One Piece RPG
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Art. 4 - Rejected by the heavens
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor Kenshin Himura Hoje à(s) 01:58

» O catálogo continua, Baterilla a cidade da beleza
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor maximo12 Hoje à(s) 00:00

» Apresentação 6 ~ Falência Bombástica
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor Licia Ontem à(s) 23:32

» Seasons: Road to New World
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor Volker Ontem à(s) 22:37

» Vol 1 - The Soul's Desires
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor Arthur Infamus Ontem à(s) 22:08

» VIII - The Unforgiven
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor GM.Alipheese Ontem à(s) 22:00

» The Hero Rises!
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor GM.Alipheese Ontem à(s) 21:56

» The One Above All - Ato 2
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor CrowKuro Ontem à(s) 20:53

» Cortes e Tiros, resgate na ilha das aranhas!
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor Achiles Ontem à(s) 20:49

» Bakemonogatari
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor Milabbh Ontem à(s) 20:39

» Caçadoras Eternas: Almas entrelaçadas!
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor Kenshin Himura Ontem à(s) 20:25

» Ato 157: Se eu quisesse tua opinião, Eu tirava na Porrada
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor Dante Ontem à(s) 19:52

» [MINI-DoflamingoPDC] A pantera negra da ilha montanhosa
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor Makei Ontem à(s) 19:43

» [Mini - Nice] A espada que dorme.
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor Ryoma Ontem à(s) 19:35

» [M.E.P] Nice
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor Ryoma Ontem à(s) 19:34

» [Mini] Albafica Mino
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor Makei Ontem à(s) 19:16

» [M.E.P] Albafica
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor Makei Ontem à(s) 19:15

» A primeira conquista
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor Rangi Ontem à(s) 18:19

» A Ascensão da Justiça!
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor K1NG Ontem à(s) 16:26

» JupaCity Adventures
Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Emptypor BigDraon Ontem à(s) 16:01



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Stranger Family - Blood Ocean

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3 ... 8, 9, 10, 11, 12  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 65
Warn : Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Stranger Family - Blood Ocean   Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 EmptySeg 28 Ago 2017, 22:16

Relembrando a primeira mensagem :

Stranger Family - Blood Ocean

Aqui ocorrerá a aventura dos(as) piratas Royce, Simo e Raksha. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Ken Rock
Pirata
Pirata


Data de inscrição : 27/05/2015

Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Stranger Family - Blood Ocean   Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 EmptyQua 08 Nov 2017, 12:20

Sono, clímax final....

Finalmente havia passado por todos os pedregulhos que atrapalhavam a minha jornada! Não sabia ao certo o por que estava perdendo tempo para resgatar o monge virgem, haviam coisas mais interessantes para eu fazer da minha vida do que perder tempo com isso mas, não estava ali pelo monge e sim pelo meu rival caolho! Aquela era a chance de ouro de eliminar de vez aquela praga inútil que infecta o ar em que respiro.

“Aquele humano usa táticas baixas, dignas de um verme sem forças como ele, preciso estar completamente focado e eliminá-lo de uma vez por todas... Infelizmente não poderei utilizar mais o 7° sentido por um bom tempo!”

- Vou ter que resolver toda essa merda a moda antiga! Usando o meu esforço máximo!

Não demorou muito e finalmente estava frente a frente de meu encosto. Como sempre ele trajava suas roupas extravagantes e extremamente ridículas, acompanhado dele estava a vagabunda da mink que sempre o seguia... nunca consigo lembrar o nome dela, sempre foi uma peça sem importância e como de costume, estava pelada de quatro como um animal e uma coleira. Do outro lado estava a sua amante, um homem musculo de cabelos rosa e uma barba muito bem feita.

A visão dos três me dava náuseas, a mink se lambia enquanto a amante do caolho fazia carinho em seu cabelo e peito. Naquele momento respiraria fundo preparando-me para o confronto entre o bem e o estranho.

- Não vou mais perder tempo com você humano de merda, irei matar você e esses parasitas que carrega consigo! Verme.


Ao fim de minhas palavras nós sacamos as armas simultaneamente e começamos a atirar um no outro, as balas passavam raspando nossos corpos e onde elas se chocavam, destruíam completamente o local como se fossem minis meteoritos destruindo tudo aquilo que o homem criou com suas mãos imundas.
A troca de balas continuou por cerca de 30 minutos, até que finalmente eu consegui direcionar um projetil e direção ao meu inimigo. O tempo era perfeito, não havia como ele escapar ou muito menos desviar! Ali aquele momento seria a sua morte, seria o seu fim, seria o término de algo que eu não ligava, seria a última passada de papel higiênico na bunda, seria aquele arroto entalado depois de um pratão de lasanha, seria a finesse final de uma boa gozada.

Porém, eu estava batalhando contra esse humano podre e vil. E nada me surpreenderia, muito menos o seu movimento de utilizar a mink pet como um escudo vivo. Sim, ele utilizou a mink para parar não só a bala que vinha em sua direção como as demais que disparei.

O corpo daquela jovem e repugnante puta foi sumariamente furado. Ela foi furada como nunca havia sido antes, penetrei o seu corpo de tal modo que um queijo suíço não teria tantos buraco.

A chance de liquidar de vez com o inútil escorreu por entre os meus dedos e como se não bastasse, a amante do humano pulou em minha frente como distração fazendo um biquinho escroto com a sua boca. Nesse momento, só pude ouvir o caolho ruivo vomitar tais palavras antes do barulho do tiro... – Maxmen, Love Shoot! ... então o peito da amante musculosa e barbuda explodiu, jorrando sangue para todo o lado enquanto o ser depravado gemia de prazer ao ser perfurado pela bala dura de seu amante ruivo.

Não havia muito que fazer, aquela bala iria atravessar o meu pulmão e me matar e só havia algo que eu pudesse fazer, era algo que só poderia ser usado uma vez a cada 7 anos e particularmente aquele dia seria a data correta. Fechei os meu olhos e nesse milésimos segundos, consegui escutar o barulho das ondas, as correntes marítimas, o cheiro do mar, as baleias transando, o maremoto, o desespero provocado por uma tsunami,  a suavidade de uma marola, entre inúmeras outras coisas que passaram pelos meus sentimentos mais profundos e graças a isso, consegui invocar o poder supremo dos tritões, onde somente um em cada 500 mil tritões consegue despertar... o Aquatritão!

E quando finalmente invoquei o Aquatritão, que dura 5 segundos apenas, todo o meu corpo virou água, assim como os meus órgãos, fazendo com que a bala disparada pelo ruivo atravessasse o meu corpo sem deixar nenhuma sequela!

- Pááááááá Caralho, tá pensando o que? Que vai me matar utilizando esses truques de bicha?


Irritado, o ruivo começou a berrar como uma criança, aponto sua arma para os céus e disparou contra o Sol! A energia disparada era absurda e em meio a gargalhadas ele explicou o seu plano maquiavélico!

- Está acabado Magnífico! Eu acabei de disparar contra o sol e assim que a minha energia se chocar contra aquela estrela, uma explosão gigantesca irá acontecer e todo o planeta irá explodir! HAHhahaha tudo o que você fez foi inútil e graças ao tigre monge virgem eu conseguirei sobreviver deflorando toda a sua virgindade!

Minha cara era uma mescla de nojo com raiva ou somente mais nojo com nojo. Realmente não poderia fazer muita coisa, minha opções eram quase zero e graças ao Aquatritão, meu corpo estava exausto. Porém, não iria desistir dessa forma, não era assim que pretendia terminar!

- Não irei perder aqui seu verme escroto e inútil! Preparasse pois, eu irei te mostrar como um homem de verdade luta!

Saltei aos céus passando a mão pelo meu belo e único penteado e com todas as forças invoquei a arma mais letal criada por mim até o momento.... – Venha a mim! The Last Red Mohawk!
The Last Red Mohawk!:
 

Nesse momento, o chão começou a tremer e a partir e das profundezas surgiu o meu Mobile Suit. Adentrei dentro daquela máquina criada por mim mesmo e parti ao espaço em direção ao disparo, realizado pelo amante de okamas, como toda a velocidade não permitida. A pressão era tenta que sentia o meu rosto deformando conforme viajava.

Em cerca de alguns segundos, havia tomado a frente. Estava entre o sol e o disparo, não havia muita coisa que pudesse fazer no momento a não ser desviar ou conter o disparo e é claro que como um tritão viril, decidi conter o disparo com a magnífica arma criada com o meu doce suor!
Coloquei o escudo do mar negro e comecei a bloquear o golpe, diversos avisos de perigo começou a disparar pela tela do The Last, o barulho da fuselagem se rompendo era ensurdecedor. Já havia perdido o braço direito e as pernas dos mobile suíte. O fim estava próximo, a cabine fervia por causa da energia do disparo e nesse momento a alma do The Last veio a mim e aquela sensação de que ele ainda poderia fazer o último esforço.
Nesse último movimento, concentrei toda a energia que protegia a minha cabine no núcleo central localizado na cabeça do Mohawk. Sua crista começou a brilhar como uma chama vermelha e a mesma foi direcionada contra o disparo do ruivo! Uma enorme explosão aconteceu, parecia um Bing Bang, e colocou-se um fim no ataque do ruivo contra o Sol.

The Last Red Mohawk estava completamente destruído só havia energia para retornar e nenhum segurança para pousar e por isso eu iria para o golpe kamikaze, o golpe esforço máximo! A viagem não demorou muito, quando o Mobile Suit começou a transpassar a atmosfera o que sobrava dele foi consumido! No limite do tempo me ejetei para fora da cabine e usando todos os meus poderes tritonicos, voei em direção ao ruivo que cantarolava a sua vitória e assim que toda a minha energia fora concentrada em minhas armas, eu juntei as minhas mãos e disparei... – Ken Rock, Final Flash!!!
Ken Rock, Final Flash!:
 

Um raio azul como um trovão se chocou contra o ruivo... Uma cratera enorme foi criada no local, não haviam vestígios do corpo do ruivo, infelizmente não consegui ter a precisão de sua morte. Depois de alguns minutos libertei o Tigre monge virgem de suas correntes, agradecido ele me pediu para acompanhá-lo até o corpo todo fodido do meu gato guerreiro Scar.

Com a mão na testa do meu transporte uma energia bizarra surgiu e depois o monge se virou para mim e disse que agora ele e o meu transporte eram um só e que viviam habitando o mesmo corpo. Como aquela informação não me interessava, dei as costas e caminhei na direção do horizonte onde o sol estava se pondo.

- Agora preciso achar aquele gato ladrão, dizem que ele possui artigos e conexões interessantes...


Fim do sonho!


Sem saber como o meu sonho acabou, eu acabaria despertando em um local que eu não fazia a menor ideia de onde era! Minha ultima memória seria a mink. Levei minhas mãos a procura das minhas armas e se me fosse permitido falaria comigo mesmo em voz alta....

- Minhas armas onde elas estão? Cadê aquela mink que me golpeou? Aquela puta me roubou também? O que há de errado com o meu corpo, pq estou me sentindo uma merda de um lixo humano?
Histórico:
 

Objetivos:
 

Off :
 


Última edição por Rock - Furry Legend em Qua 08 Nov 2017, 15:36, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Furry
Game Master
Game Master
Furry

Créditos : 62
Warn : Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Stranger Family - Blood Ocean   Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 EmptyQua 08 Nov 2017, 15:19




Royce

Fury Furry



Royce continuaria com um sorriso cordial quando chamava o garoto para desembarcar.

- Bem, parece que chegamos as docas que eu-gara queria, é aqui que nos despedimos. - Estenderia a mão para o garoto. - Desejo-lhe boa sorte na sua carreira, seja lá qual for, infelizmente minha tripulação não carece de ator. - deixaria o sorriso morrer enquanto procurava guiar o garoto até próximo a frente do navio. - Me ajude a amarrar o barco ali para pagar pela carona. - faria um sinal com a cabeça indicando a frente do navio.

Por via das dúvidas não deixaria o garoto sozinho por ali, não sabia quem ele realmente era e apreciaria vê-lo longe do seu navio.

Caso visse Aghata na passagem.

- Ryu tá estável? - Esperaria a resposta. - Tente achar um médico, ficarei pra cuidar do navio.

Olharia para o careca musculoso.

- Valeu por guiar o navio, o navegador está mal e precisamos de um médico para ele. - começaria a ajudar no quer que fosse preciso para atracar os barcos, mas mantendo um olho vivo no garoto para que ele não sumisse de vista. E assim que estivesse no porto esperaria que ele sumisse dali, para então se preocupar em achar o Carpinteiro.

Jogaria o revolver de ouro novamente no caixote junto ao restante dos itens que havia prometido na venda para Clovis, guardaria a mochila com as roupas que carregava num dos quartos da Escuna e pegaria o mapa que estava com o careca levando-o para a escuna também, afim de deixar apenas o que havia prometido para Clovis na Brigue.

Se Clovis viesse a aparecer nesse meio tempo. O Gatuno cumprimentá-lo-ia e iniciaria uma conversa qualquer.

- Viemos antes, a queda daquele balão acabou por me deixar com poucas escolhas. Espero não ser inconveniente. - sorriria amigavelmente e arrumaria o seu belo chapéu na cabeça.

Acenaria um ‘adeus’ para Aghata se ela estivesse saindo para procurar um médico, mas logo a impedindo.

- Aghata espere um pouco…. Sr. Clovis você-gara por acaso não conheceria nenhum médico que estivesse vago para atender a essa hora um sireno? - esperaria ele falar e faria sinal para Aghata ouvi-lo.

Esperaria ela partir e então voltaria para o Sr.

- Acabei dando carona para aqueles dois. - Indicaria o Careca e a Ruiva. - Pareciam estar procurando o senhor.

Royce podia ter simplesmente ignorado isso, mas na verdade estava curioso em saber o que eles queria com Clovis, pois havia sido está coincidência que havia permitido que seguissem juntos naquele momento.


”objetivos”:
 

Histórico:
 

____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Wild Ragnar
Narrador
Narrador
Wild Ragnar

Créditos : 38
Warn : Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 24/06/2014
Localização : Rio de Janeiro

Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Stranger Family - Blood Ocean   Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 EmptySab 11 Nov 2017, 05:05

Musica Tibetana para meditação:
 

Ouvindo a resposta de Lily o tigre seguiu com o planejado e sentou para meditar. Com seus olhos fechados, pernas cruzadas na posição da lótus, mãos com as palmas viradas para cima sobre os joelhos, costas retas e respiração controlada em uma frequência específica, Raksha tentava entrar em um estado meditativo diferente do que usara em Las Camp (Coração de Pedra). Dessa vez através da repetição de um mantra, o “Sutra de Lótus”, o Tigre procurava combater a parte sedenta de sangue existente dentro de si e estimular a caridade, paz, tranquilidade e iluminação mental.


O irônico é que apesar de repetir tal sutra e rapidamente alcançar o estado e efeito desejado, toda pregação de caridade e levar a “revelação” para os próximos eram filtrados pelo mink como sendo: Trazer a caridade, liberdade e iluminação para aqueles que precisam e são injustiçados, escravizados.

Seus oponentes não encontrariam misericórdia em suas mãos. Essa foi a forma que ele encontrou para equilibrar os mantras que repetia para si e a realidade que vivia. Por causa da existência de Scar, haviam algumas imposições que Raksha precisava seguir para se manter no controle de seu próprio corpo. O de matar pessoas. Desta forma os mantras serviam para que ele limpasse sua alma de todo o sangue que o cobria, e tranquilizar sua mente levando-o em direção à iluminação.

Ele não sabia quanto tempo havia se passado desde que começara a meditar, e nem mesmo ouviu a conversa do médico e de Ezequiel, estando completamente alheio aos acontecimentos ao seu redor. Isso é, até que a Lily retornasse e se dirigisse diretamente a ele,o retirando de tal estado.

- Os barcos que me informou não estavam mais lá seus amigos devem ter ido pra algum lugar com eles, não sei pra onde exatamente.-

Ao ouvir aquelas notícias Raksha suspirou conformado. – Sinto muito ter te feito andar a toa. Sigh. Era de se esperar. Com a queda do zepelim eles podem ou ter preferido se afastar da ilha, mas considerando a situação do polvo que é o piloto isso é improvável. Assim só restam duas opções, ou eles foram pegos pela marinha e presos, ou encontraram alguém que aceitou concertar o barco. Desde que nós descubramos se algum Lince, polvo e gata foram presos, saberemos a resposta... – Rapidamente ele analisava as possibilidades. – Se bem que considerando o fato que iremos para as docas, seria mais fácil procurar saber se algum carpinteiro por lá aceitou um trabalho do tipo. É mais seguro do que ficar sondando a marinha.

-Muito bem então, vamos esperar mais um pouco e seguimos pras docas, quanto a você menino tigre, tem mais algo que precise por aqui ou queira aprender?-

- Considerando que estarei partindo para a Grand Line em breve, imagino que aprender sobre geografia e as diversas ilhas que posso encontrar no caminho vão ser de grande ajuda. A parte das ilhas eu já aprendi (história), mas suas características mais detalhadas ainda não, acha que pode me ajudar com isso também? Aliás, que horas são?

O tigre sempre perdia noção do tempo quando começava a meditar e já havia passado da hora de comprar um relógio para si.

Inicio do Aprendizado da perícia Geografia

- Bom, se você quer aprender sobre Geografia, primeiro tem que entender o que tal palavra significa. Se eu te perguntasse o que significa Geografia, o que você me diria?

- Err, aprender as características das ilhas como clima, solo...

- E só isso?


...

- Vamos lá então. A Geografia é a ciência responsável por compreender o espaço e a relação que ele possui com a sociedade. Dizer que a Geografia é uma ciência implica considerar que ela possui as suas próprias perspectivas metodológicas e o seu objeto de estudo, sendo uma área abrangente do conhecimento e responsável por influenciar várias aplicabilidades, além de possuir várias subáreas.

A Geografia estuda o espaço geográfico, ou seja, todo o espaço terrestre produzido pelo homem ou que possui direta ou indireta relação com este. Sendo assim, o estudo das sociedades urbana e rural, o uso e apropriação dos recursos naturais e as dinâmicas naturais fazem parte dos estudos geográficos.

Normalmente, a Geografia costuma ser dividida em Regional e Geral, sendo essa última novamente subdividida em Física e Humana, muito embora os geógrafos venham procurando, cada vez mais, estabelecer uma correlação entre os fenômenos humanos e naturais.


Nesse momento Ezequiel puxou um livro da estante e o abriu. – Olhe só esse organograma.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


A Geografia Regional, como o próprio nome aponta, parte de estudos localizados, regionais, pautando-se mais pelas características específicas dos locais do que por generalizações ou raciocínios universais. Algumas correntes de pensamento, inclusive, acreditam na concepção de unir o todo pelas partes, ou seja, sistematizar os conhecimentos regionais para, a partir deles, compreender todo o mundo.

A Geografia Física, por sua vez, estuda o relevo terrestre, bem como a intervenção da ação humana sobre ele, atuando também em sistemas de planejamento ambiental, agrário e urbano. Essa área sistematiza-se a partir da compreensão de quatro grandes compartimentações da realidade: a litosfera (camada rochosa da Terra), a hidrosfera (os cursos d'água), a atmosfera (o clima e seus efeitos) e a biosfera (as vegetações e a distribuição dos seres vivos).

Já a Geografia Humana é pautada em compreender a reprodução das atividades humanas sobre o espaço, como o crescimento das cidades, a dinâmica do espaço econômico, o meio agrário e rural, as dinâmicas demográficas, entre outros temas. Além disso, existem alguns conceitos que, juntamente ao espaço geográfico, constituem-se como o cerne do pensamento geográfico, com destaque para os seguintes temas: território, lugar, paisagem e região.

O território é, basicamente, o espaço apropriado pelas relações de poder ou pertencimento. Ele pode apresentar fronteiras naturais, políticas e culturais, nem sempre fixas ou plenamente visíveis. Ele possui diferentes formas que variam com o tempo e com a área de abrangência, além de também se apresentar estruturado em redes, a exemplo dos territórios dos traficantes, que se estruturam em células interligadas que se constituem em diferentes lugares.

O lugar forma uma característica mais compreensiva, sendo considerado como o espaço conforme a percepção humana, constituindo-se a partir de relações de afeição e identidade. Um exemplo de lugar, para uma pessoa, é a fazenda onde ela passou a infância ou a rua onde se encontrava a sua escola.

A paisagem é, grosso modo, a expressão externa no espaço ou a forma como este é apreendido pelos sentidos humanos: visão, audição, paladar, tato e olfato. Ela representa tudo aquilo que o ser humano pode ver, tocar, cheirar, sentir e experimentar. Alguns exemplos são a paisagem das cidades, do meio rural, das construções, entre outras.

A região é a compartimentação do espaço a partir de um critério previamente estabelecido. É possível regionalizar, por exemplo, a área de uma cidade conforme a renda média dos habitantes ou com base nos diferentes costumes culturais ou feições do relevo. Trata-se, então, de uma apreensão intelectual da realidade.

Além desses conceitos, existiram ou ainda existem outras importantes categorias da Geografia, como a posição geográfica, a localização, os gêneros de vida, o cotidiano, entre inúmeras outras. A Geografia é, assim, uma ciência ampla que carrega consigo a importante missão de revelar as diferentes características sociais e naturais reproduzidas no âmbito do espaço terrestre.


- E quanto a nós Minks e tritões? Não participamos desses estudos e análises?

- Bom, como você pode ver pelo nome, essa é uma matéria nominada pelos humanos. Mas sim, Minks e tritões são englobados em tais estudos. Todas as raças pensantes que modificam o terreno o são. Aqui, pegue esse livro e o leia para que possa ter um entendimento melhor. Ele entra a  fundo nos assuntos que eu disse.

Assim o Tigre se pôs a ler o livro prestando atenção em cada uma das áreas, físicas, humanas e regionais. No fim do livro haviam uma série de questões sobre um mundo imaginário utilizado por cartógrafos para exemplificar e ensinar. Logo ele entendeu e começou a responder, errando algumas, acertando outras e checando as respostas com Ezequiel para se corrigir.

1 – Complete os espaços.

______________________ é a distância, em graus, de qualquer ponto da superfície terrestre em relação à Linha do Equador, principal ______________________ da Terra. Além disso, ______________________ é a distância, em graus, de qualquer ponto da Terra em relação a Greenwich, estabelecido como o principal ______________________ do planeta.

A alternativa que melhor completa as lacunas acima é:

a) Coordenada geográfica, Ponto Cardeal, linha cartográfica, ponto de localização.
b) Ponto cardeal, coordenada geográfica, linha cartográfica, ponto de localização.
c) Latitude, paralelo, longitude, meridiano.
d) Longitude, latitude, meridiano, paralelo.
e) Latitude, longitude, meridiano, paralelo.

Resposta de Raksha: c
Resposta correta: c

2 - Abaixo é reproduzido um mapa-múndi do mundo imaginário na projeção de um cartógrafo chamado Mercator.

Mapa com a Projeção de Mercator
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

É possível afirmar que, nesta projeção:

a) os meridianos e paralelos não se cruzam formando ângulos de 90°, o que promove um aumento das massas continentais em latitudes elevadas.
b) os meridianos e paralelos se cruzam formando ângulos de 90°, o que distorce mais as porções terrestres próximas aos polos e menos as porções próximas ao equador.
c) não há distorções nas massas continentais e oceanos em nenhuma latitude, possibilitando o uso deste mapa para a navegação marítima até os dias atuais.
d) os meridianos e paralelos se cruzam formando ângulos perfeitos de 90°, o que possibilita a representação da Terra sem deformações.

Resposta de Raksha: d
Resposta correta: b

- Não rapaz, de fato é exatamente o oposto. A questão b é que está certa. O fato é que é muito difícil fazer mapas sem distorções, diferenças entre a realidade e o que vai pro papel. Mesmo que essa seja uma terra hipotética, o exercício quer te ensinar exatamente isso, e o motivo. Os ângulos de 90° distorcem mais as porções terrestres próximas aos polos e menos as porções próximas ao equador.

- Entendo.

3 - Os conhecimentos sobre projeções cartográficas e uso de mapas possibilitam afirmar:

a) A projeção azimutal fornece uma visão eurocêntrica do mundo e, por isso, ela não é mais utilizada.
b) As distorções da representação, nas projeções cilíndricas, são maiores no Equador e menores nos polos.
c) A projeção de Peters é a única que não pretende privilegiar nenhum continente, porque ela reproduz rigorosamente a realidade.
d) A projeção cônica só pode ser utilizada para representar grandes regiões, porque as distorções são pequenas entre os trópicos, não representando, portanto, a realidade das áreas mapeadas.
e) As projeções cartográficas permitem que, na construção dos mapas temáticos, os meridianos e os paralelos terrestres sejam transformados de uma realidade tridimensional para uma realidade bidimensional.

Resposta de Raksha: e
Resposta correta: e


4 - Existem duas formas principais de se abordar o quantitativo populacional em um espaço. De um lado temos as taxas de __________________, que representam o número de habitantes por quilômetro quadrado; de outro, temos as taxas de __________________, que estão relacionais ao número de habitantes independente do tamanho do território.

A alternativa que completa corretamente as lacunas acima é:

a) densidade demográfica e superpovoamento
b) crescimento vegetativo e população absoluta
c) população local e população geral
d) densidade demográfica e população absoluta
e) crescimento vegetativo e população geral.

Resposta de Raksha: d
Resposta correta: d

5 - Em uma determinada localidade, os óbitos anuais chegaram ao total de 331 038 pessoas. Considerando que a taxa de natalidade foi de 14‰ e que a população total era de 55 173 000 habitantes, podemos dizer que sua taxa de crescimento vegetativo foi de:

a) 6‰
b) 8‰
c) 10‰
d) 12‰
e) 15‰

Resposta de Raksha: a
Resposta correta: b

- Não, você deve ter errado em alguma conta. Tente de novo.

CV = TN - TM
A taxa de mortalidade é o número de óbitos em um ano a cada mil habitantes (por mil, representado pelo símbolo ‰):
TM: NO x 1000 / Pop. total
Assim, é necessário calcular primeiro a taxa de mortalidade para, só então, calcular o crescimento vegetativo.
Calculando a taxa de mortalidade:
Número de óbitos: 331’038 pessoas
População Total: de 55’173’000 pessoas
TM: 331038 x 1000 / 55173000
TM: 6‰
Caculando o crescimento vegetativo:
CV: 14‰ - 6‰ = 8‰
O crescimento vegetativo dessa localidade foi de 8‰

Logo, letra b é a correta. (segunda tentativa do tigre)
6 - Sobre a hidrosfera, pode-se afirmar:

I - No planeta Terra a água é encontrada naturalmente nos três estados: líquida, sólida e gasosa.
II - A água do mar só é salgada porque, após a solidificação da litosfera, e com o estabelecimento do ciclo da água, a ação do intemperismo desagregou e decompôs as rochas, dando origem a sais minerais. Estes eram levados para os mares e oceanos por diversos agentes erosivos. Assim, os mares e oceanos foram-se tornando salinos.
III - As águas se concentram mais no hemisfério Sul do que no hemisfério Norte.
IV - As marés são movimentos de lenta subida e descida das águas dos oceanos e mares; podem ser observadas no decorrer de um dia e são provocadas pela força de atração da Lua e do Sol.

Assinale a alternativa correta

A) Somente as afirmativas II e IV são verdadeiras.
B) Somente as afirmativas I, II e III são verdadeiras.
C) Somente a afirmativa IV é verdadeira.
D) Somente as afirmativas I e III são verdadeiras.
E) Todas as afirmativas são verdadeiras.

Resposta de Raksha: e
Resposta correta: e

7 - Relacione as duas colunas a seguir, designando os agentes endógenos e exógenos de transformação do relevo.

Coluna 01
(1) Agentes Endógenos
(2) Agentes Exógenos

Coluna 02
a. ( ) Vulcanismo
b. ( ) Ventos
c. ( ) Tectonismo
d. ( ) Terremotos
e. ( ) Pluviosidade
f. ( ) Geleiras

Resposta Raksha: 1,2,1,1,2,1
Resposta correta: 1,2,1,1,2,2

- Não, porque você acha que geleiras são agentes endógenos?

- Eu não... err... não sei.

- Quando for assim me pergunte. As geleiras ajudam a modelar o relevo, posicionado-se em fissuras de rochas e provocando processos erosivos. Logo são agentes exógenos.

- Certo.

8 - “As formas de relevo sofrem intenso desgaste à medida que a água, o gelo, o vento e os seres vivos atuam sobre o terreno. Esses agentes causam erosão nas partes mais elevadas e transportam os detritos, acumulando-os nas porções mais baixas da crosta terrestre”.

Os processos acima mencionados no texto são conhecidos, respectivamente, por:

a) desgaste e deposição.
b) lixiviação e assoreamento.
c) diagênese e diaposição.
d) transposição e acumulação.
e) deslizamento e retenção.

Resposta Raksha: a
Resposta correta: a

9 - Considere os itens a seguir para responder à questão.

I. Consiste no derramamento do magma na superfície do planeta, o que pode ocorrer através de fendas ou orifícios na crosta. Na superfície, o magma esfria-se e torna-se sólido, formando uma nova camada rochosa;
II. Ocorre em função do contato das rochas com as águas e a umidade, ocasionando reações de destruição da rocha original. Sua ação é mais intensa nas regiões tropicais úmidas e equatoriais;
III. Trata-se da retirada de material rochoso das áreas mais altas do relevo terrestre pela água, que é transportado como materiais em suspensão para as áreas mais baixas e nelas se depositam, formando camadas de sedimentos;
Sobre os agentes modificadores do relevo terrestre, descritos em I, II e III, pode-se afirmar que

a) todos são agentes externos, ou seja, atuam modificando somente a parte superficial do relevo terrestre.
b) I é um agente interno, formador do relevo, enquanto II e III são agentes externos esculpidores do relevo.
c) I e II são agentes internos, por se tratarem de processos de transformações químicas das rochas, enquanto III é um agente erosivo externo.
d) apenas o agente III é atual, enquanto I e II atuaram no passado, criando as grandes formas do relevo.
e) são todos agentes erosivos, ou seja, suas ações sobre a superfície destroem o relevo original

Resposta de Raksha: c
Resposta correta: b

- Sigh. Não desanime, veja só. A afirmativa I narra o processo de formação de rochas magmáticas extrusivas em função da ação do vulcanismo, um agente interno de transformação do relevo. A afirmativa II descreve o processo de intemperismo responsável pela decomposição ou destruição das rochas e dos solos, um agente externo de transformação do relevo. A afirmativa II refere-se ao processo de erosão, que envolve a sedimentação das rochas e o transporte e deposição desses sedimentos, mais um agente externo ou exógeno. Portanto, I refere-se a um agente interno, enquanto II e III referem-se a agentes externos.

10 - Enumere a segunda coluna a partir da primeira, buscando relacionar os conceitos de epirogênese e orogênese com suas respectivas características:

Coluna 01
(1) Epirogênese
(2) Orogênese
___________________
Coluna 02
I. ( ) Ocorre em zonas estáveis;
II. ( ) Possui curta duração geológica;
III. ( ) Causa elevação e/ou rebaixamento do nível do mar;
IV. ( ) Origina dobras e falhas geológicas;
V. ( ) Resulta da pressão horizontal exercida pelo choque das Placas Tectônicas.

Resposta de Raksha: 1,2,1,2,2
Resposta correta: 1,2,1,2,2

11 - As placas tectônicas movimentam-se aleatoriamente, ou seja, de forma não agrupada e organizada. No entanto, a direção que elas tomam deve-se à orientação da pressão magmática exercida logo abaixo delas.
Nesse sentido, quando duas placas tectônicas movimentam-se no mesmo sentido contrário ou no sentido convergente, temos a formação de:

a) Falhamentos
b) escudos cristalinos.
c) Fossas oceânicas
d) Bacias sedimentares

Resposta de Raksha: c
Resposta correta: c

12 - A teoria da Tectônica de Placas explica como a dinâmica interna da Terra é responsável pela estrutura da litosfera, sendo INCORRETO afirmar:

a) A litosfera é a parte rígida que compõe a crosta terrestre; é segmentada em placas que flutuam em várias direções sobre o manto.
b) O movimento das placas pode ser convergente ou divergente, aproximando-as ou afastando-as, ou ainda deslizando-as uma em relação à outra.
c) O tectonismo é responsável por fenômenos como formação de cadeias montanhosas, deriva dos continentes, expansão do assoalho oceânico, erupções vulcânicas e terremotos.
d) As placas continentais e oceânicas possuem semelhante composição mineralógica básica, uma vez que essas placas compõem a crosta terrestre.

Resposta de Raksha: d
Resposta correta: d

13 - Assinale a alternativa que indique corretamente o ordenamento das camadas da Terra tomadas desde o seu interior até a sua superfície.

a) mesosfera, litosfera, astenosfera, endosfera
b) endosfera, mesosfera, astenosfera, litosfera
c) astenosfera, endosfera, mesosfera, litosfera
d) litosfera, astenosfera, mesosfera, litosfera

Resposta de Raksha: b
Resposta correta: b

14 - As placas tectônicas, componentes da crosta terrestre, mantêm-se sobre uma camada pastosa composta por magma. As placas maiores e mais pesadas tendem a afundar mais, porém atingindo um grau maior de emergência na superfície. Já as placas mais finas e leves costumam imergir menos no magma. O princípio que explica essa lógica é o do (a):

a) equilíbrio geotérmico
b) planificação tectônica
c) movimento das células de convecção
d) isostasia

Resposta de Raksha: d
Resposta correta: d


- Obrigado por me possibilitar aprender tanto Ezequiel, obrigado mesmo. – Agradecia Raksha uma vez que tinha acabado os exercícios.

- Não tem de que rapaz. Não tem de que.


Fim do Aprendizado da Perícia Geografia

Logo após agradecer mais uma vez a Ezequiel por tudo que ele fez, Raksha se propôs a sair dali e agir. – Acho melhor irmos logo, posso carregar um deles se for necessário. – Disse se referindo aos dois companheiros.

Se simo ou Ken acordassem ele seguiria dizendo – Calma, vocês se feriram e lhes trouxeram para cá, é a casa de um amigo. O medico está a caminho\já cuidou de vocês. – Pararia por um instante para pegar os posts de procurados de Ken e Simo e os entregar. – Por sinal, somos procurados pela Marinha agora, então é melhor agir com mais cuidado para não chamar atenção desnecessária.


Histórico:
 
Objetivos:
 

____________________________________________________


Hao:INSPIRE VIDA | EXPIRE MORTE
"Pensamento"
- Fala -



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

code by sant


Última edição por Big Furry Ragnar em Qua 27 Dez 2017, 21:45, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mephisto
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Mephisto

Créditos : 111
Warn : Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 06/04/2017
Idade : 22
Localização : Wars Island (North Blue)

Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Stranger Family - Blood Ocean   Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 EmptyTer 14 Nov 2017, 12:30



----------------------------------------------------Royce e Layla--------------------------------------------------
Chegando ao local Royce dava algumas ordens ao garoto, ele estava ansioso na verdade pra se livrar dele. - há mas é claro, porém vou ficar um tempo aqui nas docas, falar com algumas pessoas, então ainda vamos ter um tempo juntinhos por aqui.- Ele tinha um sorriso sinico quando falava isso, havia notado que o gatuno o importunava por desconfiança, parecia estar disposto a jogar aquele jogo tanto quanto o lince. -Então quer mais alguma ajuda por ai Toretto?- Falava ele pro careca que estava descendo do barco ainda.

Com o navio pronto ele guardava o revólver no baú e descia do barco, agradecia a Toretto que respondia com um simples disponha, ele estava certo do que acontecia por ali e logo Clovis se aproximava de onde eles estavam antes que a conversa pudesse prosseguir. - Achei que não ia vir mais garoto, e tinha achado oferta melhor por ai, há médico sim eu conheço um, ele vive aqui nas docas mas foi correndo pra algum lugar com duas minks, ele não consegue falar ficou mudo depois de algo que aconteceu com ele, ele ate tem cordas vocais mas têm algum tipo de trauma completamente estranho, ele deve voltar rápido, mas mudando o foco esses são seus amigos?- Ele falava olhando o careca, o copiloto e a ruiva.

Royce explicava a origem deles estarem ali e estranhamente procuravam pôr o mesmo homem, Toretto então se pronunciava na ocasião. - tenho a mesma curiosidade, eu só queria me afastar do caos e ver uns barcos baratos, acabei vindo com a ruiva, negocio é com ela ali.- A ruiva estava ainda quieta depois de toda a viagem mas agora era o momento certo pra falar, afinal vir do East Blue para ver uma única pessoa não é pra qualquer um. - Interessante o que veio fazer aqui de tão longe moça?- ele coçava o queixo analisando a situação.

Nesse momento 2 homens já começavam a trabalhar por ali, aparentemente estavam com Clovis e um deles adentrava ao brigue provavelmente pra analisar seu estado enquanto o outro calmamente seguia pra a escuna, ambos deveriam ser parte da equipe. Haviam outros barcos por ali e uma entrada par o que parecia uma casa improvisada, deveria ser onde Clovis morava, ou no mínimo sua oficina de trabalho, dava pra ver alguns instrumentos de navegação lá dentro do local que estava de porta aberta no momento.

---------------------------------------Raksha, Simo e Ken--------------------------------------------------------

Enquanto isso depois de sua meditação e um longo tempo conversando, p seu aprendizado começava as 19:10 era o horario respondido naquela ocasião, Raksha sugeria que fossem para as docas logo, nesse momento o tritão acordava confuso, e o tigre tentava acalmar ele com algumas ideias, naquele momento Ezequiel (Eu tinha esquecido o nome dele) Conversava com o médico, ele falava pôr os sinais então se aproximando de Raksha ele prosseguia. - O medico disse que vai pras docas conosco a casa dele é la perto então fica melhor pra ele assim. Se quiser podemos seguir agora, é só acalmar seu amigo e vamos. - Ele completava já pegando algumas capas grandes com capuz, eram 20h10min naquele momento a noite apenas adentrava mais e mais fundo por ali.

Lily permanecia com o mesmo disfarce que foi pra o porto enquanto o medico apenas vestia a capa guardando seu equipamento na mochila que estava com seus kits e se preparando pra sair, Simo ainda dormia e teria de ser carregado pôr o tigre pra as docas. Lily se aproximava dele tentando de certa forma fazer ele se sentir melhor, ela não tinha certeza mas de certa forma por mais calmo que pareça ele podia estar abalado. - Seus amigos devem estar bem, as docas são um bom lugar pra vender ou comprar então eles, com certeza, devem estar por lá Scar.- Como ninguém ainda havia chamado ele por esse nome, então não havia corrigido ninguém ainda.


Spoiler:
 

____________________________________________________

Make love, not war


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

2017 Achievements:
 


2018 Achievements:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Wild Ragnar
Narrador
Narrador
Wild Ragnar

Créditos : 38
Warn : Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 24/06/2014
Localização : Rio de Janeiro

Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Stranger Family - Blood Ocean   Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 EmptyTer 14 Nov 2017, 14:34



Após colocar uma das capas grandes com capuz, Raksha desamarraria Simo enquanto falaria com Ken – O navio não está mais no porto. Acho que eles conseguiram alguém para concertar e foram para as docas. Um zepelim caiu dos céus quando estávamos no bordel, e você se feriu, uma das meninas te trouxe para ser tratado. - Pararia por um instante para jogar o ruivo por cima de seu ombro.

- Aconteceu alguma coisa com vc também? Parece que você voltou a ser aquele tigre afeminado e virgem, que só sabia meditar e me dar sermões sobre como a porra da merda da vida teria que ser e os caralho a quatro. Mas enfim, não quero saber da sua explicação, só me desamarre e me devolva as minhas belas pistolas.

Ignorando completamente a fala de Ken, Raksha prosseguiria - Agora vamos até as docas procurar por Royce e os outros. Ta cheio de marinheiros pela rua e como você já sabe, somos procurados, então é bom tentar ir em silencio para evitar confusão. Acha que consegue fazer isso? – A pergunta era uma essencial. Não era segredo que não gostava do jeito do tritão, e não pretendia ser prejudicado pelas ações dele.

– É claro que não vou fazer confusão porra, é ela que sempre resolve aparecer do nada! Mas você pode deixar comigo que não farei nada além do normal...

Ouvindo a resposta positiva, Raksha desamarraria o mesmo e entregaria as armas de fogo dele se tivesse elas em vista, caso não estivessem, indicaria para Ezequiel que estava tudo bem, apenas completando para Ken baixinho ao se lembrar de algo importante – E sem matar o médico novamente por favor. – Ele não estava se referindo ao médico do bordel claro, nem sabia desse, mas sim ao que aconteceu em Las Camp.

- Seus amigos devem estar bem, as docas são um bom lugar pra vender ou comprar então eles, com certeza, devem estar por lá Scar.- Lily vinha naquele momento ao perceber que o Tigre não estava mais ocupado.

Ouvir aquilo foi como levar um soco nas ventas. Já tinha se preparado, e devia até mesmo estar acostumado com tais situações. Mas não podia deixar de sentir um grande incomodo ao ser chamado assim. Não sabia bem o que dizer para mulher, então resolveu ser sincero e conciso – Na verdade meu nome é Raksha. Eu tenho uma... condição onde uma nova personalidade, entidade ou que quer que ele seja assume meu corpo em certas situações. Ele é o “Scar” que você conheceu e ele que estava no controle do meu corpo até a hora que o zeppelin caiu...

Essa era a primeira vez que tinha que explicar isso para alguém, e  se sentia desconfortável em fazer aquilo. Mas também um pouco aliviado. Era estranho. Suas palavras eram altas o suficiente para que todos ali pudessem ouvi-lo, não pretendia fazer daquilo um segredo e caso o Scar voltasse ao controle por algum motivo, ao menos estariam avisados.

- É difícil de entender. Mas apenas pense que duas pessoas habitam um só corpo e controlam ele em momentos diferentes. Sigh.

Já a preocupação dela em relação a ele estar abalado ou não, simplesmente passou batida pelo Tigre. Em seguida sairia com Simo nos ombros e deixaria Lily guiar o caminho, seguindo logo atrás dela. Atrás de si viriam Ken, Ezequiel e o médico, imaginava. Não tinha certeza se as garotas do bordel os acompanharia também. A quantidade de pessoas era grande, mas ele achava que havia certa segurança em andar em grupo do que sozinho. Por incrível que pareça, chamaria menos atenção de possíveis marinheiros.

A todo tempo tentaria se manter atento a movimentações, usando seu olfato aguçado quando possível para detectar com antecedência pessoas se aproximando e avisar baixinho para que tentassem se desviar do caminho delas se possível.

Como era noite tentaria tirar proveito de sua cobertura para se movimentar mais rapidamente, mas ainda assim de forma cautelosa para não fazer barulho. Se em algum momento marinheiros aparecessem e os questionassem, ele diria simplesmente enquanto se aproximava dos homens e apontava para o doutor com a mão esquerda. – Meus amigos foram feridos e fomos buscar um médico para tratar deles. Agora os estamos levando para um local que possam descansar.– Caso algum deles tentasse argumentar, ou dissesse algo que mostrasse que reconhecia o Tigre, Raksha não hesitaria em deixar o corpo de Simo cair ao chão e rapidamente dar um salto grande para frente em direção ao marinheiro armado com uma arma de fogo ou o mais próximo de si, colocando o tridente em posição para golpeá-lo. O ataque seria rápido, um ataque de corte na diagonal, vindo de cima para baixo, da esquerda para a direita, aproveitando a “queda” do salto para adicionar força.

Uma vez que pousasse no chão, aproveitando a posição final de seu ataque anterior, realizaria um segundo, um corte curvo na horizontal vindo da direita para esquerda mirando as pernas dos inimigos e retraindo a lança no fim para a posição de ataque padrão. Esse golpe seria combinado com passos curtos (nem tão curtos devido o tamanho de suas pernas) mas mais velozes para se aproximar do alvo se isso fosse necessário, e seria mirado ou no primeiro oponente caso este ainda estivesse vivo, ou em um segundo se esse estivesse mais próximo e indefeso.

Nesse momento caso o estivessem atacando com uma arma branca, usaria seu tridente em um movimento circular para bloquear e desequilibrar o inimigo, possivelmente o desarmando. Ao mesmo tempo daria um passo para trás para garantir que o alcance de sua arma fosse usado de forma efetiva para protege-lo. Se um segundo golpe fosse feito, saltaria levemente para o lado e colocaria sua arma na diagonal na reta do golpe de forma a bloqueá-lo também, confiando que sua força seria suficiente para fazer com que conseguisse usar o cabo da lança para “empurrar” o ataque para cima enquanto ele próprio se movia para a lateral e não se feria.

Independente de se ferir ou não, sairia do estado defensivo e partiria para a ofensiva novamente, dando agora um grande salto em direção ao seu último atacante  e dando um movimento de estocada de cima para baixo em um ângulo difícil de escapar ou bloquear já que o golpe poderia ser “ajeitado” com uma mudança de ângulo caso o oponente tentasse se esquivar.

Oponentes com armas de fogo seriam sempre sua prioridade, já que para se defender deles teria que confiar apenas em sua pele mais resistente, e como estava no ataque, não fazia sentido tentar se esconder atrás de algo e permitir que perdesse a iniciativa.

Caso conseguisse eliminar os adversários, prosseguiria sem pensar duas vezes. Não sentia nenhum prazer em matar aqueles homens, mas tinha um objetivo a cumprir e não poderia se permitir ser preso. A verdade é que após tanta matança pela qual vivenciara devido Scar, e honestamente a si mesmo, já havia se tornado entorpecido a elas. Não mataria pessoas inocentes, mas aqueles que fossem seus inimigos ou que quisessem tirar sua liberdade de si...

Prova disso era que se no fim da luta houvesse algum marinheiro ferido e incapacitado, o mataria mesmo assim. Lógicamente falando, era melhor que não restassem testemunhas que indicassem a sua passagem por aquela ilha. Queria sair assim como chegara, sem ser notado pela marinha.

Uma vez que chegasse perto das docas ficaria atento para ver se a situação estava tranquila ou se haveria algum problema.

...

____________________________________________________


Hao:INSPIRE VIDA | EXPIRE MORTE
"Pensamento"
- Fala -



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

code by sant


Última edição por Big Furry Ragnar em Sab 18 Nov 2017, 13:08, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ken Rock
Pirata
Pirata
Ken Rock

Créditos : Zero
Warn : Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 9010
Data de inscrição : 27/05/2015

Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Stranger Family - Blood Ocean   Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 EmptyTer 14 Nov 2017, 16:06

Estaria um  tanto quanto confuso com o local de onde estávamos, por estar amarrado e com fortes dores pelo meu corpo, principalmente na região da cabeça.... “ Mas que porra de lugar é esse? Será que aquele polvo filho de uma puta, traidor de merda, resolveu capturar todo mundo e nos vender ou quem sabe obter informações valiosas sobre o meu pelo  e estupendo corpo azul?”

Nesse momento, uma figura bastante conhecida apareceu diante de meus lindos e profundos olhos. O tigre conversava comigo sobre as coisas que aconteceram até o momento em que eu apaguei. Balançava a cabeça positivamente porém, algo nele me fazia sentir desconfortável, não sentiria mais aquela cede de sangue que ele emanava nem mesmo os seus olhos brilhavam mais com a chama da fúria e da violência e nesse momento perguntei ao tigrete...
- Aconteceu alguma coisa com vc também? Parece que você voltou a ser aquele tigre afeminado e virgem, que só sabia meditar e me dar sermões sobre como a porra da merda da vida teria que ser e os caralho a quatro. Mas enfim, não quero saber da sua explicação, só me desamarre e me devolva as minhas belas pistolas.

Ficaria a espera de ser desamarrado e também do recebimento das minhas preciosas pistolas... – É claro que não vou fazer confusão porra, é ela que sempre resolve aparecer do nada! Mas você pode deixar comigo que não farei nada além do normal... Responderia os questionamentos do grande e pacífico tigrinho.

Uma vez desamarrado, tentaria ficar de pé e quem sabe arriscar alguns passos. Sentiria uma dor enorme em todo o meu corpo porém, como um excelente tritão alpha, másculo e viril me manteria de pé da melhor forma. Caso a mink do bordel resolvesse me servir de muleta, aceitaria na hora e me acomodaria em suas belas curvas, colocaria um de meus braços em volta do seu pescoço e pousaria a mão em seus belos seios. Com um sorriso pervertido no olhar falaria no pé de seu ouvido... – Adoraria continuar de onde paramos e não sei por que, você está muito mais gostosa do que antes!! Se me servir agora, prometo que mais tarde farei seu corpo relaxar de forma que nenhum verme conseguiu.
Se não houvesse ninguém para me escorar, procuraria andar da melhor forma e me apoiaria nos móveis e parede que houvessem no local.

Escutaria a explicação bizarra do tigre referente à merda de dupla personalidade dele e falaria comigo mesmo... – Mas que merda, por que eles não se golpeiam na frente do espelho pra saber quais dos dois sobrevivem... se bem que no meu sonho o tigre monge virgem acabou se unindo com o tigre guerreiro que se fodeu! Caralho será que além de bonito eu também sou a porra de um magnífico profeta? Ken – o Profeta! Até que soa muito bem!

Independente da situação, daria uma olhada pela casa a procura de alguns coldres ou até mesmo quem sabe algum objeto de valor. Quando todos começassem a sair da casa, me dirigiria até os objetos e os tomaria para mim e é claro se a minha sacola com legumes estivesse por ali, a pegaria de volta também.

Durante o caminho, manteria meus olhos a tento pelo percurso e na movimentação do tigre, afinal ele era o primeiro e o risco maior era do infeliz.

Caso encontrássemos com marinheiros e o tigre resolvesse falar de forma amistosa com ele, não pensaria duas vezes antes de agir!

“Quem mata primeiro sempre ganha, porra!”

Se estivesse apoiado na mink, seguraria firme em seu seio e aproximaria o meu corpo ao dela para firmar a minha base, miraria no último homem se fossem mais de um ou simplesmente miraria no que estivesse por ali. Uma vez tendo o alvo na mira dispararia duas vezes contra o mesmo. Manteria a mira nos outros homens e caso algum deles se aproximasse de forma maliciosa do tigre ou de qualquer membro do grupo dispararia mais duas vezes...

- Caralho, tô ficando excitado pra caralho atirando contra esses porcos, tá sentindo? Segura aqui pra vc ver do que eu estou falando minha gostosa bhuhauhsuhauhsbuahuhsaa!! E continuaria a disparar até que todos os nossos inimigos tivessem sido derrubados ou eliminados.

Uma vez tendo acabado o embate, pediria gentilmente para a mink vasculhar os corpos deles em busca de coldres, armas de fogo, qualquer objeto legal e dinheiro... – Minha delícia, pegue daqueles porcos inúteis, suas armas de fogo, coldres, dinheiro e objetos fodas que você encontrar e metade será seu além é claro de receber todo o meu vigor azul dentro de você minha vagabunda deliciosa (lamberia os beiços no final da frase)!

Na eminência de ter um marinheiro ainda vivo, me aproximaria dele e diria... –Lembre-se do meu rosto escória humana! Eu sou Ken Rock e esses são os cavaleiros da reais de Ken Rock (apontaria para Rag e o Ruivo semimorto) ou apenas KR ou Mrs. Blue! Urinaria no humano depois de falar!.... – Agora você é meu território Bhuahuhsnausvvaba

Uma vez com os objetos ou não, voltaria a me acomodar e caminharia com o restante do grupo em direção das malditas e distantes docas. Muitas vezes, diminuiria o meu passo devido as dores que sentia. Tinha a impressão de que precisaria repousar o meu corpo o máximo possível para um confronto mais duro! Se em algum momento o tal do mink velho se aproximasse de mim eu o questionaria

- Ow gato, velho, caquético e senil! Por um acaso há um ser distinto nessa porra de ilha que possa me ensinar forja ou criação de magníficos projéteis?

Caso não me desse a resposta, apenas cuspiria no chão e continuaria a andar e se houvesse algo de positivo em suas palavras, apenas tentaria guardar a informação para mais tarde.

“Caralho, agora que eu me lembrei de novo, estamos indo ao encontro daquele polvo filho de uma puta, traidor desgraçado! Preciso dar um jeito de contar ao tigre pacificador... quem sabe o Scar não reaparece? Por que com certeza aquele gatinho liso não irá querer matar aquele polvo traidor! Meus sonhos são profecias, tenho certeza de que ele é um merda!”

Histórico:
 

Objetivos:
 

Off :
 

____________________________________________________

Legendas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Furry
Game Master
Game Master
Furry

Créditos : 62
Warn : Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Stranger Family - Blood Ocean   Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 EmptyQua 15 Nov 2017, 17:01




Royce

Fury Furry



Com suas ‘tarefas’ propostas cumpridas Royce se encontrava ocioso naquele momento, sendo que o que lhe restava era esperar o médico retornar a doca para que Ryu pudesse ser tratado e esperar o tempo necessário para os reparos no barco ocorrerem.

Deixaria Clovis e a garota ruiva conversando e levaria sua mochila com roupas para o quarto interno do seu navio, lá daria uma olhada no estado de Ryu e trocaria de roupa, já que suas roupas eram uma espécie de pano surrado muito gasto.

Veria se havia alguma calça de cor escura e uma camisa branca, deixaria a capa que vestia e o chapéu, mas permaneceria descalço. Arrumaria a calça para não ficar pisando em cima e após mais uma olhada em Ryu sairia levando com sigo um papel que haveria escrito enquanto estava ali.

Citação :
Sr. Clovis, segue a lista do que gostaria para meu navio.





Estaria em branco, pois na verdade Royce não entendia nada de navios, contava que Ryu pudesse lhe ajudar nisso, mas no estado de seu amigo preferiu deixá-lo descansando, e assim sendo procurou pelo careca musculoso.

- Ei grandão.. - diria Royce ao se aproximar. - Combinei com o carpinteiro uma reforma em troca da venda do navio, mas não sei o que especificar pra ele, você entende? Digo de navios? - se a resposta de Toreto fosse afirmativa o jovem gatuno começaria falando o que queria, para que o careca pudesse escrever em termos técnicos.

- Queria tirar aquelas celas que temos no porão, trazem más recordações, adicionar um quarto extra, pois só temos 1 e a cozinha e queria que o navio fosse mais rapido… Acho que você deve entender a necessidade de ser rápida. - sorriria dando um tapa suave nas costas do careca. - Acha que ele consegue fazer essas coisas com o navio? - se tudo concluído o jovem satisfeito pegaria o papel anotado e levaria para Clovis.


- Aqui está o que quero, e poderia me indicar o caminho para casa do médico? Vou pra lá esperá-lo. - Aguardaria a indicação e partiria em busca da residencia, ficando apenas no caso de Clovis solicitar sua presença.

Checaria os arredores em busca de Aghata e avisá-la-ia de suas intenções, olharia mais uma vez ao redor procurando ver se o engraçadinho mentiroso ainda estava por ali e se não o visse partiria sem se importar, mas caso o visse iria sorrindo até ele e o convidaria para ir buscar o médico junto a si.

- Vejo que ainda tá desocupado por ai, venha vai me ajudar a achar a casa do médico, quem sabe não achamos um emprego pra você.


”objetivos”:
 

Histórico:
 

____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Mephisto
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Mephisto

Créditos : 111
Warn : Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 06/04/2017
Idade : 22
Localização : Wars Island (North Blue)

Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Stranger Family - Blood Ocean   Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 EmptySeg 20 Nov 2017, 21:47


----------------------------------------------------Royce e Layla--------------------------------------------------
Layla contava toda sua historia com Kuro e tudo que havia acontecido ate ali e era acolhida por Clovis os dois ficavam tendo seu momento enquanto o Careca conversava com Royce, ele escrevia de forma detalhada tudo que era necessário pra dar um aumento na capacidade do navio além do concerto. - Bom acho que ele consegue fazer isso sim, velocidade é o que move a vida, o que seria de um carpinteiro que não consegue deixar um barco turnado. - Ele entregava o papel para o lince que feliz partia ate Clóvis, que parecia bem feliz naquele momento, provavelmente receber notícias de kuro devia ter alegrado e além do mais conversar com uma ruiva daquelas não era coisa ruim.

Ele ainda estava com a ruiva nesse momento mas logo voltava a atenção pro gatuno. Pegando o papel. - Vamos fazer o melhor possível pra fazer as melhoras o mais rápido, poderão ir pra a reverse logo, mas tenho algo a falar com vocês depois, é quase um favor a pedir.- Royce tinha mais preocupação no momento Ryu estava doente e pra conseguir o que ele desejava precisava ser rápido afinal já havia se passado muito tempo desde que ele havia sido ferido. - Bom apenas siga por aqui e entre a segunda direita, e logo vai achar um ferreiro, tem um letreiro em cima Jack’s Swords, e ao lado esquerdo está a casa do médico.- Após as informações ele se retirava do local a procura de Agatha primeiro.

Ele não a avistava por ali no momento, aparentemente estava entocada em algum lugar, mas então a outra coisa se passava na sua mente era o copiloto contador de lorotas, ele estava no momento contando dinheiro em um saco. Ele via o Lince se aproximando e rapidamente o guardava na roupa e se virava pra ele com um sorrissão. - Um belo lugar as docas em?- Royce não tinha tempo pra isso e ia direto ao ponto o chamando para seguirem ate o médico.

- Claro, não estava fazendo nada mesmo, e nem é legal ficar sozinho por aqui então posso ir. - Ele mantinha sempre aquele sorriso falso quando falava, a expressão cínica as vezes escapava dele, cada vez mais ficava claro que era um problema. Os dois seguiam o caminho e finalmente chegavam a casa do médico, não havia ninguém ao local e por quase 10 minutos eles apenas esperavam, mas finalmente Royce podia avistar chegando o Tigre de 3m caminhando com uma capa.

Vinha uma pequena trupe de pessoas, um tritão apertando os seios de uma mink que carregava ele por causa da perna ferida, ele logo reconhecia quando se aproximava mais era Ken, perto deles uma mulher… talvez mulher, um mink leão, e Simo sendo carregado desmaiado nas costas de Raksha, junto deles um humano. Todos chegavam e estavam frente a porta, depois de tanto tempo separados, finalmente estavam todos ali.

---------------------------------------Raksha, Simo e Ken--------------------------------------------------------
Raksha se arrumava colocando sua capa e se preparando pra saída, enquanto conversava com ken, Simo não tinha suas armas elas haviam ficado na confusão então ele apenas revistava e via que estavam ok, após alguma conversa com o tritão que aparentemente estava comportado ele devolvia as armas. Todos se preparavam pra sair enquanto o tigre explicava seu problema para todos ali presentes. O Tritão após se apoiar na mink soltava algo ao seu ouvido que fazia ela dar algumas risadinhas, provavelmente ele teria ela mais tarde.

Eles começavam a caminhar na rua enquanto Simo era carregado, o Tritão estava escorado na mink e apertava seus seios como se estivesse se divertindo com uma boneca, enquanto ela apenas respondia com miados fininhos, esses barulhos podiam ser poucos mas preocupavam Lily, já que o mundo agora era branco de marines. Porem mesmo com tudo isso o caminho se mostrava tranquilo e o leão aproveitava pra tocar no assunto novamente com Raksha, sobre sua dupla personalidade. - Então quer dizer que você é dois? Assim faz sentido todo esse tamanho em? Hahaha- Ele dava uma leve risada pra descontrair, mas tinha algo importante naquela pergunta, ele mudava sua expressão pra uma coisa mais seria naquele momento ele tinha algo a dizer por ali. - Garoto na minha terra havia uma história sobre um homem que eram dois, e que eles trariam o equilíbrio ao mundo, mas ao fim um terá que sobrepujar o outro, um corpo não é o suficiente. - Ele falava isso como se fosse um breve aviso e eles então avistavam finalmente o local para onde eles iam.

As docas estavam perto mas primeiro eles passariam a casa do médico para repousar o desmaiado, eles se aproximavam do local e o tritão antes preocupado com atirar no primeiro possível inimigo via o que ele tanto queria um ferreiro, e claro Royce estava parado frente a porta do medico e era facilmente reconhecido por Raksha (A procura mais difícil por um médico que já vi, foi uma saga só disso shaushaus) e por Ken, eles se aproximavam e estavam agora de frente um pro outro.


Spoiler:
 

____________________________________________________

Make love, not war


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

2017 Achievements:
 


2018 Achievements:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Furry
Game Master
Game Master
Furry

Créditos : 62
Warn : Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Stranger Family - Blood Ocean   Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 EmptyTer 21 Nov 2017, 16:03




Royce

Fury Furry



As mãos do jovem gatuno novamente começaram a coçar ao ver o dinheiro que o ‘co-piloto’ guardava, não tanto pelo dinheiro, mas mais pelo fato de roubá-lo mesmo que não precisasse.

Olhava eventualmente com o canto do olho para onde a bolsa com dinheiro havia sido guardada quando os caras que deviam ter ido buscado o médico realmente apareciam com o médico, embora parecendo mais precisar dele do que tê-lo trazido para ver Ryu.

Olhou em seguida para o tigre que carregava o Ruivo, imaginando que algo havia mudado novamente, pois não concebia em sua imaginação o tigre anterior estar ajudando alguém.

- Vocês-gara demoraram, estou a horas esperando vocês-gara. - era mentira e o jovem ainda não fazia ideia de como teriam eles sido levados ao acaso de serem atendidos pelo médico que morava no mesmo local onde ele havia levado o navio.

- Cansei de esperar do lado do QG da marinha e vim pra cá antes que não tivesse mais navio para o qual voltar. - não comentou nada sobre o dirigivil, pois vendo o estado de alguns do grupo podia imaginar o que havia ocorrido. - Esse cara aqui que derrubou a nave em vocês-gara! - diria sorrindo e dando um tapa no ombro do garoto com um amplo sorriso em seu rosto.

Bom quem é o medico? Preciso dos seus serviços doutor. - esperaria que o mesmo se identificasse e concluiria pro restante do grupo. - Os barcos estão na doca ali. - Apontaria a direção aproximada. - Clovis vai reformar o nosso e comprar o que pegamos daqueles piratas, vai voltar algum dinheiro que podemos dividir. - daria os ombros como se a parte do dinheiro fosse de menor importância.

Quando o médico se prontificasse o guiaria até Ryu, para que assim ele pudesse averiguar o estado de seu amigo. Lá acompanharia o doutor, esperando para ver o que ele diria, ou no caso escreveria já que haviam lhe dito que o mesmo não falava e assim sendo daria a ele papel e lápis para escrever. Se fosse necessário movê-lo para algum lugar pediria ajuda ao careca caso ele ainda estivesse a bordo.

- Ouu, meu amigo precisa ser levado até a casa do médico, você-gara pode me ajudar?

E se assim fosse necessário levaria Ryu para a casa do médico.


”objetivos”:
 

Histórico:
 



____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Wild Ragnar
Narrador
Narrador
Wild Ragnar

Créditos : 38
Warn : Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 10010
Masculino Data de inscrição : 24/06/2014
Localização : Rio de Janeiro

Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Stranger Family - Blood Ocean   Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 EmptyQua 22 Nov 2017, 00:52

Versão opcional:
 


Gonna try with a little help from my friends!


- Então quer dizer que você é dois? Assim faz sentido todo esse tamanho em? Hahaha-

- Sim. Na verdade, oito anos atrás quando eu acordei sem memórias ele não aparecia. O que eu tinha eram pesadelos terríveis, apenas quando consegui me livrar deles é que o Scar veio à tona. Obviamente essas coisas estão relacionadas, mas... sigh – Aproveitando a presença dos outros o tigre compartilhou mais um pouco de sua história antes de se calar e continuar caminhando.

- Garoto na minha terra havia uma história sobre um homem que eram dois, e que eles trariam o equilíbrio ao mundo, mas ao fim um terá que sobrepujar o outro, um corpo não é o suficiente. -

O tom do homem era um de aviso e deixou o Tigre pensativo. Algumas vezes ele sentia que estava controlando mais seu ”irmão”, mas outras vezes, como em Las Camp, a realidade se mostrava contrária a isso. Se de fato eles acabassem lutando para devorar o outro, quem ganharia tal batalha?

Avistar Royce ali parado o tirou de seus devaneios. Ou melhor, mudou o foco deles. Essa era a terceira vez que se encontravam por acaso em alguma ilha. Primeiro foi quando o Lince o ajudou a escapar dos marinheiros. A segunda quando eles se separaram e depois o gatuno apareceu para ajuda-lo a lutar com os piratas. E agora aqui. Será que realmente tinham algum destino juntos? De ajudarem um ao outro.

- Nos encontramos novamente Royce. Parece que desistiu de esperar e foi atrás do médico por conta própria? – Apesar de suas divagações, não escapou ao Mink o provável motivo que o Lince estava ali quando soube que aviam chegado na casa do médico. Baseado no estado do polvo e no tempo que demoraram, a resposta era óbvia e a pergunta havia sido retórica.

- Vocês-gara demoraram, estou a horas esperando vocês-gara. – Por algum motivo, lembrando de como o jovem não parecia conseguir ficar parado no lugar, o Tigre duvidava um pouco daquilo mas preferiu se calar. Não fazia diferença.


- Cansei de esperar do lado do QG da marinha e vim pra cá antes que não tivesse mais navio para o qual voltar. –

- Um zepelim caiu e feriu Ken e Simo. Por sorte um médico cuidou deles mas o ruivo ainda está apagado.

- Esse cara aqui que derrubou a nave em vocês-gara! – Ouvir aquilo fez com que Raksha erguesse uma sobrancelha e olhasse para quem Royce se referia com maior interesse. Se perguntava qual era a história ali, mas sabia que esse não era o momento certo de se aprofundar naquilo.

Para o resto da conversa o Tigre apenas prestou atenção, mas não falou mais nada. Após levaria Simo para dentro da casa do médico e o deixaria onde o homem apontasse. Agora que já havia escutado onde o navio estava ancorado e sabia sobre o concerto, estava na hora de focar em resolver suas pendencias. Puxando Ezequiel e Lily para um lado, diria baixinho para eles enquanto pegava novamente o botão em formato da flor de lótus. – Eu realmente preciso saber mais como entrar em contato com eles (revolucionários na GL) e obter as informações sobre a Casa do Amanhecer.

Caso obtivesse as respostas que procurava, ele demonstraria sua gratidão – Muito obrigado pela ajuda de vocês. Se houver alguma coisa que eu possa fazer quando chegar na GL pra retribuir esse karma, por favor, não hesitem em me falar.

- Entendo. Bom agora só falta encontrar seu amigo com o mapa da Reverse. Vamos até lá? – Finalizaria a conversa e se prepararia para acompanhar Ezequiel até encontrarem a tal pessoa. No caminho, caso Lily ainda estivesse o acompanhando em silencio como fizera durante o caminho até ali, ele perguntaria demonstrando preocupação. – Agora que o bordel se foi, o que pretende fazer?


Histórico::
 
Objetivos::
 

____________________________________________________


Hao:INSPIRE VIDA | EXPIRE MORTE
"Pensamento"
- Fala -



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.][Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

code by sant
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ken Rock
Pirata
Pirata
Ken Rock

Créditos : Zero
Warn : Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 9010
Data de inscrição : 27/05/2015

Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Stranger Family - Blood Ocean   Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 EmptyQua 22 Nov 2017, 12:45

A caminhada macia e apetitosa com aquela mink me deixaria duro... apontaria para frente como um paladino que sem medo e encorajado pela bravura e pela glória, saca a sua espada sem nenhum pudor, medo ou respeito contra a caverna aberta, úmida e profunda que se mostra diante de seus olhos visionários cheios de fúria e desejos incontroláveis para distribuir a quem fosse merecedor de tal calor eloquente e viril de seu mastro azul veranil que reluz das colinas mais altas e puras, guardadas por virgens fadas que com seu afago suspiram cantigas duvidosas para aqueles que querem repousar em tais vastos campos belos e floridos onde apenas deuses são merecedores de tais belas vistas e conforto em seus corpos macios.

Mesmo ao ouvir que o tigre eram dois tigres e que se fossem três tigres tristes e esses decidissem comer um prato de trigo para os três tigres tristes, com toda certeza ficariam com fome,  pobres tigres famintos. Apenas escutaria quieto, já tinha uma ideia de alguma coisa bizarra estaria acontecendo com aquele ser de 3 metros triste... “ Com toda a certeza  estou certo e que em meu sonho os dois tigres se tornam em um só! Será que além de bonito e gostosão, virei um paranormal ?....”

– Um tigre virgem, um monge e um guerreiro...  Então o meu sonho estava certo! Agora realmente preciso dar um fim no polvo, ele deve ser um traidor!... falaria comigo mesmo e brincaria com o doce mamilo daquela mink provocante...

E quando finalmente chegássemos ao ferreiro o lince escorregadio estaria a nossa espera! “ Mas que porra, esse gatinho sabia onde o ferreiro estava todo esse tempo?”... ao escutar as palavras do Royce ....” - Esse cara aqui que derrubou a nave em vocês-gara!”... Ficaria puto da vida e sentiria o meu sangue ferver.

Acomodaria o meu corpo na mink, usaria o meu braço como apoio em seu corpo para equilibrar a mira e falaria baixinho no pé da sua orelhinha deliciosa... – Minha gostosa, mantenha o meu corpo firme o máximo que vc conseguir! Que a noite eu vou te deixar roca de tanto gemer minha putinha gostosa!...

Assim que sentisse a firmeza em seu apoio, sacaria a minha arma e dispararia três vezes contra o humano que o Royce acabará de trazer como presente consigo ... – Humano filho de uma puta!, como ousa agredir o meu belo corpo com a porra de uma nave escrota criada por humanos sujos! Morra filho de uma puta de raça impura!... Dispararia mais duas vezes contra o corpo do humano e assopraria o cano da arma perguntando pra mink... -AAhh... Que tesão, quer dar uma chupadinha no cano da outra arma minha delícia?

Ignoraria qualquer tipo de discussão involuntária e me caminharia em direção ao direção ao ferreiro dizendo... – Vamos repartir o que esse humano escroto tiver! Preciso ir aqui no ferreiro, assim que forem sair me avisem ou dou um jeito de achar a porra do navio!

Antes de continuar a minha caminhada em direção ao estabelecimento do ferreiro, olharia para o ruivo e caso o infeliz estivesse voltando de seus sonhos eróticos faria um ato de generosidade com aquele pobre humano... - Droga, por mais que não goste desse bosta não posso deixar ele desamparado!... Levaria a minha mão até a arma, confirmaria duas vezes para não entregar a arma errada, que estava em minha virilha suada e  jogaria a mesma na direção de sua cabeça... - Pegue seu bosta de humano, vê se não se apaixona pelo meu belo cheiro! ... E assim daria as costas indo em direção ao ferreiro..."Esse filho de uma puta vai ter uma surpresa quando testar a arma e perceber que ela está estragada por causa do meu belo e doce mergulho! uausuahushauhsuha"

E assim continuaria andando escorado na mink e adentraria ao recinto do ferreiro... - Aew, cadê a porra do ferreiro??.... Olharia algumas vezes para o lado enquanto conversava com a mink... – Espero que não seja a porra de mais um humano sujo e desgraçado! Não é mesmo gatinha gostosa? ... Apertaria a polpa de sua bunda após a pergunta.

Caso não aparecesse ninguém, continuaria a perambular pela loja a procuraria de dois coldres para adequar melhor as minhas armas.... “ Levar essas armas nessa cueca já está começando a me irritar, nem me coçar mais eu consigo! E quando eu me desfizer dessa cueca, onde irei colocar as armas?”... Olharia para a mink com um olhar  pervertido, era uma penas, pois ela não teria ideia do que eu estaria pensando naquele momento...
Histórico:
 

Objetivos:
 

Off :
 

____________________________________________________

Legendas:
 


Última edição por Rock - Furry Legend em Qui 23 Nov 2017, 12:10, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Empty
MensagemAssunto: Re: Stranger Family - Blood Ocean   Stranger Family - Blood Ocean - Página 9 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Stranger Family - Blood Ocean
Voltar ao Topo 
Página 9 de 12Ir à página : Anterior  1, 2, 3 ... 8, 9, 10, 11, 12  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: West Blue :: Ilusia Kingdom-
Ir para: