One Piece RPG
[MINI-konk_sorce] A força da insistência XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
FAQCalendárioInícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» [Mini - Lind] Testando novas águas
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor Lind Hoje à(s) 01:38

» [Ficha] Song Jun Wang
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor Visastre Hoje à(s) 00:53

» [Mini - Inim] O errante
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor Khrono Ontem à(s) 23:25

» [Ficha] Miyamoto Ryuma
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor Miyamoto Ontem à(s) 22:52

» [Mini - Van] Seguindo conselhos
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor GM.Hisoka Ontem à(s) 21:12

» [MINI-*JAUM11*] *O INÍCIO*
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor Fanalis B. Ria Ontem à(s) 20:19

» Anitha Degar
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor Degar Ontem à(s) 19:34

» [Ficha] Boney Pepino
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor Pepino, o Breve Ontem à(s) 14:44

» Alipheese Fateburn
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor GM.Alipheese Ontem à(s) 13:46

» [Kit - Gyro Zeppeli] Blum vai pegar
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor Blum Ontem à(s) 13:25

» Ficha~Pierce~
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor Pierce Ontem à(s) 09:58

» [Mini - Kyoki] Uma Jornada Inesperada.
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor GM.Hisoka Ontem à(s) 02:20

» [Ficha] Violet
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor Nana. Dom 21 Jul 2019, 22:17

» [Mini-SWGSwordWarrior]O Começo
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor Khrono Dom 21 Jul 2019, 21:56

» [MINI - Gust ] O Início do fim
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor ReiDelas Dom 21 Jul 2019, 21:00

» [MINI - Pepino, o Breve] Rascunho
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor ReiDelas Dom 21 Jul 2019, 20:54

» Maya Snow
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor ADM.Hoyu Dom 21 Jul 2019, 20:14

» [Mini - Chikara] - Vamos para algum lado ?
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor Chikara Dom 21 Jul 2019, 19:03

» Meu perfil / mini-aventura
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor ReiDelas Dom 21 Jul 2019, 14:41

» [MINI-JuninhoSiq1997] O Inicio
[MINI-konk_sorce] A força da insistência Emptypor JuninhoSiq1997 Dom 21 Jul 2019, 12:49



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG

Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and Fire

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


Compartilhe
 

 [MINI-konk_sorce] A força da insistência

Ir em baixo 
AutorMensagem
konk_sorce
Membro
Membro
konk_sorce

Créditos : Zero
Warn : [MINI-konk_sorce] A força da insistência 10010
Data de inscrição : 02/07/2018

[MINI-konk_sorce] A força da insistência Empty
MensagemAssunto: [MINI-konk_sorce] A força da insistência   [MINI-konk_sorce] A força da insistência EmptyTer 03 Jul 2018, 08:54

Nome: Rao
Idade: 17
Sexo: Masculino
Raça: Humano
Tamanho: Normal
Estilo de Combate: Boxeador
Localização: Karatê Island - South Blue
Grupo: Civil
Vantagens: Ambidestro
Desvantagens: Fúria
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Marciano
Emissário da Morte
Emissário da Morte
Marciano

Créditos : 46
Warn : [MINI-konk_sorce] A força da insistência 6010
Masculino Data de inscrição : 15/09/2014
Idade : 25
Localização : Na Monstrolandia...

[MINI-konk_sorce] A força da insistência Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-konk_sorce] A força da insistência   [MINI-konk_sorce] A força da insistência EmptyTer 03 Jul 2018, 12:49

~Mini-Aventura APROVADA~


Olá, seja bem-vindo ao OPRPG!!

Eu sou um Orientador, minha função é lhe ajudar a se adaptar neste universo do OPRPG.

Sendo assim irei lhe orientar de todas as formas possíveis, a partir de dicas no decorrer desta Mini-Aventura. Como esse fórum é bem complexo em suas regras, também irei tentar responder suas dúvidas, por isso, no menu de navegação (parte superior do site) existe um link M.P. O mesmo corresponde às mensagens privadas. Lá você poderá, em qualquer momento que achar necessário, me enviar dúvidas de como prosseguir no jogo; ou pode entrar no seguinte link: https://www.onepiecerpg.com/f3-duvidas-criticas-e-sugestoes , e criar um tópico para algum membro da Staff responder; mas caso tenha dúvidas durante a Mini, pode colocar em "off" no próprio post.

Sim... Vamos ao que importa?

Abaixo seguirão algumas dicas para que leia antes de criar seu primeiro post.

DICAS:


  • Lembre-se que você apenas narra as ações de seu personagem, seu personagem nunca FAZ ele sempre TENTA e também demonstre desde o 1º post qual o seu objetivo na aventura.
  • O ambiente que você se encontra, NPC's e todo o resto que compõe sua aventura, quem cuidará disso sera seu narrador.
  • As mini-aventuras servem para corrigir seus erros na narração durante a aventura e também formas melhores de deixar sua narração mais interessante.
  • Caso a Mini-Aventura fique sem post durante 5 dias por parte do player, a mesma será cancelada.


O 1º post é seu e eu serei o seu Orientador.

Dicas e Orientações do Monstro escreveu:

Os primeiros turnos são sempre complicados. Então preste bastante atenção nessas dicas pra que essa parte de introdução chegue ao final o mais rápido possível.

Sua mini-aventura será dividida em quatro momentos:

1 – Inicio do Post: o primeiro post sempre é o mais difícil de criar. No seu primeiro post... tente desenvolver sua narração sobre o seu char! Como foi o passado dele, quais são seus objetivos, desejos para futuro e assim por diante.

2 – Interação e diálogo: é o momento em que suas habilidades de relacionar-se com os elementos descritos pelo narrador, incluindo NPC’s, cenário e etc, serão testados.


3- Combate: uma luta bem descrita, com movimentos efetivos e – quase sempre - sensatos, pode ser a chave para sucesso do seu personagem, independentemente de sua personalidade, afinal, as aventuras seguintes irão conter, em maior ou menor medida, embates fervorosos. Aqui nesse tutorial isso também ocorrerá. E, nesse tutorial você será avisado, um post antes, que ocorrerá sua batalha.


4- Finalização: essa será a parte que seu tutorial chegará ao fim! Você já saberá o básico sobre as regras, como proceder numa aventura e etc. No final do post estará escrito que sua Mini-aventura foi finalizada e que você poderá criar sua ficha e poderá também pedir 6 créditos pelo término do tutorial.

Observações:

Suas ações: exceto em um flashback/memória, já que é uma ação passada e finalizada, serão SEMPRE por TENTATIVAS. Isso significa que terá que usar o verbo no futuro do pretérito (verbo + ria), faria, conseguiria, atacaria, defenderia, buscaria, tentaria, observaria e etc. o que demonstra que você gostaria de ter feito aquilo, naquele momento, mas não é algo definido ou já executado. Quem decidirá se a sua intenção foi ou não bem sucedida, será o seu orientador/narrador, que cuidará também do cenário, NPC’s e entre outros.


O TEMÍVEL GOD MODE: O God Mode, é quando o Player descreve cenário, cria e/ou controla NPC’s, cita horários do dia, e afirma suas ações de maneira indubitável, sem que antes o narrador o tenha feito. Esses elementos citados são de trabalho e controle do narrador. O player só pode descrever o cenário e falar com NPC’s que o narrador já tenha colocado anteriormente no seu post. Além disso, mesmo que pareça óbvio que haveria um NPC em algum lugar ou que tal lugar seja de tal maneira, só se pode, no máximo, supor isso no post, exceto se já tenha sido descrito.


Muita atenção com a gramática! Mesmo que ela nos falhe às vezes, o que é super normal, é sempre bom manter a qualidade dos seus textos com uma boa pontuação, acentuação, concordância verbal, exceto em casos em que seja um erro proposital, como um personagem com peculiaridades na fala, e tudo o que há de “bom”. Aposte também em cores diferentes para a sua fala, pensamentos ou no que achar necessário, pois isso vai destacar os pontos mais “importantes”. Uma dica é; utilizar o (-) traço como forma indicativa de falas e ("aspas") como forma indicativa de pensamentos, não é algo obrigatório, mas é algo padrão no fórum.


Dê valor aos detalhes! Enriqueça sua narração com os sentimentos do seu personagem, com pormenores como sua roupa, seu cabelo ou até mesmo seu humor, com naturalidade e coerência. Dê vida ao teu char!

Deixe claro os seus objetivos logo de cara. Não existe adivinhação ou bola de cristal que supere um bom player criativo. Comer, beber, se divertir, brigar, roubar... são ambições simples que podem render uma ótima narração. Faça o que quiser (mas nunca se esqueça do GOD MODE).


Tente explorar bem os movimentos de ataques e os intercalar com as defesas. Também é importante que você crie ações subsequentes para o caso do seu movimento anterior não dar certo. Exemplificando: “Eu faria ‘X’ movimento, caso ele me atacasse faria ‘Y’ movimento para me defender, se desse errado eu faria ‘Z’ movimento”. O tutorial de combate do fórum é um ótimo suporte para quem está começando ( tutorial de combate ).

Respeito é bom e todo mundo merece! pPeciso dizer mais alguma coisa? Mas para deixar mais claro ainda, existem regras expressas no fórum sobre atitudes nocivas, então recomendo fortemente a leitura:Regras de Conduta.

Por enquanto é isso. Durante a sua mini vou continuar te orientando e tirando suas dúvidas que ocorrerem. Boa diversão!!!
Marciano

____________________________________________________

~Fala / Narração

[MINI-konk_sorce] A força da insistência DuXWscQ
[MINI-konk_sorce] A força da insistência 7KiC7F7

[MINI-konk_sorce] A força da insistência XG4WLSF   [MINI-konk_sorce] A força da insistência BoYumQ5
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
konk_sorce
Membro
Membro
konk_sorce

Créditos : Zero
Warn : [MINI-konk_sorce] A força da insistência 10010
Data de inscrição : 02/07/2018

[MINI-konk_sorce] A força da insistência Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-konk_sorce] A força da insistência   [MINI-konk_sorce] A força da insistência EmptyTer 03 Jul 2018, 14:47

“Nunca temi a morte. Quase nunca. *tosse* Você foi o pior lixo que eu tive o prazer em ensinar! Inútil, fracote, sem talento e sempre *seus olhos se enchem de lágrimas* levantando depois de tomar uma surra. Você me fez querer viver *lágrimas caem de seus olhos* para um homem como eu, isso é um castigo! Um castigo incompatível com meus crimes. Nunca te disse isso nesses longos 10 anos. *tosse rispidamente, perdendo todo o ar por alguns segundos* Eu te amo Rao! Você foi o meu lixo inútil e sem talento. O Meu! *chora copiosamente* Nunca deixem que te tirem isso! *encosta com a mão esquerda, tremendo bastante, no peito do seu discípulo, sobre seu coração e então dá o seu último suspiro*”

Fazia uma semana que Garou partira para o outro mundo. Rao ainda não se recuperara do choque emocional que fora a despedida, aliás, aquela foi a primeira vez que ele lhe elogiara tão abertamente. Ainda na posição de Lótus, não conseguira esvaziar sua mente. Sempre que focalizava em sua respiração e buscava sua calma, seu Yin, as últimas palavras de seu mestre vinham a sua mente, causando um grande desconforto em seu peito. Uma sensação inédita até então.

“Seria melhor se eu seguisse meu planejamento original antes da morte do velhote” (Detalhe que, até a morte de Garou o termo “velhote” era usado de forma pejorativa, agora ele insiste na expressão, porém, de forma carinhosa).

Pegou as três cartas de desafio no seu bolso e fez uma careta, meio que desgostoso. Aquela etiqueta marcial antiga não fazia seu estilo e lembrou: “Seu bastardo sem educação! Como ousa desafiar um mestre sem a devida etiqueta! *Bate, bate, bate, chuta, chuta* Desgraçado! Se sujar meu nome dessa forma novamente vou te espancar tanto que você vai se alimentar por tubos!” Um sorriso ameaçou sair, ficando no canto de sua boca.
– Aquele velhote... ele soube como criar um discípulo.

De acordo com a etiqueta ele entregaria a carta com o desafio para o desafiado, que iria escolher a hora e o local de acordo com sua disponibilidade. Aparentemente ignorante, Rao é apenas um adolescente na flor da idade e com muita energia armazenada, pronto para um combate a qualquer momento. Forçou-se a lembrar que aquilo era um desafio formal, com regras, e não uma simples "troca de socos" na rua, onde valia tudo.

Erguendo-se, deveria estar nas montanhas, onde treinava rotineiramente com seu mestre, e iria até a cidade, se possível sem nenhum problema, como sempre ocorrera. Iria ao Refeitório da cidade segurando sua pequena trouxa surrada. Comia uma fruta, um hábito que adquirira de sua mãe a um longo tempo. Iria ver se cada um dos Dojos estavam abertos. Se sim, entregaria para cada um dos mestres a respectiva carta de desafio e então esperaria uma resposta enquanto estivesse ajoelhado na posição de Seiza. Se não, procuraria outra fruta para comer e esperaria os mestres chegarem aos seus Dojos.

Caso viessem a recusar o desafio, se levantaria sem demonstrar respeito, respiraria fundo e sairia em direção ao próximo Dojo, entregando sua devida carta. Se algum deles aceitassem antes de entregar todas as cartas, Rao iria esboçar um leve sorriso e esperar as condições, hora e local proposto pelo desafiado.


“Eu te mostrei o caminho, mas não irei caminhar nele com você.”

Garou
Pensamento
Fala

Off:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Marciano
Emissário da Morte
Emissário da Morte
Marciano

Créditos : 46
Warn : [MINI-konk_sorce] A força da insistência 6010
Masculino Data de inscrição : 15/09/2014
Idade : 25
Localização : Na Monstrolandia...

[MINI-konk_sorce] A força da insistência Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-konk_sorce] A força da insistência   [MINI-konk_sorce] A força da insistência EmptyQua 04 Jul 2018, 20:07

~~ Orientação ~~


Karate Island é sem sombra de dúvidas uma ilha peculiar. Com seus mais diversos climas na mesma época e diversos locais, apropriado para treinamentos árduos e contínuos, sem contar o fato de que; quase todos na ilha sabiam algum tipo de arte marcial. Apesar de não haver um quartel da marinha, poucos crimes ocorriam em tal ilha.

Devido os dojôs e seus mestres que são conhecidos por toda a ilha, piratas e revolucionários raramente tendem a aparecer nessa ilha. Mas isso não significava que a cidade não possuía seus típicos ladrões, que logicamente, também sabiam algum tipo de arte marcial. Era um final de tarde com céu avermelhado e poucas nuvens. Centro da cidade era o clima mais neutro da ilha. Urros misturados com gritos podia se ouvir a todo instante, afinal, todos os dojôs famosos ficavam no centro da ilha.

Um jovem rapaz boxeador caminhava pelas ruas da cidade enquanto ouvia os gritos dos mestres e dos discípulos. Rao carregava consigo suas preciosas memorias e doutrinas ao qual obteve com mestre. Não possuía qualquer arma, pelo menos não especifica, mas seu estilo de luta não precisaria, em razão de que seu mestre o havia ensinado a arte do boxe. Trazia consigo uma carta de desafio, o que era muito normal naquela ilha. Todos os dias muitos estrangeiros visitantes atracavam na ilha apenas para desafiar os famosos mestres e em alguns casos seus discípulos.

O adolescente pugilista adentrava em um dos dojôs não se importando muito que arte o local ensinasse. O centro de treinamento era de estilo japonês tradicional. Uma porta de madeira que abria para o lado, com alguns símbolos do outono, era visível logo ao decidir entrar no local. Um homem com duas espadas na cintura e braços cruzados, vociferava para os alunos permanecerem fortes como a rocha e flexíveis como a água.

Os estudantes de Kendo rugiam cada vez que ouviam o homem e repetiam o mesmo golpe, utilizando uma espada de madeira. – Continuem assim, até seus calos criarem calos! Ele proferiu ao notar a entrada de Rao no local. Ele caminhava até o jovem, olhando dos pés à cabeça, e indagou ao perceber a carta de desafio. – Uhm... meu rapaz o mestre não está no momento. Sou um dos professores, mas acho que está no lugar errado. Nem traz consigo uma espada para desafiar nosso mestre, sem contar que você ainda é uma criança. Uma flor imatura e sem qualquer refinamento. Ele terminava de falar ao coçar o queixo. Apesar de suas palavras um tanto sinceras demais, não possuíam quaisquer intenções de ofender Rao, ele estava apenas exercendo seu papel de instrutor e dizendo a verdade.

Após terminar de falar o homem percebia um de seus alunos caírem no chão devido à exaustão e profere para o boxista. – O mestre não disse quando irá voltar, mas aconselho você a dominar os elementos antes de ousar a desafiar um nível “mestre”! Agora se me der licença. Ele terminava de falar ao caminhar até seu aluno e auxilia-lo de forma ríspida.


Dicas do Monstrão:
 

____________________________________________________

~Fala / Narração

[MINI-konk_sorce] A força da insistência DuXWscQ
[MINI-konk_sorce] A força da insistência 7KiC7F7

[MINI-konk_sorce] A força da insistência XG4WLSF   [MINI-konk_sorce] A força da insistência BoYumQ5
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
konk_sorce
Membro
Membro
konk_sorce

Créditos : Zero
Warn : [MINI-konk_sorce] A força da insistência 10010
Data de inscrição : 02/07/2018

[MINI-konk_sorce] A força da insistência Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-konk_sorce] A força da insistência   [MINI-konk_sorce] A força da insistência EmptyQua 04 Jul 2018, 22:51

Sentiu uma leve vertigem por quase dois segundos. As palavras do homem vieram como um soco em seu subconsciente selvagem. Tal analogia filosófica representara o grau mais elevado de tortura para o seu orgulho. A humildade daquele homem em fazer tal observação não passou despercebida e sua sinceridade machucara bastante. Não estava menosprezando-o, apenas cuspindo fatos.

“Então esse é o significado da etiqueta que o velhote tanto insistira...” Entendera a mistura de rispidez e atenção dada aos alunos. Uma fisgada em seu peito. Intensa, colocou a mão direita sobre seu peito. Chegara a doer, uma dor constante que o paralisou por alguns segundos. Aquilo era saudade, com pitadas de excitação. Lembrara de tudo que sofrera, os treinamentos tortuosos e o final abrupto de seus ensinamentos.

Seu estilo de boxe, pouco ortodoxo, fora ensinado para brigas de rua, utilizava de todas as artimanhas possíveis para nocautear o oponente com seus punhos. Muitas vezes com golpes considerados ilegais e desleais dentro do próprio boxe. Mas estava ali, em um dojo, um local sagrado para a prática de artes marciais e elevação do espírito.

Respirando fundo, concentrou em seu Yin, sua energia passiva. O oposto de sua ferocidade habitual, representada pelo Yang. Lembrou de seu objetivo, aquilo que o fez sair da zona de conforto e parar de lamentar a morte de seu mestre. Iria aprimorar suas técnicas, evoluir e trilhar o seu caminho. Quanto mais difícil, melhor. Quando Garou bebia bastante ele costumava filosofar, exaltado... “Vou te ensinar o básico, se você quiser saber o resto vá lá fora e tome porrada! Muita porrada! De todo mundo! Até seu corpo aprender a parar de tomar porrada e querer bater! É simples! Agora vai pra cidade pegar mais bebida pro seu mestre.”

“Não tem outro jeito...” Lembrou que seu mestre, um tanto excêntrico, insistira tanto em manter a etiqueta nessas ocasiões. Enfiara dentro de sua ‘massa cinzenta’ diversas regras, leituras, testes teóricos e claro, murros. Conter sua personalidade orgulhosa e rude nessas ocasiões não se mostrou difícil, mas transformar isso em humildade e educação fina foi um grande desafio.

-- Por favor... – Se aproximaria do professor depois que ele auxiliasse o aluno e então abaixaria sua cabeça junto do tronco, um reverência, demonstrando respeito. Lembrou-se das palavras de seu mestre referentes a honestidade e sobre abrir seus sentimentos. Até então nunca testara aquilo fora da teoria. – Perdi meu mestre recentemente. Sei que não parece, mas estou decidido em trilhar o caminho mais longo e desafiador possível para me aperfeiçoar mentalmente, espiritualmente e fisicamente. Peço para que você reflita sobre meu duelo. Se possível contra um dos seus alunos que você considerar apto. Sou um boxeador e tenho ciência da necessidade aprimorar minhas técnicas contra todo tipo de arte marcial! – Diria a última parte convicto e com um tom de grande paixão, apertando seus punhos que estavam grudados no quadril. Engolira seu orgulho por completo naquele instante e então levantaria lentamente a cabeça, analisaria a feição do professor e esperaria uma resposta.

Rao estava determinado, mas também muito envergonhado pela ação. Sua garganta estaria seca após o discurso e seu rosto um pouco corado. Seu coração palpitaria rápido e sua mente ficaria nevoada de pensamentos aleatórios do ocorrido.

“E se ele não aceitar? Eu fiz todo o possível? Como eu fiz isso? Eu dou um soco nesse c****?! Merda! Onde será que tem uma fruta? Minha garganta... preciso de água. Que fome. Estou nervoso?! Não pode ser! Que vergonha! Que vergonha! Que vergonha!”



Garou - 00cc66
Pensamento - cc9900
Fala - ff6600


Off:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Marciano
Emissário da Morte
Emissário da Morte
Marciano

Créditos : 46
Warn : [MINI-konk_sorce] A força da insistência 6010
Masculino Data de inscrição : 15/09/2014
Idade : 25
Localização : Na Monstrolandia...

[MINI-konk_sorce] A força da insistência Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-konk_sorce] A força da insistência   [MINI-konk_sorce] A força da insistência EmptyTer 10 Jul 2018, 18:37

~~ Orientação ~~


O jovem adolescente permanecerá resoluto em questão de seu desafio ao Dojo. Apesar do mestre ter-lhe deixado a ver navios e atender seu aluno, Rao tentava continuar a falar. Por um momento apenas os gritos, suor e determinação no Dojô poderia se ouvir e prestar atenção.

Quando o boxeador poderia achar que o professor o havia ignorado, o homem voltava até o pugilista e com um suspiro responderá. – Olha rapaz... sinto muito pelo seu mestre e em respeito a isso, lhe proponho o seguinte. Ele fazia uma pausa ao retirar um papel e um lápis, que por sinal parecia ser rustico. – Leve esse aviso ao Dojô de boxe do Bunko. Entregue para o professor Most. Se você conseguir fazer ele aceitar um desafio a um de seus alunos e você vencer, falarei com meu mestre sobre sua proposta. Ele terminava de falar ao entregar o papel e colocar a mão sobre o ombro de Rao.

O professor de kendo voltava a fazer seus deveres e com alguns urros instigava seus alunos a se esforçarem ainda mais. Apesar de possuir sua proposta negada, não havia sido totalmente negada... apenas, direcionada. Rao poderia ir até o local de treinamento de boxe da cidade e desafiar qualquer aluno e se vencesse, poderia voltar e provar sua força ao mestre do Dojô de Kendo. Mas isso só ocorreria caso Rao aceitasse. O que o jovem pugilista faria a seguir?


Dicas do Monstrão:
 

____________________________________________________

~Fala / Narração

[MINI-konk_sorce] A força da insistência DuXWscQ
[MINI-konk_sorce] A força da insistência 7KiC7F7

[MINI-konk_sorce] A força da insistência XG4WLSF   [MINI-konk_sorce] A força da insistência BoYumQ5
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Meursault
Agente em Treinamento
Agente em Treinamento
Meursault

Créditos : 4
Warn : [MINI-konk_sorce] A força da insistência 8010
Masculino Data de inscrição : 28/01/2018
Idade : 22
Localização : Loguetown - East Blue

[MINI-konk_sorce] A força da insistência Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-konk_sorce] A força da insistência   [MINI-konk_sorce] A força da insistência EmptySeg 16 Jul 2018, 02:05

Mini-Aventura CANCELADA...


Mini-aventura cancelada por inatividade. Caso queira reabrir sua mini mande PM para algum orientador, GM ou ADM.

____________________________________________________


[MINI-konk_sorce] A força da insistência ThWbVxC
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




[MINI-konk_sorce] A força da insistência Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-konk_sorce] A força da insistência   [MINI-konk_sorce] A força da insistência Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[MINI-konk_sorce] A força da insistência
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Personagem e Mundo :: Mini-Aventura :: Mini-Aventuras Concluídas ou Canceladas !-
Ir para: