outra aranha que estivesse do lado, mesmo me distanciando um pouco do meu objetivo final.

Se conseguisse...
Chegando aos meus colegas pensaria, por que não continuar pulando em aranhas eternamente?, tentaria livrar-me das aranhas que haviam adentrado ou estavam adentrando no círculo. Afinal elas eram culpa minha quer eu concorde ou não com a situação e agora elas que estavam fazendo meus colegas se preocuparem com suas costas. Havendo várias delas iria tentar andar esmagando-as na altura dos olhos se eu conseguisse. Caso alguma delas fosse em minha direção, tentaria me esquivar pulando para trás, na direção do buraco que havia por minha causa. Se eu visse alguma aranha indo na direção de algum colega meu pelas costas, tentaria acertar um soco descendente. Jogá-la para os lados ou para cima poderia fazer ela acertar algum colega sem querer. Então socaria tentando esmagar o corpo delas no chão. Conseguindo me livrar das aranhas dentro do círculo viraria para a direção do buraco. Tentaria chegar lá o mais rápido possível para impedir a entrada de novas aranhas no círculo.

Se no tempo de eu chegar até eles houvessem eliminado as aranhas dentro do círculo por conta própria, ou já saindo do círculo por ter eliminado as mesmas do lado de dentro. Me preocuparia simplesmente em tentar fechar o círculo novamente. Agora não poderia ter mais piedade pelo visto. Conseguindo, tentaria sempre acertá-las com socos descendentes, mirando sempre nos olhos. Assim minha mão ficaria relativamente longe da boca delas. Sempre que alguma delas avançasse em mim iria recuar com um passo para dentro do círculo e chutaria a mesmo para longe. Mesmo não matando iria ganhar tempo para poder atacar a mesma depois.

Como aparentemente só o meu lado estava com problemas por eu ser o único que não matava aranhas, não me preocuparia realmente com eles após ver que o centro do círculo estava livre. Dado que era muito mais fácil eu cair em batalha ali do que eles.

Se não conseguisse...
Por ter escorregado em alguma das aranhas e caído no chão antes de chegar aos meus colegas. Ao cair tentaria pegar alguma pedra o mais rápido que conseguisse no chão e tentaria acertar a aranha que havia escorregado, caso ela não tivesse morrido é claro, se ela tivesse pegaria a pata da mesma e tentaria acertar as aranhas que me cercavam com o cadáver da outra. Provavelmente isso faria elas recuarem um pouco.

Não conseguisse por alguma aranha ter me acertado lateralmente enquanto pulava em outra, provavelmente estaria embaixo dela. Iria tentar aproveitar do meu tamanho maior que o dela e tentaria rolar para esmagar a mesma embaixo de mim. Ou pelo menos colocar ela de cabeça para baixo e assim tentar me levantar o mais rápido possível.

Pelo caso de alguma delas me acertar pelas costas, como Gwen está em meu ombro/mochila, imagino que seria num golpe mais inferior, como cairia para frente. Tentaria me virar e levantaria e desceria as pernas com toda a força possível, para esmagar a aranha que havia ido até a mesma.

Se em algum momento eu fosse mordido e fosse sério, sentindo tonteira forte bem rápido. Tentaria retirar minha mochila das costas para pegar o antídoto ao mesmo tempo tentaria simplesmente chutar qualquer aranha a minha volta sem mirar. Só precisava afastar as mesmas de perto de mim.

Se algum colega meu fosse mordido e ficasse incapacitado. Falaria para o Tron. - Puxe nome da pessoa para dentro do círculo. - E tentaria fechar um pouco mais o círculo para tampar o buraco da pessoa que foi imobilizada.


Consumíveis:
 

Histórico:
 

Ficha para ajudar:
 

Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Senshi
Mercenário
Mercenário
ADM.Senshi

Créditos : 72
Warn : Rock das aranhas - Página 5 10010
Feminino Data de inscrição : 27/05/2018
Idade : 26

Rock das aranhas - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Rock das aranhas   Rock das aranhas - Página 5 EmptyTer 02 Abr 2019, 11:42


Calros? Você quis dizer desentendido?


É, o garoto não tinha entendido muito bem o negócio, ele tinha entrado em fuga mas os outros não? Bem o motivo era simples, eles não tinham uma rota tão boa de fuga quanto ele, mesmo que estivessem derrotando as aranhas eles não estavam fazendo como Calros que tirava as aranhas do caminho. Então fugir pela rota dele também não era uma boa, pois seu posicionamento era contra produtivo ao caminho que eles precisavam trilhar. Pra fugir e não acabar indo para o lado errado eles tinham que retomar a base da floresta a frente ou ignorar as aranhas, nenhuma opção que era fácil de executar. Com um movimento acrobático o ruivo pisava sobre a aranha no caminho sendo capaz de não só eliminar uma das aranhas como também juntar-se ao grupo, onde notaria que haviam algumas aranhas que quase quebravam a formação naquele momento, mas seus esforços conseguiram reverter a situação que antes ele havia “criado”.

Agora fechavam o círculo e agora a vitória parecia mais clara a eles já que a formação dava uma segurança maior para que pudessem atacar sem que se preocupassem com suas costas. Calros agora tinha golpes que eram muito efetivos para a eliminação das aranhas, que pouco a pouco começavam a diminuir de número, seria o fim daquela torrente aracnídea? Por mais sucesso que tivessem o número fazia com que fosse muito desgastante, eles sentiam que a cada uma que eliminavam, mais fácil a próxima também era eliminada e com isso, após um bom tempo de combate, a ameaça havia cessado a maior parte poderia encontrar-se quase sem fôlego, com um visual bem cansado pela batalha intensa ao qual enfrentaram.

Crow, havia então respirado fundo e olhado ao redor, observando a mesma cena que o Ruivo também poderia ver o chão que antes era coberto pelo verde variava entre uma cor negra e a cor do sangue dos aracnídeos e até mesmo  um pouco do sangue dos integrantes do grupo, que estavam com ferimentos leves e não incapacitantes. Então Crow teria dito -Recuperem o fôlego e me ajudem a desmontar o acampamento, claramente não é seguro permanecer por aqui por mais tempo, estes corpos vão atrair perigos maiores.- Teria dito o homem em um tom sério e cansado, todos ali, em um primeiro momento não tomariam a iniciativa, quase como se esperassem que alguém tivesse proposto uma divisão de tarefas para ver quem faria o que para que pudessem rumar a outra posição que pudesse ser mais segura para que continuem a operação, seria agora o marinheiro a luz?




Katherine

Katherine surpreendia-se com a gentileza e até com os tempos tranquilos que haviam vindo de forma seguida, algo que poderia até mesmo talvez enganar pela calma ser demasiada. No entanto rapidamente o que era uma situação muito tranquila tornou-se em um rápido caos, as aranhas tentavam circular as possíveis rotas de fuga do grupo mas, para a sorte de todos a celestial sabia o que fazer, mostrou-se firme ao organizar os dois cabos que haviam com ela para que cuidassem das ameaças menores, enquanto ela mesma cuidaria da ameaça maior.

Bato e Alexander, rapidamente responderam e dentro de seus próprios estilos de combate pareciam ter um sucesso em ocupar as aranhas pequenas o suficiente para que não a atrapalhassem. Não era uma tarefa fácil e a todo momento a garota poderia ouvir reclamações deles pois ao mesmo tempo que feriam, também acabavam sendo feridos ou surpreendidos, a quantidade era grande o suficiente para isso. Não teria muito tempo para que pudesse lamentar, a emoção e adrenalina corriam de forma fervorosa em suas veias, enquanto avançou, e como desejado a atenção do aracnídeo voltou-se rapidamente a ela. A espera não foi muito grande, pois como dois grandes pilares a aranha gigante martelou fortemente a posição onde ela estava, dando pouco espaço para reação, pois os ataques vinham em cadeia, um após o outro enquanto a aranha avançava.

Katherine tinha até que um sucesso grande ao evitar os ataques mas, poderia ver ali que cada um deles se a acertasse por completo poderia ser o seu fim, os golpes da aranha eram fortes e faziam buracos no chão levemente profundos, buracos estes que se Katherine não prestasse atenção, poderia acabar tropeçando em um futuro próximo. A celestial então tinha uma ideia, sua ideia era reunir galhos de árvores para que pudesse tentar incendiar a aranha mas, havia uma problemática pra isso, ela teria de ter algum plano para que conseguisse sair da pressão que a aranha estava aplicando sobre ela para que pudesse reunir os galhos para executar o seu plano, afinal, teria de abaixar e recolher e da forma como a luta estava, parecia impossível.

A ideia, poderia ser talvez completamente descartada, não fosse uma brecha que a aranha havia aberto, em um golpe com a sua pata dianteira de estocada, umr olamento havia salvo o anjo, enquanto a aranha atravessou uma árvore que havia atrás dela no lugar, ficando presa. O tempo que a aranha demorou pra se desprender e derrubar aquela árvore não era grande, deveriam ter sido 3 ou quatro segundos, até que com outra pata ela terminasse de derrubar, mas era tempo o suficiente para que a garota colocasse o seu plano em ação. Com a ideia de imolação, teria atirado alguns galhos que havia botado fogo contra a aranha, poderia ver que até afastava um pouco a aranha, mas aquela quantidade de fogo não seria grande o suficiente para lhe atear fogo, não sem um material inflamável que a ajudasse.

O artrópode, então abaixou o próprio abdômen, encostando no chão, suas patas dianteiras estavam flexionadas de forma extrema, enquanto as de trás estavam levemente mais erguidas, como se pudessem dar a direção. Tudo indicava que ela daria um avanço extremamente potente na direção do anjo, que naquele momento ouviria de Batto Elas são muitas! Precisamos recuar ou pensar em algum plano…. Elas não diminuem!- Exclamou o rapaz e a realidade mostrou-se exatamente esta, pois o número de aranhas pequenas haviam aumentado e a situação não parecia nada agradável para o grupo, se permanecessem ali. Como líder, deveria ditar o destino de seus subordinados, encontrariam eles um fim precoce, ou viveriam para lutar um próximo dia?


OFF:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] / [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Andando muito tempo por aí
Percebo que não tenho muito onde ir
E todos os caminhos percorridos
São páginas velhas viradas de um livro já lido.

(Jimmy & Rats)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 140
Warn : Rock das aranhas - Página 5 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Rock das aranhas - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Rock das aranhas   Rock das aranhas - Página 5 EmptyTer 02 Abr 2019, 19:53


Passando a noite
Posts em aracne - 21/30
Consegui executar meu plano e todo meu planejamento do que faria depois sem nenhum problema. Seria um sinal que finalmente estava me acostumando com a Grand Line? não Mas no geral, pelo menos essa situação, com aranhas menores, foi resolvida da forma que eu havia imaginado após ver que ninguém fugiria comigo. Ainda não entendi porque não simplesmente viraram e correram círculo adentro para me seguirem por onde estava indo. E também não importava mais. Após a luta reparei que estávamos com diversos machucados, mesmo que superficiais, e cansados.

Ouvindo o que Crow falou, tentaria me levantar e olharia a minha volta quem estava mais machucado, contando até mesmo comigo, e iria tentar parar qualquer sangramento possível rasgando parte da minha roupa e amarrando o membro dela. Se fosse algo mais superficial iria pressionar a ferida por um tempo para tentar parar o sangramento. Não iria falar nada inicialmente, até porque eles provavelmente estavam com raiva de mim por ter “tentado fugir sozinho”. Começaria a desarmar as coisas do acampamento. Verificaria se algum de meus companheiros estava envenenado, apesar de que não iria passar o antídoto de imediato dado que poderíamos nem precisar, eu mesmo já estava tranquilo novamente apesar de ter sido mordido antes. - Tron, quanta água tem no seu dial? - Perguntaria, caso ele me perguntasse o porquê, responderia. - Não quero beber, só estou pensando em algo mais prático... estamos cheios de ferimentos, se conseguirmos limpar minimamente o cheiro de sangue seria uma boa para não sermos seguidos tão facilmente.

Se eles simplesmente deixassem que eu fizesse tudo e ainda assim não tivessem se levantado no final, iria ser obrigado a falar. - Já está bom de descanso povo, vocês ouviram Crow, vamos andando. - Apesar disso, não saberia para onde ir exatamente. Não havia dormido o suficiente e sentia que precisávamos nos distanciar bem antes que dormíssemos novamente... o que faria o dia avançar bem e assim provavelmente seríamos obrigados a continuar acordados. Pensando nisso, olharia para cima, tentando verificar se o sol já estava nascendo, ou se ainda era tão escuro quanto poderia ser. Se o sol já estivesse nascendo perguntaria para Crow. - Vamos seguir já? Ou quer que descansemos mais antes? - Eu havia dormido por umas três horas e pouco provavelmente, eu e ele fomos os que menos dormimos, apesar de ele dormir direto e eu dormir em duas etapas. Então, ele como chefe e como alguém que dormiu menos igual eu que deveria fazer aquela escolha.

Se fossemos procurar lugar para dormir.
Então teríamos que procurar por algum lugar que conseguíssemos proteger uma área boa, talvez até uma caverna com um fundo bem notável e que não fosse funda... apesar que isso poderia ser uma boa armadilha para gente mesmo. Ainda seria uma armadilha menos perigosa que poder ser cercado. - Como faremos então? Procuraremos uma caverna desta vez? Para não sermos cercados? - Perguntaria para Crow, imagino que ele entenderia meu ponto só de falar isso. - Não vi nenhum morro, nem senti que estava subindo em nenhum... uma caverna seria mais para o subterrâneo do que algo visível a nossa altura... - Falaria pensativo comigo mesmo se ele concordasse com a ideia da caverna. Começaria a andar procurando por algum tipo de caverna subterrânea, ou quem sabe algum lugar bom como o que estávamos. Claro, não faria isso sozinho, iria verificar se eles estavam comigo a todo momento.

Se fossemos continuar a andar a procura da trilha.
- Bom... temos que voltar então para a trilha de ontem. - Falaria olhando para os lados, tentando me lembrar a direção da qual viemos quando havíamos chegado naquele lugar. - É por ali, não é? - Perguntaria se lembrasse de algo. E se não lembrasse, perguntaria. - Alguém se lembra de onde viemos? - Se eu ou outra pessoa lembrasse a direção, começaria a andar naquela direção, tendo a certeza que todos estavam se levantando e me seguindo. Se algum deles estivesse com preguiça/machucados demais para se levantar, iria até a pessoa e ajudaria ela a se levantar. - Vamos lá, sei que está difícil, mas corpo mole só matará a gente aqui. - E se a pessoa precisasse de ajuda para continuar andando iria me oferecer de apoio para isso.

Caso achássemos a trilha, iria olhar para os dois lados da mesma. Qual seria o lado correto? Se não fosse intuitivo e nenhum dos outros soubesse. Olharia para o chão e tentaria checar a direção das pegadas e se achava principalmente as pegadas do escorpião gigante. Tínhamos que andar na direção que as pegadas do escorpião começaram.

Independente da situação que fosse seguida, tendo tratado/olhado todos, iria ter uma noção de quanto havíamos sangrado e ao nos distanciarmos daquela pilha de cadáveres acabaria por respirar fundo para tentar sentir algum cheiro de sangue. - Na verdade, alguém sabe se aranhas tem olfato? - Perguntaria, mas olharia para Tron que é um cientista e estava ali para estudar isso, então deveria saber mais que o resto. Se a resposta fosse positiva e ainda houvesse algum resquício de cheiro de sangue na gente. - Então é melhor tentarmos nos livrar do cheiro mesmo. - Falaria. Porém, para algum caso negativo. - Bom... então é uma coisa a menos para nos preocuparmos.


Consumíveis:
 

Histórico:
 

Ficha para ajudar:
 

Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vincent
Soldado
Soldado
Vincent

Créditos : 46
Warn : Rock das aranhas - Página 5 9010
Masculino Data de inscrição : 12/06/2017

Rock das aranhas - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Rock das aranhas   Rock das aranhas - Página 5 EmptyDom 07 Abr 2019, 08:53

Vem Tranquilo


Sem perder muito tempo devido a situação em que estávamos, Battos e Alexander obedeciam minhas ordens e iam na direção das aranhas menores, tendo sucesso em segura-las para que  eu pudesse me concentrar na maior. Os golpes dela eram poderosos e vinham em cadeia, talvez qualquer descuido meu nesse momento poderia significar o fim de uma carreira muito curta como revolucionária, por isso todo cuidado agora seria pouco. Minha ideia de incendiar o aracnídeo poderia ter sido descartada, visto que me faltava algum tempo hábil para que pudesse por isto em prática e num momento de sorte o animal prendia uma de suas patas numa árvore me proporcionando o que precisava. Apesar de funcionar o fogo nos galhos somente servia para mantê-la afastada e não para atear fogo no artrópode, o que me deixava um pouco triste ”Você só tem ideias idiotas! Foge logo!” ela dizia aquilo estando irritada comigo ”Eu vou conseguir não sou covarde!” responderia pouco tempo depois dela. As coisas só pioravam quando o número de aranhas menores aumentava, enquanto que a maior se preparava para um avanço na minha direção, o destino de Battos e Alexander estavam nas minhas mãos e eu precisava tomar logo uma decisão para podermos sobreviver ou não ”Você só tem uma escolha, qualquer outra opção vai levar todos a morte!” ela novamente iniciava a discussão ”Eu já disse que vou conseguir, você não tem que ficar se intrometendo e muitos dizer o que tenho de fazer!” estava sem paciência e tempo para ficar insistindo naquilo ”Alguém tem que ser esperta aqui, não acha? Eu prezo pela integridade do meu corpo e não posso deixar que uma idiota qualquer o estrague!” Azura sabia me fazer continuar motivada pela raiva ”Infelizmente você não pode fazer nada, sou eu quem dita as regras aqui” responderia  de forma cínica.

Não poderia ficar perdendo muito tempo discutindo com Azura, tinha as minhas ordens a dar e ela somente me atrapalharia naquele momento - Esperem só a aranha maior vir e recuem imediatamente! diria  em alto e bom som para a dupla. A partir daí esperaria até que o aracnídeo se projetasse em minha direção, quando isso ocorresse correria para o lado e jogaria todo meu corpo nesse movimento realizando um rolamento para amenizar a queda, além disso me preocuparia em verificar se haviam buracos feitos pela aranha próximos a mim para que pudesse evitar cair enquanto corria. Caso fosse mais lenta que o artrópode tentaria juntar o corpo agarrando os joelhos para diminuir a sua área de impacto - Essa foi por pouco! diria se obtivesse sucesso em qualquer uma das alternativas que se sucedesse. Após isso buscaria estar de pé o mais rápido possível - Agora! mesmo que eles já estivessem vindo, reforçaria minha ordem indicando um sinal para os dois rapazes. Com isso, eu rasgaria uma parte do meu vestido na região das pernas - Se puderem me dar um pedaço de suas roupas não perderia tempo - Alex, consegue tirar a bateria desse relógio? diria em seguida a resposta  deles e pegaria o meu objeto para arremessar na direção do albino. Independente se ele conseguisse ou não formaria uma espécie de bola com o tecido deixando uma parte para fora e assim utilizaria o fogo para incendiá-lo, assim utilizando a mão direita colocaria toda a força que possuía no braço para acertar os olhos da aranha maior - É  isso aí! exclamaria numa forma de animar a mim e a eles. Seguindo a mesma lógica, tentaria derrubar uma árvore com a ajuda deles para que pudéssemos atear fogo e manter os aracnídeos afastados de nós, principalmente a maior que possuía uma área de alcance muito maior do que as outras - Vamos lá! me mantinha otimista para continuar “energizando" os rapazes.

Seria idiotice minha se acreditasse que tudo aconteceria em frações de segundos ou então que tudo daria certo para nós, por isso teria de estar preparada para a maioria das possibilidades que estavam sucessíveis a acontecer. Desta forma, se a aranha maior procurasse vir na minha direção novamente eu buscaria me lançar na direção contrária a sua trajetória realizando um rolamento em conjunto com esse movimento - A gente não vai morrer aqui! gritaria mais uma vez. A adrenalina corria em minhas veias, estava animada com tudo isso, afinal não era todo o dia que alguém tem a oportunidade de lutar contra uma aranha gigante - Isso aqui só melhora diria somente para mim em um tom muito abaixo que as frases anteriores proferidas. Caso as aranhas menores se aproximassem faria questão de atacá-las, primeiramente com um Split Kick em seguida um Spinning Bird Kick ambos os golpes seriam para acertar o máximo de Aracnídeos possíveis. Caso elas tentassem algum movimento aéreo, buscaria desviar para os flancos fazendo giros juntamente e se fosse algo abaixo de mim realizaria um salto também jogando o meu corpo, aliás me manteria atenta sempre para não cair em algum buraco. Se tudo desse errado, teria de tomar uma decisão mais importante ainda - Vocês dois voltem! Vou tentar segura-las por mais algum tempo! ordenaria de maneira autoritária - Boa sorte! soltaria um sorriso, assim que estivessem indo embora ”Eles são seus subordinados e é você quem se sacrifica por eles? Que belos fracotes e uma idiota ficava irritada com isso, afinal não deveria ser eu a primeira a fugir ”Sou eu quem decido quando vamos recuar e quem vai fazer isso” diria irritada com ela ”Você não sabe se decidir direito mesmo, foge logo e deixa o tico e o teco pra trás, se eles morrerem é só dar uma desculpa pra aquela mulher dizendo que eles escolheram morrer!” começava a ficar ainda mais irritada ”Eu que vou decidir isso!” diria por fim, a última coisa que queria era ficar ouvindo a voz de Azura logo ”Se você não fizer nada, serei obrigada a tomar providências!” talvez ela ache que eu sou idiota pra acreditar numa mentira dessas.
Histórico:
 

Objetivos:
 

Spoiler:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ato IV: Aranhas e mais aranhas
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Senshi
Mercenário
Mercenário
ADM.Senshi

Créditos : 72
Warn : Rock das aranhas - Página 5 10010
Feminino Data de inscrição : 27/05/2018
Idade : 26

Rock das aranhas - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Rock das aranhas   Rock das aranhas - Página 5 EmptySeg 08 Abr 2019, 16:40


Calros? Você quis dizer explorador?

Calros ainda encontrou-se confuso, do porque haviam decidido ficar e lutar ao invés de o seguir, era algo que para ele era difícil de entender mas, bem aos poucos parecia pensar que estava se adaptando mais a Grand Line de algum modo, ou pelo menos era algo que ele estava lidando um pouco melhor, um passo de cada vez. A força dos números mostrava-se bem eficaz, pois mesmo em formação era inevitável que alguns ferimentos acontecessem, assim como o cansaço acabasse tomando conta de todos, mesmo que não totalmente. Ao tentar fazer os primeiros socorros por conta própria, teria sucesso em evitar com que o sangramento continuasse mas, não era uma boa ideia deixar o ferimento sem limpar, suas roupas também não eram a opção mais antiséptica.

Não parecia que alguém estava afetado por veneno ou algo do tipo, todos faziam o seu papel, o silêncio imperava um pouco, estavam ainda recuperando-se do que havia acontecido e ninguém parecia querer muito papo com Calros, pelo menos por um tempinho. O ruivo no entanto levou uma dúvida a Tron que lhe responderia- Devo ter pelo menos uns 10 litros, acho. A última vez que vi uma fonte de água eu não tive muito tempo para encher completamente pode ter mais ou menos que isso, eu usei mais algumas vezes, não é uma medida precisa pra alguma coisa?- perguntou o rapaz, que logo teria a sua resposta, fazendo uma cara de “ Ah, entendo”, antes de dizer complementando- Faz sentido, Faz sentido.- Comentou o rapaz repetindo para dar ênfaseCrow então teria dito- É melhor que não fiquemos mais tempo por aqui, mesmo que precisarmos nos recuperar, é melhor fazermos onde possamos ter uma segurança maior.- Completou o homem sem dar muito mais trela, já tomando a dianteira.


Calros então teria apontado para o local, indicando onde seria o local por onde haviam vindo, seu senso de localização estranhamente ali agiu como de um pombo e ele poderia ouvir Crow concordando, fazendo um som de “uhum”, enquanto coçou o queixo e mudou sua direção para aquela apontada pelo rapaz. Todos seguiriam mesmo feridos, não faziam corpo mole. Teria perguntado a Tron sobre o olfato das aranhas e o rapaz teria respondido-Não da pra dizer que é olfato mas, elas tem órgãos de captação sensorial que as fazem capaz de discernir odores, é bem diferente do que nós temos como noção do sentido, apesar de com a pergunta que você fez mais cedo… Faz sentido a sua preocupação.- Completou o rapaz agora realmente dando uma maior importância para o que ele havia dito, agora que também estava mais tranquilo. Crow então iria intervir, era sim legal que pudessem se limpar, mas era melhor afastarem-se um pouco mais do local primeiro, para que tivessem tempo hábil.- Vamos nos livrar disso, mas primeiro temos que criar uma distância maior, querendo ou não vai levar um tempo. O ideal seria que pudéssemos contar com alguma fonte de água corrente para que todos pudessem fazer isso de forma mais rápida… De toda forma, aguentem firme, mais 20 minutos na trilha deve ser o suficiente, para que possamos ficar em segurança por tempo o suficiente...- Completou o homem e então seguiriam pela trilha por mais 20 minutos, teriam encontrado um outro grupo de pessoas, um trio com o acampamento montado, com uma árvore em chamas, de onde eles estavam, poderiam ver uma árvore em chamas e destacava-se uma característica, parecia que havia uma moça… Com chifre, segurando uma bola de tecido em chamas?
.






Katherine

Katherine tinha um conflito interno, havia sobre suas costas a responsabilidade sobre não só a sua vida como também a dos dois rapazes afinal, era ela a responsável por liderá-los naquela situação e a ameaça que havia sido apresentada não dava muita trégua para que pudesse agir, seu primeiro plano havia sido frustrado pela forma como o artrópode não deixou com que ela tivesse tempo para agir e completar a sua ideia em um primeiro momento. Ainda que relutante daria a ordem do recuo e com isso os dois rapazes a olharam, procurando por uma rota de fuga ao qual os três pudessem escapar, abrindo uma brecha por entre as aranhas pequenas, Alex e Batto teriam criado um caminho para que pudessem seguir e como esperado a aranha partiu em uma investida furiosa e veloz de forma que mesmo com a sua esquiva, teria sentido um vento forte pelo lado esquerdo de seu corpo quase rasgando sua pele, ela tinha sucesso em sua esquiva mas, poderia ter visto o grande risco que havia em caso de um golpe certeiro do aracnídeo, pois desta vez não uma mas, três arvores cairam em sucessão sobre o corpo desta, até que o seu corpo parasse.

O trio teria uma vantagem, enquanto a aranha gigante recuperava-se de sua investida ao qual pareceu contar como impossível da celestial ter escapado e isso deu a eles a possibilidade de criar distância, os rapazes continuaram a abrir o caminho enquanto avançavam pelas aranhas menores e com um certo conforto, mas não tanto ela iria sugerir uma ideia, os rapazes pareceram um pouco confusos em um primeiro momento, mas ambos não só teriam concordado acenando com a cabeça para cima e para baixo, como rapidamente teriam rasgado as próprias mangas, para colaborar com a ideia da celestial. Consigo.- completou o albino, seguindo as instruções da moça que faria uma espécie de bola com o tecido, fazendo uma espécie de bola improvisada em chamas[/url] e com isso logo veria a aranha grande os alcançando e com um golpe preciso, conseguiu afastar o grande animal que recuou para trás dando alguns passos, trombando com uma árvore que era perfeita para se atear fogo.


Pensando rápido a celestial ateou fogo a árvore caída, fazendo com que os aracnídeos enfim recuassem. Teriam um tempo ali para respirar? Não parecia que o destino poderia ser tão gentil assim, pois não muito distante estava um grupo de marinheiros, olhando na direção do trio.




OFF:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] / [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Andando muito tempo por aí
Percebo que não tenho muito onde ir
E todos os caminhos percorridos
São páginas velhas viradas de um livro já lido.

(Jimmy & Rats)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 140
Warn : Rock das aranhas - Página 5 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Rock das aranhas - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Rock das aranhas   Rock das aranhas - Página 5 EmptyTer 09 Abr 2019, 13:17


Uma chifruda no caminho
Posts em aracne - 22/30
Infelizmente Tron não tinha tanta reserva de água quanto eu imaginava, apesar da ideia ter sido aprovada por Crow, que indicou que procurássemos uma fonte de água corrente para aplicarmos a ideia. Assim, acabamos por andar por um tempo a procura de tal local. No entanto, algo totalmente inusitado acabou surgindo a nossa vista. Uma jovem que tinha um chifre estava com uma bola pegando fogo em mãos e havia uma árvore pegando fogo também. Ok. Para quem já viu um caranguejo gigante lutando contra aranhas gigantes, um homem touro e um ser que nem sei o que era. Depois ainda viu um escorpião gigante e agora está andando com uma aranha maior que a minha cabeça no meu ombro. Acho que isso aí ainda estava no padrão de normalidade da Grand Line. Talvez ela estava na ilha errada, talvez alguma ilha de unicórnios fosse mais o local dela.

Falaria baixo para Tron, inclinando pouco a cabeça em sua direção, não queria perder quem quer que fosse totalmente de vista. - Conhece? - Quem sabe, se fossem do grupo que abandonou o jovem ficava mais simples a situação como um todo. Se esse fosse o caso. - Crow, se são do grupo de Tron, não acho que precisamos nos preocupar muito. - Falaria, mas para o outro caso, seria mais preocupante. - E então... tem grande chance de eles serem os piratas... ou seria outra coincidência? - Agora eu não era o único acordado, então provavelmente a decisão de confiar neles ou não nem cabia a mim e sim a Crow. Mesmo assim, não poderia só ficar quieto ali esperando ele resolver tudo. - Não acho que um trio sozinho faça parte de um grupo tão grande quanto os números. Só se os outros estiverem escondidos. - Opinaria. Ao contrário de Tron, conseguia ver o acampamento deles, não era um acampamento para um grupo de vinte pessoas, não que isso os inocentasse, mas jogava um pouco a seu favor. - Se quiser eu vou na frente no caso de armadilhas. - Me ofereceria.

Se fosse positiva a resposta, iria aos poucos me aproximar daquele trio, olharia a minha volta se existia sinal de mais pessoas terem passado por ali. Também tentaria descobrir o porquê de haver uma árvore pegando fogo ali. - Olá. - Diria quando já estivesse na metade do caminho. - Eu sou Calros. Poderiam se identificar por favor? - Perguntaria. - O que fazem dentro da floresta? - Perguntaria depois. Estaria em posição de defesa e atento a ruídos aos meus arredores. Qualquer barulho suspeito eu já pularia para trás. Com a resposta do que eles iriam fazer ali, eu relaxaria um pouco e me aproximaria mais, para então perguntar igual eu perguntei a Tron. - Então, vocês sabem algo sobre os números? - Jogaria a informação para ver a reação dos três. Sendo a reação mais violenta, já iria dar alguns pulos para me distanciar dos mesmos. - São inimigos! - Gritaria. Sendo uma reação mais normal, de desconhecimento sobre tais piratas, iria me indagar mentalmente, quantas pessoas malucas entravam naquela floresta sem ter algo a ver com os piratas que eu estava caçando? Já no caso deles conhecerem tais piratas, indicaria para meus companheiros se aproximarem. - Crow, eles conhecem os números também. - Informaria não só isso, como o que quer que eles tivessem me contado. - Esse é o agente Crow. - Falaria apresentando-os ao agente baixinho. - Ela é a tenente Li. Este é o recruta, igual eu, Yumi. E este é um civil que encontramos igual a vocês, Tron.

Caso me fosse negada a opção e assim eu tivesse que ficar sob as ordens de Crow, assim o faria, sempre atento a emboscadas. Mostraria para Tron com a minha mão que era para ele ficar um pouco para trás, não dava para deixar o civil em perigo, principalmente depois de todo aquele interrogatório que fiz para garantir que o mesmo não era um pirata.

Na hipótese maluca de Crow simplesmente falar que eles eram de confiança, iria me aproximar sem medo daquele grupo. Observaria se precisariam de ajuda de alguma forma, se algum deles estava ferido, se era necessário ajuda para apagar o fogo daquela árvore antes que se alastrasse, onde iria jogar terra na mesma se fosse necessário, se havia alguma aranha ou escorpião gigante que estava ameaçando eles a pouco tempo, era um dos poucos motivos que via para alguém colocar fogo naquela floresta estando dentro da floresta. Se assim começassem a se apresentar, eu falaria. - Olá, eu sou o recruta Calros Lazo. - Não acho que patente estava sendo importante naquele grupo, tínhamos uma tenente que não dava ordens e um agente que por algum motivo estava no comando, mas era bom informar, eles poderiam conversar mais com o agente ou Li se quisessem ordens mais lógicas. - Bom, agora nosso serviço complicou ainda mais. Teremos que levar todos esses civis para fora da floresta antes de continuar? - Perguntaria para Crow.


Consumíveis:
 

Histórico:
 

Ficha para ajudar:
 

Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vincent
Soldado
Soldado
Vincent

Créditos : 46
Warn : Rock das aranhas - Página 5 9010
Masculino Data de inscrição : 12/06/2017

Rock das aranhas - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Rock das aranhas   Rock das aranhas - Página 5 EmptySab 13 Abr 2019, 16:47

Mentiras e Mais Mentiras


Após a minha ordem para recuar, Alexander e Battos olhavam para trás procurando uma rota de fuga para que pudessem voltar adequadamente. Em seguida, a aranha gigante fazia uma investida poderosa que mesmo eu me esquivando, ainda conseguia sentir um forte vento que praticamente quase rasgara a minha pele. O estrago do ataque fora prejudicial até mesmo para o aracnídeo, já que algumas árvores caíram sobre o seu corpo fazendo com que parasse por um tempo ”Olha o risco que você correu idiota!” lá estava ela novamente ”Não aconteceu nada, então está tudo bem" desdenharia toda aquela preocupação da parte dela. A vantagem nos surgia, já que a aranha estava se recuperando não poderia nos dar mais dores de cabeça por enquanto e por isso conseguíamos abrir uma boa distância, assim a dupla abria mais espaço para voltarem. A minha ideia de afastar a aranha com a bola de tecido em chamas fora um sucesso, com o susto o aracnídeo ao recuar acabava por trombar com uma árvore e a derrubando o que era perfeito para tocar fogo para afasta-las definitivamente dali. O nosso problema com as aranhas estava resolvido finalmente, mas ao notar a presença de um grupo de marinheiros nos observando podia facilmente crer que a sorte parecia estar brincando comigo ”Isso tudo é porque você não me escutou, se tivesse corrido estaria evitando esse encontro com a marinha!” Azura evitava desistir de me incomodar ”Sabe, é muito difícil eu obedecer você, então pare de achar que está com razão!” seria forçada a ignorar, já que não queria mais perder a minha paciência. Desta forma, eu teria um tempo para decidir o nosso próximo passo em relação ao que faríamos com aqueles marinheiros, por mais que me animasse para bater neles, talvez essa não fosse a melhor opção no momento.

Estávamos todos cansados, assim procuraria esperar até que os homens viessem em nossa direção ou até mesmo um deles - Que sorte! deixaria escapar um grito demonstrando estar “animada" por encontra-los - Somos alguns exploradores informaria com um sorriso falso. Observaria a reação que teriam a minha fala, antes que pudesse seguir para apresentar a mim e aos dois rapazes - Eu sou Ka... obviamente não poderia dizer meu nome assim, com isso fingiria uma tosse para ocultar meu esquecimento - Perdão, me chamo Katarina e estes são Green e Jason colocaria a mão sobre a boca, em seguida apontaria respectivamente para Alexander e Battos - Muito prazer! estenderia a mão para um cumprimento. Caso perguntassem o que estávamos fazendo por ali insistiria em minha mentira - Bom, estávamos esperando o restante do nosso grupo para explorar a ilha e acabamos frente a frente com essas aranhas sorriria de uma forma um pouco desconcertante, estaria procurando todas as minhas habilidades tanto em lábia quanto em atuação. Somente responderia o que me questionassem, evitaria tomar a iniciativa de fala - Números? fingiria um desentendimento, provavelmente se dissesse que sim poderiam agir de forma agressiva e não era isso que queria agora. Se a situação se desdobrasse ao nosso favor eu sorriria na direção deles - Vocês sabem em qual direção está a civilização? Estamos indo para lá agora faria um questionamento esperando uma resposta positiva por parte deles. Ouviria suas instruções com toda a atenção que conseguia por para não deixar escapar nenhuma informação - Muito obrigado, boa sorte aos senhores no seguimento do caminho agradeceria com mais um sorriso no meu rosto, mais a frente involuntariamente soltaria um suspiro de alívio - Ufa, não preciso mais fingir diria em um tom baixo para os dois rapazes.

Caso eles não acreditassem na minha história teria de recorrer a violência, antes constataria se estavam armados ou estilo de luta pela forma de se posicionar. Não tomaria a iniciativa, afinal não sabia o que me esperava ali e por isso deixaria que atacassem primeiro, tanto para me preparar quanto para observa-los melhor como um todo para encontrar possíveis brechas em sua defesa - Vamos lutar! olharia primeiramente para Battos e depois Alexander dando a ordem para a dupla. Como não sabia o tipo de arma que utilizariam, teria que a primeiro momento generalizar e após a descoberta me focar somente em movimentos que evitassem melhor a arma utilizada, se tentassem um ataque por cima procuraria jogar o corpo para um local onde tivessem mais árvores, em caso de alguma arma de fogo poderia me proteger e também se quisesse dificultar a visão do meu oponente. Se fossem ataques horizontais ao invés de verticais, me preocuparia em abaixar o corpo rapidamente e realizar um rolamento em seguida para alguns dos lados que não eram tão importantes nesse momento, com isso visaria estar um pouco afastada. Caso em algum momento surgisse a oportunidade para atacar, não ousaria desperdiça-la e recuaria uma boa distância para pegar impulso, desta forma avançaria na direção do meu adversário procurando atingir minha velocidade máxima durante o percurso, quando estivesse perto do homem me apoiaria sobre a perna esquerda para então fazer um salto com giro chutando logo após o movimento, este era o chute de 540° graus. Esperava que os marinheiros acreditassem na minha história, assim não ficariam com alguns machucados de presente ”Credo, você só sabe lutar mesmo" e lá estava Azura me incomodando novamente.

Histórico:
 

Objetivos:
 

Spoiler:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ato IV: Aranhas e mais aranhas
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Rock das aranhas - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Rock das aranhas   Rock das aranhas - Página 5 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Rock das aranhas
Voltar ao Topo 
Página 5 de 11Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6 ... 9, 10, 11  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Grand Line - Paradise (Paradaisu) :: Ilha Aracne-
Ir para: