One Piece RPG
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» V - Into The Void
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor GM.Alipheese Hoje à(s) 11:03

» Mini - DanJo
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor DanJo Hoje à(s) 02:51

» Crisbella Rhode
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor ADM.Ventus Hoje à(s) 02:48

» A Aparição de Mais Um Meio a Tantos
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor Wave Hoje à(s) 00:53

» O vagabundo e o aleijado
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor Ghastz Hoje à(s) 00:40

» Mini Aventura - Agyo Shitenno
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 23:16

» O Legado Bitencourt Act I
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor Faktor Ontem à(s) 22:16

» Apenas UMA Aventura
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor Van Ontem à(s) 17:49

» Bellamy Navarro
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor Greny Ontem à(s) 12:43

» Unbreakable
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor Ainz Ontem à(s) 11:55

» (Mini) Gyatho
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 01:02

» (MEP) Gyatho
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 00:55

» [MINI-Tenzin]Here we go again
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 00:53

» [M.E.P]Tenzin
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 00:43

» [Extra] — Elicia's Diary
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor GM.Noskire Ontem à(s) 00:27

» M.E.P DanJo
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 00:27

» Mini Aventura - No Mercy
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 00:20

» [Mini-Rosinante-san] O homem que quer ser livre
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 00:15

» Retornando para a aventura
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 00:13

» Começo
Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 00:12



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG

Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


Compartilhe
 

 Chapter Zero - The Path of Order

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3 ... 9, 10, 11
AutorMensagem
Kenway
Pirata
Pirata


Data de inscrição : 25/11/2016

Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Empty
MensagemAssunto: Re: Chapter Zero - The Path of Order   Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 EmptySex 30 Jun 2017, 01:58


Narração 14


Teru


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Concordando com Bowie, Rin o seguia. Nada indicava claramente onde ocorreria a tal palestra, contudo, se o senso de direção do cão não estivesse lhe enganando, eles estavam indo para o local onde eram realizados treinos como malhação ou simulações de combate.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Agora, após menos de um minuto completo, o mink tinha certeza sobre a localização do seminário, no local de exames físicos ele via algo simples, um tenente velho de pé com alguns soldados em volta, aparentemente havia começado a pouco o aprendizado, não demorou até que ouvisse o homem se pronunciar.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Meu nome é Eisi Dici rapazes — pigarreava —Vou lhes ensinar o que aprendi enquanto ainda era um novato, como vocês  — catava um pouco de secreção de sua garganta e cuspiu no chão, sem classe alguma — Mostrarei apenas o básico é claro, ensinarei como entrar em um local fechado sem ter que foder com a merda toda e perder o elemento surpresa… Desculpe o palavriado — o homem agora seguia para uma caixa que ficava em cima de uma mesa, ele tinha uma fechadura semelhante a de um porta.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]O senhor gesticulava e falava passo-a-passo, explicando o que fazia e porquê, utilizando algumas ferramentas específicas para a ocasião, em uns 10 minutos — demora oriunda do fato de ter que explicar com cuidado — estava tudo pronto, nada mais deveria ser feito e o tenente convidava os soldados que quisessem a tirar dúvidas com eles, porém todos pareciam desinteressados incluindo Bowie que dizia para Rin que aquilo o bastava.


Ceji


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Lars continuava apenas a conversar com Rin, já no Quartel, comentava sobre a missão de anteriormente, dizia sobre os corpos deformados em específicos que encontrara quando conheceu Rin.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Aquilo não foi nada demais, sério, sempre fui conhecida pela força bruta e por descarregar meu estresse quando necessário… Pode parecer mentira mas é a mais pura verdade — dizia, sorrindo no final da fala, meio envergonhada e, após rir sobre o comentário de Lars, respondia a mais uma de suas falas — Sim, eu até que te entendo, as ilhas em geral são realmente entediantes, por isso viso ir para a grandiosa Grand Line o quanto antes!

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Sparkbolt agora expressava sua opinião sobre o que faria para sair dali, em suma ele se mostrava indiferente sobre dar desculpas ou encontrar motivos, como qualquer jovem ansioso apenas queria ir direto ao assunto, sem ter que pensar demais. Questionando sobre que lugar a garota queria ir, ela dizia, de forma tímida e baixa, que não tinha certeza por não conhecer plenamente a Grande Rota.
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Teru
Soldado
Soldado
Teru

Créditos : 37
Warn : Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 10010
Masculino Data de inscrição : 04/01/2014
Idade : 22
Localização : F3 + Teru

Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Empty
MensagemAssunto: Re: Chapter Zero - The Path of Order   Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 EmptyDom 02 Jul 2017, 13:49


Chapter Zero - The Path of Order
The First Jorney

Aprendizado: Arrombamento
A Dog In Big City XXVI
.


Acompanhando Bowie e basicamente seguindo o grupo de pessoas ou melhor dito de marines que também seguiam naquela direcção, Rin e o seu recém-conhecido acabavam por chegar ao local onde faziam simulações de combate, ironicamente era o mesmo local onde Rin e alguns dos outros marinheiros fizeram o seu exame de ingressão o que era bom saber que eles sabiam muito bem aproveitar o espaço que tinham. O local tinha sido adaptado para a palestra, havia uma mesa ao centro, uma caixa de cartão sobre a mesa e um marinheiro de aspecto duvidoso algo infelizmente comum pelo o que conseguia ver naquele quartel. Assim que o grupo se reuniu a volta da mesa o marinheiro preparou a sua voz e começou a sua suposta palestra.

Meu nome é Eisi Dici rapazes. Vou lhes ensinar o que aprendi enquanto ainda era um novato, como vocês

Muitos dos marinheiros ali presentes começaram a reclamar visto que ser chamado de novato era algo meio desmoralizador visto que alguns deles eram bem velhos com idade suficiente para ser pai ou mesmo avó do jovem mink. Elsi, o marinheiro responsável pela apresentação não parecia prestar muita atenção e fazia questão de despachar a palestra o mais depressa possível visto que nem com as interrupções e comentários, ele se dava ao trabalho de parar a sua explicação.

Mostrarei apenas o básico é claro, ensinarei como entrar em um local fechado sem ter que foder com a merda toda e perder o elemento surpresa… Desculpe o palavriado

Dito isto o marinheiro aproximou-se da sua caixa de cartão e retirou da mesma algumas coisas meio irregulares, uma típica fechadura de casa ainda com a maçaneta agarrada e um pedaço de ferro que nem Rin nem nenhum dos marinheiros ali presentes conseguiu identificar de imediato. O cachorro olhou para Bowie para ter uma noção do que o mesmo estava a fazer porém foi em vão visto que o mesmo estava de braços cruzados prestando atenção aos movimentos de Elsi sem fazer nenhum tipo de comentário.

Inicio de Aprendizado

Eu tenho aqui uma fechadura e um pedaço de metal trabalhado. Existem várias fechaduras espalhadas pelo mundo, mas elas têm todas a mesma função e funcionam geralmente da mesma forma. Já alguém abriu uma porta?  - perguntou o marinheiro na tentativa de conseguir alguns risos da multidão

Uma ou duas pessoas no fundo do grupo soltaram uma pequena gargalhada, talvez em sinal de pena ou talvez um sentido de humor meio retardado mas nada disso importava pois todos os outros, incluindo Rin e até mesmo Bowie que tinha uma personalidade mais excêntrica não estava muito fascinado na tentativa triste de humor por parte do marinheiro.

De um modo geral a melhor forma de abrir uma porta é com uma chave porém quase tudo pode ser uma chave se souberem com usa-la em condições. E para vocês saberem o que fazer, têm antes de saber como funciona. Uma fechadura é basicamente um buraco com pinos, pequenas molas que mantêm a porta fechada. Se olharem para uma chave, normalmente ela têm uns formatos estranhos pois  cada aresta da chave é suposto empurrar uma mola para destrancar a fechadura.  

Retirando uma segunda fechadura da caixa, a única diferença é que este modelo estava cortada ao meio de modo a que todos ali presentes conseguissem ver as supostas "molas" e "pinos" de que o marinheiro tinha falado. Elsi fez questão de demonstrar o pedaço de metal trabalhado a entrar no buraco da fechado e quanto mais fundo ia o metal trabalhado mais pinos eram empurrados para a sua posição original e assim que todos os pinos foram empurrados a mesma rodou sem nenhum problema como se tivesse sido destrancada.

Honestamente é apenas isso. Uma fechadura tem pinos, cada pino tem uma mola. A fechadura é destrancada se todas os pinos foram empurrados.

Elsi abri com facilidade ambas as fechaduras e colocava-as em cima da mesa e sentava-se em cima da mesa, de seguida retirou um cigarro e colocou-o na boca e com o auxilio de um isqueiro acendeu o mesmo. Ele apresentava uma postura mais sincera e seria do que antes como se tivesse desistido de tentar ganhar a atenção do turno e apenas o que tinha de dizer como se tivesse a riscar pontos de uma lista.

Os superiores disseram que eu tinha que fazer isto durante uma hora, ironicamente eu acabei em dez minutos. Isto é algo que só se aprende fazendo, é estranho que a marinha tenha decidido ensinar isto visto que se vocês forem apanhados a arrombar uma porta, são presos e a vossa carreira acaba...

Os pequenos murmúrios e comentários que se ouviam no fundo da pequena multidão cessaram de forma imediata captando a atenção não só de Bowie  mas de Rin também. A pequena palestra para queimar tempo até que o jantar estivesse pronto tinha ficado um pouco mais sério ao ponto em que quase todos os marinheiros focaram as suas atenções na palavra de Elsi.

Mas como maior parte do nosso trabalho consiste em manter a paz, vão existir reféns, vão existir pessoas ou até mesmo companheiros presos. Isto pode ser útil para salvar uma vida. Nem sempre a força é a melhor opção. Se existir um pirata com mil explosivos num edifício com 50 civis, não vamos arrombar a porta e começar aos tiros.

Alguns dos marinheiros mais "experientes" acenaram e concordaram em concordância com o que foi dito, maior parte deles possuía algum tipo de sinal ou marca no corpo. Existia também um homem, velho sem um braço que talvez fosse o caso verídico para o exemplo que Elsi falou mas como não havia literalmente nenhuma prova e o cachorro não queria se meter em confusões, decidiu manter-se calado e apenas atento.

Mas pronto era só mesmo isso, vocês estão dispensados. Eu ainda tenho que ficar aqui durante meia hora ou algo assim, quem quiser perguntar algo é só se aproximar, quem quiser ir jantar esta livre. E quem quiser perder algum tempinho tentando a sorte com a fechadura de exibição que tenho aqui também é possível.

Com um pequeno aplauso e alguns assobios de mérito, o grupo felicitava Elsi pelo explicação e muitos deles despediam-se antes de partir, cada um para a sua vida, mais provavelmente para jantar ou algo do género e isto dava oportunidade para Rin e Bowie se aproximarem da mesa para pedir explicações e ironicamente para experimentar a sua sorte na abertura da fechadura. Havia um pequeno grupo a sua frente, cerca de duas ou três pessoas que conversavam simultaneamente com o marinheiro fazendo perguntas clássicas como quanto tempo demorou para dominar a habilidade e quantas tentativas geralmente eram necessárias para um arrombamento bem sucedido, eram perguntas pertinente e sem dúvida nenhuma perguntas que o cachorro também faria caso tivesse nessa situação.

"Deixa ver o quão complicado é isto"

Visto que a fila estava ocupada, o mink decidiu tentar a sua sorte com o modelo de fechadura que estava cortada ao meio de modo a conseguir ver o interior, pegando na fechadura com a pata esquerda e no pedaço de metal trabalhado com a pata direita, o cachorro começou por enfiar a ponta de metal o mais fundo que conseguiu e de forma quase instantânea conseguiu destrancar a fechadura sem dificuldade. O cachorro ficou confuso pois as coisas normalmente não eram assim tão simples e quando olhou para Bowie com as coisas nas patas e este apenas respondeu com um simples levantar de braços.

— Acho que aprendi a arrombar fechaduras...?

Não moço, esse modelo foi alterado por mim. Eu vim dar uma palestra, não ia trazer uma fechadura real e correr o risco de ficar dez minutos a tentar abrir saporra. Tem uma decente na caixa e uma agulha, vai tentando que eu depois te explico. - Comentou Elsi rapidamente quebrando o rumo da sua conversa

Levanto os ombros em sinal de indiferença, o cachorro retirou uma fechadura inteira de dentro da caixa e uma agulha com aproximadamente 20 cm feita do mesmo metal que a peça de ferro trabalhado. O cachorro não sabia bem o que fazer e apenas enfiou ambas as partes dentro da fechadura e tentou rodar de modo a tentar destrancar a fechadura mas tudo sem sucesso e a pior parte é que parte de si tinha quase a certeza que tinha quebrado algo dentro da fechadura. Rin permaneceu imóvel por uns instantes e olhou para Elsi na esperança que este lhe pudesse ajudar porém este ainda estava a conversar com um grupo de marinheiros e não parecia estar disponível tão cedo.

Supostamente você tem de usar a agulhar para baixar os pinos e usar o pedaço de metal para rodar o trinco da fechadura. - Sugeriu Bowie pairando sobre o ombro do cachorro tirando alguns apontamentos

— Como é que você sabe?

Eu já te falei, eu vim aqui aprender algo para melhorar o meu show. Obviamente sei como isso se faz.

O mink parou por uns instantes considerando as palavras do recém-conhecido colega, parte de si começava a conectar as peças e a considerar as palavras usadas durante o seu "ensinamento" de ilusionismo um pouco mais próximas da verdade do que tinha julgado anteriormente. Talvez o moço fosse um ex-criminoso e tenha recebido uma segunda chance por parte da marinha, talvez fosse um infiltrado que estava no quartel para tentar descobrir algo, seja qual fosse a justificação uma coisa era óbvia, ele tinha muito mais experiência que Rin naquela área especifica.

Isso é um teste de paciência e não de habilidade. Não tem nenhuma dica nem truque. Vai fazendo, basicamente use a agulha para procurar um "alto", assim que achar use a outra parte para empurra para baixo. O único conselho que te posso te dar é para começar com os do fundo normalmente são os mais simples.... normalmente...

Usando as indicações de Bowie, o humanoide tentou por experiência própria ou melhor dito tentativa e erro testar a fechadura na esperança de conseguir detectar ou no mínimo descobrir algo que fosse a base para o que estava a fazer naquele momento. Usando a agulha a única coisa que acontecia é que a mesma ficava presa ou bloqueada em alguma parte que Rin não conseguia identificar, sempre que usava força a mesma parecia dobrar até que eventualmente ela desprendia do local onde estava preso e batia contra a outra extremidade da fechadura. Não havia forma de ver dentro da fechadura visto que o buraco era apertado e escuro especialmente com a presença da agulha que ocupada uma boa porção do espaço e impedia ainda mais a visibilidade para o seu interior. O cachorro continuava a tentar a sua sorte, pressionando e empurrando partes que julgava serem as certas até que de repente e sem se dar conta, Elsi estava ao seu lado a observar o que fazia com uma expressão de desilusão no rosto. Pelos vistos a sua conversa com os outros marinheiros tinha acabado e a tentativa de arrombamento do cachorro era apenas muito doloroso de se ver.

Eae soldados. Como esta correndo a coisa?

Eu só quero fazer umas perguntas e vou andando também. Já o cachorro... não tem tanta sorte...

Se eu puder ajudar... diga o que pretende saber.

De forma quase instantânea, tanto Bowie como Elsi tinham começado a dialogar e deixado Rin para trás para tentar a sua sorte com a fechadura sem nenhum tipo de supervisão ao aconselhamento. Do pouco que conseguia ver da sua visão periférica, Bowie tinha um pequeno bloco de notas e apontava coisas sobre as perguntas que ele mesmo fazia enquanto que Elsi respondia com as mãos no bolso de uma forma calma e quase desinteressada. A atenção do mink estava basicamente toda na fechadura ou melhor dito na pouca sorte que estava a ter naquela função, a única forma que teve para acompanhar a conversa foi através da sua audição apurada que lhe permitia ouvir tudo ou quase tudo sobre a conversa sem muitos problemas, o facto de ambos estarem a cerca de cinco metros de si num espaço praticamente desocupado (com a excepção de um ou dois marines) também estava a seu favor.

De uma forma geral é o seguinte: os pinos estão sempre em linha recta, todos alinhados. Uma fechadura contêm entre 5 a 7 pinos porém podem existir casos com menos ou mais. As algemas costumar ter 3 ou menos. A nível dos pinos é importante ter em mente que se a fechadura tiver 5 pinos e você não conseguir baixar mais de metade e por acidente tentar abrir, a fechadura reinicia e o progresso todo é perdido.

Essa é a parte que eu nunca entendi porque.

É bastante simples, se não tiver pressão sobre as molas dos pinos, o mecanismo não destranca. Se o mecanismo não destrancar, a porta não abre. Pode acontecer o caso de você fazer pressão em quase todos os pinos e faltar um e a fechadura reiniciar.

Ah, entendi...

Por último, antes de ir ajudar o cachorro ai. Lockpicks são a melhor coisa para arrombar um fechadura, são perfeitos para detectar os pinos porém são tão fracos que partem facilmente. Do resto.... só mesmo tentando. E agora vou ajudar esse moço ai antes que estrague o meu material.

Ouvindo essas últimas palavras, o jovem parou o que estava a fazer e permaneceu imóvel ao ouvir os sapatos sociais de Elsi ecoarem no chão enquanto este dava a volta de modo a ficar a direita do humanoide. De imediato Rin baixou as suas orelhas caninas e num baixo tom de voz dirigiu a palavra a Elsi com um sinal óbvio de incerteza no seu dialogo.

— Eu acho que partiu algo dentro da fechadura... mas não sei o que é

Me dá isso moço, esse material é alugado. É melhor que não tenha partido nada.  

Recebendo as coisas da mão de Rin, a primeira coisa que Elsi fez foi averiguar se a agulha tinha sido danificada pelo novato, a primeira vista estava tudo "inteiro" mas como o mesmo tinha dito que algo tinha quebrado, Elsi bateu com a fechadura na mesa para ver se alguma parte quebrada ainda estava lá dentro porém nada saiu quando a fechadura foi virada para baixo e batida contra a mesa. Enquanto averiguava o equipamento de treino, Bowie desejou boa sorte ao humanoide e partiu do local levando consigo os seus instrumentos de magia. Assim que a vistoria foi feita, Elsi devolveu a Rin as coisas com que o cachorro estava a trabalhar e olhou para o relógio antes de voltar a falar.

Vou te um tutorial bem rápido, faça o que eu vou te dizer sem contestar. É quase hora de jantar e eu depois tenho que devolver esse material todo.  

— Certo

Inserindo a agulha dentro do buraco da fechadura novamente, deste vez com o cuidado e atenção de não estragar nada visto que a sua sorte não era das melhores, o cachorro começou a rodar a agulhar dentro da fechadura em busca de algo tipo de sinal que lhe indicasse onde estavam os "pinos" para o trinco, porém o mesmo problema de antes dificultou o seu progresso visto que a agulha continuava a ficar presa em algo que o cachorro não conseguia averiguar. Após re-iniciar o processo umas quatro ou cinco vezes seguidas, Elsi respirou fundo e sentou-se na mesa ao lado de Rin de modo a guia-lo pouco a pouco, talvez fosse um pouco de admiração por quem estava a tentar aprender algo ou talvez desilusão e frustração por o ver a falhar tantas vezes.

Não sei se ouviu a minha conversa com o seu amigo mas vou te dizer a mesma coisa praticamente. Usa a agulha para achar os pinos, eles estão em fila indiana. De seguida use a agulha para empurrar os pinos para baixo, assim que o pino estiver no fundo use a parte a parte de ferro para tapar o buraco para ele não voltar a subir. Faça isso com o primeiro que depois te explico o próximo passo.

— Certo

Usando as instruções de Elsi, Rin tentou mais um vez enfrentar aquela maldita fechadura, ele já tinha falhado tantas vezes que parte de si tinha vontade de jogar aquilo tudo no chão e ir embora. Começando pela agulha, o mink tentou procurar os supostos "pinos" que mantinham a tranca activada mas tal igual as últimas vezes a agulha bloqueou e Rin foi incapaz de continuar a movimenta-la dentro da fechadura. Assumindo que aquela resistência era o que procurava, Rin fez o seu melhor para cuidadosamente empurrar o que achava ser o pino para baixo usando agulha até ao ponto em que achava achava seguro. Parte de si tinha noventa porcento de certeza de que o pino não baixava mais e caso tentasse aplicar mais pressão tinha quase a certeza que a agulha ia quebrar ali instantaneamente. Usando a outra mão, Rin aproveitava a oportunidade para pegar na outra peça de metal trabalhado e enfiava o mesmo dentro do buraco da fechadura visto que a intenção era usar aquela peça para manter o "pino" em baixo e impedir que ele levanta-se enquanto que o mink trabalhava nos outros "pinos" com intenção de abrir a fechadura.

Tremendo ligeiramente e com a mentalidade de que não tinha a certeza do que estava a fazer, a pata de Rin escorregou e a peça que mantinha o "pino" para baixo saltou anulando literalmente todo o trabalho até ao momento. O cachorro deu um soco na mesa em sinal de frustração e acabou por encostar a sua testa sobre a superfície da mesma sem vontade nenhuma de começar tudo de novo, já lhe doíam os dedos e sem a certeza do que estava a fazer visto que a fechadura era apertada demais para espreitar por ela e Elsi não fazia intenção nenhuma de ajuda-lo fisicamente naquela parte.

Vai tentando. Não tem outra maneira de fazer mesmo...

Sem outra alternativa, Rin começou novamente aquela infernal tarefa de encontrar os supostos "pinos" daquela maldita fechadura. O cachorro tentou despachar aquelas etapas irritantes de procurar a resistência e baixa-la usando a agulha uma vez que já o tinha repetido duas ou três vezes e já estava farto, usando a outra pata para pegar na outra peça de metal trabalhado, o jovem mais uma vez enfiava a ferramenta dentro do buraco da fechadura com a intenção era usar aquela peça para manter o "pino" em baixo e impedir que o mesmo se levanta porém o stress era tanto que as suas patas estavas a transpirar e a agulha começou a escorregar. Apercebendo-se da situação, Rin tentou agarrar com mais força para impedir que estava escapa-se mas os movimentos brutos fizeram a agulha saltar do sitio e resetar o processo.

Seja paciente, não use força bruta

Recebendo um guardanapo por parte do marinheiro para poder limpar as patas e as ferramentas, o mink iniciava mais uma tentativa na luta contra a fechadura. Depois de tantos erros e fracassos, aquela resistência que tanto procurava, tinha sido bastante simples de achar uma vez que demorou um pouco para Rin perceber que ela estava sempre na mesma localização, respirando fundo de modo a ficar mais calmo, Rin fez o seu melhor para cuidadosamente empurrar o que o maldito "pino" para baixo usando agulha até ao ponto em que o mesmo não apresentava perigo. Prosseguindo para próxima etapa, o jovem usou a ferramenta para manter o "pino" em baixo e o impedir de se levanta, ele ficou imóvel para ter a certeza que nada fugia e quando tinha a certeza que tinha aquela parte dominada, olhou para Elsi em busca de ajudar no próximo passo.

—  Óptimo agora sem levantar o pedaço metálico baixe o próximo pino e com cuidado, muito cuidado mesmo baixe a parte metálica de modo a cobrir ou tapar mais um buraco. Assim que todos os pinos estiverem tratados é só usar a parte de metal para rodar a fechadura como se fosse um chave comum.

Trabalhando no "pino" que estava a frente do anterior, Rin teve o cuidado de agir com calma de modo a não colocar em risco o seu pouco porém complicado progresso. Uma vez que já não podia tirar a peça de metal trabalhado o espaço era menor o que indicava que calma e concentração eram os seus melhores amigos naquele momento. Rin repetiu o mesmo progresso no segundo e terceiro "pino" e a única coisa que reparou é que a resistência que cada pino apresentava era menor que a anterior, como se a pressão tivesse diminuído, algo bastante vantajoso visto que o espaço de trabalho era cada vez menor. Quando se preparava para avançar para o quarto e penúltimo obstáculo, uma pequena gota de suor passou pela testa do jovem Terumi no entanto, numa tentativa de limpar o suor com o braço, a agulha escorregou, algo que levou ao cão a paralisar de imediato, sendo a sua única reacção olhar para Elsi em busca de algum tipo de ajuda. O marinheiro aproximou-se com cuidado e uma expressão séria pois julgava que o mink tinha lhe feito perder tempo porém após alguns toques com a agulha respirou fundo e partilhou com Rin a boa noticia.

Você teve muita sorte, normalmente quando você falha os pinos resetam e você tem de fazer o trabalho todo de novo. Enfim vou ao banheiro ali, você tens uns 10 minutos, depois disso vou arrumar as coisas e ir embora.

— Ok, me deixe concentrar.

Ficado sozinho por uns instantes, Rin começou por averiguar o último "pino" que tinha mexido sendo este o quarto, ele não sabia se o mesmo tinha sido resetado ou algo do género mas por questões de segurança decidiu averiguar. De inicio estava tudo em condições e tal igual como o marinheiro tinha dito, o cachorro tinha tido bastante sorte pelo facto de o mecanismo não ter reiniciado mas nada daquilo importava naquele momento pois faltava um último "pino" e depois de ter chegado tão longe, ele não planeava desistir.

Baixando finalmente o último pino e usando a peça metálica para se certificar quer todos os "pinos" mantinham-se retidos, Rin tinha agora quase a certeza de que tinha feito tudo bem e que pelos menos não tinha falhado nada. Ele ainda estava meio receoso visto que depois de tantas tentativas ainda existia o risco de todo o trabalho ir por água a baixo, seguindo as instruções dadas por Elsi, o humanoide começou a rodar o trinco da fechadura para o lado esquerdo tento o cuidado e procedendo a um ritmo moderado de modo a ter controlo total do que estava a fazer porém nada se movia. Com alguma sorte Elsi regressava do seu passeio ou algo do género e finalmente lhe podia ajudar neste último obstáculo.

Eae já conseguiu?

— Eu baixei os pinos todos mas isso não roda e eu tenho medo que o treco resete...

Elsi aproximou-se de Rin observando os seus movimentos e preparava-se para colocar as suas mãos por cima das patas do cachorro para o guiar, porém ao ver os gestos do mesmo algo o fez parar e com uma expressão de dúvida colocou as mãos no rosto reparando de forma imediata o erro do principiante.

Moço... as portas abrem para a direita.... não para a esquerda....

Recebendo um pequeno aplauso por parte de Elsi, de forma lenta e quase sarcástica, o marinho felicitava o jovem pela sua pequena e quase insignificante vitoria, depois de vinte minutos ou provavelmente muito mais visto que Rin não tinha um relógio e nenhuma forma para medir a passagem do tempo, ele tinha aberto a fechadura com praticamente nenhum tipo de ajuda a nível físico. Com algumas dores e dedos dormentes, Rin colocava as coisas de volta na mesa e deixava que Elsi as recolhe-se, esse não era o termo mais correcto visto que o marinheiro apenas arrastava tudo para a caixa de cartão que tinha consigo antes e fechava a mesma sem muita atenção para o cuidado e bem estar das mesmas.

Parabéns abriu uma fechadura. Mais cinquenta dessas e consegue ir assaltar o banco da ilha. Apenas não demore esse tempo todo... Enfim jogue tudo na caixa que eu tenho de devolver isso tudo e ir fumar um cigarro

Fim de Aprendizado

Com uma aula demasiado estranha e felicitações por parte de alguém que provavelmente nunca mais iria ver na vida, o mink dava aquela parte como concluída. Tinha sido um dia consideravelmente longo para não falar que parte de si mal podia esperar para comer algo decente pela primeira vez em muito tempo, mais especificamente desde da altura em que tinha abandonado a sua terra natal em Las Camps em busca de independência pelo mundo fora. Ele mal sabia o que era para jantar mas o que fosse seria mais que óptimo comparado com a pequena quantidade de fruta que o humanoide fez questão de fazer durar uma semana visto que não tinha mais nada para comer. Fora isso a única coisa melhor que uma refeição era uma boa noite de sono visto que nem o prazer maravilhoso de uma cama de verdade o cachorro tinha o luxo de recordar, o facto de ter que partilhar o quarto ou divisão com mais duas ou três pessoas nem o incomodava mais devido ao estado em que estava, um cansaço total tanto física como emocionalmente. A parte mais irónica é que tinha começado a sua vida como soldado na marinha o que indicava que todos os dias seguiriam aquela rotina ou possivelmente teriam uma muito pior, no entanto nada isso importava pelo menos não por agora.

Objectivos:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

L£t Me bE yOur gUIdE, in tHiS pAth of MeGaLoMaNiA


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Narração   -   Pensamento  -   Fala
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ceji
Caçador de Recompensas
Caçador de Recompensas
Ceji

Créditos : 2
Warn : Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 10010
Masculino Data de inscrição : 04/02/2013

Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Empty
MensagemAssunto: Re: Chapter Zero - The Path of Order   Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 EmptyQua 05 Jul 2017, 21:50

Hello, I'm Back!


Finalmente aquele problema do livro havia acabado e eu podia me relaxar. Havia tudo dado certo, e por algum motivo isso parecia estranhamente incomum. Talvez aquele tempo no qual eu estivesse permanecido na marinha tivesse feito eu passar a sempre esperar tudo dar errado, e isso era um saco. Enquanto saía da sala onde, felizmente, Sakaki estava apenas dormindo, começava a olhar pro nada com melancolia. Aquele dia tinha ficado chato em um passe de mágica, e não duvidaria se, caso estivesse sozinho, teria ido cochilar. Mas eu não estava sozinho, então tentei puxar conversa. O único assunto que me lembrava que poderia comentar para ela sem ser sobre aquele mangá era sobre nossa missão do dia anterior, então questionei sobre os caras deformados, algo que ainda me instigava - Hey, Rin, eu estava me lembrando de algo sobre a missão de ontem, e... Aqueles caras deformados, você tinha feito aquilo com os punhos?! Eu sei que você tinha dito da dupla personalidade violenta e tals, mas aquilo necessitava de muita força, viu? De onde tirou aquela força toda? - Eu estava preparado para uma fuga do assunto por parte de Rin, mas ela respondeu sem problemas - Aquilo não foi nada demais, sério, sempre fui conhecida pela força bruta e por descontar o estresse quando necessário... Pode parecer mentira mas é a mais pura verdade - Dizia ela com um sorriso tímido. Realmente era difícil de acreditar que havia tanta força naquele corpinho, mas talvez o Ataque de Kiai não fosse só estético, afinal - Só isso? Nossa. Eu diria que quereria ver eu mesmo, mas não quero acabar que nem aqueles caras. Hahahahaha - Dizia, rindo um pouco. Talvez ela não gostasse de falar muito daquele assunto, então uma brincadeira ou outra poderia aliviar a tensão.

Após a breve conversa, meu olhar se fixou no nada enquanto minha face mostrava uma expressão melancólica. Aquela paz me permitira pensar sobre os acontecimentos e sobre a ilha. Mesmo as missões tendo dado um pouco de adrenalina, em situações normais aquelas ilhas não tinham nada a oferecer. Eram muito monótonas, e o pior de tudo, pareciam todas iguais. Aquela ilha me lembrava muito Wars, local no qual eu mentiria se dissesse que só tinha memórias boas. Eu queria sair logo daquela ilha, mesmo só tendo estado um dia na mesma, e logo me peguei botando isso para fora - Sabe... eu só estive nessa ilha por mais ou menos um dia, mas já estou pensando em sair. É incrível como essa ilha pode ser ao mesmo tempo tão diferente e tão parecida com Wars. Quer dizer, ao menos o QG daqui tem uma direção mais responsável, mas... Sabe, é tão monótona quanto. Acha que estou falando demais? - Eu imaginava que Rin iria falar que um dia era muito pouco para julgar a ilha, eu dissesse que eu estava sendo dramático, mas ela apreciou a ideia, e com vontade - Sim, eu até que te entendo, as ilhas em geral são realmente entediantes, por isso viso ir para a grandiosa Grand Line o quanto antes! - Aquela emoção me trouxe de volta à realidade como um tapa na cara. Porque eu estava melancólico daquele jeito? Aquilo era tão do meu feitio quanto pensar demais, embora tenha virado um hábito refletir sobre as coisas nos últimos tempos. Aquele não era o jeito Lars. O jeito Lars era entrar chutando a porta. O jeito Lars era o MEU JEITO. E aquele Lars depressivo não era o Lars de verdade. Com o brilho voltando aos olhos e um sorriso se abrindo na minha boca, feliz por ela ter a mesma ideia e por eu ter voltado ao normal, falei com entusiasmo - Haha, foi o que pensei! Mas que desculpa eu daria para ir para outra ilha? Ah, que se foda, se fosse para dar desculpa para tudo eu nem estaria aqui. Deve ter missões que levem para outras ilhas, isso é o de menos - Me virava como que para ir a algum lugar, mas então me lembrava que não tinha nenhum norte, e então me virava novamente para Rin - Rin, se pudesse ir para algum lugar, qual seria? - E fui respondido por um leve sussurro carregado de "não sei". Eu esperava que ela soubesse ao menos algumas ilhas, por ter tanta vontade de ir para a GL, mas acabou que ela também não conhecia bem a Grande Rota - Ok, não é como se você fosse obrigada a saber. Bom, se não houver nenhuma missão que nos leve a GL, o ideal seria pegar alguma que ao menos nos levasse a outra ilha desse Blue, e lá ir atras de uma missão que nos levasse a GL. O que acha - Diria, mesmo já esperando uma resposta positiva, e já me preparando para seguir para o quadro de missões.

Enquanto andaria pelos corredores daquele não tão conhecido QG, eu me pegava novamente pensando no meu momento emo. Desde que eu tinha entrado na marinha eu tinha ficado "passivo" demais. Eu tinha passado a obedecer ordens para não me foder, agido com respeito para não me foder, sido responsável para não me foder, tudo para não me foder. Mas e se eu me fodesse? E daí? Eu já havia sido punido antes com missão obrigatória, e nem por isso eu tinha que ter começado uma transição para cachorrinho da marinha. Eu tinha meu jeito, e ia ser fiel a ele, mesmo que a marinha não aprovasse. Eu só precisava ser valioso demais para ser punido, não? Um novo objetivo se abrigou na minha mente, embaixo de um " Fazer as pazes com Rin" e "Voltar ao normal" com V'zinhos de concluído, havia surgindo um "Ser importante na marinha" ainda com o quadradinho em branco. E seria esse Branco que guiaria meu caminha daquele momento em diante. Eu procuraria pelo QG um quadro de missões com opções de partida da ilha. Eu procuraria primeiro missões que levassem a Grand Line, em seguida, caso não houvesse, procuraria missões que levassem para a GL após passar por outra ilha, e por último buscaria missões que levassem a outra ilha daquele Blue. Caso não houvesse nenhuma, eu diria - Porra, vamos ter que ver isso pessoalmente com o Rema C- Digo, Hamaku - E seguiria ignorando qualquer tentativa da garota de saber o que eu ia falar. Chegando na sala do mesmo, eu abriria a porta sem pensar duas vezes ou bater. Caso ele estivesse ocupado, eu diria - Hamaku, preciso falar contigo. Vai demorar muito? - Caso ele falasse sobre respeito e bater na porta, eu diria - Ta, foi mal. Vai demorar? - Caso ele afirmasse a demora, eu me viraria para o corredor - Vou esperar do lado de fora - Mas caso ele dissesse que já estava terminando, eu esperaria ali dentro mesmo. Caso ele não estivesse ocupado e falasse sobre respeito e bater na porta, eu iria até a porta (aberta) e bateria três vezes na porta - Ta, desculpa, pronto. Posso falar agora? - Caso ele me permitisse falar, estivesse livre ou me chamasse após terminar seus assuntos, diria - Eu fui olhar as missões e não achei nenhuma que levasse a outra ilha. Não tem nenhum outro meio não? Sei lá, missão nova, chamada de reforço de pessoal, qualquer coisa - Caso ele me questionasse sobre o porquê de eu querer sair da ilha, eu responderia - Porque sou agitado e ficar parado não é minha praia. Precisa de mais algum motivo? Bom, também que essa ilha me lembra muito a anterior que vim, e isso é um porre - Pararia por um segundo, percebendo que a frase havia caído mal - Sem ofensas, sua administração é melhor do que todos os tenentes de Wars juntos - Caso Rin ficasse ofendida por meu "ataque" aos tenentes de Wars, me lembrando que o avô dela era tenente de lá, eu responderia - Você está defendendo o velho que passa o dia no ginásio com uma roupa apertadinha com os dizeres "seu corpo é seu templo"? - E esperava que ela captasse, pois ela mesma já havia me dito que odiava esse lado de seu avô. Caso Hamaku desistisse e falasse sobre uma missão ou jeito de ir para outra ilha, eu ouviria bem, e no final diria - Compreendido - Mas se ele dissesse que havia como, me viraria para Rin e diria - ...Acabaram minhas ideias.
Spoiler:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

R.I.P. Lars:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kenway
Pirata
Pirata
Kenway

Créditos : 30
Warn : Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 10010
Masculino Data de inscrição : 25/11/2016
Idade : 19

Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Empty
MensagemAssunto: Re: Chapter Zero - The Path of Order   Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 EmptyQui 03 Ago 2017, 13:50

Rin concluiu o aprendizado para lá de feliz e resolveu seus próprios assuntos e tudo mais. Lars por outro lado apenas dialogou com sua companheira marinheira e ficou felizão.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu:
~Avaliação Teru e  Ceji ~



Teru

Perdas:
● 45,000 B$ (mochila) Ok

Ganhos:
● Um par de espadas lvl 1 Ok
● Uniforme da Marinha Ok
● Grupo Marinha Ok
● Patente Soldado Ok
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] Alterado - O casal conta como 5kk cada, então não tem a medalha de 10 a 25 kk
Spoiler:
 
codes:
 
● Perícia, arrombamento e ilusionismo Ok
● 6kk - Banco (ganho da recompensa do [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] junto com os NPCs criados por mim, considerei que os NPCs criados por mim somavam 8kk e dividi em três o dinheiro total que era 18kk para Teru, Hyo [que ainda vai finalizar] e Ceji) Ok
● Mochila Ok
● Salário de uma missão (patrulha) - Banco Ok
● Cicatriz de corte superficial vertical no tronco Ok

Relação de personagens:
● Player faz

Exp: 14
EdC: 14

Localização: East Blue - Shells Town Ok

Ceji

Perdas:
● N/A Ok

Ganhos:
● 6kk - Banco (ganho da recompensa do [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] junto com os NPCs criados por mim, considerei que os NPCs criados por mim somavam 8kk e dividi em três o dinheiro total que era 18kk para Teru, Hyo [que ainda vai finalizar] e Ceji) Ok
● Salário de uma missão - Banco (patrulha) Ok
● Npc Acompanhante: Ok
Citação :
~ NPC ACOMPANHANTE ~


Citação :
Nome: Rin
Level: 1
Oficio:  Navegadora
Estilo de Combate: Boxeadora
Perícias Pilotagem, Navegação e Geografia
Atributos Principais Dano, Bloqueio e Resistencia  
Aparência: Rin é uma garota por volta dos seus 18 anos, embora aparente ser um pouco mais nova. Seus longos cabelos pretos estão quase sempre presos em um longo rabo-de-cavalo atrás de sua cabeça, e o fato de usar óculos faz com que a garota pareça um pouco intelectual. O fato de ser baixinha e ter um corpo jovem, em conjunto com sua personalidade calma, faz com que a mesma seja carismatica.
Spoiler:
 

Personalidade: Rin está quase sempre tranquila e calma, tem costume de leitura e um lado meio pervertido que tenta esconder. Rin, em contraste com sua personalidade calma, adquiriu uma segunda personalidade violenta causada pelo stress acumulado da insistência de seu avô pela mesma permanecer em Wars, que normalmente se manifesta quando a mesma luta ou treina, mas não costuma aparecer fora desses momentos. A mesma acredita profundamente na marinha, e é extremamente determinada quando a mesma está em assunto. Rin sempre teve o sonho de se aventurar por novas ilhas, mas seu avô insistia em fazê-la permanecer na ilha onde nascera, e simpatizou com Lars por os dois terem famílias que queria ditar suas vidas.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] Alterado - O casal conta como 5kk cada, então não tem a medalha de 10 a 25 kk
Spoiler:
 
codes:
 

Relação de personagens:
● Player faz

Exp: 10
EdC: 10

Localização: East Blue - Shells Town Ok

off:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
TND... TND NEVER CHANGES
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG!
Links para ajuda
:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Teru
Soldado
Soldado
Teru

Créditos : 37
Warn : Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 10010
Masculino Data de inscrição : 04/01/2014
Idade : 22
Localização : F3 + Teru

Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Empty
MensagemAssunto: Re: Chapter Zero - The Path of Order   Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 EmptySex 22 Set 2017, 12:42

.

____________________________________________________

L£t Me bE yOur gUIdE, in tHiS pAth of MeGaLoMaNiA


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Narração   -   Pensamento  -   Fala
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Empty
MensagemAssunto: Re: Chapter Zero - The Path of Order   Chapter Zero - The Path of Order - Página 11 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Chapter Zero - The Path of Order
Voltar ao Topo 
Página 11 de 11Ir à página : Anterior  1, 2, 3 ... 9, 10, 11

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: East Blue :: Shells Town-
Ir para: