One Piece RPG
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Enuma Elish
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor GM.Alipheese Hoje à(s) 11:22

» Apresentação 6 ~ Falência Bombástica
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor Licia Hoje à(s) 11:14

» [Mini-Aventura] A volta para casa
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor Fiest Hoje à(s) 10:51

» Ler Mil Livros e Andar Mil Milhas
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor Fukai Hoje à(s) 10:10

» [MINI-ARTHURBRAG] COMEÇANDO UMA AVENTURA
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor arthurbrag Hoje à(s) 10:07

» Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor PepePepi Hoje à(s) 07:50

» Pandamonio, Vol 1 - Rumo à Grand Line!
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor Thomas Kenway Hoje à(s) 06:02

» Hey Ya!
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor GM.Mirutsu Hoje à(s) 02:56

» [E.M] - Gostosuras e Travessuras
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor GM.Jinne Hoje à(s) 02:08

» [Ficha] Raveny Moonstar
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 01:38

» Raveny Moonstar
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 01:36

» ブルーベリーパイ ~ Blueberry Pie
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor CaraxDD Hoje à(s) 01:11

» Escuridão total sem estrelas
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor CaraxDD Hoje à(s) 00:39

» Capítulo I: Meu nome é Cory Atom! Filho de Kouha Atom
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor Kiomaro Hoje à(s) 00:27

» Arco 5: Uma boa morte!
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor Kenshin Himura Ontem à(s) 23:58

» A inconsistência do Mágico
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor CaraxDD Ontem à(s) 23:45

» Seasons: Road to New World
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor Volker Ontem à(s) 22:44

» Ain't No Rest For The Wicked
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor Hoyu Ontem à(s) 21:55

» I - O bêbado e o soldado
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor Domom Ontem à(s) 21:49

» Um novo tempo uma nova história
Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Emptypor ADM.Noskire Ontem à(s) 21:29



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Ato IV: A Busca Pela Cura

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 62
Warn : Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Ato IV: A Busca Pela Cura   Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 EmptyQua 17 Out 2018, 15:37

Relembrando a primeira mensagem :

Ato IV: A Busca Pela Cura

Aqui ocorrerá a aventura do(a) revolucionária Katherine Silverstone. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Vincent
Soldado
Soldado


Data de inscrição : 12/06/2017

Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato IV: A Busca Pela Cura   Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 EmptySab 05 Jan 2019, 14:15

Meus Olhos





Como eu havia previsto, os homens vinham de uma vez realizar seus ataques contra mim, enquanto que um dos espadachins e o gatuno se aproximavam, os inimigos que sobravam chegavam mais tardiamente, anteriormente a isso Karthus surtava soltando um grito furioso e de repente saia do Farol num navio, provavelmente deixando tudo para trás. O meu split kick havia sido bem sucedido e nesse momento haviam menos guardas para serem enfrentados, mas com isso um dos homens me atingia com um corte lateral na região das minhas costelas. Permanecia animada com essa batalha, após o outro espadachim tentar uma estocada conseguira me esquivar e desta forma seguia para o meu ataque seguinte, todavia enquanto estava em pleno “voo” um grande clarão surgia de maneira inesperada seguido por um barulho curioso, que se não estivesse em um momento mais sério faria com que tivesse uma crise de risos. Um som praticamente característico para esse acontecimento inusitado que acabava me deixando sem ver mais nada a minha frente, o motivo daquilo tudo era até então desconhecido por mim (Narrador FDP You!), talvez o universo não quisesse mais colaborar comigo. Nesse momento de incertezas, a única coisa em que poderia confiar era que mais uma vez obtinha êxito em meu golpe contra o pirata, de resto só poderia acreditar quando recobrasse a minha visão ”Tá vendo? Se você não se metesse tanto em perigo não estaria sem ver para sempre agora” com ela falando desta forma, ao mesmo tempo que me irritaria o pavor também surgia de maneira rápida perante a minha situação atual ”Fala sério, a minha situação já não está legal e você ainda quer ficar me dando mais stress? Tenho sorte de ainda não ter explodido de tanta raiva que você me faz passar Azura” seria direta, a paciência estava praticamente se esvaindo totalmente.

A única coisa que eu poderia considerar “boa" para mim em meio a isso tudo, era que não fora somente eu que estava sem enxergar, apesar que isso acabava sendo uma desvantagem para ambos os lados.  Teria de me concentrar para conseguir ouvir os sons produzidos ao meu redor, não tinha uma super audição para escutar tudo naturalmente e com isso, teria que tentar me manter calma para realizar isto - Droga, isso é mais difícil e demorado do que tinha imaginado soltaria um murmúrio, reclamando da minha atual situação ”Isso é porque você é burra, Katherine saí daí logo, é você contra um ou mais homens armados! Vai acabar morrendo” ela novamente surgia para me irritar e eu sempre acabava como ela queria. Eu nem tinha certeza se os piratas se os outros piratas se levantariam para tentar me atacar novamente, fora que ainda havia o único que restará ali em pé pronto para me enfiar a espada no meu peito - Eu posso ser idiota, mas ainda assim não sou tão burra para ficar aqui parada sem ver e esperando um golpe mortal diria em um tom de voz moderado para o homem, mas provavelmente acabaria soando apenas para mim ” Garota, você conta tanta piada que já poderia vir uma palhaça profissional, acho que até passou da hora de voltar para o circo não? a audácia estava em dia ” Você deve ter alguma deficiência, faz muito pouco tempo que eu deixei o circo e você já quer que eu volte com outra função, só deve ser pra me irritar mesmo tudo isso” eu praticamente não aguentava mais tanta chateação dessa maldita voz, ou melhor Azura e como eu possivelmente já havia dito ela vai acabar me matando algum dia com tanto stress.

Ouvindo ou não os barulhos que estavam ao meu redor, agiria da maneira mais rápida que pudesse e assim saltaria para trás, mas em meio as minhas passadas procuraria firmar meu pé sobre o chão, também verificaria a minha distância de algum local que fosse perigoso para minha integridade física ou que pudesse acarretar de alguma uma desvantagem para mim no seguimento final desse embate - É isso aí! exclamaria se conseguisse fazer o meu movimento com sucesso, caso contrário não faria nada e muito menos diria algo para me manter confiante. Se sentisse que um inimigo estivesse próximo ou acabasse sendo atingida, giraria todo o meu corpo para realizar então um chute de potência forte o suficiente para ao menos conseguir derrubar quem estivesse perto, afinal não poderia me dar ao luxo de querer executar um ataque mais sofisticado nesse momento, precisava somente garantir a minha segurança para não acabar num caixão. Enfim, não sabia o que iria acontecer daqui pra frente e nem por quanto tempo permaneceria sem enxergar nada a minha frente, a única certeza que eu acho que poderia ter nesse momento era que a Azura continuaria me azucrinando.


Histórico:
 

Objetivos:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 140
Warn : Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato IV: A Busca Pela Cura   Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 EmptySab 05 Jan 2019, 20:37



Narração
Clima: Verão // Sensação térmica fria por estar de noite na beira do mar
Localização: Farol
Noite

Bipolar Silverstone
Com a nova cegueira temporária a jovem revolucionária precisava fazer algo depressa, porém acabou perdida em um pequeno devaneio consigo mesma. Onde não só se estressava por conta própria como também ainda se perguntava se voltar para o circo não seria uma opção válida. No meio dessa discussão interna a mesma soltava palavras baixas que serviam de guia para seus inimigos próximos. Não saberia dizer quantos eram, pois não saberia dizer se algum deles havia se levantado ou não. Porém, ouviu alguns passos em sua direção. Não podendo deixar-se totalmente exposta decidiu dar um pequeno salto para trás e sentiu nesse momento o vento e ouviu bem tranquilamente o som da lâmina passando perto de seu rosto.

Querendo se defender e atacar ao mesmo tempo, Silverstone tentou realizar um chute pela lateral com toda a força girando seu corpo e conseguiu. Porém ao mesmo tempo que sentiu seu chute acertando, sentiu uma espada acertando seu chifre. Muitas coisas naquele momento aconteceram ao mesmo tempo. A sua visão começou a voltar e assim a jovem celestial viu que seu chute lateral forçava o pirata para a esquerda e o mesmo que estava com a espada na direção da celestial acabou acertando o chifre sem querer. O movimento não pararia do nada e assim a mesma acertando o chute com toda a potência que podia acabou fazendo o pirata ser jogado com tudo, a espada dele que havia entrado em contato com o chifre acabou por passar pelo mesmo e um pedaço daquela protuberância foi cortada fora. A dor daquele momento foi tamanha que a jovem bipolar veria seus cabelos verdes que estavam pelo ar por causa do giro mudarem de cor por um instante, assumindo a cor daquela pessoa que a mesma jurava ser mero fruto de sua louca mente. Porém esse desvaneio durou pouco tempo, podia ter sido até mesmo uma mera ilusão por causa da dor, pois logo após isso viu seu cabelo verde novamente.

No navio Alyssa havia deitado os dois piratas inimigos na rampa e enfrentava o número sete e o outro homem que estava com ele, os outros piratas que teoricamente estavam indo para a rampa haviam sumido. A cor do cabelo dela havia mudado um pouco, ficando um pouco mais castanho. Ainda naquele momento vários gritos começaram a ocorrer dentro do navio, gritos de crianças. Não era gritos que poderiam ter esse significado "puta que pariu o homem que mandamos para lá está matando todas as crianças a sangue frio", eram gritos do tipo "matem esse homem". Silverstone viu também que os piratas que havia derrubado já estavam se levantando, com exceção do último, que arrancara um pequeno pedaço do chifre da celestial, este ainda estava bem aturdido. Não bastando isso, a jovem conseguiu ver outros homens chegando. Era o número dois, com a sereia sendo carregada por alguns de seus capangas. O número dois estava machucado.

- Então a sereia te salvou mesmo. - Falou o mesmo com um sorriso bem feio formado, cheio de sangue.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

- Eu trouxe a maldita sereia como falei que traria. - Falou o mesmo novamente, só que desta vez mais para o número sete. A situação estava péssima para a jovem celestial. Os homens já contavam treze ignorando os derrubados por Alyssa e os outros três, que estavam antes indecisos haviam desaparecido, talvez tivessem entrado por causa do grito feito pelas crianças, apesar do grito ter ocorrido naquele instante, então ela teria visto a movimentação dos três. Era difícil saber o que tinha acontecido.


off:
 

Ferimentos:
 

Legenda e Imagens:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vincent
Soldado
Soldado
Vincent

Créditos : 46
Warn : Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 9010
Masculino Data de inscrição : 12/06/2017

Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato IV: A Busca Pela Cura   Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 EmptyQua 09 Jan 2019, 02:26

A pequena sereia




Em meio a toda minha situação difícil, ainda conseguia piorar as coisas quando soltava algumas palavras que acabava servindo como guia para o homem a minha frente. A minha sorte realmente só agia nesses momentos de perigo, já que eu conseguia me esquivar do ataque realizado pela espada, mas ao que parece ela não age duas vezes seguidas até porque quando fazia um contra-ataque girando todo meu corpo  o pirata conseguia cortar um pedaço do meu chifre. A dor intensa me fez ver algo que considerava fortemente um delírio da minha já deturpada mente, talvez até fosse real, todavia de nenhuma forma queria acreditar que tinha visualizado isso. Ao menos, o meu inimigo fora arremessado e conseguira retomar a minha visão, bem na hora em que chegava muito mais oponentes a serem enfrentados juntamente do número 2, os homens carregavam consigo a sereia Ariel o que certamente indicava que Battos e Geovanna não haviam conseguido cumprir a sua parte da missão. Os homens que tinha derrubado estavam se levantando, assim ao todo eram  13 inimigos por ali prontos para me matar - Vocês não cansam de apanhar!? perguntaria um pouco alterada, talvez agora eles achavam que poderiam ganhar isto ”Pobres Coitados" faria um sinal em negação enquanto pensava olhando na direção do grupo inimigo. Em seguida, passaria a observar Alyssa e teria de chamar a sua atenção para o fato de que a sereia fora capturada -Hey Alyssa! Eles pegaram a Ariel aqui, o que quer que eu faça? gritaria em sua direção, afinal não iria contra ao homens enquanto eles estivessem com uma de nós poderiam feri-la ainda mais do que estava. Dependendo da resposta dela, não moveria nenhum músculo ”Olha a quantidade de oponentes, me admiro que vocês não tenham optado por fugir daí, uma única baixa é melhor do que 3 não acha?” eu detestava Azura, mas essas palavras me faziam perder ainda mais o pouco respeito que tinha por ela ”Isso, nessa altura do campeonato eles vão me deixar fugir mesmo querida, vai sonhando aí tá? Quando for se casar com o Mickey lá na Disney, vê se esquece que existo” provavelmente respondê-la de forma irônica seria a melhor forma.

Esperaria a primeiro momento que os homens viessem até a mim, mesmo que as ordens e Alyssa fosse de não me movimentar era óbvio que eu teria de me esquivar caso quisesse manter minha situação física estável. Caso o primeiro ataque viesse pela diagonal, realizaria diversos saltos para trás conforme a quantidade de golpes que fossem realizados contra a minha pessoa - Você não consegue nem me acertar? diria para o primeiro que surgisse em minha frente, provocando-o com uma risada se obtivesse sucesso em meu movimento. Se tivesse a oportunidade ou estivesse com tempo, jogaria o corpo para o lado realizando um rolamento para os flancos dos meus oponentes, caso fosse alcançada utilizaria meu pé para tomar impulso e empurrar dali, porém para não fazer como na outra vez quando cortará meu pé, procuraria olhar a arma da pessoa que iria realizar para então mirar em alguma parte do corpo. Caso mais de um atacasse ao mesmo tempo na horizontal ou frontalmente, teria de me abaixar rapidamente e com isso aproveitaria para passar uma rasteira em ambos os piratas ”Você vai é morrer isso sim garota” ignoraria estas palavras da voz, não queria me estressar ainda mais com ela. Inevitavelmente os homens acabariam se juntando para me bater, era por isso que eu tentaria algo que poderia me ajudar a derrubar mais de um oponente num só golpe, isto é, alguns coelhos com uma única cajadada, assim ficaria de ponta cabeça me sustentando com as duas mãos e girando ambas as pernas com bastante força para alcançar mais rapidamente o meu objetivo. Independente de acertar ou não teria de recuar, já que não ficaria de brincadeiras para acabar sendo atingida por um ataque vindo dos homens - Eu vou vencer isso aqui! gritaria em um estado alto de animação pelo meu momento no combate ” É uma emocionada mesmo" disse procurando mais uma vez esgotar a minha paciência.
Spoiler:
 

Se Alyssa acabasse por não dizer nada, focaria meus esforços para derrotar o número 2, afinal se derrubasse o líder poderia com isso abalar o estado emocional dos piratas e com a major perto do número 7, a gente poderia encerrar aquilo de maneira mais tranquila. Agora, não era só esperar o Alexander para que as coisas obtivessem um desfecho positivo, também seria necessário recuperar Ariel das mãos dos piratas dos números. Desta forma, iniciaria uma corrida na direção do homem presencialmente em ziguezague pra conseguir me movimentar da melhor forma e também evitar possíveis imprevistos durante o percurso, com isso visaria ficar em uma boa distância do meu adversário realizaria um ascendente de baixo para cima visando o maxilar do oponente numa forma de atordoá-lo e em seguida realizaria outro movimento para fazer um axe kick, golpe em que se consiste em levantar a perna a uma altura próxima a da própria cabeça do usuário e acertar o oponente com o calcanhar, miraria no topo da cabeça do homem. Feito isso, recuaria e certamente esperaria que os piratas viessem me atacar eu tendo êxito ou não nos meus ataques - Podem vir seus idiotas! os provocaria mais uma vez, talvez eu fosse uma daquelas pessoas chatas que gostam de brincar com todo mundo e se irrita quando fazem uma brincadeira sobre si. Caso viessem golpes da vertical de cima para baixo ou vice-versa jogaria todo meu corpo para o lado realizando giros, enquanto tentaria “contra-atacar” passando uma rasteira no inimigo, algo que somente serviria para testes de eficácia numa batalha. Havia também a possibilidade de tentarem revidar meus golpes enquanto estivesse recuando para arrumar minha posição de luta e também assegurar minha integridade, por isso se algo do tipo ocorresse faria um movimento para jogar parcialmente o meu corpo para trás, essa poderia ser a alternativa mais rápida e acessível que teria no momento ” Depois que enfiarem uma espada no seu peito, vai se lembrar de todas as minhas palavras” até agora ela não desistiu de me perturbar ”Cala boca vai" responderia com a paciência já esgotada de tantas chateações vindas de Azura.
Spoiler:
 
Axe Kick:
 



Histórico:
 

Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ato IV: Aranhas e mais aranhas
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
yaTTo
Soldado
Soldado
yaTTo

Créditos : Zero
Warn : Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 23

Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato IV: A Busca Pela Cura   Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 EmptyQua 09 Jan 2019, 13:51



嗨让我们战斗吧


Estava pondo meus pés pela primeira vez naquele novo mundo que se abria a mim. Grand Line, o destino para qual meu mestre no passado tinha me dito para seguir, uma terra de mistérios, ou melhor, um mar de mistérios que era tão gigantesco como o significado dessa mesma palavra – Finalmente estou aqui, finalmente irei descobrir sobre meu passado e continuar a minha busca pela evolução de meu corpo. - Abria um grande sorriso, tinha a poucos minutos escapado da morte da maldita montanha cachoeira, uma estrutura que nem poderia imagina existir antes de viver tal experiencia por tempo mais do que suficiente para não querer repetir. - Xi, Balde, Cicatriz vamos logo que pelo pouco que sei não podemos perder tempo pensando na vida, temos que ajudar o tal superior. - Disparava na frente esperando que meus subordinados me seguissem sem resistência, estava em um local que pouco sabia e procurando alguém que nada conhecia era uma situação onde tudo poderia dar errado ou milagrosamente tudo dar certo, mais uma aposta que iria fazer o favor para mim mesmo de aceitar. Procurava entender o local, aquilo era uma espécie de farol? A grand line era realmente um local estranho, mas por tudo que já tinha vivido até ali não me surpreenderia com algo assim, depois de meu encontro com o monstro da marinha não duvidava de nada em minha vida. Quanto mais passos eu dava, mais sentia todo o som ambiente continuamente desaparecer minha visão começava a ficar turva e sabia exatamente o que estava acontecendo, mesmo não gostando – Agora não porra! - Gritava sem êxito ao me ver em um ambiente totalmente diferente do que estava, janelas largas com vidraças com desenhos que lembravam humanos com asas e chifres. Mesmo que toda aquela sensação fosse nitidamente real sentia que meu corpo estava preso, como se enrolado em um lenção que deixava meu ser inteiro dormente, aquela era a primeira vez que sentia tal sensação em uma daquelas lembranças passadas. No interior da sala conseguia observar bem o que parecia ser um laboratório tecnológico, não daqueles que estava acostumado a ver com cilindros de vidro e misturas químicas, mas maquinário que lembrava o mecanismo de um navio a motor, onde diabos estava? Se era realmente uma lembrança do passado porque diabos estava em um quarto tão chique e com instrumentos tão mundanos? Nada daquilo parecia bater e pouco a pouco me sentia cada vez mais angustiado e sem ar. Não conseguia me mover e pouco a pouco parecia que não conseguia respirar também, novamente aquela sensação de estar me afogando. Acordava de meu transe, estava parado no mesmo local onde a pouco estava correndo em direção a meu objetivo “Droga, achei que tinha acabado” as visões voltavam a aparecer em minha mente, mas porquê? Logo agora? Seria justamente esse o motivo? Eu estar na grande line? - Tsc – Resmungava levantando-me de meu estado de joelhos para continuar a correr em direção a meu superior sem saber ao menos onde o mesmo poderia estar, os revolucionários tinham uma peculiaridade que era sua falta de usar um uniforme, isso era perfeito para não chamar atenção mas também era perfeito para não chamar a MINHA atenção quando estou procurando um aliado – Cicatriz direita, Balde esquerda e Xi logo atrás de mim. - Revelava minhas primeiras ordens – Temos que entrar em formação antes que encontremos o inimigo, estar preparado antes de algo acontecer é a melhor estratégia para uma boa organização - Procurava por qualquer indicação de batalha ou confronto, a informação visual era sempre minha especialidade, contudo caso meus ouvidos conseguissem escutar algo era para lá que iria conduzir meu grupo. Tenho que prestar suporte a uma superior então uma batalha de grande ou media escala estava acontecendo e eu tinha que chegar como um verdadeiro herói e acabar com essa palhaçada. - Xi qualquer sinal da maldita cor azul da marinha atire para alertar, não para matar. Balde você cuida para que ninguém na esquerda nos surpreenda e cicatriz você faz o mesmo na direita. Não quero ninguém morto nessa batalha entenderam? - Exercia minhas ultimas ordens e estava pronto para entrar em batalha, colocava a mão direita sobre meu chicote, estava pronto para qualquer sinal do inimigo puxar o mesmo com velocidade para me preparar para o ataque, tinha acabado de chegar naquele novo mundo e tinha que mostrar serviço ou nunca iria atingir meu objetivo final, descobrir sobre meu passado.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Citação :
Nome: Nyx
Posts: 01
Ganhos:
Perdas:
Berries: • 20.000 Berries
Vantagens: Aceleração | Noção Exata do Tempo | Presas e Garras | Zooglota | Genialidade | Visão Aguçada
Desvantagens: Aparência Inumana | Código de Conduta | Sinceridade Excessiva
NPCs:
Extra:-x-


Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 140
Warn : Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato IV: A Busca Pela Cura   Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 EmptyQua 09 Jan 2019, 17:08



Narração
Clima: Verão // Sensação térmica fria por estar de noite na beira do mar
Localização: Farol
Noite

Bipolar Silverstone
A celestial já estava em seu pior momento, com um pedaço do chifre arrancado e com os inimigos que havia derrubado levantando-se. Desafiou os mesmos apesar de não ter mostrado muito eficiência nesse momento. Não bastando isso, viu que novos inimigos chegaram tendo a sereia como refém. Ela sabia que não podia simplesmente atacar, uma parte de sua mente mandava ela fugir, enquanto outra falava que isso não adiantaria. Enquanto pensava nisso tudo acabou gritando para chamar a atenção de Alyssa.


Nyx
O mink estava perdido naquele novo local, não havia qualquer tipo de pista sobre onde a tal Alyssa poderia estar. Assim partiu em sua busca por um local com conflito, que imaginava que seria o dela. Infelizmente aquela noite estava um caos no farol. Vários tiros eram ouvidos por todos os lados, porém em sua maioria eram tiros isolados, não pertencentes a um conflito grande. Vários gritos ecoavam onde, em sua maioria, indagavam sobre Karthus. Na confusão o jovem começava a ter visões que não faziam sentido naquele momento. Precisava se concentrar em achar a superior. Acabou passando por vários navios, a maioria estava escuro demais e calmo demais. Foi quando seu grupo ouviu bem longe, em um navio que estava com uma iluminação precária, um grito. O grito passaria desapercebido para a grande maioria da população, pois a indagação dele realmente não importava para a maioria. Porém, para Nyx e seu grupo era um grito importante. Pois o nome Alyssa apareceu nele.


Ambos
Ao se aproximar do navio um pouco. Nyx e seu grupo não viram o que o mink imaginava, o navio continha dois números grandes na vela, o número 2 e o número 7, a revolucionária não estava lutando contra marinheiros ou contra agentes, que era o mais comum, estava lutando contra piratas. Uma mulher de cabelo verde estava sendo aos poucos cercada por um grupo de homens. Por ser uma mulher, provavelmente ela que havia gritado pela tal Alyssa, ou ela mesma era a Alyssa.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Foi nesse momento que Alyssa respondeu em um tom meio triste lá de cima. - Ariel prefere ser morta do que escrava! - A mesma falava isso enquanto desviava de um corte que o número sete tentava fazer na mesma. Obtendo a resposta, a jovem celestial abaixo sabia que poderia continuar lutando normal. Eram duas contra todo o grupo de homens. E pelo que o grupo de Nyx podia ver, uma sereia havia sido capturada pelos homens. Esses tentavam ignorar a luta e queriam subir pela rampa. Silverstone foi obrigada a desviar de vários golpes dos homens que levantavam e a atacavam de frente. Ficando assim pouco mais recuada.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Apesar da situação ruim que a jovem estava, todos ali ouviram a mesma provocando os piratas que não conseguiam acertar a mesma. Enquanto ela provocava, todos ouviam o barulho de alguém sendo jogado no convés do navio. Era Alexander, amarrado. Um dos três capangas que haviam sumido acabou por voltar para o convés. E depois várias crianças saíram também. Os outros dois capangas não deram sinal algum de que sairiam por agora, se é que podiam.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Era difícil para o grupo do Nyx entender o que estava acontecendo. Porém Alyssa ao mesmo tempo que ficou feliz em ver as crianças saindo, percebeu que elas estavam armadas com facas, prontas para atacar a própria revolucionária. Silverstone percebia que duas das cinco crianças que ali estavam haviam chegado com o número sete e as outras três era as que estavam na cela mais cedo. - Vocês estão de brincadeira comigo... - Reclamou a mesma no convés ao mesmo tempo que vários piratas se aprontavam para cercar e atacar a mulher de cabelo verde na terra. A mesma começou esquivando-se para baixo e dando uma rasteira que fazia dois piratas caírem no chão. Mais homens se aproximavam e a mesma de ponta cabeça começou a rodar para acertar vários inimigos ao mesmo tempo, por causa disso,  após outros dois serem acertados, o resto acabou por manter distância dela. - Deixem que eu cuido dessa herege. - Falou o homem ali embaixo se aproximando e ficando de cara a cara com ela. - Vai ser uma escrava com a amiguinha sereia dela.


off:
 

Ferimentos:
 

Legenda e Imagens:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
yaTTo
Soldado
Soldado
yaTTo

Créditos : Zero
Warn : Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 23

Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato IV: A Busca Pela Cura   Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 EmptySab 12 Jan 2019, 13:28



嗨让我们战斗吧


Geralmente gostava da noite, para nós felinos era um momento em que nossos instintos aventurosos e exploradores extrapolavam-se nos dando uma certa liberdade para ir em busca do desconhecido, porem agora só estava me atrapalhando, não tinha um só local por onde não podia ouvir o som de tiros, em que buraco de cobra tinha me enfiado? Minha primeira parada na Grand Line era em meio a uma guerra generalizada? - Tsc – Reclamava dobrando minha atenção, parecia fácil levar um tiro sem nem saber quem foi o desgraçado que atirou. Com pressa passava por todo tipo de coisa, porém apenas algo me chamava a atenção e sabia qual era meu destino afinal – Vamos todos, rápido! - Comandava para todo o grupo ir mais rápido, não queria perder tempo, em uma batalha segundos são importantes e não estava nem um pouco afim de perde-los. Chegando ao local me encontrava em uma situação complicada, quem eram os aliados e quem eram os inimigos? “Piratas, droga” Meu inimigo comum era a marinha, eles eram facilmente reconhecidos por suas vestimentas azuis, mas piratas era algo totalmente diferente, como iria diferenciar esses malditos de meus aliados? “Era uma voz feminina, então...” minha única pista era o nome que tinha escutado ao longe, uma voz feminina chamava por quem procurava, Alyssa, iria então proteger cada mulher que estivesse ali, caso não fossem minhas aliadas ai “Resolvo depois” Balançava a cabeça de um lado para o outro, odiava fazer as coisas no improviso, porem quanto mais penso sobre isso mais recordo que tudo até agora tinha sido assim, no improviso, esperava que as coisas se ajeitassem rápido. - Balde, Cicatriz! - Gritava para meus aliados, tinha que começar a me movimentar – Os três da esquerda, acabem com eles! - Obviamente não esperava que os dois conseguissem de fato simplesmente derrotar três adversários, porem conseguindo ganhar tempo logo voltaria para ajuda-los. Corria em direção a garota de cabelo verde, tinha que me apressar, com a mão direita puxava com força o chicote que ficava preso a minha cintura, mais precisamente no lado esquerdo da mesma. O puxão com força fazia sua ponta fazer um estalar clássico contra o ar logo ao meu lado direito, prestava atenção ao caminho que estava percorrendo, não iria tropeçar em nada, pelo menos assim esperava, tinha que chegar com tudo que tinha disposto para acabar com aquela palhaçada - Xi, me de cobertura! - Xi era suficientemente capaz de me ajudar ali, durante toda nossa convivência podia contar com a habilidade da mesma com as pistolas. Com meus olhos afiados fintava todos os que pareciam ser meus inimigos, estavam em número maior que os nosso, porem sabia o quão forte poderiam ser os revolucionários, desde que entrei nessa organização não cansava de me surpreender com a força e vontade das mulheres que se esforçavam por essa causa, iria dar apoio e conduzir esse time para uma vitória completa. - Xi, foque em acertar braços e pernas! Você já sabe, não mate ninguém! - Tinha sempre que falar isso ou não sabia como prever os resultados, no passado já tinha constatado que apesar de ser uma pessoa incrível xi tinha uns problemas com sua violência, era meu dever como líder a ajudar a se livrar disso. Chegando a aproximadamente dois ou três metros de distância dos capangas que cercavam a jovem de cabelo verde era hora de atacar, chegando a certo ponto iria abaixar-me, flexionar meus joelhos quase sentando-me em minhas próprias pernas para me lançar em um impulso para frente com máxima velocidade que conseguia. Com um sorriso que muitos poderiam julgar como sadicamente largo me jogava em meio a confusão, com o chicote em minha mão direita giraria em torno de meu próprio eixo da direita para a esquerda em um único movimento no ar para infligir um golpe forte no pirata mais próximo de mim. Meu alvo era acertar seu rosto, principalmente olhos, um golpe forte de chicote seria capaz de cegar tal individuo – Lelelele Iaaaaa – Gritando esperava conseguir chamar atenção de meus inimigos para não perceberem Xi mais distante com suas pistolas a dando espaço para trabalhar em minha cobertura. Pousaria ao lado da garota que parecia ser minha aliada, mas não ficaria ali parado por muito tempo – Vamos! - Chamava a mesma com vigor, tínhamos que continuar a atacar sem pausas até que todos aqueles malditos estivessem derrotados e estirados ao chão. Com máxima velocidade iria em direção ao mesmo pirata que a pouco tinha tentado atacar, esse era meu primeiro alvo, me preocuparia com armas de longo alcance e por isso iria sempre avançar em movimentos irregulares diagonais, mesmo em curtos espaços de chão, chegando próximo o suficiente iria com o chicote lançar com força contra seu tronco, meu foco não era com força acertar o mesmo mas sim amarra-lo com o chicote e utilizando de sua própria força me puxar contra o mesmo para encurtar a distância entre nós com mais velocidade. Não sabia que tipo de armas o mesmo tinha então todo cuidado era pouco, esperava por facas ou espadas, qualquer outra coisa nesse combate de curta distância o colocaria em desvantagem. Esquivaria para trás e sem perder nem mesmo um milésimo de segundo voltaria a avançar. Soltaria minhas garras da mão esquerda, era hora de demonstrar quem era o predador e quem era a presa – Ahahahahahahaha – Gargalhava em meio ao combate, estava animado, o calor do campo de batalha me deixava mais forte. Com passos rápidos iria me locomover para a esquerda, pé esquerdo mais a frente, direito atrás giraria contra seu corpo e como se estivesse com uma faca em mãos tentaria rasgar a lateral de seu tronco, de baixo para cima com todas as garras da mão esquerda, esse era meu foco. Conseguindo ou não acertar meu alvo giraria contra meu próprio eixo e com um semisalto em pleno giro puxaria minha perna esquerda para cima e com força tentaria chutar o pirata para longe, com sorte faria o mesmo se chocar com outro inimigo. Essa era minha primeira grande luta na Grand Line, tinha feito uma promessa de evolução e com certeza iria cumprir. Daria dois passos para trás conseguindo ou não acertar meus ataques ficando logo ao lado da garota de cabelo verde – Xanax Nyx, Prazer -  Abria um sorriso para a mesma, não sabia ainda se era minha aliada, porem tinha já certa intimidade com garotas de cabelo verde, parece que era o destino me encontrar com tais pessoas.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Citação :
Nome: Nyx
Posts: 02
Ganhos:
Perdas:
Berries: • 20.000 Berries
Vantagens: Aceleração | Noção Exata do Tempo | Presas e Garras | Zooglota | Genialidade | Visão Aguçada
Desvantagens: Aparência Inumana | Código de Conduta | Sinceridade Excessiva
NPCs:
Extra:-x-


Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vincent
Soldado
Soldado
Vincent

Créditos : 46
Warn : Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 9010
Masculino Data de inscrição : 12/06/2017

Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato IV: A Busca Pela Cura   Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 EmptySeg 14 Jan 2019, 04:19

Ah Morre, diabo


Certamente a situação estava difícil e para “melhorar" ainda mais tudo aquilo, Alexander acabava sendo preso pelos piratas juntamente das crianças. Elas provavelmente estavam prontas para atacar com Alyssa com facas em suas mãos, talvez alguma ajuda nesse momento nos cairia mais do que muito bem ”Quem dera" pensava ao observar tudo ao meu redor. Pelo menos, nós estávamos conseguindo manter a situação muito bem e derrubando ao guardas, mesmo que comigo eles sempre se levantavam depois de algum tempo, haja vontade de não? Por fim, o número 2 decidia sozinho que iria lutar comigo - Preparado para apanhar também? sorriria na direção do homem realizando mais uma provocação. Uma coisa que considerava triste eram as palavras de Alyssa, que dizia que a sereia preferia ser morta do que voltar a ser escrava novamente, o que me dava a aval para seguir em frente lutando normalmente como estava sendo até aqui.  

Até agora não sabia de que forma lutava o número 2, mesmo assim eu faria o primeiro movimento para ataca-lo  ”Você é louca? Acabou de dizer que não sabe como o cara luta e ainda vai pra cima dele? Já não basta querer ficar lutando com esse monte de piratas? É mesmo uma idiota tantos questionamentos, acredito que sempre fui precipitada desse jeito ”Por que ao invés de você me criticar tanto, não tenta me encorajar a sair daqui sem nenhum ferimento?” esse não era o momento certo para ficar irritada, mas diante desses comentários evitaria me calar. Antes de fazer qualquer coisa, balançaria minha cabeça negando todos os pensamentos ruins e as falas de Azura que ficavam no mesmo barco ” Tenho que acreditar em mim mesma!” buscaria me encorajar nos instantes seguintes, em seguida inspiraria o ar para os meus pulmões e expiraria após alguns segundos procurando estar calma também. Feito isto, saltaria alguns metros para trás o bastante para poder fazer o queria e com isso poderia iniciar uma corrida em ziguezague na direção do homem visando evitar ser previsível para não ser atingida tão facilmente pelo homem, se for pra ser acertada que seja por mérito dele e não por um erro meu. Quando chegasse  a uma boa distância do meu adversário realizaria mais uma vez um flying side kick, mas sem nenhuma sequência de imediato apenas recuaria para então realizar uma nova investida - Agora vai! diria ao me movimentar novamente na direção do número 2. Novamente, no momento em que estivesse próxima ao pirata me apoiaria sobre a perna esquerda e com isso impulsionaria todo o meu corpo para girar no ar, assim realizando um chute de 540° graus visando atingir o crânio do homem ou alguma região próxima do seu corpo.

540° Kick ou Chute de 540° graus:
 

Caso errasse o primeiro golpe ou então fosse atingida na realização do mesmo, saltaria para trás o bastante para que ficasse a uma boa distância do meu oponente. Aguardaria seus próximos movimentos, enquanto que começaria a projetar o que eu poderia fazer a seguir se conseguisse obter sucesso em evitar seus ataques. As possibilidades eram amplas, afinal ele poderia até o momento ter qualquer tipo de arma escondida consigo e por isso tomaria atitudes um pouco mais gerais, ou seja, nada de muito específico até que soubesse o que ele tinha guardado para mim, mas obviamente estaria animada já que julgando sua posição dentro do navio pirata deveria ser no mínimo mais forte que os seus subordinados. Caso ele viesse a tentar algum ataque frontal procuraria agir rápido saltando para trás ou se não tivesse tempo o suficiente jogaria parcialmente o corpo para trás, tentando evitar ser atingida pelo golpe ”Se continuar nesse ritmo, eu literalmente irei vencer!” mesmo que por poucos instantes torceria para que Azura não se manifestasse ”Não adianta, estarei sempre aqui contigo, mas se quiser pode deixar de parasitar meu corpo tá bom?” estava novamente começando a ficar irritada com poucas provocações. Se ele tentasse algum golpe na diagonal, procuraria me esquivar rodando para os lados contrários de onde se iniciou o movimento para o ataque e em seguida saltaria procurando aumentar ao menos um pouco a nossa distância, caso conseguisse realizaria um chute lateral em suas costas, se falhasse optaria por uma boa rasteira.

Se não houvesse tempo para iniciar meus ataques e o homem já viesse com tudo pra cima de mim, tentaria observar os seus movimentos para ver se conseguiria visualizar pelo menos de relance a sua arma. Estava animada com o duelo e ao mesmo irritada com as chateações a todo de Azura ”É só sair do meu corpo que nunca mais te irrito” que dia poderei me livrar dela? ”Ah morre, diabo! curta e grossa. Caso ele tentasse algum golpe na horizontal, eu procuraria me jogar no chão e realizar um rolamento para esquerda, onde buscaria emendar um chute forte nas pernas para causar desequilíbrio seguindo em frente para mais um contra-ataque. Restaria em minha cabeça nesse momento os ataques verticais, onde iria realizar saltos tanto para trás quanto para os lados procurando também arrumar meu posicionamento, caso se demonstrasse necessário tentaria  abaixar rapidamente após fazer o salto para enxertar um rolamento em meio a tudo isso. Dependendo de como a situação se desenrolasse, reforços realmente poderiam acabar chegando para nos auxiliar com a batalha - Você é demais Alyssa! gritaria na direção da mulher muito feliz por ter mais ajuda - Olá, eu sou a Katherine Silverstone sorriria na direção do primeiro que visse em minha frente.


Histórico:
 

Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ato IV: Aranhas e mais aranhas
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 140
Warn : Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato IV: A Busca Pela Cura   Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 EmptyQua 16 Jan 2019, 00:11



Narração
Clima: Verão // Sensação térmica fria por estar de noite na beira do mar
Localização: Farol
Noite

Ambos
Sem perder tempo vendo a confusão que estava formada a sua frente, o jovem Nyx ordenou que Cicatriz e Balde tentassem acabar com os piratas logo a esquerda enquanto ele e Xi pensariam em outro alvo mais próximo da mulher de cabelo verde. Esta, que também possuía um chifre, via o seu adversário indo em sua direção em uma velocidade bem alta. O primeiro movimento quando ambos já estavam mais próximos foi de Silverstone que saltou várias vezes para trás e partiu na direção do pirata.

Enquanto isso, Alyssa desviava de seus inimigos com maestria, a mesma não conseguia atacar, desviar de todos seus adversários era o máximo que conseguia fazer. Aos poucos ela ia se direcionando para a rampa do navio.

Nyx viu que Balde e Cicatriz já se aproximavam dos três e assim impediam que eles atrapalhassem os saltos da cabelo verde, a mulher parecia querer uma disputa solo com um pirata que aparentava ser o chefe de todos eles. Por isso, Xi acabou atirando em um dos outros piratas, que pretendiam atrapalhar também a luta solo. O mink também acabou então indo de encontro com eles, pois a jovem de cabelo verde partiu em direção ao pirata em movimentos de zigue-zague. Nesse momento, Silverstone e o número 2 tentaram realizar o mesmo chute e assim ambas as pernas se chocaram com força no ar e ambos acabaram recuando pelo impacto e caindo no chão. O pirata lutava da mesma forma que ela.

Os piratas que carregavam a sereia começavam a subir a rampa. Apesar de não saber o que Alyssa fez, Nyx viu enquanto ia na direção do pirata que se aproveitaria que a jovem de cabelo verde havia acabado de cair no chão pelo golpe igual ao do pirata e Silverstone viu enquanto era forçada pelo golpe do número 2 para trás, a jovem havia colocado a mão na rampa após uma série de desvio, se levantou e com uma pisada forte na divisa rampa e navio acabou fazendo a rampa quebrar como se estivesse congelada e assim os dois piratas desacordados e os dois que carregavam a sereia, junto da própria sereia, acabaram indo ao mar. Por causa de todo esse movimento, o número 7 acabou acertando um poderoso corte em suas costas.  

O mink chicoteador chegou acertando o chicote nos olhos do pirata que ia se aproveitar da jovem Silverstone estar no chão. Não saberia dizer se foi forte o suficiente para cegá-lo, pois Xi acabou acertando um tiro no mesmo e ele pareceu aceitar ficar no chão depois disso. Com Silverstone levantando-se, o mesmo se apresentou para ela como Xanax Nyx, ela respondeu como Katherine Silverstone. No momento, ela não pôde falar mais nada, pois o número 2 já havia se levantado e partia na direção dela. Os outros piratas que ficavam mais a ao norte iam na direção de Nyx, que estaria sozinho contra três deles. Balde e Cicatriz, apesar da desvantagem pareciam encarar os outros três com relativa "facilidade".

Lá em cima do navio, aparentemente, depois de Alyssa ter sido acertada, duas crianças acabaram esfaqueando os piratas minions pelas costas. E as três crianças que Silverstone havia visto pela tarde na cela acabaram atacando estas, onde uma luta de crianças começava e o número 7 era o único pirata adulto em ótimas condições, podendo assim tentar dar o golpe de misericórdia em Alyssa.

Nyx percebeu que independente de chamar atenção ou não, não havia ninguém ali por perto com arma de fogo para ser um problema para Xi, todos estavam com adagas, bastão, espada ou arma alguma. Acertando alguns meio fraco por perceber que eles já tomavam distâncias. O de espada se portou a frente, querendo tomar conta de Nyx sozinho. O mesmo atacou e com um movimento de esquiva rápido, o mink desviou e cortou o pirata com suas garras. E em uma série de movimentos conseguiu cortar o pirata diversas vezes.

O número 2 já partia na direção da celestial, que vendo seu adversário se aproximando rápido percebia que o mesmo tentaria acertá-la em um chute ascendente pela diagonal. Rolando a mesma conseguiu levantar-se rapidamente e acertar um chute nas costas do pirata que recuou um pouco para a direção dos piratas que encaravam o mink. Nyx e Silverstone pareciam ter o mesmo gosto para lutas, mas sabiam que precisavam agir rápido ou talvez Alyssa no navio não sobrevivesse.


off:
 

Ferimentos:
 

Legenda e Imagens:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
yaTTo
Soldado
Soldado
yaTTo

Créditos : Zero
Warn : Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 23

Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato IV: A Busca Pela Cura   Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 EmptySex 18 Jan 2019, 21:30



嗨让我们战斗吧


Mais uma jovem guerreira de cabelo verde aparentava ser louca por uma boa batalha, talvez o mesmo gene que pintavam seus cabelos desse verde forte era o mesmo que as fazia ter essa vontade pela luta? Um assunto a ser estudado no futuro, como um bom entendedor da química humana ficava fascinado por esse tipo de coisa, porém aquele não era nem momento nem situação para ficar com tais pensamentos em minha cabeça. Tinha que liderar Xi assim como os outros membros de meu grupo ou poderíamos ficar presos em uma situação desesperadora. Aqueles eram o máximo de seus números? Ou poderiam chegar ainda mais aliados? Em qualquer um dos casos tinha que ser rápido e preciso ou o insperado poderia acontecer. Meu primeiro alvo caía com facilidade, se dependiam de sua quantidade lhes faltava habilidade, tinha que compensar nosso número com uma boa estratégia e uma ótima execução. Minha respiração ofegante demonstrava o esforço que executava em meu último golpe, mesmo que estivesse em boas condições ainda sim sentia os efeitos do que a não muito tempo tinha acontecido, batalhas e mais batalhas. Porém o sorriso largo em meu rosto também mostrava a confiança que tinha em mim como também em meus aliados, iria virar aquele jogo para meu lado de um jeito ou de outro. - Huahahahaha, piratas não sei como e pouco me importa como chegamos a essa situação, porem estou aqui para pôr um fim nisso. Se tem apego por seu bem-estar físico sugiro veemente que simplesmente saía daqui o mais rápido que suas pernas podem correr. - Com a mão direita segurando firme meu chicote o fazia girar e chocar-se forte contra o chão causando um alto estalo. Obviamente não esperava que ninguém ali recuasse e muito menos fosse embora, em seus lugares também não o faria, contudo não podia simplesmente ignorar minhas próprias palavras, tinha que as cumprir de um jeito ou de outro. - Aprecio sua valentia em continuar a minha frente, mesmo que suas tremulas pernas não os deixem mentir sobre sua falha coragem. – Sorria em provocação, nunca tive a habilidade de provocar ninguém, porem mesmo que só um pouco deixasse tais pessoas irritadas com minhas palavras poderia me aproveitar de ataques furiosos sem o mínimo de pensamento por trás. Com o canto de meu olho esquerdo virava minha cabeça rapidamente para ver como estava cicatriz e balde, não iria os deixar lutar sem reforços, caso a situação estivesse muito complicada para ambos lidarem teria que os ajudar, porem no momento tinha que me focar em quem estava a minha frente. Silverstone era a garota de cabelo verde, então quem diabos era Alyssa? - Alyssa, quem é Alyssa? - Perguntava para a jovem a meu lado, minha missão não era defender alguém que a pouco conhecia seu nome, minha missão atual era me encontrar com Alyssa, e só. Conseguindo ou não minha resposta era hora de atacar, corria, como o vento deslocava-me em direção a meus inimigos mais próximos, tinha lhe dado um aviso como um bom cavalheiro e como quem estivesse ali não o tinha escutado era hora de sofrer as consequências. O cheiro de sangue, sua cor vermelha viva, aquilo tudo despertava meus instintos mais animalescos que por grande parte de meu dia a dia esqueço. Começaria da esquerda para a direita, com velocidade tentava esquivar de possíveis ataques usando de lâminas, confirmando que nenhum deles tinha qualquer pistola ou rifle, com passos rápidos e semi saltos ia da direita para a esquerda sempre avançando tentando pegar o cara mais a esquerda. Com o chicote em mão direita iria arrastar o mesmo contra o chão e girar em torno do mesmo tornado uma espécie de broca feita de couro, iria usar a física contra aqueles desgraçados. Chegando a pouco mais ou pouco menos de um metro e meio iria puxar meu braço direito com o máximo de força que conseguia, de baixo para cima arrastando o chicote contra o chão esperava acertar o queixo do primeiro pirata, esperava que a força suficiente para o jogar para trás com o impacto – Xi! - Gritava para minha companheira, com uma sincronia criada por meio de diversas batalhas esperava que a mesma entendesse exatamente o que pedia, enquanto derrotaria os homens ela com suas pistolas colocaria um fim acertando tiros precisos em locais não fatais, esperava que ela entendesse exatamente isso, sei muito bem como seu temperamento sanguinário pode muitas vezes levar a cometer atrocidades, caso o pior acontecesse obviamente tinha que ter outra conversa com a mesma. Sem perder tempo continuaria a atacar os homens, o próximo a direita era meu alvo, utilizando da mesma força que fazia ao jogar meu braço para cima, colocaria minha perna esquerda para trás e girando puxaria meu braço direito com força. Não me orgulhava de como iria atacar a partir dali, porem felinos não se importavam muito do jeito que batalhavam, mesmo que minha mente dissesse que era “Errado” meu corpo dizia que “Não faz mal” Com o chicote em mão direita e utilizando da mesma força do giro iria abaixar-me ficando quase encostando minhas coxas em minhas canelas e acertar com a ponta do chicote, local onde o impacto causava maior pressão, exatamente nas bolas de ouro do segundo pirata, como um ser do sexo masculino sabia como aquilo era terrível, porem era o jeito mais fácil naquela posição de neutralizar tal pessoa. - Xi! – Gritava novamente, tinha que prosseguir assim ou não teríamos tempo, ainda tinha que achar Alyssia. Com todo aquele tempo passando não era mais do que esperado que tais piratas tivessem se acostumado com minha presença e velocidade, daria um salto para trás e com meus olhos afiados observaria cada um deles, seus armamentos, como estavam vestidos e qualquer coisa que chamasse mais a atenção. Isso tudo em questão de segundos era meu modo para relaxar meus músculos por alguns instantes antes de voltar a atacar com força total, puxava o chicote com força estalando o mesmo contra o ar logo atrás de mim, voltando a correr em direção ao próximo a direita – Huahahahahaha – Aquela risada psicótica era meu canto de guerra em direção a batalha, dessa vez estava muito animado para usar o chicote como arma, ele seria meu escudo, enquanto corria em direção a meu adversário observaria suas mãos, não importando o time de armamento que o mesmo possuía iria jogar meu chicote contra o mesmo, meu objetivo era enrolar em volta de sua arma e com velocidade puxar para cima desarmando o mesmo impedindo que tal pessoa executasse qualquer golpe com tal arma. No mesmo instante em que puxasse o armamento iria avançar com velocidade total e com minha mão esquerda liberaria todas minhas cinco garras que ansiavam mais uma vez por carne humana fresca. Da esquerda para direita aproveitando-me da possível surpresa de meu inimigo iria tentar rasgar a pele de seu peito – Xiiiiiiiiiiiiiiii! - Gritava afastando-me momentaneamente da batalha, estava em frenesi, pouco a pouco a animação da batalha fazia-me aproximar de meu eu animal, essa noite nós com certeza caçaremos!

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Citação :
Nome: Nyx
Posts: 03
Ganhos:
Perdas:
Berries: • 20.000 Berries
Vantagens: Aceleração | Noção Exata do Tempo | Presas e Garras | Zooglota | Genialidade | Visão Aguçada
Desvantagens: Aparência Inumana | Código de Conduta | Sinceridade Excessiva
NPCs:
Extra:-x-


Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vincent
Soldado
Soldado
Vincent

Créditos : 46
Warn : Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 9010
Masculino Data de inscrição : 12/06/2017

Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato IV: A Busca Pela Cura   Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 EmptyTer 22 Jan 2019, 00:10

Eu consigo voar



Apesar de ser apenas uma suposição de minha própria autoria, os reforços realmente apareciam liderados por um outro albino, o que aumenta a minha lista de conhecido de cabelos brancos. Na hora que fiz meus movimentos conseguia com sucesso me aproximar do número 2, mas para a minha surpresa ele realizava o mesmo ataque que eu, assim nós dois caímos no chão. Nesse mesmo momento os piratas que estavam com Ariel começavam a subir a rampa que dava o acesso até o navio, mas por conta de uma série de movimentos Alyssa estava próxima e provavelmente por puro acaso acabou quebrando a única subida que eles tinham, além de os derrubar no mar juntamente da sereia. O único problema nisso tudo era que a mulher havia sido atingida pelo número 7 restando somente o golpe de misericórdia para que sua vida fosse ceifada ”Você não está pesando em fazer alguma loucura para ir ajudar essa mulher né?” a resposta estava mais do que óbvia ”Eu não chamaria de loucura, mas sim de resgate!” as possibilidades começavam aos poucos povoar a minha mente ”Mas é uma retardada mesmo” tentaria não me estressar para evitar perder a concentração, mas com toda certeza seria um árduo trabalho. Após me ajudar com um dos homens, o albino se apresentava como Xanax Nyx um nome até um tanto curioso para mim, mas no momento não perderia tempo com isso haveriam momentos mais apropriados para se discutir assuntos mais “banais”.  Se em algum momento Nyx perguntasse sobre quem era Alyssa, procuraria apontar na direção da mulher e responder de imediato - É aquela ali sendo quase morta por aquele homem diria de maneira apreensiva, estava preocupada com a situação dela.

Como sempre, eu não tinha nada de muito engenhoso para realizar o ‘resgate’ de Alyssa, talvez nesse momentos mais tensos acabo fazendo mais loucuras do que o habitual. A ideia era atrair o número 2, de modo que ele ficasse de costas para o navio e também para o mar, assim utilizaria dele para tomar impulsão para conseguir chegar a embarcação e derrubar o outro homem. Com isso, seriam dois coelhos com uma única cajadada ”Do jeito que você faz as coisas, serão vocês duas" ela permanecia com este comportamento para tentar me irritar e por incrível que pareça, eu saber disso não alterava o resultado final. Esperaria que o pirata viesse em minha direção, desta forma procuraria “guiá-lo" para onde queria que ele estivesse, caso fosse tentado um golpe lateral realizaria um giro juntamente disso me movimentaria para o lado de forma que eu pudesse dar uma volta e aos poucos trocarmos  de posições encaminhando o meu plano. Outra possibilidade que poderia viabilizar muito a minha ideia, era se o número 2 cogitasse um golpe de cima para baixo, assim eu poderia jogar o corpo para o chão e fazer um rolamento também para a lateral, em seguida buscaria já estar de pé evitando perder muito tempo. De pé e estando em frente ao homem passaria a executar o que tinha idealizado, avançaria na direção dele e faria um golpe frontal na intenção de errar propositalmente  o ataque por duas vezes até que ele ficasse a uma distância considerável para ser empurrado no mar. Diante disso, recuaria alguns metros para trás o suficiente para uma nova arrancada onde faria mais um flying side kick, todavia visaria a área do diafragma para retirar-lhe o ar dos pulmões e também buscaria empurrá-lo com praticamente todas as minhas forças. Caso obtivesse sucesso prosseguiria para o próximo passo, independente da forma que ele caísse procuraria utilizar sua cabeça para tomar impulsão e me lançar na direção do barco com o  auxílio das minhas asas ”Eu consigo voar!” diria enquanto estivesse no ar. Procuraria a amurada para agarrar e também para me erguer até o convés - parado aí seu pilantra! gritaria na direção do número 7 quando estivesse próxima a situação dele e de Alyssa. Se não tivesse êxito em qualquer uma das minhas movimentações, recuaria para fazer um novo planejamento das minhas ideias.

Caso houvesse uma demora por parte do número 2, eu teria de ir pra cima e acabar com aquilo de uma vez para ajudar Alyssa logo. De imediato me prepararia para realizar uma investida, quando estivesse a uma distância considerável do pirata buscaria realizar um salto acompanhado de um giro para impor mais força no golpe, se conseguisse obter sucesso prosseguiria com um axe kick na região do ombro visando algum dos nervos localizados nesta área do corpo humano. Por fim, faria mais uma aproximação e com isso puxaria o tronco do numero mais para perto de forma que eu pudesse com meu joelho atingir o plexo solar e consequentemente lhe causar danos consideráveis. O inimigo poderia ser o mais forte até então, por isso teria de estar atenta para caso os golpes acabassem não encaixando - Baita Azar  diria com um claro tom de desânimo. Diante dessa possibilidade, recuaria alguns metros para me preparar para o possíveis golpes que estarão vindo em minha direção ”Você deveria desistir logo de tanto lutar, vai acabar morrendo!” mais uma vez ela estava tentando me fazer desistir ”Pode tentar me fazer mudar, mas eu sou imutável querida” responderia com “estilo" ou isso era só o meu pensamento. Se viesse um chute pela diagonal visaria os saltos para trás para conseguir evitar os ataques, também me atentando para não cair no mar por um descuido, caso fosse um golpe por baixo pularia buscando não sair do mesmo lugar em que estava.  A animação percorria o meu corpo, queria vencer essa batalha de qualquer jeito, se o homem tentasse algo na horizontal buscaria me movimentar jogando o meu corpo parcialmente para trás e nesse ritmo também faria um rolamento para ter mais eficiência em minha esquiva. Agora, somente me restava saber se teria êxito ou não nas minhas movimentações e ataques no seguimento dessa luta contra o líder dos piratas, o número 2.


Histórico:
 

Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ato IV: Aranhas e mais aranhas
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
PepePepi
Membro
Membro
PepePepi

Créditos : 140
Warn : Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 10010
Data de inscrição : 15/03/2013
Localização : Utopia - 7ª rota

Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato IV: A Busca Pela Cura   Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 EmptyTer 22 Jan 2019, 22:05



Narração
Clima: Verão // Sensação térmica fria por estar de noite na beira do mar
Localização: Farol
Noite

Ambos
Os dois pareciam interessados, a sua própria maneira, no fato que gostavam de lutar. Mas aquilo não podia tomar muito tempo por ali. Apesar de desconhecidos, eram aparentemente aliados e logo o menino tentava incomodar os piratas com suas palavras. A jovem Silverstone poderia facilmente lembrar dela mesma, não havia muito tempo que ela havia feito a mesma coisa com os piratas, sem muito efeito com ela e sem muito efeito com ele também. O jovem Nyx, aceitando que não conseguiu provocá-los, olhou de relance e viu que Balde e Cicatriz estavam "bem", mas acabariam perdendo aquele embate dois contra três com o tempo, aguentariam por um bom tempo, com certeza, poderiam até ter um ou outro golpe de sorte que virasse a maré pro lado deles, mas no momento perderiam. Aceitando que não conseguiria provocar os piratas, perguntou em seguida sobre Alyssa para a jovem de cabelo verde e descobriu que a sua chefe realmente estava para morrer.

A partir desse ponto cada um se concentrou em uma coisa, a jovem começou a desviar-se de golpes do pirata, para Nyx ficava claro que este era mais forte que os com que lutava. Já o mink concentrava-se nos piratas que estavam em pé e lutando ainda. Foi em direção ao mais próximo e ouviu um tiro de Xi acertando outro pirata. Já Silverstone estava concentrada em desviar-se do pirata. Ela com seus desvios conseguia dirigir-se aos poucos na direção do navio. O problema é que a velocidade não estava sendo o suficiente e assim ambos viram a espada do número 7 indo na direção do corpo da revolucionária. Alyssa, num movimento desesperado colocou a mão esquerda na frente e a espada atravessou sua mão parando antes de atingir a mesma. O cabelo dela acabou ficando totalmente castanho e a espada foi facilmente quebrada como se sua lâmina estivesse congelada. Apesar disso, a revolucionária naquele momento parecia totalmente exaurida fisicamente. Ficando de joelhos sem forças para se levantar.

Nesse meio tempo, Nyx conseguiu acertar o pirata mais a esquerda e o tiro de Xi havia acertado o mesmo de forma que ele caísse e não parecesse interessado em levantar-se por causa da dor que estava sentindo. O mink não parou por ali e continuou realizando diversos ataques no homem mais a direita deste. Mesmo tentando desviar-se do próximo pirata, acabou sentindo a ponta do bastão dele acertando seu peito, como uma estocada de uma espada. A pressão o empurrou um pouco e a dor veio, mas não era algo realmente preocupante. Xi acabou acertando-o em seguida, talvez tivesse sido um ponto vital sem querer, a precisão naquele momento foi prejudicada por medo de ver Nyx sendo acertado mais. Balde acabou levando um forte golpe de um dos três piratas e Cicatriz ficou solo contra os três.

A jovem de cabelo verde estava concentrada em se esquivar e isso estava fazendo bem para a mesma naquele momento. Ela conseguira esquivar e fingir golpear como queria e o homem já estava próximo do mar como desejava. Nyx derrubava todos os últimos piratas que lutava, sobrava ali embaixo somente os dois que cercavam Cicatriz, ele aparentemente conseguira derrubar um, e o número 2. Silverstone então pegou impulso e tentou acertar o número 2 com um chute direto. Mas o mesmo simplesmente desviou e a revolucionária de cabelo verde viu-se passando direto no ar, com um movimento de sorte ou de suas asas, quem sabe, ela acabou conseguindo segurar-se na amurada como desejava, só não havia feito isso derrubando o pirata. Pendurada ela viu uma das crianças novatas soltando Alexander e sendo esfaqueada por outra criança. Seu companheiro então pegou a faca da criança que o libertou e chutou a outra criança.

O número 7 parecia nervoso com a espada quebrada, meio inconformado com aquele fato. O mesmo chutava Alyssa, mas claramente ele não estava em sã consciência mais. Ela, nem acordada mais estava. Por sorte, ou raiva do pirata, estaria viva, para sentir mais dor com o tempo. Os piratas minions que haviam sido esfaqueados pelas costas estavam se levantando, mas não estavam muito bem, elas claramente machucaram muito eles com aqueles golpes pelas costas.

Em baixo, o número 2 até chegou a olhar para a revolucionária de cabelo verde pendurada no barco, mas decidiu então olhar para o mink gato que havia chegado com reforços e acabado com toda a diversão que ele teria.


Golpes levados:
 

Legenda e Imagens:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: Ato IV: A Busca Pela Cura   Ato IV: A Busca Pela Cura - Página 5 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Ato IV: A Busca Pela Cura
Voltar ao Topo 
Página 5 de 7Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Grand Line - Paradise (Paradaisu) :: Farol-
Ir para: