One Piece RPG
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» [E.M] - Gostosuras e Travessuras
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor Fran B. Air Hoje à(s) 19:53

» Livro Um: Graduação
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor Jean Fraga Hoje à(s) 19:41

» Arco 5: Uma boa morte!
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor Milabbh Hoje à(s) 19:28

» As Raízes do Vigilante Lucífugo
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor Kekzy Hoje à(s) 18:29

» Meu nome é Mike Brigss
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor Shiro Hoje à(s) 17:46

» 1º Tale - Where the Earth Meets the Sky
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor ADM.Tidus Hoje à(s) 16:50

» Os 12 Escolhidos, O Filme
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor Ceji Hoje à(s) 16:14

» Kit - Ceji
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor Ceji Hoje à(s) 15:23

» [ficha] Arthur D.
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor arthurbrag Hoje à(s) 15:15

» Mini-Aventura
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor Makei Hoje à(s) 14:25

» [Mini-Aventura] A volta para casa
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor Ryoma Hoje à(s) 12:40

» Cap 3: O alvorecer da névoa trovejante
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor Akuma Nikaido Hoje à(s) 12:34

» Mini-Aventura
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor Makei Hoje à(s) 12:29

» Art. 4 - Rejected by the heavens
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor Ryoma Hoje à(s) 12:04

» O Log que vale Dois Bilhões de Berries
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor Takamoto Lisandro Hoje à(s) 11:06

» [Mini-Azarado] Um falastrão beberrento
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor GM.Jinne Hoje à(s) 10:58

» Jade Blair
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor Kylo Hoje à(s) 03:42

» Seasons: Road to New World
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor Ravenborn Hoje à(s) 02:26

» The Victory Promise
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor Akise Hoje à(s) 00:33

» Ler Mil Livros e Andar Mil Milhas
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Emptypor Fukai Hoje à(s) 00:27



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1 ... 10 ... 16, 17, 18  Seguinte
AutorMensagem
Wander
Pirata
Pirata
Wander

Créditos : 14
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 10010
Masculino Data de inscrição : 05/07/2013
Idade : 22
Localização : Não sei :D

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Empty
MensagemAssunto: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 EmptySab 02 Abr 2016, 01:17

Relembrando a primeira mensagem :

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!

Aqui ocorrerá a aventura dos revolucionários Raymond King Walker, Tidus Belmont, Axell Belmont, Hanna, Hizy Mayan e Frisk Dreemurr. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

Falas
Pensamentos
Esquizofrenia (Fantasia)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] |[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

RIP:
 

Titulo Internacional:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Marciano
Emissário da Morte
Emissário da Morte


Data de inscrição : 15/09/2014

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 EmptyTer 07 Jun 2016, 16:03

~~ Narração ~~


O garoto celestial ficava aborrecido por ser intimidado por Raymond e logo em seguida por Axell, percebia o quão poderoso era as auras dos adultos. Chara queria apenas brincar, divertir e zoar, porém não era o momento ideal, pois o navio poderia ir por água a baixo, literalmente. A tensão estava em seu ápice, algumas intrigas no grupo ocorriam, mas era claro! Pois estavam em uma árdua missão, ainda mais com a criatura acordada nesse exato momento. Seus enormes tentáculos batiam na superfície da água, mostrando o irá do rei do mar.

Chara pronunciava que Hizy serviria de isca e uma discussão novamente ocorria entre o celestial e o rei vermelho que por sinal o ruivo já tinha notado a mudança de personalidade, pois já tinha percebido o mesmo em Hanna. Walker começava a designar a função de cada um, para assim saírem de perto da criatura. Tidus e Axell passaram por um breve momento de felicidade ao retira o tentáculo, pois foram de extrema ajuda pelos efeitos da droga, porém o infortúnio mostrava-se ao polvo gigante estar em plena fúria. Os irmãos Belmont seguiam as ordens de Raymond, mas infelizmente os passos ficavam mais pesados, o equilíbrio ficava destorcido e os músculos aos poucos ficavam doloridos. De repente Tidus caia próximo do mastro principal, ainda estava consciente, porém o corpo não lhe obedecia e Axell próximo dos canhões, ele havia posicionado, porém caia para trás com mesmo efeito que Tidus segundos após Tidus ter caído para frente. Pareciam incapacitados, apesar da força, vontade e vigor elevados, os colaterais vinham como bombas nucleares! Era o pior momento para aquilo ocorrer.

O polvo rugia um tipo de grunhido, começava grosso e ia afinando, pois, os piratas haviam atirado na criatura. Três dos tentáculos agarraram o navio dos piratas e aos poucos ele ia quebrando como se fosse um brinquedo. Alguns tripulantes caiam na água e eram sugados pela enorme boca da criatura enquanto outros tentavam-se manter firme na embarcação. O rei do mar havia levantando o navio a alguns metros da superfície até que, o polvo gigante aos poucos ia levando o a embarcação dos piratas mais próximo do navio da Red Mark. Porém a criatura estava exausta, a única coisa que lhe mantinha de pé, metaforicamente falando, era sua fúria fundida com sua dor. O rei do mar soltava o navio dos piratas que caia acertando a lateral esquerda do navio e impacta na água, fazendo uma onda surgir por cima de todos do navio revolucionário. Hanna e Frisk estavam posicionando os outros canhões, porém talvez por falta de maestria, Hanna e Frisk atiram quase que junto em direção aos olhos do polvo, um acidente naturalmente, porém nesse acidente faz a criatura rugir novamente e aos poucos afastarem do navio. O polvo começa a submergir e desaparece, seguindo em direção as profundezas do mar. O grupo estava completamente encharcado, mas pareciam bem, até notarem que Axell e Tidus após incapacitados não estavam mais no navio.

A onda havia arrastando-os para o mar e por estarem esgotados não teriam como se salvar, Raymond ou qualquer outro do grupo não teria tempo possível para tentar achar eles, porém em cima da borda do lado esquerdo, surgia Asui carregando Tidus. – Droga... além de perder o navio quase perco o homem da minha vida! A-ahmm... p-pera, não é o que estão pensado! Ela profere ao notar que alguns estavam olhando para a jovem pirata. Ela fica envergonhada, mas parecia ter tido um Tcham com o duque azul, pena o espadachim estar inconsciente. A pirata espadachim largava Tidus no chão, em seguida subia outra mulher, possuía cabelos roxos, mais roxos que de Asui, usava óculos camisa preta com seus bustos volumosos a mostra e uma calça jeans com sua calcinha levemente a mostra. – Eu peguei esse aqui ane-san! Ela terminava de falar ao largar Axell também inconsciente. Poucos segundos após os Belmont iam acordando e Axell estava sentando com suas costas apoiadas na borda. – Você está toda molhada Inoe! Fica exibindo essas turbinas aí, Run... grande coisa, as minhas são maiores viu! Asui falava mostrando ciumes da garota que parecia ser sua irmã mais nova. Axell cuspia água assim como seu irmão após recobrar sua consciência. Axell pode vislumbrar o enorme busto e a beleza de sua salvadora, até mesmo o nome pode ouvir, apesar da dor de cabeça e no corpo.

Parece que tudo havia terminado, apesar dos destroços e do cansaço. – Ane-san! Parece que nosso navio já era. Sobramos apenas eu e você? Acredito pelo menos! Inoe dialogava enquanto sentava-se na borda, deixava suas coxas suculentas encostarem nos ombros de Axell. – Parece que ainda tem Hourg e Vicent! Eles estão subindo! Ela profere ao ver os homens subirem pelas cordas que havia na lateral do navio. – Háh... eu falei chefinha que não era uma boa ideia domar aquela coisa! Mas quando você decide algo, você não muda de ideia! Como estão meus pequeninos! Um jovem garoto com madeixas brancas proferia, ele possuía ratos ou roedores que transitavam seu corpo. – HOURG. Um tipo de animal subia o navio e ficava de em pé, possuía pelo pôr todo corpo e observava um tipo de brinquedo. Pareciam uns piratas bem estranhos, não possuíam aparências do mal, suas ações também não já que salvaram as vidas de alguns tripulantes.

Piratas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Raizen
Administrador
Administrador
Raizen

Créditos : 60
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 10010
Masculino Data de inscrição : 18/04/2011
Localização : Grand Line – 6ª Rota – Alabasta

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 EmptyTer 07 Jun 2016, 19:37


Quando finalmente conseguiam retirar o Kraken do navio, uma pequena confusão criada por Chara acontecia e enquanto todos estavam entretidos com a repercussão dos comentários do celestial, o Kraken finalmente despertava e começava a gritar e se balançar na superfície da água enquanto os piratas começavam a puxar a criatura do outro lado. Percebendo que era o momento perfeito para agir, o ruivo imediatamente passava algumas instruções para os seus companheiros e imediatamente subia pelas cordas para içar as velas, porém, a droga que os irmãos Belmont haviam tomado finalmente terminava o efeito e agora vinha as consequência. Os dois espadachins caíam no chão de maneira repentina ficando imóveis e no calor do momento, Hanna e Frisk acidentalmente atiravam na criatura, que com certeza não havia gostado nem um pouco, mas estava ocupada destruindo o navio dos piratas.

- Droga...! - ruivo murmurava enquanto içava as velas e observava o que acontecia lá embaixo.

Depois de içar as velas, Ray rapidamente tentava ajudar os seus companheiros, mas por não conseguirem se mover, os Belmont eram arrastados para a borda do navio e arremessados no mar, mas não demorava muito e logo era possível notar a pirata Asui subir a bordo do navio com Tidus em seus braços, na mesma hora o Rei Vermelho olhava para o outro lado e via que o navio pirata havia sido totalmente destruído e o Kraken havia submergido. A pirata colocava Tidus no chão e fazia alguns comentários um tanto inapropriados para a ocasião e logo ficava com vergonha e agia como uma garotinha, logo em seguida uma outra mulher subia a bordo do navio com Axell nos braços, ambas eram bem parecidas e estavam totalmente molhadas e inclusive mostravam partes do corpo que era impossível não notar. Não demorava muito e logo mais dois subiam a bordo, um era um rapaz comum e o outro era algum tipo de criatura, provavelmente um tritão. Aquilo aparentemente era o que havia restado dos tripulantes do navio pirata.

- Elizabelo, me ajude a levar esses dois lá para dentro... - o ruivo dizia para o Major.

As mulheres eram realmente bonitas, mas poucas garotas conseguiam chamar a atenção de Ray, que se aproxima e carregava Tidus com cuidado esperando que Elizabelo carregasse Axell. Logo em seguida sem dizer uma palavra o Cabo adentraria na cabine com Tidus nos braços e o deixava em uma das camas do dormitório, olhava um pouco o seu estado e verificava se não tinha nenhum machucado aparente, se não tivesse encontrado nada e se o Belmont estivesse consciente, ele tentaria minimizar o estrago.

- Pois é Superman... Você não tem nenhuma ferida aparente, deve ser o efeito dessa droga que você tomou... Descanse um pouco. - diria com um tom de voz tranquilo e daria um pequeno peteleco na testa do rapaz e logo em seguida se retirava, mas antes de sair do quarto, terminaria. - Depois eu mando Elizabelo vir ver como você está... Espero que nessa hora você possa se mexer... - dizia com um pequeno sorriso no rosto.

Raymond é um homem bem sério e assim como Hanna, não era muito bom em piadas. Apesar de querer fazer uma piada com o Duque, aquilo provavelmente soou como uma ameaça, sem querer. Depois de deixar Tidus no quarto, o ruivo retornava até o convés e observava bem o quarteto ali presente por alguns segundos, apesar de não ter tido uma primeira boa impressão de Asui, ela de fato tinha salvado os seus companheiros, e para Ray, isso era tudo. Ele se aproximava devagar e parava bem em frente do quarto olhando fixamente nos olhos de cada um por vez.

- Obrigado por terem salvo os meus amigos... - dizia com um tom de voz tranquilo, mas sua expressão ainda era um pouco séria. - Se quiserem, podem ficar no navio até atracarmos na próxima ilha, vocês são bem vindos até lá... - logo em seguida dava uma pausa e olhava os quatro dos pés a cabeça e procuraria pelo Major. - Elizabelo, você pode conseguir roupas secas para eles? - se a resposta fosse positiva, ele olharia para os grupo pirata. - Sigam o Elizabelo, mais tarde o Coman... Digo, Mark, irá fazer uma refeição para todos... - logo em seguida ele se retiraria do local se não tivesse nada mais a ser dito.

O Rei Vermelho adentrava no navio para dar uma pequena vasculhada na cozinha ou em algum lugar onde armazenava bebidas, ele procurava por uma boa garrafa de vinho como preferência, mas na realidade qualquer bebida alcoólica servia. Quando finalmente encontrasse o que buscava, imediatamente abriria e tomaria um logo e delicioso gole do seu elixir. Depois de ter feito o que queria, o ruivo sairia novamente e ficaria na área do leme, pois era um pouco mais elevado e ele tinha boa visão do que se passava ao redor, ainda estava preocupado com o Kraken. Se notasse qualquer coisa estranha ou ofensiva vindo em direção ao navio, ele imediatamente alertaria a todos e se prepararia para reagir a qualquer coisa que tivesse condições.









Histórico:
 

____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]



Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | Mudanças Importantes | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]



Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 62
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 EmptyTer 07 Jun 2016, 23:19

Mais uma vez corríamos perigo de vida, o que de certa forma já havia se tornado rotineiro, dessa vez nosso problema era o Kraken que estava acordado, ferido e visivelmente furioso, uma combinação assustadora, uma vez que um golpe de um de seus tentáculos poderia despedaçar nossa embarcação. Todos estavam determinados e seguiam as instruções de Ray, o comandante, assim como eu, mas enquanto caminhava pelo convés algo inusitado aconteceu, o chão começou a se aproximar a uma velocidade assustadora, ou seria eu que estava me aproximando dele?

 Mas o que... – Meu instinto dizia para esticar os braços para evitar a queda, mas infelizmente meu corpo não respondia. – Aaarrggh! – Retorcia o rosto ao me chocar contra o convés. – Merda... – Rangia os dentes, frustrado com a situação, se pudesse socaria o chão com toda a força que possuía para aliviar, mas no momento não passava de um vegetal.

Aquilo só podia significar uma coisa, o efeito da epinefrina havia chegado ao fim, os efeitos colaterais visivelmente foram ainda mais pesados do que o da ultima vez, apesar do que da primeira vez eu havia desmaiado após bater com a cabeça e logo em seguida ja estava melhor, certamente só precisdaria descansar  e me alimentar para me recuperar daquilo, pois ao que tudo indicava não passava de um desgaste fisico extremo, efeito reverso após o uso da adrenalina.

“Em um momento como esse...” – Justo no momento crucial eu estava ali caído no chão, impotente, o sentimento de frustração era inevitável. – “De novo eu não pude fazer nada...”

Sentia como se houvesse fracassado mais uma vez, por mais que me esforçasse ao máximo, me empenhasse a aprender novas técnicas e truques, o resultado era sempre o mesmo, incapacitado e precisando ser salvo por alguém. O navio balançava e o Kraken grunhia como louco, não fazia ideia do que estava acontecendo mas não parecia nada bom, e tal suspeita era confirmada assim que nosso navio foi engolido por uma onda, claro, tinha de ser uma onda de novo, aprender a surfar havia se tornado uma prioridade na minha lista de objetivos naquele momento.

Isso só pode... – Antes que pudesse concluir o impacto da onda me carregava, sem poder me mover a unica coisa que pude fazer foi sentir meu corpo sendo arrastado violentamente, até que tudo apagou.

Desmaio era realmente algo estranho, era como se você estivesse dormindo de uma forma forçada, talvez não exatamente, mas era uma forma de se ver. Morrer daquela forma não seria tão ruim, bem, ao menos haviam formas piores se fosse pensar bem, de qualquer forma era sempre bom ver pelo lado positivo das coisas. Porém por algum motivo ainda não havia chegado minha hora, já que o ar voltava a preencher meus pulmões.

Hruuuuuuuuuuuuuuuum! – Arregalava os olhos enquanto inspirava o mais profundo possível. – Coooff... Cooofff... – Expelia um pouco de água pela boca, meus olhos chegavam a lagrimejar. – O q-que... – Murmurava enquanto tentava recuperar o folego, ainda estava confuso com o que estava acontecendo ali, um segundo atrás estava prestes a morrer por conta da onda e agora estava de volta ao convés do navio, e mais importante, não estava sozinho. – A... A-Axell... – Tentaria chamar e até procurar por meu irmão, virando minha cabeça para os lados, se conseguisse, claro.

De certa forma eu não havia apenas ferrado comigo, tinha ferrado meu irmão junto, meu fracasso havia sido completo, além de quase me matar havia feito o mesmo com a pessoa pela qual daria minha vida para proteger, as coisas não poderiam ter dado mais errado, na verdade até poderiam, mas se o pior tivesse acontecido comigo ao menos não precisaria conviver com a culpa. Além disso pelo que tudo indicava não estávamos mais sozinhos, Asui e mais algumas pessoas, provavelmente seus companheiros, estavam no navio, provavelmente eles haviam sido os responsáveis por nos salvar.

Parece que você me salvou, hehe. – Abriria um leve sorriso, um pouco sem jeito dado a situação. – Eu agradeceria de uma forma mais apropriada, mas no momento não posso nem me levantar sozinho. – Tentava manter uma expressão amigável no rosto, mesmo que por dentro estivesse me sentindo um idiota. Nesse meio tempo nosso comandante provisório se aproximava.

Elizabelo, me ajude a levar esses dois lá para dentro... – Mantinha a mesma expressão, mesmo que as vezes acabasse retorcendo meu rosto de leve devido as dores do momento.

Continuamos isso depois, Asui-chan. – Me despedia de forma improvisada e tentando ser um pouco mais intimo, bem, ela havia salvado minha vida, acho que isso nos aproximava um pouco mais, mesmo que de uma forma estranha.

Assim que saímos de perto dos outros e já estivéssemos na parte interna do navio, retiraria aquele sorriso do rosto, estava me esforçando para não deixar que me vissem cabisbaixo e pensativo, mas agora já não seria tão difícil perceber isso olhando no meu rosto. Enquanto o Rei Vermelho estivesse me carregando permaneceria em silencio, algo até atípico, mas não era hora para comentários, não estava afim de dizer nada e nem de fazer nada, meu espirito estava ferido. Aguardaria até ser colocado em um leito para repousar, e nesse momento Ray fazia um comentário irônico, até estranho vindo dele.

Pois é Superman... Você não tem nenhuma ferida aparente, deve ser o efeito dessa droga que você tomou... Descanse um pouco... Depois eu mando Elizabelo vir ver como você está... Espero que nessa hora você possa se mexer... – Senso de humor nunca havia sido seu forte, até nisso ele se parecia com Hanna.

Tudo bem, comandante. – Abria um leve sorriso, mas tentava não rir, afinal de contas isso nunca era uma boa ideia quando se estava com o corpo todo dolorido. – E... Obrigado.

Aparentemente tudo havia se resolvido de uma forma estranha, mas outra vez não sentia como se tivesse vencido alguma coisa. Um pouco mais calmo olhava para o teto, como se não quisesse nada. – Axell? – Diria sem me mover e aguardaria uma resposta ou som, algo que confirmasse que meu irmão estava ali. – Eu falhei com você, me desculpe, acabei te colando em perigo com aquele medicamento. – Não me prolongaria muito, e também não esperava que ele me perdoasse, afinal de contas eu quase havia matado meu próprio irmão,nem eu mesmo me perdoaria por isso.

Tentaria dormir um pouco, seria bom tanto fisicamente quanto psicologicamente, ficar acordado e incapacitado só me faria ficar pensando no quão estupido eu havia sido, mais uma vez havia deixado me levar pelo momento sem pensar nas consequências direito, tinha falhado com Axell, Ray, Asui e comigo mesmo, sim, Asui, nem podia imaginar o que a garota estava pensando após aquela situação lastimável, se ela nunca mais quisesse olhar na minha cara eu entenderia, no lugar dela talvez eu fizesse isso já que alguém tão patético como eu não era digno de respeito, admiração e muito menos algo como amor, e talvez fosse melhor assim, alguém que não pode nem se proteger não tem o direito de querer proteger outra pessoa.


Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mizushiro Hizumy
Revolucionário
Revolucionário
Mizushiro Hizumy

Créditos : 2
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 10010
Masculino Data de inscrição : 12/11/2014
Idade : 20
Localização : Cactus Island

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 EmptyQua 08 Jun 2016, 14:10



~  ~

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | Post: 22

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]



Durante todo aquele instante duradouro em que Tidus e Axell perderam suas forças e haviam sido lançados bordo afora, seu coração quase que não aguentara de susto. Apenas descansara aliviado quando os piratas surgiram à bordo com ambos os companheiros nos braços. No momento em que tal vislumbre passara-lhe pelos olhos, ficou boquiaberto. Piratas começavam a parecer incríveis. Principalmente as duas.

A paz parecia ter regressado ao navio. Olhando em volta, o garotinho poderia ver que todos pareciam estar bem, dentro dos possíveis, claro! Mas estavam vivos, e isso era o mais importante.

Sem muito o que fazer, e de braços e pernas exaustas pela quantidade absurda de esforço feito, correria até uma das extremidades da embarcação para então fitar o mar. Olharia para trás, para o local onde haviam deixado a criatura, se estivessem a velejar. Tentaria observar os destroços possíveis que o grande kraken deixara como marca. Depois, se todos decidissem ir para dentro, seguiria-os, porém, iria caminhar para a cozinha, onde esperaria que o comandante tivesse algo pronto à comer.  




Histórico escreveu:

Post: 22
Ganhos: Flauta | Promoção para Cabo | Aprendizado: Geografia (?) |
Perdas:
Bónus:
Players:
NPC's: Nell - Major da célula revolucionária "Red Mark" | Mark - Comandante da célula revolucionária "Red Mark" | Elizabelo - Major que além de deixar Hizy confuso, pois não sabe se deve o tratar como nee-san ou nii-san, aparenta gostar de Tidus.

HP: 255/255
SP: 65/86
Vantagens:• Ambidextro|• Aparência Inofensiva|• Audição Aguçada
Desvantagens:• Coração Mole|•
Trauma Profundo escreveu:
Sempre que vê ou ouve algo relacionado aos tenryuubitos entra em estado de choque, por serem eles os responsáveis pela morte de seus pais, e por acreditar afincadamente, que os próprios são a origem de todo o mal existente no mundo. Fica tão paralisado que a única coisa que pode fazer é fugir amedrontamente devagar. Até mesmo estátuas ou gravuras de dragões a voarem o deixam ligeiramente incomodado e nervoso. Após passar por um episódio traumatizante em uma guerra, ganhou um medo profundo de perder amigos. Quando passa por uma situação do tipo, acaba sendo tomado por perturbações emocionais.
Extras:


...

Objectivos escreveu:

[X] Comprar uma flauta "árabe" dourada;
[ ] Comprar uma roupa/veste de mago toda negra (igual a do Aladdin mesmo);
[X] Aprender/ Comprar as perícias: Pilotagem e Geografia;
[ ] Ouvir falar dos Agentes Duplos e Shichibukais;
[ ] Ser convidado/convencido à seguir outro caminho como revolucionário;

post pequeno. Se alguém interagir com o Hizy eu edito antes que o Marci possa postar.



ThanksPanda

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu:

[ ] Ganhar uma Meitou lvl 2; (ノ≧∀≦)ノ
[ ] Ter Ofício Ferreiro lvl 2; (╯✧∇✧)╯
[ ] Forjar uma Katana lvl 2; (ര̀ᴗര́)و ̑̑
[ ] Caçar 5 Recompensas;  ヾ(〃^∇^)ノ♪
[ ] Vencer o torneio de artes marciais 1x; (๑•̀ㅂ•́)و✧
[ ] Encontrar dois tesouros; (۶ꈨຶꎁꈨຶ )۶ʸᵉᵃʰᵎ
[ ] Viajar por todo South e West Blue; ೕ(⁍̴̀◊⁍̴́ฅ)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ravenborn
Illuminati
Illuminati
Ravenborn

Créditos : 29
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 10010
Masculino Data de inscrição : 08/11/2014
Idade : 20

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 EmptyQua 08 Jun 2016, 22:22

"Megalo Strike Back IV"




[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
*Move to the next chapter with determination.


Como já era de se esperar, a garota de cabelos rosas acabou ficando bastante incomodada com o meu comentário sobre o seu outro lado, mesmo que eu tivesse evitado ser muito direto, de propósito. "Isso só quer dizer que você não confia nesses seus 'amigos' ao ponto de contar algo importante assim, não é mesmo?" Eu deixei os pensamentos rolarem soltos, sem colocar a minha resposta em palavras. Eu não tinha nenhum laço com aquelas pessoas, e por isso, eu não tinha nada a perder ao falar aquele tipo de verdade; se ela se sentira incomodada ou se aquilo era algo pessoal, pouco me importava. Eu respeitava o ruivo, e também a moça com quem tinha lutado contra os tritões, em Conomi. Mas ela, aquela Hanna? Se ela tivesse a metade da coragem que Frisk tinha, teria aceitado o seu outro lado como ele o fez, e com certeza seria muito mais feliz desse jeito. "Não tem como alguém fugir de si mesmo. Ela só está atrasando o inevitável." Me referia ao fato de que, uma hora ou outra, o seu outro lado acabaria por se mostrar. Não era algo que ela podia esconder para sempre, e muito menos negar aquilo como se não fizesse parte dela. Eu sabia bem disso; afinal, eu também era "o outro lado" de Frisk.

- Você não é obrigado a gostar de mim, eu só quero que você não atrapalhe! - o Rei Vermelho tinha respondido à minha provocação, sério, como se aquilo não o tivesse afetado de maneira alguma. Franzi as sobrancelhas por um momento, estranhando a sua reação - como se não bastasse Axell ter sido completamente imprevisível naquele momento, eu ainda não tinha conseguido provocar o ruivo do jeito que eu queria. Apenas sorri, então, dando de ombros e acatando as ordens que me foram dadas logo em seguida. Ainda tínhamos que dar conta de um polvo gigante, afinal de contas - eu acabei ficando encarregado de preparar os canhões, junto com Hanna e Axell, tendo permissão para atirarmos se ele tentasse nos atacar. Era meio estranho trabalhar ao lado de pessoas com as quais eu tinha acabado de mexer, e que provavelmente ainda estavam com bastante raiva de mim. Mas, como aquilo tinha de ser feito, eu deixei as discussões de momentos atrás de lado por enquanto: e realmente esperava que os outros dois fizessem o mesmo. Porém, as coisas não foram bem como nós estávamos esperando. Os irmãos Belmont caíam no chão do navio de repente, quase que ao mesmo tempo, como se tivessem perdido as forças sabe-se lá por que motivo. - Mas o que foi que...!? - eu tentei perguntar a alguém, mas antes que percebesse, o inferno já estava sobre nós.

Um forte impacto atingia o lado esquerdo de nosso navio, que eu só então percebia ser o próprio navio dos piratas que há pouco tinham nos visitado, completamente destruído pelos tentáculos da criatura marinha. Talvez por causa do susto repentino ou simplesmente por um golpe de sorte, eu e a quase-namorada de Raymond atiramos simultaneamente, atingindo os olhos do polvo gigante, forçando-o a recuar para as profundezas do oceano, e de onde eu esperava que ele não saísse por um bom tempo. Não podia dizer que aquilo não tinha sido divertido, mas a Grand Line estava se mostrando muito mais perigosa do que eu tinha previsto. "Nada aqui faz sentido! Eu ouvi falar dos mares perigosos, mas isso aqui não era só o começo?" As coisas ficavam ainda piores quando nós percebíamos que, depois do choque dos dois navios, tanto Tidus quanto Axell tinham desaparecido - eu não fazia a menor ideia do que os tinha feito cair de repente, mas o que quer que fosse, provavelmente tinha "selado" seus movimentos, de modo que não puderam fazer nada quando se viram sendo lançados para fora da embarcação. - Droga...! - Frisk ficaria desesperado se visse aqueles dois mortos quando acordasse...ou ainda pior, se não os visse mais. Por impulso, eu comecei a correr na direção da amurada, para tentar procurar por algo no oceano, mas fui surpreendido por Asui Kishiman carregando o Belmont mais velho consigo, e subindo no nosso navio.

– Droga... além de perder o navio quase perco o homem da minha vida! A-ahmm... p-pera, não é o que estão pensando! - ela dizia ao subir, e eu sinceramente teria rido alto em outra ocasião, não fosse o fato de ainda não ver Axell em lugar nenhum. Foi só quando outra mulher de cabelos roxos chegou até o convés, carregando-o, que eu me permiti um suspiro de alívio. Eu não tinha feito amizade com nenhum daqueles dois, como Frisk, mas os irmãos Belmont tinham se provado lutadores muito poderosos, e eu odiaria não ter a chance de lutar mais vezes ao lado deles - ou, quem sabe, contra eles. De repente, mais gente que eu não conhecia começava a subir no navio, um deles era um jovem mais esbelto que carregava uns ratinhos consigo, e outro era um eu-sei-lá-o-que-diabos-é-isso de um tipo que eu nunca tinha visto em minha vida inteira, que se apresentou com um poderoso - HOURG! E lá estávamos nós, com ainda mais gente estranha a bordo. Sendo sincero, já tinha perdido o interesse naquilo tudo, mas não podia simplesmente ficar trocando com Frisk o tempo todo, não porque não queria, mas porque realmente não era possível. Com um pouco de sorte, trocaríamos da próxima vez que eu fosse dormir. - Com sorte. - repeti.

Depois de tudo aquilo, não havia muito mais o que fazer, realmente. Eu me dirigiria até o lado direito da amurada, para observar as ondas e o mar pelo qual estávamos viajando, assim como Frisk o fizera ao lado de Axell, no dia passado. Diferentemente dele, eu não queria me tornar mais forte para proteger os outros, ou para vencer sem ter de machucar ninguém. Infelizmente, nós pensávamos de jeitos muito diferentes. O que eu ansiava naqueles mares era a oportunidade de conhecer gente divertida, interessante e, principalmente, forte, para que eu pudesse travar as batalhas mais emocionantes de minha vida. - E pra lutar com essas pessoas, eu também preciso ficar forte, né? - deixaria um sorriso um pouco mais sincero que o de habitual estampar o meu rosto. Aquele dia não tinha sido tão divertido como eu gostaria que fosse, mas outras chances certamente viriam. E estas sim, eu teria certeza de agarrar com força, e aproveitá-las como pudesse. Mas, por enquanto...- É melhor eu ir até lá. - diria, observando um pouco afastado o restante do grupo. - Temos muita coisa importante pra conversar. - voltaria a sorrir, ansioso pelo que estava por vir...



Histórico escreveu:
Nome: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Post: 24
Ganhos: Sobretudo da Red Mark, Missão (Proteger o Navio de um Rei dos Mares)
Adaga Assassina:
 
Perdas: Ferimento no ombro tratado (retirar da ficha a descrição em vermelho do mesmo)
Vantagens: Aceleração | Temperamento Calmo (Frisk) | Aparência Inofensiva
Desvantagens: Múltipla Personalidade | Coração Mole (Frisk) | Amnésia
Extra:

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Axell
Comandante Revolucionário
Comandante Revolucionário
Axell

Créditos : 33
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 10010
Masculino Data de inscrição : 14/05/2011
Idade : 24
Localização : 5ª Rota - Pindorama

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 EmptyQui 09 Jun 2016, 00:10

A adrenalina estava a todo vapor no meu corpo e eu estava concentrado em prepara os canhões. Ajeitava um deles e o posicionava da melhor maneira para se necessário, disparar contra a criatura. Mas algo estava mudando, o controle sobre meu corpo ia se esvaindo cada vez mais e cada membro parecia pesar uma tonelada de uma hora para outra. - Que droga é ess… - Até a minha fala parecia se afetar. Meus olhos se esbugalhavam e eu sabia que não ia aguentar ficar em pé, talvez aquela tenha sido a pior parte, saber que você vai cair e não ter chance de se defender, sabia que não iria me machucar, mas não a impotência é que era o grande problema.

Enxergava toda a queda de um ângulo totalmente novo na minha vida, nunca antes tinha caído daquele jeito, os olhos totalmente abertos fitando tudo mesmo contra minha vontade. Era algo estranho, uma espécie de um desmaio consciente. Minha respiração acelerava, eu não fazia ideia do que estava acontecendo com meu corpo e naquela situação nem minha força de vontade parecia adiantar. ~ Vamos, vamos, VAMOS! ~ Nada, nem um músculo se movia. Apenas a minha respiração abafada contra a madeira do convés. Isso significava que eu ao menos ainda estava vivo.

Eu me assustava com os sons dos disparos, ainda que, meu corpo não demonstrasse. Em seguida apenas tentava suportar o alto rugido da criatura, parecendo mais furiosa do que nunca. Aquele com certeza parecia o pior momento de todos para meu corpo bugar daquela maneira. Mas o por quê daquilo ter acontecido ainda era um mistério. Me obrigava a pena, a ignorar tudo que acontecia a minha volta e a focar só no momento, só no acontecimento e em meu próprio corpo. ~ Antes tão forte e com tanta energia, que porra aconteceu pra isso mudar de uma hora para outra?! ~ Fechava meus olhos com força, precisava entender aquilo. ~ Droga, droga… Droga! Foi aquele maldito medicamento. Aquilo não devia ser nenhuma fórmula de super soldado ou algo assim, era só algo que me dava energia mais cobrava depois. Tidus poderia ter me avisado isso antes. ~

As coisas pareciam estar uma loucura, ouvia diversos de canhões e outros sons indescritíveis, apenas parecia que tudo estava se destruindo, ou melhor, que o Kraken estava destruindo tudo. E de repente água invadia o navio e arrastava o meu corpo para fora. - Aaaarrgh – Não adiantava, era apenas aceitar e torcer que alguém estivesse vendo tudo aquilo.

A água fria dominava meu corpo e eu tentava manter a calma mesmo sabendo que seria quase impossível. Meus olhos percorriam e devoravam tudo que podiam e até aonde podiam ver. ~ Podia ser pior. ~ Não, não podia. Mas o oceano era algo bonito, e que me assustava, talvez por isso eu achasse bonito. O oceano parece ainda mais imenso quando nãos e pode nadar, quando se afunda que nem uma pedra. ~ Assustadoramente bonito. ~ Meu olho ardia pela água salgada mas eu me recusava a fechá-lo, se eu fosse morrer não perderia mais nenhum segundo de vida.

Meus olhos se abriam de uma vez e a luz me cegava momentaneamente, o ar invadia meus pulmões com fúria e eu assimilava cada tragada. -  Eu peguei esse aqui ane-san!  - Me direcionava para a direção da voz e me surpreendia com tamanha beleza, a minha salvadora era quase uma sereia. - Como… alguém pode ser tão bonita como você? - Diria em um tom baixíssimo, talvez aquela experiência de quase morte tivesse freado com pouco do meu jeito escandaloso.

Nada mais importava, eu estava meio tonto e desorientado, e continuava ali apenas olhando várias pessoas estranhas entrando no navio. Foi então que a garota apoiava suas cochas ao lado de meus ombros. ~ Como se eu já estivesse grogue o suficiente. ~ Engolia o seco e tomava ar suficiente nos pulmões, a próxima sentença teria que sair com confiança o suficiente. - Hey, irmã da pirata que eu dou a miníma. - Olharia no fundo de seus olhos e não desviaria o olhar por nada. - Muito obrigado!!! - Tentaria abaixar levemente a ponta da cabeça mostrando todo o meu agradecimento pelo seu gesto.

- Elizabelo, me ajude a levar esses dois lá para dentro...   - Era voz de Ray, aparentemente tudo estava bem

Tidus também estava bem, ao que parecia tinha passado pelo mesmo que, o que mostrava que era realmente devido ao efeito da droga. Se meu irmão estava bem, tudo estava bem.  Eu apenas relaxaria e deixaria Eliza me carregar para qualquer lugar para eu descansar de verdade. Durante todo o percurso eu deixaria meu corpo completamente relaxado, e só de me imaginar naquela cena eu já abria um sorriso involuntário.

- Axell?  - Ouvia a voz de Tidus e me assuatava, não pelo som, mas pelo tom de voz. - Tai. - Diria calmamente, do mesmo jeito que chamava ele quando mais novo. - Eu falhei com você, me desculpe, acabei te colando em perigo com aquele medicamento.

Meus olhos se estreitavam, eu não entendia bem como ele podia ter essa visão da situação. E ainda olhando para cima, economizando minhas energias diria num sério ao qual raramente dizia:  - Hey. Pare de frescura! Você nunca falhou comigo, nunca! - Engoliria o seco e respiraria fundo, e então mudaria a entonação para algo mais descontraído. Era difícil guiar quem sempre te guiou. - Você sabe que nós dois saímos de casa para basicamente se meter em situações merdas, e só entre nós, estamos mandando muito bem nisso. Eu não sei bem como dizer isso, mas.. você é meu irmão, não o maldito Dom. - Deixaria o silêncio dominar por alguns instantes. - Nossa responsabilidade em tudo que acontecer é divida igualmente, lembre-se sempre disso. Eu confio minha vida em você seu merda, e não confiaria ela a mais ninguém dessa maneira. Então pare com esse sentimentalismo fora de hora! Fora que foi muito maneiro ficar gigante e com toda aquela energia e você sabe disso KIAHAHAhaha…. - A risada ia diminuindo lentamente. - Você não me deve justificativa de nada, não te falta crédito.

Deixaria meu corpo solto, não queria pensar em mais nada, em pouco tinha acontecido coisa de mais. Tentaria relaxar e recuperar um pouco de minhas forças, ainda tínhamos uma grande missão pela frente.




Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por Axell em Sex 10 Jun 2016, 21:18, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Roy Collins
Estagiário Orientador
Estagiário Orientador
Roy Collins

Créditos : 17
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 10010
Masculino Data de inscrição : 23/11/2012
Idade : 22
Localização : East Blue - Loguetown

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 EmptyQui 09 Jun 2016, 03:29

Crescendo cada vez mais

Certamente deveria ter evitado em dar moral para aquele anãozinho de asinhas, se eu não tivesse dado atenção ou reagido como fiz ele acharia que eu não me importasse. Mas ele pegou num ponto sensível, num lugar onde eu não gosto de revelar que tenho por medo de assustar as pessoas, principalmente aquelas as quais eu fico ao lado quase todo o tempo. Como todos meus companheiros, quer dizer, menos esse garoto insensível e inconveniente. ~ Uma hora ou outra vou ter de revelar pra eles, se não acabo alguma hora machucando alguém e a culpa vai se cair sobre mim. E na verdade não será eu ... Uma pontada dentro de mim sinalizava um incômodo no peito, seria ela? ~ Não tem motivos pra aparecer sua ... sua ... Remexia a cabeça e movimentava meu corpo para o lado minunciosamente, tentando afastar essa sensação péssima.

Após isso fui de "cara amarrada" posicionar o canhão contra o polvo. Não foi difícil mirar nele afinal o bicho tinha um tamanho descomunal, um cego conseguiria acerta-lo se soubesse a direção em que o polvo estava. Qualquer criança ... Assim fiz minha parte enquanto o garoto de asas fazia a dele, não puxei assunto com ele e nem dei bola para sua presença, seria uma total perda de tempo e sinceramente. Por mais que ele tenha falado demais ainda está certo, como estou com meus companheiros preciso informa-los o mais rápido possível sobre essa personalidade má. Embora que só de pensar eles possam ficar com receio de mim, eu tenho de confiar neles. Isso deixarei para fazer logo, agora o foco é acabar com o kraken.

E como esperado ele moveu aquele tentáculo contra o navio novamente, sua fúria me dava calafrios e de certo modo receosa se nós conseguiríamos afasta-lo. - Vai dar certo! O incrível é que nossa "investida" não foi tão calculada como era pra ser, mas acidentalmente. - Caracas! Exclamava enquanto o canhão era mandado contra o animal marinho, surpresa e com um pouco temerosa com o que aquilo resultaria. ~ Sai daqui monstro! Pensava esperançosa. No entanto o que vinha a seguir era preocupante, porém não comigo e sim com os irmãos Bellmont. ~ Cuidado!! Por estar longe dos dois não tinha como ajuda-los a se salvar daquela queda, tudo graças ao polvo. ~ Eles não podem ter ...

Adiante, não demorando muito tempo duas garotas carregavam os irmãos. ~ Asui, quem diria! Agradecida aos céus por ter salvado um de nossos companheiros, olhava para Axell também, com outra ... Bonita garota? Mais ou menos. Ainda prefiro minha beleza. Todos bem molhados e sem querer uma delas mostrava as partes íntimas. - Nossa senhora! Revirava os olhos inconformada com aquilo, porém ignorei isso e acompanharia Elizabelo pois ele estava encarregado junto ao ruivo de cuidar dos meninos. Assim que eles ficassem em algum lugar, entraria acompanhando o Eliza e perguntaria. - Gente do céu, eu não pude ajudar porque não estava perto. Mas vocês estão bem?! Perguntaria preocupada com eles. É engraçado, mesmo não gostando das piadas do Axell ainda me preocupo com ele, Tidus também mesmo não tendo muito contato. - Axell, sem você nesse navio não seria a mesma coisa. Pausaria e com um leve sorriso terminaria. - O único inconveniente que pode ter nesse navio é você. Diria esperando que ele entendesse do que estou falando, quase certa que sim, afinal aquele episódio no refeitório será difícil de ser poupada em comentários.

Logo após isso, com o polvo fora do alcance e a paz voltando a imperar. Mesmo isso aqui na Grand Line sendo bem rápido, não poderia me dar ao luxo de deixar de pegar meu machado de volta. Mas como as coisas só tem piorado de uns tempos para cá não poderia ignorar o fato de ter uma arma "mediana", precisava de algo mais potente e efetivo para as coisas vindouras, principalmente nessa missão contra esses agentes. ~ Tenho uma ideia. Enfim, indagaria a qualquer dos meninos na sala, contanto que eles saibam isso. - Pessoal, saberiam onde tem algum lugar para mim dar uma "polida" na arma? Não queria revelar o que realmente queria fazer, ainda mais depois das besteiras e verdades que o garoto celestial disse, seria mais legal surpreende-los que eu tenho aprimorado minha força e técnicas. Afinal não quero ser uma inútil ou uma ameaça pro grupo. Caso eles não saibam perguntaria a Elizabelo e assim que tivesse a resposta, agradeceria com um sorriso e sairia daquela sala.

Voltaria ao convés, pegaria novamente o machado e iria para a sala que eu tivesse sido instruída. ~ Espero que ninguém esteja lá, assim vou poder trabalhar melhor e espairecer a mente depois de tudo. Relembraria desde o começo, primeiramente o polvo com seu "abraço", Frisk com seus comentários inoportunos e irritantes e por cima o susto com os Bellmont. ~ Estamos sobrevivendo a tanta coisa ... Pelo visto estamos melhorando sem notar. E me reanimando com as armas em mãos entraria na sala, disposta a aprender e aperfeiçoar este machado. - Vamos lá!

Histórico de Hanna/Lavínia:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Olá, Convidado seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Marciano
Emissário da Morte
Emissário da Morte
Marciano

Créditos : 48
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 6010
Masculino Data de inscrição : 15/09/2014
Idade : 26
Localização : Na Monstrolandia...

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 EmptyQui 09 Jun 2016, 22:18

~~ Narração ~~


Imediatamente Raymond pedia ajuda de Elizabelo para levar Tidus e Axell para a ala medica, mas antes, Axell simplesmente admirava a radioatividade que Inoe emitia, pelo menos para ele! Após um agradecimento do fundo de seu coração a mulher simplesmente lhe olha e acena com a cabaça positivamente. Eliza imediatamente ia em direção a Tidus com um sorriso um tanto sádico e pervertido, porém Ray adiantava-se e pegava seu imediato. Eliza faz uma cara de desgosto e pega Axell como se estivesse pegando um saco de cimento. Ao chegarem na ala médica, o ruivo larga Tidus na cama ao lado direito e Eliza larga Axell ao lado esquerdo. Um breve diálogo entre os tripulantes é feito e os Belmonts poderiam descansar apropriadamente. Porém Tidus havia perdido sua espada, pode notar com as falas de Eliza antes de sair. – Tidus-kun? Sua arma deve ter caído no mar, mas não se preocupe, vá até a sala de armas e pegue uma nova! Terminava de falar ao dar uma piscadinha para o garanhão azulado. Para um espadachim era costume de tê-la em sua cintura, quase como um membro extra.

O jovem Hizy havia corrido em direção ao fundo do navio, pois percebia o pessoal dispersar-se, não havia muito o que fazer, mas voltava a admirar as ondas do mar, junto com os peixes que nela vivia. Chara havia seguido Hizy e parava ao seu lado enquanto ambos desfrutavam da paisagem momentânea. O rei vermelho voltava com Eliza que por sinal ia em direção ao leme para saírem dali o quanto antes. O navio começava a movimentar-se e Raymond começava a falar com os piratas. Porém Asui já estava na ponta do navio ignorando completamente Ray novamente. Inoe estava escorada no mastro espremendo suas roupas. O jovem garoto que possuía ratos pelo corpo, estava sentando em frente a aquela estranha criatura peluda. Parecia jogar pedra, papel e tesoura e por incrível que parecesse, o humano de madeixas brancas estava perdendo.

O ruivo provavelmente puto, mais do que o costume, estava sedento por uma bebida, exatamente nessa hora, Mark tocava em seu ombro. – Calma, Calma Raymond-kun! Não de bola para eles, apesar de serem piratas, parecem ser pessoas boas. Vamos até minha cabine ex-comandante! Hohohohoh. Ele terminava de falar ao começar a andar até sua sala. Mark puxava um Uísque que parecia ser caro, pois sua garrafa demonstrava ser diferenciada. – Vamos, beba! Vai relaxar um pouco, depois de tanto tempo em ação, isso é necessário! Hohohohho. Se saio bem... acredito que irar ser um bom comandante dentro de pouco tempo! O velhote terminava de falar ao servir um copo e entregar para o rei vermelho enquanto ambos bebiam. Era um bom momento para relaxar. Hanna havia perguntado onde havia um local para poder limpar sua arma, Eliza havia lhe respondido na ala de armamentos ou de treinamento, onde ela poderia ir, enquanto isso o major continuava a dirigir.

Passavam-se algumas horas e a ilha já podia ser vista. Eliza faceiro solta uns gritos para que o pessoal ouvisse. Tidus e Axell já estavam em condições melhores, poderiam se mover e andar, apesar de continuar com a força reduzida. O navio atracava no que parecia um tipo de selva, Mark havia mandado o major não atracar no porto, era uma tática do velhote, pois não sabiam como estava a situação local. Porém a selva era totalmente diferente do normal, não eram árvores... eram cactos de porte mediano, altura de um humano normal. Mas isso era o que menos chamava atenção, pois os dois enormes cactos gigantes eram o que mais chamava atenção, pelo menos para os visitantes ou forasteiros.

Imagem da Ilha:
 

____________________________________________________

~Fala / Narração

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Conquistas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 62
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 EmptySex 10 Jun 2016, 14:15

Apenas após chegar à ala médica e ser alertado por Eliza que pude perceber que estava sem minha espada, com toda aquela agitação acabava por me esquecer do mais leal dos companheiros, a espada. Porém não estava muito animado e ainda menos preocupado com isso, apenas movi a cabeça positivamente, respondendo ao major, era possível se notar um leve sorriso, nada comparado ao de costume. Deixando toda aquela situação de lado, meu irmão ao ouvir meu pedido de desculpa tinha uma reação um tanto quanto inesperada.

Hey. Pare de frescura! Você nunca falhou comigo, nunca! Você sabe que nós dois saímos de casa para basicamente se meter em situações merdas, e só entre nós, estamos mandando muito bem nisso. Eu não sei bem como dizer isso, mas.. você é meu irmão, não o maldito Dom. – Arregalei os olhos, um pouco surpreso com a atitude que meu irmão tinha diante tal situação. – Nossa responsabilidade em tudo que acontecer é divida igualmente, lembre-se sempre disso. Eu confio minha vida em você seu merda, e não confiaria ela a mais ninguém dessa maneira. Então pare com esse sentimentalismo fora de hora! Fora que foi muito maneiro ficar gigante e com toda aquela energia e você sabe disso KIAHAHAhaha... Você não me deve justificativa de nada, não te falta crédito.

Meu irmão realmente havia amadurecido mais do que esperava, ao ponto de fazer aquilo que eu sempre fazia por ele, coloca-lo na linha. Que tipo de idiota eu estava sendo ali? Me lamentando por um erro estupido, se não fosse por aquela droga talvez não tivéssemos conseguido tirar o Kraken do navio, talvez todos estivessem mortos agora, eu estava tão focado no fracasso que acabei me esquecendo de todo o resto, de tudo aquilo que tínhamos salvo, desde Conomi até agora, eu não estava sozinho e não precisava carregar o peso de tudo sobre minhas costas, afinal de contas não era isso que significava ter companheiros? Estava tão cego querendo ser como meu pai e ocupar sua vaga que acabei me desviando de tudo como ele havia feito.

Hrum. – Virava o rosto para o lado, com um largo sorriso e cabelos caído enfrente aos olhos. – Foi divertido, sem risco sem emoção, não é mesmo? HAHAHAHAHAHA. – As palavras do meu irmão me faziam cair na real, estava na hora de seguir meu próprio conselho e não deixar de tentar após ter falhado, claro que insistir no erro era burrice, mas sempre podíamos aprender mais com eles, e eu havia aprendido alguma coisa com aquele episodio com adrenalina, quanto mais se injetava maior os efeitos, mas também maiores eram os efeitos colaterais, uma tipica faca de dois gumes.

O tempo ia passando e gradativamente sentia minhas forças retornarem, movia minha mão, fechando e abrindo o punho, não conseguia fecha-lo com muita força mas já podia move-lo, o que já era alguma coisa. Assim que sentisse que possuía força suficiente para mover todo o meu corpo ergueria o tronco primeiro, para me sentar no leito onde estava repousando.

Acho que o efeito já está passando. – Abria e fechava minha mão esquerda novamente, tentando fazer mais força dessa vez. – De qualquer forma. – Voltava meu olhar na direção do meu irmão e apontava meu dedo indicador em sua direção. – Vai com calma, nada de sair pendurando nos mastros como um macaco. – Abria um leve sorriso no rosto, mostrando que já estava melhor. – Bem, preciso de uma espada nova, tomara que aquele Kraken maldito engasgue com a que perdi no mar. – Começava a caminhar na direção da porta, mas antes de sair virava-me novamente na direção de Axell. – Aaaah! Parece que Asui tem uma irmã mais nova. – Apontava na sua direção com a mão direita, fazendo um sinal de uma arma disparando. – Hahahahaha. – Erguia o mesmo braço e acenava enquanto me retirava do local com um sorriso.

Era uma situação estranha, mas ficar para baixo não era muito o meu estilo, se eu o fizesse onde ficaria a graça naquele navio? Com as piadas-sem-graça-quase-ameaça do casal, ou quase casal, do ano? Naaah! Seria pior do que as reuniões de final de ano em família. – “Okay, está na hora de escrever um novo capitulo da minha vida, aprender com os erros e evoluir.” – De cabeça erguida e alegre como de costume caminhava a procura do arsenal do navio, da ultima vez já havia tentado encontrar tal lugar, mas não obtive sucesso, agora pelo menos já poderia eliminar os locais errados que já tinha verificado antes. – “Nada como começar uma nova fase com um arma nova.”

Verificaria todas as salas que ainda não  havia verificado até encontrar a sala de armamento, se por fim conseguisse chegar onde queria adentraria o local sem muita cerimonia e começaria olhar com calma e cuidado todas as opções, meu foco era nas espadas e katanas, preferencialmente katanas, elas sempre fizeram mais o meu estilo com seus golpes finos e limpos. Se encontrasse uma katana que me chamasse a atenção apanharia-a com ambas as mãos, com a direita pegaria pelo cabo e com a esquerda a bainha. – “É disso que estou falando.” – Pensaria enquanto puxava o cabo para um lado e bainha para o outro, para que pudesse observar o fio da lamina. Com a katana ou espada desembainhada efetuaria alguns golpes aleatórios no ar, alguns diagonais, verticais e até estocadas, a leveza e precisão de uma arma daquela tinha de ser apreciada.

Colocaria minha nova companheira ao lado esquerdo da cintura,era uma sensação unica aquela, sem uma espada ao meu lado me sentia nu, como se faltasse alguma coisa, algo que apenas um espadachim poderia explicar, ou apenas sentir, já que explicar em palavras era algo complexo. Com tudo em ordem voltaria até o convés para ver como estavam as coisas, principalmente nossos convidados de ultima hora, sem tripulação e navio me questionava sobre o que fariam a seguir.

“Piratas, ein...” – Manteria um leve sorriso no canto dos lábios. – “É realmente uma pena, pois podemos seguir por caminhos diferentes ao atracar na ilha.” – Mesmo Asui sendo uma pirata ainda não sabia bem quais eram seus objetivos e ambições, talvez nossos caminhos jamais se cruzassem novamente, ela não parecia ser uma pessoa ruim como muito dos piratas, talvez estivesse apenas se aventurando pelo mundo? Era difícil dizer, mas de qualquer forma eu tinha de resolver aquela situação de alguma forma. – “Agora eu só preciso resolver esse assunto mal acabado”.

Assim que chegasse no convés faria uma rápida analise da situação, para saber onde todos estavam e o que estavam fazendo, o mais importante, para encontrar a capitã pirata. Se conseguisse avista Asui me aproximaria vagarosamente, mantendo uma postura confiante e um leve sorriso, como se estivesse feliz em vê-la novamente.

Eu nem pude te agradecer apropriadamente por ter salvo a minha vida. – Me posicionaria a sua frente, não muito perto mas também não muito distante, a um metro mais ou menos. – Bem, obrigado por ter me tirado do mar, se não fosse por você eu provavelmente estaria fazendo companhia aos peixes uma hora dessas. – Abria um pouco mais o sorriso, tentando descontrair. – Sabe... – Daria mais alguns passos, se ela estivesse próxima a borda do navio eu ficaria ao seu lado e apoiaria minhas mãos sobre a proteção lateral do navio e, ficaria a olhar para o oceano. – Aconteceram tantas coisas loucas nesses últimos dias, acredita que participei de uma guerra uns dois dias atrás? Foi uma experiencia unica, estar em um campo de batalha muda sua perspectiva sobre as coisas, te faz querer viver a vida sem arrependimentos e aproveitar cada pequeno momento como se fosse único. – Encerrando minha fala olharia em sua direção com um leve sorriso, seguraria em uma de suas mãos e a puxaria para perto. – E eu quero aproveitar esse momento com você. – Diria com um tom mais manso, aproximaria meu rosto aos poucos caso não houvesse resistência por parte de Asui, ainda não sabia bem qual seria sua reação a toda aquela situação, mas se ela se deixasse levar pelo momento selaria o momento com um beijo, mas se houvesse alguma reação negativa ou até hostil de sua parte, me afastaria dando alguns passos para trás, o quão longe iria dependeria de suas intenções, se a mesma tentasse me atacar por reflexo ou coisa do tipo, como defesa visaria me esquivar inclinando meu tronco para ou até saltando para longe se preciso, porém de toda forma continuaria sorrindo, demonstrando que não havia me intimidado.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Se o melhor acontecesse, após o beijo me afastaria um pouco, talvez houvesse alguma reação de constrangimento por parte de Asui, mas tentaria amenizar as coisas, manteria a mesma expressão de antes no rosto e continuaria a olhar em seu rosto.  – Como você sabe eu sou um revolucionário, eu luto para tornar esse mundo um lugar melhor, mas claro, sem deixar a diversão e a as aventuras de lado, caso contrário que graça teria? Além de revolucionário eu também sou um aventureiro, da mesma forma que quero mudar o mundo eu também quero conhecer lugares, pessoas, explorar lugares inexplorados, domar criaturas selvagens que muitos nem sonhariam em se aproximar, eu quero viver! – Daria alguns passos para trás e esticaria os braços, deixando as palmas de minhas mãos abertas na altura de meus ombros.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


E eu quero que você venha comigo, eu não sei quais são seus objetivos e ambições, dependendo de quais forem podemos fazer isso junto também. Eu ficaria muito feliz se viesse mudar e explorar o mundo comigo. – Daria algum tempo para que ela digerisse tudo aquilo. – E então, quer se juntar a nós? – Esticaria minha mão direita em sua direção, aguardando por sua resposta.

Independente de qual fosse a sua reação ou resposta, me juntaria aos outros caso Mark se pronunciasse ou alguma outra pessoa encarregada, afinal de contas pelo que parecia havíamos chegado ao nosso destino e o verdadeiro desafio estava para começar naquela ilha, digamos, exótica.


Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por ADM.Tidus em Dom 12 Jun 2016, 12:52, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Raizen
Administrador
Administrador
Raizen

Créditos : 60
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 10010
Masculino Data de inscrição : 18/04/2011
Localização : Grand Line – 6ª Rota – Alabasta

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 EmptySab 11 Jun 2016, 21:29


Depois do incidente com o Kraken, Tidus e Axell haviam sentido o efeito colateral da droga que haviam tomado. Durante a execução do plano traçado por Ray, os irmãos Belmont ficaram incapacitados de prosseguir e ambos caíam como estátuas no chão, mas felizmente tudo começava a dar certo e o grupo revolucionário finalmente conseguiam se afastar da criatura aquática e assim completavam a missão dada por Mark com êxito. O Rei Vermelho não contava com a presença dos piratas da Lança Negra, mas como eles haviam salvo a vida dos Belmont, eram mais que bem vindos a bordo. Logo em seguida Ray e Elizabelo carregavam os irmãos enquanto eram acompanhados por Hanna, que se preocupou com ambos, principalmente com Axell. Ray se mantinha em silêncio durante todo o trajeto e quando colocava Tidus posicionado na cama, depois de trocar algumas palavras com seu imediato, ele se retirava do local para agradecer aos piratas pela colaboração, porém, era ignorado por todos. Ao perceber que ninguém estava dando bola para o que dizia, o ruivo sequer terminou de falar e estava prestes a se retirar, quando foi interrompido por Mark.

- Calma, Calma Raymond-kun! Não de bola para eles, apesar de serem piratas, parecem ser pessoas boas. Vamos até minha cabine ex-comandante! Hohohohoh - Ray olhava para o Comandante e sem dizer nada, o acompanhava até a cabine. Chegando lá, o velho puxava uma garrafa de uísque e colocava um pouco em um copo para o ruivo, que aceitou de bom grado. - Vamos, beba! Vai relaxar um pouco, depois de tanto tempo em ação, isso é necessário! Hohohohho. Se saio bem... acredito que irar ser um bom comandante dentro de pouco tempo! - ao ouvir as palavra do Comandante, Ray dava um pequeno sorriso com o canto da boca e tomava um longo e demorado gole daquela bebida, que para ele era simplesmente a melhor, ele havia ficado algum tempo sem tomar álcool e aquilo podia ser um dos causadores do estresse que estava sentindo no final da missão. Depois de tomar um longo gole, ele olhava para Mark nos olhos com um pequeno sorriso.

- Obrigado Comandante. Fico feliz em saber que não o decepcionei... - logo dava uma pausa e tomava mais um gole do uísque, voltando a olha-lo novamente. - Mas, sabe... Eu não teria conseguido se Tidus, Axell, Frisk, Hizy e Hanna não estivessem comigo... - ele fazia questão de dizer nome por nome, porque eles não eram "os outros", eram membros tão importantes no grupo como ele. - E claro... o Major Elizabelo... Principalmente ele... - dizia enquanto escorria uma pequena gota de suor da testa e logo voltava a tomar mais um gole, afinal, sem Elizabelo nada daquilo teria dado certo mesmo. Depois de terminar de tomar o seu copo, o ruivo colocaria em cima da mesa e olharia novamente para Mark. - Obrigado por ter nos dado uma chance, senhor. - logo em seguida o Cabo se retirava da cabine.

Após sair da cabine, Ray caminhava pelos corredores com a sua expressão natural séria e centrada, quando finalmente achava a cozinha, o ruivo adentraria na mesma e procuraria por alguma fruta, podia ser qualquer uma que fosse fácil de comer, e se encontrasse, a pegaria e começaria a comer enquanto se retirava da cozinha. O destino do revolucionário era a superfície do navio, ele subiria até a superfície e caminhava até a proa do navio enquanto comia a sua fruta. O Rei Vermelho ficaria na proa com os braços cruzados com a sua expressão habitual observando o horizonte, era raro um momento de tranquilidade como estava tendo naquele momento. Ele ficava na proa durante as horas restantes da viagem. As horas se passavam e Elizabelo anunciava a chegada na ilha, era uma ilha completamente diferente de qualquer outra que Ray já havia visto, aquilo sim era a Grand Line. O ruivo ficava observando a ilha de longe, cada detalhe da mesma com um leve sorriso com o canto da boca, estava ficando animado com a chegada porque finalmente o desafio der verdade começaria. Quando Mark ou algum encarregado desse a ordem, o ruivo os acompanharia para onde quer que fosse.









Histórico:
 

____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] l [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]



Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | Mudanças Importantes | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]



Voltar ao Topo Ir em baixo
Mizushiro Hizumy
Revolucionário
Revolucionário
Mizushiro Hizumy

Créditos : 2
Warn : A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 10010
Masculino Data de inscrição : 12/11/2014
Idade : 20
Localização : Cactus Island

A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 EmptyDom 12 Jun 2016, 18:58



~ Despedida ~

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | Post: 23

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]




Solenemente as calmas águas oceânicas que pelo casco da velha embarcação passavam observava, quando a presença do garotinho Frisk fazia-se notar, ali do seu lado. Também ele parecia cair nos encantos sussurrados das míticas ninfas e de seus mistérios. O mar era o feitiço que enfeitiçava homens e mulheres e todos aqueles que pela liberdade ambicionavam, cativos de seus encantos.  Era assim que acontecia ao Mayan que, desde que perdera sua irmã, passara a ser um verdadeiro admirador de ondas. Cativo tão cativo como ele não o haveria, onde na busca pela liberdade havia se aprisionado em laços de amizade mais fortes que qualquer cela com barras de aço.
 
Seus olhos se reflectiam nelas. Nas superficiais águas agridoce do mar, tão límpidas e puras, fingindo ser céu. O cantarolar das sereias personificado nas ondas, o chilrear das espumas e o som dos ventos contrários, todos esses elementos conjurados ao doce aroma salgado do reino-dos-mares lançava o feitiço de Liberdade em si. Podia sentir-se verdadeiramente livre quando estava cara-à-cara com o mar, envolto em seus braços, como o filho no abraço maternal. Não havia nada mais agradável, porém severo, do que tal sentimento acorrentando dentro de um ser tão pequeno e confuso como o menino.

 E tão indeciso e amargo sentimento remoendo-lhe as entranhas do coração fazia-o ceder e escolher um caminho que não parecia ser o mais fácil, contudo era o que seu vazio preencheria. Quiçá o faria o Fado com tristeza e solidão, ou quiçá, a Fortuna fosse mais concertada e trazer-lhe-ia, no futuro, grandes recompensas que sarariam suas feridas que o tempo não conseguira.

 Os finos lábios, secos e partidos talvez pelos ventos ou pelo nervosismo, começariam a mover-se, cortando o silêncio entre os jovens.  - Frisk-chan, foi bom estar do seu lado durante estes dias todos! - Seus olhos olhariam serenos e dóceis para o celestial enquanto que as mãos repousavam na amurada da forte embarcação, que mesmo tendo ultrapassado grandes dificuldades, ainda se mantinha de pé, imitando a convicção de todos os seus tripulantes. - Foi realmente muito, mas muito bom te conhecer! - Lentamente, de seus lábios um sorriso verdadeiramente grato nasceria, mostrando todos os dentes como estrelas no céu da manhã. - E eu sei que continuaremos amigos, mesmo separados pela imensidão do vasto oceano! - Da forma mais amável que conseguia expressar-se, agarraria nas duas mãos do garoto, se este deixasse e entrelaçaria seus dedos numa brincadeira. Fitar-lo-ia, jubiloso e radiante, sem nenhum tipo de arrependimento em suas palavras, no entanto, o seu âmago, não encontrar-se-ia tão brilhante e luzidio como o de costume. Deixaria o silêncio perdurar por alguns momentos vários. Seria ele, o silêncio, quem diria o adeus à Frisk e quem mais ele fosse. Seria da responsabilidade dele saber escutar.

 Vagarosamente, separaria suas mãos das do amigo, recuando dois passos lentos. - E é por isso que voltaremos a ver-mo-nos um dia! - Crente em sua promessa, sorrindo afastar-se-ia, passando directamente pelo fiel amigo sem hesitar ou estremecer. Havia feito a sua escolha, e por mais dura que ela fosse, teria que conviver com ela até o resto de seus dias. Só assim poderia continuar acreditando que não tinha magoado e nem atraiçoado ninguém.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Seus sujos passos o levariam até a proa da nau revolucionária. Todo ele ia pensando no que faria a partir de agora. Estaria sozinho, dependendo de si mesmo e de mais ninguém. Tal era a melhor forma de crescer e descobrir-se. A melhor forma de tornar-se verdadeiramente forte e de não atrapalhar os seus companheiros. - Útil! Quero ser útil ao mundo! Morrer pelos meus próprios ideais e... Não quero ser aquele que é protegido... Quero ser aquele que protege! - Brilhantes e humedecidos, sua visão deslumbrar-se-ia com a chegada a um novo horizonte, um novo destino. E, muito provavelmente, um novo recomeço.  

  Um mais novo sorriso alegrar-lhe-ia a boca. Um sorriso espontâneo de curiosidade e animação. O destino, mesmo à sua frente, era uma ilha bem estranha e peculiar. Toda ela parecia, vista dali do navio, ser composta por vários cactos gigantes. - Espero conseguir sobreviver-te, ilha cacto! - Dizia à ilha, esperançoso, porém preocupado. Sua barriga estaria infestada de borboletas. Um certo nervosismo e temor começava a nascer-lhe. Perguntar-vá-se se seria capaz de aguentar todas as adversidades que estaria prestes a enfrentar por contra própria.  - Serei eu capaz de sobreviver?! - Descendo o olhar, encarava sua mão direita, aberta, onde sismos e terremotos pareciam dominar. - Tenho medo. Mas não tenho esse direito! Quero ficar forte e por isso, devo vencer os meus medos! - Fechando a mão, voltaria as costas à ilha e aguardaria que por fim atracassem na ilha.

 No instante em que todos se unissem no convés, e que a nau estivesse repousando sossegadamente no porto, ou em algum porto improvisado, o garoto sorriria ao ver, afastado deles, a imagem de todos juntos e então diria. - Amigos! Pessoal! Tenho algo a dizer-vós à todos! - Abriria um largo riso, sereno e inocente, onde alegria e tristeza se unificariam num único sentimento. - ... eu... Eu estou muito grato por ter conhecido vocês todos! Nunca esquecerei nenhum de vós! Vocês foram como uma família para mim e divertir-me muito enquanto viajei connvosco! - Seus olhos procurariam sossegar o de todos os companheiros e alegrar-los. - Mas acho que está na hora de ir-me embora... Há muitas coisas que ainda gostaria de partilhar e experimentar com vocês. Porém, eu preciso seguir sozinho... Tenho que encontrar as minhas próprias forças... os meus próprios objectivos e ideais... - Por um momento, seus olhos procurariam no horizonte a sua casa. - ... e preciso reencontrar a minha família e a minha casa... - Sorriria para eles, cerraria o seu bastão em suas mãos e caminharia até à saída da embarcação, onde esperava ter uma ponte improvisada para descer ao porto. - Por isso, espero que voltemos a encontrar-mo-nos no futuro! E, quando tal acontecer, espero ainda continuarmos a ser amigos! Hi! Hi! Hi! -

- Use a parte afiada quando precisar. Eu batizei ela de subversiva. - Vendo aquele gesto de ternura por parte do amigo deixaria o pequeno miúdo com os olhos brilhantes e alegres, no entanto, hesitaria um pouco ao pegar na arma que não lhe pertencia. Era algo que Axell havia se esforçado para ganhar e não achava justo levar-la. Surpreender-se-ia ao ter a mãozinha pega pelo companheiro, e então, abrindo um largo sorriso em agradecimento, agarraria a adaga e colocar-la-ia no bolso. (?).

E, de repente, o forte abraço do companheiro o apanharia novamente de surpresa. Não estava a espera daquilo. Julgava que se iria apenas despedir e ir-se embora, sem muito diálogo ou contacto. Aquele bruto e amável abraço esmagador fá-lo-ia quase chorar e arrepender-se da sua escolha. Contudo, não iria voltar atrás na sua decisão. - Obrigado pela companhia. - Não responderia. Manter-se-ia em silêncio, apenas grunhiria afirmativamente, tentando responder ao amigo.

Se Hanna se aproximasse para também se despedir, o garoto sorriria para ela, meio corado e tímido, coçando o pequeno nariz de leve, como que se estivesse a dizer para que ela não se preocupasse, porque tudo iria ficar bem. Se ela o abraçasse, também ele retribuir-lhe-ia o abraço.

Quando, por fim, chegasse a vez do seu melhor amigo, do qual já se havia despedido, escutaria o que ele tinha a dizer. E, boquiaberto ficaria ao ver o que o garoto fazia, cortando um pedaço de seus cabelos e veste. - Por que não faz um também? Pra nós dois lembrarmos de você...e pra você lembrar de nós dois. - A ideia era de facto genial. Pegaria na adaga que Axell lhe emprestara e faria o mesmo. Cortaria um pedaço de seu colete branco e então, pegaria na ponta de suas tranças azuis e a cortaria, para então enrolar em nó no pedaço da roupa e entregar-lo ao amigo celestial, realizando assim a troca.

E então, depois, o garotito desceria a rampa e despedir-se-ia dos amigos num aceno alegre. E tentaria seguir um caminho diferente dos demais.  




Histórico escreveu:

Post: 23
Ganhos: Flauta | Promoção para Cabo | Aprendizado: Geografia (?) | Adaga do Axell | Madeixa de cabelo de Frisk/Chara |
Perdas: Madeixa de Cabelo |
Bónus:
Players:
NPC's: Nell - Major da célula revolucionária "Red Mark" | Mark - Comandante da célula revolucionária "Red Mark" | Elizabelo - Major que além de deixar Hizy confuso, pois não sabe se deve o tratar como nee-san ou nii-san, aparenta gostar de Tidus.

HP: 255/255
SP: 65/86
Vantagens:• Ambidextro|• Aparência Inofensiva|• Audição Aguçada
Desvantagens:• Coração Mole|•
Trauma Profundo escreveu:
Sempre que vê ou ouve algo relacionado aos tenryuubitos entra em estado de choque, por serem eles os responsáveis pela morte de seus pais, e por acreditar afincadamente, que os próprios são a origem de todo o mal existente no mundo. Fica tão paralisado que a única coisa que pode fazer é fugir amedrontamente devagar. Até mesmo estátuas ou gravuras de dragões a voarem o deixam ligeiramente incomodado e nervoso. Após passar por um episódio traumatizante em uma guerra, ganhou um medo profundo de perder amigos. Quando passa por uma situação do tipo, acaba sendo tomado por perturbações emocionais.
Extras:


...

Objectivos escreveu:

[X] Comprar uma flauta "árabe" dourada;
[ ] Comprar uma roupa/veste de mago toda negra (igual a do Aladdin mesmo);
[X] Aprender/ Comprar as perícias: Pilotagem e Geografia;
[ ] Ouvir falar dos Agentes Duplos e Shichibukais;
[ ] Ser convidado/convencido à seguir outro caminho como revolucionário;

Eu editei para ficar a interacção com o Axell e o Raven, porque eles interagiram/deram algo ao Hizy, o que eu não estava a espera #Ç.Ç# Thanks! Sniff! Sniff!



ThanksPanda

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu:

[ ] Ganhar uma Meitou lvl 2; (ノ≧∀≦)ノ
[ ] Ter Ofício Ferreiro lvl 2; (╯✧∇✧)╯
[ ] Forjar uma Katana lvl 2; (ര̀ᴗര́)و ̑̑
[ ] Caçar 5 Recompensas;  ヾ(〃^∇^)ノ♪
[ ] Vencer o torneio de artes marciais 1x; (๑•̀ㅂ•́)و✧
[ ] Encontrar dois tesouros; (۶ꈨຶꎁꈨຶ )۶ʸᵉᵃʰᵎ
[ ] Viajar por todo South e West Blue; ೕ(⁍̴̀◊⁍̴́ฅ)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por Mizushiro Hizumy em Qua 15 Jun 2016, 10:26, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Empty
MensagemAssunto: Re: A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!   A ascensão da Red Legion. Desafio no farol! - Página 17 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A ascensão da Red Legion. Desafio no farol!
Voltar ao Topo 
Página 17 de 18Ir à página : Anterior  1 ... 10 ... 16, 17, 18  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: East Blue :: Polestar Islands-
Ir para: