One Piece RPG
II - Don't Tread On Me - Página 3 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Mini-Aventura
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor Makei Hoje à(s) 10:44

» MEP _ IRUH
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor Makei Hoje à(s) 10:43

» [MINI - PALERMITO PALERMOLE] O GRITO DO LEÃO FAMINTO POR CARNE VERMELHA E SUCULENTA
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor Makei Hoje à(s) 10:43

» [M.E.P] - PALERMITO
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor Makei Hoje à(s) 10:42

» O que me aguarda em Ponta de Lança? Espero que belas Mulheres, hihihi
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor GM.Muffatu Hoje à(s) 10:40

» Mini-Aventura
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor Makei Hoje à(s) 10:40

» [M.E.P] Azarado
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor GM.Jinne Hoje à(s) 10:28

» [MEP] Akaza
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor Makei Hoje à(s) 10:27

» Mini Aventura (Yoshi)
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor GM.Jinne Hoje à(s) 10:24

» [Mini-Apolo] O punho furioso
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor GM.Jinne Hoje à(s) 10:24

» [MINI-sinhorelli] Punho flamejante
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor GM.Jinne Hoje à(s) 10:24

» [Mini-Aventura] A volta para casa
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor Ryoma Hoje à(s) 03:51

» Ler Mil Livros e Andar Mil Milhas
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor Misterioso Hoje à(s) 03:04

» [E.M] - Gostosuras e Travessuras
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor OverLord Hoje à(s) 01:13

» O catálogo continua, Baterilla a cidade da beleza
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor maximo12 Hoje à(s) 00:23

» I - A Whole New World
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor Achiles Hoje à(s) 00:14

» Um novo tempo uma nova história
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor new man reformed Ontem à(s) 20:57

» [MINI-MECHZZZZ] O ponto de partida
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor Ryoma Ontem à(s) 19:42

» [M.E.P.] - Mechzzzz
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor Ryoma Ontem à(s) 19:40

» Galeria Volker ~
II - Don't Tread On Me - Página 3 Emptypor Volker Ontem à(s) 19:01



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 II - Don't Tread On Me

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 62
Warn : II - Don't Tread On Me - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

II - Don't Tread On Me - Página 3 Empty
MensagemAssunto: II - Don't Tread On Me   II - Don't Tread On Me - Página 3 EmptySex 21 Set 2018, 02:12

Relembrando a primeira mensagem :

II - Don't Tread On Me

Aqui ocorrerá a aventura do(a) caçadora de recompensa Sophia Aldebaran Rockfeller. A qual não possui narrador definido.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
ADM.Senshi
Mercenário
Mercenário


Data de inscrição : 27/05/2018

II - Don't Tread On Me - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: II - Don't Tread On Me   II - Don't Tread On Me - Página 3 EmptyQui 22 Nov 2018, 20:14


Passo 10: Fly From The Inside


Aparentemente as duas lojas me cediam tudo que eu precisava e desse modo não teria um problema em pagar, uma delas tinha uma figura que me parecia interessante. Viciado em tempo? Talvez… Tantos relógios podiam indicar também que ele os vende… Mas não era bem algo que eu perguntaria, talvez eu pudesse me chamar de viciada em tempo, já que vivo contando horas na cabeça? É… Não sei bem como isso funciona direito, acho que viciados em tempo tão em todos os lugares, não é como se fosse uma característica assim tão comum, mas eu gosto de saber o que tenho gastado pra fazer minhas atividade. A vida é bem insana né?

Mas de maneira geral ele simplesmente me vendia as coisas de forma cordial, e eu acenava para ele me despedindo e olhando para os relógios, eu na verdade nesse momento observaria o barulho que o conjunto deveria fazer, eu imaginava se eles estavam em sincronia. Se estivessem quanto trabalho ele teria tido pra fazer isso? Seja quanto for, tem de ser muito perfeccionista pra trazer isso desse modo. -Obrigada, precisando de mais alguma coisa eu volto aqui. Pensando bem, tem algo que você poderia me ajudar.- Eu não devia fazer isso né? É eu já fui pedir informações a civis antes e porra eles são tapados. Todo civil que falei na minha vida era no mínimo demente… Civil nem é gente… Mas lá vamos nessa né? POR QUE SENHOR? EU NEM SEI SE EU VOU PERGUNTAR ISSO. HÁ FODA-SE VOU MAIS NÃO… TRABALHO FICA PRA AMANHÃ.

Olharia pra ele com um sorriso meio de canto fingindo que estava feliz quando na verdade eu já tava era com raiva por dentro, ele nem fez nada, mas eu quero pular no pescoço dele por algum motivo… É o trabalho anda me fazendo mal com toda certeza… Apenas perguntaria algo completamente desnecessário, algo que eu já sei… - Err.. É que… Que horas são mesmo?- Há merda AGORA EU PAREÇO UMA TAPADA NA FRENTE DO CARA, O PORRA… QUANDO FUI EU QUE VIREI A CIVIL DEMENTE COM PROBLEMAS DE SER MAL AMADA? EM? EM??? A vontade de rir é grande mas a de chorar com toda certeza é maior…  Depois disso só acenaria saindo de fininho da loja como se nada tivesse acontecido, eu ia mostrar os cartazes e pedir informação, mas como eu não queria mais lidar com trabalho essa noite foi melhor assim.

Após tudo Alexis parecia querer segurar minha mão, e eu não ofereceria resistência, era algo que me deixava ainda um sentimento meio diferente… Eu não sabia dizer se era uma coisa que era boa ou ruim… Só queimava por dentro, e dava ao mesmo tempo um frio na barriga? Faz algum sentido? O Porra… Eu nasci apanhando, aí vem alguém e faz isso? Aí é pra foder, eu não sei reagir a isso? Eu preciso falar alguma coisa? Acho que sim… Olharia pra a pequena enquanto caminhava com ela e comentaria sobre o céu. - O Céu tá bem preto hoje né?-  Preto? Era o melhor que você tinha a dizer? É sério Senshi? SÉRIO? PUTA MERDA… EU SÓ FALO UMAS MERDAS DESSA… Era algo que nunca tinha acontecido comigo, as únicas vezes que seguravam as minhas mãos, era pra colocar dentro da água fervendo… Então não faço ideia do que fazer numa situação, onde estão segurando minhas mãos… O fogo não tá aceso e porra, nem água tem perto… E agora?

Logo nós encontrávamos a marinheira que tinha nos convidado para ir para a casa dela, ela tava? Falando sozinha… Pensava com os olhos semi fechados como se tivesse de fato algo muito errado ali, porque poderia ter. Mas é ela pode ta falando com uma entidade também né? Meus olhos se encheriam de uma alegria enorme nessa hora, e um sorriso sincero se fazia no rosto no momento que pensava nisso, afinal se fosse uma entidade eu poderia xingar a entidade dela também? E falar mal da minha? Isso ia ser muito bom. Minha boca se encheria de água na hora.- Caramba!!! Você fala com uma entidade cósmica também? Como é o nome da sua? A minha se chama “Destino” ou ao menos se apresentou assim pra mim… Consegue ver minha espada também?- Sim era uma coisa que ia ser muito legal, poder mostrar minha espada pra alguém ia ser o máximo, ela é irada.

Tiraria naquele momento a espada das costas e seguraria ela com a mão direita estendida para a moça, eu estava em euforia de verdade naquela hora, eu não sabia como me expressar muito bem, mas saber que outra pessoa poderia ouvir minha história sem achar que eu sou muito louca ia ser incrível, e principalmente alguém pra me ajudar a saber mais sobre essas entidades. - Desculpa, eu me empolguei com a possibilidade de alguém ver isso e poder conversar. Quando você voltar eu explico melhor eu te espero aqui.- Diria esperando que ela saísse naquele momento, assim que ela fosse e sentisse o apertar na mão que Alexis tivesse feito apenas comentaria que não havia problema, não era como se fosse me matar. - Não tem problema, vamos sentar um pouco tudo bem?- me recostaria na parede mais próxima sentando no chão e dando uns tapinhas no meu colo, chamando Alexis para sentar ali no meio das minhas pernas.

Deixaria de modo que pudesse cruzar as pernas prendendo ela no meio das minhas pernas, enquanto recostaria a cabeça dela nos meus seios a abraçando com as mãos também. -O que está te incomodando fofinha?- diria beijando a testa dela nessa hora, eu tinha ficado preocupada naquele momento, e precisava ver se alguma coisa tinha acontecido, as vezes eu poderia ter dito coisas ruins pra ela, não sou lá  a flor mais doce do mundo, to mais pra orquídea venenosa… nem… nem uma planta eu seria, pareço mais uma cobra cascavel, balançando meu chocalho, e esperando que algum babaca pise em mim, e tome um bote final… Mas de todo modo, não podia deixar ela desamparada, afinal ela seria a última pessoa que imaginaria me pisando, ela ta mais pra quem me alimenta.


Histórico:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Alipheese
Comodoro
Comodoro
GM.Alipheese

Créditos : 56
Warn : II - Don't Tread On Me - Página 3 10010
Feminino Data de inscrição : 31/03/2013
Idade : 26
Localização : Olympo- 5ª Rota

II - Don't Tread On Me - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: II - Don't Tread On Me   II - Don't Tread On Me - Página 3 EmptyQui 22 Nov 2018, 22:53

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Uma possibilidade interessante.




A passagem pela segunda lógica apresentou-se de forma agradável para a caçadora, surpreendentemente o rumo ao qual ela havia tomado diferia do que o próprio destino poderia esperar, talvez fosse por isso que eu havia a escolhido como a juiza? As vezes as próprias decisões escapam diante da própria existência.  Havia reparado ali que sim, cada um dos relógios estava perfeitamente sincronizado, de fato era alguém muito perfectionista ou… Alguém com muito, mas muito TEMPO LIVRE! HAHAHA, Sim, você pode elogiar o refinado senso de humor depois, eu aceito  sua veneração.  O homem mostrou-se curioso quando havia algo em que ele poderia ajudar, ainda que não envolvesse diretamente algo que ele pudesse ganhar algo com, era possível notar no brilho de seu olhar, que lembravam nesse momento a de um cão pidão, por algum motivo, talvez pudesse até mesmo ver um rabo imaginário balançar atrás do rapaz, ou talvez fosse fantasia demais pela parte daquela que voz dita o destino.

A experiência que ela tinha no entanto com civis não era lá das melhores mas bem, quem poderia a culpar? Aquela cor marrom, nunca lembrou outra coisa que não fosse… Isso ai mesmo que você pensou, é difícil mesmo respeitar alguém com nome daquela cor, dessa vez tenho que concordar com ela.  Depois de enfrentar obstáculos como um cara com o rabo de ferro, ou mesmo uma menina que talvez se ela perguntasse para Catherine eventualmente poderia descobrir se de fato escondia ou não bombas lá dentro, era compreensível que ela quisesse tranquilidade e perguntar sobre os cartazes, pelo menos naquele momento não parecia o caminho que ela seguiria, nessa até mesmo eu levei o dibre.

O Rapaz então quando perguntado sobre as horas, puxou  a barra da camiseta revelando um relógio e teria revelado a ela que era 19: 10 naquele momento, sim achou mesmo que me pegaria na incoerência de horas né? Pois achou errado otária haha, ok, eu me diverti mais com isso do que deveria.... O rapaz então simplesmente acenou, feliz por ter tido uma noite tão produtiva, também deveras, não é todo dia que um vendedor em uma loja de especiarias tem um caçador a sua porta…. Ou talvez isso seja comum? Bom, com o nome Sophia pelo menos era estranho, um nome mais comum como Nick, talvez fizesse mais sentido.


Em sua caminhada até o QG, eu tive que até mesmo procurar um bloquinho de notas e uma caneta, sua pericia social na arte da sedução era algo que eu não sabia se anotava para rir depois ou se realmente ela era um gênio, pois de algum modo aquilo dava…. Certo?  De fato, são essas horas que a minha superior pensa em me demitir por justa causa mas, de algum jeito Alexis mostrou-se interessada no papo sobre o céu está escuro. E com isso ela teria uma resposta que era bem simpática, de forma surpreendente.


- Sim, hoje o céu está bem limpinho, dá até para ver as estrelas né?

A garota mostrava uma alegria grande ao estar ao lado da caçadora, mesmo que ela ainda não soubesse lidar com o fruto de suas próprias ações, pois ela havia oferecido a mão inicialmente a pequena.( Eu juro que fiquei morrendo de vontade de comentar isso quando li, mas guardei pro post)

Ao chegar no QG ao ver aquela cena, a reação de  Aldebaran era como sempre única, por assim dizer, havia ali ela encontrado a sua doida gêmea? Digo, Alma gêmea? Poderia Catherine realmente ver algo como ela via? Eram perguntas que no coração da garota clamavam por um sim e da parte mais amarga da minha alma como destino, até pensei em decepcioná-la, afinal chamar alguém de filha de cacatua radioativa, é pesado né? Mas, diferente do que se espera, não vou ser  o monstro que esperava que eu fosse.

A garota quando questionada por um momento fez uma cara de quem não estava entendendo muito, ao apertar os olhos até que ela finalmente entendeu do que tratava-se a entidade cósmica que Sophia se referia, o raciocinio da garota era rápido o suficiente para que ela não achasse estranho, ela tinha um sorriso em seus lábios.

-Entidade cósmica? É um nome que eu nunca havia pensado em me referir como, no caso não é uma ela, mas um ele. Ele se chama Sorte, é até boa pinta mas  nunca sorriu pra mim, até que bem…. Como eu diria é… Você apareceu aqui no QG e… É um belo espadão esse que você leva contigo, porque alguém não veria?

Fosse ela  maluquinha de fato ou apenas querendo muito a aprovação da caçadora, de fato suas palavras eram como música ao ouvido da caçadora, e naquele momento que ela apontou a sua espada, talvez fosse a primeira vez mas poderia ver alguém realmente desviando ao ponto de que pareceu crível ao alcance da espada que até então só ela via, era quase como ganhar na loteria, na verdade teria eu ganho na loteria? Vai que esse sorte é gati… Cof… Não, certamente  Destino não esta desesperada por… Talvez… ESQUEÇA!


Catherine então deu espaço para que pudesse ir tomar banho, mas não antes de deixar um monte de dúvidas na cabeça de Sophia, talvez seria uma noite interessante, conversar com a garota talvez fosse bem legal mas, isso despertava ciúmes.

Com a atitude carinhosa, Alexis em um primeiro momento demorou para responder diretamente, mas logo cedeu e tentou explicar o que ela não entendia direito.

-Eu não sei explicar, me vieo uma coisa ruim que me deixou me sentindo como se queimasse por dentro sabe? Ao mesmo tempo que veio raiva, veio um medo grande de perder você, mesmo que bem… É confuso!

Diria a garota claramente confusa com o que estava acontecendo consigo mesma, era um sentimento que talvez fosse novo para as duas? A conversa poderia desenrolar ali por mais um tempo, mas eventualmente quando fosse 20:00 Catherine chegaria, e sem o uniforme era bem mais bonita, vestia uma roupa negra com detalhes vermelhos que combinavam perfeitamente com ela, era uma visão muito agradável. E ela teria sido bem singela em seu aproach das duas.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

-Podemos ir?

Teria dito ela em um tom que tentava ser sedutor mas não emocionava da forma como ela queria, o que faria a caçadora naquele momento?





Histórico:
 


off:
 

____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ação
Pensamento
Fala
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Senshi
Mercenário
Mercenário
ADM.Senshi

Créditos : 72
Warn : II - Don't Tread On Me - Página 3 10010
Feminino Data de inscrição : 27/05/2018
Idade : 26

II - Don't Tread On Me - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: II - Don't Tread On Me   II - Don't Tread On Me - Página 3 EmptyQui 29 Nov 2018, 20:59


Passo 11: Dream… Oh… Other… Just a Dream...

A garota de fato parecia ver uma coisa que até então ninguém tinha visto além de mim, isso ia render boas conversas depois, e cara, vai ser algo bem diferente. Mas vamos guardar isso pra quando ela chegar do banho, sem assustar ela antes claro. Agora o assunto mais importante era cuidar de Alexis, para que ela não entendesse as coisas de maneira complicada, sentir algo assim por dentro deve ser desconfortável e era uma coisa que ela precisava entender no fim das contas, eu daria um beijo de leve na bochecha dela e na testa em seguida. E começaria a falar com ela. - Eu estar com outra pessoa em qualquer momento que seja não ia me fazer te abandonar.- Diria em tom calmo e compreensivo sobre a colocação dela, e daria um leve croc na cabeça dela pra chamar a atenção. - Consegue entender isso? Eu não vou simplesmente te esquecer por isso, cada pessoa tem sua importância, e lugares diferentes na minha vida, não é por que eu faço com ela algo que fiz com você, que ela se torna uma substituta. Tire isso da cabeça, pessoas não são substituíveis!! Cada um tem seu valor do seu jeitinho.- Diria com um sorriso, olhando ela pela lateral e abraçando ela bem forte por ali enquanto encostava meu queixo no ombro dela logo em seguida, repousando completamente minha cabeça ali.

Olharia para frente naquela hora, enquanto proseguiria com a voz calma e cheia de amor, eu não queria fazer ela ter algum sentimento ruim, ou que ela de algum modo se assustasse no meio das minhas palavras. - Eu gosto da sua companhia, e você não é substituível. Até por que você dirige meu barco né, vai que você sente vontade de chocar ele contra uma pedra HAHAHA… Tá desculpa, não pude evitar a piada… Eu não sou boa em manter um climão com assuntos desse porte. Mas o que quero que entenda, é que você é única, e não vai ser substituída, ela só vem pra somar mais ao grupo entende?- Diria aquilo fazendo uma pausa, e ficando a esperar a resposta dela, achava que ouvir o que ela tivesse a dizer era importante também, afinal seja lá como for, só ela sabe o que sente. Abraçaria ela forte no meio das minhas pernas ali, enquanto ouvia tudo que ela quisesse falar para só então prosseguir. -Ela nunca vai fazer eu me afastar de você, do começo ao fim da jornada, você vai estar comigo, seja lá pra onde eu esteja querendo ir, eu quero você lá. Ela estar lá também não te diminui de forma alguma. Além do mais, vai dizer que você não pensou em dar uns tapas na bunda dela quando olhou? hahaha desculpa eu vou me conter com essas piadas HAHAHAH mas te conhecendo, isso deve ter passado pela sua cabeça. Quando te conheci, você chegou me confessando ter dado um tapa na bunda de uma marinheira, que afirmava ser de um tamanho colossal.- Olharia para ela imaginando que talvez ali ela mudasse um pouco da ideia triste que tinha sobre aquela situação, então tudo poderia rumar para algo mais feliz.

Quando a Marinheira voltasse eu me levantaria dali ajudando a pequena a levantaria também, bateria a poeira das roupas e daria um leve sorriso. -Vamos sim, vai ser uma noite bem divertida, comprei as coisas pra cozinhar pra vocês.- Levantaria caminhando junto dela, até que chegasse no local, lá esperaria que ela abrisse a porta e entrasse primeiro, e deixando que Alexis fizesse o mesmo para só então entrar, depois das duas. Se ela insistisse que eu entrasse primeiro por qualquer motivo que fosse, apenas não discutiria, questionando sobre a cozinha. - Então, onde fica a cozinha por aqui, posso usar sua mesa e fogão para preparar as comidas do dia?- Diria tal coisa esperando que ela me respondesse sobre tal, antes de seguir até o lugar, há e quase esqueci, a porra do banho, é bom eu tomar um banho e a pequena também, até porque tive luta, e to com as roupas na merda, é bom perguntar a ela isso também. - Posso usar o banheiro daqui? Eu preciso de um bom banho e trocar essas roupas sabe? Elas estão meio ferradas, e não tirei elas ainda, na real, nem sei por que ainda to usando. A pequena também precisa, quer vir junto pro banho Alexis?- Falaria convidando ela para vir se banhar junto, seria bom ter ajuda pra lavar o cabelo naquele momento e me lavar de forma geral, e também por conta da mão meio ferida, mãos delicadas ajudariam a aliviar ali, e não minhas mãos de ogro bruto da montanha…

Olharia para a moça marinheira esperando uma resposta dela, e se nos permitisse colocaria Alexis agarrada nas minhas costas passando as pernas dela por debaixo dos bíceps, e segurando nas coxas pra manter ela ali falando. - Se você não já tivesse se banhado podia ajudar a gente também, vai ser difícil por que as explosões me deixaram uma porquinha. E por conta disso vou precisar de ajuda, deve ter terra em todo lugar sabe? Principalmente naqueles lugares difíceis de lavar, tipo atrás da orelha, e coisas assim.- Depois disso seguiria normalmente pra o banheiro sem me preocupar com muitas coisas adentrando ali, e colocando Alexis no chão fecharia a porta para começar o trabalho, porém eu não deixaria trancada, apenas fechada mesmo, de modo a se alguem rodar a maçaneta poderia entrar numa boa, pode ser que ela mude de ideia e queira ajudar, ajuda sempre é bem vinda nessas coisas complicadas. Alí dentro já tiraria o dinheiro que tava na calcinha dessa vez e colocaria dentro da mochila, que deixaria parada ao lado da porta. Depois disso sem demora me despiria completamente removendo as luvas e deixando elas por cima da bolsa, mas de resto colocaria as roupas que tirava no chão, afinal estão estragadas e tenho de me livrar delas.

Depois disso olharia para Alexis, e se ela ainda não tivesse terminado de se despir, ajudaria ela a retirar tudo que tivesse com ela e dobraria direitinho colocando por cima da mochila. Junto das minhas luvas e por fim caminharia com ela para a parte com água, fosse banheira ou chuveiro. Se fosse algo como uma banheira, adentraria esperando que Alexis viesse junto ficando pertinho, não era bem uma coisa que eu já tivesse feito antes mas antes de começar qualquer coisa do banho iria sentir um pouco a água, para apreciar a sensação de hidratação no corpo, dando um mergulho para dentro, e molhando o cabelo. Não me daria tanto trabalho, tenho cabelos curtos, então as coisas são mais tranquilas assim.


Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] / [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Andando muito tempo por aí
Percebo que não tenho muito onde ir
E todos os caminhos percorridos
São páginas velhas viradas de um livro já lido.

(Jimmy & Rats)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Alipheese
Comodoro
Comodoro
GM.Alipheese

Créditos : 56
Warn : II - Don't Tread On Me - Página 3 10010
Feminino Data de inscrição : 31/03/2013
Idade : 26
Localização : Olympo- 5ª Rota

II - Don't Tread On Me - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: II - Don't Tread On Me   II - Don't Tread On Me - Página 3 EmptySeg 17 Dez 2018, 05:57

.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Banho




A pequena preocupava-se, talvez em demasiado com coisas que talvez não devessem tomar forma em sua mente, mas acabavam tomando, era fora do seu controle, assim como também eram os sentimentos direcionados a caçadora, eram algo novo que pulsava em seu peito e juntas, acabariam descobrindo aos poucos como lidar com aquilo, ainda que muitos pudessem julgar Sophia talvez por um modo mais infantil de ver o mundo ou as coisas graças a sua inocência, era nesse momento que surpreenderia muito, como em outras vezes, onde sua maturidade quanto ao assunto e até aos sentimentos, levaria a segurança para Alexis, que com o carinho direcionado a ela, de imediato, prestou atenção em cada uma das palavras proferidas pela caçadora, de forma tão atenta que pareceu até mesmo que cada pequena nota de som emanado por sua boca, poderia valer milhões de berries. A garota, então a abraçaria, era notável que ela respirava fundo, a alva, poderia sentir seu pequeno corpo naquele momento de intensa respiração, contrair-se levemente quando aspirou o ar, e  então finalmente relaxar, sobre seus braços, a tempestade que se fazia em sua mente aos poucos era tomada por uma calmaria sem igual e em seu rosto, preocupado, se deu o lugar para um sorriso.

- Eu… Eu também gosto da sua companhia, eu não sei explicar bem porque esse tipo de idéia veio em minha cabeça… Desculpa… Se eu tivesse sido mais racional, talvez pudesse ver que alguém que sabe coisas que não sabemos, poderia ser muito legal de se ter ao lado… Penso em perguntar se ela seria alguém que poderia vir conosco, mas da pra ver que ela até mesmo pegaria um graveto, se você atirasse para ela haha.

Era possível ver que até mesmo espaço para o humor, se daria ali para a pequena naquele momento, um sinal de que suas palavras, teriam muito mais do que o efeito desejado, ao término do abraço, ela estaria com os olhos levemente úmidos, mas teria passado  o braço sobre o rosto de modo a rapidamente secar, antes que se formassem lágrimas, posicionada, sobre as pernas de Sophia, ela teria então prestado atenção no que ela dizia e era possível até a ver rindo, com um rosto muito mais empolgado e até… Esperançoso? Ou eu deveria descrever como pervertido? As possibilidades se colocavam em sua cabeça e suas  ideias iam a mil em um tom animado, seria possível ouví-la dizer

- Acho que eu me foquei tanto nas idéias erradas que eu me esqueci do mais importante, de fato ela não só poderia levar uns tapas bem dados, como seria bem divertido de lhe dar. Você está certa, eu deveria ter pensado nisso antes, ao invés de pensar que ela poderia tomar o que eu tenho, ela vem mesmo para somar, você é genial!

O clima entre as duas se fez muito mais leve, e naquele momento como se fosse  super conveniente e de fato era, sim, pode botar na minha conta. Catherine havia chegado, e diante da gentileza da caçadora, a moça abriria um sorriso, que acabava destacando os seus caninos levemente protuberantes e afiadinhos, um charme a parte, poderia-se dizer.

- Sèrio? Eu tinha algumas coisas em casa, você é realmente muito prestativa! Sabia que era diferente da maior parte dos caçadores recompensa, a maior parte só de pensar em gastar um tostão, quase vai a loucura, mesmo que tenham facilidade para ganhar dinheiro, devido a profissão... Que bem, não é de fato fácil, prender criminosos é difícil, mas... Digo... Vocês ganham bem, se comparado a nós, sabe?

Pobre  marinheira, mal ela sabia que o escorpião no bolso ao qual Sophia carregava era tão poderoso que até mesmo eu o temo, de certo modo, mas, vamos deixar a menina se iludir, quem sabe talvez esse… Sorte não seja gentil demais para ela pensar dessa forma? Ou… Talvez ele se tenha judiado tanto que ela até mesmo tenha perdido o juizo… É, as coisas só se tornam mais interessantes a medida como avançam. Sem mais rodeios, o trio se dirigiu a casa da moça, não era muito distante do QG, deveriam ter sido algo como cinco ou  seis minutos de caminhada, onde era possível ver a garota super empolgada a frente, até mesmo dando passos bem longos para o tamanho de suas pernas, de forma bem única, enquanto movia os seus braços. Alexis, naquele momento, focada no que realmente importava de se olhar naquele momento, analisaria aquilo que Sophia havia novamente aberto seus olhos para, de certo em sua cabeça, ela pensava em como e quando poderia dar  uns bons tapas, nesse lugar mesmo que você está pensando que eu sei.

Uma vez que estivessem a frente da casa de Catherine, a moça teria aberto a casa, girando a chave e entrando primeiro, ligando um interruptor que logo iluminava o local, dando espaço para que ambas pudessem entrar, fechando a porta logo em seguida. A visão que elas teriam, em um primeiro momento era de um piso de madeira, com um pequeno degrau que separava a casa do local onde estavam, ao canto direito e esquerdo haviam alguns sapatos da moça e também algumapantufas bem bonitas.

A moça, logo abaixou-se e tirou os próprios sapatos, levantando-se rapidamente e dando um pequeno pulo para a parte da frente, direto ao degrau, já descalça, segurando as próprias meias, como se fosse colocá-las para lavar. Era uma estrutura, que lembrava muito a clássica idéia de uma casa japonesa, até mesmo pela organização dos sapatos e pelo costume da mesma para não levar poeira adentro.

- Fiquem a vontade, tirem os sapatos, a essa altura deve estar matando vocês e bem, assim deixa a poeira de casa, fora de casa, tenho algumas pantufas, caso não queiram ficar descalças!

Diria de forma empolgada, enquanto se dirigiu pelo corredor , que não tinha muitos detalhes chamativos, além do papel de parede ter um tom levemente similar ao vinho, com um padrão de vinhas que dava um ar mais antigo ou gótico a casa, Catherine, então teria adentrado em um ponto mais escuro da casa, e seria possível, vê-la chamar com as mãos, onde na escuridão, destacava-se seus olhos vermelhos que tinham um brilho bem característico de isso mesmo que você pensou, de um gato. A moça não pareceu se incomodar com a má iluminação, até que poderia alcançar outro interruptor, que revelou outras bifurcações da casa.

- Bom A cozinha fica por aqui! O quarto, fica por aqui, vocês vão gostar, eu tenho uma cama King Size, podemos dormir todas na mesma cama se forem dormir… Seria bem legal se ficassem… Não estou sugerindo nada, mas é confortável, juro! Bem… Banheiro? Hm… Ele fica por aqui! Tem toalhas limpas, mas vou precisar aquecer o banho… Espero ter lembrado de comprar lenha para isso…

Teria dito a moça apontando para cada um dos cômodos, enfim direcionando Sophia para que pudesse tomar banho, era possível ver uma expressão preocupada nesse momento, quando a pergunta era feita, sobre o banho, talvez fosse só pelo processo que teria de fazer para aquecer a água, ou talvez fosse pelo fato da caçadora, ter uma confiança tão grande em alguém que conhecia tão pouco, que preocupava-se de alguém que não fosse gentil, pudesse aproveitar-se disso para machucá-la um dia, no fim, balançou a cabeça  e dirigiu-se a cozinha,  a procura de algo, deixando a caçadora e  Alexis livres para entrarem no banheiro.

Uma vez que entrassem no banheiro, poderiam ver que o piso, era feito com um azulejo branco, tinha um grande espelho e uma banheira que quase lembrava uma piscina pequena, onde poderia entrar junto de Alexis, havia também uma mangueirinha próxima com um mini chuveirinho e fácilmente seria intuitivo como abrir a água por pequenas torneirinhas, próximas da banheira. Catherine, teria levado dois roupões, naquele momento, em uma das mãos, os deixando próximos do vaso, apoiados bem dobradinhos, talvez fossem pequenos para Sophia, mas para Alexis, talvez fossem até um pouco grandes. Diante do que a caçadora falava, ela acabaria mordendo o lábio inferior levemente, pensando que deveria ter deixado para tomar banho em casa.

- É… Eu realmente pensei no trabalho que daria… Eu devia ter pensado nisso! Droga.. Quer dizer… Aproveitem!

A garota,  nesse momento, virou-se de costas e fecharia a porta do banheiro, deixando as duas a vontade. Quando pudessem se sentar para aproveitar o banho, seria possível ouvir do lado de fora, um barulho de madeira característico, que também poderia ser ouvido” por baixo” da banheira, como se fosse um sistema bem rústico de aquecimento. Se olhassem pela janela, inclusive poderiam ver a garota praguejando como deveria economizar para um sistema elétrico, enquanto apanhava para botar fogo na lenha que carregava consigo.

Alexis, abriria após se despir as torneiras e entraria, dando a deixa para que Sophia a acompanhasse, a pequena era bem atenta e aos poucos a temperatura da água que inicialmente estava gelada, começaria a aquecer de forma a dar a elas uma experiência de relaxamento completo, ou talvez fosse assim, para a maior parte das pessoas, Alexis, se em algum momento pudesse ver algum desconforto, por conta da água quente, na caçadora, pegaria suas mãos e olhando nos olhos dela teria dito.

- Calma, é a primeira vez que você toma um banho quente? A maior parte das pessoas toma banhos assim, você vai gostar, relaxa os músculos.

Diria a garota com um sorriso, enquanto tentava aproveitar o momento,  se essa fosse a situação, seu olhar, mesmo que fosse um desafio para si mesma, se focaria nos olhos e na reação da juiza, tentando lhe trazer conforto.

Histórico:
 

____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ação
Pensamento
Fala
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Senshi
Mercenário
Mercenário
ADM.Senshi

Créditos : 72
Warn : II - Don't Tread On Me - Página 3 10010
Feminino Data de inscrição : 27/05/2018
Idade : 26

II - Don't Tread On Me - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: II - Don't Tread On Me   II - Don't Tread On Me - Página 3 EmptySeg 17 Dez 2018, 06:33


Passo 12: Hot Shower?

A casa dela era de fato bonita, apesar de meu primeiro foco ser tirar os sapatos assim que ela pedia. Ela nos apresentava a casa, explicando os cômodos mais ou menos… Mas no fim das contas o que dizer daquilo, era um ambiente completamente novo e cheio de momentos para explorar. Ela tinha um gato? São animais bem fofos, geralmente eu gosto de animais, tipo, um pet como esse deve ser mais difícil que um caranguejo é claro… Eles tem pelos e devem ser difíceis de cuidar, e eu só preciso dar comida ao meu e por ele no mar de vez em quando… Na verdade acho que ele mesmo deve entrar, sei lá, ele é peculiar. Ela falava algo sobre caçadores ganharem muito dinheiro, eu poderia dizer que nem tanto assim, afinal lutamos com gente doente, e temos de aturar civis dementes por todo o globo, então o salário ainda é bem baixo, mal me sobrou depois do barco… Negócio custou o olho da cara.

De todo modo eu a responderia com calma sobre o assunto e na verdade me perguntava se eles não recebiam por capturar procurados? Será? É uma pergunta boa… -Então… A gente nem ganha essas coisas todas não, mas assim, vem cá… Vocês não ganham dinheiro por entregar procurados? Tipo, eu sei que vocês ganham algo como um salário né? Mas capturar um procurado não viria como um extra? - Era uma pergunta bem sincera até porque muitas coisas sobre marinheiros eu não entendia. Lembrava de apenas alguns detalhes que me falaram, mas nada realmente concreto sobre a estrutura da marinha e de seus fiéis trabalhadores. Independente da resposta dela acenaria positivamente com a cabeça e coçaria o queixo, apenas respondendo -Entendo...- Guardaria meus pensamentos para mim mesma, era melhor eu não falar muito o que eu penso, poderia ser ofensivo, e bem… Se tem algo que eu sou boa é em ofender as pessoas, e esse não é meu objetivo aqui… É tão natural quanto um dom… Mas às vezes pode ser uma maldição.

Ela estava empolgada e falava sobre a cozinha e… pera aê… COMO ASSIM ESQUENTAR O BANHO? O QUE ELA QUER DIZER COM ISSO… EU SEI QUE CONCORDEI EM VIR JANTAR AQUI. MAS NÃO ME DISSERAM QUE EU SERIA COZIDA… SER O JANTAR NÃO É BEM MEU OBJETIVO. O porra… Achei que tava tudo numa boa aqui e aí ela quer me comer… Não no sentido divertido da coisa, a gente tá falando de canibalismo aqui. -Peeeeeeraaaa lá… Como assim esquentar o banho?- Diria com os olhos semicerrados de alguém que parecia desconfiar de alguma coisa, por que de fato eu desconfiava, eu sempre tomei banho na água fria, isso é meu padrão, é um estilo de vida. As únicas vezes que esquentaram água pra mim foi pra ferver minhas mãos, não foi divertido não, e não to afim de testar a sensação nada gostosa no resto do corpo não. -Então, sabe, não é por nada não, mas eu tomo banhos frios, eu não sei muito sobre esse papo de esquentar água e tal… Sem querer ofender nem nada, mas eu gosto da água sabe… Como ela foi concebida tipo… Fria… E tal..- Diria olhando pra ela com olhar um pouco amedrontado de certo, eu não demonstrava algum tipo de fraquejo vindo do corpo, minha expressão facial também não entregava, mas os olhos, eles eram sinceros.

De todo modo eu só partiria para o banho depois que ela me confirmasse que ia deixar a água fria, ou se ela tivesse um argumento muito bom e bem explicativo para aquilo… Que não fosse eu parecer uma boa ave a ser servida com purê… Sabe-se lá o que as pessoas de hoje em dia gostam… Caçadora de recompensas a milanesa… Seja como for depois que entrasse tomaria cuidado com tudo, e mesmo depois de estar dentro da água na pequena piscina, ficaria atenta a temperatura da água, apenas por esquentar não me afugentaria, mas se ficasse mais quente que o agradável eu sairia o mais rápido possível de lá. Quando me sentisse mais confortável um pouco puxaria Alexis para mais proxima de mim e pegaria o chuveirinho, junto dele, o que pudesse usar, shampoo era sempre muito essencial.

Pegaria o shampoo e colocaria um sorriso no rosto, enquanto sentaria na beirada da piscininha, e começaria a derramar um pouco na minha mão esquerda onde a partir dali passaria sobre os cabelos da pequenina, esfregaria bem para que pudesse tirar toda a sujeira do dia a dia, e claro para que ela se sentisse bem faria com cuidado, afagando praticamente. Assim que tivesse com tudo bem ensaboado começaria a enxaguar com água e finalmente terminaria a primeira parte do serviço. Sorrindo ainda pegaria o sabonete e desceria para ficar mais próxima da pequenina. Ensaboaria as mãos e lentamente passaria o sabonete por todo o corpo da pequenina esfregando com calma, mas sempre tomando cuidado para que cada parte fosse muito bem cuidada, principalmente em lugares de acesso dificil, atrás da orelha, e principalmente as costas que geralmente são bem difíceis de lavar por conta própria. Além disso enxaguaria com cuidado todo o corpo dela para que não ficasse cheia de sabão por aí.

Depois disso com um grande sorriso, levantaria a pequena a sentando na beirada, e entregando o shampoo na mão dela diria com uma voz gentil. - Sua vez agora, pode começar hihihi- Sim eu estava empolgada para isso, deve ser algo muito bom… Eu nunca tive um momento como esse, li várias vezes nos livros coisas sobre banhos coletivos, e coisas bem legais que acontecem, e de ser um método de aproximar as pessoas, e de carinho claro. Apenas fecharia os olhos repousando a cabeça no colo de Alexis, esperando que ela começasse a cuidar dos meus cabelos.


Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] / [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Andando muito tempo por aí
Percebo que não tenho muito onde ir
E todos os caminhos percorridos
São páginas velhas viradas de um livro já lido.

(Jimmy & Rats)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Alipheese
Comodoro
Comodoro
GM.Alipheese

Créditos : 56
Warn : II - Don't Tread On Me - Página 3 10010
Feminino Data de inscrição : 31/03/2013
Idade : 26
Localização : Olympo- 5ª Rota

II - Don't Tread On Me - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: II - Don't Tread On Me   II - Don't Tread On Me - Página 3 EmptySeg 17 Dez 2018, 20:16

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Banho PT2



Ainda que o pensamento da marinheira tivesse as próprias justificativas, para explicar o porquê ela pensou que caçadores recebiam bem, de certo modo talvez um pouco da ignorância de ambas as partes as fizessem conhecer pouco sobre o trabalho uma da outra, pois de toda forma, ambos os lados teriam de lidar com civis doentes… Na verdade o mundo esta infestado deles, até mesmo os civis doentes, tem de lidar com eles mesmos…. Oh boy…  A pergunta que Sophia havia feito era bem pertinente, dava oportunidade para que a marinheira pudesse falar, sem que tivesse pensar muito em como puxar assunto, era péssima nisso e se dependesse da sorte… Talvez já tivesse gasto toda ela ao levá-las até ali, era notável, pelo modo como ela torcia levemente a boca o próprio nervosismo ao falar, ainda que parece-se bem dada.

-Hmmm… Mais ou menos. A gente ganha por capturar procurados, mas… Menos do que vocês, tem uma porcentagem menor em relação a recompensa, e fica ainda menor, se não os capturarmos vivos mas… Isso vale um pouco pra vocês também, pelo menos quando entreguei recompensas a caçadores de recompensa, fui instruída a pagar uma porcentagem menor, quando traziam só a cabeça, ou só a prova de que haviam eliminado o infrator… Ou infratores… É um trabalho um pouco bizarro, se vê cada coisa haha, mas imagino que você também tenha histórias legais para me contar sobre… Enfim, ainda que a gente também receba bem… A gente não escolhe bem as nossas missões, então a gente depende do salário a maior parte das vezes e… Vou ser honesta com você, ainda que seja paga por missão, não da nem pra comprar pãezinhos pra trazer pra casa… Eu tenho um cargo baixo, ganho 20.000 por missão e… Só tive a “sorte” de encontrar um procurado uma vez, já que no geral me deixam na recepção e eu ganho por turno.


Teria dito ela de maneira bem explicativa, ela falava fazendo várias caras e até mesmo mexendo bastante as mãos, era bem divertido de certo modo a ouvir falar e explicar, pois era cheia das manias, o que talvez aos olhos peculiares de nossa juiza fosse considerado até mesmo… Bonitinho, talvez? O fluxo das coisas continuou, até que uma palavra chave era usada… Ou melhor, uma situação chave, no que a garota teria lhe dito, havia despertado medo… Sério? Essa menina literalmente enfrenta tudo o que eu jogo pra cima dela mas… Àgua quente? … Ok, tem sentido, ela já passou por muita coisa ruim na vida... Pensar que poderia ser algum tipo de tortura, pelas suas experiências não é descartável…


Catherine, acabou deixando um dos olhos semicerrados, meio que não entendendo muito bem, o que acontecia na cabeça da outra garota, no geral para ela as pessoas fugiam da água fria, não do contrário, pois acabavam por procurar relaxar o corpo e a mente, em uma temperatura que fosse agradável, claro. A garota respirou fundo, e era notável pela sua expressão, sincera demais que ela estava bem confusa e pensativa, fazendo milhares de cálculos mentais, sobre qual rota da conversa tomar, e isso se fazia claro.

- Bem, você não gosta de água quente? Bem… Não tem problema se você quiser a água no seu estado natural, digo… Geralmente eu acho isso um problema, não ter um aquecimento mais moderno… Sabe? Normalmente as pessoas gostam de tomar banhos em uma temperatura um pouco mais quente ou morna, depois de um dia difícil, eu mesma gosto de banhos assim… Relaxam os músculos mas… Se a sua preocupação é que a temperatura fique muito alta,  eu… Mesmo que quisesse, pelo sistema que eu tenho em casa, não seria possível… Não é como eu quisesse cozinhar alguém ou algo do tipo, então não faz diferença né? Hahahaha

Diria a garota, que tentava até mesmo ser mais bem humorada, ao guiar o caminho para uma direção mais leve, ela não entendia muito bem o porquê, apesar de estar quase escrito em sua testa a pergunta, mas talvez ela fizesse isso no jantar, ou algo assim, era uma coisa que definitivamente, ela  criaria uma nota mental, para que não esquecesse. Se ela notasse que seria confortável para a caçadora, ela reuniria lenha e teria feito o mesmo processo ao qual poderia ser ouvido e até mesmo observado tanto pela caçadora, quanto pela pequena, pela janelinha que tinha no banheiro, próximo da banheira. Do contrário a garota apenas ficaria sentada, na cozinha esperando pelas duas, com um bloquinho de papel e uma caneta, anotando possíveis ideias e fazendo todo um fluxograma de conversação, um mini-script de como poderia manter a conversa interessante.

Já no banheiro, poderiam achar um shampoo, assim como também sabonete liquido ao qual poderiam ter usado para tomarem banho, se a decisão de Sophia, fosse de tomar o banho quente, a temperatura da água seria agradável e sobre o seu corpo, lhe causaria uma sensação muito boa de relaxamento, dando a ela uma nova experiência em relação a como era tomar banho, algo que com Alexis, também não seria diferente, com o chuveirinho, e shampoo, havia sido gentil ao lavar os cabelos e as partes mais difíceis de se alcançar de Alexis, que praticamente derretia em suas mãos,  até mesmo fechando os olhinhos, ficando toda “ mole”, parecendo até mesmo sonolenta, de tão tranquila que ela se sentiu nas mãos da garota.  Poderia até mesmo ter jurado que quase ouviu um ronco ou algo do tipo, mas talvez fosse impressão sua, pois a garota chegou a quase dormir, pela sensação boa que suas mãos lhe traziam.

Quando oferecida a oportunidade de ela fazer o mesmo, ela pareceu ter “despertado” bem rapidamente, tinha um sorriso no rosto que ia de orelha a orelha e ainda que em sua mente “ pura”, pudesse passar possibilidades muito legais, a própria inocência de Sophia naquela situação a cativou, e com muita delicadeza, ela usaria de seus dedinhos, para lavar o cabelo de sua parceira, usando do chuveirinho em outra das mãos, lhe dando uma massagem plenamente relaxante e carinhosa, se atentando também a possibilidade de eventualmente, ela pedir para que pudesse, também lavar suas costas e era notável pelos suspiros que dava, que estava plenamente feliz, em poder retribuir aquele gesto de carinho, que ainda que pudesse ser maculado eventualmente um pouco pela mente da garota, se mostrava muito bonito para aquele momento. Elas teriam ali o tempo que quisessem, para que pudessem, tanto relaxar, quanto apenas se limpar, se fosse o desejo delas e Alexis, em especial se a água estivesse quente, naquele momento pela decisão de Sophia, quando sentisse que era o momento se levantaria e a chamaria para entrar, a puxando levemente pela mão de modo que pudessem entrar aos pouquinhos e por fim relaxar. O rumo que tudo poderia tomar, dependeria apenas de Sophia. De todo modo, caso quisesse só se lavar, sem perder muito tempo, quando chegassem a cozinha, já vestidas, encontrariam Catherine escrevendo no papelzinho, distraída, enquanto pensava, poderiam até mesmo assustá-la se quisessem, de todo modo a surpreenderiam, por ela estar bem distraída.

Histórico:
 

____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ação
Pensamento
Fala
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Senshi
Mercenário
Mercenário
ADM.Senshi

Créditos : 72
Warn : II - Don't Tread On Me - Página 3 10010
Feminino Data de inscrição : 27/05/2018
Idade : 26

II - Don't Tread On Me - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: II - Don't Tread On Me   II - Don't Tread On Me - Página 3 EmptyQua 02 Jan 2019, 21:02


Passo 13: The three ways. Cooking, fighting and fucking

A garota tinha se disposto a me explicar mais sobre a marinha, que me deixava intrigada de certo, eles eram tipo o que? Aquelas casas de boas vindas, pra fazer missões que não envolvam crimes aparentes? Seria tipo uma organização em prol de ajudar os necessitados, e daí saem juntando recursos? Sempre achei que o trabalho deles fosse mais parecido com o meu, sei lá, caçar piratas, acabar com corruptos… Essas coisas… Mas como assim é raro caçar piratas? Que tipo de vagabundagem é essa cara? Eu agora tô perplexa, não dizia nada em respeito a moça, mas sequer faz sentido, se era algo assim, fazia tipo, sociedade de proteção aos animais, ou sei lá, sociedade de arrecadação de alimentos, coisas desse tipo, juntava uns artistas e iam vender sei lá, coisas na praia… Mas a marinha deveria capturar tantos procurados quando CR’s ou mais que isso, afinal somos autônomos, a marinha é uma massa grande de gente… Há foda-se pensar nisso só vai tirar meu bom humor…

De todo modo o questionamento sobre a água quente continuava, e bem, não tinha outra resposta senão levantar o polegar com um grande OK na frente do rosto dela e falar. -Assim, eu nunca tentei isso de água quente, no futuro pode ser, mas minha pele e corpo estão acostumados a banhos frios, eu preciso deles para essas coisas, eles relaxam minha musculatura muito bem, e só preciso disso por enquanto.- E piscaria o olho em resposta indo para a dentro do lugar, no entanto ainda colocaria a cabeça pra fora, dando aquele sorrisinho de canto e olhando pra ela diria. - as melhores coisas da vida, estão sempre em seu estado natural, o artificial pode te enganar, ou mesmo parecer charmoso, mas a verdade se encontra na pureza, eu ouvi isso de um amigo uma vez, ele disse isso tentando me convencer a tirar minhas roupas… Pois é, mas a frase é bonita hahaha.- Falaria entrando completamente após ouvir as coisas dela.

Lá dentro tudo tinha corrido bem, Alexis era ultra carinhosa comigo e isso por si só era reconfortante e feliz, cada momento era tão bom, até cochilaria enquanto ela mexesse em minha cabeça, sim, tiraria um leve desses, só pela própria capacidade de ficar completamente à vontade. Com o que ela fazia, e bem naquela hora tudo rumava perfeitamente até a hora que saímos do lugar. Eu colocava minhas roupas antes claro, não as rasgadas… Iria vestir uma das novas camisetas, eu colocaria apenas uma camiseta e uma roupa íntima, no caso ficando apenas com uma calcinha e a camiseta, motivo era simples, a gente não ia sair, era hora de ficar a vontade depois de um dia de merda. Vestiria aquela camiseta que dizia “Me? Sarcastic? Never.” e então partiria como me sentia bem desse modo. Me aproximaria dela sem pensar em muito e tocaria em seu ombro, não era bem a intenção assustar ela, apenas diria. - Então, to indo fazer o trampo na cozinha certo, acho que da pra eu fazer muita coisa por lá. To indo.- Diria sorridente caminhando até a localização que antes tinha sido me indicada como a cozinha.

Assim que chegasse lá começaria procurando tudo que comprei, primeiro de tudo pegaria 6 fatias grandes de carne de porco, colocarias elas para cozinhar em uma panela a parte, sim, as salgaria com calma colocando poucas pitadas de sal antes de levar elas a água, assim as colocaria dentro da primeira panela grande com tampa que pudesse ser usada para a tarefa, enquanto isso, começaria a colocar água para ferver já em outra vasilha, essa seria para preparar a água para o macarrão, primeiro, nesse tempo procuraria também uma terceira e quarta panela uma para colocar ovos para cozer, também sendo 6 ovos nesse caso, e outra para colocar a água a parte para o macarrão ser preparado fora do molho.

Esperaria que a água de todas as panelas começassem a ferver e na ordem iria fazendo, assim que a panela do molho começasse a ferver, colocaria nela duas colheres de chá de Kombucha, o sal, além disso adicionaria claro o caldo de galinha, caso ela tivesse algum, e Shoyo, para dar um sabor adicional, começaria a deixar aquilo fervendo e misturando o sabor, nesse tempo a água do macarrão devia ter fervido, assim sendo quebraria no meio um tablete de macarrão deixando ele cair dentro da água. O tempo disso a carne de porco já deveria aos poucos ter deixado com que a água fosse se tornando um molho. Pegaria um pouco do molho que a própria carne tinha gerado até esse tempo para misturar dentro do que seria a base do ramen.

Esperaria então um tempo e usando um garfo testaria o macarrão passo a passo, e vendo que nessa hora poderia ser que a textura dele estivesse perfeita, assim que tal acontecesse removeria o macarrão colocando no escorredor, enquanto baixaria o fogo do molho que ficaria apenas esquentando, removendo toda a água colocaria o macarrão finalmente dentro da panela com o molho, onde logo em seguida terminaria de mexer em todo ele. A carne agora removeria a carne que já devia estar cozida no fogo, e dividiria colocaria mais 3 panelas para esquentarem um pouco, deixando elas previamente aquecidas, dividiria o macarrão entre as quatros, e assim desse modo adicionaria a carne em todas elas, dois pedaços para cada uma deixando que elas esquentassem juntas.

Partiria os ovos cozidos ao meio e então colocaria as duas metades abertas acima de cada vasilha, e finalmente estaria pronto para o consumo, apagaria o fogo, e repassaria o ramen para as tigelas, sendo que tinham 4 tigelas, sendo 3 para nós e uma para uma provável repetida de alguém que não encha apenas com uma, ou seja, poderia ser eu mesma inclusive. Assim, iria até o local onde as duas estivessem e diria. - Podem se servir, o Ramen está pronto.- Um sorriso estranhamente tomava conta do meu rosto, eu estava feliz com isso, cozinhar era como uma arte, me deixava mais viva, dava uma sensação boa que, talvez eu pudesse fazer algo legal que fosse agradar as pessoas, não só quebrar o nariz delas. Terminando tudo, pegaria ali um segundo uso da pomada para minhas mãos, como tinha mexido com coisas quentes poderia ser um problema, então era melhor colocar no ferimento.


Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] / [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Andando muito tempo por aí
Percebo que não tenho muito onde ir
E todos os caminhos percorridos
São páginas velhas viradas de um livro já lido.

(Jimmy & Rats)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Alipheese
Comodoro
Comodoro
GM.Alipheese

Créditos : 56
Warn : II - Don't Tread On Me - Página 3 10010
Feminino Data de inscrição : 31/03/2013
Idade : 26
Localização : Olympo- 5ª Rota

II - Don't Tread On Me - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: II - Don't Tread On Me   II - Don't Tread On Me - Página 3 EmptySab 05 Jan 2019, 21:18

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Jantar agradável a três.


Apesar da oferta tentadora da anfitriã que se mostrou bem gentil a ela, Sophia mostrou-se bem firme em sua decisão e quem poderia tê-la culpado? Em sua vida muito havia sido castigada e  criar novas memórias com algo que a machucou tanto não era fácil, e com isso a alva não insistiu, na verdade havia ficado bem corada com a piscadela inesperada pois aquilo havia  feito com que ela tivesse seu coração batendo um pouco mais forte por um momento, quase como uma atração fatal.  E bem sua lógica era excelente, apesar da situação que fazia a marinheira preocupar-se com que tipo de amigos a garota teve durante a vida, havia de concordar que as coisas em seu estado puro, muitas vezes eram as mais belas a se ter, tipo... Tipo aquilo que... Esquece, vou tentar ganhar o meu com esse " Sorte" ai, que essa é mais difícil do que enfrentar alguém com um rabo metálico no rabo.

A situação no banho era muito confortável para ambas as partes onde poderia sentir-se até mesmo se esvair um pouco de si e das preocupações durante o banho que logo quando terminou, buscou vestir-se de forma bem confortável para se estar em casa, apenas com uma camisa e calcinha e Alexis não teria feito diferente, apesar de ter uma malícia a mais e sem dúvidas dar umas olhadas muito indiscretas para a caçadora  bem, não é como se a imaginação não voasse essas horas e como esperado, Cat estava tão distraída fazendo seus roteiros de conversação e anotações que eram quase como... Uma fichinha? Caso eventualmente a garota pudesse olhar pro caderninho, a titulo de curiosidade, eu como vossa maravilhosa senhoria, devo dar ao público o que ele pede. Sim, isso mesmo que você esta pensando putaria curiosidades inuteis, obviamente cof, vai que tu lê isso um dia.

Anotações Catherine:
 
Meio sem jeito ela apontaria a direção da cozinha enquanto fechou o caderninho,  tinha vontade de espiar e bem, seu olhar ainda que de forma tímida não foi muito discreto, quando olhou para as curvas de  nossa juiza, mas  não era bem capaz de formular uma frase completa ali, ainda estava meio nervosa e sem jeito e  bem, dessa vez ela não cedeu as vontades e ficou sentadinha lá com seu caderninho de anotações  deixado meio de lado na mesa. Quando Sophia  chegou na cozinha, poderia ver um jogo de panelas bem completo, assim como todos materiais que ela precisaria para cozinhar, não sendo  a ela mistério algum, Alexis teria ficado sentada na mesa de frente para Catherine, onde ambas colocavam suas cabeças viradas na direção da cozinha esperando pela chegada da comida e  de quem a traria. O cheiro seria o suficiente para que elas criassem muita expectativa sobre e o gelo se quebrasse de modo que Sophia talvez pudesse ouvir.

- Esse cheiro é bom, ela sempre cozinha pra você?

Teria dito Catherine, em um tom de dúvida genuino, enquanto  naquele momento levantou-se levemente e esticou os braços em um longo bocejo que exibia suas presinhas de modo que haviam deixado Alexis bem intrigada, antes que pudesse responder, a vontade dela era grande de mentir, mas no fim acabou sendo honesta.

- Acho que é a segunda vez que ela se dedica a fazer algo pra mim, da outra vez ela fez um peixe que oh, tava bom demais.


Diria a garota já imaginando o sabor que teria a nova refeição, talvez muito mais do que fogo, ambas tinham ali era fome. Quando Sophia se aproximava levando com ela a comida, ambas abririam um sorriso bem animado e em conjunto teriam dito algo como " Isso parece bom demais!" e assim que foram servidas começaram a comer e  já na primeira degustação ambas tinham seus rostos tomados por umtom avermelhado levando suas mãos a bochechas como se tivessem sido levadas ao céu da gastrônomia e talvez se o horário nobre permitisse, até lembrariam muito algum anime que faz pessoas felizes demais por comerem algo gostoso. O clima era agradável demais a todos que estavam ali e entre as mordidas, curiosa para saber mais e bem, botar um pouco do suas anotações em uso, Catherine teria aproveitado o momento para não só flertar um pouco como perguntar também.

- Sua comida é boa demais, você já pensou em trabalhar com isso? Apesar que nah... Você tem cara de talvez ser um espirito mais livre, você virou uma caçadora de recompensa por isso? Poder fazer o que acha certo mais a vontade e tudo mais? Eu já vi alguns caçadores de recompensa, mas nenhum deles tinha uma história muito melhor do que....  Eu quero dinheiro Raw, Raw!


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


A garota até faria de um jeito que era fofo simulando a braveza do povo, mas só conseguia ser bem fofa ali, do seu jeito engraçado de contar histórias, logo contendo a própria empolgação  e pedindo desculpas, enquanto conversava.

- Desculpa me empolguei um pouco, eu deveria começar falando porque virei marinheira certo? Bem, eu poderia dizer que são por ideais como paz, justiça e amor e... Bem, eu estaria mentindo, eu precisava de um emprego e fazer o que é certo ganhando algum dinheiro me foi a coisa mais lógica a fazer, ue ajudo muita gente, não só capturando bandidos como também na recepção ou guiando outrs pessoas para isso... Eu não tenho cargo alto ou algo do tipo mas... Né a gente tenta.

Diria a garota ansiosa, esperando que sua estratégia de manter um papo ativo ali pudesse fazê-la se dar bem de alguma forma, seu sorriso era meio tímido apesar de sua forma de falar ser o mais sedutora que a garota conseguiria ser. Aquele sria um ambiente bem tranquilo para que pudessem ficar, caso Sophia quisese já ir deitar após comer, a garota provavelmente a guiaria para um dos quartos da casa e a depender da ação da garota poderia simplesmente acomodá-la e ir deitar em seu próprio quarto ou podiam conversar mais, tudo dependia de suas escolhas.
Histórico:
 

____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ação
Pensamento
Fala
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Senshi
Mercenário
Mercenário
ADM.Senshi

Créditos : 72
Warn : II - Don't Tread On Me - Página 3 10010
Feminino Data de inscrição : 27/05/2018
Idade : 26

II - Don't Tread On Me - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: II - Don't Tread On Me   II - Don't Tread On Me - Página 3 EmptyDom 17 Fev 2019, 18:36


Passo 14: Ok Nice!!!

O banho corria bem como esperado, é… Nada de fervor… nem água quente… Gente maluca pra isso tem em todo canto, no entanto, naquela hora era um momento em que simplesmente me surpreendia com o que estava acontecendo, a mulher parecia fazer um trabalho ultra secreto dela, eu olharia pro caderninho tentando ver, principalmente por precaução… Talvez, só talvez ela estivesse anotando algo sobre fazer macarrão de caçadora escorrida na piscina. Pensaria nisso com as sobrancelhas arqueadas enquanto apenas veria de forma disfarçada. Se desse pra ler as informações ou ao menos entender do que se trata, apenas ficaria quieta, sem realmente trazer a tona o que se passava na minha cabeça naquela hora, afinal pareceria inofensivo aos meus olhos as informações que ela poderia adquirir sobre mim para uma ficha como aquela. De um modo era um pouco bonito a maneira que ela podia enxergar um pouco mais de mim, diferente do que a maioria, no entanto, nada demais.

As duas pareciam falar de mim? Será que eu sou um tópico quente naquelas conversas? Acho que ouvi algo sobre cozinhar, algumas vezes, é se eu fosse capaz de entender tudo que elas diziam, meu primeiro momento após voltar para a sala com os pratos seria comentar sobre comida. - Eu não sabia nada muito técnico de cozinha, apesar de que eu sou a escolhida… Minha comida ser boa é apenas obrigação HAHAHA mas atualmente tenho aprendido bastante.- diria sorridente nessa hora, mas se você está pensando o que eu estou pensado, NÃO… ISSO NÃO É MINHA OBRIGAÇÃO NÃO, NEM VEM, DIZER QUE EU TINHA DE SABER ISSO DE ANTES POR QUE NÃO NÃO NÃO GANHO PRA ISSO... EU SOU PAGA? PERA… Por que você não me paga em? ha é eu caço recompensas esquece… Divaguei… mas meu trabalho aqui é deslocar o maxilar de trombadinha com doença, não de fazer comida.

Mas sabe, eu entendia por que tinha rumado para esse mundo da comida agora… Era como eu podia ver a felicidade delas, o momento em que elas devoravam a comida aos poucos, ver a felicidade era algo que me preenchia, a verdade é que eu sinto um vazio dentro de mim a muito, muito tempo. Meu trabalho, tudo que eu faço? HAHAHA isso nunca me deixava completa, mas era minha forma de lidar com tudo, mas desde que conheci a pequena, e desde que as coisas tem estado tão malucas assim, eu tenho me sentido melhor… E sei que você ta pensando… Uii… a pedra ta se emocionando!!! E EU TO MESMO ME DEIXA… Eu não tinha o suficiente pra chorar naquela hora, mas sentia uma leve pontada lá no fundo que dizia que eu deveria ter aprendido isso antes mesmo, mostrado isso pra Diego nos meus velhos tempos, mas seguir em frente é a única opção.

Porém antes que as coisas saíssem do controle e o fato de eu ter cortado cebolas me fizesse chorar.. FICA QUIETO SEU ANIMAL DE TETA, FORAM AS CEBOLAS SIM, NEM VEM!!! EU NÃO DISSE NADA, NÃO FICA INVENTANDO COISA AÍ NÃO… Mudou de fornecedor? A erva ta vencida viu… A garota me perguntava sobre meu passado? É era difícil, algo que eu não queria falar muito, mas era impossível não rir do momento que ela mostrava umas garrinhas com as mãos, aquilo sim foi bem hilário. -Eu virei caçadora por que… Por que… É… Bem… era a primeira oportunidade a vista. Inicialmente eu não tinha essa pretensão, eu queria matar bandidos, gente do mal, mas como pouco importava, então eu conheci um cara, chamado Diego, ele era meio maluco, mas ele tinha essa ideia maluca de caçador.- Respiraria fundo naquele momento, e logo depois entraria mais uma vez no assunto, eu precisava de uma cerveja agora mas isso a gente pensa depois, até por que a ultima vez que eu fiquei bêbada, parei em Shells Town, sem informações de nada sobre mim, nada de como fui pra lá. - Eu acredito que ele me convenceu, porém não era para que eu fosse uma pessoa a dar as caras, a gente capturou alguns rasos, e o rosto era o dele, tecnicamente eu estava oculta nesse meio… há e eu gostava disso… Muito mesmo...- Sim, eu não tinha que lidar com civis chatos, nem fazer estratégias mirabolantes, nem porra nenhuma que me irritasse, eu batia neles e voltava pra casa sempre, sem me envolver nos problemas, essas eram coisas dele. Eu consegui ter mais tempo pra mim nessa época.

Olharia para ela e prosseguiria com as minha história tomando um ar antes de seguir com isso, afinal eu não to aqui pra explodir como um balão cheio de ar. -Então por esse rumo, tempo vai tempo vem e ele morreu, fiquei deprê, bebi pra caralho, acordei em Shells Town, precisava de grana e queria bater em alguém, e esse era simplesmente o trabalho perfeito. Aí eu confundi a Alexis com uma procurada, dei uns tapas na bunda dela, e depois encontrei um cara bizarro com rabo de ferro que me arrancou uns dentes- abriria a boca mostrando os dentes que tinham sido quebrados ao fim dela, era uma marca que ficaria pra sempre e bem, talvez por dentes de prata no fundo da boca, ou ouro no futuro ou qualquer merda dessas…. Nah, não faz meu estilo. -Aí venci esse cara, ganhei uma bolada, e fui embora pra Loguetown, que era uma ilha maior, e aqui estou, eu sou caçadora por conveniência, da dinheiro, e ao mesmo tempo posso fazer meu trabalho de expurgar o mal. Não sou marinheira porque acho o uniforme meio feio… E por que bem… Eles não têm liberdade, são como se fossem robôs em maioria.- O porra, fui sincera demais agora… Acho que eu deveria não ter falado que eles são máquinas, ih mandei mal. Agora a merda tá feita vamos em frente.

Eu naquela hora sabia que tava falando merda, mas não era como se não ser sincera ajudasse em algo, na verdade poderia atrapalhar. Ela deveria conhecer e saber o que penso, mesmo que eu fosse expulsa, meu barco não tava muito longe. -Sabe? Marchar, fazer formação. Faz isso cachorrinho, faz aquilo… Sobe na árvore, pega o graveto, enfim, não quero dizer que todos são desse modo, eu gosto de marinheiros, mas não me sentiria bem no lugar deles eu acho, talvez eu esteja errada.- É… (Muito difícil eu errar nisso mas...) Murmuraria baixinho essa o muito difícil, gosto muito de cachorros, igual gosto muito de marines, são fofos, fazem o que a gente manda e tal… Depois voltaria a falar. - Eu sei lá, muitas vezes eu vejo eles fazendo coisas erradas também, por exemplo, meu pai tinha muitos amigos marinheiros, que compravam coisas dele. E ele é a pessoa mais malvada que eu conheço, e se alguém trabalha com ele a conduta é duvidosa. Claro que seu grupo não define sua conduta, ser marinheiro, agente, até mesmo pira… pirat,.. Pirata Blergh… Desculpa quase vomitei mas saiu, piratas não bons… Mas menos ruins… Quem cria sua história é você o grupo não importa é isso.- É acho que esse final, corrige a merda lá atrás… É contraditório mas ela nem deve notar… mandei bem né? Talvez…

Sim gostar de piratas não é meu forte, nem de revolucionários, na verdade esses eu não sei qual é a deles, parecem marinheiros de vermelho… Nem sei porque eles não tão tudo no mesmo grupo. Sempre me perguntei isso, eles às vezes são maus também, mas assim eu fico na dúvida. CARALHO, TEM GENTE MALVADA EM TODO LUGAR, MEU TRABALHO NÃO VAI ACABAR NUNCA… VAI SE FERRAR… TU ME DEU UM TRABALHO INFINITO? TA DE ONDA COM A MINHA CARA? EU VOU TER QUE NO FIM, EXPLODIR O PLANETA POR ACASO? HAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA DROGAAAA. Por que isso só me acontece? Não sei… Diria tudo mais a frente com uma expressão calma como se eu não tivesse tido uma leve crise existencial. - É isso acho, um pouco da minha história mas aí, você tem alguma bebida alcoólica? Rum? Cerveja? Hidromel? Qualquer coisa pra molhar o bico.- Todo esse papo e enrolação que eu tinha feito tinha me deixado na pior, sempre termina assim quando eu penso demais, é por isso que eu não sou paga pra pensar, eu bato em pessoas, quebro o nariz delas e fico feliz com isso.


Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] / [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Andando muito tempo por aí
Percebo que não tenho muito onde ir
E todos os caminhos percorridos
São páginas velhas viradas de um livro já lido.

(Jimmy & Rats)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Alipheese
Comodoro
Comodoro
GM.Alipheese

Créditos : 56
Warn : II - Don't Tread On Me - Página 3 10010
Feminino Data de inscrição : 31/03/2013
Idade : 26
Localização : Olympo- 5ª Rota

II - Don't Tread On Me - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: II - Don't Tread On Me   II - Don't Tread On Me - Página 3 EmptyDom 17 Fev 2019, 19:26

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Uma conversa agradável.






Sophia poderia ter visto que era o tópico da conversa das duas pequenas, que pareciam ter uma relação bem mais amigável, agora que a garota de cabelos rosados teria parado para ver as coisas pelo ponto certo, sabiamente apontado pela juiza, as coisas pareciam ter corrido em paz, o jantar era agradável e levantava tópicos sobre a caçadora, Cat estava genuinamente interessada em ouvir mais sobre a alva, que era alvo do seu interesse, era melhor ouvir dela mesma que por meio de Alexis e com isso, teria sanada a primeira de suas perguntas e ela acabava escapando quase como um suspiro, enquanto apoiou o queixo sobre a mão direita, com um ar um pouco tímido:

-Bem... Você tem um ótimo ponto, não tenho bem como discordar. Se não fosse assim não seria o certo, certo?

ela acabava dizendo mas ao notar que o que havia dito talvez fizesse pouco sentido, acabou dando um pequeno tapa na própria testa com a parte de baixo da mão apenas, como se dissesse a si mesma " idiota, pensa antes de falar". De toda forma a forma como tudo ocorria ali, poderia levar emoções mais intensas para a caçadora ao ver como aquele ambiente era confortável, como toda aquela situação era não só divertida como poderia a fazer sentir-se parte de um meio, e com isso os pequenos ninjas trajando, obviamente laranja, pareciam cortar cebolas próximas dos olhos de Sophia ou algo do tipo, já que certamente era essa a explicação para seus olhos que talvez estivessem meio marejados.

Então quando continuaram o rumo da conversa, em que a pequena mostrou-se mais e mais interessada no que tinha a ouvir, era como se a juiza fosse para ela a pessoa mais interessante do mundo no momento, pois poderia cair o teto de sua casa sobre a cabeça, que ela continuaria a prestar atenção, havia  um sorriso na moça que voltou a apoiar-se sobre ambos as mãos o seu queixo, e o seu braço sobre a mesa, suas presinhas davam um detalhe bonito e charmoso ao sorriso.
Então cquando citou em relação a perda mesmo que tudo que viesse a seguir fosse interessante, era notável que seus olhos demonstravam uma certa compaixão, uma certa empatia ao qual naquele momento ela teria esticado a mão até a caçadora de modo que ela poderia segurar se quisesse, e com isso ela teria dito, sem que tentasse cortar a garota.

-  Eu... Bem... Há solução pra isso, não vai nascer novamente mas, há resinas que são melhores do que você colocar algum metal na sua boca, não é barato, mas substitui bem, dizem..

Ela então voltaria a sorrir, em especial se a caçadora aceitasse a sua oferta de segurar a mão, mesmo que por um instante e com o motivo dela não ser marinheira naquele momento a garota desatou a rir, pois era a maior verdade do mundo.

- Os beneficios são bons mas olha, quem quer que tenha feito o design das roupas é definitivamente alguém que deveria ser preso por mal gosto, porque olha, são pensados provavelmente para ser usado por aqueles caras grandões com cara de maluco furioso, e braços de gorila, pois olha,  ohh uniformezinho para ter ombros largos, mesmo no modelo feminino ahhahahaha

A garota dizia em um tom bem humorado, apesar de  esperar certa aprovação, pois não estava segura se havia se emocionado demais ali ou não e com a risada de Alexis é que deu para notar que ela poderia relaxar um pouco mais enquanto ouvia ela falar sobre o famoso termo cão do governo. O que deixava a garota um pouco insegura que talvez acabasse irritando mas bem a resposta de Cat era bem diferente em relação a o que ela esperava. Como se a emoção a guiasse a se soltar um pouco mais, ela acabaria brincando, fazendo uma imitação de gato enquanto falava.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

- Bem, cão não, acho que eu me identifico bem mais como uma gatinha, não acha? Digo... Cat... Gato... É... na cabeça soou melhor, desculpa haha

Dizia a garota rindo e escondendo um pouco o rosto coberto por um tom vermelho, enquanto Alexis  iria de um facepalm para um tom de risada em relação a imitação da garota, e o clima não poderia ser mais descontraído ali do que já estava.
Ela continuaria a ouvir em silêncio o resto da história, até que pudesse se levantar para pegar algumas cervejas na geladeira, na verdade, ela pegaria três delas, uma para cada e procuraria um abridor em uma de suas gavetas, onde rapidamente ela retiraria as três tampas enquanto brincava com  elas mexendo os dedinhos de forma circular.

- Você teve uma jornada bem longa até aqui, bom... Caras mals nunca acabam pelo mundo, pelo próprio nome da cidade bem, a maior parte deles encontra o fim aqui, outros nomes grandes só começam passando da ultima barreira, enquanto houver gente vai ter gente ruim mas..Vai ter gente como você também e... O mundo com mais você seria bem legal.

Teria dito a garota desviando um pouco o olhar enquanto continuou a falar e tomou um grande gole, Alexis teria se surpreendido em não ser tratada como criança e acabava  falando, quando pegou a sua garrafa.

- Estranho você não ter perguntado nada, sempre perguntam.

Diria a rosada, procurando algums entido na facilitação do alcool, apear de ser mais velha que Sophia ali, sua aparência poderia enganar, e naquele momento ela levaria levemente  a ponta do indicador até o centro do nariz de alexis, de forma bemfofinha, enquanto ela acabava ficando estrábica olhando para o centro do dedo de Catherine e então ela dizia.

- Eu faço a lição de casa fofinha, eu li a ficha de vocês haha

Dizia a garota que voltou a beber, suas bochechas começavam a ficar coradas e poderia ali mostrar alguns leves sinais que estava ficando mais alegre, talvez fosse beem fraquinha pro alcool. Aquele era um momento agradável para todas ali presentes, talvez gerasse algumas risadas, definitivamente tempos que eram raros de se acontecer.

Histórico:
 

____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ação
Pensamento
Fala
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Senshi
Mercenário
Mercenário
ADM.Senshi

Créditos : 72
Warn : II - Don't Tread On Me - Página 3 10010
Feminino Data de inscrição : 27/05/2018
Idade : 26

II - Don't Tread On Me - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: II - Don't Tread On Me   II - Don't Tread On Me - Página 3 EmptyDom 17 Fev 2019, 20:27


Passo 15: Still you connect me in your way.

A forma dela de conversar era engraçada, ela trazia alguns maneirismos aqui, outros ali, e as piadas… é… Não eram boas mas eram engraçadas por não ser boas, na verdade, ou talvez fossem. Nunca entendi nada de humor, eu na verdade sou péssima em fazer esse tipo de coisa, geralmente as pessoas riem de mim e não comigo, mas é… Nada demais, o clima era bom, e parecia estar dando certo até que FICHA ? COMO ASSIM SER FICHADA? EU NUNCA FUI PRESA? MAS PERA, SERÁ QUE ELES FICHAM OS CAÇADORES? Eu sempre pensei nisso de maneira mais informal, o trabalho de maneira geral, era bem mais forma assim a esse ponto? Isso sim era uma revelação, há isso sim… -Espera, tá me dizendo que eles têm fichas com os nomes dos caçadores? Digo, eles assim… Realmente pegam nosso rosto, e fazem uma coisa escrita que consta coisas sobre nós nelas?- O porra, sempre achei que era mais anônimo do que realmente é, puta merda, sempre imaginei que ia chegar nas ilhas e andar como se ninguém soubesse quem eu sou, mas agora fodeu a ideia de de vez em quando causar aquelas leves confusões bebada. Oh disgraça… Ainda bem que eu descobri isso antes de me embebedar completamente e acabar pelada em cima do telhado gritando.

Não que isso já tenha acontecido, é claro que nunca rolou!!! E você fica de boca fechada aí que eu to ligada no que tu vai dizer!!! Vem me difamar aqui não. Seja como fosse, era algo que eu eventualmente me acostumaria, ser conhecida pelos lugares, todos os mares que eu passar vou acabar deixando minha marca pessoal. -Isso quer dizer que se assim, de repente… Sem ser nada demais, se eu ficasse pelada em cima de uma construção… Supostamente… Não que isso vá acontecer… Ou tenha acontecido mais de 10 vezes… Mas assim, vocês saberiam que sou eu, e qual meu rosto né? E eu poderia ser presa por isso né?- Meu olhar estaria surpreso e com um sorriso meio duvidoso no rosto, que dizia de certa forma que eu poderia estar SUPOSTAMENTE falando de algo possível. Não que fosse, mas você me entendeu… Se a resposta dela fosse sim, seria instintivo dizer-Oporra!!- puro e simples, era o que vinha na mente na hora. Mesmo assim eu pegaria uma das bebidas não um copo, a garrafa, e tomaria um gole gigante, sim isso mesmo viraria a garrafa no gargalo e começaria a tomar uma quantidade de doses seguidas sem nem tirar ela da boca, com a cabeça pra cima.

Depois de algum tempo tiraria a garrafa dalí respirando e soltando um pouco mais do ar depois daquilo, precisava daquela dose pra me sentir melhor. Descobri muitas coisas difíceis de se engolir. E a cerveja certamente não era uma delas… Mas era apenas um sinal de que deveríamos chegar mais longe naquele papo. -Assim, pra vocês marinheiros, os caçadores são exatamente o que? Seus bodes expiatórios ou algo assim?-Questionaria já virando novamente a garrafa na boca de uma vez só e tomando uma enorme quantidade de uma vez, mas dessa vez um pouco mais e pararia limpando a boca. As vezes seria bom ter alguem pra me dizer que eu estou exagerando. Porém eu claramente ainda não estou nem perto disso… Você vai ver o que é o significado de resistência meu caro, eu não vivi até aqui pra não beber umas 3 garrafas dessa sozinha. E depois ficar louca talvez… Mas nada de nudez explícita na rua… não da certo se você tem ficha… Quando não te conhecem é… Esquece…

Porém apenas ouviria elas tomando mais uma terceira nessa mesma hora, era assim que eu queria viver, com uma garrafa dessa desse modo, e agora talvez fumar um cigarro, mas não dentro da casa claro. Lá fora e com algum momento solitário de crise existencial de bêbado. É o tipo de noite que falta no meu repertório. Fazia tempo que minha sobriedade era atestada e não preciso muito de minha mente tão sã assim, não é como se um inimigo fosse aparecer na porta e tentar nos atacar enquanto estamos bebendo não é mesmo? NÃO É? VOCÊ NÃO TÁ PENSANDO NISSO NÃO NÉ? Não véi… agora não cara, eu ainda não bebi o suficiente, espera só mais duas garrafas, aí eu quebro as 3 na cabeça dele.


Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] / [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Andando muito tempo por aí
Percebo que não tenho muito onde ir
E todos os caminhos percorridos
São páginas velhas viradas de um livro já lido.

(Jimmy & Rats)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




II - Don't Tread On Me - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: II - Don't Tread On Me   II - Don't Tread On Me - Página 3 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
II - Don't Tread On Me
Voltar ao Topo 
Página 3 de 6Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: East Blue :: Polestar Islands-
Ir para: