One Piece RPG
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» 1º Ato - O Despertar
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor Chaitanya Mahaprabhu Hoje à(s) 0:12

» Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor PepePepi Ontem à(s) 22:55

» VI - Seek & Destroy
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 22:52

» Chapter I: Seafret - Oceans ♪♫♪
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor tamerex12 Ontem à(s) 22:24

» [LB] O Florescer de Utopia III
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor Kekzy Ontem à(s) 21:52

» [MINI-Ballu] Um momento desesperador
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor DarkWoodsKeeper Ontem à(s) 21:34

» Enuma Elish
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor GM.Alipheese Ontem à(s) 21:05

» The Claw
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor Achiles Ontem à(s) 19:46

» Vamos nos aventurar! Anjinhas me aguardem...
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor Pippos Ontem à(s) 19:15

» III ~ Uma Loira na Ilha das Aranhas?
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor PepePepi Ontem à(s) 19:06

» MaikLynn Scarlaiti de Orr
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor GM.Noskire Ontem à(s) 18:24

» II - Aliados
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor Hunson Ontem à(s) 18:19

» Tríade Selvagem
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor GM.Furry Ontem à(s) 18:18

» Escuridão total sem estrelas
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor K1NG Ontem à(s) 18:17

» Rumo à Grand Line?
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor Kekzy Ontem à(s) 18:00

» Una Regazza Chiamata Pericolo
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor Vrowk Ontem à(s) 17:40

» Arco North Blue: Uma Odisseia no Santuário
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor tamerex12 Ontem à(s) 17:26

» O início da pesquisa.
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor K1NG Ontem à(s) 17:07

» Yami Sukehiro
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor Mad Ontem à(s) 16:50

» O Sapo Mágico
3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Emptypor K1NG Ontem à(s) 16:47



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 3° Tale - Blizzard of Revolution

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 53
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Empty
MensagemAssunto: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 EmptySeg 30 Maio - 15:47

Relembrando a primeira mensagem :

3° Tale - Blizzard of Revolution

Aqui ocorrerá a aventura do(a) revolucionário(a) Elsa Às Volkerbäll. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Volker
Frozen
Frozen


Data de inscrição : 22/03/2013

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 EmptyQua 13 Jul - 16:51

O plano era posto em prática assim que terminávamos nossa conversa com Amara. As últimas palavras da revolucionária eram, de certa maneira, uma forma de me tranquilizar a respeito do meu anseio em exercer a mesma função que ela. – Levarei sim. – pensava, retribuindo os sorrisos em um último momento de descontração. Os minutos que decorriam após a saída dela do navio era de mais apreensão, talvez com certo toque de ansiedade quando meus alvos surgiam no convés. Conversavam de forma descontraída, enquanto oculta nas caixas, eu permanecia a espreita. – Lá vamos nós. – o pensamento corria rápido como vento, mas meu corpo não era suficientemente sutil com a aproximação.

Meus passos rangiam sobre a madeira do navio, alto o suficiente para que eu escutasse, só que felizmente baixo demais para sobressair ao som da conversa dos marinheiros. Tão rápido quanto havia começado aquele avanço, o tinha terminado. Duas agulhas precisas haviam cumprido bem meu propósito. – É, talvez quatro agulhas fosse um exagero. – pensava, ponderando o uso de agulhas, enquanto observava os corpos inconscientes no chão. Com relativa calma, seguia em busca dos demais, julgava que a esta altura da situação os demais já teriam dado conta de seus alvos. E, em parte, era verdade.

Kim e Durong se encontravam bem próximo de seus marinheiros, todos devidamente neutralizados, mas Mindy ainda não havia dado sinal, pelo menos até alguns minutos depois de minha chegada. Um marinheiro corria em busca da saída do navio, a visão inesperada provocou espanto. – Merda! – pensava pronta para segui-lo. Felizmente tal momento gerou uma reação imediata de Durong, o revolucionário atirava uma flecha contra o marinheiro que por sua vez caia no chão em sono profundo. – Huuf! – suspirava ao observar o desenrolar da ação, mas obviamente sem deixar de notar a engenhosidade do arqueiro que, substituiu a ponta de metal de sua flecha pela senbon com o sonífero. – Mandou bem Durong! – comentava, enquanto acenava positivamente com a cabeça.

Logo após termos todos os alvos neutralizados, dava a ordem para a dupla de arqueiros, para que os amarrassem devidamente. Neste momento, Mindy voltava a falar conosco, explicando-se a respeito do marinheiro. Ao nota-la, era possível ver seu nervosismo estampado em sua expressão e voz e seu corpo não parava de tremer. – Calma Mi. – dizia, levando minha mão ao rosto da jovem, enquanto buscava com a outra passar sobre a testa dela. – Já acabou, deu certo de qualquer forma, agora preciso que você se acalme. – dizia com voz suave e um leve sorriso, buscava tranquiliza-la a respeito do ocorrido. – Ajude os meninos com os marinheiros. – comentava, afastando-me dela para que pudesse observar a outra embarcação, onde esperava pelo sinal de Amara.

E o recebia não muito tempo depois, a mulher estava a frente do navio e lançava alguns acenos para mim. – Ótimo! – comentava, devolvendo o gesto, em um sinal de que havia o recebido. Retiraria assim o Den Den Mushi e entraria em contato com Vicent. – Aqui é a Agente Frost, podem prosseguir até o navio. Estamos prontos! – diria quando fosse atendida pelo revolucionário. Após entrar em contato com o líder do acampamento, iria até Amara, não antes de deixar avisado aos demais da vinda do demais. – Já entrei em contato com Vicent! Eles estarão aqui em breve, deixem tudo pronto e ajudem-nos no que for preciso! Irei até Amara. – diria rapidamente, prontamente me dirigindo até a Viúva Negra, onde uma vez perto dela perguntaria discretamente. – Falei com todos, eles chegarão em breve. – daria uma pausa. – Ainda há alguém consciente no navio? – diria, referindo-me a embarcação da marinha. Caso ainda houvesse e Amara os julgasse um problema, diria. – Se você achar necessário, eu posso dar um jeito neles. Basta me dizer onde os encontro. – porém, caso houvesse alguém, mas que ela não julgasse um problema ou todos estivessem adormecidos, diria. – Ótimo! Quando quiser que eu lhe acerte a senbon, só me avisar. – diria em certo tom de brincadeira, enquanto aguardava a chegada do acampamento para partir de Lvneel.



Histórico:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Far
Pirata
Pirata
Far

Créditos : 53
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 05/07/2015
Idade : 22
Localização : Your worst nightmare

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 EmptyQui 14 Jul - 19:21

Narração
Do plano para ação as coisas corriam rapidamente, claro que esse não era o mais difícil dos trabalhos após receber uma grande ajuda de Amara, mas Elsa o fazia de maneira ágil e eficiente, atingia os marinheiros com quatro senbons fazendo-os cair imediatamente. Ponderava alguns minutos sobre a dose exagerada de sonífero que havia aplicado com as quatro senbons, mas na verdade isso não importava muito no momento, o que realmente queria havia conseguido, afinal de contas derrubara os dois homens de uma vez só. Sem mais delongas se deslocava até onde supostamente os demais deveriam estar, já havia feito sua parte e precisava que os demais também houvesse o feito, logo não era uma surpresa ter visto Kim e Durong com seus objetivos cumpridos.

Por outro lado Mindy estava tendo problemas com seu alvo, não demorava muito tempo para que aparecesse com um dos marinheiros correndo em direção a saída, porém Durong fora rápido com seu reflexo e deteve a movimentação do indivíduo. Kim chegava até mesmo a elogiar o arqueiro, pois mal havia visto o indivíduo e a flecha já estava saindo do arco de seu parceiro, realmente um reflexo invejável, e com certeza digno de elogios. Elsa já havia até se prontificado para seguir o fugitivo, mas também era interceptada pela flecha de Durong que resolvia tudo por si só, deixando todos mais tranquilos e sem preocupação com esse assunto em especifico, mas longe de ter resolvido todos os problemas que enfrentavam.

- Mandou bem Durong! - Elogiava ao ver a engenhosidade do revolucionário.

Com todo o ocorrido Mindy se apresentava nervosa e apreensiva, mas Elsa não estava com raiva do garota ou algo do gênero, muito pelo contrário, agora precisavam que ela estivesse em seu melhor estado para finalizar a missão e ditar a rota que deveriam seguir para evitar a marinha. A jovem revolucionária possuía plena consciência disso e tentava acalma-la com suas palavras, algo que surtia efeito sem muita dificuldade, até porque por algum motivo Ás parecia ter uma influência maior sobre a garota do que os demais. De qualquer forma terminava o que havia de ser feito ali, se deslocando para o local que havia combinado com Amara para dar o sinal, e de fato era o que acontecia, não levava muito tempo para que a viúva negra acenasse.

- Aqui é a Agente Frost, podem prosseguir até o navio. Estamos prontos! - Falava Elsa após fazer a ligação para Vicent, prontos para prosseguirem para a parte mais importante da missão.

- Certo, estamos indo. - Respondia sem saber exatamente se ainda precisava disfarçar, desligando em seguida.

Tudo estava arquitetado e pronto para ser posto em prática em breve, apenas aguardavam a chegada dos demais revolucionários, mas antes disso Elsa ainda precisava falar com Amara para averiguar o andamento de sua parte, até porque o sinal fora recebido mas não dizia muita coisa por si só. Se aproximando do local ainda era possível ver alguns marinheiros perambulando pelas redondezas, não sabia exatamente o motivo para isso, mas certamente a viúva negra deveria ter planejado isso, pois era invejável a forma como a revolucionária se mantinha calma. Aguardava pacientemente a aproximação de Ás e ainda desviava a atenção dos marinheiros com suas ordens, mas logo voltava-se para a garota novamente esperando para ouvi-la.

- Já entrei em contato com Vicent! Eles estarão aqui em breve, deixem tudo pronto e ajudem-nos no que for preciso! Irei até Amara. Falei com todos, eles chegarão em breve. Ainda há alguém consciente no navio? -

- Ótimo, espero que não demorem. Quanto aos marinheiros, deixei apenas dois aqui fora para fazermos uma cena quando o grupo de Vincent chegar, será de grande ajuda ter algumas testemunhas. - Pronunciava-se sobre os homens restantes.

As duas mulheres passavam algum tempo aguardando os revolucionários, o tempo se passava e o grupo cada vez mais lutava contra o relógio, Vincent demorava algum tempo a mais que o esperado para aparecer, mas lá estava ele com todos os outros. Era algo realmente bonito de se ver, preenchiam parcialmente a rua com seus homens, e é claro, como esperado os marinheiros já se apavoravam ao ver a chegada, voltavam correndo enquanto Amara fazia sinal com os olhos para que Ás finalizasse o serviço.
Thank's Lyra' @CUPCAKEGRAPHICS


____________________________________________________


Fala (#B22222 - FireBrick)
Pensamento (#4682B4 - SteelBlue)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Volker
Frozen
Frozen
Volker

Créditos : 27
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 10010
Feminino Data de inscrição : 22/03/2013
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui - Grand Line

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 EmptySex 15 Jul - 17:52

Com os ânimos de Mindy restabelecidos e Kim e Durong tratando dos marinheiros abatidos, só restava a eu entrar em contato com Vicent, dizendo-lhe para que pudesse vir a nosso encontro. Talvez por pura precaução, ainda tratava a conversa como se ainda fosse preciso manter minha identidade de agente do governo, mas devido a natureza simples da mensagem o papo encontrou seu fim tão rápido quanto havia começado. Restava apenas seguir até o encontro de Amara, para que pudesse me certificar de que tudo estaria nos eixos ao final de tudo aquilo. – Sair da ilha sem causar um grande furdunço. – pensava enquanto caminhava. – Quem poderia imaginar uma coisa dessas? – acabava por rir timidamente de tudo aquilo, antes de notar a presença de alguns marinheiros.

Um número aquém aos dez que havia encontrado quando cheguei, mas ainda sim estavam lá observando as redondezas mesmo em um número menor. Poderia ter me preocupado? Certamente, mas isso só teria se tornado fato caso não tivesse notado Amara, não apenas sua presença, mas sua tranquilidade com tudo aquilo. O tempo ao lado dela, embora não tão extenso quanto o dos demais já me deixava completamente ciente de que aquela mulher, não dava ponto sem nó. – O tipo de gente que meu pai gosta de ter ao lado, ou de enfrentar. – notava com certo divertimento e um toque de alívio. Ao estar próximo o suficiente dela e com sua atenção sobre mim, pude dizer-lhe a respeito de Vicent e ouvir sua resposta. – Um teatro. – murmurava próximo dela. Testemunhas para dar a situação, seu toque de veracidade e garantir terreno para uma boa desculpa aos superiores do Quartel General da ilha.

Sentirei sua falta. – comentava, enquanto aguardava a chegada de Vicent. – A propósito, Vicent lhe deve alguma coisa? – fazia a pergunta em um tom divertido, brincando com o fato de o revolucionário dever algo a quase todo o acampamento e as constantes alfinetadas, que Amara havia lhe dado em Micqueot, dando a entender que algo já havia rolado entre os dois. O tempo passava e tanto eu quanto a Viúva Negra permanecíamos a espera do acampamento, até que eles surgiam no horizonte. O número expressivo parecia praticamente cobrir todo meu campo de visão e se era belo aos meus olhos, já não podia considerar o mesmo para os marinheiros. – Ao seu sinal. – dizia ao pé do ouvido da revolucionária, antes dela trocar olhares comigo e dar o sinal que precisava para agir.

Os marinheiros corriam naquele mesmo instante, mas naquela altura seria difícil fazerem algo. Mas nem mesmo tamanha vantagem me desfocava da obrigação, um pequeno deslize e tudo poderia ir para o lixo e não desejando que isso ocorresse me prontificava rapidamente para interceptar os marinheiros. As senbons dançavam por entre meus dedos ágeis, meus olhos percorriam a direção da fuga dos marinheiros, marcando cada passo de diferença entre eu e meus alvos. Encontrava-me intensamente tranquila, aquilo era a parte mais fácil, afinal de contas. Moveria as senbons, deixando-as prontas para serem lançadas, com o olhar minucioso buscaria confirmar minha real distância dos alvos, a fim de confirmar a efetividade do lançamento. Se estivesse além do meu alcance, correria até que eles estivessem do contrário apenas me prontificaria para atingi-los no ponto correto. Dispararia as senbons quando estivesse tudo de acordo, não apenas um par, mas dois deles. A nuca e a parte posterior da coxa, onde a agulha poderia acessar mais facilmente a corrente sanguínea e transmitir o veneno. Não via necessidade de esquivas, quando minha única ação era o ataque e deles a fuga, mas se falhasse, continuaria a disparar as senbons, enquanto me movia rapidamente na direção dos marinheiros, a fim de encurtar nossa distância.

Se obtivesse o derradeiro sucesso, retornaria para perto de Amara, com uma agulha na mão. – Qual vai ser a história? – demonstrava curiosidade, sobre o que ela diria. – Diga sobre a mascarada. – comentava com um sorriso. – Não é sempre que marinheiros são derrotados por agulhas. – complementava, esperando a chegada de Vicent para falar com ele. – O navio está ai, apresse-se, o tempo é curto e quanto mais rápido agirmos, melhor para todos. – diria ao revolucionário, antes de me prontificar a ajudar no embarque das demais pessoas. Durante o processo, se houvesse a oportunidade, me livraria da roupa de agente e voltaria a me trajar da maneira que me sentia confortável, além da manta e da máscara.

Quando tudo estivesse pronto para partir, caso não houvesse novos imprevistos, retornaria até Amara. – Tudo pronto. – diria, caso estivesse com a máscara a retiraria para falar com ela. – Nós nos vemos por ai. – diria, enquanto piscaria com um dos olhos, antes de acertar a agulha em Amara, como ela havia pedido. Porém, caso algum imprevisto ocorresse, antes de tudo estar pronto, iria até o convés para observar o que ocorria. Mas, se tudo estivesse de acordo com o plano e pronto para partir, voltaria ao navio e diria a Vicent. – Chame Mindy, ela conhecesse o caminho para nos tirar daqui, vamos embarcar logo! – apressaria o revolucionário, afinal de contas, ainda corríamos riscos.



Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

~The winds of winter approaching
Blood calls for what cannot be denied
The viper remains alive and their children join the hunt
They want to hunt, they must hunt
Their own dreams, their own pain, no going back
Blood calls and only vipers can feel it!~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
O Painel a esquerda no fórum irá te ajudar.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Far
Pirata
Pirata
Far

Créditos : 53
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 05/07/2015
Idade : 22
Localização : Your worst nightmare

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 EmptySab 16 Jul - 18:51

Narração
As preparações estavam finalizadas, assim como a maior parte das dificuldades que precisavam enfrentar, o paradeiro de Jones ainda era incerto mas aparentemente ele estava mais preocupado outras coisas no momento. Amara havia feito um bom trabalho, e mesmo sendo algo forçado ainda precisavam de ajuda para extinguir o fogo, sem contar o tumulto que aquilo havia gerado, de qualquer forma era apenas questão de tempo para que terminassem as coisas por lá, e por isso sabiam que não havia um minuto a ser perdido. Ás até chegava a se espantar com o fato de estarem saindo da ilha sem causar muitos problemas, claro que haviam feito um grande estrago no armazém e com os guardas do barco, mas era perceptivo o cuidado que haviam tomado durante toda a estadia na ilha, muito mais por precaução e problemas internos que outra coisa.

Era visível o número reduzido de marinheiros ao redor da embarcação, afinal de contas a viúva negra havia feito sua parte como mencionara, seu comando durante a realização da missão certamente fora de suma importância, pois ela já possuía a confiança dos marinheiros. Além disso a comparação de Amara com uma pessoa importante na concepção de seu pai era algo que surgia subitamente nos pensamentos da jovem, e de fato a mulher possuía uma personalidade marcante, ao menos da sua própria maneira. Enquanto conversavam, a revolucionária mencionava algo sobre dar maior veracidade a cena, testemunhas para julgar sua inocência perante os superiores no QG da marinha na ilha, e claro, tinha razão.

- Um teatro. - Elsa sussurrava ao ouvido de Amara. - Sentirei sua falta. A propósito, Vicent lhe deve alguma coisa? - Também comentava, sorrindo.

- Não se preocupe comigo, haha. Vicent me deve alguma coisa? Hmm... Acho que é mais o contrário. - Falava sorrindo um pouco, mas logo fechava a cara novamente tentando mudar o assunto.

O tempo se passava, cada vez mais rápido por sinal, até que os revolucionários apareciam no horizonte, Vincent com uma expressão satisfeita no rosto se aproximava do barco com todos os outros lhe acompanhando, nesse momento todas as desavenças se deixavam de lado e todos estavam juntos com apenas um objetivo em comum. Os marinheiros, apesar da grande desvantagem numérica se preparavam para fazer alguma coisa, não sabiam exatamente o que podiam fazer contra tantos inimigos, mas para a cena seria bom que Elsa acabasse de vez com a ação dos mesmos. Amara com os olhos indicava para que a jovem o fizesse, e de fato era o que ela se preparava para fazer, sem mais delongas partia para cima dos dois já projetando suas senbons na mão, pronta para deixá-los dormindo por um bom tempo.

Ás acompanhava a correria dos marinheiros, para que eles não se afastassem e de alguma forma pudesse causar um tumulto desnecessário, sendo assim partia rapidamente para cima dos mesmos, estava até em uma posição favorável visto que ambos estavam de costas para a jovem. Visando certificar-se da efetividade do sonífero, lançava dois pares de senbons contra os homens, sendo um na nunca e outro na parte posterior da coxa, e acertava sem muitos problemas, até porquê a dupla nem sequer havia tentado desviar, foram pegos de surpresa e poucos segundos depois já estavam caindo ao chão.

- Qual vai ser a história? Diga sobre a mascarada. Não é sempre que marinheiros são derrotados por agulhas. - Perguntava Elsa, já dando a resposta em seguida.

- Tem certeza? Dessa vez irão com tudo atrás de você! Já estavam atentos com a tal mascarada desde o acontecimento do armazém. - Dizia Amara, prosseguindo antes que Elsa tivesse chance de se pronunciar. - Mas... Se é assim que deseja, não irei te impedir. - Terminava de falar no momento em que Vicent chegava até o local, e por isso dava as saudações formalmente, mas logo se via de costas para ele seguindo em direção a uma caixa onde sentou-se esperando por Ás.

- O navio está ai, apresse-se, o tempo é curto e quanto mais rápido agirmos, melhor para todos. - Se pronunciava para Vicent agora que estavam cara a cara.

- Muito bem, sabia que conseguiriam. HOMENS, AO BARCO! - Agradecia o feito, e logo já ordenava a todos que embarcassem para seguir viajem.

O grupo inteiro passava a entrar no barco revolucionário, era bastante gente e por isso levava um certo tempo até que de fato todos estivessem bem alojados, mas enquanto isso Elsa deveria cumprir a sua parte do acordo e derrubar Amara. Se dirigia até ela se despedindo como de costume, e sem mais muito o que fazer logo lançava as senbons contra a parceira, não era algo satisfatório de se fazer mas certamente necessário, deixando de lado a mulher em seu sono profundo, e como os demais adentrava o barco. No convés podia ver que todos já haviam se habituado a sua função, logo alguns minutos depois a embarcação já era posta em movimento, e Mindy direcionava-se até o navegador para ditar o caminho.

Thank's Lyra' @CUPCAKEGRAPHICS


____________________________________________________


Fala (#B22222 - FireBrick)
Pensamento (#4682B4 - SteelBlue)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Volker
Frozen
Frozen
Volker

Créditos : 27
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 10010
Feminino Data de inscrição : 22/03/2013
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui - Grand Line

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 EmptySeg 18 Jul - 18:48

Agora seria uma questão de tempo até começar a perder Lvneel de vista, o acampamento já havia embarcado embora algumas pessoas ainda estivessem se realocando nos cômodos e espaços disponíveis. Do convés, ainda podia ver Amara desmaiada, um sacrifício necessário em prol da fuga do grupo. – Eu posso lidar com isso. – relembrava minha resposta a revolucionária, quando a mesma questionou minha sugestão de por a culpa de tudo na mascarada que havia gerado problemas em Micqueot e Lvneel. E de fato não havia razões para que me preocupasse com aquilo, estava confiante em minha decisão e desde que mantivesse minha imagem relativamente distante da mascarada, seria capaz de administrar as situações e desafios que viriam a seguir.

Observava de longe Mindy indo até o navegador, agora era o momento da marinheira ou, já poderia julga-la finalmente como revolucionária, mostrar a razão pela qual confiei nela. – Será que os encontrarei lá? – pensava em meus irmãos, enquanto observava o horizonte. – Uma coisa de cada vez Elsa...Uma coisa de cada vez. – fechava os olhos e sentia a brisa do mar, enquanto o pensamento ecoava. Após algum tempo dedicado a tantos pensamentos, era o momento de me por novamente a agir. Buscava assim Kim e Duron, novamente. – Rapazes. – diria assim que os encontrasse. – Poderiam chamar Deric, Mario e... – parava por alguns instantes com um olhar de surpresa. - ...agora que notei, não perguntei o nome daquela artista. – notava com um tom inusitado. – Enfim, chamem eles e procurem pela artista que pintou meu cabelo, preciso conversar com todos eles, e vocês também. – diria, a dupla antes de ir até próximo do leme.

Iria até a jovem, mas esperava também encontrar Vicent no local. – Como está o navio? – diria, tanto a ela quanto ao marinheiro que estivesse navegando. Queria saber o estado da embarcação, tal como se havia algo a ser providenciado no navio. – Mi, quando terminar aqui, gostaria de conversar com você em particular. – diria a moça, antes de retornar para próximo de Kim e Durong. Caso encontrasse a dupla e eles já estivessem com os demais revolucionários, pediria a um dos arqueiros para que também chamasse Vicent e lá aguardaria até que todos estivessem ali. – Estamos novamente com o navio. Parece que todo o acampamento sofreu com problemas de abastecimento, pois bem, cada um aqui trabalha com coisas diferentes e ouvi reclamações de todos a respeito de provisões. Verifiquem o que temos e quanto temos e se reabasteçam, o que tiver em pouca quantidade deve ser racionado até chegarmos na Grand Line. – diria, antes de olhar para Vicent.

O senhor também andou devendo muita coisa, para muita gente. – diria em tom firme, mas não contendo um sorriso debochado. – Acho que ajudar eles é o mínimo, sem fugir. – diria sorrindo. Quando a conversa encontrasse seu fim, falaria com o revolucionário ao pé do ouvido. – Amara nos ajudou no momento em que mais precisamos e ela ficou para manter um cargo na marinha, não a questionei e acho que você também não o teria feito. – o olharia nos olhos. – Ela disse que deve a você, o que exatamente eu não sei, mas acho que ela está fazendo o que pode para quitar isso. – sorriria por fim.

Assim que terminasse de conversar com Vicent sobre Amara, me espreguiçaria. – Hmmm! Isso foi bem estressante, mas não vai ser nem perto do que passaremos quando chegarmos à reverse. – suspiraria. – Vou procurar um cômodo para me acomodar e tomar um banho, se vir Mindy e ela estiverem me procurando, diga para me procurar pelos cômodos. – voltaria a sorrir, antes de dar um beijo na bochecha do revolucionário, um sinal de amizade.



Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

~The winds of winter approaching
Blood calls for what cannot be denied
The viper remains alive and their children join the hunt
They want to hunt, they must hunt
Their own dreams, their own pain, no going back
Blood calls and only vipers can feel it!~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
O Painel a esquerda no fórum irá te ajudar.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Far
Pirata
Pirata
Far

Créditos : 53
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 05/07/2015
Idade : 22
Localização : Your worst nightmare

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 EmptyQua 20 Jul - 3:56

Narração
Haviam terminado todo o serviço a ser feito naquele porto, de fato o estrago não era nada pequeno se vendo de longe, enquanto a imagem de Amara desmaiada se destacava diante os demais, ao menos para os revolucionários que a reconheciam. Mas agora não era hora de olhar para trás, Elsa já havia decidido arcar com as consequências do ataque, e por sinal Amara concordara com tudo depositando sua confiança na jovem, provavelmente assim como todos os outros ela também via algo a mais em Ás. Ela estava junta ao grupo a tão pouco tempo e já passaram tantas coisas juntos, vivenciaram experiencias as quais nunca imaginaram, e agora estavam rumando a Gl, quem diria? De Miqueot diretamente para a Grand Line, os desafios seriam bem maiores é claro, mas aparentemente é o que todos queriam, afinal de contas Ás não era a única a evoluir.

A garota então observava Mindy direcionando-se até o navegador, agora a marinheira possuía sua chance de mostrar que também poderia ser útil, algo que de fato estava fazendo, Ás não podia escutar muito bem a conversa mas as expressões faciais eram reveladoras, mostrando apenas felicidade. O barco se movia tendo como vista apenas a imensidão azul do mar e a ilha de Lvneel ficando para trás, além do balanço das ondas, que por sinal não era dos mais agradáveis e para os mais fracos chegava a provocar mal-estar. Mas nada disso importava para a jovem, por hora estava concentrada em seu mundo de pensamentos, estava viajando para a Grand Line e sabia que perigo não era a única coisa que poderia encontrar lá, as imagens de seus irmãos era a primeira imagem que lhe vinha a cabeça ao pensar nesse assunto. De qualquer forma, não havia muito tempo para pensar sobre isso, deixara de lado indo em busca de Kim e Durong para lhes solicitar algo.

- Poderiam chamar Deric, Mario e... agora que notei, não perguntei o nome daquela artista. Enfim, chamem eles e procurem pela artista que pintou meu cabelo, preciso conversar com todos eles, e vocês também.

- Claro, farei isso. - Respondia Durong comprometendo-se com o pedido.

Logo em seguida Elsa tomava seu rumo em direção ao leme do barco, onde estavam Mindy e o navegador cuidando das direções da viajem, algo muito importante para que não houvessem mais acontecimentos indesejados. Quando Ás chegava lá, a garota ainda apontava com o dedo as direções e conversava confirmando algumas informações com o homem, fazendo com que a revolucionária precisasse esperar algum tempo.

- Como está o navio? - Questionava aos dois, demonstrando uma clara preocupação com as condições da embarcação.

- Por enquanto está tudo certo. - Respondia o navegador dando espaço para que as duas conversassem.

- Mi, quando terminar aqui, gostaria de conversar com você em particular. Solicitava a presença da jovem durante a conversa.

Mindy apenas concordava com a cabeça e um sorriso, deixando Ás para trás para terminar as pendencias que ainda haviam de ser feitas, voltava a interagir com o homem de forma descontraída, com uma boa vontade de participar dos assuntos revolucionários. Por outro lado Elsa deixava o local, direcionando-se até Kim, pois Durong ainda estava chamando os demais, e também solicitava para que chamasse Vincent. Passava algum tempo até que todos de fato se reunissem, mas lá estavam eles, o grupo todo junto esperando pelas palavras de Ás, que já cansada de esperar não demorava muito para lançar a todos suas palavras.

- Estamos novamente com o navio. Parece que todo o acampamento sofreu com problemas de abastecimento, pois bem, cada um aqui trabalha com coisas diferentes e ouvi reclamações de todos a respeito de provisões. Verifiquem o que temos e quanto temos e se reabasteçam, o que tiver em pouca quantidade deve ser racionado até chegarmos na Grand Line. - Expressava-se Elsa, colocando em jogo todos os problemas que deveriam ser solucionados. - O senhor também andou devendo muita coisa, para muita gente. Acho que ajudar eles é o mínimo, sem fugir. - Acrescentava olhando para Vicent, e até deixando-o um pouco sem graça.

- Ah, claro, vou fazer isso. - Respondia coçando a cabeça, sem palavras para escapar dessa vez.

- Amara nos ajudou no momento em que mais precisamos e ela ficou para manter um cargo na marinha, não a questionei e acho que você também não o teria feito. Ela disse que deve a você, o que exatamente eu não sei, mas acho que ela está fazendo o que pode para quitar isso. - Prosseguia o assunto sobre Amara em particular.

- Sim, você está certa, eu teria feito a mesma coisa. Amara é uma pessoa de confiança, mas não se preocupe com isso, todos sabemos que no final ela sempre acaba nos surpreendendo. - Respondia sorrindo um pouco, e até deixando escapar algumas gargalhadas, que foram logo contidas. - Mas... Ela não me deve nada. - Falava olhando por mais alguns segundos para Elsa e mostrando que estava tudo certo.

- Hmmm! Isso foi bem estressante, mas não vai ser nem perto do que passaremos quando chegarmos à reverse. Vou procurar um cômodo para me acomodar e tomar um banho, se vir Mindy e ela estiverem me procurando, diga para me procurar pelos cômodos. Finalizava a conversa com um beijo na bochecha do revolucionário, que ficava surpreso e até um pouco vermelho.

O tempo se passava e antes mesmo que Elsa pudesse fazer qualquer coisa, ou sequer descansar seu corpo por completo as ondas pareciam se intensificar, uma espécie de turbulência acontecia durante a viagem, e isso era deveras estranho. Os balanços paravam por alguns segundos, mas logo voltavam mais fortes e o barco todo era tomado por gritos, onde a única coisa possível de ouvir durante esse tempo era algo como "SEGUREM-SE, ESTAMOS CHEGANDO NA REVERSE MOUNTAIN". Finalmente estavam na tão temida montanha que servia de ponte para a Grand Line, era um ponto de passagem crucial porém bastante incomodo, e claro, a cada segundo o barco balançava mais e mais. Lá fora todos se deparavam com uma enorme corrente de água que levava para cima, certamente muito incomum, a força era enorme e tudo que subia não aparentava ter a mínima chance de descer, portanto o que lhes restava era segurar-se e torcer para correr tudo bem.

Thank's Lyra' @CUPCAKEGRAPHICS


____________________________________________________


Fala (#B22222 - FireBrick)
Pensamento (#4682B4 - SteelBlue)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Volker
Frozen
Frozen
Volker

Créditos : 27
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 10010
Feminino Data de inscrição : 22/03/2013
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui - Grand Line

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 EmptyQua 20 Jul - 16:17

Aproveitava aqueles minutos pós-partida, para definir junto de Vicent e outros demais revolucionários a contagem das provisões antes de efetivamente chegarmos a Grand Line e desta vez, o líder do acampamento não teve como fugir. Permitia-me a tratar daqueles assuntos de forma natural, quase como uma casualidade embora ainda me julgasse extremamente novata pelo tempo junto do grupo, achava que já havia feito mais do que era esperado para alguém assim e talvez até fosse demasiadamente ousada para me intrometer em outras coisas. Mas Vicent parecia não se importar tanto com isso, tal como Marco anteriormente, a realidade é que em questão de dias, via tantas pessoas ali das quais poderia facilmente conviver pelo resto da vida ou que julgasse indispensáveis, dado as situações em que as mesmas me ajudaram. As últimas palavras do rapaz em relação a Amara eram até mesmo fofas quando comparava com as da Viúva Negra, até mesmo suas feições demonstravam que ambos possuíam uma boa relação.

Era momento de relaxar, ou pelo menos era o que podia imaginar e desejar naquele instante, porém não seria assim tão fácil me manter livre das situações de tensão. O navio chacoalhava de forma brusca e inesperada, pegando-me de surpresa. – Que isso! – comentava em tom de surpresa, no intervalo entre os repentinos movimentos da embarcação, cada vez mais fortes. Os gritos vieram logo em sequência, tão altos quanto o som da madeira rangendo, os mesmos anunciavam algo que já esperava, porém não tão cedo. – Já estamos próximos da Reverse?! – vociferava para ninguém, naquele instante meu pensamento apenas era tão alto que não fui capaz de conter as palavras na boca. Com dificuldade e mantendo-me sempre junto a algo em que pudesse me apoiar devido o susto, caminhei para o convés para observar a tal montanha.

E lá ela estava tão alta que mal podia enxergar seu topo e tão feroz quanto a mais selvagem das bestas, ainda de longe era possível notar o movimento incomum da maré que seguia um movimento de subida pela montanha. Podia-me lembrar das histórias que ouvia das pessoas que nunca haviam sequer chegado ali. – “A Boca do Demônio, que suga sonhos e vidas com a promessa de ouro e glória. Tema e se afogará, Enfrente e viverá para buscar seus sonhos no mais hostil dos mares.” – a passagem pairava em minha mente, tal como as de meu pai. – “Você pode ter sido criada no North Blue, mas sua origem não é ali. A Grand Line é onde você realmente surgiu é onde sua real raiz se encontra e se quiser voltar a me encontrar, ou com seus irmãos algum dia terá de vir até nós, no maior dos mares.” – as memórias pareciam se reavivar com aquela vista tenebrosa e em face do possível medo que deveria sentir, sorri em um lisonjeio ao desafio.

Isso vai ser do caralho! – comentava em alto tom de voz, tomada pela animação e medo. – Homens! Prendam os canhões e todo o suprimento que tivermos! Retirem tudo do convés, permaneçam apenas aqueles capazes de auxiliar nosso navegador! – Naquela altura da situação, pouco me importava sobre quem estava realmente na liderança, alguém precisava tomar a rédea da situação. – Todos os feridos para o interior do navio e preparem-se! Em breve estaremos na Grand Line! – dizia com um sorriso resplandecedor.

Iria até Mindy e o navegador, certamente eu não era a pessoa mais útil para estar ali, mas queria ver tudo com meus próprios olhos. – Espero que não se importem de me ter como companhia aqui. – diria, procurando algo para que pudesse me segurar com firmeza e me preparar para a subida. – Não temam, apenas se mantenham focados! – diria, caso notasse nervosismo em ambos. Permaneceria com eles, mas também me manteria atenta a eventuais obstáculos que pudessem prejudicar a embarcação e nosso acesso a Grand Line, reportando sempre a Mindy ou o revolucionário que estava no leme.



Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

~The winds of winter approaching
Blood calls for what cannot be denied
The viper remains alive and their children join the hunt
They want to hunt, they must hunt
Their own dreams, their own pain, no going back
Blood calls and only vipers can feel it!~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
O Painel a esquerda no fórum irá te ajudar.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Far
Pirata
Pirata
Far

Créditos : 53
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 05/07/2015
Idade : 22
Localização : Your worst nightmare

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 EmptySex 22 Jul - 0:21

Narração
O grupo já estava praticamente pronto para relaxar após os esforços da última missão, mas não seria tão fácil assim pegar no sono, o tempo parecia passar mais rápido que o normal e quando menos esperavam o barco já estava rumo a grandiosa montanha que interliga os blues a Grand Line. A embarcação balançava ao chocar-se com a correnteza violenta das proximidades, uma espécie de turbulência inesperada assustava a todos, bom, o estranho acontecimento seguido de gritos dos que permaneciam no convés, era mais do que suficiente para passar a informação aos demais. Com certeza isso havia despertado a curiosidade de todos, o que fazia com que a grande maioria, assim como Elsa, subisse até onde era possível avistar a montanha, e apenas confirmava que os relatos eram verdadeiros a tal "Reverse Mountain" era de fato assustadora.

Antes mesmo que qualquer um pudesse reagir a própria maré já estava puxando-os para dentro daquele local, para muitos chegava a ser assustador e portanto voltavam a adentrar no barco procurando por segurança, mas Ás não, a garota se juntava à Mindy e o navegador para auxiliá-los e observar em primeira mão toda a viajem. Nesse momento, toda a ligação que Elsa poderia fazer relacionado a Reverse Mountain e Grand Line passou rapidamente por sua cabeça, desde boatos comuns até palavras de sua família com relação a verdadeira origem, pois no fundo a jovem sabia que estaria indo de encontro a tudo isso novamente, afinal de contas era inevitável.

- Isso vai ser do caralho! Homens! Prendam os canhões e todo o suprimento que tivermos! Retirem tudo do convés, permaneçam apenas aqueles capazes de auxiliar nosso navegador! Todos os feridos para o interior do navio e preparem-se! Em breve estaremos na Grand Line! - Afirmava a revolucionária com clareza, estava animada com as possibilidades futuras e não podia evitar a vontade de liderar aqueles homens confusos.

A maioria dos indivíduos envolvidos seguiu as ordens de Ás sem pestanejar, porém alguns ainda permaneceram no convés, muito provavelmente por ter o mesmo desejo da jovem, desejavam ver todo o percurso da Reverse Mountain e adicionar mais uma coisa em sua lista de feitos. Sendo assim não havia muita coisa que ela pudesse fazer para convencer os que não desejavam ser convencidos, e portanto apenas caminhou até o local de navegação juntando-se a Mindy e o navegador, onde segurou-se firmemente em uma madeira próxima para evitar desastres. Elsa expressava seu desejo de permanecer ali e todos aparentavam concordar, até porque estavam mais focados em atravessar o grande obstáculo, o barco logo adentrava na forte corrente marítima e a situação ficava cada vez pior.

O navegador conseguia se segurar ao leme, e portanto mesmo com dificuldades matinha seu corpo firme ao navio, por outro lado Mindy não havia se preocupado tanto com isso, sendo lançada contra o corrimão de madeira, e por sorte ainda permanecia dentro do barco. Permanecia abraçada com toda a sua força ao corrimão e não soltaria por nada, deixando que o resto fosse resolvido pelo navegador e sua nova companheira.

- Ahhhhh, Socorroooo!! - Gritava Mindy, pedindo por ajuda.

Sendo assim, mesmo com todos os gritos da garota, não havia muito o que pudessem fazer sem ter que soltar os seus apoios, logo a viajem apenas continuava deixando a garota por lá até que pudessem pensar em alguma coisa. O barco se via em meados a montanha nesse momento, cruzavam a linha entre subida e descida através de uma planagem. A madeira da embarcação deixava de fazer contato por alguns segundos que aparentavam ser horas, mas logo descia novamente para seu caminho comum, onde agora a vista mudava completamente e a "pista" se transformava em uma descida absurda, que só estava começando.

Off:
 
Thank's Lyra' @CUPCAKEGRAPHICS


____________________________________________________


Fala (#B22222 - FireBrick)
Pensamento (#4682B4 - SteelBlue)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Volker
Frozen
Frozen
Volker

Créditos : 27
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 10010
Feminino Data de inscrição : 22/03/2013
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui - Grand Line

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 EmptySex 22 Jul - 1:56

O que aquele momento tinha de magnífico, também se fazia valer na medida de terror, o mar revolto parecia agitar-se ainda mais do que antes e aqueles que certamente não estivessem habituados ao navio seriam vencidos pela força das águas, minha presença no local poderia ser completamente dispensável, mas quem iria me fazer procurar abrigo naquela situação? E que abrigo seria seguro se falhássemos? No fim, estar no convés era uma ação daqueles que de fato não temiam o fim daquela montanha. Minhas ordens competiram com o grito das águas e colocaram alguns homens em movimento, o navio não podia parar com aquilo, não deveria na teoria, mas muitos continuavam completamente imóveis, vislumbrando o que poderia ser sua morte ou seu novo começo.

Identificar seus olhares era uma tarefa simplesmente impossível, fascínio, terror, incredulidade. Todos poderiam estar sentindo algum deles, todos eles ou simplesmente nenhuma daquelas opções que podia julgar, mas era muito mais do que óbvio que eles, tal como eu queriam manter aquela visão em suas mentes. Os solavancos que o navio sofria pareciam ser capazes de partir a embarcação como uma marreta destroça a casca de uma noz, e quando o navio alcançou uma maior velocidade ao começar a subir, as coisas começavam a se tornar mais interessantes. Firme a uma madeira próxima, aguentei-me a uma das diversas oscilações que o navio sofria, tal como no navegador com suas mãos grudadas ao leme pelo bem de sua vida e de todas as outras que estavam na embarcação, porém Mindy pareceu subestimar aquele fenômeno inconstante.

A jovem ex-marinheira era arremessada contra o corrimão do navio, estando a muito pouco de ser arremessada de encontro a fúria das águas, naquela situação agarrando-se a madeira para não perder a própria vida direcionou sua força para a única coisa que podia fazer, gritar por socorro. – Mindy! – gritava de volta, ao notar a situação da moça. O ímpeto fazia-me querer ajudar, mas a racionalidade me fez parar e esperar, o simples ato de tentar um ‘resgate’, poderia gerar um desastre ainda maior, naquele ponto da situação, soltar-me do apoio significaria flertar com morte, em um jogo onde ela certamente teria muito mais experiência do que eu. – Segure-se firme! – era como podia resumir minha ajuda naquele momento.

Agarradas a nosso único sustento o navio começava a deixar de tocar a água, como era possível notar isso? A simples ausência dos sacolejos que haviam nos incomodado toda subida, era de longe uma sensação de paz tão aterradora quanto digna de apreciação. – Seria loucura dizer que por mais apavorada que eu esteja, até que estou curtindo tudo isso? – diria descontraidamente, embora ainda gritando para o navegador. – Mindy! Quando alcançarmos o topo, prepare-se, pois irei te tirar daí! – diria a garota. O plano, bem não havia um exatamente, na realidade estava mais preparada para um improviso caso alguma coisa não desse exatamente certo. Não tardou para que nosso horizonte mudasse, dando lugar a uma bela e não tão boa surpresa para aqueles que já haviam considerado a subida um teste para cardíaco. – Tudo o que sobe, tem que descer. – comentava em tom irônico. – Mindy! Aproveita o momento e corre na minha direção! Agora! – comentava, aproveitando aqueles instantes em que o navio realizava a transição entre subida e descida, poderia ser aquela a única oportunidade de estabilidade para ajudar Mindy.

Correria na direção dela também, esticando meu braço para que pudesse alcançar o dela, enquanto o outro soltava momentaneamente do apoio para manter-se próximo da ninjaken. O objetivo era segurar Mindy e trazê-la comigo para a segurança que havia encontrado durante a subida, porém caso a alcançasse e não tivéssemos tempo de buscar o local antes da descida, a jogaria no chão e me colocaria sobre ela, enquanto sacava a ninjaken e cravaria a lâmina na madeira do convés. Era preciso algo para manter-me segura e a espada poderia ser uma opção desesperada para nós duas, caso algo desse errado. – Eu não vou soltá-la! Não vou! – diria caso tivéssemos de encarar a descida no chão do navio. Porém, caso conseguisse voltar para onde estava junto da moça, me certificaria de que estávamos seguras para descida. – Mantenha-se firme! – diria, encarando-a nos olhos e lhe dando um sorriso. – E aproveite a visão! – concluiria antes de olhar para descida e encarar o que viesse a nossa frente. Mas, se não houvesse em nenhum momento a possibilidade de ajuda-la, só poderia torcer para que ela conseguisse resistir a descida, mas não sem incentivá-la. – Você consegue! Você pode não acreditar, mas eu acredito! Mantenha-se firme!



Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

~The winds of winter approaching
Blood calls for what cannot be denied
The viper remains alive and their children join the hunt
They want to hunt, they must hunt
Their own dreams, their own pain, no going back
Blood calls and only vipers can feel it!~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
O Painel a esquerda no fórum irá te ajudar.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Far
Pirata
Pirata
Far

Créditos : 53
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 10010
Masculino Data de inscrição : 05/07/2015
Idade : 22
Localização : Your worst nightmare

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 EmptySab 23 Jul - 20:44

Narração

A descida não havia sido nada tranquila, e como podia esperar direcionavam-se para cada vez mais perto do topo, nesse momento a tripulação ficava bem dividida, um grande número fora se abrigar dentro do barco, porém ainda haviam alguns corajosos que permaneciam no convés observando toda a subida. Devido aos conhecimentos que possuíam sobre aquele local todos buscavam estabilizar-se em algo fixo nas proximidades, a única exceção era Mindy, que provavelmente não estava acostumada com isso, até porque o Calm Belt continua sendo a única opção usada pela marinha para ir até a Grand Line. Já para Elsa os rumores bastaram para buscar proteção, e não conteve-se em seguir o procedimento padrão estabilizando seu corpo ao agarrar firmemente a madeira mais próxima, podendo apenas observar sua companheira ser jogada contra o corrimão, quase a beira da morte.

- Mindy! Segure-se firme! - Respondia aos gritos desesperados da garota, queria muito ajudar mas tinha plena consciência de que aquela não era a melhor das ideias.

O barco ricocheteava nas pedras durante o caminho, e não eram poucas, o casco era de fato resistente, mas de certa forma as constantes batidas chegavam a preocupar o navegador, a sua preocupação era visível transparecendo até mesmo em suas expressões faciais. Mindy permanecia firme em seu pequeno refugio, mas não era nada confortável e muito menos fácil de manter estabilidade, porém fazia o possível para agarrar a madeira com todo a sua força, chegando até mesmo a abraçar a tábua para evitar os fortes ventos. Não demorava muito para que a embarcação saísse de uma situação bem complicada para outra completamente estranha, já não estava mais em cima d'água, além de que a problemática com os rochedos se esvaia por alguns segundos, mas o suficiente para Elsa pensar em algo para fornecer ajuda a ex-marinheira.

- Seria loucura dizer que por mais apavorada que eu esteja, até que estou curtindo tudo isso? - Gritava as palavras para o navegador antes de focar-se no real problema, mas sem poder evitar o êxtase que a adrenalina lhe proporcionava. - Mindy! Quando alcançarmos o topo, prepare-se, pois irei te tirar daí! Tudo o que sobe, tem que descer. - Falava um pouco antes que o navio atingisse o ponto de transição, começando a automaticamente preparar-se para a descida. - Mindy! Aproveita o momento e corre na minha direção! Agora! - Afirmava, tentando bolar uma estratégia de última hora.

- Ahhhh!! - Gritava no momento em que largou a madeira, passando a confiantemente correr em direção a Ás, apesar de estar completamente assustada.

A revolucionária podia ver que seu plano estava se desenrolando bem e passava a fazer o mesmo para evitar contratempos, mas nem de perto as coisas estavam a seu favor, e antes que as duas pudessem se encontrar o barco virava-se todo, fazendo com que as duas caíssem escorregando até as pernas do navegador. Por sorte o rodapé as segurava antes de serem jogadas a água, Ás então tomava sua ninjaken em mãos cravando sobre a madeira para assim se segurar melhor, Mindy via tal cena e fazia o mesmo com a espada, assim proporcionando uma estabilidade maior para a dupla e abrindo a possibilidade de elas se levantarem. No final de tudo, apesar das dificuldades, estavam todos juntos novamente direcionando-se para o final da Reverse, agora chegava o momento de descida, o barco novamente caia sobre a água e passava a descer rapidamente.

- Mantenha-se firme! E aproveite a visão! - Falava para Mindy, que ainda permanecia bem agitada com o acontecido, e nem sequer respondia.

Todos que presenciavam aquelas cenas estavam boquiabertos, entretanto ainda assim não podia-se negar que era uma bela vista, a turbulência já não era tão constante e o caminho passava a ser bem mais tranquilo que a subida. Porém o problema com os pedregulhos ainda permanecia, e dessa vez o casco chegava a arrastar algumas vezes no fundo, principalmente na hora da troca entre subida e descida, e tudo isso refletia nos olhares do navegador. No entanto, mesmo com todos os problemas rodeando o grupo de revolucionários, no final da jornada era possível avistar uma pequena porção de terra, com destaque para um grande farol situado em meio a terras rochosas. Ainda era preciso descer toda a superfície rochosa da montanha, mas ao menos agora já possuíam um local de parada em mente, apenas restando a eles decidirem como será feita a aproximação.
Thank's Lyra' @CUPCAKEGRAPHICS


____________________________________________________


Fala (#B22222 - FireBrick)
Pensamento (#4682B4 - SteelBlue)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Volker
Frozen
Frozen
Volker

Créditos : 27
Warn : 3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 10010
Feminino Data de inscrição : 22/03/2013
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui - Grand Line

3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 EmptyDom 24 Jul - 2:08

Nada poderia ter sequer chegado aos pés daquele momento, pelo menos em tudo o que havia vivido desde então, se a subida parecia ter sido suficientemente desafiadora e aterradora, a descida demonstrava também ter o seu ‘charme’. Porém, antes que pudesse contemplá-la por completo, tentei ajudar Mindy. A situação incomodamente perigosa em que a jovem havia se colocado não poderia ser simplesmente ignorada, por mais que esta fosse à ideia mais lógica que alguém naquela embarcação tomaria, mas eu não estava na mesma linha de pensamento dos demais. Durante a transição entre subida e descida, tentei aproveitar do momento para ajudar a garota e talvez por um triz não tivesse conseguido executar tudo como o ‘planejado’.

O navio iniciava sua brusca queda, quase nos jogando para de encontro com a água, mas graças ao rodapé tínhamos a oportunidade de nos mantermos na embarcação, tive de me valer do improviso para me assegurar o mínimo de sustentabilidade ao utilizar a Ninjaken para me garantir apoio, Mindy por sua vez não perdia tempo em agir e usava sua própria espada para fazer o mesmo, tornando nossa situação confortável o suficiente para que ficássemos de pé. – Conseguimos! – comemorava a permanência, enquanto o vento do local balançava meus cabelos, tinha noção de que se não fosse pelo empenho conjunto de nós duas, não teríamos conseguido. – Conseguimos! – comentava novamente, desta vez buscando naquele momento de extrema tensão, um beijo. O tentaria somente se visse a possibilidade de fazê-lo sem perder a minha sustentação, ou a de Mindy. Um beijo intenso, embora não tão longo dado a situação, era uma questão muito mais de ímpeto do que propriamente algo pensado.

Se eventualmente a beijasse, acabaria por sorrir, levemente desconcertada com a situação antes de voltar a falar com ela e observar o horizonte. – Não fique tão agitada! – diria como se nada tivesse ocorrido. – A parte ruim já foi agora é só diversão! Hahaha! – direcionava o olhar para aqueles que haviam mantido sua coragem para observar a descida e então retorná-la para a grande estrada azul que havia pelo caminho até a base da montanha. O navio voltava a beijar as águas já não tão turbulentas quanto antes, embora tal notícia não animasse nosso navegador que havia trocado os solavancos pelas pedras, a madeira rangendo por ela lascando a cada vez que ela arrastava no fundo. – Olhe! – diria, apontando para a porção de terra que acabava de aparecer. A terra antes tão distante começava a crescer sob meu olhar, suas formas deixavam de parecer tão abstratas e ganhavam cores e vida, um farol ao fim da tormenta, um porto seguro para aqueles que haviam desafiado a montanha.

Um Farol! – gritaria para que todos ouvissem. – Ajudem nosso navegador! Já apanhamos demais do mar por hoje! – diria com confiança, na esperança de que alguma coisa que eles fizessem pudesse auxiliar nosso navegador a atravessar o caminho sem mais sustos ou danos. Permaneceria atenta ao nosso redor, na possibilidade de enxergar algo que não pudesse ser visto pelo revolucionário que conduzia o navio. Acompanharia, caso não houvesse mais sustos, nossa chegada ao farol, onde aguardaria para que aportássemos no local. Uma vez que isso ocorresse, voltaria a falar com Kim e Durong, para que eles confirmassem com os demais a quantidade de coisas que tínhamos e se havíamos perdido algo durante a viagem e com Minddy, voltaria a afirmar que gostaria de conversar com ela. Buscaria descanso dentro do navio, não tinha visto Vicent durante todo o caminho pela reverse, talvez fosse hora dele trabalhar e verificar os possíveis danos na embarcação, meu foco depois de tudo aquilo, seria relaxar.



Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]|[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

~The winds of winter approaching
Blood calls for what cannot be denied
The viper remains alive and their children join the hunt
They want to hunt, they must hunt
Their own dreams, their own pain, no going back
Blood calls and only vipers can feel it!~


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
O Painel a esquerda no fórum irá te ajudar.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Empty
MensagemAssunto: Re: 3° Tale - Blizzard of Revolution   3° Tale - Blizzard of Revolution - Página 5 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
3° Tale - Blizzard of Revolution
Voltar ao Topo 
Página 5 de 10Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: North Blue :: Lvneel Kingdom-
Ir para: