One Piece RPG
Tróia - Parte 3 - Pandemonium XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» I - A Whole New World
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor ADM.Tidus Hoje à(s) 14:37

» Apresentação 6 ~ Falência Bombástica
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor Furry Hoje à(s) 12:39

» [ficha] Arthur D.
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor arthurbrag Hoje à(s) 12:25

» Enuma Elish
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor GM.Alipheese Hoje à(s) 11:22

» [Mini-Aventura] A volta para casa
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor Fiest Hoje à(s) 10:51

» Ler Mil Livros e Andar Mil Milhas
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor Fukai Hoje à(s) 10:10

» [MINI-ARTHURBRAG] COMEÇANDO UMA AVENTURA
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor arthurbrag Hoje à(s) 10:07

» Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor PepePepi Hoje à(s) 07:50

» Pandamonio, Vol 1 - Rumo à Grand Line!
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor Thomas Kenway Hoje à(s) 06:02

» Hey Ya!
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor GM.Mirutsu Hoje à(s) 02:56

» [E.M] - Gostosuras e Travessuras
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor GM.Jinne Hoje à(s) 02:08

» [Ficha] Raveny Moonstar
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 01:38

» Raveny Moonstar
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 01:36

» ブルーベリーパイ ~ Blueberry Pie
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor CaraxDD Hoje à(s) 01:11

» Escuridão total sem estrelas
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor CaraxDD Hoje à(s) 00:39

» Capítulo I: Meu nome é Cory Atom! Filho de Kouha Atom
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor Kiomaro Hoje à(s) 00:27

» Arco 5: Uma boa morte!
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor Kenshin Himura Ontem à(s) 23:58

» A inconsistência do Mágico
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor CaraxDD Ontem à(s) 23:45

» Seasons: Road to New World
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor Volker Ontem à(s) 22:44

» Ain't No Rest For The Wicked
Tróia - Parte 3 - Pandemonium Emptypor Hoyu Ontem à(s) 21:55



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Tróia - Parte 3 - Pandemonium

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3 ... 8 ... 16  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 62
Warn : Tróia - Parte 3 - Pandemonium 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

Tróia - Parte 3 - Pandemonium Empty
MensagemAssunto: Tróia - Parte 3 - Pandemonium   Tróia - Parte 3 - Pandemonium EmptyQua 11 Abr 2018, 21:22

Tróia - Parte 3 - Pandemonium

Aqui ocorrerá a aventura do(a) agente Achiles. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Achiles
Sargento
Sargento
Achiles

Créditos : 47
Warn : Tróia - Parte 3 - Pandemonium 10010
Masculino Data de inscrição : 01/09/2017
Localização : The Wonderful Land - 1º Rota

Tróia - Parte 3 - Pandemonium Empty
MensagemAssunto: Re: Tróia - Parte 3 - Pandemonium   Tróia - Parte 3 - Pandemonium EmptyDom 15 Abr 2018, 14:12



Tróia - Parte 3
Pandemonium



Uma grande batalha no mar acontecia, tiros de canhões eram disparados, espadas reluziam diante do luar da densa noite com grandes fumaça e fogo saindo das embarcações. Gritos de dor eram ouvidos de todos os lados e lá estava eu perdido. Inúmeros inimigos há minha frente e cada um deles iam caindo um por um, uma imensa vontade de continuar tendo aquela luta interminável e a cada soco era uma alegria! Em meio a todos, aparecia o meu pior inimigo do qual eu já enfrentei até hoje, Crasus.

A nossa batalha começava mais uma vez, estávamos inteiros e ambos gostando daquilo, socos eram dados um contra o outro e desta vez eu não recuava, nossos punhos se encontravam diversas vezes e cada uma delas havia uma disputa de força do qual nenhum lado cedia tornando cada vez mais intensa. A chuva forte que caia sobre a nossa cabeça era a menor das preocupações, a nossa força em conjunto acabava por destruir diversos pedaços do barco até que nos vinhamos afundando e mesmo assim não parávamos, ficando cada vez mais fundos dentro do mar.

Sorríamos um para o outro e era com esse sorriso que eu acordava do meu intenso sonho. Havia dormido no QG após a noite passada, não havia conseguido conquistar One, mas só de tê-la ao meu lado por um dia inteiro havia me feito bem feliz. Esse meu sonho fora muito estranho, revivenciar a minha batalha contra aquele monstro havia me feito pensar em seu estilo de luta, Ramiel deveria saber algo sobre aquilo e deveria procurar pelo mesmo e isso me fortaleceria bastante antes de irmos para Grand Line se eu conseguisse aprender mesmo o meu braço ainda não estando recuperado.

Começaria arrumando as minhas coisas e vestindo tudo o que precisasse, mantendo as minhas manoplas em mãos, antes de começar a minha procura pro Ramiel, procuraria pelo refeitório onde aproveitaria para bater um rango e aí começaria procurando por ali, olharia ao meu redor procurando encontrar o homem. Procuraria pelo QG por uns vinte minutos procurando pelas principais localizações como enfermaria, campo de treinamento e tudo mais e partiria para a sala de Akame como última escolha. Na porta da sala, bateria três vezes e me pronunciaria. - É o Achiles, posso entrar? – Com seu consentimento, entraria na sala.  Desculpe-me incomodar, Akame, mas procuro por Ramiel e não encontro em lugar nenhum dentro do quartel, será que você sabe a sua localização? – Esperaria por sua resposta, se Ramiel estivesse dentro da sala, sorriria para o mesmo. - Vocês devem estar tratando sobre assuntos inferiores ao meu, estarei do lado de fora quando terminarem, me desculpem mais uma vez. – Iria para o lado de fora e esperaria por Rams.

Assim que tivesse um tempo ou encontrasse com Ramiel, olharia para o mesmo. - Rams, desculpe-me incomodá-lo nessa manhã, mas queria saber se você pode me ensinar a lutar melhor, Crasus tinha um estilo do qual usava todo do seu corpo mesmo tendo mais habilidade em seus punhos, gostaria de saber se você sabe mais sobre isso ou pode me instruir/direcionar a um instrutor. – Esperaria por sua reposta ouvindo-o atentamente, se o mesmo concordasse em me ajudar com isso, agradeceria acenando com a cabeça e seguiria ou me direcionaria para a direção depois da minha próxima pergunta. - Você sabe se Rannah está em Loguetown e onde ela está? – Agradeceria mais uma vez sobre a sua resposta e me direcionaria para onde ele tivesse me dito ou seguiria o mesmo.

Caso fosse encontrar um instrutor, assim que chegasse ao mesmo sorriria procurando por suas características principais de aparência e chegaria próximo ao mesmo. - Com licença, me chamo Achiles, fui enviado por Ramiel, pois ele me disse que o senhor poderia me ajudar. – Observaria a sua reação. - Em minha última luta, confrontei um inimigo que usava qualquer parte do seu corpo para bater e fazia isso habilmente mesmo tendo uma grande preferência pelo uso de suas mãos. Gostaria de saber se você pode me ensinar mais sobre. – Esperaria por sua resposta ouvindo-o atentamente, se errasse e ele não soubesse me dizer, agradeceria e procuraria por outro ser das mesmas características, mas, se ninguém soubesse, voltaria a Ramiel ou procuraria por Rannah se ela estivesse na ilha.

Com Ramiel sendo meu instrutor, as coisas seriam mais fáceis e não precisaria exercer a procura, olharia para o lugar a volta e observando com uma empolgação o homem, perguntaria. - Então, o que preciso saber? – Se fosse me cobrada alguma taxa pelo aprendizado independente de quem fosse meu instrutor, pagaria sem pensar duas vezes, estava com dinheiro e conhecimento é poder.


Objetivos:
 

Histórico:
 

Off:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ficha na Sign

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Makei
Estagiário Orientador
Estagiário Orientador
Makei

Créditos : 32
Warn : Tróia - Parte 3 - Pandemonium 9010
Masculino Data de inscrição : 07/08/2017
Idade : 24

Tróia - Parte 3 - Pandemonium Empty
MensagemAssunto: Re: Tróia - Parte 3 - Pandemonium   Tróia - Parte 3 - Pandemonium EmptySeg 14 Maio 2018, 01:22

The Emperor of Sea


Como um novo capítulo a ser ilustrado de sua pobre e fajuta história de um pobre garoto que acreditava ser enfatizado como o próprio “Imperador dos Mares” se encontrava agora em mais uma aventura, um novo mundo… Os dias de seu passado haviam chegado a um fim, aquela pequena sala branca composta de apenas a sua cama agora poderia ser vista se tornar um lindo céu azul, a solidão que o assolava no seu dia-a-dia enquanto acreditava viver em um mundo falso era preenchido pela companhia de seus companheiros, na verdade, amigos ! Suas mãos sujas que um dia haviam sido manchadas pelo terror e a falta de propósito se vinham cheias de Ambição e de um Objetivo, seu sonho ! A vida infelizmente não era justa, era uma variável de perdas e ganhos, no entanto, um belo sorriso poderia ser visto crescer em seu rosto antes de puxar o ar sobre os seus pulmões e soltá-lo calmamente, a sensação que preenchia seu peito era fácil de ser compreendida, era o simples sentimento de estar vivo, fora de um conto de mentiras enquanto se via preso em sua pobre gaiola, liberdade.

Deixando as caixas de lado, logo após ao menos tentar ajudar no descarregamento do barco, pode ter seu olhar preenchido pela cidade logo a sua frente, era imensa ! Pelo menos para os seus parâmetros, podia ser tratado até como um novo tempo, um novo som, um novo cheiro… Eram tantas coisas a serem levadas que o faziam se perguntar o que realmente estava fazendo ali antes dele mesmo ser respondido pela maldita voz que parecia se esconder nesse belo momento, estragando as suas pequenas desilusões de uma nova vida.

” Quem diria que vocês seriam agraciados com a minha presença… Infelizmente tive que vir por deixar Shells Town para abraçá-los com a minha vontade, contudo… Quem diria que você, Loguetown, poderia me surpreender dessa forma ? As vezes me pergunto se realmente está a precisar de mim. “

”” É claro que ela não precisa, o filhote de urubu albino cruzado com chimpanzé da tasmânia ruiva. Ando fumando alguma coisa nesse meio tempo sem me oferecer que eu não percebi ? Você só é um Marinheiro ! Um RECRUTA ! Pior ! Não dividiu comigo o bagulho que sei lá se fumou mesmo ! PORRA ! (ノಠ益ಠ)ノ彡┻━┻ ””

Apenas uma leve risada ao soltar o ar poderia ser respondida para a pobre voz do seu consciente, era engraçado como ele havia aguentado essa porra por tanto tempo, na verdade… Como diabos Lynn havia conseguido essa proeza ? Seria pelo fato de sua paciência ou simplesmente por ser retardado ou idiota o suficiente ao ponto de aceitar viver dessa forma… Na verdade, alguém sabe como resolver isso ? Talvez exorcismo seja uma boa opção.

“” Não ouse me tirar daqui a base de exorcismo seu escravo de bosta ! Sim, você mesmo que está escrevendo as ações e as minhas falas ! Quer dizer, ME TIRE DAQUI ! cabeças vão rolar H-Hey ! Quem diabos mandou você escrever isso ?... PORRA ! Tão me manipulando, ALÔ PULIÇA, SOCORRO ! ””

Deixando os problemas de lado enquanto a voz mosquito continuava a lhe perturbar com seus zumbidos em sua mente, sua resposta para o que deveria fazer era clara como o dia, conhecer o local melhor ! E já havia pelo menos garantido uma companhia para andar ao seu lado, a pequena garota que havia lhe impressionado tanto nesse pouco tempo, Alipheese ! A esperaria para que seguissem caminho, não sabia da resposta que seria dada pelo Parvo de antes, havia se mostrado alguém divertido… Nada mais, nada menos que uma lança em seu peito não fosse o suficiente para resolver de problemas… Felicidades essa que não seria necessário se preocupar com isso, pelo menos não nesse momento… Eu acho.

Se a iniciativa da garota fosse por ela mesma em vir falar com ele para que pudessem seguir o caminho adiante, apenas concordaria com a jovem, no entanto, se a mesma demorasse um pouco, Lynn viria por buscá-la ou ir de encontro a ela, não gostaria de se aventurar sozinho por aí, mesmo que não fizesse muita diferença, a companhia de pessoas ao seu lado havia se mostrado de maneira positiva até então.

- Ali ! Bora ? Por sinal… Você conhece alguma merd-… Quer dizer... Coisa daqui ?  

Perguntou logo após chamá-la, a nova cidade de Loguetown se mostrava como um mistério a ser desvendado ao seus olhos, cada rua, beco ou novidade podiam ser vistas como um ponto de curiosidade e isso poderia ser totalmente sentido por seu tom de voz ao falar com Alipheese, estava desacostumado com tudo isso, mesmo que não se importasse tanto, o desconforto ainda era real.

Caso sua resposta viesse como negativa e sem ideias para resolver esse breve dilema, sua reação era simples… Sairia perguntando para os Marinheiros ou qualquer pessoa da rua que talvez apresentasse alguma ajuda, o único problema era… Sua atitude não era da mais comum, suas palavras não seriam as mais corretas e infelizmente a sua noção pior ainda, podendo dificultar em muito ao espantá-los, mesmo que estivesse tentando ser gentil.

- Hey ! Por acaso você gostaria de ter o prazer de ajudar o Imperador dos Mares em dizer que caralhos de ferraria boa tem por aqui ? Tipo… Alguma decente ?

Todavia, se a resposta de Alipheese resolvesse o problema, mesmo que tivesse por esperar por ela, não pensaria duas vezes antes de concordar com a ideia dela ou de segui-la, vindo por deixá-la tomar as rédeas da situação.

Diante do caminho que poderia vir a passar, seus olhos podiam ser vistos tentar observar e gravar o máximo possível do seu redor, era tudo novo como havíamos dito antes, então tudo era “Interessante” aos olhos daquele pequeno garoto que ainda estava começando a desbravar e conhecer o mundo afora, a sensação era tremenda, seu corpo podia ser sentido tremer de leve enquanto sua mente e olhos pareciam acompanhar o movimento de sua cabeça como de uma criança hiperativa, de um lado para o outro. Buscava por vir a tentar guardar as coisas em sua cabeça, mesmo que tudo isso parecesse inútil pela visão de seu subconsciente, vulga voz dos inferno !

“” Hey, isso foi uma indireta ? You! ””

Após adentrar provavelmente de uma ferraria, não sabia muito como lidar com tudo aquilo, porém seus olhos poderiam ser vistos brilharem de leve ao conteúdo que talvez pudesse visualizar na loja, já comentamos que isso tudo parecia um novo mundo ? Então né… É complicado quando tudo que você vê parece novo… E era exatamente essa a sensação que Lynn podia sentir nesse momento, coisa essa que provavelmente seria interrompida pelas boas vindas do Mercador ou até mesmo de Alipheese. Se as coisas seguissem da melhor forma sem muitos problemas e ainda lhe fosse recomendado algo pelas palavras de sua companheira, aceitaria sem duvidar duas vezes, a ajudando a pagar, mesmo que ela não aceitasse, pelo menos tinha que manter a sua parte de honra no meio disso tudo, desde quando já se viu seus pobres súditos sofrerem com a pobreza enquanto o Imperador segue rico de maneira farta ? Precisa ajuda-los ! E é isso que Lynn faria.

- Eu não aceito "Não" como resposta Ali, pegue.

Comentaria de forma calma e convicta ao dar os Berries que precisava diretamente nas mãos da garota, pagando a sua parte e a dela se caso faltasse. Contudo, havia uma opção não tão agradável que poderia acontecer naquele local… A tentativa do Ferreiro em passar a perna neles, visto em uma situação como essa, prestaria a atenção nas ações de Alipheese, seu timbre de voz, olhar, corpo e etc… Vê-la de forma desconfortável ou impotente não lhe era agradável ao seus olhos e imperdoável em sua opinião, tinha conhecido a jovem o suficiente para saber de seus problemas na questão social e não teria medo em tomar a linha de frente para proteger a pequena garota das terríveis mãos daquele verme que estava a sua frente, sim, o ferreiro ! Bateria com uma de suas mãos fortemente sobre o balcão se caso tivesse um enquanto se colocaria frente a frente do homem, se mantendo ao lado da garota, assim o fazendo ter total visão dela enquanto logo a sua frente estaria o ruivo de maneira indignada, tentaria manter um olhar fixo e sério, encarando diretamente os olhos do Mercador por um tempo sem sequer piscar,  enquanto sua voz poderia ser ouvida sair de maneira áspera e rigorosa após isso.

- Mas que audácia, hein ?

Inclinaria sua cabeça de leve e rapidamente na direção de Alipheese para que o rapaz entendesse que ele estaria se referindo a pobre garota ao seu lado, talvez o fazendo pensar duas vezes e abaixar o preço daquela situação, se mesmo assim viesse por continuar naquilo, soltaria um suspiro profundo antes de se virar para a jovem com um sorriso acolhedor e uma voz amigável, talvez tivesse começado com o pé esquerdo por hoje.

- Acho melhor procurarmos outro lugar… O que você acha ?

Entretanto, se a Marinheira viesse por surpreendê-lo ao mostrar um novo lado de sua personalidade ao confrontar diretamente o Ferreiro, apenas a surpresa poderia ser transmitida de seus olhos junto de sua expressão enquanto afastaria levemente a parte superior do corpo, observaria dos pés a cabeça a pequena criaturinha logo a sua frente, não esperando ter esse tipo de resposta.

” Eita porra ! A baixinha é braba mesmo. “

“” Caaarai ! Pera ai que to passando mal… Whathefuk  Juro que vi uma anã gigante. ””

Satisfeito com as prováveis compras, agora apenas restaria voltar para o QG, não esquecendo que pegaria a maior parte das coisas para ele mesmo carregar, mesmo que tivesse que pegar das mãos de Alipheese. Com um pequeno sorriso sorridente, não podia se deixar levar pelo provável cheiro de comida que talvez viesse a ter no caminho, o fazendo ter uma leve pergunta ao grupo.

- Será que a comida do QG daqui é tão boa quanto a de Shells Town ? Não iria me surpreender… Que tal a gente experimentar quando der ?

Histórico:
 
Objetivos:
 
off¹:
 

Créditos a @[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
~Eis aqui uma amante do Volker~


Medalhas:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Alipheese
Comodoro
Comodoro
GM.Alipheese

Créditos : 56
Warn : Tróia - Parte 3 - Pandemonium 10010
Feminino Data de inscrição : 31/03/2013
Idade : 26
Localização : Olympo- 5ª Rota

Tróia - Parte 3 - Pandemonium Empty
MensagemAssunto: Re: Tróia - Parte 3 - Pandemonium   Tróia - Parte 3 - Pandemonium EmptySeg 14 Maio 2018, 01:53

Um novo mundo chamado loguetown


A alva garota encontrava-se agora em uma nova ilha, em um novo mundo ao qual estava ansiosa para vivenciar e cada pequeno pedaço daquela atmosfera a faria sentir-se renovada a um ponto de que sentia-se muito mais confiante naquilo que ela havia se proposto a fazer ambos ruivos pareciam ter a intenção de acompanhar ela e ao marinheiro que havia se oferecido para mostrar-lhe melhor a cidade e naquele momento era uma das coisas que ela mais tinha vontade de fazer, seu plano de construir uma arma para si mesma ao invés de usar uma já construída pela mão de outro ferreiro já existia a muito tempo e talvez se ela tivesse condições financeiras melhores no passado era bem provável que esse desejo pudesse ser realizado antes, mas estava feliz em como tudo havia ocorrido. Seu passado não era motivo de vergonha, ela tinha orgulho de tudo o que havia suportado, tinha orgulho de seus pais e da educação que teve e mesmo que houvesse dor, dela que havia vindo sua superação e por fim parte de sua formação de caráter atual. Até pouco tempo costumava ser um pouco mais insegura em relação a quem ela era e ao que ela poderia alcançar devido a sua falta de experiência havia provado que sobre pressão, mesmo o mais tímido carvão poderia tornar-se um belo diamante caso fosse capaz de resistir ao invés de quebrar e era isso a fez crescer como pessoa.

Carregar as caixas, perto de tudo o que já havia feito até então era uma tarefa tranquila, pra falar a verdade a garota gostava de ter ajudado ali mesmo que não fosse muito, ao término da ultima caixa levaria suas pequenas mãos para cima e nas pontas de seus dedinhos do pé  se espreguiçava se esticando para cima, antes de subitamente voltar a uma postura mais ereta e confortável, mais uma vez levaria seus olhos avermelhados ao mar, enquanto respirou de forma profunda, inspirando e soltando uma quantidade considerável de ar, seus pensamentos aconteciam de forma tranquila para o ritmo acelerado de possibilidades ao qual normalmente ela se colocava a pensar.

" Essa ilha, mesmo que eu esteja a contemplando apenas da perspectiva do porto parece enorme de modo que eu até me sinto um pouco pequena...Apesar de que talvez isso seja devido a minha percepção de mundo ter se expandido muito, por muitos  anos eu pensei que isso me impediria de chegar mais próxima de meus sonhos, mas sabe? Nesse momento eu sinto quase como se pudesse tocá-lo, como se fosse tangível e esse sentimento é muito bom.O desconhecido para muitos talvez seja assustador e eu devo admitir que por muito tempo eu pensei assim também, até ver que talvez eu tenha sido o obstáculo maior para que eu pudesse ter sucesso. Ou talvez não, talvez se fosse outra pessoa em meu lugar naquela situação o destino da ilha ou daqueles que eu quero chamar de amigos teria sido outro... Eles são meus amigos, certo? Talvez eu não saiba muito dizer já que é a primeira vez que eu construo uma relação com outras pessoas dessa forma é estranho mas, ao mesmo tempo faz com que meu coração queira bater muito mais haha, eu definitivamente sou um pouco estranha. Eu espero que eu possa ter a experiência de como é fazer uma missão oficial pela marinha, eu quero crescer, me provar merecedora de ter uma patente melhor e talvez até mesmo ser capaz de liderar alguém, eu quero saber como eu poderia agir como uma líder melhor do que o exemplo que eu tive com todos os pesares que isso pode me trazer... Hoje eu me sinto mais pronta a encarar os desafios que me vem pela frente."

Talvez o tempo ao qual passou trabalhando dentro do próprio mundo que era a sua cabeça a tivesse deixado um pouco aérea em relação as outras pessoas e ao próprio ambiente, sabia que Lynn e Drake provavelmente esperavam para acompanhá-la e isso fez com que a pequena garota tentasse falar com os dois sobre como ela planejava fazer, se houvesse a possibilidade de eles seguirem livres em um primeiro momento, devido a sua falta de estatura diante dos dois, teria de olhar para cima, tentando se fazer bem audível para não ter que falar mais de uma vez, não que a incomodasse de fato ter de explicar mais de uma vez, o temperamento calmo a precedia, tomou uma boa quantidade de ar enquanto suas pequenas mãos ficaram absortas aos lados de seu corpo.

-L...Lynn, Drake eu sei que havíamos combinado de irmos juntos mas, todo o contato que eu tive com o nome de Loguetown foi por meio de literatura lúdica, nós provavelmente perderíamos muito tempo se nós simplesmente fossemos a própria sorte... Eu irei tentar falar com o senhor ao qual eu havia ajudado mais cedo, que havia me dito que poderia nos mostrar as melhores lojas.. C- como ele provavelmente conhece melhor o local, será até bom para o caso de nós precisarmos fazer alguma missão na cidade...

Sua voz saia em um tom bem delicado aos ouvidos e apesar de seu timbre soar quase como um sussurro a acariciar aqueles que a ouviam deveria ser algo bem audível e claro para eles, mesmo que a garota por vezes fizesse algumas pausas para respirar e escolher melhor as palavras, aos poucos era possível ver que talvez o modo como ela começou a sentir-se mais a vontade para conversar com eles a tornou alguém mais acessível e talvez até mais fácil de conectar-se a, mesmo que ainda ficasse claro que ela ainda teria dificuldades no geral por pensar demais antes de falar ou interagir em uma situação mais casual, o que era completamente diferente da postura assustadora ao qual ela poderia ter sobre pressão, como se o seu foco pudesse ser o seu maior aliado em algumas situações e o pior em outras. A garota esperaria algum sinal positivo ou negativo, se eles iriam esperar ela ou não. Seria difícil esconder um tímido sorriso que se formaria em seu rosto, caso eles fossem gentis à sua frase e não havia o porquê de não serem, suas relações poderiam ser consideradas boas. Assim que recebesse a resposta, a garota procuraria pelo senhor que havia se proposto a ajudá-la como guia na cidade e torceu para que ele pudesse vê-la ou saudá-la primeiro para não ter de iniciar a conversa mas, caso não ocorresse a garota caso pudesse avistá-lo primeiro se aproximaria para tentar conversar, evitando ser inconveniente cutucando ou mesmo gritando e uma vez que ela pudesse ter a atenção do velho ferreiro ela diria para o que veio, apesar de que talvez fosse desnecessário.

-S… Senhor, caso não vá atrapalhá-lo… Sobre a proposta de me mostrar o centro comercial da cidade… Você poderia guiar a mim e ao meu grupo? Eu estou interessada em comprar alguns materiais para que eu possa usar a forja disponibilizada pela marinha para criar algo…

A menos que o homem estivesse sentado, era bem provável que ela tivesse de olhar para cima para que pudesse dirigir suas palavras e isso provavelmente faria com que sua voz pudesse se propagar um pouco melhor, mesmo que seu próprio tom não fosse muito elevado ou ela fizesse algumas pequenas pausas para respirar, ela acabava articulando-se um pouco com as mãos devido ao próprio nervosismo por não querer realmente incomodar o que tornaria toda a cena absolutamente adorável aos olhos daqueles que tivessem um coração. Caso houvesse uma resposta positiva do homem acabaria dando um pequeno pulinho de alegria de forma quase automática,ruborizando um pouco pelo excesso cometido e também pelo que ela mesmo havia dito ter soado divertido em sua própria cabeça.

“ Meu grupo hehe…Se um dia formassemos um grupo real e eu pudesse dizer isso eu certamente seria muito feliz! Eles não são bem exemplos de príncipes encantados, tão pouco sou eu a imagem da heroína que se espera normalmente… Talvez por isso formar um grupo assim fosse tão legal, as próprias dificuldades do caminho talvez possam se tornar em nossa força… Ok Ali talvez você esteja se empolgando demais e viajando um pouco com os pensamentos, foco.”

Caso a resposta fosse negativa, mesmo que talvez sua feição fosse de desânimo, ela agradeceria por educação pela atenção a ela direcionada, não sendo capaz de ficar totalmente triste devido ao seu próprio pensamento que havia a conduzido para um futuro ao qual lhe agradava. No caso do homem a conduzir, o seguiria e caso ele pudesse passar reto por Lynn e Drake a garota acabaria por chamá-los com um sinal de mão para que viessem. Estava aberta a perguntas ou até mesmo comentários dos quais pudessem vir de seus companheiros aos quais tentaria prestar  mais atenção, queria entender mais sobre as pessoas com quem trabalharia junto, apesar de sua própria “ introspecção”. Para a possibilidade de sermos guiados pelo velho ferreiro, seria bem provável que diante da estrutura e da grandeza que aquela cidade apresentava a garota pudesse ficar plenamente encantada, quase como uma caipira em meio a cidade grande, tudo parecia muito mais bonito quando lhe era novo e a sua inocência a permitia aproveitar ao máximo de prazeres simples como simplesmente  apreciar a vista que havia ao seu redor. Como ela havia dito sua intenção para o homem era bem provável que fossem direto ao ponto, mas caso houvesse algo que fosse do interesse de Drake ou de Lynn no caminho e o grupo parasse, ela esperaria pacientemente enquanto tentava observar o que os interessava para que tomasse uma nota mental, assim como se algum cheiro de algo que lhe parecesse muito gostoso lhe chamasse atenção era bem provável que ela tentasse se lembrar do lugar para que talvez pudesse visitar mais tarde. Uma vez que estivessem na loja de materiais, caso fosse recepcionada e perguntada sobre o que ela queria ela seria direta, assim como caso também não fosse sua frase provavelmente não mudaria muito.


-Olá, eu gostaria de comprar material para forja, eu tenho algumas coisas em mente como o metal damasco, você o teria disponível? Também gostaria de comprar um coldre que eu possa colocar minhas munições, se possível que eu possa posicionar em minha cintura… Se você puder vender de forma separada, eu gostaria  de uma luneta para que eu possa adaptar a minha nova criação ou simplesmente o material para que eu possa criar uma… Lynn,  se você me der liberdade para que eu possa selecionar os materiais, se possível peça peças de ouro bruto que a partir do que sobrar do meu damasco e do material de sua própria lança atual eu vou criar algo digno do imperador dos mares!


Era muito fácil para que pudessem ver como seus pequenos olhos brilhavam ao adentrar tal local, ela amava o seu ofício com intensidade e quase tudo relacionado a ele a deixava animada a aprender e a trabalhar cada vez melhor. Sua voz em relação ao vendedor tentava manter-se firme na medida do possível, era cortês não parecia desafiadora e tão pouco ignorante sobre o que ela falava, pois ela era direta aos materiais de seu interesse exatamente por ter em sua cabeça já desenhado os projetos ao qual iria construir quando pudesse ter um tempo extra, assim como os processos. Quando dirigiu-se a Lynn no entanto o tom de sua voz parecia a mais pura seda aos ouvidos, era delicada ao mesmo tempo que gentil e o seu olhar se dirigiria a sua atual localização enquanto falava, aos poucos mostrando que ela começava a habituar-se mais com a idéia de conversar com eles. Caso houvesse tudo que ela precisasse a um preço justo a garota simplesmente pagaria sem reclamar, desde que coubesse em seu bolso. Em relação a Lynn, quando ele lhe oferecesse complementar para que ela não tivesse de pagar o material pelos dois, em um primeiro momento demonstraria certa confusão, mas logo entenderia que talvez o rapaz tenha interpretado de que ela se encarregaria por algo além do próprio material, sendo assim preferiu aceitar a oferta do rapaz balançando a própria cabeça de cima pra baixo, do que desmoraliza-lo a frente de todos ali, o rapaz era orgulhoso e isso poderia tornar a relação de ambos mais difícil, também não havia motivo para que ela pudesse se exaltar com um gesto ao qual teve intenção de ser gentil.

No entanto caso houvesse uma supervalorização do produto em relação ao quanto ela pudesse pagar, de forma que considerasse uma transação honesta, a garota tentaria olhar nos olhos do vendedor, enquanto respirava fundo, algo que era difícil e cansativo mentalmente.Se houve algo que ela teve de fazer muito para que pudesse sobreviver de forma autônoma em sua vida foi ter de comprar os materiais a um bom preço de forma que ambos os lados pudessem lucrar de certa forma, estabelecendo assim um vínculo comercial onde ambas as partes possam se beneficiar, não era de sua vontade aproveitar-se das pessoas. Remetendo a tempos em que isso havia sido um fator decisivo que a separou das barreiras entre viver ou morrer, a garota tencionava-se e tomava um tom mais sério, algo que talvez só pudessem entender aqueles que tivessem de conseguir ao menos uma faixa de lucro mínima para que pudesse sobreviver.

-Esse é realmente o seu  preço final?Há alguns materiais que estão bem acima da tabela do mercado e… Eu realmente gostaria de evitar a dor de cabeça de ter de procurar em algum concorrente seu que tenha algo mais próximo de um bom preço, pra falar a verdade, talvez fosse até legal para que eu pudesse espalhar entre os marinheiros se me perguntassem qual loja deveriam evitar… Hm… De qualquer forma, se esse for o seu preço final, obrigada pela atenção e desculpe pelo incomodo!


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

A garota diria de forma dócil e adorável, com um lindo sorriso no rosto, seus olhos semicerrados por mais que fossem belos naquele momento pareciam transmitir uma maior seriedade, assim como o tom de voz da garota ao qual se manteria extremamente calma durante todo o processo, quase como se seus nervos pudessem ser feitos de aço devido ao seu temperamento calmo a ajudar nesse tipo de coisa, revelando a todos que talvez não tivessem a oportunidade de conhecê-la em uma negociação que quando se tratava disso a garota poderia ser tão assustadora quanto em combate, mesmo que sua altura pudesse não inspirar medo, suas atitudes poderiam. Ela não tinha a lábia, capacidades de atuação ou algo que pudesse torná-la uma negociadora feroz, uma vez que até mesmo o artifício da mentira não poderia ser usado por ela, no entanto ela já trabalhou e viveu nesse ramo e o seu conhecimento era uma arma poderosa, pois apenas com a verdade, ela era capaz de alcançar as maiores preocupações das quais algum ferreiro provavelmente teria, considerando que aquela era uma ilha com um grande QG da marinha, perder clientes diretamente do governo talvez pudesse ser um tiro no pé e a garota abusaria dessa realidade.  Levando em consideração que o homem ou mulher pudesse se manter firme em relação a tentar lucrar um pouco a curto prazo em relação ao longo prazo, a garota não iria insistir, buscaria outro lugar ao qual pudesse encontrar aquilo que precisava, só voltando atrás para comprar da loja, caso pudesse ouvir alguma contraproposta do vendedor ao qual pudesse caber em seu bolso.

Era bem possível que talvez esse seu lado pudesse ser ocultado por muito mais tempo, esperava que não fosse necessário se impor dessa forma, mesmo que fosse um dos poucos assuntos dos quais a garota poderia ter a plena segurança para que pudesse se firmar dessa forma, se tudo corresse dentro dos conformes a garota caso não pudesse levar tudo sozinha aceitaria ajuda caso-lhe fosse oferecida, se não lhe fosse oferecida ajuda acabaria pedindo a Lynn e Drake que pudessem lhe ajudar.

-V… Vocês podem me ajudar a levar isso pro QG?

Pediria a garota em um tom dócil e amigável, enquanto tentou manter o olhar próximo aos olhos deles de modo que pudesse ter um pouco mais de força em seu pedido e caso o fizesse por muito tempo, sem dúvidas iria ter o tom vermelho a pintar suavemente suas bochechas. Seria difícil a ela não sorrir, uma vez que houvesse algum dos dois aceitado, não desejaria abusar de nenhum dos dois e se ela queria ser uma líder, deveria trabalhar junto aos outros para alcançar o melhor resultado e não explorar deles e por isso em um primeiro momento, talvez até resistisse a idéia de que pudessem levar mais peso do que ela mas, se realmente fosse importante, não veria maldade em permitir. Ela queria tanto conseguir fabricar as idéias que tinham em sua mente quanto queria conhecer logo o grandioso QG de Loguetown pessoalmente, era inevitável que ela tivesse sinais físicos de sua ansiedade ao qual a faziam muito parecer como uma criança que estava ansiosa para uma excursão, quebrando novamente qualquer imagem de durona ao qual pudesse ter tido, caso a negociação pudesse ser necessária ou simplesmente mantendo a fofa imagem ao qual sua aparência inocente poderia sugerir, de qualquer forma a natureza doce da garota acabaria por precedê-la, e caso o seu caminho fosse guiado até o QG, com tudo o que planejava comprar, estaria agora com um sorriso radiante em seu rosto.

Se houvesse algum comentário sobre o cheiro bom que sugerisse um convite para que ela pudesse experimentar a comida, fosse algo local ou mesmo a do QG por parte de algum dos meninos a marinheira simplesmente responderia com alegria, pois talvez só houvessem dois lugares onde casualmente ela poderia procurar para se divertir que pudessem superar um convite para comer, a livraria e um local onde ela pudesse aprimorar-se mais.

-Sim, eu adoraria!

Completaria a garota talvez até mesmo se emocionando um pouco com o convite, em um tom de voz profundamente feliz, gracioso.Talvez fosse a idéia de sair com os amigos ou até mesmo a fome que poderia ter batido, era uma manhã animada e talvez ela tivesse se deixado levar um pouquinho, mostrando que em resposta ao seu próprio excesso uma pequena retração em sua postura, caso alguém pudesse a olhar de forma estranha. Independente do convite ter surgido ou não ou a possível surpresa de algum dos meninos pudesse ter acontecido em relação a sua resposta, o que ocupava a sua mente no momento eram os processos para a fabricação que dividiam o espaço com a idéia de como poderia ser o QG de Loguetown.

Histórico.:
 

Objetivos”:
 




____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ação
Pensamento
Fala
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
CrowKuro
Comodoro
Comodoro
CrowKuro

Créditos : 5
Warn : Tróia - Parte 3 - Pandemonium 10010
Masculino Data de inscrição : 24/01/2018
Idade : 26

Tróia - Parte 3 - Pandemonium Empty
MensagemAssunto: Re: Tróia - Parte 3 - Pandemonium   Tróia - Parte 3 - Pandemonium EmptySeg 14 Maio 2018, 16:42

COM TÍTULO
Drake se via em uma nova cidade e se sentia deslumbrado com tudo, o jovem ia descendo do navio junto aos demais e tudo para ele era novo, novas pessoas, novas espécies de lojas e claro uma nova aventura. O jovem ruivo resolve perguntar ao capitão sobre como fariam para levar as caixas até o Q.G e enquanto esperava por sua resposta o garoto se sentava em uma das caixas olhando a sua volta entusiasmado com sua nova “casa”. O jovem respirava fundo seus olhos se enchiam de brilho e sua mente continuava perversa como de costume.


“Esse lugar é realmente maravilhoso, nada como respirar ar novo e conhecer novas pessoas. Espero que tenham bastante pessoas fortes para que eu possa desafiar, esse tempo todo dentro do navio apenas fazendo média com os demais está me deixando louco por um combate, até mesmo o capitão está me parecendo apetitoso agora... “




[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]





O olhar do jovem era algo que demonstrava deslumbre mas também perversidade, seu sorriso de canto o deixava com o ar de que estaria tramando algo, e talvez o capitão pudesse perceber isso ao olhar em seu rosto. Drake esperava as ordens do capitão para saber se iria ou não precisar de ajuda para levar as caixas para o Q.G junto a tripulação ou não e enquanto isso segurava seu baralho de cartas fazendo alguns leves truques aprendidos no circo para se distrair enquanto ali estava.


Em meio a espera pela resposta do capitão, Alipheese e Lynn aparecem e a jovem e pequena atiradora pergunta ao mágico e a Lynn sobre irem juntos procurar por materiais para as forjas da menina, Drake então se lembra que havia dito que iria acompanhá-los nas compras e então se dirige ao capitão novamente.


- Oh isso é verdade, eu havia esquecido… Capitão esqueça minha oferta de levar as caixas ao Q.G, irei acompanhá-los nas compras…


Drake se vira novamente para Alipheese e a responde de forma calma e com um leve sorriso no rosto, seus olhos que se mantinham fechados enquanto falava com Ali não deixavam perceberem sua perversidade enquanto falava.





[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]





- Bom, então vamos? Seria bom de fato ir ver esses materiais com vocês, futuramente irei precisar de algumas coisas também para minha nova manopla…


“Parece que irei ter de desafiar o capitão depois… Mal posso esperar por esse desafio, isso seria muito excitante!”


Drake acompanharia Ali e Lynn nas compras enquanto procuraria olhar para encontrar materiais bons e resistentes para sua próxima arma, o sádico ruivo tinha em mente pedir para Alipheese fazê-las para ele futuramente, mas queria que fossem feitas dos melhores materiais possíveis para um desempenho maior e melhor em combates futuros.
O jovem mágico já tinha predefinido em sua mente como seria o visual da manopla e de quais materiais elas poderiam ser feitas de forma que fossem resistentes e fortes assim como confortáveis e belas, Drake tinha em sua mente algo como couro negro para fazer o revestimento de suas mãos, ouro para o revestimento externo da luva que revestirá sua mão e um metal mais avermelhado que faria um adorno para ser colocado na parte superior do antebraço da manopla que funcionaria como uma espécie de enfeite e ponto de defesa para bloqueios com a manopla.



Histórico:
 





PLAYERS:
 

PLAYERS:
 

PLAYERS:
 



NPC's Importantes:
 



NPC's Criados:
 



Ferimentos:
 


Objetivo:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Pensamento
Fala
Extras

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por CrowKuro em Sex 06 Jul 2018, 17:35, editado 1 vez(es) (Razão : Adicionar Template)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mephisto
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Mephisto

Créditos : 111
Warn : Tróia - Parte 3 - Pandemonium 10010
Masculino Data de inscrição : 06/04/2017
Idade : 22
Localização : Wars Island (North Blue)

Tróia - Parte 3 - Pandemonium Empty
MensagemAssunto: Re: Tróia - Parte 3 - Pandemonium   Tróia - Parte 3 - Pandemonium EmptyTer 15 Maio 2018, 10:52



~Achiles~


O jovem boxeador, acordava em seus primeiros momentos depois de um sonho intenso, bom ou mau? era uma questão ambígua, até mesmo dentro dos próprios conceitos, do garoto, visto que pra muitos um sonho intenso como esse, era no mínimo um pesadelo, mas Achiles gostava desse tipo de desafio, que tange o impossivel as vezes, ou quando não ao mínimo se mostra novo, inesperado entre tantos outros adjetivos, mas aquilo não durava muito, o garoto estava de pé, e se arrumava para seguir seus objetivos, ele queria ficar mais poderoso, aprender coisas e para isso precisava encontrar o que seria seu superior, ou a mente funcionava dessa maneira, o sol já estava nascendo por ali, e a janela iluminava o quarto dando início a movimentação do garoto naquele meio, o dia estava ainda frio, mas a neve havia diminuído em relação ao anterior, talvez fosse pelo horário, mas na verdade nem sabiam como ela tinha começado, menos ainda, quando terminaria, o fato era que aquilo ainda incomodava, e pra o garoto, poderia servir de treino como sempre.

Ainda era muito cedo no QG quando tal acordava, as dores no corpo havia sumido em maioria, o braço estava ainda em um estado, digamos, no mínimo complicado, entretanto, ele já aguentava mover tal, sem complicações maiores por o ato, coisa que provavelmente antes não seria algo possível, a recuperação dele estava sendo rápida, o primeiro lugar que ele ia procurar era a sala da Akame, e por sorte encontrava Ramiel saindo de lá, parando ele o garoto exibia sua preocupação, algo sobre o Crasus usar o corpo inteiro e isso ter o preocupado. - Bem garoto, a verdade é que, eu posso te ajudar com isso, mas não teria como agora, estou bastante apressado.- Falava ele coçando a parte de trás da cabeça com uma expressão um tanto quanto calma, ele carregava muitos papéis nas mãos naquele momento. -Bem algumas pessoas poderiam te ajudar com isso…- mas antes que ele terminasse de falar, o amigo do peito, amado a rodo por Achiles se aproximava, Yami, que já chegava atrapalhando a frase do grandão. - Eu posso ajudar, só que pro fedelho ai não faço de graça.- falou ele olhando pra o garoto.

Ramiel olhava rapidamente para seu relógio nesse momento, estava muito mais atrasado já do que deveria. -bem, tenho que correr, nos vemos mais tarde.- falava já saindo em velocidade pelo corredor, que dava pra saída. O homem tinha um compromisso estressante agora de manhã, na realidade pra ele tudo que envolvia nobres era algo complicado, lidar com eles sempre é incômodo principalmente quando se trata desses assuntos em específico. Enquanto o albino se aproximava de Achiles, o indagando sobre isso, se ele ia ou não querer as aulas. - São 500.000 se quiser, eu te ensino tudo, chutes, mordida, arranhão, o estilo das ruas, longos anos de aprendizado. -diza com um sorriso no rosto exibindo orgulho daquilo que falava, não parecia mentir, no fim das contas, entretanto aquela decisão seria complicada para o garoto, que não era lá um fã daquele agente em específico, principalmente depois dos vários encontros que tiveram após conomi, já que desde ali iniciaram um estado de guerra fria.

O homem dos besouros entretanto não tinha tempo pra ficar esperando muitas respostas. -Vamos, vai ou não vai pirralho? ou trepa ou sai de cima.- e era o último ultimato que ele fazia estendendo a mão para que o Wolf, tomasse sua decisão, seu olhar estava determinado, gostando ou não do seu provável aluno, dinheiro é dinheiro, uma coisa sempre bem vindo, e uma palavra que brilhava no vocabulário do Yami, claro além disso poderia dar uns socos nele também, alguns chutes, por fins de ensinamento é claro, não que ele não fosse se divertir com isso, pois desde aqueles confrontos diretos que vinham acontecendo, provavelmente ambos queriam se socar de algum jeito, bem aquele era o momento, e talvez colocassem as pendências em dias, e talvez não, era uma incógnita, na verdade até mesmo se o Boxeador ia ou não aceitar era incerto.

~Alipheese, Makei, Drake~


A coberta de Neve Loguetown, a cidade do começo e do fim, casa de muitas lendas, ventre de muitos heróis, e claro… vilões, seja o lugar do mundo onde os heróis nascem, vilões estarão lá para trazer os desafios, afinal um não existe sem o outro, era uma das sensações que essa ilha refletia muito bem. A neve que caia onde estavam os garotos naquele momento era instável, aumentava, as vezes diminuía, um efeito de fato interessante, o chão que já estava sendo banhado por ela a mais de um dia no entanto, era um enorme tapete branco, coberto até o talo, por os flocos agrupados. O sol estava já no céu, apesar de não tão imponente quanto o de costume, dividindo seu espaço no ambiente com as nuvens e a neblina, sim, até mesmo um pouco de neblina surgia por meio do local. O que mais poderia talvez chamar atenção era o número de indivíduos que passeava pelo porto, alguns eram pescadores, com suas redes e varas caminhando para seus barcos, outros saindo deles com suas redes cheias, além desses havia também alguns civis, mulheres, homens e tudo mais por essa região.

Loguetown querendo ou não mostrava o clima de grande ilha que possuía, a comparação com Shells provavelmente era inevitável, mas qualquer um que tivesse ficado muito tempo nela, veria a diferença apenas de pisar naquele porto, somente olhar ao horizonte mesmo que envolto na mais densa neblina, poderia mudar a visão de cada um deles, imagine para os mais antigos que conheciam cada centímetro das ilhas. Meio a esse cenário, estavam os novos recrutas da marinha, pessoas decididas, prontas para lutar por horas e mais horas, o poder da juventude pairava claramente sobre eles. Neste momento Alipheese, se aproximava de seus companheiros claramente mais altos que ela, que parecia uma anã perto deles, e olhando para cima fazia suas considerações para sobre o que pretendia fazer, explicando que ajuda era bem vinda, afinal mesmo que soubesse da ilha, nada disso veio de visitas, apenas da leitura sobre ela, e claro, livros sobre esse lugar era o tipo de coisa que não faltava. Drake no entanto ia falar com o Capitão Bruce Wayne, para falar que acabaria dispensando o trabalho que tinha por fazer, e era respondido naquele momento. -Claro, não se preocupe com isso, conheçam um pouco da cidade, mas lembre. Você ainda tem que fazer suas partes do recrutamento, então venha me ver o mais rápido possível, para que coloquemos em prática.- completava ele após a fala de Drake

Dito isso então, ela saia de seu lugar para finalmente procurar o velho ferreiro que ainda não havia saído da embarcação, ele estava sentado bebendo algo, a fumaça saia lentamente de dentro do copo, o que indicava ser uma provável bebida quente, haviam folhas dentro do copo o que fazia imaginar que era um chá, assim que via a jovem caucasiana entrando pela porta ele rapidamente já lhe dava as boas vindas. - Oh, bem vinda, garotinha.- Falava ele com um rosto sorridente, olhar calmo e sincero, o típico rosto de velhinho gente boa, a garota então começava a explicar-lhe o que o trazia ali, era mais como parte de uma “promessa” que ele tinha feito, o homem nem lembrava na verdade de ter dito tais coisas mas não ia recusar a ideia. Levantando de onde estava então ele se aproximava dela com um sorriso ainda maior na cara.- Mas claro, vamos sim, eu não teria muito a fazer agora de manhã, e a ilha é incrível.- Por mais que fosse velho, o homem tinha um corpo bem definido, provavelmente ele nunca parou de treinar, as roupas antigas podem não demonstrar isso, mas com estas mais casuais era possível ver claramente.

Ali, vendo a resposta do velho, não conseguia esconder sua empolgação, dando alguns pulinhos, o que a fazia rubrar depois o velho ria um pouquinho vendo isso.- Que fofinha.- e logo passava a mão sobre a cabeça dela. - Essa hora as lojas já devem estar todas abertas.- e saiam para fora do local que estavam no barco, o ruivo e o garoto circense, esperavam por ela e assim que podiam, todos partiam juntos para o que seria, a loja, a caminhada por Logue, era tranquila, algumas patrulhas de marinheiros passavam pelas ruas, enquanto nas calçadas garotos pequenos brincavam na neve, fazendo bonecos e anjinhos nela, para nossos heróis, o tapete branco era fundo, podendo até mesmo cobrir os pés deles. Sim, a vida não estava fácil, caminhar por ali, as vezes podia ser um incômodo, principalmente sem as botas preparadas pra isso, depois de um tempo de sua caminhada, os jovens finalmente estavam no lugar de necessidade.

A entrada era bonita, desde ali percebiam que não se tratava de um muquifo qualquer, era grande por fora já se notava que aquela era uma estrutura de várias salas, a placa em cima muito bem conservada, e claro construída, era feita em letreiro vermelho, Mr.Tray, “Materiais e armas” e em letras pequenas “E tudo mais que se possa vender” e menores ainda no cantinho da placa grande. “Claro, apenas mercadorias legalizadas” provavelmente o homem que fez a placa tinha muitas ideias em mente, antes de colocar letreiros como esses, as vidraças eram longas provavelmente para que clientes como eles vissem o que há dentro sem entrar, mas estavam completamente embaçadas, e congelando, visto que o tempo fazia isso com elas. Após perto o suficiente o velho tomava a frente falando. - Bem, garotos, esse aqui é o Mr.Tray, minha loja favorita de armas e equipamentos, eu comprava de tudo aqui na verdade, inclusive as rações para viagem, as daqui eram as melhores, muita fibra.- dizia com um sorrisão no rosto, o motivo disso, era provavelmente suas memórias de juventude, ouvindo isso os 3 fanfarrões seguidos dele.

O ambiente dentro dessa primeira fase da loja já demonstrava seu tamanho, a primeira parte era a seção de armas, enquanto dali mesmo já era possível notar outras duas portas ao final do salão, que deveria levar para mais vendas, o cheiro do aço inundava os narizes ali, principalmente o da pequenina que adorava esses tipos de coisa, armas estavam ali em todo lugar, atrás do balcão estava um jovem rapaz, na casa dos 18 anos, barba mal feita, um olhar sério e um tanto despreocupado, a pequena de cabelos brancos se aproximava do balcão, começando a explicar tudo que desejava para fazer seu trabalho na forja, o garoto ouvia detalhadamente cada passo do que era dito e então apresentava pra ela os materiais. -Bem você pode escolher eles, venha comigo.- ele levava a garota pra uma sala mais escura que ali, um tanto quanto menor, e mais fechada, e logo acendia a luz, ali estavam os metais, haviam muitos de tudo que ela queria, e aos poucos ela ia escolhendo os melhores e terminava de juntar, o problema era o ouro principalmente por ser um metal de representar riqueza.

Depois de tudo junto, ela ia verificar as lentes, para a luneta que ia produzir assim como no caso dos metais tinham todos os tipos de lente para variados focos e distâncias. ao fim de tudo, já de volta da sala escura, depois de alguns minutos todos estavam no balcão, para a hora da verdade. A garota queria saber quanto aquilo custava e na realidade todos ali também. - Custa 600.000, o peso do ouro é um tanto caro.- falava apontando para as pedrinhas de ouro que ela tinha colocado no balcão, a garota tinha pouco mais que isso nas mãos, mas assim que ouvia isso Lynn tomava a vez, dando metade do dinheiro. o que ia ajudar bastante a garota no futuro. E assim que terminava ela questionava de maneira fofa, completamente meiga, quem poderia ajudar ela, naquele momento o excesso de fofura destruiu o velho, ele sentia automaticamente um fervor, sua musculatura boostava intensamente, ele ficava duas ou 3 vezes maior do que estava. pegando as caixas com as coisas com uma mão só. -O PODER DA JUVENTUDE.- falava ele limpando o nariz após tudo, a forura era a fraqueza (Ou força nesse caso) do velho, e caminhando com eles de volta para o QG.

Agora a maior diferença em tudo que eles viram seria o tamanho do QG, o ambiente aqui era umas três a quatro vezes maior que em Shells, no momento que passavam pela porta, já podiam ver o extenso gramado e um homem grande no centro dando ordens, e todos os marinheiros treinando enfileirados, agora nesse momento fazendo agachamentos coordenados, até parecia, que eram todos iguais, ou tinham algum tipo de conexão pela sincronia dos movimentos. O velho levava eles até a forja onde ele mesmo trabalhava dentro do QG e já dizia. - Muito bem garotos aqui é o lugar de trabalho para ferreiros.- O tamanho dele agora diminuiu um pouco, fazendo ele abrir e ser capaz de entrar pela porta. aquele era um canto afastado da parte principal do quartel, talvez por escolha, ou o velho mantinha aquele lugar por conta própria. Qualquer dessas coisas era provável. Lá dentro a primeira coisa que todos veriam era a fornalha, estava apagada ainda, mas era ali que esquentaria o metal, os martelos, as armas incompletas, e algumas já completas. -Sabe da sua pergunta garoto? a comida do QG lembra? você deve provar um pouco do antigo cozinheiro chefe.- e colocava o avental que estava do lado direito da porta, por algum motivo era um avental com um ursinho fofo e vários coraçõezinhos no centro.

O cheiro era puramente aço derretido, e claro, um pouco agora do que parecia o café da manhã. - Eu vou preparar algo pra vocês comerem, podem ficar a vontade, e usar a forja como quiserem.- e ele abria uma segunda portinha que tinha ali, começando a cozinhar algo. -Eu já estava com saudades dessa Forja. Passei um tempo longe.- e ia pegando coisas do armário, o cheiro de carne fritando ia tomando conta do local. enquanto ele preparava em uma velocidade absurda colocando na mesa. - Esse é o especial do velho.- O prato era muito bonito, tinha várias fatias de bacon e ovos, e arroz no centro do prato rodeado por vários bolinhos de arroz também. Tinha um pra cada jovem, e o velho estava confiante, demonstrava isso no seu sorriso, ele tinha feito um molho especial para aquela comida..


Considerações/Feedback:
 

Já jogando o rand:
 










____________________________________________________

Make love, not war


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

2017 Achievements:
 


2018 Achievements:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Achiles
Sargento
Sargento
Achiles

Créditos : 47
Warn : Tróia - Parte 3 - Pandemonium 10010
Masculino Data de inscrição : 01/09/2017
Localização : The Wonderful Land - 1º Rota

Tróia - Parte 3 - Pandemonium Empty
MensagemAssunto: Re: Tróia - Parte 3 - Pandemonium   Tróia - Parte 3 - Pandemonium EmptyTer 15 Maio 2018, 14:15



Tróia - Parte 3
Pandemonium


O destino parecia querer se divertir comigo e na falta de um instrutor com tempo, Yami aparecia para atormentar o meu dia. Ramiel estava ocupado com os seus deveres de superior com diversos papéis, infelizmente ele não poderia me ajudar naquele momento e o pálido cobrava pelo conhecimento. Meus ferimentos estavam bem melhores e minha melhora cada vez mais gradativa me deixando feliz por aquilo, mas aquele homem cheio de besouros escondidos em suas mangas me dava mais do que um ódio, seria um prazer socar a cara dele e parecia a minha oportunidade para realizar aquilo mesmo que viesse a ser realizado apenas com a parte esquerda do meu corpo.  - Continua abandonando companheiros? Inseto-man. – Não podia conter a minha raiva diante daquele ser, era simplesmente detestável.

Um valor caro de quinhentos mil berries, mas parecia ser o dia de sorte daquele infeliz já que havia recebido e estava com a grana e fome de conhecimento. Sempre que eu havia de pagar algo, comparava aos preços dos medicamentos quando podia comprar para minha mãe e sempre eram tão caros quanto aquilo, mas deveria ser pago. Desembolsaria os quinhentos mil berries contando cada nota para ter certeza que daria a quantia exata para aquele infeliz. - Tenho outras coisas planejadas para mais tarde, tome, pedaço de estrume. – Após pagá-lo, questionaria que poderíamos usar a sala de treino que havia utilizado com One. - Há uma sala em que treinei recentemente, fica para lá. – Apontaria para a direção se baseando nos caminhos dos quais segui pelo QG e onde ficava a sala. De qualquer maneira, independente de aceitar ou não, seguiria o albino por onde ele iria para me ensinar tais técnicas.

Eu não pouparia força em meus socos, estaria sempre esperto e procuraria sempre retirar minhas dúvidas com ele perguntando sobre, de qualquer maneira, sua presença me trazia ódio e não me confortaria com ele por perto. Me atentaria ao terreno e a maneira da qual ele conduziria o treinamento. Assim que terminássemos, daria um sorriso, feliz com o resultado. - Valeu. – Era a única palavra que diria para o mesmo e sairia do local em que estávamos seguindo direto para o refeitório para conseguir encher o meu estômago.

Prosseguiria com as instruções necessárias para comer e me sentaria em uma mesa vazia ou perto de algum conhecido meu. Se fosse com Jason e/ou Ramiel, sorriria para ele(s). - Bom dia, ******, como estás?! – Sempre da maneira alegre de ser e puxando um bom humor a todos. Caso fossem alguma das garotas de Akame, abordaria uma maneira mais sútil. - Bom dia. Com licença. – Me sentando perto ou de frente para a garota. - Como está?! – Independente dos acontecimentos, aproveitaria ao máximo do que havia sido servido, enchendo o meu estômago e recompondo os líquidos de meu corpo através do alimento e do que estivesse bebendo.

De estômago cheio, tanto de conhecimento como alimento, prosseguiria para um banheiro próximo onde deixaria a torneira abrir e me arrumaria em frente ao espelho após lavar as mãos. - Devo começar a aprender mais sobre medicina, mas primeiro preciso saber mais sobre a origem dos medicamentos, será que há alguém próximo que saiba me ensinar mais sobre a matéria-prima? – Ficaria pensando por um momento breve após falar baixo para mim mesmo olhando direto para o espelho independente se tivesse alguém por perto. Deveria perguntar para Ramiel mais uma vez, era ele que sempre estava disposto a me ajudar e conhecia boa parte do quartel-general e informações das quais eu não havia sequer conhecimento. Eu seguiria mais uma vez para Akame, com um sorriso no rosto e andando de cabeça erguida, independente de meu braço estar quebrado, estava orgulhoso de mim mesmo pelo feito recente. Se em algum momento eu visse o ceifeiro pelo caminho, gritaria o seu nome me aproximando rapidamente. - Rams! Desculpe-me perturbá-lo mais uma vez, aprendi com Yami mais sobre essas técnicas, mas agora a questão é medicina. Gostaria de saber mais sobre as matérias-primas de medicamentos, de onde eles surgem antes de começarem a ser produzidos. Você pode me ensinar mais sobre ou algum professor? – Esperaria sua resposta. Em caso de não encontrá-lo no caminho e me direcionar até Akame e repetiria o mesmo processo de antes ao bater à porta e questioná-la sobre Ramiel sempre sendo educado e tentando me mostrar o máximo responsável e o menor incômodo possível, em caso dela saber sua localização, agradeceria acenando com a minha cabeça e seguiria para onde foi indicado e repetiria a mesma fala quando o visse. Em caso de Akame não saber, agradeceria da mesma maneira e prosseguiria andando pelo QG tentando encontrá-lo, entrando apenas em portas que tivessem meu nível de permissão e perguntando para os marinheiros/agentes pelo QG. - Com licença, você sabe onde está Ramiel? – Seguiria para a direção indicada se soubesse, caso contrário, continuaria com o mesmo procedimento.

Rannah deveria estar prestes a chegar e seria uma alegria em meus olhos de vê-la por aquele quartel-general mesmo que não fosse dos melhores momentos da vida dela. Se a visse, procuraria me aproximar o mais rápido possível com o meu sorriso em rosto. - Rannah! – Abraçaria ela demonstrando a minha alegria em vê-la e observaria o seu pulso para ver se ela estava usando a pulseira que dei há algum tempo. - Fico feliz de vê-la. Como você está?! – Ouviria o que ela tem há dizer ficando feliz de ter a sua presença ali. - Estou meio apressado hoje, mas quer sair para tomar algo mais tarde? – Esperaria a sua resposta, feliz por ela estar ali e não me decepcionaria mesmo se ela recusasse, ela ainda poderia estar abalada. - É ótimo te ver, até mais. – Diria independente da mesma aceitar ou não, sempre mantendo o meu bom humor e sorriso em rosto.

Tendo encontrado algum professor ou Ramiel para me ensinar, o seguiria para onde desejasse, sempre atento aos detalhes e ao meu redor para verificar como era o ambiente, escutando suas palavras com atenção, cada detalhe e sabedoria. Em caso contrário de não conseguir encontrá-lo de nenhuma maneira, pararia em alguma cadeira por perto para descansar, pois minha busca teria sido longa. Respirando fundo, olharia ao meu redor para ver o que havia e depois de um tempo descansando, me levantaria e seguiria para a sala de treino de One, onde me sentaria ali por perto e daria uma olhada pelo lugar, procuraria por mais pesos e outros objetos onde me ajudariam a usar minha mão esquerda melhor.

Se em algum momento eu fosse parado ou ouvisse alguém perguntando sobre mim, pararia momentaneamente o que estaria fazendo e prosseguiria para saber o que a pessoa desejava. - Eu sou Achiles Wolf, o que deseja?! - E esperaria por sua resposta observando atentamente todos os detalhes da pessoa e se ela estava acompanhada ou não.



Objetivos:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ficha na Sign

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por Achiles em Qua 23 Maio 2018, 20:55, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
CrowKuro
Comodoro
Comodoro
CrowKuro

Créditos : 5
Warn : Tróia - Parte 3 - Pandemonium 10010
Masculino Data de inscrição : 24/01/2018
Idade : 26

Tróia - Parte 3 - Pandemonium Empty
MensagemAssunto: Re: Tróia - Parte 3 - Pandemonium   Tróia - Parte 3 - Pandemonium EmptyTer 15 Maio 2018, 23:56

COM TÍTULO
O jovem mágico se via perdido em seus pensamentos enquanto seguia até a loja com os demais marinheiros e ignorava completamente a todos que estavam à sua volta, o jovem ainda não havia entendido muito bem o que Bruce queria dizer e isso o deixava confuso.


“Passar nos exames de admissão? Bom, não tenho muito o que discutir sobre isso agora, mas acho que isso possa se tornar algo bom, preciso ter uma luta depois de tanto tempo parado nesse navio e acho que esses tais exames podem ser uma ótima ocasião para isso…”


Drake ao ouvir sobre a loja para em frente a mesma observando-a como se quisesse medir a qualidade dos possíveis produtos olhando apenas a parte de fora da loja, o ruivo percebe que a loja possuía grandes vidros para que todos pudessem ver o que havia dentro sem precisar entrar e uma placa um tanto confusa mas que foi ignorada pelo mágico que logo seguiu os demais e adentrou a loja, a primeira parte da loja tinha bastante armas de várias formas e tipos possíveis e o garoto olhava para as mesmas mas não sentia afinidade por nenhuma das armas ali porém olhava para o que Alipheese perguntava ao vendedor.


“Hmm, o que ela está perguntando pode ser sobre os materiais para forjar alguma coisa… Bom, não sei que tipo de armas ela pretende forjar e pra quem, mas vou ficar de olho no que ela pede para eu ter uma pequena noção do que comprar quando a for pedir para criar uma arma para mim.”


O vendedor se levanta após a pergunta da jovem grisalha e lhe mostra uma espécie de quarto onde provavelmente seria o lugar onde tinha guardados os tais materiais, Drake se coloca junto a menina eo vendedor e observa todos os materiais ali dentro procurando algo que o chamasse atenção observando cada material em cada prateleira.


Após terem acabado o que foram fazer na loja, Alipheese se via em apuros com todo o peso que ela teria de levar para o Q.G, Drake pretendia ajudar a menina com todo aquele peso e quando iria se oferecer para ajudá-la o velho que os acompanhava resolveu e fazer de forte ao ver a pequena jovem ali confusa sem saber o que fazer com todo o peso, o que antes parecia um velho a beira da morte para Drake agora havia se tornado um homem gigante e musculoso que pegava todo o peso sozinho com uma das mãos e levava em direção ao Q.G. Drake aproveitaria a oportunidade de estarem retornando sem que Alipheese estivesse carregando peso para se aproximar e tirar suas dúvidas.


- Ali, você pareceu conhecer bastante sobre esses materiais... Bom eu estava olhando aqui e não sei muito bem o que pode ser chamado de bom ou não, por isso eu gostaria da sua ajuda e umas dicas… Pretendo pedir para que você forje para mim uma manopla futuramente, então queria sua opinião sobre os materiais, eu tenho algo em mente mas não sei se seria bom o suficiente pro que eu quero de fato… Quero algo que seja forte e resistente então pensei em ouro, e para revestir minhas mãos pensei em algo como couro, mas algo que seja confortável e bem firme e para um adorno uma espécie de metal vermelho, se isso existir é claro… Bom acho que é isso, o que pode me dizer?



Drake esperaria a resposta da menina enquanto a olhava quase sendo engolida pela neve, o jovem estava disposto a pagar o preço que fosse necessário para forjar sua futura arma, aquela que poderia trazer o início de seus objetivos a suas mãos.


Caso a resposta de Ali fosse positiva, Drake ficaria satisfeito já que seus desejos estavam se realizando. O jovem se disporia a ir junto aos demais para que pudesse dizer o que queria de sua arma na esperança de que Ali a desenhasse para mostrá-lo se era algo que o agradava ou não. Caso a resposta fosse negativa e Ali negasse seu pedido, o jovem não ficaria com raiva ou recentimentos e agradeceria a pequena, mas pediria sua ajuda na escolha dos materiais para que pudesse pedir a outro artesão a fizesse.



Algum tempo depois os jovens e o velho chegam até o Q.G, o ruivo se depara com o tamanho do lugar, e percebe que era muito maior ao Q.G de Shells Town, gramados e muitos marinheiros treinando de forma coordenada deixavam o jovem um tanto empolgado com tudo enquanto seguiam o velhaco que os guiou acabaram por chegar em uma espécie de ambiente de forja, o velhote então volta a seu tamanho normal, o que deixa Drake um pouco confuso, abre a porta e adentra ao local. Quando todos entravam percebiam uma enorme fornalha, Drake olhava tudo aquilo e ficava um tanto abismado com o tamanho daquela coisa, apesar de ainda estar desligada a fornalha era algo incrível que o jovem nunca havia visto antes.


Quando se dava conta o velho estava vestindo uma espécie de avental com ursinho e corações e isso deixou Drake com um olhar estranho para o mesmo, o jovem não conseguiu se controlar e então fez uma leve piada com o velhote enquanto o mesmo ainda se vestia, isso poderia ser visto como algo para descontrair um possível clima pesado, onde todos estivessem calados e não conversassem muito.


- Há Gaaayy!! Sério, ursinho e corações? Ok né, quem sou eu para julgar os gostos de um velho marinheiro… HAHAHAH!!





[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]



Após o término da refeição preparada pelo velhote, caso tivesse visto algo que o agradasse em relação aos desenhos de Ali, Drake daria seu positivo para o desenho e o guardaria consigo e então perguntaria ao velho onde poderia encontrar o Capitão Bruce, pois o mesmo deveria encontrá-lo para iniciar os tais exames para realmente fazer parte da marinha, então o jovem esperaria a resposta do velhaco e então seguiria conforme orientado pelo mesmo, e mesmo que o velho possa ter dito para o jovem onde ele provavelmente poderia encontrar o capitão, o ruivo iria perguntando aos demais marinheiros no caminho onde poderia encontrar o capitão até ter completa certeza de onde ele realmente estaria.
Drake seguiria conforme orientado por todos no caminho, e caso encontrasse o capitão no lugar onde o haviam orientado, o jovem sádico tentaria chegar por trás do capitão demonstrando intenção de atacá-lo pelas costas, seu olhar frio e sua expressão de que havia encontrado uma presa para abater era espantosa e realmente parecia que o mágico pretendia atacar o capitão, mas a intenção de Drake não era realmente atacá-lo, mas sim observar como seria a reação do capitão referente a essa ação do jovem. Assim que Drake percebesse que o capitão iria se virar e vê-lo o jovem se faria de tonto e de que nada tivesse acontecendo e o perguntaria.





[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]





- Capitão, enfim consegui achar você… Estou aqui para os tais exames que você havia dito para eu finalmente fazer parte da marinha…




Caso Drake não achasse o capitão em nenhum dos lugares onde foi dito pelos outros marinheiros, o jovem iria rodar todo o QG em busca do mesmo até que pudesse enfim encontrá-lo, e caso isso possível, o jovem mágico se sentaria próximo ao local onde os outros marinheiros estavam treinando e ficaria os observando enquanto pega em seu bolso direito o seu baralho e começa a se distrair com o mesmo, esperando até que alguém o perguntasse o que estaria fazendo ali e ele pudesse responder que estava a procura do Capitão Bruce.



Histórico:
 





PLAYERS:
 

PLAYERS:
 

PLAYERS:
 



NPC's Importantes:
 



NPC's Criados:
 



Ferimentos:
 


Objetivo:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Pensamento
Fala
Extras

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por CrowKuro em Sex 06 Jul 2018, 17:40, editado 5 vez(es) (Razão : Adicionar Template)
Voltar ao Topo Ir em baixo
GM.Alipheese
Comodoro
Comodoro
GM.Alipheese

Créditos : 56
Warn : Tróia - Parte 3 - Pandemonium 10010
Feminino Data de inscrição : 31/03/2013
Idade : 26
Localização : Olympo- 5ª Rota

Tróia - Parte 3 - Pandemonium Empty
MensagemAssunto: Re: Tróia - Parte 3 - Pandemonium   Tróia - Parte 3 - Pandemonium EmptyQua 16 Maio 2018, 04:01

Voltando as origens, a alegria da forja.


Felizmente não havia demorado para que ela pudesse ter encontrado o senhor que outrora havia ajudado a fixar melhor os canhões dentro do navio a um tempo atrás, lembrando inclusive de como havia sido divertido poder checar como estava a manutenção dos canhões aos quais ali se encontravam que estavam muito bem cuidados para o caso de uma eventual necessidade, algo que felizmente não existiu.Talvez não tivesse reparado antes devido as vestes da marinha terem mais tecido, mas agora poderia ver que o homem tinha um corpo bem definido de forma que mesmo que fosse impossível de se esconder a idade que a idéia de fragilidade pudesse passar bem longe dele, sua reação a resposta positiva do homem havia sido sincera e até um pouco infantil, algo que com a sua aparência acabou despertando no homem a vontade de acariciá-la por cima da cabeça em um gesto gentil, ao qual fazia com que a garota quase como um gatinho assustado abaixasse um pouco a cabeça de forma sútil, enquanto sua bochecha levemente havia ali tomado cor, deixando sua aparência ainda mais adorável pelas suas próprias atitudes. Esperou pacientemente caso o senhor precisasse se preparar, mas não pareceu que mesmo que houvessem preparações de sua parte que demoraria se juntar aos demais membros de seu grupo, seus olhos estavam encantados com o que viam, apesar de ser difícil de caminhar e de certa forma cansativo devido a forma como a neve caia, agradecia ao fato de pelo menos ter recebido um uniforme que era bem quentinho. Ao ver as crianças se divertindo em meio a neve, um pequeno e sutil sentimento de inveja poderia ter ali surgido, pois gostaria de ter oportunidade de ter feito algo do tipo quando era mais nova. Quando havia visto melhor a loja de armas onde poderia possivelmente comprar seus materiais, havia ficado embasbacada com o letreiro, mesmo que não pudesse ver o interior do lado de fora devido a temperatura, poderia notar como era rica aquela estrutura e isso a fazia lembrar sobre o seu próprio cantinho e como ele era humilde se comparado.

“É engraçado, esse sentimento de me sentir pequenina em meio a esse mundo, é um pouco intimidador e emocionante...Em Shells Town haviam lojas maiores que onde eu realizava meu serviço onde eu poderia usar para comprar dos materiais que eu precisava a um bom preço… Espero não encontrar problemas com isso, já que é uma cidade grande… Eu mal posso esperar para ver como é por dentro.”

Ao adentrar a loja, imediatamente um grande sentimento de felicidade havia invadido seu peito era quase como estar em um parque de diversões, cada pequena estrutura única que poderia ali ter a característica única do ferreiro local a ela eram profundamente interessantes mas, o que lhe deu o maior sentimento nostálgico havia sido  o cheiro de aço ao qual havia aprendido a amar desde muito nova.Só então poderia ver o rapaz que estava no balcão, deveria ser um pouco mais velho que ela e era nesse momento que seu semblante infantil havia dado lugar a um mais sério, sua aparência talvez pudesse levantar questionamentos ou problemas para que ela pudesse comprar os materiais necessários, ou talvez fosse esse o medo da garota ao qual no momento havia esquecido que a farda e a propriedade com que ela falava especificamente sobre os materiais que a interessavam a diferenciariam no momento de uma criança. A ela era dada a liberdade de escolher com que materiais ela poderia trabalhar, estes que seriam usados em um futuro próximo se tudo corresse bem.

Seguiu o rapaz adentrando uma sala ao qual até que ele pudesse ligar as luzes era bem escura, revelando o pouco espaço que se tinha ali para que se pudesse provavelmente comportar mais materiais brutos e ali ela havia sentido-se em casa, por mais que muitos tipos de aço ao qual ela não teve oportunidade de trabalhar anteriormente pudessem ter chamado a sua atenção, a garota seria bem objetiva em procurar um caixote ou qualquer outro meio  para que pudesse usar para separar os materiais aos quais ela usaria antes de levar seus olhos muito atentos e suas pequenas mãos para conferir bem o que levaria e a quantidade ao qual pretendia levar e o material escolhido por ela, por mais que pudesse exceder a qualidade do aço comum devido ao modo como poderia melhor temperar e criar camadas para o Damasco, não era um material que geralmente era difícil de encontrar, no entanto o outro já era outra história, muitas vezes representava status, poder e riqueza e não era pra menos que não só era possível encontrar pouco normalmente nos lugares, como também fazia com que Alipheese pegasse a quantidade estritamente necessária para que ela pudesse dar vida a nova arma de Lynn, procuraria ali também um bom coldre caso houvesse e por mais que o local pudesse ter vários tipos de coldres de couro ou de outros materiais o mais difícil ali  provavelmente seria achar algo que lhe vestisse bem sem que ela tivesse de apertar muito e felizmente pareceu ter encontrado o que procurava, imediatamente transferindo suas pistolas e cartuchos para as devidas posições em seu novo coldre, dando muito mais conforto para a garota que agora poderia caminhar sem o volume ao qual poderia formar-se sobre seus bolsos onde estocava sua munição.

A tarefa de encontrar uma boa lente, não havia sido mais fácil, porém não poderia negar que era divertido para ela como aficionada que pudesse escolher peça a peça do que viria a ser a luneta que seria acoplada a sua nova arma. Retornando ao balcão, já vestindo o coldre de modo a indicar que o levaria havia chegado a hora tão temida e felizmente mesmo que a garota tivesse se preparado psicologicamente para que pudesse alcançar um bom preço através de suas capacidades de negociação o preço caberia em seu bolso de modo a não se fazer necessário nenhum tipo de cenário inconveniente. Lynn ali havia oferecido pagar metade do valor e naquela situação ela não recusaria a ajuda, aquilo poderia fazer bem para o garoto, assim como também havia feito a ela que poderia poupar um pouco mais do que tinha em mãos. Uma vez que já tivesse pagado sua parte perguntaria se alguém poderia lhe ajudar a carregar, talvez não tanto devido ao peso mas, sim pelo volume de coisas que talvez fosse complicado de se carregar sozinha e  o velho marinheiro ali havia se surpreendido de modo a arregalar levemente os olhos com o ganho de massa do homem que estava a sua frente, era algo irreal ou pelo menos era algo muito longe do que ela havia visto até então e frente a gentileza do senhor em um sorriso sincero ela lhe agradeceria.

- Obrigada!

Completaria a garota em um tom sútil e gentil aos ouvidos, não era sua intenção explorar da boa vontade do senhor, portanto caso notasse alguma dificuldade por parte dele se ofereceria para ajudar durante o caminho se durante o caminho o garoto circense ao qual estava terrivelmente quieto se aproximasse dela para comentar algo em relação a forja ela com cortesia lhe responderia.

- Se.. Se... você precisar de ajuda, seja na escolha dos materiais ou mesmo na construção de uma nova arma para que você use eu ficaria feliz em ajudar, desde que você arque com os custos dos materiais, eu não iria cobrar a mão de obra para transformar o material bruto em algo que seja confortável para que você use...Posso não parecer muito, mas eu sou melhor como ferreira do que como guerreira… Ainda…

Diria a garota em um tom que não era muito elevado, em especial quando comparava suas habilidades de ofício com as suas próprias habilidades de combate, onde dificilmente seria possível ouví-la ali pensar um pouquinho alto. O ganho de confiança em si mesma era bem expressivo no modo como ela era capaz de comunicar-se melhor, assim como reconhecer melhor as próprias forças, estava longe de ser  alguém com um orgulho extremamente elevado ou de ser a oradora ao qual se colocava a frente de milhares de pessoas, mas se comparada a sua posição na primeira vez em que haviam conversado, era claro como os eventos por mais infelizes que fossem possam ter culminado em uma mudança positiva na garota que talvez pudesse vir a refletir-se em algo bom para o mundo, devido aos fortes ideais da garota. Era possível através de seus expressivos olhos avermelhados notar um brilho que mostrava de certa forma como ela estava  feliz em ver certo reconhecimento sobre suas próprias capacidades, mesmo que eles ainda não tivessem visto nenhum trabalho seu, talvez fosse pelo modo como ela agiu na loja ou simplesmente havia conquistado o espaço no coração dele para que fosse possível de se depositar confiança nela, independente de qual fosse a verdade, a garota seria feliz em pensar que havia conquistado sua confiança. Caso o rapaz pudesse lhe explicar um pouco mais sobre a idéia que tinha, ela complementaria.

-D..Drake, eu acho que eu tenho uma imagem do que você quer que eu faça, no entanto é melhor que você possa ver ao menos como eu posso visualizar o projeto do que você me pede… Assim gastaremos apenas o necessário… Tudo bem?

Era possível vê-la inclinar levemente a cabeça ao lado enquanto perguntava, fazendo com que seus longos cabelos brancos pudessem acompanhar o movimento de seu pescoço, dando a ela um semblante gentil enquanto perguntava e o seu próprio modo de falar se somado a sua linguagem corporal colaboraram muito para que essa imagem fosse formada. Se a resposta do rapaz fosse positiva ou não, em sua retórica a garota prestaria atenção em tudo que havia ao seu redor até que pudesse ver o QG e era notável na forma como ela havia ficado boquiaberta em relação ao tamanho que ela talvez devido a emoção talvez não pudesse chegar a proporção correta da diferença entre o QG de Shells Town e este mas, era profundamente emocionante adentrá-lo pois onde quer que seus pequenos olhos pudessem se direcionar, seria agraciada com a presença daqueles que ela vê como heróis em toda a magnitude daquela grandiosa fortaleza, ao qual divertia-se em pensar como seria trabalhar.

“ Esse lugar é enooorme, mal posso crer que algo assim possa existir eu sei que talvez eu não deveria me impressionar tanto ao ver como essa cidade é tão incrível, mas é a primeira vez que eu tenho contato com uma outra ilha que eu não tenha nascido, é realmente tão errado aproveitar cada detalhe?Ah.. E as missões como serão as missões? Não que eu realmente queira mergulhar de cabeça no caos que aconteceu em minha cidade mas, mesmo algo tranquilo enquanto eu vestir esse uniforme e puder ajudar alguém eu serei feliz… Eu quero me tornar eventualmente alguém que as pessoas possam confiar então cada pequeno passo é importante.”

-Inicio da forja-

Talvez estivesse tão distraída com os próprios pensamentos seguindo em um modo meio automático que mal havia notado que já teriam ali adentrado a forja, talvez o único lugar que ela pudesse gostar mais de estar do que em uma forja que ela pudesse trabalhar fosse no refeitório e seria visível pelo modo como seus pequenos dedos se moviam e como seus olhos passeavam pelo local que aquele era um lugar em que ela estava animada para estar. Era um lugar um pouco afastado, mesmo que dentro do próprio quartel o que a fez pensar que talvez fosse inteligente já que não só o barulho da forja como os odores e a própria fumaça não fossem algo saudável para que dormitórios ou outros recintos ficassem próximos. Assim que o  senhor pudesse deixar no chão os materiais que ela poderia usar, a garota não perderia muito tempo para já começar a esquentar as forjas, enquanto procuraria por um papel e uma pena com tinta ou até mesmo um lápis para que pudesse desenhar para Drake o projeto do que ela havia imaginado em relação a ideia do rapaz, tentando chegar o mais próxima possível do que ele havia sugerido e nesse momento a sua atenção seria roubada pelo senhor que dizia ser o antigo cozinheiro-chefe e que prepararia algo para que Lynn pudesse provar, ou pelo menos seria o mais fácil para que ela pudesse concluir, talvez não tivesse muito tempo que havia acordado para que pudesse sentir fome mas, um bom prato de comida seria algo que dificilmente  seria capaz de recusar. Notou então ele pegar atrás da porta um avental fofíssimo!  Tinha um pequeno ursinho e vários coraçõezinhos extremamente adoráveis e talvez levada pela emoção do momento teve suas bochechas bem ruborizadas antes que pudesse dizer

-Que avental fofinho!

Acabaria por exclamar a pequena garota antes que pudesse levar as mãos  para tapar a própria boca e tentar esconder um pouco de seu constrangimento, sua voz era pura e inocente chegando a um tom levemente mais elevado do que o normal e ali logo ela tentaria respirar fundo para que pudesse novamente se focar no que tinha a fazer, uma vez que as fornalhas pudessem ter atingido uma boa temperatura a garota procuraria os materiais de segurança para começar o trabalho, procuraria algum molde  de lança  que pudesse usar, para que pudesse deixar o ouro ao qual havia comprado se liquefazer, enquanto ela preparava outros processos era possível ver que apesar da pouca estatura que a garota era bem veloz em agilizar para que tudo logo pudesse ficar preparado para que não se perdesse tempo, o martelo e a bigorna que pudessem ali haver estavam preparados, assim como também deixaria preparado o local onde pudesse ser resfriada a arma e até a própria têmpera logo se mostraria pronta.

-L-Lynn, pode me emprestar sua lança? V-Vou precisar dela para que eu possa terminar o meu trabalho…

A garota dirigia a palavra ao rapaz de forma gentil, sem que se deixasse desatenta a nenhum dos processos enquanto falava era até mesmo impressionante o foco que ela tinha quando estava exercendo o seu ofício, caso obtivesse uma resposta positiva, imediatamente pegaria a lança com o rapaz e deixava parte da lança esquentando em uma das fornalhas era algo bonito de se ver pois a forma como ela conduzia a forja era maestral, assim que o  ouro havia chegado a temperatura ao qual a garota pudesse usar para fazer o novo molde  a garota usando da própria lança do marinheiro para que pudesse aos poucos dar uma forma rudimentar a nova ponta da lança, também a usando como material complementar para que pudesse usar de uma mistura de ambos os metais utilizados, uma vez que havia alcançado o revestimento de ouro que havia desejado, a garota resfriaria a lança no local onde havia preparado para que pudesse fazer isso, o que provavelmente faria com que um vapor de agua pudesse subir rapidamente, em seguida caso ali houvesse um local apropriado para que ela iniciasse sua têmpera ao qual já deveria estar pronta ela daria o inicio ao processo, usando do martelo de sua força bruta e técnica para que aos poucos pudesse moldar e transformar aquele material bruto em uma lança que poderia ser digna do imperador dos mares, repetindo o máximo de vezes possível para que o metal pudesse ser temperado e adquirisse o melhor grau de qualidade que ela poderia alcançar naquele momento.

A garota já estava ofegante, quando deixou ali que a lança repousasse sobre um apoio, estaria pronta para que Lynn pudesse pegar quando quisesse, inclusive Alipheese iria anunciar ao rapaz que estava pronta a sua lança quando o cheiro maravilhoso de carne que havia se espalhado sobre o ar havia invadido suas narinas, fazendo com que ela ali saliva se levemente ao ter seu apetite estimulado por tal aroma e felizmente para ela não demorou muito para que o ex cozinheiro chefe terminasse os pratos para que pudessem  se servir. Nesse momento desligaria as fornalhas antes que pudesse aproveitar do prato do homem.


-Fim da forja-

Se houvesse algum lugar para que lavasse as mãos o faria rapidamente para que pudesse experimentar a comida, ao qual ela tentaria usar apenas o lado não dominante de seu corpo para a tarefa, isso poderia fazer com que ela acabasse comendo mais devagar, mas aos poucos talvez lhe desse um pouquinho mais de coordenação, olharia para o coldre direito e acabaria respirando fundo, por lembrar que daquele lado havia guardado, talvez de forma inconsciente o espólio da batalha anterior, talvez fosse mais fácil esquecer, seguir em frente mas, como ela evoluiria se não através de suas experiências? O cheiro ao qual ela era apresentada era tão agradável que por um momento talvez pudesse tê-la tirado de sua auto reflexão a fazendo fixar seus olhos no que lhe era servido.


“ Se o  gosto é tão bom quanto o cheiro… Eu estarei no paraíso.”

Se houvesse um lugar para que ela pudesse se sentar para comer, assim como talheres que pudesse usar ela faria uso dando a oportunidade a si mesma de provar da comida do homem antes que pudesse trabalhar em sua própria arma, o fato de ela limitar a si mesma exigia uma concentração maior a cada garfada e a vontade pareceu tornar mais intenso o sabor que ali poderia ser sentido fazendo com que a garota ao saborear a comida acabasse fechando os olhos ao ser guiada pelo seu paladar para a viagem de sabores ao qual aquele prato era capaz de lhe proporcionar, sua mão direita que estava livre acabava encostando na própria bochecha, dando a ela um semblante ainda mais adorável de que estava adorando o que estava ingerindo. Era difícil não ver que ela estava bem entretida com a comida mas talvez, não fosse algo a se surpreender visto que a baixinha geralmente montava pratos de pedreiro e talvez demorasse um pouquinho mais para terminar do que os outros pela limitação auto-imposta, uma vez que tivesse terminado a sua refeição uma sensação maravilhosa que poderia ser descrita pela mesma como ter o seu interior abraçado talvez fosse feita, por mais que em sua cabeça parecesse algo fofinho, na cabeça de outros poderia parecer algo mais nojento do que fofo.

Vivenciar aquele tipo de experiência era algo maravilhoso e se tivesse escolhido o conforto de seu lar no lugar de ter dado um passo além e saído de sua zona de conforto, talvez nunca tivesse feito a diferença, era engraçado de pensar agora que ela havia ajudado uma menina a se reencontrar com a sua família, assim como evitou que muitos pudessem sofrer com as ações dos piratas que haviam invadido a sua ilha natal e não era errado se dar um pouco dos créditos, por mais que  quando ela pudesse olhar para o lado e ver junto a ela Drake e Lynn que ela não pudesse pensar como o grupo fez toda a diferença, sim eles tiveram uma liderança ausente mas, mesmo assim por mais que tenha sido difícil eles superaram juntos a sua própria maneira e estava orgulhosa hoje, de fazer parte de um mesmo grupo. Havia se lembrado da Mink, talvez por ultimo devido a sua má experiência mas, ela também teve uma parcela do crédito, surpreenderia-se com o fato dela não ter vindo junto do grupo, talvez sua natureza individualista a fizesse se colocar acima deles e se assim era, não havia algo que poderia fazer sobre o assunto. Seu olhar em relação aos companheiros nesse momento era algo afetuoso, não havia maldade ou uma segunda intenção mas sim um ar de amizade ao qual era bom de se manter ali, caso Lynn lhe falasse algo similar ao que ela teria em mente sobre o grupo, ela poderia apenas prestar atenção em suas palavras e pensar em uma resposta antes de que pudesse dizer, essas coisas geralmente em sua mente saiam melhores do que quando ela abria a boca mas tentou se manter firme e dizer.

-E... Eu estava pensando justamente nisso Lynn... Digo, nós sofremos bastante com a ausência de uma boa liderança mas... Nós salvamos a cidade não salvamos?Talvez seja um pouco de presunção minha botar dessa forma mas... Nós fizemos a diferença... Muito mais do que eu esperava que fossemos capazes... Não, não é como se eu estivesse menosprezando você ou algo do tipo! O desafio foi realmente maior do que nós como indivíduos mas como grupo, eu vi a esperança onde pareceu não haver então sim... Eu adoraria que pudêssemos trabalhar juntos novamente em um grupo... Sobre a perna eu... Eu peço desculpas eu sei que eu já havia pedido na hora mas... Eu fiquei nervosa, foi a minha primeira vez lutando com riscos de verdade e...Não é algo que eu vá me permitir repetir...Não depois de tudo o que aconteceu...

Era possível ouvir em meio ao tom doce e suave da garota como ela era capaz de entregar suas próprias emoções através de suas palavras, não era nem de longe eloquente e seus pensamentos talvez pudessem ser expressados de forma um pouco confusa por ela ainda estar trabalhando para melhorar sua relação com outras pessoas mas, de alguma forma talvez ela pudesse ser carismática de seu próprio jeito, pois era notável como algo tão simples de se falar e até mesmo se ouvir a faziam ter levemente em seu rosto tímidos sinais de ruborização devido ao seu modo sincero de reagir as suas próprias palavras e ao mundo ao seu redor. Ela não seria capaz de manter o olhar por muito tempo, mas cada segundo que havia se esforçado para tal ela considerou uma conquista ali, antes que ela pudesse voltar seus olhos ao que ainda pretendia fazer. Se o homem comentasse algo em relação ao que ela ou Lynn poderiam ter ali dito era bem provável que dependendo do que ele falasse ela tivesse um pouco de vergonha ou talvez até mesmo orgulho, em especial se o que haviam feito pudesse ser melhor reconhecido, de nenhum modo acabariam sendo aquelas emoções que a afetassem negativamente. Não sabia se aquele era um lugar que era muito frequentado mas não demoraria muito para que ela pudesse reunir os próprios talheres e pratos, ainda usando apenas de seu lado esquerdo e se oferecesse para fazer o mesmo com os companheiros que aceitassem sua ação, não usaria de palavras mas de sua própria expressão corporal para tal, o que talvez fizesse com que ela pensasse que a resposta seria negativa em aceitar sua ajuda, caso alguém não entendesse, estivesse apenas com os próprios pratos ou com o de seus amigos juntos, ela esticaria a mão esquerda segurando aquilo, com uma concentração que seria visível em seus olhos para que ela pudesse manter tudo equilibrado sem que precisasse do apoio da outra mão para entregar ao senhor.

- Muito obrigada, foi gentil de sua parte preparar algo assim... Se você é o ex-cozinheiro chefe e faz esse tipo de comida, as pessoas que almejam alcançar esse cargo devem ser incríveis!

Talvez pela animação em falar de algo que havia gostado tanto, tenha sido mais sutil as pausas durante a sua frase para que ela pudesse se organizar em suas próprias palavras mas ainda estava ali um certo receio, mesmo que fossem ali palavras gentis. Era provável que se alguém abrisse a porta de forma súbita, talvez ali ela se assustasse um pouco e talvez precisasse usar das duas mãos para não derrubar o que ela segurava, a fazendo olhar diretamente para a porta com uma expressão que entregava a sua surpresa e com o coração levemente acelerado pelo susto, se fosse uma pessoa com uma aparência acima da média não seria estranho que seus pensamentos pudessem embaralhar um pouco ou suas ações fossem um pouco mais exitantes que o normal, ainda não era a melhor em lidar com pessoas novas, por mais que tivesse lidado bem melhor com quem ela tivesse ganhado certo conforto. Em especial pessoas com uma personalidade mais magnética ou com um tom de voz mais alto, talvez pudessem a fazer ali parecer um pouco mais vulnerável do que realmente era e isso poderia gerar reações adversas a sua própria fofura.

Caso não houvesse um episódio como esse, caso o homem recebesse o que estava em sua mão, prestaria atenção em suas palavras, mesmo que fossem algo bobo em relação ao agradecimento, Alipheese era uma boa ouvinte. Suas próximas ações, provavelmente envolveriam organizar os materiais para que pudesse fazer a própria arma em seguida, algo que ali exigiria um conhecimento maior do que havia recém estudado, assim  como o conhecimento de engenharia ao qual ela sempre trabalhou com.


Histórico.:
 

Objetivos”:
 
Off:
 



____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ação
Pensamento
Fala
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por Alipheese em Seg 21 Maio 2018, 22:10, editado 4 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Makei
Estagiário Orientador
Estagiário Orientador
Makei

Créditos : 32
Warn : Tróia - Parte 3 - Pandemonium 9010
Masculino Data de inscrição : 07/08/2017
Idade : 24

Tróia - Parte 3 - Pandemonium Empty
MensagemAssunto: Re: Tróia - Parte 3 - Pandemonium   Tróia - Parte 3 - Pandemonium EmptyQua 16 Maio 2018, 20:53

The Emperor of Sea



Diante da neve, o mundo dos Heróis parecia lhe dar as boas vindas, local esse que era tratado  como o início eo fim de muitas histórias, sendo elas contadas por Marinheiros ou até mesmo Piratas, conto esses de superação, felicidade, tristeza e até mesmo desastre… No entanto, tudo havia um ponto de largada e LogueTown era o nome dela. No meio desse novo mundo, agora se encontrava um garoto de cabelos ruivos que apenas poderia sentir a brisa do frio lhe acomodar de forma incessante, a neve que caía sobre os céus pareciam se tornar inconsistente a sua presença enquanto o chão lhe era cobrido com a maravilhosa cor branca.

” Mas que porra de neve que não para de cair ! Já estava em Shells Town assim, agora eu chego aqui e ainda ta nessa merda ? Ai tu quer me fuder… “

“” Ué, achou que ia chegar aqui com mó solzão da manhã do Nordeste Brasileiro cacete ? Se contente com o que tem e pare de reclamar !  E se ainda não for o suficiente eu espero que pegue gripe de novo. “”

Perdido no meio de seus pensamentos e daquela linda voz de sua cabeça que parecia querer lhe fazer se matar toda manhã com os seus comentários inúteis, poderíamos até mesmo nos perguntar que tipo de história estaríamos vivendo nesta nova aventura, provavelmente uma havendo muita merda, morte, putaria e o famoso “Pelo bem do Plot !”, retirando tudo isso… Talvez ainda possamos considerá-la como um dos contos de Heróis…

Acompanhando Alipheese, Drake e o Velho Saradão, pode ter uma visão melhor do local em que se encontravam, o trabalho dos Marinheiros parecia em dia ao patrulhar as áreas enquanto as crianças continuavam a brincar com a bela neve do chão, infelizmente o gosto de nostalgia não podia ser sentido por seu olhar, apenas o infeliz gosto de inveja poderia ser refletido, sentimentos esses que provavelmente nunca seriam passados para aqueles ao seu lado, apenas o prendendo e mantendo no fundo de seu peito… O pobre gosto amargo da infelicidade. Sentimentos confusos para se ter, emoções complicadas para se lidar, fechando brevemente seus olhos, apenas um pequeno suspiro suave pode ser ouvido sair de sua boca enquanto tentava trancafiar tudo isso novamente, infelizmente deixando cada vez mais cheia aquela pequena caixinha indesejada que havia em seu corpo, solidão.

Após um tempo, finalmente estavam no local que tanto buscavam chegar, a Ferraria ! Obtendo uma boa entrada, era o suficiente para que seus olhos se encherem de curiosidade, mesmo que não conhecesse os conceitos de um ferreiro, sabia da importância de uma boa arma de qualidade em suas mãos, geralmente considerada o diferencial para toda pessoa que busca um caminho de Glória e Bravura, quesitos esses que se eram totalmente visíveis como um condutor de um bom Imperador, as vidraças de vidro lhe mostravam a qualidade dos produtos, infelizmente cobertas pelo teor de gelo do clima frio, enquanto aquele pobre letreiro parecia demonstrar um pouco de confiança ao se afirmar como algo de verdadeiro valor legal e variedade, “Mr.Tray” era o seu nome.

Surpresa era a palavra dita ao adentrar no recinto, tendo um espaço enorme para apenas a seção de armas, era possível notar o empenho daquele local, afirmando as palavras do Projeto de Mestre Kame, vulgo Velho. O cheiro do aço que pode sentir entrar por suas narinas lhe traziam um leve desconforto ao forçar a coça-lá com uma de suas mãos, contudo, seus olhos pareciam brilhar com o cenário lá dentro, nunca esperou se encontrar em um lugar com tamanha variedade de armas e aparências, talvez tivessem várias que fossem de seu interesse para comprar, porém tudo se veio a ser refutado após ouvir as palavras de sua Companheira, principalmente ao se oferecer a criar uma para ele mesmo, não perdendo a oportunidade de aceitar em receber algo do gênero.

” Você acha que eu vou negar algo assim ? Claro que não ! “


Não demorava muito para que o jovem rapaz voltasse com as coisas que Alipheese havia pedido, ainda o deixando totalmente confuso com o que estava acontecendo, a falta de conhecimento se mostrava um fator decisivo nesse momento, principalmente ao ouvir o preço, não se negando duas vezes em oferecer ajuda para a garota em pagar pelo menos a metade daquilo, afinal… Precisava mostrar exemplo como seu “Superior” mesmo que isso não fosse demonstrado de maneira evidente do lado de fora, era o que ele acreditava seguir com essa atitude, uma verdadeira atitude de um Nobre, um Imperador !

“” Tipo assim… Isso tá um pouquinho, tipo… Só um pouquinho exagerado, não acha ? Força a barra não veio… Nós sabemos que ele fez isso por que é retardado e tals, não existe motivo lá no fundo, é apenas pra não ficar feio mesmo em abusar da amiguinha… Então vamos deixar esse texto de lado e seguir em frente ? “”

Ignorando totalmente a voz que só fala merda, nós podemos voltar ao assunto que interessa, que era o motivo NOBRE e de um IMPERADOR que havia por trás de tudo isso, pois é claro que Lynn é uma pessoa assim !

“” Assim é o caralho, tá maluco ? Que porra tu andou usando antes de fazer o post ? Cuidado man, drogas mata. You! “”

Er… Ignorando novamente a porra dessa voz do caralho, o garoto se surpreendeu novamente ao ver que o Projeto de Mestre Kame na verdade fazia parte da Fábrica de Monstros, principalmente ao ter seu tamanho triplicado no meio das compras, talvez fosse Lolicon, já que o motivo era claro, havia chegado a esse ponto pelo simples fato da maneira que a pequena garotinha havia agido na hora da compra, tomando a liberdade de carregar toda a bagagem por si só.

” Ahhh ! Como é bom ter um Minion só para isso, já que ele quer fazer esse tipo de serviço, acha que Eu, o Imperador dos Mares vou negar ? Claro que não ! Estou e feliz que possa ter uma pessoa de carga, lhe darei nota A, só pelo motivo de ter me surpreendido e pelo bom gosto. “

“” Yay ! E é hoje que nós criaremos a trupe dos Lolicon ! Viva caralho !  ~(ノ◕ヮ◕)ノ*:・゚✧ ✧゚・: *ヽ(◕ヮ◕ヽ)~ “”


Deixando com que o velho levasse todas as compras, já que o mesmo havia se proposto a isso, pode ser visto o garoto andar de maneira quieta enquanto mantinham suas mãos atrás de sua cabeça pelo caminho em direção do QG, pensamentos e ideias pareciam se perder no meio de sua cabeça, enquanto olhar o céu junto das nuvens pareciam lhe acalmar e ajudar a entrar nesse estado de transe mental, o suficiente para que até mesmo esquecesse do que estava acontecendo ao seu lado.

” Os dias passam, as coisas mudam… Um dia acreditei ser aquele abençoado pelo caminho dos Céus e o Mar, hoje em dia tenho certeza disso… Nasci para ser aquele que mostra o caminho e oferece um objetivo… Mas nunca imaginei que estar sozinho fosse uma coisa tão difícil de se lidar, principalmente após esses últimos dias… Se possível eu gostaria que pudéssemos manter isso por mais tempo… Acredito que talvez não seja uma má ideia. “

Soltando um leve suspiro, não aquele de comer e sim o que faz ao soltar ar com a boca, o garoto finalmente pode voltar a realidade da situação, levantando sua sobrancelha direita com a estranheza do local, sem que percebesse estava sobre um lugar de quatro paredes, sim… Havia adentrado em um local sem sequer perceber, felizmente não era a casa de ninguém e sim o QG da Marinha, já que estava a andar literalmente no piloto-automático enquanto se perdia na porra de pensamentos inúteis, ou talvez nem tanto.

Logo a sua frente pode observar uma fornalha ainda não acessa, o que o deixava um pouco feliz por não ser atacado novamente pelo cheiro do aço derretido que tanto havia lhe causado problemas um tempo atrás, provavelmente pelo desconforto de não estar acostumado com isso, coisa que parecia estar a mudar com o tempo. Todavia, o ponto chave de sua verdadeira surpresa não se veio pelo local ou por sequer lembrar que caralhos estava fazendo ali e sim que o velho, sim, aquele mesmo que havíamos citando um tempo atrás como “Projeto de Mestre Kame”, agora estava a usar um fudendo avental de ursinho, comprovando a tese antiga de que no final... A Marinha era corrupta e a falta de Policiais estava em falta no mundo de One Piece, fudendo Lolicons…

Com o Mestre Kame agora focado na cozinha, apenas restava para os jovens decidiram o que fazer, provavelmente que Alipheese começaria seu trabalho logo em seguida, Drake talvez fosse limpar o chão, já que era claramente o seu maior talento que Lynn havia visto nesse mundo, claro, não esquecendo de cantar no meio do processo. Procuraria um local para se sentar nesse meio tempo enquanto não sabia direito o que fazer, talvez se Alipheese lhe pedisse ajuda ou algo do Ruivo, o mesmo não negaria a ela qualquer coisa, havia confiança nela, principalmente quando estava disposta a fazer uma arma para o garoto, por isso a perguntando de prontidão se precisava de algo.

- Ali, você precisa de algo ? Se sim, já me avise, desde que não seja algo surreal eu posso ajudar… -

“” Que tipo de “Surreal” você está se referindo ? Hein ? ʕ•ᴥ•ʔ “”

” Sei lá, vai que ela pede pra mim ficar pelado aqui do nada, nunca se sabe o que passa na cabeça das garotas de hoje em dia… Apesar que isso demonstraria um bom gosto em apreciar o meu belo corpo escultural de um Imperador dos Mares. “

“” Concordo ! Se ela ouvir Funk ou algo do gênero, tome cuidado ! Principalmente as baixinhas, isso aí é um monstro embaixo do edredom, se ainda for do tipo que grita... Seloco cachoeira, isso aí não é de Deus não. ( ͡° ͜ʖ ͡°) “”

Com a comida na mesa, a estranheza de seu olhar era evidente, mesmo que o cheiro era incontestavelmente maravilhoso, uma coisa era de fato estranha… Simples ! Essa porra de comida era simples demais ! E isso fazia o pobre garoto ingênuo do mundo por sua burrice, ou talvez pureza, se perguntar se aquilo realmente era tão bom quanto o velho se proclamava “Antigo Cozinheiro Chefe”, talvez agora saberiamos o motivo dele ter saído de lá.

- Hey velho… É só isso mesmo ? Esperava um pouco mais… -

Comentaria ao pegar uma garfada com um pouco do bacon, arroz e ovo, colocaria sobre a sua boca com uma bela mordida, sem quebrar os dentes é claro. O gosto que predominaria sobre o seu paladar lhe fazia engolir de maneira ingrata por sua atitude idiota em subestimá-lo, se havia uma comida dos deuses, talvez essa estivesse próxima daquilo… No entanto as coisas não haviam parado por aí, rapidamente o jovem pegaria um dos bolinhos e passaria no molho antes de colocar sobre a sua boca. *BANG*  Era como se suas roupas evaporassem enquanto o molho parecia limpar a sua alma e o seu corpo exposto ao clima frio, acolhido por aquele pequeno avental de ursinho que parecia lhe abraçar na tentativa de te aquecer, MARAVILHOSO.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

- Desculpa… Me desculpa, até mesmo as pessoas mais sábias e abençoadas no mundo tende a errar algumas vezes… Isso aqui ta bom pra caralho... -

“” Com certeza você não faz parte de nenhum desses grupo sociais, a não ser… No sentido “Especial”, mas seria maldade para aquelas pessoas terem você como exemplo do lado, então vamos deixar isso de lado e te colocar na parte mais baixa da pirâmide de merda, no caso, sua vida. Xzibit “”

Pequenas lágrimas poderiam ser vistas escorrer sobre o seu rosto, enquanto apenas conseguia esquecer das coisas ao seu lado, apenas focando em comer o máximo que podia.

Com o passar do tempo e provavelmente agora de bucho cheio, um assunto interessante que estava a passar sobre a sua cabeça parecia ser o momento ideal de ser tratado nesse momento com Alipheese, não sabia se Drake ainda estaria ali, no entanto isso pouco importava para ele. A surpresa talvez fosse algo a conquistar os olhos de sua amiga, já que era uma atitude um pouco boa demais para se esperar de alguém como Lynn, mas havia momentos que o garoto realmente mostrava para que veio ao mundo ! Mesmo que não parecesse, ele era alguém bem inteligente, apenas na maneira dele.

- Hey Ali… Agora estamos em Logue... Talvez a gente não teve a melhor das experiências em grupo mas, acredito que tenha sido boa de certa forma. Infelizmente a Gata Cabeçuda não parece ter vindo com nós e tem o limpador de chão, quero dizer, o Drake por aí... Além de que a gente parecia ter tido uma boa sinergia e eu gostei de você… Não nesse sentido ! Quero dizer em trabalhar junto ! Apesar dos problemas iniciais e o tiro na perna… O que você acha da ideia de formarmos um grupo ? Na verdade… Hey velho ! Tem alguma forma de formamos um grupo na Marinha ? -

“” BOA CARALHO ! ESSE É O MEU GAROTO ! NUNCA DUVIDEI ! Ow Narrador, vamos dar um up ai né, olha o nosso pequeno gafanhoto tomando iniciativa… Não dá pra ficar só na vontade todo dia né ? “”

Abordaria o início da conversa com uma atitude séria e um tom de voz calmo, talvez escondesse um pouco da insegurança que se mantinha no fundo de suas palavras, não que fosse impossível da pequena garota ou até mesmo das pessoas ao seu lado perceberem, entretanto, o desejo de realmente formar algo do gênero era real, seus olhos dourados que um dia já foram manchados pela dor e loucura de seu passado, demonstravam buscar um futuro e talvez esse era o primeiro passo… Com o passar das palavras um tom rubro vermelho pode ser tido em seu rosto, principalmente ao agir e gesticular com as mãos de maneira estranha quando o assunto se viu a citar como se sentia, buscando por se esconder de seu constrangimento logo em seguida ao dirigir a sua dúvida ao velho.

Histórico:
 
Objetivos:
 

Créditos a @[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
~Eis aqui uma amante do Volker~


Medalhas:
 



Última edição por Makei em Dom 27 Maio 2018, 02:19, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Tróia - Parte 3 - Pandemonium Empty
MensagemAssunto: Re: Tróia - Parte 3 - Pandemonium   Tróia - Parte 3 - Pandemonium Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Tróia - Parte 3 - Pandemonium
Voltar ao Topo 
Página 1 de 16Ir à página : 1, 2, 3 ... 8 ... 16  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: East Blue :: Polestar Islands-
Ir para: