One Piece RPG
Emerald Lady Strikes - Página 4 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Livro Um: Graduação
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor ADM.Noskire Hoje à(s) 21:12

» [Kit] Silver Ash
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor rafaeliscorrelis Hoje à(s) 20:53

» O Log que vale Dois Bilhões de Berries
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor Blum Hoje à(s) 20:48

» Seagull Newspaper - A alegria floresce em Parthenon.
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor GM.Alipheese Hoje à(s) 20:39

» O que me aguarda em Ponta de Lança? Espero que belas Mulheres, hihihi
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor Pippos Hoje à(s) 20:09

» [mep] Luna
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor lunabrag Hoje à(s) 19:46

» [mini-luna] Afiando
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor lunabrag Hoje à(s) 19:44

» Tony Redstorm
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor Dante Hoje à(s) 18:26

» Ep 1: O médico e o marinheiro
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor Rangi Hoje à(s) 18:22

» 2° Versículo - Return in Peace!
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor ADM.Kiodo Hoje à(s) 17:59

» Sonny Delahunt
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor Shogo Hoje à(s) 17:31

» [FICHA]Zeus
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor Thomas Torres Hoje à(s) 17:02

» Making Wonderful Land a Real Wonder
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor Achiles Hoje à(s) 16:18

» Ler Mil Livros e Andar Mil Milhas
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor Kyo Hoje à(s) 16:00

» Lilith BlackWater
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor Skÿller Hoje à(s) 15:50

» Ato 157: Se eu quisesse tua opinião, Eu tirava na Porrada
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor K1NG Hoje à(s) 15:04

» Ato III: Not Fast but Furious
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor Yamazaki Raizo Hoje à(s) 14:36

» Pandamonio, Vol 1 - Rumo à Grand Line!
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor DarkWoodsKeeper Hoje à(s) 12:16

» X - A vontade de um Rei
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor Kekzy Hoje à(s) 12:09

» [Mini-DarkJohn] O começo de algo
Emerald Lady Strikes - Página 4 Emptypor DarkJohn Hoje à(s) 11:34



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 Emerald Lady Strikes

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 10, 11, 12  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 71
Warn : Emerald Lady Strikes - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : Fishman Island

Emerald Lady Strikes - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Emerald Lady Strikes   Emerald Lady Strikes - Página 4 EmptyQui 15 Dez - 13:17

Relembrando a primeira mensagem :

Emerald Lady Strikes

Aqui ocorrerá a aventura do(a) civil Elise Von Bernstein. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Sasaki Kojiro
Estagiário Narrador
Estagiário Narrador


Data de inscrição : 13/01/2012

Emerald Lady Strikes - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Emerald Lady Strikes   Emerald Lady Strikes - Página 4 EmptyQua 24 Maio - 0:31



IX - ANJO?

Os pensamentos seriam mais intensos dentro da minha mente conturbada na medida em que a caminhada tomava proporções exaustivas. Em um momento de distração trouxe a tona recordações de um acontecimento estranho e harmonioso vividos a bastante tempo, revelando em meu rosto um sorriso inocente.

~ Recordações ~

Era a tarde de maior calor registrada pelo meu corpo desde o meu surgimento. As folhas esverdeadas passavam tempos intermináveis imóveis nas árvores; a ausência da canção do vento em meus ouvidos e a magnitude de um riacho paradisíaco com águas cristalinas, completamente estático; banhei-me neste mesmo dia seis vez em sequência e ainda assim permaneci com incômodo suor que empapava os meus pelos mais internos. Mergulhei outra vez no riacho com os olhos agora cerrados. Queria atingir o limite da sua profundidade. Quanto mais cerca do seu fim, mais o frio daquelas águas amenizava a sensação de asfixia causada pelo calor intenso. Senti a água me me absorver, me curar, recuperando aos poucos a leveza dos meus pelos, um por um.

Até que fui interrompido por um pequeno ruído sobre a minha cabeça, mas não perdi a graça do momento buscando saber do que se travava. Permaneci livre de pensamentos e completamento imóvel, deixando o peso do meu corpo agir. O barulho, cada vez mais próximo e intenso não me emocionava. Permaneci imóvel, buscando conquistar o meu objetivo. Logo meus olhos arregalaram ao exato momento em que senti um toque similar em meu ombro direito; virei-me com suavidade para poder observar aquele membro desconhecido, que aos poucos ia entranhando suas garras em meus pelos largos. Recebi uma carga negativa, induzindo-me a submergir. Retornei a margem do riacho. Deitado com os braços abertos e ao meu lado um ser de pelugem negra e rosto pardo, observando a imensidão do céu. – Pai. – Observava-o com admiração e respeito. – Se você quer morrer; morra em guerra. – Respondia-me Dembluh, o líder da Aldeia e meu pai, utilizando o seu sorriso sagaz, como de costume.

~ Fim das Recordações ~

Retornava a órbita. Balançava minha cabeça levemente e deixava aos meus olhos a tarefa de observar onde nos encontrávamos. Retornamos a cidade, que permanecia sendo banhada pelas gotas de água que caiam dos céus, agora com mais suavidade. Continuamos com a nossa viagem silenciosa e atenta. Meus pés foram os primeiros em ceder ao cansaço, mas não manifestaria nenhuma palavra de incômodo. Chegamos a uma conclusão similar; estávamos completamente perdidos. "Droga, tudo por um mapa." Pensaria girando em meu eixo na tentativa inocente em identificar aquele local. Permanecemos no mesmo trajeto, seguindo para o leste. Finalmente, após horas provavelmente desperdiçadas caminhando em direções inexatas conseguimos avistar a famosa Grande Casa, ou algo que poderia ser chamado daquela forma. Seguimos então naquela direção, agora com mais tranquilidade. Dessa vez tivemos um desafio extra além do cansaço, tivemos que lidar com as plantas de tamanhos desordenados que impediam não propositalmente o nosso trajeto. Tratei de tomar a dianteira e caminhar com mais agressividade, retirando as plantas que houvessem na nossa frente com as minhas garras afiadas, afinal, aquele era um cenário bastante comum para mim. Já estávamos próximos a grande casa quando fomos surpreendidos por uma lança que rasgou o ar e caiu bem próximo a nós. Neste instante minhas narinas abririam mais que o normal, aguçando o meu olfato e identificaria um odor distinto no ar, se aproximando cada vez mais. Alertaria Elise para que colocasse os seus sentidos em alerta e exerceria uma guarda de combate, com os meus punhos elevados e os pés perpendiculares no solo, esperando o surgimento daquele ser. Eis que surge dentre as folhas o próprio, agarrando a lança que talvez o pertencia girando-a em suas mãos.

Manteria minha guarda e ouviria as palavras daquele pequeno sujeito sem dá-lo credibilidade. Aquela aparência, digamos que ''feminina'', não me surpreenderia de nenhuma maneira. Elise responsabilizou-se em acalmar os ânimos e entregá-lo a carta de recomendação. E no momento em que o pequeno sujeito lia a carta, uma outra personagem surge dentre as folhas, o que não passaria despercebida pelo meu olfato antes de manifestar-se. Meus olhos encheriam-se ao presenciar a aparição daquele ser divino. Sua pele pálida, seu corpo pequeno e esguio; e um par de asas delicadas. – O que é isso? – Seriam as primeiras palavras que sairiam da minha boca, direcionadas para aquele ser inédito. Nunca havia visto algo assim durante toda minha vida, tanta leveza e delicadeza unidos em um só ser, como isso era possível? As palavras ingratas daquele sujeito que se chamava Tajima interromperam minha admiração, em retribuição responderia-o de colocando bastante seriedade em minhas palavras: – Eu poderia deixar passar em branco, mas a sua ignorância me fez voltar atrás. Quem você se considera ser para nos tratar dessa forma? Sabe o quanto andamos para chegarmos até aqui? Trouxemos essa carta com um mandado de recomendação pelo próprio Dimitri, sabemos que neste papel há várias informações valiosas para o seu grupo e através dele queremos ter a oportunidade de ingressar ao exército Revolucionário! Poderia por gentileza nos levar até o responsável por essa área? – Encerraria. Ignoraria o cansaço e manteria minha postura ereta ao máximo, naquele momento eu queria realmente transmitir uma presença intimidadora mas unicamente direcionada ao ser de cabelos avermelhados.

Caso ele se irritasse ainda mais com minha atitude, trataria de restabelecer minha base de combate e aguardaria os seus movimentos iniciais. Não gostaria de batalhar em um local qualquer sem motivos definidos sobre a mesa, mas aquele sujeito poderia apresentar uma rispidez que não seria ignorada por mim. Portanto os meus sentidos mais adormecidos estariam ativados naquele momento, qualquer ação geraria uma reação. – Leve-nos até o líder de vocês. Não viemos com más intenções e não temos nada contra vocês, pelo contrário, admiramos e compartilhamos os mesmos ideias, por esse motivo queremos ingressar e fazer parte desse movimento.


Histórico:
 

Objetivos:
 

Off:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
Jin McDowell
Membro
Membro
Jin McDowell

Créditos : 6
Warn : Emerald Lady Strikes - Página 4 10010
Data de inscrição : 30/04/2017

Emerald Lady Strikes - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Emerald Lady Strikes   Emerald Lady Strikes - Página 4 EmptyDom 28 Maio - 12:47



 
Emerald Lady Strikes
ONE PIECE RPG | NARRAÇÃO
#
narração
Enquanto caminhavam por longas horas em meio àquele ambiente semi-fantasmagórico por causa da chuva que afastava os comerciantes, moradores e possivelmente quaisquer turistas locais, Kahm e Elise começavam a sentir a perna e a penosa viagem que decidiram fazer ao esquecerem aquele mapa que Dimitri havia preparado. À essa altura se o felino avistasse o mapa em sua casa provavelmente estaria colocando suas patas na própria face, visto que aparentemente o assunto da carta era algo urgente.

Kahm, exausto, começou a ter um misto de recordação com alucinação enquanto suas pernas mecanicamente continuavam o trajeto em direção à Grande Casa. Lembrava-se de seu pai e também líder da tribo que fez parte de seu passado salvando-o em um riacho. Realmente, aquela viagem em Centaurea estava lhe fazendo pagar um grande peso para a alma, peso esse que provavelmente só seria recompensado a partir do momento que ele tivesse conseguido atingir seus objetivos. Elise já reclamava de suas pernas, muito menos resistentes que a do feral, mas não parecia dar indícios que iria desistir.

Demorou um grande tempo andando ao leste, até que avistaram longinquamente aquela que provavelmente seria a Grande Casa, visto seu tamanho robusto. Kahm foi à frente de Elise aproveitando seu grande peso para eliminar as gramíneas e outras plantas que dificultavam a movimentação de ambos. Seu corpo era feito para isso, afinal. Ainda que tivesse uma consciência também era, em grande parte, uma fera. Foi quando em meio ao andar sentiram a resistência do ar ser cortada e, em seguida, uma lança fincando no chão perto deles.

A figura que surgiu depois não espantava Kahm, visto que ele era uma fera e aquela pessoa apenas um garoto com uma lança. Apesar disso, ele agia como se pudesse acabar com o urso a qualquer momento, ainda que pudesse ser apenas algum tipo de blefe ou que ele estivesse enganando a si mesmo. Já preparado para lutar, o feral respondeu ao garoto que pareceu voltar à estaca zero em quesito irritação.


Tajima
Muito Irritado
- Escuta aqui seu urso de m-



Laura
Pacífica | Envergonhada
- Muito obrigada pela gentileza... eu sou Laura, vocês são? - Disse colocando-se à frente de Tajima e sorrindo. Obviamente estava tentando apaziguar o clima de tensão que aumentava cada vez mais naquele pequeno local, ainda que não ficasse claro se ela estava tentando proteger Tajima ou Elise e Kahm. - Esse selo é do Dimitri, então com certeza ele os recomendou. Por que não entramos? Preciso dar essa carta à Cheli, ela é a mais alta em comando presente no momento, então todas as decisões devem ser tomadas por ela.


Virando-se, ela empurrou Tajima para trás. O homem ainda estava encarando Kahm, mas quando viu que não tinha mais escolha resolveu apenas seguir seu caminho pelas plantas altas. Em algum lugar no meio do caminho ele parou e apenas ficou observando Kahm, Elise e Laura passando por ele, provavelmente era o posto que estava guardando e de onde atirou a lança contra os aspirantes a revolucionários. O caminho foi gradativamente limpando até se tornar um caminho de terra livre de qualquer planta além de gramíneas baixas rentes ao solo.

A chuva que antes os molhava parecia estar sendo empurrada para o lado da cidade oeste e norte, o que fazia com que a casa estivesse livre das gotas. Quando chegaram, puderam ver uma grande porta de madeira com uma pequena sacada construída com troncos e uma escada minúscula que os elevava até a altura da porta. A base da casa era elevada, provavelmente por causa do solo irregular, mas a parte inferior dela não era mal construída e tinha troncos bem amarrados que não deixavam qualquer criatura como ratos e afins se infiltrar.

Quando subiram pela pequena escada, Laura fez um pouco de força para abrir a porta dupla. Lá dentro a história era completamente outra: O som abafado que ouviram ao se aproximar da porta se transformava em uma grande quantidade de conversas. Muitas pessoas indo de um lado para o outro, tantas que nem mesmo pareciam se preocupar com a presença do urso ou de Elise - é como se ninguém ligasse para a aparência deles. As pessoas os cumprimentavam geralmente falavam diretamente com Laura.

Vasculharam todo o casarão, subindo e descendo escadas, entrando e saindo de quartos, até que Kahm e Elise puderam notar que havia algo de errado: Laura não estava conseguindo encontrar a tal Cheli. Após um bom tempo de procura, finalmente a encontraram. Atrás da casa debaixo de um pequeno guarda-sol, comendo cerejas e vestindo um top branco com sutiã de vários tons de azul à mostra, estava uma mulher loira. Ela tinha cerca de 1,68 metros de altura, 56 quilos, pele branca levemente bronzeada e olhos azuis cristalinos. Trajava também um short jeans bastante apertado e parecia curtir o pouco de sol que se revelava das nuvens que iam embora para outra região da ilha.


Cheli
Alegre
- Laura!? Que bom que voltou! Trouxe mais cerejas para mim como pedi, certo? As minhas já estão acabando... - Falou alto com um misto de tristeza e chantagem. - E os seus amigos, quem são? Não lembro de tê-los visto por aqui antes. - Completou levantando-se e acenando para Kahm e Elise enquanto andava na direção de Laura.



Laura
Pacífica | Contente
- Mas é claro que eu trouxe! - Disse sorrindo assim que se aproximou o suficiente para falar em um tom calmo e baixo para Cheli. Em seguida, retirou de sua sacola um pequeno pacotinho marrom. Seu conteúdo era misterioso, mas provavelmente eram cerejas dentro. - Eles são amigos do Dimitri, querem se juntar à causa. Trouxemos uma carta dele, acho que é algo urgente... ô-ou. - Engoliu seco antes de continuar. - A carta... ficou com o Tajima.



Cheli
Alegre
- Tudo bem, tudo bem... - Disse levando uma das mãos ao rosto. Em seguida, agarrou o pequeno saquinho e retirou uma cereja de dentro, mordendo-a com vontade. - Eu vou buscar e ver do que se trata. Vocês dois podem ficar à vontade. Enquanto estão aqui serão nossos hóspedes e não precisam se preocupar com nada. Encontrarei vocês em algumas horas e discutiremos sobre esse desejo de entrarem para o exército.


Assim que terminou de falar, Cheli começou a caminhar com o pequeno saquinho para dentro da casa. O tamanho da casa era tão grande que provavelmente era mais simples entrar e caminhar por dentro dela até a sua frente do que tentar contorná-la, ou era o que poderiam imaginar após ver a garota loira fazendo isso. Assim que viram sumi-la casa a dentro, Laura sorriu para eles.


Laura
Pacífica | Prestativa
- Imagino que estejam cansados e não sei quanto tempo ela vai demorar. - Apoiou o rosto na palma da mão e começou a bater com o dedo indicador contra a lateral da própria face, gentilmente. - Posso fazer algo por vocês enquanto isso?


#
Notas (OFF)
Elise Von Bernstein sendo utilizada como NPC a pedido do jogador [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] King e [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]. Narração sendo retomada.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] Por favor, vou pedir que dê um shift+F5 na página novamente para limpar o cache. Fiz a última modificação no template pra ele não quebrar nunca mais. Sinto muito pelo incômodo.

   

Mochilinha do Histórico

Elise Von Bernstein
1. Katana (1x) - Ganho | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
2. 30.000 B$ - Perda | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
3.

Posts: 11 | Extras: Cansaço (1/3), NPC (1 Post)

Kahm Baggings
1. ---

Posts: 9 | Extras: Cansaço (1/3)

Grupo

Localização: Fundo da Grande Casa (Centro de Centaurea).
NPCs: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.].

____________________________________________________




@EXTRAS
 
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Objetivos:
1. Tornar-se um Agente do Governo.
2. Conseguir um par de pistolas.
3. Realizar missões para o Governo Mundial.
4. Aprender Engenharia, Física, Química e Ciências Proibidas.
5. Criar acessórios e melhorias para as próprias armas.
6. Forjar balas especiais.
7. Seguir em direção à Grand Line.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Voltar ao Topo Ir em baixo
King
Revolucionário
Revolucionário
King

Créditos : 24
Warn : Emerald Lady Strikes - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 13/09/2012
Idade : 19
Localização : Cisplatina

Emerald Lady Strikes - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Emerald Lady Strikes   Emerald Lady Strikes - Página 4 EmptySab 3 Jun - 16:40

Just the beginning

A reação de Kahm me surpreendera bastante. Em questão de segundos tomou as rédeas da situação e acabou com toda a cinidez que o jovem lanceiro carregava consigo. Por algum motivo, fiquei inerte a situação. A beleza facial da jovem a nossa frente me fez viajar nos meus pensamentos. " Foco Elise, foco. " Antes que me desse conta do que estava acontecendo eu acompanhava o urso e os dois revolucionários, então nada fora do normal havia acontecido.

Adentramos em um lugar grande, surpreendentemente grande. Havia uma quantidade absurda de pessoas lá dentro, conversando, interagindo, enfim, fazendo o que precisavam fazer. A presença de uma mulher verde ou de um animal falante não pareciam os incomodar. Talvez eles fossem mesmo, diferentes? Ou tinham coisas melhores a se fazer. Enfim, juntos caminhamos pelo enorme local, subindo e descendo escadas, até achar uma outra jovem. Também bem bonita, era a pessoa que comandava os revolucionários locais.

Os revolucionários se mostrarem, ao menos, intrigantes. Os que conversaram comigo foram simpáticos, enquanto outros me viam como uma pessoa normal. Eu não sabia o por quê, mas sentia algo estranho dentro de meu peito. O pessoal do circo de início também foram assim, sorridentes e legais, diziam que o público iam me adorar.  Mas de certa forma, esse exército parece diferente. Eu não sabia explicar o que sentia, mas já senti isso antes com o pessoal do circo. Não podia perder o foco, ganhar dinheiro e subir na vida. Tanto faz o que pensem de mim, eles não são diferentes do pessoal do circo.

Se bem que, o urso se arriscou para salvar minha vida. A vida de uma pessoa que ele mal conhecia. O que ele queria ganhar com isso? Quer dizer, se ele quis ganhar algo com isso. Cacete, milhares de dúvidas pairavam sobre minha mente agora. Talvez fosse melhor pensar nisso outra hora. Era uma crise momentânea, rapidamente me recuperaria. Por enquanto manteria a postura de antes, demonstrando confiança aqueles ao meu redor. Não podiam nem sonhar o que sua mais nova recruta pensava. Cheli nos deu o recado e partiu para resolver suas pendências. Algumas horas, esperar algumas horas e eu finalmente entraria no exército revolucionário.

Mas... O que fazer? Eu não conhecia ninguém ali além do urso e de Laura. Socializar era a melhor opção, talvez até conseguisse arrancar um casquinha da anfitriã.- Obrigado pela recepção. Diria,aproximando de Laura.- Já que não temos nada para fazer nessas horas, conte-me mais sobre você e o exército revolucionário.Tenho certeza que sua história deve ser tão interessante quanto você.Pedia que Laura falasse mais e mais. Ver aqueles doces lábios se movimentarem em conjunto com seus olhos era tentador. E, é claro, tentaria soar amigável depois daquele pequeno atrito entre o lanceiro e Kahm.

- Se possível, também poderia mostrar algum lugar para descansarmos? Foi uma caminhada cansativa da casa de Dimitri até aqui. - Terminaria de falar estirando meus braços para cima, com um leve bocejo. Todo aquele movimento me dava preguiça.

Terminaria de falar, colocando a mão direita sobre o ombro de Laura, com um semblante sorridente e o rosto levemente inclinado. Caso sua resposta fosse positiva, a seguiria pela casa até que encontrasse o cômodo para que pudesse descansar um pouco.
OFF:
 
[/color]

____________________________________________________

Narração

– Fala –

"Pensamento"

Título

Ouça a voz da Elise:
 



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Chronicler
Civil
Civil
Chronicler

Créditos : 6
Warn : Emerald Lady Strikes - Página 4 9010
Masculino Data de inscrição : 30/08/2015
Idade : 26
Localização : Dawn Island - East Blue

Emerald Lady Strikes - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Emerald Lady Strikes   Emerald Lady Strikes - Página 4 EmptyQua 21 Jun - 1:16

~  O começo de algo maior: o Exército Revolucionário  ~

Soundtrack Opcional:
 




O ambiente estava barulhento: muitas conversas paralelas tomavam o ar junto com o som do tintilar de copos evidenciando uma ocasião de celebração mas também confraternização. Até mesmo o companheiro que o ajudara previamente já havia sido absorvido pela socialização com os demais e afastava-se da jovem adentrando o aglomerado de pessoas. Consigo havia apenas Cheli e Laura, uma das quais chamou a atenção de Elise.

Uma observação do local permitia ver que o espaço era um tanto amplo, concordando com a vista que tinha antes de adentra-lo, comportando diversas mesas de madeira circulares, muitas das quais aparentemente remendadas muitas vezes, e uma pequena área elevada, apenas poucos centímetros, que parecia servir vezes como palanque, vezes como palco, a julgar por alguns instrumentos encostados na parede e um microfone no centro da área. Os tetos eram altos e dotados de vigas, necessário para suportar aquela propriedade imensa. Podia-se notar que apesar de um trabalho rebuscado já devia fazer algum tempo que a casa não sofria uma manutenção, evidenciado pela quantidade de rachaduras e poeira. Adicionalmente alguns candelabros antigos penduravam-se no teto e iluminavam o ambiente tornando a atmosfera propícia para uma reunião.  Uma escadaria se encontrava no centro do salão levando a um segundo andar, portando corrimões quebrados. No térreo, onde Elise se encontra, existem três portas porém apenas uma aberta que permite um rápido vislumbre de uma mesa de escritório e pilhas de papelada.

A jovem já tinha em mente o que desejava e qual era sua prioridade naquele momento, fitando Laura. A anfitriã era de fato encantadora, com seus olhos negros profundos e cabelo de ébano, acompanhados por uma doce voz. Como ela reagiria a alguma proposta era ainda um assunto desconhecido, talvez com um pouco de sorte fosse capaz alcançar seu desejo.

Elise: - Obrigado pela recepção. Já que não temos nada para fazer nessas horas, conte-me mais sobre você e o exército revolucionário. Tenho certeza que sua história deve ser tão interessante quanto você.

Laura: - Você parece alguém que procura vitórias onde conseguir, não é? - Desfere uma risada curta, desconversando o interesse de Elise na menina. Ela notou a tentativa de mais intimidade mas pelo menos por hora não pareceu dar atenção - Existe muito a saber sobre o Exército se você realmente estiver comprometida a se envolver com nossa organização. Você tem certeza que é isto mesmo que quer?

Elise: - Se possível, também poderia mostrar algum lugar para descansarmos? Foi uma caminhada cansativa da casa de Dimitri até aqui.

Laura: - Sim, terminemos nossa conversa enquanto eu te levo a um dos nossos alojamentos. - Terminando sua fala começou os passos em direção a escadaria, esperando que a jovem a acompanhasse. No segundo andar, caminhavam por um longo e largo corredor, repleto de quadros e outras decorações envelhecidas e desvalorizadas pelo tempo. As luzes aqui eram mais fracas, com lampiões presos a pregos apenas em algumas paredes e dando iluminação suficiente apenas para se guiar. Estranhamente no fim do corredor havia uma janela que poderia ajudar a iluminar o local mas a mesma se encontrava barrada com tábuas de madeira. Três portas adentro do corredor e Laura entra na quarta porta, revelando o que deveria antigamente ser usado como uma sala de jantar pela longa mesa e algumas cadeiras encostadas em uma das quinas do cômodo. Porém seu uso era distinto agora, com três bunkers colocados lado-a-lado e alguns baús do lado oposto da parede. Um deles estava aberto e revela que provavelmente eram usados para armazenar os pertences dos membros. Não havia mais ninguém tendo em visto a confraternização que acontecia no andar de baixo. Um suspiro marca o retorno da fala da garota - Vamos ao que interessa. Nós temos ideais muito específicos e objetivos distintos para propaga-los mas existe algo mais importante que todo o resto: liberdade. Nós buscamos suprimir todo e qualquer tipo de repressão das instituições que dominam o mundo e não mediremos esforços para isso - Uma pausa seguida de uma respiração funda marca um momento de maior seriedade da conversa - A verdade é que não importa o que você diga, se não acreditar verdadeiramente em tudo que estou te falando sua estadia seria curta...



Off:
 

____________________________________________________



Objetivos:
 


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
King
Revolucionário
Revolucionário
King

Créditos : 24
Warn : Emerald Lady Strikes - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 13/09/2012
Idade : 19
Localização : Cisplatina

Emerald Lady Strikes - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Emerald Lady Strikes   Emerald Lady Strikes - Página 4 EmptySex 23 Jun - 15:43

First Test

Oh, Laura. Mal tive tempo de responder sua pergunta e já me via seguindo-a pelas escadas. Foi perceptível a forma como o ambiente havia mudado. Todo o clima de festejo e interação havia sido deixado no andar debaixo. E, junto com isso, a beleza do lugar. Havia nítida diferença entre os andares, com o segundo sendo bem mais rústico que o primeiro. Seriam os quartos também assim? Era definitivamente melhor que o circo, mas eu esperava mais. "Se vocês querem mudar o mundo, é melhor começar arrumando uma base melhor"

Aparentemente, sim. Nosso pequeno movimento havia se encerrado e junto a ele, o leve clima de desconcentração provocado por mim havia indo embora. Fitando intensamente os olhos da minha acompanhante, ouvia novamente a repetição de fala sobre os ideais revolucionários e tudo mais. Talvez eu tenha demonstrado um pouco de desinteresse por sua causa, e ela havia notado. "Cacete, será que tá tão evidente assim? É melhor eu resolver esse problema" Enfim, o melhor a se fazer era responder.- Mas, eu realmente acredito. - Diria, me aproximando de Laura. - Olha pra minha cor, eu sei bem o que é ser limitada pelo o que o governo quer ou não. De fato, eu não conheço muito sobre a causa. Mas não é nada que não possa aprender no caminho, certo? Terminaria colocando minha mão levemente no braço da revolucionária, observando como reagiria ao meu toque. Esboçaria um pequeno sorriso, tentando transmitir um pouco de simpatia.

- Então, o que vem agora? Eu posso começar a iniciação ou algo assim? Tentando descontrair o clima sério, levaria a conversa para o próximo patamar. Gostava da revolucionária, pelo menos da aparência dela, mas tenho objetivos a serem seguidos. Todo o barulho que vinha do andar debaixo já estava começando a me dar náuseas. Quanto mais rápido esse impasse for resolvido, melhor.
OFF
Spoiler:
 

____________________________________________________

Narração

– Fala –

"Pensamento"

Título

Ouça a voz da Elise:
 



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Chronicler
Civil
Civil
Chronicler

Créditos : 6
Warn : Emerald Lady Strikes - Página 4 9010
Masculino Data de inscrição : 30/08/2015
Idade : 26
Localização : Dawn Island - East Blue

Emerald Lady Strikes - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Emerald Lady Strikes   Emerald Lady Strikes - Página 4 EmptyDom 25 Jun - 14:07

Primeira missão: Espiões em Centaurea Island?!

A jovem acompanhou sua guia até o quarto, deixando para trás todo o clima de agitação do andar anterior. Acabou por ter a chance de observar com mais atenção as dependências pelas quais percorria o que lhe causou certo desconforto, acreditando no principio de que deveriam se preocupar mais com a organização e limpeza. Notou também que Laura enfatizou a necessidade de discutir os ideais do Exército.

Laura: - Eu suponho que pelo menos seu coração está no lugar certo... - sentia a mão de Elise repousar sobre seu ombro seguida da visão de um sorriso, algo que lhe passou certa confiança sobre as palavras da jovem sobre juntar-se a causa. Começava a dar passos pelo quarto, pensativa - Eu creio que podemos te dar uma tarefa... Não se engane, mesmo que seja sua primeira missão ainda terá que ter cuidado.

O olhar dela agora era mais sério e você a sentia te estudando enquanto falava, ainda que permanecesse em movimento. Era estranho como Laura conseguia demonstrar-se de tanta serenidade em um momento e tão ansiosa no outro, evidenciando certa preocupação com o tópico. A ilha tinha forte presença do Exército Revolucionário pelo que evidenciara até então, fazendo-a se questionar que problema teriam.

Laura: - O velho Daichi é dono de diversas pecuárias desta ilha e sempre se mostrou um bom homem, mas nós não podemos deixar de averiguar alguns rumores... Não preciso dizer que tudo isto é de certa forma confidencial, não é? Bom, esses rumores dizem que a empresa estaria fazendo acordos com o Governo Mundial e que alguns de seus membros poderiam estar infiltrados na ilha e precisamos confirmar isto o quanto antes. O que me diz?

Ela agora parava de andar pelo cômodo e voltava a ficar à frente de Elise, esperando uma resposta. Aquela missão parecia de fato séria e sua presença na mesma era um tanto quanto inesperada. Afinal, estaria entrando no Exército agora e já estaria fazendo parte de algo essencial. Isso com certeza traz mais perguntas do que respostas mas a jovem tinha o pressentimento de que não saberia mais até que cumprisse sua tarefa.

____________________________________________________



Objetivos:
 


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
King
Revolucionário
Revolucionário
King

Créditos : 24
Warn : Emerald Lady Strikes - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 13/09/2012
Idade : 19
Localização : Cisplatina

Emerald Lady Strikes - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Emerald Lady Strikes   Emerald Lady Strikes - Página 4 EmptyDom 27 Ago - 9:46

E lavamos nós

E, surpreendentemente, havia conseguido enganar a revolucionária. O que há com essa gente? Será que estão tão desesperados por novos membros assim? "O que tem de beleza, tem de ingênua." Enfim, minha entrada no exército revolucionário estava quase que garantida. Tive a honra de ser designada para minha primeira missão. Verificar se um latifundiário está contatando o governo mundial. Aquele governo e seus agentes ridículos, caçoaram de minha aparência quando os procurei. Senti certo entusiasmo serpentear meu peito, se esse velho desgraçado realmente está em contato com o governo, posso, finalmente, acertar minhas contas.

- Então, eu aceito. - Certa curiosidade me remoía por dentro, por não saber como diabos realizaria aquela missão. - Eu vou sozinha? Posso pegar alguns equipamentos antes? E, principalmente, o quê eu posso fazer o que com esse velho? - Terminaria, com certo olhar de malícia em meu semblante. Talvez não fosse necessário usar a força, ao ouvir minha voz, única coisa no qual as pessoas já me elogiaram, a missão acabará. Mas eu torço, eu torço pelo contrário. Me imaginar esmurrando a face de alguém que tem contato com o governo mundial, isso me enche de determinação.

Assim que obtivesse minhas respostas, prosseguiria: - Certo, certo. Apenas me fale aonde ele está que eu resolvo isso. Demonstraria firmeza e confiança em minha voz,passando a Laura confiança em mim mesma. Antes de sair rumo a missão, colocaria minha mão novamente sobre o ombro da revolucionária. - Cuida bem do urso pra mim, e você também, se cuida. - Terminaria esboçando um pequeno sorriso tímido, lançando-me em direção a Laura para beijar-lhe a bochecha. Após as despedidas, verificaria o estado de minha espada e vestimentas, e, então, partiria em direção ao local designado. Seja lá o que me espera, vamos descobrir.


____________________________________________________

Narração

– Fala –

"Pensamento"

Título

Ouça a voz da Elise:
 



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dante
Orientador
Orientador
Dante

Créditos : 2
Warn : Emerald Lady Strikes - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 30/03/2013
Idade : 20
Localização : Foda-se :D

Emerald Lady Strikes - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Emerald Lady Strikes   Emerald Lady Strikes - Página 4 EmptySeg 4 Set - 12:55

Take this Life


Provavelmente eu acordaria novamente em meio a pesadelos sobre minha família, sem sequer saber onde eu havia me deitado. Por um breve momento, deixei de ter consciência, e nesse curtíssimo período acabei ficando perdido em meus pensamentos, quase afundando em lágrimas e tristeza. Esses pensamentos ruins nunca vão deixar minha mente, não pararei de ser perturbado por eles até resolvê-los de fato. “Astrid...” Ressoava em minha cabeça, mais uma vez. Onde estaria minha filha e meu pai? Eis a pergunta que eu não sei responder, procurando pela resposta já há meses. Levantar-me-ia mais uma vez onde quer que eu esteja, fosse uma estadia de Centaurea ou simplesmente no chão mesmo. Não fazia muita diferença pra mim, gastei muito dinheiro procurando por eles e agora preciso racionar tudo. “Vamos olhar isso pelo lado bom, eu ainda tive uma excursão por todas as outras ilhas do blue.” Conheci lugares e pessoas, e o único lugar desse mar que me resta procurar é aqui. Será que vou encontrá-los?

Bom mas a minha ideia nunca foi ficar parado conversando comigo mesmo, preciso fazer algo e me livrar de qualquer angústia o mais rápido possível, claro, procurando por aqueles que almejo, afim de me libertar de correntes emocionais. “Não se deixe levar por pensamentos ruins.” Pensei, lembrando do que meu pai sempre dizia, depois de já ter tentado me levantar, procurando pela cidade iria caminhar. Procurando pela civilização, usando de cheiros, desde mercadorias, oxigênio sendo queimado com lareiras e coisas do tipo, visão e audição. Iria usar todos meus sentidos para encontrar civilização caso eu não estivesse em uma. Se encontrasse alguém no caminho e eu não estivesse na cidade ainda, iria perguntar – Hey, tu sabes dizer-me onde fica a cidade? – Em uma entonação de voz solene, falando alto e claro com minha voz grave e ativa. Se fosse respondido iria usar as indicações para ir até a cidade, senão, seguiria meu rumo normalmente. Sempre acompanhado de memórias e lembranças, afinal sou um ser humano, mas tentando evitá-las em parte.

Ouvi dizer que aqui o exército revolucionário tem uma base, será que eles sabem de algo sobre minha família? Não me custa tentar, afinal eles tem recursos creio eu, talvez saibam de algo. Nunca gostei muito de rebeldes, pessoas contra o sistema em si, mas o meu reino era uma organização independente, de fora do governo. Então nunca tive conflito de verdade contra estes caras. “No entanto o governo tinha contra o meu império não é mesmo...” Vocês terão o que merecem, porcos desgraçados do governo, eu farei meu império novamente, e proscreverei tua “ordem” deste mundo. - Hmmfh... – Franzindo minha testa de raiva com cara fechada e algumas veias saltando junto de meus punhos cerrados, eu estava pensando na situação. A minha melhor ideia agora era me juntar a esta nova causa, e juntar o máximo de poderio, tanto em mim mesmo, treinando é claro, quanto com outros homens e recursos para me ajudar. Entrar em um exército, para criar outro. Isso! O inimigo do meu inimigo é meu amigo. Espera, é esse o ditado? Pensaria, em meu rumo.

Ao chegar à cidade, iria procurar por uma forma de me armar, um ferreiro, afinal, iria finalmente começar a lutar pela recriação do meu império. – Oi, onde fica o ferreiro? – Falaria para alguém, senão o encontrasse. Eu precisaria de no mínimo, um par de manoplas pra amassar a cara desses canalhas com ferro. Encaminharia-me até o vendedor, e com um sorriso no rosto abanaria minha mão direita e falaria em um tom suave – Oi meu chapa, vossa pessoa tens algum par de luvas para eu desfigurar o rosto de meliantes governamentais ocasionalmente? Haha – Terminaria com bom humor, não deixando de ser verdade o que eu falei. Pagaria o que fosse preciso e me direcionaria para o QG dos revolucionários assim que possível, perguntando se fosse preciso – Onde fica a base dos revolucionários, por favor? – Falando casualmente, de modo a soar natural e amigável a todo mundo.


Spoiler:
 

____________________________________________________

Tiro de sorte? Sorte é não tomar um tiro meu
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vincent
Soldado
Soldado
Vincent

Créditos : 48
Warn : Emerald Lady Strikes - Página 4 9010
Masculino Data de inscrição : 12/06/2017
Idade : 18

Emerald Lady Strikes - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Emerald Lady Strikes   Emerald Lady Strikes - Página 4 EmptyQui 7 Set - 16:00

Elise Von Bernstein





Elise se surpreendia ao ver que conseguira com sucesso enganar a revolucionária, talvez pela organização estar desesperada por novos membros, mas sua entrada estava quase garantida e por isso preferiu não mais se preocupar com pequenos detalhes. Sua primeira missão era investigar se Daichi, uma das personalidades importante de Centaurea estava contatando o Governo Mundial. A jovem sentia entusiamo, já que havia sido caçoada no passado e agora poderia ter um acerto de contas com a organização. Certa curiosidade corroía a espadachim por dentro principalmente por não saber o que realmente teria de fazer naquela missão, talvez não precisasse utilizar da força para ter sucesso e sim de sua bela voz que encantava aqueles que a ouviam. A jovem perguntava para Laura se iria sozinha, se poderia pegar alguns equipamentos e oque poderia fazer com o homem, Elise terminava de falar com malícia em seu semblante o que deixava a revolucionária um pouco envergonhada - Creio eu que nesse momento ninguém esteja disponível para ajuda-la, mas assim que alguém se disponibilizar posso enviá-lo(a) até você a mulher sorria para a espadachim - Pode pegar o que quiser Laura continuava com um sorriso em seu rosto - Por ora apenas investigue, se ele realmente contatou o Governo dê um fim nisso a mulher terminava sua breve explicação.

Se imaginando socando a face de alguém que tivesse contato com o Governo Mundial enchia Elise de determinação para realizar a missão. Depois de obter as respostas que queria da moça a espadachim prosseguia com seus questionamentos a mulher - Ele está em sua loja a Daichi Carnes Laura respondia calmamente. Antes de sair para realizar sua missão, Elise pousou mais uma vez sua mão sobre o ombro da revolucionária e dizia para cuidar de Kahm e se cuidar a jovem terminava de falar com um sorriso tímido e depositando um beijo na bochecha, tal alto fizera com que a mulher levemente corasse - Pode deixar, mas também tome cuidado viu? a mulher sorria um pouco envergonhada. Depois de verificar o estado de sua katana e as vestimentas a jovem saiu da Grande Casa. O caminho até a Daichi Carnes não era nem um pouco difícil, já que o local ficava próximo ao lago que rodeava Centaurea, restava agora a jovem chegar ao lugar. Seria verdade os rumores de que o honroso Daichi contatou o Governo? Quais perigos a jovem enfrentaria?




Edmund Dante





Em meio aos pesadelos sobre sua família o ruivo acordava no meio da floresta, deitado sobre a grama. Num mar de pensamentos ruins o homem se levantava, já fazia algum tempo desde que começara a procurar sua filha e seu pai, apesar de ter gastado muito dinheiro com a procura havia ganhado como compensação uma viagem por todos os Blues. O único mar que faltava era o South Blue, ilha que era controlada pelos revolucionários. Começando a caminhar pela floresta o ruivo buscava algo que o pudesse levar até a civilização fossem cheiros, mercadorias e até oxigênio sendo queimado por fogueiras. Sem precisar procurar muito Dante conseguiu achar um homem que pescava próximo ao lago e perguntava onde ficava a civilização da ilha com um tom de voz solene e alto para facilmente o pescador entender - Mais a frente tem uma ponte atravesse-a e você chegará até a cidade o pescador mostrava a travessia para o boxeador. Depois de chegar próximo a ponte, Dante a atravessava e já podia ver as várias casas que ficavam na ilha.

Sabendo da existência dos revolucionários na ilha, o ruivo se perguntava se a organização sabia de algo sobre sua família, mesmo não gostando muito de rebeldes, apesar de seu reino ser independente do Governo Mundial, motivos o suficiente para o Governo ter algo contra, Dante tinha em sua mente reconstruir seu império e proscrever a "ordem" da organização do mundo. Franzindo sua testa em raiva com a cara fechada, alguma veias saltavam junto de seus punhos cerrados o ruivo pensava em sua situação e a melhor ideia que tivera naquele momento era se aliar aos revolucionários e juntar poderio para criar um exército. Procurando uma forma de armar o boxeador buscava um ferreiro, afinal não poderia recriar seu império sem alguma arma. Abordando o primeiro civil que vira o homem perguntava sobre onde tinha um ferreiro -Siga por ali que você achará um ferreiro um homem de aparente meia idade apontava o caminho para o ruivo. Seguindo as informações dadas pelo cidadão, Dante chegava ao local indicado e rapidamente entrava para comprar sua arma - Um par de manoplas? dizia o dono da loja ao escutar as palavras do ruivo. O dono era um velho que apesar da idade estava bem "conservado" e fazendo todo o trabalho duro sem ajuda de ninguém - Aqui está, são 30.000 Berries o velho colocava as manoplas sobre o balcão e ao mesmo tempo Dante entregava o dinheiro. Saindo da loja o ruivo agora procurava o QG revolucionário o encontrando facilmente, já que o lugar ficava no centro da ilha. Adentrando o local o ruivo dava de cara com um dos revolucionários perto de um balcão lendo alguns papéis e quando notou sua presença passou a encara-lo - Olá Cidadão, sou o major Nejima o que o traz até aqui? o homem saía da posição que estava e se aproximava de Dante estendendo sua mão para um cumprimento amigável.
Off:
 

Nejima:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ato IV: Aranhas e mais aranhas
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dante
Orientador
Orientador
Dante

Créditos : 2
Warn : Emerald Lady Strikes - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 30/03/2013
Idade : 20
Localização : Foda-se :D

Emerald Lady Strikes - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Emerald Lady Strikes   Emerald Lady Strikes - Página 4 EmptySex 8 Set - 20:52

Take This Blood




Curioso, eu não sabia que gente com um cargo de major para cima se misturava tão facilmente assim com o restante da população, e o QG era bem no centro de uma cidade do Blue, achei que eles fossem mais discretos. Bom pelo menos agentes do governo, eu nunca vi, nem fiquei sabendo da identidade de um. Esses tais revolucionários são mesmo estranhos, se apresentando com nome e tudo, quanta formalidade. “Ou será que ele é mesmo um revolucionário?” Me perguntei por alguns brevíssimos segundos, mas era uma dúvida irrelevante, afinal eu estava no QG deles e não poderia dar-lhe nenhuma informação que comprometesse os revolucionários ou a mim mesmo, no estado que já estou “Hehe, todo f#dido.” Sorri brevemente, pensando. E usando do mesmo sorriso, estenderia minha mão de volta para o tal do Nejima, cumprimentando-o com um aperto de mão forte. – Outrora nunca atendi chamados como cidadão, mas é aceitável nas circunstancias atuais que eu estou haha. – Falaria, lembrando-me da época em que era nomeado como o próximo rei (ou pai ou filho ou irmão) e logo soltando sua mão. “Então... O que me traz aqui? E o que eu posso dizer a ele?” – Eu não creio que seja necessário lhe esconder qualquer coisa ou intenção, mas lhe direi apenas o necessário. – Pausaria, pensando direito no que falar, e recordando de relance tudo o que acontecera ao meu império, todo o massacre e aniquilação da minha família. E depois o sumiço da minha filha...

– Sou Edmund Dante, e eu busco por poder. O governo mundial tomou tudo – Daria mais ênfase agora, lembrando de minha mãe jogada ao chão sem vida após receber tiros, e sua pele sendo derretida pelo fogo que usaram para derrubar o império inteiro a cinzas. Enchendo meus pulmões com ar, exclamaria, com intensidade – TUDO, que eu tinha e o que eu mais quero na vida agora é destruí-los por completo. – Lembraria agora de minha filha e pai sumidos, pensando agora no presente – E acredito que talvez eles tenham raptado minha filha também, junto de meu pai... Fomos uma família importante no passado, que agora está esquecida da história. – Iria pausar novamente para respirar e pensar, e talvez notar um pouco da reação do homem. Em um tom suave, depois de exclamar tudo, iria soltar em um ar meio depressivo – Tudo que vocês podem esperar de mim agora, é total convicção com seu exército, se me quiserem por nele, é claro... – Cruzaria meus braços em frente ao meu peitoral, e já ereto, acolheria uma postura de dúvida, esperando por alguma reação do homem. – Então é isso o que eu acredito ser o necessário para você saber, pouco não? Hahaha – Irônico, gargalharia brevemente para quebra o clima pesado da situação, descruzando meus braços e ficando com um sorriso, escorando meu cotovelo direito sobre o balcão. – Aliás, se vocês tiverem alguma informação sobre um velho e uma garotinha pálida de cabelos brancos desaparecida, me ajudaria muito. – Por fim, falaria seriamente, mas sem demonstrar qualquer tristeza ou fraqueza, queria parecer forte perante o meu futuro superior (também só porque eu preciso, ele não vai me ordenar por muito tempo hehe).

Se eu fosse aceito no exército, após perguntar sobre os sumidos, iria ver se havia alguma missão ou algo para eu receber dinheiro novamente e tentar subir no conceito dos meus superiores cada vez mais, para eu mesmo ser o superior quem sabe, algum dia. – Então meu patrão, qual é a boa? To aqui pra fazer o serviço sujo meu bom – Falaria em um tom suave com minha voz encantadora, expressando tranqüilidade e confiança, enquanto que ajeitaria minhas novas manoplas em meus punhos, colocando-as. Pensava agora em meu apetite, já fazia um tempo que eu não comia goiabas.
O sabor do fruto divino, aquele gosto altamente sedutor mastigado aos poucos lentamente, desfrutando de toda a sua saborosidade... Hmm Goiabas, eu poderia comer uma agora. - E por acaso teria você algumas goiabas ai? Esse é o gás que me move... - Diria, empolgado com o exército, porém faminto por tal pseudo-fruta.


off:
 

Histórico do Dantão:
 

____________________________________________________

Tiro de sorte? Sorte é não tomar um tiro meu
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vincent
Soldado
Soldado
Vincent

Créditos : 48
Warn : Emerald Lady Strikes - Página 4 9010
Masculino Data de inscrição : 12/06/2017
Idade : 18

Emerald Lady Strikes - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Emerald Lady Strikes   Emerald Lady Strikes - Página 4 EmptySeg 11 Set - 16:00

Edmund Dante





Dante ficara um pouco curioso pela formalidade apresentada pelo revolucionário e também pelo QG ficar no centro da ilha, entretanto o que homem não sabia era que a ilha era ocupada pela organização a alguns anos e eles que cuidavam da proteção dos habitantes. Com um sorriso amistoso o ruivo estendia a mão para o major e proferia algumas palavras para o homem - Tudo bem, vamos até um lugar mais reservado onde você poderá me contar tudo O azulado fazia um sinal com a mão para que Date o seguisse. Ambos caminhavam em um corredor cheio de portas, até que pararam em frente a última porta do corredor, ali ficava uma espécie de mini-sala onde alguns revolucionários conversavam sobre as missões que teriam de realizar - Entre e fique á vontade Nejima dava espaço para o ruivo adentrar o local.

Por dentro a sala realmente era muito simples, várias cadeiras velhas e uma grande mesa era o que dominavam o lugar predominantemente, todavia oque mais chamava atenção era a grande variedade de mapas espalhados pelas paredes e também documentos que formavam pilhas em cima da mesa. O major puxava duas cadeiras para que ambos pudessem se sentar sobre o objeto - Comece o homem falava ao se sentar sobre a cadeira. Dante começava a contar sua história e os momentos difíceis que passara durante a destruição de seu império - Você me parece ter motivos o suficiente apesar das poucas informações dadas o homem sorria brevemente - Seja bem-vindo a revolução! Nejima se levantava - Espero os grandes feitos, que você poderá realizar ainda sorrindo o homem estendia novamente. Após o Major terminar de falar, o ruivo começava a falar que buscava seu pai e filha perguntando se o homem não sabia algo sobre o assunto - Sabe, de uns dias pra cá estamos perdendo alguns contatos, mas podemos procurar por mais informações Nejima assumia uma postura séria, depois de suas breves palavras.

Antes que o major pudesse pronunciar novamente era interrompido pela abertura da porta - Com licença, ouvi dizerem que você está alistando alguém Nejima Sara entrava calmamente no local - Sim estou, Dante essa é Sara o azulado falava com a mulher e depois passara a olhar o ruivo - Prazer Dante! a mulher sorria estendendo a mão.  Após cumprimentar a mulher o ruivo perguntava sobre as missões que teria de realizar - Olha, eu acabei de mandar uma novata também para uma missão, se você quiser posso enviá-lo também oque acha? a revolucionária tomava a frente do homem que se mantia calado. Dante agora pedia algumas goiabas, já que era a fruta que o daria gás para realizar aquela missão - Goiabas? pedido estranho, se quiser algumas posso te levar até o refeitório a mulher ainda sorria para o ruivo.
 
Off:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Ato IV: Aranhas e mais aranhas
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Emerald Lady Strikes - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: Emerald Lady Strikes   Emerald Lady Strikes - Página 4 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Emerald Lady Strikes
Voltar ao Topo 
Página 4 de 12Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 10, 11, 12  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: South Blue :: Centaurea Island-
Ir para: