One Piece RPG
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Capítulo I: Meu nome é Cory Atom! Filho de Kouha Atom
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor Kiomaro Roshiro Hoje à(s) 18:06

» There's no good man in the west
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor PepePepi Hoje à(s) 17:45

» The Victory Promise
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor Apoo Hoje à(s) 16:58

» On The Top Of The World
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor GM.Kekzy Hoje à(s) 15:59

» Red Albarn e o Alvorecer de um Herói
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor GM.Doodles Hoje à(s) 15:22

» [Mini-Handa] Uma beleza preguiçosa
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor Handa Hoje à(s) 05:11

» Al mare!
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor Fanalis B. Ria Hoje à(s) 05:00

» Vermelho
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor Kenshin Himura Hoje à(s) 04:15

» Ficha - Dylan Jones
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 02:31

» Dylan Jones
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor ADM.Senshi Hoje à(s) 02:30

» [MINI - Gon Vinteluas] *SENHORAS E SENHORES!*
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor Bijin Ontem à(s) 22:16

» [MINI-Yahikko] - A partir do zero!
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor ADM.Tidus Ontem à(s) 20:32

» Una Regazza Chiamata Pericolo
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor Vrowk Ontem à(s) 20:03

» Unidos por um propósito maior
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor madrickjr Ontem à(s) 17:22

» [MEP] 01 | Eco
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor DJ GBR Ontem à(s) 17:06

» [MINI - DJ GBR] 01 | Eco
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor DJ GBR Ontem à(s) 17:03

» A justiça não é cega!
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor Van Ontem à(s) 15:11

» Faíscas da Revolução
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor K1NG Ontem à(s) 13:46

» O Sapo Mágico
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor K1NG Ontem à(s) 13:15

» Apresentação 3 - Falência Abrasiva
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Emptypor GM.Furry Ontem à(s) 12:06



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 As Crônicas de Gelo e Peixe Act I

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte
AutorMensagem
ADM.Tidus
Duque Azul
Duque Azul
ADM.Tidus

Créditos : 47
Warn : As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 10/06/2011
Idade : 26
Localização : 1ª Rota - Karakui

As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Empty
MensagemAssunto: As Crônicas de Gelo e Peixe Act I   As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 EmptyQua 13 Jan 2016, 12:19

Relembrando a primeira mensagem :

As Crônicas de Gelo e Peixe Act I

Aqui ocorrerá a aventura do(a) civil Ineel. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Aaron John
Civil
Civil


Data de inscrição : 04/11/2013

As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: As Crônicas de Gelo e Peixe Act I   As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 EmptyQui 18 Fev 2016, 20:44


Ao ouvir de que havia um homem que vendia casacos, não ouvi muito, apenas de canto de ouvido de que este também detinha todos os tipos de armas da ilha, e quem sabe, ele tivesse algum cigarro para poder amenizar o meu sofrimento ao menos um pouco. Açodar-me-ia na direção em que a jovem dissera, sem se importar as dificuldades que eu teria de enfrentar na frente; neste instante em que um inútil como aquele garoto está ao meu lado, algo para não me estressar seria uma dádiva dos deuses.

Ei, apesar de eu odiar trabalhar com você, acho que só sairemos dessa daqui juntos. Vamos se unir pelo menos dessa vez — diria então ao meu “companheiro” de viagem, que me colocou em toda essa presepada.

Sem me importar com os fenômenos naturais, eu seguiria em uma corrida retilínea na mesma direção em que a garota apontara. Uma hora, quando eu achasse alguém desconhecido, iria apenas indagá-la se ela ouviu falar sobre um tal Eliot e Kumi, para poder ter certeza de onde estavam os mesmos; caso encontrasse os dois indicados pela garota, iria gritar pedino para que esperassem.

Um minuto, por favor — fitá-los-ia, curvando meu tronco para poder tornar minha respiração ao seu ritmo normal. —Vocês tem o controle de armas, casacos e demais coisas aqui da ilha. Peço-lhes, por favor, para que me arranjem uma pistola com munição, um casaco que suporte ao frio, um maço de cigarro e um isqueiro; se puder fazê-lo por um preço amigo, seria muito melhor — daria uma risada sucinta, voltando a ficar sério, apontando para o garoto que provavelmente estaria ao meu lado. — Caso seja um pouco mais do que eu possa pagar, podem levar este inútil como escravo.

Sem dizer mais nada, seguiria fitando-os a fim de que respondessem e aguardando o que viria a seguir; estaria alerta para qualquer situação, desde boa à má.

HP: 150;
SP: 62;
Berries: 50.000;
Posts sem fumar: 4/5.


OFF.:
 

Citação :
Aaron John Kenway;
Nº de posts: 4
Ganhos: N/A
Perdas: N/A
Relações: N/A
Voltar ao Topo Ir em baixo
King
Revolucionário
Revolucionário
King

Créditos : 2
Warn : As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 13/09/2012
Idade : 18
Localização : Cisplatina

As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: As Crônicas de Gelo e Peixe Act I   As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 EmptySab 20 Fev 2016, 12:08

Em busca de respostas


O encontro com a jovem foi deveras intrigante. Eliot, que parecia ser seu avô e seu amigo kumi estavam distantes da pequena vila. Por sorte minha insistência foi bem recebida. Me entregara algum tipo de estranho, pequeno objeto em minhas mãos. O colocaria em quaisquer um dos meus bolsos e fitaria a garota. - Obrigado, eu acho.... - Esboçaria um pouco de felicidade em meu rosto para a donzela.

Dando ouvidos agora ao charlatão de madeixas loiras, olharia em sua direção com um  pequeno sorriso irônico- Fazer o que né, se você num quer trabalhar comigo imagine eu hueheuehue - Terminaria com pequenas gargalhadas. Focando-me de volta ao meu objetivo, seguiria para a direção apontada pela garota. Prepararia-me no caso do tempo piorar. Cruzaria meus braços e andaria rapidamente com passos largos, aproximando mais rápido do objetivo. "Bando de pau no cu" Raivosamente pensava em Eliot e Kumi, qual a necessidade de percorrer um caminho tão longo assim?

Quando os encontrasse, iria direto ao ponto. - Então..... Vocês ficam responsáveis pelos suprimentos da ilha? Poderiam me dar uma espada para me defender? Ah, talvez um casaco me caísse bem também. - Em caso de uma resposta negativa, colocaria minha mão no bolso onde estava o objeto dado pela jovem e mostraria para eles. - Reconhecem isso? Uma amiga de vocês me entregou. Ela também é minha amiga, quem sabe agora vocês decidem me ajudar? E não se preocupem, eu posso pagar. -

Quando ouvisse a piadinha do infortuno que me seguia, logo a retrucaria. - Ficar comigo como escravo? Acho que eles prefeririam uma princesinha de olhos coloridos e cabelinho claro como você HUEHEUHEHUHEU - Gargalharia em tom alto, esperando a resposta da dupla.


Histórico:
 

OFF
Desculpa a demora.... Fu feliz

____________________________________________________

Narração

– Fala –

"Pensamento"

Título

Ouça a voz da Elise:
 



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ineel
Membro
Membro
Ineel

Créditos : 2
Warn : As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 8010
Masculino Data de inscrição : 13/06/2012
Idade : 20
Localização : East Blue - Shells Tow

As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: As Crônicas de Gelo e Peixe Act I   As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 EmptyDom 06 Mar 2016, 02:37

~ Caridade ~




Chegando a vila, me deparava com uma mulher colhendo pedras, oque me chamava atenção pois afinal por quê alguém colheria pedras... Algo já estava estranho ali para a mente do tritão. Mas recebendo uma boa oferta de comida e descanso decidira então aceitar, puxava o ar com força para dentro dos pulmões, finalmente havia saído daquele misterioso túnel porem havia custado um pouco de sangue, seus ferimentos ainda estavam doendo e com o estomago vazio logo começaria a passar mal.

- Muito Obrigado Senhora ! Ficarei feliz em conhecer seu marido também, espero que possamos compartilhar algo de interesse de ambos. - Diria abrindo a boca formando um grande sorriso com os dentes a mostra.

Seguiria a mulher até sua residencia, não colocaria os pés dentro da casa em quanto a mesma não permitisse, agradecendo mais uma vez quando estiver dentro da residencia. Faria tudo que a mulher ordenasse para receber os curativos e um belo prato de comida, sendo que assim que recebido agradeceria pela comida e faria minha refeição. Depois de receber os curativos e tiver feito minha refeição diria mais uma vez.

- Por favor senhora, se tiver algo em que eu possa ajudar me diga. Aprendi que tempo é rei e caridade sempre deve ser retribuída ! - Diria com um tom de voz alegre e agradecido.

OFF >
Spoiler:
 

____________________________________________________

Ficha :
Spoiler:
 



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alê
Narrador
Narrador
Alê

Créditos : 2
Warn : As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 12/07/2015
Idade : 21
Localização : Farol - Grand Line

As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: As Crônicas de Gelo e Peixe Act I   As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 EmptyTer 22 Mar 2016, 20:57

Davi e Aaron


Após Davi guardar o objeto que recebeu da jovem desconhecida, ambos jovens saíram em busca da dupla em questão, sem se importar com o que poderia acontecer. O vento cada vez mais ficava forte, exponencialmente iria aumentando de força, mas tal ocasião não faria a determinação deles abaixar.

- Ei, apesar de eu odiar trabalhar com você, acho que só sairemos desses daqui juntos. Vamos se unir pelo menos dessa vez — disse Aaron olhando diretamente à Davi. - Fazer o que né, se você num quer trabalhar comigo imagine eu hueheuehue - respondeu Davi de forma irônica e com leves gargalhadas no final da frase.

No decorrer do caminho, a nevasca ia aumentando conformemente se andava. Davi usava seus braços cruzados para andar rapidamente com passos largos, sempre se perguntando o motivo da dupla procurada ir tão longe. Aaron aparentava não se importar com o frio, mas a cada passo que dava, seus membros iriam travando, devido a sua negligência, principalmente os membros superiores.

Após algumas horas andando, ambos poderiam perceber que, misteriosamente, a nevasca havia se encerrado e a frente podiam ver três sombras, ambas de variados tamanhos, de altas a baixas. Davi rapidamente foi direto ao ponto ao encontrar tal dupla mesmo sem saber se era a dupla certa.

- Então... Vocês ficam responsáveis pelos suprimentos da ilha? Poderiam me dar uma espada para me defender? Ah, talvez um casaco me caísse bem também. A dupla aparentava não entender o que estava acontecendo. Pouco tempo depois Aaron chegou à situação. - Um minuto, por favor - falaria antes de uma pausa para recuperar o fôlego - Vocês tem o controle de armas, casacos e demais coisas aqui da ilha. Peço-lhes, por favor, para que me arranjem uma pistola com munição, um casaco que suporte ao frio, um maço de cigarros e um isqueiro; se puder fazê-lo por um preço amigo, seria muito melhor - falaria antes de soltar uma risada onde rapidamente voltou a ficar sério - Caso seja um pouco mais do que eu possa pagar, podem levar este inútil como escravo - falou apontando para Davi.

Após tal frase, o velho soltou uma alta gargalhada. O rapaz mais novo deu uma leve risada. A moça aparentava indiferença com a situação. - Ficar comigo como escravo? Acho que eles prefeririam uma princesinha de olhos coloridos e cabelinho claro como você HUEHEUHEHUHEU - retrucou Davi às piadas de Aaron. Por sua vez, a dupla continuou séria, aparentando não ter achado engraçado a situação.

Após alguns instantes de silêncio, o velho decide quebrar o silêncio. - Espera só um segundo, quem falou de mim para vocês? - falou apontando para ambos jovens - Mais um susto desses, eu mato vocês e é melhor você não se intrometer, Kumi! - falou apontando para Kumi. O rapaz não sabia o motivo para tal ordem do seu ancião. - O que eu fiz? Questionava o rapaz de alta estatura - Esses loucos vieram até o senhor, eu não tenho nada a respeito co... - instantaneamente o rapaz parou sua frase, parecia estar sentindo a presença de algo - Silêncios todos! Acho que tem alguma criatura por perto, esse cheiro de peixe... Esse "calor frio"... Acho melhor vocês se calarem antes que chamemos muita atenção! - dissertou o alto rapaz.

- Me respondam - falara o velho coçando o queixo - Por qual motivo eu daria isso tudo que vocês querem de graça? Vocês não têm nem peitos para mostrarem em troca! - exclamou apontando para os jovens.


Ineel


- Muito Obrigado Senhora! Ficarei feliz em conhecer seu marido também, espero que possamos compartilhar algo de interesse de ambos – disse gentilmente o tritão. Após isso a senhora caminhou até sua residência, entrou e colocou as pedras ao redor da fogueira que estava sendo acesa. O tritão não saia da entrada da residência.

- Vamos meu filho, pode entrar! – ordenou a senhora e Ineel obedeceu e, abaixado, entrou na pequena residência. – Desculpa não ser muita coisa, mas a situação na vila é difícil, queria poder ter um lar maior... – falou a gentil senhora ao ver a dificuldade que o tritão teve ao se estabelecer.

- Por favor, senhora, se tiver algo em que eu possa ajudar me diga. Aprendi que tempo é rei e caridade sempre deve ser retribuída! – falava passivamente o homem peixe. A senhora pensaria alguns instantes e sua face não era mais feliz como antes, algum pensamento afligia sua vivência. – Bem... Tem um grupo de homens... Eles utilizam armas muito boas, coisa que nunca vi por essas “bandas”... Eles nos obrigam a pagar por viver... Esqueça meu filho! Isso não te interessa... – falaria forçando um sorriso para o tritão.

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


SUPER IMPORTANTE:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ineel
Membro
Membro
Ineel

Créditos : 2
Warn : As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 8010
Masculino Data de inscrição : 13/06/2012
Idade : 20
Localização : East Blue - Shells Tow

As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: As Crônicas de Gelo e Peixe Act I   As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 EmptyQui 30 Jun 2016, 05:52

~Retribuição ~







Depois de receber cuidados e alimento o tritão questionava a senhora sobre uma forma de retribuição, então ela lhe contara sobre rumores de um grupo fortemente armado que estava  a subjugar as pessoas da ilha. Olhava atentamente para a face intimidada da velhinha bondosa que lhe dera alimento, se levantava e olharia face a face com a senhora.


-Não tenha medo, nossa liberdade deve ser um presente e não algo a ser comprado, por favor não tenha medo de me contar tudo que sabe sobre, dou minha palavra que farei de tudo para cuidar disto ! - Diria a senhora tentando lhe passar confiança.

Observaria atentamente cada palavra e recolher o máximo de informações possíveis, aguardaria na casa até que meus ferimentos estivessem bem cuidados, enfim checaria meus esquipamentos, em seguida diria mais uma vez.

- A senhora pode me dizer mais sobre as pessoas mais importantes desta ilha ? - Diria com um tom de voz alegre.

Afinal seu objetivo principal e nada mais que se tornar o líder do povoado, para isso e lhe preciso ter respeito e confiança das demais pessoas, isso sera conquistado resolvendo os problemas, se aproximando das pessoas mais importantes e fazer novos amigos.

____________________________________________________

Ficha :
Spoiler:
 



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dante
Orientador
Orientador
Dante

Créditos : 2
Warn : As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 30/03/2013
Idade : 20
Localização : Vivo me perguntando onde

As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: As Crônicas de Gelo e Peixe Act I   As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 EmptyQui 30 Jun 2016, 17:00

Arroz is the new Bando




Aquela situação, de fato era satisfatória para mim, apesar dela não apresentar em momento algum um modo de eu sair de Fernand island, aquele homem era cômico de certo modo, talvez fosse o jeito que ele falava devido a embriagues, ou talvez sua gentileza por me convidar tão repentinamente para ir à sua casa. “Quando foi minha ultima caçada? Acho que já faz uns dias que eu não como...” Não só para estocar o meu bucho, mas também queria ver no que aquilo iria dar. Eu já estou sem rumo, esperei pelo dia em que eu pudesse sair daqui há mais de dez anos, duas horas ou três não vão me fazer diferença ou mal algum. – Acredito mesmo que você esteja louco, convidando um urso para lanchar em sua casa. – Voltaria meu olhar de um modo casual ao homem, inclinaria minhas sobrancelhas para a diagonal respectiva de cada uma e então soltaria uma breve e suave gargalhada novamente. Respirando um pouco, falaria normalmente após rir – Mas ok, você me convenceu, e estou com fome mesmo. Vamos Lá, prometo que não vou devorar ninguém vivo. Huh, huh. – Exclamaria, em um tom cômico novamente, brincando com o ser que ali estava.

Eu realmente nunca pensei em comer humanos, será que a carne deles é macia? A pele realmente parece ser muito frágil, porém não tenho interesse, pelo menos não para com esses seres. Ele é um aliado, até que se prove o contrário, então não irei devorar ninguém não. “Não sei se devo confiar tanto assim em um humano, mas até que eu me garanto, pelo menos contra ele. Vou tomar cuidado caso ele esteja armando algo, mas creio que não...”

Meu pai me contou diversas histórias sobre os humanos, inclusive que eles viviam em grande quantidade em coisas que eles chamavam de cidade, onde haviam “casas, e lojas”, essa tal casa que ele vai me mostrar, espero que seja legal... Mas, pensando em humanos, eu não vi muitos aqui até agora, o que será que houve? Colocaria minha mão esquerda sobre minha nuca, e coçaria sinalizando dúvida, e então fitaria meu olhar curioso sobre o homem, e então perguntaria – Bom, eu ouvi várias histórias sobre os humanos, e dizem que vocês vivem sempre em grande quantidade um próximo do outro, como uma matilha. O que houve aqui? Por que até agora eu só encontrei você e mais uns três caras estranhos? – Além de saciar minha dúvida, iria puxar um assunto com o bêbado durante o caminho, já que eu não tinha nada de melhor para fazer. Os humanos são uma espécie extremamente curiosa, o que será que se passa na cabeça dele agora?

Retomando novamente ar para os meus pulmões com uma breve resfolgada, iria falar novamente, em um tom solene, porém tentando ser educado de alguma forma (que eu não conheço bem?) - Sabe... Você não respondeu minhas perguntas, iria me ajudar bastante se você o fizesse, e eu poderia te retribuir de algum modo. – Pausaria novamente para tomar fôlego, e então voltaria - Conhece algum meio de como sair dessa ilha? – Dessa vez eu iria omitir minha vontade por obter um machado, já que tal pergunta seria um pouco estranha pensando bem. “Ele poderia se sentir ameaçado, e talvez com medo? É melhor eu ver isso mais tarde...” Que fome... O que será que ele tem para mim? Espero que tenha carne, acho que só algo assim poderia me saciar agora. Continuaria andando até o caminho com fome e tudo, totalmente ansioso para ver onde isso vai dar, e também, um pouco curioso quanto ao comportamento do homem aqui.

____________________________________________________

Tiro de sorte? Sorte é não tomar um tiro meu
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
King
Revolucionário
Revolucionário
King

Créditos : 2
Warn : As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 13/09/2012
Idade : 18
Localização : Cisplatina

As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: As Crônicas de Gelo e Peixe Act I   As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 EmptyQui 30 Jun 2016, 20:05

Empalar empalar empalar empalar


E as coisas iam de mal a pior. Se já não bastasse a companhia do homem das madeixas loiras, agora estou acompanhado por dois malucos. E eles não pareciam tão amigáveis assim. O cheiro de peixe mencionado pelo outro rapaz só piora a situação. Eu não definharia agora, eu não definharia assim.

Tomando a frente na situação, me aproximaria do velho tarado. Sem tardar mais, retiraria o objeto entregue pela jovem, até então, desconhecida.- Você tem razão, nós não temos peitos, mas eu tenho isso. Entregaria para ele o objeto. - Acho que agora podemos negociar não? Ganhei isso de uma garota de um vilarejo próximo. Se achar isso pouco, pode ficar com o brioco do loiro HUEHEUEHEUEHUEH - Gargalharia amigavelmente para o velho. Contava com a cooperação da nova dupla, caso o contrário não conseguiríamos vencer o inimigo com odor de peixe.

Caso avistasse algo que se encaixasse com a descrição da ameaça mencionada pelo jovem denominado Kumi, trataria de gesticular para o trio e, caso não notassem, trataria de gritar sobre a mesma. Na hipótese de o velho aceitar o objeto ganho, amigavelmente murmuraria - Então, agora que tenho algo de seu interesse acho que você pode me arranjar uma espada não acha? E não se preocupe com o loiro, pode deixar ele se fuder mesmo. Arrumar uma forma de defesa era minha prioridade no momento, não gostaria de virar comida de peixe. " O que aconteceu no litoral fica no litoral" Lembrava-me amargamente do ocorrido que me fez terminar nesse inferno congelado. Mas eu vou me recuperar. "Se prepare seu loiro desgraçado, eu vou te empalar" Me animava ao pensar o que faria depois de tudo isso com o jovem de madeixas loiras.


Histórico:
 

OFF
HORA DO SHOW

____________________________________________________

Narração

– Fala –

"Pensamento"

Título

Ouça a voz da Elise:
 



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sylvanas
Narrador
Narrador
Sylvanas

Créditos : 7
Warn : As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 04/05/2013
Idade : 101
Localização : Elbaf

As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: As Crônicas de Gelo e Peixe Act I   As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 EmptyQui 30 Jun 2016, 23:33

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]



Blood and Snow
Ineel e Dante


Após a luta com o lobo de pelagem branca, Ineel era ajudado por uma senhora que o levava para sua casa sem ao menos perguntar seu nome, quem era, ou o que fazia da vida. Resumindo, era uma pessoa de coração puro... Uma daquelas pessoas especiais que ajuda o próximo sempre que possível não importando sua classe social, ou raça.  

A senhora após suas falas, apenas colocava um ensopado de carne (quase sem carne) em uma tigela em uma mesa ao lado de Ineel. O tritão soltava frases alegres e de esperança para a idosa que ouvia com alegria, dando um sorriso quase falso enquanto empurrava Ineel na direção de uma cama alta.

- Você tem um bom coração, e se quer saber, esta ilha não tem grandes personalidades... É uma ilha pequena, longe de tudo. Todos os moradores tem voz ativa, talvez a pessoa mais importante seja Natasha, é uma jovem adorável, quando crescer sera a regente da  ilha! confio nisso!

Ineel era quase obrigado  pela senhora a sentar na cama, que fazendo-o sentar agora remendava curativos e bandagens em suas feridas.

Não após muitos minutos, a porta se abria. Um homem segurava um balde com uma bebida e uma vara de pesca.

- Margery, chegu... - Ele olhava o tritão com um semblante totalmente calmo parando sua frase - - Margery, estou bêbado, vou me deitar... Alias, temos um convidado! Não se assuste com ele!

O homem largava suas coisas no pé da porta e adentrava um quarto, após alguns segundos, um outro ser adentrava pela porta da casa, era difícil mas ele conseguia passar a pequena porta.

Ineel e a senhora se assustavam de imediato ao ver um grande urso entrando pela porta da frente, a senhora ia para trás de Ineel como se escondesse a si mesma em cima da cama.

- OH CÉUS! OQUE É ISSO!?

Este urso era Dante, que via toda aquela cena com surpresa também. Mas talvez não tanta, visto que seus olhos esfomeados estivessem focados em uma panela de ensopado que cheirava como o paraíso para o urso.

Davi King

Após suas frases o menino entregava o objeto para o homem que se surpreendia olhando o mesmo, era como um urso em artesanato em madeira feito de forma bem arcaica.

- Tudo bem garoto, fique com isso, é claro que terá um preço... São quarenta mil.

O homem parecia bravo ao proferir o preço, é óbvio que as coisas nessa ilha iriam ser muito caras pois o comércio era quase nulo, e quase ninguém vinha para este fim de mundo, as pessoas crescidas aqui, ou morriam pescadores e caçadores ou tentavam novas vidas em outros lugares. Ah como era dura a vida nessa ilha! Em épocas ruins a fome apertava, e o frio matava  os mais fracos, comparado a ilhas do sul era como estar em um inferno congelado.

Mas deixando baboseiras de lado, o garoto entregava o dinheiro ao homem que entregava a katana comum ao menino, logo após dizendo.

- Escute... Se você ficar neste frio por muito tempo com essas roupas vai morrer de hipotermia, siga naquela direção, encontrara uma casa simples. Lá moram uns amigos meus, fique lá por hora... A noite vai ser fria como a morte garoto! FRIA COMO A MORTE!

O homem ajeitava suas mochilas e armas junto aos outros e então eles partiam, Aaron parecia agora ter outros objetivos, ele conseguia comprar seu isqueiro e sua arma, mas agora se despedia de Davi para  seguir uma direção oposta.

- Preciso ir, tenho coisas a fazer nesta ilha... Assuntos pendentes.

Com isso ele se perdia na neve que começava a se agitar no chão. Era bom que Davi se apressasse, pois a neve estava começando a ficar tão turva que era possível que ele se perdesse facilmente.

Histórico:
 

Histórico:
 

Histórico:
 

Considerações:
 


____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Aventuras:
 


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ineel
Membro
Membro
Ineel

Créditos : 2
Warn : As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 8010
Masculino Data de inscrição : 13/06/2012
Idade : 20
Localização : East Blue - Shells Tow

As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: As Crônicas de Gelo e Peixe Act I   As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 EmptySex 01 Jul 2016, 11:29


~Um Urso???!! ~




A casa me estava sendo aconchegante, estava recebendo cuidados e comida de outra pessoa oque me faz recordar dos bons tempos junto de meu pai adotivo, se esforçaria para não derramar uma lágrima até que percebera alguém adentrando a porta da frente, ela se abria e junto vinha uma breve brisa congelante em meu rosto. Um homem com um balde e uma vara de pesca entrava, era o marido de margery que havia sido citado mais cedo. Sem tempo para cumprimenta-lo mais formalmente e agradecer pela hospitalidade de sua esposa o homem se direciona para os quartos de cima deixando seus pertences a porta, tentava me erguer lentamente para não prejudicar os curativos e oferecer ajuda para trazer os bens para dentro porém um outro individuo entrava, era um urso dos grandes, lhe assustava uma criatura destas em uma residencia comum. Margery se escondera atrás do tubarão azulado que encarava a criatura tentando julgar se era um animal selvagem ou uma pessoa. O urso dava passos a dentro da casa que com dificuldade conseguia adentrar.

'' Ele anda de forma ereta como um Homem, mas é um urso ! Mas oque diabos é isto ??!!.. Sera que..'' - Pensava o tritão em quanto encarava o grande urso com seu ar de suspense.

Seus olhos esfomeados estavam sendo guiados até a sopa de carne, margery assustada se escondera em sua cama, o tritão observa a situação e julga ser apenas um amigo pois afinal o marido de margery o trouxe, com um grande suspiro olharia para o grande urso e diria.

- Você é um Ursineo ! Jamais pensei que veria um assim tão de perto hehe, então amigo como se chama ? Meu nome é Ineel, prazer em conhece-lo. - Diria calmamente tentando passar segurança a margery se apresentar também.


Para não prejudicar seus curativos o tritão aguardaria o grande ursineo se aproximar para lhe estender a mão, faria então um aperto de mão abrindo um sorriso amigável em seu rosto, aguardaria para ver se margery lhe oferece uma sopa de carne também, caso não ofereça eu estenderia a minha para o homem urso, com um sorriso no rosto diria.

- Podemos dividir! A julgar pelos seus olhos está faminto hehe.

Toda a atração de um grande urso entrando pela porta da frente não lhe tiraria a curiosidade sobre os homens armados que margery citara mais cedo, poderia ter ligação com a caverna onde havia travado uma luta mortal com um lobo selvagem ? Sera os equipamentos encontrados que pertenciam aos homens em que margery citava ? De fato margery demonstrava muito medo e insegurança para isso o tritão decidira ficar e convence-la a contar. Ficaria um tempo em silencio para ouvir o que o grande urso teria a lhes contar, logo depois chamaria por margery mais uma vez, olharia no fundo de seus olhos, colocaria suas mãos sobre seus ombros e diria mais uma vez.

- Você não acabou de me contar sobre os homens fortemente armados que você citou mais cedo, eu cai em algum tipo de túnel que me levou a o encontro da fera que me atacou, lá encontrei uma complexidade de corredores e escadas, também encontrei aquelas armas que trouxe comigo... Me conte mais sobre estes homens acho que tudo está interligado ! - Diria pressionando a senhora por uma resposta verdadeira.


OFF >
Spoiler:
 

____________________________________________________

Ficha :
Spoiler:
 



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dante
Orientador
Orientador
Dante

Créditos : 2
Warn : As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 30/03/2013
Idade : 20
Localização : Vivo me perguntando onde

As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: As Crônicas de Gelo e Peixe Act I   As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 EmptySex 01 Jul 2016, 19:47

Arroz and Snow


Depois de tanto caminhar, descobri que conheço essa ilha menos do que imaginei, e muito mais do que esperava. Sentia-me um pouco lépido por conhecer coisas novas, afinal, esse era meu objetivo desde o inicio, apesar de eu almejar locais totalmente diferentes a esse, com climas e estruturas plenamente distintas. “Casa... Como será que elas são? Segundo meu pai, é como as cavernas são para os ursos, moradia dos humanos.” E antes que eu pudesse imaginar qualquer outra coisa em minha cabeça, eu já estava em frente a residência do meu mais novo “amiguinho humano”. Tomado pelos olhares, de uma fêmea... E... Um meio-homem, meio-peixe? Além de ele ser uma coisa bem estranha por si só, era mais estranho ainda encontrá-lo aqui com a mulher do bêbado, será que os homens dividem o seu cônjuge com mais de um par simultaneamente? Hoah! Mas agora, minha atenção era totalmente tomada para um ensopado de carne que me fazia delirar só de sentir seu cheiro e por meus olhos nele, aquela sensação de fome, tomando absoluto controle de meu corpo. Já conseguia sentir aquele líquido que me apresentava seu sabor só pelo cheiro, e sua carne... - OH CÉUS! OQUE É ISSO!? -

Mas foi tirando os olhos da iguaria que me deparei com a situação estranha em que eu me coloquei. Uma mulher com algo que eu descreveria como medo? Bem, essa emoção é bem típica dos humanos, visto o que aqueles três de lá atrás quase aprontaram pra mim. Também havia aquele tritão me encarando, notando bem agora. Algo estranho capturava o meu ser, uma sensação nova, talvez. “Não consigo me mexer direito, mas que merda é essa? De qualquer jeito, eu não posso ficar parado aqui na porta, vou ter que fazer algo em vez de permanecer plantado aqui.”

Moveria meu braço esquerdo para cima suave e serenamente, quase que hesitando, e então, com praticamente 90% do corpo encolhido, balançaria o braço na horizontal acenando, e então murmuraria com um semblante repreendido, esboçando o que deveria ser timidez – Oi. – Faria tudo isso no mesmo instante que balançava o braço. E então pararia imóvel, esperando algo. - Você é um Ursineo! Jamais pensei que veria um assim tão de perto hehe, então amigo como se chama? Meu nome é Ineel, prazer em conhecê-lo. – Agora me voltaria novamente para o peixe, em que eu mal reparei direito devido ao prato que foi detectado pelo meu focinho.

Guelras, escamas e pele azul. “Ele realmente lembra um peixe, deve feder como um também HÁ!” – EI HOMEM-PEIXE, VOCÊ RESPIRA DEBAIXO D’ÁGUA? - Falaria totalmente empolgado em um tom de voz alto e entusiasmado, ansiando pela resposta o quanto antes, e desfazendo totalmente a expressão anterior, entrando agora em um estado de pequena euforia. Mudaria novamente de expressão ficando um pouco confuso comigo mesmo, e agora, mais sério esboçaria reação em uma tonalidade solene – Q-Quer dizer, Como você conhece a minha espécie homem-peixe? Jamais vi tal criatura assim, me sinto tão surpreso quanto você por essa inesperada aparição. Chamo-me Dragomir Saahklonir, e eu estou faminto. – Pensando agora no meu prato preferido, que infelizmente comi apenas uma vez na vida, preparado pelo meu pai em uma ocasião absolutamente rara e vaga, perguntaria – Vocês têm arroz? Eu acho que quero arroz. – A qualquer momento que me oferecessem algo para comer eu o faria no mesmo instante, até saciar minha orexia, como um verdadeiro urso.

Apesar do meu apetite, eu também quero conhecer esse homem-peixe, ele me é tão curioso quanto os humanos comuns, mas... “Sua espécie tem algo a mais que a torna especial, me chama mais a atenção do que os homens normais.”Novamente, eu estava curioso, e sempre que eu estou interessado, preciso fazer no mínimo, perguntas. – Você está machucado ai, é isso mesmo? O que houve homem-peixe, quer dizer, Ineel? – Nome estranho o dele, deve ser típico de sua raça eu presumo. – Eu esperava só humanos aqui, e não... Sei lá qual a sua raça. Poderia me dizer como venho parar aqui também? Eu vivo procurando um modo de sair daqui, e nunca vi um peixe-homem nesse lugar, você deve ter vindo de longe, creio eu, então deve saber como sair. – Esclarecendo novamente meus objetivos principais para o tritão, procurando sempre um meio de sair de Fernand Ice island, não posso me esquecer que eu vim aqui para ficar um tempo, e não para continuar nessa ilha.


Objetivos:
 


____________________________________________________

Tiro de sorte? Sorte é não tomar um tiro meu
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sylvanas
Narrador
Narrador
Sylvanas

Créditos : 7
Warn : As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 10010
Masculino Data de inscrição : 04/05/2013
Idade : 101
Localização : Elbaf

As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: As Crônicas de Gelo e Peixe Act I   As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 EmptySab 02 Jul 2016, 17:25

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]



Informações


Depois do susto e das falas do urso, Margery agora saia de sua cama, se desculpando pelo o ocorrido depois de ver o diálogo entre o tritão e o mink-urso.

- Me desculpe por isso senhor urso!, Na maioria das vezes que vejo ursos por aqui são nos casos que eles vem tentar entrar em casa... Sentem o cheiro da comida e começam a arranhar a porta, sim, é assustador. Mas por favor, agora insisto que fique e coma tudo que precisar do ensopado! Desculpe, mas não temos arroz nesta ilha, não podemos plantar nada e  só vivemos de mercadorias e carne de... Bem...   - A senhora não deixava claro, mas aquele ensopado era feito de carne de urso, não que isso fosse um problema para o urso que começava a comer aquilo direto da panela sem hesitar.

Algumas falas eram ignoradas pelo tritão, que estava mais interessado em saber sobre os ladrões que aterrorizavam a ilha atualmente.

- Bem, já que esta tão curioso acho que posso lhe contar hehe...

Margery agora começava a esquentar água em seu fogão arcaico, em um tipo de caldeira grande enquanto começava a falar em um tom triste.

- Não faz muito tempo desde que eles chegaram... Alguns meses para ser mais exata, eles são homens fortes e grandes que usam da força e de suas armas para subjugar toda a ilha. Eles elegeram Natasha para fazer com que ela recolhesse todos os pertences e riquezas dos moradores e entregassem a eles, e isso foi feito. Pensamos que eles iriam embora, mas... - Uma pausa era feita e ela se sentava na cama - - Agora eles vem toda a semana para  buscar algo que nós não temos, como pode ver... Eles já tomaram tudo que os moradores tinham, pertences de ouro e de prata, ferramentas, armas, roupas para se aquecer, até comida! ... Estamos sendo massacrados e não temos forças para nos defender... Eles possuem uma espécie de quartel general em um navio atracado por aqui, são dois homens que eles deixaram para manter a ordem, um deles é realmente assustador... Ele pega crianças e as leva para seu barco, sendo fracas e esfomeadas, são feitas como escravas por ele...

A mulher chorava e agora colocava as mãos nos olhos, sem ter esperanças, a ilha agora precisava de um herói. Alguém que os libertasse para sempre e expulsasse esses homens... A ilha era pequena como um bloco  de gelo grande a flutuar pelo mar... Não dava riquezas... Não trazia turismo, Não produzia comida nem roupas, O comércio era basicamente o escambo entres os moradores. Era uma ilha fadada ao esquecimento e ao congelamento...




Histórico:
 

Histórico:
 

Histórico:
 

Considerações:
 


____________________________________________________


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Aventuras:
 


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Empty
MensagemAssunto: Re: As Crônicas de Gelo e Peixe Act I   As Crônicas de Gelo e Peixe Act I - Página 4 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
As Crônicas de Gelo e Peixe Act I
Voltar ao Topo 
Página 4 de 6Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: North Blue :: Minion Island-
Ir para: