One Piece RPG
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 XwqZD3u


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Em busca da resistência
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor PepePepi Hoje à(s) 03:11

» Chapter I: Seafret - Oceans ♪♫♪
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor GM.Thomas Hoje à(s) 01:37

» Xeque - Mate - Parte 1
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor Jacob Allan Hoje à(s) 01:14

» A inconsistência do Mágico
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor Jean Fraga Hoje à(s) 00:49

» Hey Ya!
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor Takamoto Lisandro Ontem à(s) 23:50

» Ler Mil Livros e Andar Mil Milhas
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor gmasterX Ontem à(s) 22:51

» Livro Um: Graduação
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor Jean Fraga Ontem à(s) 22:48

» A Ascensão da Justiça!
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor K1NG Ontem à(s) 22:46

» Ato I - Antes da tempestade
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor Razard Ontem à(s) 22:43

» Right Punch, Left Punch!
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor Razard Ontem à(s) 22:43

» O Log que vale Dois Bilhões de Berries
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor Razard Ontem à(s) 22:42

» Hizumy Mizushiro Mayan
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor Mizushiro Hizumy Ontem à(s) 22:36

» X - Some Kind Of Monster
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor ADM.Senshi Ontem à(s) 22:11

» Takamoto Lisandro
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor Takamoto Lisandro Ontem à(s) 21:44

» Pandamonio, Vol 1 - Rumo à Grand Line!
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor Madrinck Dale Ontem à(s) 21:09

» Alipheese Fateburn
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor GM.Alipheese Ontem à(s) 21:02

» Alejandro Alacran
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor ADM.Noskire Ontem à(s) 20:12

» Wu-HA!
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor Oni Ontem à(s) 16:47

» Making Wonderful Land a Real Wonder
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor Achiles Ontem à(s) 16:38

» [Mini-Saitoshiba] A Aventura está apenas começando
O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Emptypor Saitoshiba Ontem à(s) 15:45



------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG
Naruto RPG: Mundo Shinobi
Conheça o Fórum NSSantuário RPG
Erilea RegionRPG V Portugal
The Blood OlympusPercy Jackson RPG BR
A Song of Ice and FireSolo Leveling RPG
Veritaserum RPGPeace Sign RPG
Pokémon Adventure RPG

------------

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::


 

 O preço do Sangue - Começo!!

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4 ... 9 ... 16  Seguinte
AutorMensagem
Roy Collins
Estagiário Orientador
Estagiário Orientador
Roy Collins

Créditos : 17
Warn : O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 23/11/2012
Idade : 23
Localização : East Blue - Loguetown

O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: O preço do Sangue - Começo!!   O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 EmptyTer 05 Jan 2016, 01:03

Relembrando a primeira mensagem :

O preço do Sangue - Começo!!

Aqui ocorrerá a aventura do(a) Civil Saitan Vlad. A qual não possui narrador definido.


____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Olá, Convidado seja bem-vindo ao One Piece RPG.
Links para ajuda:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] | [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo

AutorMensagem
Sen Wang
Civil
Civil


Data de inscrição : 01/06/2013

O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: O preço do Sangue - Começo!!   O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 EmptySab 09 Jan 2016, 15:55

Mathias havia se mostrado ser um sujeito bem bacana, apesar de ser um pouco esquisitão - sequer era capaz de julgar sua idade, baseando-se em sua aparência. Gabriel esperava um ambiente um pouco mais hostil, a exemplo da dureza do Tom. Talvez aquele fosse apenas o jeito dele e ele não fosse má pessoa, apenas tinha a rigidez necessária para manter os negócios em funcionamento. O fato, porém, é que havia ficado com um pé atrás com Tom, uma vez que o tratamento recebido por ele, apesar de muito menos intenso do que o que recebia nos seus primeiros anos de vida, remetiam à servidão.

Tinha um belo pedaço de carne de búfalo-das-montanhas para preparar. Nunca havia trabalhado com essa carne em especial, mas ela assemelhava-se à carne de vaca, e com essa ele sabia fazer sua mágica. Mas primeiramente, precisava equipar-se. Em primeiro lugar, tratou de lavar as mãos. Pelo manuseio da arma, mesmo que apenas tivesse carregado-a, precisava ter certeza de que todo resquício de pólvora havia ido embora. Usaria bastante sabão e esfregaria os dedos uns nos outros até não conseguir sentir nenhum cheiro estranho nas mãos. Em seguida, colocaria o avental, ajustando-o de forma que ficasse firme, mas não muito apertado. Só então prosseguiria para a sua estação de trabalho inicial, a bancada.

Tinha à sua disposição material suficiente para trabalhar, era hora de começar a pensar no prato. "Vacas geralmente vivem em pastos amplos, e mesmo assim a carne pode ser dura. Esse tal búfalo-das-montanhas deve viver numa região bem mais complicada, com elevações e subidas, então os músculos devem ser mais fortes e a carne, mais dura. Vou precisar amaciar bastante." - deduziu, esperando estar certo.

Lavaria a tábua, pois apesar de não duvidar que estivesse limpo, era bom ter certeza. Após isso, colocaria o bife sobre ela e começaria a bater em toda a sua superfície, utilizando-se do martelo específico para esse fim. Seus golpes seriam ritmados, para que não cansasse muito. Não era exatamente forte fisicamente, então precisava coordenar seus movimentos bastante bem com a sua respiração, para ter o fôlego extra que aquela tarefa demandava. Quando achasse que um dos lados estava bom, viraria a carne e repetiria todo o processo.

Uma vez amaciada a carne, pensaria no que fazer com ela. "Hmmm... esse é um bom pedaço para assar. Poderia fazê-la em bifes, mas acho que é realmente melhor assar, recheada. Essa cozinha parece boa o suficiente para isso, não devo ter problemas com ingredientes, nem com os utensílios. É... fazer a receita da mamãe.", pensou, sorrindo. Sentia saudades de cozinhar junto com sua mãe, sentia que ainda aprenderia muito com ela, se tivesse escolhido ficar.

"Ok, eu preciso de algumas coisas. A carne, obviamente, já tenho. Bacon não deve faltar por aqui, também, e não devo precisar de muito; vai ser picado, para o recheio. Alho, cebola, salsinha, manjericão e alecrim. Pão de forma também deve ser fácil, pois por ser um bar, deve servir lanches também. Todos ingredientes comuns.", refletiu, satisfeito consigo mesmo.

O primeiro passo de todos era abrir a carne, formando uma espécie de manta, ampla, para que o recheio fosse posto no meio e, então, a carne seria fechada. Era uma ideia bem simples, mas o resultado era simplesmente fenomenal. Com uma faca afiada, cortaria a carne no meio, abrindo-a com as mãos. Não levaria o corte até o final, efetivamente separando-a em dois pedaços, pois isso quebraria a ideia de ter uma manta. Para deixá-la mais fina, bateria em cada uma das duas partes com o martelo, até que a espessura desejada fosse atingida.

Em seguida, pegaria uma pitada de sal e distribuiria sobre toda a extensão da carne - se botasse mais que isso, ficaria salgada demais, já que a absorção de sal desse alimento é bastante elevada. Cobriria a carne com guardanapos ou papel filme, o que tivesse à disposição, para que moscas e outros animais nojentos não pousassem sobre ela.

Passaria uma água sobre a tábua, para que pudesse utilizá-la para cortar o recheio de bacon, alho cebola e pão de forma, a princípio. Cortaria o alho e a cebola bem pequenos, até que achasse que a quantidade era suficiente. Precisaria de uma colher de sopa de alho e três de cebola. Empurraria-os para o canto da tábua usando a faca, para que pudesse trabalhar com as fatias de pão de forma.e o bacon. Tiraria as cascas do pão e esfarelaria-o, usando a faca para cortá-lo em pedaços tão pequenos quanto possível: seis fatias ao todo. Colocaria o farelo em um pequeno pote, reservando-o.

Procuraria então bacon naquela cozinha, um pedaço modesto, de não mais de 200g. Cortaria-o em pequenos cubinhos, reservando-o também. Essa seria a primeira base do recheio, faltava a segunda, de ervas. Aqui, para deixar o gosto dos ingredientes do recheio bem distintos, harmonizando-se somente já dentro da peça de carne, usaria outra tábua para cortá-los. Pegaria o manjericão, a salsinha e o alecrim, picando-os com destreza e já misturando-os, levando então para outro recipiente. Lavaria esta tábua e, então, guardaria.

Era hora do preparo do primeiro recheio, após os ingredientes estarem prontos. Em uma frigideira com um filete de azeite, despejaria o bacon e colocaria em fogo alto. Após dois exatos minutos - contados mentalmente - Gabriel abaixaria o fogo para médio, viraria o bacon com uma espátula e despejaria a cebola e o alho picados, deixando-os dourar. Abaixaria o fogo e despejaria o farelo de pão, misturando-o bem com os ingredientes já presentes anteriormente, até formar uma espécie de massa homogênea. Quando fosse o caso, desligaria o fogo e despejaria-a sobre toda a manta de carne de búfalo-das-montanhas separada a priori, espalhando-a bem, mas sem passar para as extremidades, uma vez que a carne seria enrolada. Sobre isso despejaria as ervas já picadas e bem misturadas, seguindo o mesmo conceito de não colocar nas extremidades da carne.

Enrolaria-a com a destreza de quem já havia feito isso uma porção de vezes, e prenderia-a com palitos. "Mas que obra de arte...", pensaria, quase rindo para si mesmo. Procuraria uma assadeira e colocaria a carne ali, com bastante azeite, untando-a. Gostava de como o azeite combinava com uma porção de pratos, não só as saladas, como muitos acreditavam. Cobriria tudo com o papel alumínio, pois antes da carne dourar, precisava estar cozida. Pré-aqueceria o forno a 200°C por 10 minutos, contados mentalmente. Sua calma quase sobrenatural combinava com a sua precisão matemática da contagem de tempo. Às vezes imaginava como sua vida seria complicada se ele conseguisse perceber o tempo da forma que percebia, mas sendo um cara agitado.

Uma vez que o forno estivesse pré-aquecido, levaria a carne a ele, pondo-a com cuidado, de forma a ficar centralizada. Passados exatos trinta minutos, os quais contaria na cabeça enquanto lavava a louça que havia usado, retiraria o papel alumínio e usaria a gordura derretida do bacon, quando frito, jogando-a por cima da carne. Deixaria então a carne pegar cor por um período de 10 minutos, durante os quais aumentaria a temperatura do forno em 20°C.

Quando a carne estivesse pronta, retiraria-a do forno, retiraria os palitos, agora desnecessários, e cortaria cerca de dez rodelas grossas, ou quantas conseguisse, exceto por uma, um pouco mais fina, que ofereceria ao chefe Mathias e ao Senhor Tom, para que provassem sua habilidade.

- Chefe! Meu prato está pronto para ser servido. É um bolo de carne recheado com bacon e ervas que dispensa acompanhamentos e combina com um bom copo de cerveja escura bem gelada. - Falaria com bastante convicção, apresentando-o metade da fatia fina, para que ele provasse. A outra metade estava guardada para Tom, em outro prato. Uma vez que Mathias provasse, iria até a porta da cozinha, com o prato de Tom em mãos, bem como um garfo.

- Senhor Tom, prove, acabei de fazer, ainda está quentinho. - Diria, um sorriso bastante convencido no rosto.

Após isso, voltaria à cozinha e esperaria mais instruções de Mathias, seguro de que tinha feito um excelente trabalho com a primeira.





Off:
 

Objetivos:
 

Histórico:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ravenborn
Illuminati
Illuminati
Ravenborn

Créditos : 56
Warn : O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 08/11/2014
Idade : 20

O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: O preço do Sangue - Começo!!   O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 EmptyDom 10 Jan 2016, 21:35



Red Hair Porn
There's just too much that time cannot erase REDHEAD
 

~ Os Ruivo Tudo ~

Quando se está no ramo da caça de piratas, concorrência é algo a ser esperado. Afinal, estamos falando de um tipo de trabalho aonde se caçam pessoas que possuem recompensas pelas suas cabeças, mas, veja bem, cada pessoa só tem uma cabeça. Ou seja, se existem dois caçadores interessados em um único prêmio, as coisas muitas vezes podem vir a ficar complicadas; existe, obviamente, a opção de juntar forças e dividir a recompensa, mas isso nem sempre dá muito certo, seja por conta de divergências pessoais ou graças à ganância daqueles atrás da cabeça dos procurados. Algo semelhante estava acontecendo agora, numa das maiores tavernas de Shells Town, a Grand Drinqs. Kront observava, sentando a uma distância considerável, um garoto bem mais jovem que ele observar os cartazes de procurado exatamente como ele fazia. Seria um outro caçador? Bem, o importante é que o garoto levantou-se, dirigindo-se até o barman mais próximo.

- Com licença, mas o que pode me dizer sobre Felix Baron e Joe Noizz? - Aaron perguntava, e o homem olhava para ele com uma expressão um pouco surpresa, mas, ao mesmo tempo, pensativa. - Você quer dizer os dois procurados do quadro de avisos? - ele dizia, como que apenas para ter certeza. - Sabe locais frequentes que eles apareçam? Ou qualquer outra informação que me leve a eles ou me ajude quando encontrá-los? - o jovem prosseguia, e o homem suspirava, enquanto preparava um drinque para algum dos outros clientes. - Veja bem, garoto. Tudo o que eu posso lhe dizer é que o Felix é o mais violento dos dois; ele rouba mais para sobreviver, mas tem conseguido dar uma surra em qualquer marine que tenta capturá-lo, por isso a recompensa alta. O outro, o tal de Joe... - ele pausou por um momento, tentando formular a frase que diria a seguir - ...eu ouvi dizer que ele é um psicopata. Todas as vítimas são mulheres, mas elas não são encontradas com sinais de violência sexual. Encontram elas sem um órgão ou outro, como se tivessem sido...dissecadas. - ele tremeu um pouco, ao pensar no assunto. Provavelmente, não era do tipo que se dava muito bem com sangue.

Aparentemente, o homem não tinha informações quanto às localizações dos dois, mas com um pouquinho de esforço, era fácil deduzir quais seriam as suas áreas de maior atividade; um era uma espécie de ladrão-encrenqueiro, mas muito forte, e o outro era um médico psicopata que gostava de dissecar mulheres. Talvez não fosse tão difícil adivinhar aonde eles costumam aparecer, não é mesmo? Momentos depois, Kront se aproximou do jovem, com uma pergunta um tanto quanto embaraçosa para o mesmo. Logo depois, houve uma série de acontecimentos um pouco confusos (porra, Luno) graças à chegada de Vlad, que há pouco tinha se deliciado com Gim Tônica e algumas informações extras sobre as direções que tinha de tomar até o Quartel General da Marinha. Uma espécie de discussão ocorreu entre os três ruivos que se encontravam naquela parte da taverna (porque, coincidentemente, havia um quarto na cozinha), indo desde pagamentos para escoltas até o QG, até beijos com mulheres e disputas quanto a quem pegaria a recompensa dos procurados que estavam no quadro de avisos. No final das contas, o resultado não foi dos mais amigáveis, e os caçadores tinham deixado claro que a concorrência não seria das mais fáceis:

- Então...parece que não chegamos a um acordo. Lá fora é uma selva meus caros companheiros. Espero que não nos esbarremos novamente. Foi um prazer conhecê-los. - o mais alto dizia, um sorriso malicioso nos lábios. Já Vlad, provavelmente o mais experiente dos três, também tinha a sua dose de palavras para mandar ao ruivo desconhecido. - Eu irei caçar esses procurados agora e espero não ter o desprazer de lhe encontrar próximo à eles, caro cabeça dura. - e, juntamente com o garoto mais jovem, ainda corado, ele deixava a taverna tendo gasto apenas míseros 3.000 berries (mil deles sendo por conta das informações). Não muito depois, Kront também deixou o local, indo atrás, muito provavelmente, dos mesmos procurados que a outra dupla. Aquela certamente seria uma disputa acirrada, e, sem dúvidas, muito interessante de se assistir. Quem será que conseguiria abater a presa primeiro, para pegar a sua recompensa...?

Ainda no Grand Drinqs...

Gabriel estava fazendo um bom trabalho ao lidar com a carne de búfalo-das-montanhas, considerando que nunca tinha cozinhado aquela carne em específico. Porém, como ele deduzira, o animal tinha um corpo muito semelhante ao de bovinos normais, sendo ligeiramente maior e bem mais forte, graças ao ambiente no qual costuma viver. Deduzindo isso rapidamente, o mestre-cuca tomou algumas medidas inteligentes, que facilitaram bastante o seu trabalho na hora de preparar o alimento. Cada uma de suas decisões e de seus movimentos enquanto preparava o prato mostravam o quão experiente o jovem era na cozinha, permitindo-o utilizar os vários ingredientes que ali haviam para fazer algo de deixar água no boca, sem dúvida alguma. Depois de finalmente ter finalizado o prato, Gabriel não demorou para chamar Mathias: - Chefe! Meu prato está pronto para ser servido. É um bolo de carne recheado com bacon e ervas que dispensa acompanhamentos e combina com um bom copo de cerveja escura bem gelada. - ele dizia, e logo o cozinheiro-chefe ia até o jovem.

- Bolo de carne, é? Hmmm, parece bom. - disse, olhando para a comida. Com um garfo, ele partiu um pedaço da já fina fatia, e levou-o à boca: - Vejamos... - quando começou a mastigar, a sua expressão mudou. Seus olhos se arregalaram, e a sua face pareceu se iluminar um pouco. - Isso é...nossa! Rapaz, não é que você é bom mesmo!? - disse, dando um tapa amigável nas costas do jovem. Mathias tinha um sorriso no rosto. - Vou ter certeza de colocá-lo no cardápio especial. Por hora, mostre ao Senhor Tom. - ele começou, e depois, cochichou em seu ouvido: - Vai fazer o velho parar de te encher, haha... - e assim Gabriel o fez. Tom estava dando uma bronca em outro dos cozinheiros, quem apenas olhava para o chão, assentindo, bastante nervoso. Uma vez que o sermão acabou, o cozinheiro ruivo apresentou ao seu contratante o seu mais novo prato:

- Senhor Tom, prove, acabei de fazer, ainda está quentinho. - ele oferecia a fatia do bolo de carne ao velho ranzinza, que olhava para o prato, olhava para o jovem e depois olhava para o prato de novo. Numa mordida, ele comia metade da fatia, e depois, a outra. Parecia surpreso. Olhando mais uma vez pra o garoto, ele entregou-lhe o prato. - Hmph! Continue assim, e não vai perder o emprego. - ele disse, e deixou a cozinha. Mesmo que de longe, Gabriel ainda pôde ouvir ele falando com os clientes do lado de fora: - Adivinhem só!? O cozinheiro mais novo daqui, que eu contratei pessoalmente, fez um prato maravilhoso para vocês. Garanto que não vão se arrepender,GYAHAHAHA! - ele dizia. Gabriel podia se alegrar à vontade.


POST: 03 SHELLS TOWN 1ª AVENTURA

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]Lilah


OFF:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Yami
Super Nova
Super Nova
Yami

Créditos : 37
Warn : O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 28/11/2011
Idade : 24
Localização : Far, Far Away ♫

O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: O preço do Sangue - Começo!!   O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 EmptySeg 11 Jan 2016, 03:01

Wild Hunt.




Suspirava aliviado por tudo não ter saído do controle. O homem alto soltou ameaças e V soltou as deles, cada um seguiu pro seu canto e nenhum sangue foi derramado. Soltava a mão do cabo da adaga aos poucos, acalmando os meus nervos ao mesmo tempo que pensava nas informações adquiridas. Então eu estava certo sobre os dois. Um mata de um jeito sociopático e o outro se esconde por vielas e mata utilizando conhecimentos médicos... Dissecar mulheres parece ser bem mais estranho do que envenená-las. Imaginava, juntamente com a imagem das mulheres com órgãos faltando. Eu já estava montando um plano em mente e, seguindo para uma área mais afastada, percebia a luz do sol desaparecendo. Era hora de caçar.

Virava-me para V. Como ele havia dito que faríamos do meu jeito, seria importante compartilhar o meu plano. Nesse instante, eu precisaria falar bastante, mas com V a minha timidez não se aplicava tanto. - O médico caça mulheres durante a noite para matá-las e dissecá-las. O melhor lugar que você pode encontrar mulheres durante a noite seria um... Bem, você sabe. - Dizia, ficando corado pela imagem das mulheres seminuas do lugar imaginário. - Busque esse tipo de lugar e fica atento para alguma mulher que se afaste demais... Joe deve estar a espreita para dissecá-las, com certeza. - Dizia, deixando o resto do plano para V montar. - Eu irei para a área comercial. O Felix provavelmente deve ser mais influente por lá, roubando lojas... - Caso V questionasse o motivo dessa separação, responderia, mas não sem antes me atentar ao que havia nos arredores. - Duvido muito que o homem alto tenha desistido da caça. Se nós dois formos caçar apenas um, temos 50% de chance dele ir caçar o outro e perdemos uma das recompensas. Se você caçar um e eu o outro, podemos pegar as duas recompensas e, quem se esbarrar com ele, resolve a situação da maneira que achar mais apropriada. - Diria num tom de voz baixo, mantendo o segredo apenas entre nós.

V também poderia questionar o motivo de eu ir caçar o Felix e não ele. Ficaria corado novamente, imaginando as mulheres que eu teria que me envolver para lidar com o Joe. - Só acho que você se dará bem lá. - Diria apenas isso, tentando manter minha compostura em seguida. - Não temos tanto tempo, V. Não podemos deixar a oportunidade escapar. Vá direto para o QG depois de caçá-lo para pegar a recompensa. Nos encontraremos lá pela manhã. - E, sacando o cartaz de Joe do bolso, entregaria para ele e então partiria para o meu lado, puxando o capuz e ocultando ainda mais meu rosto. Deixaria as madeixas ruivas se ocultarem pelo tecido, deixando meu olhos de rubi brilharem pela luz restante do Sol. Hora da caça, Aaron... Vamos ver se está tão enferrujado assim.

Eu havia passado pela área comercial antes de chegar no Grand Drinqs, então não deveria ser muito difícil chegar até lá. Puxaria a gola da camisa, respiraria fundo e deixaria os ouvidos tão atentos como os meus olhos, como se eu tornasse a minha visão um campo de 360º. Buscaria alcançar as áreas no qual as lojas ainda estivessem abertas, mas também não descartaria as áreas onde as lojas, já fechadas, poderiam ser facilmente arrombadas. Lojas que houvessem grande circulação de capital poderiam ser alvos fáceis para Felix, que, como o taverneiro havia dito, "roubava para sobreviver". Se isso for verdade, então ele não deve fazer grandes assaltos para acumular riquezas... Apenas o necessário para ter uma vida digna. E eu entendia bem esse sentimento. Uns anos atrás, eu estava no outro lado da moeda. Me perguntava como seria a minha vida se caçadores como eu estivessem atrás de mim naquela época... Eu provavelmente não estaria naquela situação e nem em nenhuma outra.

Com tais pensamentos em mente, buscaria me ocultar em meio a becos e vielas enquanto caminharia de forma aleatória, como se não demonstrasse muito objetivo por ali. Meu tamanho pequenino e minha aparência que, mesma levemente oculta, ainda não chegava a chamar atenção, esperava que me ignorassem boa parte do tempo. Até mesmo sentaria em alguns cantos, como um morador de rua e esperando que visse algo além do comum ali. Apenas observaria nesse estágio, não pulando nenhuma etapa para que a caça tivesse o máximo de sucesso possível. Era importante ser paciente e, para isso, eu aguardaria qualquer movimentação que me indicasse a presença de Felix. Caminhando novamente, levaria a adaga junto a manga de minha camisa, pronta para sacá-la a qualquer instante. Era hora de ir atrás da minha recompensa.






Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hanzo
Civil
Civil
Hanzo

Créditos : Zero
Warn : O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 13/07/2012
Idade : 28

O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: O preço do Sangue - Começo!!   O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 EmptySeg 11 Jan 2016, 03:36



Escolhendo o alvo!
Player: Kront X Aventura: 1 X Post: 5  X Posts sem fumar: 0 X Ficha: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Quanto tempo é necessário para se fazer dois inimigos? Na vida de um caçador de recompensas percebia que não muito. Um conflito de interesses e uma pitada de arrogância para ambos os lados fora o suficiente para criar meus primeiros adversários. Uma aliança estava fora de cogitação. Se fosse apenas o garoto, poderíamos criar um acordo com mais um pouco de conversa, porém, o outro ruivo com vestes de samurai era uma pessoa difícil. Apenas precisava saber se lucraria mais o ajudando do que perseguindo os piratas daqueles cartazes, mas, ao invés de tentar convencer-me, decidiu cancelar sua ida até a base da marinha e procurar os homens que havia mencionado. Obviamente o ruivo viu em minhas palavras uma arrogância e decidiu trocar seu objetivo para mostras sua superioridade. Não podia negar, o mesmo tinha uma personalidade forte, se fosse um bom lutador seria um inimigo perigoso. No entanto, por precisar de uma escolta, não levava muita fé em sua força física, estava um tanto quanto positivo em minha vitória naquela caçada.
Durante nossa conversa pude notar que aqueles dois ruivos já se conheciam, ambos saíam juntos com os cartazes de Felix Barion e Joe Noizz em mãos, levando-me a concluir que iriam atrás dos dois realmente. Porém, seguiriam juntos ou separar-se-iam? Para ocorrer a separação os mesmos devem confiar bastantes em suas capacidades ou poderiam ser estúpidos o suficiente para subestimar o adversário. Aqueles dois eram os maiores procurados da cidade por uma razão, não deveriam ser subestimados. Precisava agir rapidamente e para isso, deveria escolher minha primeira presa. Sim, poderia esbarrar em um dos procurados sem intenção, mas, ao escolher um alvo usaria as informações que o barman disse ao garoto e ir ao local mais provável de encontrá-lo. Aparentemente, Felix era um ladrão especializado em chutar a bunda de marinheiros, este parecia ter um motivo, roubava para sobreviver. Quanto a Joe...dissecava mulheres. O psicopata tinha um padrão e poderia ser mais fácil de ser encontrado. Tudo que precisava fazer era seguir mulheres sozinhas pela rua. Qual dos dois seria meu primeiro alvo?
Passaria a mão nas madeixas ruivas a tirando do rosto enquanto caminhava para fora da taverna, agora, além de procurar pelos rostos dos ex-bando incluía dois novos, o de Felix e Joe. Já tinha meu alvo em mente, iria começar pelo ladrão. O por que dele ser o primeiro? De acordo com as palavras do barman era o mais violento dos dois e, possivelmente, o melhor combatente. Se tinha o objetivo de terminar minha caçada ainda esta noite, precisava lutar com o melhor nas minhas melhores condições. Quando fora mesmo minha última batalha? Com exceção da tortura-treinamento de Gats, deve ter sido contra os marinheiros na entrada do Calm Belt. Keiichi batalhara contra uma Tenente e roubara sua embarcação, com ele atravessou aquele terrível mar para vir ao East Blue. Fiquei paralisado quase toda a viagem, as lembranças daquele mar eram muito profundas, nele que perdera tudo de importante para mim. A pior das tempestades não me assusta tanto quanto a calmaria daquelas águas.
Sentia o estômago embrulhado, seria do fato de não ter comido ainda ou pelas lembranças? Respiraria profundamente e prosseguiria com a caçada. Se fosse um ladrão onde estaria agora? Para mim, os melhores alvos eram vendedores, a maioria não sabe se defender e sempre possuem dinheiro. No entanto, se fosse algo planejado poderia ser diretamente a um estabelecimento ou um transeunte. A procura da caça era a parte mais complicada, ainda mais para alguém sem experiência como eu. O melhor a fazer era apostar na sorte. Felix não sabia que eu o estava procurando, logo, para ele, sou apenas um rosto desconhecido. Tenho esta vantagem. Neste sentido, caminharia até a zona comercial da cidade, pelo horário o maior movimento deveria ser na parte da alimentação, locais onde encontram-se barracas de comida como takoyaki e peixe frito. Ao chegar nesta zona, procuraria por algum lugar público e com maior altitude, sacaria outro cigarro e acendê-lo-ia com o isqueiro. Daria uma tragada e usaria de minha visão aguçada para procurar o rosto de Felix, os caçadores e até mesmo Joe enquanto ficaria parado no local. Melhor do que ficar perambulando pela cidade era parar e observar todos que passassem por mim, no momento em que enxergasse um dos procurados, segui-los-ia com dez passos de distância.
Contudo, se não fosse o primeiro a encontrá-los, e percebesse que os ruivos estavam seguindo o mesmo procurado, agiria de forma diferente. Os dez passos seriam em relação aos ruivos, os deixaria emboscar o procurado para pegá-los de surpresa posteriormente. A qualquer momento que fosse abordado agressivamente por um inimigo, sacaria a espada e bloquearia suas investidas afastando um pouco para analisar a situação. Ainda não agiria contra os piratas se os encontrasse. Primeira regra da caça que eu acabei de inventar: Encontrar a vítima e encurralá-la

Histórico:
 


____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
O Painel a esquerda no fórum irá te ajudar.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luna
Agente em Treinamento
Agente em Treinamento
Luna

Créditos : Zero
Warn : O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Banido10
Masculino Data de inscrição : 22/12/2011
Idade : 25
Localização : Lvneel - North Blue

O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: O preço do Sangue - Começo!!   O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 EmptySeg 11 Jan 2016, 18:54

Caçando as Puta.




A admiração começa onde acaba a compreensão de forma que não podia admirar Joe uma vez que compreendia completamente seus atos. Verdade seja dita, era uma enorme hipocrisia de minha parte sentir qualquer coisa que não cumplicidade por uma pessoa com um prazer praticamente igual ao meu. Sorria ouvindo Aaron me explicar a situação, ele realmente se importava com as vítimas do médico ou por elas serem mulheres. Ele sequer cogita usar elas com isca. - Uma bordel então. - Fitei-o, aquela cidade sem dúvidas possuía um bordel e muitas putas, era agradável pensar que em alguns minutos estaria em meio a várias madames que por alguns trocados abririam as pernas e seriam mais receptivas que um abraço materno.


Ele ainda não pensa como um assassino profissional. Sorri e parei passando minha mão direita por entre os fios rubros de minha cabeça enquanto apanhava o cartaz de Joe com a esquerda. - Certo, pensei em dissecar ele antes, mas talvez não dê tempo até o sol raiar. - Brinquei encarando aquele rosto no papel batido. Voltava a falar sério. - Se encontrar aquele ruivo, mate ele, não deixe que caçoe de você. - Retirando cinquenta mil de meu cinto, levava até o jovem e entregava ao mesmo o dinheiro. - Caso necessite de outra arma ou informações privilegiadas. - Esperava o rapaz pegar o dinheiro e dando um tapinha em seu ombro, me virava partindo a esmo pelas ruas, já longe, completava. - Não vá gastar com mulheres. - Era uma lástima Aaron não conseguir se relacionar bem com moças de sua idade ou mais velhas, tinha tanta facilidade em chamar atenção delas e ao mesmo tanta vergonha. Esse talvez seja meu maior fracasso como professor.


A
mava a escuridão da noite, parecia que a mesma era parte de mim e haviam algumas em que mal conseguia dormir de remorso por tudo que deixara de cometer. Vamos lá putinhas, onde estão... Enveredava por ruas, avenidas e principalmente por esquinas em busca de prostitutas -mulheres com bolsas pequenas e roupas curtas com grandes decotes paradas esperando por algo que nunca vem - uma vez encontrando alguma sozinha pela rua ou um prostíbulo, calmamente me colocaria em sua direção e logo chegando me apresentaria para a libertina ou atendente do local. - Boa noite minha respeitável dama, gostaria de saber onde posso pagar por uma boa trepada. - Sorria de maneira gentil fazendo uma leve reverência nobresca. Estando acompanhado, então perguntaria a mulher beijando sua mão e olhando a mesma de forma devassa. - Poderia hoje ser minha companheira de cama? - Esperaria sua reação inicial a minha cortesia e me aproximando prosseguiria. - Desculpe quebrar a etiqueta. Mas... - Próximo a seu ouvido passando minha mão em sua cintura, sussurraria deixando minha fina pele do rosto encostar na sua. - Não suporto mais vê-la aqui e não poder lhe ter e confesso que esse chão sujo seria um sacrilégio para corpo tão belo e fino... - Levaria minha mão mais adentro, passando até a cintura da mulher um pouco acima de suas nádegas e esperaria alguma reação da mesma. Uma vez positiva partiria com essa até uma área mais deserta da cidade, no caminho falando de como eram as ilhas de verão na Grand Line, que era um comerciante de vinhos e estava apenas nas cidade para um baile de gala que antecederia o casamento de um amigo que a muito não via, estando mais em uma área deserta então calmamente iria trocando meu tom de voz e com calma a puxaria para mim encostando-a contra a parede e beijando-a vorazmente, passando a mão por seu corpo, mordendo-lhe o pescoço, puxando sua perna junto a minha cintura e segurando-a pela coxa enquanto sentiria seu cheiro. E caso a primeira não aceitasse vir comigo, cortejaria mais moças até que uma o fizesse, mulheres bonitas na maioria das vezes já que esse provavelmente seria a linha do assassino e uma vez acompanhado seguiria o plano como retrocitado. Era apenas o começo de uma longa noite.






Objetivo:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Você não me vê na batalha?
É claro que estou lá, veja só o terror e o medo neles.


||Legenda||

|- "Roxanne - Intervenção" - |
|~Roxanne - Pensamentos~ |
|Roxanne - Fala|


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sen Wang
Civil
Civil
Sen Wang

Créditos : Zero
Warn : O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 01/06/2013
Idade : 25

O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: O preço do Sangue - Começo!!   O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 EmptySeg 11 Jan 2016, 19:15

Havia dado bastante trabalho, sim, mas o resultado final da receita de carne de búfalo-das-montanhas havia ficado maravilhoso, conseguia dizê-lo só pela sua experiência. Preferiu não provar, apesar de ter a boca cheia d'água, pois queria mostrar aos seus superiores que tinha plena confiança em suas capacidades gastronômicas.

A coroação de seu trabalho veio quando Mathias experimentou-o, parecendo saborear cada nuance do prato. Seu ego foi às alturas quando ele pôs em palavras os elogios que já haviam sido feitos com o olhar. Estava nas nuvens quando foi até Tom oferecer-lhe o bolo de carne. Quando o velho comeu, Gabriel percebeu que ele havia gostado imensamente e sorriu, apesar da tentativa de Tom de disfarçar.

Pegou o prato de volta, encaminhando-se à parte mais interna da cozinha. Colocaria o prato sobre a pia e então ergueria os dois braços em comemoração sincera, ao mesmo tempo em que Tom gritava ao bar inteiro que o seu trabalho havia sido excelente. - ISSO! - Gritaria, feliz como não era há tempos.

Incerto acerca do que fazer em seguida pela falta de instruções recebidas, decidiu que lavaria a louça restante e esperaria pelos pedidos do bolo de carne. Sempre que alguém pedisse um pedaço, faria questão de levá-lo ao cliente pessoalmente, acompanhando a bebida requisitada juntamente do prato principal.

Segurando os pratos com a mão esquerda, colocaria-os pela esquerda dos clientes. Assim havia sido ensinado por sua mãe e assim sempre fizera na casa de seus antigos mestres.

- Boa noite, sou o cozinheiro que fez esse prato: é carne de búfalo-das-montanhas recheada com bacon e ervas. Posso recomendar uma cerveja escura bem gelada para acompanhar? Combina bem. - Adicionaria esta recomendação apenas para o caso do cliente mostrar-se à vontade, ou para o caso de pedir uma sugestão ou, ainda, para o caso de não ter pedido nenhuma bebida. Em seguida, voltaria para a cozinha e repetiria o processo, até que todo o bolo de carne acabasse ou outra tarefa lhe fosse dada.

Caso alguma jovem com traços bonitos tivesse feito o pedido, independente de estar acompanhada ou não, Gabriel seria um pouco mais cortês. Ao servi-la, tocaria discretamente em sua mão, como que por acidente, e então prosseguiria com a sua apresentação pessoal e possível oferta de bebida, um tanto diferentes, no entanto:

- Boa noite, linda jovem! Me chamo Gabriel, sou o cozinheiro que fez esse prato: é carne de búfalo-das-montanhas recheada com uma combinação perfeita de bacon e ervas. Garanto que é a segunda melhor coisa que terá em sua boca hoje. Posso recomendar uma cerveja escura bem gelada para acompanhar? Combina bastante bem... - Diria, usando toda a sensualidade que conseguisse empregar à voz.

Em seguida, rumaria de volta à cozinha, onde esperaria por novas instruções, mas não sem antes, em meio à caminhada, dar uma leve virada para a jovem, piscando o seu único olho e com um meio sorriso no rosto.



Objetivos:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ravenborn
Illuminati
Illuminati
Ravenborn

Créditos : 56
Warn : O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 08/11/2014
Idade : 20

O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: O preço do Sangue - Começo!!   O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 EmptyTer 12 Jan 2016, 18:00



Red Hair Porn
There's just too much that time cannot erase REDHEAD
 

~ Aaron ~

Aaron ainda tinha a sua face um pouco corada, graças à situação deveras embaraçosa - ao menos, para o garoto - pela qual acabara de passar. Não, pensando bem, talvez tivessem sido duas. Primeiro, o caçador de recompensas exageradamente alto que encontrara na taverna o perguntara se já tinha, alguma vez, beijado alguma garota; agora, no entanto, ele ainda tivera uma breve conversa com V sobre todos-nós-sabemos-exatamente-o-quê, logo antes deles se separarem. Tinham decidido que, enquanto um tentaria capturar Joe Noizz, o médico dissecador de mulheres, o outro iria até o centro comercial da cidade em busca de Felix Barion, que era mais do tipo encrenqueiro e, provavelmente, melhor lutador que o primeiro. No final das contas, o jovem decidiu que ir atrás de Felix parecia ser uma opção melhor - afinal, do contrário, acabaria tendo de ir até um bordel, e isso não seria a mais agradável das experiências para alguém tímido como ele.

Da taverna até o local no qual desejava chegar, ao menos, Aaron não precisou gastar tanto tempo assim. Como a Grand Drinqs em si era um dos maiores estabelecimentos da ilha, seria inviável deixá-lo muito afastado do centro de compras da mesma; tanto para os hóspedes que já estão por lá, quanto para os que estão por vir. No local, havia realmente todo tipo de loja - não só as mais típicas, que você costuma ver em qualquer lugar, mas também diversas barracas com variados tipos de comidas, ou mesmo itens incomuns, espalhadas por toda a extensão do centro comercial. Eram muitas as vozes, e uma multidão considerável vagava pelas ruas, entrando e saindo de lojas, comprando nas barracas, fosse se divertindo ou simplesmente fazendo as compras necessárias.

Por hora, não havia qualquer sinal do procurado. Na verdade, era gente demais para conseguir identificá-lo com facilidade, e por isso, talvez a melhor opção fosse esperar por algum indício de confusão aparecer; as chances de serem Felix seriam muito altas, então. Desse modo, ele sentou-se num banco vazio, próxima a uma barraca que vendia joalherias (provavelmente, falsas). Tudo o que podia fazer era esperar, por enquanto...

~ Kront ~

Havia muita coisa complicada acontecendo no primeiro dia de caçada de Kront, e talvez ele não tivesse esperado por tanto confusão assim de uma única vez. O fato era que haviam mais dois caçadores atrás das mesmas recompensas que ele, e aparentemente, não havia espaço algum para alianças ou combinados. Se ele se encontrasse com algum deles na rua, o que faria? Bem, talvez ainda não fosse a hora de pensar nisso. Ele decidira há pouco que o alvo de sua caçada seria Felix Barion, pois, de acordo com as informações dadas anteriormente pelo barman, ele muito provavelmente era o mais perigoso dos dois em questão de habilidades de luta. E, se ele esperava enfrentar ambos, talvez lutar contra o mais habilidoso primeiro, em perfeitas condições, fosse um movimento mais inteligente. Por isso, Kront acabou indo para o centro comercial, pois aquele era o lugar com mais chances de encontrar o procurado em questão.

Chegando lá sem muita demora - por motivos que eu já expliquei, obviamente - ele se deparou com uma imensa quantidade de lojas e barracas de todos os tipos. Como ele mesmo previra, haviam vendinhas de comidas interessantes e de deixar água na boca, como takoyaki ou peixe frito ou hambúrgueres, entre muitas outras coisas. Aparentemente, não havia nenhum sinal de confusão na área - haviam muitas pessoas, de todos os tipos e gêneros, fazendo compras por ali, mas ninguém parecia estar entrando em pânico por causa de algum assaltante ou encrenqueiro. Talvez Felix simplesmente ainda não tivesse atacado? Bem, se fosse o caso, talvez Kront devesse esperar, parado, tragando o seu cigarro. Enquanto buscava o rosto do jovem assaltante com a sua visão aguçada, ele acabou por encontrar um outro rosto familiar: sentado num banco próximo a uma barraquinha que vendia joias, o mais jovem dos dois caçadores ruivos também parecia aguardar pacientemente por alguma coisa. Bem, Kront já devia saber pelo que ele estava esperando. Por sorte, o jovem parecia ainda não tê-lo visto, pois Kront chegara depois dele. Talvez ele tentasse tirar vantagem dessa situação, de alguma maneira...?

~ Vlad ~

Enquanto que Aaron dirigira-se até o centro comercial, em busca de Felix Barion, acabara ficando nas mãos de Vlad a missão de pegar a recompensa do outro procurado, o chamado Joe Noixx, que parecia ter como passatempo favorito dissecar mulheres desavisadas depois de assassiná-las. Mas, felizmente, o assassino não precisava mais perder tempo pensando aonde poderia encontrar o tal criminoso - afinal, existe algum lugar melhor do que um bordel ou um puteiro para encontrar damas com facilidade? De certo que Joe espreitava o local com frequência, em busca de qualquer uma das mulheres que fossem ingênuas o suficiente para se afastar de seu local de trabalho. As que o fizeram, afinal, se arrependeram profundamente, pois nunca mais puderem voltar. O ruivo começou a vagar um pouco pela ilha, em busca de um local como esse, que não é realmente dos mais comuns. Demorou um pouco, mas ele finalmente achou um local - bem mais afastado do centro do que esperava - cuja aparência não deixava dúvidas. Sem hesitar, Vlad adentrou o estabelecimento; a música que tocava no fundo era, no mínimo, interessante.


Havia uma espécie de balcão mais adentro, e o caçador logo se dirigiu até ele. A mulher que lá estava, vestia-se exageradamente bem, e contava um maço de dinheiro. Notou a presença do mais novo cliente, e cumprimentou-lhe sem olhá-lo nos olhos. - Ora, ora, seja bem vindo. O que procura por aqui, eu rapaz? - ela finalmente fitou-o, seus olhos verde-esmeralda buscando acima de tudo o dinheiro nos bolsos do homem à sua frente. - Boa noite minha respeitável dama, gostaria de saber onde posso pagar por uma boa trepada. - ele falava, utilizando-se de suas habilidades de atuação para fingir-se um pouco mais nobre e gentil do que realmente era. - Hihihi...bem, se é uma dama que você deseja, é aqui mesmo que você paga. Dê-me quinze mil, e pode escolher qualquer uma. Aproveite. - ela disse, recebendo o dinheiro. Vlad acabou por escolher uma moça de cabelos ruivos e de seios fartos, e, usando o tom certo, ele conseguiu seduzi-la a seguir consigo até o lado de fora do bordel.

Num beco próximo ao estabelecimento, eles começaram, e Vlad podia senti-la, cheirá-la, beijá-la. Não haviam quaisquer sinais do criminoso por ali, no entanto, apesar do caçador ter aquela sensação de estar sendo observado. Por hora, então, ele poderia aproveitar um pouquinho...não é mesmo?

~ Gabriel ~

Gabriel ficara feliz com os resultados que o seu prato trouxera. Mathias, o chefe da cozinha, havia o elogiado bastante por conta daquilo, e até mesmo o ranzinza Senhor Tom acabara por vangloriá-lo - mesmo que longe de suas vistas - para o restante dos clientes da taverna. Não tinha ficado feliz daquele jeito há tempos; aquela cozinha tinha de tudo o que ele precisava para agradar os clientes, e por mais que o seu patrão fosse um pouco chato com a maioria das coisas, ele sabia quando um de seus empregados tinha valor. Decidido, o jovem resolveu que entregaria pessoalmente cada um dos pedidos que fizessem pelo seu prato, aproveitando para lavar a louça enquanto aguardava. Alguns vários minutos depois, o primeiro pedido veio, e ele foi até a mesa aonde havia um homem com duas crianças, um garotinho e uma garotinha. O sorriso deles fora sincero, no momento em que receberam o prato. Em outra, encontrara um homem gordo que elogiara bastante a sua comida, depois de abocanhá-la toda de uma vez. Era interessante ver a felicidade no rosto das pessoas que provavam de sua comida, e talvez essa fosse uma das maiores alegrias de um cozinheiro.

Numa terceira mesa, no entanto, Gabriel acabou por deparar-se com uma linda jovem, sentada sozinha, no canto da taverna. Em sua mesa já havia uma taça com o que parecia ser suco de uva, e ela aguardava pacientemente pelo seu pedido. Vestia-se com um vestido branco e azul, simples, junto a um chapéu com as cores no mesmo padrão. Era linda, realmente. Sem demora, o jovem se apresentou, fazendo as suas recomendações: - Boa noite, linda jovem! Me chamo Gabriel, sou o cozinheiro que fez esse prato: é carne de búfalo-das-montanhas recheada com uma combinação perfeita de bacon e ervas. Garanto que é a segunda melhor coisa que terá em sua boca hoje. Posso recomendar uma cerveja escura bem gelada para acompanhar? Combina bastante bem... - ele dizia, e a jovem lhe dava um sorriso. - Obrigada, mas eu não bebo. Álcool, eu digo. Agora, se me permite... - ela disse, preparando-se para provar do primeiro pedaço do bolo de carne. Seu rosto corou um pouco, e ela irradiou felicidade por um momento, um sorriso se formando no canto da boca enquanto mastigava.

- Nossa...é realmente muito bom. Você deve ser um ótimo cozinheiro, Gabriel-kun. - ela disse. O jovem agradecia e se retirava, dando-lhe uma piscadela antes de entrar de novo na cozinha. Havia conhecido uma jovem interessante hoje, e talvez aquele fosse o começo de um amor que um dia pudesse vir a florescer...


POST: 05 ✖️ SHELLS TOWN ✖️ 1ª AVENTURA

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]Lilah


OFF:
 

Stella:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hanzo
Civil
Civil
Hanzo

Créditos : Zero
Warn : O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 13/07/2012
Idade : 28

O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: O preço do Sangue - Começo!!   O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 EmptyTer 12 Jan 2016, 19:35



Na caça ao Baron!
Player: Kront X Aventura: 1 X Post: 6  X Posts sem fumar: 0 X Ficha: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Com o foco em capturar Felix primeiro, dirigia-me até a área mais comercial e movimentada da cidade, torcia para que hoje não fosse o dia de folga do maldito ladrão. A vida de um caçador de recompensas poderia ser vantajosa, porém, estava começando a notar sua inconsistência. O dia de trabalho nunca seria previsível, vários fatores poderiam alterá-lo em um piscar de olhos. Poderia encontrar o procurado que estava caçando e derrotá-lo, não o encontrar, encontrar outro procurado ou até mesmo encontrá-lo e sofrer uma derrota. Nada era certo, deveria começar a economizar o dinheiro de minhas caças para possíveis adversidades no futuro. Contudo, a primeira delas precisava ser concluída, necessitava encontrar Felix o mais rápido possível. De preferência antes dois rivais ruivos.
A parte mais comercial não estava longe do Grand Dring, era de se esperar que a melhor taverna da cidade ficasse melhor localizada que as demais. Como previsto, havia barracas de comidas que faziam meu estômago roncar. A única coisa que preenchia meus bolsos eram o isqueiro e os cigarros, nenhum mísero berrie, começava a imaginar o gosto daquele peixe frito em meus lábios, quente e crocante ao morder. Quanto mais fome, mais motivado ficava para encontrar o pirata e trocá-lo pela recompensa. Mais de um milhão de berries. Voltaria para esse lugar e compraria um pouco de cada comida, até a barriga ficar estufada e arrotar. O único gosto em minhas papilas no momento eram o da nicotina do cigarro que estava fumando, a fumaça subia lentamente e dissipava-se como uma neblina no mar. Apesar do movimento, não havia tumultos para serem ligados ao pirata, se soubesse mais um pouco de seu padrão poderia fazer uma busca mais eficaz por Shells Town.
Atento a todos os rostos que passavam ao meu redor, nenhum deles lembrava o de Felix, será que meu primeiro dia como caçador de recompensas era um de azar? Bom, nem tanto, próximo a uma pequena barraca de joias sentava-se um dos concorrentes. Com madeixas e olhos escarlates, o garoto estava aguardando uma coisa. Será que eles realmente haviam se dividido ou o outro estava nas proximidades? Independentemente de quantos havia ali, tinha quase certeza de qual era o alvo, feliz ou infelizmente era o mesmo meu. Felix Baron.
O pequeno ruivo parecia não ter notado minha presença, será que poderia tirar alguma vantagem disso? Daria a última e profunda tragada no cigarro liberando a fumaça no ambiente, posteriormente jogaria o cigarro ao chão e amassaria com o sapato negro. Não tirando os olhos do ruivo, levantaria o capuz na cabeça cobrindo parte das longas madeixas ruivas. Em seguida, movimentar-me-ia em meio à multidão a fim de ficar em uma posição a suas costas, decidira que seguiria o ruivo. Ficaria a uma distância suficiente para não conseguir enxergar meu rosto em uma simples olhadela como também meu olho avantajado conseguir acompanhá-lo. Pararia em momentos em que fizesse o mesmo ou se ainda não saísse de perto da joalheria. Deixaria o garoto agir primeiro em qualquer sinal da presença de Felix. Pelas características dadas pelo barman concluíra que o mesmo não deveria ser tão sútil, quando estivesse em ação, poderíamos ouvir e ver um certo tumulto naquelas lojas. Durante minha caminhada, usaria as barracas e pessoas para tentar amenizar minha presença.
Caso o garoto ruivo que ainda não conhecia o nome encontrasse Felix, deixaria que fizesse a abordagem enquanto ficaria atento observando ao longe e escondido, faria a surpresa para ambos quando estivessem desprevenidos. No entanto, se eu notasse a presença de Baron nas proximidades e o ruivo não, deixaria de segui-lo e faria o mesmo com o procurado até encontrar um local afastado suficiente para uma abordagem. A qualquer momento que fosse alvo de investidas que ferissem minha integridade física, tentaria esquivar do ataque pulando para o lado mais vantajoso ou bloqueando com a espada na diagonal.


Histórico:
 


____________________________________________________



[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Olá Convidado, seja bem-vindo ao One Piece RPG.
O Painel a esquerda no fórum irá te ajudar.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Sen Wang
Civil
Civil
Sen Wang

Créditos : Zero
Warn : O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 01/06/2013
Idade : 25

O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: O preço do Sangue - Começo!!   O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 EmptyTer 12 Jan 2016, 21:54

Não teve que esperar muito até servir o primeiro prato. Levou-o a um pai de família que sentava com suas duas crianças, um casal de irmãos. O trio sorriu ao receber a comida, o que encheu seu peito de alegria. Depois, serviu a um homem enormemente gordo, que acabou com a comida em uma só mordida. Aquilo fez com que ele se surpreendesse um pouco, mas tentou não deixar transparecer. Não seria educado com o cliente. Agradeceu pelos elogios e se retirou, até que pediram seu bolo de carne mais uma vez.

Encontrou uma menina linda, sentada sozinha em um dos cantos. Ela tomava suco de uva em uma taça, o que fazia com que parecesse ser mais nova do que provavelmente era. Estava trajada com roupas leves e aparentava estar bastante confortável. Serviu a moça com o seu delicioso prato e trocaram algumas palavras, apresentando-se e a sua criação. Aproveitou para lançar a sua provocação em meio à frase, mas ela não pareceu ter notado.

A jovem pareceu bastante satisfeita com o prato, conforme ia comendo, chegando a elogiar o ruivo, que sorriu de orelha a orelha. Com um aceno com a cabeça, virou-se, indo à cozinha. No meio do caminho, porém, virou-se e deu uma leve piscadela para ela, entrando em seu local de serviço em seguida.

Decidiu que prepararia uma sobremesa para a jovem, cujo nome ainda não sabia. "Ela realmente não parece muito velha. No máximo, tem 16 anos... aposto que ela goste de sorvete. E chocolate. Após a carne, por ser um prato puro, sem acompanhamento, ela ainda deve estar com fome. E aí eu chego oferecendo o sundae e ela fica encantada de vez.", pensou, ainda sorridente, todo bobo por seu leve flerte com uma jovem tão linda assim.

Primeiramente, pegaria um tábua e colocaria sobre a pia, após lavá-la e às mãos. Em seguida pegaria morangos, escolhendo-os um a um. Doze, no total, que não fossem demasiado grandes ou pequenos e que estivessem frescos. Lavaria bem as frutas, retiraria as folhas e cabos que ainda remanescessem e as cortaria em tiras, três tiras por morango, fazendo este processo com nove dos morangos. Faltariam ainda três, deixaria estes inteiros, apenas sem as folhas e cabos.

Procuraria um prato de sobremesa adequado para servir o sundae, um que fosse amplo e sem bordas de nenhum tipo, para que ela tivesse acesso a toda a extensão da sobremesa, não precisando comê-la necessariamente de cima para baixo. Para que não derretesse, simplesmente esperaria por dez minutos, para que a jovem pudesse acabar de comer com calma. Não era tempo o bastante, no entanto, para que ela saísse do Grand Drinqs. Quando chegasse com a sobremesa, queria que ela estivesse em suas últimas mordidas.

Tendo passado os dez minutos, Gabriel colocaria três grandes bolas de sorvete, lado a lado, dispostas no prato. O sorvete escolhido era o de baunilha, cujo sabor era suave e combinaria bem com os morangos. Disporia os morangos cortados em filetes anteriormente ao redor das bolas de sorvete, enfiando-os levemente nelas, a partir da base e subindo em espiral, nove filetes por bola de sorvete. Coroaria cada bola com um dos morangos inteiros e, para terminar a sua criação, despejaria bastante calda de chocolate. Escolheria uma colher bonita e após lavá-la e secá-la, se apressaria em levar a sobremesa para a jovem.

- Aqui está. Uma sobremesa digna da jovem mais bonita que já vi. - Diria, sorrindo enquanto serviria a jovem, novamente pela esquerda dela. Tocaria o seu ombro levemente, passando por trás dela e ficando de pé do outro lado da jovem, para retirar o prato servido anteriormente, caso ela tivesse acabado ou pedisse para que ele o fizesse. - Perdão, ainda não me disse o seu nome. - Diria, esperando por uma resposta. - No que mais posso ser útil? - Diria, um tom claramente insinuante na voz, acompanhado por um olhar voraz e um sorriso levemente malicioso. Se ela tivesse dito seu nome, pronunciaria-o no final da última frase, demorando-se nele, saboreando cada sílaba, num tom de voz consideravelmente mais baixo, quase um sussurro.

Independente da resposta que ela lhe desse, uma vez que a interação estivesse terminada, iria até o lado de fora do bar, encostaria na parede do mesmo, acenderia um cigarro e tragaria, enquanto observaria o céu e as ruas, verdadeiramente feliz.



Objetivos:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luna
Agente em Treinamento
Agente em Treinamento
Luna

Créditos : Zero
Warn : O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Banido10
Masculino Data de inscrição : 22/12/2011
Idade : 25
Localização : Lvneel - North Blue

O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: O preço do Sangue - Começo!!   O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 EmptyTer 12 Jan 2016, 22:15

Tititin don don tititin don don

Ajoelha se prepara e faz um boquete bom (8) !!




A pele e o odor daquela mulher eram simplesmente pecado puro, sentia meu membro enrijecer a medida que ia apertando-a contra a parede, leves gemidos era apenas o que ela dizia e por um momento enquanto tocava-lhe as intimidades, imaginei que porcaria seria engravidar a prostituta. Os segundos junto da mulher não eram para se desperdiçar pensando tais besteiras impossíveis ou falando, seus belos peitos amassavam-se teimosos entre escolher meu peito ou minhas mãos como fonte de consolo, os lábios da mesma carnudos e doces percorriam-me o pescoço marcando-me para a semana seguinte. E naquele momento deixei de compreender Joe, afinal, quem mataria algo como aquela mulher era? Quem optaria por dissecá-la e não fode-la?

Por dentro sorri. Tudo uma grande e talvez a melhor dos últimos tempos - atuação. Durante o prazer que não há como negar era uma dádiva com aquela mulher que transcrevia todo e qualquer conceito de luxúria em carne e osso, mantinha o temperamento calmo dominar meu interior enquanto a audição permanecia em alerta para qualquer aproximação e a visão, volta e meia entre beijos, mordidas e chupadas no pescoço da mulher, procurava alguma aproximação pela penumbra. Ao minimo sinal de uma aproximação, afastaria uma das mãos do corpo de minha puta luxuosa e simulando o movimento de retirar o pau das calças, seguraria a adaga a espera de outro som por mínimo que fosse enquanto virando-a, encostaria minhas costas contra a parede deixando seu corpo a frente do meu, no rosto apenas a expressão de prazer. - Vamos princesa, mostre o veludo de seus lábios ao meu pau. - Diria lentamente simulando abrir as calças enquanto esperaria mais algum sinal de aproximação, enquanto usaria minha visão na penumbra para vasculhar toda a escuridão a nossa volta de maneira discreta e com os olhos volta e meio quase se fechando de prazer tornando ainda mais real a atuação. Uma vez que alguma aproximação ocorresse por parte de Joe o assassino ou um indesejado penetra, apoiaria minha perna esquerda no ombro da puta de joelhos com as calças ainda fechadas a empurraria para trás sacando minha adaga e indo de encontro ao atacante enquanto buscava esquivar-me deu seu primeiro retalho com um salto diagonal ao mesmo tempo que desferia um corte na altura do pescoço do mesmo criando com meu corpo uma semi lua. Aguardaria uma nova ação de meu rival ou uma apresentação enquanto caso outros ataques fossem desferidos, apenas recuaria saltando para trás com rolamentos se necessários para os lados ou diagonal até as sombras, caso preciso até mesmo ziguezagueando. Parece que a diversão começa agora. - Vá para casa querida. Sua companhia foi um prazer. - Diria olhando para o homem totalmente atento em seus movimentos e com um sorriso, me colocaria em posição de combate inclinando meu tronco para frente e afastando minhas pernas já friccionadas. - Boa noite caro desconhecido, devo lhe dizer que você é um enorme empata foda. - A voz era calma e cortês, o mesmo tom nobre de antes, aguardaria o mesmo para então começar a agir. (Próximo post)

Se por ventura nosso bom e querido Joe não viesse atrás de minha adorada puta de maneira tão ágil, apenas prosseguiria com aquele flerte e preliminares deixando-a o mais encharcada possível de prazer por mim e sentindo ao máximo cada parte de seu corpo delineado, macio e receptivo. Não tenho pressa Joe, ficar aqui a noite inteira não será problema algum. Aquela era minha maneira de agir, tornar perseguições chatas em relações interessantes da melhor maneira possível, a verdadeira essência de um caçador.






Objetivo:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Você não me vê na batalha?
É claro que estou lá, veja só o terror e o medo neles.


||Legenda||

|- "Roxanne - Intervenção" - |
|~Roxanne - Pensamentos~ |
|Roxanne - Fala|


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Yami
Super Nova
Super Nova
Yami

Créditos : 37
Warn : O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 10010
Masculino Data de inscrição : 28/11/2011
Idade : 24
Localização : Far, Far Away ♫

O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: O preço do Sangue - Começo!!   O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 EmptyTer 12 Jan 2016, 23:45

Sweet Patience.




Suspirava fundo enquanto o mundo parecia desmoronar ao meu redor. Tantas vozes, tantas pessoas, tanta interação, tanto movimento... Se eu tivesse como explodir tudo com um apertar de um botão, faria sem pensar duas vezes. Quando poderei voltar pra casa? Era estranho pensar assim. Nunca havia denominado nenhum lugar de casa, na verdade. O mais perto disso foi a casa do nobre no qual eu e minha mãe um dia fomos escravos. Mas, onde quer que minha "casa" fosse, com certeza era um local completamente o oposto daquele. Eu só queria me encolher, sentir a paz e o silêncio em volta enquanto aguardava pacientemente por Felix.

E assim eu fazia. Me encolhia, levemente, para dentro do capuz enquanto observava ao meu redor. Podia não ter os olhos mais sensíveis e afiados do mundo, mas minha audição servia quase como uma segunda visão. Ouviria conversas, tumultos, mesmo que baixinhos, e buscaria separar conversas inúteis de compra e venda para buscar conversas que realmente fizessem alguma diferença naquela situação. Ficaria mais alguns minutos ali, aguardando, até que me levantaria, caminhando em direção a algumas lojas no qual pudessem atrair a atenção de um pirata. Se eu fosse o Felix, onde eu gostaria de roubar? Com esse pensamento, iria atrás das lojas que mais me chamassem a atenção. Eu já estivesse nesse lado anos atrás. Felix não era diferente de mim: eu roubava para sobreviver. A diferença é que ele usa a sua fúria junto com isso. Eu era apenas um rato, uma sombra, que pegava sem ser notado. Encolheria-me ainda mais no meu casaco, olhando as vitrines e barracas que me atraíssem o olhar.

Os olhos não ficariam distraídos, apesar de gostar de fazer isso. O que não me interessa era facilmente vítima de meu tédio eterno, mas uma caçada nunca me deixava assim. Eu não prestava atenção alguma aos itens, apenas nos seus valores - ou seja, o que importava para a caça - e imaginando se Felix olharia aquilo com a mesma visão que eu. Buscaria áreas onde assaltos poderiam ser mais bem feitos, como lojas com poucos seguranças, áreas com poucas pessoas e etc. Áreas que atrairiam Aaron do passado, mas que agora poderia servir para o Felix do presente. Buscaria, novamente, com meu olhar e meus ouvidos qualquer sinal do mesmo, fazendo a imagem do seu rosto ecoar pela minha mente com a mesma frequência que todo aquele tumulto me incomodava. Eu precisava encontrá-lo logo.

Atentaria-me, novamente, para qualquer situação que viesse a seguir. Se eu fosse alvo de algum ataque, mesmo que de pessoas improváveis, afastaria-me na medida do possível, saltando para trás e fugindo da área de perigo para que, só então, eu pudesse analisar bem a situação e reagir. Fora isso, caso tudo permanecesse na mesma, manteria essa mesma frequência: depois de alguns minutos em algum lugar, afastaria-me sem pressa, sem chamar atenção, muitas vezes até passando por dentro de lugares absurdamente tumultuados para ver o que eu não veria estando tão longe. Me ocultaria por entre esquinas, atrás de barracas e bancos de praça para ter uma área mais ampla de busca. Ficaria ali mais um pouco, aguardando até o fim do período das lojas abertas para, só então, desistir daquela busca, no qual exigia muito de paciência.







OFF:
 

Histórico:
 

____________________________________________________

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Empty
MensagemAssunto: Re: O preço do Sangue - Começo!!   O preço do Sangue - Começo!! - Página 3 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
O preço do Sangue - Começo!!
Voltar ao Topo 
Página 3 de 16Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4 ... 9 ... 16  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Oceanos :: East Blue :: Yotsuba Island-
Ir para: