One Piece RPG
[Mini - Sortudo] O mar aberto XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
FAQCalendárioInícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» [Ficha] Hakuho
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor Van Hoje à(s) 13:42

» [Mini - Lind] Testando novas águas
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor Roy Collins Hoje à(s) 13:37

» [Mini - Chikara] - Vamos para algum lado ?
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor Roy Collins Hoje à(s) 13:02

» [Mini Shelvinho] O Início da Lenda
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor Khrono Hoje à(s) 12:44

» [Ficha] Song Jun Wang
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor Visastre Hoje à(s) 00:53

» [Mini - Inim] O errante
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor Khrono Ontem à(s) 23:25

» [Ficha] Miyamoto Ryuma
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor Miyamoto Ontem à(s) 22:52

» [Mini - Van] Seguindo conselhos
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor GM.Hisoka Ontem à(s) 21:12

» [MINI-*JAUM11*] *O INÍCIO*
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor Fanalis B. Ria Ontem à(s) 20:19

» Anitha Degar
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor Degar Ontem à(s) 19:34

» [Ficha] Boney Pepino
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor Pepino, o Breve Ontem à(s) 14:44

» Alipheese Fateburn
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor GM.Alipheese Ontem à(s) 13:46

» [Kit - Gyro Zeppeli] Blum vai pegar
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor Blum Ontem à(s) 13:25

» Ficha~Pierce~
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor Pierce Ontem à(s) 09:58

» [Mini - Kyoki] Uma Jornada Inesperada.
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor GM.Hisoka Ontem à(s) 02:20

» [Ficha] Violet
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor Nana. Dom 21 Jul 2019, 22:17

» [Mini-SWGSwordWarrior]O Começo
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor Khrono Dom 21 Jul 2019, 21:56

» [MINI - Gust ] O Início do fim
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor ReiDelas Dom 21 Jul 2019, 21:00

» [MINI - Pepino, o Breve] Rascunho
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor ReiDelas Dom 21 Jul 2019, 20:54

» Maya Snow
[Mini - Sortudo] O mar aberto Emptypor ADM.Hoyu Dom 21 Jul 2019, 20:14



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG

Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and Fire

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


Compartilhe
 

 [Mini - Sortudo] O mar aberto

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Sortudo
Civil
Civil
Sortudo

Créditos : Zero
Warn : [Mini - Sortudo] O mar aberto 10010
Masculino Data de inscrição : 27/04/2015
Idade : 19
Localização : East Blue - Shells Town

[Mini - Sortudo] O mar aberto Empty
MensagemAssunto: [Mini - Sortudo] O mar aberto   [Mini - Sortudo] O mar aberto EmptySab 03 Mar 2018, 00:09

Nome: Nami
Idade: 13
Sexo: Feminino
Raça: Sireno
Tamanho: 2,80 m (1,60m de cauda e 1,20m de cintura para cima)
Estilo de Combate: Ceifadora
Localização: Shells town
Grupo: Civil
Vantagens: Ambidestro (1);
Desvantagens: Distraído (1);

Citação :
Nome do Animal: Grande Tubarão Branco
Descrição: Uma calda forte e flexível, com a parte inferior branca e a superior cinza escuro. Ela é extremamente aerodinâmica na água. Não possuindo ossos, mas uma cartilagem bem forte, capaz de substitui-los, garantindo mais agilidade.
Vantagens: Tubarão Branco
Por ser um tubarão você pode remover seus dentes da boca que eles automaticamente nascerão, muito útil para quando se têm os dentes danificados por golpes, contudo há um limite de 2 trocas por aventura.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Zuzu Hijra
OKAMA
OKAMA
Zuzu Hijra

Créditos : 18
Warn : [Mini - Sortudo] O mar aberto 10010
Feminino Data de inscrição : 13/10/2017

[Mini - Sortudo] O mar aberto Empty
MensagemAssunto: Re: [Mini - Sortudo] O mar aberto   [Mini - Sortudo] O mar aberto EmptySab 03 Mar 2018, 17:28

~Mini-Aventura APROVADA~


Olá, seja bem-vindo ao OPRPG!!

Eu sou uma Orientadora, minha função é lhe ajudar a se adaptar neste universo do OPRPG.

Sendo assim irei lhe orientar de todas as formas possíveis, a partir de dicas no decorrer desta Mini-Aventura. Como esse fórum é bem complexo em suas regras, também irei tentar responder suas dúvidas, por isso, no menu de navegação (parte superior do site) existe um link M.P, que corresponde às mensagens privadas. Lá você poderá, em qualquer momento que achar necessário, me enviar dúvidas de como prosseguir no jogo; ou pode entrar no seguinte link: https://www.onepiecerpg.com/f3-duvidas-criticas-e-sugestoes , e criar um tópico para algum membro da Staff responder; mas caso tenha dúvidas durante a Mini, pode colocar em "off" no próprio post.

Sim... Vamos ao que importa?

Abaixo seguirão algumas dicas para que leia antes de criar seu primeiro post.

DICAS:


  • Lembre-se que você apenas narra as ações de seu personagem, seu personagem nunca FAZ ele sempre TENTA e também demonstre desde o 1º post qual o seu objetivo na aventura.
  • O ambiente que você se encontra, NPC's e todo o resto que compõe sua aventura, quem cuidará disso será seu narrador.
  • As mini-aventuras servem para corrigir seus erros na narração durante a aventura e também formas melhores de deixar sua narração mais interessante.
  • Caso a Mini-Aventura fique sem post durante 5 dias por parte do player, ela será cancelada.


O 1º post é seu e eu serei a sua Orientadora.




Dicas e Orientações:
 

____________________________________________________

“I wish you could know what it means to be me
Then you'd see and agree that every man should be free...”. ♫


[Mini - Sortudo] O mar aberto Zuzu_h10

Quer saber mais sobre o okama way? Ficha na imagem, honey... ♫  

Pavão Misterioso ♫
E não sou mais um transviado... ♫
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sortudo
Civil
Civil
Sortudo

Créditos : Zero
Warn : [Mini - Sortudo] O mar aberto 10010
Masculino Data de inscrição : 27/04/2015
Idade : 19
Localização : East Blue - Shells Town

[Mini - Sortudo] O mar aberto Empty
MensagemAssunto: Re: [Mini - Sortudo] O mar aberto   [Mini - Sortudo] O mar aberto EmptySab 03 Mar 2018, 18:53

Acordando em águas desconhecidas, a pequena sirena, Nami, não tinha ideia do que havia acontecido com ela e sua mãe. Algumas memórias percorriam em sua cabeça, fragmentadas, de momentos antes de desmaiar. Vários homens com uniformes, para ela, desconhecidos apareciam como flashes em sua mente. A menina viveu boa parte de sua vida em paz e alegria, podendo nadar livremente nos recifes, evitando o mar aberto, onde sua mãe, geralmente, ia para pescar. Nunca conheceu seu pai, já que este abandonou sua mãe para que ela pudesse criar seus filhos sozinha, parcialmente parecido como os grandes tubarões brancos faziam na natureza.
   Estando bem confusa e assustada, ela não reconhece seus arredores, se sentindo muito perdida. De primeira vista, não lhe lembrava sua casa, parecia um mar totalmente novo. Ficando distraída com o estado em que se encontrava, ela fechou seus olhos, para se concentrar, e tentou buscar mais informações do que havia de fato acontecido. Caso ela conseguisse se lembrar de mais detalhes, iria buscar alguma solução para o seu problema, tanto indo em busca de sua família ou seguindo algum rastro dentro de sua localidade. Entretanto, se ela não conseguisse nada com isso, tentaria nadar para a superfície e analisar o seu arredor, buscando alguma ilha para se aproximar, já que ela tem bastante medo do mar aberto. Se nenhuma ilha estivesse a vista, ela submergiria novamente, buscando algum sinal de vida marinha, para que pudesse se comunicar e ganhar mais informações. E caso nada disso desse certo, ela tentaria olhar para o céu na superfície, buscando se orientar temporal e localmente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Zuzu Hijra
OKAMA
OKAMA
Zuzu Hijra

Créditos : 18
Warn : [Mini - Sortudo] O mar aberto 10010
Feminino Data de inscrição : 13/10/2017

[Mini - Sortudo] O mar aberto Empty
MensagemAssunto: Re: [Mini - Sortudo] O mar aberto   [Mini - Sortudo] O mar aberto EmptyDom 04 Mar 2018, 21:41


        Aquele pequeno trecho de mar que Maria sempre observara desde os tempos de menina, parecia um pouco agitado demais para uma tarde. As ondas vinham, mas em um fragmento daquela maravilhosa porção azul, ficam estranhas, desalinhadas, como se algo grande estivesse por ali. Rapidamente tomou suas coisas e partiu em direção ao que estava lhe chamando a atenção.

        Maria era uma pescadora que aliou-se a resistência contra a grande urbanização de Shells Town. Odiava com todas as forças aquele terrível bloco de concreto que se transformou a sua terra natal e insistia em morar na sua velha casinha na praia, pescando e comercializando com vendedores amigos apenas o que era necessário para sua sobrevivência. Era uma senhora de seus 65 anos que só queria poder acordar e ir dormir ao som da brisa do mar, como sua família sempre fez há gerações e gerações.

        Seguiu vagarosamente pela areia até se aproximar do fragmento tão irrequieto do mar que banhava sua vida. Forçou os olhos por detrás dos óculos e enxergou uma menina muito bonita, nadando por ali, na superfície, com um olhar perdido e sem esperanças. Ficou extremamente assustada e disparou a gritar, fazendo seus equipamentos de pesca balançar:

         - EITA MININA! SAI JÁ DAÍ QUI É PIRIGOSO POR DEMAIS! AS ONDA VAI PEGÁ OCÊ! – colocou as duas pernas dentro da água e continuou – QUÉ QUE EU ENTRE E TIRE OCÊ? PER – interrompeu a sua própria fala, pois, talvez pela visão fraca ou pelo sol forte que lhe queimava a cabeça, teve a leve impressão de ter visto uma enorme cauda passar próxima à menina. Demorou mais alguns minutos, piscando com força, até notar, com sua experiência pra lá de avançada, que se tratava de um tubarão. Desesperada, começou a dar pulos e esgoelar em direção a moça – MEU DEUS DO CÉU! TUBARAÇÃO, MININA! ÓIA O TUBARÃO ALI! SAI DAÍ! ELE VAI COME OCÊ TODINHA! AI MINHA NOSSA...

        Nami, que não conseguira se lembrar de nada e apenas tinha subido para poder se localizar, estava em uma enrascada. Deveria aproximar-se da velhinha e buscar informações ou seguir adiante sozinha? De qualquer forma, era preciso fazer a senhora parar de gritar, pois havia duas possibilidades: ela ia chamar a atenção de pessoas indesejáveis ou enfararia ali mesmo. Bem, quem sabe uma boa conversa não rendesse bons frutos a sirena?



Dicas e orientações:
 

____________________________________________________

“I wish you could know what it means to be me
Then you'd see and agree that every man should be free...”. ♫


[Mini - Sortudo] O mar aberto Zuzu_h10

Quer saber mais sobre o okama way? Ficha na imagem, honey... ♫  

Pavão Misterioso ♫
E não sou mais um transviado... ♫
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sortudo
Civil
Civil
Sortudo

Créditos : Zero
Warn : [Mini - Sortudo] O mar aberto 10010
Masculino Data de inscrição : 27/04/2015
Idade : 19
Localização : East Blue - Shells Town

[Mini - Sortudo] O mar aberto Empty
MensagemAssunto: Re: [Mini - Sortudo] O mar aberto   [Mini - Sortudo] O mar aberto EmptyTer 06 Mar 2018, 14:41

Depois de dar uma boa analisada pelo local, Nami conseguiu encontrar uma boa faixa de areia não muito longe de sua localização, apenas algumas batidas de sua cauda já pareciam ser suficientes para chegar a margem. A terra estava à vista, e, como toda boa praia, o sol batia forte nas encostas da ilha. O mar estava relativamente calmo para ela, mesmo com algumas ondas medianas, não era nada tremendo para a garota, já que passou a sua vida inteira no mar, enfrentando correntes, marés e mudanças repentinas nas águas.
  De repente, a sirena consegue ouvir de longe uma voz estridente vinda da costa. Uma senhora estava com os pés na água, balançando todo o seu corpo e parecendo muito assustada. A idosa estava tão agitada que Nami ficou um pouco preocupada com ela, parecia ser uma senhora tão simpática, lembrando-lhe das mais anciãs sirenas de sua ilha.
  - EITA MININA! SAI JÁ DAÍ QUI É PIRIGOSO POR DEMAIS! AS ONDA VAI PEGÁ OCÊ! - Disse a mulher, carregando o que pareciam ser varas de pesca e redes. – QUÉ QUE EU ENTRE E TIRE OCÊ? PER – - falando novamente.
  Distraída, Nami começaria a refletir sobre as "pernas" da, aparente, pescadora, já que nunca tinha visto algo parecido com aquilo. Na verdade, nunca tinha tido algum contato sequer com a espécie humana, se sentindo muito curiosa sobre aquela anatomia esquisita. De repente, a sirena entraria em transe novamente, levando-a a relembrar um pouco de como ela tinha parado ali. Ela recordaria de tanques de água enormes e vários de suas espécies trancados dentro deles, inclusive ela, percebendo que os homens uniformizados possuíam a mesma característica da velhinha que gritava para ela. Com isso, ela se sentiria um pouco apreensiva em chegar muito perto dela, mesmo nunca tendo-a visto antes.
  Caso ela não conseguisse ter essa clareza em sua memória, seus pensamentos seriam interrompidos de qualquer forma pela voz da pescadora, dizendo-lhe: MEU DEUS DO CÉU! TUBARAÇÃO, MININA! ÓIA O TUBARÃO ALI! SAI DAÍ! ELE VAI COME OCÊ TODINHA! AI MINHA NOSSA.... Pensando em ter um pouco de cautela, como sua mãe sempre lhe falava, Nami iria mergulhar na água e tentar se camuflar com sua cor, devido a coloração de sua cauda. Nadaria em busca de algumas algas para usar como uma saia improvisada e iria para perto da pescadora, mas não ao seu alcance, e explicaria a situação, dizendo:
  - Calma, calma, está tudo bem. Não tinha nenhum tubarão na água. Esse sol - soltaria um riso falso - não deve estar fazendo muito bem para a senhora. Se me permite, me chamo Nami, muito prazer, e qual o seu nome? - Tentando esconder seu corpo da cintura para baixo e mudar de assunto para evitar maiores problemas.
  Caso a senhora se desesperasse durante o seu mergulho, ela ignoraria a busca e iria direto para a mulher, tentando acalma-la, dizendo-lhe a mesma coisa, para evitar que chamasse mais atenção. Durante essa interação, se a moça tivesse alguma repulsão negativa ao seu corpo, querendo machuca-la ou capturá-la, ela imediatamente nadaria para o fundo, buscando distância. Se ela apenas ficasse surpresa e descobrisse seu segredo, a menina soltaria um sorriso doce, falando: - Estou muito perdida, pode-se perceber que não sou daqui. Você poderia me ajudar? Não sei como vim parar aqui... Caso Maria, estranhamente, não percebesse sua espécie, Nami ficaria parada e continuaria a conversa.

OFF:
 

Legendas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Zuzu Hijra
OKAMA
OKAMA
Zuzu Hijra

Créditos : 18
Warn : [Mini - Sortudo] O mar aberto 10010
Feminino Data de inscrição : 13/10/2017

[Mini - Sortudo] O mar aberto Empty
MensagemAssunto: Re: [Mini - Sortudo] O mar aberto   [Mini - Sortudo] O mar aberto EmptySex 09 Mar 2018, 17:36


        Em seu desespero, Maria deu pulos mais altos do que suas pernas aguentavam, fazendo-a cair com a bunda na água. Mas isso não a impedia de continuar se debatendo, pois estava verdadeiramente assustada com a possibilidade da menina ser dilacerada por aquele gigantesco tubarão que estava, praticamente, em cima da mocinha.

         - MAR MENINA, SAIA DAÍ! – deu o seu último grito quando percebeu que o corpo feminino e frágil havia sigo engolido pelo mar, ou melhor, pelo tubarão – MINHA NOSSA! A MININA MURREU DE FRENTE PRA MIM! COISA MAIS HORRÍVI DE SE VÊ! – nadou histérica em direção ao local onde o possível corpo daquela jovem mulher iria aparecer daqui alguns segundos, afinal, Maria era uma pescadora experiente e sabia que aqueles monstros marinhos apenas arrancavam um pedaço de sua presa e logo em seguida partiam rumo a um novo assassinato – Não...posso...deixá... – seus braços já começaram a doer quando se aproximou.

        A senhora, no entanto, teve uma grata surpresa. Mais linda do que antes, a garota reapareceu com seus cabelos molhados e um sorriso amarelo. Sem pestanejar, a anciã deu lhe um caloroso e amável abraço.

         - Oh minha fia, coisa boa vê ocê inteirinha! – seus pés se debatiam próximos a cauda de Nami – É verdadeira mermo essa sua observância. Vai se vê que é por causo de eu não ter trazido o meu chápeu hihihihi – deu uma risada gentil e sincera enquanto segurava as bochechas da sirena com as duas mãos – Eu sou a Maria, a melhor pescadora dessa redondeza tudin! – a sua voz transbordava orgulho pela sua escolha de vida – Mas não pense ocê que eu mato os bicho pra divertimento, viu? Eu só aceito pescar aqui quem é bom pros peixe e não quer só machucar eles – sua expressão era séria, como se estivesse se referindo a alguém em especifico – Mar vamo vortar que eu to com frio! – antes que pudesse concluir com sua risada novamente, um jato de água cobriu a cabeça das duas.

        Há alguns metros – perto o suficiente para jogar, propositalmente, um bom jato de água nelas – um homem vinha em um barco, segurando uma rede. Com uma voz desafiadora, Maria ordenou:
- Nem se atreve a chegar perto, Norin! Deixa a minina em paz!

        - Você e essa mania ridícula de proteger essa corja, Maria! Isso daí vai nos deixar ricos! –
o homem grisalho, de pele vermelha do sol e nariz muito grande, aparentava ter 40 ou 45 anos, mas seus olhos diziam muito mais do que a sua aparência. Ele era ganancioso.

         - DEIXA A PEIXINHA EM PAZ, SEU “MALACABADO” – Maria revelou ali, que sabia sobre a identidade de Nami, porém, não fez questão algum de tocar no assunto, apenas a tratou com carinho e educação. Ela era uma mulher muito forte e bonita, em todos os sentidos.

        De repente, tão rápido quanto o barco que vinha na direção das duas, a pescadora desatou o nó que tinha em sua calça e desprendeu a sua foice embainhada, companheira de todas as horas, erguendo-a e ameaçando Norin:

         - SE CHEGÁ PERTO EU TE BATO, EIM!

        Contudo, tão decidido quanto ela, o homem sacou uma espingarda e declarou:

         - Maria, se você não sair da frente eu mato as duas agora mesmo... Depois é só dizer que ela te usou de refém mesmo HA HA HA

        Com os olhos marejados, a senhora olhou para Nami e disse:

         - Não me importo, minina. Foi um de ocês que me sarvô quando era pequetitita, então fico aqui e ocê foge, tá?

        Nami provavelmente devia estar assustada, mas o que fazer? Será que devia se arriscar e lutar contra o malfeitor para tentar salvar as duas ou apenas fugir mais uma vez? Devia escapar ilesa e perder Maria? A decisão só cabia a ela e devia ser tomada rapidamente.



Dicas e orientações:
 

____________________________________________________

“I wish you could know what it means to be me
Then you'd see and agree that every man should be free...”. ♫


[Mini - Sortudo] O mar aberto Zuzu_h10

Quer saber mais sobre o okama way? Ficha na imagem, honey... ♫  

Pavão Misterioso ♫
E não sou mais um transviado... ♫
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sortudo
Civil
Civil
Sortudo

Créditos : Zero
Warn : [Mini - Sortudo] O mar aberto 10010
Masculino Data de inscrição : 27/04/2015
Idade : 19
Localização : East Blue - Shells Town

[Mini - Sortudo] O mar aberto Empty
MensagemAssunto: Re: [Mini - Sortudo] O mar aberto   [Mini - Sortudo] O mar aberto EmptySab 10 Mar 2018, 18:04

Com aquela situação, Nami estava paralisada, não sabia se devia correr ou lutar. Seus olhos estavam arregalados, sua boca, aberta, mostrando todos os seus dentes afiados, e seu coração, batendo em um ritmo que fazia tudo parecer devagar. Ela estava muito assustada, agora tudo fazia sentido e todas as suas memórias se encaixavam. Sua mãe, ela e boa parte de seus amigos tinham sido capturados por humanos em grandes barcos, levando-os como reféns. Conectando os fatos, conseguiu entender como havia parado ali, sua memória revelou mais uma parte fragmentada que quase completava a história. Durante a captura, Ariel, sua mãe, não parou de lutar, até o ultimo instante. Mesmo sendo derrotada, ela conseguiu salvar sua filha, caindo, justamente, em Shells Town, por rasgar a tampa dos grandes aquários e joga-la dentro do oceano, em uma ultima tentativa de proteger aqueles que ela amava.

  - Não me importo, minina. Foi um de ocês que me sarvô quando era pequetitita, então fico aqui e ocê foge, tá? - com essas palavras, ela conseguiu despertar de sua mente, conseguindo tempo para agir rapidamente, antes que o barco chegasse mais perto. Deveria correr? Não, ela não podia aceitar perder mais alguém, principalmente um humano que demonstrou tanta compaixão com ela, mesmo em pouco tempo. Agora, como agir? De repente, um plano saiu em sua mente, quando lembrou da foice que Maria carregava. Sem ter muito tempo para explicar a gentil senhora, ela precisava colocar sua estratégia em ação.

  Nami sabia que a espingarda seria o ponto chave da luta. Caso se aproximasse demais, provavelmente seria pega e morta. Devia, de alguma forma, evitar contato direto com o homem, procurando ataca-lo de surpresa. Outra consideração era de que ele estava atrás apenas dela, e não de Maria, podendo levar a se afastar e tentar persuadir o barco para longe, mas a senhora conseguiria nadar de volta a praia? Eram muitas problemáticas, mas uma solução estava se formando.

  - Confie em mim, não posso deixa-la aqui. – diria Nami, segurando a foice das mãos de Maria, como se estivesse pedindo para empunha-la. Assim, se conseguisse a arma, mergulharia o mais fundo que pudesse, tentando se manter embaixo do barco para confundir o homem. Caso Maria não desse a foice, ela prosseguiria com o plano, mas primeiro iria segurar Maria pelas costas e mergulharia, tentando passar por debaixo do barco a toda a sua velocidade de 200km/h para contorna-lo e se distanciar o suficiente para deixa-la na costa e voltar para o barco. Se em algum momento recebesse tiros, tentaria usar da água como camuflagem com a sua cauda, nadando em movimentos aleatórios e imprevisíveis. Se fosse atingida, tentaria suportar a dor, priorizando o plano, ou pelo menos, salvar a senhora.

  Estando em baixo dele, a menina, no fundo, procuraria pontos mais frágeis do barco e, depois, pegaria uma boa distância para ir com tudo em seu casco, golpeando com seus dentes ou a foice (se recebida) para inundá-lo. Se o casco fosse sendo perfurado, ela esperaria naufragar para confrontar o homem com um golpe surpresa. Por estar embaixo do seu casco, a sirena estaria mais protegida da rede do homem, mas se, mesmo assim, durante sua ida ao barco ou quando estivesse embaixo dele, ela fosse atingida, tentaria rasga-la o mais rápido possível devido à falta de mobilidade que ela causaria, usando tanto a foice ou seus dentes.

  Se o barco afundasse, ela se redirecionaria para o mais fundo possível do mar abaixo do homem, que provavelmente estaria nadando. Entretanto, se todo o seu esforço fosse em vão e ela não conseguisse de forma alguma causar dano a embarcação, ela prosseguiria para um plano menos eficaz e com mais riscos. Ela procuraria uma boa distância, nas costas do homem para tomar distância e nadar em sua direção, saltando do mar e tentando golpeá-lo enquanto estava no ar. Se ele se redirecionasse e atirasse com sua espingarda, ela tentaria girar no ar, para ter mais chances de se esquivar ou sofrer uma ferida não letal. O mesmo caso seria com a rede, mas ela usaria sua foice enquanto girava, para tentar evitar ser pega.

OFF:
 
Legenda:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Zuzu Hijra
OKAMA
OKAMA
Zuzu Hijra

Créditos : 18
Warn : [Mini - Sortudo] O mar aberto 10010
Feminino Data de inscrição : 13/10/2017

[Mini - Sortudo] O mar aberto Empty
MensagemAssunto: Re: [Mini - Sortudo] O mar aberto   [Mini - Sortudo] O mar aberto EmptyTer 13 Mar 2018, 18:53


        A coragem – ou outro sentimento mais intenso: o medo da perda – inundou o coração de Nami e a fez improvisar uma estratégia para apunhalar o homem e salvar a vida e Maria, aquela doce senhora que não pensou duas vezes antes de se sacrificar para que a menina se salvasse. Assim como sua mãe.

        A sirena segurou a mão da velhinha e com intensidade disse aquelas palavras, também pedindo permissão para que se armasse com a foice. A pescadora, vendo tamanho ímpeto naquela jovem, entregou sua arma e passou a mão no rosto dela, como se estivesse a abençoando ou pedindo para que a garota não desse chance para que Norin a machucasse.

        O malfeitor, vendo que a sua oportunidade de ganhar dinheiro estava indo embora, começou a atirar, jurando que ela estava indo embora e deixando Maria sozinha.

         - SUA VELHA INTROMETIDA! – ele não hesitou e apontou o cano da espingarda para a senhora – VOCÊ VAI PAG... – seus gritos furiosos foram interrompidos pelo chacoalhar violento do barco e o barulho aterrorizante que vinha sob seus pés.

        Enquanto Nami golpeava a pequenina embarcação, a insanidade provocada pela ganância daquele homem truculento foi lhe subindo a cabeça. Sem dar-se conta do erro que estava cometendo, começou a atirar no casco do próprio barco na tentativa de acertar a sua “mercadoria” e poder recolher o seu corpo assim que o mar ficasse levemente avermelhado. Seria fácil!

        Entretanto, a força e a determinação daqueles que querem proteger que os ama, nunca podem ser subestimadas. Nami conseguiu o que queria: a água já estava tomando o barco com uma velocidade impressionante e logo, logo seu inimigo estaria em desvantagem. Sendo assim, a pequena dirigiu-se mais ao fundo, talvez para tomar distância e finalizá-lo, livrando Maria e ela. Mas talvez a falta de experiência em combates ou a tensão da situação fez com que tudo desandasse.

         - VOCÊ QUER ELA DE VOLTA? – mesmo debaixo d’água a voz perturbada de Norin era audível – ENTÃO VOLTE E LUTE COMIGO, ABERRAÇÃO!

        Era uma provocação, porém, olhando para cima, a garota pôde ver dois pares de pernas, sendo um dele e o outro de Maria. A luta para libertá-las daquele ganancioso e perverso pescador devia acabar logo, caso contrário àquela mulher que tratou com tanto carinho a sirena, seria morta por sua causa.


Dicas e orientações:
 

____________________________________________________

“I wish you could know what it means to be me
Then you'd see and agree that every man should be free...”. ♫


[Mini - Sortudo] O mar aberto Zuzu_h10

Quer saber mais sobre o okama way? Ficha na imagem, honey... ♫  

Pavão Misterioso ♫
E não sou mais um transviado... ♫
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Sortudo
Civil
Civil
Sortudo

Créditos : Zero
Warn : [Mini - Sortudo] O mar aberto 10010
Masculino Data de inscrição : 27/04/2015
Idade : 19
Localização : East Blue - Shells Town

[Mini - Sortudo] O mar aberto Empty
MensagemAssunto: Re: [Mini - Sortudo] O mar aberto   [Mini - Sortudo] O mar aberto EmptyQui 15 Mar 2018, 22:44

Percebendo que seu plano deu certo no final, mesmo que não da forma mais esperada possível, Nami sentiu-se orgulhosa por conseguir seu objetivo. Nas águas, ela tem muito mais vantagens que outros seres, principalmente por nadar mais rápido do que qualquer um. Entretanto, depois de afundar o barco do homem, sua estratégia foi desequilibrada, ela não contava com Maria sendo um refém, seria o pescador tão sujo assim? Estando agora no fundo do mar, conseguindo visualizar as pernas dos dois humanos, ela sentiu aquele grande nervoso na barriga, de que a vida de outra pessoa estava em suas mãos.
  Ela não tinha muito tempo, como previsto, ou talvez a gentil senhora poderia ser morta. Ele seria covarde assim, tudo por dinheiro? Não podia arriscar, tinha que nocauteá-lo ou nas mais violentas hipóteses, matá-lo. Sem muitas opções, a sirena se viu forçada a agir com o esteriótipo de sua espécie... A menina, que nunca havia tocado em uma pessoa, já sentia o nervoso dentro de seu coração. Angustiada, ela iria nadar do fundo do oceano para cima, como os tubarões brancos faziam. Tentando ir na maior velocidade possível, ela iria hiperbolicamente na direção dos pés do homem, levaria-o para o fundo e o faria afogar, não o suficiente para matá-lo, mas para que conseguisse perder a consciência. Caso ele a visse enquanto nadasse em sua direção, ela continuaria a nadar, sem muito medo de levar um tiro da superfície por causa da refração da água. Porém, ela mergulharia novamente e repetiria o processo, para pegá-lo de surpresa, caso ele ameaçasse disparar na idosa. Se não conseguisse pegar seus pés, seria forçada a pegá-lo pelas costas, já que não atacaria sua frente, e, estando segurando Maria, provavelmente estaria mais exposto.
  Caso, durante o plano, Maria fosse também arrastada para o fundo, Nami morderia o braço do homem, se expondo a cotoveladas, socos e coronhadas, mas suportaria a dor, pretendendo levá-lo ainda para o fundo. Se tudo desse certo, ela apenas retornaria com ele a superfície, junto com Maria e a levaria a praia com ele, para que pudesse resolver todo aquele problema de uma forma sutil e em forma de "lenda", já que o homem também poderia ser considerado louco, mesmo que, em alguma hipótese, com a possível cicatriz em seu braço. Entretanto, se todo o plano desse errado, Nami teria de usar sua foice para proteger a pescadora, sendo uma última tentativa antes que Maria pudesse ser ferida letalmente.
  Se, de alguma forma, Maria fosse ferida, ela não teria mais escolhas e finalizaria o homem, agora usando da arma e mordidas rápidas enquanto estivesse perto dele, ela golpearia seu corpo logo depois do ataque do homem a pescadora. No final, levaria a senhora, com choro nos olhos e mente abalada para a praia, onde tentaria andar com suas "pernas", e levá-la a cidade, mesmo que se expondo ao mundo. Caso ela morresse antes ou durante o processo, suas emoções viriam a tona, sentindo-se sozinha e incapaz de proteger aqueles que ama, ou se quer se defender sozinha. Faria assim um funeral com conchas para a pescadora, enterrando-a na areia, cumbrindo seu corpo com algas marinhas antes de colocá-lo no buraco. Depois disso, ela olharia para o leito de morte e diria:
  - Eu lhe agradeço, por tudo. Nesse mundo cruel, pessoas como você são uma grande perda no mundo - ficando sentada lá por um tempo, até decidir perambular mais pela ilha em busca de ajuda ou mais informações.
   Se, em outro caso, desse tudo certo, como antes mencionado. Ela iria conversar sobre sua história com Maria, na praia, deixaria o homem de costas para o céu, evitando que ele afogasse e tentaria falar com ela mais sobre como ela veio parar aqui, dizendo:
  - Ainda bem que tudo está mais calmo agora. Você já pareceu saber como eu era, por quê? Maria, eu preciso de toda a informação que você puder me dar, estou a procura de minha mãe..
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Zuzu Hijra
OKAMA
OKAMA
Zuzu Hijra

Créditos : 18
Warn : [Mini - Sortudo] O mar aberto 10010
Feminino Data de inscrição : 13/10/2017

[Mini - Sortudo] O mar aberto Empty
MensagemAssunto: Re: [Mini - Sortudo] O mar aberto   [Mini - Sortudo] O mar aberto EmptySab 17 Mar 2018, 02:34


        As doloridas lembranças que vinha a tona como um turbilhão, a cena horripilante daquele homem ameaçando as duas e, por fim, o desespero de ver Maria refém dele, deram inicio a um sentimento de angustia e desespero em Nami que sequer passava perto de ser paralisantes. Na verdade, seu sangue parecia percorrer por sua calda e chegar até os lábios com uma rapidez inacreditável, fazendo seu coração disparar e os olhos ficarem mais atentos e sensíveis a movimentação. A adrenalina era capaz de fazer o corpo daquela sirena pulsar em uma mistura de raiva e urgência. Era chegada a hora de dar um fim aquilo.

        Tão veloz quanto os sirenos mais fortes e orgulhosos de sua terra, a menina tomou distância somente para contra atacar como um violento tubarão. Em meio às provocações e o choro da senhora, a garota achou uma brecha: vinda diretamente das profundezas, como um monstro, abocanhou o braço do malfeitor e o arrastou para a escuridão, livrando sua amiga da pólvora e da morte.

        A arma, já inutilizada com a água salgada, ficou no meio do trajeto marcado pelo sangue que saia do braço de Norin. Demorou cerca de dois ou três minutos para que as cotoveladas cessassem e ele se rendesse ao poderoso mar. Contudo, tão pura e justa quanto sua mãe lhe dizia, a sirena logo trouxe o seu algoz para a superfície a fim de não matá-lo em seu vasto e bonito habitat.

        Já na praia, Maria a esperava com um sorriso no rosto que antes abrigava aflição. Enfrentou novamente as ondas e ajudou Nami a colocar Norin de barriga para a areia.

         - Ainda bem que tudo está mais calmo agora. Você já pareceu saber como eu era, por quê? Maria, eu preciso de toda a informação que você puder me dar, estou a procura de minha mãe...

        - Ah quiridinha, é que ocê é muito piquitita ainda, mas bem que eu sei o qu’cê tá passando... –
passou a mão senil nos cabelos molhados de Nami – Num sei se posso ti ajudá com sua mãe, só que vô te contar o que me assucedeu láaaaaa quando eu era assim da tua idade...

        A pescadora também dividiu seu passado com a pequena. Maria sempre fora uma mulher muito ligada a terra e a água; uma verdadeira protetora. Certa vez, enquanto conversava com uma amiga sereia que vez ou outra fugia para jogar papo fora, um pirata apareceu e tentou raptá-la, achando que ela poderia ser vendida como a “localizadora de sereia e tritões”. Quando estava prestes a ser colocada no barco daquele terrível saqueador, o tritão-polvo Haurus, pai de sua amiga, apareceu e lutou bravamente contra o inimigo até vencê-lo. Em troca, Haurus exigiu que as duas nunca mais se falassem e que Maria não fizesse nenhum tipo de contato com os sirenos, sirenas e tritões que passassem por ali. Apesar de ter ficado muito triste e revoltada, acatou a decisão por amor e gratidão aos dois.

         - Viu, fia?! Tem coisa ruim que acontece cu nóis que é pá mor de a gente se livrá de coisa pió! Sua mãe sabia disso... – fez um carinho singelo no rosto dela – Mas não se apurrinhe que eu vou te ajudá a encontrar ela! Nem que me custe os zói! – um sorriso iluminou aquela conversa – Só que antes vam dá jeito de cai fora daqui e chamá os marinheiro pra prendê o Norin. Esse sem vregonha num era nem de dá as cara aqui! Tava proibido de pesca, cê credita?

        Como já havia demonstrado antes, a humildade daquela mulher transcendia qualquer tipo de nojo ou desprezo que suas condições – humana e pescadora – poderiam causar. Teria o destino colocado justamente alguém assim no caminho da menina?


Dicas e orientações:
 

____________________________________________________

“I wish you could know what it means to be me
Then you'd see and agree that every man should be free...”. ♫


[Mini - Sortudo] O mar aberto Zuzu_h10

Quer saber mais sobre o okama way? Ficha na imagem, honey... ♫  

Pavão Misterioso ♫
E não sou mais um transviado... ♫
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




[Mini - Sortudo] O mar aberto Empty
MensagemAssunto: Re: [Mini - Sortudo] O mar aberto   [Mini - Sortudo] O mar aberto Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[Mini - Sortudo] O mar aberto
Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Personagem e Mundo :: Mini-Aventura :: Mini-Aventuras Concluídas ou Canceladas !-
Ir para: