One Piece RPG
BatleHeart XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Cortes e Tiros, resgate na ilha das aranhas!
BatleHeart Emptypor jonyorlando Hoje à(s) 17:47

» Cap IX ~ Esperança ~
BatleHeart Emptypor Kenshin Himura Hoje à(s) 16:34

» A Ascensão da Justiça!
BatleHeart Emptypor K1NG Hoje à(s) 16:27

» Ato 157: Se eu quisesse tua opinião, Eu tirava na Porrada
BatleHeart Emptypor K1NG Hoje à(s) 15:56

» Art. 4 - Rejected by the heavens
BatleHeart Emptypor Ryoma Hoje à(s) 15:02

» The Hero Rises!
BatleHeart Emptypor Achiles Hoje à(s) 14:36

» Pandamonio, Vol 1 - Rumo à Grand Line!
BatleHeart Emptypor xRaja Hoje à(s) 14:35

» Vol 1 - The Soul's Desires
BatleHeart Emptypor Arthur Infamus Hoje à(s) 13:42

» Meu nome é Mike Brigss
BatleHeart Emptypor Shiro Hoje à(s) 13:41

» Carregada de Culpa / Amanhecer em Prata
BatleHeart Emptypor Veruir Hoje à(s) 13:34

» Um novo recruta: o nome dele é Jack!
BatleHeart Emptypor Arrepiado Hoje à(s) 13:09

» [Mini - Aventura] O Imparável Junichi
BatleHeart Emptypor GM.Jinne Hoje à(s) 10:01

» [MINI-XICO] The midnight dawn
BatleHeart Emptypor GM.Jinne Hoje à(s) 10:00

» [MINI-Thop] Onde ?
BatleHeart Emptypor GM.Jinne Hoje à(s) 10:00

» A primeira conquista
BatleHeart Emptypor Rangi Hoje à(s) 05:10

» Bitch Better Have My Money
BatleHeart Emptypor Kylo Hoje à(s) 03:54

» Pequeno Gigante
BatleHeart Emptypor Teo Hoje à(s) 00:53

» VIII - The Unforgiven
BatleHeart Emptypor GM.Alipheese Ontem à(s) 23:41

» [MINI-*Kan Kin*] *Uma vida de merda*
BatleHeart Emptypor Shideras Ontem à(s) 23:25

» [MINI-Koji] Anjo caído
BatleHeart Emptypor Makei Ontem à(s) 22:53



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 BatleHeart

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 65
Warn : BatleHeart 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

BatleHeart Empty
MensagemAssunto: BatleHeart   BatleHeart EmptySab 08 Out 2016, 21:59

BatleHeart

Aqui ocorrerá a aventura do(a) civil Artemia BatleHeart. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Furry
Game Master
Game Master
Furry

Créditos : 62
Warn : BatleHeart 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

BatleHeart Empty
MensagemAssunto: Re: BatleHeart   BatleHeart EmptyQui 13 Out 2016, 09:38


BatleHeart

A moléstia apenas torna-me mais forte.




Um único som parecia preencher todo o recinto naquele momento, ao menos no mundo de Artemia era assim que parecia. Sua lâmina havia sido limpa na hora anterior, o sangue havia secado na lâmina e isso havia tornado trabalhoso limpa-la. O sangue é claro pertencia a soldados e a um nobre, que de acordo com o mesmo era o herdeiro de Illusia Kingdon, no entanto Artemia sentia mais pela morte do soldado, se é que sentia algo.

Novamente a pedra raspava sobre o gume da espada, um movimento longo com a aplicação certa da força para manter sua arma devidamente afiada. Não um fio fino, mas também não um grosso, apenas o suficiente como aprenderá ainda jovem.

Se você não sabe, a jovem agora sentada nessa casa abandonada era filha do Primeiro Guerreiro de Anosh Sun, e a única Nie’Sharunthing em treinamento, uma exceção feita por seu pai ser quem era. Uma mulher no meio de centenas de homens, uma no meio de uma centena de Nie’Sharun, que traduzindo seria filho da espada. Se isto por si só não bastasse para endurecê-la o treinamento bastaria.

Artemia era um soldado até os ossos, um soldado até a medula e dificilmente isso mudaria mesmo após a destruição da sua terra natal pelo governo mundial, ela seguia o caminho do Evejah, guiada pelo próprio Everan e nesse caminho não havia tempo para arrependimentos, dúvida ou hesitação.

Balançou a espada para o lado, testando o equilíbrio da arma. Era precária, uma arma ainda assim, mas uma de má qualidade, ainda assim suficiente. As coisas naqueles dias costumavam parecer todas apenas suficientes.   Embainhou a espada.

– O que devo fazer agora? – pensou em voz alta a garota. Imaginava que provavelmente estaria sendo procurada, haviam-se passado apenas algumas horas desde que fizera o que fizera e alguém com a sua aparência certamente não seria difícil de reconhecer. Caminhando seguia até a frente de um espelho quebrado para se ver. Ela se odiava, odiava seu corpo feminino que insistia em manter curvas mesmo após todo o treinamento. Odiava seu cabelo comprido, mas o mantinha assim para se lembrar do quando devia se esforçar a mais para ser obter o mesmo reconhecimento que os outros, mas agora? Reconhecimento de quem? ...


... Todos estavam mortos!


Tirou a cota e jogou-a no chão, ficando apenas com a camisa de algodão branca que usava por baixo. Tirou também a “saia” de placas de metal, ficando com o calção preto apenas. Era um gesto inútil, talvez não servisse para nada, mas Artemia ao menos queria se desvencilhar das coisas que lembravam sua terra e por isso também que sacou a espada e segurando firme seu cabelo passou a lâmina pelo mesmo, não era muito, mas ainda era alguma satisfação e assim sua aparência havia também mudado, não muito, mas o suficiente tal qual tudo naqueles dias.

Antes de partir ela esconderia seu cabelo e antigas roupas em algum ligar daquela casa abandonada, já havia ficado tempo de mais parada. Seguiria seu ruma, primeiro pelas periferias da cidade, a procura talvez de algumas roupas em algum varal de uma dona de casa. Queria apenas um casado e uma calça simples, não se importando se fossem talvez um pouco largas.

Na hora seguinte andaria a esmo pela cidade, com ouvidos atentos buscando ouvir o que se falava por onde passava e procurando ouvir se soldados a caçavam. Se finalmente se sentisse segura de que não estava sendo caçada, não ao menos tão ferozmente a jovem procuraria por algum bar, afinal como o negocio com o nobre havia falhada ela ainda precisava de um “serviço” onde seus talentos pudessem ser aproveitados.

Caminharia ereta quando entrasse no local, com olhos sérios, mas sem parecer enraivecida. Olhando em volta procuraria um local no qual sentar esperando ser atendida. Se não fosse não se importaria também aproveitando apenas para ficar sentado ouvindo o que se falava ao redor.

Caso fosse atendida pediria uma cerveja, pão e queijo. Conversando com o atendente quando voltasse lhe trazendo o pedido.

– Poderia me falar um pouco sobre a ilha? Sou novo aqui, cheguei a algumas horas apenas.





Histórico:
 

Objetivos:

- Virar revolucionário.
- fazer missões,
- sair da ilha nas missões se possível, em direção a Illusia.

Se der pra fazer um "recrutador" revo aparecer e conversar com ela facilita, já que devido a história dela ela n tem conhecimento do exercito revolucionário.

____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Takamura
Civil
Civil
Takamura

Créditos : 3
Warn : BatleHeart 9010
Masculino Data de inscrição : 03/06/2016
Idade : 22

BatleHeart Empty
MensagemAssunto: Re: BatleHeart   BatleHeart EmptyQui 20 Out 2016, 05:58

O ataque da deusa da morte?! 



Artemia prepara-se para seguir em frente uma vez que começa mudando sua aparência, logo em seguida esconde as vestimentas bem como o cabelo num local aleatório da casa e sem perder mais nenhum segundo sequer começa a andar pelas ruas de Las Camp. A cada passo nota-se uma vasta quantidade de marinheiros correndo de um lado para o outro ou andando calmamente; Existem aqueles que levam indivíduos presos para algum lugar e portanto demostra o estado atual da cidade.

Com um objetivo em mente, a escudista procura algumas roupas para vestir-se e o entanto não encontra-as - Levante as mãos e vire-se devagar! Com sua audição aguçada nota os militares pronto para prender mais uma pessoa, o município com certeza está agitado e o motivo é desconhecido. Depois de alguns minutos localiza um bar na qual existem dois soldados na porta armados com rifles e sem nenhum problema entra no local.

O estabelecimento por sua vez situa-se vazio dado que contém várias mesas sem nenhum sujeito e algumas cadeiras em frente á um balcão - Finalmente um cliente?! Seja bem vinda! Uma mulher de cabelos roxos em que usufrui de um vestido branco recepciona a guerreira da melhor forma possível e como reação da corredora, não demora para pedir a refeição.

- Espera um minuto.. A dama parece nervosa já que dispara rapidamente em direção da cozinha e após algum tempo volta com o pedido de Batleheart sob o balcão - Bom..como pode ver, a cidade está em alerta..o ataque da deusa da morte causou muitos estragos na polis. Bares estão sendo fechados, no entanto consegui deixar aberto desde que a marinha vigie o mesmo e por esse motivo tome muito cuidado, essa espada chama muita atenção. O olhar assustado como a voz tremida revela o pânico da jovem ao ocorrido na ilha.

- Foi horrível, muitos morreram.. O abalo na estrutura corporal da mulher não permite continuar falando visto que coloca a mão na boca e lagrimas começam a sair dos olhos. O que a estrategista fará?
Mulher:
 

Histórico:
 

Citação :
Numero de posts do narrador: 1

OFF:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
Furry
Game Master
Game Master
Furry

Créditos : 62
Warn : BatleHeart 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

BatleHeart Empty
MensagemAssunto: Re: BatleHeart   BatleHeart EmptyQui 20 Out 2016, 07:56


BatleHeart

A moléstia apenas torna-me mais forte.




Era uma situação um tanto quanto constrangedora para Artemia, ela era uma guerreira, um soldado e sentia-se pouco a vontade próxima ao abalo emocional da mulher. Para ela essa questão de perda, destruição, morte era quase normal e por vezes nunca pensava em como isso afetava as outras pessoas. Havia sido criada para ser dura, inflexível e ardilosa, criada para obedecer sem questionar e ao mesmo tempo ser capaz de comandar com lógica e objetividade. Aquilo de certo era novo para ela e custava-lhe um pouco perceber que não estava em um pais de guerreiros.

Assim ela se levantou, não de maneira brusca e caminhou até a mulher, puxando-lhe uma cadeira e guiando-a gentilmente a se sentar.

– Desculpe, não devia ter perguntado.

Voltaria a se sentar, comendo com parcimônia enquanto dava um pouco de tempo para a atendente se acalmar.

– Quanto à espada... Só não confio tantos nos outros para minha proteção quanto confio em mim mesma. – era uma mentira, mas preferia seguir o conselho da atendente de não chamar a atenção. Havia matado um nobre em uma ilha que já estava com os nervos à flor da pele. Se tivesse sabido disso antes teria sido mais cuidadosa em seus atos. Mas se esse era o caminho aceitaria as consequências. – Sou de muito longe. – disse entre um mastigar e outro, quase como se falasse pra si mesma, sua respiração era profunda e calma, mas por dentro sentia seu estomago revirar com as ultimas lembranças gravadas a ferro quente em sua memória. – Anosh Sun é de onde venho. Um pais grande, mas que vivia em uma constante guerra por poder entre suas diferentes cidades. Não havia um governante único como aqui. Isso deixou as pessoas duras, isso e o clima. As coisas podem parecer difícil agora, mas não se deixe abalar, não há nada que se possa fazer com o que foi apenas seguir e mudar o que é. – terminaria de comer em mais algumas poucas garfadas. – Arrume um musico. – diria já se levantando. – Talvez as pessoas daqui precisem de algo para se esquecer um pouco dos problemas e lembrar que a vida não é tão cinza. – estenderia a mão para a mulher em um cumprimento. – Artemia é o meu nome. – daria tempo para a mesma se apresentar. – O dinheiro que me resta não é muito, onde alguém como eu poderia arrumar algo? Sem ser entrar para marinha ou governo, sou uma guerreira, meu povo inteiro era. – a ultima parte seria dita com evidente tristeza.







Histórico:
 


Na vdd não quero trocar de aparência não, foi só mais interpretação no momento da personagem. COntinua a mesma do avatar, só sem a armadura e o cabelo acima do ombro. Pode ser colocado como obs na foto e mudo na descrição da ficha depois da aventura xD.

____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Takamura
Civil
Civil
Takamura

Créditos : 3
Warn : BatleHeart 9010
Masculino Data de inscrição : 03/06/2016
Idade : 22

BatleHeart Empty
MensagemAssunto: Re: BatleHeart   BatleHeart EmptySex 21 Out 2016, 21:36

Um negócio?! 



Para a escudista é normal aquelas perdas, dores e mortes uma vez que na cidade natal isso acontece frequentemente, todavia percebe a diferença das ilhas e por esse motivo tenta ajudar a mulher em que puxa uma cadeira para a mesma sentar - Tudo bem.. A dama no que lhe concerne, aos poucos acalma-se e a respiração volta ao normal.

- Obrigada, Anosh Sun? Nunca ouvi falar.. e músico? Parece uma ídeia maravilhosa! Enquanto aproveita a comida dialoga com a atendente consequentemente entregando a paz para ela bem como animando a mesma dado que cessa o derramamento das lágrimas, além disso conta um pouco da sua história e porém não gosta nenhum pouco de desenterra-lo - Prazer, sou Stefani. Ambas meninas apresentam-se com um aperto de mãos assim como um sorriso na qual demonstra uma felicidade por parte da dona do bar, - Que você acha de trabalhar para mim? Essa refeição é de graça e pago dez mil berry por dia. A questão da corredora é replicada por uma proposta de emprego, um laço de amizade pode ser notada entre as mesmas e a refeição termina.

Por fim, Artemia consegue perceber que Stefani contém mais idéias para oferecer e com sua audição privilegiada escuta a dupla de marinheiros conversarem sobre o momento de adentrar no local devido ao choro da mesma cujo alertou-os. O que Batleheart fará?
Histórico:
 

Citação :
Numero de posts do narrador: 2

Voltar ao Topo Ir em baixo
Furry
Game Master
Game Master
Furry

Créditos : 62
Warn : BatleHeart 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

BatleHeart Empty
MensagemAssunto: Re: BatleHeart   BatleHeart EmptySeg 24 Out 2016, 09:35


BatleHeart

A moléstia apenas torna-me mais forte.




Dez mil ao dia na verdade era pouco, não pouco pela função, não injusto, não ofensivo, mas era pouco para as necessidades de Artemia, teria recusado a oferta se não fosse sua atual situação.

Ainda lhe preocupava a possibilidade de ser reconhecida, embora a cidade inteira estivesse cheia de criminosos e a chance de uma única aparição lhe render uma fama ao ponto de ser reconhecida por qualquer dupla, mas mesmo assim um pouco de cautela não lhe faria mal e por isso voltou a se sentar.

– Os marines vão entrar. – disse em voz baixa apenas para Stefani. Não sabia o que ela pretendia falar que era o trabalho, mas provavelmente seria de segurança e achou que talvez os marines não gostassem de saber que Stefani considerava precisar de mais segurança.
Continuou.
– O que eu faria? – as mãos permaneceriam sobre a mesa casualmente e Artemia olharia por cima do ombro brevemente quando os marinheiros entrassem, mas não mais que um olhar de alguém curioso quando algo se move em sua visão periférica. – Não sei tocar nada. – sorriria.

Não esperava ter problemas, mas tão pouco estaria despreparada para tais, os marines provavelmente perguntariam se havia algum problema e nada mais provavelmente, ainda assim...

Olharia de novo por sobre os ombros caso os mesmo parecessem ficar mais do que o que seria adequado a uma espiada de verificação. Seria um olhar duro, não era possível para a jovem esconder completamente a amargura que sentia pelo que aconteceu em sua terra natal, mesmo seu temperamento calmo não lhe permitia escapar de toda a raiva.

– Anoch Sun ... – continuaria, voltando-se para Stefani mais uma vez. – Foi destruída pelo Buster Call. – suas mãos se fechariam com força sobre o tampo da mesma, deixando suas juntas brancas pelo aperto das mesmas enquanto olhava por sobre o ombro novamente. – Bons marinheiros cumprindo ordens de seus superiores. – não esconderia por completo a raiva na voz. – Tudo ardeu em um mar de chamas. Não erramos um povo do mar, nossos únicos barcos eram pesqueiros, afinal estávamos no Calm Belt, não havia porque nos preocuparmos com ataques marinhos, ou era o que pensávamos. Passei dias soterrada, olhando para os olhos vidrados da minha mãe, com seu rosto coberto de sangue, respirando o mesmo ar que ficava cada vez mais fétido. – bateria no tampo da mesa com força e se viraria com raiva para os marines. – Se vocês querem saber por que estamos chorando.... é por isso, pelas ruinas em nossas vidas.- não escorreriam lagrimas de seus olhos duros, mas a amargura e a angustia estavam bem visíveis em seu rosto agora pálido pela dor.

Artemia permaneceria um tempo encarando a dupla e então voltaria a se afundar na cadeira.

– Pode pedir pra eles saírem? – diria baixo e fraco, sem forças apenas para Stefani.

Artemia queria apenas deixar os marines desconfortáveis para que fossem embora, só não esperava sentir tanto desconforto também. Considerava-se forte, um soldado treinado para fazer o que era necessário, mas havia falhado, não conseguindo manter o controle e deixando suas emoções gritarem pela primeira vez desde o ocorrido.

Aguardaria em silêncio depois disso, esperando os marines saírem, ou agirem... Embora não tivesse força, ou vontade de reagir naquele momento, pois tudo que seus olhos viam era os olhos sombrios de sua mãe.

Após o que lhe pareceria uma eternidade, falaria. Sua voz soando indistinta aos seus próprios ouvidos, monocórdia e vaga.

– Vou entender se quiser que eu vá agora. – diria simplesmente para Stefani.






Histórico:
 

____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Takamura
Civil
Civil
Takamura

Créditos : 3
Warn : BatleHeart 9010
Masculino Data de inscrição : 03/06/2016
Idade : 22

BatleHeart Empty
MensagemAssunto: Re: BatleHeart   BatleHeart EmptyTer 25 Out 2016, 21:35

Um desabafo! 



Após escutar a conversa dos marinheiros consequentemente não perde tempo para avisar sua amiga, antes de acontecer, a escudista reflete sobre a proposta bem como suas decisões para o futuro. - Como assim? A expressão de surpresa feita pela dama, não é algo incomum devido a situação, todavia continua sentada ouvindo as palavras de Artemia. - Não preocupe-se, as tarefas serão variadas e a primeira é justamente procurar um músico. Devido a coincidência dos fatos, a dona do bar não consegue evitar de soltar uma risada ao final da frase.

- Senhora Stefani, o que aconteceu aqui? Escutamos seu choro. Antes que a corredora conseguisse responder, a dupla de soldados invade o local bem como questiona a responsável pela taverna e a reação de Blatleheart é meramente observar o par - Eu contei para ela.. Stefani responde com sinceridade cujo demonstra uma certa intimidade com os dois e depois de alguns minutos, a aceleradora percebe que ambos demoram para sair, portanto o pico da sua raiva atinge sua estrutura corporal.

O discurso da mesma contém de finalidade, o silêncio dos militares e quando bate na mesa bem como vira-se para a dupla usufruindo de olhos furiosos, a garota visualiza chocada; Os marinheiros posicionam-se suando frio, paralisados e sem nenhuma palavra. Seu temperamento calmo é completamente ignorado devido ao cenário, mas logo vêm a tona uma vez que controla-se enquanto senta-se novamente - Entendo..parece que foi um equivoco, desculpe incomoda-las. O líder do grupo anuncia-se cujo pede desculpas, contudo não deixa explicito pelo que.

- Não, não..pode ficar..gostei da sua sinceridade, é difícil encontrar pessoas assim. No segundo em que Artemia questiona sobre ir embora ou não, a donzela aproxima-se da mesma consequentemente segurando o braço assim como dialoga sorrindo e com uma voz alegre, tranquila. Os soldados conversam lá fora sobre o Buster Call e a ilha da jovem, contudo dessa vez falam muito baixo e por conseguinte dificulta, a ambidestra em entende-los. O que Batleheart fará?
Histórico:
 

Citação :
Numero de posts do narrador: 3

OFF:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
Furry
Game Master
Game Master
Furry

Créditos : 62
Warn : BatleHeart 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

BatleHeart Empty
MensagemAssunto: Re: BatleHeart   BatleHeart EmptyQua 26 Out 2016, 16:15


BatleHeart

A moléstia apenas torna-me mais forte.




Olhava para a porta com o canto do olho, ainda com um pouco de mau-humor, mas que logo se dissipava diante da atitude da jovem com quem conversava. Artemia não era acostumada a sorrir e por isso quando tentou devolver o sorriso da jovem para ela o que fez foi algo parecido com a careta de alguém que toma um remédio amargo e por isso mesmo o sustentou apenas pelo tempo de um piscar.
– Acho que podemos fazer isso então. – concordava Artemia com a proposta anteriormente feita por Stefani. Almejava é claro algo mais, dinheiro mais fácil e não ser uma faz tudo, mas ao menos esse trabalho lhe permitiria um “disfarce” e uma oportunidade de ficar e ouvir algo que pudesse vir a lhe interessar mais.

Artemia, meio que mesmo fora de contesto enrijeceria o corpo, juntando os pés e postando-se ereta ao mesmo tempo que levava a mão direita fechada cruzada sobre o peito.

– As suas ordens. – faria isso com a maior naturalidade, de alguém acostumada a atitudes assim diariamente. Agora que havia aceitado trabalhar para Stefani via-a como alguém no comando a quem deveria obedecer. A jovem sequer notava isso, pois era algo tão natural e tão enraizado em seu cerne que parecia ser como respirar. O simples pensamento e atual convencimento de que agora trabalhava pra Stefani, mesmo que momentaneamente a levavam a esse estado.

“Relaxaria” após um momento, afastando um pouco as pernas e segurando o pulso direito com a mão esquerda em suas costas, mantendo o queixo erguido enquanto aguardava Stefani prosseguir.





Histórico:
 

____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Takamura
Civil
Civil
Takamura

Créditos : 3
Warn : BatleHeart 9010
Masculino Data de inscrição : 03/06/2016
Idade : 22

BatleHeart Empty
MensagemAssunto: Re: BatleHeart   BatleHeart EmptyQua 26 Out 2016, 21:54

A missão! 



Artemia demonstra que aceitou a proposta com um gesto natural da sua antiga ilha - Não precisa ser assim..somos amigas. A primeira reação da mulher é soltar uma risada graciosa, posteriormente responde com alegria bem como a expressão natural de felicidade no rosto. - Bom, como a marinha está dominando a cidade..a população sente-se mais segura e por esse motivo, existe inúmeros trabalhadores perambulando pelo local, seja lá qual for a profissão. A instrução é simples, todavia bem explicada e ocorre ao mesmo tempo em que rode-a á escudista.

- Costume da sua terra natal? Não precisa tratar-me assim. A moça mostra sua desconfortabilidade com a situação, todavia senta-se numa cadeira em frente ao balcão - É melhor deixar essa espada comigo enquanto caminha pelas ruas e quando encontrar, apenas traga para mim. A última frase define todo o trabalho. O que Batleheart fará?
Histórico:
 

Citação :
Numero de posts do narrador: 4

Voltar ao Topo Ir em baixo
Furry
Game Master
Game Master
Furry

Créditos : 62
Warn : BatleHeart 10010
Masculino Data de inscrição : 27/03/2015
Idade : 28

BatleHeart Empty
MensagemAssunto: Re: BatleHeart   BatleHeart EmptyQui 27 Out 2016, 16:17


BatleHeart

A moléstia apenas torna-me mais forte.




Artemia permaneceu na posição de descansar, embora tenha compreendido as objeções de Stefani quando esta. Era algo de sua natureza, mas ao mesmo tempo tentou parecer um pouco mais relaxada, ao menos nos ombros.

Avançaria até o balcão e removeria a bainha e espada de sua cintura, depositando-a ao lado de Stefani.

– Preferiria continuar com ela, mas a deixarei aqui como disse. – mais uma vez cruzaria a mão sobre o peito. – – Com sua licença. – virar-se-ia saindo logo em seguida a passos largos do bar. Ao passar pelos marinheiros não lhes dirigiria nenhum olhar, mesmo que os mesmos a chamassem.

Sem arma, com o cabelo cortado e sem sua “armadura” a jovem sentia-se nua e desconfortável, mas ao mesmo tempo seu lado lógico lhe dizia que aquilo também podia ser bom.

Seguiria pelas quadras, agora que se afastará do bar diminuiria o ritmo e começaria a procurar o local mais central da cidade. Sua boca levemente contorcida em uma careta de desgosto, pois afinal nunca havia se imaginado procurando um musico.

– É temporário... – resmungou. – Mas ela é uma boa pessoa também... – disse para si mesma com um tom suave e até mesmo contente.

Enquanto caminhava tentaria evitar passar muito próxima a grupo de marines, pois não tinha certeza se conseguiria esconder a cara de desgosto ao vê-los.
Se após algum tempo não tivesse visto nada a jovem abordaria algum cidadão.

– Estou procurando algum musico. – seria direta ao ponto. – Há algum que toque na rua desta cidade? – repetiria a pergunta para pessoas aqui e pessoas ali enquanto caminhava.

Aproveitaria a oportunidade também para estudar a cidade de um modo militar. Havia sido criada para ser uma comandante, há única desde o inicio dos tempos em sua terra. Procuraria enquanto caminhava localizar estruturas importantes da cidade, gravar rostos de pessoas que parecessem nobres e a também procurando ver as patentes dos marinheiros por onde passasse.

Prefeitura, Qg da marinha, lojas de armas, bancos, ruas principais por onde carregamentos de suprimentos eram transportados. Não que sua intenção fosse atacar a cidade, mas da mesma forma como era sua conduta isso também era parte de si.

Caso viesse a encontrar um musico, violinista, guitarrista, harpista ou até pianista a jovem se aproximaria, aguardaria o mesmo terminar de se apresentar se este fosse o caso e jogaria algum dinheiro para o mesmo antes de se aproximar para conversar. (200)

– Tem um minuto? – aguardaria confirmação e se assim fosse sentar-se-ia se possível próximo ao sujeito antes de prosseguir. – Estou trabalhando para a senhora Stefani em um bar local, achamos que seria uma boa ter um musico para tocar no local, dado as circunstancias. Posso conduzi-lo até lá se estiver interessado. – mais uma vez aguardaria a resposta e se positiva fosse começaria a guiar o homem de volta ao bar. – Sou Artemia, de Anosh Sun e você?





Histórico:
 

____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




BatleHeart Empty
MensagemAssunto: Re: BatleHeart   BatleHeart Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
BatleHeart
Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: West Blue :: Las Camp-
Ir para: