One Piece RPG
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 YTcHx


One Piece RPG : A GRANDE ERA DOS PIRATAS
 
FAQCalendárioInícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» [Mini - Hikari no kushaku] O alvorecer dourada
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor Mephisto Hoje à(s) 20:52

» [MEP] - Hikari no kushaku
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor Mephisto Hoje à(s) 20:49

» Giorgino Escanor
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor Gina Hoje à(s) 18:19

» [Mini- ItoEis] Dinheiro, dinheiro, dinheiro
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor ItoEis Hoje à(s) 16:23

» [MINI-MUGEN] COMEÇANDO COM TUDO
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor Mugen Hoshi Hoje à(s) 15:43

» ~ Mudanças Importantes ~
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor ADM.Tidus Hoje à(s) 12:52

» ~ Bombas & Explosivos ~
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor ADM.Tidus Hoje à(s) 12:42

» Drake
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor CrowKuro Hoje à(s) 12:00

» [MEP] -FuryousRavenloft
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor FuryousRavenloft Hoje à(s) 10:55

» [Mini-FuryousRavenloft]-O Preço da Liberdade, Vingança se inicia!
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor FuryousRavenloft Hoje à(s) 10:53

» Sette Bello
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor Pippos Hoje à(s) 01:07

» [Mini-Yuusaku] Big Game Hunter
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor Yuusaku Hoje à(s) 00:08

» Salazar Reis Wegis
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor KingSalazar Ontem à(s) 22:51

» Samantha Evergreen
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor ADM.Hoyu Ontem à(s) 22:09

» Naitlyn Daisy
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor ADM.Hoyu Ontem à(s) 22:00

» Jinne Belmont
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor ADM.Hoyu Ontem à(s) 21:59

» Julian D'Capri
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor ADM.Hoyu Ontem à(s) 21:56

» Noelle Eisenhower
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor ADM.Hoyu Ontem à(s) 21:46

» Alipheese Fateburn
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor ADM.Hoyu Ontem à(s) 21:21

» Skÿller Van Der Veen
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Emptypor ADM.Hoyu Ontem à(s) 21:10

Facebook

------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG


Conheça o Fórum NS


Compartilhe
 

 [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2
AutorMensagem
Makei
Orientador
Orientador


Data de inscrição : 07/08/2017

[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido   [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 EmptySex 15 Mar 2019, 18:00

Combate


Diante de uma verdade aterradora, apenas a mente de um homem que não gostaria de aceitar o destino se mantinha sobre o jovem de nossa história, talvez aceitar que a vida não era tão boa e feliz como se pode imaginar, fosse um objetivo que eles não gostaria de aceitar em lugar onde Marinheiros e Piratas travam lutas por suas vidas no meio de um mar vasto e problemático… De qualquer forma ela sempre se mostra como uma verdadeira desgraça ao lhe dar um soco na cara dizendo que na verdade nunca te amou e apenas queria ser sua amiga… Essa é a vida, uma cadela.

- Se senhor não está bom~... Você será Ossan! - Comentou Wilhelm para o seu companheiro de cela, não esquecendo de finalizar com uma pequena ironia antes de seguir o seu caminho com os Guardas. - Não gostou? Então quando eu voltar para esta cela apenas me diga o seu nome. - De fato que o garoto não conseguiria ver, mas neste momento, apenas um sorriso satisfeito se mantinha sobre o rosto daquele que talvez fosse uma história mais interessante daqui para frente. - É assim que eu também espero… Ahhh juventude, como eu sinto sua falta. - Respondeu com um tom baixo, infelizmente não sendo perceptível para Wilhelm.

Seguindo os caminhos dos Guardas, tudo parecia se tornar claro para a cabeça de nosso protagonista, o que clamou por uma dúvida que ele de fato não gostaria de aceitar de qualquer forma, as vidas daquelas pessoas sobre o local de fato não se era nada parecido com a de vidas humanas, eram apenas um show de entretenimento para aqueles que tinham poder do lado de fora… E como que ele havia chegado ali ? Essa era a dúvida que mais doía de pensar. - Senhores... Eu fui vendido, certo? - Perguntou esperando que recebesse uma resposta negativa sobre isso, porem a unica coisa que lhe foi dada era. - Garoto, não nos leve a mal, mas se você quer descobrir isso apenas não morra. Os fortes ganham respeito e se você quer descobrir sobre isso vai ter que conseguir o respeito dos superiores. - Não é que os Guardas de fatos eram pessoas ruins, podia ser visto em seus rostos que eles não gostavam do que acontecia por ali mas, no final era o ganha pão que o sustentava para sua família naquele lugar moribundo, da mesma forma que eles não tentavam dificultar para os Prisioneiros, eles esperavam que acontece do mesmo… No final os dois eram vítimas de formas diferentes, enquanto um era pelo dinheiro o outro era por seus valores… Os dois não se tinham o que era chamado de Liberdade.

Com o passar do tempo e alguns corredores, finalmente se era mandado entrar em uma composta por apenas duas portas, a de entrada e a provável saída dali. No local se podia ser visto diversos tipos de equipamentos e armas de derivados tipos medievais, desde chicotes e pistolas a Espadas, katanas e Bastardas… O que Wilhelm pudesse imaginar podia ser encontrado por ali. - Bom… Como você um novato eu irei explicar brevemente para ti, você pode escolher o que você quiser daqui, eu não irei lhe dizer para tentar fugir pois é apenas uma ação fútil… Após passar por aquela porta você será colocado para lutar contra outra pessoa, para o seu azar ele é um dos favoritos por aqui, então não pense duas vezes que a sua vida possa não estar em jogo. Essa é a única ajuda que eu posso tentar te oferecer além de Boa Sorte.- Falou antes de se retirar da sala, deixando o nosso protagonista totalmente sozinho para ter a sua escolha de armas e equipamentos medievais.

Passando pela porta, era facilmente vista as paredes altas que constituíam o local o privando de tentar fugir por ali, a escuridão ainda era o foco enquanto apenas alguns focos de luz eram o que iluminavam o local, o barulho ensurdecedor da vibração humana era a primeira coisa a impactar quando abrisse a porta, por mais incrível que pareça… Aquilo parecia estar lotado ! Avançando mais a frente agora era perceptível que aquilo tudo de fato era apenas um espetáculo com muito sangue e prováveis mortes… Uma Arena !!

[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 0cda5e7f64372c757339380b165cb89d

Do outro lado a sua frente se encontraria seu inimigo a quem deveria lutar por sua vida, ele não parecia se importar muito com a agitação do local, como se já estivesse acostumado a tudo aquilo, seu olhar sério e penetrante era o suficiente para demonstrar que ele não era do tipo fácil de ser enganado ou de abaixar normalmente a guarda, já que o mesmo não parecia portar nenhum tipo de arma, apenas os punhos além de um visual maneiro. - Yare Yare Daze… Parece que vamos finalmente começar o show por aqui -

[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 6c93ab3d51cb2e8793e682f84fa9be57


Legenda:
 


Dicas e Orientações !:
 


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Elivelton Carneiro
Membro
Membro
Elivelton Carneiro

Créditos : Zero
Warn : [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 04/03/2019
Idade : 24

[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido   [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 EmptySeg 18 Mar 2019, 01:45


~A resposta dos guardas não foi muito satisfatória mas foi fácil de entender, para simplificar oque eles disseram foi: "Vença e sobreviva! Esta é a única forma de ter oque quer." Senti quer deveria perguntar sobre quando serei solto daqui mas esses guardas me pareciam boas pessoas, não tinha a pretensão de coloca-los numa situação desconfortável fazendo uma pergunta cuja a resposta eu já sei, por isso os segui em silêncio até chegarmos no nosso suposto "destino", uma sala com uma porta para entrar e outra para sair.

Dentro dessa sala estava um grande arsenal, tinha vários tipos de armas, de brancas a armas de fogo, por um momento tive o a intenção de perguntar para os guardas se eles não tinham medo de serem atacados mas escutando oque ele falou sobre não se preocupar em fugir deve ser por saber que mesmo que eu o fizesse, não iria muito longe. Escutei o resto da sua explicação e entendi exatamente oque teria que fazer. - "Como pensei, parece que me tornei um gladiador ou algo do tipo..." - O pior de tudo é que nessa luta eu sou o cavalo negro contra um dos favoritos. - "Oi oi... Alguém aqui quer ver um massacre unilateral tanto assim?" - Sinceramente, a leve suspeita que eu tinha de que o administrador desse lugar tinha problemas mentais se transformou numa certeza, só pudia massagear minhas têmporas enquanto ouvia sobre o quão azarado eu era, mas como nem tudo nessa vida é coisas ruins, duas coisas boas aconteceram, a primeira foi o desejo sincero de boa sorte do guarda que agradeci de coração. - Muito obrigado, espero que possa voltar por essa porta. - E a segunda foi que naquele grande arsenal que tinha todos os tipos de armas que podia imaginar tinha algo que era muita familiar. - Muito bem! Eu escolho você!

Passei pela segunda porta encarando a muralha que me cercava, e como o esperado, nos meus arredores estavam arquibancadas, a única surpresa é que estava totalmente cheia. - Sinceramente, o povo deste lugar gosta mesmo de ver sangue, que péssimo gosto... - Enquanto cuspia meu desgosto por esse povo testei o terreno chutando o chão para ver se tinha falhas aparentes, pedras ou se a poeira poderia ser facilmente levantada, segui a risca a caderneta que o mestre havia me ensinado, reparando no terreno como um todo, até que o meu oponente chegou, ele era grande e não carregava nenhuma arma consigo mas senti que não poderia relaxar perto dele, ele tinha a presença de um guerreiro experiente, ele usava um sobretudo de mangas longas então oque não faltava era lugares para carregar armas ocultas, portanto minha primeira ação foi não tirar os olhos dele nem por uns instante, sempre preparado para me defender se o mesmo joga-se algo em mim. - Sabe, esta é a minha primeira luta oficial de toda a minha vida e pra falar a verdade, não queria nem estar aqui, não sou do tipo que procuraria por lutas sem sentido mas aqui... Se você não lutar, você morre, correto? Por isso que estou um pouco feliz que meu primeiro oponente não pareça ser alguém obrigado pela situação, mas sim um verdadeiro guerreiro. -  A arma que carregava em minha mão esquerda era um sabre em sua bainha, um muito semelhante ao que o meu mestre sempre carregava, e um tipo de espada que sempre quis ter comigo. - Farei o possível para ser um desafio a altura! - Enquanto dizia isso, desembainhava o sabre com a minha mão direita, tomando postura com o corpo levemente virado para a esquerda, a perna direita para frente com o pé apontando para a mesma direção, a perna esquerda para trás com o pé virado como base, a mão esquerda que segurava a bainha estava nas costas, apoiada na lombar e a mão direita que segurava a espada apontava para frente com o antebraço levemente flexionado, a postura básica de um esgrimista aonde protege-se a maior parte dos pontos vitais.

Ainda não sabia se ele era um especialista em combate corpo a corpo ou um usuário de armas ocultas mas se a segunda opção fosse válida, manter um combate a distância seria desvantajoso, pois estaria no total alcance de seus ataques enquanto eu ainda teria que me aproximar para coloca-lo na minha zona de conforto. Por isso decidi me aproximar rapidamente para levar esta luta para o meu campo, uma luta a média distância, mantendo uma distância de dois a três metros no começo para não ficar no alcance dos seus punhos enquanto me movimentava para seus pontos cegos, desferindo pequenos cortes em lugares desagradáveis, próximos dos joelhos e tendões de aquiles. Obviamente que mantinha meus olhos nele, se sua velocidade de reação fosse boa o rápida o suficiente para preparar uma contra estratégia, e ele pudesse acompanhar os meus movimentos contra-atacaria da forma que melhor se encaixasse com a situação. Para chutes laterais altos, médios e baixos, daria um salto para trás enquanto desferia um corte lateral em sua perna com um movimento largo de fora para dentro, seguido de uma investida rápida buscando outro corte lateral no tórax do adversário com um movimento largo de dentro para fora. Para chutes frontais, a abordagem seria mais simples, me esquivando para o lado aonde as costas do adversário estão apontadas antes que sua perna fique totalmente flexionada na minha direção e atacando-o com uma estocada nas costas.

Para socos diretos buscaria o contra golpe, me aproveitando do alcance da espada para executar uma estocada no seu peito, tentaria esquivar enquanto executo o movimento girando meu corpo enquanto envergo levemente minha coluna e pescoço para trás mas se mesmo assim parecesse que iria conectar, usaria a bainha na outra mão para bloquear seu golpe. Para socos cruzados me esquivaria abaixando meu corpo com os joelhos flexionados e em seguida me movimentaria para o lado aonde as suas costas estariam apontadas enquanto executo um corte lateral entre as sua costela e bacia, para depois finaliza-lo com uma estocada nas costas.

No caso de ele realmente usar armas ocultas executaria dois movimentos para derrota-lo no momento em que retirasse uma arma, atacando a sua mão armada com a bainha visando seu pulso, e outro com a espada, uma estocada visando o seu pescoço. Mas no caso de meu adversário encurtar a distância de uma forma aonde não conseguiria balançar a minha espada, de inicio, se seu ataque já estivesse preparado, serraria os dentes e fecharia a minha guarda, buscando me afastar enquanto seguro fortemente a minha espada, mas se o mesmo não deixar eu me afastar, forçaria-o a baixar a guarda por um instante, dando um pequeno salto para trás no momento em que ele conecta-se um golpe para que parecesse mais forte do que era e me apoiando em um só joelho para parecer abatido, e no momento em que o mesmo viesse na minha direção para me finalizar jogaria poeira em sua direção batendo a ponta da espada no chão levando meu braço direito da direita para a esquerda, seguido de um golpe forte na têmpora com a guarda da espada no sentido contrário enquanto me levanto.~


link:
Sabre

____________________________________________________

Corretor de tabacarias na fronteira com a Venezuela

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Makei
Orientador
Orientador
Makei

Créditos : 32
Warn : [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 9010
Masculino Data de inscrição : 07/08/2017
Idade : 23

[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido   [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 EmptyTer 19 Mar 2019, 17:18

Interação


- Sabe, esta é a minha primeira luta oficial de toda a minha vida e pra falar a verdade, não queria nem estar aqui, não sou do tipo que procuraria por lutas sem sentido mas aqui... Se você não lutar, você morre, correto? Por isso que estou um pouco feliz que meu primeiro oponente não pareça ser alguém obrigado pela situação, mas sim um verdadeiro guerreiro. - O início do combate estava para ser iniciado e o cenario de fato não se era dos melhores, mas isso não era motivo para simplesmente se dar por vencido em uma situação como esta. - Farei o possível para ser um desafio a altura! - Comentou enquanto desembainhava a sua nova arma que havia escolhido naquela grande quantidade de opções, para a surpresa de muitos sobre a sua escolha, ele havia escolhido um sabre para ser a sua companheira de combate ao tomar uma posição contra o seu oponente que apenas o assistia, deixando tomar a iniciativa.

As dúvidas de um combate sempre são os maiores dos problemas por não se ter uma base do que seu inimigo era de fato capaz, independente de sua aparência, nunca se sabe o que se pode manter sobre o manto negro… Por isso que muitas pessoas diante de uma situação como essa tende a testar os limites e o conhecimento possível de combate que possa encontrar, Wilhelm não havia sido muito diferente em sua atitude. Tomando pela opção de um combate a média distancia entre dois a três metros, a sua ideia era de abusar que havia uma arma em mãos enquanto o seu inimigo claramente parecia ter apenas os seus punhos, por isso veio a usar de sua velocidade para ataques ofensivos, tentando ser o mais desagradável possível ao tentar sempre se manter sobre as costas do seu oponente ao se movimentar, seus golpes se consistem em tentar acertar pontos como os Joelhos e o Tendão de Aquiles, para a sua infelicidade não havia sido muito efetivo já que os movimentos concisos de seu inimigo eram o suficiente para tornar aquilo menos efetivo possível, porém, ainda havia acertado seus golpes ! O que mostra que de fato ele não tinha a habilidade total para esquivar por completo, apenas amenizá-lo.

Diante de todos esses movimentos, os olhos do gladiador a sua frente mantinham-se fitados ao corpo de nosso protagonista, como se tentasse decifrar cada golpe que viesse a enfrentar naquela situação, a sua intenção era clara. Procurar uma abertura para um ataque forte o suficiente que abalasse Wilhelm por completo, não se tinha como se saber por certeza, mas o que estava para acontecer talvez surpreendesse a todos naquela arena. Se mantendo ainda sobre a sua posição, logo se viu o momento que queria para se aproximar de Read, a distancia de 2~3 metros que havia criado simplesmente havia sumido em questão de segundos, havia agido de uma forma explosiva onde parecia até mesmo teleportar sem um pingo de aviso, apenas deixando o pouco tempo de reação para que Wilhelm se defendesse ao fechar sua guarda, o fazendo voar alguns metros de distância ao bloquear o golpe que vinha em direção de seu peito, tudo parecia de forma explosiva e rápida demais… O que tornava estranho pela postura que havia antes, se ele tivesse essa capacidade claramente não teria problemas de desviar por completo dos golpes antigos.

O público delirava ao ver uma cena como essas, dinheiro estava sendo apostado enquanto muitas mulheres e bebidas eram o motivo de mantê-los naquele local de forma firme e forte, do outro lado, o Inimigo que havia lançado o nosso protagonista a uma distância estranhava brevemente o que havia acontecido, porém não deixando de continuar o seu avanço para finalizar o que havia iniciado, com passos vagarosos ele se aproximava de Wilhelm que lutava para se manter de pé ao se pressionar apenas com o apoio do seu joelho… As coisas não pareciam nada boas, o barulho dos passos se aproximavam cada vez mais… Toc Toc… Com seu momento abalado e fraquejado, apenas uma última tentativa lhe era feita ao tentar jogar areia sobre os olhos de seu oponente, para o seu azar, ele já se encontrava em uma distância próxima de dois metros, demonstrando uma pose e apontando seu dedo indicador, algo parecia surgir do nada… Jogando todos os seus planos atuais no lixo.



[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 LeqPXxc

OORA !!!


Sem motivo algum, como uma questão de mágica um ser aparecia sobre as suas costas, simplesmente ultrapassando rapidamente a margem de dois metros e o acertando um soco sobre o seu rosto, lançando-o novamente para longe, dessa vez não havia sido uma estratégia de nosso herói para tirar aproveito, a sensação era como se um trator havia colidido sobre o seu rosto no mesmo tempo em que podia sentir o seu corpo sendo pressionado pela parede de suas costas, o publico ia loucura, pessoas não pareciam acreditar no que estavam vendo, enquanto outros agora até mesmo se encontravam de pé ! O Barulho se tornava ensurdecedor junto de seus machucados, provavelmente havia quebrado no mínimo duas costelas, a parte esquerda de seu rosto parecia totalmente inchada, assim atrapalhando a visão junto das dores pelo seu corpo todo… Quem diria que havia algo desse tipo no mundo.

- Se levante, o combate de verdade começa agora ! - Bradou enquanto mantinha seus olhos fixados em Wilhelm.



Legenda:
 


Dicas e Orientações !:
 


____________________________________________________


[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Ren1 [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Ezgif-com-gif-maker-2
        Ficha       ~ ~        Aventura


~> Fala <~
~> Pensamento <~


Medalhas:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Elivelton Carneiro
Membro
Membro
Elivelton Carneiro

Créditos : Zero
Warn : [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 04/03/2019
Idade : 24

[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido   [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 EmptySab 23 Mar 2019, 06:14


Meu mestre falava comigo sobre muitas coisa, mesmos as conversas mais triviais são tesouros que carrego comigo, dentre todas essas conversas houve uma vez que ele disse:

"Will, terão vezes que as coisas não saem bem como o planejado, não importando o quão clara que seja a sua visão do que vai vir a seguir, nessas horas a maioria das pessoas acaba se abalando e ficando excessivamente emocional, se irritam com facilidade e acabam indo para o tudo ou nada sem ter ideia do que exatamente vai fazer a seguir. Pra algumas pessoas, tipo eu, isso funciona. Mas você não é esse tipo de pessoa... Eeeh, oque eu quero dizer é o seguinte, suas maiores qualidades estão na sua calma, você é o tipo de pessoa que se daria bem analisando os fracassos e aprendendo com eles para não repeti-los, é uma coisa que eu não posso fazer já que explodo logo... Então... Digo...  Tente se manter racional quando acontecer algo que você não espera, dessa forma, as respostas vão aparecer rapidamente"

"Foi oque ele disse daquela vez... mas..." Mestre, é mais fácil falar do que fazer, sabe? - Em um instante, todas as estratégias, planejamentos, preparações e até a minha ultima armadilha foram por água a baixo, no momento em que o homem grande de sobretudo chegou a uma distância de dois metros, algo de identidade desconhecida apareceu do nada dele e me acertou com um soco que não parecia ter a força de um humano. - "Pensei que minha cabeça iria sair voando..." - Talvez por me acertar no rosto, ou por ter perdido a consciência momentaneamente na hora do impacto, a dor inicial não foi tão grande quanto imaginei que seria, mas estava óbvio que não estava nada bem, podia sentir as minhas costas quentes com a batida na parece, minhas costelas também doíam, era bem provável que algumas estivessem quebradas, e o lado esquerdo do meu rosto parecia querem se separa do resto do meu corpo. - "logo esse inchaço vai crescer e talvez não consiga ver mais nada desse lado... Sem falar que com as costelas assim, me movimentar lateralmente será doloroso..." - A derrota já parecia concretizada, e tinha certeza que ninguém naquela arena pensava outra coisa, pelo menos todos fora o homem que estava na minha frente me mandando me levantar. - Realmente... Você esta certo, é melhor  irmos para o segundo round. - Me levantei lentamente enquanto cuspia o sangue que estava na minha boca. - "Hora de colocar o cérebro para trabalhar."

Pensando em tudo oque ocorreu do começo da luta até agora e excluindo os meus pensamentos inúteis sobre oque diabos era aquele homem azul pude criar alguma hipóteses sobre o meu adversário. A primeira era que ele talvez não seja tão rápido quanto pareceu no momento em que me acertou  aquele primeiro soco, pode até ter sido um movimento veloz mas não quer dizer que ele seja rápido, afinal se ele pudesse usar aquela velocidade ao seu bel prazer, não deixaria que eu o cortasse tantas vezes, dito isso a minha conclusão final foi que naquele movimento ele simplesmente usou tudo oque tinha, com treinamento pessoas podem usar toda a sua velocidade em um instante, mas é difícil usa-la para movimentos refinados como jogo de pés sem ser acostumado a se manter em movimento, ele deve ser como uma flecha, se conseguir desviar, posso feri-lo fatalmente. Minha segunda e terceira hipótese eram sobre a coisa azul, ela pode ser forte e incrivelmente rápida mas não deve aparecer sem que aquele cara queira, desse ponto ela não é diferente de uma arma. o outro ponto é que aquilo deve ter um alcance limitado a dois metros de distância ao redor dele, por isso não a usou antes já que além de eu me manter constantemente em movimento, estava no limite do alcance dela. Se a usasse descuidadamente, além de correr o risco de não me acertar ele também perderia o seu elemento surpresa. - "Se as coisas forem realmente assim, já sei oque devo fazer..."

Embainhei mais uma vez a minha espada e caminhei lentamente até meu adversário, parando na distância aproximada de dois metros em posição de saque rápido com minha perna direita para frente, corpo de lado cobrindo a visão do dele da espada e meu olho bom virado para a sua direção. Com a velocidade de ataque daquela coisa, me acertar antes de sacar a espada deve ser algo fácil e no momento em que ela aparecesse, daria um pequeno pulo para trás, aumentando a nossa distância e se a minha teoria estivesse correta e a coisa azul não conseguisse se aproximar mais, sacaria minha espada no meio do salto cortando fora o seu braço, seguido de um corte vertical no seu corpo, para em seguida fazer uma invertida direta no verdadeiro adversário a toda velocidade, alvejando o seu peito com uma estocada, preparado para me distanciar de novo com a bainha da espada em frente para me proteger de um contra ataque se errasse o golpe. Na chance do meu adversário me atacar com uma investida inicial como a do seu primeiro soco, esperaria até o ultimo instante para desviar com um passo para trás enquanto saco a minha espada rapidamente alvejando um corte horizontal no seu corpo, e me distanciando com saltos se não fosse efetivo. Mas voltando para a aposta mais ariscada, se ele usar a coisa azul e seu alcance for maior do que o esperado, ficaria totalmente aberto para ele depois de saltar para trás, neste caso ao invés de sacar a espada, a usaria como escudo para receber o seu ataque, e com a força do seu golpe aumentaria a nossa distância, tomando cuidado para não acertar a parece violentamente uma segunda vez. - "Mas pra falar a verdade, meu corpo todo dói, com o tempo vai ficar mais difícil me manter de pé. Por isso quero acabar com esta luta logo, espero estar certo desta vez."

____________________________________________________

Corretor de tabacarias na fronteira com a Venezuela

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Makei
Orientador
Orientador
Makei

Créditos : 32
Warn : [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 9010
Masculino Data de inscrição : 07/08/2017
Idade : 23

[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido   [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 EmptySeg 25 Mar 2019, 23:51

Finalização


Como se tudo não parecesse estar ruim o suficiente, o destino pregou mais uma peça ao colocar um inimigo como esse a frente de Wilhelm… Não é como se “Deus” gostasse de vê-lo sofrer, é apenas uma fase em sua vida…  - Realmente... Você esta certo, é melhor  irmos para o segundo round. - Fase essa que não seria o suficiente para desanimá-lo do que poderia estar por vir e acontecer ! Se levantando novamente, o gosto de sangue percorria sobre a sua boca antes de ser cuspido para fora, o show não havia terminado ali, na verdade, apenas estava começando o início de uma nova história ! - É assim que se fala - Demonstrou um sorriso ao se colocar em uma pose de soberania diante da resposta de nosso protagonista.

Parecido com uma pequena charada, aquele pequeno combate parecia ter se tornado um jogo de xadrez onde Wilhelm continuava a tentar descobrir o que poderia estar a acontecer e como funcionava as técnicas de seu inimigo. Muitas pessoas acreditam que um combate se trata apenas de levantar sua arma contra seu inimigo, contudo, isso é apenas o que os fracos fazem ! Pessoas fortes e inteligentes estudam seus inimigos, seus costumes e personalidade, tudo isso serve para ter uma ideia melhor de como as coisas vão fluir, não dependendo apenas de deixar as coisas fluírem simplesmente por assim ser ! Tudo se tem um motivo para elas acontecerem, apenas depende de ti descobrir isto e era exatamente o que nesse exato momento estava a se passar pela cabeça de Read, mesmo que em sua cabeça parecesse um tempo longo, do lado de fora tudo não se passava de meros segundos antes de um novo início e da mesma forma que ele estava decifrando seu inimigo, o seu oponente também o estava tentando entendê-lo. No final, tudo se baseia em um jogo de estratégia !

Se aproximando vagarosamente, embainhou a espada em uma distância próxima de dois metros tomando uma postura de corte rapido, era um convite para o duelo ! Uma aposta ! O público vendo a audácia do garoto, apenas fazia tudo se tornar mais barulhento e interessante, pessoas clamavam pelo nome do novato enquanto ele parecia ganhar o apoio deles pela atitude audaciosa, seu nome ? Já havia sido reconhecido ao ouvi-los gritar por ele ! Do outro lado, seu oponente apenas continuava calado com uma expressão séria, sabia que provavelmente esse poderia ser a última fase desse combate e foi exatamente por isso que ao vê-lo parar na distância de dois metros, atacou sem pensar duas vezes ! A criatura logo apareceu sobre as suas costas e atacou com um soco rapidamente, sua velocidade era absurda ao ponto que Wilhelm apenas conseguiu desviar pois já esperava por algo do gênero e iniciou a sua esquiva com um pulo para trás no momento em que ele havia aparecido, deixando seu soco sobre o vaco após atingir a margem de dois metros, não conseguindo passar mais. Nosso protagonista vendo tal ação fez o seu primeiro golpe, no ar mesmo desembainhou sua espada rapidamente tentando cortar fora o braço da criatura humanoide azul, infelizmente o corte não havia sido profundo o suficiente, como se tivesse uma camada de metal sobrepondo ele, contudo, continuou com um ataque vertical sobre o seu corpo que ocasionou na mesma coisa, só que algo estranho aconteceu, já que o dano que havia acontecido na energia azulada se refletiu no seu usuário. - Gahhhh… -

O Público visualizando o dano sobre o favorito, continuava a euforia ao gritar o nome de Wilhelm, principalmente ao ver ele agora iniciar uma investida sobre o corpo original, a criatura azulada voltava rapidamente, todavia não rápido o suficiente para parar a estocada que com um leve balançar do corpo, desviou para um local menos perigoso, atravessando o canto esquerdo de sua barriga… Seu olhar fixo para a direção que estava antes, se virava para o nosso protagonista, agora preso pela espada em seu abdômen, ele ainda tentava colocar a bainha para se proteger mas… Não tinha como lidar com a quantidade de golpes que se vinha nesse momento.

[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 B49A015C2AF5BEBD1D1535D0FCBFC52CF871A8F9

[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 RRlOd0g

Sem que percebesse seu corpo se levantava pela quantia de golpes, a bainha já havia sido jogada para longe acertando um velho sobre a cabeça, o nocauteando instantaneamente enquanto continuava a sangrar de forma ridícula na arquibancada, seu corpo ? Bom… A única sensação que ele podia sentir antes de apagar por completo era que parecia como um vidro sendo destruído por completo até as luzes finalmente se apagarem...  Havia perdido…
...

Seus olhos abriam novamente, deitado sobre a cama de sua cela, seu corpo estava totalmente enfaixado, não tinha sequer um aviso ou alguém para cuidar dele e dizer a que ponto seu corpo havia chegado, apenas a dor como se ele estivesse totalmente quebrado era a resposta, mesmo que ainda conseguisse se mover como sempre ou falar, a dor era tremenda em suas ações, o que dava a entender que ainda estava vivo… Mesmo que talvez demorasse para se curar por completo. - Heh… Parece que você sobreviveu huh ? Se você conseguiu aguentar aquele monstro, significa que ou ele gostou de ti, ou você é forte o suficiente. - Uma voz um pouco calorosa e nostálgica podia ser ouvida ecoar sobre seu ouvido, por mais incrível que pareça, dessa vez era o companheiro de cela que havia iniciado a conversa. - Negocio é o seguinte, se você conseguiu qualquer uma dessas coisas, significa que eu posso confiar em ti… Todavia você precisa melhorar. - Comentou como se estivesse prestes a iniciar uma conversa importante pelo tom de voz. - Estou planejando fugir… Porem preciso de pessoas fortes e confiante comigo, o que acha ? Porém iremos precisar passar por aquele monstro ! Ele é o favorito deles… Como você é a única pessoa que eu vi sair inteiro se é que você me entende... Tem alguma ideia como podemos vencer ? - Finalizou, apenas deixando o silêncio do local para a resposta de Wilhelm, agora as coisas apenas dependiam dele para resolver isso.


~FEEDBACK~

Visando uma maior qualidade nas orientações, a Staff gostaria de saber a opinião do que achou do orientador em que teve a responsabilidade de narrar. É uma pergunta básica que deve ser respondida com sinceridade, ajudando bastante a qualidade de orientação dos orientadores, afinal os mesmos saberão onde estão indo bem, pecando e assim melhorando gradativamente. Então a questão é a seguinte: "O orientador demonstrou um regular/bom/ótimo trabalho? Desde a parte de tirar dúvidas, as dicas, o carisma do orientador com você (principalmente a atenção que foi dada durante a mini-aventura), o desenrolar dela e por fim se reconheceu uma maior clareza do sistema narrativo."
Opinião:


Legenda:
 


Dicas e Orientações !:
 

Código:
[center][size=20]~FEED[color=green]BACK[/color]~[/size][/center]

[justify]Visando uma maior qualidade nas orientações, a Staff gostaria de saber a opinião do que achou do orientador em que teve a responsabilidade de narrar. É uma pergunta básica que deve ser respondida com sinceridade, ajudando bastante a qualidade de orientação dos orientadores, afinal os mesmos saberão onde estão indo bem, pecando e assim melhorando gradativamente. Então a questão é a seguinte: "O orientador demonstrou um regular/bom/ótimo trabalho? Desde a parte de tirar dúvidas, as dicas, o carisma do orientador com você (principalmente a atenção que foi dada durante a mini-aventura), o desenrolar dela e por fim se reconheceu uma maior clareza do sistema narrativo."[/justify]
[b]Opinião:[/b]


____________________________________________________


[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Ren1 [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Ezgif-com-gif-maker-2
        Ficha       ~ ~        Aventura


~> Fala <~
~> Pensamento <~


Medalhas:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Elivelton Carneiro
Membro
Membro
Elivelton Carneiro

Créditos : Zero
Warn : [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 10010
Masculino Data de inscrição : 04/03/2019
Idade : 24

[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido   [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 EmptyQui 28 Mar 2019, 22:55



Momentos da luta passavam diante dos meus olhos como luzes piscando em uma ordem aleatória, era óbvio naquele momento que estava desacordado, e ao ver essas cenas de minhas memorias passando como luzes fui aos poucos me lembrando do que exatamente aconteceu comigo, vi o momento em que atravessei o corpo do meu adversário com minha espada e senti o gosto da vitória, até no momento seguinte aonde essa vitória escapou entre meus dedos enquanto era alvejado por umas dezenas de golpes poderosos. Nesse momento, abri meus olhos e percebi que já não estava em uma arena e sim de volta a aquela cela familiar.

"...Então é assim que é a derrota... Meu corpo inteiro dói, mas a sensação que perder me deixou... Apesar de parecer somente algo frívolo, por alguma razão dói ainda mais." - Sigo o caminho da espada mas o fiz para aprender a sobreviver, nunca esperei conquistar algo como me tornar o mais forte, por isso acreditava que contanto que estivesse vivo, isso era tudo oque importava. - Contanto que esteja vivo...heh... - Refletindo sobre essas palavras, não pude deixar de soltar uma pequena risada. - 0]] Não que esteja errado, mas agora também não parece tão certo... -[/b] Não era como se tivesse acontecido alguma mudança no meu coração, minha prioridade ainda seria sobreviver no futuro mas naquele dia eu havia aprendido que sobreviver e permanecer vivo eram coisa parecidas mas completamente diferentes. - "Como o meu mestre havia dito, algumas coisas você só aprende com o corpo."

Minha pequena reflexão havia parado por ali, pois o meu companheiro de cela que não aparentava ser do tipo amigável, mas ainda era um pouco prestativo no nosso primeiro encontro, estava começando a conversar comigo. Escutei atentamente oque ele tinha para dizer e resumindo tudo há três pontos importantes no que foi falado, o primeiro era que me tornei alguém digno de confiança por provar a minha força, aparentemente aquele homem que enfrentei não é do tipo que deixa os oponentes dele vivos. - "Ele não parece ser do tipo psicopata, oque quer dizer que isso é o quão forte ele era." - O segundo ponto era que ele planejava fugir deste lugar, oque era meio inesperado já que ele parecia ser do tipo que evitaria esses tipos de situações trabalhosas, mas vendo por este lado, permanecer aqui é bem mais perigoso a longo prazo do que tentar uma fuga. - "Ele está sério... E mesmo que me negue, tenho certeza que ele ainda tentaria fugir. Se for assim acho melhor agarrar essa chance!" - E por ultimo mas não menos importante, derrotar aquele homem era o ponto chave para conseguirmos fugir. - "Convence-lo pelo pouco oque ouvi i vi parece ser impossível, como o melhor entretenimento do dono deste lugar ele deve viver uma vida de luxo aqui, completamente diferente da gente." - Meu companheiro de cela esperou por minha resposta pacientemente após perguntar para mim como poderíamos vence-lo, aparentemente seus planos dependiam muito de qualquer informação que pudesse fornecer, por isso não fiz rodeios e comecei a falar após me sentar na beliche ainda com dores no corpo.

- Entendo... Ossan, antes de começar ainda há uma chance de que ele tenha atuado durante a nossa luta ou que ainda tenha truques na manga, mas ainda assim acredito que a maior parte do que descobri sobre ele seja verdade. - Olhando em sua direção comecei a falar tomando cuidado para que somente ele escutasse. - Primeiro de tudo, ele é um guerreiro que se destaca pela força física, mesmo usando arrancadas repentinas para se aproximar, ele não tem grande velocidade, aquilo é somente ele usando tudo oque tem em um instante só, uma arrancada por assim dizer, pra resumir, ele é lento, mas ainda é experiente, por isso mesmo que não possa evitar totalmente alguns ataques ele ainda pode dar um jeito para que o dano seja mínimo. - Isso era oque melhor explicava como funcionava o corpo daquele homem durante um combate, e se ele fosse somente isso, não acredito que seria tão problemático, mas havia aquele algo que o dava reforço, aquela coisa que o tornava aparentemente invencível, mas mesmo aquilo tinha as suas fraquezas, e senti que era isso exatamente oque meu companheiro de cela esperava ouvir. - Sobre o homem azul que surgi do nada, não se engane sobre a sua forma, aquilo pode parecer humano mas funciona como uma arma, ele pode ser multifuncional mas não pensa sozinho! Aquilo agi somente quando e como o seu mestre quer, além de ter um alcance limitado a uma área de aproximadamente dois metros ao redor dele, ele é forte, ele é rápido mas não é invencível. - Aquilo foi somente o começo, ainda havia um ponto fraco que era ainda mais intrigante do que qualquer coisa. - A ultima coisa que percebi foi que qualquer dano que aquela coisa azul tomar é refletido naquele cara. Quando cortei o braço e o corpo daquilo, pudi ver claramente o corpo daquele homem se ferindo nos mesmos lugares. - E com isso havia dito tudo oque sabia, e agora era a minha vez de perguntar, e o fiz enquanto dava a confirmação de que colaboraria com ele. - Ossan... Sobre isso, eu estou dentro! Então agora que somos parceiros, quais são os detalhes do são plano? - Olhei para ele enquanto sorria, um sorriso pequeno com os lábios colados mas meu olhar estava transbordando força, esse olhar dizia que não pretendia ficar naquele lugar para sempre, e que estava pronto para fazer oque fosse necessário para que pudesse escapar.


~FEEDBACK~

Visando uma maior qualidade nas orientações, a Staff gostaria de saber a opinião do que achou do orientador em que teve a responsabilidade de narrar. É uma pergunta básica que deve ser respondida com sinceridade, ajudando bastante a qualidade de orientação dos orientadores, afinal os mesmos saberão onde estão indo bem, pecando e assim melhorando gradativamente. Então a questão é a seguinte: "O orientador demonstrou um regular/bom/ótimo trabalho? Desde a parte de tirar dúvidas, as dicas, o carisma do orientador com você (principalmente a atenção que foi dada durante a mini-aventura), o desenrolar dela e por fim se reconheceu uma maior clareza do sistema narrativo."
Opinião: Adorei realmente, foi bem estimulante e não dava dicas óbvias. Seus textos nao mostrava somente um caminho, uma narrativa que me dava muitas possibilidades, deu vontade de ver como seria numa aventura oficial.

____________________________________________________

Corretor de tabacarias na fronteira com a Venezuela

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Makei
Orientador
Orientador
Makei

Créditos : 32
Warn : [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 9010
Masculino Data de inscrição : 07/08/2017
Idade : 23

[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido   [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 EmptyQui 28 Mar 2019, 23:17

~Mini-Aventura ENCERRADA~


Observações:
- Cara... Foi muito legal Orientar essa Mini, acho que foi uma das que eu mais me diverti e por mais incrivel que pareça, quando iniciei ela eu não estava dando tanto valor por infelizmente estar saindo da Orientação (Problemas Pessoas e por isso ficando sem tempo =/), só que a forma que você evoluiu e se desenvolveu foi de forma muito satisfatória que eu acabei me reanimando com o tempo.

As minhas ultimas dicas para você é bem simples, se divirita, procure um grupo e se interaja com as pessoas do forum ! Não tem muito o que comentar, agora as coisas vão vir com a experiencia e tempo, espero que você continue ai por muito tempo. Caso queira interagir com o pessoal, existe um Discord do forum, apesar que o pessoal mais se diverte por lá, ainda é um local bem movimentado para conhecer novos amigos e por ultimo, leia aventura de players mais antigos ! É a unica forma de você realmente ver coisas novas que talvez te interessem alem daqueles a sua volta.

De qualquer forma, sempre que precisar de mim já sabe, é só me chamar ! Sempre estarei disposto para te ajudar em qualquer duvida ou problema. Té a proxima e espero nos encontrarmos por ai. Pai do ano

O que fazer agora que terminei minha Mini-Aventura?
- 1º passo: Agora que encerrou sua mini-aventura basta criar a sua ficha na Criação de Personagens usando o Modelo de Ficha.
- 2º passo: Corra e crie sua aventura. Onde? Há um tópico chamado Crie sua Aventura, lembre-se de que você somente pode criar uma aventura se sua ficha for aprovada e dentro do limite de pedidos de criação de aventura pendentes. Caso haja alguma pendência espere alguém aprovar a aventura anterior, para postar a sua.
- 3º passo: Aventura aceita? Então procure um narrador, onde? Em T.N.D crie um tópico para solicitar seu narrador, e aguarde o ADM responsável pela área escolher um narrador para você.
- AH! Leia as regras para que você não venha a tomar punições.
- Lembre-se você tem 30 dias para pedir os 6 créditos da conclusão da mini-aventura neste link.

____________________________________________________


[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Ren1 [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Ezgif-com-gif-maker-2
        Ficha       ~ ~        Aventura


~> Fala <~
~> Pensamento <~


Medalhas:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Empty
MensagemAssunto: Re: [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido   [Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido - Página 2 Empty

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[Mini - Elivelton Carneiro] - O Perdido
Voltar ao Topo 
Página 2 de 2Ir à página : Anterior  1, 2

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
One Piece RPG :: Personagem e Mundo :: Mini-Aventura :: Mini-Aventuras Concluídas ou Canceladas !-
Ir para: