One Piece RPG
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» [MINI-ARTHURBRAG] COMEÇANDO UMA AVENTURA
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor Ryoma Hoje à(s) 16:14

» I - A Whole New World
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor ADM.Tidus Hoje à(s) 14:37

» Apresentação 6 ~ Falência Bombástica
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor Furry Hoje à(s) 12:39

» [ficha] Arthur D.
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor arthurbrag Hoje à(s) 12:25

» Enuma Elish
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor GM.Alipheese Hoje à(s) 11:22

» [Mini-Aventura] A volta para casa
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor Fiest Hoje à(s) 10:51

» Ler Mil Livros e Andar Mil Milhas
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor Fukai Hoje à(s) 10:10

» Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor PepePepi Hoje à(s) 07:50

» Pandamonio, Vol 1 - Rumo à Grand Line!
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor Thomas Kenway Hoje à(s) 06:02

» Hey Ya!
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor GM.Mirutsu Hoje à(s) 02:56

» [E.M] - Gostosuras e Travessuras
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor GM.Jinne Hoje à(s) 02:08

» [Ficha] Raveny Moonstar
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 01:38

» Raveny Moonstar
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 01:36

» ブルーベリーパイ ~ Blueberry Pie
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor CaraxDD Hoje à(s) 01:11

» Escuridão total sem estrelas
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor CaraxDD Hoje à(s) 00:39

» Capítulo I: Meu nome é Cory Atom! Filho de Kouha Atom
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor Kiomaro Hoje à(s) 00:27

» Arco 5: Uma boa morte!
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor Kenshin Himura Ontem à(s) 23:58

» A inconsistência do Mágico
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor CaraxDD Ontem à(s) 23:45

» Seasons: Road to New World
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor Volker Ontem à(s) 22:44

» Ain't No Rest For The Wicked
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Emptypor Hoyu Ontem à(s) 21:55



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 11 ... 18  Seguinte
AutorMensagem
Wander
Pirata
Pirata
Wander

Créditos : 14
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 05/07/2013
Idade : 22
Localização : Não sei :D

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Empty
MensagemAssunto: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 EmptySab 02 Abr 2016, 01:17

Relembrando a primeira mensagem :

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!

Aqui ocorrerá a aventura dos revolucionários Raymond King Walker, Tidus Belmont, Axell Belmont, Hanna, Hizy Mayan e Frisk Dreemurr. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

Falas
Pensamentos
Esquizofrenia (Fantasia)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] |[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

RIP:
 

Titulo Internacional:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul


Data de inscrição : 10/06/2011

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 EmptyQui 14 Abr 2016, 18:05

O caminho até a ala médica era relativamente curto, porém se não conhecesse o lugar certamente seria fácil de se perder com tantas salas. Chegando até onde desejava reparei que o local estava vazio, de certa forma já esperava por isso, mas o mais importante, os medicamentos, o lugar estava bem servido com uma boa variedade.

“Huum... Eles realmente investiram bem nesse lugar, o estoque de medicamentos é bem completo, isso é quase um hospital flutuante.” – A variedade de medicamentos no local me impressionavam, eles davam a divida importância a medicina naquele lugar.

Mesmo tendo uma boa variedade o lugar estava um pouco bagunçado, provavelmente obra do médico que havia usado o local anteriormente, suspirei um pouco desanimado, já que teria trabalho a fazer, mas logo em seguida abria um leve sorriso, uma vez que aquele seria meu primeiro trabalho como um médico, mesmo que fosse apenas para organizar medicamentos e ferramentas.

“Bem, então chega de admirar e vamos trabalhar.” – Ainda com um leve sorriso no rosto dava inicio a organização.

O tempo ia passando, enquanto estava distraído arrumando tudo um solavanco do navio me fazia cambalear de um lado para o outro, arregalei os olhos um pouco assustado com a situação e estiquei meus braços tentando me segurar em algum lugar para  recobrar o equilíbrio, o que diabos estava acontecendo? Havíamos batido em algo? Não, o navio estava... Subindo?

“Mas que merda esta acontecendo aqui?! Aquele major esta querendo nos matar?!” – Enquanto tentava recobrar o equilíbrio senti algo espetar o meu braço. – Tsc, mas que... – Voltei meu olhar na direção da fisgada, foi quando percebi que a dor foi causada por uma seringa. – Mas que droga isso esta fazendo aqui?! – Apanhei o objeto com uma das mãos, com intuito de retira-lo antes que injetasse seu conteúdo, bem, esse foi o meu erro, já que o navio dava outro solavanco e me fazia apertar a seringa por acidente.

Meus olho se arregalaram e senti um frio subir pela espinha, o que eu havia injetado? Mesmo que ainda não soubesse não demorou muito para que os efeitos começassem a aparecer, meu coração acelerou de uma forma sobre humana, podia jurar que conseguia ouvir meus batimentos como se fosse um tambor, mas talvez fosse só coisa da minha cabeça, mas tal efeito me fazia ir ao chão, minha respiração estava curta, por um instante pensei que aquele seria o meu fim, final trágico por sinal, morto por uma seringa, soava como uma piada de mal gosto.

Aaarrrg! – Meu corpo tremia por completo, parecia até que ia explodir a qualquer momento. – ISSO ERA EPINEFRINA?!– Voltava meu olhar na direção da seringa com os olhos completamente arregalados.

Virava-me de um lado para o outro freneticamente ainda com os olhos esbugalhados, suava como iglu no deserto e sentia como se pudesse dar a volta ao mundo com minhas próprias pernas. Levantava-me de uma só vez balançando os braços, sentia uma vontade incontrolável de me movimentar e mal conseguia raciocinar direito.

É TREZE, PORRA! – Nem eu sabia o porque estar dizendo aquilo, só sentia vontade de gritar e correr. – Uuuuuuuuuuuuuuuh! – Era tanta energia fluindo pelo meu corpo que não sabia o que fazer para gastar, o local era pequeno então decidi sair para o corredor.

Comecei a correr loucamente pelo corredor, o navio estava balançando então tomava cuidado para não cair, utilizava de minhas artimanhas acrobáticas para manter o equilíbrio, batia as mãos nas laterais do navio e eventualmente até efetuava um salto e batia os pés na lateral tentando dar uns passos, com intuito de andar brevemente na parede como um ninja, sentia que podia fazer isso, sentia que podia fazer qualquer coisa.

EU SOU UM NINJA, EU POSSO VOAR! – Esticava os braços pra cima e os balançava de um lado para o outro.

Correria até o final do corredor e assim que chegasse perto o bastante da parede efetuaria um salto, tentaria bater o pé direito na parede para me impulsionar para cima, na sequencia utilizaria o esquerdo para avançar um pouco mais, nesse instante jogaria meu peso para trás e mais uma vez com o pé direito daria impulso para realizar um salto mortal e então voltar ao chão, faria o possível para manter o equilíbrio, se durante o movimento notasse que iria cair ou ficassem sem equilíbrio, tentaria voltar ao chão sem realizar o salto mortal.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Se permanecesse vivo e inteiro, o próximo passo seria ir até o convés, com tanta energia poderia realizar todas as tarefas sozinhos sem dificuldades, eu estava a mil por hora, tinha que gastar aquele energia de alguma forma ou explodiria, e ficar na ala médica não me ajudaria a gastar toda essa energia. Se conseguisse chegar no convés, tomaria cuidado por conta da inclinação, me agarraria em algo por perto e gritaria:

EU SOU O REI DO MUNDO! – Estufava o peito e esticava uma das mão para cima, enquanto com a outra seguraria em alguma parte do navio.

Feito minha entrada triunfal no convés observaria a situação, se alguém precisava de ajuda ou se algo precisava ser feito, faria o possível para ajudar, claro, mesmo estando cheio de energia tomaria cuidado para não sair voando para fora do navio, se precisasse me locomover faria isso perto de algo onde pudesse me agarrar para não cair, porém se não houvesse nada para fazer, voltaria para o interior do navio para caçar algo com que gastar tal energia.


Histórico:
 


Última edição por GM.Tidus em Qui 14 Abr 2016, 22:21, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Raizen
Administrador
Administrador
Raizen

Créditos : 60
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 18/04/2011
Localização : Grand Line – 6ª Rota – Alabasta

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 EmptyQui 14 Abr 2016, 19:13


Depois de passar instruções para o grupo, Raymond imediatamente se dirigiu até a âncora e começou a puxa-la devagar fazendo certo esforço, logo em seguida Hanna e Frisk se juntavam a ele e os três iam puxando pouco a pouco, por ainda estar um pouco machucado, o garotinho Frisk demonstrava certa dificuldade, mas ainda assim continuava ajudando. Hanna por outro lado quase não demonstrava esforço, apesar da âncora ser grande e pesada, a garota a puxava sem problemas junto com Ray, que depois de um certo tempo sentiu mais o peso. Depois de colocar a âncora no lugar, o Rei Vermelho se afastava de Hanna e Frisk, ficando no bombordo do navio olhando o horizonte. Enquanto observava aquela cena um tanto bonita, o ruivo ficava vagando em seus pensamentos, ele estava ansioso para sua próxima missão, queria ficar cada vez mais forte e subir ainda mais a sua patente. Raymond amadureceu muito desde que entrou no exército revolucionário, principalmente como líder, desde o incidente em Conomi Island onde o Cabo teve uma atuação importante como líder e desde então andou praticando muito sua liderança mesmo que inconscientemente. Ele passava boa parte da viagem refletindo em toda a sua trajetória até chegar a esse navio revolucionário, até que sua linha de pensamento era interrompida pelas palavras de Elizabelo.

- Tomem cuidado pessoal... agora sim estamos na Reverse e tentem não cair do navio porque se não a morte é 100% Hohohoh! - aquelas palavras faziam o ruivo se assustar um pouco e logo em seguida se afastava da lateral.

- Certo! - respondia em um tom de voz alto enquanto se dirigia até o mastro principal.

Ray nunca havia saído dos blues, a única coisa que ele sabia sobre a reverse e a Grand Line eram apenas boatos de algumas pessoas que se aventuraram e conseguiram retornar com vida. Não demorava muito e logo ele sentia um impacto embaixo do navio, parecia que estava subindo uma rampa, aquilo era difícil de acreditar pois vai totalmente contra a lógica. O clima que antes estava bonito e agradável, agora começava a fechar com chuva e trovões, o navio começava a balançar muito e por reflexo o ruivo se agarrava ao mastro principal e quando o navio subia a reverse, todos meio que ficavam pendurados e Hanna imediatamente segurava nas pernas de Ray, que por sua vez tentava a envolver em suas pernas para deixava mais segura.

- Segure firme! Tente escalar usando o meu corpo para tentar chegar ao mastro! - dizia em um tom de voz alto para que a garota conseguisse ouvir claramente.

Caso Hanna começasse a escalar usando o corpo dele, o mesmo iria tentar a ajudar de alguma forma, usando os seus pés para tentar facilitar a subida dela. Enquanto a garota estivesse subindo, o Rei Vermelho olhava em volta para ver se os seus companheiros estavam bem, e nessa hora ele percebeu que Frisk estava com problemas, o garoto estava em um estado duvidoso e sendo arrastado para a lateral do navio, ele parecia não reagir e isso deixou Ray preocupado. Ao olhar mais para o lado, podia notar que Axell estava próximo ao garoto, mas ele também estava com dificuldade para se manter e pouco provavelmente iria conseguir salvar Frisk. Quando Hanna estivesse quase conseguindo escalar o corpo de Ray, o mesmo a ajudaria a agarrar no mastro.

- Não saia daqui por nada! Eu já volto! - dizia olhando nos olhos da garota com um olhar bem sério e uma expressão preocupada, logo depois ele olharia para o Belmont que estava pendurado nas cordas. - AXELL!!! QUANDO EU ESTIVER PRÓXIMO DE FRISK, JOGUE UMA CORDA!! - ele gritava para que Axell pudesse ouvi-lo de forma clara, o olhando da mesma maneira que fez com Hanna.

Depois de falar com o Belmont, Ray imediatamente largava o mastro e usando a sua aceleração ele ia correndo em direção a Frisk. O Rei Vermelho tinha muitas qualidades, entre elas era a sua perícia em acrobacia, que permitia equilibrar-se até mesmo em pequenas superfícies, mesmo com o navio turbulento balançando muito, o ruivo tinha uma certa facilidade para lidar com esse tipo de situação. Ele confiava cegamente em Axell, seu amigo de infância, e não pensava duas vezes em por sua vida nas mãos dele, quando tivesse próximo a Frisk, caso o Belmont tivesse conseguido jogar a corda, Raymond pegaria a mesma e logo em seguida agarraria o garoto com força para que o mesmo não escorregasse. Se conseguisse realizar sua façanha com sucesso, o ruivo se manteria forme segurando Frisk e a corda com força.

- Tente se manter acordado! Segure-se firme em mim! - diria com uma olhar sério e determinado, ele certamente iria salva-lo.

Quando Ray notasse que a situação estava ficando melhor, ele rapidamente iria caminhar pelo convés devagar carregando Frisk com uma das mãos enquanto a outra estaria firme segurando a corda, ele caminharia até chegar a parede mais próxima e tentaria amarrar a corda na cintura do garoto para deixa-lo ainda mais seguro, mas mesmo se tivesse conseguido amarrar a corda, ele não sairia de perto de Frisk, só se fosse extremamente necessário caso ele notasse que Tidus, Axell, Hanna ou Hizy estava em perigo, se isso acontecesse ele iri tentaria ajudar qualquer companheiro que tivesse precisando usando a sua aceleração com acrobacia. Raymond ajudaria qualquer membro da Red Legion sem pensar duas vezes, focando sempre salvar seu companheiro e tentar mantê-lo em um local seguro.







Histórico:
 

____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]



Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | Mudanças Importantes | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ravenborn
Illuminati
Illuminati
Ravenborn

Créditos : 29
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 08/11/2014
Idade : 20

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 EmptyQui 14 Abr 2016, 22:53

"Determination..."




[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
*Stay determined, child.


Levantar a âncora junto de Ray-san e Hanna-san se mostrara uma tarefa um pouco mais árdua do que eu tinha esperado - não só ela era imensa, por conta do tamanho do navio, como eu também só podia usar um de meus braços, e tive de fazer bastante esforço pra ajudar em alguma coisa. Depois de feito o trabalho, com a âncora já recolhida, uma sensação estranha tomou conta de mim, conforme eu sentava para descansar. Aos poucos, o navio se afastava da costa, e a ficha de que nós estávamos indo para a Grand Line - aquela mesma das histórias heroicas que ouvia de meu pai - só caiu naquele momento. Eu me sentia ansioso e feliz ao mesmo tempo, e um sorriso trêmulo se esboçou no meu rosto. - Finalmente, pessoal. - falei em voz baixa, dirigindo-me aos Dreemurr. Depois de me tornar um revolucionário, aquele seria o primeiro grande passo que eu daria na direção dos nossos sonhos, dos sonhos que eu carregaria por cada um deles. - Finalmente, né, Chara? - eu sorriria um pouco, e me levantaria de novo. As nuvens estavam escurecendo acima de nós.

Minha mão foi instintivamente até a faca de cozinha escondida em minhas vestes, como se alguma coisa estivesse me dizendo que estávamos em perigo. Minha expressão não era uma de medo, mas sim de uma espécie de nervosismo por ir de encontro ao desconhecido. Engoli em seco, me preparando por dentro e fortalecendo a minha determinação; àquela altura, o clima já estava completamente diferente daquele do momento no qual tínhamos saído da ilha, o que me pegou um pouco de surpresa. - Isso pode ser mais perigoso do que eu pensava... - eu comentei, um pouco apreensivo. Momentos depois, a Major Eliza nos comunicou que finalmente tínhamos chegado: - Tomem cuidado pessoal... agora sim estamos na Reverse e tentem não cair do navio porque se não a morte é 100% Hohohoh! - ela dizia. Não demorou muito para que o navio começasse a subir a montanha de uma maneira que desafiava completamente a lógica. Mesmo naquela situação perigosa, com o barco balançando violentamente, eu não pude deixar de me impressionar: - Uau! - eu não sabia dizer como a embarcação fazia aquilo, mas a subida era realmente incrível. Isso é, até você começar a ser arremessado de um lado pra o outro do navio, enquanto só tem um braço com o qual pode contar.

As mudanças de direção do navio para se desviar dos obstáculos tinham começado a ficar cada vez mais bruscas e violentas, conforme nós íamos subindo, e eu estava tendo muita dificuldade para me manter lá dentro - sendo arremessado diversas vezes, pouco a pouco, eu fui perdendo as forças. Eu ainda estava com o braço esquerdo um pouco cansado por ter ajudado a levantar a âncora apenas com ele, e com um único vacilo, eu quase botei tudo a perder. Um choque repentino, então, fez com que eu fosse lançado até a parte da frente do navio e batesse num dos mastros, fazendo meus ouvidos zunirem e minha vista escurecer. - Urgh! - eu senti o impacto com força, e quase desmaiei, ficando num estado semi-consciente, sem saber o que estava acontecendo à minha volta. Milhares de pensamentos e perguntas passavam pela minha mente naquele momento, enquanto eu me desesperava por dentro, sem poder agir ou fazer alguma coisa a respeito. "Eu vou morrer? Eu não quero morrer...eu...eu não posso morrer agora!" A única coisa que eu conseguia ouvir era uma mistura de alguns ruídos com o violento som da chuva batendo no navio. Pensava ouvir algo parecido com uma voz, como se estivesse muito ao longe, mas não conseguia escutar direito. Tudo o que eu tentava fazer era lutar pra permanecer acordado, pois sabia que se desmaiasse de vez, aquilo tudo ainda podia ficar bem pior. Sempre podia.

Acontecia que, naquele meio tempo, Ray-san e o restante do pessoal estavam em uma situação quase tão complicada quanto a minha. Claro, nenhum deles estava tão em perigo assim, mas tentar me salvar sem um plano podia acabar piorando as coisas. Foi aí que o Rei Vermelho, sabendo que, naquele momento, todos ali dependiam dele como líder, foi rápido na sua tomada de decisões. - AXELL!!! QUANDO EU ESTIVER PRÓXIMO DE FRISK, JOGUE UMA CORDA!! - ele dizia, mesmo que eu não pudesse ouvir direito. A partir dali, tudo dependeria dele. Se ele conseguisse chegar até mim, eu instintivamente me agarraria a ele com a pouca força que eu ainda tivesse, quer ele me dissesse para fazê-lo ou não. Naquele momento, não podia fazer muito se não contar com o ruivo, confiante de que estaria bem com ele. Talvez a minha determinação não servisse de muito ali, mas se eu conseguisse aguentar até aquilo tudo passar, as coisas certamente ficariam um pouco mais fáceis. Até lá, no entanto...

...só me restava esperar.



Histórico escreveu:
Nome: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Post: 05
Ganhos: Sobretudo da Red Mark
Perdas: Ferimento no ombro sarado (retirar da ficha a descrição em vermelho do mesmo)
Extra: Ombro sarando (3/3)

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mizushiro Hizumy
Revolucionário
Revolucionário
Mizushiro Hizumy

Créditos : 2
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 12/11/2014
Idade : 20
Localização : Cactus Island

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 EmptyQui 14 Abr 2016, 23:40



~ Revers: O Perigo Eminente  ~

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | Post: 05

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]



Fixado o simpático sorriso, corado e radiante, o jovem noviço aproximava-se do Major. Estava soberbo, inundado em felicidade, pois poderia aprender sobre o mundo e como pilotar uma embarcação daquelas com Elizabelo. O ingénuo pensamento de poder ser útil no futuro aos seus companheiros alegrava-lhe o minúsculo corpo.

 Estufando o ilustre peito juvenil, escondido por várias faixas brancas, o pequeno luzia com a magnificência aquela tão única e memorável paisagem, oferecida à eles pelos deuses antigos que abençoava-os com os cantares soantes, mas distante, das gaivotas. Podia sentir na face o gentil sopro dos ventos, seus fios azulados dançariam à sua mercê. Sua pele reagiria delicadamente a brisa, causando uma suave sensação de frio passageiro.

 Lado à lado daquele que comprovava ser um experiente piloto, Hizy distraía-ser-ia com a paisagem em fronte de si. A sensação que lhe percorrera era o sentimento de liberdade. Não sabia, no entanto, sempre que estava no mar, com o horizonte em seu alcance, sentia-se tão livre como as gaivotas que voavam rasgando os céus sem das satisfações a ninguém.

– Tomem cuidado pessoal... agora sim estamos na Reverse e tentem não cair do navio porque se não a morte é 100% Hohohoh!  

 Escutando o companheiro, borboletas enchia-lhe a barriguinha. Estava ansioso e nervoso. Estavam a preparar-se para entrar na Grand Line, lar de perigos e tormentas várias. Lar de Alabasta. Aquele vasto oceano sem fim significava muito para ele. Em seus olhos, a saudade transformava-se no desejo de voltar à casa. Por mais estúpido que possa parecer, imaginava que ao voltar à Alabasta tudo estaria lá, tal igual a última vez que a vira, quando partira... Em seus pensamentos e em seu coração traiçoeiro, ainda restava uma ínfima gota de esperança que lhe iludia, dizendo que ao voltar lá, estaria a voltar ao passado, a voltar para junto de sua família.

- ... Huph! ... -

 O impacto da grande nau adentrando na reverse fizera com que acordasse de pensamentos nostálgicos. A medida que iam avançando, tudo parecia mudar drasticamente. Era como que se os céus se tivessem unificado para conjurar aquele pequeno grupo de argonautas inexperientes.
Arregalado o olhar, estava estupefacto perante tais trovoadas e tão negras nuvens que os ameaçava.  A forte chuva que caia não machucava, porém parecia atrapalhar a sua visão. Além disso, o soalho da embarcação sentir-se-ia escorregadio. Estava pesado. Todo o seu corpo ensopado, seus cabelos e suas roupas curtas grudar-lhe-iam por toda a pele. Estava com medo. Sua audição fazia-o ouvir coisas que não sabia se eram reais ou espectros de náufragos passados. Podia jurar ouvir o som bem profundo, por debaixo de seus pés, das ondas a baterem no casco. Era como que se Poseidon estivesse a bater seu tridente no solo oceânico, ordenado as correntes e as ondas que se unificassem para o esmagarem.  

 Tudo acontecera demasiado rápido. Para ele, o tempo havia quase que parado, contudo, a realidade era bem rápida. - Urgh! - Sequer tempo de gritar tivera, apenas soluçara no momento em que seu braço fora agarrado por Elizabelo e que o homem o colocara a salvo em suas costas. Por pouco o mar não o havia levado. Fazendo-se forte, a criança tentaria agarrar-se afincadamente às roupas do Major. Com suas perninhas, tentaria envolver o tronco do mesmo, para melhor sentir-se preso à ele. Ficaria bem junto dele, bem amarrado, olhando em frente, compartilhando da mesma visão que o piloto tinha. Podia sentir-se um espectador privilegiado. Ao contrário dos outros, ele testemunharia a entrada na Grand Line. Ele poderia ver toda a parte da frente da embarcação e todo o seu percurso. Ser piloto era algo fantástico. Mesmo sentindo o perigo e a responsabilidade de ter a vida de seus companheiros em suas mãos, podia sentir-se livre em simultâneo.

- ... HI! -

 Um singelo e genuíno sorriso surgi-lhe-ia ao ver as maravilhas que só um piloto pode ver.

 
Histórico escreveu:

Post: 05
Ganhos: Flauta |
Perdas:
Bónus:
Players:
NPC's: Nell - Major da célula revolucionária "Red Mark" | Mark - Comandante da célula revolucionária "Red Mark" | Elizabelo - Major que além de deixar Hizy confuso, pois não sabe se deve o tratar como nee-san ou nii-san, aparenta gostar de Tidus.

HP: 255/255
Vantagens:• Ambidextro|• Aparência Inofensiva|• Audição Aguçada
Desvantagens:• Coração Mole|•
Trauma Profundo escreveu:
Sempre que vê ou ouve algo relacionado aos tenryuubitos entra em estado de choque, por serem eles os responsáveis pela morte de seus pais, e por acreditar afincadamente, que os próprios são a origem de todo o mal existente no mundo. Fica tão paralisado que a única coisa que pode fazer é fugir amedrontamente devagar. Até mesmo estátuas ou gravuras de dragões a voarem o deixam ligeiramente incomodado e nervoso. Após passar por um episódio traumatizante em uma guerra, ganhou um medo profundo de perder amigos. Quando passa por uma situação do tipo, acaba sendo tomado por perturbações emocionais.
Extras:

...

Objectivos escreveu:

[X] Comprar uma flauta "árabe" dourada;
[ ] Comprar uma roupa/veste de mago toda negra (igual a do Aladdin mesmo);
[ ] Conseguir um pet (Ou um gato (Happy de FT ou Chii de Sweet Home) ou um dog (Eevee de Pokemon));
[ ] Aprender/ Comprar as perícias: Pilotagem e Geografia;

...




Thanks Panda

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu:

[ ] Ganhar uma Meitou lvl 2; (ノ≧∀≦)ノ
[ ] Ter Ofício Ferreiro lvl 2; (╯✧∇✧)╯
[ ] Forjar uma Katana lvl 2; (ര̀ᴗര́)و ̑̑
[ ] Caçar 5 Recompensas;  ヾ(〃^∇^)ノ♪
[ ] Vencer o torneio de artes marciais 1x; (๑•̀ㅂ•́)و✧
[ ] Encontrar dois tesouros; (۶ꈨຶꎁꈨຶ )۶ʸᵉᵃʰᵎ
[ ] Viajar por todo South e West Blue; ೕ(⁍̴̀◊⁍̴́ฅ)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Axell
Comandante Revolucionário
Comandante Revolucionário
Axell

Créditos : 33
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 14/05/2011
Idade : 24
Localização : 5ª Rota - Pindorama

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 EmptySex 15 Abr 2016, 03:33

Cuidar das velas parecia algo bem mais tranquilo la debaixo. O trabalho demorou bem mais que eu esperava e se tornou mais cansativo do que eu queria, ao final, estava enxercado de suor. ~ Péssima hora para vestir roupa nova. ~ Além do mais sentia o coração palpitar mais rápido, o que era bom! Significava que estava vivo! Também podia ver suas veias saltados por seus braços, pequenos rios de coloração levemente esverdeada sobressaltando a pele clara e pouco bronzeada. Apertava e fechava a mão algumas vezes, sentia certo prazer em ver o sangue, mesmo que fosse o meu próprio.

Continuava o movimento, abrindo, fechando. Mas o foco dessa vez era no oceano como um todo, na maravilha que vivia diariamente e pouco valorizava. Meus olhos corriam por todo o azul, do céu e da água, o brilho do sol me cegava me obrigando a semicerrar os olhos e aquilo me irritava, encarava-o de volta só para provar que não seria derrotado tão facilmente. Havia falhado. Derrotado olharia para baixo vendo manchas disformes flutuando por aí. ~ Eita. ~ Piscaria forte e consecutivamente para fazer a visão voltar ao normal.

Lá de cima eu tinha uma visão diferenciada de tudo isso. Era engraçado ver os outros levantando a âncora, e era interessante ver o navio de cima, como em um desenho, pronto para construção. Mas tinha um problema. - Essas malditas gaivotas… Morram! - As desgraçadas não paravam com esse barulho infernal nem por um segundo. Eu agradecia mentalmente a deus a todo o momento por não ter uma audição aguçada. Olhando como um predador olha sua caça eu amaldiçoaria uma ave qualquer. ~ Se esse navio realmente ficar na vertical eu juro que te pego na dentada. ~ O rosto se moldava em ódio puro.

Sentia um leve solavanco e em seguida a voz de Eliza vindo de longe. -  Tomem cuidado pessoal... agora sim estamos na Reverse e tentem não cair do navio porque se não a morte é 100% Hohohoh!  

Fodam-se as gaivotas. Meu semblante mudava totalmente e uma mistura de confiança e coragem tomava conta de meu corpo. Tudo se resumia a esse momento mágico, esse evento a qual já tinha ouvidos diversas fábulas, nenhuma decepcionante! - Hora de fazer história... - Me viraria na direção a qual o barco estava subindo, e com força nos meus punhos e um sorriso guerreiro eu me prepararia para a subida.

E então o clima mudava drasticamente, o céu límpido desaparecia junto com as gaivotas e isso me deixava num conflito interior se a tempestade era bem-vinda ou não. Não, não era! Elizabelo fazia manobras extremas, fazendo o navio alcançar ângulos que eu nem mesmo sabia que eram possíveis. A cada movimento eu era jogado de um lado para o outro, e sem poder fazer mais eu apenas me agarraria com todas as minhas forças nas cordas que me cercavam. Sentia a água da chuva batendo como uma navalha contra a minha pele e de algum modo bizarro eu gostava daquilo. - HAHAA! - Gritaria tentando competir com o barulho do mar e dos trovões! Sentia o vento gelado, a roupa molhada repuxando e marcando sobre a pele malhada. Meu par de olhos arregalados não querendo perder nada daquilo, tudo era lindo, a sensação daquilo seria única e eu não poderia perder nada. Eu queria mais. MAIS!

E a tempestade não decepcionava, acentuava sua força e grandiosidade, e toda a minha feição de prazer e coragem era obrigada a se alterar para o desafio que estava sendo proposto. Eu nunca tinha passado por algo como aquilo, nem nos meus sonhos mais loucos. A respiração era rápida, já descontrolada. Eu queria tirar a água do rosto, conseguir recuperar o folego ou somente relaxar os músculos por um instante. Mas a Reverse não dava brecha.

Me mantinha calado, apenas resistindo. Poderia se ouvir o rangido dos meus dentes de longe, quase como um animal rosnando. E foi nessa face de fúria que vi o corpo do pequeno Frisk deslizando pelo navio.

- FRRIIIIIISK!!!!!! -Por um instante meu cérebro havia se desligado e eu senti meus músculos partirem em direção do garoto como uma bala saindo de um revólver, mas, quase que imediatamente, eu me recuperava, mais do que nunca eu não poderia ser impulsivo. A respiração acelerava a níveis extraordinários, mas por incrível que pareça eu estava no controle, com um esforço gigantesco e único eu sequestraria minha própria mente em um cárcere privado, e eu seria o único que tinha a chave da cela.

Eu conseguia ver toda a situação. Ray de um lado. Ele também tinha me visto. Meu coração batia forte e eu conseguia sentir a pulsação ecoando pelo meu corpo. O corpo do pequeno deslizando como um boneco. A água batia no meu rosto. - Merda. - Precisava enxergar. Ray tinha me visto. O contato visual era tudo que a gente precisava. As  coisas se encaixavam instantaneamente, e eu encontrava sentido em todo aquele caos. O caos estava controlado.

- AXELL!!! QUANDO EU ESTIVER PRÓXIMO DE FRISK, JOGUE UMA CORDA!!

- DEIXA COMIGO V! - Me concentraria ao máximo, distribuiria toda a minha força mental e física por todo o meu corpo, e pela primeira vez soltaria uma das mãos, essa ficaria entre aberta, mas totalmente focada, como se o próprio membro tivesse ganhado vida a parte.

Olharia rapidamente a minha volta e procuraria uma corda que não estivesse amarrada e que tivesse tamanho o suficiente para a investida. Antes de jogar, verificaria se a mesma estava amarrada bem o suficiente para sustentar o peso de Ray e Frisk. Se estivesse amarrada de modo que eu não conseguisse tirá-la de lá com uma única mão eu sacaria minha espada, e no mesmo movimento daria um golpe com força o suficiente para cortar e já cravar a arma na madeira. - AaarrGGHH.

Se então eu tivesse a corda com tamanho o suficiente para jogar pro Ray mas não houvesse tempo para prendê-la ou amarrá-la eu mesmo serviria como contra peso, ficando do lado oposto a qual ele se agarraria, usando o próprio mastro como um ponto fixo para sustentar nós três, ele dois de um lado, eu do outro. Caso isso acontecesse eu tentaria de todo modo equilibrar o peso, me agarrando com a mão livre em cordas ou segurando no que estivesse mais perto, não importaria os danos que isso causaria, eu só soltaria se meus dedos fossem arrancados. Mas se eu não conseguisse segurar em nada e sentisse que deslizaria eu não iria me desesperar, em vez de lutar com a gravidade, a usaria a meu favor. Como o ponto fixo de sustentação naquele ângulo seria o próprio mastro, eu tentaria ir de encontro a Ray e Frisk pela outra ponta da corda, de modo que nós três pudéssemos nos apoiar uns aos outros, aonde a única força que seria feita seria a de se segurar na corda. - PEGO! - Uma vez que encostasse nos dois os agarraria como se fosse um urso e não soltaria por nada.

Se não houvesse cordas em volta, ou nenhuma servisse para as opções, eu tiraria o meu sobretudo rápido e cuidadosamente, o giraria algumas vezes fazendo-o torcer sobre si mesmo e virar uma espécia de corda, por estar molhado ajudaria na resistência do mesmo. Entretanto, antes de jogá-lo eu enrolaria uma ponta pela minha mão, dando uma volta pelo punho e segurando com firmeza na peça. Se sentisse ou percebesse por algum motivo que a roupa estava enfraquecida eu NÂO a usaria para segurar os dois.

E por último, tempos desesperados exigem medidas desesperadas. Eu não deixaria dois amigos caírem do navio quando nossos sonhos apenas estavam começando. Se, e somente se nenhuma das alternativas acima fosse viáveis, eu usaria de toda a minha habilidade corporal em conjunto para realizar um único movimento ousado. Usando minha acrobacia e habilidade em alpinismo eu rapidamente prenderia uma de minhas pernas no mastro, a outra entraria logo em seguida fazendo uma espécie de 4 com ambos os membros. A perna direita envolveria o mastro, deixando o mesmo na parte de trás de meu joelho direito, ao mesmo tempo o pé do mesmo membro ficaria erguido e ereto na parte de trás do meu joelho esquerdo, perna essa que faria força a todo momento apenas para sustentar o movimento, dando fixação. A ideia era fazer um tipo de cadeado. Quando tivesse todo esse apoio eu jogaria meu corpo para trás, colocaria boa parte de minha força em meu abdômen, sabia que eles seria parte crucial nesse movimento. Já esticado eu deixaria os braços firmes e num ângulo fácil de ser pego, Ray só precisaria segurar um deles, assim que nos encontrássemos eu o seguraria com toda a minha força, e mesmo com o peso dos dois eu aguentaria ainda que isso me custasse alguns ligamentos. A medida que minha mão encontrasse a sua eu iria agarrando seu antebraço com força o suficiente para deixar cicatrizes, o puxaria para cima com tudo que pudesse até conseguir encontrar seu cotovelo e ele encontrasse o meu, assim ambos teriam aonde se sustentar, tendo como única linha de vida um ao outro. - EU NÃO VOU TE SOLTAR! - Gritaria para ele! Mas ele já saberia de toda a forma, aquela sentença era pro meu corpo, convencendo cada músculo e tendão do que meu cérebro queria. Eu não perderia essa batalha.

Em todos os outros casos das cordas e do sobretudo eu apenas esperaria o momento certo, como tinha habilidade de corrida, acrobacia e alpinismo eu conseguia fazer uma boa leitura de todos os movimentos de Ray e de toda a situação a nossa volta, além do mais eu entendia a velocidade com que ele iria agir pois eu também tinha tinha uma boa aceleração. Quando ele estivesse prestes a pular com o garoto em seus braços eu não inventaria, olharia um ponto futuro levando em conta o navio estar na vertical e os ventos fortes, só. Jogaria a corda com força e o máximo de precisão que conseguisse e então torceria. Quase pediria a deus, talvez não devesse tê-lo desafiado.

Não importa, eu não precisava de Deus nenhum para manter meus companheiros a salvo.


Demonstração usando o ponto fixo:
 


Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por Axell em Sex 15 Abr 2016, 14:31, editado 1 vez(es) (Razão : Correção ortográfica de leve)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Roy Collins
Estagiário Orientador
Estagiário Orientador
Roy Collins

Créditos : 17
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 23/11/2012
Idade : 22
Localização : East Blue - Loguetown

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 EmptySex 15 Abr 2016, 15:03

Mar bravo, atitudes heroicas e resultados desconhecidos
Aquelas vezes em que as pessoas dizem que trabalhos braçais devem ser feitos pelos homens enquanto as mulheres ficam na cozinha preparando comida é mentira, a julgar pelo modo em que juntamente com Frisk e Ray puxamos a âncora com certa dificuldade mas com sucesso. As correntes daquele objetos eram tão maciças e resistentes de que faziam jus ao tamanho do navio, embora para os tripulantes de certo modo isso é um desafio. ~ O que??!! O ray suou com isso? Essa dúvida só podia mostrar uma coisa, ou ele era mais fraco que eu ou sou uma brutamonte! ~ Eca!! Balançava a cabeça fazendo tais pensamentos fugir e acreditando que Ray estava cansado apenas. Ao menos depois disso ele colocou a corrente no suporte da âncora e o jovem de asinhas se mostrava um pouco cansado, não é pra tanto. Uma vez puxando essas correntes, para sua idade ainda, deve ser um desafio e tanto.

Posteriormente passamos alguns minutos até começarmos a subir a tal Reverse Mountain, o engraçado foi a mudança de clima repentina de onde estávamos para onde estamos. ~ Mas como assim?? Meu corpo estremecia enquanto os cabelos rosados eram jogados no ar por causa de toda a ventania, contudo segurei com uma das mãos a boina, principalmente pela brisa das ondas marítimas estarem contra nós. Além do seguinte aviso do major Elizabelo de tomarmos cuidado para não cairmos. ~ Opaaa ... A parte mais irônica é que logo depois dele ter mencionado isto minha perna direita ficou a frente da esquerda por causa dos solavancos do navio, e bruscamente cai para debaixo de Ray. Para piorar essas ondas, os desvios aos quais o piloto estava fazendo só maximizavam a dificuldade para todos os tripulantes permanecerem de pé. Por sorte e azar caí perto de Raymond, contudo, a visão de cima não era privilegiada. - Por que raios vim parar justamente aqui? Aos poucos ia me levantando até a hora em que ele proferiu algumas palavras de um modo bem "Ray". - Okay! Assentia balançando a cabeça e agarrando com força total suas pernas.

A adrenalina daquela situação invadia o meu corpo e o suor preenchia um pouco de minha testa, sem falar que meus cabelos tinha ficado totalmente desorganizado. O sangue fervendo dentro de mim e o nervosismo atrapalhando para não fazer nada errado justamente agora era inevitável, apesar de ter o ruivo perto de mim. - Ray. Segura firme! Dizia em voz alta tais palavras pois minha força em comparação a dele parecia bem diferente, sabe-se lá se vou machuca-lo. Com muita determinação e cuidado para não pisar ou machucar na hora de pisa-lo, ou firma-lo com as mãos, subindo pelas costas e se for preciso, me esticando toda para enrolar os braços no mastro do navio. - Consegui!! Entretanto Raymond já estava com atenção em outro lugar, melhor dizendo, outra pessoa. Frisk!

O menino vagarosamente pendia para o lado e ia deslizando para o lado do navio, e com toda exatidão e firmeza do ruivo o mesmo partia para salva-lo. Apesar de sua agilidade aquilo não me soava tão seguro, primeiramente por quando caí pelos balanços infernais, além do que o major dissera antes sobre isso. - Cuidado!! Gritava com todas as forças fazendo até minha garganta doer. ~ Coooff Coooof!! Pigarreava me recuperando. Para sua ajuda o crianção se fazia presente para ajuda-los, tanto quanto uma atitude ousada para ele. Apesar de não ter me dado bem com ele pela primeira vez, essa sua atitude foi honrada. Usar a corda para salva-los. Restando-me apenas uma opção mesmo não estando tão próximo a eles, ajudar para puxar a corda.

Na onde quer que ela fosse firmada/fixa, com a mão esquerda enrolaria um pouco meu braço em volta do mastro e tentando esticar-se ao máximo procuraria ficar mais próxima dela. Com o auxílio da direita e concentrando toda a força nele, focaria e apertaria o punho para aquecer antes de começar a puxa-la. ~ Agora vai! Numa atitude ousada agarraria a corda e fazendo força contrária levando as costas para trás dando suport, trazendo minha perna direita a frente da esquerda afim de sustentar mais ainda o equilíbrio e o peso deles. Até a hora em que quando sentisse pronta para puxa-los, com puxões impulsivos aos poucos tentaria traze-los para mais perto. - Voltem!!! Exclamaria se concentrando totalmente em salvar suas vidas. Nunca pensei que um dia passaria por algo assim, ainda mais pelo fato que não conhecia tão bem quanto agora esta Reverse Mountain. Porém uma coisa estava certa, todos estamos unidos pro que der e vier.
Histórico de Hanna/Lavínia:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Olá, Convidado seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Marciano
Emissário da Morte
Emissário da Morte
Marciano

Créditos : 48
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 6010
Masculino Data de inscrição : 15/09/2014
Idade : 26
Localização : Na Monstrolandia...

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 EmptySex 15 Abr 2016, 16:09

~~ Narração ~~


A subida do navio estava em seu ápice e por sua vez Tidus estava tão doido quanto o Bob Marley após dar aquele tapa no bagulho. A corrida enlouquecida junto de berros eufóricos fazia a alma estremecer, mas não só isso, o navio era jogado para um lado e para o outro e o garanhão espadachim parecia curtir o momento como uma noite de núpcias. Por sorte suas habilidades acrobáticas mantinham ele de pé, mas em certos momentos o desequilibro era evidente, motivo do navio estar voltando a ficar estável sobre a montanha, pelo menos por alguns minutos. Tidus estava realmente motivado, mas o estranho era que ele havia injetado adrenalina pura e não alucinógeno, pois ele gritava como uma puta em esquina chamando seu homem. Um verdadeiro ninja é sorrateiro e não um louco eufórico como estava Tidus. Porém Tidus parecia chegar ao fim do corredor e ainda com aquela disposição como um velho que toma Viagra, ele tenta dar um mortal, claro suas habilidades e pericias obviamente permitem ele fazer qualquer coisa e manter o equilíbrio, mas a pergunta era, dentro de um navio na Montanha conhecida como Reverse? Claro que não, foi praticamente uma idiotice, apesar do momento maneiro e os Parkour, ele após fazer o mortal sente o navio estabilizar por ter chagado na parte mais alta e percebe que o mortal iria se concluir se o navio estivesse ainda inclinado. Ao impactar contra o chão em madeirado, caia por cima do braço ouvindo fazendo um estalo, apesar de ser abafado pelas fortes trovoadas e consequentemente batendo a cabeça e ficando inconsciente, pelo menos por alguns minutos.

Alguns minutos antes....

Enquanto Tidus era preenchido de energia, Hizy estava agarrado na costa de Eliza, o major parecia tentar manter seus pés firmes no solo de madeira, porém a agua preenchia grande parte do navio, mas por sorte por estar inclinado a água esvaia até o momento que o navio estabiliza e questão de minutos e coberto novamente sobrecarregando toda embarcação. O navegador se esforça para manter-se firme durante o percurso, porém a água inunda o navio e os tornozelos de Elizabelo ficam coberto, nesse momento um leve deslizo, não por falta de cuidado, talvez fosse má sorte mesmo, ele escorregava e fazia Hizy ser jogado para trás, mas Eliza segura-se firme no leme e volta rapidamente a ficar ereto e nisso o jovem garotinho se impacta com as cotas bombadas do major e recebe o leve impacto, mais dando um susto no garoto. Nesse instante suas mãos se soltam e vão ao rosto algo naturalmente normal e faz o garotinho ser jogado para trás até cair e ser levado pela agua que invadia o convés. Hizy estava agora na parte de baixo e pode perceber no final do corredor um homem estirado tendo seu corpo coberto pela agua fazendo levemente flutuar.

Momentos antes de Hizy...

Raymond estava com dificuldades, porém mantinha-se firme uma boa característica para se tornar um excepcional líder. Cada vez mais que o ruivo tomava as rédeas da situação, mais próximo de se tornar um líder nato era evidente. Após proferir para que Hanna escalasse ele ainda na subida, a garota fielmente segue as ordens do mandante e facilmente se agarra no mastro. Porém ao escalar o ruivo ela fazia o mesmo como saco de pancada, talvez sua delicadeza não fosse o forte, enfim, o ruivo asseverava para Axell suas ações e em seguida colocava para pratica. Era um bom plano, porém por nunca terem entrado na reverse e por não terem perguntado nada para Elizabelo até porque o mesmo estava concentrando em manter todos vivos, o navio estabiliza e na tentativa de Ray tentar salvar Frisk percebe que o impacto que ocorre com o navio para estabilizar sua frente sobre o pico da montanha faz Frisk voar até parecendo um anjo com suas asas, que por sinal lhe salvaram no momento, pois é... se não tivesse asas o vento não teria soprado para a lateral e empurrado o garoto aos braços deliciosos do rei vermelho. Ao segurar Frisk firmemente, acaba dando algumas cambalhotas para trás e tendo o corpo coberto de água, mas ainda sim salvado o jovem celestial.

Sabem quando dizem que existe louco para tudo, pois é, Axell era um desses. O jovem espadachim estava numa situação de vida ou morte, mas mesmo assim sua risada era eufórica e parecia estar se divertindo, será que ria para esconder o medo, ou era aqueles homens que gostava de sentir o tesão ao estar na linha da morte? Axell tinha cara mesmo de gostar dessas coisas, tipo aqueles masoquistas que curtem tomar tapa na cara, puxão de cabelo e dedo no olho. De certa maneira o espirito virtuoso do Belmont não era algo ruim, era algo que precisariam para os perigos futuros. Axell mudava ao perceber que não era sua vida em si que estava em perigo, mas sim a de seus companheiros, seus dentes guerreavam-se pela força exercida da mandíbula ao ver Frisk em perigo. Ray havia anunciado seu plano, porém quase todo não era do jeito que esperavam, após Axell perceber que Ray conseguiu por sorte ou quem sabe pelas orações do próprio Belmont, conseguiu salvar Frisk, porém quando o navio estabilizou a corda que Axell estava dependurado teve um grande efeito chicote, pois é, coisa intrigante não?... A balançada estilo aquele brinquedo de Parque o navio Viking fez Axell ir para trás e para frente, mas com suas habilidades em alpinismo estava tudo tranquilo, se não fosse a maldita chuva ter encharcado o corpo do espadachim e faze-lo escorregar e ser lançado como uma criança que se joga do balanço. Nesse momento o cabo percebe ao virar seu rosto para a lateral diversos destroços de navios que tentaram passar por aquele lugar.

Era como se ele estivesse em câmera lenta e nesse mesmo momento o navio bate em uma das pedras, Elizabelo estava mantendo o controle, mas ficou desesperado ao perceber a situação dos seus companheiros, nesse instante acabou desfocado e o choque do navio fez Ray largar Frisk para cima, o vento soprou e levou Frisk para o além, bom, durante poucos segundos até o garoto se dar conta da voz e do braço lhe segurando no alto. – Eu te peguei garoto, está tudo bem? Era o major, por mais que fosse esquisito, estranho e meio frutinha ou bem frutinha enfim, o revolucionário de alta patente se preocupava com seus nakamas. Raymond havia sido jogado para trás acertando a borda do navio e batendo seu cotovelo e dando aquele choque que dói até em quem vê... nisso Hanna ao perceber o estado de Ray e Axell sendo jogado para o outro lado, a garota solta do mastro e tenta ajudar, mas nesse momento ela sente o impacto novamente do navio e acaba desequilibrado e percebe uma forte onda em sua lateral, era estranho, porque geralmente existem ondas na frente ou atrás, mas essa era pelo lado e ainda no lado do rei vermelho que tentava controlar seu corpo a jovem corre em direção ao ruivo e consegue puxa-lo para o lado fazendo a onda com alguns destroços pequenos atingir apenas o mastro e um pequena parte do navio. Num rápido momento, Axell estava no fundo do navio tentando recobrar seus sentidos, até que uma dor insana tomou posse de seu pulso. Ao observar o local que estava dolorido, pode analisar um grande inchaço... talvez não tivesse quebrado. Por sorte se estivesse agarrado ainda na corda a onda de destroços teria levando-o para junto dos navios naufragados. A chuva estava agora diminuindo, o vento também estava mais calmo, apesar de todos os acontecimentos, ainda todos estavam vivos, pareciam todos se ajudarem, mas um grande erro foi ocorrido e esse era de Elizabelo por se preocupar com o grupo.


Momento Tidus Porra louca:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 62
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 EmptySab 16 Abr 2016, 16:35

A adrenalina que corria o meu corpo praticamente forçava-me a me mover freneticamente, não apenas me mover mas gritar também, era uma sensação que nunca havia sentido antes na vida, nem em meus melhores dias, o poder, a energia, era algo indescritível mas essa energia era uma faca de dois gumes, como havia dito, ela me forçava a me mover, parar não era uma opção, se não gastasse aquela energia ela me consumiria e os efeitos colaterais poderiam ser catastróficos, um corpo humano comum não deveria ser capaz de aguentar toda aquela pressão por muito tempo sem que haja uma reação negativa posteriormente.

Uuuuuuuh! – Gritava empolgado enquanto “andava” pelas laterais do corredor.

O final do corredor ia ficando cada vez mais perto, durante o trajeto o navio continuava a se mover bruscamente, era estupidez, eu sabia que era, tudo aquilo era estupidez, pular nas paredes, correr descontroladamente e o mortal que estava prestes a realizar, era idiotice e das grandes, mas o que eu podia fazer? A adrenalina do momento pedia por isso, não, ela ordenava meu corpo a fazer isso, mesmo que bem no fundo existisse o remoto pensamento: “Eu vou morrer!”, meu corpo não conseguia ouvi-lo, e o pensamento que predominava era: “Faça!”.

Antes que pudesse perceber meu pé tocava a parede, era tarde para qualquer outra coisa, só me restava me jogar e curtir o momento como se fosse meus últimos minutos na terra, poderiam até ser. O movimento corria bem, meus pés corriam a parede e o teto ficava mais perto, meus olhos arregalavam e um largo sorriso se estendia pelo meu rosto, era uma sensação ótima, me sentia mais vivo do que nunca, porém nem tudo eram rosas e por algum motivo o navio mudava sua inclinação mais uma vez.

Eerrr... – Meus olhos arregalados fitavam o teto enquanto ele ficava cada vez mais distante, comecei a suar frio, podia jurar que por um instante tudo havia ficado em câmera lenta, eu estava... Caindo! – MALDITO NAVIO DE MERDA! – Enquanto o teto ficava cada vez mais distante, o chão se aproximava.

A queda foi rápida, mais rapida do que a subida, maldita gravidade, quando me dei conta havia caído por cima do braço, provocando uma dor aguda fazendo-me retorcer o rosto, porém tal dor foi apenas momentânea, já que logo na sequencia minha cabeça era a próxima a se chocar contra o chão, fazendo-me perder a consciência instantaneamente.

Momento...:
 

~Just a Dream~


Abria os olhos em um local totalmente diferente, um campo florido que se estendia até o horizonte, o sol brilhava forte e uma leve briza fazia as folhas das arvores balançares, um belo cenário. Sob uma arvore havia uma casa com chaminé que chamou minha atenção, curioso fui em sua direção.

Uma casa no campo? Diria que é o sonho de muitos. – Voltava meu olhar de um lado paraíso outro, curioso quanto ao lugar onde estava.

Aos poucos ia me aproximando da casa e pude notar a presença de uma pessoa vestida com roupas totalmente brancas, possuía cabelos negros até a altura dos ombros, estava de costas e sentado sobre uma pedra e de frente para uma fogueira. Assim que cheguei a poucos metros pude ouvir que o mesmo estava dizendo algumas palavras.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Sol aqui fora, pássaros cantando, uma brisa agradável...– Curioso continuava a me aproximar. – Borboletas passando pelo arco-iris. Realmente esta um lindo dia... – Nesse momento estava parado bem perto do sujeito. – PRA PINTAR A PAREDE DE CASA COM SANGUE DE VACILÃO! – O sujeito se levantava de uma só vez a uma velocidade incrível e me atingia com um soco bem no meio do rosto.

Seu golpe me lançava alguns metros para trás, meu corpo se chocava contra o campo florido e quicava algumas vezes, havia realmente sido um golpe muito forte, aquela coisa era realmente humana?! Tal força era descomunal para um simples ser humano. Assim que parei de quicar pelo chão tentei me levantar, mas fui impedido, o sujeito de antes estava na minha frente e com um pé sobre o meu peito impedindo que eu levantasse.

Você é o novato, não é? – Dizia o rapaz com um cigarro na boca.

O... O que diabos você está fazendo?!– Indagava furioso e confuso, meu olhar deixava transparecer toda minha ira enquanto minhas mãos se fechavam com força contra o solo.

Estou pisando em você, você é idiota pra não perceber isso? Bem, idiota tenho certeza que é, mas não sabia que tanto assim. – Com um semblante desleixado, o homem misterioso retirava o cigarro da boca e soltava um pouco de fumaça. – Enfim... fiquei quietinho ai, você não está morto se é isso que quer saber, ainda não, eu acho, mas talvez você morra daqui a pouco.

O que? Como assim?! – Minha fúria dava lugar a preocupação e duvida, do que ele estava falando? Nada naquela história fazia sentido.

Aaaarrr... Perguntas idiotas... – Um suspiro, foi o que percebi antes do pé que me segurava contra o solo bater em meu peito com força, fazendo-me expelir um pouco de sangue pela boca. – Perguntas idiotas vão ter isso como respostas, OK? Bem, não responda, foi uma pergunta retorica, se responder vou te bater de novo. – O silencio prevalecia por alguns instantes.  – Você está tendo uma experiencia de quase morte, é, você está entre a vida e a morte nesse exato momento, seu idiota. Essa sua imprudência vai acabar te matando, coloca logo nessa sua merda de cabeça que você não pode ser um retardado o tempo todo, tudo bem ser idiota as vezes, mas você tem noção do que acabou de fazer? Você ficou louco com adrenalina e saiu correndo por um navio enquanto passava por uma das rotas mais perigosas do mundo! Se houvesse um premio de “o maior idiota retardado do mundo” você venceria de lavada!

Aquelas palavras de certa forma me acalmavam e me faziam refletir, minha atitude realmente havia sido extremamente imprudente, certo que a adrenalina estava tomando conta do meu corpo, mas eu passei dos limites, aquilo poderia ter custado minha vida e a de outras pessoas, as pessoas estavam contando comigo e o que eu fiz? Quase me matei.

Você não precisa saber quem eu sou, talvez você saiba, afinal de contas você encontra apenas pessoas conhecidas nesse tipo de experiencia, mas se você não lembra é bom que continue assim.  – O estranho retirava seu pé de cima do meu peito. – Escuta, eu sei que você não é do tipo serio ao extremo como Yagami ou muito disciplinado como eu, você tem um pouco de cada, então é bom começar a usar mais isso,  você esta em uma posição importante, as pessoas contam e confiam em você, então não desaponte-as, não seja imprudente desta forma e torne-se alguém que as pessoas olham e sentem-se confortáveis em confiar suas vidas. – O sujeito virou de costas e começou a andar na direção da fogueira. –Você pega o jeito, mas caso falhe o próximo não será tão sutil quanto eu e Yagami fomos, não envergonhe nossa linhagem, Belmont. – Minha vista foi embaçando aos poucos e a imagem se distorcendo, até que tudo voltou a ficar escuro.


~ To be continued... Maybe.~



Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Raizen
Administrador
Administrador
Raizen

Créditos : 60
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 18/04/2011
Localização : Grand Line – 6ª Rota – Alabasta

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 EmptySab 16 Abr 2016, 18:12


Raymond tentava fazer um movimento combinado com Axell com o objetivo de salvar Frisk. Depois que Hanna se agarrava no mastro, o ruivo imediatamente dava inicio ao seu plano, começando a correr em alta velocidade em direção ao garoto, porém, a subida da reverse provou ser uma caixa de surpresas e quando tudo parecia certo, o navio fazia um movimento brusco que fazia Ray perder um pouco o controle e Frisk literalmente era arremessado para o ar. Por algum motivo divino, o garoto caía exatamente nos braços o Rei Vermelho, que o segurou firme e tentou se manter de pé para assim ter exito em salvar o seu companheiro. Apesar de não sair exatamente como ele tinha planejado, tudo estava pelo menos seguindo o rumo correto até que novamente a reverse se mostrou ser bastante perigosa, em um momento de distração do Major, o navio acabava batendo em uma pedra e isso fazia com que Ray fosse arremessado para trás e ao mesmo tempo jogasse Frisk para o lado.

- Droga...!! - urrava enquanto sentia seu corpo ser jogado para trás.

O ruivo deixa Frisk escorregar de seus braços e voava para trás batendo as costas na madeira, e o impacto afetou principalmente o seu cotovelo. Devido ao grande impacto, o Cabo ficava um tempo na mesma posição sentindo um pouco de dor, a chuva parecia não ter vim e ele sentia seu corpo ir de um lado para o outro. Seu coração batia cada vez mais rápido e a adrenalina tomava conta do momento, ele tentava se levantar mas ainda assim era bastante difícil. Depois de algumas tentativas falhas de se levantar, Ray podia notar que alguém se aproximava e era ninguém menos que Hanna, que com sua grande força de vontade vinha o ajudar a sair daquela área. A garota ajudava o Rei Vermelho a ir mais para o centro do navio, e o mesmo a acompanhava com cuidado para ambos não caírem.

- Obrigado Hanna... - dizia com um tom de voz baixo devido a pouca dor que sentia, mas ainda assim ela podia escutar as suas palavras. Depois de ir mais para o centro, Ray ia se recuperando aos poucos e logo já conseguia se manter de pé. Ele olhava em volta para ver como estavam os seus companheiros, naquele momento apenas um pensamento vinha em mente.

" Tudo que sobe... Desce... " - logo em seguida o ruivo arregalava os olhos e aproveitando que a situação havia melhorado um pouco, ele gritava para que todos pudessem ouvir.

- APROVEITEM QUE O TEMPO DEU UMA TRÉGUA E SEGUREM-SE ONDE PUDER! RÁPIDO! - ele gritava enquanto ia correndo em direção ao mastro principal, se segurando firme.

O Rei Vermelho imaginava mais ou menos o que poderia acontecer e para garantir, ele se segurava firme no mastro principal. Ao mesmo tempo que se segurava, procuraria usar a sua visão aguçada  para olhar em volta e ver como o restante do grupo estava. Se ele percebesse que alguém corria um perigo real e ele pudesse fazer alguma coisa para ajudar, não pensaria duas vezes e iria socorrer quem quer que seja. Raymond iria abusar de sua acrobacia, sua aceleração e sua visão privilegiada para tentar ajudar qualquer um que precisasse. Procuraria usar as cordas que tivesse disponível no momento para se locomover até a pessoa que necessitasse e assim a agarraria enquanto se manteria firme com a corda. Se Ray não conseguisse se segurar no mastro principal a tempo de acontecer alguma catástrofe, ele procuraria se segurar em alguma corda que estivesse firme, ou então procuraria qualquer coisa bem sólida e firme para se agarrar.







Histórico:
 

____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]



Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | Mudanças Importantes | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]



Voltar ao Topo Ir em baixo
Axell
Comandante Revolucionário
Comandante Revolucionário
Axell

Créditos : 33
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 14/05/2011
Idade : 24
Localização : 5ª Rota - Pindorama

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 EmptyDom 17 Abr 2016, 13:21

A tensão era gigantesca, eu estava pendurado em uma corda sustentada por um navio que desafiava as leis da gravidade, ainda assim, a única coisa que eu estava focado naquele instante era se o pequeno Frisk sairia ileso de tudo disso. Olhava com agonia extrema todos os movimentos de Ray, sentia uma pontada de impotência ao ver o garoto praticamente voando pelo navio e eu preso, estático ali. Até que enfim, em um movimento dramático e com alguma sorte envolvida finalmente o garoto era pego e estava em, pelo menos, uma breve segurança nos braços do Vermelho.

- ISSO! - Jogaria o corpo para frente enquanto um sorriso brotaria como uma explosão.

E então a impotência aumentava. O navio estabilizava subitamente e por incrível que pareça aquilo não era bom. O sorriso de antes era dominado por uma face de preocupação e um frio na barriga tomava conta de mim a cada balanço. - Wooooooooooah. - Minha voz acompanhava meu movimento inconscientemente. - EeeeeeeEIIIITAA! - Voltando, chegando ao ápice da parábola eu conseguia ver a lateral do navio. Destroços de diversas de embarcações nos rodeavam e mesmo que eu não quisesse admitir, aquilo me dava certo desespero. Por um breve instante eu quase pude visualizar a subida de outros aspirantes a aventureiros, mas de algum modo estranho não consegui imaginar a gente nessa situação, como se fossemos muito maiores que um simples naufrágio. Eu era um maldito macaco de teste sem cinto de segurança ali dentro, não tinha controle sobre nada.

Quase como se o tempo tivesse parado eu sentia lentamente os efeitos do navio batendo e depois as consequências do impacto. E então tudo escureceu.

- aaaaaaaAAhh. - O som do ar voltando aos meus pulmões era mais alto do que esperava, provavelmente tinha despertado com o próprio barulho. Meus olhos se abriam e as coisas demoravam um pouco para voltar a fazer sentido. Era como se eu tivesse simplesmente piscado e aparecido aqui do nada. “Aparecido” talvez não fosse a palavra certa, ao tentar me levantar apoiando o meu peso sentia um dor bizarra no pulso. - Ótimo. -  Resmungava com a voz arrastada. Via o membro inchado, e se já estava dolorido agora depois aquilo seria uma desgraça por completo.

- APROVEITEM QUE O TEMPO DEU UMA TRÉGUA E SEGUREM-SE ONDE PUDER! RÁPIDO!

Era a voz de Ray me trazendo de volta pra realidade. Quase conseguia sentir minhas pupilas estabilizando novamente. Ainda não tinha acabado, o navio não tinha estabilizado, estava prestes a cair. - Merda, merda, merda. - Com pressa em cada movimento eu procuraria rapidamente um local ao qual eu pudesse ter sustentação o suficiente com um braço só, poderiam ser cordas ou um mastro mais fino. Me enrolaria nele como uma cobra em combate, de fato eu também estava lutando pela minha vida aqui. Se alguém precisasse de ajuda e eu estivesse perto o suficiente, tentaria usar da combinação de minhas habilidades físicas para ajudar. Tentaria rapidamente segurar a pessoa e já me apoiar em outro ponto de sustentação, abusaria de minhas pernas para agarrar as pessoas caso necessário.



Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mizushiro Hizumy
Revolucionário
Revolucionário
Mizushiro Hizumy

Créditos : 2
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 12/11/2014
Idade : 20
Localização : Cactus Island

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 EmptyDom 17 Abr 2016, 16:04



~ Reverse: O Funeral de Tidus-san! ~

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | Post: 06

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]



Guardiã de terras exóticas, mares remotos e perigos vários, tal descomunal tormenta testava a convicção que a cada um instigava desafiar tal extraordinária travessia e sonhar com um oceano muito além da imaginação. A Grand Line. Muitos são os que a buscam, porém, apenas os mais bravos e afortunados conseguem saciar a vontade de navegar por tais águas castas.

  Banhado pelas águas da selvagem tempestade, vivendo o imaginável, de longos e molhados cabelos, tendo a sua nívea tez toda ela escorregadia e oleosa das misturas de água e sal, o pequeno cândido era sugado pela avassaladora onda que conquistara a popa, arrastando-o pelo convés e só o libertando no interior do grande galeão. Nos seguintes instantes que se seguiam, o caloiro via-se turvo, a mente toda branca e embaciada. - Cof! COf! COF! - Lutando para se levantar e manter-se de pé, o noviço tossiria para expulsar o mar dos pequenos e inexperientes pulmões. Tactearia em redor, buscando por algo a que as pequenas e enrugadas mãozinhas se pudessem apoiar.

 O local ver-se-lhe-ia assombrado pelo negrume do temporal e da provável ausência de luminosidade, ainda assim, mesmo não enxergando muito bem, não só devido a obscuridade, mas também ao sufoco que o houvera escravizado, jurava que via algo a boiar no final daquele corredor. - ... Poderá ser.. ... - Forçando os músculos em redor dos olhos numa tentativa inútil de melhorar o vislumbre, pouco-à-pouco a criança caminharia em direcção àquilo que parecia ser um corpo, tentando manter-se equilibrado apoiando a mão na parede e esforçando-se para arrastar os pés submergidos. Ser-lhe-ia exigido algo de esforço, não só estava todo ensopado, com as poucas vestes que levava pesadas, também a quantidade de água ali parecia ser bem significativa, quiçá atingindo-lhe os joelhos ou a cintura.

- TIDUS-NII-SAN?! - Entraria em choque ao ver o companheiro desmaiado, flutuando de forma tão pacífica. O jovem viril apressar-se-ia em agarrar pelas roupas do homem e virar-lo para cima, se o mesmo estivesse boiando com a face afogada. - TIDUS-NII-SAN!!! ACORDA! - Berraria, fincando seus dedinhos na gola de sua camisa e abanando desesperadamente a cabeça do médico. Se ainda assim o companheiro se recuasse despertar, fugindo-lhe algumas lágrimas e corando em aflição, com o coração quase na mão, com suas mãos bateria com toda a sua força três vezes repetidas no semblante do infante e de seguida, cerrando os punhos, socaria sincronizadamente o peitoral do mesmo.  

 - TIDUS-NII-SAN!! - Um largo sorriso radiante esboçar-lhe-ia nos lábios assim que o mais velho despertasse de seu profundo sono. - Sniff! - Esfregando o antebraço nos olhos, limpava as precoces lágrimas fúnebres. - Por momentos pensei que estavas morto! -   Diria aliviado por não ter perdido um companheiro.


 
Histórico escreveu:

Post: 06
Ganhos: Flauta |
Perdas:
Bónus:
Players:
NPC's: Nell - Major da célula revolucionária "Red Mark" | Mark - Comandante da célula revolucionária "Red Mark" | Elizabelo - Major que além de deixar Hizy confuso, pois não sabe se deve o tratar como nee-san ou nii-san, aparenta gostar de Tidus.

HP: 255/255
Vantagens:• Ambidextro|• Aparência Inofensiva|• Audição Aguçada
Desvantagens:• Coração Mole|•
Trauma Profundo escreveu:
Sempre que vê ou ouve algo relacionado aos tenryuubitos entra em estado de choque, por serem eles os responsáveis pela morte de seus pais, e por acreditar afincadamente, que os próprios são a origem de todo o mal existente no mundo. Fica tão paralisado que a única coisa que pode fazer é fugir amedrontamente devagar. Até mesmo estátuas ou gravuras de dragões a voarem o deixam ligeiramente incomodado e nervoso. Após passar por um episódio traumatizante em uma guerra, ganhou um medo profundo de perder amigos. Quando passa por uma situação do tipo, acaba sendo tomado por perturbações emocionais.
Extras:

...

Objectivos escreveu:

[X] Comprar uma flauta "árabe" dourada;
[ ] Comprar uma roupa/veste de mago toda negra (igual a do Aladdin mesmo);
[ ] Conseguir um pet (Ou um gato (Happy de FT ou Chii de Sweet Home) ou um dog (Eevee de Pokemon));
[ ] Aprender/ Comprar as perícias: Pilotagem e Geografia;

...

OFF escreveu:
Desculpa o post fraco, não tinha muito o que fazer e estou um pouco adoentado e.e' Mas está aí, tentei salvar o menino Tidus u.u'



Thanks Panda

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu:

[ ] Ganhar uma Meitou lvl 2; (ノ≧∀≦)ノ
[ ] Ter Ofício Ferreiro lvl 2; (╯✧∇✧)╯
[ ] Forjar uma Katana lvl 2; (ര̀ᴗര́)و ̑̑
[ ] Caçar 5 Recompensas;  ヾ(〃^∇^)ノ♪
[ ] Vencer o torneio de artes marciais 1x; (๑•̀ㅂ•́)و✧
[ ] Encontrar dois tesouros; (۶ꈨຶꎁꈨຶ )۶ʸᵉᵃʰᵎ
[ ] Viajar por todo South e West Blue; ೕ(⁍̴̀◊⁍̴́ฅ)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 4 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!
Voltar ao Topo 
Página 4 de 18Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 11 ... 18  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: East Blue :: Polestar Islands-
Ir para: