One Piece RPG
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» The One Above All - Ato 2
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor CrowKuro Hoje à(s) 20:53

» Cortes e Tiros, resgate na ilha das aranhas!
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor Achiles Hoje à(s) 20:49

» Bakemonogatari
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor Milabbh Hoje à(s) 20:39

» Caçadoras Eternas: Almas entrelaçadas!
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor Kenshin Himura Hoje à(s) 20:25

» VIII - The Unforgiven
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 20:06

» Vol 1 - The Soul's Desires
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor ADM.Tidus Hoje à(s) 19:55

» Ato 157: Se eu quisesse tua opinião, Eu tirava na Porrada
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor Dante Hoje à(s) 19:52

» [MINI-DoflamingoPDC] A pantera negra da ilha montanhosa
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor Makei Hoje à(s) 19:43

» [Mini - Nice] A espada que dorme.
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor Ryoma Hoje à(s) 19:35

» [M.E.P] Nice
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor Ryoma Hoje à(s) 19:34

» [Mini] Albafica Mino
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor Makei Hoje à(s) 19:16

» [M.E.P] Albafica
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor Makei Hoje à(s) 19:15

» A primeira conquista
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor Rangi Hoje à(s) 18:19

» A Ascensão da Justiça!
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor K1NG Hoje à(s) 16:26

» JupaCity Adventures
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor BigDraon Hoje à(s) 16:01

» Mini-PuppetDragon JupaCity
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor BigDraon Hoje à(s) 15:58

» The Hero Rises!
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor Achiles Hoje à(s) 15:30

» [M.E.P] Koji
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor Proto_ Hoje à(s) 15:29

» A inconsistência do Mágico
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor CaraxDD Hoje à(s) 15:27

» [MINI-Koji] Anjo caído
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Emptypor Proto_ Hoje à(s) 15:27



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu!

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 65
Warn : 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 27
Localização : 1ª Rota - Karakui

1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Empty
MensagemAssunto: 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu!   1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 EmptyQua 23 Mar 2016, 11:50

Relembrando a primeira mensagem :

1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu!

Aqui ocorrerá a aventura dos(as) civis Marciano e Far. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Marciano
Emissário da Morte
Emissário da Morte


Data de inscrição : 15/09/2014

1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu!   1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 EmptyDom 15 Maio 2016, 04:13

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

~ A Morte é apenas o começo! ~

O atirador do bando da raposa bêbada havia escutado as falas do tritão e seguido até o segundo andar para verificar como estavam as coisas, ele parecia meio entediado, pois já havia algum tempo que as coisas estavam mais calmas, depois de ver tanto sangue, explosão, morte e etc. A adrenalina do homem estava em alta, porém depois de ficar tanto tempo apenas olhando os reféns, não era à toa que estava entediado já que Dan parecia ser um pirata que gostava de adrenalina, pelo menos era o que aparentava.

Masimos estava quieto durante um tempo, seus olhos não saiam dos reféns, porém seus ouvidos estariam focados a varrer qualquer sinal no andar superior, porém o tritão não esperava ser questionado sobre o que iriam fazer, como iriam fugir e o que ganhariam! Suzuki o imediato do bando, cujos cabelos ruivos espetados são bem chamativos, começa a perguntar para Titã sobre seu plano. Inicialmente o amante da morte fica em silencio, não para provocar o homem, mas sim estava refletindo sobre suas alternativas. “Bell subiu com a prefeita já faz algum tempo, o tempo que eu estava distraindo a marinha, era mais do que o suficiente para ele subir, abrir o cofre e pegar todo o dinheiro... porém, a marinha voltou com o dinheiro e estão na espera! Existem três alternativas, primeira é: Bell encontrou-se com Kawasaki descontrolado e saíram no soco, onde a prefeita pode ter morrido ou se ferido gravemente, apesar de saber o nível do pirata, não sei das habilidades de Bell, então não posso afirmar quem venceria, mas o que me intriga nessa hipótese é que, não houve nenhum barulho estrondoso no andar de cima? Possuo ótimos sentidos, talvez tenha sido algum descuido meu e eu não tenha prestado atenção. Mas também poderemos optar pela segunda alternativa que é: Bell não encontrou Kawasaki, mas sim um marinheiro ou algum civil metido a herói, pois podem haver familiares que buscam salvar desesperadamente seus parentes! Nessa questão poderiam estar se enfrentando em uma batalha de alto nível sem dar alarmes, mas existe um furo nessa hipótese, pois se Bell estivesse em perigo e realmente percebesse que não ganharia, não seria idiota a lutar e correr o risco de matar a prefeita, apesar de ter ela como refém, ainda existe a chance de o invasor dá a mínima para ela ou na pior das hipóteses ela ser parente dele ou algo do gênero. Mas a pior das alternativas é a última: Bell conseguiu abrir o cofre, pegou o dinheiro se ocorreu ou não uma batalha ele pode ter ganho como ter usado a prefeita de refém caso fosse algum marine ou familiar e saio ou pretende sair da prefeitura com todo dinheiro? Seria algo muito difícil de acreditar, pois ele parece ser um humano inteligente, mas ainda assim há chance dessa hipótese acontecer!?” Masimos durante alguns segundos ainda continuou quieto até cruzar seus braços e levar a mão direita a seu queixo demonstrando uma posição pensativa, aproveitando do momento encostaria em uma das paredes. “Mandei Dan subir as escadas pensando na primeira ou segunda opção... caso a terceira esteja ocorrendo, ele pode ser subornado ou nem se quer avistar Bell, se ele descer sem achar Bell a minha hipótese final será verídica, como também ele pode prestar ajuda para caso Bell tiver problemas com Kawasaki ou qualquer outro intruso... Tsch!” Sua face demonstrava aborrecimento e ansiedade para saber o que ocorria na demora do espadachim.

Apesar de refletir sobre suas dúvidas e hipóteses cuja a mente do tritão produzia instantaneamente, algo que não poderia evitar pelo seu intelecto natural, Masimos tinha que dar alguma resposta para Suzuki, pois ele poderia levar para o lado pessoal ou achar um desrespeito, sabe se lá o que passa na mente desses humanos. “Eles podem demorar ainda mais, dependendo do tipo de situação que ocorre lá em cima, eu poderia ir confirmar, mas deixar os reféns com apenas um cuidado, é uma rachadura no plano cujo não quero arriscar, pois a marinha aguarda uma resposta e se perceberem apenas um homem cuidando, poderiam tentar invadir, apesar de que o capitão ter dito não fazer tamanha loucura, mas em uma guerra, a mente muda de opiniões constantemente! ” Titã havia refletido sobre o fato da marinha aguardar suas repostas, seria estranho deixá-los aguardando e ainda não poderia ir no andar de cima e ver o que acontecia, pois estaria colocando o plano em risco, talvez muitos achassem algo irrelevante, mas como um velho tritão sábio disse uma vez, ‘a diferença de um plano bom para um plano excelente, são os detalhes irrelevantes’. Parecia fresco as frases do velho na época de guerra na cidade dos tritões na GL. Titã virou seu rosto fintando Suzuki e lhe responderia após refletir sobre as hipóteses e os próximos passos a seguir. – Hmm... agora iremos aguardar Kawasaki, Dan e Bell voltarem com a prefeita e o dinheiro do cofre, pelo menos dentre as probabilidades que refleti é o mais esperado. Em seguida liberarei esses reféns conforme eu negociei com o mandante da marinha, mas ainda sim levaremos um até chegar no navio e partimos sem qualquer batalha desnecessária. Não é preciso sujar as mãos com esses vermes! Apesar de frase final ser bem arrogante na concepção do gigante era algo bem verdadeiro. – Porém o problema é a demora deles, assim que pegarmos o dinheiro da prefeitura e mais o dinheiro que a marinha trouxe, iremos partir! Garanto a você que suas recompensas serão bem graciosas, mas antes vamos focar no plano... a marinha deve estar impaciente, eu irei ganhar mais algum tempo, assim que alguém descer, bata forte na parede que eu ouvirei e voltarei aqui dentro para passar o incremento da fuga. Irei agora ganhar mais tempo, enquanto isso faça sua parte, observe os reféns, e lembre-se de me chamar caso eles descerem! Terminaria de falar ao começar a caminhar e seguiria em direção ao portão da prefeitura.

Mesmo com alguns imprevistos, Masimos ainda se sentia no controle e como estaria levemente aborrecido, mostraria como de fato estava dominando a situação, precisava ganhar tempo e dessa vez conversa fiada não seria o fator predominante. O tritão estava pensando em algo mais audacioso, algo que até mesmo um louco pensaria duas vezes antes de fazer. Assim que chegasse no portão, olharia para o capitão, o marine estava ansioso pela libertação dos reféns, porém Masimos não havia pegado o dinheiro então estava no combinado! Iria libertar os reféns assim que pegasse o dinheiro, porém o real dinheiro estava dentro da prefeitura segundo a prefeita, ela não tinha dado um valor, mas se num banco tinha 7 milhões, imagina numa prefeitura que acumula impostos, deveria ser algo relativamente bom. Claro que o foco de Titã nunca foi o dinheiro estava longe disso, o tritão queria dominar a ilha, mas isso era inicialmente. A marinha estava sendo um porre, os soldados eram fracotes, mas persistentes... porém o que mais irrita era que Masimos queria dominar uma cidade ridícula como aquela, não valia o esforço e como ele havia refletido algum tempo atrás, optou por limpar o dinheiro da cidade cujo precisaria para planos futuros e sair de Las Camp, mas sem antes deixar seu nome pela cidade algo que deixaria marcado agora com suas próximas ações.

Enquanto olharia para o mandante do quartel marinheiro, mostraria sua face irritada e nada amigável apesar de que, Titã não tinha nada de amigável, pelo menos fisicamente. – Capitão... parece que tivemos alguns imprevistos! Alguns de seus homens invadiram a prefeitura, após negociarmos, mas eu havia reconsiderado... porém tivemos mais um infiltrado querendo bancar o herói, isso me deixa irritado, entende capitão, palavra é algo valioso de onde venho, mas pela segunda vez você falhou em nosso acordo! Falaria mostrando sua face extremamente séria, deixaria seus olhos avermelhados impactarem com os olhos do marinheiro. – Porém esse imprevisto já foi resolvido, mas eu ainda continuo mantendo minha palavra, nenhum refém foi morto ou ferido! Hmpf... acho que a melhor maneira de resolvermos isso é você implorar por perdão, pode fazer isso capitão? Se você ajoelhar perante mim e beijar minha bota, continuarei com minha palavra... se não? Mostrarei como posso arrancar membros sem matar um humano, bom, você já viu com seus próprios olhos! E então, está disposto a salvar vidas e manter sua palavra? Apesar de Masimos não possuir habilidades em intimidação, o tritão tentava, sua presença e sua aura talvez transmitisse para a maioria ou não. Howker era de fato envolvido por algo, alguma coisa superior, algo que lhe protegesse, pois era muito loucura pedir tal coisa para um homem em tal patente. Porém como Masimos mesmo havia dito, se ele não teme a morte, o que deve temer? A Deusa estava ao seu lado, era sua proteção e seu guia e nesse momento, nessa ousadia ela teria que estar mesmo ao lado dele. Mas sua intenção era mexer com o emocional do marine, porém mantendo uma certa coerência para não faze-lo atacar enfurecido. Mas Titã havia notado que o mandante tinha inteligência até porquê sua patente necessitava isso e provavelmente tinha um controle de seus sentimentos e de sua determinação.

Muitos pensariam que o tritão era louco ou demente da cabeça, porém numa conversa, Titã havia compreendido a personalidade do capitão e estava crente que ele faria para manter a paz e o mínimo de dignidade, pois não queria mais mortes. Mesmo Titã não possuindo habilidades em entender a mente, aquela conversa não havia sido em vão, o desespero e a ansiedade estavam mais que estampados na cara do marinheiro. Durante esse processo audacioso, Titã manterias alerta a todo momento, deixaria sua visão, audição, percepção e até o sexto sentido se tivesse alerta, pois mesmo sabendo que era protegido e abençoado pela Deusa da morte, ele não era burro em ser atingido e capturado pela marinha. Esperaria e manteria sua guarda sempre alerta, pelo menos tentaria, ao mesmo tempo, manteria seus ouvidos alerta para qualquer som que pudesse chamar sua atenção, como havia combinado com Suzuki, poderia ser chamado e nesse momento voltaria para dentro caso ouvisse o código que havia combinado com o ruivo. Se em algum momento notasse a hostilidade do capitão querendo atacar o tritão, Howker utilizaria sua aceleração para bloquear com ambas as mãos qualquer ataque com lâmina ou tiros se viesse, usaria suas manoplas para tentar bloquear os lugares que havia mirado em seu corpo.


Histórico:
 


OFF:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Far
Pirata
Pirata
Far

Créditos : 53
Warn : 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 10010
Masculino Data de inscrição : 05/07/2015
Idade : 23
Localização : Your worst nightmare

1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu!   1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 EmptyDom 15 Maio 2016, 08:21

Dream's Time
Bell havia seguido o que acreditava ser correto, mas ao ouvir as últimas palavras de Daiki possuía plena consciência de que não iria mais ajudar com as coisas no momento, até porque os locais atingidos pelo Senbon já começavam a fazer efeito e adormecerem por conta própria. Claro que aquele cientista não era um homem de confiança, mas ao julgar suas intenções ao invadir a prefeitura, concluía-se que aquele indivíduo era um louco apaixonado e faria tudo por sua esposa, a responder seguida de risadas, tão confiante da situação, apenas provava a veracidade de suas palavras. Entretanto o único lado bom nisso tudo era dormir sabendo que a prefeita também estaria no mundo dos sonhos quando isso acontecesse. Mas de certa forma o mais importante, era saber que aquele homem não sairia dali em suas condições atuais, mesmo que de alguma forma conseguisse andar, era muito duvidosa sua capacidade de carregar a esposa até uma saída.

- Então é isso? Bem que eu estava precisando dormir um pouco. - Terminava sua frase deitando-se sobre a escada, esticaria todo seu corpo ocupando a maior área possível, sempre mantendo o sorriso no rosto, como se encarasse toda a realidade normalmente. - E aí prefeita, vai me acompanhar? - Ainda zombava, enquanto esperava por seu corpo relaxar cada vez mais.

Logo Dan chegava até a escadaria, avistando toda aquela cena, vendo de uma perspectiva diferente poderia ser até um pouco engraçado ver Bell dormindo em serviço ao invés de pegar o dinheiro no cofre, mas o espadachim já não possuía mais forças para continuar a jornada mesmo que quisesse, e queria. Mesmo assim ao ver o atirador até se alegrou, por mais chapado que estivesse, ainda conseguia ver uma luz ao fim do túnel com a ajuda de seus aliados, por mais que gostasse de fazer as coisas sozinho dessa vez não havia outra escolha para Bell. Pois acima de tudo a ideia de deixar o dinheiro do cofre para trás, simplesmente não era tolerável, não agora que estavam tão perto de alcança-lo. Sendo assim ao ver Dan, e ouvir sua pergunta, estenderia as mãos para cima o máximo que conseguisse mostrando os Senbons e se possível também tomaria em mãos o papel que a prefeita havia indicado, esforçando-se para terminar mais algumas palavras antes que caísse no sono profundo.

- Está vendo esse cara? Bocejaria sonolento, tentando afastar o forte desejo de dormir para fora de seu corpo. - Ele apareceu do nada, e me jogou esses malditos Senbons com sonífero. Mas eu já acabei meu trabalho aqui, me parece que ele não vai a lugar algum assim. - Balançaria a cabeça o máximo que conseguisse para manter sua mente atenta, ao menos por mais alguns segundos, pois precisava finalizar suas palavras. - Segundo a prefeita, a chave está escondida atrás de um quadro, essa chave abre uma capa de livro falsa, e juntas formam a chave suprema! HAHA. Okay, na verdade formam outra chave, que finalmente abre o cofre. Explicava ficando um pouco confuso com a própria explicação, então falava algo a mais para ajudar. - Eu tomei uma dose dupla mas a da prefeita foi única, então leve-a, ela deve ajudar por mais algum tempo. Ahh, e você também pode precisar desses Senbons para acalmar Kawasaki, ou desse papel para abrir o cofre.

Finalizava procurando deixar o mais claro possível que estava falando sério, apesar fazer brincadeiras e ser irônico desta vez não havia tempo para essas coisas, claro que ainda conseguia encaixar uma ou outra no meio de suas palavras, mas esperava que o atirador entendesse seu compromisso. - Acho que chegou a hora do sono da beleza. - Ironizava enquanto se entregava de vez ao sono, procurando aceitar seu destino momentaneamente, ainda torcendo para que esse sonífero não durasse tanto tempo e ainda pudesse ajudar o grupo.- Ah, e não vá deixar esse ninjago aqui do meu lado. - Tentaria abrir um dos olhos pela última vez, e observar suas ações, antes de apagar por completo.

Quando seu corpo entrasse no estágio de estar adormecido por completo, Bell entrava em um mundo de sonhos um pouco esquisitos, quase tão loucos quanto algumas ações do espadachim, era como se estivesse dormindo mas ainda continuasse em batalha. Inicialmente, carneirinhos pulavam um após o outro até que um deles se transformava em um tritão gigante, e os outros nos aliados que havia escolhido para aquele evento insano. Todos pareciam estar contentes com Bell de sua maneira, todos confiantes olhando para o garoto deitado na grama, acordando todo desajeitado e confuso olhava para eles e indagava - Cadê a prefeitura, cadê o dinheiro, onde nós estamos? -. O grupo apenas ria e levantava Bell do chão, limpando-o da sujeira sem responde-lo uma palavra sequer, e a bizarrice continuava.

Histórico:
 

Thank's [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


____________________________________________________


Fala (#B22222 - FireBrick)
Pensamento (#4682B4 - SteelBlue)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alê
Narrador
Narrador
Alê

Créditos : 2
Warn : 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 10010
Masculino Data de inscrição : 12/07/2015
Idade : 21
Localização : Farol - Grand Line

1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu!   1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 EmptySeg 16 Maio 2016, 23:34

Las Camp – Manhã – Prefeitura da Ilha – Térreo

Masimos, em silêncio pensava sobre tudo que estaria acontecendo e o que poderia acontecer. O fato de Bell demorar mais do que o esperado afligia levemente o tritão, o fato de uma possível batalha com o capitão do Bando da Raposa Bêbada também estava entre as possibilidades de acontecimentos, mas a dúvida era a chave para tal aflição do “Abençoado Mortífero”.

Cada vez mais mergulhado em seus pensamentos, Masimos se encontrava em sua posição característica: mão no queixo, posição ereta e todo o porte físico demonstrando superioridade mesmo enquanto pensava encostado em uma das paredes da entrada do recinto. Aborrecido com a demora do espadachim, a ansiedade aumentava de acordo com o passar do tempo, já que mandou tempo depois o atirador aliado em busca de Bell.

A vontade de ir averiguar por si mesmo esbarrava na atual necessidade de ficar ali e liderar toda essa missão. O tritão colocava o sucesso da missão antes de sua própria vontade e instinto gladiador. Já farto de pensar em hipóteses de futuros, o tritão via ali a necessidade de responder a questão de Suzuki, imediato aliado.

– Hmm... Agora iremos aguardar Kawasaki, Dan e Bell voltarem com a prefeita e o dinheiro do cofre, pelo menos dentre as probabilidades que refleti é o mais esperado. Em seguida liberarei esses reféns conforme eu negociei com o mandante da marinha, mas ainda sim levaremos um até chegar ao navio e partimos sem qualquer batalha desnecessária. Não é preciso sujar as mãos com esses vermes! – respondeu com completa arrogância, Masimos.

- Entendo. Bem, acho que tenho que juntar minhas coisas. O máximo que pode ocorrer é tudo isso dar errado e a culpa ser sua. Então, de quanto estamos falando mesmo? Tenho que fazer minhas contas desde já... – falou o imediato enquanto arrumava seu saco de joias roubadas e conferia seu armamento.

– Porém o problema é a demora deles, assim que pegarmos o dinheiro da prefeitura e mais o dinheiro que a marinha trouxe, iremos partir! Garanto a você que suas recompensas serão bem graciosas, mas antes vamos focar no plano... A marinha deve estar impaciente, eu irei ganhar mais algum tempo, assim que alguém descer, bata forte na parede que eu ouvirei e voltarei aqui dentro para passar o incremento da fuga. Irei agora ganhar mais tempo, enquanto isso faça sua parte, observe os reféns, e lembre-se de me chamar caso eles descerem! – respondeu Masimos sem ao menos prestar atenção na fala do Suzuki, demonstrando total preocupação e foco no que tinha que ser feito caminhando até a entrada da Prefeitura.

Ao abrir o portão e olhar em direção ao capitão, Masimos lembrava que todo o plano de domínio da ilha foi por água a baixo visto que tal ação não valeria o esforço e, com a mudança de planos, o Tritão focava em limpar todo o saldo permitido e dar o fora daquele “porre” de situação.

– Capitão... Parece que tivemos alguns imprevistos! Alguns de seus homens invadiram a prefeitura, após negociarmos, mas eu havia reconsiderado... Porém tivemos mais um infiltrado querendo bancar o herói, isso me deixa irritado, entende capitão, palavra é algo valioso de onde venho, mas pela segunda vez você falhou em nosso acordo! – falou olhando seriamente para o capitão.

- Já falei para você, nenhum homem meu mexeu um pé se quer daqui. Quem estiver aí é algum louco inconsequente que quer dar uma de herói. Nós Marinheiros obedecemos a ordens, uma vez desobedecidas, não temos a honra necessária para vestir essa farda e honrar esse símbolo. – afirmou o capitão à Masimos.

– Porém esse imprevisto já foi resolvido, mas eu ainda continuo mantendo minha palavra, nenhum refém foi morto ou ferido! Hmpf... Acho que a melhor maneira de resolvermos isso é você implorar por perdão, pode fazer isso capitão? Se você ajoelhar perante mim e beijar minha bota, continuarei com minha palavra... Se não? Mostrarei como posso arrancar membros sem matar um humano, bom, você já viu com seus próprios olhos! E então, está disposto a salvar vidas e manter sua palavra? – questionou Masimos buscando ver até que ponto o Capitão estava disposto a seguir com sua palavra.

Tal pedido deixava todos em choque. Ali tinha uma situação totalmente humilhante para um oficial da lei, ajoelhar-se perante um infrator e beija-lhe a bota, sim isso seria extremamente humilhante e vexatório.

- Lamento, mas não irei fugir do combinado. Não adianta tentar me coagir, se quebrar sua palavra só mostrará ser como os outros e nada de diferente será exibido. Você se julga superior, mas com tais atitudes... Chulas... Não demonstra qualquer ação de superioridade. Estou com seu dinheiro, você está com meus reféns, pegue o que quer e saia dessa ilha. Eu sou o capitão da Marinha, mando em soldados oficiais, mas não controlo as personalidades e o lado humano de meus homens, então, se quer sair vivo dessa ilha e com seu dinheiro, faça o combinado e podem ir, se não, invadimos esse lugar, melhor, explodimos tudo, e mostramos pra vocês o que é a verdadeira morte. – respondeu seriamente e friamente o capitão, aparentando estar chegando ao seu limite de seriedade.

Las Camp – Manhã – Prefeitura da Ilha – Andar Superior

- Então é isso? Bem que eu estava precisando dormir um pouco – Respondeu Bell ao ver que a prefeita também entraria na mesma situação e que o cientista não poderia se locomover dali sozinho. Durante sua reação, o rapaz se deitava alguns metros após a escada, tentando ocupar o maior espaço possível. - E aí prefeita, vai me acompanhar? – Zombava o rapaz enquanto deitava-se no solo.

- Está vendo esse cara? Ele apareceu do nada, e me jogou esses malditos Senbons com sonífero. Mas eu já acabei meu trabalho aqui, me parece que ele não vai a lugar algum assim. Segundo a prefeita, a chave está escondida atrás de um quadro, essa chave abre uma capa de livro falsa, e, juntas, formam a chave suprema! HAHA. Okay, na verdade formam outra chave, que finalmente abre o cofre. Eu tomei uma dose dupla, mas a da prefeita foi única, então a leve, ela deve ajudar por mais algum tempo. Ahh, e você também podem precisar desses Senbons para acalmar Kawasaki, ou desse papel para abrir o cofre. – falou Bell tentando se manter acordado na maioria do tempo e bocejando como se a qualquer momento caísse em um profundo sono.

- Yohoho! Cara, você está bem... Louco! Tem certeza que isso é sonífero? Yohoho! Acho que eu também vou tirar um cochilo... Tô brincando! Yohoho! Deixa comigo, eu cuido das coisas por aqui! – exclamou Dan.

- Acho que chegou a hora do sono da beleza... – ironizou Bell antes de cair por completo em um doping. Diferente de Bell ,a prefeita ainda permanecia acordada, zonza, mas acordada junto ao cientista inimigo.

- Madoka, você precisa fugir! – falou o homem enquanto segurava seu joelho – Esse outro homem é louco! – exclamou olhando para Dan.

- E... Eu... Não consigo mais nad... – caiu a prefeita no mesmo mal que Bell.

No fim ficou apenas Dan, o cientista inimigo e ao longe, Kawasaki discutindo com um vaso de plantas, mostrando total desatenção como o que aconteceu ali. – Você conhece meu capitão? Ele é uma pessoa bem amigável. O que houve com sua perna? Ai! Lamento, acho que você não andará por um longo tempo... Que ferimento feio é esse... Você não sabe se defender? Yohoho! – comentou Yamaha ao sentar-se ao lado do homem machucado.

- O que você fará conosco? – questionou o cientista ao atirador.

- Bem... Eu acho que vou matar você. Mas não agora, pode ficar tranquilo, só quando o ruivinho aí acordar, não entendi nada que ele falou, aparentava estar chapado... Yohoho! Aliás, quanto tempo ele ficará assim? – questionou coçando a cabeça com sua pistola.

- Não irei contar nada a você! – respondeu bruscamente tentando atingir Yamaha, mas o mesmo desviou sem nenhum problema.

- Ah ,então consegue se mexer? – falou antes de atirar no outro joelho do homem – Acho que agora não consegue mais... Yohoho! Agora responda, quanto tempo ele ficará assim? – questionou sorrindo.

Enquanto isso, Bell inconsciente viajava em seu mundo sonhador. Carneirinhos pulavam um após o outro até que um deles se transformava em um tritão gigante, e os outros nos aliados que havia escolhido para aquele evento insano. Todos pareciam estar contentes com Bell de sua maneira, todos confiantes olhando para o garoto deitado na grama, acordando todo desajeitado e confuso olhava para eles e indagava - Cadê a prefeitura, cadê o dinheiro, onde nós estamos? O grupo apenas ria e levantava Bell do chão, limpando-o da sujeira sem responde-lo uma palavra sequer, e a bizarrice continuava.


Explicação do Dano - Bell:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


SUPER IMPORTANTE:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Marciano
Emissário da Morte
Emissário da Morte
Marciano

Créditos : 48
Warn : 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 6010
Masculino Data de inscrição : 15/09/2014
Idade : 26
Localização : Na Monstrolandia...

1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu!   1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 EmptyTer 17 Maio 2016, 05:22

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

~ A Morte é apenas o começo! ~

O marine começava a responder para o tritão que havia intimado o capitão a lamber sua bota. O marinheiro parecia ser centrado e respondia de maneira inteligente. Titã por um momento refletiu sobre as falas do homem que faziam sentido se parar para pensar. Qualquer leigo ou raivoso poderia perder o controle da situação após uma resposta tão ousada quanto a de Masimos. O médico obscuro que idolatrava a morte mostrava estar pensativo, mas sua real intenção era tentar ouvir as batidas do imediato, porém como não havia escutado nada, presumia ele que ninguém tinha descido e com um sorriso largo, algo raramente mostrado, respondia para o capitão. – KYAHAHAHAHAHA... KYAHAHAHAHAHA! Belas palavras... realmente é um homem inteligente capitão! Vou manter minha palavra, aguarde que voltarei! Masimos iniciaria sua frase com duas gargalhadas bem horripilantes, terminaria de falar ao virar de costa e caminhar até chegar dentro da prefeitura.

Ao colocar os pés dentro da prefeitura, observaria os reféns e Suzuki o imediato do bando raposa bêbada. “Pelo visto ainda não desceram. Eu tenho duas alternativas, primeiro: esperar algum deles descer e saber o que está ocorrendo ou segunda alternativa: ir até o segundo andar, averiguar e resolver de uma vez a situação, pois não tenho como ganhar mais tempo! ” Pensaria enquanto caminhava até os reféns. Verificaria a corda que havia prendido todos num círculo e possuindo a segurança de estar bem amarrada, iria até o imediato e proferiria. – Fique próximo dos reféns! Eu irei no andar de cima para averiguar e resolver isso de uma vez, se alguém tentar fugir, impeça... se a marinha tentar invadir, ameace-os! Acredito que eles não irão fazer isso, temos um acordo, mas fique de olho por precaução! Terminaria de falar ao olhar para as escadas e subi-las calmamente. Ao chegar no segundo andar, teria cuidado com sua altura para não bater no teto, se necessário deixaria seu corpo inclinado para frente, mas caso não fosse necessário, continuaria ereto, pois uma postura bem mostrada, sempre causa uma impressão de superioridade. Não sabia exatamente como era os corredores ou salas, mas usaria sua visão para tentar achar Bell, Dan ou qualquer outro. Caso fosse necessário usaria sua audição para tentar escutar alguma voz, gemido ou som suspeito.

Estaria alerta a qualquer ataque, apesar de que, sua vantagem de pele escorregadia cobria bem sua retaguarda, todavia estar com seus sentidos mais alerta do que o normal, não fazia mal algum. Olharia as paredes, chão, janelas, resumindo o cenário todo, para que pudesse verificar vestígios de sangue, objetos quebrados, qualquer coisa que pudesse indicar algum tipo de confronto, se não houvesse poderia presumir que não havia, porém, o tritão sabia que Kawasaki tinha combatido alguns marines e também que havia alguns intrusos. Mas foi só pensar em intrusos que Howker notou Bell no chão, Dan quase ao seu lado, a prefeita largada no chão como uma puta varrida e um homem mais à frente que por sinal, estava num estado bem crítico. – Dan! O que está acontecendo? Perguntaria ao aproximar-se da prefeita para ver como ela estava. Agacharia para tocar em sua garganta e sentir a pulsação da mulher, só para ter certeza de que estava viva, pois apesar de não mostrar nenhum machucado absurdo, Titã apenas verificaria para ter total certeza, pois ela era uma peça importante do tabuleiro.

O atirador provavelmente já sabia de alguma coisa e falaria para Masimos. O tritão escutaria as falas do homem após checar o estado da prefeita. Olharia para Bell e seguiria até o corpo do tatuado. – Bell parece atordoado, mas está vivo! Dan me passe a situação por completa?! Terminaria de falar enquanto ouvira o contexto para compreender a situação... até porque, teria que saber dos detalhes para abrir o cofre. – Entendo! Pode deixar o cofre comigo, desça lá em baixo e auxilie seu companheiro a cuidar dos reféns. Falaria enquanto fintaria Dan nos olhos. Logo em seguida avistaria o intruso, aproximar-se-ia dele e proferia no mesmo momento. – Então você atrasou meus planos? Titã falaria impactando seus olhos avermelhados nos olhos do homem, deixando um ar sinistro envolver o ambiente. – Eu não faço ideia de quem é você, o que faz ou o que pretende! Mas você me aborreceu ao atrasar meu plano, e será punido por isso! Terminaria de falar ao levantar seu braço para o alto e desceria com força e velocidade, mirando a parte da têmpora e assim nocautear o invasor. Não precisa de muita força ou velocidade, apenas precisava de técnica, mas Titã tinha feito por gosto, para pelo menos causar um bom dano na cabeça do humano. Masimos iria punir o desgraçado, mas tinha um assunto em primeiro lugar.

Na hipótese de ter apagado o invasor, pegaria pelo braço do homem, colocaria a prefeita em cima de seu ombro e por final pegaria Bell pela perna. – Tsc... humanos! Novamente sua arrogância vinha à tona. Desceria as escadas calmamente e assim que avistasse Dan e Suzuki proferiria. – Dan pegue a prefeita, coloque-a junto dos reféns, ela está apagada! Falaria ao largar o espadachim encostado na parede, pegar a prefeita e entregar para o atirador. – Esse homem atrasou nossos planos, deixem que cuido dele. Irei subir novamente, pegar o dinheiro e chamar Kawasaki! Falaria ao jogar o intruso no chão como um lixo. Havia escutado algo sobre senha de papel quando o espadachim havia interrogado a prefeita. Logicamente verificaria os bolsos de Bell em busca do papel, olharia para ver se seria uma suposta senha e caso achasse guardaria em seu bolso.

Ao subir as escadas novamente seguiria as instruções de Dan sobre o cofre. Procuraria pelo local dito, sempre mantendo seus sentidos alerta, pois não sabia se havia mais alguém além é obvio de Kawasaki. Tentaria verificar nas salas se havia um cofre. Buscaria pelas paredes, quadros, mesas, teto e etc... Sabe-se lá onde colocam um cofre, poderia estar bem avista como na probabilidade mais obvia escondido.


Tapa na cara do intruso:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

~Fala / Narração

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Conquistas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Far
Pirata
Pirata
Far

Créditos : 53
Warn : 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 10010
Masculino Data de inscrição : 05/07/2015
Idade : 23
Localização : Your worst nightmare

1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu!   1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 EmptyTer 17 Maio 2016, 07:23

Imagination Is a Gift
Permanecendo em seu sono profundo, Bell se aprofundava cada vez mais em sua imaginação, por sinal seu sonho no inicio não fazia o mínimo sentido e a cada segundo que se passava ficava ainda mais estranho. Mas não era como se o espadachim pudesse evitar, sua mente criava esse pequeno mundo de pensamentos enquanto as coisas aconteciam na prefeitura. Por mais que desejasse permanecer acordado, o veneno era mais forte que sua persistência e o sono era produzido pelo seu próprio organismo, dificultando ainda mais no processo de reverter situação. Sem muita escolha apenas aceitava o destino que lhe fora preparado, ao menos até que acordasse novamente, ou seja apenas voltava a seu estranho sonho que havia acabado de começar e estava longe do fim.

~ Sonho ~


No mundo dos sonhos, Bell havia acabado de questionar seus aliados sobre a prefeitura e seus afazeres, como se não lembrasse mais que havia dormido ou que tudo era apenas efeito de um sonífero. Continuando, seus parceiros gargalhavam como se estivessem rindo do espadachim desorientado, pressupondo que ele estava fazendo perguntas bobas, e esquecendo de algo importante o bastante para marcar a vida de todos ali presentes. Após alguns longos minutos de risadas, parecendo nunca ter fim, Masimos segurava o ombro do tatuado tentando faze-lo entender a situação que estava acontecendo.

- Bell nós conseguimos! Não está lembrado? Já estamos em Ilusia.

- O que, como assim? Vocês me drogaram ou o que? Estávamos na prefeitura até 5 minutos atrás! Parem de zoar com a minha cara.

- Você estava chapadasso caaaara! E de repente começaram a crescer garras na sua mão, e um chifre. Mas que merda era aquela broo? Você dilacerou aqueles marines, irado Yohohohohoho. - Afirmava Dan, ainda meio assustado com a transformação de Bell.

- Garras, chifre? Quem ta chapado é você.

Finalizava o diálogo Bell, sem querer aceitar o que haviam lhe dito pois não se lembrava de nada, logo passava a andar em círculos tentando assimilar toda aquela informação estranha, que estava para processar em uma só conversa, e mesmo assim não podia acreditar que isso realmente estava acontecendo. Olhava sério para Suzuki tentando buscar alguém mais racional que lhe dissesse algo contrário aos comentários de Dan e Masimos, mas pela sua cara ele também parecia meio receoso, esperando que Bell realmente explicasse tudo naquele momento. Mas antes que qualquer palavra pudesse sequer ser mencionada, bem em frente aos seus olhos as unhas de Bell pareciam estar se transformando em garras novamente, entretanto por algum motivo o espadachim parecia estar gostando disso.

- Ohoho, isso parece que vai ser interessante. Cai dentro garoto! - Dizia Kawasaki encarando a transformação de Bell como um oponente digno de batalha, enquanto isso uma trilha sonora surgia apresentando um ar ainda mais motivante.

Spoiler:
 


O tatuado sorria para Kawasaki escutando a trilha sonora soar, pensado que era apenas coisa da sua cabeça, na verdade tudo aquilo vinha de sua imaginação, mas quem dera ele lembrar. De qualquer forma o garoto apenas se sentia mais motivado, aceitando o desafio com um sorriso mais psicopata que já havia feito em toda a sua existência. Bell olhava para cima, observando chifres crescerem em sua testa e parecia ficar ainda mais extasiado, dentro de si surgia uma sede de sangue incontrolável, e por mais que soubesse o quanto o capitão era forte, com seu novo poder sentia que poderia derrota-lo.

- Hail to the King! Bradava o garoto partindo para cima de Kawasaki, antes mesmo que ele sequer pudesse responder algo a mais.

Chegando até ele, Bell apunhalava o mesmo duas vezes com suas garras acertando exatamente no peito e fazendo-o cair no chão imediatamente, observava o ferimento fatal e suas mãos ensanguentadas levantando a cabeça para o céu. Passava então a gargalhar se sentindo feliz com o quão forte havia ficado, enquanto todos ao redor sumiam conforme o efeito do sonífero se passava, o chão era o próximo e por último Kawasaki, restando apenas Bell e sua felicidade até que o garoto voltasse ao mundo real e acordasse de vez.

Histórico:
 

Thank's [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


____________________________________________________


Fala (#B22222 - FireBrick)
Pensamento (#4682B4 - SteelBlue)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alê
Narrador
Narrador
Alê

Créditos : 2
Warn : 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 10010
Masculino Data de inscrição : 12/07/2015
Idade : 21
Localização : Farol - Grand Line

1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu!   1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 EmptyQui 19 Maio 2016, 00:41

Estranhamente animador. Esse era o semblante de Masimos após a resposta do Capitão. Com um leve sorriso, o tritão não perdeu o controle, como qualquer outro brutamonte faria, e com tremenda maestria, o mesmo manuseou a situação para que não perdesse o controle.

– KYAHAHAHAHAHA... KYAHAHAHAHAHA! Belas palavras... Realmente é um homem inteligente capitão! Vou manter minha palavra, aguarde que voltarei! – respondeu o tritão com um largo sorriso no rosto, coisa rara de se ver.

Após tal resposta, o tritão caminhou até a prefeitura e ao chegar lá, sua mente novamente voltou à situação de antes, o desaparecimento, mais precisamente, a demora de Bell e Yamaha no andar acima.

Ao chegar ao salão principal da prefeitura, onde os outros reféns estavam, Suzuki estava vindo da direção dos reféns, com poucas joias em mãos. O homem transparecia um ar de confiança e dever cumprido, como se algo secreto fosse feito, tal sentimento, de vantagem o fazia mal caminhar pelo solo real.

- Ah, joias, que cheiro... Formoso tal coisa tem... Sorte que aqueles reféns de merda tinham algumas joias com eles, mais lucro para mim. – explicou o imediato à Masimos ao mesmo tempo em que cheirava as mesmas joias obtidas.

– Fique próximo dos reféns! Eu irei no andar de cima para averiguar e resolver isso de uma vez, se alguém tentar fugir, impeça... se a marinha tentar invadir, ameace-os! Acredito que eles não irão fazer isso, temos um acordo, mas fique de olho por precaução! – ordenou o médico marítimo ao imediato do bando aliado ao mesmo tempo em que verificava a situação das cordas dos reféns, que estavam com uma qualidade aceitável.

Ao terminar sua ordem e receber um ok visual de Suzuki, Masimos se dirigiu ao andar superior. Com alguma dificuldade, o tritão subiu as escadas, que ameaçavam ceder com o peso do tritão e com uma certa debilitação devida a explosão anterior e ao chegar no “topo”, sua altura era um empecilho.

O tritão, inclinado, procurou encontrar seus aliado, porém não foi muito difícil, pra dizer a verdade, foi bastante fácil, ora, estavam em sua frente. Bell deitado em uma posição totalmente esticada era o primeiro que pôde ser visto. A prefeita, logo a frente estava deitada de lado, como se estivesse já no solo antes de padecer. Dan se encontrava sentado ao lado do cientista inimigo, o qual pressionava seu joelho com uma das mãos enquanto que, com a outra, tentava se aproximar da prefeita.

Ao fundo, Kawasaki não estava mais brigando com a planta. Estranhamente ele olhava para ela enquanto lentamente virava o rosto e começava a observar a situação que ali acontecia, aparentemente a presença do tritão chamou a atenção do grande homem bêbado, ou talvez a bebida havia acabado definitivamente.

– Dan! O que está acontecendo? – questionou o tritão, em vão.

- O tatuado tirou um breve cochilo, logo, logo ele retorna a si... Yohoho! – respondeu Dan.

(Momentos anteriores)


- Acho melhor você me falar o que irá acontecer com o tatuado se não... Sua amada prefeita já era... Eu não ligo para prefeita, não ligo para bando, não ligo pra você, não ligo pra mim... Só quero ver o espetáculo que acontece no mundo, fogos, bombas, explosão! Kabumm! Os miolos da sua “amada” voando sobre você, o que acha? – terminou Dan questionando o homem inimigo com um olhar doentio.

- Uma hora... Talvez, não atingiram todos os meus senbons, infelizmente... – respondeu o homem um tanto quanto forçado.

(Voltando à realidade)


Após escutar a resposta de Dan, Masimos se aproximou da prefeita e uma vez abaixado, procurou verificar se a mulher estava viva, e de fato estava, embora sua pulsação estivesse mais lenta que o normal.

– Bell parece atordoado, mas está vivo! Dan me passe a situação por completa?! – questionou o tritão seriamente ao atirador.

- Bem... O tatuado encontrou o salvador da pátria aqui, que deu um pequeno trabalho e com agulhar nocauteou o tatoo man aí... Mas daqui a uns minutos, ele volta... Ah, a prefeita também foi atingida, aparentemente pelo tatuado... Yohoho, que suruba louca podia rolar aqui! – exclamou excitadamente o tritão.

– Entendo! Pode deixar o cofre comigo, desça lá em baixo e auxilie seu companheiro a cuidar dos reféns. – ordenou Masimos a Dan, que logo se dirigiu ao andar térreo – Então você atrasou meus planos? Eu não faço ideia de quem é você, o que faz ou o que pretende! Mas você me aborreceu ao atrasar meu plano, e será punido por isso! – bradou Masimos.

Após sua fala, o tritão com um golpe rápido e certeiro, nocauteou o homem com um “tapão” na região da têmpora do inimigo, deixando-o sem seus sentidos por algum tempo. Após tal ato, o tritão levantou-se, pegou pelo braço do homem, colocou a prefeita nos ombros e com o a perna de Bell segurada, tomou rumo até o andar térreo.

– Tsc... Humanos! – resmungou o tritão enquanto descia as escadas.

Quando chegou ao térreo, Masimos pôde observar um momento um tanto quanto curioso, tanto Dan quanto Suzuki estavam, aparentemente, jogando Jokenpo. Ao perceberem a presença do tritão, ambos disfarçaram rapidamente.

– Dan pegue a prefeita, coloque-a junto dos reféns, ela está apagada! Esse homem atrasou nossos planos, deixem que cuido dele. Irei subir novamente, pegar o dinheiro e chamar Kawasaki! – recitou Masimos ao soltar a Prefeita com os outros reféns encostar Bell em uma parede qualquer, que estaria ao lado dos reféns, a uma certa distância confiável e jogando o intruso de qualquer modo a sua frente.

Após vasculhar os bolsos de Bell e encontrar o papel com a senha do cofre, Masimos o guardou e subiu novamente as escadas, com rumo à Sala da Prefeita. Ao caminhar até a sala, Kawasaki novamente prendia sua atenção em Masimos, o observando enquanto fosse possível e encarando-o quando estivesse próximo.

Ao chegar na sala, Masimos procurou em toda saída lógica, paredes, mesas, quadros, teto, enfim, em todas as alternativas lógicas. Ao andar por certa parte do piso, com seu extremo peso, o tritão podia sentir ranger algumas partes do piso, que verificadas com atenção, aparentavam estar ocas e, por algum tempo em cima, afundaria naturalmente e lá em baixo, um sob piso de metal podia ser sentido.

(Enquanto isso, no lado de fora da prefeitura)


- Capitão, já mandamos todos os sinais para as ilhas próximas. Eles já estão preparando reforços e armamentos. – falou um marinheiro em posição de sentido.

- Muito bem. Não quebrarei com minha palavra. Mas não falei nada em relação a quando sair da ilha. Já estou farto desse espetáculo. Me traga o Dai-senpai aqui! – ordenou o capitão.

- Senhor... Segundo informações, fontes viram o senhor marido da prefeita entrando na prefeitura já a algum tempo. – respondeu o marinheiro.

- O QUE? QUE MERDA É ESSA? Todo mundo querendo ser herói! Me traga um Megafone, rápido!- solicitou o capitão.

(Enquanto isso, dentro da Prefeitura)


Enquanto Masimos estava no andar superior, Bell levemente acordava. Em sua frente, longe poderia ver Dan e Suzuki novamente jogando, talvez apostando algo. Ao seu lado esquerdo, poderia ver os reféns e a prefeita, à direita o corredor com os destroços. Mas ao solo, em sua frente, estaria o homem o qual o nocauteou.

- Então acordou? – riu Dan ao perceber que Bell havia acordado.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


SUPER IMPORTANTE:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Marciano
Emissário da Morte
Emissário da Morte
Marciano

Créditos : 48
Warn : 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 6010
Masculino Data de inscrição : 15/09/2014
Idade : 26
Localização : Na Monstrolandia...

1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu!   1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 EmptyQui 19 Maio 2016, 03:41

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

~ A Morte é apenas o começo! ~

Ao descer com os humanos o tritão de pele roxa percebia que o imediato e o atirador estavam jogando jokenpo. Será que só o tritão carpa estava ciente da gravidade que estavam? Pois para estarem jogando com a marinha armada na frente, reféns que poderiam tentar fugir, se bem que o estado deles emocional deveria estar em ruinas, mas era bom estar alerta.

Após largar os humanos e pegar o código com o espadachim tatuado, Titã voltou a subir as escadas que por sinal aguentava por pouco o peso exorbitante do amente da morte. Havia notado Kawasaki no fundo da sala, mas não quis inicialmente falar com o pirata, pois primeiro decidiu recuperar a prefeita, depois Bell e o intruso. O pirata bêbado encarava Howker, não sabia exatamente o porquê, mas por enquanto não iria falar com ele, seu próximo passo era achar o cofre e limpar aquele maldito lugar. Cada passo de Titã em busca do cofre, poderia sentir o chão ranger, talvez por causa das lutas e explosões. – Hmm... é melhor eu não ficar por muito tempo nesse andar! Proferiu ao continuar analisando o local. Havia procurado por toda a sala da prefeita, mas não tinha achado, parou por um momento, respirou mais fundo e cruzou seus braços enquanto levava a mão ao queixo como de costume, apesar de que estava um pouco encurvado pelo seu tamanho avantajado ser maior que a altura do teto do segundo andar. “Dan não me explicou muita coisa... procurei por toda a sala, mas nada encontrei! Será que alguma coisa deixei passar? Não, não pode... tenho uma excelente visão, como deixaria passar? A menos que esteja em um lugar especifico, especifico apenas para o responsável desse lugar, ou seja, a prefeita! Bell deve saber provavelmente, ele interrogou algumas vezes a humana! Não posso ficar aqui por mais tempo, não sei se o chão irar desabar! Vou chamar Kawasaki e mandar algum deles tentar achar o cofre, facilitaria se a prefeita ou Bell estivesse acordado já! ” Terminaria de pensar enquanto deslocaria sua a mão até a nuca, tentando estalar o pescoço, pois a tensão estava constante! Era a primeira vez que Masimos fazia tamanho plano, apesar de toda sua experiência de vida ao conviver na guerra, armar todo um plano, manter toda a estratégia refinada era algo realmente árduo e isso o gigante havia percebido.

Após tomar sua decisão, sairia da sala e iria em direção até o pirata bêbado, ficaria alguns metros de distância do homem. – Divertiu-se bastante? Vamos descer, não adianta ficar aqui em cima! A marinha esta como formigas na frente da prefeitura, mas estamos no controle. Falaria fintando nos olhos o raposa bêbada, não mostraria medo ou receio. – Dan me falou sobre o navio de vocês, talvez lá tenha bastante bebida? o que acha de voltar? Terminaria de falar virando de costa e seguindo até o andar de baixo. Como de costume andaria calmamente apesar de estar curvado por causa do teto, após descer as escadas que mostravam-se estar próximo do fim, voltaria a ficar ereto e observaria a situação, veria se Bell estivesse acordado ou a prefeita. Na hipótese de nenhum deles estar, andaria até o intruso que havia jogado ao chão. Não sabia se tinha acordado ou não, mas se tivesse Dan ou Suzuki dariam um jeito.

Pegaria o homem pelo pescoço e ergueria contra a parede mais próxima da construção. – O que acha de conversarmos? O que sabe da marinha? Quantos são? Quais armas tem? E o que tem para ofertar em troca de sua vida? Tenha cuidado com suas palavras, pois eu sou o apostolo da morte e vou dominar esses mares, mas antes desembucha o que sabe! Falaria com seu olhar sério, sua voz firme e apertaria o pescoço do homem para que ele entendesse o recado, afrouxaria para que pudesse falar, assim Titã poderia juntar mais informações.



Histórico:
 

____________________________________________________

~Fala / Narração

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Conquistas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Far
Pirata
Pirata
Far

Créditos : 53
Warn : 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 10010
Masculino Data de inscrição : 05/07/2015
Idade : 23
Localização : Your worst nightmare

1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu!   1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 EmptyQui 19 Maio 2016, 08:29

Mind's Trick


O sono se esvaia pouco a pouco, e Bell acordava observando Dan a sua frente meio risonho enquanto o espadachim levantava zonzo, com os membros atingidos dormentes, mas por algum motivo ainda parecia estar delirando, chegando a encarar a realidade como o restante de seu estranho sonho. Talvez fosse efeito do veneno ou apenas fruto de sua imaginação e criatividade enquanto em estado sonolento, mas as garras e chifres imaginários que haviam crescido no sonho ainda permaneciam em seu corpo, e isso lhe deixava mais confiante que o normal. Em seguida sem pensar muito bem encarava o atirador sorrindo de volta, pois agora se lembrava de que estava dormindo devido ao sonífero, entretanto em seus pensamentos ainda estava sonhando e como consequência misturava a realidade com a fantasia.

- Estamos de volta a prefeitura HAHA. Bom, tanto faz, venha comigo Dan vamos acabar com isso de uma vez.

Terminando suas palavras direcionava-se até o portão da prefeitura, sem nem ao menos esperar uma resposta ou reação do atirador, apenas andava lentamente convicto de que encerraria o sonho de forma épica. Esperando que Dan lhe seguisse, movimentar-se-ia até que chegasse aos portões onde estavam todos os marinheiros aguardando, abriria sem nenhuma hesitação, e quanto ficasse cara a cara com o comandante fitava suas mãos sorrindo para as garras. Claro que durante todo o caminho passaria dificuldades para movimentar seus membros dormentes, e provavelmente bocejaria algumas vezes para tentar se livrar do sono, mas isso não mudava como tudo acontecia em sua perspectiva, pois para Bell tudo ocorria exatamente como desejava.

- Hey, hey Cap. Está vendo isso aqui? - Levantaria a mão esquerda tentando mostrar as garras para o marinheiro. - Eu sou o próprio demônio em pessoa, eu já vi e fiz coisas que você nem imagina. - Complementava enquanto a imaginação transformava ainda mais seu corpo, fazendo-o escurecer aos poucos e seus dentes caninos crescerem afiando-se. - Ahahahah, então agora vocês estão mandando até cientistas aqui para dentro? Bom, tanto faz aquele cara não deu nem pro cheiro, mas talvez tenha um oponente a altura aqui. - Finalizava balançando os ombros como se estivesse se preparando para batalha, cada vez mais confiante de suas capacidades.

Esperaria então até que alguém se manifestasse para responder seus comentários, e aproveitando a situação observaria o contingente de homens que a marinha possuía disponível para aquela invasão em específico. Mas independente das reações não sairia do portão enquanto estivesse ali, nem um passo a mais, pois mesmo sendo um sonho em seus pensamentos ainda precisava de um planejamento caso fosse realmente atacar um batalhão da marinha.

" Parece ter bastante deles, se eu for para cima de todos isso vai levar uma eternidade e eu tenho que acordar logo. Precisamos daquela merda de cofre para sair dessa ilha, maldito seja esse cientista e sua merda de sonífero, mas minha mente minhas regras! Vou dar uma de cantor do ano, e terminar isso de uma vez."

Conforme o efeito do veneno se passava, as criações de Bell se tornavam cada vez mais fracas se desfazendo pouco a pouco, mas o espadachim nem percebia isso pois estava muito concentrado se preparando para brincar um pouco com seu sonho, que por sinal no momento tocava outra trilha sonora que lhe inspirava ainda mais. - I'm taking back the crown, I'm all dressed up and naked, I see what's mine and take it. OOOh Yeaaah! The crown so close i can taste it. - Recitava cantando em ritmo de rock, sem esperança alguma de harmonia entre sua voz e o ritmo, mas ainda acreditando que sairia perfeito. Porém era isso que acordava o rapaz, ao ver que seu timbre havia acabado com a música de vez, fazendo com que todo o resto que fosse imaginário também sumisse por consequência.

Bell passava a perceber que tudo aquilo era real, assim como sua pequena cena cômica tendo como público todos os marinheiros da guarda, e sem muito o que fazer aguardava a reação deles com uma expressão confusa, esperando que alguém lhe tirasse daquela enrascada. Mas caso ninguém se manifestasse para ajudar e nada acontecesse lá, daria as costas para todos e voltaria pelo portão fechando-o imediatamente, congelando por alguns segundos.

"Mas que merda foi essa? Isso tudo não era um sonho? Eu poderia ter morrido lá atrás!"

Ainda meio ofegante após toda essa confusão, voltaria até a prefeitura analisando os arredores para ver o que havia acontecido em sua ausência, afinal não parara para observar anteriormente. De qualquer forma, Bell priorizava encontrar a prefeita para continuar em sua busca pelo cofre com o dinheiro, deixando de lado Dan e Suzuki por alguns instantes para continuar com seu trabalho, visando o possível lucro. Esperava que a prefeita já estivesse acordada, pois havia tomado uma dose menor do veneno e não deveria demorar tanto tempo para que levantasse, sendo assim caso encontrasse Madoka acordada se aproximaria dela, pronto para seguir de onde pararam antes da interrupção.


Histórico:
 

Thank's [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


____________________________________________________


Fala (#B22222 - FireBrick)
Pensamento (#4682B4 - SteelBlue)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alê
Narrador
Narrador
Alê

Créditos : 2
Warn : 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 10010
Masculino Data de inscrição : 12/07/2015
Idade : 21
Localização : Farol - Grand Line

1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu!   1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 EmptySab 21 Maio 2016, 14:29

Após procurar incessantemente o tal cofre, Masimos se questionava sobre o paradeiro de tal coisa, já que não aparentava ser pequeno o tal cofre.

– Hmm... Melhor eu não ficar por muito tempo nesse andar! – recitou o tritão ao perceber o piso ranger.

Após pensar um pouco em sua posição habitual, Masimos tomou a decisão de voltar ao térreo e espera pelo despertar de Bell e da prefeita. Estalando o pescoço para aliviar a tensão, o tritão rumou até a saída da sala. Ao sair, se deparou com Kawasaki, o capitão da frota aliada.

– Divertiu-se bastante? Vamos descer, não adianta ficar aqui em cima! A marinha esta como formigas na frente da prefeitura, mas estamos no controle! – exclamou Masimos ao grande homem demonstrando total segurança e certeza.

Após tal frase, Kawasaki soltou uma leve risada e se aproximou rapidamente de Masimos, ficando frente a frente com o imponente tritão, face a face. Olhando em seu olhos, Kawasaki analisou o tritão por inteiro, a frente dele, e soltou outra risada.

- Bebida... Quero Bebida! – falou ao se afastar de Masimos, aparentando o respeitar.

– Dan me falou sobre o navio de vocês, talvez lá tenha bastante bebida? O que acha de voltar? – questionou Masimos já se dirigindo às escadas.

Ambos desceram as escadas, Masimos curvado, Kawasaki também, porém menos. Enquanto isso, ali no térreo Bell acordara de seu quase coma, assim como a prefeita, porém o homem inimigo, o cientista, ainda estava desmaiado.

- Estamos de volta a prefeitura HAHA. Bom, tanto faz, venha comigo Dan vamos acabar com isso de uma vez. – comentou Bell ainda com as visões de seu delírio na mente, porém dessa vez acordado, simulando um sonho ou um delírio total.

Sem ao menos esperar a resposta, Bell se levantou, com certa dificuldade e cambaleando se dirigiu até os portões, lentamente. Dan ria da situação. Suzuki, por sua vez se preocupava com os barulhos que escutava vindos de cima, que cada vez ficaram mais audíveis.

- Calma aí, garotão! – exclamou Dan indo em direção à Bell.

Bell aparentou não escutar, sem pestanejar abriu as postas por completo. A visão daqueles todos, todos eles Marinheiros deixava Bell feliz, excitado com tal embate, tanto que ele não pensou duas vezes ao provocar o Capitão Marinheiro.

- Hey, hey Cap. Está vendo isso aqui? Eu sou o próprio demônio em pessoa, eu já vi e fiz coisas que você nem imagina. AhAhahahah, então agora vocês estão mandando até cientistas aqui para dentro? Bom, tanto faz aquele cara não deu nem pro cheiro, mas talvez tenha um oponente à altura aqui. – exclamou Bell, totalmente fora de si, se preparando para um futuro embate.

- I'm taking back the crown, I'm all dressed up and naked, I see what's mine and take it. OOOh Yeaaah! The crown so close i can taste it. – recitava Bell enquanto o efeito do veneno ia passando de pouco em pouco.

Rapidamente, um corte aparecia nas bochechas de Bell, inesperadamente Yasuhiro havia jogado uma kunai que passou raspando pelo rosto de Bell e indo de encontro à outra parede dentro da prefeitura, assim permitindo Masimos ver tal coisa de dentro ao descer as escadas.

- Da próxima vez, acerto sua boca para não falar mais asneiras. – afirmou friamente o Capitão da Marinha da ilha.

Após tal ato, Bell percebeu que aquilo não era um sonho, era real, e sua aparente plateia estava extremamente irritada, se preparando de fato para o combate, mas impressionados pelo ataque do capitão. Ao ver tal cena, foi puxado rapidamente por Dan, que imediatamente fechou as portas.

- Você é louco, tatuado? Quer matar todos? Yohoho, que espetáculo! – reclamou e parabenizou ao mesmo tempo.

- Isso é estar sob controle? – questionou Suzuki à Masimos, que por essa hora já estava no térreo.

- Kyhahaha! – riu Kawasaki enquanto se sentava no solo da prefeitura, ao lado do homem cientista.

- O que faremos a seguir? A prefeita ainda não acordou completamente, precisamos sair daqui o quanto antes. – Questionou Suzuki à Masimos.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


SUPER IMPORTANTE:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Far
Pirata
Pirata
Far

Créditos : 53
Warn : 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 10010
Masculino Data de inscrição : 05/07/2015
Idade : 23
Localização : Your worst nightmare

1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu!   1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 EmptyDom 22 Maio 2016, 22:35

Back to Business
A fase sem noção de Bell já havia passado, apesar de ainda estar com alguns membros dormentes, o efeito do veneno se esvaia pouco a pouco de seu organismo fazendo com que voltasse ao normal, assim voltando a fazer o que realmente lhe importava, achar o cofre. Seguiria em direção a prefeita enquanto Dan estava atrás de si falando algumas palavras, que por sinal até estranhava uma pessoa gostar tanto de ver loucuras acontecendo, mas em um lado mais profundo entendia suas intenções. Durante o caminho passava a mão sobre seu ferimento superficial, analisando o quanto havia cortado apesar de apenas ter passado de raspão, e sem muito mais o que pensar, ainda um tanto quanto irritado com a situação que acabara de acontecer, se pronunciaria para Dan.

- Ele me jogou uma faca! Eu até estava falando algumas merdas, mas será que ele não teme pelos reféns? Não vai ficar assim. - Dizia confiante, observando o cientista que havia lhe atacado. Logo passando a chegar o seu bolso, a procura da senha que a prefeita havia lhe indicado, e caso não encontrasse perguntaria a Dan.- Ei Dan, onde está aquele papel que eu te entreguei?

Quando chegasse até a prefeita agachar-se-ia ali mesmo, passando a analisar as condições atuais da prefeita, principalmente se estava acordada e fisicamente bem para se movimentar, até porque Bell já havia acordado a algum tempo e aparentava estar razoavelmente disposto. Se ela realmente estivesse acordada, estenderia a mão para levanta-la e esperaria a prefeita lhe acompanhar. Porém no caso de estar adormecida ainda, tentaria coloca-la em seu ombro bom para carrega-la escada a cima, ma se por algum motivo não fosse capaz de carregar seguraria seu pé e arrastaria pelo caminho, seguindo para a escada. Ao chegar lá, se fosse o caso, tentaria acorda-la para evitar esforços desnecessários, com alguns tapas leves em sua face para que voltasse a consciência, afim de carrega-la apoiada em seu ombro ou apenas andando normalmente e assim facilitando a viajem.

- Continuando de onde paramos... Onde fica esse tal quadro? - Indagaria a prefeita, enquanto procurava por Masimos nas redondezas. Se estivesse sem o papel com a senha do cofre, fitaria o tritão e daria alguns toques para chamar sua atenção. - Onde está o papel?

Subiria as escadas, independente do necessário a ser feito para isso, se direcionando para a sala da prefeita, ou para outro cômodo caso ela indicasse algum local em específico, coçava sua cabeça um pouco confuso enquanto buscava pelo item. Olharia para a mulher, esperando que ela falasse algo concreto sobre a localização, pois era ela que estava querendo acabar com aquilo de uma vez por todas, já o espadachim desejava o mesmo apenas não demonstrava isso. Se ela apontasse o quadro exato se deslocaria até ele, mas se ela resolvesse não acrescentar nada a mais buscaria por todo o local derrubando os quadros, afinal alguma hora acharia o correto.

Encontrando o quadro, retiraria de onde estava alojado calmamente enquanto o sorriso abria proporcionalmente, observava os mecanismos para conseguir a chave e analisaria com cuidado, se preciso usaria agora o código, para logo em seguida retirar a chave. Com parte da chave em mãos, voltaria seu olhar para o restante da sala, buscando uma estante com livros ou possíveis gavetas, e independente de encontrar ou não andava até a prefeita mostrando a parte da chave encontrada.

- Agora o livro.

Afirmava, esperando que a prefeita continuasse a cumprir sua parte do acordo, e por consequência indicasse o exato livro em que estava localizado a outra parte da chave, para que juntas pudessem abrir o cofre. Entretanto ainda nem sabia onde estava o cofre, Bell pensava que deveria agilizar pois aquele marinheiros já não estavam de muito bom humor, e acabara de ter testado isso da pior maneira possível, mesmo que não fosse bem essa a sua intenção. Se não conseguisse contar com a ajuda da prefeita reviraria qualquer lugar contendo um livro, gavetas e afins em busca do livro certo, abrindo todos os livros para folhear ao menos um página e conferir se possuía conteúdo. De um jeito ou de outro, encontrando o livro falso, utilizar-se-ia da outra chave para inserir na abertura do livro e abriria tomando a outra parte da chave.

- Acho que está tudo aqui. - Sentava-se tentando encaixar as duas chaves uma na outra, se esforçava ao máximo colocando a língua para fora, como se brincasse com algo tão importante. - Então... Onde está esse tal cofre? Você quer que a gente saia daqui, então vamos lá agilize isso aí. - Quando finalmente conseguisse encaixar, levantaria novamente andando em direção a prefeita.

"Espero que esses marinheiros continuem acreditando em nossa palavra, quando isso deixar de acontecer os reféns não serão mais nada. Tenho que pegar esse cofre rápido e sair daqui, mas será que ainda falta muito? Hmmm... Tanto faz, agora que já comecei vou terminar isso!"

Histórico:
 

Thank's [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


____________________________________________________


Fala (#B22222 - FireBrick)
Pensamento (#4682B4 - SteelBlue)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Marciano
Emissário da Morte
Emissário da Morte
Marciano

Créditos : 48
Warn : 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 6010
Masculino Data de inscrição : 15/09/2014
Idade : 26
Localização : Na Monstrolandia...

1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu!   1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 EmptySeg 23 Maio 2016, 23:45

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

~ A Morte é apenas o começo! ~

De alguma forma Kawasaki parecia respeitar o tritão, apesar de seu modo Beserk estar ativo, ele parecia não querer confrontar o enorme homem peixe, que por sinal mostrava uma excelente decisão. Masimos mesmo estando cara a cara com o capitão dos raposas bêbadas, não demonstrava nenhum sinal de medo ou intimidação. O gigante tritão havia nascido numa época de guerras, estava acostumado com mortes e massacres contínuos, amedrontasse diante apenas um homem era ridículo tal hipótese. Não estava em seus planos enfrentar Kawasaki, por isso não mostrou qualquer movimento de ataque, apenas falou e esperou pela resposta.

Havia convencido o pirata de alguma forma e descia as escadas até perceber o que ocorria no andar de baixo. Suzuki havia questionado Masimos enquanto o pirata raposa bêbado sentava-se próximo do cientista que por sinal ainda estava nocauteado. “Que diabos Bell está fazendo? ” Pensou enquanto analisava a situação. Olhava para a prefeita e sua excelente visão dava de cara com o furo que Bell havia feito. “Hmm! Provavelmente o intruso utilizou algum tipo de substancia em suas agulhas! Algum tipo de alucinógeno ou sonífero?! Acabou mexendo com seu psicoativo! Após ele recuperar a consciência leva alguns minutos para passar o efeito. ” Titã parava e raciocinava sobre os atos de Bell. Seu conhecimento sobre o corpo humano era natural, apesar de não ter a maestria sobre toxicologia, ele sabia sobre alguns efeitos alucinógenos, pois os livros de medicina instruíam muitos efeitos que o cérebro poderia ter com certas substancia.

Conseguiu ainda ouvir as falas do espadachim tatuado com sua excelente audição, sobre virar um demônio! Era algo estranho de se ouvir, mas aquilo apenas afirmava a hipótese de Masimos. O tritão ainda pode ver o ataque do capitão, uma kunai era jogada e beijava a bochecha de Bell, aquilo era apenas um aviso, apesar de toda a confusão que houve, Titã havia ganhado um pouco mais de tempo, porém aquele o tempo que havia ganhado poderia ser cobrado em dobro, já que a marinha provavelmente acharia que ele não iria cumprir com sua palavra, porém o tritão resolveria a situação, pois sua mente voltava a planejar para concertar a cagada de Bell. – Humpf.... Eu ainda estou no controle! Apesar da idiotice de Bell, conseguimos ganhar mais tempo para achar o cofre, porém só Bell sabe onde ele está! Não se preocupe... enquanto eu estiver presente... o meu amor, a Deusa da Morte continuará a me proteger e com isso vocês também! Falaria enquanto observava Bell voltando para dentro da prefeitura. Seu lado arrogante novamente mostrava-se, mas Masimos se quer percebia, pois para um crente como ele e totalmente devoto, eram palavras naturais de se dizer.

Enquanto esperava Bell entrar na prefeitura e retomar sua compostura, o tritão carpa voltava a pensar no que faria a seguir. “Deixarei Bell achar o cofre e retirar o dinheiro! Enquanto isso, ganharei mais um tempo com a marinha, eles já estão impacientes, o ataque da kunai mostrou isso evidentemente! ” Terminaria de pensar e falaria quando Bell entrasse na prefeitura. – Cuide suas ações... vai acabar morrendo desse jeito! Enfim, ache o cofre de uma vez, evitei ficar no segundo andar, pois o chão estava ringido... apesar de isso ter ocorrido só na sala da prefeita! Masimos terminava de falar ficando meio intrigando com esse fato, porém deixaria o espadachim achar o cofre já que era a função dele desde o início. O tritão tinha como função atrasar a marinha utilizando de meios intelectuais, porém até quando isso duraria. – Bell? Ache de uma vez esse cofre, a marinha já está impaciente! Não poderei segurar eles por muito tempo. Terminaria de falar olhando nos olhos do espadachim, mostrando estar sério enquanto puxaria de seu bolso o papel que havia pegado com a senha e entregaria para que ele retomasse de onde parou.

Percebia o cientista ainda apagado e usaria isso a seu favor, Masimos não sabia até então que o homem exercia tal profissão, porém após ouvir as falas do humano tatuado entendia a posição do sujeito e isso seria uma boa desculpa para ocupar a marinha. Caminharia até o cientista e pegaria pela cabeça do homem, já que provavelmente a mão do gigante pudesse agarrar. Verificaria as roupas do humano para não ter nenhuma surpresa caso acordasse, se achasse alguma arma ou algo do gênero colocaria em seu bolso para evitar qualquer acidente.

Após revistar o homem, andaria até chegar na frente no portão e avistar os marines tendo como foco o capitão. – Parece que esse intruso trouxe algumas substancias que mexem com a cabeça, bem intrigantes por sinal! Acho que explica o comportamento que viram agora!  Capitão da marinha, lembra de nosso acordo? Realmente não foi um soldado que invadiu a prefeitura, bom... pelo menos não dessa vez! Foi esse homem... pelo que eu me lembro, nosso acordo diz, os reféns que estariam lá dentro não seriam mortos e nem machucados! Já que ele não é um refém e acabou invadindo a prefeitura, como ele não está no nosso acordo, eu lhe pergunto... o que fazer com ele? Talvez ele seja importante já que eu ouvi dizer que sua profissão é ser cientista! Está disposto a renegociar? Terminaria de falar enquanto seus olhos avermelhados impactariam constantemente as pupilas do marine. Tentaria com seu plano arrumar a cagada de Bell e ganhar tempo também. Esperava que o humano tatuado conseguisse achar o cofre de uma vez, já que não saberia qual seria a reação do marine mandante.



Histórico:
 


OFF:
 

____________________________________________________

~Fala / Narração

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Conquistas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Empty
MensagemAssunto: Re: 1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu!   1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu! - Página 6 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
1º Capitulo: É melhor Reinar no inferno do que servir no Céu!
Voltar ao Topo 
Página 6 de 10Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: West Blue :: Las Camp-
Ir para: