One Piece RPG
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Cap IX ~ Esperança ~
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor Kenshin Himura Hoje à(s) 16:34

» A Ascensão da Justiça!
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor K1NG Hoje à(s) 16:27

» Ato 157: Se eu quisesse tua opinião, Eu tirava na Porrada
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor K1NG Hoje à(s) 15:56

» Art. 4 - Rejected by the heavens
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor Ryoma Hoje à(s) 15:02

» The Hero Rises!
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor Achiles Hoje à(s) 14:36

» Pandamonio, Vol 1 - Rumo à Grand Line!
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor xRaja Hoje à(s) 14:35

» Vol 1 - The Soul's Desires
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor Arthur Infamus Hoje à(s) 13:42

» Meu nome é Mike Brigss
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor Shiro Hoje à(s) 13:41

» Carregada de Culpa / Amanhecer em Prata
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor Veruir Hoje à(s) 13:34

» Um novo recruta: o nome dele é Jack!
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor Arrepiado Hoje à(s) 13:09

» [Mini - Aventura] O Imparável Junichi
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor GM.Jinne Hoje à(s) 10:01

» [MINI-XICO] The midnight dawn
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor GM.Jinne Hoje à(s) 10:00

» [MINI-Thop] Onde ?
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor GM.Jinne Hoje à(s) 10:00

» A primeira conquista
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor Rangi Hoje à(s) 05:10

» Bitch Better Have My Money
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor Kylo Hoje à(s) 03:54

» Pequeno Gigante
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor Teo Hoje à(s) 00:53

» VIII - The Unforgiven
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor GM.Alipheese Ontem à(s) 23:41

» [MINI-*Kan Kin*] *Uma vida de merda*
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor Shideras Ontem à(s) 23:25

» [MINI-Koji] Anjo caído
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor Makei Ontem à(s) 22:53

» [M.E.P] Koji
Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Emptypor Makei Ontem à(s) 22:52



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Ato I: Em busca dos revolucionários

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 65
Warn : Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Ato I: Em busca dos revolucionários   Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 EmptyQua 05 Dez 2018, 16:55

Relembrando a primeira mensagem :

Ato I: Em busca dos revolucionários

Aqui ocorrerá a aventura do(a) civil Allen Dorrus. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Flame Spearrow
Membro
Membro


Data de inscrição : 31/10/2018

Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Em busca dos revolucionários   Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 EmptySex 22 Fev 2019, 11:54


Após muitas batalhas finalmente consegui escapar da prisão, porém estava completamente perdido no meio de vários fugitivos. “Os membros daquele quarteto me disseram sobre algum barco em um porto? Isso quer dizer que eu devo ir à direção do mar certo?” no fim eu apenas segui os prisioneiros do local chegando a uma rua com ligação ao porto e bem ao horizonte pude ver um barco que aparentava ser o objetivo que almejávamos. Por ver que não havia muitos marinheiros comecei a ficar mais tranquilo e relaxado até que vários marinheiros infiltrados na multidão começaram a atacar qualquer pessoa a sua frente, imediatamente percebi que eles estavam lutando sobre ordem de matar os fugitivos.

Assim que percebesse a situação em que estava pensaria: “Primeiro acalme-se e tente pensar, esses caras não apareceram do nada deve haver alguns becos ou vielas possibilitando que eles venham em massa e nos cerquem. De qualquer forma tenho que chegar até o barco”. Rapidamente olharia pela rua para tentar encontrar o local com menor concentração de marinheiros, se encontrasse iria correr pela rota sempre indo em direção ao barco, senão iria correr apenas correr em direção ao barco. Em nenhum momento eu iria em direção a becos e vielas já que os marinheiros devem estar aparecendo desses lugares.

Enquanto estivesse correndo na direção do barco iria me movimentar para direita e para esquerda a fim de tentar não ser acertado por nenhuma bala perdida. A todo o momento tentaria desviar de oponentes mesmo que me forcasse a mudar de rota afinal meu objetivo atual é chegar ao barco e não confrontar vários soldados.

Mesmo tentando desviar de todos sei que em alguns momentos acabaria sendo forçado a lutar contra alguém que me impedisse de progredir logo entraria em posição de combate (punhos na altura do queixo e movimentando os pés sem parar). Caso meu oponente usasse uma arma a longa distância imediatamente correria na direção do mesmo e tentaria acerta-lo com meu punho direito na região do abdômen em seguida daria outro golpe no abdômen dele com meu punho esquerdo e por fim terminaria com um gancho (uppercut) de direita. Agora se meu oponente empunhasse uma arma de curta distância esperaria sempre pelo primeiro ataque dele para decidir qual seriam meus movimentos, se fosse um ataque vertical daria um pequeno pulo para esquerda logo golpearia a cara de meu oponente com um golpe de direita em seguida com um soco de esquerda na cara de meu oponente e finalizaria com um gancho de direita. Já um ataque horizontal, diagonal, estocadas, chutes ou socos eu daria um pequeno pulo para trás em seguida iria pular na direção de meu oponente tentando acertar seu abdômen com meu punho direito em seguida golpearia com meu punho esquerdo na face de meu oponente e por fim terminaria com um gancho. Mas se um grupo de marinheiros ou alguém bem mais forte que o comum me barrasse iria fugir e tentaria identificar qualquer rota que houvesse uma abertura para poder entrar.  

Não pararia de correr até chegar o barco onde possivelmente estaria seguro. E se conseguisse chegar iria embarcar e esperaria ajudando com o que fosse necessário até que o barco zarpasse. Assim que ficasse em algum lugar seguro iria procurar por Reese, alguém do quarteto de homens, ou até um dos tritões para questiona-los: “Meu nome é Allen Dorrus e gostaria de saber se estavam falando sério sobre os revolucionários” ouviria atentamente o que me fosse dito, agora se não me fosse dito nada iria procurar algum lugar para me sentar e esperar que algo que chamasse minha atenção.

  

Objetivos:
 

Histórico:
 

Legenda:
 


Última edição por Flame Spearrow em Qui 09 Maio 2019, 22:20, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Wesker
Major
Major
Wesker

Créditos : 14
Warn : Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 29/04/2012
Idade : 22

Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Em busca dos revolucionários   Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 EmptySab 23 Fev 2019, 00:40


O pensamento rápido de Allen fazia com que ele fosse capaz de encontrar uma das rotas que os marinheiros haviam usado para chegar até aquele local. Em meio a todo aquele caos, não foi difícil para alguém de sua estatura passar despercebido entre os vários combates, fazendo com que fosse fácil para ele entrar em uma das vielas e seguir rumo ao navio que aguardava para realizar sua fuga triunfante. A vista do navio não podia ser ofuscada nem mesmo pela fumaça ou pelo sangue sendo espalhado no campo de batalha, logo estaria livre e toda aquela loucura sem sentido teria fim.

-Há, você conseguiu garoto! É realmente esperto! - Dizia o homem gordo que surgia ao lado do rapaz. Junto dele chegavam seus outros três aliados e também o homem de cabelos azuis visto anteriormente, provavelmente o líder de tudo aquilo. O navio estava cada vez mais próximo e o porto surpreendentemente livre de inimigos, Reese nesse momento demonstrava uma clara empolgação com o sucesso de seu plano e tomava a frente de todo o grupo, triunfante… Ao menos até cair para trás com um buraco sangrento na cabeça.

-Droga garoto, abaixa! - O revolucionário gritava imediatamente, puxando Allen junto de si para o chão, tomando como cobertura alguns barris que estavam logo a frente. O fato é que tudo havia acontecido muito rápido, mal tiveram tempo de notar quando o primeiro dos inimigos se levantou do navio para o qual estavam indo, e efetuou um disparo certeiro contra o líder da revolução. Seguiram-no outros soldados, disparando sem misericórdia e dando fim a um por um dos fugitivos que tinham a sorte de chegar até o porto, mesmo os amigos do salvador de Allen não eram perdoados, e acabavam perdendo suas vidas.

Por fim, uma calmaria era seguida do som de algumas armas recarregando, e era nesse momento que o homem praticamente arrastava o garoto consigo para longe dali, afastando-se de toda aquela tragédia e entrando em uma das casas nas vielas, esta que estava convenientemente vazia -Droga, droga! Não se pode confiar em ninguém, alguém deve ter delatado o plano! Malditos sejam aqueles piratas! - Parecia realmente furioso com a falha do plano, mas ouvia-se um tom de preocupação no fim de sua frase ao perceber que, do lado de fora, alguns homens ainda procuravam por possíveis sobreviventes da fuga.

-Pois bem, somos só nós dois agora. Acho que ainda não me apresentei, Meu nome é Grouge, tenho ainda alguns aliados que podem nos ajudar nessa ilha, mas temos que dar um jeito de sair dessa área primeiro - Ele falava bem mais baixo agora, claramente com receio de que alguém do lado de fora pudesse acabar escutando a conversa. Começava a olhar em volta, tentando perceber se conseguia achar alguma coisa além de um charuto que não demorava para acender, talvez buscasse alguma rota de fuga ou algum tipo de disfarce -Alguma ideia garoto? Não precisa ter vergonha. Meu plano é sairmos daqui assim que o movimento diminuir lá fora e acabar com a raça de quem der até chegarmos ao nosso destino, então qualquer outra ideia que possa acabar não nos matando é muito bem vinda!
Explicações:
 

____________________________________________________

Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 >

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Em homenagem aos que se foram::
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Flame Spearrow
Membro
Membro
Flame Spearrow

Créditos : 14
Warn : Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 10010
Data de inscrição : 31/10/2018
Idade : 17

Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Em busca dos revolucionários   Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 EmptySab 23 Fev 2019, 19:32


Assim que consigo passar pelo sangrento campo de batalha e chego ao barco tive finalmente esperanças que logo estaria seguro principalmente por ver que Reese e o quarteto estavam vivos, mas meus pensamentos alegres foram completamente destruídos assim que vários marinheiros apareceram do barco com intenção de fuzilar todos que estavam no local, Grouge me salvou e me arrastou até uma casa vazia que havia por perto embora isso não signifique que estamos a salvo já que os soldados estão procurando por sobreviventes.

Quando o gordo finalmente parasse de falar me sentaria em qualquer lugar não me importando com o conforto e começaria a analisar o ocorrido junto às informações que temos “O plano dele pode ser arriscado até de mais se pensarmos, já que chamaria muita atenção se saíssemos atacando todos por ai, de qualquer forma não vou descarta-lo por enquanto”. Após alguns segundos começaria a falar comigo em baixo tom “Ele disse sobre aliados pela ilha, certo? Não é bom irmos direto para eles se fizermos o plano dele”. Finalmente me levantaria a diria calmamente a Grouge “Acho que um bom jeito de aumentarmos nossa chance de fuga é esperarmos que o movimento diminuísse logo após precisamos abater um dos soldados da forma mais silenciosa o possível e em seguida um de nós se disfarçaria, a pessoa disfarçada iria sempre à frente para verificar se a marinheiros ou não, faríamos isso até chegar à outra área e por questões de segurança só iriamos falar com seus aliados amanhã, agora se algo sair errado faríamos o seu plano. Então... o que acha?”.

Esperaria a resposta do revolucionário, se fosse positiva iria esperar calmamente até que ‘a poeira abaixa-se ’ um pouco em seguida procuraria por algum soldado que estivesse passando e o atacaria da forma mais furtiva possível, logo veria o tamanho da farda do tal para saber quem seria o disfarçado se fosse uma roupa do meu tamanho eu a colocaria e pegaria a arma do soldado para parecer que realmente sou um deles, já se fosse uma roupa do tamanho de Grouge daria para ele e observaria a movimentação para me assegurar que ninguém estaria vindo. Assim que um de nós estivesse disfarçado iria seguir o plano com a maior cautela possível a um ponto que se eu fosse o disfarçado iria me fingir de mudo para não dar nenhuma resposta errada se alguém me questionasse.  

Talvez Grouge estivesse com os hormônios muito elevados e não concordasse comigo ou não seguisse o plano, então rapidamente iria para o plano “B” e logo me prepararia para futuros combates, os quais se ocorressem tentaria termina-los o mais rápido possível  ao correr até meu inimigo e ataca-lo com meu punho direito na sua barriga em seguida meu punho esquerdo em seu tórax e por fim um gancho de direita. Em nenhum momento tentaria derrotar meus oponentes apenas afasta-los o suficiente para que eu e Grouge possamos fugir.

No fim se conseguíssemos ir para outra área procuraria um beco para descansar e diria ao homem gordo: “Vamos descansar por enquanto, talvez alguns soldados estejam procurando fugitivos ” esperaria que Grouge aceitasse então sentaria, mas se ele me ignorasse iria segui-lo para onde ele fosse.


Objetivos:
 

Histórico:
 

legenda:
 

PS:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por Flame Spearrow em Qui 09 Maio 2019, 22:21, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Wesker
Major
Major
Wesker

Créditos : 14
Warn : Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 29/04/2012
Idade : 22

Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Em busca dos revolucionários   Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 EmptyDom 24 Fev 2019, 23:42


Dados todos os ocorridos, Allen parecia ter uma luz e conseguir bolar um plano para, na medida do possível, dar um jeito naquela situação e tentar sair dali sem chamar muita atenção. Grouge que apenas olhava atento para a janela enquanto o jovem falava, apenas acenava com a cabeça concordando com o plano sugerido, sem ter muito a acrescentar - Pois bem, minha pistola não é a arma mais furtiva, então depositarei minha confiança em você, espero que saiba dar um bom mata-leão! - Dizia por fim voltando finalmente sua atenção para o garoto.

O momento era interrompido pelo barulho da maçaneta da casa que começava a se mover, em um movimento muito rápido para alguém de seu peso e estatura, Grouge puxava Allen para junto de si em um canto escuro do cômodo em que estavam, para que ali pudessem assistir um marinheiro entrando em busca de fugitivos, armado apenas com um soco inglês. Esta era a melhor chance que poderiam ter, e o garoto de cabelos alvos sabia reconhecer isso e começava o seu movimento, muito menos furtivo e muito mais sem jeito do que imaginava.

Como resposta ao golpe que tentava realizar pelas costas do marinheiro, Allen recebia uma forte cotovelada em seu estômago, fazendo com que recuasse alguns passos e sentisse uma dor latente no local do impacto - Que garoto mais idiota, o que estava tentando fazer? Se matar? Patético. - Ele dizia com irônia e desdem. Sem esperar por uma falha em seu plano ou um contra-ataque, o lutador sequer tinha reação para se defender do próximo ataque do marinheiro, que vinha com o soco inglês atingindo-o na mesma região do estômago que a cotovelada anterior, fazendo com que dessa vez a forte dor o deixasse de joelhos.

-Acab… - A frase do confiante marinheiro era interrompida pelo som do martelo da pistola de Grouge sendo liberado, fazendo com que o inimigo parasse sua fala e sua movimentação imediatamente, apenas movendo os olhos para trás, tentando ver aquele que agora encostava uma arma de fogo em sua cabeça - Tem razão, acabou. Fique quietinho e não precisarei te matar, que tal? - Ameaçava o homem com um tom sério, mas era respondido pelo mesmo desdém que o marinheiro havia mostrado a Allen anteriormente:

- Boa sorte com isso! Atire e atraia todos os soldados da cidade para essa casa, acho que é inteligente o bastante para saber que não sobreviveria a isso. - O desdém parecia transmitir-se rapidamente para o aliado do alvo - E você deve ser esperto o bastante para não querer uma bala na cabeça - Respondia. Os próximos segundos eram tomados por silêncio e tensão até que, como se tivesse uma grande ideia, o atirador finalmente dizia ao marinheiro:

- Parece que estamos num impasse aqui, mas para a sua sorte, eu fiz um novo aliado hoje e preciso saber do que ele é capaz, e se pode realmente ser útil nessa luta. - Fazia uma pequena pausa para que ambos processassem a informação - Por que não fazemos assim, o garoto fecha a porta e depois disso, vocês lutam. Se você vencer, penso em te deixar vivo e nós dois temos uma chance de fugir. O que me diz? - Seu tom era desafiador, e era bem fácil para todos ali perceberem que ele não estava brincando no que dizia - Que seja então. Acabarei com você também caso resolva não me deixar sair. Agora vamos lá garotinho, por que não fecha logo a porta para que eu possa te dar uma surra? - Respondia o marinheiro confiante, pouco antes de sentir o metal da arma de fogo ser tirado de sua cabeça.
Explicações:
 

____________________________________________________

Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 >

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Em homenagem aos que se foram::
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Flame Spearrow
Membro
Membro
Flame Spearrow

Créditos : 14
Warn : Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 10010
Data de inscrição : 31/10/2018
Idade : 17

Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Em busca dos revolucionários   Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 EmptySeg 25 Fev 2019, 21:52


Grouge acabou aprovando meu plano e pediu para que eu realizasse o ataque, porém não obtive sucesso ao tentar fazer um mata leão, quando o marinheiro iria me derrotar Grouge novamente me salvou, consequentemente o marinheiro e o revolucionário estavam sobre impasse independente de quem atacasse primeiro todos acabariam mortos no final até que o gordo teve uma ideia, determinar quem seria sobreviveria por uma luta entre mim e o marinheiro.

Logo no começo me levantaria o mais rápido possível e iria em direção da porta para fecha-la, assim que me virasse olharia fixamente para o marinheiro “Por que não começamos logo? É melhor que se prepare para perder velhote” geralmente eu só sinto ódio por marinheiros, mas esse cara me traz um sentimento de nojo extremamente grande talvez porque ele é muito confiante ou só porque ele aparenta ser um babaca mesmo.

“Esse cara já me acertou dois golpes, vou acertar dois golpes nele e força-lo a se ajoelhar” assim que o soldado se preparasse para atacar colocaria meus punhos na altura do queixo e movimentaria meus pés o mais rápido possível. Quando a batalha finalmente se iniciasse esperaria pelos primeiros ataques de meu oponente para decidir o que faria a seguir. Se o confiante marinheiro atacasse apenas com um simples soco na altura da cara me agacharia levemente e atacaria o soldado com um gancho de direita, já um ataque da altura da barriga daria um passo para esquerda e tentaria contra-atacar com um soco na cara de meu oponente, talvez ele tentasse acetar um gancho nesses momentos daria pequenos pulos para o lado (se fosse um gancho de direita pularia para esquerda, já um gancho de esquerda pularia para direita) e o atacaria com uma sequencia de dois golpes em sua barriga.

Possivelmente alguns ataques não seriam o suficiente para derruba-lo logo me prepararia para a continuação da luta e não esperaria o ataque dele agora começaria a ataca-lo com um soco de esquerda na sua barriga o qual ele possivelmente desviaria ou bloquearia e por conta disso faria um ataque rápido com meu punho direito com intenção de acertar a cara de meu oponente.

Após uma série de golpes o marinheiro poderia acabar caindo “Você iria me dar uma surra?” nesse momento esboçaria um sorriso de felicidade por finalmente derrotar aquele babaca, “Hey Grouge, me ajude a esconder esse cara para podermos pegar seu uniforme” imediatamente reproduziria o marinheiro mudo para tentarmos escapar.  Mesmo assim o soldado poderia não ser derrotado nesse momento começaria a me importar apenas em esquivar dos ataques do marinheiro tentando forçar a batalha para um teste de resistência e esperaria que o homem orgulhoso começasse a se cansar para eu ataca-lo com um gancho de direita.


Objetivos:
 

Histórico:
 

Legenda:
 

PS:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por Flame Spearrow em Qui 09 Maio 2019, 22:22, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Wesker
Major
Major
Wesker

Créditos : 14
Warn : Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 29/04/2012
Idade : 22

Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Em busca dos revolucionários   Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 EmptyQui 28 Fev 2019, 00:27


- Muito confiante, garoto! É assim que se fala! - Respondia o marinheiro a provocação inicial de Allen, pouco antes do começo da luta. Com ambos em posição de batalha, planos parecidos eram formados e isso fazia com que fosse gerada uma situação um tanto cômica ou mesmo constrangedora, onde um lutador simplesmente ficava parado olhando para a cara do outro por algum tempo, tempo o suficiente para deixar Grouge entediado e fazê-lo fingir uma tosse para ver se acordava ambos os combatentes.

- Pois bem, quer ficar na defensiva, né? Te darei essa vantagem desta vez! - Confiante, o marinheiro tomava a primeira atitude e partia para cima do civil, logo ao se aproximar era possível para Allen constatar que o primeiro golpe dado pelo homem era um soco mirando mirando a região do tórax do alvo. Este, por sua vez, era capaz de se movimentar para sair da rota de colisão com o ataque e tentava retribuir com um soco na altura da cabeça, que era facilmente bloqueado pela outra mão do adversário que dava alguns passos para trás após a troca de golpes.

Sem dar tempo para seu adversário descansar o garoto agora partia para o ataque e dava um golpe mirando a barriga do oponente, que bloqueava facilmente. Algo que o marinheiro não havia previsto era que este primeiro ataque não passava de uma finta para distraí-lo do ataque verdadeiro, que este não teria tempo de bloquear. Com o tempo restante o soco dado por Allen era devolvido, e a cena terminava com o punho de um sendo desferido contra o rosto do outro, simultaneamente, antes que ambos se afastassem. Para a sorte do boxeador, a mão que o havia acertado não estava equipada com um soco inglês, mas era possível também perceber que o marinheiro não deixava nada a deixar com o lado esquerdo do corpo.

-Hehehe, até que você é bom. Vamos lá, me mostre do que mais é capaz garoto, e talvez eu deixe você ter um pedaço de carne a mais quando estiver na prisão. - Dizia ele em tom sarcástico, mas claramente animado com aquela luta após ter recuado alguns passos. Allen ainda não sangrava, mas conseguia sentir bem o dano do impacto em seu rosto. Com Grouge apenas observando atento sem demonstrar nenhuma reação, a luta continuaria por mais algum tempo. Do lado de fora era possível notar que o movimento diminuía cada vez mais.
Explicações:
 

____________________________________________________

Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 >

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Em homenagem aos que se foram::
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Flame Spearrow
Membro
Membro
Flame Spearrow

Créditos : 14
Warn : Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 10010
Data de inscrição : 31/10/2018
Idade : 17

Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Em busca dos revolucionários   Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 EmptySex 01 Mar 2019, 14:35


Logo no começo da luta eu e o marinheiro passamos alguns momentos sem atacar até que o soldado resolveu agir e no fim apenas trocamos golpes, logo após tentei surpreender meu oponente atacando com uma finta e mesmo assim ainda recebi um golpe na minha cara, “Melhor eu não subestimar esse cara, pode não estar sangrando, mas consigo sentir bastante dor do soco desse cara” pensei enquanto colocava minha mão no local do golpe para verificar se havia sangue.

Entraria novamente em posição de combate e responderia o soldado “foi mal, mas eu não tenho planos de ficar em uma prisão”. Começaria a respirar profundamente para tentar ignorar a dor e continuar a lutar sem precisar me preocupar. “Ainda não acredito que fui acertado por esse cara, de qualquer forma vou me focar em derrotar esse babaca”.

Focaria completamente no meu oponente e iria diretamente à direção do mesmo e atacaria ele com um soco de direita no seu tórax esperando que ele bloqueie e imediatamente atacaria com um golpe de esquerda na sua cara que possivelmente seria defendido, obtendo sucesso ou não no golpe de esquerda atacaria o marinheiro com um gancho de direita. Agora seria possível que meu oponente desviasse nesse momento pularia para trás a fim de evitar qualquer contra ataque que o soldado tentasse.

No decorrer da luta o soldado poderia tentar me atacar com um golpe na região do tórax ou acima, nesses momentos desviaria indo para o lado direito e tentaria contra atacar com um soco de direita na face de meu oponente, um ataque na região da barriga poderia ser possível então desviaria indo para o lado direito e atacaria com dois golpes seguidos um na cara e outro na barriga, talvez ele tentasse acetar um gancho nesses momentos daria pequenos pulos para o lado (se fosse um gancho de direita pularia para esquerda, já um gancho de esquerda pularia para direita) e o atacaria com uma sequencia de dois golpes em sua barriga, e por fim talvez o marinheiro usasse sua perna para tentar me atacar o que se ocorresse não tentaria desviar, mas sim segurar a perna do mesmo e ataca-la com meu cotovelo.

Em ultimo caso se não conseguisse derrotar meu oponente eu atacaria ele com um soco de esquerda na sua cara para força-lo a se defender com sua mão direita, também deixaria meu lado direito aberto para que um ataque de mão vazia me acertasse assim atacaria com um gancho de direita e em seguida tentaria atacar com uma sequencia de dois socos na barriga de meu oponente.

Se após vários golpes o marinheiro fosse derrotado me sentaria com uma mão na cara e outra na barriga para tentar amenizar a dor dos golpes anteriores do soldado, “Hey Grouge você tem algo que alivie a dor?”. Ficaria sentado por um tempo e observaria o movimento no lado de fora, se estivesse vazio me acalmaria e diria a Grouge “Acho que é melhor esperarmos aqui dentro já que parece que os marinheiros estão indo embora” , mas poderia haver muito movimento então perguntaria a Grogue “O que vamos fazer agora? Seguir o meu plano ou você tem um melhor?”.



Objetivos:
 

Histórico:
 

Legenda:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por Flame Spearrow em Qui 09 Maio 2019, 22:23, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Wesker
Major
Major
Wesker

Créditos : 14
Warn : Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 29/04/2012
Idade : 22

Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Em busca dos revolucionários   Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 EmptyDom 03 Mar 2019, 17:14


Totalmente focado em derrotar seu inimigo, Allen tomava a iniciativa logo de cara desta vez e partia para cima do adversário sem titubear. Os dois primeiros golpes eram dados e defendidos conforme esperado pelo garoto, que fazia bem em não subestimar seu adversário. O terceiro golpe vinha com velocidade e força, sendo um forte gancho que acertava em cheio o maxilar do adversário e fazia com que este se desequilibrasse, indo vários passos para trás e chegando perto de cair no chão.

Sofrendo uma forte tontura, o adversário lutava para manter-se de pé enquanto Allen apenas observava, mas era perceptível para o garoto que aquilo não seria o suficiente para acabar com ele, não ainda. Aos poucos, enquanto Allen se recuperava dos vários ataque consecutivos, o marinheiro se recompunha até que por fim ficasse em posição de batalha novamente, desta vez com um olhar claramente mais sério e assustador. Será que não estava levando aquilo a sério ou simplesmente vinha subestimando seu adversário até agora?

- Bom, é isto! - Bradava Grouge, e em um movimento muito rápido ia parar atrás do marinheiro e acertava-lhe com uma coronhada na nuca, fazendo com que este imediatamente fosse a nocaute - Muito bem garoto. Acho que agora que já sei quais são as suas capacidades, podemos trabalhar melhor - Dizia o homem guardando sua arma no coldre e voltando sua atenção para o lutador que se sentava no chão e pedia por algo para a dor - Ah, não se preocupe. Eventualmente você se acostuma a levar umas pancadas de vez em quando, e vai parecer que nem dói tanto. - Ria sozinho no fim, talvez lembrando-se de si mesmo no começo de sua vida como combatente.

Mais algum tempo passava e enquanto Grouge se encarregava de amarrar e amordaçar o marinheiro derrotado, Allen descansava e vigiava o movimento do lado de fora. Era perceptível que aquela altura a maioria dos marinheiros havia desaparecido, quase como se tivessem ido embora da ilha. Os dois dentro da casa decidiam esperar, e convenientemente não aconteceu dos reais donos daquela casa chegarem e encontrarem aqueles homens ali. Ao menos não até que uma hora se passasse, quando uma mulher de curtos cabelos róseos surgia sabe-se lá de onde, questionando a presença dos dois ali.

-O que faz na minha casa, Grouge? Não atraiu nenhum mercenário pra cá, não é? Eu avisei que o plano idiota do Reese não era dos melhores. - A mulher parecia descontente, e zombava do homem que havia acompanhado Allen até então. A presença do garoto e do marinheiro amarrado parecia ser ignorada até então - Wanda!!! Que mundo pequeno Gwahahaha! - Ria o homem amigavelmente ao ouvir o que a mulher dizia - Que mundo pequeno, quem diria que a casa seria sua, não é? Não se preocupe, o único que nos seguiu é esse idiota amarrado ali, mas o Allen aqui deu um jeito nele, não é garoto? - Dava um tapa nas costas de Allen como se o puxasse para a conversa, e agora sim a mulher parecia finalmente notar a presença do jovem naquele local. Dava um suspiro, aliviada ou decepcionada, não tinha como ter certeza, e por fim sorria ao dizer - A essa altura imagino que nem preciso dizer “sintam-se em casa”, não é? Vocês marinheiros adoram dominar os lugares com suas armas e seu blablabla. - Ela provocava, enquanto seguia em direção a cozinha, que podia ser vista totalmente sem que Allen precisasse sair da sala - Não fale assim, sabe que existem pessoas boas na marinha também, assim como na sua organização existem uns idiotas feito o Reese que botam todos os homens em perigo com um plano genérico e cheio de furos. - Respondia ele, indo para a cozinha também e puxando uma cadeira para sentar-se diante da mesa com quatro lugares - Ei, usar o Reese como parâmetro é uma sacagem, gorducho. Agora ainda precisarei dar um jeito de resgatar ele e os homens dele depois que livrarmos essa ilha, foram levados para longe daqui. - Ela dizia, e a conversa seguia como se Allen nem estivesse ali, até que por fim ela perguntava - Alguém ai quer um café?
Explicações:
 

____________________________________________________

Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 >

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Em homenagem aos que se foram::
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Flame Spearrow
Membro
Membro
Flame Spearrow

Créditos : 14
Warn : Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 10010
Data de inscrição : 31/10/2018
Idade : 17

Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Em busca dos revolucionários   Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 EmptySeg 04 Mar 2019, 11:50


A luta finalmente acabou após um golpe de Grouge para nocautear o marinheiro, conforme observava o lado de fora percebi que os outros marinheiros foram embora então simplesmente resolvemos ficar na casa por algum tempo, tempo o suficiente para aliviar algumas de minhas dores. Depois de algumas horas a dona da casa chegou uma mulher de cabelos rosa chamada Wanda e por algum motivo ela e Grouge já se conheciam.    

Simplesmente iria até a cozinha e me sentaria em uma cadeira “Eu gostaria de um café, e se tiver algo para comer eu aceito também” como estou sem comer a praticamente um dia comeria o que me fosse servido, mas se não me dessem nada simplesmente tentaria ignorar a fome e escutaria a conversa dos dois. Esperaria por um momento de silencio para fingir uma tosse e chamar a atenção “Acho que ainda não me apresentei corretamente, meu nome é Allen Dorrus e tenho como objetivo me juntar aos revolucionários e destruir a marinha então será que vocês poderiam me explicar quem são vocês e como estão ligados aos revolucionários?”.

Tentaria não esboçar nenhuma reação enquanto conversassem comigo, assim que terminassem faria as perguntas que mais estavam me incomodando “Reese está vivo? E o que você quer dizer sobre livrarmos a ilha? Do que nós a livraríamos?” quando finalmente parasse de falar ficaria sério e escutaria atentamente as respostas, conforme fossem me explicando usaria minha mão esquerda para beber o café e comer se houvesse algo tentado me acostumar a usar ambas as mãos em tarefas simples.

Quando todas as minhas dúvidas fossem sanadas perguntaria “tem mais alguma coisa importante par vocês me contarem?”. Se ao final da conversa me contassem algum plano pediria “Eu e Grouge acabamos de passar por um campo de batalha então acho melhor descansarmos um pouco antes de fazer qualquer coisa” Esperaria a resposta de ambos para decidir qual seria meu próximo movimento.

Objetivos:
 

Histórico:
 


Legenda:
 

obs:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por Flame Spearrow em Qui 09 Maio 2019, 22:24, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Wesker
Major
Major
Wesker

Créditos : 14
Warn : Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 29/04/2012
Idade : 22

Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Em busca dos revolucionários   Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 EmptyQui 07 Mar 2019, 01:12


Como resposta ao seu pedido, Allen após alguns minutos de conversa recebia uma xícara com café quente e um simples pão com manteiga, nada que pudesse fazê-lo reclamar da hospitalidade da mulher se parasse para pensar que poderia estar comendo pratos cheios de nada na prisão neste momento. Cansado de ser apenas um ouvinte, após algum tempo o jovem tomava a atenção para si fingindo uma tosse, e esse era o momento ideal para apresentar-se e falar aos dois que estavam ali os seus ideais.

-Veja só Wanda, esse garoto tem força em suas palavras - Ria Grouge comentando com a mulher sobre a fala de Allen e a expressão de seu desejo de tornar-se um revolucionário e destruir a marinha. A mulher ria de volta, por alguma razão, mas no fim das contas, nenhum dos dois realmente dava uma resposta concreta a apresentação do garoto. Ambos terminavam suas refeições enquanto ouviam mais perguntas do garoto e, por fim, Wanda decidia tomar a frente na conversa.

-Está vivo sim, mas ele é um cara muito mais forte do que vemos normalmente nos blues. Provavelmente está sendo enviado para Impel Down neste momento, então podemos dar-lhe como perdido por hora. - Não havia razões para que ela mentisse, e sua voz também não demonstrava isso - Você está realmente no escuro aqui, não é garoto? A marinha desta ilha foi totalmente dizimada há anos atrás por uma dupla de piratas. Esses homens que vocês enfrentaram hoje são nada mais do que mercenários, capangas contratados por um homem poderoso e rico que está tentando dominar a ilha alegando ter o apoio da marinha. - Ela fazia uma pausa a fim de dar tempo para que a informação fosse digerida, e então voltava a dizer - Por sorte, a maioria dos mercenários parece ter sido contratada apenas para resolver o problema com a revolução na ilha, e após o sucesso já abandonaram o local, restando apenas alguns deles agora.

Talvez fosse muita informação, talvez faltassem detalhes e talvez Allen nem sequer tenha entendido tudo aquilo, mas ele resolvia perguntar se tinham mais alguma coisa para dizer-lhe, e com isso era respondido por Grouge, que lhe olhava com bastante seriedade - Sabe garoto, fui mandado para esta ilha para investigar os abusos de um certo ricaço, que foi denunciado para a minha organização, e o que você disse me fez querer te fazer uma pergunta - Dizia ele, parando após isso para beber uma caneca de cerveja que tinha enchido sabe-se lá aonde.

-Por que você quer tanto destruir a marinha?
Explicações:
 

____________________________________________________

Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 >

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Em homenagem aos que se foram::
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Flame Spearrow
Membro
Membro
Flame Spearrow

Créditos : 14
Warn : Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 10010
Data de inscrição : 31/10/2018
Idade : 17

Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Em busca dos revolucionários   Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 EmptyQui 07 Mar 2019, 23:08


Para minha surpresa Wanda respondia calmamente as minhas perguntas, mas ainda não consegui intender algumas coisas como, por exemplo: Se Reese ainda estava vivo e era forte o suficiente para ser considerado uma ameaça ao ponto de ser levado para Impel Down porque não interceptar o barco e impedir que percamos uma pessoa que deveria ser bem valiosa? De qualquer forma melhor não perguntar para eles já que eles aparentam ter missões importantes para cumprir. E ainda há mais uma pergunta: como não percebi a falta de marinheiros pelo local? Eu já deveria ter ouvido algo sobre essa dupla de piratas que dizimou a marinha, certo?

Enquanto estou perdido em pensamentos Gouge me faz uma pergunta um tanto quanto simples “Bem, como explicar isso? Há muito tempo atrás enquanto eu ainda era uma criança meus pais foram mortos por marinheiros e homens de preto que até hoje não sei como estão ligados à marinha.” Diria o mais calmamente que conseguisse até começar a falar sobre os marinheiros, nesse momento falaria em um tom mais agressivo para tentar demonstrar o meu ódio “Eles iam me matar senão fosse por um completo desconhecido, eu nunca conheci o nome real dele apenas um apelido, eu vivi com ele por alguns anos até que marinheiros o capturaram e executaram” Ao terminar de falar respiraria profundamente para me acalmar e passaria a mão direita na marca de minha testa “Depois disso eu apenas consegui sentir raiva, raiva por ser fraco e não conseguir proteger ninguém, raiva  de saber que em vários lugares do mundo mais pessoas passam por isso, e principalmente raiva da marinha por pensarem que tem o direito de escolher quem vive e quem morre utilizando algo tão superficial como a lei. E para me lembrar dos ocorridos daquele dia eu fiz a estrela na minha testa”.

Assim que terminasse de falar ficaria em silencio por alguns segundos para demonstrar que já tinha terminado a história. Se alguém começasse a falar esperaria que o mesmo terminasse para abrir a boca novamente “Eh, agora que já falei sobre os meus motivos, poderiam me contar os seus? Conseguirei confiar mais facilmente em vocês assim.” Falaria da forma mais séria que conseguisse a espera de algumas respostas.

Esperaria eles falarem para fazer mais algumas perguntas ou talvez eles se recusem a responder então já continuaria a perguntar para não perder tempo “Vocês me disseram que um rico contratou mercenários, certo? Esse rico é o mesmo que Grouge está investigando.” Me atentaria as repostas, principalmente a com relação ao rico que Grouge está investigando. “Sobre esse rico que o Grouge comentou a algum plano para impedi-lo ou ele não é considerado uma ameaça?” geralmente eu ignoro a situação das pessoas, mas Z. ensinou-me a combater abusos contra mais fracos então não posso ignorar esse Rico abusador.

Quando todas as perguntas fossem respondidas, independente de haver plano ou não contra o rico pediria com um pequeno desespero “Não me importo qual seja a missão, apenas deixem com que eu participe delas. Por mais que na prisão Reese pediu para que nos tornássemos revolucionários ainda não sinto que me possa autoproclamar um já que até agora não consegui ajudar com a causa”. Aguardaria as respostas, e se me fosse pedido algo com relação a missão faria sem pensar duas vezes.
 


Objetivos:
 

Histórico:
 

Legenda:
 

ps:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por Flame Spearrow em Qui 09 Maio 2019, 22:24, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato I: Em busca dos revolucionários   Ato I: Em busca dos revolucionários - Página 2 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Ato I: Em busca dos revolucionários
Voltar ao Topo 
Página 2 de 6Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: South Blue :: Briss Kingdom-
Ir para: