One Piece RPG
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Evento Natalino - Amigo Secreto
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor Blum Hoje à(s) 20:15

» Caçadoras Eternas: Almas entrelaçadas!
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor Alek Hoje à(s) 20:08

» Wu-HA!
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor ADM.Tidus Hoje à(s) 19:36

» Vol 1 - The Soul's Desires
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor Milabbh Hoje à(s) 18:59

» [MINI-Koji] Anjo caído
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor Proto_ Hoje à(s) 17:39

» Sorte ou Azar? Uma Ascensão Pirata!
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor ADM.Tidus Hoje à(s) 17:12

» The Hero Rises!
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor GM.Alipheese Hoje à(s) 17:09

» VIII - The Unforgiven
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor GM.Alipheese Hoje à(s) 16:37

» Ato 157: Se eu quisesse tua opinião, Eu tirava na Porrada
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor Skÿller Hoje à(s) 15:54

» A primeira conquista
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor Misterioso Hoje à(s) 15:42

» 10º Capítulo - Parabellum!
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor Marciano Hoje à(s) 14:09

» Blues, Bourbon e balas
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor ReiDelas Hoje à(s) 13:35

» II - Growing Bonds
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor Teo Hoje à(s) 13:34

» Mess in Grand Line: The Red-Haired Arrived
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor Akise Hoje à(s) 11:57

» Meu nome é Mike Brigss
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor Oni Hoje à(s) 10:37

» Cindy Vallar
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor Oni Hoje à(s) 8:56

» Que tal um truque de mágica?
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor Veruir Hoje à(s) 8:56

» Mao di Lut Ima
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor Alek Hoje à(s) 4:24

» [Mini] Albafica Mino
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor Albafica Mino Hoje à(s) 3:42

» One Piece RPG Awards 2020
Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Emptypor ADM.Tonikbelo Hoje à(s) 0:00



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Cap 1. Quem sou eu?

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 65
Warn : Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Cap 1. Quem sou eu?   Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 EmptySab 17 Mar 2018 - 17:19

Relembrando a primeira mensagem :

Cap 1. Quem sou eu?

Aqui ocorrerá a aventura do(a) civil Nyx. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
yaTTo
Soldado
Soldado


Data de inscrição : 07/11/2010

Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 1. Quem sou eu?   Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 EmptyQua 4 Abr 2018 - 15:28



嗨让我们战斗吧


O som da explosão chamava minha atenção, tinha me preparado para sua possível entrada no andar anterior pelas janelas, porem nesse tinha me descuidado e acabava por ser surpreendido por algo que parecia sair de histórias fantasiosas de soldados. Quem diabos era aquele homem? Eu iria realmente sair bem dali? A inconsistência de meus planos era notável e aquilo não me agradava. Antes que conseguisse pensar em qualquer coisa sentia uma dor forte na traseira de minha cabeça, o marinheiro me atacava com impeto "Desgraçado" Bravejava em minha mente ao ser jogado ao chão e ser tratado como um brinquedo nas mãos do loiro. Sua velocidade e força eram aterrorizantes, mas conseguia sentir uma fraqueza, seu jeito de expressar-se demonstrava uma confiança exacerbada, isso seria seu fim. Existia algo que pensava naquele momento onde o próprio tempo parecia correr devagar, o coração humano, Daivus tinha me ensinado sobre todos esses sentimentos e como ele importante em situações como essas, será que poderia conseguir ao menos um pouco desse coração? Dessa vontade? - Não me venha com esse papo entediante. – Sorria para o mesmo ainda na mesma posição alocado no chão. Iria tentar saber mais sobre ele e quem sabe em meio a nossa troca de palavras não surgisse uma oportunidade para executar minha fuga – Quem diabos é você? Como se chama? - Queria saber o nome daquele que era o primeiro adversário de verdade que encontrava em minha vida, com certeza iria encontrar muitos mais, porem o primeiro ninguém esquecia - Está tudo bem atirar assim no meio de todo mundo? E se acertasse alguém? Iria apenas colocar a culpa em nós? - Questionava suas ações, ganhar tempo ali igualmente tinha benefícios para mim quanto Jiya que estaria seguindo para tirar nosso objetivo do prédio, conseguir tempo e fugir, era nisso que iria focar meus esforços.

Enquanto ouvia sua resposta analisava o local, meus olhos afiados procuravam por qualquer nuança que pudesse auxiliar em minha fuga para um andar elevado, tinha que conseguir distância entre ele e minha companheira, ainda não sabia como iria escapar, porem iria dar algum jeito, afinal era o rei dos improvisos. Pequenos movimentos era o que precisava para analisar o estado de minhas mãos e pernas, tinha que ter uma ideia geral de como estava para não perder tempo em movimentos brandos pela surpresa de uma dor ou torsão inesperada ao ser atingido. Primeiro de tudo teria que sair daquele andar, sair sem ferimentos era algo que desejava, mas como havia pensado a princípio não seria assim tão fácil. Sua presunção em me deixar livre era o que me deixava mais irritado como também grato, não esperava menos de alguém tão arrogante a ponto de atirar no meio da cidade com tantos civis nas ruas. O plano era simples, iria soltar minhas garras das patas inferiores para uma melhorar resistência ao solo e não correr o risco de escorregar, com um impulso em ambas as pernas iria me jogar para cima do mesmo. A mão direita ainda portava meu chicote, tinha que ter precisão em meus movimentos pois qualquer erro não estava apostando nada mais que minha vida. Iria tentar em um movimento rápido, enrolar a ponta do chicote em sua perna direita, enrolar o mesmo chicote em um giro rápido com meu braço o deixando menor e diminuir a quantidade de força que precisaria empregar para sua utilização e o puxaria para trás elevando o final de meu braço até o deixar reto com toda a força que conseguia, a tentativa era de o puxar com velocidade e força o suficiente em um movimento de surpresa esperando que sua arrogância o tivesse deixado distraído. Não bastaria apenas o movimento do chicote, não poderia presumir coisas aquele ponto, com a mão esquerda iria tentar um soco para em conjunto com o chicote ser o suficiente para o jogar para trás e o derrubar. O foco do soco não tinha um ponto certo se não a parte superior de seu corpo, tronco, braços e cabeça para causar um efeito de mudança de seu centro gravitacional o levando a possível queda.

No momento do enrolar iria tomar cuidado para o movimento de sua mão esquerda, a que estava encarregada de segurar o rifle, não sabia quantas balas ainda sobravam com ele, desejava que naquele momento o mesmo por sorte estivesse se esquecido de carregar, sonho tolo. Iria esperar pelo pior de fato, um tiro a curta distância, iria utilizar de meu braço esquerdo flexionado um pouco distante de meu corpo, levar um tiro no braço já era ruim, se ele atravessasse seria ainda pior, essa era minha ideia mais logica no momento. Aguentaria o tiro com o mesmo olhar sorridente em meu rosto "Se a situação está ruim basta sorrir, ela irá melhorar!" Gritava essa frase em meus pensamentos, a ideia que meu mestre tinha introduzido em mim era o fio vermelho que conectava meu corpo aos pensamentos confusos de minha cabeça. Caso o plano de ser atingido e conseguir o derrubar fosse um sucesso era hora de continuar em direção a minha fuga. Minha mão direita balançaria o chicote soltando a perna do marinheiro, meu desígnio era retirar aquele rifle de circulação, pelo menos por enquanto. Daria um semi salto para trás em movimentos irregulares para evitar disparos enquanto ainda estava naquela posição e com um estalar do chicote lançaria sua ponta em direção ao rifle, tentaria agarrar o cano ou qualquer parte mais sobressalente do mesmo e tentaria o jogar para fora do edifício, pela mesma janela que o marinheiro tinha entrado em sua aparição descomunal.

Conseguindo ou não neutralizar sua arma iria correr em movimentos diagonais esperando escapar de possíveis disparos em direção as escadas, iria abrir a porta caso existisse uma e procuraria algo para trancar a mesma, uma vara, cadeira ou qualquer coisa que servisse de alavanca. Iria correr em direção a dois andares superiores, iria procurar por quaisquer compostos químicos que encontrasse, era hora de utilizar aquela cabeça, era um cientista ou ao menos me denominava como. Obviamente não esperava encontrar os compostos crus como em um cenário perfeito, porem um hotel era famoso por abrigar todo tipo de pessoa e essas pessoas com certeza tinham consigo produtos de beleza, produtos de limpeza, itens gastronômicos, uma fonte perfeita de produtos inflamáveis, iria combater fogo com fogo. Iria procurar os compostos e iria me esconder dentro de uma sala onde não tivesse janelas ou dutos de ar, sabia que aquilo parecia ser algo natural para meu adversário atravessar, um armazém ou dispensa seria o local ideal para começar a articular meu plano de fuga.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Citação :
Nome: Nyx
Posts: 10
Ganhos:Chicote Simples (x2) - Roupas simples pretas
Perdas:30.000 Berries
Berries: • 20.000 Berries
Vantagens: Aceleração | Noção Exata do Tempo | Presas e Garras | Zooglota | Genialidade | Visão Aguçada
Desvantagens: Aparência Inumana | Código de Conduta | Sinceridade Excessiva
NPCs:
Spoiler:
 
Extra:-x-

Objetivos:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ryoma
Super Nova
Super Nova
Ryoma

Créditos : 83
Warn : Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 10010
Feminino Data de inscrição : 04/06/2011
Idade : 22
Localização : hell

Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 1. Quem sou eu?   Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 EmptyQua 4 Abr 2018 - 23:08


Entediante é algo tão comum de se ouvir quando encontro jovens igual você. – Falando de imediato após as palavras do revolucionário como se estivesse esperando tudo aquilo vindo do felino, sabendo já como responder a tudo. – Sou apenas um sargento da marinha, me chamo Kyriel e sou ótimo na mira com armas de fogo. – As explicações eram bem básicas, porém davam uma explicação interessante de quem era aquela pessoa e como não tinha medo de disparar nos civis mesmo com tantos pela cidade. – Eu assumo qualquer culpa, mas nunca cometi o erro de disparar em alguém por engano. Sei bem qual é minha obrigação, cumpro ela como eu acho necessário e treinei muito antes de me tornar um marinheiro. Com base no tempo passado nessa ilha eu já poderia ser um tenente, talvez capitão, só que resolvi entrar mais tarde por causa de treinamentos precisos para alguém que iria cuidar da vida das pessoas inocentes. – Sinceramente falando ele era um exemplo de marinheiro, servindo a causa de sua organização e fazendo o necessário para proteger os civis, usando de todo o conhecimento adquirido durante o tempo de treino para não cometer disparos errados. Kyriel podia até parecer arrogante e passar um sentimento de superioridade na fala, porém sua força estava no esforço e qualquer um poderia notar isto após conhecer o homem por algum tempo.

Nyx sentia-se bem. O corpo do felino não doía em qualquer outro ponto a não ser sua cabeça atingida anteriormente, deixando uma dor fraca que até agora não incomodava de maneira alguma. Kyriel não tinha qualquer intenção de segurar o revolucionário, deixando este livre por acreditar em sua própria capacidade de captura-lo antes da fuga completa. – Sei que pareço chato falando essas coisas, mas você devia realmente pensar no seu futuro. A prisão não é o melhor dos lugares para um garoto da sua idade. – Criminosos de todo o tipo estavam nas prisões dos blues e GL, existindo vários que matariam e usariam de jovens para seu próprio benefício. – Seus propósitos pouco importam para os revolucionários... Eles têm um único objetivo de derrubar o governo mundial e libertar o mundo da verdadeira justiça. Corrupção existe em qualquer lugar até mesmo entre os revolucionários, nenhum deles pode ser considerado completamente justo. Entendo o lado deles e acredito que a mudança por dentro é a forma correta de resolver os problemas... Mas como não existe uma salvação para quem já entrou deste lado, terei que prender você. – Ainda que a intenção do homem fosse boa, Nyx já tinha escolhido um lado e seguiria por ele, sendo muito difícil voltar atrás agora que já tinha oficializado tudo.

Os momentos seguintes não foram dos melhores. Nyx tinha tomado uma decisão e executou suas ações com base nela, avançando em um ataque quase suicida que até conseguiu concluir o objetivo, porém antes mesmo de iniciar a movimentação ele recebia um disparo no braço esquerdo que acertava cheio, sendo possível sentir e ver a bala atravessando completamente o braço enquanto o sangue voava pelo ar. Ainda que fosse um disparo complicado e doloroso, era melhor ter recebido ali do que em certos outros pontos. Essa era uma visão de alguém sem conhecimentos médicos e Nyx acreditava mesmo que aquela tinha sido a escolha certa. O tiro foi feito durante a queda e Kyriel tinha acertado no ponto exato pretendido, imaginando que era ali onde o revolucionário esperava um disparo. – Nada mal. – Comentou ao ver seu alvo tentar jogar seu rifle fora, seno necessário a velocidade do sargento para não perder a arma durante a queda. O felino com maestria escapava, sumindo pelas escadas até subir dois andares, encontrando maior calma para procurar os materiais necessários no próximo confronto.

A dor era enorme, quase não se podia aguentar sem pensar no grande buraco no braço esquerdo. Nyx tinha que cuidar do sangramento e ir tratar daquilo o mais breve possível, pois seu corpo poderia não aguentar a perda de sangue tão bem. Nos quartos onde alguns civis ainda estavam existiam diversos itens inflamáveis, sendo pegos pelo garoto sangrando que era recebido aos gritos e todos procuravam a distância do mesmo. Com alguns cosméticos e produtos de limpeza reunidos foi hora de encontrar a sala perfeita, um ponto onde não existiam dutos de acesso e nem mesmo janelas. Aquele local era basicamente um depósito de produtos de limpeza, além de possuir alguns armários de madeira onde se poderiam encontrar as roupas dos funcionários. Kyriel logo estaria chegando e com poucas opções o revolucionário precisava agir antes que fosse tarde.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
yaTTo
Soldado
Soldado
yaTTo

Créditos : Zero
Warn : Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 23

Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 1. Quem sou eu?   Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 EmptyQui 5 Abr 2018 - 13:56



嗨让我们战斗吧


Mas o que diabos era aquilo? - Ahhhhhhhhhh! – Gritava em meio a uma dor que eu nunca imaginei que iria sentir em toda minha vida, mesmo não subestimando meu inimigo ele ainda sim era mais forte do que esperava. Meio tonto me jogava de costas contra a parede do deposito de limpeza, deslizava até o chão fazendo uma listra vermelha na parede por onde meu braço escorregava sem movimento. Sentado ao chão sabia o que tinha que fazer, meu conhecimento medico era quase nenhum, porem sabia sobre química, sabia que as bactérias iriam se infiltrar naquele buraco antes de mais nada, tinha que selar o mesmo. Jogava o chicote ao chão, não precisaria do mesmo naquele momento. Com a mão direita puxava com toda a força o que se parecia com roupas, aquelas seriam minhas bandagens. - Filho da... - Não conseguia acreditar no que estava acontecendo, minha arrogância em pedir para minha companheira seguir com a missão tinha me custado um braço perfurado por uma bala. O braço esquerdo não demonstrava qualquer sinal que iria se mexer com facilidade, qualquer tentativa de movimentação com o mesmo parecia que estava levando outro tiro no mesmo local – HAHAHAHAHAHA – Gargalhava em meio àquela situação, colocaria a roupa que encontrasse com textura mais fina em minha boca, com a mão direita iria puxar para o lado contrário assim tentando rasgar a mesma. Com a força que fazia sentia o liquido quente escorrer em meu braço, fazer força não parecia nada como uma boa ideia. Minha respiração estava ofegante, meu coração parecia que iria sair pela boca em não mais que dois segundos, a única razão que presumia para não estar deitado naquele chão como um defunto era a liberação de epinefrina em meu corpo, ela com certeza estava fazendo seu papel.  

Já sabia o que tinha que fazer, não queria aceitar, mas o sangue que escorria em meus braços não me deixava muito tempo para enganar a mim mesmo. - Sorria, vai ficar tudo bem! - Falava comigo mesmo enquanto pegava uma garrafa de bebida, não sabia o tipo, tomava um gole da mesma "Horrível" Era a primeira vez que colocava uma gota de álcool na boca e não era nada do que esperava, porem sabia que a formula das bebidas serviam como uma espécie de anestésico. Uma última inspirada forte antes de com minha mão direita recolher o chicote e o colocar em minha boca. Não podia mais esperar, a perda de sangue era real, então em um movimento único e rápido com a mão direita começava a derramar a bebida sobre o ferimento. Não sabia até que ponto poderia aguentar aquela dor, mordia o chicote para tentar mudar o foco da mesma, era como se estivesse tacando fogo ao mesmo tempo que derramava a bebida. Ao terminar era hora de cobrir com as bandagens improvisadas feitas de roupas rasgadas, com a mão direita iria secar o ferimento para tirar o grosso do álcool que gotejava junto com o sangue ao chão se tornando quase uma lama. Trocaria o chicote pelo pano em minha boca, com a ajuda da mão direita iria enrolar o pano ao ferimento para tentar tirar o contato do meio interno com o externo e evitar possíveis infecções. Fazia um nó improvisado como conseguisse, então minha bandagem improvisada estava feita.

Tentava relaxar um pouco, não sabia por quanto tempo poderia ainda continuar ali, tinha conseguido atrasar o marinheiro, mas não sabia até quando, cedo ou tarde ele iria surgir novamente, eu o faria pagar por aquele ferimento, ele não sairia ileso de tudo aquilo. Ainda esperava ter comigo algumas garrafas de bebida, não poderia pensar pequeno lutando contra aquele desgraçado, era hora de aflorar minhas ideias. Iria rasgar mais alguns pedaços de roupa, não muito grandes, apenas o suficiente para caber dentro da boca dos casos de bebida. De dentro dos quartos procurava por um isqueiro, era tudo que iria precisar para começar aquilo que estava planejando. Existia duas possibilidades para o local onde o mesmo iria surgir, claro, estaria atento as janelas com o mesmo tendo feito na outra vez aquela entrada triunfal. A escada ou o elevador, a ideia do plano era simples, iria pegar todo tipo de pó que encontrasse, principalmente farinha ou artigos semelhantes. Jogaria tudo sobre um possível tapete e me colocaria próximo ao mesmo, com o pé esquerdo segurando o mesmo. Com a mão direita iria segurar meu chicote que estaria enrolado com a garrafa de bebida e o pano em chamas acoplada na mesma. - Cadê você marinheiro de merda? - Gritava esperando atrair a atenção do mesmo para o local onde estava. Não desperdiçaria nenhum segundo, no momento em que meus olhos afiados avistassem o mesmo iria dar um salto com toda minha aceleração para o lado contrário do mesmo, caso ele viesse das escadas iria para o elevador, caso o mesmo viesse do elevador iria para as escadas. Enquanto corria em direção ao meu destino primário para escapar do marinheiro faria movimentos irregulares para tentar escapar de possíveis disparos a longa distância. Com o pé que segurava o tapete iria fazer um movimento rápido jogando todo o pó para cima - 烧伤 (Queime) - Com o braço direito que segurava o chicote iria em um movimento rápido tentar jogar o frasco de bebida em chamas em direção ao chão onde acima estaria o pó. Minha intenção era causar uma explosão de pó, quando partículas de pó em umidade aceitável e com uma fonte de ignição eram colocados em conjunto uma explosão era o esperado, uma pequena explosão de pó é o suficiente para gerar ondas de choque que colocam o pó existente em suspensão, causando assim explosões secundárias sucessivas de força imprevisível.  

Ao lançar a garrafa caso estivesse me direção ao elevador esperava cronometrar com minha habilidade com o tempo o suficiente para as portas se fecharem antes de a explosão me atingir. Caso estivesse em direção as escadas iria dar um salto pequeno para os degraus inferiores para evitar a explosão de fato. Sabia que toda aquela movimentação com certeza iria piorar meu quadro com o furo da bala, porem era a única estratégia que pensava no momento. Conseguindo realizar meu plano com sucesso iria em velocidade máxima para o local onde tinha mandado Jiya prosseguir, esperava me encontrar com a mesma e fugir daquele pandemônio que estava se instaurando.  

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Citação :
Nome: Nyx
Posts: 11
Ganhos:Chicote Simples (x2) - Roupas simples pretas
Perdas:30.000 Berries
Berries: • 20.000 Berries
Vantagens: Aceleração | Noção Exata do Tempo | Presas e Garras | Zooglota | Genialidade | Visão Aguçada
Desvantagens: Aparência Inumana | Código de Conduta | Sinceridade Excessiva
NPCs:
Spoiler:
 
Extra:-x-

Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ryoma
Super Nova
Super Nova
Ryoma

Créditos : 83
Warn : Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 10010
Feminino Data de inscrição : 04/06/2011
Idade : 22
Localização : hell

Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 1. Quem sou eu?   Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 EmptySab 7 Abr 2018 - 22:33


O ferimento não seria fechado facilmente e em tal situação o felino só podia parar aquele sangramento antes que algo pior viesse a acontecer. Bebidas encontradas os quartos ajudava a limpar o ferimento, podendo cuidar de fecha-lo e impedir seu sangramento continuo. As roupas rasgadas dos funcionários serviam de bandagens, cobrindo o ferimento e impedindo que muito sangue fosse liberado. Aquela era a única forma de aguentar mais algum tempo nessa luta, fazendo o possível para ter curativos bons, mas por não ser um médico ou conhecer algo de primeiro socorro era a única forma de cuidar da perfuração. Improvisar uma bandagem saia bem até o momento, pois criar algo do tipo era a coisa mais normal na vida de pessoas que enfrentam tanto perigo e ganham tantos ferimentos. Após tanta confusão o que ele mais precisava era de paz, descansando um pouco da luta e se preparando para o confronto que teria de enfrentar em breve. Isqueiro, roupas e bebidas. Nyx tinha pensado em tudo e estava se preparando com bastante esforço, buscando a vingança contra o sargento.

Com tudo em mente Nyx preparava o plano e se posicionava de acordo as movimentações do marinheiro. Sons vindos do elevador surgiam e ao abrir as portas, Kyriel surgia por lá, sorrindo e observando todas as preparações do felino. – Belo trabalho. – Avançou no meio das palavras, observando Nyx saltar para trás e o perseguia tão rápido quanto, atravessando o ponto inicial da explosão assim que ela ocorria. O tempo necessário para chegar às escadas estava longe de ser suficiente e com a sequência de explosões eles seriam acertados e provavelmente envolvidos no meio da confusão. Ainda que as chances fossem pequenas era a única forma de escapar e ele preferiu seguir por lá. Para a surpresa do mink ou talvez não, Kyriel surgia do meio das chamas, avançando em saltos enquanto suas roupas iam sendo consumidas pelo fogo durante a movimentação. – Nunca fugirá! – Esperando alcançar seu alvo ele partia na maior velocidade possível, parecendo até mesmo que conseguiria, porém as chamas da explosão avançavam tão veloz quanto ele e Nyx, gerando o impacto que jogaria ambos na parede um do lado do outro ao chão que agora queimava.

Kyriel levantava-se em poucos segundos e retirava rapidamente as roupas queimadas, acabando com o fogo nas partes mais baixas para restar apenas a camisa que usava por baixo e sua calça um tanto queimada. No fim ele estava com diversas queimaduras e ainda conseguia se aguentar de pé. Nyx estava atordoado e mal conseguia mover o braço, sentia muito mais dor que antes naquele ponto e se via deitado sobre o ferimento, além de existir algumas queimaduras espalhadas pelas costas e pernas. – Posso te dizer... Não foi um plano ruim, mas faltou pensar na sua própria velocidade. – Sem mais nada para ser dito, executava o golpe final com sua arma, acertando em cheio a cabeça do garoto que desmaiava logo em seguida ao impacto. – Você foi bem, fazer isso com o prédio e um sargento da marinha é algo para se orgulhar.– Já quase nem escutando as palavras do homem Nyx apagava e só conseguia ver a escuridão tomando conta da visão.

Os ferimentos sofridos no combate e durante a explosão poderiam ser considerados complicados. Queimaduras não podiam ser tratadas como algo besta e a perfuração feita pelo rifle do sargento ainda incomodava. Nyx aos poucos sentia seu corpo doer e isso mostrava que ele estava acordando, sentindo cada vez mais as dores de antes em uma forma ainda mais forte por estar fora do combate e só ter aquilo para pensar. – Olá. – Kyriel estava ao lado do garoto o observando de uma cama à esquerda do mesmo, sentado nela enquanto Nyx tinha ambas as mãos presas à cama por algemas. – Seus atos foram grandiosos, mas ninguém te conhece. Será preso pelo simples fato de ter me atacado e destruído a propriedade de civis inocentes. –  Isto claramente significava que a explosão causada anteriormente tinha danificado de algum modo o prédio e causado o efeito esperado. – Antes de te levar até a prisão precisamos tratar esse braço e eu estava querendo perguntar algo... Você é novo e os revolucionários devem ter te recrutado hoje, então acha que eles viriam resgatá-lo? – A questão poderia realmente ser pensada. Em um cenário onde a fuga seria a única escolha Nyx tinha resolvido lutar e mandar sua companheira fugir, enfrentando o sargento sozinho. Jiya provavelmente conseguiu alcançar o ponto de entrega, mas agora eles precisam arriscar recursos para salvar alguém. Se os revolucionários realmente fizerem algo do tipo, seria por alguém de patente maior e não um simples recruta que acabou de iniciar sua carreira. – Durma... Os médicos vão voltar em alguns minutos para resolver e fechar esse ferimento. – Comentou já se deitando na cama enquanto pegava um livro e começava a ler sem qualquer preocupação aparente.

Curativos se espalhavam completamente no corpo de Nyx, começando do braço e descendo pelo corpo todo até os pés. Os pertences do garoto não estavam por perto e ele já não vestia mais as roupas de antes, estando agora com vestimentas completamente brancas e sem nenhum detalhe especial, algo que somente hospitais davam para os pacientes. Sem luz no quarto e nenhuma iluminação externa, provavelmente sendo noite lá fora. O silêncio daquele lugar era estranho e misterioso, sendo impossível escutar algo a não ser os movimentos feitos no colchão, a própria respiração ou o passar de paginas no livro de Kyriel.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
yaTTo
Soldado
Soldado
yaTTo

Créditos : Zero
Warn : Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 23

Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 1. Quem sou eu?   Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 EmptyDom 8 Abr 2018 - 17:26



嗨让我们战斗吧


A explosão consumia o andar, a última coisa que conseguia ver era um homem em chamas surgindo em meio a claridade deixada pelo fogo, sentia meu corpo inteiro rejeitar minha vontade de continuar, estava machucado demais para pensar em algo, minha visão ficava turva e o máximo que conseguia ver era a intensidade do fogo se tornando cada vez menos nítida dando espaço a imagens embaçadas que pouco a pouco iam escurecendo e o som abafando até que pôr fim a escuridão completa. De repente luz, sentia um peso gigante sobre meu corpo, o edifício inteiro tinha caído sobre mim? Tentava puxar o que parecia ser um pilar de cima de meu corpo, mas não conseguia mexer nem mesmo um dedo, sentia um cheiro forte, era o fedor de carne queimando, de sangue, de morte. Minha visão continuava turva como antes, escutava gritos de longe, tiros e explosões mais distantes. Mais perto de mim alguém parecia retirar pedaços de madeira e paredes que tinham desabado sobre mim, não conseguia ver seu rosto, era um homem? Mulher? Sua silhueta negra não me deixava ter uma ideia certeira. Minha boca seca ansiava por água, parecia que tinha engolido as areias de um deserto inteiro. Sentia um liquido vermelho quente escorrendo pelas minhas costas – Sangue – falava baixinho. Torcia para que aquele sangue não fosse meu e que a pessoa que remexia os escombros fosse um aliado. - Eu o achei! Vamos rápido, temos que salvar essa criança! O império pode ser salvo! - O que diabos eles estavam falando? Império? Onde eu tinha me metido dessa vez? Sentia meu corpo fraco, o mundo girava ao meu redor, minhas pálpebras pesavam e novamente tudo se tornava negro e sem som. Sentia meu corpo flutuar e tudo girar. Seriam aquelas lembranças novamente vindo à tona? O que diabos um império tem a ver comigo? Pensamentos confusos e todo tipo de teorias eram elaboradas e contestadas por mim mesmo. Sentia todo o ar de meu corpo ser sugado e um sufocamento enquanto uma luz no alto parecia me puxar.  

Acordava em susto, a claridade de onde estava abriam meus olhos com velocidade. O primeiro rosto que encontrava era quem menos desejava ver. - Kyriel! - Gritava, puxava meus braços para tentar me levantar de onde estava e começar uma batalha, movimento tolo, meu movimento era imobilizado por algemas que me enclausuravam a cama acabando me jogando com força novamente sobre a mesma. "Preso como um animal" A situação que estava ruim tinha acabado de piorar, como em minha primeira missão tinha acabado preso? Que hilário, meu objetivo era fugir do contato com a marinha e o governo pois não sabia nada sobre meu passado, contudo estava deitado logo ao lado de um oficial que mais parecia um monstro. "Ninguém te conhece?" Parece que minhas preocupações sobre meu passado revelado não passavam disso, preocupações, realmente poderia confiar nas palavras de Daivus sobre tentar ocultar meu passado para a marinha? Talvez não tivesse sido algo tão misterioso assim. - HAHAHAHAHA – Gargalhava ao escutar as palavras de Kyriel, elas realmente me faziam rir - Não sei. - Respondia à pergunta do marinheiro, realmente não sabia se os revolucionários ligavam tanto assim para seus companheiros, afinal aquele era meu primeiro dia. - A realidade é que nem mesmo sei como funciona o mundo em que entrei. - Não tinha a necessidade de mentir, ocultar verdades só traziam tranquilidade momentânea e atrasavam o inevitável, meu professor tinha me ensinado a nunca faltar com a verdade, não importava a situação, era assim que faziam os homens. Encarava a tranquilidade do soldado, depois de tudo aquilo ele ainda estava ali, parado, me vigiando com seus olhos de águia. - Afinal onde diabos estou? - Iria analisar o que conseguia ver, as paredes, teto, chão, possíveis portas, janelas e moveis. Por mais que sempre falasse a verdade nem sempre eu poderia confiar as palavras de outras pessoas.  

Se médicos estavam chegando então provavelmente estaria em algum tipo de hospital, isso explicaria o porquê do marinheiro estar ao meu lado, se fosse uma base da marinha essa segurança provavelmente não seria necessária, ele não citava em nenhum momento sobre Jiya, então poderia assumir que ela tinha conseguido escapar e completar a missão, pelo menos algo tinha realizado, abria um leve sorriso no meu rosto. - Já que estamos confinados aqui por algum tempo, que tal batermos um papo? - Olharia para Kyriel com um sorriso irônico - Conte-me sua história, como você acabou se tornando esse monstro? Tem família? - Enquanto estava preso por algemas não podia fazer muito, o que me restava era esperar para ver se meus companheiros iriam de fato aparecer para um resgate ou eu teria que esperar por uma oportunidade para fugir daquela gaiola, provavelmente quando os médicos entrassem na sala ou quando fosse transferido para outro local.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Citação :
Nome: Nyx
Posts: 12
Ganhos:Chicote Simples (x2) - Roupas simples pretas
Perdas:30.000 Berries
Berries: • 20.000 Berries
Vantagens: Aceleração | Noção Exata do Tempo | Presas e Garras | Zooglota | Genialidade | Visão Aguçada
Desvantagens: Aparência Inumana | Código de Conduta | Sinceridade Excessiva
NPCs:
Spoiler:
 
Extra:-x-

Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ryoma
Super Nova
Super Nova
Ryoma

Créditos : 83
Warn : Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 10010
Feminino Data de inscrição : 04/06/2011
Idade : 22
Localização : hell

Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 1. Quem sou eu?   Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 EmptyQua 11 Abr 2018 - 18:10


O tempo desacordado parecia passar muito rápido. Nyx em poucas horas estava acordado e ainda esperava o tratamento de seu braço, sendo algo fora da prioridade do marinheiro que o tinha capturado. – Estamos na prisão. – O local não parecia nem um pouco com as prisões normalmente conhecidas, pois tinha camas novas e equipamentos como se fosse um hospital comum. – Sendo mais especifico... Estamos na enfermaria da prisão. – Sem janelas que realmente davam fora do local, sendo apenas aquelas que davam visão para o interior do local e todas com grades impedindo a saída. Kyriel estava ali apenas para manter a segurança, pois não existia uma forma do felino escapar daquela prisão sem ser ajudado por fora. – Esse é um local onde alguns marinheiros passam as vezes, principalmente quando voltam de missões complicadas e precisam de um tratamento mais específico. – Olhando Nyx ele apenas indicava o braço do garoto como sendo parte desse tal tratamento específico. – O tratamento será simples e você ficará preso até julgarem o que fez e dar uma pena para seus crimes. – Ser preso logo na primeira missão era realmente um grande problema, mas tinha algo bom naquilo, pois o felino sairia em pouco tempo por ser sua primeira prisão.

Conversar... – Kyriel estava bem calmo e terminava de ler a página do livro, deixando este de lado para sentar-se na cama e observar o garoto que estava querendo conversar. – Quando você vive é fácil se tornar forte... Existem muitos como eu por ai, principalmente na Grand Line. – A GL é o lugar com a maior concentração de pessoas poderosas no mundo, sendo o ponto onde as pessoas são testadas e é possível ver quem realmente merece viver por lá. – Sempre fui um simples civil... Alguém que queria ser algo maior e lutou por isso, se preparou e um dia resolveu entrar de cabeça na marinha. – O poder dele era grande e foi tudo com base em treino. – As aventuras podem te dar força e isso é algo que eu sempre fiz, me aventurei por ai buscando algo interessante para fazer e da mesma forma eu perdi alguém importante, me fazendo mudar e me tornar alguém mais sério e focado no trabalho. – Todas as pessoas tinham histórias parecidas e não existia um milagre que tornaria qualquer um forte, tudo é feito na base da insistência e com Nyx não teria outra forma a não ser continuar lutando.

Não sou um monstro, talvez um dia eu consiga chegar nesse nível. Você possivelmente vai encontrar pessoas poderosas pelo mundo, pois duvido que nossa força atual consiga impedir uma fuga da prisão... Eu apenas aceito os fatos e entendo que os revolucionários estão fazendo de tudo para ajudar seus companheiros enquanto a marinha só liga para os mais fortes, isso é triste, mas é a nossa situação atual. – O poder é algo raro de se ter e mesmo a marinha possuindo diversas pessoas poderosas ainda não conseguia impedir coisas pequenas, algo tão minusculo na visão de qualquer grupo era complicado para eles. – Ainda sairei dessa ilha e lá fora eu vou mostrar o quão grandioso posso ser. – A conversa se estendia por muito tempo, deixando os dois perderem a noção de quantas horas tinham passado. Os médicos logo surgiam na porta do quarto e começavam a observar o estado de Nyx, usando de sedativos para o deixar dormindo enquanto cuidavam do braço esquerdo perfurado. – Relaxa, logo você acordará do meu lado. – E ainda que fosse algo estranho, realmente acontecia desta forma.

Nyx acordava deitado em uma cama com rodinhas, esta que o levava pelos caminhos da estranha prisão. O lugar era realmente grande e existiam diversas celas separadas e isoladas uma das outras, possuindo diversos prisioneiros ainda presos ali. Kyriel estava ao lado do garoto empurrando sua cama enquanto dois médicos o guiavam pela prisão. – Tenho certeza de que eles estão por perto, mas como eu sozinho poderia cuidar dessa situação? – Nada de estranho surgia na visão deles e nenhum sinal dos revolucionários aparecia, mas se o sargento estava correto eles já poderiam estar infiltrados e prontos para o combate, podendo ajudar na possível fuga do felino. Nyx estava sendo empurrado em um corredor bem longo onde existiam diversas celas laterais de ambos os lados, além de algumas escadas levando até um segundo andar que era repleto de celas também. Para trás estava o lugar por onde passava, provavelmente era onde estava sendo tratado anteriormente. Vários guardas se espalhavam pela prisão e alguns faziam patrulha quase o tempo inteiro, mudando de turnos para um poder descansar enquanto o outro prosseguia com a rotina. Até aquele momento só existia uma saída e esta era a porta da frente. Em pouco tempo eles estariam chegando em uma cela vazia e seria por lá que Nyx ficaria, no lado direito a 10 metros de onde estavam no momento e até aquele momento nenhum sinal de ajuda aparecia no ar, nem mesmo um som diferente das vozes de alguns prisioneiros conversando e dos médicos também conversando entre si, deixando apenas Kyriel atento aos arredores na busca de uma possível armadilha.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
yaTTo
Soldado
Soldado
yaTTo

Créditos : Zero
Warn : Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 23

Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 1. Quem sou eu?   Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 EmptySex 13 Abr 2018 - 2:20



嗨让我们战斗吧


Grand Line, já tinha ouvido sobre a mesma por meu professor, era o local onde com certeza iria encontrar as respostas que desejava sobre meu passado, além do que, pessoas fortes como kyriel? Isso era realmente possível? Tremia apenas com a expectativa de um dia encontrar tão bons oponentes como ele, não poderia relaxar nem um pouco em minha jornada, ser preso e enjaulado era minha primeira derrota, meu mestre tinha me aconselhar a perder cem vezes antes de atingir uma grande vitória. Não seria ali que minha força de vontade iria acabar, as palavras do marinheiro apenas me deixavam ainda mais motivo, podia sentir meu corpo pegando fogo por dentro, contudo antes tinha que escapar daquele buraco, uma jornada onde tinha que esperar um julgamento? "Não me venha com essa." As palavras de Kyriel me deixavam com dúvida, ele estaria simpatizando com os revolucionários? Conseguia sentir o calor, o fervor daquela alma que desejava por uma vida aventureira e não estava com certeza satisfeito no mundo em que tinha se enfiado, quem sabe em outra vida não seriamos amigos viajando por todos os cantos? Abria um sorriso leve em meu rosto lembrando de tudo que tinha passado desde que entrei na taverna, não tinha nem mesmo saído daquela ilha e já tinha conhecido pessoas tão interessantes, o que mais o futuro poderia me mostrar? Sentia meus olhos se fecharem ao receber os sedativos, porem quando esperava entrar em mais uma vez em meio a todo aquele turbilhão de alucinações acordava no momento, sentia meu corpo ser arrastado em uma maca, claramente não fora apenas um segundo que tinha passado, porem do tempo em que fechei meus olhos e para quando os abri novamente minha sensação de tempo era apenas aquela. Tentava puxar meus braços e pernas, novamente era restringido por algemas que me acorrentavam a maca. Não sabia se aquilo era apenas desleixo ou apenas ignorância por não conhecer seres de minha raça, porém não tinham feito nada contra meu rabo, felinos geralmente pelo que tinha aprendido pouco com daivus tinham sua calda como um fator muito importante, realmente sentia que meu rabo era algo muito sensível, entretanto no estado em que me encontrava teria que certamente usar ele para escapar. Não tinha muita força no mesmo, afinal não era um membro com muitos músculos, porem atividades simples eram facilmente realizadas. Iria observar com meus olhos atentos sobre os armamentos de Kyriel, dos itens que os médicos carregavam e principalmente a estrutura do local onde estava. Sabia que aquilo era uma prisão, era carregado como um prisioneiro, mas algo parecia estranho, conseguia sentir no ar a preocupação do marinheiro. Um sorriso sarcástico aparecia em meu rosto, será que o mesmo estava errado sobre suas suposições acerca do exército revolucionário? Eles realmente tinham vindo me resgatar? Aquilo era fascinante, não poderia esperar por nem mais um segundo, era hora de agir.  

Iria vagarosamente retirar meu rabo que estava dentro de minhas calças, revestido por pelo ele certamente não faria muito barulho então não estava esperando alertar ninguém com aquilo, porém prevenir nunca é demais. - O cravo brigou com a rosa, debaixo de uma sacada, cravo saiu ferido... - Olhava diretamente para o marinheiro, tentava chamar sua atenção e quem sabe baixar sua guarda. - E a rosa despedaçada.  - Começava a cantarolar durante o percurso, não sabia se aquilo iria ser o suficiente para tirar um pouco da atenção daquele grupo, porem era o melhor que eu poderia fazer naquela situação. Com meus olhos afiados procurava por qualquer coisa que pudesse simbolizar que os revolucionários estavam prontos para agir, porém não achava nada, eles realmente estavam ali? Acho que confiar nos instintos monstruosos do marinheiro eram minha melhor aposta. Com o rabo já fora tentaria levar o mesmo até a parte inferior de meu corpo, não sabia como desarmar algemas, porem tentaria o que conseguisse pela parte de trás de minhas pernas, evitando o contato ocular da mesma pelos meus adversários. Esperaria por uma oportunidade para pular daquela maca e fugir dali com todas as minhas forças, não iria mais ser preso como um animal de estimação.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Citação :
Nome: Nyx
Posts: 13
Ganhos:
Perdas:30.000 Berries Chicote Simples (x2)
Berries: • 20.000 Berries
Vantagens: Aceleração | Noção Exata do Tempo | Presas e Garras | Zooglota | Genialidade | Visão Aguçada
Desvantagens: Aparência Inumana | Código de Conduta | Sinceridade Excessiva
NPCs:
Spoiler:
 
Extra:-x-

Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ryoma
Super Nova
Super Nova
Ryoma

Créditos : 83
Warn : Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 10010
Feminino Data de inscrição : 04/06/2011
Idade : 22
Localização : hell

Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 1. Quem sou eu?   Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 EmptyDom 15 Abr 2018 - 12:35


Na situação em que estava Nyx poderia fazer qualquer coisa e ainda não seria completamente útil, talvez pudesse chamar a atenção das pessoas ali e os revolucionários surgirem, porém ele nem mesmo sabia onde os revolucionários estavam e se realmente tinham invadido a prisão. O rabo estava solto e com algum esforço ele conseguia mover o mesmo até as pernas, deixando tal parte escondida para não chamar a atenção do sargento. Kyriel ainda estava focado nos arredores e mesmo as palavras surpresas do garoto não conseguiam tirar a atenção do marinheiro dos arredores, deixando muito complicado a ajuda para as pessoas que ele nem mesmo poderia afirmar estarem por perto. A distância para chegar na cela ia diminuindo e isto só fazia as coisas ficarem mais complicadas, pois logo alguns sons surgiam do nada. Disparos efetuados de longe acertavam as rodinhas da maca, destruindo todas elas e impedindo a movimentação do prisioneiro. Passos também surgia e três pessoas desconhecidas surgiam de cima, caindo sobre os médicos e preparando-se para enfrentar o sargento. – Eu estava certo. – A revolução realmente salvava seus companheiros e ali estavam eles, todos encapuzados com mantos vermelho escuro e máscaras.

Kyriel era forçado a recuar por conta do avanço dos três desconhecidos, sendo atacado por todos eles e ainda recebendo disparos de longe que não acertavam, mas impediam a movimentação precisa do sargento. No meio de tanta confusão Nyx sentia alguém tocar suas pernas, soltando o felino das algemas que o prendiam na cama. Tal ser era outro que também não revelava o rosto ao marinheiro. Nada precisava ser dito, pois o mink tinha certeza que a missão era de fuga e iniciava sua corrida para longe junto da pessoa que tinha o soltado, seguindo tal revolucionário pelo caminho que tinham entrado anteriormente. Tudo era feito da forma mais sútil possível, seguindo por locais mais isolados onde passavam longe da visão dos den den mushis de vigilância. Enquanto o trio lidava com Kyriel, Nyx alcançava a saída e acabava por encontrar um problema no caminho. Três soldados surgiam na frente da dupla e eles precisavam lidar com eles, sendo necessária a força do chicoteador também. – Use isso. – A voz era obviamente de Jiya e ela acabava jogando um chicote semelhante ao que já tinham dado ao mesmo anteriormente, porém obviamente não era o mesmo. – Cuide de um deles, eu me viro com os outros. – O combate teria que ser finalizado rápido, pois Kyriel era extremamente forte e não seria segurado por apenas três revolucionários.

Os soldados eram divididos em três armas. Um deles usava uma katana simples e tinha também o revolver comum de marinheiros na cintura. Os outros dois não possuíam nenhuma arma e mãos, com um deles usando luvas e o outro com botas diferentes do comum. Todos eram pessoas normais sem nada grandioso no corpo, sendo apenas soldados que estavam ali de guarda na prisão. Até aquele momento ninguém sabia da presença dos revolucionários, mas Kyriel avisaria a marinha em algum momento e o combate tinha seu inicio de imediato. A companheira revolucionária de Nyx avançava, começando os ataques contra o espadachim e o sujeito com botas estranhas, enfrentando ambos sem nenhuma arma, pois parecia ser este o estilo dela.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
yaTTo
Soldado
Soldado
yaTTo

Créditos : Zero
Warn : Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 23

Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 1. Quem sou eu?   Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 EmptyQua 18 Abr 2018 - 11:10



嗨让我们战斗吧


Disparos – Eles Vieram! - Gritava de excitação, realmente os revolucionários ligavam para seus membros. Naquele momento, naquele instante, os sons dos tiros ecoavam por todo o local e eu sabia que tinha escolhido o caminho certo. Três pessoas surgiam do nada e já se preparavam para a batalha, eu não iria ficar de fora de toda aquela festa. Era solto e começava minha fuga, era hora de ver a luz do sol com meus próprios olhos e seguir em direção ao futuro. - Kyriel! - Gritava para o marinheiro que parecia ocupado com os revolucionários – Caso um dia você tenha perdido a fé na marinha me encontre naquele lugar! - Fintava novamente o marinheiro enquanto ainda em velocidade continua ia em direção a saída - Grand Line, onde os fortes vivem! - Deixava uma última mensagem para aquele que tinha sido meu oponente mais poderoso. Em uma fuga às pressas daquela maldita instalação da marinha conseguia encontrar a saída, porém não seria tão simples, marinheiros surgiam com velocidade impedindo nossa passagem, não era surpresa e muito menos achava um problema, estava animado, mesmo com meu braço ainda não cicatrizado e perfeito para um combate não conseguia conter a excitação que borbulhava em meu ser. - Que Huangdi tenha pena de vocês, pois eu não terei! - Gritava com toda a força que conseguia, recolhia o chicote que recebia de Jiya e estava preparado para o combate. Mais uma vez falava o nome de uma... divindade? Não tinha aprendido esse nome com meu mestre, seriam as memorias antigas reaparecendo? Iria pensar sobre isso mais tarde, era hora de mostrar que não era apenas papo. Circulava o chicote sobre meu corpo, fazia um círculo completo, puxava o mesmo para trás com velocidade o fazendo girar ao redor de mim. Não iria mais pegar leve com aqueles marinheiros, tinha escolhido o caminho mais pacifico pois tentava demonstrar uma imagem mais amigável para os revolucionários, porém não iria brincar de guerreiro da justiça, se as palavras não funcionavam então o sangue com certeza iria.

Dava um semi salto para frente, escolhia meu alvo, nenhum daqueles marinheiros me dava calafrios como Kyriel, ele tinha uma aura diferente, sinistra. Aqueles homens a minha frente comparados a Kyriel eram com certeza desprezíveis, não valiam a pena todo o trabalho que tinha feito até aquele momento. - Insignificante... - Falava baixinho enquanto com velocidade voltava meu braço direito com toda a força possível - 蛇(Shé) - 催眠舞蹈(Cuīmián wudao) - Gritava lançando um golpe de chicote que visava acertar o homem com a katana, ele com certeza era o oponente mais perigoso ali, armas cortantes eram mais efetivas do que qualquer punho limpo. Iria tentar fazer o chicote percorrer todo o caminho se arrastando no chão sendo o ataque final um golpe em vertical, de baixo para cima. O objetivo era não só acertar as mãos, caixa torácica e queixo do mesmo, como também um movimento rápido e forte o fazendo largar sua arma. Esperava que o impacto o fizesse recuar nem mesmo que fosse um único passo. Não iria dar tempo de descanso, esperava que meus colegas cuidassem dos outros 2 marinheiros então não precisaria me preocupar com os mesmos. No momento em que realizasse o ataque iria utilizar o impulso do salto para em uma única aceleração para frente jogar meu corpo como um verdadeiro ataque felino em direção ao marinheiro em movimentos zig e zag tentando evitar possíveis disparos. Chegando a aproximadamente dois metros do mesmo iria puxar o chicote para junto de mim enrolando o mesmo em um giro perfeito no meu braço direito. Ainda não poderia utilizar de meu braço esquerdo, porem iria largar a guarda do chicote pois não correria mais o risco do mesmo se desprender de meu braço e com minhas garras iria tentar fazer um corte em horizontal tentando acertar o peito e braços do marinheiro em um conjunto de movimentos com os pés para uma melhor execução e apoio do golpe realizado. A intenção não era matar o marinheiro, apenas desejava o fazer sentir dor o suficiente para não conseguir empunhar mais qualquer tipo de arma naquele momento.

Conseguindo acertar tudo que desejava iria seguir fugindo acompanhando os dois revolucionários, Jiya e o outro que ainda não tinha noção de quem poderia ser. Caso ao acabar com minha série de golpes os outros ainda não tivesse dado conta do serviço iria ajudar os mesmos como desse, com o chicote na mão direita iria tentar laçar uma única perna e jogar o alvo contra o chão em um movimento de alavanca para obter mais força. - Jiya! Você veio ao resgate! HAHAHAHAHAHA – Gargalharia ao finalizar todos os marinheiros enquanto ainda estava em movimento de fuga.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Citação :
Nome: Nyx
Posts: 14
Ganhos:
Perdas:30.000 Berries Chicote Simples (x2)
Berries: • 20.000 Berries
Vantagens: Aceleração | Noção Exata do Tempo | Presas e Garras | Zooglota | Genialidade | Visão Aguçada
Desvantagens: Aparência Inumana | Código de Conduta | Sinceridade Excessiva
NPCs:
Spoiler:
 
Extra:-x-

Objetivos:
 

Tecnica Utilizada:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ryoma
Super Nova
Super Nova
Ryoma

Créditos : 83
Warn : Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 10010
Feminino Data de inscrição : 04/06/2011
Idade : 22
Localização : hell

Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 1. Quem sou eu?   Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 EmptySab 21 Abr 2018 - 9:46


Kyriel estava realmente irritado com a situação e tentava resolver o mais rápido possível, pois deixar um prisioneiro escapar seria doloroso para sua carreira na marinha. As palavras do felino até podiam interessar o sargento, mas naquele momento ele não estava pensando em encontrar o garoto novamente em outro lugar já que deixa-lo escapar estava fora de opção. Por conta de o caminho estar bloqueado a luta não poderia ser ignorada, obrigando a dupla de revolucionários serem a parte ofensiva daquele combate, visando terminar aquilo o mais rápido possível para não existir chances de Kyriel os alcançar antes de saírem da prisão. Um dos braços de Nyx ainda estava sem uso causando certa desvantagem na atual luta que ele teria de enfrentar.

A batalha de Nyx deveria ser contra o sujeito de luvas, sendo algo mais simples de enfrentar já que ele não possuía nenhuma arma, apenas os punhos seriam usados. Comparando com Kyriel ele já sentia-se bem melhor, pois aqueles marinheiros não estavam no nível do sargento e dificilmente alcançariam tal poder. A luta seria simples e sem problemas se fosse pensar no que ele já tinha passado, fazendo o mesmo ter confiança em sua força e começar atacando o soldado. A revolucionária ficava surpresa com o ataque de Nyx, pois ela estava lutando contra o espadachim e aquele chicote o acertava de surpresa, lançando o soldado para trás em uma sequência que quase o deixou fora de combate e seu fim veio quando a companheira do felino finalizou tal ser já debilitado. Restavam dois para a luta terminar e mesmo com a revolucionária avançando e derrotando o segundo ainda restava um soldado, sendo este o que usava luvas. Ninguém tinha realmente dado atenção para ele e este dicou quieto apenas observando a movimentação dos revolucionários.

A surpresa na luta era que o boxeador focava em duas pessoas e esqueceu-se de suas costas. Outra pessoa aparecia atrás do mesmo e executava três disparos, todos acertavam o alvo e derrubavam aquele soldado de joelhos. Atrás dele estava uma pessoa bem baixa e que usava roupas e acessórios para esconder sua aparência, tendo faixas pelo corpo todo deixando apenas os olhos a mostra. Um dos olhos era preto e vermelho exatamente como Nyx, enquanto o outro tinha uma cor normal sendo esmeralda. Nas mãos dela estava uma pistola  – Opa, meu dedo escorregou. – A arma novamente disparava, acertando a nuca do marinheiro que imediatamente caia com o rosto no chão. – Huhuhu... Isso foi divertido. – O sangue ia se espalhando no chão e sem nenhum sentimento a pequena garota se aproximava dos companheiros pulando como uma criança. – Podemos ir? – Assim como Nyx esperava Jiya realmente estava por trás daquelas vestimentas, deixando um sorriso escapar e a sombra do capuz mostrar sua face perfeitamente. – Nunca abandonaria um novato que recrutei. – Com isto o trio começava a se movimentar para a saída, deixando o restante do grupo para trás enfrentando Kyriel.

O primeiro combate tinha sido bem fácil e simples com a ajuda das duas revolucionárias. Nyx estava realmente confiante na fuga e até então ninguém poderia pensar o que ia acontecer depois, pois estavam quase na porta da saída para escapar da prisão. Foi naquele instante que eles conseguiram enxergar a grande porta se abrir, revelando luz e uma pessoa passar por tal luz até o interior da prisão, fechando a porta atrás dela novamente. Ali o trio conseguia ver que uma mulher loira carregando duas bestas enquanto olhava os revolucionários se aproximar. – Então são vocês... A culpa de eu estar aqui é toda de vocês! – Ela parecia irritada de estar na prisão naquele instante. Nem mesmo um uniforme ela estava usando e estava ali para impedir os fugitivos. – Hoje era meu dia de folga, mas fui obrigada a aparecer aqui para impedir uma fuga... Não podia fazer isso outro dia? Estou meio irritada agora, por isso desistam de fugir. Só assim eu poderei deixar vocês sem nenhum ferimento. – As única opção para eles seriam fugir, pois a outra os deixariam presos e eles estavam ali justamente para não deixar ninguém preso.

Revolucionária Atiradora:
 
Loira com duas bestas:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
yaTTo
Soldado
Soldado
yaTTo

Créditos : Zero
Warn : Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 23

Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 1. Quem sou eu?   Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 EmptyDom 22 Abr 2018 - 19:11



嗨让我们战斗吧


O sangue escorrendo pelo chão, tinha desde que entrado no exercito revolucionário enfrentado diversos marinheiros e até mesmo Kyriel, porem aquela era a primeira vez que conseguia ver o sangue derramado daquela forma, não eram feridas de batalha que logo iriam se curar, aquele sangue jorrava de um corpo que já caía sem vida ao chão em disparos feitos com precisão. Meus olhos fintavam aquela... garota? Seu corpo estava todo coberto por uma vestimenta estranha, contudo sabia que era uma aliada da revolução. Contudo não era aquilo que chamava minha atenção - Seus olhos... - Ficava observando com afinco, eles eram exatamente iguais aos meus, que tipo de pessoa era aquela? De onde ela tinha surgido? Qual era seu nome? Diversas perguntas circulavam pela minha cabeça em uma velocidade inacreditável, estava interessado naquele ser que parecia se movimentar como – Uma criança? Quem diabos é você? Você é estranha HAHAHAHA – Indagava a jovem esperando uma resposta sincera a minhas perguntas, um tanto obvias, porem aquele era meu jeito de ser. - Jiya você realmente é uma boa companheira! - Estava feliz, meu mestre disse que um dos principais objetivos que deveria ter ao sair de casa era encontrar companheiros com que pudesse contar no futuro, Jiya estava demonstrando ser esse tipo de pessoa. Passávamos pelos marinheiros com facilidade, como tinha antecipado eles com certeza eram inferiores a Kyriel, soldados simples não mais iriam ser um problema para minha força de vontade, estava pegando fogo por dentro em uma explosão de adrenalina que não podia conter. Uma porta gigante se abria revelando o local por onde passaríamos para fugir, porem uma silhueta em meio a claridade de fora era revelada, dava um semi salto para trás, colocava o braço direito acima de meus olhos para melhorar a visão e logo meus olhos iam se acostumando ao fechar da porta.

Uma mulher que carregava duas bestas surgia, ela com certeza não estava nada feliz de estar ali no que parecia ser seu dia de folga – Olha que situação, não? - Abria um sorriso irônico em meu rosto, ela com certeza tinha uma aura diferente dos marinheiros que enfrentamos a pouco, contudo ela ainda não se parecia nada com o monstro da marinha Kyriel - Eu tenho uma solução para esse problema! - Gritava em direção a mulher enquanto segurava com força o chicote em minha mão direita – Que tal você nos deixar fugir? Não vai ter que nos prender, assinar papeladas e ainda consegue chegar a tempo da abertura do bar? Uma situação onde todos ganham! - Não esperava em nenhum momento que minha sugestão fosse acatada, mas realmente julgava que se ela fizesse aquilo todos de fato sairiam ganhando. Suspirava baixinho, era hora de novamente entrar em combate, ultimamente tinha estado em todo tipo de batalha, minhas pernas latejavam um pouco, acho que era o cansaço acumulado da luta contra Kyriel mais o esforço que estava empregando agora. - Jiya, menina estranha, vamos todos de uma vez! - Girava o chicote o fazendo estalar no ar e logo corria em direção a marinheira, tinha que acabar com a distância entre nós, a última vez que tinha visto uma besta eram armamentos de longo alcance, quando se estava próximo das mesmas poderia neutralizar com facilidade seu usuário. - Criança nos dê cobertura, jiyá vá pela esquerda! - Antes que pudesse perceber já estava dando ordens para executar um ataque em pinça contra a marinheira. Como ela tinha duas armas seria fácil para ela nos atingir se andássemos juntos, contudo separando nosso ataque em duas direções, direita e esquerda, enquanto uma pessoa de longe nos dava cobertura era mais fácil de ser executado do que um ataque frontal.

Iria com movimentos em zig zag me aproximar da jovem marinheira pela direita, esperava usar minha aceleração e velocidade constante para chegar o mais próximo possível da mesma sem ser atingido, o tiro que levava anteriormente tinha me ensinado que não poderia brincar com esse tipo de gente. Chegando a aproximadamente dois metros da mesma, iria fazendo uma finta da esquerda para a direita onde no meio do movimento iria com meu chicote em um meneio de trás para frente tentar enrolar o antebraço da marinheira, logo acima de sua mão e com força puxar a mesma para mim tentando quebrar seu equilíbrio e dar chance para Jiya realizar seu ataque. Não sabia se a mesma possuía qualquer tipo de adaga ou alguma coisa que lhe desse vantagem a curta distância, então caso ela demonstrasse a intenção de retirar qualquer coisa de suas vestimentas iria recuar com passos largos para trás para evitar ser cortado a curta distância. Conseguindo neutralizar aquela marinheira era hora de fugir daquela caverna da marinha, iria fugir pela porta principal em direção a liberdade.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Citação :
Nome: Nyx
Posts: 15
Ganhos:Chicote x1
Perdas:30.000 Berries
Berries: • 20.000 Berries
Vantagens: Aceleração | Noção Exata do Tempo | Presas e Garras | Zooglota | Genialidade | Visão Aguçada
Desvantagens: Aparência Inumana | Código de Conduta | Sinceridade Excessiva
NPCs:
Spoiler:
 
Extra:-x-

Objetivos:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: Cap 1. Quem sou eu?   Cap 1. Quem sou eu? - Página 3 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Cap 1. Quem sou eu?
Voltar ao Topo 
Página 3 de 7Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: West Blue :: Las Camp-
Ir para: