A Grande era dos Piratas



 
FAQCalendárioInícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Últimos assuntos
» Vem me dar oi, eu faço um chá
por Adrian/Vampiro Hoje à(s) 03:53

» Aegir Ran Njord
por SirAlencar Hoje à(s) 02:49

» Mizzushiro T. Arashikage
por Mizzu Hoje à(s) 00:26

» [mini-gubaca] Estrela Cadente
por gubaca Hoje à(s) 00:12

» ||NPC|| Dora Dodgers, a Aventureira - Little Garden
por Bread Ontem à(s) 23:34

» ||NPC|| Boo, "Dog"
por GM.Furry Ontem à(s) 23:07

» NPC || A Aventureira
por GM.Furry Ontem à(s) 23:04

» [MINI - Gark] Alvorecer de uma nova aventura
por BoderoX Ontem à(s) 21:31

» Kaleb Blaze
por West Ontem à(s) 20:36

» Olá e desculpa
por Cubo Nito Ontem à(s) 20:06

» Jarok
por Jarok Ontem à(s) 19:29

» Hornee Diamond
por Bread Ontem à(s) 18:53

» [Mini - B.Bunny] O primeiro dia em Yakira Town
por Makei Ontem à(s) 17:50

» [MINI-kaito]O solitário Kaito
por Fanalis B. Ria Ontem à(s) 17:41

» [M.E.P] - [MINI - Gark] Alvorecer de uma nova aventura
por Makei Ontem à(s) 15:43

» [MINI - Hanatos] - Que o senhor me ensine a viver...
por Hanatos Ontem à(s) 13:47

» [M.E.P - Hanatos] - Que o senhor me ensine a viver...
por Rimuru Ontem à(s) 09:09

» [MINI-Plank] Inicio
por Rimuru Ontem à(s) 08:00

» Gregory Ross
por Wander Ontem à(s) 02:39

» Sol Clair
por mello Ontem à(s) 02:30

Facebook

------------
- NOSSO BANNER-

------------

Naruto AkatsukiPokémon Mythology RPG


Conheça o Fórum NS


Compartilhe | 
 

 [MINI - JON LUCK] - A aventura da sorte!

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2
AutorMensagem
Hisoka Kurayami
Cabo
Cabo


Data de inscrição : 15/06/2017

MensagemAssunto: Re: [MINI - JON LUCK] - A aventura da sorte!   Dom 03 Fev 2019, 18:51



Mini-Aventura




A cena vislumbrada por Jon acendeu uma amargura atroz em seu âmago, ao ponto de fazê-lo se por no lugar do homem ferido. Nos poucos segundos decorridos, um filme passou em sua cabeça, referente aos atos pungentes realizados pelos humanos nas recorrentes mazelas padecidas. Estas bárbaras condutas culminaram numa hesitação por parte do mink e a dúvida pertinente promoveu um impasse em sua índole. Por que ele ajudaria quem sempre o fez mal? A resposta, extremamente singela e magnânima, não tardou a aflorar e culminar na movimentação de suas pernas. Ele não era um humano afinal. Era um mink e, ainda que tenha sido subjugado por eles, detém um munífico coração capaz de oferecer perdão.

A súplica da vítima foi atendida por Jon, embora o desajeitado garoto tivesse dificuldade em tomar a melhor decisão naquele instante, pois, apesar de suas boas intenções, ele parecia ser amaldiçoado pela desnorteação. Assim que tentou se aproximar do homem para averiguar seu estado de consciência, acidentalmente apoiou seu pé direito contra o tornozelo do ferido, fazendo-o grunhir de dor com os olhos arregalados.

– Aaarg!! – Interjecionou o padecedor, enrijecendo o corpo involuntariamente em reação à dor aguda.

Entremeando arfadas e balbucios, o homem parecia ser dominado pela aflição a cada segundo transcorrido. O medo da morte desorientava sua coordenação que, aliada a falta de força em decorrência do ferimento, propiciou uma queda brusca de seu corpo frontalmente contra o chão. Se antes havia a possibilidade da perda de sua consciência, agora ela era um fato. De sua testa, próximo à têmpora, fluía um pouco de sangue, indicando o ponto de impacto e o motivo de sua letargia.

Com a vítima desacordada, Jon aparentava um pouco mais de remanso, embora seu coração mantivesse o ritmo acelerado. Isso porque, com o homem inconsciente, sua mente poderia focar unicamente em salvá-lo, deixando de lado as prováveis consequências que a sua aproximação poderia ocasionar, como uma má reação repentina ou algo do gênero. Contudo, ainda que tentasse de todas as formas carregá-lo dali, o mink não parecia dispor da força necessária para movê-lo mais do que poucos metros. Quando usou sua mandíbula, sentiu como se seus dentes fossem ser arrancados da boca. Por outro lado, mal era capaz de colocá-lo sobre seu lombo, sequer transportá-lo desse modo.

Pouco a pouco, a respiração do homem, outrora acelerada, era cadenciada num compasso mais fleumático, porém profundo, como se o oxigênio sorvido fosse sempre insuficiente. O sangue continuava a verter de seu abdômen, agora manchando uma área maior no chão gramíneo, assim como impregnou em nódoas pela pelugem do mink, principalmente em seu tórax, dorso e braços. Sem o conhecimento médico e sem a capacidade de carregá-lo para outro lugar, o que Jon faria, uma vez que sua única arma, naquele momento, era o amor à vida?

Dicas e Instruções:
 

Mapa:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
fusdomau
Membro
Membro
fusdomau

Créditos : Zero
Warn :
Masculino Data de inscrição : 23/05/2012

MensagemAssunto: Re: [MINI - JON LUCK] - A aventura da sorte!   Seg 04 Fev 2019, 23:26

Aaaahhhh... Como posso ser tão desastrado!!! Espero que não seja nada tão grave a ponto dele desmai... Eiiii, Eiiiii, você não desmaiou né? Ok, ok...eu não sei nada de primeiros socorros, inclusive nada sobre uma pisada em uma ferida mortal e muito menos uma ferida na cabeçaaaaa.....aaaahhhh o que eu vou fazer??

Nada poderia ser pior do que isso, não tinha forças o bastante para o arrastar e pra piorar, acabei agravando a pobre situação do sujeito. A minha intenção era a mais boa possível, mas de nada adiantava se eu não pudesse fazer algo de útil. Fiquei algum tempo conferindo se o homem ainda estava vivo, e meu coração pulsava tão forte que sentia como uma intensa compressão em minha garganta.

Ficaria ali, parado, olhando para o corpo enquanto os minutos se passavam, mesmo sabendo que cada segundo para aquela situação era crucial para salva-lo. Então, tentaria me concentrar para pensar em algo e talvez pensasse em buscar ajuda além da ponte, o que também me colocaria em risco. E eu ficaria bem atento para não cometer outra besteira e ninguém com um semblante muito perigoso me descobrisse. Então, assim que eu conseguisse passar pela ponte iria procurar algo como uma criança, talvez, ou uma mulher inofensiva. Porém se não conseguisse passar despercebido iria implorar por minha vida e pela vida do homem para que o salvassem, iria pedir para que me apresentassem o melhor médico do lugar. Caso eles me ouvissem e me poupassem, eu iria agradece-los a ponto de lágrimas saírem dos meus olhos, mesmo me contendo e iria correndo a casa do médico, porém se eu fosse mal compreendido e eles tentassem me capturar eu correria como nunca e gritaria aos quatros ventos: POR FAVOOOR! PRECISO DE UM MÉDICOOOOO!!! E DE AJUDA!! EU NÃO SOU UM MONSTRO...DROGAAAA

Algo em mim me fazia entender, que as vezes arriscar a vida é uma questão de sorte...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hisoka Kurayami
Cabo
Cabo
Hisoka Kurayami

Créditos : 4
Warn :
Masculino Data de inscrição : 15/06/2017

MensagemAssunto: Re: [MINI - JON LUCK] - A aventura da sorte!   Ter 05 Fev 2019, 18:21



Mini-Aventura




Tomado pelo desespero e sem saber o que fazer, Jon permaneceu atônito a frente do corpo da vítima desacordada. Seu olhar estagnado parecia preso aos pensamentos que se empenhavam em encontrar uma solução para a tragédia. Durante o impasse, certificou-se de dedicar alguns dos minutos decorridos para averiguar o homem, cuja saúde parecia ir de mal a pior. A frequência respiratória caía a cada segundo e ele não respondia a mais nenhum estímulo, sequer involuntariamente.

Sem a capacidade de fazer primeiros socorros ou levá-lo para algum lugar, o mink arriscou na última opção possível: se aventurar na cidade em busca de um médico ou qualquer um que pudesse lhe oferecer ajuda, ainda que sua segurança estivesse em cheque com essa escolha. Havia muita coisa em jogo e Jon sabia disso, mas sua idiossincrasia generosa não o permitia deixar aquele padecido para trás.

Quando começou a cruzar a ponte, Jon não conseguia enxergar o outro lado, devido a curvatura de sua estrutura. Pouco a pouco, um ruído de atrito no cascalho fisgou sua atenção, tornando-se mais alto a medida que seus passos progrediam. Assim que apareceu no topo do tablado, notou uma carruagem em seu fim. Nela, um homem e uma mulher estavam sentados sobre uma plataforma de madeira, sendo guiados por um único cavalo. Assim que viram Jon, ambos gritaram assustados, puxando as rédeas do animal num sobressalto. O ginete relinchou de imediato, espavorindo algumas aves que repousavam nos galhos de uma árvore, culminando num harmônico voo súbito que abandonou penas que ruíram pelo céu.

– Santo deus! Que diabos é isto!? – Indagou o homem aos ares com parte de sua boca entreaberta coberta pelo alpestre bigode grisalho.

– É um bicho! Mate ele, George! Mate ele! – Comentou a balofa mulher de olhos premidos, jogando seu corpo contra o homem num abraço enquanto debatia as pernas.

Jon, ao máximo, tentava ganhar credibilidade com os humanos e mostrar-lhes que não oferecia perigo algum, porém atropelava as próprias palavras desastradamente, titubeando sem conseguir montar uma frase coerente. A dupla, por sua vez, ouvia com uma feição duvidosa, cada vez mais suspeitando da índole do rapaz, até que o homem saltou da carruagem para o solo, fitando o mink de olhos semicerrados. Fuçando em sua bagagem, ele retirou uma fasquia que, embora não fosse muito grande, certamente serviria para se defender. Segurando-a firmemente com ambas as mãos na base, ele advertiu:

– Fique bem aí, seu... Seu monstro! – Com passos vagarosos, ele demonstrava certo receio em se aproximar diretamente. Ainda assim, ameaçou o mink ao impulsionar o pescoço para a frente e mostrá-lo sua arma improvisada, indicando que Jon teria de se explicar muito bem para conseguir a sua confiança.

Dicas e Instruções:
 

Mapa:
 


____________________________________________________



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
fusdomau
Membro
Membro
fusdomau

Créditos : Zero
Warn :
Masculino Data de inscrição : 23/05/2012

MensagemAssunto: Re: [MINI - JON LUCK] - A aventura da sorte!   Ter 05 Fev 2019, 23:45

Era como se a ponte quisesse manter um ar de suspense, pois a sua estrutura convexa não deixava eu enxergar além do horizonte, o que me dava apreensão a cada passo, sem saber o que eu iria encontrar enquanto não atingisse o apogeu da ponte metálica. Com enorme cautela, meus passos era como de um felino a espreita de sua presa. Embora minhas pisaduras não causasse ruído algum, sentia o coração a mil, batendo tanto que a sua compressão era como um abraço envolto ao pescoço ao ponto de criar uma barreira a cada respiração.

Quando estava perto de avistar o inédito horizonte, senti meus pelos se eriçar com o som de alguma coisa se aproximando. Enquanto o ruir dos cascalhos ampliavam, eu notei que não tinha ensaiado meu discurso para convencer a pessoa que aparecesse. O nervosismo se empossou de mim quando avistei um cavalo arrastando uma carruagem, e nela um homem e uma mulher rechonchuda que não demoraram me notar. "Bom, acho que de inicio devo sorrir..."O impacto do sorriso foi totalmente adverso, pois assim que me notaram só ouvi berros apavorantes, e o corcel pareceu se assustar comigo também, pois relinchou e erigiu as patas dianteiras que por um triz não tombou a carruagem.

Quando as patas do cavalo pousou em terra firme novamente o homem exclamou: - Santo deus! Que diabos é isto!

- É um bicho! Mate ele, George! Mate ele! - A mulher abraçou o homem como se quisesse mata-lo também.

- Ca..cal..calma humanos! Eu..eu..eu sou apenas um diabo que...não, não, es...espera. Imediatamente balancei a cabeça em negação e fechei os olhos na tentativa de me concentrar. - Eu...eu sou um bicho e...na..não... Não conseguia acreditar que eu estava me atrapalhando e deixando os humanos cada vez mais apavorados a cada fala minha. Certamente eles nunca deviam ter visto um ser como eu falando fluentemente. - Eu..eu só quero que me ajudem, na verdade não quero que me ajudem...preciso que ajudem um...o..o..que é isso?!

Durante minha tentativa frustada de me explicar, o homem que agora já tinha um nome: George; desceu da carruagem e tirou da bagagem um pedaço de madeira e disse:

- Fique bem ai, seu... Seu monstro!

A palavra monstro afetaria a mim que de certa forma alteraria o meu nervosismo para uma profunda tristeza, o que de certa forma ajudaria a me comunicar sem se atrapalhar nas palavras. Abaixaria a cabeça e as lágrimas começariam a molhar o cascalho seco, e falaria ao homem:

- O que é um monstro? É ser diferente de vocês? É ser subjulgados apenas por ter pelos e forma diferente? Eu só estou em busca de ser igual a vocês humanos, mas quanto mais eu os conheço, menos monstro eu me sinto! Estou arriscando minha vida e apostando minha sorte para fazer o bem a um ser diferente de mim, alguém que não conheço....apenas o vi no mesmo estado que eu estive a um tempo atrás. Por favor, me ajudem a encontrar um médico e salvem a vida dele...não sejam um monstro como eu....

Após as palavras que saíram sem eu ao menos perceber como foi tão perfeito, eu aguardaria o resultado final esperançoso. Se o casal se convencesse em me ajudar eu os agradeceria em pranto, pois seriam os primeiros humanos a me ouvir: - Sou eternamente gratos a vocês!!! ....desculpe pelo choro...vocês tornaram minha vida mais leve só por me ouvirem! Logo em seguida  os guiaria depressa até o homem moribundo. Caso minhas palavras não surtissem efeito algum, então eu correria para dentro da cidade, pois certamente o casal era um caso perdido para mim. Então estaria na estaca zero a procura de alguém, e de preferência um médico para me ajudar: - ALGUÉM ME AJUDA POR FAVOR!! EU PRECISO DE UM MÉDICO!!!! DROGAAAAA.....EU NÃO SOU UM DIABO.



Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hisoka Kurayami
Cabo
Cabo
Hisoka Kurayami

Créditos : 4
Warn :
Masculino Data de inscrição : 15/06/2017

MensagemAssunto: Re: [MINI - JON LUCK] - A aventura da sorte!   Qua 06 Fev 2019, 16:40



Mini-Aventura




De alguma forma, o termo usado por George atingiu Jon com ainda mais profundamente que um eventual golpe com sua fasquia. Com os olhos marejados, o rapaz tomou fôlego para expulsar todo seu descontentamento em palavras genuínas. Ouvindo com atenção, o homem relaxou seus músculos faciais paulatinamente, apaziguando a expressão outrora colérica. A ripa de madeira foi abaixada pouco a pouco, até ser derrubada contra o chão gramíneo, provocando um baque surdo. Engolindo em seco, ele reconhecia que havia errado; não apenas ele, como todos os outros humanos. O preconceito certamente não era a forma correta de lidar com aquela situação. George, então, desviou o olhar para o chão e suspirou, pronto para articular suas desculpas:

– Nos... Nos perdoe, garo- – O momento taciturno foi interrompido por um súbito brado masculino. De imediato, George arregalou os olhos confuso e tateou o ambiente visualmente em busca da natureza da voz.

– ARRRG! MEU IRMÃO!!! NÃÃÃÃO!! – O clamor tornou a reverberar pelo campo segundos depois, agora introduzindo um pranto solene.

Dali, do cume da ponte, Jon detinha uma visão privilegiada do acontecido, bastando que virasse de costas. Limpando os olhos repletos de lágrimas, o menino veria um homem agachado sobre o corpo da vítima que ele desejava salvar. Ele estava com os antebraços apoiados sobre seu tórax e com a cabeça afundada em seu busto, segurando sua camisa com os dedos fervorosos. Era difícil notar a seu semblante, mas o melancólico líquido salino que escorria pelo seus zigomáticos e gotejava sobre o algodão insinuava o seu pesar.

– O-O que houve... – Indagou a senhora com preocupação, hesitando ao já ter certa noção da reposta que receberia.

Dicas e Instruções:
 

Mapa:
 


____________________________________________________



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
fusdomau
Membro
Membro
fusdomau

Créditos : Zero
Warn :
Masculino Data de inscrição : 23/05/2012

MensagemAssunto: Re: [MINI - JON LUCK] - A aventura da sorte!   Qua 06 Fev 2019, 22:41

Após meu discurso, senti minha garganta secar e meu corpo estremecer...eu havia apostado tudo o que tinha. Minha única arma diante daquela situação eram minhas palavras, que desta vez saíram acertadas. Aos poucos, eu fui abrindo os olhos e simultaneamente levantando a cabeça, e vi George fraquejando as mãos e abaixando lentamente sua fasquia. Seu semblante, outrora colérico e apavorante, se tornou mais pesaroso. Sem dúvidas, era o sinal de que consegui convencer o primeiro humano a me ouvir, que se confirmou quando sua arma improvisada caiu de suas mãos e em seguida suas primeiras palavras após eu ter vencido o duelo.

- Nos...Nos perdoe, garo...

- ARRRG! MEU IRMÃO!!! NÃÃÃÃO!!

Já estava lacrimejando quando um brado interrompeu o momento de arrependimento do George. Como um instinto felino eu me virei e vi outro humano ao lado do sujeito alanceado que buscava salvar. Limpei os olhos úmidos de lágrimas para distinguir melhor a cena e vi que o novo humano estava prostado junto ao corpo e chorava amargamente.

- O-O que houve... - disse a mulher redonda.

Nesse momento eu tentaria explicar tudo sobre o homem para o casal: - Era o que eu queria dizer desde o princípio. Eu encontrei um humano ferido, uma ferida mortal e- precisava de alguém para ajuda-lo, foi assim que encontrei vocês dois. Depressa, vamos lá ajuda-lo por favor

Caso o casal viesse, eu usaria confiança deles em mim e ficaria logo atrás sem me atrever ir a frente, pois não saberia a reação do homem que chorava. Após chegar lá avaliaria a situação e procuraria uma chance para falar com o homem melancólico: - Ei...eu trouxe ajuda, ele é seu irmão não é? Vai ficar tudo bem agora...eu sem querer pisei na ferida dele mas... nã-não...eu não fiz nada, apenas pedi ajuda mesmo.

Caso o homem ferido fosse socorrido, eu me certificaria de que ele soubesse que eu o ajudei, isso me faria sentir confiante a me relacionar com os humanos e a criar um laço que nunca imaginei ter.




Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hisoka Kurayami
Cabo
Cabo
Hisoka Kurayami

Créditos : 4
Warn :
Masculino Data de inscrição : 15/06/2017

MensagemAssunto: Re: [MINI - JON LUCK] - A aventura da sorte!   Sex 08 Fev 2019, 00:45



Mini-Aventura




Antes que fosse em direção do grito ouvido, Jon fez questão de explicar para a dupla de humanos o que queria dizer desde o princípio. Ambos se mostraram um pouco confusos com a circunstância descrita pelo mink, denotando a incerteza em seus semblantes dúbios, principalmente a mulher. O homem, por outro lado, hesitou por menos tempo, apressando os passos gradualmente para se unir a Jon. No topo da ponte, como o felino, ele avistou o homem despejando suas lágrimas no corpo do irmão já falecido. Ao vê-lo, seus lábios curvaram e o queixo franziu no rosto tristonho, segurando o choro em face da situação soturna.

– Puxa vida... – Sussurrou com a voz combalida, limpando a garganta em seguida.

Quando notou a aproximação de ambos, o homem levantou a cabeça paulatinamente, vislumbrando Jon e George com os olhos avermelhados. Ele estava transtornado, buscando desesperadamente um motivo para o que culminara na morte de seu irmão. Contérrito, encarava a mão ensanguentada que tiritava em nervosismo, desejando que tudo se tratasse de um mero sonho. No fim, sua exasperação acabara fazendo com que as palavras do mink tivessem seu contexto completamente deslocado e, aliando-as a sua insólita aparência, resultou na errônea conclusão de que ele era o culpado da tragédia.

– VOCÊ! POR QUE FEZ ISSO!? – Cerrou os dentes, erguendo o corpo do chão com os punhos entesados. Lágrimas tornaram a despencar de seu rosto e o ódio enternecedor subjugaram sua racionalidade.

Os passos firmes em avanço desmancharam um arranjo inflorescente dentre as gramíneas, desfazendo-o em pétalas que foram carreadas pelo fresco zéfiro. Pouco a pouco, o homem aproximava-se do mink, fitando-o firmemente sem mudar o foco de seu olhar. Estava mais do que claro que havia marcado-o como um alvo e que nenhum tipo de diálogo o faria mudar de concepção naquele momento de frenesi. Apenas o desejo de vingança o guiava; mesmo que estivesse lidando com o culpado errado.

Dicas e Instruções:
 

Mapa:
 


____________________________________________________



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hisoka Kurayami
Cabo
Cabo
Hisoka Kurayami

Créditos : 4
Warn :
Masculino Data de inscrição : 15/06/2017

MensagemAssunto: Re: [MINI - JON LUCK] - A aventura da sorte!   Seg 18 Fev 2019, 19:53

Mini-Aventura CANCELADA...


Mini-aventura cancelada por inatividade. Caso queira reabrir sua mini mande PM para algum orientador, GM ou ADM.

____________________________________________________



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: [MINI - JON LUCK] - A aventura da sorte!   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[MINI - JON LUCK] - A aventura da sorte!
Voltar ao Topo 
Página 2 de 2Ir à página : Anterior  1, 2
 Tópicos similares
-
» quanto tempo dura a mini pizza na geladeira
» duvidas com mini pizzas congeladas
» [Resolvido]ESTOU QUERENDO O ESQUEMA TV SAMSUNG LCD T220M.
» PASSO A PASSO COMO PRÉ ASSAR EMBALAR CONGELAR E CONSERVAR PIZZA PARA VENDA FUTURA.
» Pizza Pré Assada - Fábrica ou Distribuidor

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A Grande era dos Piratas :: Personagem e Mundo :: Mini-Aventura :: Mini-Aventuras Concluídas ou Canceladas !-
Ir para: