One Piece RPG
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
FAQCalendárioInícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Asger
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor ADM.Hoyu Hoje à(s) 20:40

» Samantha Evergreen
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor ADM.Hoyu Hoje à(s) 20:38

» Buki Bijin
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor ADM.Hoyu Hoje à(s) 20:33

» Rimuru Tempest
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor ADM.Hoyu Hoje à(s) 18:53

» Lotus Chô
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor ADM.Hoyu Hoje à(s) 18:49

» Gallore Strange
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor ADM.Hoyu Hoje à(s) 18:35

» Ling Tian
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor ADM.Hoyu Hoje à(s) 18:27

» Han Dom
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor ADM.Hoyu Hoje à(s) 18:11

» [Mini Aventura - Moryn] O Início
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor Moryn Hoje à(s) 18:10

» [Kit - Gyro Zeppeli] Blum vai pegar
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor Shiro Hoje à(s) 14:42

» Mini Zayel
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor Zayel Hoje à(s) 14:11

» [Mini - Inim] O errante
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor Visastre Hoje à(s) 13:37

» [Kit - Neferpitou - Hunter x Hunter] v2
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor Blum Hoje à(s) 10:51

» [MINI-JuninhoSiq1997] O Inicio
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor JuninhoSiq1997 Hoje à(s) 10:41

» Raksha Ragnarson
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor ADM.Tidus Ontem à(s) 22:55

» [Mini - Van] Seguindo conselhos
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor Van Ontem à(s) 22:34

» Voltei, arrependido.
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor Bijin Ontem à(s) 22:31

» [M.E.P] Inim
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor Khrono Ontem à(s) 21:19

» [MINI - Pepino, o Breve] Rascunho
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor Pepino, o Breve Ontem à(s) 19:40

» [MEP] Seguindo conselhos
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Emptypor GM.Hisoka Ontem à(s) 18:02



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG

Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and Fire

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


Compartilhe
 

 [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Momus
Membro
Membro
Momus

Créditos : Zero
Warn : [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  10010
Data de inscrição : 29/01/2018

[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Empty
MensagemAssunto: [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida    [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  EmptySeg 29 Jan 2018, 23:46

Nome: Momus Nonsensus
Idade: 21
Sexo: Masculino
Raça: Mink - Gorila
Tamanho: 3 m
Estilo de Combate: Bárbaro
Localização: Toroa Island - West Blue
Grupo: Civil
Vantagens: Ambidestro
Desvantagens: Aparência Inumana


Última edição por Momus em Seg 05 Fev 2018, 18:47, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mephisto
Orientador
Orientador
Mephisto

Créditos : 109
Warn : [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  10010
Masculino Data de inscrição : 06/04/2017
Idade : 20
Localização : Wars Island (North Blue)

[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida    [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  EmptySex 02 Fev 2018, 16:42

~Mini-Aventura APROVADA~


Olá, seja bem-vindo ao OPRPG!!

Eu sou um Orientador, minha função é lhe ajudar a se adaptar neste universo do OPRPG.

Sendo assim irei lhe orientar de todas as formas possíveis, a partir de dicas no decorrer desta Mini-Aventura. Como esse fórum é bem complexo em suas regras, também irei tentar responder suas dúvidas, por isso, no menu de navegação (parte superior do site) existe um link M.P. O mesmo corresponde às mensagens privadas. Lá você poderá, em qualquer momento que achar necessário, me enviar dúvidas de como prosseguir no jogo; ou pode entrar no seguinte link: https://www.onepiecerpg.com/f3-duvidas-criticas-e-sugestoes , e criar um tópico para algum membro da Staff responder; mas caso tenha dúvidas durante a Mini, pode colocar em "off" no próprio post.

Sim... Vamos ao que importa?

Abaixo seguirão algumas dicas para que leia antes de criar seu primeiro post.

DICAS:


  • Lembre-se que você apenas narra as ações de seu personagem, seu personagem nunca FAZ ele sempre TENTA e também demonstre desde o 1º post qual o seu objetivo na aventura.
  • O ambiente que você se encontra, NPC's e todo o resto que compõe sua aventura, quem cuidará disso sera seu narrador.
  • As mini-aventuras servem para corrigir seus erros na narração durante a aventura e também formas melhores de deixar sua narração mais interessante.
  • Caso a Mini-Aventura fique sem post durante 5 dias por parte do player, a mesma será cancelada.


O 1º post é seu e eu serei o seu Orientador.

____________________________________________________

Make love, not war


[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  D4wsKVj


2017 Achievements:
 


2018 Achivments:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Momus
Membro
Membro
Momus

Créditos : Zero
Warn : [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  10010
Data de inscrição : 29/01/2018

[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida    [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  EmptySeg 05 Fev 2018, 19:00

Respirando fundo, ar estufando meu peito cabeludo. A noção de que começava agora uma nova etapa finalmente atingia meus pensamentos.

~Nunca dar para trás, nunca recusar uma luta, nunca deixar os ensinamentos da minha aldeia para trás~ Pensava comigo mesmo.

Todos os ideais do meu povo retornavam a minha mente naqueles minutos parados. Lembrava de tudo que haviam me ensinado antes do massacre, de tudo que eu tive que deixar atrás.

Aos poucos dava passos à frente e observava a minha situação atual, além de verificar o que poderia fazer agora. Queria adquirir um martelo em primeiro momento para depois disso começar a minha vingança contra o povo que tanto me machucou.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mephisto
Orientador
Orientador
Mephisto

Créditos : 109
Warn : [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  10010
Masculino Data de inscrição : 06/04/2017
Idade : 20
Localização : Wars Island (North Blue)

[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida    [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  EmptyQua 07 Fev 2018, 11:50




MINI AVENTURA / POST 1
Interação & Dialogo





O gorila enorme caminhava saindo de onde ele estava anteriormente e partindo pra a civilização, ele havia adormecido em um local afastado da área urbanizada, já eram por volta de meio dia quando ele alcançava a cidade as pessoas ate ficavam um pouco afoitas mas não é como se fosse o primeiro mink grande que elas viram, apenas é sempre um pouco desconfortável estar perto de algo que pode te esmagar se acabar por cair em você.

Sua caminhada era tranquila, ate que ele visualizava o tão importante ferreiro, era um lugar enorme com portões grandes o suficiente pra sua passagem, na verdade pra uma criatura muito maior que ele se parasse pra pensar, ele já havia pensado em antes pegar algum indivíduo e perguntar, mas, com certeza, não seria necessário ele já estava no lugar previsto, adentrando então no local sua primeira visão era um enorme tritão baleia de 9m provavelmente a primeira vez que alguém olhava pra ele de cima, o peixão então dirigia a palavra a ele. - Bom dia, procura armas garoto?- o tom de voz era bem rouco, e grossa, ele tinha um martelo nas mãos e usava um avental sujo deveria estar trabalhando em forja.

O local era bem bonito, haviam armas pra todos os tamanhos inclusive pra gigantes, era uma ótima coisa pra ele já que seu tamanho avantajado pedia por uma arma bem maior, o chão era feito em madeira bem grossa, parecia ser muito resistente, provavelmente construído pensando em seu tamanho, era o lugar perfeito.

Dicas e Orientação :
 

____________________________________________________

Make love, not war


[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  D4wsKVj


2017 Achievements:
 


2018 Achivments:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Momus
Membro
Membro
Momus

Créditos : Zero
Warn : [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  10010
Data de inscrição : 29/01/2018

[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida    [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  EmptyQua 07 Fev 2018, 23:47

Caminhava aos poucos olhando a paisagem: floresta. Era aquele meu habitat natural, onde havia sido criado, me sentia confortável naquele ambiente. Via que a luz começava a invadir mais o ambiente e aos poucos as plantas começavam a ter sua densidade diminuída. Chegava à cidade, lar daqueles que tanto odeio. Via na cara deles que o ódio era recíproco.
~Agora podem me olhar desse modo, eu não me importo. Saiba que ficarei muito mais forte e no futuro vou me vingar, vou destruir essa ilha, assim como destruíram minha aldeia.~

Não notava o meu avanço quando finalmente vi um ferreiro, enormes portões de ferros eram a porta de entrada do recinto. Entrava no local, me deparei com um tritão baleia gigantesco, nunca havia visto alguém tão grande quanto aquele homem. Pela primeira vez me sentia minúsculo, mas ao menos conseguia sentir certa empatia com aquele ser. Ele parecia me entender, como se nossa aparência monstruosa para os humanos nos ligasse.
- Bom dia, procura armas garoto? – questionava ele.
~Garoto, somente um ser dessa grandeza para ter essa ousadia~
Pensava comigo mesmo.
Notei que segurava um martelo em suas mãos, logo voltava à pensar no que queria naquele momento, precisava de uma arma. Era o primeiro passo. Aparentemente o tritão estava forjando algo, e eu precisava de algo... de preferência um martelo.
- Olá, me chamo Momus, quero um martelo, tem algo para meu tamanho? Como se chama? – Pediria com educação, sabia que aquele tritão não era desprezível como os homens e devia ser tratado com respeito.
Olhando ao redor notava que minha pergunta tinha sido idiota, era óbvio que ele tinha algo para meu tamanho. A loja era elaborada para pessoas maiores, como era nosso caso. Provavelmente aquelas mãos meteoricamente grandes não poderiam fazer martelinhos de construção ou outros equipamentos que as pessoas de tamanho comum compram.
Esperava a resposta do homem quanto a minha pergunta. Em caso positivo, já aproveitaria para lhe perguntar o valor, com os seguintes dizeres:
- E quanto custaria? – novamente com o devido respeito.
Não sabia bem quanto dinheiro tinha comigo, mas esperava que fosse o bastante. Se fosse, entregaria o dinheiro ao senhor e compraria a melhor arma possível com aquele valor. Escolhendo é claro, uma adequada para o meu tamanho.
Caso a resposta do tritão fosse negativa, iria conferir quanto dinheiro eu tinha e lhe perguntar.
- E que tipo de arma consigo comprar com você com esse dinheiro – e analisaria minhas opções.
De qualquer modo, aquela criatura tinha saltado minha curiosidade. Queria entendê-lo, por quê conviva com humanos? Trabalhava de ferreiro a muito tempo? Que história escondia aquele tritão gigantesco? Essas dúvidas vinham a minha mente naquele momento, mas ia com calma porque não queria faltar com respeito.
- É ferreiro a muito tempo? – perguntaria – Como consegue viver no meio destes humanos? Não tem vontade de matá-los?
Legendas:
 

Observações:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mephisto
Orientador
Orientador
Mephisto

Créditos : 109
Warn : [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  10010
Masculino Data de inscrição : 06/04/2017
Idade : 20
Localização : Wars Island (North Blue)

[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida    [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  EmptySab 10 Fev 2018, 04:10




MINI AVENTURA / POST 2
Interação & Dialogo





O tritão ouvia o que o garoto tinha a dizer, a imponência e forma dele de se mover se mantinha majestoso, e enorme, eram boas palavras pra talvez resumir o que era aquela criatura ali, ele explicava. - Normalmente essas armas são bem caras.- falava ele pegando um martelo enorme de baixo do balcão, ele era bem grande mas no tamanho certo, era bem viável ter um ferreiro desses por ali. - mas tenho coisas pra qualquer tamanho por aqui, desde anões.- ele mostrava uma minúscula lança, que era algo mínimo pra o tamanho dos dois, e claro que estranho ver uma arma assim podia ate parecer um brinquedo. - Pra grandes como nós e pra aqueles de tamanho normal.- completava ele explicando sobre as armas que fazia ao olhar quanto trazia com ele era notável apenas 40.000 beris.

O grandão olhava pra o pouco dinheiro e compreendia que as finanças não sejam as melhores, e de fato era difícil arrumar emprego pra trabalhar sendo grande ele imaginava, então ele concedia o martelo. - Bom seria mais caro, mas por cortesia pode ficar, se depois conseguir mais dinheiro ate pode pegar um melhor. - ele olhava pra ele levemente com um ar agradável e um sorriso talvez ele tivesse se enxergado naquele mink quando era mais novo talvez. Mas a curiosidade ainda estava na mente do mink que fazia algumas perguntas que faziam o ferreiro também despertar um certo interesse nele. -Há sim eu aprendi a forja com meus pais eu ainda era um garotinho, desde os 7 anos sou ferreiro, pena que eles morreram bem cedo, então comecei a trabalhar pra sobreviver aos 10 anos.- era uma história verídica e não rara pra um tritão, na verdade pra boa parte das pessoas nessa era caótica.

Entretanto o que mais o fazia reagir era a segunda pergunta, ele tinha um susto de leve quando escutava o que era dito. - há não, acho que talvez um dia já tive, mas algo que eu aprendi é que eles nada mais são que criaturas extremamente frágeis e assustadas.- Ele de certa forma dava uma pequena gargalhada lembrando de alguns episódios de susto por causa da sua raça e tamanho, mas nada demais era uma gargalhada de leve, não caçoava do menor apenas lembrava, mas rapidamente parava continuando. - Na verdade eu aprendi que eles são como gatinhos pequenos perdidos meio a chuva, eles não sabem pra onde vão nem mesmo o que estão fazendo, sabe por que as vezes eles agridem? Eles se sentem encurralados e fingem sua fúria que nada mais é que uma ação dominada pelo medo.- a face dele estava mais seria agora nesse final e para completar tudo ele encerrava seu raciocínio. - eu simplesmente não sinto raiva, são seres inseguros e se sentem tão inferiores e pequenos que precisam fazer algo pra acharem que são fortes.


Ele levantava um dos martelos pequenos, do tamanho do dedo mindinho dele, era uma ferramenta humana. - Pra os minks a coisa ainda é um pouco melhor sabe? Vocês podem ser marinheiros e fazer parte do governo mundial, eu de fato se pudesse tentaria me alistar e mudar as coisas de dentro, infelizmente pra nós tritões isso é estritamente proibido. - O raciocínio do tritão podia ou não fazer sentido para o garoto mas como essa conversa ia prosseguir bem, era pra outro ponto. -Garoto o que acha de trabalhar pra mim? Que tal de segurança a noite ou quando eu precisar sair?-

Dicas e Orientação :
 

____________________________________________________

Make love, not war


[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  D4wsKVj


2017 Achievements:
 


2018 Achivments:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Momus
Membro
Membro
Momus

Créditos : Zero
Warn : [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  10010
Data de inscrição : 29/01/2018

[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida    [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  EmptyQua 14 Fev 2018, 23:41

Estava eu, ali parado, começando a fazer minhas perguntas. Queria logo uma arma para poder lutar, sentia saudades dela em minhas mãos. Era direto com o que queria.
O tritão me informava que normalmente as armas eram bem caras. Ele logo tirava um grande martelo debaixo da mesa. Vendo ele sabia que era perfeito para mim. Conseguia sentir o seu peso em minhas mãos. Lembrava de todos os dias de prática em minha aldeia. No início, em que usava um martelo de construção para fazer reparos na vila. De quando eu começava, aos poucos a usar o instrumento de trabalho nas lutas diárias.
Naqueles instantes de distração noto que o tritão também pegava uma mini lança, que tenho certeza poderia ser usada como palito de dente por ele. Pensava comigo mesmo como que aquele homem, tão grande, poderia fazer uma lança tão minúscula, que entre seus dedos parecia ser um palito de dentes extremamente elaborado. Era realmente uma criatura muito habilidosa e boa no que fazia.
Aos poucos, conhecendo mais a criatura, ia me encantando pela sua história, que naquele momento ainda era obscura para mim. Via que ele era como eu, e com essa empatia no ar, pensava comigo mesmo tudo que ele já devia ter passado. Nunca tinha visto um tritão antes, era inédito e apenas por sua aparência percebia que ele havia sofrido por muito mais tempo que eu. Novamente meus instantes de vislumbre e pensamento eram interrompidos pela informação passada por ele. A arma que eu tanto gostara custava 40.000 berries, dinheiro que eu não tinha. Ficava sem palavras naquele momento, queria muito a arma.
Antes que eu pudesse elaborar uma resposta, ou até algo que conseguisse fazer para merecê-la, o tritão a oferecia para mim, com um desconto especial. Ele realmente era bondoso. Com prazer entregava todo meu dinheiro para ele, enquanto tentava alcançar o martelo. Buscaria sentir o peso dele fazendo pequenos movimentos para os lados e para os sentidos verticais. Já me imaginando em alguma luta, com honra, sentindo o meu martelo quebrando alguns ossos. Levando golpes, sentindo o ferro, ou punhos contra meu corpo. Sentia saudades das lutas... Apesar de não ser o melhor nelas, o que mais gostava era de surpreender e finalizar com poucos golpes.
Aproveitava aquele momento para perguntar ao tritão sobre sua história. Ele contava que tivera seus pais mortos ainda quando novo e que aprendeu a ser ferreiro com eles. Novamente o sentimento de empatia pairava pelo ar. Eu também tinha perdido os pais, tinha perdido todo mundo... Mas não tão novo quanto aquele homem. Só conseguia pensar comigo mesmo como ele devia ter esse sentimento de ódio que eu também guardo. Questionava-o sobre isso. Ele parecia ter um pequeno momento de susto antes de responder o que me era estranho, porque para mim ele já devia ter sido questionado sobre isso várias vezes. Doce engano.
A resposta me surpreendia, meu coração batia levemente mais forte. Era um sentimento desconhecido esse, eu não conseguia entendê-lo, não entrava em minha cabeça que ele tinha superado esse ódio. Será que havia se vingado dos humanos? Não, a sequência da resposta vinha como novo baque. Aparentemente ele sentia certa pena dos humanos.
A visão que me mostrava era totalmente diferente daquela que tinha vivenciado, mas ao mesmo tempo, também fazia sentido. Durante toda minha vida vivi isolado dos humanos, tive poucos contatos com eles quando faziam visitas ao chefe da tribo, porém, no incidente eles haviam mostrado sua verdadeira face. Ainda lembrava da caveira que o mestre deles parecia carregar no peito. Na minha visão aqueles que me atacaram não eram assim.
Ele então mostrava um martelo usado por humanos. Contava que tinha certa vontade de ajudar os seres humanos, mas que não podia por ser um tritão. Ainda me informava sobre uma instituição chamada Marinha, onde eu poderia me alistar. A ideia não me parecia ruim eu precisava mesmo de dinheiro, mas eu precisava saber o que faziam os marinheiros e como me tornar um. Ele então me oferecia um trabalho, realmente o que precisava, e eu aceitaria sem pestanejar.
- Pode contar comigo para lhe ajudar no que precisar! – Dizia com confiança.
O tritão realmente confiava em mim, e aquilo me dava vontade de confiar mais nele. Decidia então, que antes de continuar e evoluir nossa relação eu precisava contar a minha história. Antes que ele pudesse responder algo, tentaria emendar minha seguinte fala.
- Entendo os seus dizeres, nunca havia pensado desta maneira, mas pensando que humanos sejam como cobras, que veem gente como nós, grandes e musculosos e sentem medo. Se sentindo ameaçados, atacam. A natureza mostra isso. – Diria, refletindo comigo mesmo - Mas o que sofri recentemente não foi exatamente isso. Fui criado em uma aldeia, tudo que aprendi foi com meu povo. Minks como eu, aprendi que migramos de nossa ilha natal em Zou porque houve um desentendimento dos aldeões supremos de minha aldeia com aqueles que viviam em Zou. Nunca me aprofundei nisso, mas por isso que vivíamos isolados na floresta nesta ilha. Na jornada coletamos um tesouro, ouro e rubis para termos caso precisássemos fazer alguma troca com humanos. Porém, certo dia cerca de 30 sujeitos chegaram, todos mal vestidos, tinham caveiras estampados em diferentes partes do seu corpo. O capitão tinha uma em seu peito. Eles alegavam que queriam o tesouro porque sim, nós não queríamos dar para eles porque era nosso porto seguro em casos de emergência e havia nos ajudado no passado. Todos sacaram armas de fogo e começaram a disparar. Meus compatriotas reagiram, eu junto. Fui baleado logo no início e desmaiei com o sangramento porque tinham acertado uma veia principal. Fui medicado no chão e acordei com 2 corpos em cima de mim. Os humanos tinham ido embora. Eu sobrevivi porque acharam que estava morto. Depois de limpar meus machucados e me curar completamente decidi partir em busca de vingança. – Terminava, todo o sentimento voltava a minha mente. Lembrava da imagem dos homens, uma lágrima escorria de meus olhos lembrando da cena de todos meus parceiros mortos no chão. Mas eu devia ser forte, não podia demonstrar fraqueza. Rapidamente enxugaria meus olhos – O que faria na minha situação? – questionaria para aquele tritão, que me parecia ter sabedoria para me ajudar. Queria também mudar de assunto, não sabia se tinha sido certo falar de toda minha história para ele, mas sentia que tinha tirado um grande peso das minhas costas.
Perguntaria também sobre a instituição antes comentada que havia despertado meu interesse.
- Gostaria de saber um pouco sobre a Marinha, se não se importa, o que eles fazem? – Ficaria esperando a sua resposta para verificar como poderia continuar minha jornada.
Depois de todo bate papo, sabia que provavelmente seria encaminhado para meus afazeres. Faria questão de estar com meu machado e quando notasse que era o momento questionaria sobre o trabalho.
- Terei que proteger em qual período? Geralmente tentam algo? Sou permitido a fazer o que nesta sua missão? – questionaria antes que me encaminhasse a meu posto.
Depois das dúvidas sanadas eu seguiria o tritão até meu posto, com o machado na mão e já pronto para o que me esperava. Sabia que era muito provável de arranjar alguma confusão e que podia ter uma luta naquela noite. Esse pensamento me empolgava de certo modo. Queria muito ajudar o tritão mas também sentia muitas saudades das lutas, tenho que abafar minha raiva contra alguém, e preferia que fosse alguém culpado. Deixaria escapar um leve riso no caminho, pensando no que poderia resultar essa noite.
Ao chegar no posto olharia ao redor, verificando toda a área ao redor. Analisaria os prédios ao redor, qual era o terreno em que me localizava, se tinha alguma arma em potencial no local para que pudesse ficar de olho ou posteriormente usá-la. Como padrão havia decidido que qualquer pessoa que chegasse a menos de 3 metros da loja e de mim, seria questionada por uma voz grossa e séria, com minha face estando neutra, sem demonstrar qualquer emoção, questionaria o seguinte.
- O que quer aqui? Posso ajudá-lo? – Não era a intenção ser bondoso, apenas direto, mostrando que não era para as pessoas estarem ali naquele momento.
Obviamente só faria isso depois que a loja fechasse e que eu tivesse que afastar possíveis ladrões. Caso o tritão me deixasse ali enquanto aberto, tentaria aparentar mais amigável ao questionar os visitantes.
- Como posso ajudar? – Seria o questionamento. Ainda com rosto sério, porém sem nenhuma agressividade na voz, mostrando que queria ajudar mesmo.
Edit + OFF:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mephisto
Orientador
Orientador
Mephisto

Créditos : 109
Warn : [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  10010
Masculino Data de inscrição : 06/04/2017
Idade : 20
Localização : Wars Island (North Blue)

[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida    [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  EmptySex 16 Fev 2018, 20:52




MINI AVENTURA / POST 3
Interação & Dialogo





O tritão o ouvia com toda a calma prestando atenção no garoto, era uma história triste que se passava entre eles, não era como se o tritão nunca tivesse passado por aquilo ele sabia bem do que ele falava, mas outros motivos se faziam na cabeça dele, não em defesa dos humanos é claro mas apenas em sua explicação e complementação. - O que você provou chama-se ambição, mas não se pode condenar toda uma raça por sua parte podre, é como cortar a macieira fora por que um de seus frutos ao chão apodreceu.- ele tinha um rosto um pouco triste por ouvir a história, mas ele então prosseguia. -Isso que você viu eram ou piratas, ou o pior tipo de homem no mundo, mercadores de escravos.- ele falava com um certo peso na voz, estava um pouco tenso.

- Meus pais morreram na mão de piratas e mercadores de escravos, assim como muitos do meu povo, o triste é saber que não são apenas humanos que se tornam esses tipos, mas muitos outros de outras raças, eu virei um caçador depois disso, e procurei os homens que mataram meus pais, matei muitos outros piratas no caminho claro, e muitos comerciantes de escravos.- ele serrava os punhos lembrando de todos os seus momentos complicados em uma jornada que ele mesmo não lembrava quando terminou, apenas o motivo de ela ter começado e o por que de fazer ela, mas em um ponto ele sabia que um homem sozinho não ia mudar o mundo, no caso ao menos não em sua vida, ele precisava plantar a semente em cada um dos seus discípulos e em todos que viu onde passou.

-Quando eu terminei eu vi que existia um lugar onde eu podia ter sido acolhido, já ouviu falar dos Revolucionários? Eles querem fazer um mundo melhor pra todos, derrubar o governo mundial, e fazer o melhor unindo as raças, um mundo de paz e harmonia, se eu ainda fosse jovem, eu me uniria a eles, e lutaria pelo fim da escravidão, assim como para que todos os meus amigos estivessem de igual a igual com todas as raças.- Ele terminava de falar isso, ele tinha uma convicção na resposta dele, não sabia o que o garoto pensaria de tudo mas sabia que ao menos era uma boa ideia na mente dele que acreditava que pudesse ser um bom lugar pra que o menino crescesse mais em poder, e evoluísse mentalmente. Mas era hora de falar do trabalho.

-Muito bem garoto então vou te explicar como serão as coisas- ele pegava o chapéu o colocando na cabeça e se preparando para começar a organizar as malas. - Vou viajar em alguns minutos e você ficará cuidando da loja, pode fechar ela se quiser, ou se preferir, você pode vender as armas, tem tabela de preços por tamanho embaixo do balcão, variando de material também.- Ele dava um sorrisão. -Tenho certeza que vai se sair bem.- Ele ia arrumando as coisas, e quando tudo pronto ele se voltava ao rapaz. - Agora é com você, boa sorte no trabalho, amanhã eu volto aqui.- E partia.

Depois de tudo pronto o garoto saia la pra fora olhando o ambiente, e se preparando para qualquer tentativa de invasão mas a primeira interação dele não era com invasores, ou não aparentes no caso, era uma moça. Uma mink Raposa de pelos ruivos. - Oi a loja fechou?- perguntava ela com um olhar meio perdido.

Dicas e Orientação :
 

____________________________________________________

Make love, not war


[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  D4wsKVj


2017 Achievements:
 


2018 Achivments:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Momus
Membro
Membro
Momus

Créditos : Zero
Warn : [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  10010
Data de inscrição : 29/01/2018

[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida    [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  EmptyTer 20 Fev 2018, 21:07

Ouvia as palavras do tritão em resposta de todas minhas lembranças, eram dizeres espertos, de quem tinha mais vivência que eu e que com toda certeza sabia do que estava falando. “É como cortar a macieira fora por que um de seus frutos ao chão apodreceu.” E realmente, me fazia sentido. Ali mesmo em minha vila haviam alguns gorilas que não se adequavam ao estilo de vida, eram arruaceiros e não gostavam de trabalhar com nada. Nem por isso os anciões os matavam.

Uma informação nova me era apresentada. O tritão informava que na verdade quem havia atacado minha aldeia era a escória da humanidade, um grupo chamados de “piratas”, o próprio nome me dava arrepios e eu já assemelhava-os com a caveira que antes havia visto. Sabia que o significado daquilo era morte, e realmente era aquilo que eles espalhavam, morte e dor.

O tritão continuava, contando como perdeu seus pais para esse grupo, que não era feito só de humanos. Será que minks, sangue do meu sangue, se atreveria a tornar tão malévola criatura? Contava sobre sua história de vingança, caçador, seria ele um caçador de humanos piratas? Como será que havia sido aquela vida? Novas questões inundavam minha cabeça. Um mundo de possibilidades que se abriam para mim naquele momento.

Sua reflexão eram profunda, como buracos feitos por balas de canhão. Continuando sua história uma nova facção de pessoas me era apresentada. Tudo muito novo, várias classificações já tinham me sido apresentadas. Aquele tritão mostrava-se arrependido por não ter entrada para o grupo dos Revolucionários, que combatiam o governo. Todo aquela raiva apresentada por piratas não me era estranha, porém a figura de um governo que não fosse bom não era familiar para mim. Sempre havia vivido com bons governantes e não sabia qual era o sentimento de ser injustiçado por alguém que deveria supostamente lhe ajudar. Apesar de difícil tentava pensar o que pensaria se os anciões fizessem qualquer coisa que não fosse o melhor para a aldeia, era difícil, mas entendia um pouco o sentimento fazendo essa simulação.

A ideia de entrar para a revolução me parecia ideal, queria que todos vivessem em comunhão, que ninguém sofresse perdas como eu havia perdido. Era muito estranho pensar que no início daquele dia meu coração estava cheio de ódio da raça humana e agora eu pensava em protegê-los da parte má de sua espécie. Depois de tudo escutado, eu tinha apenas uma certeza. Deteria de algum modo os piratas e/ou seres que estivessem fazendo mal a outros. Nasci com força estupenda para que pudesse fazer isso mesmo.

- Muito obrigado por me explicar tudo isso. Não sei o que farei na sequência, mas sei que esse ódio que sinto dos humanos precisa ser trabalhado, nem sei como posso agradecer de forma integral por todos esses ensinamentos. – Diria para ele depois de tudo que havia me informado. Não esperava resposta, era apenas um pequeno obrigado por tudo.

O tritão terminava seus dizeres, me olhava profundamente, como se soubesse o que passava na minha cabeça. O momento passava e ele começava a me explicar sobre o trabalho. Pegava seu chapéu e posicionava na cabeça. Aparentemente iria viajar e me deixar cuidando da loja, era uma responsabilidade imensa. Dava as instruções e deixava aberto para que eu escolhesse se iria deixa-la aberta ou fechada.

- Tchau! Uma boa aventura para você. Quando exatamente você volta? – Perguntaria, tentando ainda conseguir com que ele me ouvisse se sanasse minha dúvida.

Decidia que deveria fechar a loja. Sabia que minha habilidade de negociação não era a mínima necessária para aquele caso e não estava afim de me aventurar para decepcionar aquele que tanto me ajudava. Sabia que tudo aquilo feito na loja tinha sido fruto de muito suor, decidi então fazer aquilo que sabia bem. Vigiar e guardar.

Saindo do estabelecimento parava em sua frente, me concentrava. Tentaria observar todo o ambiente ao meu redor, todas a rotas que meus inimigos pudessem fazer para chegar até o recinto, os becos que poderiam ter ali. Onde estavam meus pontos cegos, qual era o tipo comum de pessoas que por ali passavam para estabelecer uma noção do que suspeitar. Buscaria enxergar também armas em potenciais ao meu redor, para evitar que arruaceiros às usassem contra mim e se fosse o caso usar elas também.

Via então uma moça se aproximar, ela tinha aspecto animalesco, como eu, mas provinha de outra espécie. Já tinha visto algo sobre isso nos livros da aldeia, era um Mink que descendia das raposas, eles eram rápidos, coisa que eu não era nem nunca tentei ser. Ela me perguntava sobre a loja, se ela já estava fechada. Eu, de imediato, responderia.

- Sim, no momento está fechada. O dono acabou de sair. Eu posso te ajudar em alguma coisa moça? – Perguntaria para ela, sem perder o foco.

Observaria então a estatura da moça, qual o seu possível alcance e se ela aparentemente empunhava uma arma. Levando tudo isso em conta, seguraria o martelo firme, levantaria ele levemente, um sinal discreto de que eu estava preparado caso ela tentasse algum movimento brusco.

Não engajaria o combate se não fosse necessário, era uma vantagem do meu estilo de luta poder esperar o oponente. Por isso, caso ela tirasse algum tipo de arma branca, ou até usasse alguma parte de seu corpo em uma tentativa de início de combate daria um passe para trás, me postaria firme no chão e esperaria o golpe vir. Caso ele viesse, daria um passo para trás e usaria o cabo do martelo como escudo para bloquear, antes que pudesse executar o segundo golpe iria executar um golpe no sentido horizontal, da direita para a esquerda com o intuito de afastá-la e poder planejar melhor os meus próximos movimentos.

Já se ela tirasse alguma arma de fogo teria que abusar para a estratégia. Calmamente diria.

- Peço que não atire, vou colaborar. - Largaria o martelo para dar ênfase de que realmente não iria reagir, pelo menos por enquanto.


Off:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mephisto
Orientador
Orientador
Mephisto

Créditos : 109
Warn : [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  10010
Masculino Data de inscrição : 06/04/2017
Idade : 20
Localização : Wars Island (North Blue)

[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida    [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  EmptyQui 22 Fev 2018, 14:23

MINI AVENTURA / POST 4
Combate





O velho quando se despedia apenas completava. - Amanhã devo estar por aqui, na parte da tarde.- e ia embora lá fora a raposa o abordava ele a respondia tranquilamente e ela ficava um pouco triste por precisar de algo lá de dentro mas entendia que estivesse fechado. -Nada não, obrigado moço.- e se retirava do local saindo, o jovem gorila observava o ambiente a sua volta, algumas coisas que ali estavam poderiam lhe ser uteis, haviam pedras por toda parte onde ele estava e além delas pedaços de madeira que também estavam por toda a extensão do lugar, algumas árvores as quais era possível ir para trás ou circundar para usar de um, escudo natural, claro que não se esconder, já que ele era enorme.

A noite avançava e nada demais tinha se seguido, as coisas muito mais tranquilas do que poderiam estar, a chuva começava a cair por ali, isso por que aos poucos durante as horas as nuvens iam se formando, o vento estava bem forte la fora, e o que já era esperado acontecia, 2 homens se aproximavam do local, eles já estavam na verdade com armas em punhos, um tinha uma espada, e outro usava uma lança. E então dizia. - Olha tem um grandão diferente hoje.- E o outro lambendo os lábios, preparando a lança dizia.- Muito bom, será que ele luta?- falava se aproximando mais, enquanto o espadachim ficava o encarando como se fosse um sutil mandado de retirada.

-Acho que não entendeu grandão, sai da porta, ou vamos te quebrar todo.- dizia ele com um olhar um tanto quanto preenchido de raiva que ele carregava consigo, e se preparando também para o combate começar, mas a pergunta que não quer calar era qual seria a reação do garoto, visto que nenhum deles tinha atacado apenas se preparado pra fazer tal, o combate que se sucederia agora poderia ser uma coisa que abalaria as estruturas do lugar, o pior de tudo, era ter de proteger o estabelecimento enquanto lutasse, o espadachim tinha longos cabelos pretos e uma media de 2 metros, já o lanceiro tinha cabelos loiros e era mais abaixo medindo 1,80, eles estavam ali pra adentrar forçadamente e pareciam determinados.


Dicas e Orientação :
 

____________________________________________________

Make love, not war


[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  D4wsKVj


2017 Achievements:
 


2018 Achivments:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Empty
MensagemAssunto: Re: [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida    [MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida  Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[MINI-Momus] Cap 0 - Viva la vida
Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Personagem e Mundo :: Mini-Aventura :: Mini-Aventuras Concluídas ou Canceladas !-
Ir para: