One Piece RPG
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» 1º Ato - O Despertar
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor Chaitanya Mahaprabhu Hoje à(s) 01:12

» Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor PepePepi Ontem à(s) 23:55

» VI - Seek & Destroy
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 23:52

» Chapter I: Seafret - Oceans ♪♫♪
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor tamerex12 Ontem à(s) 23:24

» [LB] O Florescer de Utopia III
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor Kekzy Ontem à(s) 22:52

» [MINI-Ballu] Um momento desesperador
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor DarkWoodsKeeper Ontem à(s) 22:34

» Enuma Elish
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor GM.Alipheese Ontem à(s) 22:05

» The Claw
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor Achiles Ontem à(s) 20:46

» Vamos nos aventurar! Anjinhas me aguardem...
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor Pippos Ontem à(s) 20:15

» III ~ Uma Loira na Ilha das Aranhas?
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor PepePepi Ontem à(s) 20:06

» MaikLynn Scarlaiti de Orr
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor GM.Noskire Ontem à(s) 19:24

» II - Aliados
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor Hunson Ontem à(s) 19:19

» Tríade Selvagem
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor GM.Furry Ontem à(s) 19:18

» Escuridão total sem estrelas
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor K1NG Ontem à(s) 19:17

» Rumo à Grand Line?
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor Kekzy Ontem à(s) 19:00

» Una Regazza Chiamata Pericolo
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor Vrowk Ontem à(s) 18:40

» Arco North Blue: Uma Odisseia no Santuário
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor tamerex12 Ontem à(s) 18:26

» O início da pesquisa.
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor K1NG Ontem à(s) 18:07

» Yami Sukehiro
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor Mad Ontem à(s) 17:50

» O Sapo Mágico
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Emptypor K1NG Ontem à(s) 17:47



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 3° Tale - Blizzard of Revolution

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 53
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Empty
MensagemAssunto: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 EmptySeg 30 Maio 2016, 16:47

Relembrando a primeira mensagem :

3° Tale - Blizzard of Revolution

Aqui ocorrerá a aventura do(a) revolucionário(a) Elsa Às Volkerbäll. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Volker
Frozen
Frozen


Data de inscrição : 23/03/2013

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 EmptySex 05 Ago 2016, 19:31

A proposta parecia totalmente perfeita para o meu lado somente, porém recebia com previsível surpresa a alteração de uma das condições, dando ao homem a possibilidade de usar outra arma para a disputa. Medo? Perspicácia? Não importava muito no fim das contas, Karthus possuía o log pose e indiscutivelmente seria obrigada a ceder em um ou outro ponto caso a disputa não lhe parecesse justa. – Ele tem a possibilidade de simplesmente se negar a entregar o que queremos e nos deixar para apodrecer. – pensava ao concordar com as condições, enquanto observava dois piratas se enfrentando do lado de fora. – Primeiro o log pose. – comentava despreocupadamente, antes de lhe dirigir um olhar desafiador. – Depois eu vejo se vale a pena arriscar outras coisas. – sorriria, antes de seguir até o navio para buscar minhas testemunhas.

No caminho até o navio pensava se devia de fato ter permitido que Karthus usasse uma arma diferente. – Eu poderia ter imposto minhas condições, era minha real vantagem. – suspirava. – Mas acabei aceitando só pelo prazer do desafio e é isso o que me incomoda. – coçava a cabeça só de imaginar o possível problema em que teria me metido com aquilo. Ao chegar à embarcação, encontrava-me com Vicent e Mindy ajudando no carregamento de suprimentos e após contar-lhes a respeito da aposta, voltei para a casa de Karthus junto deles. O homem estava a nossa espera e a disputa entre os piratas rapidamente chegava ao fim ao notarem que o dono dos log-poses iria disputar comigo. – Ótimo, odiaria que eles não estivessem presentes. – diria com uma piscadela. – Os nossos alvos já estão em posição? – perguntaria. – Eu já fiz a proposta, você bem que poderia providenciar essa parte. – diria em tom de brincadeira.

Quando os primeiros alvos estivessem posicionados, viraria meu olhar para o velho e perguntaria. – Damas primeiro?- já mantendo uma das três senbons em mãos. Se Karthus concordasse e me deixasse começar o desafio, abriria a distância estipulada de cinco metros e com a agulha em punho me prepararia para disparar. Observaria inicialmente como a moeda estaria, buscaria respirar fundo e me concentrar exclusivamente no meu alvo e no próprio vento com o objetivo de minimizar ao máximo as chancer de errar o disparo, com minha visão privilegiada buscaria estipular a força necessária para aquela distância e quando tivesse tomado todos os preparativos necessários dispararia, visando acertar o centro da moeda. Se, no entanto, Karthus decidisse ser o primeiro a disparar, concordaria mesmo assim e então o observaria primeiro, para notar como ele se portava além de avaliar o próprio disparo a fim de, caso ele errasse o tiro, eu fosse capaz de identificar seu erro para que não corresse o mesmo risco na minha vez.

Se eu conseguisse ou não acertar o alvo, comentaria. – Um já foi, faltam dois. – A diferença, no entanto se daria pelo tom de voz, animado em caso de acerto e suave e tranquilo em caso de uma possível falha. Da mesma forma me prepararia para o segundo disparo, a menos que algo de diferente surgisse. – Tem recebido visitas com frequência? – diria entre um disparo e outro, tentando dialogar um pouco mais com aquele homem misterioso, enquanto disputávamos de uma maneira até então saudável.



Histórico:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Far
Pirata
Pirata
Far

Créditos : 53
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 10010
Masculino Data de inscrição : 05/07/2015
Idade : 22
Localização : Your worst nightmare

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 EmptyDom 07 Ago 2016, 21:36

Narração
A proposta havia sido estabelecida, talvez não exatamente como Elsa planejava, mas não havia muito a argumentar pois sabia que aquele Log Pose era realmente importante, e a sensação de pensar que poderia não o conseguir caso recusasse não era nada agradável, sendo assim apenas aceitava as solicitações. A ideia de apostas maiores também chegava a ser algo intrigante que poderia vir a calhar em breve, mas antes precisavam resolver a situação da navegação, e portanto decidia deixar outras possíveis apostas para serem tratadas mais tarde. Entretanto sem mais delonga partia para o barco revolucionário para rapidamente chamar suas testemunhas, e logo prosseguir com a tal aposta, afinal de contas apesar dos pesares toda a ideia sobre tiro a distância havia sido de Ás, portanto ela sabia que suas habilidades deveriam ser capazes disso.

- Ótimo, odiaria que eles não estivessem presentes. - Respondia a garota, mesmo diante a tamanha confiança de Karthus. - Os nossos alvos já estão em posição? Eu já fiz a proposta, você bem que poderia providenciar essa parte. - Acrescentava solicitando as preparações necessárias para o início.

- Certo, rapazes posicionem isso! - Falava a alguns piratas que lhe rodeavam, entregando duas das moedas de ouro que havia trazido consigo. - Uma fica a cinco metros, a outra a dez. - Finalizava a instrução.

Os tais homens partiam para posicionar os alvos, enquanto isso não havia muito o que os competidores fazer a não ser observar, para manter a estabilidade as duas moedas eram colocadas entre formações rochosas, meio inclinadas para permanecerem visíveis. Estavam próximas ao chão pois foi o modo encontrado para que ninguém precisasse ficar segurando, talvez por medo de acabarem sendo atingidos por acidente, de qualquer forma as moedas estavam lá e tudo já estava pronto para prosseguir. Karthus já começava a direcionar-se um pouco a frente, erguendo sua arma e passando a mirar o centro da moeda, mas antes que realmente pudesse iniciar era interrompido por Elsa, que desejava ser a primeira a lançar o projétil.

- Damas primeiro? - Indagava, já preparando-se.

- Por que não? HAHA. - Concordava, sem nada a reclamar.

Ás tomava a frente no lançamento e se posicionava nos exatos cinco metros de distância, observando o vento podia ver que estava fraco e dificilmente atrapalharia de algum modo, logo apenas mirou sua senbon e lançou-a em direção ao alvo, acertando um pouco ao canto da moeda. De fato não havia sido o melhor lançamento, o alvo estava no chão e portanto lançar o projétil para baixo não era tão fácil quando se podia imaginar, mas de qualquer modo a jovem acertara a moeda contabilizando seu primeiro ponto, passando a vez para Karthus. O velho fechava um de seus olhos mirando o objeto enquanto destravava o gatilho da arma, observava por mais alguns segundos e então normalmente esboçava um sorriso, nesse momento o tiro era disparado e acertava diretamente na moeda, também contabilizando um ponto. Os dois demonstravam-se concentrados e prontos para ganhar a aposta, até que o homem segurava o ombro da revolucionária por alguns segundos prendendo-a ali antes de prosseguir ao próximo alvo.

- Um já foi, faltam dois. Tem recebido visitas com frequência?- Sorria.

- Claro, claro. Mas antes de continuar... Precisamos combinar o meu prêmio, você quer o log pose certo? E o que tem para me oferecer caso perca? - Questionava sorrindo, para mostrar que não estava esquecendo da parte mais importante, não parecendo interessado no assunto que Elsa havia puxado antes de tratarem disso primeiro.
Thank's Lyra' @CUPCAKEGRAPHICS


____________________________________________________


Fala (#B22222 - FireBrick)
Pensamento (#4682B4 - SteelBlue)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Volker
Frozen
Frozen
Volker

Créditos : 27
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 10010
Feminino Data de inscrição : 23/03/2013
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui - Grand Line

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 EmptySeg 08 Ago 2016, 20:47

Havia conseguido acertar o primeiro dos três alvos por muito pouco, as moedas haviam sido posicionadas próximas do chão e apoiadas sobre outra superfície, onde embora pudesse ser derrubadas o mesmo não ocorreria com tamanha facilidade, a menos é claro que eu usasse uma arma. – Compreendo. – pensava ao ver o disparo de Karthus, a bala era certeira tal como meu pensamento. – Ele tem vantagem, eu o deixei ter vantagem. – pensava em um suspiro de indignação com minha própria decisão. – Preciso manter o foco, se esse disparo foi péssimo, a chance do outro ser pior é muito grande, sem pressão. – tentava não me deixar levar pelas questões que atormentavam minha cabeça, enquanto me preparava para o segundo disparo, mas era interrompida por Karthus.

E somente quando ele falou que me atentei que não tinha ouvido sobre o que ele gostaria de ganhar e muito menos oferecido algo. – Certo é o que eu quero. – respondia a respeito do log pose, mas quando era questionado sobre minha oferta me vi obrigada a parar e pensar no assunto. – Uma máscara trincada não agrada ninguém. – fazia uma expressão pensativa. – Os recursos não me pertencem, muito menos o navio e mesmo que fosse o contrário, eu não cederia isso. – olhava para Vicent e Mindy, dando de ombros de maneira sutil, antes de responder. – Tesouros você já tem, comida não parece problema, acho que posso por em jogo o que é raro por aqui. – abria um sorriso para a dupla, uma expressão irônica e de certa maneira maliciosa, a qual rapidamente exibia a Karthus. – Eu me ofereço como prêmio. – diria como se fosse algo completamente normal. – Eu sou o meu maior bem afinal de contas. – riria da situação.

Se é para apostar, que aposte tudo! – pensava, enquanto voltava meu olhar para o segundo alvo. – E alivie logo essa porcaria de pressão! – deslizava a língua sobre meus lábios, revelando um sorriso completamente avulso aos demais. Olharia para Karthus após a proposta. – Posso continuar? – perguntaria antes de dar prosseguimento à disputa. Se me fosse permitido prosseguir, voltaria a me manter focada no alvo, o vento já não era um problema a ser considerada, apenas a distância e localização do alvo era um problema, mas isso talvez fosse pior se eu estivesse completamente nervosa. – Respire. – fechava os olhos e seguia os comandos da minha mente. – Você já fez isso inúmera vezes, você nem era tão forte quanto é hoje. – abriria os olhos, enquanto gentilmente colocava a senbon em posição entre os meus dedos. Inclinava levemente o corpo, colocando um dos ombros a frente do alvo, enquanto mantinha a respiração perfeitamente controlada. – Mire e dispare! – observaria o alvo através da minha visão superior e assim que tivesse a posição ideal dispararia, mirando o centro do alvo. Desta vez tratava de por bastante força no ato, a fim de ter a certeza de derrubar a moeda.

Independentemente do sucesso ou não do disparo, aguardaria a vez de Karthus para voltar a falar. – Último tiro, último tiro. – diria com tranquilidade, caminhando para perto de Vicent e Mindy, aguardando que Karthus viesse conosco para o navio. Porém, caso antes do segundo disparo o homem de alguma forma não me deixasse atirar, comentaria. – O que foi? A oferta foi pouca? Pois é todo o que tenho! – olharia para Vicent. – Não posso apostar o que não é meu! – diria em tom decisivo, esperando que assim ele me deixasse seguir para o disparo.



Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

~The winds of winter approaching
Blood calls for what cannot be denied
The viper remains alive and their children join the hunt
They want to hunt, they must hunt
Their own dreams, their own pain, no going back
Blood calls and only vipers can feel it!~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
O Painel a esquerda no fórum irá te ajudar.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Far
Pirata
Pirata
Far

Créditos : 53
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 10010
Masculino Data de inscrição : 05/07/2015
Idade : 22
Localização : Your worst nightmare

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 EmptyQua 10 Ago 2016, 05:10

Narração
O primeiro disparo era efetuado e com isso a preocupação crescia, Karthus havia feito as alterações necessárias para estar de volta ao jogo, e por isso agora Elsa precisava lidar com as escolhas, com a chance de ganhar o Log Pose passando por entre seus dedos de forma escorregadia. A garota não podia esconder sua indignação diante de suas próprias decisões, até porque não havia lugar para erros naquela aposta, era tudo ou nada e os dois lados sabiam disso, apesar de que a necessidade do objeto rondava os pensamentos de Ás deixando-a sobre uma pressão a mais. Porém não era isso que a impediria de continuar fazendo seus lançamentos, não era uma jovem que desistiria fácil ainda mais quando se trata de uma aposta, sendo assim logo após o primeiro disparo já se preparava para o segundo, quando fora interrompida por Karthus questionando-a sobre os prêmios.

- Certo é o que eu quero. - Respondia a respeito do Log pose. - Tesouros você já tem, comida não parece problema, acho que posso por em jogo o que é raro por aqui. Eu me ofereço como prêmio. Eu sou o meu maior bem afinal de contas. - Falava rindo, mesmo que isso significasse muito, não só para ela mas também para seus parceiros.

- HAHAHA! Muito bem, que os jogos continuem. - Aceitava Karthus, rindo bastante apesar da oferta desumana, pois afinal de contas ela estava apostando seu bem mais valioso pelo bem de seus amigos, era preciso muita confiança para isso.

Mindy e Vincent se aproximavam na mesma hora para contestar a decisão de Ás, mas eram afastados pelos piratas que pareciam estar a favor de Karthus, mesmo que o homem não fizesse questão alguma de considera-los aliados, aparentemente tudo ali era movido a respeito, e isso aquele velho certamente possuía. Apesar de tudo a garota aliviava um pouco da pressão, pois estava apostando algo que somente lhe pertencia, portanto não envolvia nada dos revolucionários e tudo que acontecesse ali seria sua responsabilidade, talvez pudesse ser até uma espécie de prova pessoal. De qualquer forma não era hora para ficar pensando distraída, a aposta já estava feita sem reembolsos, agora apenas deveriam terminar o que haviam começado e decidir de uma vez por todos o ganhador.

- Posso continuar? - Comentava a garota antes de seguir para o alvo.

Não havia muito o que confirmar mas Karthus apenas acenava com a cabeça do mesmo jeito, deixando que a jovem prosseguisse as preparações, e por fim fizesse seu lançamento, começava com a preparação de sua respiração e controle de ansiedade. Algo que poderia realmente dificultar o lançamento, pois nervosismo nunca é bom independente da situação, porém a garota tinha um belo conhecimento sobre o assunto e por isso mantinha a tranquilidade. Por fim fazia o lançamento que percorria toda a extensão em poucos segundos, mas o que em sua mente pareciam minutos, um erro poderia ser decisivo nesse momento e certamente ninguém desejava isso, mas por sorte ou talvez habilidade esse lançamento era melhor, acertando o centro do alvo.

Entretanto agora Karthus também possuía sua vez, as preocupações diminuíam pois um erro dele poderia ser benéfico, o velho homem dessa vez abaixava-se um pouco para observar melhor e após alguns segundos de análise posicionava sua arma um pouco reclinada. Era algo estranho de se ver, a arma estava voltada de lado, não sabia-se exatamente o porquê mas julgando por sua experiência deveria facilitar em algo, de qualquer forma o homem partia logo para o disparo. O tiro era certeiro e rapidamente acertava a moeda lançando-a por alguns metros para longe, seu centro estava preto de pólvora, aparentemente o tiro havia sido tão bom quanto o de Elsa, logo ninguém estava na vantagem nessa competição.

- Último tiro, último tiro. - Acrescentava, deslocando-se até Vicent para ser acompanhada até o barco.

- Uhh, Nada mal. - Comentava a respeito do seu próprio tiro, mas também se referindo a Elsa. - Agora o gran finale. -

Os revolucionários e Karthus se deslocavam até o barco, com a companhia dos piratas é claro, mas durante todo o caminho os companheiros de Ás lhe olhavam com cara feia, não estavam falando nada devido a presença dos demais mas era visível o desgosto com relação a sua decisão precipitada. Assim que finalmente chegavam a bordo, o líder a puxava rapidamente para um dos cantos para poder falar em particular antes que o desafio chegasse ao seu fim, e quem sabe acontecesse algo indesejado.

- O que diabos foi isso? Eu disse, pode apostar qualquer coisa que temos... Mas apostar sua vida? - Indagava indignado com a situação. - Droga. - Chutava a madeira do navio, refletindo seus pensamentos.
Thank's Lyra' @CUPCAKEGRAPHICS


____________________________________________________


Fala (#B22222 - FireBrick)
Pensamento (#4682B4 - SteelBlue)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Volker
Frozen
Frozen
Volker

Créditos : 27
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 10010
Feminino Data de inscrição : 23/03/2013
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui - Grand Line

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 EmptyQua 10 Ago 2016, 16:28

Spoiler:
 

E seguiu-se a disputa ao fim de tudo, imersa em concentração pouco notei que tanto Vicent quando Mindy eram impedidos de se aproximarem de mim pelos piratas, meu foco havia se dirigido totalmente ao alvo enquanto era tomada pelo espírito competitivo, mesmo que para isso tivesse apostado algo impensável aos olhos de algumas pessoas. E talvez a decisão tivesse sido acertada, considerando que apenas eu fosse a parte afetada nisso, o disparo era certeiro, melhor que o anterior, porém não com menor dificuldade. Karthus, por sua vez também acertava o alvo, utilizando de uma técnica bem incomum com a pistola, levemente inclinada, mas que parecia cumprir bem a função de ajuda-lo a acertar o alvo. – Sim, o gran finale. – repetia as palavras do velho, com um tímido sorriso estampado no rosto.

À volta até o navio não poderia ter sido mais silenciosa, minhas testemunhas estavam completamente caladas e suas expressões não eram das melhores, talvez eu pudesse ter demonstrado diversão com aquilo, mas temia que meu humor fosse ser mal interpretado por eles e por isso apenas ostentei uma expressão de calma até chegarmos a embarcação, onde bastou que eu pusesse os pés para que fosse puxada por Vicent. – Opa! Calma na pegada! – comentava surpresa, antes de ele começar a literalmente me dar uma bronca. – Foi uma aposta ora essa! – dava de ombros, respondendo a questão com uma naturalidade que beirava a frieza. Mas não podia deixar de me compadecer da preocupação do revolucionário. – Urhf... – suspirava levemente, antes de dar uma resposta ao arqueiro.

Olhe para mim Vicent. – diria, porém caso ele não o fizesse, trataria de com as mãos movê-lo até de encontro aos meus olhos. – Comida ele tem, ouro ele tem também, só me restou duas opções o navio ou eu. – diria com tom sério de voz, desta vez não brincava e muito menos tinha um tom que permitia contestação. – Eu lutei para ter esse navio de volta, Kim, Durong, Mindy e Amara, principalmente ela se arriscaram e ainda se arriscam para que tenhamos sucesso em alcançar a Grand Line. Eu não os coloquei em risco para que colocasse nosso navio em uma aposta. – levava a mão ao rosto, antes de continuar. – Se não estivermos dispostos a apostar tudo por um objetivo, então talvez não devêssemos ter cruzado a Reverse. Você talvez não concorde com o que vou dizer, mas agora que estou aqui irei apostar minha vida em tudo e vencerei tudo que estiver no meu caminho, mas se houver uma situação em que eu puder me sacrificar por vocês, eu farei isso sem pensar duas vezes. – sorria. – Não vou pedir que me compreenda, é um mal de família afinal de contas. – daria um beijo na bochecha do revolucionário, antes de encerrar nosso assunto. – Reúna o navio e confie em mim.

Voltaria para o convés, para perto de Karthus, onde faria um pedido. – O que acha de nesse disparo decisivo. – o olharia com um sorriso. – Fizermos o disparo simultaneamente? Só pela emoção. – sacava a última das três senbons, enquanto aguardava tanto a resposta do homem, quanto o posicionamento dos alvos. Agiria da mesma maneira, caso recebesse uma resposta afirmativa ou negativa de Karthus, me posicionaria a vinte metros do alvo e me prepararia para o disparo. – Eu poderia usar Volucres, ou mesmo Lupus para acertar o alvo. – pensava em um suspiro. – Não, eu quero vencer isso de forma limpa! – colocava-me da mesma maneira que o disparo anterior, observando o alvo com total atenção, mas desta vez acostumando-me ao leve balanço do navio, as pequenas oscilações que poderiam definir a vitória. Em meio a tensão de tudo aquilo, sentia calma, rodeada pelas pessoas pelas quais decidi proteger e viver minha vida, sentia força e meu espírito inflamava-se com as memórias do passado e as possibilidades do futuro. – Os ventos do inverno se aproximam... – pensava, enquanto flexionava cada parte do corpo necessária para o disparo.

O sangue chama para o que não se pode negar... – respirava fundo e soltava o ar com calma. – A víbora continua viva e agora, suas crias se juntam a caça... – meu olhar vidrado no alvo, parecia não enxergar nada além do objetivo final. – Eles querem e precisam caçar... – ao encontrar a posição perfeita, aguardaria o timing necessário ou simplesmente o sinal de um terceiro para que tanto eu quanto Karthus disparássemos. – Seus próprios sonhos, sua própria dor, sem voltar atrás... – ao encontrar o derradeiro momento, dispararia a senbon com força e precisão, com tudo aquilo que podia ter para acertar aquele pequeno e distante alvo. – O sangue chama e apenas as víboras podem senti-lo! – só então, após disparar e aguardar alguns segundos é que olharia para o resultado de tudo aquilo.

Se obtivesse a vitória contra Karthus não faria a menor questão de esconder a felicidade, rindo e saltando, procurando Vicent, Mindy, ou seja, lá quem estivesse próximo para um abraço. Mas obviamente não evitaria agradecer o morador do farol pela disputa. – Bom jogo, bem jogado! – diria com uma piscadela. – Suas testemunhas concordam com o resultado? – diria em tom bem humorado. Se o resultado fosse negativo, no entanto, suspiraria em sinal de desapontamento, mas não descontente com meu desempenho. – É não deu. – diria, dando de ombros e aguardando pela reação de Karthus. Se houvesse um empate, contrariando as principais expectativas, não pediria um quarto alvo, mas comentaria. – Então os dois lados ganham, parece justo não? – o objetivo é e sempre seria o log pose.

Se vencesse a disputa, diria ao fim de tudo. – Eu quero escolher o log pose. Podemos voltar até sua casa? – diria. Caso ele concordasse, seguiria com ele sozinha até o farol, para escolher o log pose e também conversar um pouco. – Acho que você já percebeu que não sou uma pirata. – diria em tom divertido, enquanto pegaria um log pose, mostrando a ele. – Gostaria de lhe fazer uma nova proposta, uma troca na verdade. – diria com uma expressão inocente, não sabia se a proposta agradaria ou não ele.



Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

~The winds of winter approaching
Blood calls for what cannot be denied
The viper remains alive and their children join the hunt
They want to hunt, they must hunt
Their own dreams, their own pain, no going back
Blood calls and only vipers can feel it!~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
O Painel a esquerda no fórum irá te ajudar.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Far
Pirata
Pirata
Far

Créditos : 53
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 10010
Masculino Data de inscrição : 05/07/2015
Idade : 22
Localização : Your worst nightmare

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 EmptyQui 11 Ago 2016, 15:18

Narração

Os dois primeiros disparos já haviam sido efetuados, e por sinal ambos os competidores acertaram os alvos, um pouco de dificuldade a mais ou a menos não fazia diferença naquele momento, o importante era garantir o seu ponto e seguir para a próxima etapa. Entretanto agora já não havia mais onde se esconder, chegavam ao fim da linha, um erro ou um acerto era decisivo e indicaria o ganhador, Elsa havia apostado tudo enquanto Karthus apenas mais um de seus Log poses e isso poderia ser uma diferença crucial. De qualquer modo, nada era menos importante, cada um dos prêmios exibia sua beleza própria e digna de admiração, mas apenas um poderia sair de lá com a taça nas mãos, e portanto não se conteriam em partir para o navio rumo ao terceiro e último arremesso/tiro.

Chegando lá Vincent não podia conter-se diante a ousadia da garota, afinal de contas ela havia apostado sua vida apenas para ajudar o grupo a conquistar seus interesses, uma ação digna de elogios, mas não deixando de ser arriscada ao mesmo tempo. O líder não podia aceitar que um dos seus apostasse tão alto por um item desses, claro que precisariam para seguir em frente, mas não estava a disposto a arriscar a vida de uma revolucionária para isso, porém também sabia que a aposta não era sua, e por isso imediatamente argumentava para convencer Ás. Já a garota aparentemente não desejava ser convencida, ela sabia o que estava fazendo e não desejava voltar atrás, logo não economizou palavras para retribuir a bronca que havia acabado de receber, fazendo virar o feitiço contra o feiticeiro.

- Olhe para mim Vicent. Comida ele tem, ouro ele tem também, só me restou duas opções o navio ou eu. - Dizia de forma séria, decidida que estava disposta a fazer aquilo. - Eu lutei para ter esse navio de volta, Kim, Durong, Mindy e Amara, principalmente ela se arriscaram e ainda se arriscam para que tenhamos sucesso em alcançar a Grand Line. Eu não os coloquei em risco para que colocasse nosso navio em uma aposta. - Argumentava, levando a mão ao seu rosto antes de prosseguir. - Se não estivermos dispostos a apostar tudo por um objetivo, então talvez não devêssemos ter cruzado a Reverse. Você talvez não concorde com o que vou dizer, mas agora que estou aqui irei apostar minha vida em tudo e vencerei tudo que estiver no meu caminho, mas se houver uma situação em que eu puder me sacrificar por vocês, eu farei isso sem pensar duas vezez. Não vou pedir que me compreenda, é um mal de família afinal de contas. Reúna o navio e confie em mim. - Finalizava esperando ter convencido o arqueiro.

- O seu erro e pensar que apenas você precisa se sacrificar aqui... - Sorria um pouco, realizando-se de que queria fazer mais. - Todos estamos aqui para vitórias e derrotas, e passaremos isso juntos. Eu não me orgulho de muito do que fiz, mas posso lhe dizer que faria tudo de novo apenas por um sorriso a mais no rosto de cada um dessa tripulação. - Uma lágrima escorria de seu rosto, mas logo limpava-a virando seu rosto para o lado. - Eu prometo que serei um líder melhor. Mas não posso privar sua decisão, então vá lá e acabe com aquele velho... Confio em você! - Voltava a sorrir, fechando seus olhos enquanto levantava seu dedão em sinal positivo.

Era com essas palavras finais que a pequena discussão se encerrava, algumas palavras bonitas outras sem sentido, mas de qualquer modo era hora de se dirigir a prova final, um alvo a 20 metros de distância que mal era possível ser visto por completo, uma moeda dourada que perdia seu brilho em meio a imensidão de rochas. No entanto a garota estava confiante de suas habilidades, tão confiante que fazia uma proposta a Karthus, havia se decidido a lançar os dois projéteis ao mesmo tempo e tirar a prova real de quem era o melhor, com uma emoção a mais, é claro. Os dois indivíduos se aproximavam a distância necessárias, e assim cada um iniciava seus próprios preparativos, Elsa aparentava estar mais relaxada que o normal, talvez por já não ter mais o que perder e por isso sua confiança aumentava, mas ainda assim relaxava a tensão de seu corpo flexionando algumas partes de seu corpo. Por outro lado Karthus apenas estalava seus dedos, e alguns dos ossos do braço mostrando sua confiança na própria mira, e assim como anteriormente posicionava sua arma inclinada.

Um dos piratas contava o tempo em seus dedos e assim que chegava ao fim rapidamente abaixava seus braços, liberando os dois competidores, os projéteis saiam simultâneos dirigindo-se a distância almejada, percorriam próximos até o final. O senbon de Elsa não parecia estar estável o suficiente no ar e movia-se um pouco da trajetória, enquanto a bala de Karthus não necessitava de força e sua direção era impecável, mas nesse momento algo inesperado acontecia. Um resvalo de última hora concertava as coordenadas, o senbon com um pequeno toque voltava a direção certa e atingia de raspão a moeda, já a bala passava muito próximo, mas não o suficiente para tocar o objeto dourado. Realmente era algo bem difícil de se observar, mas Elsa o conseguia fazer devido a sua boa visão.

- Bom jogo, bem jogado! Suas testemunhas concordam com o resultado? - Comentava instantaneamente após ver o resultado.

- HAHAHA! Eu sabia que você tinha algo a mais desde o primeiro momento que a vi, nada mal garota... Meus olhos não mentem, foi um belo arremesso. - Respondia mais bem-humorado que o esperado, mas afinal de contas não havia perdido muito com a aposta, e até se alegrava por conhecer alguém interessante.

- Eu quero escolher o log pose. Podemos voltar até sua casa? - Partia direto para o assunto.

- Claro, claro. - Concordava sinalizando para que os piratas não o seguissem.

Após isso partiam novamente para a casa do velho, onde mais especificamente chegavam a sala de Log Poses deixando que Elsa escolhesse um como desejava, os objetos eram bem variados e não era possível saber exatamente para onde levavam, apenas contar com a sorte. Porém a sorte parecia estar ao lado da jovem naquele momento, e assim sem mais delongas ela pegava um dos exemplares levantando-o para mostrar a Karthus, o tal objeto já parecia apontar para um dos locais na mesma hora. Será que Ás se daria bem com a escolha? Bom, isso só o tempo pode dizer.

- Acho que você já percebeu que não sou uma pirata. Gostaria de lhe fazer uma nova proposta, uma troca na verdade. - Prosseguia, não contente com apenas uma vitória.

- Hmm... O que tem em mente? - Questionava um pouco desconfiado, coçando sua cabeça.

Rota:
Quantidade aleatória (1,7) :
5
Thank's Lyra' @CUPCAKEGRAPHICS


____________________________________________________


Fala (#B22222 - FireBrick)
Pensamento (#4682B4 - SteelBlue)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Volker
Frozen
Frozen
Volker

Créditos : 27
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 10010
Feminino Data de inscrição : 23/03/2013
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui - Grand Line

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 EmptySex 12 Ago 2016, 17:49

Milímetros haviam separado vencedor e perdedor, milímetros haviam separado destinos diferentes, milímetros haviam separado a felicidade e a decepção e por mais que pudesse imaginar esses pequenos detalhes haviam feito daquela disputa algo extremamente prazeroso de se viver. O êxtase da vitória me fazia sentir tão plena que era visível a qualquer um que tal sentimento não cabia em meu próprio corpo, precisaria em algum momento extravasar isso de alguma maneira, mas não antes de ter o prêmio em mãos. Karthus, por sua vez não parecia decepcionado, para alguém que aparentemente estava bem acostumado a vencer, a derrota deveria lhe soar como se ainda valesse a pena estar ali competindo contra os desconhecidos que cruzavam por ele após a reverse.

A meu pedido, seguimos sozinhos até sua casa, onde pude com mais calma escolher o log pose que desejasse. Havia procurado o mais bonito deles, mesmo que todos fossem iguais buscava nas minúcias aquele que julgasse perfeito e não levou muito tempo para achar um. Durante a escolhe do log pose, busquei puxar assunto com o homem, enquanto observava curiosa, o movimento da agulha para uma direção qualquer. – Em mente? Nada. – dizia em tom de brincadeira. – Mas tenho em mãos. – diria, mostrando-lhe a máscara que havia comprado em Micqueot, antes mesmo de ter ingressado aos revolucionários. Na realidade arriscava algo pouco provável de ocorrer, uma troca entre algo valioso por uma máscara rachada, mas se minha ousadia tinha até então chamado a atenção do homem, porque minha confiança faria diferente? – Estou disposta a trocar com você, por uma máscara nova. – dizia em tom sério, mesmo que com um sorriso nos lábios.

Sei até que você está achando estranho, ou que está me achando maluca. – me aproximaria dele e diria em tom baixo de voz. – Se bem que pra apostar a própria vida a pessoa não deve bater bem mesmo. – diria com confidência, mas sem abrir mão da irreverência. – Essa máscara pertence a mim, mas num futuro próximo, quando novas pessoas passarem por aqui, você mostrará a elas dizendo. – fazia uma pausa, para imitar de maneira apropriada a voz de Karthus. – “Essa máscara pertenceu a mulher que mudou o mundo!” – terminava de falar em um suspiro. – Então ela passará a ser bem valiosa. – fazia uma expressão de expectativa, mas já sabendo o que dizer caso ele não se mostrasse muito receptivo. – Se não quer ver como uma troca veja como uma aposta saudável entre amigos. – diria já me familiarizando com o homem. – A troca seria apenas uma forma de selar a aposta. – complementava, antes de olhar Karthus fixamente com os olhos tomados pela determinação. – Aposto que posso mudar esse mundo! Não digo no sentido de me tornar uma rainha ou coisa do gênero, mas que posso com a ajuda dos meus amigos causar um impacto tão grande que mudanças irão ocorrer. Eu quero senhor Karthus, é que você aposto no meu sonho. – terminaria de dizer aguardando por uma resposta do velho.

Se ele se mostrasse receptivo e aceitasse a troca, buscaria uma nova máscara ou uma jóia de minha preferência. Se ele simplesmente se recusasse a troca, comentaria com leve desapontamento, mas sem perder a alegria. – Quem não arrisca não petisca né? – diria, dando de ombros. – Iremos partir em breve? Gostaria de nos ver partir? Quem sabe não rola uma comemoração antes? Sabe como é né, tirar a barriga da miséria! Hahaha – faria o convite a Karthus, antes de retornar ao navio com ou sem ele. – Você comentou que recebeu visitar ultimamente, alguém com quem eu deva prestar atenção? Alguém que também tenha conseguido um log pose? – aproveitaria, caso Karthus viesse comigo, para sondar mais um pouco sobre os ocorridos no farol.

Ao chegar no navio, esperava que todos estivessem reunidos no convés, passaria e procuraria Mindy, falando com a mesma caso a encontrasse. – Não disse que conseguiria?! – diria apertando-a em um abraço, antes de ir até o leme para falar com todos do navio. – Todos, eu gostaria da atenção de vocês. – diria em tom alto de voz. As palavras de Vicent ainda estavam presentes na minha cabeça e talvez ele tivesse sua ponta de razão em toda a reclamação. – A Grand Line não começou quando atravessamos a Reverse, por incrível que pareça todo aquele trabalho que tivemos para superá-la foi apenas para termos a chance de ir para nossos sonhos. – olharia para todos. – E eu fiz uma aposta bem...bem idiota na realidade, apostar a vida quando se tem a oportunidade de por outra coisa na disputa? Quem faria isso? Eu fiz e agora percebo que embora pareça um ato nobre, também foi um ato egoísta. – olharia para Vicent e sorriria. – Estamos juntos no mesmo barco, sofremos juntos, lutamos juntos e venceremos juntos, disto tenho certeza. – fazia uma breve pausa. – A Grand Line não vai aceitar apostas menores que as nossas vidas, não haverá espaço para pouco empenho, todo ele sempre será insuficiente, tenha a noção disso. Mas isso é algo que estou disposta a pagar e agora, percebo que não farei isso sozinha, que a outros tão loucos quanto eu, tão determinados e tão gentis quanto. – faria uma última pausa, mas não antes de perguntas a Kim ou Durong, caso eles estivessem próximos. - Como estamos de bebida e comida rapazes? – aguardaria a resposta deles para prosseguir.

A Grand Line não começou na Reverse. – ergueria o punho, mostrando para todo o log pose. – Ela começou aqui! Ela começou agora! Celebrem essa conquista, pois ela é de todos vocês! – iria logo em seguida para Vicent, Mindy e todos que estivessem próximos, queria comemorar, uma festa antes mesmo de seguir rumo ao desconhecido.



Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

~The winds of winter approaching
Blood calls for what cannot be denied
The viper remains alive and their children join the hunt
They want to hunt, they must hunt
Their own dreams, their own pain, no going back
Blood calls and only vipers can feel it!~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
O Painel a esquerda no fórum irá te ajudar.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Far
Pirata
Pirata
Far

Créditos : 53
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 10010
Masculino Data de inscrição : 05/07/2015
Idade : 22
Localização : Your worst nightmare

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 EmptySab 13 Ago 2016, 01:09

Narração
A aposta chegava ao fim com a derrota de Karthus, uma reviravolta inesperada havia acontecido fazendo com que o velho perdesse apesar de sua experiencia toda, mas ele não ficava triste, muito pelo contrário sorria e concordava em entregar o objeto que havia prometido. Elsa por outro lado não podia esconder sua animação, afinal havia conseguido cumprir sua meta sem perder seu bem mais precioso, isso por si só já era uma grande vitória, e portanto sem mais delongas acompanhou Karthus até sua casa onde adquiriu o Log pose, que por sinal já apontava para uma direção desconhecida. Ainda não sabiam o que estava por vir, apenas possuíam o conhecimento de que a Grand Line é desafiadora, mas sem alguém que realmente tenha vivenciado isso não serve de muita coisa.

De qualquer forma, agora não era hora para se preocupar e sim de comemorar, pois agora com o Log pose em mãos não havia mais razão para permanecerem no farol, portanto apenas restava aguardar o conserto do barco e o reabastecimento do barco serem completados. No entanto Ás não parava por ai com suas ideias, via a sua máscara quebrada em mãos e não podia deixar de fazer outra "aposta" com Karthus, claro que estava confiante com a vitória levando-a a seu favor, e por isso poderia apresentar suas habilidades tendo como base o pequeno jogo que haviam se metido. Quando a garota mencionara pela primeira vez o velho até pensou que poderia ser mais uma aposta, talvez algo relacionado as suas riquezas tal como mencionara anteriormente. Mas na verdade a revolucionária apenas queria realizar uma troca, sua máscara quebrada por uma nova, deixando que o homem ficasse com aquele item como lembrança, e possivelmente como um tesouro no futuro.

- Estou disposta a trocar com você, por uma máscara nova. Sei até que você está achando estranho, ou que está me achando maluca. Se bem que pra apostar a própria vida a pessoa não deve bater bem mesmo. Essa máscara pertence a mim, mas num futuro próximo, quando novas pessoas passarem por aqui, você mostrará a elas dizendo. - Intercalava, tentando imitar a voz de Karthus. - “Essa máscara pertenceu a mulher que mudou o mundo!” - Gerava algumas risadas por conta da imitação, mas ainda possuía mais a falar. - Então ela passará a ser bem valiosa. A troca seria apenas uma forma de selar a aposta. Aposto que posso mudar esse mundo! Não digo no sentido de me tornar uma rainha ou coisa do gênero, mas que posso com a ajuda dos meus amigos causar um impacto tão grande que mudanças irão ocorrer. Eu quero senhor Karthus, é que você aposto no meu sonho. -

A principio Kartus estranhava a proposta, parando algum tempo para analisar o que lhe fora dito, não havia muito a ganhar com o que estava sendo oferecido, pois seu valor era completamente simbólico e não serviria para mais nada a não ser como enfeite. Coçava sua barba por alguns minutos olhando pela janela novamente, a janela na verdade era uma boa lembrança de como o sonho acaba para a maioria dos piratas, milhares de almas abandonadas no farol com rumo incerto, que provavelmente podem acabar morrendo por ali mesmo. Uma cena triste de se ver, o velho já estava acostumado com isso tudo e por isso não expressava-se muito, mas isso não quer dizer que ele não podia entender aqueles sujeitos, afinal de contas um dia fora como eles, mesmo que no sentido oposto, seu sonho como marinheiro não havia se concretizado da maneira adequada.

- É parece que você me convenceu. Digamos que é um brinde... - Coçava sua cabeça, sorrindo um pouco em retribuição.

Agora cá estava ele de pé, pronto para apoiar uma nova geração que poderia superar a sua, e o mais importante é que ele poderia fazer parte disso, talvez esse fora o grande motivo de sua escolha, bom, de qualquer modo não havia como ter certeza de nada que se passava na mente dele naquele momento. Tudo que era possível concluir é que Karthus fora convencido pela conversa barata, porém sincera, de Elsa, e desse modo se dirigiu até um cômodo onde mais especificamente abriu um armário, lá estavam algumas das mascaras que conquistara durante toda sua estádia na ilha. Ás recebia liberdade para vasculhar tudo ali e escolher a que mais se adequasse a suas características, e assim que o fizesse já estava disposta a se retirar da casa de Karthus, voltando para barco.

- Iremos partir em breve? Gostaria de nos ver partir? Quem sabe não rola uma comemoração antes? Sabe como é né, tirar a barriga da miséria! Hahaha. Você comentou que recebeu visitar ultimamente, alguém com quem eu deva prestar atenção? Alguém que também tenha conseguido um log pose? - Convidava-o para se juntar ao seu grupo no barco, aproveitando para questiona-lo uma última vez.

- Não, não, estou muito velho para essas coisas, HAHA. - Comentava mesmo sabendo que não era verdade. - Visitas? Hmm, é mesmo... Alguns piratas como sempre, e bom... Recentemente teve um grupo meio estranho, seu comandante era um ruivo. Hmm... Não me recordo seu nome agora. - Levantava a cabeça tentando lembrar-se, mas logo desistia. - Eles me causaram alguns problemas, então fique atenta. - Respondia por fim.

Com essas informações novas que poderiam ser úteis futuramente, a jovem deixar a casa do velho homem voltando para seu barco, onde encontrava toda a tripulação de volta a bordo, com a exceção de alguns poucos indivíduos consertando o casco do barco à martelada. Porém isso não era um incomodo para a tal comemoração, e assim Ás chamava a atenção de todos com seu discurso motivacional, lembrando-se das palavras de Vicent e direcionando boa parte de suas palavras para o tal, até deixando-o um pouco mais tranquilo. O discurso chamava a atenção de todos, e logo se transformava em gritos e urros de felicidade, a garota nem sequer precisava questionar sobre as bebidas e comidas, antes mesmo de fazer isso todos já estavam se dispondo a trazer. A festa começava assim que os arqueiros e a duas garotas se juntavam, todos animados com seu futuro, enquanto aguardavam ansiosamente pelo concerto do barco.

- O barco deve levar mais algumas horas para ser concertado, vamos aproveitar enquanto isso. - Dizia Vincent, dessa vez de uma maneira mais animada, deixando o trabalho de lado por alguns momentos.
Thank's Lyra' @CUPCAKEGRAPHICS


____________________________________________________


Fala (#B22222 - FireBrick)
Pensamento (#4682B4 - SteelBlue)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Volker
Frozen
Frozen
Volker

Créditos : 27
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 10010
Feminino Data de inscrição : 23/03/2013
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui - Grand Line

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 EmptySab 13 Ago 2016, 12:21

Quantas pessoas teriam encontrado um fim em seus anseios ao chegarem ao farol? Talvez eu nunca fosse saber a quantidade exata, mas possuía um simples vislumbre ao observar com atenção as pessoas que por ali permaneceram piratas que foram incapazes de superar Karthus e que se viram fadados a permanecer ali ou quem sabe retornar para a terra natal, talvez por isso ele tivesse aceitado minha proposta, mesmo que não ganhasse nada diretamente com ela. – Eu gosto de brindes. – comentava com ansiedade. Sem sombra de dúvidas, aquele homem era muito mais do que aparentava, no fim das contas havia se mostrado uma pessoa gentil e que não julgava aqueles que o visitavam apenas pela aparência. O acompanhei até um cômodo próximo, onde fui apresentada a diversas máscaras, todas conquistadas por ele e cada uma mais bela que a outra. – São lindas. – comentava com um brilho no olhar, aproximando-me delas ao notar que ele havia me deixado escolher a que bem entendesse.

Algumas eram adornadas demais, mas quebradiças devido ao material, outras eram demasiadamente robustas e pesadas, mas sem muito valor a menos que fosse proteger seu rosto de algo bem pesado. Encontrava no meio de todas elas o meio termo que desejava. Algo com robustez na medida certa e um ar simples do que é luxo. Não possuía adornos extravagantes em seus traços e formas simples, o toque na máscara era liso e seu peso era extremamente equilibrado. – Marfim. – notava ao toque. Seus traços negros pareciam fundidos a peça de osso, mas era possível identificar o encaixe quase perfeito com um toque mais apurado. – Turmalina – notava com um sorriso no rosto aquela gema negra, delicadamente esculpida em pequenas formas e encaixada naquela imensidão de marfim. – Levarei essa. – dizia completamente aérea com a beleza do objeto.

Mas se o homem aceitava a troca dos objetos, já não parecia receptivo a voltar ao navio, mesmo que sua resposta não parecesse traduzir a realidade. – Que pena. – dizia desapontada, mas logo voltando ao sorriso que ele já estava mais do que acostumado a ver. Ainda aproveitava os últimos momentos para saber se mais alguém havia passado recentemente pelo local e para minha surpresa, de fato alguém havia conseguido também um log pose. – Um grupo comandado por um ruivo? – o pensamento corria livre pela imaginação, mas tal como Karthus, logo deixava para lá. – Vou ficar atenta de qualquer forma. – falava, antes de fazer uma longa reverência. – Obrigada por tudo Karthus. Obrigada mesmo. – me despedia com um agradecimento, antes de retornar para o navio.

Já no navio, tomei um pouco de tempo para falar com todos no local, falava sobre decisões e sobre o significado de estar na Grand Line, o que esperava de cada um deles e sobre a importância de seguirmos juntos por esse caminho. Se já estava disposta a comemorar aquela conquista, todos os demais demonstravam o mesmo, trazendo comida e bebiba enquanto gritos ecoavam pelo convés. Vicent se aproximada de mim para comentar algo em tom de felicidade. – Partiremos assim que estiver tudo pronto! Agora apenas comemore! – abraçava-o, tal como Mindy, Kim e Durong, eram meus amigos mais próximos ali, e nada mais previsível do que comemorar com eles primeiro. Procurava vinho para beber e boa comida para satisfazer meu apetite, queria dançar mesmo que não fosse lá muito boa naquilo, contar piada e rir com todos ali e claro beijar Mindy mais de uma vez. – Temos muito tempo agora. – comentaria com ela. – Temos muito tempo. – estava disposta a fazer tudo o que gostava, com quem gostava. Não havia um plano do que fazer, apenas viver cada instante daquele momento e poder dormir ao fim de tudo aquilo sem um peso na consciência. Afinal de contas, em algumas horas seria preciso estar em plenas condições de agir.



OFF:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

~The winds of winter approaching
Blood calls for what cannot be denied
The viper remains alive and their children join the hunt
They want to hunt, they must hunt
Their own dreams, their own pain, no going back
Blood calls and only vipers can feel it!~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
O Painel a esquerda no fórum irá te ajudar.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Far
Pirata
Pirata
Far

Créditos : 53
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 10010
Masculino Data de inscrição : 05/07/2015
Idade : 22
Localização : Your worst nightmare

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 EmptyTer 16 Ago 2016, 00:37

Narração
No final de tudo aquele velho que muitos julgavam não havia se mostrado tão mal assim, muito pelo contrário em todo momento manteve suas palavras, e por mais que sua aposta tenha sido desafiadora um relacionamento saudável acabou se estabelecendo entre os dois. Talvez até por isso Karthus concordara em entregar a tal máscara requisitada, de qualquer forma o importante é que o homem havia aceitado, e sem mais delongas Elsa deslocava-se até o estoque buscando por uma máscara que combinasse com suas características. Assim podia encontrar uma bela máscara branca e preta, com destaque na boca, além de alguns detalhes discretos nos olhos, realmente para a jovem aquela parecia ser a máscara perfeita, e por isso não levava muito tempo para se identificar com ela pegando-a em mãos na mesma hora. Estava decidido aquela seria uma nova face, que passaria a marcar sua jornada daqui para frente.

- Levarei essa. - Comentava sem deslocar o olhar do objeto sequer um segundo, até porque ainda estava extasiada com a beleza. - Um grupo comandado por um ruivo? Vou ficar atenta de qualquer forma. Obrigada por tudo Karthus. Obrigada mesmo. - Acrescentava, pensando no tal grupo mencionado por Karthus, mas sem ter certeza sobre muita coisa.

- Ajuda? Você mereceu tudo isso... - Sorria, abaixando um pouco a aba de seu chapéu, como reverência.

Karthus havia deixado algumas informações sobre um grupo que também havia conseguido um Log Pose, porém sua explicação não era nem um pouco explícita, e por mais que ajudasse a redobrar a atenção, ao mesmo tempo não revelava nada. De qualquer forma o velho já estava decidido em permanecer em casa, mesmo após o convite, e assim Ás sem mais o que fazer naquela casa apenas partia para o barco novamente, encontrando tudo já em melhor estado, mas ainda longe de estar pronto. Mas isso não diminuía a conquista da garota, ainda mais após o grande discurso que havia dado, animando a todos na embarcação que não se conteriam apenas com as palavras e logo partiram para a farra, com bebidas comidas e tudo que se pode ter direito. Agora mais do que nunca era hora de comemoração, ao menos para aqueles que se encontravam na embarcação.

Eram garrafas e mais garrafas de vinho, além de bebidas mais fortes que era a preferencia de alguns, culminando em uma grande festança que era possível ser ouvida por toda a ilha, deixando até o mais forte dos piratas com inveja de tamanha tripulação unida. Elsa se reunia a seus grandes amigos e não podia deixar de aproveitar também, assim todo o grupo se juntava aos demais, ajudando a esvaziar as garrafas de uma forma nunca antes vista. No meio disso tudo, é claro que Ás também aproveitava para demonstrar seu amor por Mindy, beijando-a varias vezes sempre que possível, algo que já passara a ser considerado normal para todos. Foram horas sem parar até que cansados os homens passavam a apagar um por um, até que chegava a vez da jovem revolucionária também se ver em seu sono profundo, o qual não conseguia sequer controlar por conta do álcool.

Play na música antes de continuar:
 


Horas depois quando finalmente chegava a hora de partirem, todos pareciam estar dormindo com exceção de uma pessoa, um homem que permanecia sentado em meio a cadeira tocando uma canção na mais perfeita harmonia. Sua voz saia alta e forte se envolvendo com a música, o que chegou a ficar irreconhecível por alguns minutos enquanto as pessoas se levantavam, a melodia invadia a mente de todos e tudo que podiam ver era um sorriso brilhando em uma feição conhecida. As notas do violão se espalhavam por todo o navio acordando até o mais distante dos homens, inclusive Ás e Mindy que ainda permaneciam no convés, em meio a todo esse suspense o sol da manhã cedia um pouco sua intensidade, transparecendo o rosto de Marco. Todos estavam pasmos com a visão e a surpresa reinava em meio aquele clima, era realmente uma cena de superação incrível, afinal de contas quem poderia imaginar uma recuperação tão rápida.

Assim que a canção se encerrava tudo que se ouvia eram palmas de toda a tripulação, formando uma espécie de roda em volta de Marco que caminhava em direção a borda do navio, observando a paisagem com uma bela aspiração de liberdade. Em seguida voltava seu olhar para todos até que alcançasse Vincent diretamente, e assim tocava seu ombro mostrando confiança em seu parceiro que comandou por todo esse tempo. Uma cena icônica que certamente ficaria marcado na memória de todos naquele dia, enquanto Mindy como sempre parecia não entender nada do que estava acontecendo, apenas sorria devido a bela música que acabara de presenciar.

- Estão prontos para enfrentar a Grand Line homens? - Questionava empolgado com a ideia, levantando seus braços para o povo, enquanto recebia uma série de gritos positivos em resposta.
Thank's Lyra' @CUPCAKEGRAPHICS


____________________________________________________


Fala (#B22222 - FireBrick)
Pensamento (#4682B4 - SteelBlue)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Volker
Frozen
Frozen
Volker

Créditos : 27
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 10010
Feminino Data de inscrição : 23/03/2013
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui - Grand Line

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 EmptyTer 16 Ago 2016, 15:35

Celebrações sempre eram bem vindas, ainda mais quando eram regadas a bebida e boa comida. Mas dentre todas, esta tinha uma motivação diferente, uma sensação que a diferenciava fortemente de todas as outras festas que havia vivido. Havia dançado até meus pés queimarem, comido até me sentir completamente cheia, beijado até minha boca ficar dormente e bebido até perder a consciência, pelas minhas estimativas tudo aquilo só poderia culminar em uma real satisfação e a noção de que havia aproveitado aquilo de forma plena. Dormia um sono pesado e rápido demais para dar chance a qualquer sonho, no entanto tinha a percepção de notar que havia dormido até demais quando sentia o sol da manhã tocar meu rosto, ao mesmo tempo em que uma melodia surgia em meus ouvidos.

Era um homem tocando um violão em meio ao convés, o sol forte dificultava a visão de sua identidade, ainda mais para quem estivesse acordando, mas a voz era extremamente familiar. – Poderia ser? – comentava, tentando forçar a visão para identificar quem era o tal músico, até que o sol poeticamente cedeu o brilho e nos permitiu vislumbrar a face de Marco. – Não acredito. – sussurrava atônita com o que observava. Aliás, não era uma exclusividade minha, mas sim de todos aqueles que se surpreendiam com a presença do revolucionário. – Ele acordou Mi, Marco despertou do coma! – celebrava, inicialmente abraçando a mulher, antes de ir em direção ao homem.

Todos pareciam ter tido a mesma ideia e cercavam Marco com palmas e gritos de felicidade, mas nada era tão bonito quanto ele indo até Vicent, seu amigo de longa data, em uma cena que representava muito bem o sentimento de união que existia no grupo. – Vicent nunca abandonou o barco e muito menos fugiu da responsabilidade quando Marco esteve incapacitado, ele sempre esteve firme quando todos achavam que sem Marco, não teríamos um rumo. – comentava com Mindy, claramente emocionada, enquanto aplaudia o que meus olhos observavam. – Agora estamos cem por cento! – pensava com alegria, enquanto movia a cabeça, em sinal de positivo a pergunta do líder revolucionário. – Mi você é boa de navegação, vá para o leme, certamente vão precisar de você. – comentava com a jovem, direcionando-a para seu possível afazer no navio, mas não antes de junto dela ir até Marco.

Chegando até o rapaz, o abraçaria com força, afinal de contas a última vez que o tinha visto, havia sido em Micqueot. – Que bom que está bem. – diria, mas logo voltava a expressão mais extrovertida. – Sabíamos que você sairia dessa. – diria, olhando para Vicent. – Mas você ainda me deve um jantar. – brincava com ele, ao mesmo tempo em que entregava o log pose. – Bom tê-lo de volta Marco. Quais as ordens? – me colocaria a disposição do revolucionário e pronta para seguir viagem rumo ao desconhecido.



Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

~The winds of winter approaching
Blood calls for what cannot be denied
The viper remains alive and their children join the hunt
They want to hunt, they must hunt
Their own dreams, their own pain, no going back
Blood calls and only vipers can feel it!~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
O Painel a esquerda no fórum irá te ajudar.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 7 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
3° Tale - Blizzard of Revolution
Voltar ao Topo 
Página 7 de 10Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: North Blue :: Lvneel Kingdom-
Ir para: